Page

Category startup

Liga Ventures abre inscrições para segundo ciclo de aceleração do programa Liga AutoTech

Em parceria com Mercedes-Benz, Eaton, Sascar, Ticket Log, Repom e Webmotors, a plataforma de inovação aberta irá acelerar até 10 startups nessa nova fase. Interessados podem se inscrever até o dia 27 de agosto

A Liga Ventures – aceleradora especializada em gerar negócios entre startups e grandes corporações – acaba de abrir as inscrições para o 2° ciclo de aceleração da Liga AutoTech (https://liga.ventures/autotech), um programa de inovação aberta que irá prospectar, selecionar e acelerar startups em conjunto com grandes empresas dos setores de mobilidade, transporte, logística e da indústria automobilística.

Para essa nova rodada de aceleração, a vertical também contará com a parceria da Webmotors – uma das mais importantes marcas do segmento automotivo nacional, com amplo serviço de classificados para veículos novos e usados. Mercedes-Benz, Eaton, Sascar, Ticket Log e Repom, que já faziam parte da iniciativa, também participarão deste ciclo.

De acordo com Rogério Tamassia – diretor da Liga Ventures e um dos idealizadores do programa – o objetivo da Liga AutoTech é conectar grandes corporações a startups de tecnologia que estão transformando setores essenciais do país. “Verificar tendências, testar múltiplos mercados e modelos de negócio em conjunto com as startups é uma importante oportunidade para o desenvolvimento das empresas que poderão levar soluções inovadoras com mais agilidade para seus segmentos”, explica Tamassia.

Programa de Aceleração Liga AutoTech

Após as inscrições, serão selecionadas de 5 a 10 startups para este ciclo, em temas como gestão e serviços para frotas, varejo, pré e pós vendas, logística, big data e analytics, telemetria, rastreamento e pagamentos móveis.

Durante quatro meses, as startups selecionadas passarão por um programa de aceleração, no qual poderão explorar oportunidades de negócios com as grandes empresas participantes, mentorias com executivos do setor e com a rede de mentores da Liga Ventures, além de um amplo networking com potenciais parceirose investidores. Nenhuma contrapartida em participação societária ou propriedade intelectual é exigida das startups aceleradas.

Além do programa de aceleração, a plataforma promoverá eventos sobre inovação do setor, relacionamento com startups brasileiras e internacionais e a criação de um processo estruturado para gerar inteligência sobre o segmento.

Primeiro ciclo já traz bons resultados

A Trackage, startup focada em soluções de monitoramento para reduzir prejuízos como extravio, violação e perda de cargas e objetos para empresas é um dos destaques do primeiro ciclo da Liga AutoTech.

Em menos de 2 meses de programa, com respaldo e mentorias da Liga Ventures e corporações parceiras, a startup já está desenvolvendo um grande projeto em conjunto com uma das grandes empresas participantes. De acordo com Victor Hugo Moreira, CEO da startup, projetos-piloto estão em andamento com bons resultados e a expectativa é aumentar o escopo e o alcance até o final do ano. “Participar da Liga AutoTech nos deu a oportunidade de crescer como startup e como pessoas. Ter contato direto com grandes empresas aumentou nossa expertise e nos trouxe mais amadurecimento no negócio. A Liga AutoTech nos abriu portas”, afirma.

Liga AutoTech

As startups interessadas podem se inscrever até o dia 27 de agosto pelo site https://liga.ventures/autotech.

Tags, , , ,

Samsung Ocean USP convida startups para programa de pré-aceleração

‘Intensivo #6’ é gratuito e direcionado para equipes já estabelecidas com ideias inovadoras para dispositivos móveis, Internet das Coisas ou Realidade Virtual

Até 23 de julho, domingo, empreendedores podem se inscrever para a sexta edição do programa de pré-aceleração de startups, chamado “Incentivo ao Empreendedorismo em Ambiente de Tecnologias Digitais Móveis” ou “Intensivo #6”. Trata-se de uma iniciativa gratuita de capacitação em tecnologia e empreendedorismo direcionada a equipes já estabelecidas e que tenham ideias inovadoras para smartphones, tablets e wearables, preferencialmente ligadas à Internet das Coisas (IoT) ou Realidade Virtual (VR), e interesse em desenvolvê-las com o suporte da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e da Samsung.

Os interessados devem ler o regulamento e se cadastrar usando o formulário de inscrição. O programa terá duração de 18 semanas, entre os dias 14 de agosto e 13 de dezembro de 2017, no Samsung Ocean USP, localizado na Poli-USP. Serão oferecidas atividades intensas para as equipes, incluindo treinamentos, workshops, palestras, mentorias, laboratórios e trabalho em campo.

