Page

Category startup

Agência Nacional de Saúde Suplementar promove Hackathon

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) vai promover uma maratona de programação – evento conhecido como Hackathon – a fim de desenvolver aplicativos para celulares e tablets para o setor de planos de saúde. A ideia é usar a tecnologia digital para criar soluções úteis e inovadoras, aumentando a transparência na divulgação das informações públicas do setor.

Poderão participar da maratona especialistas em informática, programadores, desenvolvedores e inventores em geral. Eles deverão criar aplicativos relacionados a temas previamente definidos pela ANS. Os quatro primeiros colocados receberão prêmios em dinheiro no valor de R$ 5 mil a R$ 15 mil. Os direitos de propriedade intelectual dos aplicativos vencedores serão cedidos exclusivamente à ANS.

“O Hackathon é uma iniciativa que tem sido bastante utilizada no mundo dos negócios para promover a cultura da inovação. Inspirados nessa ideia, vamos realizar o 1º Hackathon ANS como uma forma criativa de utilizar as redes de informação e os dispositivos móveis para contribuir para a inovação em saúde. O objetivo é aumentar a transparência da informação na saúde suplementar e desenvolver aplicativos que sejam úteis aos beneficiários de planos de saúde e ao setor como um todo”, explica a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira. “Além disso, o evento é uma forma e mobilizar a sociedade em busca de uma melhor compreensão e solução dos problemas relacionados aos planos de saúde”, completa a diretora.

Editais – Para realizar o evento, a ANS publicará dois editais de chamamento, um direcionado às organizações que desejem colaborar com a iniciativa, mediante a assinatura de um acordo de cooperação, e outro destinado aos profissionais que irão participar da maratona. Veja mais detalhes:

Organizações colaboradoras: O edital para habilitação de organizações da sociedade civil que quiserem colaborar para a organização e a realização do evento está disponível a partir desta terça-feira (27/09). Podem participar do processo seletivo as instituições que possuam todas as características definidas na Lei n° 13.019/14. Essas organizações terão até o dia 10/10 para enviar à ANS os documentos solicitados.

Confira aqui o edital

Profissionais participantes da maratona: O edital para inscrição dos profissionais interessados em participar da maratona será divulgado no dia 31/10. O documento também detalhará a data de realização do Hackathon e o regulamento geral do evento.

Sobre o Hackathon – O termo Hackathon é resultado da combinação das palavras “hack” (programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona). Esse tipo de evento reúne programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software para uma maratona de programação, cujo objetivo é desenvolver um software que atenda a um fim específico ou projetos livres que sejam inovadores e utilizáveis.

Nesses eventos, os participantes têm a oportunidade de concorrer a prêmios, conhecer outros profissionais da área, fazer networking, participar de um projeto colaborativo em um ambiente específico de programação.

Fonte: http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/participacao-da-sociedade/3518-1-hackathon-ans#sthash.NeOEnLwN.dpuf

Tags, , , , , , ,

5 startups de economia colaborativa para quem quer ganhar uma renda extra

Muitas pessoas que não se conhecem, mas têm necessidades e interesses bem parecidos estão trocando, dividindo e compartilhando bens e serviços por meio de sites e aplicativos. Essa nova tendência do século 21, chamada de economia colaborativa, já está presente na vida de muitos brasileiros, tanto os que querem economizar com alguns serviços, quanto e principalmente quem busca uma renda extra.

Segundo um relatório da IE Business School, feito em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), O Brasil já é o líder entre os mercados latino-americanos em iniciativas de serviços compartilhados. Veja cinco serviços de economia colaborativa, de comidas caseiras à leitura digital que permitem ganhar um dinheiro a mais no final do mês.

Eu Entrego
O Eu Entrego, nasce com a missão de revolucionar o sistema de entregas brasileiro. Ele funciona como um aplicativo que conecta pessoas e empresas à comunidade de entregadores independentes, oferecendo uma alternativa fácil, flexível e de baixo custo para levar ou trazer qualquer coisa de qualquer lugar 24 horas por dia, sete dias por semana. Para se tornar um entregador no aplicativo, o Eu Entrego faz uma extensa pesquisa sobre o candidato, que precisa ter ficha limpa. Os entregadores independentes podem ganhar até R$3.000,00 por mês com liberdade de carga horária. Para mais informações: https://www.euentrego.com/#/

Localchef
Disponível atualmente na Região Metropolitana de São Paulo, a Localchef oferece opções de comidas caseiras, de acordo com a proximidade do usuário que faz o pedido. O interessado que deseja solicitar um pedido acessa o site da startup, digita o CEP da sua residência e encontra uma lista de cozinheiros dentro de um raio de dez quilômetros. Para os cozinheiros que desejam fazer parte da plataforma, é recomendado ter um histórico prévio de preparação de pratos para encomendas, depois basta fazer o cadastro no site da Localchef, informando o tipo de prato que cozinha – como marmita, massas, pães, doces e etc. – e enviar imagens tanto do local de trabalho como dos pratos. Após esse processo, é feita uma triagem pela equipe da startup, com realização de entrevista. Para mais informações: www.localchef.com.br

Superela
O Superela é um portal de empoderamento feminino com textos de colunistas e fórum de discussão sobre assuntos do universo feminino, como amor, sexo e relacionamento. Uma das frentes da startup é o Super Profissionais, uma categoria que funciona como um marketplace de profissionais para o universo feminino. Lá, profissionais, como psicólogos, coaches, astrólogos, tarólogos, maquiadores, consultores de estilo e imagem, da saúde e bem estar, podem se cadastrar com o objetivo de facilitar o encontro de quem busca a ajuda de profissionais qualificados para realizar atendimentos online ou presenciais. www.superela.com/super-profissionais

