Tag Anprotec

Co.W. Coworking Space e Anprotec firmam parceria

O Co.W. Coworking Space, ecossistema de compartilhamento de estações de trabalho que visa criar condições favoráveis à cultura da inovação, assina nesta quinta-feira, 27 de junho, a partir das 10h, um acordo de parceria com a Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores). O evento que marca o início da parceria será realizado na Unidade Berrini do Co.W., em São Paulo.

O objetivo do acordo é a cooperação entre as partes para a promoção de ações que fomentem negócios entre as empresas residentes no Co.W e as associadas à Anprotec, além do desenvolvimento do ecossistema de inovação a partir destas novas oportunidades de negócios e de aprendizado, networking e benchmarking. Dentre as premissas da parceria, estão: divulgações de ações promovidas por ambas as partes, como projetos, eventos e editais, além de benefícios exclusivos aos agentes representados pelas instituições.

“Estamos sempre abertos às possibilidades de estabelecer parcerias que tenham sinergia com a nossa proposta de ser um espaço de compartilhamento voltado à inovação”, comenta Renato Auriemo, sócio-diretor do Co.W. “O acordo com a Anprotec se realiza nesse contexto e estamos entusiasmados com as possibilidades de resultados concretos que podem surgir a partir dessa parceria”.

Já o presidente da Anprotec, José Alberto Sampaio Aranha, destaca que o acordo deve ampliar o acesso de seus associados a oportunidades de networking e à participação em eventos, além da possibilidade de utilizar a infraestrutura do Co.W., entre outras vantagens.

“Estamos muitos satisfeitos com essa parceria. A partir da próxima semana, os associados da Anprotec terão acesso, em São Paulo, a um espaço de trabalho estruturado, com a oportunidade de um proveitoso networking e de participar em eventos da comunidade Co.W., o que pode gerar consistentes leads de negócios. Trata-se do Hub Anprotec no Co.W. Berrini”, completa Sampaio Aranha.

Tags, , ,

Governo lança programa de internacionalização de startups

As startups brasileiras terão, a partir desta sexta-feira, mais um incentivo para se internacionalizar. Foi lançado, em São Paulo, o StartOut Brasil, novo programa do governo federal que levará, por ano, 60 empresas para participar de semanas de imersão nos mais variados ecossistemas de inovação do mundo. O governo investirá R$ 3 milhões por ano no projeto.

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) é um dos realizadores do StartOut Brasil. Como explicou o secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC, Marcos Vinícius de Souza, a expectativa do governo é que as empresas tenham um maior volume de negócios no exterior e tragam boas práticas de gestão dos mercados de inovação mais maduros.

Para isso, as empresas selecionadas para participar do programa receberão apoio em todas etapas do processo de internacionalização. “O MDIC, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, Apex-Brasil, Sebrae e Anprotec, estará ao lado das startups do momento de planejamento ao softlanding, que é quando elas chegam no mercado de destino para se instalarem. Nós temos certeza que as empresas irão conquistar o mundo com o StartOut Brasil”, declarou Souza no lançamento do evento.

Primeira missão

A primeira missão será realizada de 3 a 8 de dezembro, em Paris. Uma das empresas selecionadas foi o Portal Telemedicina, uma plataforma que utiliza inteligência artificial para processamento de exames e informações médicas. Para Rafael Figueroa, CEO da empresa, a viagem a Paris será uma oportunidade para ampliar a rede de contatos no exterior.

“É muito importante as startups brasileiras já nascerem com mentalidade global. Isso nos torna mais competitivos lá fora. E, com certeza, participando de uma missão organizada pelo governo brasileiro, teremos acesso facilitado a especialistas, investidores e empreendedores franceses, o que será muito importante para nosso processo de internacionalização”, disse.

Além da Portal Telemedicina, outras 13 startups irão participar da missão em Paris. Confira a lista: Molegolar, Sellead, N2N Virtual, Asel Tech, Aya Tech, Simbio
Checkmob, Synappse Assist, Birdmind, Biosolvit, Ergon Projetos, Noeh e Filho sem fila.

StartOut Brasil

O StartOut Brasil selecionará, por ciclo de imersão, até 15 startups com potencial de internacionalização para participar de missões no exterior. As empresas terão acesso à consultoria especializada em internacionalização, mentoria com especialistas no mercado de destino e treinamento de pitch. Além disso, durante a missão, cumprem agenda de trabalho montada para promover a prospecção de clientes e investidores e a conexão a ambientes de inovação, com visita a aceleradoras e incubadoras. Também são realizados seminários de oportunidades e reuniões com prestadores de serviço. No último dia da missão, é realizado um demoday para investidores.

Quando retornam ao Brasil, as empresas terão apoio para definir sua estratégia de internacionalização e realizar a efetiva instalação no mercado-alvo (softlanding).

Próximos destinos

Em outubro, 13 startups participaram da missão piloto do StartOut Brasil, em Buenos Aires, na Argentina. A iniciativa fez parte de uma ação conjunta entre os governos do Brasil e da Argentina para aproximar os ecossistemas de inovação dos dois países.