Além de treinamento e capacitação dos seus participantes, o Intensivo #6 tem ainda como objetivos criar e validar o modelo de negócios das ideias (BMC – Business Model Canvas), comprovar sua viabilidade técnica e desenvolver as funcionalidades de um Produto Mínimo Viável (MVP). “Ainda dá tempo de se inscrever e ter a grande oportunidade de transformar ideias em soluções reais, bem como aumentar o networking com professores da USP, especialistas da Samsung e de seus parceiros”, ressalta Guilherme Selber, gerente de Inovação da Samsung América Latina.

Após o término das inscrições, será iniciado um processo seletivo composto por triagem e entrevistas que servirão de base para a escolha das startups participantes. O programa oferecerá atividades presenciais de segunda à quinta-feira, das 19h às 22h. Ao final do ciclo de pré-aceleração, a própria USP emitirá o certificado válido como curso de atualização, desde que cumpridos os requisitos mínimos.

“O Samsung Ocean USP é um centro de capacitação tecnológica e de fomento do ecossistema empreendedor. Nosso programa vai ao encontro dos objetivos da companhia, que estabeleceu a parceria com a USP justamente para estar mais próxima à comunidade acadêmica e fomentar o surgimento de tendências que possam ter impacto no mercado consumidor nos próximos anos”, explica Selber.
André Fleury, professor do Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP e um dos coordenadores do Samsung Ocean USP, celebra a realização de mais uma iniciativa na unidade: “nossa proposta é oferecer uma plataforma para agregar competências, pessoas e projetos, estando sempre abertos à comunidade. Promover, no próprio espaço, mais um ciclo de pré-aceleração de startups é a prova de que estamos no caminho certo”.

Intensivo #6:

Inscrições até 23 de julho de 2017 pelo formulário de inscrição.
Regulamento disponível em regulamento Intensivo #6.
Duração da pré-aceleração: de 14 de agosto a 13 de dezembro de 2017
Horário das atividades: segunda a quinta-feira, das 19h às 22h
Local: Samsung Ocean USP – Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP (Poli-USP) – Av. Prof. Almeida Prado, 531, Bloco FG, Cidade Universitária – SP

Tags, , ,

Webmotors firma parceria com a Liga Ventures para se conectar a startups do setor automotivo

Se consolidando cada vez mais como uma empresa que busca por inovações e tendências dos setor tecnológico, a Webmotors, principal marca de classificados do segmento automotivo, acaba de firmar parceria com a Liga Ventures, aceleradora especializada em gerar negócios entre startups e grandes corporações.

Um dos objetivos da parceria é a participação da marca nos próximos ciclos de aceleração da Liga AutoTech, programa que prospecta, seleciona e acelera startups dos setores de mobilidade, transporte, logística e indústria automobilística, além de unir forças para criação de novos projetos de inovação nessas áreas. Já fazem parte do projeto companhias como Mercedes-Benz, Eaton,Sascar, Ticket Log e?Repom.

Para Rogério Tamassia, diretor da Liga Ventures e um dos idealizadores da Liga AutoTech, a parceria irá potencializar ainda mais o programa – que teve cerca de 200 startups inscritas para seu primeiro ciclo de aceleração em que foram selecionadas oito startups que estão inovando no setor em parceria com as grandes empresas participantes. “A entrada de um parceiro tão relevante no mercado automotivo como a Webmotors deixa o programa Liga Autotech ainda mais completo. Abrem-se novas possibilidades para geração de negócios e inovação para as startups e para as grandes empresas participantes”, comenta Tamassia.

Participar do programa de aceleração e ter contato com startups inovadoras, ajudará a marca a buscar novas soluções e oportunidades para seus clientes. Segundo Fernando Miranda, CEO da Webmotors, esta parceria colocará a Webmotors em contato com empresas que estão pensando e construindo o futuro do setor. “Essa é a direção que buscamos por nos qualificarmos como uma marca pioneira e que está sempre pensando no futuro do carro e nas novas conexões que estão surgindo para o consumidor. Somos a primeira startup de automóveis do Brasil e agora a primeira a acelerar e investir em startups do segmento”, afirma Miranda.

O próximo ciclo de aceleração da Liga AutoTech tem suas inscrições previstas para o dia 18 de julho. Interessados em conhecer mais sobre o programa podem acessar o site: https://liga.ventures/autotech.

