Page

Category Vagas

Atos abre 500 vagas CLT para os Jogos Olímpicos Rio 2016

A Atos, líder internacional em serviços digitais e parceira mundial de TI do Comitê Olímpico Internacional (COI), abre 500 vagas para atuação em suporte de TI nos Jogos Olímpicos Rio 2016 em venues de competição e não competição.

O processo seletivo irá de março a agosto, quando começa a competição. As vagas disponíveis são para suporte, especialista em servidores, líder de projetos e coordenador de infraestrutura.

As oportunidades técnicas não exigem experiência profissional. O único requisito é ter iniciado um curso técnico ou uma Faculdade de Tecnologia da Informação. Já para as vagas de suporte, é necessário ter experiência na função e graduação em TI. Inglês é um diferencial no processo seletivo para todas as posições.

“Nós, da Atos, estamos muito felizes e orgulhosos em fazer parte do maior evento de esporte do mundo, que são os Jogos Olímpicos. Gerar oportunidades de emprego é sempre extremamente gratificante e buscamos talentos de todo país”, afirma Francisco Fay, diretor de Recursos Humanos, Marketing e Comunicação da Atos América do Sul.

As contratações são CLT e por prazo determinado, porém há oportunidade de efetivação após o término do contrato, que será válido durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Os benefícios oferecidos pela Atos são: plano de saúde, plano odontológico, previdência privada, seguro de vida, vale-refeição, convênio com farmácias cadastradas e curso de idiomas e Universidade Global corporativa com mais de 2.000 opções de treinamentos.

Para efetuar a inscrição, basta o interessado acessar o site vagas.com/atos.

Tags, ,

Varejo paulista encerra 2015 com mais de 60 mil postos de trabalho fechados

Segundo a FecomercioSP, mais de 12 mil vagas foram eliminadas em dezembro, indicando que praticamente não houve efetivação dos temporários

O comércio varejista no Estado de São Paulo encerrou 2015 com 60.441 postos de trabalho a menos, resultado de 1.012.329 admissões contra 1.072.770 desligamentos. Foi o primeiro saldo anual negativo desde o início da série histórica, em 2007, o que significa, na comparação com 2014, recuo de 2,8% no estoque de trabalhadores do setor, que atingiu 2,13 milhões, voltando assim a níveis de agosto de 2013.

Apenas em dezembro, foram eliminadas 12.181 vagas formais, em razão das 71.907 admissões contra 84.088 desligamentos. No mês, a ocupação formal registrou queda de 0,6% na comparação com o novembro de 2015. Ao se observar o saldo positivo de 13.682 novas vagas de novembro, pode-se concluir que praticamente não houve efetivação dos temporários contratados para o período natalino.

Os dados são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Entre as nove atividades pesquisadas em dezembro, sete apresentaram diminuição no estoque de empregos na comparação com o mesmo mês de 2014. Os setores de concessionárias de veículos (-8,2%) e de lojas de vestuário, tecido e calçados (-7,1%) foram os que apontaram queda mais acentuada. No sentido contrário, os únicos setores que não registraram redução de vagas foram os de farmácias e perfumarias (2,3%) e de supermercados (0,9%).

De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, o saldo negativo do emprego no comércio varejista paulista em 2015 foi resultado direto da queda do faturamento no setor. A inflação alta, a restrição de crédito, o avanço do desemprego e as incertezas em relação aos rumos da economia resultaram em uma queda brusca do consumo das famílias.

Observando os dados por ocupações, as funções que mais perderam vagas foram as de vendedores e demonstradores, com -12.765 postos de trabalho. O segundo posto com maior redução de vagas foi a área administrativa das empresas. São -6.979 vagas para escriturários, assistentes e auxiliares administrativos.

Adicionalmente, chama atenção o fato de que 30% das vagas fechadas pelo comércio varejista paulista eram preenchidas por diretores, gerentes e supervisores de empresas e áreas internas. Tal realidade demonstra que a redução do quadro funcional atingiu todos os níveis da empresa, inclusive aos funcionários com atuação institucional de liderança e com rendimento médio mais elevado.

A Entidade reforça que, diante das sucessivas quedas no faturamento, os estabelecimentos comerciais tiveram de reduzir seus custos e, consequentemente, realizar cortes no quadro de funcionários. A Federação prevê que 2016 será mais um ano difícil para o mercado de trabalho do setor, e a expectativa é que o aumento do desemprego permaneça ao longo do ano.

Varejo paulistano

Foram eliminadas 4.147 vagas no varejo da cidade de São Paulo em dezembro. A ocupação formal atingiu 662.117 empregados, queda de 0,6% na comparação com o mês anterior. De janeiro a dezembro de 2015, o saldo acumulado foi negativo em 18.151 empregos – o que levou à diminuição de 2,7% do estoque total.

Das nove atividades pesquisadas, os destaques negativos de 2015 foram os setores de lojas de vestuário, tecidos e calçados (-6.396 vagas) e de concessionárias de veículos (-2.066). Por outro lado, desempenhos positivos foram registrados nos segmentos de supermercados (1.784) e de farmácias e perfumarias (1.563).

