Page

Category startup

Startup brasileira traz inovações para a rede de supermercados online no país

O serviço de compras através de supermercados online vem ganhando cada vez mais força no Brasil. Com as horas dos dias cada vez mais corridas para quem mora em São Paulo, essa ferramenta se torna muito útil ao consumidor paulistano. É por isso que a Superlist chegou ao segmento para oferecer comodidade, melhores preços e o menor prazo de entrega quando o quesito é produtos não perecíveis.

O serviço funciona da seguinte maneira: O consumidor seleciona no site http://www.superlist.com osprodutos que deseja receber, escolhe a frequência de entrega e preenche um cadastro. Com isso, a primeira lista será gerada e servirá de base para o gerenciamento dos produtos pelo próprio usuário que serão entregues nos meses seguintes. Em até quatro dias úteis, as compras são enviadas diretamente para a residência em caixas e embalagens especiais. Caso tenha optado pela recorrência mensal, no mês seguinte, o cliente passará a receber de maneira sistemática os produtos selecionados, sem a necessidade de ir às lojas para reabastecer a sua despensa.

Ao finalizar a lista, o usuário é informado sobre o valor total da seleção de produtos e o valor que economizou na compra, comparado aos supermercados tradicionais.

“A Superlist.com com foi concebida especialmente para atender as necessidades dos consumidores desta nova sociedade digital, pessoas que moram em cidades, trabalham muito e que enxergam valores em serviços que ajudam a economizar tempo e dinheiro”, diz Alberto Parra, CEO da empresa. “Se eu pudesse resumir o propósito para o qual a Superlist foi criada eu diria que a nossa missão é fazer com que as pessoas usufruam mais do seu tempo livre para o lazer e qualidade de vida e deixem outras obrigações para especialistas que ainda as ajudam a economizar dinheiro”, completa.

A Superlist mantém equipes de especialistas em negociação de compras com as grandes indústrias, razão pela qual os produtos podem ser até 20% mais econômicos. Alberto Parra diz que será no “composto dos sortimentos selecionados que o consumidor realmente perceberá o ganho de economia em comparação aos supermercados tradicionais gerando impacto positivo na vida das pessoas, pois muitas vezes o varejo realiza promoções ou queimas de estoques de determinados produtos, mas eleva os preços dos demais itens”.

Além disso, segundo Alberto Parra, “há os ganhos em produtividade e processos, na medida que não somos obrigados a fazer a gestão de grandes lojas físicas, que têm custos altos de operação, aluguel, estocagem e outras despesas. Todos estes ganhos são repassados para o consumidor final. Todos ganham, inclusive a indústria que passou a contar com mais um canal de vendas”.

Para dar suporte a operação logística, a Superlist.com mantém um Centro de Distribuição (CD) em Itapevi, Grande S. Paulo, onde os produtos são armazenados, selecionados e distribuídos. A equipe de desenvolvimento de TI é própria e está baseada em Miami, Estados Unidos.

Outra novidade da Superlist está na forma de pagamento. Além dos já tradicionais cartões de crédito, a empresa acaba de anunciar uma parceria com a Sodexo, onde o cliente poderá utilizar o seu vale-alimentação para o pagamento de suas compras, o que traz mais um benefício importante ao consumidor.

O serviço de entregas da Superlist já está atuando nas seguintes regiões de São Paulo, além da capital: a Grande São Paulo, Alphaville, Granja Viana, região do ABC, Campinas, Valinhos, Vinhedo, Jundiaí, Salto, Itu e Indaiatuba. A expectativa é que nos próximos meses essa área de atuação seja expandida.

Tags,

Ciab FEBRABAN promove, pela primeira vez, um Hackathon

Objetivo da maratona é superar os desafios tecnológicos que permeiam o mercado financeiro; inscrições podem ser feitas até dia 19 de maio

Neste ano, durante o Ciab FEBRABAN, a Federação Brasileira de Bancos promoverá a primeira edição de seu Hackaton. A ação, que irá acontecer entre os dias 3 e 4 de junho, antes da abertura oficial do evento, tem como objetivo incentivar empreendedores a desenvolverem novas soluções para superar os desafios do mercado bancário brasileiro. As inscrições devem ser feitas pelo site até o dia 19 de maio.

Na busca por inovação, disruptividade, agilidade e interatividade são palavras que não podem ficar de fora. Pensando nisso, a competição vai girar em torno de quatro principais temas: onboarding digital, autenticação e experiência do cliente; interface de inteligência artificial e soluções cognitivas para transações financeiras; segurança digital e detecção de fraudes; e insights financeiros através de big data e analytics.

Nos dois dias de desenvolvimento, os participantes colocarão em prática as habilidades de programação, design, negócios e finanças com o suporte de experts do mercado, como consultores da Deloitte, Accenture e Everis, bem como APIs da Cisco Devnet, Mastercard Developers e a plataforma de desenvolvimento IBM Bluemix.

As quatro equipes finalistas serão apresentadas no dia 6, dia da abertura da exposição, quando serão julgadas pelo público. O grande vencedor ganhará duas reuniões com lideranças de Bancos para apresentar o projeto, além de seis meses de residência em um espaço de coworking. Os quatro finalistas poderão utilizar o espaço Fintech durante todo o Ciab para expor seus projetos.

Para conferir o regulamento e se inscrever, acesse: http://www.hackathonciab.com.br/

Ciab FEBRABAN: Hackathon

Data: 03 e 04 de junho de 2017

Local: CO. W. Berrini (R. Jaceru, 225 – Vila Gertrudes, São Paulo)

Site:http://www.hackathonciab.com.br/

Tags, ,

Startup Hometeka participa de nova rodada de investimentos

A Hometeka, startup mineira de decoração e design, acaba de se abrir para uma nova rodada de investimentos. Com captação Série A, a empresa visa focar na aceleração do negócio (pautado pelo lançamento de uma nova linha autoral e pelo fortalecimento do Plugin Hometeka para SketchUp) e pré-internacionalização, o qual será criada uma versão piloto do projeto no mercado americano. Os planos da Hometeka é que em meados de 2019, uma nova rodada de investimentos aconteça nos Estados Unidos.

A empresa, comandada pelos arquitetos Leandro Araújo e Roberto Andrés, já recebeu R$ 3,5 milhões em duas rodadas de investimentos de risco: R$ 1,2 investimento anjo (2012), advindo da Financiadora de Estudos e Projetos Ministério da Ciência e Tecnologia (FINEP), que foi usado de alicerce para o negócio e R$ 2,3 investimento seed (2014), das gestoras Performa Investimentos e Polaris Investimentos, que representam 24,10% e 3,61% do negócio respectivamente, que foi utilizado para a construção de dois produtos inovadores: Marketplace e Plugin Hometeka para SketchUp.