Tags, , , , ,

Bayer e Câmara Brasil-Alemanha recrutam startups de agricultura digital

Por meio do programa AHK Startups Accelerator, iniciativa irá fomentar o crescimento de soluções já disponíveis no mercado

As ferramentas de agricultura digital estão cada vez mais presentes no campo para atender as expectativas dos agricultores em relação ao aumento da produtividade e práticas sustentáveis. Pensando nisso, a Bayer, em parceria com a Câmara Brasil-Alemanha, abre inscrições para a 2ª edição do Startups Connected. Neste ano, o desafio proposto pela companhia é a redução de perdas de produtividade relacionadas a pragas e doenças e fomentar o desenvolvimento de soluções na área de agricultura digital já disponíveis no mercado.

Na busca por alternativas para aumentar a eficiência da proteção de cultivos podem participar startups estabelecidas no Brasil ou na Alemanha que apresentem ideias inovadoras, alinhadas com o dia a dia do produtor rural, incluindo plataformas com uma interface simples e acessível via mobile.

Segundo Hiran Zani, gerente de inovação em digital farming da Bayer, a empresa busca por meio de tecnologias digitais proteger o potencial produtivo nas lavouras. “As ferramentas de agricultura digital permitirão num futuro próximo melhorar a produtividade aliada à sustentabilidade, com foco na eficiência da aplicação dos produtos nas lavouras. Justamente por isso é importante estarmos sempre antenados às principais tendências do mercado de tecnologia, e iniciativas como esta nos permitem fomentar novas ideias no setor”, disse.

“Os ganhadores poderão se apresentar no Congresso Brasil-Alemanha de Inovação, receberão um diagnóstico e acompanhamento ao longo de três meses e terão a possibilidade de receber investimento do BMG UpTech em troca de participação minoritária. Os projetos vencedores serão ainda elegíveis ao Prêmio Ideias4Action, do Banco Mundial. Esse suporte e visibilidade podem ser fundamentais para a maturação de empresas nesta fase de evolução”, ressalta Camila Navarro, IT Digital & Innovation Manager da Bayer. Os selecionados poderão também se aproximar das empresas patrocinadoras e terão apoio na revisão de seu modelo de negócio e na criação de um plano de trabalho.

Os interessados podem se inscrever pelo site http://www.startupsconnected.com.br/categorias/agricultura-digital/ até o dia 04 de agosto de 2017. A iniciativa faz parte do programa AHK Startups Accelerator, que apoia startups na geração de oportunidades de negócio entre elas e as empresas patrocinadoras.

Tags, , , , , , ,

Vale da Eletrônica recebe empresas mais inovadoras do mundo para festival de inovação

178a590d-7600-43a5-bf68-1f0b5ade55b2

IBM e Google, We Work e Uber, Tomorrowland e NellyRodi. Apesar da atuação em diferentes áreas, todas as empresas citadas estão entre as mais inovadoras do mundo em seus segmentos. São exemplos a serem seguidos. Por isso mesmo, todas elas terão representantes na programação do Hack Town 2017 (www.hacktown.com.br), um dos eventos mais disruptivos do país. O Hack Town acontece no feriado prolongado de 07 a 10 de setembro em Santa Rita do Sapucaí (MG), cidade de 40 mil habitantes próxima à capital paulista, também conhecida como Vale da Eletrônica pela quantidade de escolas e startups de tecnologia.

Em sua terceira edição, o Hack Town reúne o que há de mais inovador no campo da tecnologia, do empreendedorismo e das artes. Além de empresas altamente reconhecidas pela sua capacidade de inovação, outro atrativo do evento é a presença de projetos independentes, ainda desconhecidos pela maioria, mas altamente disruptivos. A programação inclui palestras e workshops de protagonistas em temas como empreendedorismo, tecnologia, sustentabilidade, mercado musical, inovação, marketing, educação, games, cidades, entre outros.

Entre os mais de 100 palestrantes já anunciados, de um total de mais de 200, estão nomes como Henrique von Atzingen, líder do Thinklab, área de inovação e pesquisa da IBM; Sérgio Gama, especialista em desenvolvimento, computação cognitiva e internet das coisas também na IBM; Bruno Delfino, gerente de marketing no Google; Nataly Bonato, community manager na WeWork; Luciano Freitas, gerente de marketing na Uber, Mauricio Soares, diretor de marketing da Plusnetwork, produtora responsável pelo Tomorrowland Brasil; e Evilásio Miranda, diretor para América Latina do bureau de tendências francês NellyRodi. Profissionais de empresas e projetos nacionais inspiradores e independentes, como We Fab, Hybrid Colab, INATEL, Around The World in 80 Music Videos, Handmade, Mutato, Blockchain Academy, Foxbit, C.E.S.A.R., AI News e Balaclava Records também fazem parte da longa lista de palestrantes.

