Tag Acelera Startup

Startup do Cietec é vencedora do Oitavo Concurso Acelera Startup da Fiesp

A empresa de biotecnologia BR3, associada à Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo Cietec/IPEN/USP, foi a vencedora na categoria Operacional do Oitavo Concurso Acelera Startup, promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp. A premiação aconteceu dia 5 de julho e o reconhecimento veio pelo inseticida biológico DengueTech, produto que elimina larvas do Aedes aegypti, desenvolvido a partir de pesquisas de cientistas ligados à Fiocruz.

O DengueTech é um tablete que contém o microrganismo Bacillus thuringiensis israelensis, conhecido como Bti. Seu funcionamento é muito simples, basta colocar o comprimido no recipiente onde pode se acumular água, mesmo que ainda esteja seco, e isso já basta para inviabilizar o criadouro por um período de 60 dias. Quando a água chegar e os ovos do mosquito eclodirem, as larvas vão ingerir o Bti e morrerão antes de se tornarem adultos.

A BR3 competiu no Oitavo Concurso Acelera Startup da Fiesp com mais de 4.500 empresas. Ao entregar o prêmio ao empreendedor Rodrigo Perez, CEO da BR3, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, destacou a importância de um produto como esse e disse que a Fiesp vai dar apoio para o desenvolvimento da empresa.

Sergio Risola, diretor-executivo do Cietec, é um entusiasta do DengueTech. “A função da incubadora é incentivar suas empresas a inovarem de forma a impactar positivamente a sociedade. O DengueTech, sem dúvida, é um dos produtos mais relevantes que já saíram do Cietec, nos nossos 18 anos de atividade”.

Tags, , , , , , ,

FIESP recebe inscrições para a 8ª edição do concurso que aproxima startups de grandes investidores

Com objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e de aproximar projetos e empresas de investidores, a Fiesp recebe até dia 15 de junho inscrições para a 8ª edição do Concurso Acelera Startup. Podem ser efetuadas inscrições de projetos ou de empresas, tanto pré-operacionais (sem faturamento) quanto operacionais (que já tenham faturamento), nas categorias geral; comunicação; fintech; têxtil, moda e beleza.

Serão selecionados os 200 melhores projetos e/ou empresas, que terão a oportunidade de participar de palestras, mentorias e avaliações classificatórias. A divulgação dos projetos e empresas escolhidos acontecerá no dia 28 de junho, na página do evento abaixo.

Os mais bem avaliados chegarão como finalistas do evento, podendo apresentar seu negócio, no modelo de elevator pitch (até 3 minutos), à banca de investidores mais seleta do mercado. Pela primeira vez, serão premiados projetos e empresas inovadoras tanto em fase pré-operacional quanto operacional.

Além de aproximar os empreendedores de potenciais investidores, a Fiesp espera colaborar com a difusão do tema no meio empresarial. O evento acontece nos dias 5 e 6 de julho, no edifício-sede da Fiesp.

Nas últimas edições do evento, foram recebidas mais de 11.500 inscrições de todo o Brasil e participaram mais de 300 mentores e mais de 250 investidores. Somando as edições anteriores (2011, 2012, 2013, 2014 e 2015), o evento já gerou investimentos de mais de R$ 5 milhões.

As inscrições vão até o dia 15 de junho e podem ser feitas na página do evento http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/

Concurso Acelera Startup

Data: 5 e 6 de julho

Local: Edifício-sede da Fiesp.

Endereço: Avenida Paulista, 1313. São Paulo

Inscrições: http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/

Tags,

Startups de segurança e de saúde vencem 7º Acelera Startup

Fonte: Agência Indusnet Fiesp

A Tela de Bloqueio, com um produto que impede por exemplo que ladrões entrem numa garagem enquanto o portão está sendo fechado, foi, ao lado da Livre – Montagem de Produtos Assistivos, uma das vencedoras do 7º Concurso Acelera Startup, da Fiesp. Os prêmios foram anunciados nesta terça-feira (17/11), na sede da Fiesp.

