NATAL 2022: Vendas de Natal devem movimentar cerca de R$ 5 bilhões em lojas de shoppings, segundo ALSHOP

NATAL 2022: Vendas de Natal devem movimentar cerca de R$ 5 bilhões em lojas de shoppings, segundo ALSHOP

A última semana de compras para o Natal se iniciou e a expectativa do comércio para a data só aumenta. De acordo com uma sondagem feita pela ALSHOP (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) entre seus associados, a data deve movimentar nas lojas de shoppings, cerca de R$ 5 bilhões na economia, levando quase 60 milhões de consumidores para a os mais de 600 centros de compras por todo o país. 

Segundo o levantamento da ALSHOP, mesmo diante da alta dos juros, inflação, o alto índice de endividamento e também as incertezas econômicas, o setor mantém a confiança e espera ter um movimento acima da média para a data. 

“A expectativa do setor é bem positiva e temos uma perspectiva de um crescimento sobre o ano passado, e também de atingir os patamares de 2019, ano anterior à pandemia”, revela, Luis Augusto Ildefonso, diretor institucional da ALSHOP. 

Neste Natal, cerca de 73% dos consumidores pretendem comprar presentes para seus familiares, uma queda de 4 pontos percentuais em relação ao ano passado. Em média, os consumidores pretendem comprar 4 presentes no Natal, e o ticket médio de cada presente será de R$ 130 reais.

Entre os consumidores que presentearam no Natal de 2021, 44% pretendem comprar este ano a mesma quantidade de presentes, enquanto 29% pretendem comprar mais presentes e 16% menos, uma queda de 6 pontos percentuais em relação ao ano passado.

Canais de compras

De acordo com a sondagem da ALSHOP, 82% dos consumidores pretendem realizar compras nos canais off-line, principalmente nas lojas de departamento (42%) e em shopping center (40%). Já 50% pretendem fazer alguma compra pela internet, representando 81,2 milhões de consumidores.

Grande maioria pesquisa preços antes de comprar 

Os consumidores estão mais atentos aos preços, e na percepção da maioria dos consumidores, os valores dos presentes deste ano estão mais altos do que os do ano passado. Cerca de 85% dos consumidores pretendem fazer pesquisa de preços antes de comprar os presentes, e utilizarão a internet para fazer esse comparativo. Os principais sites e aplicativos utilizados na pesquisa serão os de lojas varejistas (77%) e os buscadores (67%). Já 67% farão pesquisas de forma offline, principalmente nas lojas de shopping e de rua.

“Os consumidores são influenciados pelo preço e muitos têm procurado por promoções, então, esse é um momento para os lojistas fazerem ações promocionais e cederem aquele desconto especial, assim acaba conquistando ainda mais o cliente e também acaba tendo uma lucratividade maior nessa data”, comenta, Ildefonso. 

Itens mais procurados 

Entre os itens mais comprados, 57% serão itens que compõem o vestuário feminino, masculino e infantil, 38% calçados, 36% perfumes/cosméticos, 34% brinquedos e 21% acessórios.  

E as principais formas de pagamento dos consumidores nas compras de Natal serão de 39% para o cartão de crédito parcelado, 25% PIX, 19% cartão de débito e dinheiro com 17%. Mesmo diante do alto índice de endividamento, os consumidores pretendem pagar parcelado, e o número médio será de 4 parcelas. 

“Uma boa parte da parcela do 13º salário será direcionado para as compras de final de ano, portanto, a expectativa é que essa última semana de compras os empreendimentos estejam com um fluxo bem grande de consumidores, sendo até necessário alguns shoppings estenderem seus horários de funcionamento, fechando somente quando o último cliente sair”, finaliza Luis Augusto.

Comments are closed