Confira a programação completa da missão em Buenos Aires

No ano que vem, serão realizadas quatro missões de internacionalização. Em maio, as startups brasileiras terão a oportunidade de conhecer o ambiente de inovação de Berlim. No segundo semestre, as empresas serão irão a Miami e Lisboa, em agosto e novembro.

Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Tags, , , , , , , , , ,

Samsung e Anprotec graduam startups da segunda rodada do Programa de Promoção da Economia Criativa

Edição contemplou 12 startups e 10 incubadoras de todas as regiões do país, além de abranger diferentes áreas de atuação, como Realidade Virtual, Saúde e Educação Digital, Meio Ambiente, Wearables e Internet das Coisas

A Samsung, em parceria com a Anprotec, realiza hoje a cerimônia de graduação da Segunda Rodada do Programa de Promoção da Economia Criativa. O programa tem como objetivo incentivar projetos inovadores de tecnologia, bem como se aproximar da comunidade de startups de todo o Brasil. Para isso, oferece mentorias voltadas à criação de empreendimentos inspirados no modelo coreano de Cultura de Economia Criativa, desenvolvido na Coreia do Sul pelo CCEI Daegu.

No evento, que acontecerá na Escola de Negócios SEBRAE Alencar Burti, em São Paulo, as startups brasileiras Treevia, Phelcom, Biosmart, Easythings, Pixcube, Cubee, Meu Plano, Quanto Gastei, Flip, Stratos360, Evobooks e Flying Saci apresentarão seus projetos e contarão suas experiências ao participarem do programa, seus modelos de negócio, estratégias e tecnologias. O programa trouxe ainda três startups sul-coreanas, por meio do intercâmbio internacional mantido com o CCEI – Centro de Economia Criativa e Inovação da Coréia do Sul, que também irão expor suas soluções e tecnologias aos participantes.

Estarão presentes, além das startups, diretores e gestores da Samsung, da Anprotec e das incubadoras, membros do Centro de Economia Criativa e Inovação de Daegu – Coreia do Sul, representantes do governo brasileiro, investidores e agências nacionais de apoio ao empreendedorismo e inovação.

Programa de Promoção da Economia Criativa

“Este evento é uma grande oportunidade para que os empreendedores possam demonstrar suas soluções e proposta de valor aos executivos da Samsung e ao mercado em geral, com grande potencial de alavancagem de negócios para as startups, investidores e para a própria Samsung”, destaca Antonio Marcon, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Samsung e coordenador nacional do programa.

Mais de 500 Startups se candidataram desde que o programa foi iniciado e atualmente mais de 20 incubadoras de todas as regiões do país estão capacitadas e habilitadas para operarem o programa, por meio da coordenacão nacional da Anprotec. Com o encerramento desta rodada o número de empreendimentos acelerados pela Samsung soma 20 startups, que receberam investimentos diretos de até R$ 250 mil em pesquisa e desenvolvimento de produtos e tecnologias.

3ª rodada: inscrições até 20 de agosto

A Samsung já está recebendo inscrições para sua terceira rodada de investimentos. Na próxima edição, o programa, que estimula projetos nas áreas de Mobilidade, Realidade Virtual, Saúde Digital e Educação Digital, Segurança da Informação, IoT e Fintech, entre outros, vai investir em mais 20 startups. A nova rodada conta ainda com parceria inédita da Embrapa, que incluiu a área de Agricultura Digital, com investimentos que podem novamente chegar até R$ 250 mil.

Os candidatos de todo o Brasil interessados em participar do programa podem realizar suas inscrições até o dia 20 de agosto no portal http://anprotec.org.br/samsung. Para se cadastrarem, as startups devem apresentar seus projetos de produtos ou serviços em uma ou mais áreas de interesse. As propostas submetidas serão avaliadas por uma banca especializada formada por comitês de executivos da Samsung, Anprotec, Embrapa e da rede de incubadoras credenciadas.

Tags, , , , , , , , , , , , , ,

Programa de Promoção da Economia Criativa seleciona novos projetos

A Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) está selecionando 20 startups e projetos para a terceira rodada do Programa de Promoção da Economia Criativa. Com patrocínio da Samsung, o Programa oferece treinamento, mentoria, capacitações e aportes financeiros que podem chegar a R$ 250 mil por empreendimento.

Link para inscrições: https://gust.com/programs/3-rodada-do-programa-de-promocao-da-economia-criativa-chamada-para-selecao-de-empreendimento.

Os interessados em participar da chamada têm até o dia 20 de agosto para submeter suas propostas de produtos ou serviços. Os projetos serão avaliados por uma banca composta por executivos da Samsung, da Anprotec, da Embrapa e da rede de incubadoras credenciadas no projeto.

O Programa é resultado da parceria firmada em 2015 entre Samsung e Anprotec, voltada à promoção do empreendedorismo e da inovação. Por meio da parceria, a Associação se comprometeu a realizar treinamentos, articular políticas públicas e propagar conhecimento sobre economia criativa para seus associados e empresas inovadoras.

