Page

Category startup

ANS anuncia vencedores do Hackathon da saúde suplementar

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou nesta terça-feira (13/12) o resultado do 1º Hackathon ANS. A maratona de programação reuniu profissionais de diversas áreas para desenvolver aplicativos para celulares e tablets para o setor de planos de saúde. Os protótipos foram elaborados pelos participantes ao longo de dois dias. Ao final, os competidores apresentaram as iniciativas à comissão avaliadora, que julgou e escolheu os vencedores.

Os aplicativos deveriam se enquadrar em um dos seguintes temas: qualidade; interação entre operadoras, prestadores e beneficiários; ou interação entre a ANS e beneficiários. Sete equipes, totalizando 29 profissionais – entre especialistas em informática, programadores, desenvolvedores, designers e profissionais de saúde – competiram na maratona. No dia 5/12, eles participaram de um pré-evento para que pudessem conhecer melhor os desafios do setor e depois se reuniram para os dois dias de maratona, ocorrida nesta segunda e terça-feira no Rio de Janeiro.

“Ao idealizarmos este evento, buscamos aproveitar a criatividade e o talento dos profissionais que atuam no desenvolvimento de softwares e aplicativos e também as tecnologias existentes para aumentar a transparência da informação na saúde suplementar e criar ferramentas úteis aos beneficiários de planos de saúde e ao setor de maneira geral”, explica a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira.

“A experiência que tivemos com a realização desse primeiro Hackathon foi muito positiva. Os protótipos elaborados nos ajudaram a avaliar lacunas existentes na interação entre a ANS, os beneficiários, as operadoras e os prestadores de saúde e apontaram soluções para melhorar essa relação e processos relacionados. Além disso, a maratona trouxe outros ganhos paralelos, para além do que foi produzido, especialmente ao agregar conhecimento e inovação”, aponta a diretora.

Os quatro projetos vencedores receberam prêmios em dinheiro no valor de R$ 5 mil a R$ 15 mil. A licença é de domínio público e o código-fonte dos apps já está disponível na internet.

unnamed

1º lugar: ANS + Simples (187 pontos)
Equipe: Anderson Freitas, Cícero Campanharo, Diogo Alves, Ricardo Morais e Luis de Carvalho.
O que propõe: A ferramenta foca no beneficiário e, segundo os desenvolvedores, busca traduzir o grande volume de dados de operadoras e prestadores, dando poder ao usuário de plano de saúde. A ideia é que, com o aplicativo, o beneficiário tenha facilmente à mão todas as informações do seu plano e consiga buscar planos por hospitais e por operadora, verificar prazos de atendimento e atributos de qualidade das operadoras, fazer reclamações e acionar rapidamente o plano em situações de emergência.
Link: github.com/diogoalves/hackthon_ans_2016

unnamed

2º lugar: Sannas (173 pontos)
Equipe: Jhonny Mosquera, Anderson Christian, Victor Carlos, Washington Luiz e Maickel Ewerson
O que propõe: Melhorar a interação entre operadoras, prestadores e beneficiários. Para isso, o aplicativo busca ampliar o conhecimento dos beneficiários em relação ao plano, oferecendo informações sobre cobertura assistencial e rede de atendimento. Para os prestadores, prevê novas possibilidades de autorização/prestação de atendimento, mais transparência dos serviços, redução de custos e melhoria da qualidade. E para as operadoras, pode auxiliar nas obrigações frente à ANS, verificar a satisfação dos beneficiários e identificar problemas e obter melhor controle e utilização do plano.
Link: github.com/victor-carlos/sannas

unnamed

3º lugar: Meu Plano (171 pontos)
Equipe: Álvaro Andrioli, Diego Marcílio, Gabriel Rodrigues, Marcos Rodrigues e Tales Porto
O que propõe: Facilitar a busca por procedimentos cobertos pelo plano e por prestadores. Entre as facilidades, permite ao beneficiário indicar erros de rede, solicitar informações e avaliar prestadores e operadoras e, às empresas, possibilita identificar problemas na rede de atendimento. Esse app já está disponível inclusive para download: http://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.rhases.app.my_plan&hl=pt_BR
Link: github.com/rhases/meu-plano-app e github.com/rhases/meu-plano-ws

unnamed

4º lugar: Qualiguia Suplementar (162 pontos)
Equipe: Gustavo Braga, Gustavo Brito, Gustavo Laviola, Luã Lucian e Wellington Jorge
O que propõe: Um guia de Saúde Suplementar que reúne informação, agilidade e qualidade a partir da percepção e interação dos usuários. Entre as funcionalidades, permite ao beneficiário fazer o agendamento de consultas diretamente pelo App, contato com a operadora e a ANS na tela após o login e, à operadora, receber o resultado com o feedback dos prestadores pelos beneficiários.
Link: github.com/gustavobragac/aplicativo/tree/master/Aplicativo e github.com/gustavolavi/ApiBase

unnamed

As apresentações, os links e as notas de todas as equipes serão disponibilizados na página do evento. Clique aqui para acessar.

A comissão avaliadora foi formada por 10 profissionais ligados às seguintes instituições: ANS, Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), Abramge/RJ, Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), Live Healthcare Media, W3C – World Wide Web Consortium e Proteste. Eles avaliaram quatro critérios: interesse público, criatividade (inovação), qualidade técnica e adequação ao tema.

O 1º Hackathon ANS tem como parceiros a Abramge, a Abramge/RJ, a Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (Anab), a Anahp e a Fenasaúde.

Tags, , , , , , , ,

Startup permite contratar serviços domésticos em 24 horas com garantia

Após um vazamento em sua cozinha, vários orçamentos de profissionais nas plataformas de freelancers e um serviço mal executado que lhe tirou o sono, o jovem empreendedor Edmee Moreira percebeu uma lacuna no enorme mercado de reparos domésticos: uma plataforma que encontre e garanta a qualidade do serviço executado, escolhendo apenas profissionais certificados.

Foi assim que, com mais dois sócios, lançou a startup BemCombinado (www.bemcombinado.com). Na plataforma, o cliente encontra empresas certificadas para 12 categorias e mais de 300 serviços – como marcenaria, hidráulica, instalações, montagens e reparos emergenciais – que a empresa já negociou o preço antecipadamente.

