Page

Category startup

ABESE abre inscrições para startups com soluções inovadoras em segurança eletrônica

As startups com tecnologias e modelos de negócio emergentes em segurança terão a oportunidade de se apresentarem para mais de 45 mil participantes durante a EXPOSEC 2019 – que acontecerá entre os dias 21 a 23 de maio, em São Paulo. A Ilha de Startups desenvolvida pela ABESE – Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, receberá as inscrições dos projetos interessados até o dia 19/04. Para se inscrever basta acessar o site: http://startup.abese.org.br/
As startups devem apresentar produtos ou modelos de negócio inovadores e funcionais para o setor de segurança (direta ou indiretamente). Além disso, a solução deve conseguir abarcar o mercado nacional ou global. Ao todo, serão escolhidas 8 empresas que receberão um espaço com toda a infraestrutura necessária durante a Exposec 2019.

A primeira fase do processo de seleção será apresentada no dia 22 de abril – com a divulgação dos finalistas – e no dia 01/05, os selecionados serão apresentados ao público.

“O Comitê de Startups da ABESE foi pensado para aproximar o setor tradicional de segurança aos novos empreendedores, acelerando a validação, desenvolvimento e expansão de novos negócios para todo o setor”, explica Edson Pacheco, coordenador do Comitê de Startups da ABESE.

O setor de segurança eletrônica faturou no ano passado R$ 6,52 bilhões no país, um crescimento de 8% – e para 2019 as oportunidades podem ser ainda maiores. “Cada vez mais a área de segurança eletrônica se torna um mercado atrativo e interessado em soluções inovadoras e tecnológicas. A previsão é que este ano cresça 10%”, completa Selma Migliori, presidente da ABESE.

Tags, , ,

StartOut Brasil está com inscrições abertas para ciclo Toronto

O StartOut Brasil, programa de apoio à inserção de startups brasileiras nos mais promissores ecossistemas de inovação do mundo, está com as inscrições abertas para o segundo ciclo de 2019. Os empreendedores interessados em participar da imersão em Toronto (Canadá) terão até o dia 8 de abril para preencher o formulário disponível em http://www.startoutbrasil.com.br/ciclo/toronto/.

De acordo com Igor Nazareth, Subsecretário de Inovação no Ministério da Economia, o Brasil tem muitas startups que desenvolvem soluções incríveis, mas que precisam ganhar competitividade no mercado internacional. “Assim como acontece com os negócios tradicionais, a maior parte das startups brasileiras tem foco no mercado interno, e muitas vezes perdem o timing e oportunidades no exterior. Criamos o StartOut Brasil para ajudar essas empresas a terem um mindset global, a exportarem suas soluções e se estabelecerem em outros países de forma mais segura e assertiva.”, afirma Nazareth.

O programa é destinado a startups brasileiras que já tenham tração no mercado doméstico e condições concretas de se internacionalizar, sem comprometer suas operações no país. Para participar, as empresas precisam ter faturamento (de preferência acima de R$500 mil por ano) ou já ter recebido algum tipo de investimento.

O formulário deve ser preenchido obrigatoriamente em inglês, de forma detalhada e apresentando dados corretos e específicos sobre a empresa e mercado alvo. Cada inscrição será inicialmente analisada por avaliadores das instituições organizadoras e as 40 startups mais bem posicionadas serão avaliadas por especialistas no mercado de destino.

Serão selecionadas 15 startups brasileiras que nunca participaram ou fizeram parte de apenas um ciclo do programa e até cinco startups classificadas como graduadas, ou seja, aquelas que participaram de dois ou mais ciclos do StartOut Brasil. O resultado será anunciado no dia 7 de maio.

Preparação para a missão

As empresas aprovadas passarão por um processo de preparação para a missão, que terá duração de um a dois meses e que incluirá acesso à plataforma “Passaporte para o Mundo” (ambiente virtual com informações sobre as oportunidades de negócios internacionais) e workshop presencial com apresentações sobre o ecossistema de destino, treinamento de pitch presencial e encontro com o matchmaker, que organizará as reuniões de negócio em Toronto.

