Page

Category startup

Startup Fófuuu é a grande vencedora do Prêmio Empreenda Saúde 2016

O projeto vencedor da 2.ª edição do Prêmio Empreenda Saúde foi anunciado na noite de ontem (17/11) pela everis, multinacional de consultoria que oferece soluções de estratégia e de negócios, do Grupo NTT DATA. A cerimônia foi realizada no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa, em São Paulo.

A escolhida foi a startup Fófuuu, liderada por Bruno Tachinardi, de São Paulo. O projeto une a medicina e a tecnologia de software para desenvolver exercícios divertidos de fonoaudiologia, utilizando uma interface de videogame. O objetivo é reinventar a experiência dos tratamentos por meio de brincadeiras e, assim, impactar positivamente a vida e o desenvolvimento de milhões de crianças com problemas de fala, como as portadoras de lábio leporino, e de aprendizado.

A Fófuuu recebeu R$ 50 mil, em barras de ouro, além de passar a contar com o acompanhamento profissional especializado da everis, para colocar o plano de negócios em prática no mercado brasileiro. Este é o objetivo do Prêmio Empreenda Saúde, que visa incentivar o empreendedorismo e a inovação, desenvolver talentos e reconhecer negócios com grande potencial no setor de saúde.

Vencer o Prêmio Empreenda Saúde, segundo Tachinardi, não poderia ter acontecido em um momento melhor, pois precisavam de recursos para dar continuidade ao projeto. Além disso, só a participação abriu muitas portas, de hospitais e entidades da área médica, o que não teria sido nada fácil sem ajuda do Prêmio. “Mas o que mais queríamos era a assessoria especializada da everis, que acreditamos ser de suma importância para nosso projeto entrar definitivamente no mercado.”

O presidente mundial da everis, Fernando Francés, presente à cerimônia, destacou que o incentivo às boas práticas, estimula o espírito inventivo e de superação entre futuros empreendedores, nas mais variadas áreas, seja na saúde, seja na tecnologia ou desenvolvimento. “Desse modo, estamos estimulando o surgimento de novos talentos que trarão grandes contribuições não só ao País, como também ao mundo.”

Já o Dr. Luiz Fernando Lima Reis, diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês e membro da Comissão Julgadora da premiação, comentou ser fundamental usar o conhecimento da pesquisa para acelerar o processo de inovação. “Todos os cinco finalistas do Prêmio Empreenda Saúde 2016 estão de parabéns, pois conseguiram transformar seus conhecimentos extremamente avançados em benefícios reais para a sociedade.”

Importância do projeto vencedor

Segundo estimativas da ASHA (sigla em inglês para Associação Americana de Fala, Linguagem e Audição), há 35 milhões de crianças no mundo, entre 3 a 6 anos, com transtornos de fala que precisam de tratamento. No Brasil, são aproximadamente 700 mil crianças.

Normalmente, as atividades de fonoaudiologia precisam ser realizadas todos os dias, para que tenham resultados satisfatórios. Na maioria das vezes, esses exercícios são realizados longe do consultório, com a ajuda de um familiar ou cuidador. Portanto, dependem do acompanhamento e esforços de terceiros, longe do acompanhamento profissional. Como grande parte dos exercícios é repetitiva e gera desconforto às crianças, há dificuldade na adesão ao tratamento.

O projeto Fófuuu visa, por meio dos jogos desenvolvidos, fazer com que crianças com dificuldades de fala realizem as atividades com prazer, aumentando o engajamento e, ao mesmo tempo, facilitando a vida dos pais e o acompanhamento dos fonoaudiólogos. A solução transforma a lista de exercícios em divertidas missões que guiam pais e filhos de forma lúdica e divertida. Com a ajuda do microfone do tablet ou smartphone, é possível fazer atividades de sopro, sons e reconhecimento de voz.

O sistema permite que os fonoaudiólogos criem rotinas de atividades para o treinamento em casa, com base no diagnóstico de seus pacientes. Da mesma forma, permite que o profissional acompanhe a execução e a evolução dos exercícios à distância.

No total, 208 projetos inscritos

A 2ª edição do Prêmio Empreenda Saúde recebeu a inscrição de 208 projetos com foco na melhoria do setor de saúde em três áreas: Assistência Integral à Saúde; Eficiência em Produtos e Processos Assistenciais; e Mecanismos de Integração Educacional e Saúde.

Todos os trabalhos foram avaliados por um corpo de jurados com representantes das áreas de ensino, pesquisa, inovação e empresários dos mais diversos âmbitos da saúde no Brasil. A análise dos projetos levou em conta os critérios de aplicabilidade (relevância do problema), inovação, e nível de contribuição para melhoria do sistema de saúde (tamanho da população beneficiada).

