Tag Airbnb

Airbnb lança ferramenta de dados e insights para governos

Há vários anos, o Airbnb tem feito parcerias com centenas de cidades, estados e países do mundo todo — de Seattle e Hamburgo, à Cidade do Cabo e Porto Seguro, do Japão a Vancouver — para fomentar o turismo responsável e sustentável, que traz benefícios para as comunidades locais.

Em nosso trabalho conjunto, agora no contexto pós-pandemia, temos aprofundado as iniciativas de parceria para apoiar as autoridades em suas estratégias para a alavancar o turismo e estimular a recuperação econômica. Nesse sentido, anunciamos hoje o Portal da Cidade, uma ferramenta online do Airbnb desenvolvida para conexão direta de governos e secretarias de turismo que inclui acesso a insights e dados relacionados ao setor turístico.

Os dados oferecidos incluem informações sobre as características do mercado de locação por temporada. Assim, os parceiros de turismo podem, por exemplo, ver de onde vêm os hóspedes que viajam para a sua região e ajustar suas estratégias.

O Portal da Cidade está sendo lançado com mais de 15 cidades-piloto e secretarias de turismo em sua primeira fase. Entre os parceiros está o Estado de São Paulo, pioneiro na América Latina, ao lado de outras cidades como Buffalo, Palm Springs e São Francisco, nos Estados Unidos, Vancouver e Calgary, no Canadá, Cracóvia (Polônia), região da Toscana (Itália) e Wesgro (África do Sul).

“O Airbnb está comprometido em oferecer soluções inovadoras na parceria com o Estado de São Paulo e o Portal será uma ferramenta importante para planejamento na retomada do turismo e da economia”, disse Vinicius Lummertz, secretário de Turismo do Estado de São Paulo.

Continuaremos a desenvolver o Portal da Cidade a partir da entrada de novos destinos turísticos para entender como os parceiros estão se relacionando com a ferramenta e adicionar outros recursos.

“Criamos esta ferramenta com as cidades, e nosso objetivo é garantir que ela funcione para grandes e pequenas cidades e seja adaptável a diferentes necessidades. A maneira como vivemos e viajamos continua mudando. O Portal da Cidade do Airbnb tornará mais fácil para cidades de todos os tamanhos trabalharem conosco e se beneficiarem de nossa comunidade”, disse Brian Chesky, cofundador e CEO da Airbnb.

Tags

Atividade do Airbnb foi responsável por quase R$ 1 bi no PIB da cidade do Rio de Janeiro em 2016, aponta Fipe

A atividade do Airbnb na cidade do Rio de Janeiro em 2016 respondeu por R$ 956 milhões do PIB do município, segundo estudo inédito da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) sobre impacto socioeconômico local da plataforma. Esse valor equivale a 29,5 mil novos empregos na cidade.

A pesquisa leva em conta o incremento da renda das famílias que alugaram seus quartos ou imóveis pela plataforma e todos os efeitos diretos, indiretos e induzidos na economia do município. Para o cálculo do número de empregos é considerado o salário médio de um trabalhador em cada setor da economia afetado no Rio. A pesquisa também mostrou que:

– Cada R$1 gasto com aluguel de quartos e imóveis do Airbnb no Rio acrescentou R$3,05 ao PIB da cidade no ano passado.

– Os principais setores beneficiados foram alimentação, comércio varejista, atividades artísticas, criativas e de espetáculos e o setor de transportes.

– Os viajantes do Airbnb contribuíram com R$ 100 milhões a mais no PIB do Rio de Janeiro do que se tivessem se hospedado em hotéis, flats, resorts ou pousadas da cidade.

– O dado reflete o perfil de usuários do Airbnb, que vivenciam os destinos visitados como um morador e acabam consumindo nos comércios do bairro onde ficam, em vez de concentrarem o consumo dentro dos próprios estabelecimentos comerciais onde se hospedam.

O Airbnb é uma atividade legal e regulamentado pela Lei do Inquilinato, que dispõe sobre aluguel de temporada. Qualquer pessoa interessada em obter uma renda extra alugando um quarto ou imóvel inteiro pode se cadastrar na plataforma e 97% do valor anunciado fica diretamente com o anfitrião.