O setor moveleiro voltou a crescer, de acordo com pesquisa levantada pela Abimóvel (Associação Brasileira do Mobiliário) entre 2015 e 2016 o mercado teve um decrescimento da produção, mas para 2017 a projeção é de uma alta de 6,6%. “Momentos de crise tendem a ser positivos para a decoração. Acontece o seguinte fenômeno: quem estava juntando dinheiro para trocar de apartamento acaba revendo planos e opta pela reforma. Da mesma forma, quem mirava na reforma com obra, acaba apostando em mudança da decoração. Acontece um downgrade de planos que beneficia o setor.”, explicam os empresários.

Com uma onda positiva no mercado, a Hometeka espera manter o sucesso e escalar ainda mais o negócio. Em 2015, a marca fechou faturamento em R$ 400 mil, já no ano passado, a marca contabilizou crescimento de 35% mês sobre mês. Para 2017, os planos de Leandro e Roberto é dobrar o faturamento.

Tags, , , , ,

Startup brasileira está no mapa mundial de Digital Health

Um levantamento realizado pela CB Insights , empresa americana especializada em inteligência de dados para inside sales, apontou a plataforma SaúdeControle – arquivamento e gestão do histórico médico digital voltada ao usuário, como uma das três startups que inovam em saúde e que receberam aportes de capital no Brasil, como uma “notável” nesta área.

O mapeamento identificou as três startups privadas em cada país que receberam mais financiamentos no segmento de saúde digital.

O reconhecimento chega exatamente quando o SaúdeControle acaba de receber como investidor André Laport, ex-Goldman Sachs e responsável pela área de investimentos na América Latina para o banco.

“Há um boom de iniciativas e investimentos em Digital Health no mundo e o SaúdeControle se posiciona como o principal hub de integração e serviços nesta área no Brasil”, diz Laport.

“Os negócios estão aquecidos e estamos programando uma Série A, onde conversaremos com alguns Fundos”, explica Phelipe Spielmann, co-CEO & Founder do Saúde Controle.

Segundo o executivo, também estão previstas novidades, em breve para o mercado, com novas APIs que permitirão ao SaúdeControle se comunicar mais facilmente com um maior número de players do mercado, como Hospitais, Planos de Saúde, Operadoras, etc.

“Também desenvolvemos um novo recurso que realiza o Monitoramento aos pacientes crônicos (com aderência ao tratamento) e criamos o Visão Médico, onde o profissional de saúde passa a ter as informações de seus pacientes de forma mais amigável, com maior interação entre o paciente e os profissionais da saúde”, diz Spielmann.

Tags, , , , , , ,

SP Ventures participa de debate sobre agtech durante a Agrishow 2017

Com o objetivo de disseminar conteúdos e ideias que vão impactar o futuro do agronegócio no país e no mundo, a Startagro, primeiro hub de informação, networking e negócios de agtech do Brasil, realizará na próxima quarta-feira (3) durante a Agrishow, um painel de conferências e debates que contará com a participação de Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures, uma das principais gestoras de fundo de investimento de Venture Capital do país.

O fundador será um dos palestrantes no painel que traz o tema “Lavoura conectada: o que é preciso para que as fazendas tenham acesso à internet e quando isso vai acontecer”, que será das 10h às 10h45. Além de Francisco Jardim, participarão do painel Fabrício Lira Figueiredo, Gerente de Tecnologias de Comunicação sem fio do CPqD, e Fernando Martins, CEO da Agrotools.

“É muito gratificante poder participar de um debate que gira em torno daquilo que acreditamos e investimos continuamente: a tecnologia a favor do agronegócio. Sabemos de sua importância para o setor e queremos, cada vez mais, contribuir para o crescimento desse mercado”, afirma Francisco Jardim.

O painel é uma novidade da edição deste ano da Agrishow e abordará assuntos que giram em torno do tema “A Revolução das Máquinas: quando algoritmos, inteligência artificial, internet das coisas e outras tecnologias se encontram com os motores do campo”. Além isso, o evento reunirá empreendedores, inovadores, produtores, acadêmicos e investidores para um amplo debate rico em informações sobre o setor.

Mais informações: www.sympla.com.br/startagro-agrishow__134327

Tags, , , , , , , ,

Movimento 100 Open Startups divulga ranking 2017 das mais promissoras para negócios e investimentos

O movimento “100 Open Startups”, plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas, divulgou o ranking dos 100 negócios brasileiros mais atraentes na visão do mercado e prontos para receber investimentos. A lista é resultado de um processo anual que envolve especialistas do mercado, como aceleradoras, investidores e grandes empresas, e reconhece as startups que mais despertaram interesse em grandes instituições.

As etapas incluíram o processo online com mais de 4 mil avaliações, além de outras 4 mil análises geradas em encontros e demo days em diversas cidades do Brasil (Campinas, Curitiba, Rio de Janeiro, São José dos Campos, Recife, Porto Alegre, São Paulo, Florianópolis e Belo Horizonte).

Com cerca de 2.800 startups inscritas, foram selecionadas 150 startups para última etapa do processo, que incluiu a participação no principal evento de empreendedorismo e inovação aberta entre startups e grandes empresas – a Oiweek (Open Innovation Week) – onde as novas reuniões com investidores e executivos geraram mais 600 validações institucionais que compõem o resultado.

As 100 startups que apresentaram melhor desempenho no período de um ano, despertando interesse ou fechando contratos com grandes empresas, estão no Ranking 100 Open Startups Brasil 2017.

“Para nós é muito gratificante fazer parte da história dessas startups que trabalham fortemente para colocar seus projetos na rua e conquistar não só investimento, como parceria com grandes empresas que estão cada vez mais abertas e conectadas ao movimento”, comenta Bruno Rondani, Cofundador do Movimento 100 Open Startups.

