Page

Category startup

Inscrições de projetos digitais para o CrowdRio da Telefónica Open Future_ e Parque Tecnológico da UFRJ terminam dia 31 de março

fbfc13b8-734f-43f1-a008-84818cf7c18c

O Telefónica Open Future_, programa global de inovação aberta e apoio ao empreendedorismo do Grupo Telefónica (controlador da Vivo), fechou parceria com o Parque Tecnológico da UFRJ para a criação de um espaço de crowdworking para empreendedores digitais. O Crowd Rio, como o espaço foi denominado, é a primeira iniciativa do Open Future no Rio de Janeiro e já está com inscrições abertas para a primeira seleção de startups de base tecnológica.

O Crowd funcionará nas dependências do Parque Tecnológico da UFRJ e startups e empreendedores têm até sexta, dia 31 de março, para inscrever seus projetos nas áreas de IoT (Internet das Coisas) e tecnologias digitais, tais como soluções em Telecom, Fintech (área de Finanças), Agtech (Agropecuária), SaaS (Soluções em Software), Big Data, Machine Learning, Inteligência Artificial, Edtech (Educação), Segurança, Vídeo, Media, Mobile (aplicativos para celular) e Games. As inscrições devem ser feitas pela plataforma Openfuture.org/pt ou diretamente pelo link: http://bit.ly/call_crowdrio1. Serão selecionadas 10 startups para um período de pré-aceleração de até 12 meses.

Trata-se do quinto Crowd implantado pelo Open Future no País. A ideia é ajudar a impulsionar o talento local e incentivar jovens com vocação empreendedora a colocar em prática suas iniciativas, fornecendo infraestrutura de espaço, suporte técnico e mentoria. Caso o projeto avance, poderá ser selecionado para investimento pela Wayra, recebendo financiamento em dinheiro e outros benefícios que incluem infraestrutura e inúmeros treinamentos focados em escalar o negócio.

“Temos uma metodologia de desenvolvimento de negócios moderna e já testada, e ajudamos a ampliar os contatos dos empreendedores com um ecossistema mundial de inovação”, afirma Renato Valente, Country Manager do Open Future e diretor da Wayra Brasil. “A parceria é importante pois ela fomenta uma das missões mais relevantes do Parque, que é incentivar o desenvolvimento de startups e promover a integração entre as pequenas empresas e as grandes companhias residentes no Parque e que colaboram com as atividades do nosso ambiente de inovação”, afirma José Carlos Pinto, diretor do Parque Tecnológico da UFRJ.

Parcerias com a Vivo

O programa Open Future_ atua com o conceito de inovação aberta e um de seus propósitos é promover parcerias entre a Vivo e as startups na oferta de serviços ao cliente ou de processos inovadores para a gestão da própria empresa. Hoje, 20% das startups investidas pelo Open Future_ fazem negócio com a operadora.

O primeiro espaço, chamado Crowd Vale da Eletrônica, foi lançado no início de 2016 junto ao Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações, de Santa Rita do Sapucaí (MG) e em parceria com a Ericsson. Em maio, foi anunciada a criação do Crowd Londrina, em parceria com a UEL – Universidade Estadual de Londrina e o Sebrae Paraná. Em São Paulo, a parceria com o Senac Santo Amaro deu origem ao Crowd Senac e, mais recentemente, em dezembro, foi anunciado o Crowd Hotmilk Curitiba, em conjunto com a Pontifícia Universidade Católica – PUCPR.

No Rio, a Vivo está presente com mais de 6 milhões de clientes de telefonia móvel, 201 mil de Banda Larga e 82 mil de TV (dados da Anatel de dezembro/2016). A companhia conta hoje com 24 lojas próprias (17 na capital e 7 no interior do Estado) e 118 revendas em todo o Estado.

Website: http://bit.ly/call_crowdrio1

Tags, , , ,

Aplicativo de veículos seminovos aposta na fidelização entre revendedor e lojista

obj_strip_82639_1_full

Quando se pensa em veículo usado, a primeira preocupação dos compradores é com o estado do veículo, e de como ele chegará ao cliente final. Várias concessionárias abrem a possibilidade de vendas pelo site, porém, sem muitos detalhes do que o comprador deseja. Pensando nisso, o empresário Fernando Ewerton, criou o Clube Repasse, startup que reúne concessionárias do ramo de veículos seminovos pelo país, facilitando o acesso entre vendedor e lojista. Com quatro meses e meio de funcionamento, o app reúne mais de 5 mil lojas e concessionárias no Brasil, com a expectativa de movimentar R$ 20 milhões/dia até o meio do ano, com funcionamento entre empresas do ramo de automóveis. O intuito é vender mais carros e obter lucros de forma confiável, aproximando as lojas de carros novos, que recebem usados como entrada nos negócios, e as revendedoras de veículos semi-novos. Atualmente, a startup já bateu a marca de 5 mil associados, tendo em média, 60 novos cadastros a cada dia.