Nota metodológica

A Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP) analisa o nível de emprego do comércio varejista. O campo de atuação está estratificado em 16 regiões do Estado de São Paulo e nove atividades do varejo: autopeças e acessórios; concessionárias de veículos; farmácias e perfumarias; lojas de eletrodomésticos e eletrônicos e lojas de departamento; matérias de construção; lojas de móveis e decoração; lojas de vestuário, tecido e calçados; supermercado e outras atividades. As informações são extraídas dos registros do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Tags, ,

Inteligência de mercado e logística estão entre as áreas com maior índice de contratações

Análise de mercado da Michael Page indica que profissionais com especialização nestes segmentos estão na mira das empresas; Superintendente de Planejamento Educacional da Febracorp University explica por que estas profissões figuram entre as que registram maior volume de oportunidades de emprego

Profissionais com especialização em Inteligência de Mercado e Logística estão em alta. É o que aponta pesquisa recentemente divulgada pela Michael Page, empresa líder mundial em recrutamento executivo de média e alta gestão, a partir de análises de mercado que indicam as posições de destaque no segmento corporativo para 2016. De acordo com o levantamento, diante das incertezas macroeconômicas, estas áreas vêm conquistando maior espaço e importância nas empresas, em especial por estarem diretamente relacionadas ao desenvolvimento de estratégias de marketing, ampliação de vendas e melhoria na gestão de processos, fatores essenciais para agregar valor e eficiência ao negócio.

Segundo Alex Leite, Superintendente de Planejamento Educacional da Febracorp University – grupo que reúne seis escolas de negócios – a razão para o aumento na demanda por executivos especializados em Inteligência de Mercado e Logística se deve em especial à necessidade das empresas em garantir o foco certo aos negócios, visando aumento do faturamento e da lucratividade em meio à crise. Além disso, as palavras de ordem no atual cenário são economia e mitigação de perdas e riscos.

“Em um momento de instabilidade econômica, aumenta a necessidade das empresas em acertar nas suas tomadas de decisões estratégicas e aplicar medidas corretas para a contenção de gastos. Investir na inteligência de mercado e em logística pode ser decisivo para a sobrevivência do negócio. O motivo é que momentos de crise aumentam a necessidade de acerto nas escolhas dos projetos e/ou produtos a serem implementados e torna ainda mais imprescindível atuar na maximização das vendas”, explica Leite.
Confira abaixo a análise da consultoria Michael Page sobre o perfil de profissional nas áreas de Inteligência de Mercado e Logísitca que serão alvo de contratações em 2016:

Gerente de Inteligência de Mercado

O que faz: Gerencia as atividades relacionadas à inteligência de mercado, envolvendo análise de dados sobre concorrência, consumidores, tendências e cenários, com o objetivo de definir políticas e processos e subsidiar informações as áreas de Marketing, Comunicação e Comercial na busca por oportunidades de crescimento e inovação.

Perfil: Profissional bastante analítico e com raciocínio lógico diferenciado, sempre atualizado em relação a tendências, inovações e práticas do mercado.

Por que estará em alta: Devido crescimento ínfimo de PIB 2014/2015 e estímulos cada vez maiores por novos hábitos de consumo, as empresas tem demandado cada vez mais por profissionais sêniores e com um papel mais próximo à finanças criando e valorizando a área de Business Intelligence, avaliando não só as mudanças dos hábitos dos consumidores mas sim os impactos financeiros que estas informações obtidas na hora certa podem gerar nas empresas. Áreas como inteligência de mercado e customer insight são áreas que devem crescer em 2016.

Salário: Entre R$ 10 mil e R$ 15 mil

Gerente de Logística

O que faz: Controla, organiza e garante a integridade do estoque, faz a gestão de toda a equipe operacional, contrata serviço de manutenção e operação, além de transporte in bound e out bound, podendo se envolver com questões ligadas às atividades aduaneiras.
Perfil: Ideal um Engenheiro de Produção com Pós Graduação em Logística.

Por que estará em alta: Em momento de reestruturações nas empresas, a área de Logística ganha destaque por ter um grande custo concentrado nela. Ter o profissional correto liderando esse departamento, traz para empresas novas avaliações de fretes, armazenagens, estudos de terceirização onde conseguem diminuir os custos e garantir a qualidade em todos os elos da cadeia logística. O profissional que tem experiência estratégica e táticam logística, e possui certificações em melhoria contínua, se destacam no mercado.

Salário: Entre R$ 10 mil e R$ 15

MBAs da Febracorp

Responsável pela formação de mais de 50 mil profissionais, a Febracorp University oferece atualmente sete opções de especialização, entre as quais se destacam o MBA em Inteligência de Mercado e o MBA em Logística e Supply Chain. A universidade está com inscrições abertas para os cursos, com início em Março/2016. O processo de seleção de alunos leva em conta a análise de currículo e posterior entrevista com os candidatos.

“Sempre conectada às principais tendências de mercado, a Febracorp oferece continuamente opções de curso de especialização em áreas emergentes com o objetivo de formar executivos cada vez mais preparados para assumir a linha de frente a tomada de decisões de negócios. Não à toa a instituição é referência em seu segmento, tendo seus MBAs entre os mais disputados do país: uma média de seis candidatos por vaga na etapa de entrevistas”, afirma Alex Leite.

Além das opções de especialização em Inteligência de Mercado e em Logística, a Febracorp oferece ainda MBAs em: Gestão de Compras, Gestão Fiscal e Tributária, Gestão de Negócios, Inteligência Comercial e Gestão de TI. O processo de seleção para os cursos oferecidos pela Febracorp vai até o final de fevereiro de 2016. Os interessados podem entrar em contato através do site www.febracorp.org.br ou pelo telefone 3302-9200.