Representada no Acelera por Tarcisio Caddah Melo, a Tela de Bloqueio impede a entrada de pessoas não autorizadas em áreas de acesso restrito, em instalações fixas (residências, galpões, armazéns) ou instalações móveis (caminhões e carros-fortes, por exemplo). A patente é uma solução de engenharia que tem como suporte o princípio físico da “Gaiola de Faraday”.

Da categoria Saude e Bem-estar, a Livre realiza o desenvolvimento de equipamentos assistivos para auxílio de mobilidade, para pessoas que utilizam cadeiras de roda. Seu Kit Livre transforma qualquer modelo de cadeira de rodas em triciclo motorizado. Foi representada no Acelera por Júlio Oliveto Alves.

Os finalistas da sétima edição do Acelera Startup foram escolhidos entre cerca de 5.000 empresas. Foram para a fase final 316 empreendedores que tiveram projetos ou startups selecionados na primeira fase de avaliação. Depois de passar por dois dias de um exclusivo processo de aceleração, com palestras, workshops, mentorias e avaliações classificatórias, foram definidos 13 finalistas, nas categorias Geral; Agronegócio; Educação; Saúde e Bem-estar.

Os outros finalistas foram Poliol vegetal, PlayDown, DoctorID, Omnize, Biotec do Brasil, Timokids, Indigoway, Fawke, PeggyPeg, Indicadores de Necessidade de Irrigação, Opa!.

Sobre o Acelera

Uma boa ideia na cabeça e a chance de encontrar seu potencial investidor, no elevador, e convencê-lo em prazo recorde: esta é uma das propostas do dinâmico Concurso Acelera Startup. O Acelera Startup incentiva o empreendedorismo inovador e aproxima projetos e empresas de investidores.

Trata-se da maior arena de aceleração do Brasil, que tem como objetivo fomentar o empreendedorismo e a inovação, atraindo o maior número de empreendedores e de investidores para a geração de negócios. Somando as seis edições anteriores, o evento já gerou investimentos de mais de R$ 3 milhões.

Tags, , , , , , , , , , , , , , , ,

Agilidade das startups dá vantagem na crise, afirma diretor durante abertura do Acelera Startup

Agência Indusnet Fiesp

Na abertura, nesta segunda-feira (16/11), da fase final do 7º Acelera Startup, concurso de empreendedorismo da Fiesp, Bruno Ghizoni, diretor do Comitê Acelera Fiesp (CAF), disse que “por incrível que pareça”, o momento no Brasil é bom para as startups. “Vocês são mais ágeis, pensam fora da caixa.” Lembrou que os finalistas da sétima edição do Acelera Startup foram escolhidos entre cerca de 5.000 empresas e “já são mais que vencedores”.

Participam 316 empreendedores que tiveram projetos ou startups selecionados na primeira fase de avaliação. São dois dias de um exclusivo processo de aceleração, com palestras, workshops, mentorias e avaliações classificatórias. As categorias desta edição são Geral; Agronegócio; Educação; Saúde e Bem-estar.

Sylvio Gomide, diretor titular do CAF, fez um paralelo entre os atentados na França e a crise enfrentada pelo Brasil. No nosso caso, afirmou, parte da solução vem da educação e do trabalho. “O momento de reflexão é importante para nós”, disse. “Não podemos fingir que nada está acontecendo. A primeira resposta é educação, e a segunda é trabalho, a geração de renda, de emprego.”

Gomide explicou a importância da campanha “Não Vou Pagar o Pato”, com participação ativa da Fiesp, e pediu a participação do público.

Também elogiou a presença dos empreendedores no Acelera Startups. “É importante contar com a participação de todos vocês. Na última edição, 17 Estados participaram deste concurso.”

Os 12 mais bem avaliados (sendo oito operacionais e quatro pré-operacionais) chegarão como finalistas do evento, podendo apresentar seu negócio, no modelo de elevator pitch (até 3 minutos), à banca de investidores mais seleta do mercado. Dois deles serão os grandes vencedores, sendo um operacional e outro pré-operacional, independentemente da categoria. Pela primeira vez, serão premiados projetos e empresas inovadoras tanto em fase pré-operacional quanto operacional.