Quem está por trás dessa ideia é o brasiliense Fernando Ewerton, 29, que enxergou na crise o momento para projetar o negócio. E a internet foi a plataforma para simplificar as transações comerciais e dar ainda mais poder aos clientes. Filho de um proprietário de concessionária de veículos importados que funciona há 25 anos no DF, o empresário adquiriu o know-how com o pai e enxergou no difícil momento econômico uma chance de projetar sua ideia. Criou o aplicativo para celulares de repasse de automóveis. Já em funcionamento, une os donos de concessionárias aos revendedores de carros seminovos. Funciona da seguinte maneira:os revendedores de veículos de carros seminovos fazem a aquisição diretamente aos lojistas de repasses por meio do aplicativo, de acordo com a demanda, solicitando quantas unidades forem necessárias. Assim que o negócio é concretizado, as lojas cadastradas no repasse fazem a entrega diretamente aos revendedores de seminovos, de acordo com a demanda e a disponibilidade do veículo, e as revendedoras vendem os veículos comprados nos repasses para o cliente final.

“O cliente que nos procurava sempre colocava um veículo usado na compra de um zero. No entanto, nosso negócio é exclusivo de venda de carros novos e os carros utilizados na transação acabavam sendo uma dor de cabeça para nós. Daí tive essa ideia”, explica Ewerton, que conta com o irmão para tocar o negócio. Para se cadastrar, o usuário precisa ter um CNPJ ligado a comércio de veículos. Isso tudo para dar mais segurança aos usuários, já que os carros que são comercializados dentro do aplicativo são todos abaixo do valor que são vendidos para o cliente final. Acessando o aplicativo ou a plataforma pela web, o associado tem acesso a um relatório completo de todos seus repasses cadastrados, credibilidade (pontuação) e ainda a data, hora e ligações de pessoas interessadas nos veículos. Além disso, a plataforma não possui cobrança de comissão por negócios realizados.

Clube de vantagens

Para os associados, há também descontos exclusivos, o que inclui vantagens em alguns dos serviços, como indicações para revisão veicular, consultas de leilão, transportes de veículos entre outras atividades.

Resultados

E os primeiros lojistas já comemoram um aumento no número das vendas. “A grande vantagem que tivemos foi a possibilidade de lincar com vários clientes em lojas espalhadas pelo país. Caso o modelo não tenha na minha loja, por exemplo, ele pode conferir em outras, mantendo o contato direto entre comprador e vendedor”, diz Paulo Osielski, sócio proprietário de uma das maiores empresas de repasse em Manaus. Para ele, o investidor passa a ter as fontes de compras do país inteiro, desde que o carro possa ser entregue conforme o prometido, além da fidelização do trabalho. Opinião semelhante tem Tiago, diretor de uma rede de concessionárias em Santa Catarina, que traz ainda como um dos benefícios a possibilidade de o lojista não ter que ficar olhando vários sites de frente para o computador, tendo tudo reunido em um só local. “Ficou mais fácil conseguir o contato com o lojista”, diz o empresário.

Tags, , ,

Telefónica Open Future_ e Facens criam espaço para desenvolvimento de startups

O Telefónica Open Future_, programa global de inovação aberta e empreendedorismo do Grupo Telefónica (controlador da Vivo), fechou parceria com o FACE – Centro de Empreendedorismo da Facens (Faculdade de Engenharia de Sorocaba) para a criação de um espaço de crowdworking para empreendedores digitais. O Crowd Facens é a primeira iniciativa do Open Future no Interior de São Paulo e já está com inscrições abertas para a seleção de startups de base tecnológica da primeira turma.

O Crowd funcionará nas dependências da Facens e buscará projetos inovadores em diversas áreas como Cidades Inteligentes, Internet das Coisas, Big Data, Soluções B2C, B2B, Vídeo, Machine Learning, Segurança, Fintech e Agtech, entre outras. As inscrições estarão abertas até 28 de abril por meio da plataforma global Openfuture.org, que possui também conteúdos de empreendedorismo e eventos da rede abertos a qualquer pessoa interessada. Nessa chamada, serão selecionadas 10 startups criadas por alunos, ex-alunos, professores, empreendedores e pesquisadores associados à Facens. O período de pré-aceleração será de 12 meses.

Trata-se do sexto Crowd implantado pelo Open Future no País, com o objetivo de apoiar o talento empreendedor local e ajudar a converter ideias inovadoras em negócios de sucesso. Por meio de parcerias com instituições públicas ou privadas, o programa oferece infraestrutura de espaço, suporte técnico e mentoria para o desenvolvimento das startups.