As startups selecionadas na categoria Ampla Concorrência contarão ainda com sessões de consultoria com especialistas em expansão internacional; interação com mentores com experiência no mercado canadense; sessões de treinamento de pitch online; e sessões de consultoria após o retorno da missão, para suporte e orientação com relação aos próximos passos.

Missão em Toronto

Entre os dias 23 e 28 de junho de 2019, os empreendedores terão uma agenda intensa no Canadá, que contará com treinamento de pitch internacional; conexão com clientes, parceiros e investidores; visitas a ambientes de inovação; acesso a workshops com prestadores de serviços; reuniões com potenciais parceiros de negócios; e imersão no ecossistema de inovação de Toronto.

A todas as startups são oferecidas ainda possibilidades de apoio para promoção de exportação do produto/serviço, instalação no país visitado, atração de investimentos e diversas possibilidades de conexões a uma rede internacional de parques tecnológicos, incubadoras, aceleradoras e coworkings.

A Cônsul-Geral do Brasil em Toronto, Ana Lélia Beltrame, comemorou a inclusão da cidade no calendário 2019 do programa. “Como o Canadá é um dos destinos mais abertos e receptivos para a internacionalização de empresas e um dos mais dinâmicos ecossistemas de inovação do mundo, as startups participantes serão fortalecidas e ganharão experiência sem precedentes para seu modelo de negócios, fazendo-o mais competitivo internacionalmente”, comenta Ana Lélia.

Reconhecimento e Landing

Ao retornar da missão, as startups continuam recebendo acompanhamento personalizado para aprimorarem sua estratégia de expansão e maximizar as oportunidades identificadas no exterior. “Um diferencial do StartOut é que as startups são acompanhadas por 18 meses, desde a preparação para internacionalização até a geração de negócios no país de destino”, finaliza o gerente de inovação do Sebrae, Célio Cabral.

Tags, ,

FGV promove workshop gratuito sobre Investimentos em startups

Apresentar caminhos para quem deseja conhecer melhor e trabalhar com startups, indústria de private equity e venture capital. Essa é a proposta do workshop de lançamento do MBA em Private Equity, Venture Capital e Investimentos em Startups. O evento acontece na quarta-feira, dia 27, na sede da FGV, em Botafogo.

O encontro terá dois painéis: “Investimentos de Private Equity” e “Venture Capital e Investimentos em Startups”. Dentre os palestrantes estão gestores de empresas desses setores, como Axxon Group, Brookfield, Crescera Investimentos, DXA Investments, e.Bricks Ventures, HIG Capital, Monashees, Vinci Partners, entre outros convidados.

Evento: Workshop de lançamento do MBA em Private Equity, Venture Capital e Investimentos em Startups

Data: 27/03/2019
Local: FGV Botafogo (Praia de Botafogo 190, Auditório 12º andar).
Horário: das 8h30 às 13h30
Inscrições: fgv.br/eventos-nucleo-rio

Tags, ,

CargoX é posicionada como um dos próximos unicórnios brasileiros de acordo com a KPGM

CargoX, startup brasileira fundada em 2013, com o objetivo de se tornar a maior empresa de tecnologia e revolucionar o setor de transporte e logística do país, foi posicionada em um estudo inédito da Distrito em parceria com a KPMG, como um dos próximos unicórnios brasileiros. Podem ser consideradas unicórnios as startups que alcançam um bilhão de dólares em valuation.

O objetivo da CargoX é conectar empresas que precisam levar seus produtos para diferentes regiões do País a caminhoneiros autônomos e pequenos frotistas, reduzindo neste processo ineficiências de cadeia. Com o uso do aplicativo, o caminhoneiro chega a faturar até 40% na realização de fretes.

“Trabalhamos com afinco para que a tecnologias como machine learning, oferecidas pela CargoX, ofereçam benefícios aos caminhoneiros autônomos do Brasil. Expandir o negócio nos ajuda a fazer cada vez mais por esta parcela da população ainda pouco valorizada”, afirma Federico Vega, CEO e fundador da CargoX.