O agendamento é online e a execução do trabalho é realizada em até 24 horas, com garantia de três meses. O usuário paga direto na plataforma e como os preços são pré-estabelecidos por serviço, não tem aquele “vai e vem” de orçamento via e-mail ou WhatsApp. “Nossa ideia sempre é facilitar a vida para quem já está com um problema”, diz Edmee Moreira, CEO da startup.

“O BemCombinado resolve as duas principais dores de cabeça dos pequenos reparos e manutenções: primeiro não precisa escolher o profissional. O preço é tabelado e nós enviamos o prestador de serviço mais qualificado e próximo da sua casa. Outra dor de cabeça é a segurança do serviço: todos os profissionais são certificados e garantimos a qualidade. Tudo isso com um preço justo”, completa.

Lançada há dois meses com incentivo da Oxigênio Aceleradora, a startup também ajuda as empresas que prestam serviços a conseguirem mais clientes, já que os parceiros não precisam pagar mensalidade para estar na plataforma – que fica com 15% de cada serviço prestado.

Atualmente, o BemCombinado atende a Grande São Paulo e deve expandir para outras capitais no primeiro trimestre de 2017. “Por enquanto estamos atuando nas grandes cidades de SP, mas a ideia é chegar em todo país, inclusive, nos tornando uma franquia”, conta Edmee.

Tags, , ,

B Certification: conheça a novidade que atrai atenção de startups e empresas de TI

O empresário Maurício Castro entrevista Fernando Granato, diretor da Quiron. A conversa foi na Aldeia Coworking em Curitiba. Eles falaram sobre B Certification, uma novidade que atrai o interesse de startups e empresas de tecnologia.

Tags, , , , , , ,

Startup QuintoAndar recebe aporte de 42 milhões de reais

O QuintoAndar, startup que desburocratiza o processo de locação de apartamentos, acaba de receber uma nova rodada de investimentos no valor de US$ 12.6 milhões, o equivalente a R$ 42 milhões. Com o novo aporte, o QuintoAndar soma um total de aproximadamente R$ 70 milhões já recebidos nos últimos dois anos.

A segunda rodada de investimentos é liderada por um grupo de investidores do Acacia Partners, fundo baseado em Nova Iorque, e seguida por Qualcomm Ventures, o braço de investimentos da Qualcomm, líder mundial em tecnologias móveis 3G. A Kaszek Ventures, investidora no primeiro aporte, também participa do novo round.

“Os novos incentivos serão usados especialmente para crescer o time de tecnologia da empresa e levar o QuintoAndar para outras capitais do Brasil em 2017”, declara Gabriel Braga, CEO e co-fundador da empresa.

“Alugar um apartamento é um processo doloroso no Brasil. Os clientes enfrentam demora, burocracia e ineficiência. As garantias locatícias são caras e inconvenientes. Nós fundamos QuintoAndar para fazer o aluguel mais simples e rápido, tanto para o inquilino quanto para o proprietário. Todos merecem poder passar por essa experiência com tranquilidade e segurança. Queremos levar essa solução para outras regiões do país”, revela Braga.

Expansão para novas cidades

Nos últimos 60 dias, a empresa iniciou suas atividades em mais seis cidades da região metropolitana da cidade de São Paulo — São Caetano do Sul, Santo André, São Bernardo do Campo, Osasco, Guarulhos e Barueri —, mantendo sua presença em São Paulo e Campinas. A startup também ampliou seu raio de ação em regiões da capital paulista nas quais já vinha trabalhando, como zonas Sul e Leste . A chegada em novas capitais do país devem ocorrer a partir de 2017.

10x mais rápido que as imobiliárias

O QuintoAndar consegue ser até 10 vezes mais rápido que as imobiliárias tradicionais. “Os nossos clientes alugam um apartamento em 3 dias. No método antigo, esse processo chega a demorar mais de 30 dias”, diz o CEO.

“Somos mais rápidos porque desburocratizamos o aluguel de apartamentos, permitindo aos inquilinos e proprietários de imóveis uma experiência de auto-atendimento online muito mais segura e rápida em comparação com os métodos tradicionais de locação”, comenta Braga.

No site e nos apps criados pela startup, o inquilino pode instantaneamente reservar uma visita aos seus apartamentos favoritos. As visitas são acompanhadas por corretores credenciados, os quais também trabalham usando um aplicativo de celular — à semelhança do que faz um motorista Uber.

A empresa ajusta as rotas dos corretores e otimiza a agenda de visitas, além de controlar a qualidade do atendimento através de um sistema de avaliação de corretores. Havendo interesse em fechar negócio, inquilino e proprietário negociam diretamente online e podem assinar o contrato digitalmente, com assinatura eletrônica, sem precisar se deslocar até o cartório.

Seguro-fiança grátis

O QuintoAndar banca 100% do valor do seguro-fiança para todos os inquilinos que alugam um imóvel administrado pela empresa. O proprietário fica como segurado ao longo de todo o contrato de locação. O QuintoAndar mantém o seguro ativo enquanto o inquilino estiver morando no imóvel e enquanto administrar a locação. O seguro cobre aluguel, condomínio, IPTU, água, luz e gás encanado até montante equivalente a 30 vezes o valor do aluguel mensal.

“Nas grandes cidades, as pessoas mudam de apartamento a toda hora. Essa dinâmica de mercado coloca desafios aos proprietários de imóveis, cujos lucros dependem da manutenção das altas taxas de ocupação. O QuintoAndar ataca esta situação de uma forma sem precedentes em todo o mundo, fazendo com que todo o processo seja online e eliminando a necessidade de fiador para a locação”, esclarece Braga.

Melhor aplicativo de 2016, segundo APPLE

O aplicativo QuintoAndar foi eleito pela APPLE como um dos melhores aplicativos do ano. Antes disso, o app já havia sido recomendado pelos sites GIZMODO/UOL e Manual do Usuário. Disponível para os sistemas Android e iOS, o app permite que usuários encontrem apartamentos para locação navegando pelo mapa da cidade, verifiquem os preços do aluguel e já agendem visitas aos imóveis, sem precisar telefonar pra ninguém.

Mais números

Com quase zero investimento em marketing, o QuintoAndar cresce em média 25% mês a mês desde novembro de 2015.

A empresa, criada em 2013, atua hoje em 8 cidades: São Paulo, Campinas, São Caetano do Sul, Santo André, São Bernardo do Campo, Osasco, Guarulhos e Barueri.

Em 2017, o QuintoAndar pretende chegar em mais capitais do país.