Além do Fófuuu, outros quatro projetos foram escolhidos como finalistas:

Listen
Autor: Thiago de Almeida Rocha – Joinville-SC
O projeto é baseado em um aplicativo para smartphones que permite às pessoas com perda auditiva ouvirem com maior definição. Como um aparelho auditivo é composto basicamente de quatro itens – processador, microfone, bateria e saída de som -, a solução utiliza estes mesmo recursos de um celular para torná-lo um aparelho auditivo.

Sistema conectado e portátil para retinografia de alta resolução
Autor: Flávio Pascoal Vieira – São Carlos-SP
Trata-se de equipamento portátil para exame de retina com significativas inovações tecnológicas, consonante com a telemedicina, para o qual foi desenvolvido um sistema óptico específico, de acordo com o seu tamanho e custo reduzidos. Para selecionar as melhores imagens da retina e criar vistas panorâmicas com alta resolução, foram criados novos algoritmos computacionais. Além disso, foi levado em consideração o uso de um smartphone integrado ao equipamento.

Beone Tech – Tratamento para Pé Diabético e feridas de difícil cicatrização
Autor: Caio Guimarães – Recife-PE
Nasceu de uma pesquisa acadêmica para solucionar alguns dos maiores desafios da medicina, o Pé Diabético. Pesquisando a aplicabilidade da fotobiomodulação, foi desenvolvida uma tecnologia embarcada empregando comprimentos de onda eletromagnéticos que conseguem dar comandos genéticos ao tecido, aumentando a velocidade e capacidade de cicatrização e diminuindo o processo inflamatório. O outro comprimento de onda é empregado para eliminar microrganismos que causariam infecções.

Nuclearis – Sistema de informações em medicina nuclear
Autor: Marcos Machado – Salvador-BA
É uma ferramenta que rastreia a desintegração dos radiofármacos (até mesmo dentro do paciente), oferece facilidade no agendamento/movimentação de exames com uma gestão integrada da radiofarmácia e da aquisição das imagens, além da monitoração de todas as etapas dos processos e, também facilidade na elaboração dos laudos a partir de inteligência de dados. A integração de todas essas funcionalidades promove previsibilidade de problemas que podem ocorrer durante a rotina de exames, padroniza a qualidade dos exames, melhora a gestão dos recursos e aumenta a produtividade.

Tags, , , , , , , , , , ,

Fintech oferece antecipação de recebíveis dentro de software ERP

Quem tem uma pequena ou média empresa sabe que um dos pontos mais sensíveis do negócio é o fluxo de caixa. Vende-se à prazo para os clientes, mas paga-se à vista para os fornecedores. Essa é uma realidade que faz com que muitos empreendedores tenham que recorrer a bancos e factorings para antecipar duplicatas e conseguir capital de giro para fazer o negócio funcionar. A boa notícia é que acaba de ser concluída uma parceria inédita entre uma Fintech israelense, WorkCapital, e o ERP brasileiro Omie, especializado na gestão de PMEs, que promete mudar completamente o modo como se faz essa operação.

Esse recurso de antecipação é amplamente utilizado pela empresária do ramo de móveis para escritório, Aline Silva, de Campinas. Há 15 anos na profissão, ela sempre recorreu a bancos públicos e privados, além de factorings, para antecipar recebíveis. “Vendo para meus clientes em até 10 vezes, mas tenho que pagar meus fornecedores em no máximo 30 ou 40 dias”, revela. Não fosse essa saída, provavelmente sua empresa não teria sobrevivido. Contudo, essa vantagem tem um preço, e não é baixo. “Em média, eles descontam em torno de 6% do que me antecipam”.

Além de cara, a operação também é burocrática. “Mesmo sendo correntista do banco, somos submetidos a uma série de procedimentos, que retardam o processo. O pior deles é que precisamos entregar as notas fiscais assinadas pelo cliente, para comprovar o que há para receber. O problema é que, no nosso caso, vendemos também para outros estados, ficando muito difícil recolher essas assinaturas”, se queixa. É preciso contar ainda com a boa vontade dos funcionários. “Precisamos ficar em cima deles. A análise dos documentos pode levar dois ou três dias para ser concluída. Por sermos pequenos, os bancos não nos levam muito a sério. Não temos poder de barganha. Enquanto isso, ficamos sem saber se teremos o capital ou não”.