Caso o projeto avance, terá a oportunidade de continuar a ser apoiado pelo Open Future por meio da Wayra, uma das iniciativas de investimento do programa, onde poderá receber aporte de capital financeiro e toda infraestrutura necessária para sua evolução. “Temos uma metodologia de desenvolvimento de negócios moderna e já testada, além de podermos ampliar os contatos dos empreendedores de Sorocaba com um ecossistema mundial de inovação, com crowds espalhados por 17 países”, afirma Renato Valente, Country Manager do Open Future e diretor da Wayra Brasil.

Para Andréia Leles, coordenadora do Centro de Empreendedorismo da Facens, a parceria oferece aos alunos a possibilidade de ampliar a visão empreendedora e aplicar o que é desenvolvido em sala da aula. “Estamos muito otimistas e acreditando que o mercado ganhará profissionais ainda mais qualificados e produtos e soluções inovadores. Só o fato de ter uma ideia acelerada por uma empresa do porte da Telefónica já é um grande diferencial para o currículo dos nossos alunos”, afirma.

Parcerias com a Vivo

O Open Future_ atua com o conceito de inovação aberta e um de seus propósitos é promover parcerias entre a Vivo e as startups apoiadas por seus programas na oferta de serviços ao cliente ou de processos inovadores para a gestão da própria empresa. Hoje, 20% das startups investidas pelo Open Future_ fazem negócio com a operadora.

Dentre os seis espaços de crowdworking, o primeiro, chamado Crowd Vale da Eletrônica,foi lançado no início de 2016 junto ao Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações, de Santa Rita do Sapucaí (MG) e em parceria com a Ericsson. Em maio, foi anunciada a criação do Crowd Londrina, em parceria com a UEL – Universidade Estadual de Londrina e o Sebrae Paraná. Em São Paulo, a parceria com o Senac Santo Amaro deu origem ao Crowd Senac e, em Curitiba, foi anunciado em dezembro o Crowd Hotmilk Curitiba, em conjunto com a Pontifícia Universidade Católica – PUCPR. Mais recentemente, em fevereiro, foi criado o Crowd Rio, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Tags, , , , ,

Conheça as startups selecionadas para o ahead² da Startup Farm

A Startup Farm, a aceleradora mais experiente da América Latina, com mais de 250 startups aceleradas divulga as startups que participarão do ahead² . O programa faz parte da parceria Startup Farm e Visa, mas diferente do programa anterior que selecionou apenas fintechs, nesta edição as startups têm mercados diversos. A partir de 01 de abril dará início à 20ª turma de acelerados da Startup Farm.

São 9 startups que participarão dos 6 meses de programa que é focado em minimizar o desperdício de energia no processo empreendedor, através de direcionamento e acompanhamento estratégico. Os selecionados contarão com mentorias, rede de contatos de peso, conteúdo em diversas áreas com especialistas e ainda um espaço de coworking no Campus São Paulo – a Google Space, por 5 semanas.

Todas as empresas passarão por três fases de aceleração com focos específicos:

Laser focus: Imersão “full-life” para os fundadores trabalharem focados na construção do modelo de negócios da sua startup, suportados pela Farm e por uma ampla rede de mentores, parceiros e investidores.

Get Sales Done: neste módulo a startup trabalhará na construção de uma estratégia de vendas e definirá as principais métricas de desempenho do seu negócio.

Fundraising: a startup irá construir uma projeção inicial de necessidade de capital, assim como trabalhará na definição da melhor estratégia de captação.

Cumpridos os três módulos, a startup estará habilitada para o Demo Day, um evento em que os empreendedores apresentam seus projetos a investidores e executivos de grandes empresas. O Demo Day do ahead² está previsto para acontecer no início de outubro de 2017.

Com mais de 20 edições de programa e de 258 startups aceleradas, a Startup Farm soma histórias de pessoas que têm o sonho em comum de melhorar o mundo em que vivemos, de resolver problemas que ninguém está resolvendo ou que não estão sendo bem resolvidos.

Confira abaixo quem são os nossos novos farmers:

A Evap é um aplicativo que oferece vendas de autopeças e serviços mecânicos através de oficinas afiliadas, possibilitando que o consumidor possa comprar a autopeça via mobile e ela será entregue no destino escolhido, de maneira simples, segura e ágil.

A Homix é uma plataforma para solução corporativa para pedidos, pagamentos e gestão de reparos em imóveis residenciais.

A Hoobox Robotics é uma startup especializada em utilizar tecnologia 3D e inteligência artificial para entender e prever comportamentos humanos. É a empresa por trás do Wheelie, o primeiro programa do computador do mundo capaz de traduzir expressões faciais em comandos para controlar coisas

Legal Insights é uma plataforma de Analytics e Inteligência Artificial para o departamento jurídico corporativo, focada em reduzir custos, riscos aumentando o nível de previsibilidade do passivo legal.

A InCast é uma plataforma que conecta influenciadores digitais e artistas com marcas no Brasil e USA, facilitando o processo de encontro e contratação de microinfluenciadores de redes sociais.

