Tag Alexander Linden

Gartner: mais de 40% das tarefas da Ciência de Dados serão automatizadas até 2020

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento imparcial em tecnologia, afirma que mais de 40% das tarefas da Ciência de Dados serão automatizadas até 2020, resultando em um aumento de produtividade e maior uso de Dados e Analytics por citizen data scientists.

Esse tipo de profissional é definido pelo Gartner como a pessoa que cria ou gera modelos que usam Analytics avançado de diagnóstico ou capacidades preditivas e prescritivas, mas que tem função principal de trabalho fora do campo da estatística e da análise de dados.

De acordo com o Gartner, os citizen data scientists podem encurtar as distâncias entre o Analytics de autosserviço tradicional usado por usuários de negócios e as técnicas de Analytics avançado de cientistas de dados. Eles são capazes de realizar análises sofisticadas que anteriormente demandariam mais conhecimento, fornecendo Analytics avançado sem ter as habilidades que caracterizam os cientistas de dados.

Com a Ciência de Dados emergindo como um significativo diferenciador nas indústrias, a maior parte dos fornecedores de plataformas de software de Dados e Analytics agora está concentrada em fazer da simplificação seu principal objetivo por meio da automação de várias tarefas, tais como integração de dados e construção de modelos.

“Tornar os produtos da Ciência de Dados mais fáceis para o uso pelos citizen data scientists aumentará o alcance dos fornecedores na empresa e ajudará a superar as falhas nas competências. O segredo para a simplicidade são a automação de tarefas que são repetitivas, a intensidade manual e não exigir conhecimento profundo dessa ciência “, explica Alexander Linden, Vice-Presidente de Pesquisas do Gartner.

Linden afirma que o aumento da automação também proporcionará melhorias significativas na produtividade para cientistas de dados. Poucos profissionais serão necessários para fazer a mesma quantidade de trabalho, mas cada projeto avançado da Ciência de Dados ainda precisará de pelo menos um ou dois cientistas.

O Gartner também prevê que os citizen data scientists ultrapassarão os cientistas de dados na quantidade de análises avançadas produzidas até 2019. Muitos materiais produzidos pelos citizen data scientists alimentarão e impactarão os negócios, criando um ambiente conduzido por Analytics mais abrangente, enquanto, ao mesmo tempo, suportarão os profissionais tradicionais que podem mudar seu foco para uma análise mais complexa.

“A maioria das organizações não tem cientistas de dados suficientes que estejam consistentemente disponíveis no negócio, mas elas possuem muitos analistas de informações qualificados que poderiam se tornar citizen data scientists”, afirma Joao Tapadinhas, Diretor de Pesquisas do Gartner. “Equipados com ferramentas apropriadas, eles podem realizar análises diagnósticas complexas e criar modelos que alavanquem o Analytics preditivo ou prescritivo. Isso permite a eles ir além do alcance da análise de dados comum de negócios para processos com maior profundidade e amplitude.”

De acordo com o Gartner, o resultado será o acesso a mais fontes de dados, incluindo tipos mais complexos, uma variedade de capacidades analíticas mais amplas e sofisticadas e o empoderamento de um grande público de analistas em toda a organização, com uma forma simplificada da Ciência de Dados.

“Atualmente, o acesso à Ciência de Dados é desigual devido à falta de recursos e à complexidade. Nem todas as empresas poderão alavancá-la. Para algumas organizações, a citizen data science será, portanto, uma solução mais simples e rápida. O melhor caminho para o Analytics avançado”, completa Tapadinhas.

Tags, ,

Gartner: mais da metade de grandes organizações utilizarão Analytics Avançado e Algoritmos Proprietários em 2018

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento imparcial em tecnologia, estima que o Analytics Avançado continua sendo o segmento de crescimento mais rápido no mercado de Business Intelligence e Analytics, com previsão de aumento de 14% e atingindo US$ 1,5 bilhão em 2016. Essas e outras informações serão apresentadas durante a Conferência Business Intelligence, Analytics & Information Management 2016, que acontecerá nos dias 10 e 11 de maio (Terça e Quarta-feira), no Sheraton São Paulo WTC Hotel, em São Paulo.