Números do Movimento:

# mais de 370 grandes empresas conectadas;

# 298 contratos fechados entre empresas e startups;

# mais de 2.800 startups ativas.

Ranking 2017

GoEpik
Beenoculus
Mercado de Resíduos
Opinion Box
Lean Survey
Evnts
Solides Tecnologia
Forebrain
Egalitê
Intelup
Aquarela VORTX
Nama
Pin People
Tau Flow
Cuco Health
PROSUMIR
Horta Mágica
Reachr
Omnize
Encontre um Nerd
Linkest
KITUTOR
Treevia
Nexxto
Nuclearis
Descola
Standout
Real Networking
Ubivis
Mind the Graph
Edools
Guepardo Sistemas
Comprovei
Kornerz
Postmetria
SmartCompras
Newatt
SmartPromoter
Inngage
Novidá
TESTR
Flowsense
PrintGreen3D
Contraktor
Senfio
FolhaCerta
Beenergy
PickMeApp
LogPyx
AWC Tecnologia
CRIO
mLearn
Nearbee
Kriativar
HOOBOX Robotics
3DLopes
Agrosmart
Oxiot
VRMonkey
RutaPro
HelpBell
Pickcells
Magikey
ENbox
Droneng
JUSTTO
VivaBem
Sensorweb
Confirm8
Ecoplasma
Sii Technology
Signa Brasil
Menu For Tourist
Vestal Oncogenomics
Sugarzyme
Piron Health
Virturian
Lett Insights
Moneto
UNA Smart
Joy Street
Central de Orçamentos
Nutricandies
Aprepara
altaMedia Platform
Mobility of Things
Kiskadi
comOferta.com
MAX Person
Aqua Multitoque
Eirene Solutions
VM9
BeerOrCoffee
Arkmeds
Cuboz
ROBOS.im
Lab. Alquimista
DICOM Grid Brasil
PluriCell Biotech
Dropo

Tags

Kekanto lança startup que faz aplicativos de delivery para restaurantes

866d394a-f9ab-4ab9-b623-dc7e33a7174e

Os fundadores do Kekanto sempre tiveram o desejo de ajudar os empreendedores de restaurantes a crescerem com o uso tecnologia. Com a experiência adquirida ao longo de 7 anos no guia Kekanto, eles fundaram o Delivery Direto com o objetivo ajudar restaurantes que fazem delivery a venderem mais e economizarem centralizando os pedidos em um aplicativo próprio de delivery do restaurante.

Com investidores do Vale do Silício, conseguiram entender as tendências do mercado e desenhar este novo produto. “No começo do ano participamos do programa de aceleração do Google no Vale do Silício e descobrimos que o aplicativo próprio já é uma realidade nos EUA e todo restaurante terá seu próprio aplicativo – é apenas uma questão de tempo. A quantidade de downloads de aplicativos próprios de grandes restaurantes supera muito a destes “marketplaces”, tanto porque os clientes acham mais conveniente usá-los, como porque são atraídos por programas de fidelidade e ferramentas de marketing. ” diz Bruno Yoshimura, cofundador da empresa.

Diferentemente dos outros aplicativos, o Delivery Direto não é uma praça de alimentação online, então não cobra altas comissões por pedido, apenas uma taxa fixa mensal que cabe no bolso. “Desta forma conseguimos nos posicionar do jeito que desejamos: ao lado do nosso cliente. Queremos que os restaurantes tenham milhares de pedidos pela plataforma e não vamos ganhar nada a mais por isso. O que teremos é um cliente satisfeito, que é o que importa no final.”, completa.

A expertise com desenvolvimento de aplicativos também teve grande impacto nas funcionalidades lançadas pela nova plataforma de delivery. A equipe do Kekanto recebeu diversos prêmios de melhor aplicativo do ano, seja pela Apple e pelo Google, e este conhecimento só potencializou a capacidade do aplicativo de trazer mais vendas. Uma das ferramentas lançadas é a divulgação automática: ela resgata clientes que não pedem há alguns dias. “Em um clique, o dono de restaurante consegue ativar a divulgação automática por e-mail e por notificação de celular. Hoje ele pode resgatar automaticamente clientes que não pedem há alguns dias e também pode enviar um cupom de presente para quem faz aniversário”, afirma Bruno.

Allan Kajimoto, cofundador e CTO do Delivery Direto, acredita que é apenas o começo do sonho de ajudar donos de restaurantes a fazer mais e melhor com uma tecnologia de ponta. Certamente o mercado de softwares para restaurantes do Brasil ainda tem muito o que aprender com o Vale do Silício, mas o Delivery Direto está pronto para o desafio. “Com uma equipe experiente, acesso ao Vale do Silício e experiência no desenvolvimento de aplicativos para restaurantes, vamos construir a melhor ferramenta de delivery do mundo”, conclui Allan.

Tags, , , , ,

Primeiro centro universitário de tecnologia de SP substitui TCC por criação de startup

A partir deste ano, o primeiro centro universitário de tecnologia de São Paulo, o IBTA, irá propor um novo desafio aos seus formandos de MBA. Ao invés do tradicional trabalho de conclusão de curso (TCC), os alunos vão ter que desenvolver um projeto de novo negócio, no formato de startup.

“O objetivo foi adequar o método educacional aos tempos atuais. Queremos que os alunos sejam introduzidos e integrados às novas tecnologias. Assim eles podem aprender a aplicar suas habilidades empresariais a partir de uma base sólida de conhecimento funcional dos negócios”, afirma o diretor do IBTA, Winston Sonehara.

Para validar a ideia, os estudantes precisam entregar um artigo científico com os objetivos e justificativas do modelo escolhido para criação daquela empresa. Com isso, a intenção do IBTA é moldar os alunos para se adaptarem a realidade do mercado e das novidades tecnológicas de sucesso. No desenvolvimento do projeto, os formandos vão poder contar com toda a infraestrutura do centro universitário, que possui um laboratório de aprendizagem no qual estudantes e professores podem sincronizar teoria e prática, buscando, de forma fácil, soluções inovadoras.

O Centro Universitário IBTA oferece diversas opções de MBA, sempre com foco na área de tecnologia. Para saber mais acesse: www.ibta.edu.br.

Tags,

Inscrições para o Ciab Fintech Day encerram-se nesse domingo, 30 de abril

1 projetos serão selecionados para participar da competição; vencedor será escolhido por voto popular e anunciado no último dia do evento

Encerram-se nesse domingo, dia 30 de abril, as inscrições para participar do Ciab Fintech Day, uma competição promovida pelo Ciab FEBRABAN, que tem como objetivo incentivar negócios entre Instituições Financeiras e desenvolvedores de soluções inovadoras e disruptivas.

Para inscrever seus projetos, as fintechs deverão acessar o link pt.surveymonkey.com/r/fintechday2017. As iniciativas serão analisadas e no dia 20 de maio, a FEBRABAN divulgará uma lista com os 21 finalistas que participarão do evento. Durante o Ciab Fintech Day, essas empresas farão apresentações para uma comissão julgadora, que analisará critérios como experiência do cliente, audácia, inovação, simplicidade e escalabilidade.