A NuMooh é uma plataforma de comercialização de mídia offline que permite mais transparência e velocidade no processo de escolha das mídias, reduzindo o tempo de contratação de campanhas de meses para dias. Também oferece uma maneira fácil e rápida de gerenciar propagandas em diferentes mídias.

A Pocket Health Lab possui uma tecnologia que busca melhorar a qualidade de vida pessoas com diabetes através de dispositivos acessíveis, de baixo custo e baixa intervenção.

A Total Cross é uma plataforma única que possibilita desenvolvedores Java criar Apps e distribuir para iOS, Android e desktops com um único código-fonte JAVA

Vincent.ai é uma solução de inteligência artificial que permite o atendimento de múltiplos clientes, em tempo real, incentivando o engajamento de uma forma inovadora e eficiente. O sistema oferece mensagens customizáveis para refletir a linguagem das empresas e conquistar a simpatia de seus clientes. Além disso, as empresas poderão otimizar tempo e recursos pois o sistema evolui a cada nova interação com o usuário.

Tags, , , , , , , , , , , , ,

Neoway e Darwin Starter selecionam startups de todo o país na área de Big Data

O Darwin Starter está com inscrições abertas para startups da área de Big Data interessadas em participar de seu terceiro ciclo de investimentos. Criada em 2015 em Florianópolis/SC, a aceleradora conta com quatro parceiros corporativos, entre eles a Neoway, empresa catarinense de base tecnológica especializada na criação de soluções de inteligência de mercado por meio de uma plataforma de Big Data. Junto aos demais parceiros, a aceleradora vai investir R$170 mil em cada startup selecionada em troca de participação minoritária de 12%, além de contribuir com mentorias, conexões, acesso ao mercado e toda experiência dos parceiros para acelerar o crescimento dos novos negócios.

Além da Neoway, parceira corporativa do Darwin Starter, o programa também conta com o apoio da Cetip, CNseg Par e RTM, e abre oportunidades para projetos atuantes nos segmentos de seguros, big data e TI/Telecom.

As inscrições estão abertas entre 13 de março e 02 de abril e podem ser feitas pelo site www.darwinstarter.com.br. A expectativa é selecionar entre 10 e 15 empresas, de qualquer estado brasileiro, que já estejam obrigatoriamente formalizadas e ativas na pessoa jurídica. Os selecionados receberão investimento inicial de R$ 170 mil em troca de participação minoritária de 12%. Os negócios que apresentarem boa performance ao longo da aceleração de seis meses poderão receber mais aportes do grupo. No primeiro ciclo, em 2015, 50% das empresas que foram aceleradas pelo Darwin receberam novos investimentos, totalizando uma captação de cerca de R$ 6 milhões.

Os principais critérios que serão avaliados no processo seletivo serão o negócio em si (produto ou serviço), a qualificação e engajamento da equipe de empreendedores e o tamanho do mercado alvo da solução, além da maturidade do projeto.

Junto ao aporte financeiro e acompanhamento dos parceiros corporativos, as empresas contarão com assessoria jurídica e contábil, acompanhamento psicológico dos empreendedores, ciclos de capacitação e ferramentas para apoiar o desenvolvimento da startup. No total, os serviços oferecidos durante o período de aceleração podem chegar a R$ 500 mil em benefícios, entre eles acesso a Cloud Service, CRMs e ferramentas de marketing. A sede da aceleradora, ponto de encontro entre os empreendedores e mentores, fica no Centro de Inovação ACATE (CIA) Primavera, no norte de Florianópolis.

Tags, , , , ,

Geração Y – Desafios e anseios na era das startups – Por Guilherme Junqueira

A geração Y, também conhecida como Millennials ou Geração da Internet, se refere as pessoas nascidas após os anos 80. Esses jovens vivenciaram a revolução tecnológica que ocorreu no mundo e a explosão da internet. Conectados, engajados, impacientes e preocupados em mudar o mundo ao seu redor, essas pessoas não ficam “acomodadas” e buscam desenvolver suas realizações. Dessa forma, descartam empregos que não consideram tão interessantes e procuram conciliar gostos pessoais com a profissão.

Por isso, muitos deles optam por trabalhar em startups, que são empresas que buscam inovar em seus serviços ou produtos e possuem um grande apelo tecnológico. Boa parte dos CEOs das startups brasileiras também fazem parte dessa geração e isso se reflete na cultura no ambiente profissional. Os Millennials não querem mais aquele trabalho monótono e sem novidades, como os empregos tradicionais, e estão migrando cada vez mais para startups pelas possibilidades de desenvolver sua carreira, aprender múltiplas funções e participar ativamente de seu crescimento.