A CargoX também foi cogitada para se tornar unicórnio em um ranking global, divulgado pela CB Insights, no início de 2019. Na ocasião, foram selecionadas 50 empresas e apenas duas brasileiras estavam na lista.

Tags, , , ,

Com apoio da ABDI e Fiesc, Spin e A2C convocam startups e indústrias para participarem de mapeamento exclusivo

A transformação digital tem impactado todos os setores da economia e, acompanhar esse processo, é uma questão de sobrevivência. Segundo cálculos da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), até 2028, 15% das corporações nacionais devem atuar baseadas na Indústria 4.0. Pensando nisso, a A2C, empresa de transformação de marcas e de negócios, e a Spin, primeira aceleradora especializada em startups com foco em indústrias do Brasil, com apoio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), estão convocando startups e indústrias de todo o território nacional para participarem de um mapeamento exclusivo do setor.

O objetivo do Mapa Startup+Indústria é traçar os desafios e os caminhos para direcionar a atuação e os investimentos do ecossistema de inovação de todo Brasil. Segundo Anderson de Andrade, CEO da A2C, as indústrias estão sendo pressionadas pelo mercado para serem mais ágeis frente às mudanças e uma das formas de promover a inovação na nova economia é integrar o ecossistema de startups com o setor fabril. “A sinergia que propomos entre a inovação disruptiva das startups com o poder de escalabilidade das indústria é o motor para que isso aconteça. Acreditamos que o Mapa Startup+Indústria é importante pa ra ambos os grupos”, conta o empreendedor.

Beny Fard, head de operações do Stanford Research Institute no Brasil e CEO da Spin, reforça que para as startups é fundamentalmente importante saber como as indústrias estão buscando soluções de inovação e, para as indústrias, é uma forma de enxergar o potencial de inovação e as soluções que estão despontando no mercado para acelerar a inovação. “A inovação aberta por meio de startups é uma forma inteligente e rápida de reposicionar a indústria frente às crescentes demandas do consumidor inserido na nova economi a global”, afirma Fard.

Para Guto Ferreira, presidente da ABDI, é parte da missão da agência fomentar o networking entre startups e indústrias para que soluções disruptivas auxiliem no desenvolvimento produtivo do país. “Desde 2016, desenvolvemos o programa Startup Indústria, que está contribuindo não apenas com as soluções inovadoras propostas pelas startups, mas também com a mudança do mindset das indústrias”, avalia Ferreira.

Para o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, o mapeamento tem importância central para a formulação de estratégias de inovação na indústria. “Esta pesquisa permitirá conhecer mais profundamente o cenário da inovação, do inter-relacionamento entre a indústria e as startups, permitindo buscar a melhor aplicação e direcionamento dos investimentos”, destaca.

Os interessados em participar do mapeamento, terão até o dia 29 de março para preencher o questionário no site: http://bit.ly/mapa-startup-industria. As indústrias e startups participantes receberão, em primeira-mão, os resultados do levantamento.

Tags, , , , ,

Desafio busca startups com soluções para pacientes com diabetes; prêmios totalizam mais de R$ 2 mi

A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), em parceria com o Design Thinking Lab (DTlab) apresenta o Diabetes Innovation Challenge, programa que busca fomentar a inovação, o talento, a criatividade e o senso empreendedor no desenvolvimento de startups que tenham propostas para melhorar a qualidade de vida e gerar experiências memoráveis às pessoas com diabetes.

O desafio procura startups cuja solução, ou parte da solução esteja orientada para o diabetes. Poderão participar startups nacionais e internacionais, em qualquer estágio de desenvolvimento (validação, negócio ou escala) ou de modelo negócio. Serão selecionados cinco finalistas para apresentarem suas iniciativas durante o 3º Simpósio Internacional de Tecnologias em Diabetes (SITEC), que será realizado entre os dias 25 e 27 de abril, no Hotel Pullman Vila Olímpia, em São Paulo.

De acordo com Paulo Bettio, fundador do Design Thinking Lab, empresa idealizadora e promotora do Diabetes Innovation Challenge, startups nacionais e estrangeiras podem participar. Os finalistas e vencedores serão premiados com benefícios que totalizam aproximadamente R$ 2,5 milhões. “A comissão julgadorá contará com a participação de membros do DTLab, da SBD, de profissionais especialistas em diabetes e negócios e das empresas patrocinadoras do Desafio. Serão selecionadas cinco startups para a fase final”, afirma.