Tags, , , ,

Brasileiros consideram a internet o melhor caminho para conseguir emprego

view.aspx

Cerca de 34% dos entrevistados apontam a internet como o melhor caminho na hora de procurar uma nova oportunidade; redes de contatos formadas por antigos colegas de trabalho também são muito efetivas no país

Todos os anos, quase 20% dos trabalhadores em todo o mundo mudam de emprego. E 55% dessas pessoas encontram suas novas posições através de sites de busca de emprego na Internet. Essa é a conclusão do novo relatório produzido pelo The Boston Consulting Group (BCG) em parceria com o Recruit Works Institute, que ressalta as mudanças radicais que a Internet trouxe para o mercado de recrutamento.

O estudo, intitulado Job Seeker Trends 2015: Channels, Search Time, and Income Change, analisa resultados de uma pesquisa com mais de 13 mil candidatos a emprego de 13 países e fornece uma visão global do processo de recrutamento atual. Os países pesquisados no relatório cobrem 59% das quase 3 bilhões de pessoas empregadas globalmente, o que torna o relatório uma das maiores pesquisas de percepção de emprego já realizada no mundo.

No Brasil, a maioria, cerca de 34% dos entrevistados, também aponta a Internet como o melhor caminho na hora de procurar uma nova oportunidade, seja em sites que relacionam vagas fixas ou temporárias, em portais onde é possível cadastrar o currículo, em agências virtuais de empregos e até em fóruns de discussão. Apenas 10% dos entrevistados acredita que o que mais funciona ainda são os classificados publicados em jornais e revistas.

O relatório destacou também que no Brasil e na Rússia os respondentes ainda consideram muito efetivas as redes de contatos formadas por antigos colegas de trabalho ou de estudos na busca por um novo emprego. Já nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, as indicações de familiares e amigos são as mais importantes. Na Índia, muito diferente da realidade dos outros países, essa é a modalidade considerada a mais eficaz por 70%, e apenas 8% escolheram a Internet. No Japão, por sua vez, uma grande quantidade de pessoas busca empregos públicos – 24% ante 5% da média global.

“As diferenças encontradas no relatório refletem a cultura, economia e maturidade de cada país”, afirma Christian Orglmeister, sócio do BCG. “No Brasil, o grande destaque ainda é a efetividade da Internet e das indicações no processo de busca por um emprego. ”

A pesquisa ainda identificou que dentre os brasileiros que trocaram de emprego em 2014, 69% disseram estar satisfeitos com a nova posição, 21% se disseram indiferentes e 10% estão ainda mais insatisfeitos. Na comparação com outros mercados, os mais satisfeitos com o novo trabalho são os indianos (90%) e os menos são os japoneses (57%).

Dados Globais

Cerca de 40% dos candidatos a emprego em todo o mundo usaram apenas um canal em sua busca, e cerca de 25% utilizaram dois. Quase 55% dos entrevistados procuraram um novo emprego através do canal de busca na Internet, em comparação com 36% que utilizaram jornais e revistas, 33% que buscaram por meio de indicações, 24% que entraram em contato diretamente com um potencial empregador, 20% que buscaram empregos públicos e 17 % que buscaram por meio de agências de emprego.

De acordo com os entrevistados na pesquisa, sites de emprego na internet e indicações foram os canais mais efeitos para encontrar um trabalho. Com 33%, a internet foi classificada como o canal mais efetivo, enquanto 19% consideraram indicações, 10% disseram que anúncios em jornais e revistas foram mais eficazes, enquanto apenas 5% disseram que o êxito maior era por meio de canais públicos.

Considerando apenas os usuários dos canais em questão, 60% dos usuários que buscaram emprego pela Internet, 59% dos usuários que tinham indicações de outras pessoas e menos de 33% dos usuários de jornais e canais públicos disseram que o canal foi o mais efetivo.

Melhoria de Renda

Uma razão pela qual as pessoas mudam de emprego é a obtenção de uma renda maior. Mas quantas vezes os funcionários conseguiram isso? Segundo a pesquisa, 57% do total que mudaram de emprego viram a sua renda aumentar. Países com crescimento do PIB anual de 2% ou mais, foram os que apresentaram melhorias de renda em busca de novos empregos.

A Busca Pela Internet

Paradoxalmente, o avanço das tecnologias de recrutamento tem tanto alongado como encurtado o período de procura de emprego. Por um lado, anúncios de emprego na Internet permitem aos empregadores atingir um público-alvo amplo com o clique de um mouse. Por outro, os candidatos a emprego de hoje são capazes de se inscrever para postar atualizações de emprego e podem, assim, passar mais tempo casualmente navegando na busca por empregos. Em média, quem trocou de trabalho em 2014 levou oito semanas para completar sua investigação e esperou cinco semanas para receber uma oferta.

Tags, , , , , ,

Os 8 cargos que estão surpreendendo na crise

A Page Personnel, uma das maiores empresas globais de recrutamento especializado de profissionais técnicos e de suporte à gestão, parte do PageGroup, acaba de realizar levantamento sobre os trabalhadores que estão conseguindo se recolocar rapidamente no mercado de trabalho. A consultoria identificou oito cargos onde há demanda por profissionais, apesar do momento de instabilidade e de aumento de desemprego.

“Diante do cenário desafiador, as empresas estão procurando profissionais que possam trazer resultados mais efetivos e imediatos aos seus negócios. A relação de especialistas que identificamos mostra realmente isso, seja pela busca de redução de custos ou melhoria nas operações. Os profissionais que têm um perfil nessa linha podem ter uma oportunidade para um novo desafio, algo que pode ser extremamente positivo em sua carreira”, analisa Ricardo Ribas, gerente-executivo da Page Personnel.