Sua realidade começou a mudar há cerca de um mês. Cliente Omie há oito meses, assim que tomou conhecimento da parceria com a WorkCapital, a empresária resolveu testar a novidade. “O máximo que os bancos e factorings com que já trabalhei topavam me antecipar era R$ 5 mil. De cara, a Fintech já me liberou R$ 15 mil, o triplo do que tinha antes”, comemora. O atendimento diferenciado é apontado como uma das grandes vantagens. “É tudo automático dentro do sistema. Simplesmente não tenho mais o desgaste psicológico que tinha com os bancos. Não há nenhuma burocracia e, a negociação para conseguir um limite maior também é super simples. É tão bom que fiquei imaginando onde estaria a pegadinha”, brinca.

Mas, a maior vantagem está mesmo é no bolso. As taxas que ela vem pagando pela operação são, em média, a metade do que pagava a outras instituições financeiras, algo em torno de 3%. “Em apenas um mês, imagino ter feito uma economia de aproximadamente R$ 5 mil. O bom é que, conforme vamos pagando, o crédito é liberado automaticamente. Ou seja, a rotatividade desse valor é grande e simples, o que nos dá muito mais autonomia para nos concentrarmos em coisas mais importantes para o nosso negócio. Agora tenho mais tempo para a minha empresa e não preciso ser maltratada pelos bancos”, evidencia.

Para Marcelo Lombardo, CEO da Omiexperience, empresa desenvolvedora do Omie, o relato de Aline é extremamente gratificante. “Omie foi desenvolvido especialmente para as PMEs e, como acompanhamos as finanças dos nossos clientes em tempo real, junto ao contador, notamos que as altas taxas de juros do Brasil muitas vezes comprometem a saúde financeira das empresas, chegando a inviabilizar a existência de muitas. Resolvemos atuar proativamente para mudar essa situação”, lembra. A comprovação de que esse era o caminho se deu logo na semana do lançamento do serviço. Cerca de 450 empresas solicitaram a antecipação, somando R$ 53 milhões em pedidos.

Segundo Simão Neumark, único brasileiro entre os sócios da WorkCapital, a ideia é promover e ampliar o acesso ao crédito via antecipação de duplicatas com taxas mais baixas, que cabem no bolso dos pequenos empresários. “Fazemos uma análise algorítmica completa da empresa, algo nunca feito no mercado de crédito para PME. Como acompanhamos a contabilidade, o risco de inadimplência é menor, o que nos possibilita trabalhar com taxas menores que as dos bancos”, explica.

Os primeiros clientes já se demonstram plenamente satisfeitos com a novidade. Agora, a empresa planeja novas conquistas. “Os testes foram concluídos com sucesso. Nossa expectativa agora é aumentar o número de clientes que antecipam duplicatas dentro do Omie em X%. Queremos provar que é possível fazer essa operação de forma rápida, segura. Temos certeza que isso pode revolucionar o mercado, à medida que as PMEs se tornarão mais competitivas e menos dependes dos bancos, que tradicionalmente sempre privilegiaram os grandes negócios”, finaliza Lombardo.

Tags, , , , , ,

Startup facilita encontro de compradores e vendedores em todo o Brasil

4a05ae56-8fb6-47a7-9005-aee399957476

Um dos problemas mais encontrados nas empresas é o baixo giro e obsolescência de estoques, pois além de ocupar espaço gera custos elevados ou até mesmo prejuízos. Além disso, os empresários têm encontrado dificuldade na busca por fornecedores que atendam às suas necessidades com melhores preços. Em função disso, três empreendedores criaram a plataforma digital de negócios Osucateiro.com.

Nascido em meio a um cenário de crise no Brasil, onde milhares de empresas vem fechado suas portas, o site Osucateiro.com tem como propósito aproximar compradores e vendedores e capitalizar as empresas por meio dos seus estoques obsoletos ou de baixo giro, sucatas e resíduos. O site permite a compra e a venda de produtos através de Negociação Direta e Leilões.

Com pouco mais de sete meses desde o seu lançamento, a plataforma digital de negócios Osucateiro.com já é acessada em todo o Brasil e em mais de 55 países. Além disso, conta com mais de 10 mil produtos cadastrados. Para participar, é necessário realizar um cadastro no site, que é gratuito tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica. Usuários de pessoa física podem comprar dentro da plataforma, já usuários de pessoa jurídica podem comprar e vender.