O formato do Hack Town, inspirado pelo SXSW, evento de inovação que ocorre em Austin, nos Estados Unidos, também chama a atenção. As palestras e workshops acontecem simultaneamente em locais intimistas como bares, restaurantes e salas de aula, e os participantes montam sua grade com aquilo que querer ver. “Entre uma palestra e outra, conhecidos e desconhecidos caminham juntos para o local da próxima atividade escolhida, percorrendo distâncias curtas a pé, e o networking flui naturalmente”, conta João Rubens Costa, um dos organizadores do Hack Town. “A inovação em contraste ao charme da cidade pequena, com elementos típicos do interior de Minas Gerais, fazem do Hack Town uma experiência única”, completa.

Para Ralph Peticov, também organizador do Hack Town, o público, que vem de todo Brasil, principalmente pela proximidade com São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, aproveita as palestras ao máximo, mas também acaba optando por alugar um sítio ou uma casa para se hospedar, fazer churrasco e até mesmo festas com velhos e novos conhecidos. “A busca de quem vem ao Hack Town é por unir uma imersão na vida de cidade pequena, fora das capitais, enquanto tem contato com assuntos altamente inovadores e com as principais mentes criativas do país”, conclui.

O Hack Town acontece de 07 a 10 de setembro de 2017 em Santa Rita do Sapucaí (MG). Os ingressos promocionais e a programação parcial estão disponíveis no site oficial (www.hacktown.com.br).

Tags, , , , ,

GMIC São Paulo: Estão abertas as inscrições para o G-Startup Worldwide

O GMIC São Paulo traz mais uma vez ao Brasil uma etapa do G-Startup Worldwide, um dos mais renomados concursos de Startups do mundo, que irá premiar com mais de USD 1 Milhão em investimentos as startups ganhadoras.

Serão mais de 300 startups early stage inscritas na edição de São Paulo do G-Startup, sendo que os quinze projetos mais inovadores irão apresentar suas ideias para as os principais investidores na América do Sul e estarão automaticamente aceitos no programa FbStart do Facebook, cujos benefícios incluem créditos de anúncios no Facebook, serviços gratuitos de parceiros, suporte a testes de usuários e orientação de gerentes de produtos e engenheiros do Facebook.

O vencedor do G-Startup no Brasil também ganhará três dias de mentoria no headquarter do Google no Vale do Silício, credencial de membro por um ano no G-network, clube de negócios da GWC (G-Network Membership), além de apresentar o seu projeto para as maiores VC’s do Vale do Sil&i acute;cio e concorrer ao prêmio de USD250.000 em investimento.

Vencedor da competição no Brasil em 2016, Fernando Saddi, CEO e fundador da Easy Carros, aprovou a experiência, principalmente por ter recebido um feedback positivo dos sócios dos maiores fundos de investimento do país. A Easy Carros ficou em segundo lugar na grande final nos EUA.

“A participação no G-Startup deu à Easy Carros a oportunidade de criar relacionamento com mentores, investidores e parceiros. Esses contatos renderam frutos relevantes para a empresa”, ressalta Fernando Saddi. O fato de termos conhecido o campus de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, ter tido acesso aos líderes dentro destas empresas e ter a exposição ao fazer o pitch para fundos como Sequoia Capital e o próprio Tim Draper, resumiram uma oportunidade única…”, continua Saddi.

As inscrições para o G-Startup podem ser feitas até o dia 11 de Agosto através deste link: https://www.f6s.com/g-startupworldwideapplications/apply

GMIC São Paulo:

O GMIC São Paulo aborda diretamente as mais novas tendências digitais e traz oportunidades para empresas da América do Sul expandirem seus negócios.

Composto por debates focados em diversos temas que serão abordados por algumas das empresas mais importantes da indústria digital e adjacentes, o evento ainda conta com a presença dos principais empreendedores e investidores locais e internacionais.

Quando: 12 de Setembro de 2017.

Onde: WTC Events Center São Paulo

Website: http://saopaulo.thegmic.com/

Tags, , , , ,

Professor da FGV analisa o “fenômeno Fintech” e dá dicas sobre franquias

Maior eficiência por um preço mais baixo. Quem não gostaria que seu banco fosse assim? Pois essa é uma característica das startups fintech, modernas empresas que aliam tecnologia e finanças. Não por acaso, elas vêm causando uma verdadeira revolução em todo o mundo, desafiando e colocando dúvidas sobre um sistema bastante antigo e tradicional.

“As startups de fintech estão revolucionando o mercado financeiro brasileiro, mas a entrada nesse mercado requer cuidados especiais, principalmente no que diz respeito às regulamentações e legislações do mercado financeiro e de tecnologia. O empreendedor de fintechs precisa estudar na Internet o mercado que pretende atuar, pois a concorrência é acirrada, além de contar com a ajuda de um contador e um advogado especializado”, alerta o coordenador acadêmico de MBA em Empreendedorismo da FGV, Marcus Quintella.