Um dos benefícios desse tipo de empresa é a cultura que foca na meritocracia, que é o reconhecimento de acordo com as metas batidas. É um ambiente de constante melhoria e desenvolvimento pessoal. Além disso, as startups se empenham para que o clima do escritório seja agradável adotando alguns benefícios, como o No Dress Code (liberdade para trabalhar com a roupa que quiser, em alguns casos até calçando chinelos), horários flexíveis, convênios com academias, momentos de descontração (happy hours, sinuca, fliperama), menos burocracia, autogerenciamento, guloseimas e, dependendo do desempenho do colaborador, ele pode até receber ações da empresa. Para quem sonha em empreender, é um ambiente perfeito para aprender todos os processos com a gestão focada em resultados.

Para os jovens que pensam em trabalhar com esse segmento, as startups procuram pessoas “fora da curva”. Isso não quer dizer que eles procuram gênios da engenharia, nada disso! É preciso mostrar engajamento, criatividade na resolução de problemas, empreendedorismo e, é claro, habilidades técnicas no que se propõe a trabalhar.

Se você tem essas características, trabalhar em uma startup pode ser seu caminho para sucesso!

Guilherme Junqueira, CEO da Gama Academy, escola de transformação tecnológica que cria programas educacionais para os profissionais do futuro.

Tags,

Plataforma de pagamentos apresenta experiência de compras inovadora

Atualmente o smartphone se tornou muito importante para as pessoas se comunicarem, mas essa não é sua única função. Hoje ele também pode ser usado para fazer pagamentos em aplicativos de banco, vídeo conferências e até monitorar os filhos via GPS. Uma das novas utilidades é a adaptação de celulares como cartões de crédito ou uma extensão da agência bancária, que já está disponível em alguns países.

Outra facilidade que a tecnologia proporciona é receber serviços exclusivos baseados em um banco de dados. Imagine ter atendimento altamente personalizado de acordo com seu gosto e hábito de consumo, ou ter um dispositivo que reconhece que você entrou em determinada loja e dispara para o seu celular ofertas disponíveis no local baseadas no seu perfil.
O que antes era factível apenas no universo digital, tornou-se possível também em pontos de venda como lojas e supermercados. Essa é a proposta oferecida pela startup IZIO, o novo investimento da Conductor, empresa especialista em tecnologia de meios de pagamento. A startup fornece, dentre outros serviços, um total controle de comportamento de compra, utilizando atrativos como push, SMS informativo, cupom de desconto, campanhas e e-mail marketing.

Na prática funciona assim: o cliente cadastro seu número de celular e é alertado sobre promoções e novidades baseadas em seu relacionamento de compra, gênero e idade. As escolhas são feitas para aquele cliente em específico. Além disso, o cliente pode receber essas ofertas ao adentrar o ponto de venda. A plataforma reconhece o dispositivo devido a GPS do celular e uma vez que isso é mapeado, em uma fração de segundos, o cliente tem acesso à informações de seu interesse.

Christian Vincent, empreendedor e idealizador da IZIO, comenta sobre a inovação: “Com essa plataforma nós conseguimos conectar o varejo com seus clientes, em qualquer hora e qualquer lugar, no momento certo”. A ideia é fazer com que o cliente vá para o varejo por incentivo do varejista, através de ofertas altamente personalizadas, usando inteligência artificial. A proposta é dar a possibilidade de trabalhar o marketing segmentado ou personalizado, de acordo com a necessidade.

A IZIO processa mais de 1,5 milhão de transações mensais, tem mais de 200 mil CPFs cadastrados nos clientes onde opera, e mais de 200 milhões de registros de comportamentos dos clientes. As soluções da IZIO já operam em lojas nos Estados de São Paulo e o Rio de Janeiro.

Tags, , , ,

Direct Talk eSeekr anunciam fusão e criam a maior plataforma de relacionamento com o consumidor do Brasil

Uma das principais startups do país e a plataforma líder em atendimento digital do Brasil se unem e criam a DT+Seekr, a maior companhia de relacionamento e engajamento com o consumidor. Com aporte do Fundo CVentures, a nova empresa tem planos de expandir a atuação para toda a América Latina e faturar cerca de R$ 100 milhões nos próximos cinco anos. Entre os países estão México, Colômbia, Chile e Peru, partindo para a Argentina numa segunda rodada.

Pioneira no setor de atendimento digital e presente no mercado brasileiro há 16 anos, a Direct Talk atende mais de 400 clientes, de médio e grande portes. Com seis anos de atuação e 300 clientes, a Seekr é reconhecida como uma das startups mais inovadoras do Brasil, atendendo as principais marcas do mercado nas mídias sociais. Juntas, as empresas passam a prover um portfólio completa de soluções para clientes de todos os portes, que poderão aprimorar seus canais digitais de relacionamento com o consumidor.

“Essa união é movida pela possibilidade de transformar a maneira como as marcas se relacionam com seus consumidores. As duas empresas acreditam e sempre trabalharam por essa mudança, agora juntas, o impacto será muito maior e o principal beneficiado será o cliente final. Além disso, vivemos um novo momento, o do consumidor 3.0, no qual a experiência com a marca vale muito mais do que apenas preço e produto”, afirma Marcelo Pugliesi, CEO da empresa.