Ao fim do processo, essa comissão selecionará quatro fintechs que se reunirão com representantes dos grandes bancos para estudarem possibilidades de negócios e parcerias. Entre as quatro selecionadas, a vencedora será escolhida por voto popular.

Esse ano a 27ª edição do Ciab FEBRABAN acontecerá entre os dias 06 e 08 de junho. Além dessa competição, haverá um auditório exclusivo para as Fintechs, onde serão realizados painéis e debates, que falarão sobre as principais estratégias de inovação adotadas por Instituições Financeiras e Startups para revolucionar o mercado financeiro.

Para conferir o regulamento e se inscrever, acesse:http://www.ciab.org.br/fintech

Ciab FEBRABAN

Data: 06 a 08 de junho de 2017
Local: Transamérica Expo Center (Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro)
Site:http://www.ciab.org.br
Credenciamento para imprensa:ciabfebraban@webershandwick.com

Tags

Oracle lança programa de aceleração de startups em São Paulo

A Oracle lançou em evento, em São Paulo, mais uma sede de seu programa global de aceleração de startups, o Oracle Startup Cloud Accelerator. A cidade sediará a iniciativa no Brasil e poderá receber inscrições de empreendedores de todo o País interessados em acelerar seus projetos. Além da capital paulista, o programa inclui outras sete cidades: Bangalore, Bristol (UK), Delhi-NCR, Mumbai, Paris, Singapura e Tel Aviv.

Criado pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Oracle, o programa deve selecionar cinco startups a cada semestre, totalizando 10 empresas ao ano. A iniciativa oferecerá aos escolhidos seis meses de orientação de especialistas técnicos e de negócios, tecnologias avançadas, espaço de coworking, contato com clientes, parceiros e investidores, além de livre acesso às soluções de Oracle Cloud. O programa também oferece uma rede global em expansão composta por outras startups.

Com base em sua própria história, a Oracle acredita na importância de apoiar o empreendedorismo e a inovação entre empresas emergentes e sabe que iniciativas como essa são fundamentais para promover a colaboração entre diferentes negócios ao redor do mundo.

Durante evento de lançamento em São Paulo, o vice-presidente sênior do ecossistema de aceleração de startups da Oracle, Reggie Bradford, destacou o interesse em alcançar as novas gerações com projetos inovadores. “Uma nova geração de startups está chegando no centro da inovação e estamos focados nelas. Queremos encarar novos e grandes desafios que resolvam grandes problemas. Nossa ideia é dar oportunidades para empresas que talvez nunca tenham a chance de se desenvolverem sozinhas. É hora de repensar o ecossistema de empreendedorismo, de forma que transformemos o mercado de inovação para os próximos 10 ou 20 anos.”, completou.

Fernando Lemos, vice-presidente de Inovação e Transformação Digital da Oracle na América Latina, também destacou durante a apresentação do programa para clientes, mentores e convidados: “esse ecossistema é extremamente colaborativo. A Oracle quer contribuir com o co-desenvolvimento de ideias disruptivas e sabemos que é necessário co-criar. Queremos dar de volta para o ecossistema o apoio que um dia nos foi dado. Nesse universo, quem não trocar experiências, melhores práticas, compartilhar e criar junto, não vai sobreviver ”, comentou o executivo.

A iniciativa já teve seu programa-piloto, que foi lançado na Índia em abril de 2016 e atraiu centenas de startups candidatas. Entre as participantes, muitas tiveram sucesso, o que ajudou a Oracle a desenvolver uma estrutura de apoio a essas empresas. O conjunto de soluções em nuvem que a Oracle traz aos empreendedores os recursos necessários para seus negócios e crescer em escala. Essas soluções se adaptam ao perfil e tamanho de cada empresa, personalizando o crescimento de cada uma dessas startups. Mais detalhes sobre o programa Oracle Startup Cloud Accelerator podem ser encontrados em https://www.oracle.com/assets/osca-program-information-3515505.pdf.

O Oracle Startup Cloud Accelerator em São Paulo está aberto e focado em startups de tecnologia ou baseadas em tecnologia em fase inicial. As empresas interessadas poderão se candidatar entre os dias 17 de abril e 25 de junho. Mais informações e inscrições pelo site: www.oracle.com/startup.

Tags, , ,

Rocket Chat é a primeira startup brasileira a participar do Google Summer of Code

d6a940ac-840f-4f13-bf3d-4b829c2a6b51

Para estudantes interessados em programação, é um cenário dos sonhos: trabalhar durante três meses em um projeto de sua escolha, chancelado pelo Google, e receber US$ 4.200 por isso. Desde 2005, é isto que oferece o Google Summer of Code, que conecta jovens a organizações com soluções open source. Na edição de 2017, o Rocket Chat, plataforma brasileira de chat open source, participará – primeira vez em que uma startup daqui integra o programa.

Cada organização participante tem a possibilidade de oferecer diversos projetos ligados a áreas específicas. Os estudantes escolhem de qual desejam fazer parte e orientadores os ajudam na empreitada. Estes são chamados mentores, e tanto podem fazer parte da equipe desenvolvedora da solução, quanto serem especialistas advindos de outras empresas. “Dessa forma se cria uma troca de experiências e conhecimento muito grande, que faz com que funcionalidades que demandariam um ano de trabalho sejam implementadas em três meses”, explica Gabriel Engel, fundador do Rocket Chat.

Entre uma série de projetos disponibilizados pelo Rocket Chat para desenvolvimento no Google Summer of Code, os mais importantes estão relacionados à melhora da criptografia ponta-a-ponta e à criação de uma federação de servidores, ou seja, permitir que diferentes servidores da plataforma conversem entre si. Para isso, a startup espera trabalhar com entre dois a cinco estudantes.

Na edição de 2016, de 1.206 alunos selecionados, 21 eram brasileiros. Para este ano, a expectativa é que esse número aumente. “Não faz diferença a nacionalidade dos estudantes que vão trabalhar com a gente, mas seria um prazer especial poder orientar brasileiros”, diz Engel.

Segundo o empreendedor, para o Rocket Chat, participar do Summer of Code é um reconhecimento ao trabalho da startup. “Isso porque o Google seleciona soluções que tragam impactos positivos e agreguem valor à internet como um todo”, comenta.

Não é a primeira vez que isso ocorre. No começo de março, durante o Google Cloud Next, a empresa americana estreou um novo espaço no evento dedicado ao anúncio e discussão de inovações em aplicações na nuvem. Chamado Startup Village, o espaço ressaltava nove iniciativas promissoras para o futuro da internet. Único representante brasileiro, o Rocket Chat era uma delas.

