Programa apoia startups que desenvolvem soluções de energia limpa

Programa apoia startups que desenvolvem soluções de energia limpa

A Amazon Web Services (AWS) anunciou o lançamento e a abertura de inscrições para o Clean Energy Accelerator 3.0, um acelerador diluidor de alto ritmo e não patrimonial projetado para facilitar parcerias com startups maduras que desenvolvem tecnologias inovadoras de energia limpa. A abertura do programa foi anunciada por Kara Hurst, vice-presidente global de Sustentabilidade da Amazon, durante uma sessão na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022 ( COP27) em Sharm el-Sheikh, Egito.


Inaugurado em 2021, o Clean Energy Accelerator foi o primeiro programa acelerador da AWS focado em promover a inovação e o rápido crescimento da tecnologia de energia limpa, necessária para enfrentar a crise climática global. Embora tenha havido progresso em todo o setor de energia para desenvolver tecnologia de energia limpa, permanece uma lacuna significativa se o mundo quiser atingir suas metas de descarbonização. A Agência Internacional de Energia descobriu que 40% das reduções de CO2 necessárias para mudar o mundo para net-zero até 2050 dependem de tecnologias ainda não implantadas comercialmente em escala de mercado de massa.


“O caminho para a descarbonização rápida não é simples ou direto, e precisamos fazer parcerias e destacar empresas que estão avançando no desenvolvimento de tecnologia de energia limpa”, disse Hurst. “As startups estão na vanguarda de grande parte da inovação que pode ajudar a acelerar a transição energética. Com o apoio do Clean Energy Accelerator, a colaboração deste ano poderá se mover mais rapidamente para enfrentar os desafios mais difíceis e criar um planeta mais limpo e saudável”.

O AWS Clean Energy Accelerator 3.0 foi projetado para estimular a coinovação por meio de parcerias e está centrado nas necessidades de startups maduras de todo o mundo. Por meio do programa, líderes da indústria e da academia orientarão startups em tópicos como energia, competência digital, investimento, políticas públicas, inovação e pesquisa avançada. As principais organizações de energia trabalharão com as startups selecionadas para enfrentar os desafios de energia limpa e descarbonização, enquanto a AWS fornece orientação para acelerar a experimentação, expandir a automação e fornecer insights profundos aproveitando a nuvem.


A inovação em tecnologia de energia limpa está surgindo em todo o mundo. Os dois programas anteriores do Clean Energy Accelerator receberam mais de 600 inscrições de startups representando 63 países. Empresas multinacionais de energia como Enel, Vestas, Iberdrola, SiemensGamesa e outras trabalharam com as startups, e haverá um conjunto mais amplo de organizações e apoiadores, como The Climate Pledge Fund, Siemens Energy, Masdar City, Eurelectric e muitos outros.
 

Construindo uma estrutura mais forte para a inovação em energia limpa


O AWS Clean Energy Accelerator 3.0 incluirá 12 semanas de programação virtual e presencial, começando em Seattle, no segundo trimestre de 2023. O programa terá um alcance e escopo expandidos, que inclui a adição de duas novas colaborações e sprints de intercâmbio internacional para promover centros de inovação tecnológica em todo o mundo. O Clean Energy Accelerator 3.0 culminará em um Innovation Showcase que será realizado na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023 (COP 28) em novembro próximo, em Dubai.


Inovadores climáticos já causam impacto positivo


Por meio de dois programas anteriores que ocorreram nos últimos 18 meses, o Clean Energy Accelerator influenciou mais de US$ 207 milhões em financiamento inicial para startups de energia limpa e tecnologia climática. Além disso, 12 projetos-piloto foram iniciados como resultado de engajamentos promovidos pelo Clean Energy Accelerator.

As startups de colaborações anteriores do Clean Energy Accelerator já estão fornecendo soluções de tecnologia de energia limpa que estão tendo um impacto positivo. Por exemplo, a Shifted Energy, uma das 12 startups selecionadas para participar do Clean Energy Accelerator 2.0, está usando o aprendizado de máquina avançado para identificar questões de manutenção antes que se tornem problemas, o que está ajudando a reduzir as contas domésticas em até 90%. A empresa desenvolveu uma plataforma de recursos de energia distribuída que visa especificamente envolver comunidades cronicamente carentes em programas de energia que ajudam a acelerar sua transição para fontes renováveis ​​– com 95% das instalações em comunidades de baixa renda, multifamiliares e de aluguel.

“Para ilustrar a escala da desigualdade energética, basta avaliar quais descontos, créditos fiscais e soluções seriam acessíveis a inquilinos, famílias de baixa renda e famílias que não vivem em casas unifamiliares”, disse Forest Frizzell, cofundador e CEO da Shift Energy. “Nossa solução aborda diretamente essa desigualdade por meio de uma solução abrangente que permite que moradores de comunidades carentes tenham alguns de seus aparelhos existentes inscritos em programas de energia. O software da Shifted Energy permite que esses aparelhos, mesmo em comunidades de aluguel, sejam agregados em programas de estabilização de rede comercialmente viáveis, fornecendo créditos mensais na conta de energia aos moradores. Por meio do programa Clean Energy Accelerator e utilizando a nuvem, estamos ampliando nossa solução globalmente e capacitando gerentes de edifícios e moradores com a oportunidade de apoiar a energia limpa em suas comunidades.”


Persefoni, uma das startups selecionadas para o primeiro Clean Energy Accelerator, está avançando na gestão mais inteligente da pegada de carbono e nos relatórios de sustentabilidade com sua plataforma. Até o momento, a empresa permitiu que seus clientes calculassem mais de 6,5 gigatoneladas ou 7,2 bilhões de toneladas métricas de CO2e. A Uprise, uma startup selecionada no Clean Energy Accelerator 2.0, desenvolveu a primeira turbina eólica portátil de tamanho comercial do mundo que se instala em uma hora para produzir eletricidade limpa e acessível. Além disso, parte da coorte do Clean Energy Accelerator 2.0, a Power-to-Hydrogen desenvolveu um portfólio patenteado que permite que eletrolisadores AEM de baixo custo sejam construídos com alta durabilidade e eficiência, ajudando a resolver desafios de desempenho e custo associados à produção de hidrogênio limpo por meio de eletrólise.


As inscrições para o Clean Energy Accelerator 3.0 serão aceitas até 1º de janeiro de 2023 e podem ser enviadas aqui. As startups selecionadas para o Clean Energy Accelerator serão anunciadas em 6 de março de 2023.

Comments are closed