O público pôde participar das palestras sobre inovação, investimento e empreendedorismo, também transmitidas ao vivo pela Internet. Na terça-feira (17/11) poderá acompanhar as apresentações dos pitches (apresentações) dos finalistas aos investidores.

Ambiente empreendedor

A primeira palestra, sob o título Inovação – O case da Agência Africa, teve como moderadora Daniela Saad, diretora do CAF e da área comercial dos canais pagos da Band. Em sua apresentação, Sérgio Gordilho, sócio da agência Africa, ressaltou o ambiente favorável ao empreendedorismo na Fiesp, que estimula as startups. Na Bahia, há condição semelhante para a criatividade, disse, como explicação para a grande presença de publicitários e especialistas em marketing em seu Estado.

Gordilho disse que “crise é inovação. Isso é o ponto. Tire o esse, e crise vira crie”. Numa crise, explicou, é preciso olhar de forma diferente tudo que se faz. “Porque isso é inovação – tentar fazer melhor. É alterar a forma de fazer. O que é o bom da crise? Crise é um grande momento de inovar.”

O sócio da agência Africa deu também conselhos práticos sobre comunicação ao público. “Para saber a melhor mídia é preciso conhecer seu consumidor. A melhor mídia é onde ele está. Você sabe para quem sua empresa foi feita? Vivemos um mundo de oportunidade nas mídias, porque o brasileiro é conectado. Primeiro entenda seu consumidor – a partir daí fica fácil.”

Gordilho encerrou sua apresentação estimulando os empreendedores: “Trabalhem, foquem, cresçam”.

Investimentos

O primeiro painel do dia, O mercado faz o pitch aos empreendedores – O que existe para ajudar minha startup?. teve intensa participação do público. O moderador do painel, Bruno Ghizoni, explicou que a ideia das apresentações foi mostrar o outro lado para o empreendedor.

Leonardo Pereira, chefe do departamento de capital empreendedor do BNDES, classificou como “impressionante como o empreendedorismo se desenvolve no Brasil, e mais especificamente em São Paulo, e como o ecossistema favorece isso.”

O BNDES, explicou, tenta criar produtos para dinamizar o ecossistema de inovação. Citou como problema no Brasil a remuneração dos títulos do Governo. “Dão 14% a 15% ao ano, e os investidores querem mais do que isso” na hora de escolher empreendimentos. Além desse retorno, o empreendedor precisa ficar de olho nos concorrentes. “Investidor quer ver capacidade do gestor e quer ver resultados.”

Fernanda Bordin, gerente da área de inovação e negócios da Mercedes-Benz, disse que a empresa tem abertura para startups, mas os empreendedores têm que ir preparados – “é preciso convencer muitas pessoas pelo caminho”. Disse que o LinkedIn funciona como canal para apresentar a startup à Mercedes – “mas não aquele pedido padrão de ‘adicionar’”. É preciso pensar como se fosse um pitch de elevador, contar o que a empresa tem a oferecer.

Fábio Kiyan, coordenador de Estratégia Tecnológica da Embraer, disse que a empresa toma ações focadas em fortalecer ecossistema de inovação. Parte importante do que a Embraer vai precisar, explicou, virá de startups. “O Acelera é programa muito importante para a Embraer.” Eventos como ele ajudam a Embraer a identificar fornecedores e encontrar soluções para problemas de curto prazo.

Sérgio Risola, diretor-executivo do Centro de Inovação, Empreendimento e Tecnologia (Cietec), frisou o tamanho – “é o maior do Brasil” – e a qualidade do Acelera Startup. Sobre a incubadora em que trabalha, disse que procuro “tornar simples, segura e escalável a inovação”. Cietec ajuda a criar asas, mas voa junto.

Também participaram do painel Rodrigo Comazzetto, gestor regional de São Paulo do Fundo Criatec 2, Anderson Borille, coordenador da Divisão de Engenharia Mecânica do ITA, e Alexandre Barros, coordenador da Incubadora de Negócios do Cecompi. Borille e Barros destacaram o ambiente favorável à inovação no Vale do Paraíba, com a presença de indústria aeronáutica, aeroespacial e de defesa.