Confira abaixo as oito profissões listadas pela Page Personnel por área, cargo, setor de atuação e motivos pela procura por esses cargos:
Marketing

1 – Executivo de Vendas – Marketing de Perfomance e Mídia Digital

O que faz: profissional de prospecção e relacionamento com as principais agências de publicidade e relacionamento com empresas de todos os portes e setores. Venda consultiva de ações de publicidade e marketing aliadas a alta tecnologia, com foco em resultados assertivos e mensuração concreta de resultados.

Setor: multinacionais de tecnologia para segmento de Publicidade e Marketing Digital

Motivo: Utilização massiva da tecnologia na divulgação de informações, produtos e serviços. Além da busca incessante por mensuração de resultados precisos e taxa de assertividade no impacto do público-alvo. Mercado em alta e carente de profissionais com experiência na área.
Remuneração: R$ 5.000 a R$ 8.000

2 – Analista de Marketing Digital

O que faz: responsável por todo o desenvolvimento, execução e mensuração de toda a estratégia online. Isso inclui website, e-commerce, redes sociais, além de todas as plataformas online. Esse profissional tem bastante contato com agências de publicidade e conhecimento de ferramentas como Google adwords, Google analytis, SEO, SEM, CRM, entre outros.

Setor: Empresas de qualquer segmento que tenham uma estratégia online.


Motivo: As pessoas estão cada vez mais antenadas ao mundo online. Por esse motivo, as empresas têm percebido que, para estarem mais próximas de seus públicos-alvo, precisam investir na área digital.
Remuneração: Salário: R$4.000 a R$6.000

Finanças

3 – Analista de Planejamento Financeiro Sênior


O que faz: responsável pela elaboração e acompanhamento do orçamento na empresa. Também consolida os resultados de cada área para o balanço final da empresa. Esse profissional também pode atuar como Business Partner financeiro em áreas específicas como vendas / marketing / RH em empresas de maior porte. É importante lembrar que as melhores oportunidades para esses profissionais exigem alta capacidade de comunicação e inglês altamente avançado.

Setor: Principais empresas que estão contratando esse profissional são do segmento de bens de consumo.
Motivo: Empresas estão concertando os erros de contratações feitas com pouca assertividade nos anos anteriores; como o resultado do trabalho desse profissional pode ser medido a médio e longo prazo, alguns dos erros cometidos tiveram reflexos nos resultados de 2014/15 – motivando a substituição dos mesmos. Esse profissional tem a capacidade de ser um “coringa” para áreas de planejamento e controladoria; além de contato direto com áreas de custos, vendas, relações com investidores e planejamento estratégico. Com isso, é um bom investimento em tempos de crise.
Remuneração: R$ 6.000 a R$ 9.000

TI

4 – Coordenador de IT *generalista

O que faz: profissional responsável pela área de TI envolvendo gestão dos profissionais, gestão de projetos, melhorias da estrutura e também se envolve na operação, quando necessário.
Setor: Empresas nacionais e multinacionais de grande, médio ou pequeno porte.
Motivo: Substituição de volume de analistas por um coordenador capaz de coordenar e “colocar a mão na massa”.
Remuneração: R$8.000 a R$10.000

Engenharia & Manufatura

5 – Técnico de Manutenção

O que faz: profissional que atua com manutenção preventiva e corretiva de equipamentos e máquinas.
Setor: Industrial.
Motivo: Garantia de manter a funcionalidade de máquinas e equipamentos para mitigar altos investimentos na compra de novos.
Remuneração: R$3.500 a R$7.000

Logística

6 – Especialista de Compras

O que faz: profissional atua na área de compras de materiais diretos/ indiretos ou contratação de serviços.
Setor: Indústria/ Varejo/ Serviços
Motivo: profissional já era bastante requisitado pelo mercado, no entanto houve um aumento ainda maior por ser uma área com foco em otimização.
Remuneração: R$6.000 a R$10.000

Secretariado

7 – Secretária Jr

O que faz: gestão de agenda, organização de reuniões, traduções, reserva de salas, contato com clientes, logística de viagem e assessoria particular.
Motivo: Com o intuito de diminuir custos, as empresas estão enxugando o pool de secretárias e substituindo as secretárias sêniores, que acompanham o mesmo executivo por anos, por secretárias recém-formadas e juniores. Apesar de não terem a mesma maturidade profissional, as secretárias juniores são capazes de desempenhar as funções básicas do secretariado.
Remuneração: R$3.000 a R$4.000

Vendas

8 – Coordenador/Supervisor de Vendas – B2C

O que faz: coordenação de equipe de vendas para médias contas do varejo

Setor: Industrias de bens de consumo
Motivo: Devido ao cenário econômico atual, a indústria de bens de consumo está modificando o perfil do profissional da área de vendas. As empresas estão substituindo o famoso “tirador de pedido” por perfis mais estratégicos, com visão de negócio e com bastante pré-disposição a fazer negociações de maneira mais estratégica, consultiva e criativa.
Remuneração: R$4.000 a R$6.000

Tags, , , , ,

EMC movimenta mercado de TI com Programa de Talentos

A EMC anuncia o lançamento do seu Programa de Talentos, iniciativa da divisão EMC Academic Alliance. O programa visa ampliar o apoio e atuação da empresa no âmbito da educação, no segmento de tecnologia. Atualmente, alunos de universidades parceiras recebem conteúdo didático sobre armazenamento e gerenciamento de informações, virtualização e infraestrutura em nuvem, desenvolvido por especialistas EMC. Com o Programa de Talentos, a EMC estende sua atuação ao mercado de trabalho, avaliando e indicando esses alunos treinados para vagas em empresas parceiras e clientes.