Como parte da integração entre as empresas, a nova companhia assumirá neste primeiro momento a logomarca DT+Seekr. Em relação à integração das plataformas, Pugliesi esclarece que “será uma solução completa, com dados e ferramentas que poderão ser acessados e trabalhados por todos os gestores, otimizando na tomada de decisão para atender e se relacionar com esse novo consumidor”.

De acordo com Ricardo Heidorn, fundador da Seekr e CMO da DT+Seekr, a expertise e o DNA inovador das duas empresas vão acelerar lançamentos e trazer mais inovação para o mercado. “Nosso objetivo é oferecer para pequenas, médias e grandes empresas, escalando muito mais rapidamente, consolidando nossa liderança no setor”, afirma. “A união das empresas vem para reforçar as nossas qualidades e crescer, valorizando nossas histórias e buscando novas conquistas, sempre com o foco na relação do consumidor com as marcas”, complementa o CMO.

Para impulsionar a criação da empresa, o fundo Cventures, que já havia feito uma primeira rodada de aporte à Seekr, há dois anos, investe agora na DT+Seekr. “Buscamos soluções inovadoras direcionadas aos mercados em transformação. A possibilidade de seguirmos com uma estratégia de mercado ainda mais robusta é uma oportunidade muito interessante, por isso estamos contentes e motivados em participar da criação da maior empresa de relacionamento ao cliente do Brasil”, conclui Adonay Freitas, Diretor de Investimentos da Cventures.

Com 700 clientes e uma equipe composta por 130 funcionários, distribuídos nos escritórios de São Paulo e Blumenau (SC), a DT+Seekr conta com um portfólio de soluções que se complementam e atendem as necessidades das marcas que precisam conquistar, fidelizar e corresponder plenamente às expectativas do consumidor.

Tags, , , , , , , , ,

Programa de aceleração Liga AutoTech: startups podem se inscrever até 26.03

A Liga Ventures – aceleradora especializada em gerar negócios entre startups e grandes corporações – encerrará o período de inscrições para o 1° ciclo de aceleração da Liga AutoTech (http://liga.ventures/autotech/) ainda este mês. O programa de inovação irá prospectar, selecionar e acelerar startups em conjunto com grandes empresas dos setores de mobilidade, transporte, logística e da indústria automobilística. Hoje, já fazem parte do projeto as empresas Mercedes-Benz, Eaton, Sascar, Ticket Log e Repom.

De acordo com Rogério Tamassia, diretor da Liga Ventures e um dos idealizadores do programa, o objetivo da plataforma é descobrir novos talentos por meio de startups inovadoras e assim conectá-los a grandes empresas do setor para que explorem oportunidades de negócio juntos. “Para as startups participantes é uma ótima oportunidade de passar por uma experiência única, aprendendo a fazer negócios com empresas que são referências neste mercado”, explica Tamassia.

Programa de Aceleração Liga AutoTech

Após as inscrições, que vão até 26 de março, serão selecionadas até 8 startups para este ciclo, em temas como gestão e serviços para frotas, big data e analytics, telemetria, rastreamento e pagamentos móveis.

Durante quatro meses, as startups ganhadoras passarão por um programa de aceleração, no qual poderão explorar oportunidades de negócios com as grandes empresas participantes, mentorias com executivos do setor e com a rede de mentores da Liga Ventures, além de um amplo networking com potenciais parceiros e investidores. Nenhuma contrapartida em participação societária ou propriedade intelectual é exigida das startups aceleradas.

Além do programa de aceleração, a plataforma promoverá eventos sobre inovação do setor, relacionamento com startups brasileiras e internacionais e a criação de um processo estruturado para gerar inteligência sobre o segmento.

Liga AutoTech

As startups interessadas podem se inscrever até o dia 26 de março pelo site http://liga.ventures/autotech/.

Empreendedores interessados em saber mais poderão assistir à Info Session presencialmente em São Paulo ou pela internet na próxima terça-feira (21/03). É só eles se inscreverem em: http://bit.ly/ligaautotech-infosession1

Tags,

InovAtiva Brasil divulga startups selecionadas para o 1° Ciclo de Aceleração de 2017

Nesta segunda-feira, 20, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e o Sebrae divulgaram os nomes das 300 startups escolhidas para a primeira etapa. Foram selecionadas empresas inovadoras iniciantes de 18 setores da economia, com destaque para tecnologia da informação (25%), serviços (16%), saúde (12%) e agronegócios (11%). Essas empresas estão espalhadas por 103 cidades de 24 Estados – São Paulo (24%), Minas Gerais (13,33%) Rio de Janeiro (10%) tiveram o maior número de startups aprovadas.

A cada ano, o InovAtiva bate recorde de inscrições ao oferecer capacitação em empreendedorismo inovador; acesso a mentores nacionais e internacionais; conexão com possíveis parceiros e investidores; além de suporte para internacionalização e vantagens na adesão a outros programas de fomento oferecidos por instituições parceiras.