A Samsung, por sua vez, atua como facilitadora da relação entre a Anprotec e o CCEI, identificando projetos aptos a participarem do Programa. Em cinco anos, a empresa investirá US$ 5 milhões no projeto.

Os projetos, em ambos os casos, devem necessariamente se enquadrar nas áreas de saúde digital, bem-estar, fitness, segurança, privacidade e furto, soluções de convergência e conectividade, fintech (finanças digitais), gestão de baterias e dados, agricultura digital, inteligência artificial, educação digital, novas experiências com redes sociais, operadoras de telefonia móvel e consumidores.

Uma novidade desta terceira rodada foi a inclusão de agricultura digital como área de interesse do programa, viabilizada por parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Fonte: ABDI

Tags, ,

Mercado imobiliário ganha plataforma para conteúdo em 360 graus

Startup Stratos360 é acelerada pelo Programa de Promoção da Economia Criativa Samsung-Anprotec

Possibilitar passeios virtuais em 360 graus, de forma simples, rápida e de baixo custo para o mercado imobiliário e seus clientes é o objetivo da Stratos Conecta, plataforma de criação e publicação de conteúdos em realidade virtual, criada pela Stratos360. O projeto surgiu da necessidade percebida pela equipe da startup que, desde 2010, desenvolvia conteúdo em fotos e vídeos 360 graus.

“Muitas imobiliárias nos procuravam, mas a complexidade técnica e alto custo de um projeto de criação de tour virtual inviabilizava esse atendimento. Pensamos então em uma plataforma que facilitasse essa possibilidade, com baixo custo e praticidade”, explica a gerente administrativa da Stratos360, Luciana Silva.

A plataforma Stratos Conecta representa uma solução inovadora para o segmento imobiliário e seus clientes. De fácil acesso e manutenção, possibilita, em poucos passos, que as imobiliárias capturem as imagens dos empreendimentos e, por meio de um aplicativo para smartphones, as enviem para a plataforma e as transformem em uma experiência única de realidade virtual. Com indicações de passo a passo e vídeos tutoriais, em pouco tempo e com baixo custo é possível oferecer visitas virtuais em 360 graus aos empreendimentos disponíveis.

Ao oferecer a visita virtual da Stratos Conecta, a imobiliária fornece mais praticidade e assertividade para seu cliente, ganhando em eficiência, visibilidade e a possibilidade de atender um número maior de visitas aos imóveis. Proporcionando essa experiência positiva, a imobiliária aumenta sua credibilidade, ganha a confiança do cliente e, consequentemente, conquista sua fidelização. “Para alugar ou comprar um imóvel, atualmente, sabe-se que 90% das pessoas consultam a internet antes de ir pessoalmente ao local. Com a experiência que a imobiliária possibilitará com a Stratos Conecta, os clientes poderão não apenas ver fotos, mas conhecer detalhes importantes como a vizinhança, ligação entre os cômodos e como estão distribuídos, por exemplo”, detalha Luciana.

Com essa possibilidade, será possível ganhar em economia de tempo, reduzir o número de visitas, oferecer o serviço para clientes de localidades diferentes do imóvel e visitar vários imóveis virtualmente de forma fácil e rápida. A apresentação ao cliente pode ser feita pelo computador, tablet, smartphone ou por óculos de realidade virtual, como o Gear VR, da Samsung, que proporciona uma experiência ainda mais real.

Inscrições para terceira rodada de investimentos já estão abertas

A Pixcube é uma das startups selecionadas pelo Programa de Economia Criativa Samsung-Anprotec. A startup recebeu apoio financeiro e mentorias em alta tecnologia, além de mentorias e capacitação em temas totalmente pertinentes à realidade da empresa.

O Programa de Promoção da Economia Criativa é uma iniciativa da Samsung em parceria com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores – Anprotec. “O programa já avaliou mais de 400 candidatos em áreas como realidade virtual, saúde digital, educação digital, bem-estar, wearables, convergência e Internet das Coisas (IoT). 20 startups foram beneficiadas até o momento com investimentos diretos, suporte, infraestrutura, incubação, aceleração, mentorias e acesso a tecnologia e investidores”, comemora Antonio Marcon, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Samsung e coordenador nacional do programa em parceria com a Anprotec. “A Samsung estabelece um ambiente propício para promover a educação e apoiar os desenvolvedores e empreendedores com o objetivo de acelerar aplicações inovadoras”, complementa o executivo.

As inscrições para a terceira rodada do programa já estão abertas no portal http://anprotec.org.br/samsung. Nesta rodada, o número de vagas do programa foi ampliado para até 20 startups e o investimento pode chegar a R$ 250 mil por empreendimento em áreas como Mobilidade, Realidade Virtual, Saúde Digital, Educação Digital, Agricultura Digital, entre outras. Os candidatos têm até o dia 20 de agosto para submeterem suas propostas.