No site são ofertados produtos de diversos segmentos, dentre eles podemos destacar agrícola, máquinas e ferramentas, plásticos, metais ferrosos e não ferrosos, fixadores e vedações. Os vendedores publicam seus produtos e os interessados podem fazer perguntas e propostas através da plataforma diretamente aos vendedores, ou até mesmo arrematar produtos com preços diferenciados de até 30% abaixo do mercado em leilões que o site gerencia para os seus usuários.

“Diferente das demais, nós não apenas aproximamos empresas, nós focamos na venda de produtos que ficam anos parados em um estoque ou que não tem mais utilidade para a empresa. Queremos ajudar os empresários brasileiros a gerar caixa com produtos que eles já têm, sem precisar produzir e gastar mais”, destaca Rafael Davi Valentini, CEO da plataforma.

A sistemática do site é simples, basta se cadastrar e já ofertar seus itens. Cada usuário novo recebe 5 créditos para publicar seus produtos por 90 dias, e o investimento mínimo na plataforma é de R$6 para 50 produtos. Além disso, o site conta com cruzamento de dados que envia semanalmente por e-mail informações e novidades de produtos de interesse dos usuários, ou seja, você não precisa estar online para saber se os produtos que você tem interesse em comprar estão sendo vendidos no site.

Para mais informações, acesse www.osucateiro.com

Tags, ,

Fundo BR Startups e Banco Votorantim prorrogam o prazo para interessados em participar de seleção de fintechs

Em função da intensa procura, o Fundo BR Startups e o Banco Votorantim prorrogaram, para até o próximo dia 25 de novembro, o prazo de inscrição para as Startups de Fintech interessadas em participar do processo seletivo do Fundo BR Startups. Idealizado pela Microsoft Participações e gerido pela MSW Capital, o Fundo conta com o Banco Votorantim como investidor âncora para o segmento de Fintech, que apoiará na seleção e desenvolvimento de startups inovadoras deste segmento.

A seleção é destinada para startups da área financeira – Fintechs que poderão contar com investimentos entre R$ 250 mil a R$ 1,5 milhão por startup. As empresas interessadas em participar deste processo seletivo devem ser brasileiras, com pelo menos dois sócios e ter faturamento anual entre R$ 120 mil e R$ 10 milhões. Todos os detalhes do programa, assim como a ficha de inscrição, podem ser encontrados no link: www.fundacity.com/fundo-br-startups/apply/1072.

Nesta rodada de seleção de startups, com apoio especial do Banco Votorantim, as áreas prioritárias de Fintech para investimento do Fundo BR Startups serão:

– Pagamentos
– Empréstimos e Negociação de Dívidas
-Analytics e Big Data
– Funding
– Seguros

Ao aliar grandes Corporações com foco no desenvolvimento do ecossistema de inovação, o Fundo BR Startups passa a ser um dos principais veículos brasileiros de estímulo à inovação, por meio da atividade de Corporate Venture. O Fundo já conta como investidores a própria Microsoft Participações, a Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio), a Qualcomm e a Monsanto, que investiu recentemente como âncora do segmento de Agritech (startups voltadas para o agronegócio).

A equipe de gestão do Fundo BR Startups, juntamente com a equipe da Acelera Partners, irão atuar com os empreendedores de forma a apoiá-los nos seguintes temas: disciplina de gestão para resultados, criação de condições para novas rodadas de investimento; acesso ao conhecimento de mercado dos parceiros tecnológicos, facilitação e diálogo com investidores, network para apoio no desenvolvimento comercial, e inserção no âmbito global. Além disso, o Banco Votorantim atuará ativamente na mentoria das empresas investidas, disponibilizando também parte do seu time mais experiente nessa ação.

Tags, , , ,

Startup Baixou anuncia lançamento de plataforma para disponibilização de cupons

O Baixou, startup especializada em ferramentas online que monitoram a variação de preço de mais de 3 milhões de produtos em todo o país, anuncia o lançamento de um novo recurso para disponibilizar cupons de descontos para usuários. Além dos serviços de comparação e monitoramento de preços, a empresa agora passa a entregar uma solução de testes de cupons de forma automatizada, com o objetivo de facilitar a vida do consumidor.

Para isso, o usuário deve instalar o plugin Baixou Agora. O processo é simples e intuitivo, pois assim que chegar o momento de inserir um cupom de desconto, a plataforma oferece testar automaticamente os cupons de cada cliente. Caso algum deles esteja válido, o benefício será computado na hora e o consumidor poderá finalizar o processo de compra normalmente.