Cerca de 10 mil visitas em apartamentos foram realizadas pelo QuintoAndar em novembro de 2016.

Os corretores do QuintoAndar acompanham 10x mais visitas a apartamentos em comparação com o mercado. Numa imobiliária tradicional, um corretor atende em média 3 ou 4 clientes por semana. No QuintoAndar, realiza de 6 a 7 visitas por dia.

Mais de 2 mil corretores da cidade de São Paulo já se inscreveram para trabalhar com o QuintoAndar. Os corretores atuam como parceiros credenciados, semelhantes aos motoristas da Uber, e não são funcionários da empresa.

A empresa conta atualmente com 140 funcionários, dos quais 40 são engenheiros de computação.

A cada contrato assinado, o QuintoAndar fica com o primeiro mês de aluguel e, em seguida, 8% do valor do aluguel em cada mês.

O mercado de aluguéis no Brasil mobiliza cerca de R$ 200 bilhões por ano, segundo dados do IBGE. Atualmente, a porcentagem de residências alugadas no Brasil é de 18%. O mercado de aluguéis residenciais no Brasil vem crescendo duas vezes mais rápido que o mercado de vendas desde 2000.

Tags, , , ,

Um cartão de credito e débito em forma de um adesivo levou o primeiro lugar no Hackathon WeAr + C&A

O time vencedor do primeiro Hackathon WeAr + C&A de wearables do Brasil foi o Freedom, composto por Evelyn Costa, Sarah Lopes e Gabrielle Pigato, que elaborou um dispositivo que se encaixa em patches e traz informações de identificação pessoal e pagamento, prático e fashion para ser usado no dia-a-dia. O patch foi bordado à mão por uma das designers, já que o grupo tem a preocupação de unir o processo artesanal a alta tecnologia. “A gente quer ir na balada ou sair para almoçar durante o trabalho e deixar a bolsa no escritório e assim criamos um patch com um adesivo que cola em qualquer peça de roupa”, diz Evelyn Costa, uma das integrantes do grupo.

Cada uma delas ganhou R$ 1 mil em compras na C&A, e uma bolsa de estudo para qualquer pós graduação do IED-SP. Entre os jurados estava a consultora de moda Gloria Kalil, além de profissionais da área de moda e varejo, que avaliaram os projetos segundo critérios de criatividade, design, execução, viabilidade de produção e eco-friendly.

Entre os projetos desenvolvidos está uma bolsa com dispositivo antifurto, que avisa quando o zíper está sendo aberto, além de uma coleção de acessórios, com anéis e pulseiras com botão de proteção pessoal.

A maratona de dois dias, com 235 inscritos, e os 44 participantes selecionados foram divididos em nove equipes, e tiveram como desafio criar e prototipar um item conceitual ou que esteja pronto para ser produzido para o mercado em grande escala. Para tanto, os presentes contaram com o auxílio de mentores especializados em moda, negócios e tecnologia, como o estilista Dudu Bertholini, que deu suporte na modelagem da ideia, prototipagem e com soluções em softwares e processos. Além disso, foram disponibilizados equipamentos de confecção, hardwares e componentes para a produção das peças no laboratório do IED.

O Hackathon WeAr + C&A teve co-patrocínio do cartão ELO, além do apoio do IED – Instituto Europeo di Design, Airfrance, Shop2gether, Basico.com, Santista Jeanswear e Metro Jornal.

Tags, , , , , , , ,

Adyen e VTEX se unem para internacionalizar o e-commerce brasileiro

A Adyen, fintech de pagamentos que impulsiona o comércio global para empresas como Uber e Netflix, anuncia a parceria global com a VTEX, empresa líder no fornecimento de tecnologias para o comércio eletrônico. O contrato impulsionará a abertura de fronteiras para o e-commerce brasileiro expandir seus negócios a outros mercados em que a VTEX e a Adyen estão presentes, como EUA e Europa.

A VTEX é reconhecida internacionalmente pela oferta modular e escalável de Cloud Software para e-commerce, sendo a pioneira e líder com 84% de marketshare no Brasil, segundo dados da Datanyze. Com a parceria estratégica, a Adyen ofertará o processamento de pagamentos global dos clientes da plataforma, oferecendo aumentos significativos nas taxas de conversão, com mais de 150 moedas e 250 opções de métodos de pagamento disponíveis.

Segundo o vice-presidente sênior da Adyen para a América Latina, Jean Christian Mies, isso significa que o e-commerce brasileiro terá a oportunidade de expandir para os principais mercados do mundo, com uma gestão integrada e centralizada de pagamentos. “Estamos quebrando barreiras para atingir novos mercados e incentivar o crescimento do setor, que contará com a qualidade e o suporte global desta importante parceria entre duas empresas inovadoras”, diz Mies.

Em outubro deste ano, a Adyen inovou ao se tornar a primeira adquirente no Brasil com integração de todas as etapas do processo de pagamento – englobando gateway, gestão de risco e adquirência. Com isso, ela oferece uma comunicação direta entre lojistas e as bandeiras, agregando controle, confiabilidade e uma visão completa da operação para clientes. “Como única adquirente no mercado capaz de gerar faturamento adicional através do uso de tecnologia avançada, oferecemos uma plataforma capaz de aumentar consideravelmente a receita online, ao mesmo tempo em que permitimos que os comerciantes deem uma experiência de compra simples e segura a seus consumidores”, explica Mies.

Para Mariano Gomide de Faria, co-CEO da VTEX, essas qualidades tornam a parceria fundamental para complementar a oferta de valor ao e-commerce. “O Brasil é um dos mais competitivos países do mundo tratando-se de política de incentivos fiscais para exportação. Tornar líquida a venda de produtos de empresas brasileiras para mais de 120 países do mundo é um primeiro passo pragmático para colocarmos o Brasil no mapa do varejo no mundo.”

Um exemplo do potencial do mercado exterior para empresas brasileiras foi observado na Black Friday deste ano. Na data, a VTEX gerou 379 mil pedidos, dos quais menos de 0,05% foram para o exterior. O mercado de cross border no exterior chega a representar até 25%, e as marcas brasileiras são muito competitivas também fora do país. Com a abertura de transações internacionais, a expectativa é de acelerar a descoberta desse potencial pelos empresários brasileiros.