O professor da FGV garante que a palavra-chave para o sucesso de uma fintech é confiança, ou seja, o empreendedor precisa conquistar a confiança dos potenciais clientes e, para isso, terá de investir pesado em propaganda e marketing do seu produto. “O ideal é começar pequeno, mesmo que o negócio tenha grande potencialidade de crescimento. Outro ponto importante é a plataforma tecnológica que será utilizada, que precisará ser altamente segura, amigável e atrativa”, aponta Marcus Quintella.

Dicas essenciais para montar uma startup de sucesso – O especialista ressalta que os empreendedores que pretendem abrir uma franquia precisam escolher marcas já consolidadas no mercado e ter muito cuidado com franquias novatas no mercado, sem um histórico de atuação que permita uma análise de seus resultados. Quintella alerta também para o cuidado com os modismos, que podem causar prejuízos em pouco tempo.

“A primeira coisa que o empreendedor precisa fazer é estudar o mercado e a concorrência, por meio de pesquisa na Internet e de pesquisa de campo, ou seja, visitar franqueados, conhecer a concorrência de perto e observar as movimentações dos clientes em estabelecimentos similares e concorrentes. Ao mesmo tempo, o empreendedor precisa se qualificar tecnicamente, ou seja, estudar o negócio e buscar ajuda de entidades especializadas em franquias”, explica o professor da FGV.

Marcus Quintella frisa que o empreendedor deve ter muito cuidado com as previsões de resultados alardeadas pelos franqueadores, para vender suas franquias. Segundo ele, geralmente, os franqueadores mostram as previsões de investimentos iniciais, capital de giro, receitas mensais, lucros líquidos e prazo para recuperação do investimento.

“Cabe ressaltar que essas informações são previsões baseadas em médias dos franqueados, que dependerão do local da franquia e das características regionais, entre outros fatores. O empreendedor precisa fazer suas próprias simulações de resultados, por meio de pesquisas de mercado, e validar essas previsões, verificando se as receitas são possíveis de ocorrer. Por isso, um plano de negócios bem executado é altamente recomendado. Outro ponto importante é a capacidade financeira do empreendedor, que precisa ter capital disponível para colocar no negócio, sem comprometer suas finanças pessoais e familiares”, observa o coordenador acadêmico de MBA em Empreendedorismo da FGV.

Por fim, Marcus Quintella recomenda que, após a escolha da franquia, o empreendedor procure um advogado para ajudá-lo na análise da Circular de Oferta de Franquia (COF), documento inicial para aquisição da franquia, que traz o resumo da franquia, histórico e composição acionária do franqueador, valores de investimento, prazo contratual, taxas, território de atuação, obrigações e deveres, entre outras informações. “A franquia deve estar filiada à Associação Brasileira de Franchising (ABF)”, adverte o professor da FGV.

Tags, ,

Startup Everlog firma acordo com a Magic Software no mercado de Gestão de Fretes

A Everlog, uma startup especializada em serviços e soluções para Gestão de Fretes, firmou acordo com a Magic Software para uso da plataforma Magic xpi em projetos de integração entre sistemas com a finalidade de garantir ecossistema logístico heterogêneo, com melhor custo-benefício e envolvimento e capacitação das pessoas.

Rodrigo Fávero, diretor executivo, conta que, como a Everlog atua para “descomplicar os processos logísticos com a oferta de consultoria, treinamento e tecnologias”, o acordo com a Magic Software irá funcionar para garantir para o time-to-market da startup. O Magic xpi fará a interface de comunicação de dados entre as aplicações de gestão de fretes com outras de monitoramento de Ocorrências, Roteirização, Rastreamento e Entrega, além de aplicação de BI (Business Intelligence), SCM (Supply Chain Management) e ERPs (administrativos e fiscais).

“Atuamos com embarcadores de todos os tamanhos e segmentos, e muitos sistemas existentes no mercado não atendem completa e adequadamente aos perfis de cada uma destas empresas. Sentimos a necessidade de criar a Everlog para ajudar estes embarcadores a atingir seus objetivos operacionais e de negócios, integrando processos, pessoas e tecnologia, de acordo com o seu tamanho e capacidades”, explica o executivo. “Como é muito difícil um sistema de gestão de fretes envolver todas as operações das empresas embarcadoras, a nossa consultoria se apoia na integração das aplicações e na entrega do ambiente adequado os gestores de fretes. O Magic xpi é a plataforma que vai garantir a integração desse ambiente tecnológico”, destaca.