“Como o mercado de cupons ainda está em aquecimento, apostamos em uma plataforma mais inteligente. Antes os clientes tinham que testar se o cupom ia dar desconto de fato, pois diversas vezes eles eram cancelados ou não funcionavam e as pessoas perdiam muito tempo. Agora esse problema acabou. Agregamos mais uma funcionalidade para que o consumidor possa adquirir seus produtos de forma eficiente”, comenta Patrick Nogueira, sócio fundador do Baixou.

A aposta do Baixou no mercado de cupons ocorre em um momento de instabilidade econômica do país e quando observa-se um aumento no número de consumidores que utilizam esse recurso para conseguir gerar algum tipo de economia em produtos ou serviços de seu interesse.

Disponível para Firefox, Chrome e Safari, o Baixou tem a expectativa de atingir os mais de 75 mil usuários que já utilizam o plugin Baixou Agora e incentivar o consumo de forma consciente, auxiliando o mercado online a vender mais, sem prejudicar a renda do consumidor final.

Tags, , ,

Gadget capaz de medir nível de saúde chega ao mercado brasileiro em 2017

unnamed-2 Uma das principais inovações mundiais na área da saúde em 2016, o One X, sensor que mede o nível de antioxidantes na pele em tempo real e visa auxiliar as pessoas a obter uma melhora na qualidade de vida, está em pré-venda especial aos brasileiros. Lançada em campanha de financiamento coletivo no Indiegogo, serviço de crowdfunding internacional, o produto, a partir de agora, também poderá receber as contribuições dos usuários brasileiros via iFunding – plataforma nacional lançada em maio.

De acordo com Charles-Henry Calfat Salem, idealizador do iFunding, a parceria visa tornar o One X mais conhecido no país, uma vez que a startup conta com brasileiros no time de desenvolvedores e design do produto. Além disso, o próprio o CEO da startups, Anthony Weil, mora há sete anos no Brasil.

Primeiro sensor nutricional de saúde que mede em tempo real o nível de antioxidantes na pele, a partir da palma da mão, o One X suporta multi-usuários, graças ao reconhecimento de impressões digitais. Após o cruzamento da informação do nível de antioxidantes juntamente com dados nutricionais e atividades do usuário, o gadget faz recomendações e alertas com o objetivo de melhorar a sua qualidade de vida. Segundo Anthony, os avanços na medição por meio sensores ópticos, mais especificamente espectroscopia por refletância, possibilitou que a correlação se tornasse eficaz para verificação da saúde do indivíduo. “Após dois anos de pesquisas, tivemos a condição de criar um aparelho preciso e portátil”, explica.

Com mais de 80 mil dólares arrecadados e 600 contribuintes, a campanha será finalizada em pouco mais de 10 dias. “Tenho plena convicção de que a sinergia com o iFunding será importante para que a campanha alcance a arrecadação de 100 mil dólares”, afirma. Pela plataforma, é possível comprar o produto por valores a partir de 129 dólares.

Link da campanha: http://www.crowdfunding.com.br/pages/one-x2

Tags, , , , , , ,

Algar Telecom lança segunda edição do Programa de Aceleração de Startups

A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do grupo Algar, lança o segundo ciclo do seu Programa de Aceleração de Startups. Assim como na primeira turma, o programa continuará a ser operado pela Ace (ex-Aceleratech), empresa reconhecida como maior aceleradora da América Latina pela Latam Founders, que selecionará seis startups para um processo de aceleração com duração de 4 a 10 meses (dependendo do nível de maturidade da startup), e conta com diversos serviços de auxílio para alavancar os negócios, além de 150 mil reais de investimento direto. O lançamento acontece durante o Congresso Anual de Startups e Empreendedorismo (CASE), no dia 7 de novembro, no estande da Algar Ventures.

Os empreendedores interessados têm até o dia 11 de dezembro para se inscrever na página do programa (http://goace.vc/algartelecom/). Podem participar startups de todo o Brasil que possuam soluções para os seguintes temas: Eficiência e Produtividade; Transformação Digital de Negócios; Cidades Inteligentes e Humanas; Entretenimento, Comunicação e Ferramentas para o Público Jovem.

Segundo Renato Paschoarelli, diretor de Estratégia e Regulatório da Algar Telecom, o programa é uma excelente oportunidade tanto para os empreendedores, que necessitam de investimentos e mentoria para o desenvolvimento e crescimento de seus negócios, como para a grande empresa, que precisa estar próxima das empresas que poderão promover mudanças significantes no mercado em um futuro próximo. “Vamos aumentar o número de startups selecionadas porque apostamos no potencial de inovação do empreendedor brasileiro. Buscamos projetos que apresentem soluções inovadoras em tecnologia da informação e comunicações e que resolvam problemas reais do dia a dia das pessoas e empresas, com potencial de atuação em todo o mercado nacional”.