Tags, , , , , ,

Samsung e Anprotec anunciam nova rodada de investimentos e aceleração para startups do Brasil

A Samsung e a Anprotec anunciam neste sábado, durante o Sebrae Startup Day, a chamada pública para selecionar novos empreendedores e projetos para a terceira rodada do Programa de Promoção da Economia Criativa, resultado da colaboração entre a empresa, a Associação e o Centro Sul-Coreano de Economia Criativa e Inovação (CCEI), com o apoio do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC).

“Nesta rodada, o número de vagas foi ampliado para até 20 startups e o investimento pode chegar a R$ 250 mil por empreendimento”, destaca Antonio Marcon, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Samsung e coordenador nacional do programa. “Outra grande novidade é a expansão institucional do programa, que agora conta com a parceria da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), estimulando projetos inovadores também em Agricultura Digital, além de preservar outras áreas tecnológicas já fomentadas pelo programa, como Mobilidade, Realidade Virtual, Saúde Digital e Educação Digital. Estamos muito otimistas com possibilidades tecnológicas e potenciais negócios que podem surgir a partir desta nova aliança.”

“A agricultura digital visa empregar tecnologias da informação e da comunicação, além de métodos computacionais de alto desempenho, rede de sensores, comunicação e conectividade entre máquinas e dispositivos móveis, computação em nuvem e soluções analíticas para processar grandes volumes de dados, construir sistemas de suporte à tomada de decisões de planejamento e manejo em toda cadeia de valor da agricultura”, afirma Silvia Massruhá, chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária. “Nossa expectativa é estimular a inovação, com a introdução de novas soluções tecnológicas para apoiar a produção e o consumo sustentável, de forma a garantir a segurança alimentar para as futuras gerações”, complementa.

Ao ingressarem no programa, as empresas selecionadas recebem apoio financeiro e um amplo pacote de conveniências que visam o aprimoramento tecnológico e mercadológico de seus produtos e serviços. Entre as atividades destacam-se o acesso a tecnologias e laboratórios de pesquisa e desenvolvimento, treinamentos, assessorias, mentorias, networking e redes de investidores.

“Os participantes desta etapa também irão se beneficiar de uma rede ampliada de incubadoras de empresas distribuídas em todo o território nacional. Outro fator a destacar é que, nesta edição, as aceleradoras de empresas também podem se integrar ao programa, ou seja, as startups contarão simultaneamente com o apoio integrado de incubadoras e aceleradoras de negócios”, afirma Sheila Oliveira Pires, diretora Executiva da Anprotec.

Os candidatos de todo o Brasil interessados em participar do programa podem realizar suas inscrições até 20 de agosto no portal http://anprotec.org.br/samsung. Para se cadastrarem, as startups devem apresentar seus projetos de produtos ou serviços em umas ou mais áreas de interesse. As propostas submetidas serão avaliadas por uma banca especializada, formada por comitês de executivos da Samsung, Anprotec, Embrapa e da rede de incubadoras credenciadas.

Incubadoras e Aceleradoras integradas

As empresas selecionadas nesta rodada serão convidadas a incubar seus projetos durante a vigência do programa em uma das incubadoras e aceleradoras credenciadas em todo o território nacional. Os empreendimentos oriundos de regiões e municípios diferentes das regiões das incubadoras e aceleradoras também podem concorrer e, caso sejam selecionados, serão transferidos para uma unidade recomendada pelo comitê gestor do programa durante o período de incubação.

Tags, , , , ,

Setor produtivo reage contra retirada de recursos do Sebrae

Doze entidades que participam do Conselho Deliberativo do Sebrae Nacional (CDN) enviaram uma carta ao presidente Michel Temer manifestando-se contrárias à proposta da medida provisória do Turismo, que retira recursos do Sebrae para criar a Agência Brasileira de Promoção do Turismo (Abratur), de promoção do turismo no exterior. O documento faz um alerta sobre os “prejuízos que a medida trará para o Sistema Sebrae e para a economia nacional, em decorrência da subtração de recursos que hoje são empregados diretamente nas micro e pequenas empresas para alocá-los em iniciativas que já são desempenhadas, com êxito, pelo Sistema Sebrae e por outras entidades, como a Apex-Brasil”.

Na carta, é dito que o Sistema Sebrae investe há quase 30 anos no fomento e na capacitação dos pequenos negócios na área de turismo e, que, para 2017 estão previstos 149 projetos com investimentos diretos de R$ 78 milhões nas empresas do setor. O texto cita que o Sistema Sebrae é parceiro do Governo Federal na implantação de diversas políticas públicas para gerar emprego e renda por meio do empreendedorismo. “Assim, caso a citada proposta seja implementada, além de não se garantir a efetividade aos objetivos pretendidos, comprometerá o desempenho do Sebrae, instituição que apenas no ano passado, atendeu 2,2 milhões de empresas em todo o país”.

