Robbu desenvolve programa para incentivar primeiro emprego no segmento de tecnologia

Compartilhar

Falta de experiência e a alta concorrência são os principais obstáculos enfrentados por jovens na busca do primeiro emprego. Um estudo divulgado em maio e feito pela Subsecretaria de Estatísticas e Estudos do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego, aponta que 5,2 milhões de jovens brasileiros (entre 14 e 24 anos) estão desempregados, correspondendo a 55% das pessoas nessa situação no país. Para ajudar a melhorar esse cenário e, também, trazer novos perfis ao mercado de tecnologia, a Robbu, líder em soluções para comunicação de negócios, anuncia um projeto inédito para contratação e capacitação de juniores e estagiários.

Com isso, a empresa contrata não somente jovens em busca do primeiro emprego, mas também profissionais que estejam em transição de carreira. Os novos talentos entram na companhia para atuar diretamente com a construção de chatbots. Nesse sentido, por meio de cursos e treinamentos diários (que ocorrem em um período de dois ou três meses), eles aprendem sobre fluxos conversacionais, lógica de programação e pluralidade de empresas e profissionais que possam se beneficiar desta solução.

Durante este processo de aprendizado eles recebem a missão de apresentar, ao final do período, um projeto funcional de chatbot aplicado a um segmento específico. Com a finalidade de celebrar os conhecimentos obtidos, e gerar insights para toda organização, é organizado um evento disponível para visualização de todos os colaboradores da Robbu, em que estes agora desenvolvedores de chatbot demonstram as ideias, soluções e funcionalidades construídas. Após este evento eles passam a fazer parte integral da equipe Botmakers, que atua com projetos reais.

“Esta ação, além de abrir espaço para novas ideias e sugestões, tem também um fator social. Seja por abrir espaço para estes jovens talentos, ou mesmo permitir que àqueles que trilharam sua carreira por outras áreas tenham a possibilidade de atuar com tecnologia”, diz

Diogo Martos, Chief Production Officer (CPO) da Robbu. Além disso, o programa foi desenvolvido para gerar impacto em pessoas do país inteiro, tendo em vista que seu regime de atuação é 100% remoto.

Um espaço para começar

Samara Ventura, que ingressou na Robbu em maio de 2023, fez parte do projeto. Atualmente com 25 anos, seu primeiro emprego foi pelo programa, onde entrou como estagiária. Segundo ela, ações como essa, além de estimular a inovação, promovem a inclusão de pessoas e estimulam a empregabilidade. Além de ser, na visão dela, o ponto de partida para o desenvolvimento de líderes e grandes profissionais.

“Estando nesse meio, vejo que a ação impacta diretamente a autoconfiança e a autoestima desses jovens, uma vez que, com o desenvolvimento de habilidades, melhores perspectivas e crescimento profissional, eles fortalecem esses aspectos em suas competências.”

Em sua trajetória, Samara comenta que a jornada de aprendizado na Robbu proporcionou diversas realizações – sejam profissionais ou pessoais. “Desde o início, tenho sido muito bem orientada e me sinto totalmente capaz de desempenhar qualquer papel que me é atribuído aqui, com a certeza de que vou receber todo o suporte necessário. Tudo isso tem certamente se refletido de maneira muito positiva para além do aspecto profissional na minha vida”, complementa.

Um espaço para recomeçar

Diferente da Samara, Gustavo Ribeiro, que também participa do projeto, tinha experiência, mas buscava um novo momento na carreira. Aos 37 anos ele decidiu mudar após atuar por cinco anos no ramo técnico em instalação e manutenção de equipamentos a gás.

“A jornada técnica na Robbu permitiu que eu recomeçasse minha carreira profissional na área de tecnologia. Iniciei essa mudança aos 37 anos, com praticamente nenhum conhecimento prévio no segmento, até que aprendi o básico de lógica de programação. Graças à oportunidade que a Robbu me proporcionou estou experimentando um notável crescimento profissional e obtendo reconhecimento por isso”, afirma.

Para o futuro

Outro ponto que explica o sucesso do programa é o fato de a liderança desta equipe ser feita por Roney Mendes, que ocupa o cargo de líder de time na área técnica. Ele iniciou sua trajetória na Robbu em 2021 de forma semelhante e, conforme ganhou espaço, se tornou um dos idealizadores do projeto.

“Há um ano, comecei a liderar uma equipe de novatos em Tecnologia da Informação. Hoje, estou imensamente orgulhoso do progresso que tivemos graças à dedicação e trabalho em equipe. É gratificante acompanhar o crescimento profissional e trabalhar com pessoas ávidas por enfrentar novos desafios a cada dia.”

Atualmente, a Robbu conta com 12 participantes no programa, todos já desenvolvendo chatbots para o portfólio de clientes da empresa. A projeção é de que, até o fim de 2023, sejam abertas até 6 novas oportunidades, visando, além da criação de chatbots, a área de suporte aos projetos. “Nosso grande objetivo aqui é abrir as portas aos que querem aprender e se desenvolver. E que esta iniciativa seja um passo fundamental em sua jornada de conhecimento”, afirma o CPO Martos.

Compartilhar
%d blogueiros gostam disto: