PMEs apresentam crescimento de 23% no e-commerce no primeiro trimestre de 2022

PMEs apresentam crescimento de 23% no e-commerce no primeiro trimestre de 2022

O e-commerce nacional segue em crescimento no início de 2022, mesmo após o retorno do comércio presencial. De acordo com dados da Nuvemshop, plataforma de e-commerce líder na América Latina, o faturamento das PMEs online cresceu 23% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2021, com o total de vendas alcançando R$ 573,2 milhões. Os setores de Moda e Acessórios lideraram as vendas online nesses últimos três meses. O levantamento foi realizado com a base de mais de 90 mil lojistas cadastrados na plataforma da empresa.

Os dados também apontam que o volume de pedidos online cresceu 14% nesse trimestre em relação aos dados trimestrais do começo do ano passado. Já o total de produtos vendidos chegou a 10,7 milhões, 12% maior que no mesmo momento de 2021. “Mesmo com a volta do varejo presencial, ainda observamos o crescimento do e-commerce no Brasil. Embora as previsões para o setor tenham sido mais tímidas para este ano, indicando certa estabilização, os pequenos e médios empreendedores continuam apostando no ambiente digital. Acreditamos que esses números devem continuar crescendo, em ritmo mais suave se comparado com a expansão do e-commerce em 2020 e 2021, à medida que mais pessoas incorporam as lojas online em suas rotinas”, afirma Luiz Natal, gerente de E-commerce e Desenvolvimento de Plataforma da Nuvemshop.

Entre as formas de pagamento, o levantamento mostra que o Pix tem ganhado mais representatividade nas vendas online de PMEs. A ferramenta, que tinha pouca expressividade entre os meios de pagamentos nos primeiros três meses do ano passado (0,7%), representou 14,1% dos pedidos online pagos no primeiro trimestre de 2022, ficando à frente do boleto, que representou 4,3%. O meio de pagamento mais escolhido é o cartão de crédito, que corresponde a 52,8% dos pedidos pagos nos três primeiros meses do ano.

Os estados de São Paulo (R$290,3 milhões), Minas Gerais (R$58,8 milhões) e Rio de Janeiro (R$38,6 milhões) lideram o faturamento nacional, seguindo os levantamentos anteriores. Já o estado do Ceará, que ocupa a quarta posição da lista, apresentou um crescimento de 34%, em relação ao mesmo período do ano passado, com R$ 30,4 milhões de faturamento.

Outros destaques do levantamento feito pela Nuvemshop:

  • A quantidade média de produtos por pedido foi de cerca de 4. Valor se manteve estável em relação ao primeiro trimestre de 2021;
  • O ticket médio foi de R$236,92, o que indica um crescimento de 9% em relação ao mesmo período do ano passado;
  • Moda continua como o segmento de maior faturamento. O levantamento indicou R$213,8 milhões em vendas do setor, seguido por Acessórios (R$87,3 milhões) e Saúde & Beleza (R$36,4 milhões).

Comments are closed