Labs

O segundo painel do Acelera, A nova onda do mercado: Labs – O que são? O que minha startup ganha com isso?, foi mediado por Marcos Moraes, diretor do CAF. José Cláudio Cyrineu Terra, diretor de Inovação do Hospital Israelita Albert Einstein, lembrou que inovação precisa de uma visão diferente. Disse que o hospital quer impactar o ecossistema de inovação da saúde no Brasil. Para acelerar startups da área de saúde, ajuda em pontos como a área científica. “Sem ecossistema de inovação extremamente forte, nossos problemas na área de saúde não serão resolvidos”, afirmou. O hospital criou uma “garagem” para projetos, e contratou 15 engenheiros, de áreas como mecatrônica. Conseguiu montar portfólio de 30 projetos num ano.

Patrick Teyssonneyre, diretor de Inovação e Tecnologia da Braskem, alertou os participantes que o modelo de negócios tem sido a deficiência nos pitches (mais de 70) que acompanhou. “Precisa evoluir nisso”, afirmou. Célio Antunes, presidente da Impacta Tecnologia, citou projeto de plataforma de e-learning desenvolvida por seus alunos. Ele comprou 20% da empresa, e a solução virou comercial.

Sobre o Acelera

Uma boa ideia na cabeça e a chance de encontrar seu potencial investidor, no elevador, e convencê-lo em prazo recorde: esta é uma das propostas do dinâmico Concurso Acelera Startup. O Acelera Startup incentiva o empreendedorismo inovador e aproxima projetos e empresas de investidores.

Cerca de 50 investidores, com potencial de investimento de R$ 500 bilhões, formarão a maior banca do país. Trata-se da maior arena de aceleração do Brasil, que tem como objetivo fomentar o empreendedorismo e a inovação, atraindo o maior número de empreendedores e de investidores para a geração de negócios. Somando as seis edições anteriores, o evento já gerou investimentos de mais de R$ 3 milhões.

Confira toda programação no site http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/

Tags, , , , , , , , , , , , , ,

Melhores negócios do país serão selecionados no 6º Concurso Acelera Startup da Fiesp

Uma boa ideia na cabeça e a chance de encontrar seu potencial investidor, no elevador, e convencê-lo em prazo recorde: esta é uma das propostas do dinâmico “Acelera Startup”, na próxima semana na Fiesp

Com objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e de aproximar projetos e empresas de investidores, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) promove a 6ª edição do Concurso Acelera Startup. O evento que é organizado pelo Comitê Acelera Fiesp, acontecerá nos dias 16 e 17 de junho, na Avenida Paulista, 1313 – São Paulo. É aberto e gratuito para empreendedores que tiverem projetos ou startups selecionados na primeira fase de avaliação.

Foram selecionados 250 melhores projetos e/ou empresas, que terão a oportunidade de participar durante dois dias de um exclusivo processo de aceleração, com palestras, workshops, mentorias e avaliações classificatórias. As categorias desta edição são água, energia e segurança.

Os melhores avaliados chegarão como finalistas do evento, podendo apresentar seu negócio, no modelo de elevator pitch, a uma banca formada por grandes investidores do Brasil. Três deles serão os grandes vencedores, sendo um de cada categoria.

Mais de 50 investidores formarão a maior banca do País, com o montante total de investimento disponível em torno de R$ 500 bilhões. Trata-se da maior arena de aceleração do Brasil, que tem como objetivo fomentar o empreendedorismo e a inovação, atraindo o maior número de empreendedores e de investidores para a geração de negócios. Somando as cinco edições anteriores, o evento já gerou investimentos de mais de R$ 3 milhões.