Social Comics
O Social Comics é o primeiro streaming de quadrinhos auditado pelo IVC (Instituto Verificador de Comunicação), e funciona como a Netflix, mas das HQs. A plataforma prioriza artistas independentes, que são avaliados por uma curadoria. O sistema de monetização aos artistas é baseado em páginas lidas e não por título, algo inovador nesse mercado. Os pagamentos de direitos autorais são distribuídos de acordo com a visualização. Conteúdos com mais leitura recebem uma fatia maior, de forma proporcional. A página só é contabilizada uma vez a cada 24 horas por usuário, então, quanto mais usuários, maior o tíquete ganho, e quanto mais conteúdo no ar, maiores as chance de atrair usuários. Mais infos baixando o arquivo no link: https://www.socialcomics.com.br/artistas

F(x)
A F(x) é uma fintech, startup que atua no setor financeiro. A plataforma ajuda empresas de médio e grande porte a encontrar instituições financeiras dispostas a conceder crédito. Para auxiliar nas transações, a rede conta com consultores especializados na área. Entre eles: ex-bancários, advisors financeiros, advogados e contadores que queiram ter uma renda extra. Esses profissionais geram negócios e são remunerados diretamente pela empresa que contrata a plataforma na obtenção de crédito. Para mais informações: www.fdex.com.br

Tags, , , , , ,

Chega ao Brasil The Next Startup, uma oportunidade para empreendedores transformarem suas ideias em realidade

Os empreendedores que desejam tirar suas ideias do papel terão uma grande chance de transformar o sonho em realidade. Estão abertas as inscrições para o The Next Startup, uma iniciativa de apoio a novos negócios que começou em Portugal em 2010 e se consolidou como um forte incentivo aos empreendedores de todos os níveis. Universia, a maior rede ibero-americana de cooperação acadêmica, será co-realizadora.

“The Next Startup visa impactar todas as pessoas que têm uma ideia inovadora e criativa e queiram transformá-la em algo palpável”, explica Miguel Queimado, Diretor da DreamShaper, startup idealizadora do projeto em Portugal e presente no Brasil desde 2014. Por isso, o objetivo não é que apenas empreendedores natos se inscrevam. “Queremos atingir o empreendedor que já tem uma startup ou microempresa, mas também todas as outras pessoas que têm alguma ideia e que queiram fazer dela algo rentável, ainda que lhes falte a experiência no assunto”, afirma o Diretor.

The Next Startup terá duas etapas (ambas online): geração do plano de negócios realizada na plataforma da DreamShaper com orientações em cada tela para o usuário; e, para todos os projetos que completarem a ferramenta, feedback por júri especializado, mentoria e exposição às principais organizações do ecossistema empreendedor.

Podem se inscrever os brasileiros acima de 18 anos, até o dia 30 de setembro. A etapa inicial (plataforma DreamShaper) termina em 30 de novembro e a etapa final (feedback, mentoria e exposição) em 16 de dezembro. Os projetos serão analisados de acordo com cinco critérios – viabilidade econômico-financeira, utilidade pública, inovação, motivação e equipe – dentro de cinco categorias – indústria, comércio e serviços, web e mobile, alta tecnologia e empreendedorismo social.

O valor da inscrição é de R$ 99,00. Todos os inscritos receberão o plano de negócios criado pela plataforma (em arquivo exportável formato PDF).

A co-realização do The Next Startup será feita por Universia, que possui uma rede de relacionamento de mais de 400 grupos educacionais no Brasil. “Divulgaremos o projeto entre os nossos parceiros a fim de incentivar o sonho do empreendedorismo. Essa é uma oportunidade para os jovens universitários terem acesso a uma plataforma que auxiliará na profissionalização e consolidação de seus negócios”, afirma Luis Cabañas, Diretor Geral da Universia.

A Dreamshaper, que chegou ao Brasil por meio da Fundação Lemann e hoje tem parceria com a Subsecretaria de Empreendedorismo do Governo do Estado de São Paulo, também contribui com a educação empreendedora e é utilizada por instituições de ensino que trabalham a temática. Todo o conteúdo oferecido e apresentado foi desenvolvido com o apoio de professores de Harvard e Stanford.

Veja as etapas do processo:

18/08 a 30/09 – Inscrições
30/09 a 30/11 – Criação plano de negócios – plataforma DreamShaper
31/11 a 09/12 – Feedback por júri especializado e mentoria
09/12 a 16/12 – Exposição às principais organizações do ecossistema empreendedor (aceleradoras, investidores, co-workings).

Para acessar as perguntas frequentes e termos de uso, acesse aqui. http://thenextstartup.com.br/

Tags, , , , , ,

Empreendedor que levantou R$ 50 milhões de investimentos lista 5 dicas para startups que buscam capital

Por Federico Vega, CEO da CargoX

A procura de capital para um negócio é como vender uma oportunidade de investimento que se espera traduzir em um retorno financeiro no futuro. É importante mostrar para os investidores porque o negócio vai gerar dinheiro e como pode ser melhor do que os concorrentes e fornecer mais lucros. Em outras palavras, ao empreendedor que procura vender o seu modelo de empresa para conseguir apoio financeiro, é importante se atentar a cinco dicas:

1. Equipe de pessoas fortes: Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o conceito do negócio é “menos” importante do que a equipe que vai executá-la. Uma boa ideia não vai se reverter em uma empresa grande sem uma equipe de pessoas comprometidas e com talento suficiente para a realização. O background dos fundadores e do time é um ponto significativo na análise do investidor.