É a primeira vez que a Fipe analisa o impacto socioeconômico do Airbnb no Brasil, com base em dados da empresa sobre as operações no País, levantamentos anteriores do instituto sobre o turismo brasileiro e números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Núcleo de Economia Regional e Urbana da USP (Nereus/ USP).

Tags,

Airbnb chega a 4 milhões de anúncios e atinge recorde com 2,5 milhões de hóspedes na mesma noite

view (8)

O Airbnb está comemorando duas importantes marcas para sua história. A maior plataforma de compartilhamento de lares do mundo chegou este mês a 4 milhões de anúncios – mais do que o número de quartos das cinco maiores cadeias hoteleiras* – e atingiu o recorde de pessoas hospedadas em seus imóveis em uma mesma noite, quando em 5 de agosto, 2,5 milhões de hóspedes dormiram em quartos e casas reservadas por meio da plataforma. Criado em 2008 e hoje presente em mais de 65 mil cidades e mais de 191 países o Airbnb já foi responsável pela hospedagem de mais de 200 milhões de pessoas em todo o mundo.

No Brasil o Airbnb iniciou as suas operações em 2012, com 3,5 mil anúncios e atingiu hoje 143 mil em todo o país. A plataforma tem mostrado uma excelente aceitação e encerrou 2016 com o dobro do número de imóveis do ano anterior, além disso, superou a marca de 1 milhão de hóspedes no país, um crescimento de 140% com relação a 2015. O Rio de Janeiro é o quarto destino em número de anúncios do Airbnb no mundo, atrás apenas de Paris, Londres e Nova Iorque.

Brasil

· 89.700 | anfitriões ativos em 1/1/2017
· R$ 6.070 | ganho anual de um anfitrião típico
· 20% | anfitriões usaram a renda do Airbnb para manter o lar (evitar despejo ou perda do imóvel)
· +1 milhão | chegada de hóspedes ao país em 2016
· R$ 1.99 bilhão | atividade Econômica do Airbnb em 2016 no país: renda do anfitrião + despesas dos hóspedes
· 4,8 dias Média de estadia por hóspede

Números curiosos do Airbnb no mundo:

• Mais de 130.000 chegadas de hóspedes em Casas na Árvore
• Mais de 570.000 chegadas de hóspedes em Barcos
• Mais de 120.000 chegadas de hóspedes em Castelos
• Mais de 140.000 chegadas de hóspedes em Yurts
• Mais de 300.000 chegadas de hóspedes em Motorhomes

Tags

Airbnb – Condomínios proíbem e processam moradores

O site Airbnb disponibiliza imóveis para hospedagem e locações por curtos espaços de tempo, trazendo uma possibilidade de ganhos maiores para os proprietários de imóveis, com maior flexibilidade e preços menores para os hóspedes, que sedem espaço para estas inovações do mercado. O ato que não é visto como algo ilegal, é uma tendência no mercado da economia compartilhada e poderá ser utilizado desde que não infrinja normas do condomínio a ser disponibilizado. “A locação por diária que vem acontecendo por meio de sites representa efetivamente uma concorrência aos apart hotéis, flats e acaba desviando a finalidade do próprio edifício residencial”, explica Rodrigo Karpat, especialista em direito imobiliário e condominial.

Com o Airbnb, você pode se hospedar por uma noite, uma semana ou por cerca de um mês em um condomínio. Presente em mais de 65.000 cidades e 191 países, é visível que o site de hospedagem compartilhada tenha ganhado fama mundial. No Brasil ainda temos pouca regulação referente a operação do site, e é possível que no futuro este tipo de hospedagem seja normatizada e permita a locação nos condomínios, ou seja, exclusiva por meios de hotéis, pousadas, entre outros. Atualmente, o condomínio pode se encaixar nessa possibilidade, porém, precisa ter essa previsão na convenção e demais autorizações previstas pela lei de hospedagem, que não regula locações acima de 90 dias (Art. 24, § 2º, Lei Federal nº 11.771 de 2008). Acima desse período não existe qualquer irregularidade. “A locação por diária traz encargo excessivo e desnecessário a portaria, que fica responsável por liberar chaves, cadastrar veículos, liberar acesso a áreas comuns, atender reclamações, entre outros problemas. Os funcionários acabam se tornando recepcionistas de hotel, não porteiros”, ressalta Rodrigo Karpat.