“O brasileiro por muito tempo acreditou que o nosso país era grande o suficiente. Não é. Ou abrimos a economia para o mundo e nos tornamos competitivos globalmente ou sofreremos as consequências”, afirma Mariano. “Existe uma demanda latente de empresas que pensam no futuro que esta parceria com a Adyen despertará e estamos muito animados pelo que a parceria vai representar para o comércio brasileiro”, completa

Tags, , , , ,

Algar lança programa de aceleração em parceria com Endeavor

Algar, por meio de sua iniciativa de Corporate Venture Capital – Algar Ventures, acaba de firmar parceria com a Endeavor para realizar um programa de inovação aberta que vai acelerar scale-ups (empresas de alto crescimento) nos setores de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), Agronegócios, Turismo, Entretenimento e Energias Renováveis. O objetivo é encontrar soluções totalmente novas para seus produtos atuais, se antecipando na busca de oportunidades de novos negócios. O programa chamado Algar Ventures Open vai selecionar 15 scale-ups para um processo de aceleração com duração de seis meses que será lançado no dia 9 de dezembro, em São Paulo. Por ser um Grupo empresarial diversificado – atua nas áreas de TIC, Agro, Turismo e Serviços – os temas de interesse da Algar são:

– Plataformas que promovam a melhor experiência do consumidor final (online e offline)

– Soluções que promovam o ganho de produtividade na gestão do ambiente de tecnologia de empresas (Big data, Analytics, Cloud)

– Inteligência cognitiva que facilite o relacionamento entre empresa e consumidor

– Ferramentas e tecnologias para a gestão eficiente das cidades e de ambientes urbanos (iot)

– Soluções inteligentes para a gestão da saúde e bem estar

– Soluções para geração distribuída de energias renováveis e smart grid

– Experiência do consumidor para complexos turísticos

– Alimentos funcionais que tragam benefícios para a saúde humana

– Tecnologia para nutrição animal

Os interessados terão até o dia 5 de março de 2017 para se inscreverem no site http://algarventuresopen.scaleupendeavor.org.br/. Os critérios de seleção serão direcionados a: aspectos do empreendedor, como papel de liderança e impacto no ecossistema; características do negócio, como potencial para escalar, inovação, track record e investor appeal; e o timing do negócio, que analisa o crescimento do faturamento ou do número de usuários.

Para Clau Sganzerla, vice-presidente de Estratégia e Inovação da Algar, além da busca de negócios inovadores, a iniciativa consolida a imagem do Grupo como player relevante no ecossistema empreendedor. “Além da mentoria de padrinhos Endeavor, as empresas poderão dispor da experiência dos principais executivos do Grupo na orientação dos negócios, apoio operacional, tecnológico e contar com business networking entre o próprio grupo de empreendedores. Com isso, esperamos que elas possam crescer de forma acelerada e sustentável”, informou.

“A Endeavor trabalha para apoiar empreendedores que estão fazendo a diferença nos setores em que atuam. A parceria com o Grupo Algar chega para fortalecer esse trabalho de encontrar as scale-ups que mais têm potencial de gerar empregos para o país e se tornarem os exemplos que irão inspirar a futura geração”, afirma Marcela Zonis, diretora de Relações Institucionais da Endeavor.

Fazem parte do programa as etapas de Aceleração, Conexão Algar Ventures e Networking. A primeira compreende todo o trabalho de mentoria – serão feitos “matchings” entre cada uma das 15 scale-ups e um mentor-padrinho, da rede da Endeavor, para acompanhá-las ao longo do processo e auxiliar na superação de seus maiores desafios de crescimento. Já no Conexão Algar Ventures os participantes terão acesso às unidades de negócios e executivos do Grupo Algar, possibilitando a troca de conhecimento entre as empresas e eventuais investimentos por parte da Algar Ventures. O Networking acontecerá durante todo o programa, por meio das conexões e trocas de experiência entre os participantes.

As mentorias acontecerão presencialmente, em São Paulo, e de forma online, de acordo com a demanda e os acordos entre mentores e acelerados. O programa terá o custo de R$ 3 mil para cada empresa participante, sendo que o valor poderá ser parcelado em até seis vezes.

Principais datas do Algar Ventures Open:

· Lançamento – 09/12/16

· Inscrições – 09/12/16 a 05/03/17

· Divulgação dos selecionados – 31/03/17

· Evento de Abertura em SP – 19/04/17

· Evento de Conexões Algar – 26/04/17

· Encerramento em Uberlândia – 20/10/17

Tags, , , , , ,

Solução que aproxima marcas e clientes pelas redes sociais vence Demoday InovAtiva Brasil 2016

Os sócios, Bruno Medeiros, Renata Chemin e Fernando Ott

Os sócios, Bruno Medeiros, Renata Chemin e Fernando Ott

Cada vez mais produtos e soluções voltadas a Inteligência Artificial, realidade virtual e facilitadores de processos ganham espaço, tanto no âmbito B2B quanto B2C. Essa tendência pode ser muito bem comprovada durante o DemoDay InovAtiva 2016.

O evento concluiu o Ciclo de Aceleração 2016 do InovAtiva Brasil e o terceiro de três dias da etapa final (ocorrida nos dias 3, 4 e 5 de dezembro) do programa gratuito de aceleração realizado inicialmente com 300 startups de todo o país pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços em parceria com o SEBRAE e o SENAI. Com a execução da CERTI (Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras), a ocasião marcou a apresentação e a disputa entre os 125 startups finalistas do projeto para 110 investidores convidados.

Um dos grandes destaques, entre o bootcamp feito no último domingo e a disputa de pitches é a Bonuts (www.getbonuts.com), considerada pela banca formada por investidores e executivos de grandes empresas uma dos 14 startups mais atraentes do evento: “Participar do InovAtiva Brasil foi uma experiência sensacional para o Bonuts. Tivemos o privilégio de conhecer startups com grande potencial, além de termos recebido mentorias que fizeram toda diferença, tanto nos preparando para falar com investidores como trazendo novas oportunidades de negócio e ajudando com estratégias e feedbacks. Sermos selecionados como um dos 14 destaques foi uma grande honra! ”, celebra Renata Chemin, CEO do Bonuts. O Bonuts é uma ferramenta que potencializa campanhas de marketing de qualquer empresa colocando a marca, literalmente, ao lado do cliente.

A startup curitibana dos empreendedores Renata Chemin (CEO), Bruno Medeiros (Novos Negócios) e Fernando Ott (CTO), recém entrante no mercado, iniciou suas operações há pouco mais de um mês ao disponibilizar campanhas de marcas em seu aplicativo para usuários inserirem molduras relacionadas a uma delas em troca de pontos Bonuts, que podem ser revertidos em milhas aéreas. No primeiro mês de existência, foram realizadas campanhas com a seguradora Arval, Sépha Perfumaria e a plataforma Incast. Como resultado até então, o app já gerou mais de 500 fotos postadas pelos usuários.

Tags, , , ,

Banco do Brasil promove a criação de startups internas

O Banco do Brasil abre suas portas, mais uma vez, para a inovação e empreendedorismo, desta vez exclusivamente para seus funcionários. O Action BB, evento que ocorre nessa semana, em Brasília, representa uma trilha de negócios digitais, e reúne 70 funcionários que já propuseram soluções criativas para produtos e serviços do Banco.

Mais de 400 soluções foram inscritas para participar do evento, que funciona como um encontro de “startups internas”. Dessas, 70 foram escolhidas e seus próprios autores selecionaram as 15 melhores, para poderem ser incubadas e desenvolvidas. As ideias passam por diversas áreas do Banco do Brasil, como crédito imobiliário, capitalização, investimentos, educação financeira e seguridade, por exemplo.

Os funcionários do BB se dividem em equipes, de 4 a 5 pessoas, e já utilizam ferramentas, como Lean Startup, Business Model Canvas e Customer Development. Para apoiá-los nesse desafio, mentores com experiência em diversas áreas (marketing, tecnologia, experiência do usuário, negócios, estratégia, etc.) estão, durante todo o evento, conversando com as equipes e orientando-as para a construção dos projetos e desenvolvimento das ideias.

Hoje, 8, as soluções serão apresentadas para uma banca formada por: Marco Mastroeni, diretor de negócios digitais do BB; José Caetano Minchillo, diretor de gestão de pessoas, e Gustavo Fosse, diretor de tecnologia. Até cinco ideias serão selecionadas e a equipe campeã será premiada com 200 mil pontos do programa de relacionamento “Ponto pra Você” do BB, para cada funcionário.

“Além de disseminar a cultura digital dentro da organização, o Action insere cada vez mais o banco como protagonista em um mundo de economia compartilhada, abundância de recursos em diversas esferas, crescimento exponencial de tecnologias e atitudes empreendedoras. Permite que todos, independente de função ou cargo, proponham soluções inovadoras que facilitem e transformem a vida das pessoas”, explica Marco Mastroeni, diretor de negócios digitais do BB.

Tags, ,

Por que apostar nas ferramentas de monitoramento para as compras de final de ano?

Por Patrick Nogueira

Com a crise econômica, muitas pessoas se anteciparam e já realizaram suas compras de final de ano durante a Black Friday. Porém, alguns brasileiros estão em busca dos melhores preços e ainda não sabem o que vão dar de presente para seus familiares. Como todos os anos, o Natal é a data que mais se consome, mas também é o período em que as pessoas mais se endividam no Brasil.

Com o avanço da tecnologia, muitas empresas passaram a oferecer seus produtos na internet e a pesquisa por preços mais acessíveis se tornou muito mais fácil, gerando economia para os consumidores. O que percebo, é que alguns consumidores se sentem receosos em comprar algum produto pelo e-commerce e isso tem alguns motivos como, por exemplo, valor alto do frete, não entrega de produtos, valores inflacionados, medo de levar algum tipo de golpe, entre outros.

O que posso reforçar nesse artigo é que realizar compras por meio dos e-commerces ficou ainda melhor. Hoje, existem ferramentas de monitoramento de preço que facilitam a vida dos compradores e proporcionam maior economia durante a época de Natal. Além da comodidade e variedade de produtos, pela internet ainda é possível checar os comentários e opiniões de outros usuários sobre a venda de um produto ou até mesmo a reputação da loja.

Além da vantagem de não ter que enfrentar filas, trânsito, estacionamentos lotados, mal atendimento, entre outros desagrados, a compra online pode ser muito mais cômoda do que parece. O que muitos não sabem é que os preços das lojas online são mais baratos ou equivalente as lojas físicas, pois elas concorrem entre si. Isso faz com que você, por meio de ferramentas de monitoramento, possa comparar os preços de ambas as lojas (online e física), além de outras semelhantes que vendem o mesmo produto.

Estamos na era do consumo consciente e as plataformas estão aí para facilitar a vida do consumidor. Hoje, realizar uma compra na internet é muito mais simples do que há alguns anos. Por meio de um plugin, por exemplo, é possível monitorar preços de diversas lojas e produtos e encontrar aquele que melhor se encaixa no seu orçamento. A partir daí, é só realizar a compra, esperar o produto chegar na sua residência e curtir o Natal.

Patrick Nogueira é sócio-fundador do Baixou, startup do Espírito Santo especializada em ferramentas online que monitoram a variação de preço de mais de 3 milhões de produtos em todo varejo nacional.

Tags, , ,

Startup: saiba se chegou a hora de expandir seus negócios para o exterior – Por Daniel Hoe

Sua empresa está decolando e você quer explorar novos horizontes? Ou a crise afetou o seu negócio e investir em outro país parece ser a única saída? Antes de tomar a sua decisão, é importante analisar detalhadamente o cenário e o público-alvo em que pretende apostar, bem como os concorrentes diretos e indiretos. Decisão tomada, confira algumas dicas para ter sucesso nessa aventura:

– Recicle propostas: dependendo do seu negócio, é possível adaptar planos e projetos para mercados ou públicos semelhantes, reduzindo tempo e gastos.

– Foque no principal: vivemos a era do cliente e a compreensão sobre suas necessidades e demandas passa por uma solução de gestão de relacionamento com clientes.

– Aposte na diversidade: formar uma equipe com profissionais de nacionalidades diferentes, novos pontos de vista e experiências complementares traz inovação enovas oportunidades para a empresa.

– Atenda bem para atender sempre: o contato com o cliente deve ser assertivo elevar à satisfação, independentemente do mercado onde você atuar. A visão única do cliente também precisa estar evidente nesses contatos para que a experiência com a marca siga consistente.

– Mantenha o espírito de startup: colha o retorno de clientes sobre sua proposta de valor e faça ajustes, seja na abordagem ou na sua oferta.

– Aprenda com o passado: acertos e erros anteriores facilitam decisões futuras.

– Customize o que precisar: articule com sua equipe e parceiros para que as customizações nos sistemas, inclusive os de gestão de clientes, estejam adaptadas para as necessidades dos novos mercados. E-learning gratuito para fazer isso pode ser bem vantajoso, como é o caso do Trailhead.

– Continue nas nuvens: Software as a Service seguirá crescendo, provendo a escalabilidade que os negócios precisam hoje e amanhã.

– Procure ajuda: consulte entidades de classe para entender qual seu atual nível de internacionalização e o que mais você precisará para se preparar.

Tags, , , ,

Mundo dos Exames é finalista da 2ª edição do programa de aceleração whizHealth

O Mundo dos Exames, plataforma que auxilia pacientes a entender seus pedidos de exames e encontrar o melhor laboratório para realizá-los, é um dos seis finalistas da segunda edição do programa de aceleração da whizHealth, uma das principais aceleradoras de startups em saúde no Brasil.

O programa é organizado pela Bionexo, empresa na área de suprimentos e e-commerce hospitalar utilizada por mais de 1.500 instituições em cinco países. Participaram do processo de seleção mais de 80 soluções de saúde de todo o Brasil, Chile, Colômbia e México. As startups escolhidas serão acompanhadas e passarão por mentorias para o desenvolvimento e aceleração de seus produtos.

A rodada final, composta por pitches presenciais, será realizada no dia 01 de dezembro durante o evento “Digital Health Talk” e o resultado final será divulgado em breve.

Tags, , , , , , , ,

Serviços B2B já correspondem a quase 50% da receita de startup de serviço automotivo

Para quem nunca ouviu falar em B2B, a sigla significa ‘’business-to-business’’ e é uma alternativa ao famoso B2C, ou seja, ‘’business-to-customer’’. Na prática, os serviços que sempre foram oferecidos da empresa ao cliente (pessoa física), agora tendem a ser oferecidos de empresas a empresas (pessoa jurídica), a partir de parcerias nas quais uma faz o papel de cliente enquanto a outra, de fornecedor. Baseado nas próprias experiências, Fernando Saddi, fundador e CEO da Easy Carros, aplicativo que conecta profissionais de serviços automotivos a donos de carros, afirma que, hoje, essa mudança de estratégia com foco no serviço voltado para empresas é o caminho para o sucesso.

De acordo com Saddi, a alternativa ao modelo comum de negócio surgiu de forma espontânea para a Easy Carros e, segundo ele, a demanda começou organicamente, “Muitas empresas começaram o contato com a Easy Carros até que percebemos que alguns de nossos principais clientes eram empresas que usavam nossos produtos para seus clientes finais’’. Segundo o executivo atualmente existe uma lista com cerca de 50 empresas interessadas em fazer algum tipo de parceria que envolve este modelo.

Atualmente, a Easy Carros recebe mais de 6.000 pedidos por mês nesse segmento, o que representa 40% dos pedidos da empresa. “No mês que vem, calculamos que passará de 50%”, completa Fernando Saddi. Além disso, o ticket médio gasto por empresa nesse modelo é 70 vezes maior do que o gasto por consumidor no modelo antigo.

O modelo B2B da Easy Carros, apesar de ainda não ter um aplicativo próprio, já funciona desde XXX e possui grandes clientes no mercado, como o grupo Bimbo, responsável pelas marcas Pullman e Nutella; o grupo Bandeirantes e o grupo Siemens, por exemplo.

Hoje, o serviço está disponível em todas as 32 cidades e 4 estados em que a Easy Carros atua, e tende a crescer.

Tags, ,

everis e NTT DATA lançam competição global de startups

A everis, consultoria que oferece soluções de estratégia e de negócios, em parceria com a NTT DATA, abriu as inscrições para o Open Innovation Business Contest, uma competição global de startups, que reunirá representantes de 10 países ao redor do mundo.

São Paulo sediará uma das semifinais, reunindo projetos com foco em realidade virtual, aumentada e mista, e que realizam cocriação neste universo. O projeto brasileiro selecionado para representar o País na competição concorrerá com os escolhidos na mesma etapa, nas cidades de Tóquio, São Francisco, Londres, Tel Aviv, Toronto, Madri, Barcelona, Cingapura, Pequim e São Paulo.

As inscrições podem ser feitas até o dia 19 de dezembro pelo site http://oi.nttdata.com/en/contest. Tanto os projetos submetidos quanto as apresentações dos candidatos deverão ser feitas em inglês.

A fase de apresentação em cada uma das cidades ocorrerá entre os meses de fevereiro e março de 2017. A grande final será em Tóquio, no mês de março.

“O gene da inovação está presente no DNA da everis desde a sua fundação, e cada vez mais buscamos investir em ideias que possam não só transformar os negócios dos nossos clientes como transformar a vida da sociedade. Nesta iniciativa, nosso objetivo é atrair ideias que promovam a inovação empresarial no campo da realidade virtual. Afinal, as novas e crescentes exigências dão à inovação primazia nos mais diversos mercados. Unir raciocínio produtivo e ação inovadora é essencial para obter vantagem competitiva”, afirma Roberto Godoy, sócio de Tecnologia na everis Brasil.

O vencedor do Open Innovation Business Contest receberá US$ 30.000 para serem utilizados no desenvolvimento do seu projeto e terá a oportunidade de trabalhar com uma equipe da NTT Data – um dos principais fornecedores mundiais de serviços e inovação na área de TI – por três meses, no desenvolvimento de um protótipo de serviço – produto, que será oferecido às empresas clientes da companhia.

Tags, , , , ,

Empresa de TI e Startup são reconhecidas pelo prêmio líderes do Brasil

A sexta edição do PRÊMIO LÍDERES DO BRASIL, que reconhece empresas e protagonistas que contribuíram para a construção de um País melhor e mais competitivo, homenageará as empresas ACE e Stefanini nas categorias Líder em Startup e em Tecnologia da Informação, respectivamente. A cerimônia de premiação reunirá empresários e autoridades públicas, entre eles o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito eleito da capital paulista, João Doria, na noite de 12 de dezembro, no Palácio dos Bandeirantes. A cerimônia será transmitida pela TV LIDE (www.tvlide.com.br) para todo o Brasil.

A ACE é um ecossistema completo de inovação que impacta startups, empreendedores, investidores e grandes companhias. Por acreditar na capacidade empreendedora das startups, a Stefanini, considerada uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, está promovendo a segunda rodada do programa OpenStartups, com o objetivo de levar inovação para os segmentos de varejo, finanças e seguros, além de gerar negócios a partir da sinergia com essas empresas que estão iniciando no mercado.

Segundo Luiz Fernando Furlan, chairman of the Board do LIDE, o PRÊMIO LÍDERES DO BRASIL busca destacar o papel de empresas e gestores que com muita determinação, superam desafios e atingem bons resultados, servindo de exemplo para o setor em que atuam. “Devemos nos inspirar na capacidade empreendedora desses homens e mulheres e acreditar que, com trabalho e determinação, podemos também conquistar o sucesso, em benefício das empresas, da sociedade e de todo o País”, afirma.

Conheça todas as categorias da premiação

Os grandes destaques da maior premiação de lideranças do Brasil, que retrata os principais setores da economia do País são: Líder em Agronegócios, Líder em Comunicação, Líder em Construção Civil, Líder em Educação, Líder em Eletroeletrônicos, Líder em Energia, Líder em Inovação, Líder em Instituições Financeiras, Líder em Logística e Transportes, Líder em Máquinas e Equipamentos, Líder em Mercados Internacionais, Líder em Metalurgia, Líder em Papel, Celulose e Papelão, Líder em Média e Pequena Empresa, Líder em Produtos de Personal Care, Líder em Saúde, Líder em Seguros, Líder em Startup, Líder em Sustentabilidade, Líder em Tecnologia da Informação, Líder em Telecomunicações, Líder na Indústria Automobilística, Líder na Indústria de Alimentos e Bebidas, Líder na Indústria de Cosméticos e Bem-Estar, Líder na Indústria Digital, Líder na Indústria do Turismo, Líder na Indústria Farmacêutica, Líder na Indústria Têxtil, Couro e Vestuário e Líder no Varejo.

Para exaltar a forte atuação das unidades regionais do LIDE, presentes em todo o País, a cerimônia de premiação deste ano também irá destacar os líderes do Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Região Metropolitana de Campinas (SP), Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Região de Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Região de São José do Rio Preto (SP), Santa Catarina e Vale do Paraíba (SP).

O 6º PRÊMIO LÍDERES DO BRASIL tem a chancela de importantes marcas. BANCO ORIGINAL, CNI, CIRELLA e EMS são patrocinadores, com apoio da COMGÁS, EMBRATEL e GRUPO MARTINS. ÁGUAS PLATINA, CDN COMUNICAÇÃO, CHANDON, CHEF, ECCAPLAN, HAGANÁ, RODOBENS COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL, UPS e ZOÉGAS são os fornecedores oficiais. PR NEWSWIRE, as revistas LIDE e LÍDERES DO BRASIL e TV LIDE são mídia partners.

Tags, ,

Estudo da Capgemini revela que metade dos clientes bancários usam FinTechs no mundo

Metade dos clientes bancários em todo o mundo estão usando produtos ou serviços de pelo menos uma FinTech[1], é o que revela a primeira edição do World FinTech Report (WFTR), estudo conduzido pela Capgemini e pelo LinkedIn, em colaboração com a Efma. O relatório quantifica e acompanha a resposta dos clientes em relação à ascensão das startups de serviços financeiros, incluindo os pontos de vista dos executivos da indústria, tanto sobre as FinTechs quanto as instituições financeiras tradicionais[2]. E, ainda, resume como a inovação é fundamental no cenário emergente do setor.

O WFTR constatou que as FinTechs estão ganhando força e reconhecimento entre os mais jovens – os “tech-savvy” (grandes conhecedores de tecnologia moderna, especialmente computadores) – e entre clientes com maior poder aquisitivo. Os mercados emergentes lideraram a adoção, sendo que mais de 75% dos clientes na China e na Índia relataram usar serviços prestados por FinTechs, seguidos pelos Emirados Árabes Unidos e Hong Kong. As FinTechs fizeram os maiores avanços na gestão de investimentos, sendo contratadas exclusivamente por 17% dos clientes, além de outros 27% que as usam adicionalmente aos fornecedores tradicionais. Com tantas FinTechs especializadas em serviços de nicho, o WFTR também descobriu que muitos clientes (46%) estão usando serviços de mais de três FinTechs.

FinTechs continuam a ganhar impulso, mas a confiança e a experiência geral do cliente permanecem baixas

Enquanto FinTechs continuam apresentando uma presença de mercado disruptiva, o nível geral de confiança do cliente nesses provedores continua baixo. Apenas 24% dos clientes disseram confiar na FinTech que utiliza, em comparação com 37% que confiam nas empresas tradicionais. Os clientes notaram que instituições financeiras tradicionais ainda guardam alguma vantagem sobre as FinTechs quando se trata de proteção contra fraudes, qualidade de serviços e transparência.

“Aumentar as expectativas dos clientes para experiências digitais mais personalizadas, avanços na tecnologia, maior acesso ao capital de risco e menores barreiras para a entrada criaram um terreno fértil para o crescimento das FinTechs”, explica Penry Price, vice-presidente de soluções de marketing do LinkedIn. “As FinTechs estão ganhando força ao atender às demandas que os players tradicionais ainda precisam endereçar. Porém, muitas delas ainda não têm a transparência necessária para ganhar a confiança de seus clientes e capitalizar essas oportunidades”, completa.

O esforço para colaborar com as FinTechs é visto como fundamental para a inovação

Instituições financeiras tradicionais continuam a enfrentar desafios, com menos da metade (44%) dos executivos confiantes em sua estratégia de FinTech. Isso não é surpreendente, já que somente cerca de um terço (35%) afirmou ter uma estratégia de inovação bem estruturada ou proativa em andamento e que esteja incorporada culturalmente. A aversão natural aos riscos das empresas tradicionais também dificulta a criação de uma cultura que priorize a inovação e, assim, 40% dos executivos disseram que as corporações para as quais trabalham não estão propícias à inovação.

“Os executivos mais experientes de serviços financeiros estão vendo as FinTechs sob uma nova luz, à medida em que identificam maiores oportunidades de colaboração – mas também estão fazendo progressos significativos na construção de FinTechs internas mais ágeis”, afirma Thierry Delaporte, líder da Unidade Global de Negócios de Serviços Financeiros da Capgemini e Membro do Conselho Executivo do Grupo. “Mas com a exceção de uma parcela de líderes do setor, a maioria das empresas está lutando para alcançar resultados positivos em suas iniciativas de inovação, com apenas 10% dos executivos afirmando terem sido muito eficazes para alcançar os resultados de inovação desejados”.

O WFTR constatou que as empresas tradicionais estão, cada vez mais, buscando uma ampla gama de estratégias em resposta às FinTechs. A maioria das instituições financeiras (60%) agora as vê como parceiros potenciais, enquanto que quase o mesmo porcentual (59%) também está desenvolvendo ativamente suas próprias capacidades internas. Além de parcerias e desenvolvimento in-house, os executivos estão explorando uma gama completa de modelos, sejam investimentos em FinTechs (38%), parcerias com instituições educacionais (34%) ou definição de aceleradores (30%), enquanto um percentual muito menor (19%) está adquirindo FinTechs.

Empresas tradicionais investem ativamente em tecnologias emergentes para promover avanços tanto suas operações quanto a experiência do cliente

As empresas tradicionais estão, em grande parte, respondendo a esta mudança ao dar a mais alta prioridade ao investimento em tecnologias capazes de facilitar operações mais eficientes e ágeis. E, assim, proporcionam melhores experiências diárias ao cliente. Cerca de 90% dos executivos afirmam estar mais focados na implementação de big data e analytics, seguidos pela Internet das Coisas (56%), blockchain (55%), automação de processos robóticos (52%) e tecnologias API abertas (50%). A tecnologia blockchain, que forma a espinha dorsal da popular moeda virtual bitcoin, está cada vez mais presente na indústria de serviços financeiros. Ela tem inúmeras aplicações, incluindo transferênciasavançadas de ativos digitais, gerenciamento de identidade e melhor gestão de soluções de recompensa e fidelidade.

“Tanto as FinTechs como as empresas tradicionais ainda têm trabalho a ser feito para entregar uma melhor experiência ao cliente”, disse Vincent Bastid, secretário-geral da Efma. “A chegada das FinTechs acelerou a melhoria da experiência do cliente na indústria, mas ainda não está no nível desejado. É apenas questão de tempo, para que empresas BigTech³ e players de e-commerce e telecomunicações se unam para reivindicar sua parte e se beneficiar desta disrupção da indústria”.

Para ajudar as organizações tradicionais a superarem sua eventual resistência à inovação e a enfrentarem a potencial disrupção (atual e futura), o WFTR definiu um quadro de quatro etapas, essenciais frente a um número crescente de ameaças potenciais para o setor de serviços financeiros. De acordo com o relatório, as empresas tradicionais de serviços financeiros podem desbloquear a inovação: descobrindo novas tecnologias, idealizando novos modelos de negócios, contratando executivos alinhados para apoiar e sustentar a inovação, assim como melhorando a eficiência e adotando melhores práticas. Como a “plataformização4“ da indústria continua a ganhar força, será cada vez mais imperativo que as instituições financeiras tomem medidas agressivas para inovar.

Tags, , , , , , , ,

Fintech de câmbio faz compra e venda de moedas via WhatsApp

Com o mundo extremamente conectado, as redes sociais em alta e o quesito praticidade elevado à última potência, muitas empresas estão buscando diversificar sua forma de prestar serviços e, mais ainda, de atender ao cliente. A BeeCâmbio, por exemplo, primeira correspondente cambial brasileira que funciona completamente online e está presente em 40 cidades, tem como missão proporcionar um atendimento humanizado, no qual a experiência de compra e troca de moedas estrangeiras seja simples, rápida e prática.

Para isso, a empresa disponibiliza diversas formas de atendimento ao cliente, um diferencial, principalmente quando se fala do ramo financeiro – respondendo, assim, à necessidade de qualquer tipo de consumidor.

Além dos tradicionais e-mail e telefone, o chat no próprio site da empresa, o Telegram, o Skype e, também, o WhatsApp, são ferramentas que a fintech utiliza para realizar suas transações e que já fazem parte do dia-a-dia de muitas empresa como a BeeCâmbio, que mantém relação direta com seu cliente.

Para o tipo de cliente conectado, é essencial poder requisitar um serviço, tirar uma dúvida ou mesmo fechar um negócio utilizando ferramentas como o WhatasApp ou até mesmo fazendo um call rápido via Skype.

A proposta é tão relevante que a correspondente cambial online já possui o maior parte de sua demanda realizada via canais digitais (chat, WhatsApp, Telegram e Skype). Esses números contrastam com o de atendimentos realizados por meio de telefone e e-mail.

“O cliente quer cada vez mais seu atendido de forma multicanal. Estamos vivendo uma fase de transformação e precisamos transformar também a forma com que empresas e consumidores se relacionam. Por isso, na BeeCâmbio, que já nasceu digital, o consumidor conectado se sente em casa e confiante de fazer negócios com uma correspondente cambial via aplicativos que aproximam o cliente e a empresa, por exemplo”, explica Fernando Pavani, fundador e CEO da BeeCâmbio.

Tags, , , , ,

StartSe promove terceira edição do Invest Class e reúne os melhores investidores do país

No próximo dia 01 de dezembro, o StartSe, maior plataforma de startups do Brasil, realiza a terceira edição do Invest Class, evento que cria uma oportunidade única para empreendedores e startups que estão em fase de captação de investimento ou que pretendem fazer isso em um curto período de tempo.

Marco Poli, Fábio Póvoa, Edson Rigonatti e Pedro Englert discutem todos os aspectos que os investidores buscam quando decidem investir em uma startup e sobre o que os empreendedores precisam fazer para encantar esses investidores e, consequentemente, alavancar seus negócios.

“É crescente o número de startups dos mais diferentes segmentos no país e, claro, aumenta também a procura por investidores. As duas edições anteriores do Invest Class foram um sucesso justamente por ajudar os empreendedores a encontrar um caminho para encantar os fundos ou investidores anjo no Brasil. Temos grandes expectativas para essa edição”, explica Pedro Englert, CEO do StartSe.

Além do conteúdo ministrado por esses investidores, as startups participantes terão, como bônus, a oportunidade de apresentar um pitch para uma plateia de dez investidores convidados, no final do dia. O encontro acontece em São Paulo, das 9h às 18h, na sede da Microsoft, que apoia o evento. As inscrições podem ser feitas no site do encontro: eventos.startse.com.br/investclass.

Tags, , , , , , ,