A CargoX, por exemplo, foi criada por um grupo profissional com experiências complementares em todas as áreas chaves. É importante que os primeiros membros do grupo consigam executar a visão do negócio e tenham capacidade profissional e humana para conseguir ocupar as posições executivas mais sêniores quando o tamanho do negócio estiver grande.

2. Focar em indústrias tradicionais: É mais fácil conseguir capital se a startup focar em eficiência tecnológica e atuar em setores tradicionais. Inventar novas indústrias, como, por exemplo, o Facebook criou o social media, é muito mais complexo e arriscado. A diferença dos EUA em relação ao Brasil é que os investidores preferem empresas que inovam em indústrias existentes e não que criam novas.

A CargoX optou por apostar em modernidade e tecnologia em um mercado tradicional, como o transporte de cargas. Para isso, reuniu uma equipe de pessoas das áreas de transporte e de TI.

3. Tamanho de mercado: As startups representam um investimento de retorno incerto e, por este motivo, os investidores esperam receber recompensas muito altas para compensar o risco. É importante visar em negócios com mercado consolidados.

Em nosso caso, por exemplo, o setor de transporte de cargas é uma das maiores indústrias do Brasil, com uma receita de mais de R$100 bilhões. Quando os investidores avaliaram um investimento na CargoX, sabiam que se a empresa conseguisse atingir pelo menos 5% do mercado, o negócio já seria bilionário.

4. Tecnologia e inovação: Os empreendimentos com componentes de tecnologia e inovação são os mais propensos a receber aportes financeiros. Isto acontece porque essas características conseguem gerar modelos de negócio de alto crescimento, que exigem um investimento de capital humano inicial relativamente baixo. A tecnologia e inovação também conseguem diferenciar a startups dos concorrentes tradicionais que geralmente carecem de capacidade de renovação e conhecimento tecnológico.

5. Mentores e investidores pessoa física: Antes de focar as energias em pegar grandes somas de dinheiro, é importante se rodear de pessoas experientes que podem trazer conhecimento e relacionamento ao negócio.

A CargoX começou com um investimento de R$ 30 mil reais aportados pelos fundadores. Esse valor foi suficiente para desenvolver o site e conseguir os primeiros clientes. Já com o negócio rodando, a empresa focou-se em conseguir fundadores e parceiros experientes na área de logística e criação. Nos meses que seguiram, a empresa somou profissionais como o fundador da Uber, o fundador da Coyote Logistics e o CEO da DHL como diretores e investidores. Estas pessoas trouxeram dinheiro, experiência e relacionamentos para crescer o negócio e posteriormente a conquistar R$ 50 milhões de investidores de primeiro nível, como o banco de investimentos Goldman Sachs e a Valor Capital Group, do COO da Google. O processo desde os primeiros investimentos até a rodada de R$ 50 milhões durou 2 anos.

Por último, a dica mais importante é: nunca desista e esteja preparado para ser rejeitado. Como falava o Babe Ruth: “É difícil de bater uma pessoa que nunca desiste”.

Federico Vega, formado em Ciências Econômicas e pós-graduado em Engenharia Financeira na Universidade de Southampton (Inglaterra). Atualmente é CEO da CargoX,(http://www.cargox.com.br) – primeira transportadora do Brasil impulsionada por tecnologia e inovação, que opera conectada a uma rede de mais de 100 mil caminhoneiros autônomos.

Tags,

Webmotors promove seu primeiro Hackathon

A Webmotors (www.webmotors.com.br) lança um desafio para alunos de qualquer instituição de ensino com o tema: “Como usar dados da Webmotors e do mercado para melhorar a experiência do usuário e inovar no mercado automotivo?”. O evento vai acontecer durante as 24 horas do 1º Hackaton Webmotors, que será realizado nos dias 22 e 23 de outubro, na sede da empresa, em São Paulo.

O termo hackathon é uma combinação das palavras “hack” (programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona). Essa é a primeira vez que o maior portal de vendas de veículos online do Brasil promove um concurso neste formato, no qual os participantes ficarão imersos no universo da marca para elaborar as ideias.

As equipes poderão utilizar uma extensa base de dados, como simulações de financiamentos, pesquisas de audiência, número de compradores e registros dos veículos mais buscados dentro da plataforma para desenvolver projetos que visem mudar o futuro do mercado automotivo, da maneira mais criativa e revolucionária possível.

“Nosso primeiro Hackathon é mais uma amostra de que a inovação está em nosso DNA. A Webmotors é uma empresa digital que não para de se mexer e de se atualizar e, com isso, o usuário se mantém sempre no centro de nossa estratégia”, afirma Rodrigo Borer, CEO da Webmotors. “Por isso, nosso objetivo com esse evento é, acima de tudo, melhorar a experiência do consumidor. Estamos ansiosos para receber os melhores projetos aqui em nosso escritório em outubro.”

A inscrição é gratuita e deve ser feita em grupos de até cinco pessoas maiores de 18 anos. Os interessados devem se inscrever até o dia 9 de outubro, no site www.ideationchallenges.com.br. Nesse portal, também está disponível o regulamento da maratona digital.