Assinam a carta titulares e suplentes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Associação Brasileira dos Sebraes Estaduais (Abase), Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (Abde), Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras (Anpei), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadoras (Anprotec), Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (Cacb), Caixa Econômica Federal, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendimentos Individuais (Conampe) e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A MP do turismo será discutida amanhã (21), em Brasília, pelos ministérios do Planejamento, Fazenda e Turismo, e representantes do Sebrae e do Itamaraty.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Tags, , , , , , , , , , ,

Startup catarinense Sensorweb é reconhecida pela Anprotec como melhor incubada do Brasil

unnamed-85

A Sensorweb, startup que desenvolve soluções em Internet das Coisas (IoT) para o mercado de Saúde, encerra 2016 comemorando o reconhecimento como melhor incubada no Brasil pelo Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador 2016. Promovido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), em parceiria com o Sebrae, a iniciativa prestigia projetos, incubadoras de empresas, parques tecnológicos e empresas graduadas e incubadas, que, por meio de suas ações, serviços e produtos, fortalecem o movimento empreendedor no Brasil. A Sensorweb, que hoje é a responsável pela unidade de conectividade da FANEM, tem sede em Santa Catarina e nasceu dentro do MIDI Tecnológico, também premiado na ocasião como a melhor incubadora orientada ao desenvolvimento local e setorial (DLS).

“Ao longo desses anos temos trabalhado fortemente para proporcionar qualidade de vida, conectando ambientes, dispositivos e pessoas na área da saúde. Esse reconhecimento só fortalece e reafirma nossa preocupação em oferecer serviços de excelência aos clientes. Mais do que resultados financeiros, o impacto positivo que nossas soluções proporcionam ao mercado de saúde foram essenciais para essa conquista”, afirma Douglas Pesavento, CEO da Sensorweb.

Além do prêmio recebido, a startup encerra 2016 com um incremento de 50% em seus negócios e projeta até 2021 um crescimento aproximado de 80% ao ano. De acordo com CEO, Douglas Pesavento, os planos para os próximos anos incluem ingressar em novas áreas da saúde, como a neonatal e os gases medicinais. Já para 2017 o foco é aumentar a presença nos principais hospitais do país, em especial no estado de São Paulo, atingindo quatro mil pontos monitorados.

Fundada em 2009, a Sensorweb tem alcançado resultados expressivos desde então. Ao todo, a startup cresceu mais de 2000% neste período de incubação, permitindo uma economia de mais de R$5 milhões em seus clientes, sendo este valor investido em medicamentos e insumos críticos na área de saúde que tiveram suas perdas evitadas com o uso da solução. Em 2014, a empresa associou-se a Fanem, multinacional brasileira que fabrica produtos nas áreas de neonatologia e de laboratórios, o que a permitiu alavancar novos mercados.

Atualmente, a Sensorweb tem mais de 2,5 mil sensores em operação espalhados em várias regiões do país, número que demonstra o grau de confiabilidade e robustez da solução entregue aos clientes, entre eles estão Grandes Hospitais, Clínicas Oncológicas, Bancos de Sangue, Institutos e Laboratórios de Pesquisa. As soluções completas da Sensorweb atuam de maneira significativa na preservação de produtos e insumos sensíveis à temperatura e umidade, tais como sangue, vacinas, medicamentos, pesquisas, reagentes e ambientes. São mais de 260 mil bolsas de sangue, R$120 milhões em medicamentos, especialmente os que se destinam a tratamentos como câncer que possuem um alto custo, além de amostras biológicas com valores inestimáveis, como embriões, medulas e pesquisas. Por exemplo, atualmente a pesquisa da chikungunya são monitoradas pela solução.

“Entregamos uma solução completa de tecnologia e serviços de forma a garantir um monitoramento à distância preciso, seguro e contínuo. Assim os clientes reduzem seus riscos de perdas com o disparo de alertas eficientes e podem contar com nossa equipe capacitada atuando para o funcionamento integral do sistema. Nossa solução não é somente tecnologia, vai muito além disso, pois a mesma necessita de engajamento dos usuários e um suporte rápido e continuado para permitir o sucesso na sua aplicação”, finaliza.

Tags, , , , , , , , ,

Samsung e Anprotec graduam startups da primeira edição do Programa de Promoção da Economia Criativa

A Samsung Electronics e a Anprotec acabam de concluir a primeira etapa do Programa de Promoção da Economia Criativa. O término dessa etapa consolida o processo de cooperação tecnológica iniciado entre os governos brasileiro e sul-coreano por meio dos Ministérios de Ciência, Tecnologia e Inovação dos dois países em 2015. As startups selecionadas na primeira edição foram aceleradas pelo programa entre janeiro e julho de 2016, recebendo investimentos diretos, acesso à tecnologias móveis, mentorias e capacitação para introdução no mercado.

Graduaram-se nessa primeira edição as startups Mind The Graph e Sinapse Virtual, incubadas na Incubadora Tecnológica de Campina Grande no Estado da Paraíba (ITCG), DEV Tecnologia, VRMonkey e Doutor Recomenda, incubadas no Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia da USP em São Paulo (CIETEC), Reminds e Oobj Tecnologia, incubadas no Centro de Empreendedorismo e Incubação da Universidade Federal de Goiás (PROINE), e Optix Imagens Médicas, da incubadora de empresas da PUCRS no Rio Grande do Sul (RAIAR).