A criação do Programa de Talentos EMC vem ao encontro da necessidade do mercado de trabalho por mão de obra especializada, principalmente na indústria de tecnologia da informação. Segundo o estudo “Tendências e Desafios no Gerenciamento de Armazenamento”, do IDC em parceria com a EMC, que ranqueou os maiores desafios identificados por gestores e profissionais de tecnologia, desde pequenas até grandes empresas, a falta de profissionais com qualificações em armazenamento (storage) está em sexto lugar, e a falta de profissionais especializados em computação em nuvem (cloud) em oitavo lugar.

De acordo com Eduardo Lima, gerente de Programas Acadêmicos da EMC, “existe uma distância entre o que a faculdade forma e o que o mercado precisa. As empresas têm grandes desafios para encontrar profissionais que conheçam e saibam trabalhar com storage, cloud e big data. A iniciativa da EMC visa oferecer ao mercado de trabalho pessoas treinadas e com experiência em implantar soluções tecnológicas nas empresas”.

Cresce, em alta velocidade, o aumento da quantidade de dados que são gerados. Com isso, a necessidade de usuários finais e de empresas de qualquer porte, de armazenar, analisar, gerenciar é enorme e será ainda mais urgente no futuro próximo. O estudo EMC Information Generation, que explora o impacto de uma crescente comunidade global de cidadãos digitais, informa que por volta de 2020, terão criado 44 zettabytes de dados por meio de dispositivos (ou 44 trilhões de gigabytes), segundo os institutos Gartner e IDC.

A EMC também anuncia que a IT-One, empresa especializada em prover consultoria, soluções de Hybrid Cloud para ambientes corporativos de TI, serviços gerenciados e serviços especializados, com sede em Minas Gerais, é a primeira parceira da EMC no Programa de Talentos. A IT-One será a primeira a ter acesso aos alunos, saídos diretamente de universidades da região, com conhecimentos e habilidades específicas para gerenciar e integrar a gama completa de tecnologias, que podem abranger desde o armazenamento EMC até VMware e Vblock, por exemplo.

Mauro Moraes, Gerente de Soluções da IT-One, diz que a empresa enxerga grandes oportunidades na iniciativa do EMC Academic Alliance, “o programa permite fazer um marketing de conhecimentos em soluções e perfis de profissionais. Além de aproximar a IT-One das universidades, nos dá um diferencial competitivo importante, pois os alunos chegam com uma direção no mundo da tecnologia. É uma oportunidade de negócio, pelo valor adicionado e distinção em relação aos demais currículos”.

Com o Programa de Talentos, a IT-One poderá fortalecer seu quadro técnico com os profissionais formados nas universidades parceiras da região que atua. Os alunos serão recrutados a partir dos cursos e avaliações do programa EMC Academic Alliance, e os contratados, por sua vez, entrarão em um processo de treinamento focado nas necessidades de seu time técnico, de maneira ágil e com a primeira fase completa ainda na faculdade. “Até o final de 2015 a expectativa é receber cerca de 30 indicações de profissionais, para os quais já temos seis vagas aguardando. O trabalho que a Federação EMC está desenvolvendo é fundamental, pois acompanhamos a movimentação e necessidades do mercado”, comenta Moraes.

“Formando profissionais especializados, o Programa de Talentos EMC dá o passo adiante para promover o crescimento do mercado e ajudará na continuidade do desenvolvimento desse profissional. Assim, abre-se um ciclo essencial na construção da base qualitativa da educação segmentada do país e de profissionais do setor brasileiro de tecnologia”, diz Carlos Cunha, presidente da EMC Brasil.

Eduardo Lima comenta que o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento em Big Data da EMC, com sede no Rio de Janeiro, despertou ainda mais o interesse das universidades por cursos sobre Big Data. “Parceiros de negócios terão acesso facilitado a estes profissionais, com conhecimento estratégico de uma das grandes tendências globais em tecnologia que é o big data”, destaca.

Ao todo a EMC já contratou 16 profissionais treinados em universidades parceiras com o EMC Academic Alliance. Para este ano, a empresa já possui mais quatro vagas em aberto. Somente neste primeiro semestre, foram mais de 1.800 estudantes treinados. Em 2014, o EMC Academic Alliance somou mais de 6.400 alunos treinados, em 190 universidades da América do Sul, sendo 175 somente no Brasil, e mais 15 em países como Colômbia, Argentina, Peru e Chile. O histórico soma mais de 14 mil alunos na região, desde 2011.

Os cursos oferecidos às universidades pelo EMC Academic Alliance são certificados pela empresa e se dividem em quatro categorias, as quais a EMC é líder de mercado, sendo armazenamento, cloud, big data e backup. Os cursos são conceituais, teóricos e agnósticos e os conhecimentos adquiridos podem ser aplicados a qualquer segmento da indústria e qualquer profissional do mercado pode fazê-lo.

A meta deste ano do EMC Academic Alliance é chegar a 210 universidades, sendo 7500 estudantes treinados e, destes, aproximadamente 750 avaliados, que serão automaticamente adicionados à base de dados do Programa de Talentos EMC, que pode ser usada para recrutamento tanto pela EMC quanto por clientes e parceiros.