Etapas

A competição terá duas etapas. Na primeira, que será online, os inscritos deverão enviar um arquivo em PDF, com até dez slides, descrevendo o conceito do trabalho que irão desenvolver e como isso poderá promover melhorias à Webmotors. As propostas serão avaliadas por uma equipe da empresa, formada por profissionais e executivos dos setores de tecnologia e negócios, que levará em consideração itens como inovação, viabilidade na implantação, além de conhecimentos e experiência dos membros do grupo.

Os autores dos oito melhores trabalhos serão notificados por e-mail, no dia 18 de outubro, para participar da fase presencial (que acontece nos dias 22 e 23 de outubro). Nesta etapa, cada equipe deverá desenvolver sua proposta e apresentá-la para uma banca avaliadora, que analisará itens como inovação, execução, viabilidade e aplicação. Após a apresentação, todos os trabalhos ainda serão submetidos a uma auditoria técnica. A divulgação dos vencedores acontece no dia 23.

Prêmios

Todos os competidores receberão um certificado de participação. O grupo vencedor receberá como prêmio uma viagem de até R$ 15 mil. Já os integrantes da equipe classificada em segundo lugar ganharão um Google Chromecast (dispositivo que faz a transmissão do conteúdo de outros aparelhos, como smartphones e computadores, para a TV). A terceira equipe receberá um kit Webmotors, com mochila, caderno e caneta.

Tags, , , , , , ,

Startup do Cietec desenvolve solução de santinho digital para candidatos a eleições municipais

Inovação do Midiacode permite que eleitores saibam mais informações do que aquelas distribuídas nos panfletos

Com a proximidade das eleições municipais, os candidatos e partidos políticos procuram oportunidades para divulgar seus planos de governo e conquistar eleitores. O uso da tecnologia pode ajudar muito nessa tarefa, com o uso do santinho digital, no qual um código smart-conectado dá acesso a informações ilimitadas que colaboram na estratégia de marketing da campanha.

A solução é um serviço do Midiacode, projeto da Novari, startup da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica IPEN/USP/Cietec, que inovou em uma tecnologia para que os eleitores e consumidores capturem conteúdo do meio impresso e o armazene no smartphone. Com essa inovação, o conteúdo não tem alterações: um panfleto entregue na rua será digitalmente capturado na íntegra, dando fácil acesso a outros conteúdos, como planos de governo, imagens, páginas web, vídeos, redes sociais e e-commerce (no caso de panfletos de lojas de varejo, por exemplo).

Segundo Robson Lisboa, idealizador e conselheiro do projeto, o sucesso da campanha de um candidato está na sua capacidade de inovar e ser criativo. “Independente da estratégia do partido, o meio digital, principalmente os smartphones, não pode ser ignorado”, explica. O CEO da startup conta que o santinho digital permite que os candidatos possam entregar mais informação para seus eleitores, além de vídeos, plano de governo e links para seus sites. “Os eleitores que usarem a tecnologia do santinho digital poderão ainda compartilhar o conteúdo escaneado com amigos e familiares nas redes sociais, como o WhatsApp, por exemplo”, conclui o idealizador do Midiacode.

Sergio Risola, diretor-executivo do Cietec, lembra que as novas regras estabelecidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), exigem mais criatividade dos especialistas em marketing político. “Esse ano, existe uma legislação que limita o investimento em campanhas eleitorais, além de reduzir o tempo de propaganda gratuita e menos dias para publicidade de programas de governo”, explica o especialista em inovação. “A ideia do Midiacode é colaborar com os candidatos e responsáveis por suas campanhas, oferecendo uma oportunidade para divulgação tecnológica e de baixo custo, podendo chegar até a um custo zero”, conclui.

O código smart-conectado do Midiacode pode ser colocado em todo material impresso, como folhetos, adesivos de carro, cartazes, banners. Para o eleitor ter acesso às informações, basta ele apontar a câmera do celular para o símbolo, capturando os dados do mundo físico (santinho ou adesivo) e armazená-las no mundo digital (smartphone).

Tags, , , , , , , , , ,

Aplicativo mobile de consulta a benefícios previdenciários vence a primeira Hackathon Dataprev

Um aplicativo inovador para dispositivos móveis (smartphones, tablets etc.), que permitirá ao trabalhador verificar os benefícios previdenciários a que tem direito (inclusive aposentadoria), foi o grande vencedor da primeira Hackathon Dataprev, maratona de desenvolvimento de software que aconteceu de 13 a 15 de setembro no Rio de Janeiro. Intitulado “Expectativa de Direito aos Benefícios Previdenciários”, o aplicativo será agora desenvolvido pela Dataprev como um novo produto a ser oferecido à Previdência.

O autor do projeto vencedor foi o analista de TI Fabrício Vicente, da Unidade de Desenvolvimento de Software da Dataprev na Paraíba. “Hoje não existe nenhum sistema online aonde o trabalhador possa verificar se tem direito ao auxílio-doença, ou saber quantas contribuições ele precisa para poder se aposentar, ou ainda se algum vínculo dele está com pendência no INSS e o que ele precisa fazer para receber esse benefício”, conta Fabricio. “Minha ideia foi justamente criar um sistema aonde o trabalhador veja a Previdência como se fosse uma conta-corrente, verificando, por exemplo, quantas contribuições faltam para obter a aposentadoria”.

Para o INSS, acrescenta o vencedor da Hackathon, o aplicativo também deverá ser muito vantajoso: “Atualmente, uma parte grande dos atendimentos é apenas para informar se o trabalhador tem algum direito previdenciário”. O uso do aplicativo, prevê, deverá reduzir as idas de beneficiários às Agências da Previdência Social e as ligações para o telefone 135 (Central de Atendimento da Previdência).