A inscrição para o Google Summer of Code pode ser feita até o dia 03/04 no site do programa. Para participar, é preciso ter conhecimento de programação e 30 horas disponíveis de trabalho durante a semana. Pode-se participar de qualquer lugar do mundo.

Tags, , , ,

Programa Bayer Grants4Apps 2017 abre inscrições para aceleração de startups

O programa Bayer Grants4Apps 2017 já está no ar. Em sua 5ª Edição, a iniciativa da Bayer selecionará, globalmente, até cinco startups para acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras, com subsídio de 50 mil euros, coaching e estada no escritório da empresa em Berlim. O programa de aceleração busca soluções digitais na área de saúde direcionadas a auxiliar profissionais ou pacientes, assim como produtos dedicados à prevenção ou diagnóstico de doenças ou que ajudem a melhorar processos em toda a cadeia de valor farmacêutica.

“A Bayer acredita na força e importância da colaboração para fomentar e acelerar o processo de inovação. Por meio do programa buscamos soluções que proporcionem melhorias na área de saúde e essa pode ser, novamente, uma ótima chance para muitos empreendedores digitais brasileiros”, afirma Camila Navarro, IT Digital and Innovation Manager da Bayer Brasil.

Os interessados podem submeter seus projetos até o dia 31 de maio. Os principais desafios dessa edição estão relacionados a áreas como clinical trials, análise de dados, nefrologia, saúde feminina e pneumologia. O programa, no entanto, está aberto também à outras iniciativas relacionadas ao universo da saúde. Os autores das ideias selecionadas receberão a mentoria nas instalações da Bayer em Berlim, no período de setembro a novembro de 2017.

Para as startups ou empresas maduras, com soluções já estabelecidas, a novidade da Bayer neste ano é o programa Dealmaker. Por meio dele buscamos soluções já prontas para o mercado, focadas na resolução de desafios de negócios específicos da companhia. Nesta categoria, as inscrições podem ser feitas até 30 de junho. Os selecionados viajam a Berlim, com todas as despesas pagas, para apresentar os detalhes de suas soluções e trabalhar na assinatura de uma carta de intenção para um possível acordo de colaboração, em meados de setembro ou outubro de 2017.

Hub de sucesso

Desde o lançamento, o Bayer Grants4Apps já recebeu mais de mil inscrições. Neste período, aproximadamente 50 startups receberam subsídios e 14 já participaram do programa de aceleração, sendo mais de 70 países envolvidos e que apresentaram soluções inovadoras para o setor.

Na Bayer, mais de 100 especialistas, de diversos países, participam do processo de seleção das empresas. Os critérios incluem a maturidade da startup e a existência de protótipos dos produtos, além das características das equipes e a adequação às áreas de especialização da companhia.

Para inscrição e mais informações sobre o programa e os desafios, acesse o site https://www.grants4apps.com/berlin. Siga também o Twitter @grants4apps. O programa, assim como todo diálogo relacionado à inovação, também está em pauta no meetup STEM 4 Health & AgTech – São Paulo, no grupo www.meetup.com/pro/stem4health/.

Tags, ,

Fintech View reúne 51 palestrantes para debater sobre o crescimento e oportunidades geradas pelas startups

Evento integra o Fintech Show, que também contará com a solenidade de premiação, nesta terça-feira à noite, do Fintech Awards Latam 2017

Começa nesta terça-feira o maior evento de fintechs da América Latina. O Fintech View, que será realizado nos dias 25 e 26 de abril pela Cantarino Brasileiro, no Hotel Intercontinental, em São Paulo, dentro da programação do Fintech Show, contará com 51 nomes de peso entre os palestrantes. A ideia é proporcionar ao público a interação com esses especialistas que representam pensamentos disruptivos, especialmente no momento em que várias instituições buscam a transformação digital.

Vários profissionais e empreendedores já confirmaram presença ao evento, como Guga Stocco, Head de Estratégia e Inovação do Banco Original; Lineu Andrade, Diretor de Tecnologia do Itaú; Leo Cherman, Head do Sofisa Direto; Viviane Sedola, co-founder da Kickante; Luciano Tavares, fundador e CEO da Magnetis; Bruno Diniz, Country Head da Next Money no Brasil; Gustavo Paro, FSI Industry Solution Executive da Microsoft; Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico Brasil; Adriana Barbosa, CEO e fundadora da Uhmane; Rosine Kadamani, co-founder da Blockchain Academy; Marcelo Bradaschia, co-founder do FintechLab; José Prado, da Conexão Fintech; João Paulo Oliveira, sócio e co-founder da Fox Bi t, Oliver Cunningham, sócio da KPMG Strategy & Operation Financial Services, entre outros. A lista completa de confirmados até o momento pode ser conferida aqui.

“Queremos proporcionar aos participantes um Raio X da evolução do movimento Fintech no Brasil e no mundo, trazendo cases e experiências de startups brasileiras e latino-americanas que concorreram ao Fintech Awards Latam 2017, maior competição do setor na América Latina”, destaca Marcos Cantarino, organizador do Fintech View e do Fintech Awards Latam.

A primeira edição do prêmio recebeu mais de 140 projetos, que foram avaliados por um júri altamente qualificado, formado pelos principais especialistas, mentores e investidores em fintechs no mundo. Ao final, 80 projetos permaneceram na competição, cujos vencedores serão anunciados durante cerimônia, que será realizada na noite do dia 25, no Hotel Intercontinental.

Confira alguns cases de sucesso que serão apresentados durante o Fintech View:

CryptoMarket garante transferência de dinheiro digital a baixo custo

A startup chilena CryptoMarket, especializada em Blockchain Ethrereum, traz para concorrer ao Fintech Awards 2017, plataforma de negociação eletrônica, que permite, de forma inclusiva, receber e enviar valores (ethereum ETH) digitalmente, em segundos e em qualquer lugar do mundo. Fundada em 2016, a empresa que integra 600 milhões de pessoas na América do Sul oferece um novo modo de fazer pagamentos internacionais, com taxas menores que 1%. E provê aos usuários registrados o uso da tecnologia Blockchain com contratos inteligentes, as “carteiras”, para a transferência de dinheiro digital.

A plataforma conecta e fornece a base para a integração com os sistemas de pagamento existentes, o gera um novo meio de pagamento inclusivo aos usuários. A tecnologia CryptoMarket também melhora a cadeia e gera mudança disruptiva na sociedade, assegurando que participantes do mercado de diferentes países ou culturas troquem valores na web. A empresa avalia que, atualmente, os intermediários são altamente ineficientes e deixam de fora 60% da população da América Latina que não podem ter serviços bancários. Ainda segundo a empresa, na área financeira, a confiança é o ponto chave para a troca de valores entre os participantes do mercado e os intermediários dão a confiança necessária entre as partes para o intercâmbio ocorrer.