Confira toda programação no site http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/
Serviço:
Evento: 6º Concurso Acelera Startup
Datas: 16 e 17 de junho
Horário: das 07:30h às 19h30, em ambos os dias
Local: Edifício-sede da FIESP
Endereço: Avenida Paulista, 1.313 – São Paulo/SP
Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP
Assessoria de Jornalismo Institucional
Tels.: (11) 3549-4203 e 3549-4590
patricia.ribeiro@fiesp.com

Tags,

Quatro projetos foram escolhidos como os melhores do Acelera Startup Fiesp 2014

Ao final de dois dias de palestras, apresentações, reuniões com mentores e intensa troca de contatos, inclusive com investidores, autores de pelo menos quatro projetos inovadores têm motivos para festejar. Eles foram eleitos nesta quinta-feira (13/11) os vencedores da 5ª edição do Acelera Startup, promovido pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Foram três ganhadores na categoria geral – com projetos ligados à eficiência energética, educação, recolocação profissional – e um na especial, dedicada a iniciativas relacionadas ao setor da construção civil.
O diretor titular CJE, Sylvio Gomide, ressaltou a importância da participação de todos os finalistas do concurso. “Todos aqui são vencedores”.

Vencedores
Na categoria geral, quem ficou com o primeiro lugar é Neiriberto de Azevedo, com o Q2D, voltado à eficiência energética. O projeto visa economizar energia elétrica em indústrias. Em fase piloto, o projeto busca a eficiência energética e a sustentabilidade.
“O produto faz toda a gestão da energia elétrica de uma indústria, empresa, casa. Levanta gráficos e dá uma estratégia de eficiência energética, com alarmes preventivos que indicam qualquer tipo de problema na parte elétrica, propiciando ações preventivas ao usuário”, explicou Azevedo. Segundo ele, o monitoramento é feito via internet, tendo a possibilidade de fazer consultas em tempo real.
O segundo colocado na categoria geral é o designer gráfico Fábio Tadeu Garcia, criador da Matere Educacional. A ideia central do projeto é combater a falta de interesse das crianças nos estudos. “A solução para isso é aliar educação com entretenimento. Uma das peças é um jogo de leitura que utiliza a realidade aumentada. Brincando, a criança aprende novas palavras e amplia o vocabulário, dando vida a tudo o que ela escrever”, reforçou.

O terceiro lugar ficou com Bruno Praça. Ele desenvolveu o Reserva Ativa, projeto que ajuda ex-militares a buscar recolocação no mercado de trabalho. O autor serviu por quase nove anos no Exército. Sua ideia é de uma startup voltada a recolocar no mercado quem saiu das Forças Armadas.

“Os militares inspiram confiança. Quem não gostaria de ter um em sua empresa?”, questionou. “Alguém comprometido, sério, qualificado e dedicado”, destacou.
Na categoria especial dedicada à construção civil, o vencedor é Carlos Evangelista, autor do GSM. O projeto é focado em construções e obras e utiliza a energia solar fotovoltaica para aliar sustentabilidade aos canteiros de obras. “O foco é levar a pessoa a utilizar energia limpa e renovável”, indicou.
Como prêmio, Evangelista ganhou uma viagem para Paris. Segundo ele, a energia elétrica não pode faltar em nenhum canteiro de obra. “Trabalhamos com energia solar e convertemos em energia elétrica. Ideia é aliar a sustentabilidade com energia solar fotovoltaica.”

Sobre a 5ª edição Acelera Startup
Organizado pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), o evento aconteceu nos dias 12 e 13 de novembro, na sede da Fiesp, depois de selecionar 200 startups, projetos e/ou ideias cujos empreendedores participaram de palestras, mentorias e avaliação individual com investidores.
Foram selecionados os 200 melhores projetos, entre dois inscritos, e apenas dez chegaram na final. Seu negócio foi apresentado a uma banca formada por grandes investidores-anjo do País e para o público em geral. Três deles foram os grandes vencedores do concurso. Evento contou com mais de 50 investidores-anjo, que formaram a maior banca do País, com o montante total de investimento disponível em torno de R$ 500 bilhões.
Estamos falando da maior arena de aceleração do hemisfério Sul, que tem como objetivo fomentar o empreendedorismo e a inovação, atraindo o maior número de participantes e de investidores-anjo para a geração de negócios. Somando as três edições anteriores, o evento já gerou investimentos-anjo de mais de R$ 1 milhão.

Tags, , , , , , , ,