Além do aplicativo de Fabricio, outros quatro projetos disputaram a final da Hackathon Dataprev, cujo desafio era o desenvolvimento de sistemas para plataformas móveis que atendessem a necessidades da Dataprev e de seus clientes. Os demais finalistas foram:

• “Atendimento Cognitivo na Dataprev”, de Luciano da Silva Figueiredo, do Departamento de Gestão do Planejamento e Suporte do Atendimento – Aplicativo multiuso que utiliza o reconhecimento de voz, para ser usado no atendimento de serviços públicos em geral.

• “e-CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social Digital”, de Wallace Roque de Figueiredo, da Divisão de Arquitetura de Software (RJ) – Permite ao trabalhador a consulta a todo o seu histórico trabalhista e outras informações do Ministério do Trabalho.

• “Emprego Aqui”, de Carlos David Ribeiro Pasco, da Divisão de Arquitetura de Software (RJ) – Permite a busca por vagas de emprego de acordo com a região (usando a localização do usuário através do GPS do celular) e acesso a várias outras informações sobre o mercado de trabalho, como, por exemplo, a remuneração média regional de determinada ocupação.

• “Perícia Fácil”, de José Felipe Ribeiro Araújo, da Unidade de Desenvolvimento de Software Ceará – Aplicativo para orientar o segurado do INSS sobre elegibilidade e como proceder para obter a perícia médica, além de permitir o agendamento de consulta e a visualização de todo o histórico do processo pericial.

A maratona durou 43 horas em sistema de imersão, onde os cinco finalistas ficaram fechados em uma casa no Rio de Janeiro, cada um contando com uma equipe de 3 analistas de TI da Dataprev para ajudar a desenvolver seu projeto.

No último dia, cada finalista apresentou o aplicativo desenvolvido para uma Comissão Julgadora de cinco membros: o secretário de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Marcelo Daniel Pagotti; executivos das empresas de TI Gartner Research (Luis Claudio Mangi, vice-presidente) e Accenture Digital (Vinicius Fontes, senior manager); a doutoranda em Ciência Política pela UFRGS Nazareth Lopes Bretas; e o superintendente de Desenvolvimento de Software da Dataprev, Diogo Costa Martins Pizaneschi. Os critérios de avaliação foram: Ideia inédita; Inovação; Relevância da solução; Viabilidade comercial; e Público-alvo.

Rogério Mascarenhas, diretor de Relacionamento, Desenvolvimento e Informações da Dataprev, fez a entrega do prêmio, que inclui a participação de um integrante da equipe no Mobile World Congress 2017, que será realizado em Barcelona, entre 7 de fevereiro e 2 de março, e participações para os demais integrantes da equipe no Congresso Agile Brazil 2016, que ocorrerá em Curitiba, entre 7 e 9 de novembro.

Sobre o Hackaton

O Hackathon é uma maratona de programação que reúne programadores, analistas de sistemas e outros profissionais de TI para desenvolver, num trabalho intensivo em curto espaço de tempo, uma ideia ou projeto de software inovador e que tenha viabilidade e utilidade comprovadas. O termo Hackathon resulta da combinação das palavras em inglês “hack” (que significa programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona).

Todos os empregados da Dataprev foram convidados a concorrer e o resultado foi expressivo: 35 projetos apresentados, oriundos de técnicos de vários estados, especialmente das cidades aonde a empresa mantém Unidades de Desenvolvimento de Software (Rio de Janeiro/RJ, Florianópolis/SC, João Pessoa/PB, Natal/RN e Fortaleza/CE).

Em seguida, foram feitas apresentações de cada projeto para que todos os empregados da Dataprev pudessem escolher, em votação, os 20 melhores. Na etapa seguinte, uma comissão de técnicos da empresa selecionou os cinco finalistas.

Tags, , , , , , , , , , , , ,

MelhorCâmbio.com lança ferramenta para comprar dólar mais barato

A startup mineira MelhorCâmbio.com, marketplace que conecta quem quer comprar ou vender moedas internacionais com as casas de câmbio inova, mais uma vez e anuncia o lançamento de nova funcionalidade na plataforma. O Conversor Câmbio-Turismo possui três recursos que ajudam os usuários com informações essenciais para planejarem a compra da moeda turismo, gastando menos.

O mais importante recurso da ferramenta é o conversor de câmbio turismo que mostra ao usuário não apenas a cotação comercial da moeda, mas principalmente a cotação turismo, que é o real valor que ele irá pagar na hora de comprar em uma casa de câmbio.

“Muitas pessoas acompanham a cotação do dólar comercial, aquele que sempre vemos nos jornais, e percebem que o valor é menor que o praticado pelas casas de câmbio, que vendem a moeda turismo. Hoje, na internet já existem conversores que mostram apenas a cotação comercial da moeda. Ou seja, o usuário não encontra o que realmente precisa. ”, comenta Felipe Tayer, sócio-fundador e CTO do MelhorCâmbio.com.

O Conversor Câmbio-Turismo permite que os usuários consultem, a menor cotação turismo praticada, naquele instante, pelas mais de 450 casas de câmbio listadas em mais de 120 cidades brasileiras. A ferramenta também oferece uma calculadora dinâmica para os usuários analisarem o valor total da conversão de diferentes quantidades de moeda.

“O que estamos trazendo para o mercado é uma novidade que realmente ajuda os usuários mostrando o que realmente irão desembolsar para realizar a compra da moeda turismo nas casas de câmbio.”, comenta Tayer.