“Com a heterogeneidade das aplicações deste mercado, necessitamos que a integração realmente funcione e, por isso, escolhemos a plataforma Magic xpi: pela sua capacidade de entregar o melhor projeto e porque também podemos contar com a sua equipe de especialistas no Brasil, além dos inúmeros projetos entregues no nosso mercado e que nos servem de referência”, destaca Fávero.

Para André Ramos, gerente de Negócios e Canais da Magic Software Brasil, a Everlog avança em sua jornada com a experiência de sua equipe tendo atuado no mercado de gestão de fretes, onde pode observar os reais gaps na gestão e operacionalização dos processos logísticos. Também porque observou, corretamente, que as tecnologias utilizadas necessitam conversar entre si. Certamente a nossa Plataforma de Integração Magic xpi irá contribuir para o sucesso desta nova empreitada de sua equipe de profissionais”.

Tags, , , ,

Startups de Canadá, França, Reino Unido e Suécia vencem a competição InnovatorsRace50, da Capgemini

A Capgemini, um dos líderes globais em serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, anunciou os vencedores da InnovatorsRace50, competição mundial de startups criada pela companhia para reconhecer o potencial de projetos ou usos inovadores da tecnologia. Durante o concurso, que marcou a comemoração dos 50 anos do Grupo Capgemini, os vencedores superaram uma dura concorrência com cerca de mil participantes, provenientes de 37 países, inclusive do Brasil.

Ao longo dos últimos dois meses, dez finalistas se conectaram pessoalmente com mais de 200 especialistas da Capgemini em diferentes tecnologias e indústrias, aprofundando seus conhecimentos práticos e usufruindo dos ambientes de imersão de cinco dos Centros de Inovação (Applied Innovation Exchanges – AIEs) do Grupo (localizados em Londres, Mumbai, Munique, Paris e São Francisco), bem como do campus da Universidade Capgemini (sediada em Chantilly, na França), para refinar diferentes elementos de seus projetos. Após uma exclusiva interação com o fundador da Blablacar, Frederic Mazzella, todas as startups participantes da competição tiveram a oportunidade de apresentarem seus discursos ao vivo, num palco, frente a uma grande audiência pública e a um júri, durante a última edição da conferência VivaTech, em Paris.

As startups vencedoras da competição e do Prêmio Serge Kampf de Empreendedorismo e Inovação, por categoria, foram:

• GovTech & Social Enterprises: Lili smart, de Lyon (França)

• FinTech & Mobility: Finn.ai, de Vancouver (Canadá)

• Consumers & Well-Being: Hippogriff, de Sundbyberg (Suécia)

• Digital Processes & Transformation: Cupris, de Londres (Reino Unido)

• Data & Security: Foxintelligence, de Paris (França)

Além de cada startup ter recebido um investimento equity free de 50 mil dólares, ter tido acesso a grandes oportunidades de networking, participado de eventos de tecnologia internacionais, acessado especialistas da indústria e se qualificado para se juntar ao ecossistema de parceiros da Capgemini, os vencedores ainda foram agraciados com o Prêmio Serge Kampf de Empreendedorismo e Inovação, entregue pelo neto do fundador do Grupo Capgemini e membro do júri da competição, Jean-Bastien Dussart.

“A qualidade dos competidores da InnovatorsRace50 foi excepcional e, em especial, entre os finalistas. O júri estava a procura de uma verdadeira engenhosidade e de evidências de uma oferta tangível, com potencial para renovar um setor; todas as startups finalistas demonstraram isso durante a jornada na InnovatorsRace50”, comenta Paul Hermelin, presidente e CEO do Grupo Capgemini. “Nosso Prêmio Serge Kampf de Empreendedorismo e Inovação foi criado para identificar empreendedores que podem não só agora, mas também ao longo dos anos, demonstrar sua paixão, motivação e excelência em inovação. É, portanto, com grande prazer e orgulho, que também vejo as startups vencedoras da competição recebendo o Prêmio, em nosso evento final da InnovatorsRace50”, complementa.

O júri foi composto por empresários, analistas de mercado, executivos de negócios, empresas de venture capital e jornalistas de todo o mundo. Entre eles: Paul Hermelin, presidente e CEO da Capgemini; Lanny Cohen, CTO Global da Capgemini; e Virginie Régis, diretora de Marketing e Comunicação do Grupo Capgemini; que foram acompanhados por Samuel Burke, correspondente de negócios e tecnologia da CNN; Jean-David Chamboredon, CEO e cofundador da ISAI; Jean-Bastien Dussart, neto do falecido Serge Kampf e fundador de uma startup de logística e transporte; além de Ryan Holmes, fundador e CEO da Hootsuite; e de Ray Wang, fundador e CEO da Constellation Research. A final foi organizada pela jornalista Nadia Charbit e por Emmanuel Lochon, da Capgemini. O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook.