A tecnologia também gera automaticamente ordens de compra e venda por meio da funcionalidade Instant Exchange, segundo as condições de mercado. Além disso, a plataforma CryptoMKT permite escolher, adquirir ou vender valores digitais via ordens de mercado (formato de comércio avançado) e conhecer os detalhes da cada operação no registro histórico. O sistema autenticação 2 passos (Two factor Authentication), o que dá mais segurança com o uso de apps de verificação do usuário Authy (idêntico ao sistema de digipass bancário).

Plataforma chilena une PMEs e investidores

A Facturedo, startup de financiamento com seguro de crédito, é mais uma chilena que disputa o Fintech Awards Latam 2017. Sua plataforma une, de um lado, as PMEs com necessidades de financiamento de capital de giro e, do outro, investidores privados e institucionais. O objetivo é criar um marketplace em que os diferentes atores interajam em um espaço controlado que cria uma relação ganha-ganha para todos. A fintech ajuda a financiar empresas de pequeno e médio porte que não teriam acesso ao financiamento de outra forma, seja por seu tamanho ou história.

A democratização do investimento deste tipo de ativo também está na pauta da empresa, que permite a investidores de varejo invistir em contas a receber de maneira automizada e diversificada. Os preços são determinados com base em modelo de risco interno, mais os leilões dos investidores. Esse modelo in house define uma faixa de preço a partir da qual se investe e melhoram a taxa. Toda a interação do usuário da Facturedo é via plataforma, 100% online. Além disso, a chilena trabalha com a companhia de seguros COFACE, que cobre o risco de crédito.

Investimentos em criptomoedas aposta em big data e inteligência computacional

A Alpha Ledger é uma fintech com fundo de investimentos que opera criptomoedas e utiliza estratégias “Deep Learning” com “High Frequency Trading”, um modelo inovador de comprar e vender ativos, que usa o Big Data do mercado e a inteligência computacional. De acordo com a Alpha Ledger, hoje as estruturas de trading, quando existentes, são fragmentadas e não confiáveis. Para suportar suas operações, a startup carioca, que concorre ao Fintech Awards Latam 2017, está construindo toda uma base tecnológica proprietária, robusta, segura, transparente e confiável. O objetivo é conectar a empresa com as top Bitcoin exchanges e prover aos investidores sistema para checar suas contas de investimento em segurança e em tempo real.

Todas as operações rodam 24/7 e não dependem de um gestor e seu emocional para as estruturas de compra e venda de criptomoedas. Deste modo, a Alpha Ledger ganha em escala no número de transações diárias feitas e elimina o fator emocional como uma variável que pode interferir nas operações. A empresa avalia que ao buscar diversos pequenos ganhos com baixa volatilidade, que somados ao longo do dia, trazem um retorno sobre o investimento sem correlação nenhuma com qualquer outro produto financeiro existente.

EasyCrédito antecipa análise de crédito para não bancarizados

A goiana EasyCrédito, conecta pessoas com pouco ou nenhum acesso a serviços financeiros a empresas que oferecem soluções em crédito na internet como cartões, empréstimos e financiamentos. Uma das inovações da startup, que está na disputa pelo Fintech Awards Latam 2017, é a antecipação da análise de crédito. O consumidor sabe quais empresas estão dispostas a conceder crédito, o que evita o constrangimento de ter sua solicitação reprovada. O modelo beneficia idosos, estrangeiros, jovens e demais pessoas sem score de mercado ou que ainda não tiveram oportunidade de formar um histórico de crédito.

A solução funciona como um “Buscapé do Crédito”, o consumidor cadastra seus dados no aplicativo e seleciona o local em que deseja crédito. Em poucos minutos tem a resposta. Mesmo que não seja aprovado, o EasyCrédito mostra outros lugares onde a pessoa tem crédito pré-aprovado. Além disso, a centralização das consultas no aplicativo dá mais poder de negociação com bureaus fornecedores de informações, que é repassado ao fornecedor a um custo menor.

De acordo com a empresa, a plataforma é a primeira no Brasil a utilizar dados de redes sociais, geolocalização, dados do dispositivo, integração com bureaus de crédito e mais de 450 informações externas de fontes públicas e privadas. Por meio da análise preditiva de dados e redes neurais, a EasyCrédito monitora oportunidades que escapam da regra de crédito tradicional. Para tanto, a fintech goiana cruza informações de perfis dos usuários com as regras de crédito das empresas, o que gera (BI) Business Inteligence e Big Data para o negócio e permite monitorar e atualizar os dados do cliente em tempo real. A integração com diversas fontes de informações ainda propicia mais assertividade no processo de decisão e ajuda evitar a inadimplência.

IOUU. conecta empréstimos mais baratos a PMEs e diversidade de investimentos

A IOUU., marketplace de empréstimo Peer-to-peer, leva crédito mais barato e com menos burocracia para para micro e pequenos empreendedores brasileiros com necessidade de
financiarem suas empresas. Além de investimentos com alta rentabilidade a partir de R$ 100,00. A startup paulistana, que concorre ao Fintech Awards Latam 2017, viabiliza empréstimos em menos de 15 dias e os investidores têm milhares de empréstimos na ponta dos dedos e podem rapidamente diversificar, emprestando pequenas quantias a cada um. Segundo a IOUU., este tipo de investimento, até agora, não estava disponível.
O funcionamento é simples. A fintech paulistana atua como correspondente bancário, conecta empresas que querem crescer a investidores que querem emprestar. E também faz a aquisição de clientes e análise de crédito com base em tecnologia. Uma vez que um empreendedor solicita um empréstimo e este é financiado pelos investidores da IOUU., é a instituição financeira parceira que origina a operação, lastreada por títulos, tanto de crédito (CCB – Cédula de Crédito Bancário), quanto de renda fixa (RDB – Recibo de Depósito Bancário). Assim, a IOUU. consegue aliar taxas mais baratas tanto para empréstimos quanto para investimentos, mais facilidade com menos burocracia, rentabilidades superiores do que as oferecidas pelas aplicações tradicionais e a segurança de se estar dentro dos pa râmetros da regulamentação do Sistema Financeiro Nacional.