Se o usuário quiser saber qual casa de câmbio está praticando aquele valor e, ainda comparar esta cotação com as demais casas de câmbio daquela cidade, com apenas um clique o sistema direciona o usuário para o comparativo detalhado de preços.

A segunda funcionalidade inédita do Conversor Câmbio-Turismo é um gráfico com o histórico cambial onde é possível acompanhar a variação das duas cotações, comercial e turismo, ao mesmo tempo de acordo com a cidade selecionada pelo usuário.

“Esse é um recurso que mostra a variação das cotações dos câmbios comercial e turismo ao longo do dia, da semana ou do mês. Assim como acontece no mercado de ações, os usuários podem avaliar tendências de alta ou de queda das cotações da moeda e planejar o melhor momento para a compra. Além disso, a ferramenta evidencia para o usuário como é importante pesquisar antes de comprar”, finaliza Felipe.

O terceiro recurso da ferramenta é um ranking das nove cidades brasileiras onde as moedas estão mais baratas. Assim os usuários podem decidir em qual cidade comprar pelo melhor preço. O ranking ainda permite acesso rápido, com um único clique, ao comparativo detalhado das cotações praticadas pelas casas de câmbio daquela cidade.

Além do dólar, os usuários contam com todas essas funcionalidades para o Euro, Libra, Dólar Australiano e Dólar Canadense.

Tags, , , , , ,

Startup Dinneer é selecionada por aceleradora no Canadá e visa mercado global

unnamed-55

O Dinneer.com, plataforma brasileira de jantares compartilhados foi selecionado pela Launch Academy, aceleradora canadense para fazer parte de um projeto voltado exclusivamente para oito startups brasileiras. A canadense já foi responsável pela aceleração de mais de 400 startups, levantando mais de US$80 milhões e criando mais de 800 empregos em todo o mundo.

O projeto, chamado “LEAP International”, selecionou dentre o mercado de startups brasileiras oito com potencial para desenvolvimento de seus negócios: a aceleração, como define Flavio Estevam, CEO do Dinneer, “é uma forma de impulsionar a startup em curto prazo, através de mentorias de especialistas em diversas áreas do negócio”. A aceleração consiste em um programa de dois meses, e o Dinneer receberá aporte de investidores privados durante o período.

O CEO da Launching Academy, Walia, avisa aos novos empreendedores que “conquistar recursos quando a empresa ainda é um embrião está ficando cada vez mais difícil. Os investidores estão buscando cada vez mais startups já com um mercado consolidado para expandir os negócios”.

É aí que entra o Dinneer: Flavio afirma que um dos resultados previstos é quadruplicar a presença da empresa no mercado internacional, passando a atuar, até dezembro em 100 países. “Esta seleção é um reconhecimento do trabalho que temos feito” continua o empreendedor “já provamos que a economia compartilhada é o futuro e que há um mercado promissor em jantares compartilhados”, referindo-se ao 1º Festival de Gastronomia Digital no mundo, organizado pela start-up em julho deste ano.

Tags, , , , , ,

Startup: qual a tecnologia e quais os caminhos para o negócio? – Por Juarez Araújo

Por quais caminhos deve-se abrir uma empresa ou um negócio, e o que é o preciso para fazer dar certo?

No Brasil, hoje estão nascendo muitas empresas que se denominam startups, ou seja, empresas em caráter embrionário que estão dando o seu start. Porém, antes de escolher qual tecnologia você vai utilizar na sua, convém primeiro saber alguns percalços que você passará pelo caminho, e isso muito antes de abri-la e de escolher a tecnologia. Abaixo enumerei algumas observações a serem avaliadas antes de se aventurar por esse mundo:

Posso fracassar?

Sim. As estatísticas hoje no Brasil são de que 95% das empresas que nascem não chegam ao seu quinto ano de vida. Portanto, se tem medo ou acha que o fracasso não lhe é facilmente digerível, não se aventure.

Que tipo de empreendedor eu sou?

É necessário que você saiba muito bem esta resposta. Faça uma reflexão muito centrada e saiba discernir onde você se encaixa. São três tipos mais comuns:

– Empreendedor por necessidade

É o tipo de empreendedor que nasce não de uma oportunidade, mas porque aconteceu algo que o está levando a isso: perdeu o emprego, não gosta do seu chefe, não gosta da empresa, quer ficar rico, não quer ter horário, quer ser o seu próprio chefe, teve a maior ideia do mundo… E assim por diante. Se você se enquadra em um desses motivos e no tipo de empreendedor, “volte duas casas”, não empreenda, você além de não estar preparado, não tem o motivo certo.

– Empreendedor por ser aventureiro

Eles existem e os motivos que os levam a abrir a sua startup são: tem o dinheiro necessário, consegue pagar as contas, consegue contratar funcionários, consegue montar um escritório, tem network. Aqui, porém, há um item principal que fará falta ao longo da jornada: a carência de um motivo certo. Ter dinheiro, network, contatos, não serão suficientes para manter o negócio de pé. Se esse é o seu caso, “volte três casas” e invista o seu dinheiro no mercado financeiro. As suas chances de retorno serão infinitamente maiores.