Os espectadores ainda poderão assistir a competição completa por meio da web série completa, a partir de 11 de setembro, pelo site www.innovatorsrace50.com. O InnovatorsRace50 foi desenvolvido em parceria com a série ‘Unicorns’, da CNN, que inclui uma classificação única das startups mais ativas e promissoras em 2017, avaliadas em mais de 1 bilhão de dólares: a Unicorns List.

Declarações dos vencedores da competição InnovatorsRace50

Vincent Thery, cofundador da Lili Smart:
“A jornada de um empreendedor é difícil e agradeço por ter encontrado a Capgemini ao longo desse caminho. O prêmio está nos permitindo, hoje, lançar nossa solução no mercado. Não tenho palavras para explicar o quanto isso significa para nós. Fico feliz em pensar que Serge Kampf teria gostado de ver inovações disruptivas resolvendo problemas sociais globais e ainda ter a Capgemini envolvida nisso”.

Jake Tyler, cofundador e CEO da Finn.ai:
“A jornada inteira foi uma grande experiência para nós e estar em Paris com essas outras startups incríveis que fizeram parte da Inovadores Race foi uma maneira de reforçar esse aprendizado. A Inteligência Artificial trará um impacto transformador em como e onde as pessoas se relacionam com bancos; e estamos ansiosos para trabalhar com a incrível equipe da Capgemini, para ajudar instituições financeiras de todo o mundo a entregarem a próxima geração da experiência do cliente”.

Ali Mohammadi, cofundador e CEO da Hippogriff:
“Estamos extasiados e gratos pela Hippogriff AB ter sido reconhecida como uma das startups mais inovadoras do mundo! Este prêmio certamente contribuirá para a realização de nossa visão de salvar pelo menos um milhão de vidas por ano. Obrigado à Capgemini pelo voto de confiança”.

Helen Viatge, desenvolvedora de negócios e gerente de projetos da Cupris:
“Um enorme obrigado à Capgemini pelo significativo suporte, não apenas financeiro, mas também pelo apoio com as mentorias tão assertivas e profissionais. A Cupris se orgulha por ter vencido o desafio dos Processos Digitais e de Transformação e está, mais do que nunca, comprometida em tornar as comunicações de serviços de saúde mais simples e melhores em todo o mundo!”

Edouard Nattée, fundador e CEO da Foxintelligence:
“Muito obrigado à Capgemini por esta incrível jornada e pelas múltiplas oportunidades de engajamento interno e externo que experienciamos e pelas que ainda estão por vir. A Foxintelligence está absolutamente orgulhosa por ter participado da edição de aniversário desta competição”.

Tags,

Startups conseguem fazer a diferença na vida das pessoas, diz CEO do Superlist

unnamed (91)

A cultura das startups chegou para reinventar o varejo. Essa foi uma das conclusões apontadas em debate realizado nesta terça-feira (27/06), na Brazilian Retail Week 2017, em São Paulo, que contou com lideranças de empresas e startups varejistas, entre eles Alberto Parra, CEO e co-founder do Superlist, startup que permite ao usuário realizar compras de supermercado pela internet no modelo de recorrência.

A sede de inovação foi um dos temas mais recorrentes no bate-papo. “Procurar inovar e fazer melhor sempre foi uma busca, independente da área”, diz Parra, cuja empresa, a Superlist, vem se consolidando como uma das principais iniciativas na área de e-grocery no Brasil.

Para ele, as startups se destacam pela agilidade e dinamismo nos processos, na comparação com as grandes corporações. “As grandes empresas às vezes sofrem de gigantismo, e a tomada de uma decisão passa por muitos níveis. Em uma startup não, você tem mais liberdade e precisa ter capacidade de fazer um pouco de tudo”, garante.

Segundo Parra, a startup de varejo está mais próxima do consumidor final, de quem realmente vai ser beneficiado por ela. “Vale muito a pena porque você colhe frutos e consegue fazer a diferença na vida das pessoas.”

Além de Parra, participaram do debate o diretor-executivo de Conhecimento do Grupo Padrão Jacques Meir, o conselheiro do Giraffas Alexandre Guerra, a CSO & CEO da Zimp Recompensas Julia Canalini, o cofundador da Onyo Alexandre Dinkelmann e o CEO da Ecommet Frederico Flores.