Marketplace de pagamentos foca nos novos negócios digitais

A iugu, especializada em personalização e automatização dos fluxos de recebimentos e pagamentos, é mais uma startup que concorre ao Fintech Awards Latam 2017. A empresa paulistana criou uma infraestrutura que permite automatizar toda operação financeira via API; entrega um sistema de gestão 100% whitelabel e facilmente integrável. Comercializado como SaaS – Software as a Service – a iugu criou planos de mensalidades, limitados por funcionalidades, que pagam pela licença de uso mais tarifas conforme utilização de serviços.

O foco da fintech paulistana é atender demandas dos novos negócios digitais que oferecem serviços online, baseados em modelos de cobrança recorrente. Segundo a iugu, a maioria das soluções de pagamentos online existentes foi criada para atender o mercado do varejo online, que é baseado na venda direta. Essas soluções possuem sua proposta de valor fundamentada no processamento de transações, inclusive no modelo de receita, que cobra tarifa por transação. A startup inovou ao prover toda infraestrutura financeira, desde recebimentos – gestão de cobranças online – até pagamentos de terceiros – Split de pagamento e automação de transferências bancárias, para que o negócio opere de forma transparente e foque na entrega do serviço.

Outra novidade é o ambiente de teste e produção, que melhora a experiência de integração. A iugu também mantém bibliotecas de desenvolvimento nas principais linguagens e realiza o atendimento e suporte técnico com programadores.

Fintech Show – Fintech View + Anúncio dos vencedores do Fintech Awards Latam

Dias: 25 e 26 de abril
Local: Hotel Intercontinental – Alameda Santos, 1123, Jardim Paulista
Horário: 9h às 17h (dia 25/4) e 9 às 18h (dia 26/4)

Tags, ,

Oxigênio Aceleradora promove palestra sobre seu programa de aceleração

A Oxigênio Aceleradora promove o evento Info Session, no dia 26 de abril, uma palestra para explicar como funciona o programa de aceleração de startups e quais são os critérios utilizados na seleção. O intuito é dar a oportunidade para que os empreendedores e interessados em se inscrever nos próximos ciclos possam tirar dúvidas e conhecer mais sobre o programa.

O evento será aberto, com entrada gratuita, e acontecerá no Centro de Inovação da Oxigênio, localizado na Alameda Eduardo Prado, 415. Para quem não puder comparecer, haverá transmissão online para todo o Brasil, permitindo também o envio de perguntas a serem respondidas pelo palestrante. A Aceleradora está com inscrições abertas para o 4º ciclo até o dia 7 de maio, e terá início em 14 de setembro.

Para participar da Info Session, basta se inscrever no site da Oxigênio Aceleradora, na aba Eventos. Os participantes que acompanharem remotamente utilizarão ingresso online, também gratuito, e receberão um link para acesso na data do evento.

Cada uma das startups selecionadas receberá um investimento de US$50 mil em dinheiro, além de US$100 mil aplicados em investimentos indiretos na forma de benefícios e recursos. Durante os três primeiros meses de aceleração, os empreendedores passam por sessões de mentoria, palestras e workshops com executivos da Porto Seguro e outros profissionais renomados do mercado e especialistas em diferentes áreas. A fase seguinte pode levar as startups à sede da Plug and Play Tech Center, aceleradora localizada no Vale do Silício, nos Estados Unidos, por mais três meses para completar o programa.

Sobre a Oxigênio Aceleradora

A Oxigênio é a aceleradora de empresas da Porto Seguro. Lançada em setembro de 2014, a empresa está localizada na Rua Conselheiro Nébias, 1530, em um espaço de 1.200m2. O local oferece um auditório para cem pessoas e um laboratório de tecnologia com equipamentos de última geração para auxiliar os empreendedores nos testes de seus protótipos. O programa de aceleração é realizado em parceria com a aceleradora americana Plug and Play Tech Center, com sede no Vale do Silício nos Estados Unidos, o que permite que as empresas realizem parte do programa no Brasil e a outra parte nos EUA. A cada seis meses, novas empresas serão selecionadas pela Oxigênio para desenvolverem seus negócios por meio do programa de aceleração.

SERVIÇO:

Data: 26 de abril

Hora: 19h às 20h30

Local: Alameda Eduardo Prado, 415 – Campos Elíseos – São Paulo, SP

Site: www.oxigenioaceleradora.com.br/eventos/

Tags,

Startup Farm abre inscrições para o programa ahead³

280e5bd6-87c1-4787-8a49-0e6425567d42

A Startup Farm, mais experiente aceleradora da América Latina, abriu inscrições para a terceira edição do programa ahead. Com patrocínio de Visa, IBM e Baptista Luz Advogados, edição do programa é voltada às startups de todos os segmentos. A Startup Farm também conta com a parceria do Google for Entrepreneurs, time do Google responsável pelas iniciativa de fomento ao ecossistema empreendedor no mundo.

O programa que conta uma ampla rede de mentores, investidores e especialistas do mercado, selecionará até 12 startups para estarem 6 meses em ritmo intenso de aceleração. “O objetivo é que a startup extraia o máximo de conhecimento, no menor tempo possível e focada em minimizar o desperdício de energia no processo empreendedor, através de direcionamento e acompanhamento estratégico”, explica o CEO da Startup Farm, Alan Leite.

O programa é composto de três etapas:

Laser focus – 5 semanas presencialmente no Campus São Paulo, do Google. É uma Imersão “full-life” para os fundadores trabalharem focados na construção do modelo de negócios da sua startup, suportados pela Farm e por uma ampla rede de mentores, parceiros e investidores.

Get Sales Done – 5 semanas posteriores: neste módulo a startup trabalhará na construção de uma estratégia de vendas e definirá as principais métricas de desempenho do seu negócio. O módulo pode ser feito remotamente.

Fundraising – últimas 15 semanas: a startup irá construir uma projeção inicial de necessidade de capital e na definição da melhor estratégia de captação. Ao longo deste módulo a startup continuará trabalhando no desenvolvimento do produto e/ou serviço e também irá continuar melhorando suas métricas de desempenho com o acompanhamento da Startup Farm. O módulo pode ser feito remotamente.

Cumpridos os três módulos, a startup estará habilitada para o Demo Day, um evento em que os empreendedores apresentam seus projetos a investidores e executivos de grandes empresas. A Startup Farm poderá investir até R$ 150 mil por um percentual do negócio a ser definido conforme valuation na rodada seguinte de investimento. Além disso, as startups aceleradas terão acesso à USD700mil em benefícios de empresas parceiras e ferramentas de trabalho.