– Empreendedor por oportunidade

Esse é o tipo que tem mais chance de dar certo, pois aqui ele reúne as características, como: motivação, encantamento, o incerto é o seu combustível, ele é como um bombeiro – já tem a sua paixão, como um atleta olímpico, cai, se levanta e continua, o risco é o seu combustível. E é aqui que você precisa estar e as características abaixo serão fundamentais para que a startup saia da estatística de morte. E, além disso, você vai ter que aprimorar as suas habilidades para ter espírito de luta nas adversidades, errar e aprender com os erros, ter capacidade para redefinir o seu negócio rapidamente e ter espírito de sacrifício.

Há necessidade de um sócio ou investidor?

Essa é uma etapa bastante sensível na sua jornada. Você vai precisar de um sócio ou investidor quando você precisa de algo que não pode conseguir de outra maneira, e quando ele é o complemento para a sua empresa, quando traz competências que somam às suas. Nesse caso, veja se é melhor um sócio, pois um investidor vai querer o retorno do investimento e pode não trazer tantas competências com as quais você estaria sonhando ou precisando.

Mas, como escolher o sócio?

Você deve escolher o seu sócio levando em consideração o que ele deve ter: honestidade e os mesmos valores que você, que complemente, que tenha a mesma ambição, que esteja no mesmo momento em que você está, que saiba compartilhar os valores e, acima de tudo, que saiba remar junto.

Vamos à ideia?

A ideia nesse quesito será colocada em prática. Porém, antes você precisa saber que uma boa execução é melhor do que a melhor das ideias. Como colocá-la em prática? Em quanto tempo? E a que custo? São mais importantes. Se pergunte por que comprarão de você e não de outros, exponha a ideia, mostre ao maior número de pessoas, veja se ela tem adaptabilidade, se é possível mudá-la do original e, por último, teste a sua ideia.

Escolha o setor ou a indústria onde pretende empreender

Tão importante quanto a sua ideia é o setor em que você irá trabalhar. Você precisa ter um mínimo de conhecimento do setor – não pode ser um iniciante. O setor é uma decisão e não uma consequência. Pesquise e tente encontrar motivos da razão de ainda não terem criado o que você criou neste setor, verifique se é muito caro investir nele (pode ser um motivo de ninguém ter ido adiante), verifique a sua rentabilidade, as margens de lucro, o grau de concorrência, o momento econômico pelo qual ele passa, e se o lugar geográfico onde você quer se estabelecer permite expansão ou está saturado. Esses fatores também são fundamentais para a sua startup dar certo.

E os lucros?

Uma das perguntas que me fazem bastante é: quando o lucro vem? E a minha resposta é: quando ele quiser. Não tem como prever quando o lucro vem. Se você trabalhar todos os itens para montar o seu negócio ou a sua startup, a consequência será lucro ou falha, portanto o lucro virá quando: você vender valor e não preço, quando você aprender que faturamento não é lucro, quando você aprender que a sustentabilidade é mais importante do que crescer e não ter lucro.

E os custos?

Tem que ter em mente que os custos existirão mesmo sem que você os deseje, temos como exemplo o que chamamos de custos fixos, ou seja, são aqueles custos que, faça chuva ou faça sol, você vai ter que arcar com eles: aluguel, conta de água, luz, condomínio, telefonia, manutenção etc. Portanto: controle os seus custos fixos e variáveis, não faça dívidas fixas e lembre-se que os custos consomem o seu lucro.

Enfim, deu certo. Mas qual tecnologia eu escolho?

Escolher a tecnologia para que a sua startup funcione vai depender do ramo de atuação e do tipo de negócio. Porém, algumas tecnologias você vai ter que ter e descrevo abaixo algumas que certamente lhe ajudarão a desenvolver a produtividade:

TECNOLOGIAS NECESSÁRIAS – Todas gratuitas

Hoje em dia quase nenhuma startup compra ativos (servidores e softwares), existem várias alternativas que funcionam “na nuvem” e certamente será a sua melhor opção.

PIPEDRIVE – Ótimo software, bastante voltado ao Controle de Vendas: www.pipedrive.com

AGENDOR – Também muito bom software de CRM e Controle de Vendas: www.agendor.com.br

LIBREOFFICE – Ótimo software grátis com Editor de Texto, Planilhas e muito mais – pt-br.libreoffice.org/

ZOHO MAIL – Hoje o Google oferece o Gmail como alternativa gratuita. Porém, quando você registrar o domínio da sua empresa terá que habilitá-lo. Hoje existe uma ferramenta (Zoho Mail) que lhe permite ter até 10 contas de e-mail grátis com domínio próprio.

Comece já em: www.zoho.com/mail/

PLANILHAS FINANCEIRAS – Você vai precisar de um mínimo de organização financeira (além da emissão das Notas Fiscais Eletrônicas), contas a pagar e a receber, e fluxo de caixa também entram aqui. Hoje existem várias planilhas que fazem esse trabalho de maneira bastante boa e organizada.

Procure por sites e aplicativos confiáveis para apostar no seu negócio. A partir desse momento, é só seguir em frente e se empenhar para fazer dar certo!

Juarez Araújo, diretor comercial da DBACorp

Tags, , , , , , ,

Acelera Startups lança trilha de vídeos gratuita

A Acelera Startups, maior escola de startups do Brasil, lança o “Negócio de Sucesso”, um treinamento voltado para empreendedores que ensina como colocar em prática as estratégias dos grandes players do mercado.

Realizado totalmente online, o Negócio de Sucesso é dividido em 9 módulos. Entre os temas abordados estão a criação do modelo de negócios, validação, estratégias de dimensionamento de mercado, criação de um MVP, entre outros. As aulas são rápidas e práticas, facilitando o entendimento e permitindo que o aprendizado possa ser aplicado rapidamente.