O Gartner anuncia pesquisas e previsões para o segmento de Analytics:

Em 2018, mais da metade das grandes organizações globais utilizarão Analytics Avançado e Algoritmos Proprietários, causando a ruptura indústrias inteiras

“O Analytics Avançado já têm mudado indústrias inteiras há mais de uma década e é um fator crucial para como a maioria dos novos operadores interrompem os mercados estabelecidos e vencem a concorrência, seja vendendo livros, alugando filmes, emprestando dinheiro ou até mesmo criando um time de futebol profissional”, afirma Jim Hare, Diretor de Pesquisas do Gartner.
“Hoje, com menos monopólios regulamentados e com a Internet eliminando fronteiras geográficas, mais empresas estão começando a utilizar análises estatísticas, modelagem preditiva e otimização da decisão para competir, em vez de usarem abordagens tradicionais”, diz Jim Hare.

O analista do Gartner afirma que, para sobreviver na nova economia digital, organizações de usuários finais e fornecedores deverão acelerar a mudança de foco dos seus investimentos, de medição para Analytics Avançado, ou correm o risco de serem deixado para trás. As organizações líderes estão desenvolvendo algoritmos proprietários que podem levar a análises perspicazes mais rápidas e estão afastando-se da tomada de decisão “intuitiva”.

Até o final de 2018, uma minoria de organizações terá uma abordagem rigorosa para demonstrar a confiabilidade de seus algoritmos de Analytics

O Gartner acredita que os fatores de confiança que influenciam o uso ético da análise são identificáveis: transparência, responsabilidade, compreensibilidade, consciência, satisfação e benefícios mútuos. Infelizmente, esses fatores subjacentes que fomentam as relações comerciais de confiança baseadas em dados raramente fornecem muita consideração, caso haja alguma.

“Os negócios, os impactos sociais e a ética decorrentes da utilização de dados e Analytics são compreendidos por poucos, ignorados por muitos e controlados por praticamente ninguém. Os impactos resultantes são tangíveis – oportunidades não realizadas de negócios, ineficiências adicionais, aumento do risco de marca e até mesmo processo penal”, afirma Alan Duncan, Diretor de Pesquisa do Gartner.
O analista do Gartner afirma que as principais organizações orientadas por dados reconhecerão cada vez mais as relações causais entre dados, Analytics, confiança e resultados de negócios. As organizações que escolhem proativamente gerenciar esses impactos éticos serão capazes de promover relações mais produtivas e confiáveis com seus clientes, fornecedores e colaboradores, conduzindo a vantagem competitiva aumentada e a fidelidade à marca para maximizar a sua participação de mercado em comparação com os concorrentes que não abordam estas questões.

Em 2018, os mercados de algoritmos serão combinados com a Plataforma como Serviço (PaaS) para maximizar o Analytics Avançado e permitir o compartilhamento seguro e monetização de dados brutos

O Gartner acredita que o Analytics Avançado poderia fornecer benefícios de uma forma mais significativa se houvesse mais compartilhamento de dados detalhados de eventos. No entanto, esta medida é prejudicada por problemas de licenciamento, confiança e questões de integração de dados. A solução será a combinação de mercados de algoritmo e ambientes de tempo de execução PaaS, em que apenas funções especificamente certificadas estão autorizadas a processar os dados seguros.

“A situação atual de dados compartilhados é problemática. Os provedores normalmente não confiam em usuários finais com os dados detalhados de evento. Por outro lado, os consumidores de dados não gostam das complexidades envolvidas de licenciamento e integração de dados. Como resultado, existe um entrave significativo ao compartilhamento e monetização de dados”, afirma Alexander Linden, Diretor de Pesquisas do Gartner.

Em três anos, o Gartner espera que a tecnologia que estiver disponível possa simplificar radicalmente os desafios de confiança, licenciamento e integração de dados, colocando os controles sobre o processamento de dados algorítmicos. Somente os componentes certificados serão capazes de executar os dados sensíveis e transformá-los em modelos de pontuação e otimização. Em essência, o processamento de dados será limitado para assegurar que os dados detalhados subjacentes não possam ser copiados, salvos ou que seja utilizada engenharia inversa.

Análises detalhadas estão disponíveis para os clientes do Gartner no relatório “Predicts 2016: Advanced Analytics Are at the Beating Heart of Algorithmic Business”. Esta pesquisa é parte do Relatório Especial Gartner “Predicts 2016: Algorithms Take Digital Business to the Next Level”, um compilado de 85 relatórios focados nas principais previsões e ações que permitirão que as empresas deem forma a seu futuro digital.

Conferência Business Intelligence, Analytics & Information Management
Data: 10 e 11 de maio de 2016 (Terça e Quarta-feira)
Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel – Av. das Nações Unidas, nº 12.559
Site do evento: www.gartner.com/br/bi

Tags, , , , ,