De acordo com Arthur Garutti, COO da Ace, para esta segunda fase, a aceleradora busca em conjunto com os executivos da Algar Telecom expandir o raio de atuação do programa. “Com a agregação do ACE Start, nossa rota de aceleração de validação, vamos não só aumentar a capacidade de startups aceleradas em simultâneo como também adequar o programa ao estágio de cada startup selecionada. A tese também está mais refinada, focada na busca de soluções e não necessariamente em tecnologias. Este é o DNA dos negócios da Algar Telecom, então buscamos cada vez mais usar a empresa como plataforma de escalabilidade para as startups através das possibilidades de cross-selling, ações de marketing e demais possibilidades que vão além da metodologia em si. Considero o escopo desta segunda fase do programa da Algar como um marco no salto de maturidade das acelerações corporativas existentes no Brasil”.

Segundo Guilherme Tângari, empreendedor da Espresso, startup que faz parte do primeiro ciclo de aceleração do programa, um dos maiores desafios para quem está começando um negócio é conectar o produto ao mercado. “Uma das principais vantagens do programa é a validação da solução com o cliente e principalmente o auxílio na identificação do melhor mercado de atuação e na montagem da estratégia de vendas. A proximidade com uma grande empresa como Algar Telecom facilita muito essa conexão com o mercado”.

Tags, , , , , , , ,

StarSe promove evento Fintechclass e discute atuação de startups do setor financeiro

Empreendedores interessados em Fintechs e executivos do mercado financeiro têm um encontro marcado no próximo dia 09 de novembro, em São Paulo. Promovido pelo StartSe, a maior plataforma de startups do Brasil, o evento FintechClass reunirá grandes nomes do segmento para discutir o setor e sua evolução.

Nos últimos anos, o mercado financeiro viveu uma revolução. Não sem motivo, o setor é talvez um dos principais do mercado de startups atualmente: no Brasil, são mais de 200 startups do tipo. No mundo, os investimentos em fintech explodiram recentemente, saindo de US$ 1,5 bilhão, em 2008, para US$ 2,4 bilhões, em 2011, US$ 3,9 bilhões, em 2013, US$ 12 bilhões, em 2014 e inacreditáveis US$ 19,1 bilhões, em 2015. A importância das fintechs é tão grande que o Goldman Sachs divulgou um relatório afirmando que US$ 4,7 trilhões de receitas dos grandes bancos migrarão para elas nos próximos anos. Além disso, 33% das pessoas nascidas na Geração Y não querem usar bancos nos próximos cinco anos.

Diante desses fatos, durante as 10 horas de evento, serão abordadas diversas vertentes, como O Futuro do mercado Fintech (mostrando como as startups devem manter sempre uma visão de futuro para estar em constante transformação); Startups e Corporação (como empresas recém criadas têm conquistado mercado e engajado milhares de clientes); e Oportunidade e Desafios (em tempos em que as exigências dos clientes só aumentam, como conquistar e fidelizar um público que demanda por novidades e segurança).

“O mercado financeiro está em ebulição em todo o mundo, em busca de soluções inteligentes e que atendam às necessidades dos clientes. Por isso, todo o processo é extremamente acelerado e em constante transformação. Criamos o FintechClass justamente para que possa existir uma conexão rica entre os empreendedores, empresários e executivos do setor, abordando suas visões inovadoras”, explica Pedro Englert, CEO do StartSe.

O FintechClass contará com nomes renomados, como Caio Poli (Head os Customer Experience do Nubank); Marcelo Maisonnave (Empreendedor em Fintechs no Brasil e EUA e Co-founder da XP Investimentos); Guga Stocco (Head of Strategy and Innovation do Banco Original); Thiago Alvarez (Co-founder no GuiaBolso); Marc Lahoud (Founder e CEO na Quero Quitar!); Sergio Furio (CEO e Co-founder no BankFácil); Sandro Reiss (Founder e CEO na Geru); Pedro Conrade (Founder e CEO no Banco Neon); André Macedo (Country Manager da Intuit Brasil); e Roberto Dagnoni (Vice-presidente e Diretor executivo de novos negócios da Cetip). Outros nomes ainda serão confirmados na agenda.

O FintechClass acontecerá no dia 09 de novembro, no Hotel Renaissance, em São Paulo, das 9h às 18h. Para se inscrever basta clicar aqui.