“Ao participar de treinamentos e eventos, comecei a perceber que existem alguns fatores fundamentais para idealizar, formatar e promover um negócio irresistível. Ao longo do tempo, fui desenvolvendo um método para criação de empresas e percebi que ele era praticamente infalível. Então, decidi reunir todas essas técnicas em um ambiente online e ampliar o acesso a empreendedores de todo país”, explica Cláudio Brito, CEO da Acelera Startups.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio deste link. Quem se inscrever receberá por e-mail o acesso a 9 vídeos, cada um abordando um pilar diferente para atingir o sucesso em um empreendimento.

“A metodologia é baseada em quatro pilares: o conhecimento que adquiri em Babson, melhor faculdade de empreendedorismo do mundo; a vivência no Empretec, programa da ONU que fui convidado para ingressar, a experiência no Vale do Silício, onde participei de treinamentos, visitei empresas e até gravei um documentário e meus vinte anos de experiência como empreendedor”, finaliza Cláudio.

Tags, , ,

Desenvolvida por startup, plataforma reúne principais cupons de desconto em e-commerce

O modelo de negócios, chamado de cashback, já é sucesso nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil, poucos consumidores sabem de sua existência. Mas, felizmente, ele vem ganhando espaço nos últimos anos.

Com o crescimento do e-commerce – e da concorrência online –, as lojas virtuais já reconhecem que as parcerias são fundamentais para atrair novos clientes e fidelizar antigos. Assim, cada vez mais, se unem a startups, como a Poup, para conseguirem atrair a atenção de novos consumidores, cada vez mais exigentes e antenados.

Conseguir cashback em compras online já é realidade

A Poup oferece um programa de fidelidade para cadastrados no site e bonifica os clientes que comprarem online nos sites parceiros. É possível receber de volta até 10% do dinheiro gasto.

Aliexpress, Amazon, Americanas.com, C&A, O Boticário, Carrefour, Casas Bahia, Dafiti e muitos outros grandes nomes já são parceiros da startup. É possível conferir toda a lista e as porcentagens de cashback oferecidas no link: https://www.poup.com.br/cupom-desconto/adidas.

Para ser bonificado, porém, é necessário que o consumidor respeite algumas regrinhas básicas. Por exemplo, o acesso à loja virtual deve vir através do site da Poup e não é permitido que o usuário use cupons de desconto de terceiros.

Isso garante que a startup seja rastreada pelas lojas parceiras e, posteriormente, receba uma comissão. Ao fim, a empresa divide essa comissão com o consumidor. E os dois saem ganhando!

Para sacar a grana, o consumidor precisa aguardar acumular R$ 30 no extrato e ter uma conta corrente em que seja titular ou uma conta no paypal. Os créditos da compra podem demorar até 45 dias para cair no extrato do cliente e têm prazo de expiração.

Por isso, é recomendado sempre ficar atento e ler às newsletters enviadas pela empresa no e-mail de cadastro. Elas alertam para a quantidade de créditos disponibilizados e datas de expiração, além de outras novidades da empresa.

Vale lembrar que a Poup não vende nenhum produto, ela apenas direciona o consumidor para o site dos parceiros.

Setor está em crescimento no Brasil

O principal desafio do setor de cashback é fazer com que as pessoas acreditem na proposta e a testem. Afinal, quando a proposta é muito boa, é comum desconfiarmos, né?

Mas se a proposta funciona em outros países, não há motivos para dar errado no Brasil. Afinal, segundo pesquisas da E-Bit, em 2014, 51,5 milhões de brasileiros realizaram compras online. Desses, 10,2 milhões era estreantes. Ou seja, o setor está ainda em amplo crescimento e há espaço para inovações e boas ideias.

Site permite ainda garimpar ofertas

Além do sistema de cashback, a Poup permite ainda que o consumidor encontre ofertas e cupons de desconto.

Aos mais desligados, que não costumam entrar no site da startup para procurar ofertas, há ainda a possibilidade de instalar um aplicativo de alerta.

Assim, sempre que o consumidor entrar em um site parceiro, receberá um alerta de que é possível utilizar cupons de desconto e ganhar cashback com a compra. Então, basta seguir as instruções e “encher o carrinho”.

O app se chama Poup Alerta e funciona no Google Chrome, navegador mais usado no país.

Nenhum segmento quer ficar de fora

Não há como se esquecer da explosão de sucesso de sites de Compras Coletivas. Pois agora chegou a vez dos sistemas de cashback, com a diferença de que esse tipo de negócio não tende a cair em desuso, apenas a se expandir. Afinal, que consumidor não deseja receber uma porcentagem de volta por suas compras?

Dessa forma, os mais diversos segmentos já fecharam parcerias com a Poup. É possível encontrar desde roupas e eletrônicos até passagens aéreas.

E a porcentagem de cashback varia conforme o segmento. Serviços, por exemplo, pode pagar até 10%. Já passagens aéreas retornam 0,5% ao consumidor.

Startup investe no atendimento diferenciado para se destacar

O consumidor da nova geração não perde tempo: antes de usar um novo produto ou serviço, procura sobre ele em todas as redes sociais e sites de reclamações, como o Reclame Aqui.

Por isso, a startup investe em uma linguagem moderna e pessoal para conversar com seus clientes, conquistando assim um índice quase nulo de reclamações no Reclame Aqui com 100% de resolução aos problemas dos clientes. Para conhecer os serviços da Poup e aproveitar as ofertas disponíveis, acesse a página oficial .

Tags, , , ,