Para se inscrever, basta acessar a página http://aceleracao.startupfarm.com.br

Tags, ,

Sebrae promove Bootcamp em BH

Estão abertas as inscrições para o curso Bootcamp – empreendedorismo em ação, que será realizado em Belo Horizonte de 24 a 26 de abril. Informações e inscrições: 08005700800 ou sebrae.com.br/minasgerais. O termo “bootcamp” vem dos Estados Unidos, mais precisamente dos treinamentos militares de alta intensidade, em que valores como motivação, superação, foco e persistência são carros-chefes. “O ambiente da gestão e do empreendedorismo vem se apropriando desse conceito para desenvolver habilidades empreendedoras por meio de capacitações e treinamentos rápidos e com atividades intensivas. É a lógica do ‘aprender fazendo’”, explica o analista de Educação e Empreendedorismo do Sebrae Minas, Cláudio Rosa.

O curso foi elaborado para quem busca crescer no mercado ou redesenhar o modelo de negócio da sua atual empresa, adquirir uma postura mais empreendedora ou mesmo iniciar um negócio, mas tem dificuldade em sair do campo das ideias. Em três encontros (ao todo são 24 horas de duração), os participantes percorrem o caminho que existe entre uma ideia e a implantação do projeto ou negócio. O aprendizado se dá em um ambiente colaborativo. “O interessante é que a pessoa apresenta a sua ideia, reflete sobre oportunidades e desafios, usa as ferramentas adequadas para organizar o projeto e compartilha com os outros participantes, obtendo feedbacks de outros empreendedores”, explica.

Também faz parte do treinamento a apresentação para possíveis clientes de um protótipo do produto ou serviço. É na rua, conversando com possíveis clientes, que os empreendedores identificam problemas e pensam soluções. Isso dá mais consistência ao que está sendo desenvolvido. “O mercado é muito dinâmico. Não faz mais sentido a pessoa passar meses estruturando um plano de negócio, como nas metodologias convencionais, para só depois começar a execução. O Bootcamp prega que é possível aprender e empreender a partir das ações, em um ciclo mais curto”, afirma.

Um diferencial desta edição do Bootcamp é que os participantes farão o módulo 4 no Sebraelab – espaço multifuncional e colaborativo para experimentação e prática de gestão empreendedora. O módulo 4 é voltado para prototipagem e mínimo produto viável.

Saiba mais

Bootcamp – empreendedorismo em ação

Objetivo:

Apresentar conceitos e ferramentas que permitam aos participantes desenvolver suas ideias e projetos da criação até a execução da ideia empreendendo de forma inteligente e segura.
Carga horária: 24 horas, divididas seis módulos (em três dias consecutivos)

Conteúdo

Módulo 1: Mindset Empreendedor
• Atitudes empreendedoras
• Propósito
• Effectutation

Módulo 2: Cliente e Mercado
• Empatia
• Desenvolvimento de clientes
• Segmentação de mercado
• Técnicas de entrevistas e observação
• Construção de personas

Módulo 3: Problema e Solução
• Tarefas funcionais e emocionais do cliente
• Lean startup
• Validação de problemas

Módulo 4: Prototipagem e Mínimo Produto Viável
• Tipos de protótipos
• Mínimo Produto Viável
• Validação da solução

Módulo 5: Canais, Vendas e Modelos Financeiros
• Canais de distribuição e comunicação
• Estratégias de vendasVendas
• Fontes de receita
• Estrutura de custos

Módulo 6: Lean Canvas, Storytelling e Pitch
• Métricas chaves do negócio
• Vantagens competitivas
• Storytelling e pitch
• Lean Canvas

Tags, , ,

Aceleradora de negócios da FGV recebe inscrições de startups interessadas em mentoria gratuita

Startups que tenham interesse na mentoria gratuita da aceleradora de negócios GVentures da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) têm até o dia 31 de maio para se inscreverem no programa de quatro meses a partir do segundo semestre. Podem participar empresas com modelo de negócio escalável em qualquer setor de atuação e um dos requisitos é que a startup tenha um aluno ou ex-aluno da FGV entre seus sócios — as inscrições e o regulamento completo podem ser acessados aqui.

A GVentures é a primeira aceleradora universitária de negócios do país que não cobra participação na empresa (equity) ou taxas. Criada em 2016 e veiculada ao GVCenn (Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios) da FGV EAESP, tem como modelo o que já vem sendo feito por universidades renomadas no exterior, como a aceleradora Rock de Harvard e a aceleradora MIT Delta V do MTI.

“A GVentures, além de ser uma aceleradora com propósitos educacionais, ao definir e atuar no pre-seed brasileiro, supre uma lacuna no mercado já que não há praticamente veículos focados nesta fase de desenvolvimento de negócios”, explica o coordenador e professor Gilberto Sarfati. Os pre-seed são negócios que superaram a fase de ideação e que se encontram em processo de validação de seus modelos de negócios.

“O principal objetivo do processo de aceleração da GVentures é levar, ao longo da aceleração, a empresa a atrair seus primeiros clientes e obter faturamento. Uma vez que a empresa começa a faturar, ela é percebida como seed e, portanto, alvo de investimento anjo e de aceleradoras equity based.”

Tags, , , , ,

Multiplus e StartSe se unem para apoiar startups inovadoras

Estão abertas as inscrições para a seleção de startups inovadoras que tenham sinergia com os negócios da Multiplus. A rede de fidelidade líder do setor fechou contrato com a StartSe, maior plataforma de negócios e conexão para startups do Brasil, para apoiar o ecossistema de startups e incentivar o empreendedorismo em seu ramo de atuação.

Empresa altamente arrojada, a Multiplus, que já conta com as startups FitFly e Brused em seu portfólio, está constantemente em busca de novas parcerias em áreas ainda não exploradas pelo setor de fidelidade. O objetivo da companhia é diversificar seus negócios com startups e, assim, oferecer aos participantes novas maneiras de juntar pontos, dentro da estratégia de estar presente em todas as atividades do cotidiano.

“Temos certeza de que nossa rede com mais de 400 parceiros e 16,5 milhões de participantes é uma plataforma capaz de alavancar startups inovadoras, beneficiando a nossa rede e também os empreendedores”, explica Ronald Domingues, diretor de finanças e relações com investidores da Multiplus.

Todo o programa de busca e seleção dessas startups será feito pelo StartSe. As inscrições devem ser realizadas através do StartSe Base, plataforma que já reúne quase 6 mil startups cadastradas.

Com grande atuação na área corporativa, o StartSe já realizou iniciativas semelhantes com clientes como Visa, Tecnisa, XP Investimentos, Flytour, Banco Cetelem e L’Oreal.

Tags, , ,