‘‘Nesse ciclo foram 1.793 propostas submetidas, 30% a mais que o melhor resultado anterior, o que significa que a competição foi muito maior, temos 300 empresas realmente qualificadas”, comemora Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC. Ele destacou que o objetivo do InovAtiva Brasil é qualificar startups com ideias e tecnologias incríveis, mas com pouco conhecimento de negócio. “São empreendedores com grande potencial, mas que em geral ainda não falam a língua do mercado, não sabem como atingir o seu cliente e abordar um potencial investidor. Auxiliamos nesse primeiro passo e entregamos elas mais estruturadas apenas quatro meses depois”, completa.

“O InovAtiva traz uma série de impactos positivos para as empresas participantes. Esses resultados podem ser percebidos no aumento da sobrevivência das empresas, da expectativa de faturamento e da valorização no mercado em que atuam”, afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, se mostra confiante com a seleção para o programa. “A conexão entre os mentores e empreendedores cria um ambiente propício para novas oportunidades como a geração de novos negócios e empregos. Com certeza as startups que estão entrando nesse ciclo vão aproveitar todos os benefícios que o InovAtiva oferece para acelerar o crescimento dos negócios”, destaca.

A TheBio, uma empresa de inovação biotecnológica focada em uma vacina capaz de apresentar resultados superiores às do mercado no cuidado das enfermidades animais, foi uma das 300 selecionadas pelo atual ciclo. Daniela Droppa, CEO da startup espera traçar e definir os processos na aceleração da maneira mais acertiva possível. ‘‘Com os cursos oferecidos pelo InovAtiva, vamos nos capacitar e aprender bastante. O programa vai contribuir para o nosso sucesso, assim como abrirá portas para investidores e também vai proporcionar prioridades em alguns editais de seus parceiros’’, comenta. A empresa está no processo de pré incubação na Incubadora de Base Tecnológica (ITEC) há quatro meses e este é o primeiro processo de aceleração que participa.

Os selecionados passarão por cursos de modelagem e validação da proposta de valor, acesso ao mercado, modelagem financeira das startups e acesso a capital. Ao final da primeira fase de mentorias, os participantes se encontram em Bootcamps regionais e entram em contato com mais mentores em oficinas e workshops presenciais.

Após o evento, serão selecionadas as 125 startups finalistas para mais dois meses de mentorias e a participação no evento que fecha a preparação dos empreendedores e conecta eles a potenciais investidores, clientes e parceiros, no Demoday InovAtiva. Em 2016, a startup Exchange Now ficou entre as eleitas pelos investidores e executivos como uma das mais bem preparadas no Demoday. ‘‘A plataforma online do programa foi o que mais nos atraiu. Depois dessa participação e a abertura para apresentar nosso negócio, saímos mais seguros do que quando entramos no InovAtiva’’, reforça o CEO Marcos Almeida.

Neste link, você confere a lista completa.

Fonte: InovAtiva Brasil

Tags, , ,

Plataforma de startup facilita contratação de eventos

Quem precisa organizar um evento corporativo sabe como o processo pode ser complexo, gastando tempo e recursos da equipe. Pensando nisso, os empresários Marcelo Moreira e Maurício Xandó, idealizaram a Evnt (evnt.com.br), a primeira plataforma 100% online do mercado que conecta clientes corporativos a hotéis e espaços de eventos de forma super simples, fácil e rápida.

Lançada há seis meses, a Evnt já conta com mais de 140 hotéis e espaços cadastrados, sendo 70% no eixo São Paulo/Rio e conta com grandes marcas como Emiliano, Transamérica, Rede BHG (Golden Tulip, Pergamon, The Capital, entre outros), Unique, Ramada, Blue Tree e Intercontinental. “A plataforma é um marketplace que permite que as empresas realizem eventos corporativos completos. Nela, o cliente pesquisa, ajusta, analisa preços, verifica disponibilidade, reserva e fecha o evento. Tudo padronizado e realizado em poucos cliques, além da redução de custos que gera para as empresas”, explica Moreira. Depois de fazer um cadastro simples, tanto o cliente quanto o hotel podem acessar a ferramenta gratuitamente. O modelo de negócios prevê remuneração exclusiva sobre o fechamento de eventos.

“Achei sensacional a ideia. O principal benefício é a economia de tempo. É muito rápido e fácil, você consegue escolher tudo que você precisa na plataforma”, afirma Renata Sato, marketing manager da Mars Food Brasil, que usou a solução da Evnt para contratar um evento da empresa. “Foi super eficiente e funcional, uma ideia simples que ninguém tinha pensado antes”, completa Renata. Para Ana Luísa Miklasevicius, da Friesland Campina, a ferramenta também facilitou muito o trabalho. “Minha equipe é pequena, e precisamos de agilidade. Não fosse pela Evnt, eu teria que ver no Google Maps quais hoteis estavam na região que eu queria, ligar um a um para ver preços, colocar em uma planilha para ter uma mesma base para comparação e depois fecharia. Não temos esse tempo, então foi perfeito poder resolver em poucos cliques. Ainda para validar nossa decisão, os valores estavam em torno de 15% abaixo quando comparado a outros orçamentos recebidos”.