Segundo Antonio Marcon, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Samsung e responsável pelo programa no Brasil, a iniciativa contribui significativamente para o aperfeiçoamento dos mecanismos e ferramentas de colaboração entre as grandes empresas e as pequenas startups de base tecnológica, um exemplo a ser seguido.

“Esta primeira edição do Programa de Promoção da Economia Criativa materializou empreendimentos inovadores em áreas como Educação Digital, Saúde Digital, IoT, Realidade Virtual e Convergência, e demonstrou o efeito catalisador da colaboração para impulsionar o desenvolvimento de tecnologias emergentes e aperfeiçoar modelos de negócios no Brasil. A grande empresa é um poderoso canal de acesso a tecnologias e mercados, e contribui para potencializar rapidamente os resultados dos empreendimentos mais jovens”, afirma Marcon.

Para o presidente da Anprotec, Jorge Audy, a parceria da Associação com a Samsung é estratégica para o Brasil. “Eu vejo as ações da Samsung como alguns dos principais ambientes de inovação da Europa e da Ásia, além da própria Coréia, e percebo a importância desse projeto que desenvolvemos juntos, compartilhando experiências e aprendendo com eles, uma empresa de classe mundial que surge numa das economias mais inovadoras do mundo que é a coreana”, explica.

Audy afirma ainda que o programa estabelece um novo tipo de parceria possível, utilizando os recursos da Lei de Informática brasileira. “Esse projeto é um marco. Abre um novo caminho de parcerias para fomentar o surgimento de startups, de empresas inovadoras, na área de economia criativa principalmente, gerando emprego, renda e desenvolvimento para o país”, acrescenta o presidente da Anprotec.

Na prática

A Optix Imagens Médicas foi uma das empresas participantes da primeira etapa do programa. A startup desenvolveu um produto de tele radiologia capaz de compactar imagens médicas, reduzindo custos e agilizando a emissão de laudos médicos nas plataformas web e mobile, inclusive em situações de emergências médicas. Segundo Paulo Aguiar, diretor da startup, o apoio do programa foi fundamental para o crescimento e aperfeiçoamento da empresa. “Todo o design do produto e os fluxos da solução foram muito discutidos com a equipe da Samsung. Isso ajudou muito para tornar o produto maduro e com qualidade para chegar ao mercado agora”, afirma Paulo.

Outra startup participante é a Sinapse Virtual Tecnologia e Serviços, que desenvolve soluções tecnológicas para ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem a superarem suas limitações cognitivas e pedagógicas. Segundo um dos sócios da empresa, Glenny Gurgel, a ideia do projeto, antes limitada a auxiliar professores, foi significativamente ampliada durante o programa, ficando aberta a todas as crianças, dentro e fora do ambiente escolar, por meio de um aplicativo de jogos educativos, desenvolvido em parceria com a Samsung. Com isso, a expectativa de faturamento da empresa passou de R$ 100mil para R$ 1 milhão por ano. “Uma startup paraibana conseguir fazer uma parceria com uma multinacional e ter a perspectiva de distribuir seus produtos pra toda América Latina é incrível”, avalia Gurgel.

Segunda etapa

A Anprotec e a Samsung anunciam também que já foi iniciada a segunda rodada do programa, abrindo novas oportunidades para os empreendedores. O sucesso da primeira fase promoveu o aumento de 5 para 12 incubadoras distribuídas em todo o território nacional. O número de vagas para empreendimentos foi ampliado para 10 startups. Além disso, o valor do apoio financeiro aumentou, podendo agora chegar até a R$ 250 mil por empreendimento, e ainda não será mais exigido o tempo mínimo de operação das empresas candidatas. “Assim, os projetos mais jovens, dispostos a acelerar seu desenvolvimento e sua introdução no mercado, encontram conosco uma ótima oportunidade de desenvolvimento”, destaca Marcon.

“A expectativa mais importante de resultados do programa é que as empresas possam vir a gerar resultados positivos do ponto de vista de desenvolvimento econômico e desenvolvimento de inovação para elas próprias e para a região e os ecossistemas de inovação onde elas estão instaladas”, avalia Jorge Audy.

Gradução

O encerramento da primeira etapa do programa foi realizado em 28 de julho, na sede regional da Samsung em São Paulo (SP). As oito startups aceleradas pelo programa fizeram uma pitch session para os participantes e investidores. O evento contou ainda com a participação de diretores e gestores da Samsung, da Anprotec, das Incubadoras, do Centro de Economia Criativa e Inovação de Daegu Coreia do Sul, além de representantes do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, investidores e agências nacionais de apoio ao empreendedorismo e inovação.