Tags, , , , , , , , , , ,

A2F abre vagas para profissionais de TI em São Paulo

A A2F, empresa especializada em soluções críticas de TI, anuncia a abertura de 10 vagas para profissionais de TI em São Paulo, capital. A empresa está selecionando candidatos para os seguintes cargos: Desenvolvedor SOA, Arquiteto SOA, Desenvolvedor BPM e Desenvolvedor JAVA. Para todas as vagas é necessário experiência nas tecnologias e ter graduação completa na área de TI.
O processo de seleção inclui análise de currículo, entrevistas com o RH, técnica e com o gestor. “Estamos buscando profissionais que já atuaram no mercado de TI e que preferencialmente tenham conhecimento nas ferramentas especificadas nas descrições das vagas, pois as oportunidades são para atuar em projetos que já estão em andamento”, explica Juliana Ferreira, sócia-diretora executiva da A2F.

Os currículos devem ser enviados até o dia 15 de julho para o e-mail: selecao@a2f.com.br, especificando o título da vaga no assunto da mensagem. Para mais informações sobre as oportunidades acesse o Linkedin da A2F: http://linkd.in/1Fq1QLU

Segue abaixo a descrição das vagas:

Desenvolvedor SOA

Requisitos:

– Experiência mínima de 02 anos em desenvolvimento em Oracle SOA Suite
– Experiência nas ferramentas: ALER; BAM: BPEL; OSB e REGISTRY
– Graduação em TI
– Conhecimento em manipulação de XML ( XSD, WSDL e Xquery)
– Atuação anterior com Java

Desejável:
– Certificação Oracle: SOA

Arquiteto SOA

Requisitos:

– Experiência mínima de 03 anos em Arquitetura SOA
– Conhecimento em Oracle SOA Suite e design patterns relacionados à arquitetura SOA
– Experiência em desenvolvimento nas ferramentas: ALER;BAM: BPEL; OSB e REGISTRY
– Conhecimento em Engenharia de Software
– Conhecimento em manipulação de XML ( XSD, WSDL e Xquery)
– Necessário já ter atuado com Java anteriormente
– Graduação em TI

Desejável:
– Certificação Oracle: SOA

Desenvolvedor BPM

Requisitos:

– Experiência em desenvolvimento, em arquitetura de soluções e em arquitetura para BPM, versões 11g e 12c

– Conhecimento em arquitetura SOA

– Conhecimento em Engenharia de Software

– Conhecimento em Manipulação de XML (XSD, WSDL e Xquery)

– Conhecimento em Desenvolvimento em OSB/BPEL, BAM

– Proficiência em WLI, WebCenter Content e ADF

– Graduação em TI

Desejável:

– Atuação anterior com programação JAVA/J2EE

– Certificação Oracle: SOA e/ou BPM

Desenvolvedor Java

Requisitos:

– Experiência de pelo menos 03 anos em desenvolvimento Java
– Experiência em projetos de integração
– Conhecimentos Necessários: Java 5 ou superior; Spring (2.5 ou superior); Object Relacional Mapping Frameworks – ex: Hibernate, JPA; RDBMS, ex.Oracle, MySQL, SQL Server; Junit; Web services ( RESTfull e SOAP)
– Graduação em TI

Desejável:

– Experiência em metodologia ágeis Scrum/XP

– Experiência em projetos relacionados ao e-commerce

– Experiência em SAP MM/SD e Spring – MVC, Struts ou JSF

– Conhecimentos em Tomcat e JMS

Sobre a A2F

A A2F é uma empresa especializada em soluções críticas na área de Tecnologia da Informação (TI corporativa), com foco em projetos de desenvolvimento, integração de aplicativos, sistemas de gestão de dados, virtualização e serviços para data centers. Seu portfólio de produtos e serviços inclui centro de gerência, fábrica de software, move de data centers, consolidação, virtualização, backup, DRP (Disaster Recovery Plan), automatização de processos, controle de acessos e gerenciamento de identidades. Possui uma equipe de 84 colaboradores, sendo 70% certificados nas tecnologias Oracle, VMware e EMC², seus parceiros estratégicos. A A2F atende aos segmentos de saúde, seguradoras, engenharia e construção, automotivo, finanças, telecomunicações, entre outros. Entre os clientes que integram a carteira da A2F estão: Andrade Gutierrez, Ascenty, A1 Soluções, DASA, HQI Consultoria, Locaweb, Progen Engenharia, Scania, Seguros Unimed, SPC, Transbrasa e Unimed Santos. Possui escritórios em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Mais informações: www.a2f.com.br

Tags, , ,

Entrevista de emprego sem sair de casa

Depois de lançar a entrevista de emprego via Hangout, em março, a Elancers, empresa especializada em sistemas de recrutamento e seleção, apresenta mais uma novidade para auxiliar as empresas nos processos seletivos. Agora, os recrutadores poderão entrar em contato e entrevistar os candidatos por meio do Skype, o que desobriga o interessado em uma vaga a se deslocar para participar de processos de seleção. Segundo Cezar Tegon, presidente da Elancers, a novidade vai facilitar a vida das áreas de RH na hora de encontrar o candidato ideal para uma vaga:

“Muitos profissionais de RH já fazem entrevistas por Skype. O diferencial de nossa ação é que integramos o Skype à plataforma de recrutamento e seleção que disponibilizamos para nossos clientes, o que permite entrevistar os candidatos, de forma online, com apenas um clique a partir da plataforma Elancers”, explica Tegon.

Segundo Tegon, o contato visual com o candidato desde o primeiro momento permite avaliar rapidamente a adequação daquele profissional à empresa que oferece a vaga. Além disso, a entrevista via Skype permite que as empresas avaliem bons candidatos que estão atualmente empregados e que não conseguiriam deixar o emprego no horário de trabalho. Essa possibilidade amplia a oferta de candidatos e, principalmente, daqueles bons candidatos que já estão empregados.