Os prêmios englobam acesso completo aos serviços e infraestrutura do IBM Cloud (como Analytics, IoT e Inteligência Artificial) por um ano, bolsas para investir nas soluções propostas, mentoria e consultoria de especialistas em diabetes e inovação, além de uma viagem ao Vale do Silício, com inscrição no programa Silicon Valley Learning Experience. “As startups também terão um estande exclusivo no SITEC, onde poderão apresentar suas propostas diretamente ao público mais interessado nelas: os médicos”, comenta Bettio.

Para participar, os interessados devem se inscrever pelo site até o dia 12 de abril. A startup deve criar um perfil, que resuma os aspectos gerais da empresa, e enviar um vídeo de até 10 minutos apresentando a solução. Os selecionados serão revelados no dia 15 de abril e participarão da final durante o 3º SITEC.

Para mais informações, acesse: https://sitec.med.br/challenge

DIABETES INNOVATION CHALLENGE

Inscrições até 12 de abril: https://sitec.med.br/challenge
Publicação dos cinco finalistas: 15 de abril de 2019
Exposição SITEC: 25 a 27 de abril de 2019
Demo Day SITEC: 26 de abril de 2019
Demo da startup vencedora: 27 de abril de 2019

3º Simpósio Internacional de Tecnologia em Diabetes

Data: 25 a 27 de abril de 2019
Local: Hotel Pullman São Paulo – Vila Olímpia
Endereço: R. Olimpíadas, 205 – Vila Olimpia, São Paulo – SP
http://stiec.med.br/

Tags, , , ,

Startup Monetizze é certificada pela GPTW

O Grupo Monetizze, dirigido por Márcio Motta, Fernanda Campos e Neison de Paula, e que emprega cerca de 175 colaboradores, acaba de ser certificado pelo GPTW – Great Place to Work. O selo confirma que a empresa conseguiu a pontuação necessária para ser considerada uma excelente empresa para o colaborador e também permite competir ao Ranking das Melhores Empresas Para Se Trabalhar. O Great Place to Work é pioneiro em conduzir essa pesquisa presente em todo o mundo, em mais de 50 países, nos seis continentes.

A Monetizze é referência no mercado de afiliados e produtores digitais. Por dois anos consecutivos, 2017 e 2018, a empresa foi eleita a melhor plataforma de infoprodutos do país. A premiação foi realizada no maior congresso de Marketing de Afiliados da América Latina, o Afiliados Brasil.

Omiexperience abre primeiro lote de ingressos para festival de empreendedorismo

A Omiexperience, startup que fornece a mais completa plataforma de gestão em nuvem para pequenas e médias empresas, acaba de abrir as vendas do primeiro lote de ingressos para o We Are Omie, evento de empreendedorismo que no ano passado atraiu mais de 2800 pessoas. Os ingressos podem ser adquiridos no link www.eventbrite.com.br/WeAreOmie19.

O We Are Omie, que neste ano acontece no dia 8 de agosto, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, é uma oportunidade única de networking e aprendizado prático para empreendedores e contadores brasileiros. O encontro traz cases de sucesso práticos e conteúdo relevante, além de análises e tendências da contabilidade e do empreendedorismo mundial com o objetivo de apontar caminhos para um futuro próspero e de permanente evolução.

Em 2018, o evento contou com palestra magna do economista Ricardo Amorim e palestras sobre a jornada do consumidor, da diretora LATAM da Winning By Design, Renata Centurion; sobre a importância de metodologia em vendas, de Gilberto Cunha Jr., Head da Omie Academy da Omiexperience; sobre construção de marca, do fundador da agência Fábrica e mentor da Endeavor Brasil Luiz Buono; e sobre inovação e resultados, ministrada por Kip Garland, o fundador da primeira consultoria de inovação da América Latina, a innovationSEED, entre outras.