Tags, , , , , , , , , , ,

Samsung e Anprotec anunciam a Segunda Fase do Programa de Aceleração e lançam nova chamada para as Startups Brasileiras

A Anprotec e a Samsung avançam na parceria de estímulo aos empreendedores nacionais e anunciam a chamada para selecionar as empresas que participarão da segunda rodada do Programa de Aceleração de Startups, resultado da colaboração entre a Associação, a Multinacional e o Centro Coreano de Economia Criativa e Inovação (CCEI) e apoio do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC). Esta nova etapa do Programa está repleta de novidades em relação à primeira.

“O número de vagas do programa foi ampliado para 10 startups. Além disso, o valor do apoio financeiro foi substancialmente ampliado, podendo agora chegar até 250 mil reais por empreendimento. Outra novidade desta rodada é que, não será mais exigido o tempo mínimo de operação das empresas candidatas. Isto é uma grande oportunidade também para os projetos mais jovens”, explica Antonio Marcon, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung no Brasil e responsável pelo programa.

Ao ingressarem no Programa, as empresas receberão apoio financeiro e acesso a um amplo pacote de serviços que visam o aprimoramento tecnológico e mercadológico de seus produtos e serviços. Entre essas atividades destacam-se acesso a tecnologias, treinamentos, assessoria, mentoria, networking e suporte às atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

“Os participantes desta segunda etapa irão se beneficiar dos aperfeiçoamentos realizados na metodologia e nas práticas de aceleração desde a primeira etapa, como a ampliação da rede de 5 para 12 incubadoras credenciadas em todo o território nacional. Outro fator a destacar é que as melhores startups serão ainda recomendadas para o programa de intercâmbio internacional na Coreia do Sul, criando oportunidades para que desenvolvam suas competências de exportação e possam acessar potenciais clientes e investidores no mercado global” afirma Sheila Oliveira Pires, Diretora Executiva da Anprotec.

As inscrições podem ser feitas até 20 de agosto, neste link, por empresas de todo o Brasil. Para se candidatarem, as startups devem apresentar suas propostas de projetos de produtos ou serviços em umas ou mais áreas de interesse do Programa, que são: (1) saúde digital, bem-estar e fitness; (2) educação digital; (3) segurança, privacidade & furto; (4) soluções de convergência e conectividade; (5) finanças digitais; (6) operadoras de telefonia móvel e consumidores; (7) gestão de baterias; e (8) novas experiências em redes sociais. As propostas submetidas serão avaliadas por uma banca especializada formada pela Samsung, Anprotec e as incubadoras selecionadas.

Incubadoras

As empresas selecionadas nesta rodada serão convidadas a incubar seus projetos durante a vigência do Programa, em uma das 12 incubadoras pré-selecionadas em todo o território nacional. Os empreendimentos oriundos de regiões e municípios diferentes das regiões das incubadoras também podem concorrer e, caso sejam selecionados, serão transferidos para uma incubadora recomendada pelo comitê gestor do programa durante o período de incubação. O programa terá duração de nove meses.

Tags, ,

Samsung e Anprotec iniciam capacitação de startups

A Samsung e a Associação de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) iniciam nesta quarta-feira, 17, a capacitação e a mentoria das oito primeiras startups selecionadas para participar do Programa de Promoção da Economia Criativa. A iniciativa é resultado da parceria entre Samsung, Anprotec e CCEI Daegu – Centro de Economia Criativa e Inovação (Coreia do Sul), que tem o objetivo de identificar e oferecer suporte a novos projetos de empreendedorismo em todo o país. As atividades iniciais incluem a participação das quatro incubadoras selecionadas pelo Programa e vão até o dia 19 de fevereiro.

A abertura do evento, realizado em São Paulo, contará com a presença do embaixador da Coreia do Sul, Jeong-gwan Lee, do secretário de Políticas de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Manoel Augusto Cardoso da Fonseca, do gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung e gerente do Programa no Brasil, Antonio Marcon, do presidente da Anprotec, Jorge Audy, e da ex-presidente da Associação e atual presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti), Franciele Garcia.

No primeiro dia, serão realizadas as apresentações das startups selecionadas por meio de pitch sessions e também das incubadoras participantes. Nos dias 18 e 19, as startups passarão por atividades de capacitação e mentoria com uma equipe especializada da Samsung. Serão abordados temas como economia criativa, design de produtos, marketing digital e tecnologias da empresa.

Essa é a primeira etapa do Programa, que terá duração de seis meses. Os projetos participantes receberão investimentos da ordem de R$ 140 mil e suporte das quatro incubadoras que integram o Programa. Nas incubadoras, as startups terão acesso a infraestrutura física, orientação sobre metodologia de incubação e oportunidades de mentoria. Os projetos selecionados participarão, ainda, de capacitações focadas na criação de empreendimentos, inspiradas no Modelo Coreano de Cultura de Economia Criativa, implantado na Coreia do Sul pelo CCEI Daegu.

Inovação aberta

A expectativa da Samsung é que, depois desses seis meses, a empresa possa estabelecer parcerias com as startups que passaram pelo Programa. Em cinco anos, serão investidos US$ 5 milhões na iniciativa. “Os projetos serão direcionados para áreas estratégicas, como Mobilidade, Educação e Saúde Digital, Pagamentos Móveis e Internet das Coisas (IoT). Implementamos, por meio deste Programa, um modelo pioneiro de colaboração com as startups, contribuindo diretamente para o ecossistema de empreendedorismo brasileiro”, afirma Antonio Marcon.