Como Funciona
As empresas que utilizam o sistema da Elancers podem escolher os melhores candidatos a uma determinada vaga utilizando filtros por palavras chaves. Dessa forma, mesmo recebendo milhares de currículos, o recrutador vai avaliar somente aqueles que se enquadram em determinado perfil pré-selecionado. Um dos requisitos pode ser, inclusive, o fato do candidato poder ser acessado via Skype, o que caracteriza um profissional que sabe usar as novas tecnologias:

“Se o profissional pré-selecionado informou seus dados de acesso ao Skype, o recrutador poderá acessá-lo por essa ferramenta com apenas um clique. Nessa hora o sistema abre o programa de teleconferência e o profissional de RH pode contatar a pessoa na hora ou adicioná-lo para contato futuro”, explica Tegon.

Com este novo recurso, as áreas de recrutamento e seleção das empresas conseguem realizar mais entrevistas, agilizando o processo de recrutamento e seleção. Já disponível para uso imediato para as mais de 10.000 empresas que utilizam a plataforma da Elancers, a entrevista via Skype também pode ser utilizada pelas empresas que usam a plataforma BOL Empregos.

Tags, , , , , , , ,

Corinfo contrata para desenvolvimento e manutenção em PHP e MySQL

A Corinfo Gestão e Tecnologia está em busca de talentos que possuam experiência no desenvolvimento e/ou manutenção de aplicações em linguagem PHP e base de dados MySQL, que saibam trabalhar em grupo e queiram contribuir para a indústria paranaense de software. Já estamos em processo adiantado de entrevistas, portanto, quem estiver interessado, favor preencher o formulário para participação de processo seletivo: http://www.corinfo.com.br/curriculo/

Tags, , ,

Tempo médio de contratação de profissionais qualificados no Brasil é bem menor que média global

A falta de mão de obra qualificada no País tem sido muito debatida e tida como um dos entraves para o crescimento. Entretanto, de acordo com International Business Report 2013 (IBR) da Grant Thornton International o tempo médio de contratação de profissionais qualificados no Brasil é de 48 dias, um dos menores entre as 40 economias pesquisadas e bem abaixo da média global de 70 dias.
.
Para 48% dos empresários brasileiros a contratação de um executivo qualificado demora até um mês, para 16% leva até dois meses e apenas 5% revelaram que o processo toma mais de quatro meses. A pesquisa engloba 12 mil empresas no mundo, sendo 300 no Brasil.

Apesar de o tempo ser menor que em outros países, a maioria dos entrevistados no Brasil (58%) revelou dificuldades para encontrar profissionais com qualificações necessárias para suas companhias. “O que acontece muitas vezes é que com a dificuldade de encontrar o profissional com a qualificação desejada, a empresa opta por contratar um profissional mais júnior ou mesmo menos qualificado e treiná-lo na própria companhia”, diz Paulo Sérgio Dortas, Managing Partner da Grant Thornton Brasil.

A falta de habilidades específicas ou técnicas é o principal problema na hora de contratar (76%), assim como a ausência de competências gerais como trabalhar em equipe, comunicação, entre outros (69%). Não ter as qualificações exigidas pelo cargo (67%) e a experiência de trabalho (65%) são outras dificuldades apontadas pelo IBR. O baixo número de candidatos foi outro obstáculo apontado por 54% dos entrevistados.

Globalmente, a Turquia (23 dias), o México (31 dias) e a Armênia e a China (37 dias) são os países que apresentam o menor tempo médio para contratar profissionais qualificados. Na contramão, os empresários no Japão são os que perdem mais tempo para encontrar funcionários qualificados (116 dias em média), seguidos pelos indianos (96 dias), malaios (93dias), alemães (92 dias) e noruegueses (91 dias).

Os japoneses relatam o baixo número de candidatos como a principal razão da demora em contratar um profissional qualificado (79%). Na Malásia, a falta de habilidades específicas ou técnicas é o fator mais crítico no processo de seleção (68%). E na Alemanha a demora é justificada pela falta de qualificação para o cargo (69%).

Entre os setores da economia, o segmento de agricultura, silvicultura e pesca é o que gasta mais tempo para contratar executivos qualificados (96 dias), assim como o de serviços financeiros e alimentos e bebidas (84 dias) e o de saúde (75 dias). O oposto do que acontece com a área de hospitalidade (turismo, hotelaria, restaurante, etc.) e de tecnologia limpa, registrando um prazo de 50 e 58 dias em média, respectivamente.

Retendo os Talentos

O desafio do empresariado no mundo não reside somente em encontrar profissionais qualificados, mas também em reter os talentos que contrata. Apenas 31% dos empresários no mundo disseram não ter problemas com retenção de talentos em seus times. No Brasil, esse percentual é de 26%. O fato é que perder funcionários qualificados pode atrapalhar o desempenho e o projeto de crescimento das empresas. O IBR também mostrou que 84% dos empresários pretendem elevar os salários, com 19% considerando elevações acima da inflação.

“Com a opção da contratação de profissionais menos qualificados ou mesmo mais juniores as empresas passam a enfrentar outro desafio de igual tamanho ou maior: treinar e reter os talentos. Começa a ficar cada vez mais comum o aparecimento de programas de premiação por indicação de talentos”, comenta Dortas.

De acordo com o IBR, o aumento de trabalho para a equipe que fica (48%) e o aumento dos custos operacionais (45%) são, para os brasileiros, as principais consequências da saída de executivos qualificados. As dificuldades em introduzir novas práticas de trabalho (38%), a queda nos padrões de qualidade do atendimento aos clientes e atrasos no desenvolvimento de novos produtos (ambos com 26%) foram outros itens citados.