O advogado comenta situações possíveis de acontecer em certos condomínios, o que mostra a real preocupação que deve acontecer da utilização do site. “Imaginando um morador que decida alugar três quartos vagos em seu apartamento para três casais por dia, sendo um casal em cada quarto. Serão cerca de seis novos hóspedes diferentes todos os dias, e irão utilizar o condomínio. Se o conjunto habitacional tiver 50 apartamentos, serão 300 novas pessoas circulando por dia, além dos moradores. Imagine para cadastrar e controlar este fluxo de pessoas”, analisa uma questão o advogado especialista em direito condominial

A hospedagem não é regulada pela lei de locações, mas sim por leis que tratam da hospedagem no país. A grande maioria dos casos ofertados pelo sistema de diárias em prédios residências não aptos a operar dessa forma, além de perturbarem a vida nos prédios residências, eles desviam a finalidade das edificações que deveria ser estritamente residencial. “Inclusive há um condomínio que já está processando um morador por conta do site, alegando o desvio de finalidade”, afirma Rodrigo Karpat.

Imóveis que passam por divergências com as hospedagens via site, poderiam eliminar os problemas de maneira eficaz, como explica Rodrigo Karpat, “Seria de grande interesse a ambos que o condomínio não proíba a locação por temporada, mas sim, que o próprio prédio regule a relação com os condôminos, estabelecendo limites de pessoas por unidades, advertindo locadores que estão locando com constância a unidade em curtos espaços de tempo. E por fim a emissão de comunicados aos condôminos e a criação de assembleias, que serviria para um melhor entendimento dos próprios moradores, que poderia evitar o problema” conclui o advogado.

Tags, ,

Airbnb apresenta campanha #SejaMeuHóspede para Jogos Olímpicos Rio 2016

O Airbnb, maior comunidade de hospedagem alternativa do mundo, apresenta a sua mais nova campanha com produção e direção próprias para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A campanha #SejaMeuHóspede ou #StayWithMe, em inglês, foi totalmente produzida no Brasil em conjunto com a comunidade local da plataforma no Rio de Janeiro.

Essa é a primeira vez que uma campanha do Airbnb é 100% produzida e gravada no Brasil. O resultado são três histórias únicas -sem script e sem atores, cada uma com a colaboração de um anfitrião apresentado- que, juntas, fazem um convite para o mundo inteiro visitar o Rio e conhecer a hospitalidade local. Daniel, Malu e Bernardo colaboraram para o projeto transparecer a experiência de uma hospedagem Airbnb, trazendo a essência carioca.

Esses vídeos estão sendo veiculados para o público brasileiro no Facebook e no Youtube em duas propostas diferentes, uma para a comunidade do Airbnb e fãs da plataforma, e outra para pessoas entre 18 e 40 anos que não sabem o que é Airbnb, mas adoram viajar. Tudo está conectado ao Jogos Olímpicos, mostrando a parceria com o Comitê Rio 2016. Além da versão em português, os vídeos possuem também, versão em inglês.

A empresa conta com a comunidade Airbnb no Rio de Janeiro para participar e compartilhar em suas mídias sociais, postando uma foto ou um vídeo curto sobre a experiência oferecida para seus hóspedes, com a hashtag #SejaMeuHóspede. A plataforma utiliza, para esse projeto, 3 tipos de mídias:

– Mídia paga com os anfitriões do Rio de Janeiro

– Um e-mail para 15.000 anfitriões do Rio os convidando para participar da experiência #SejaMeuHóspede

– Um encontro com os top 500 anfitriões no Rio para apresentar a campanha e produzir materiais a serem compartilhados por eles com o uso da hashtag.

A recepção da comunidade Airbnb em relação à ação tem sido extremamente positiva. A hashtag já começou a ser usada pelo grupo de anfitriões que irão ajudar a expandir a campanha ao redor do Brasil.

Tags, , , ,