Tags, , ,

Vindi realiza investimento de R$ 500 mil na fintech Aceita Fácil

Vindi, uma das principaisplataformas de pagamentos recorrentes no País, anuncia investimento de R$ 500 mil para absorver a Aceita Fácil, fintech de pagamentos focada em facilitação financeira. E, tem a previsão de que será necessário aplicar, durante 2017, mais R$ 700 mil. A operação coloca o grupo como detentor da maior capilaridade do mercado brasileiro, já que passa a ter capacidade para atender tanto médios e grandes clientes pela Vindi e agora pequenos e micros pela Aceita Fácil. Além disso, soluções complexas com split de vendas também serão contempladas pela união.

“Há algum tempo, micro e pequenos empresários têm nos procurado em busca de um serviço semelhante à sub-adquirência, mas a estrutura da Vindi não comportava esse tipo de demanda” comenta Rodrigo Dantas, CEO da Vindi. “Após fazermos parcerias com os importantes players do mercado, percebemos que seria interessante oferecer este tipo de serviço, por isso procuramos uma startup e, após muita conversa fechamos este investimento com a Aceita Fácil, do Claudio Meinberg. Achamos um empreendedor que tinha um forte alinhamento com nossa cultura. Além de ser um dos maiores especialistas do mercado”. completa Dantas.

O investimento acontece pouco após a Vindi completar a rodada Série A, em 14 setembro de 2016, cujo segundo aporte foi de R$1,8 milhões do Fundo Criatec2, gerenciado pela Bozano Investimentos. O primeiro aporte foi de US$ 332.000,00.

As marcas passam a trabalhar juntas de forma independente, mas dentro do mesmo guarda-chuva. “Temos muito orgulho de passar a contar com Meinberg um dos maiores experts em pagamentos neste gênero no Brasil, ainda mais porque ele tem o perfil que estamos criando no mercado brasileiro, especialmente em finanças e comércio” aponta o executivo.

AceitaFacil foi fundada em 2013 em São Paulo por Claudio Meinberg como uma solução completa de subadquirentes com o intuito de auxiliar empresas atrás de facilidade em receber dos clientes. Soluções como emissão de boletos bancários, cobranças nas modalidades simples ou registrado, conciliação automatizada, reemissão ou até reembolso em ambiente unificado fazem parte do principal negócio da fintech. A estimativa é que a Aceita Fácil alcance um volume de R$ 70 milhões transacionados por mês nos próximos 12 meses.

Números das oportunidades no mercado brasileiro:

55 milhões de pessoas não têm possuem conta em banco, por exemplo

78% da população não tem fidelidade por bancos tradicionais

Millennials preferem ficar em sala de espera de dentista do que ir para uma agência bancária

Tags, , , ,

Santa Catarina ganha a primeira iniciativa para fortalecer ecossistema de fintechs no Brasil

Vertical Fintech, da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia, pretende incentivar empresas a desenvolver ofertas competitivas para o setor financeiro.

De acordo com levantamento do FintechLab, iniciativa da Clay Innovation, existem no Brasil mais de 200 startups fornecendo serviços financeiros inovadores para pessoas e empresas. São as chamadas fintechs, que desafiam ou complementam as ofertas tradicionais das grandes empresas do setor financeiro.

Para promover o desenvolvimento desse segmento em Santa Catarina, a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) lança a Vertical Fintech, que conta com apoio da Cetip, por meio de seu programa de inovação Foresee. É a primeira iniciativa desse tipo no Brasil.

Na vertical, as fintechs se reúnem mensalmente para trocar experiências e desenvolver o setor. Elas dividem também suas dúvidas e necessidades e contam com o apoio e orientação da Cetip e da consultoria Clay Innovation.

“Além da promoção de eventos e de incentivar o compartilhamento de experiências entre seus membros, a Vertical pretende proporcionar o desenvolvimento de ofertas complementares e competitivas para o setor de serviços financeiros, a partir da colaboração entre as empresas”, diz o diretor do grupo, Roberto Dagnoni, que é vice-presidente e diretor-executivo de Novos Negócios da Cetip. A empresa é a maior depositária de títulos privados de renda fixa da América Latina, a maior câmara de ativos privados do país e a companhia líder na prestação de serviços de entrega eletrônica das informações necessárias para o registro de contratos e anotações dos gravames pelos órgãos de trânsito.

Segundo estudo da Capgemini, o uso de serviços de fintechs no Brasil está acima da média global. A pesquisa mostra que 74% dos consumidores brasileiros utilizam produtos ou serviços dessa categoria, enquanto a média global é de 63%. Para o presidente da ACATE, Daniel Leipnitz, as fintechs têm revolucionado o modo como as pessoas realizam operações financeiras. “Essas startups estão impactando os negócios das instituições financeiras, que têm buscado se reinventar, sobretudo na maneira como se relacionam com os clientes”, explica. Leipnitz reforça que população está indo menos aos bancos e passando a utilizar tecnologias alinhadas com o conceito de fintech, como aplicativos para pagamentos, empréstimos e gestão financeira.