Tags, , , , ,

Mastercard anuncia sua turma de verão do Start Path 2017

Durante o evento Money20/20 Europe, a Mastercard anunciou o mais novo grupo de startups que participarão do Mastercard Start Path – a iniciativa global da empresa que apoia startups em estágios mais avançados do investimento que estão moldando o futuro do comércio.

Com representantes de cinco países, a nova turma tem como missão reduzir as diferenças entre o varejo físico e o digital com o uso da tecnologia. Diversas das startups selecionadas estão usando dados provenientes de padrões de tráfego em lojas físicas e hábitos de consumo para criar experiências personalizadas para os clientes. Outras estão ajudando os estabelecimentos comerciais a aceitar pagamentos usando mensagens SMS e plataformas de pagamentos de contas para grandes despesas que até então nunca puderam ser pagas usando um cartão.

“Conforme o comércio fica cada vez mais conectado, as FinTechs desempenharão um papel fundamental no atendimento da demanda dos clientes por experiências inteligentes e integradas”, disse Amy Neale, vice-presidente do Mastercard Start Path. “Estamos oferecendo às startups que estão repensando esse espaço as ferramentas, mentoria, e contatos que elas precisam para expandir seus negócios mais rápido do que se estivessem sozinhas”.
A nova turma do Start Path inclui:

• A CardUp gerencia pagamentos mensais de despesas como aluguel ou seguros usando o cartão de crédito, ao mesmo tempo em que também dá acessa a crédito e acumula recompensas.

• A ftcash permite que os pequenos estabelecimentos comerciais e microempresários façam empréstimos sem garantia e aceitem pagamentos por aplicativos móveis e por mensagens de seus clientes.

• A plataforma ModoPayments oferece novas maneiras de fazer pagamentos, incluindo o uso de pontos de programas de fidelidade, para a aquisição de produtos em lojas físicas.

• A Movvo dá informações sobre padrões de navegação e de compras em loja física.

• A ToneTag permite fazer pagamentos sem contato em qualquer dispositivo usando ondas sonoras em vez da tecnologia NFC.

• A RecommenderX desenvolve análise de dados de ponta para oferecer recomendações personalizadas.

Durante a conferência, a Neale será a moderadora de “Getting to a Joint Fintech Formula”, uma sessão interativa que apresenta os a CardUp, Inturn e RecommenderX aos participantes e testa seu conhecimento das principais tendências da indústria, incluindo inteligência artificial, análise de dados, experiência do usuário e novas formas de pagamento.

As empresas ftpash, ModoPayments, Movvo e ToneTag falarão sobre as suas mais recentes tecnologias na Startup City. [Hall E, Main Atrium]

As inscrições para o programa virtual com duração de seis meses serão aceitas até às 23:59 ET da terça-feira, 1 de agosto de 2017. O programa está aberto a startups que estão criando o futuro dos serviços bancários, pagamentos, e do comércio e contaram com investimento inicial (seed) ou rodada de investimentos série A significativos. As startups interessadas devem se inscrever no site https://www.startpath.com/.

Tags, , , , , , , , ,

Alunos do Programa Raízes da FDC conhecem o Acelera MGTI

19582dda-4326-4708-b545-0d9833e64d02

Flávia Guerra, Gestora do Programa MGTI, iniciou o encontro com uma palestra sobre a criação de startups e o processo de aceleração. A temática “desenvolvimento de software e programação” também foi explorada, na ocasião, ao ser apresentada pelo empresário Rodrigo Sol. Já os empreendedores Eduardo, Rafael e Douglas, que estão à frente de startups aceleradas pelo programa Acelera MGTI, compartilharam seus projetos e suas experiências pessoais. Por fim, os alunos receberam informações sobre o trabalho de formação profissional desenvolvido pela UAITEC.

Criado pela Fundação Dom Cabral, em 2011, o Programa Raízes é voltado para jovens trabalhadores entre 15 e 18 anos com o objetivo de propiciar acesso a conteúdos humanistas e de diferentes áreas do conhecimento, não acessíveis na escola tradicional, na expectativa de que eles se tornem atores e autores do próprio processo de inclusão, segundo Rafaela Araújo, responsável pelos projetos Sociais da Fundação Dom Cabral.

“O empreendedorismo é um dos temas trabalhados no programa, no módulo Raízes dos Negócios. Como parte da metodologia dialógica e experiencial os jovens realizaram a visita ao MGTI, com o intuito de aprenderem e conhecerem na prática como os empreendedores da área de tecnologia criam e operam seus negócios. Essa metodologia facilita o entendimento sobre as temáticas abordadas e desperta o interesse dos jovens que podem vivenciar os assuntos que são discutidos em sala de aula”, acrescentou.

Tags, , , , ,