Magazine Luiza, Americanas e Zoom dominam ranking de aplicativos para a Black Friday 2019

Magazine Luiza ao lado de Americanas lideram o ranking de aplicativos para Android, e Zoom é o primeiro no ranking iOS dos aplicativos mais bem posicionados para a Black Friday 2019, segundo o relatório exclusivo do RankMyAPP, empresa de tecnologia referência em mobile marketing no Brasil.

O ranking é gerado em tempo real através de um algoritmo criado pela equipe de desenvolvimento do RankMyAPP e combina dados próprios com dados das app stores, criando uma pontuação indicando o market share de visibilidade para cada aplicativo, considerando as palavras mais relevantes buscadas para Black Friday. “Sabemos que a Black Friday é uma data chave para o comércio, o relatório entrega ao mercado um indicador para as empresas trabalharem em otimizações e obterem o melhor resultado de vendas”, afirma Juliana Assunção, CMO do RankMyAPP.

O relatório também mostra a relevância das palavras-chave mais pesquisadas para a Black Friday baseada no comportamento do usuário. “As buscas mais relevantes são para termos específicos como ‘TV LED’ e ‘geladeira’ e não por marcas específicas. A exceção é o iPhone, única marca a aparecer com mais de 50% de relevância para a Black Friday”, complementa a executiva.

Embora a data aqueça as compras de bens de consumo e tickets maiores, o ranking mostra que o consumidor também busca ofertas de produtos consumidos no dia a dia como fast food e deliveries, colocando McDonald’s, Burger King e iFood bem posicionados.

As recomendações para as empresas trabalharem sua estratégia de mobile marketing para a data são os testes e o planejamento. “O ideal é iniciar o planejamento entre julho e agosto, é nessa época que começam a surgir no ranking jogos casuais aleatórios que realizam suas otimizações para a Black Friday. Além disso, o aplicativo precisa entregar o que promete na campanha sendo imprescindível testá-lo durante toda a jornada do usuário, desde a descoberta nas app stores até no uso do app em si, senão todos os investimentos podem trazer efeitos até negativos”, analisa Juliana.

O relatório está dividido entre apps para Android e apps para iOS e pode ser consultado gratuitamente no site do RankMyAPP.

FONTE RankMyAPP

Cuidado com o prazo de entrega das compras online

Há o risco de não se receber em tempo o presente para o Natal. Mas fora do período de maior demanda, todas as lojas virtuais testadas pela PROTESTE cumpriram o prazo de entrega.

A PROTESTE Associação de Consumidores avaliou os serviços de 11 lojas virtuais do país, com disponibilidade de entrega na cidade do Rio de Janeiro. Como a compra foi feita em período de menor demanda, a maioria das empresas de compras online se saiu bem. Mas para quem fará compras em lojas virtuais para o Natal, é importante ficar atento para o prazo de entrega para não correr o risco de passar a data sem o presente.

Todas as lojas pesquisadas entregaram os celulares comprados nos prazos estipulados e acataram o pedido de devolução nos sete dias de arrependimento. Os aparelhos foram remetidos pelos Correios, com porte pago pelas empresas. Entre as pesquisadas, quatro não cobraram frete: Americanas, Onofre Eletro, Saraiva e Submarino. O frete mais caro custou R$ 31,55. Houve uma diferença de 10 dias úteis entre o maior e o menor prazo para a entrega.

Apenas a loja Kabum! não restituiu o valor total dos gastos com compra e devolução do produto. No site, a empresa informa que para solicitar a devolução de um produto recebido e obter a restituição do valor pago ou a inserção de créditos para uma nova compra, os produtos devolvidos devem estar intactos, com todos os selos e lacres, não apresentando indício de manipulação ou utilização. Mas como avaliar o produto sem abrir a embalagem?

A Saraiva não fornece os termos e as condições de compra, nem menciona o direito ao arrependimento. O contato com as empresas foi fácil, pois todas disponibilizavam telefone para contato direto com a central de atendimento. Porém, apenas na Shoptime é gratuito para todo o Brasil. Uma falha da empresa é a omissão da informação de que o consumidor não pode ter custos por uma eventual devolução no prazo de arrependimento (sete dias).

O panorama foi bem mais favorável ao consumidor, pois apenas três empresas têm cláusulas abusivas no contrato com as condições de compra. Na avaliação anterior, todas tinham problemas.

No teste, realizado em agosto último, após o recebimento, os produtos foram devolvidos, para avaliação das políticas de cancelamento das lojas. Os itens avaliados foram: telefone de contato, descrição do produto, disponibilidade e prazo de entrega, preço total do produto, termos e condições de compra, ausência de cláusulas abusiva, direito de arrependimento da compra, direito de privacidade, sistema de duplo clique, confirmação da compra, meios de pagamento, segurança no pagamento, formas de entrega, acompanhamento da entrega, entrega no prazo prometido, procedimentos para reclamações, cumprimento do prazo de reembolso, devolução dos custos de entrega e reembolso dos custos de retorno.

Foram pesquisadas as seguintes lojas virtuais: Americanas, Eletro Shopping, Extra, Saraiva, Submarino, Shoptime, Fnac, Insinuante, Onofre Eletro, Walmart e Kabum!.

A pesquisa completa está na revista PROTESTE nº 153 de dezembro, que é distribuída exclusivamente aos cerca de 280 mil associados da entidade. E também pode ser acessada no site www.proteste.org.br.

%d