Tags, , , , , ,

Cietec participa de evento internacional de startups da ELAN

O Cietec (Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia), gestor da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo IPEN/USP, é palestrante do encontro da ELAN Network (European and Latin American Business Services and Innovation Network), paralelo ao BIN@SP, nos dias 7 a 9 de novembro. A intenção do evento é conectar empresas brasileiras e europeias que queiram fazer negócios, facilitando a aceleração e o desenvolvimento de oportunidades.

A participação do Cietec se dará no dia 8 de novembro, às 16h20, no painel de apresentação dos maiores centros tecnológicos europeus e brasileiros. A sessão tem como objetivo identificar áreas de colaboração para a criação de múltiplas alianças entre Europa e Brasil, alcançando um impacto maior nas atividades de transferência de tecnologia entre as duas partes. Também participarão: TNO (Holanda), Tecnalia (Espanha), VTT (Finlândia), RBI (Croácia), Tecnopuc (RS), Parque Tecnológico de Sorocaba (SP) e Porto Digital (PE).

Nos dois dias de evento, ainda acontecerão palestras sobre o cenário de negócios no Brasil, desafios e oportunidades em saúde, energias renováveis e TIC. Igualmente serão discutidas oportunidades de desenvolvimento para empresas com base em tecnologia, com a participação de agências de fomento como FINEP e Investe São Paulo. A programação será encerrada com a visita às fábricas da Embraer e Natura.

Também durante o encontro da ELAN, empresas europeias estarão buscando parcerias para desenvolvimento de tecnologias em saúde, TIC e energias renováveis. Os europeus virão em peso ao país, com confirmação de mais de 40 empresas, entre elas: Asserta Global Healthcare Solutions (Espanha), BioVectis (Polônia), EIDT – Engenharia, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (Portugal), Fun Academy Oy (Finlândia), EngiScience (Portugal), Ingeteam (Espanha), NIMGenetics (Espanha), OceanSource (Alemanha). Há presença confirmada de latino-americanos, como a Red Triple Helice de Investigación y Desarollo (Peru).

Segundo Sergio Risola, diretor-executivo do Cietec, o encontro – que também tem apoio da Anprotec e da Agência USP de Inovação – será importante pela troca de experiências com os parceiros internacionais. “O evento como um todo reunirá os mais relevantes atores brasileiros e europeus para uma vivência para prospecção de parcerias e negócios”, conta o especialista. E complementa: “por isso, recomenda-se a participação de startups que buscam chances fora do país”.

A ELAN Network é uma iniciativa coordenada pelo parque tecnológico espanhol Tecnalia, cujo principal objetivo é fornecer informações para pequenas e médias empresas europeias que almejam fazer negócios estratégicos nos países latino-americanos. Com isso, gera-se oportunidades de abertura de mercados tanto para as empresas da Europa, quanto da América Latina, especialmente nos setores de energias renováveis, biotecnologia e bioeconomia, tecnologias ambientais, saúde, tecnologia da informação e comunicação, nanotecnologias e novos materiais.

Em 2016, o evento da ELAN Network será concomitante ao BIN@SP, evento que conecta acadêmicos, empresários e cientistas para formar uma rede de apoio mútuo para a troca de boas práticas e oportunidades em Inovação. Liderado pela Business & Innovation Network (composto por USP, Universidade do Porto e Universidade de Sheffield), o encontro será realizado no Centro de Difusão Internacional da USP de 7 a 9 de novembro.

Tags, , , , , , ,

Inscrições abertas para 3ª edição do inovaBRA Startups

unnamed

O inovaBra Startups é um programa de inovação aberta para empreendedores que tenham soluções tecnológicas inovadoras em modelos de negócio e que enxerguem a possibilidade de transformá-las para atender grandes mercados, como o Bradesco. As duas primeiras edições foram um sucesso entre as empresas participantes, que estão tendo a oportunidade de alavancar suas soluções dentro de um grande cliente.

Inscrevam-se em www.inovaBra.com.br e agradeço se também puder divulgar compartilhando os materiais anexos para a sua rede de contatos e nos indicar as empresas que, em sua opinião, possam ter interesse no inovaBra startups.

Fonte: Altivia Ventures

Tags, , , ,