“Um fenômeno que está cada vez ganhando mais relevância na agenda das companhias Brasileiras é o programa de trainees que cada vez mais vem se sofisticando, passando de um programa de identificação de estagiários para um programa de busca por talentos”, finaliza Dortas.

Tags, , , , , ,

Candidatos a boas vagas de estágio devem estar atentos e preparados para início de 2013

De janeiro a março, procura por estagiários tende a se intensificar em todo o país para diversas áreas de atuação. Cursos profissionalizantes são boas alternativas para qualificação rápida e mais barata

Como acontece todo ano, a temporada de caça a estagiários qualificados por empresas de diversos segmentos promete ser aquecida. Devido aos términos dos contratos de quem já completou o ciclo na empresa ou tenha sido contratado e até por questões de crescimento da organização, de janeiro a março, costuma-se aumentar a oferta para estudantes que queiram iniciar suas carreiras no mercado de trabalho.

Uma boa alternativa para quem tem pressa, são os cursos profissionalizantes, que têm duração reduzida em relação a cursos de Ensino Superior, proporcionando grandes chances de colocação em um estágio na área de atuação. Além disso, esta também se torna uma boa saída financeira, já que é mais barato. Segundo pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o número de brasileiros matriculados em cursos profissionalizantes no Brasil cresceu 83% entre 2002 e 2010.

Para Rogério Gabriel, presidente do Grupo Prepara, rede voltada aos públicos das classes C e D, e detentora das marcas Prepara Cursos Profissionalizantes e Aprenda Idiomas, com mais de 515 unidades pelo país, a hora de se pensar no período mais oportuno para galgar uma vaga como estagiário é agora. “Como as ofertas aumentam durante o início do ano, este é o momento certo àqueles que desejam conquistar oportunidades. Estar em um curso que forneça base profissional e também aprender línguas é essencial para ingressar e se manter na posição”, explica.

Além da possibilidade de conquistar uma formação profissional qualificada em um espaço de tempo menor, os cursos profissionalizantes têm a vantagem de oferecerem horários flexíveis e conteúdos práticos, o que normalmente não acontece com os cursos universitários. “Nas nossas unidades, por oferecermos a possibilidade de cursos sem formações de grupos, efetuamos matrículas durante todo o ano, proporcionando ao jovem a possibilidade de ingressar a qualquer instante e tendo atenção especial por parte dos professores”, explica Rogério Gabriel.

De acordo com uma das maiores agências de recrutamento do país, atualmente, o banco de vagas da empresa registra mais de 9.500 oportunidades para estagiários. Entre as vagas mais anunciadas, estão áreas administrativas e de informática, que oferecem remuneração média – incluindo benefícios – de R$ 790 e R$ 843, respectivamente. Nesses campos, a Prepara Cursos oferece cursos para Carreiras Administrativas Bilíngues e outras atividades administrativas, além de diversos ramos em Informática e Tecnologia da Informação, Óleo e Gás, entre outros, com mensalidade média de R$ 89.

Para aproveitar, o jovem deve investir no bom momento e deixar as férias de verão um pouco de lado. De acordo com a ABRES (Associação Brasileira de Estágios), de 2011 para 2012, houve um aumento de 20% no número de contratações dentro do período de janeiro a março. “Esse aumento ocorre pelo fato de muitos jovens se formarem no final do ano ou terem contratos rescindidos, elevando ainda mais esse número nos três primeiros meses do ano. Os candidatos mais bem preparados conseguem se inserir no mercado de trabalho”, garante Carlos Henrique Mencaci, presidente da entidade.

Na mesma linha do presidente do Grupo Prepara, Mencaci acredita que o potencial contratado deve apresentar algumas características importantes. “São desejáveis conhecimentos em informática, domínio da língua portuguesa, cursar um segundo idioma e vontade de aprender”.

Tags, , ,

Pesquisa do site vagas.com.br : aumento da oferta de empregos no 1º trimestre

As ofertas de trabalho cresceram em todos os níveis de ocupação, especialmente para os profissionais que atuam nas áreas de Vendas, Administração de Empresas e Economia. De acordo com o site de carreira vagas.com.br, utilizado por grandes empresas para selecionar profissionais para seus processos seletivos, foram anunciadas 25839 vagas nos três primeiros meses de 2012, o que representa um aumento de 37% em relação ao mesmo período de 2011.

O levantamento foi feito com base nas oportunidades de trabalho divulgadas no vagas.com.br pelas cerca de 1700 empresas que contam com a tecnologia VAGAS. O site de carreiras vagas.com.br é controlado pela VAGAS Tecnologia, responsável pela informatização da gestão de processos seletivos de 55 das 100 maiores companhias com atuação no mercado brasileiro, e conta com 65 milhões de currículos cadastrados em bancos exclusivos.

“Houve aumento da oferta de emprego em todos os níveis de atuação. Verificamos também que muitos destes profissionais foram alocados em áreas destinadas à prestação de serviços. Há uma boa quantidade de empresas direcionando investimentos para ampliar sua equipe de vendas, treinar novos talentos ou reforçar o quadro administrativo e financeiro. Estes dados mostram que muitas das contratações servirão para as empresas melhorar seu back office e oferecer um bom suporte à gestão”, explica Luís Testa, gerente comercial da VAGAS Tecnologia.

Sobre a Vagas Tecnologia

A VAGAS Tecnologia foi fundada em 1999. A companhia atua nacionalmente com foco no desenvolvimento e licenciamento do software VAGAS E-Partner, utilizado pelas empresas na gestão de seus processos seletivos.

Tags, ,