Para os hotéis e espaços de eventos, a plataforma também facilita o processo. É o caso da Via Training, que fechou 13 eventos através da plataforma em dois meses. “A experiência com a Evnt foi valiosa para a nossa divulgação e faturamento. A plataforma já envia ao cliente todas as informações, só precisamos bloquear a sala, não precisamos nos preocupar com o trâmite de pagamento, envio de propostas e orçamentos”, explica Eliana Santos, gerente administrativa da Via Training.

A empresa já prepara novidades: já está em negociação com um grande cliente um produto customizado que permite descentralização de compras, alçadas por usuário da empresa e condições de pagamento diferenciadas, tendo como objetivo redução de custos, redução de overhead e compliance. Ainda neste semestre deverá lançar a função de reserva de hospedagem. “Nosso objetivo é ter sempre o melhor serviço e preço aos clientes e a melhor relação comercial para os hotéis, simplificando significativamente o processo de contratação de eventos”, diz Moreira.

A meta da empresa é comercializar 5 mil assentos diários em eventos no Brasil e atingir um faturamento de R$ 1 bilhão até 2024, o que representa 1,5% de participação do mercado de eventos corporativos, aproximadamente 40% do mercado total. O mercado é promissor: o setor de eventos cresce em média 15% ao ano e movimenta cerca de R$ 209 bilhões no Brasil, representando 4,3% do PIB nacional, segundo levantamento da ABEOC Brasil e do Sebrae Nacional. Os planos incluem também uma expansão para outros países, possivelmente começando pelo Chile. “Nossa visão é ultrapassar as fronteiras nacionais. Toda a tecnologia foi desenvolvida de forma robusta e com estrutura em nuvem para atender ao mercado global”, explica Maurício Xandó, co-fundador e CTO da Evnt.

Tags, , , , , , , , ,

Groundbreaking Crypto Start-Up, Internet of Coins, Launches Fundraiser on OpenLedger DC

1

Internet of Coins (www.coinstorm.net) will launch their fundraiser on the OpenLedger Decentralized Conglomerate (DC) on March 21st 2017, in celebration of the first day of spring. Until the launch, investors can join the early bird offer and receive a 5% discount.

Essentially a wallet, Internet of Coins is a secure way to store cryptocurrencies and smart contracts, and trade them without centralized exchanges. With an easy-to-use interface to manage multiple coins and assets, users of Internet of Coins need no advanced technological knowledge to work with cryptocurrencies. Furthermore, the platform acts as an interface to smart contract systems, decentralized communications, and distributed notary functions.

Existing wallets will need no changes or adaptations to have their blockchains and value systems connected to this decentralized network.

Internet of Coins gives users the option to exchange currencies with anyone in the world, without dependency on a centralized third party. Compatible with every currency available, users can receive, send and swap, making fluid trades of value from and to any blockchain available.

The official token of the Internet of Coins platform, termed HYBRID, serves two main purposes. First, it provides a coherent store of value across multiple blockchains, diversifying risk. Second, it serves as the vehicle to swap value between the different chains they are registered on. This will allow users to exchange value without the need for a centralized external third party.

HYBRID tokens will be freely tradable after July 1st, 2017.

Joachim de Koning, Founder of Internet of Coins, explained, ‘From July 1st 2017, we will release the tokens to fundraiser participants. Tokens will be released on the user’s blockchain of choice. Due to the hybrid nature of the token, it can be used on multiple blockchains.’

‘We are inviting people to join us for our Livestream event, http://bit.ly/2mLX9eX, on March 20 at 6pm GMT where we will be presenting our platform and answering questions.’

The idea of Internet of Coins was conceived during the summer of 2014. It aims to create a decentralized, self-sustaining economy by implementing inter-blockchain connectivity.

De Koning continued, ‘Our goal is to make every cryptocurrency autonomously part of a large swarm of decentralized economic activity. We want to do this by enabling every cryptocurrency user to create hybrid assets that interconnect value systems and blockchains. The source code to make this possible will be open source, non-commercial and freely available, to enable the impartial establishment of the Internet of Coins.’

Ronny Boesing, CEO of OpenLedger, says, ‘The Internet of Coins is a great way for interlinking all digital forms of value in one place. Because you can swap digital assets and currencies, peer to peer, you also have the incredible opportunity to earn fees by participating. What we also love about Internet of Coins is the ‘easy to use’ interface which allows users existing wallets to be adapted with no changes or adaptations. In my opinion, this innovation is a need-to-have tool for crypto traders.’

Tags,