A Anprotec é a parceira brasileira da Samsung nessa ação. Trabalha para replicar o modelo sul-coreano de Economia Criativa em todo o Brasil por meio do apoio às incubadoras participantes do Programa. “Atividades como essa, na área de inovação e empreendedorismo, têm enorme significado e levam ações importantes de desenvolvimento para o país. Estamos certos de que a aproximação entre empresas de grande porte, como a Samsung, e as startups apoiadas pelas incubadoras gera valor para todos os envolvidos”, explica o presidente da Anprotec, Jorge Audy.

Conheça os participantes

Incubadoras de empresas que apoiarão os projetos selecionados:

– Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo (Cietec);

– Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS (Raiar);

– Incubadora Tecnológica de Campina Grande (ITCG); e

– Programa de Incubação de Empresas da Universidade Federal de Goiás (Proine/UFG).

Startups selecionadas:

Mind the Graph – Educação Digital Plataforma online, fundada em 2014 para facilitar o entendimento de artigos científicos por meio de resumos gráficos.

VR Monkey – Educação Digital A startup fornece produtos personalizados utilizando as mais recentes tecnologias de realidade virtual voltadas para a educação.

Sinapse Virtual – Educação Digital Plataforma online, de uso intuitivo, que ajuda professores de ensino fundamental e infantil a identificar e avaliar crianças com dificuldades de aprendizado. A dinâmica acontece por meio de jogos interativos, que traçam um perfil e apontam onde os profissionais podem atuar para educar os jovens.

Optix Imagens Médicas – Saúde Digital Fundada em 2010 para soluções de telerradiologia. A principal solução está relacionada a uma plataforma online que permite o armazenamento, exibição e transmissão de imagens médicas.

Doutor Recomenda – Saúde Digital Plataforma multicanal que conecta médicos, pacientes e players da área da Saúde com a missão de melhorar a adesão ao tratamento de doenças crônicas.

Dev Tecnologia – Internet das Coisas Fundada em 2013, a startup desenvolve soluções focadas em IoT, desde o desenvolvimento do dispositivo conectado até o software de aplicação em nuvem.
Reminds Convergência Aplicativo que permite aos usuários criarem as trilhas sonoras que fizeram parte de suas vidas.

OOBJ (Noov) – Pagamento móvel Aplicativo que permite ao usuário consolidar e salvar suas notas fiscais. Com isso, é possível comparar preços, participar de promoções e diversos clubes de vantagens.

Tags, , , ,

Empresa incubada no Senai é finalista de prêmio nacional

A Vision to Business (V2B) Tecnologia é uma empresa de desenvolvimento e serviços voltada à área de Tecnologia de Informação e Negócios. Localizada no Campus da Indústria, dentro da Incubadora do Senai, a V2B é uma das finalistas da edição 2013 do Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador, na categoria Melhor Empresa Incubada.

Promovido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), em parceria com o Sebrae, o prêmio reconhece e prestigia projetos, incubadoras de empresas, parques tecnológicos e empresas graduadas e incubadas, que, por meio de suas ações, serviços e produtos, fortaleçam o desenvolvimento sustentável do país. O resultado final da premiação será conhecido no dia 17 de outubro de 2013, em Recife-PE, durante o XXIII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas.

V2B

O mercado de Enterprise Resource Planning (ERP), softwares de gestão transacional têm um crescimento médio de 11% ao ano. Porém ainda existe uma grande dificuldade em cruzar informações de diferentes setores nas empresas, de forma acessível para os gestores. Para solucionar esse problema, muitas indústrias geram e customizam os relatórios manualmente ou buscam soluções de business intelligence, ambas com custo elevado. Fundada em 2010, a V2B, visando suprir essa necessidade, criou um software capaz de captar grandes volumes de dados e apresentá-los na forma de indicadores estratégicos.

Em 2012, a empresa se instalou na incubadora do Senai. Roberto Galli, diretor da V2B, conta que a oportunidade foi de encontro ao momento vivido pela empresa na época. “Já oferecíamos um produto inovador. Buscamos levar para as indústrias uma solução de business intelligence de alta tecnologia, mas ao mesmo tempo simples e que não requer grande investimento do cliente, pois é entregue em forma de serviço”, explica o diretor.

Segundo Galli, a empresa encontrou na incubadora uma forma de acelerar e expandir seu negócio. “Através do Senai, pudemos apresentar nosso produto para as indústrias paranaenses, ter acesso a práticas de gestão e mais contato com investidores. A incubadora é uma grande vitrine para a V2B”, conclui. A Incubadora é uma iniciativa no Senai Centro Internacional de Inovação que promove o empreendedorismo em startups e spin offs que possuem um negócio com perspectiva de mercado e crescimento em escala.

Tags, , , , ,