O We Are Omie é dividido trilhas de conteúdo adaptadas aos diferentes públicos do evento. Na trilha Gestão Empresarial Transformadora, empreendedores de sucesso compartilham dicas para uma maior produtividade, menos burocracia, otimização de processos, análise e interpretação de dados e potencialização dos lucros. Já a trilha Marketing e Vendas de Resultado é focada em processos de marketing voltados para tornar uma marca referência no mercado de forma a potencializar seu crescimento exponencial. Por fim, a trilha A Empresa Contábil Perfeita traz insights para contadores e empreendedores contábeis com relação ao novo mundo da contabilidade, que inclui automação de processos, análise e interpretação de dados, consultoria contábil e gestão de crise.

Nesta edição, o We Are Omie oferece ainda um aplicativo que conecta empreendedores de áreas correlatas, o MatchBusiness, que otimiza o networking entre pessoas que podem de fato suprir as necessidades umas das outras.

Outra grande aposta do evento são as sessões de Speed Mentoring, ou mentoria rápida, com grandes mentores, que vão tratar as principais dores do empreendedorismo e da jornada de crescimento,em momentos de bate-papo, com dão orientações e dicas práticas e dicas.

O evento faz parte de uma série de iniciativas da Omiexperience, embaixadora da #culturadocrescimento, visando a ferramentalizar empresários e contadores, de forma a desenvolver o mercado do país como um todo, cumprindo assim seu propósito de levar prosperidade para o ecossistema de PMEs brasileiro.

Tags, , , ,

iClinic adquire a base da indiana Practo no Brasil e abre temporada 2019 de aquisições

A startup iClinic, líder nacional em soluções em nuvem para clínicas e consultórios médicos, começa 2019 com aquisições. A empresa acaba de adquirir a base de clientes da empresa indiana Practo no Brasil, que oferece um software de gestão e agendamento online.

A aquisição faz parte de um forte processo de expansão da iClinic. Ano passado a empresa realizou o mesmo movimento com outras duas empresas, dentre elas a carteira de clientes da P2D Prontuário Universal, que possuía um sistema de prontuário eletrônico. Para este semestre, estão previstas mais duas aquisições. A iClinic estima que as cinco aquisições juntas devam somar mais de 6 mil clientes à base da companhia e acrescentar R$ 20 milhões de faturamento nos próximos dois anos.

De acordo com o fundador e CEO da iClinic, Felipe Lourenço, as aquisições são um meio de acelerar o crescimento da empresa. “O mercado ainda carece de soluções de ponta quando o assunto é tecnologia aplicada à gestão em saúde. Clínicas e consultórios ainda sofrem com problemas básicos da falta de digitalização como a grande ineficiência gerada pela dependência do papel, baixa presença online e dificuldades na gestão do negócio. A tecnologia já está disponível, o que precisamos é apresentá-la ao médico, colocá-la em seu campo de visão e deixar claro os benefícios para o exercício da medicina. As aquisições visam reforçar o nosso acelerado ritmo de expansão e tendem a acelerar essa aproximação”, explica.

Digitalização potencializa Telemedicina

Recentemente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) autorizou a realização de consultas online, telecirurgias e telediagnóstico, entre outras formas de atendimento à distância. Formado em Informática Médica e especialista em Gestão de Saúde, ambos pela USP, Lourenço vê a autorização com otimismo, mas pondera que o processo tem que ser implantado com responsabilidade e cautela.

“É curioso porque quando falamos em tecnologia aplicada à medicina, a barreira não é a viabilidade técnica, mas sim cultural e regulatória. Por isso esse posicionamento do CFM é importante. Agora se quisermos falar em saúde digital e Telemedicina em todo o seu pleno potencial, temos que começar da base. De maneira simples, o que quero dizer é que hoje temos um bocado de sistemas com tecnologias ultrapassadas em clínicas e consultórios, que na grande maioria das vezes não se conversam. Para se falar em saúde digital em grande escala, três etapas são essenciais: digitalização, padronização e conexão. E esse é o papel da iClinic nesse ecossistema”, finaliza.

Desde sua fundação, em 2012, a health tech já beneficiou mais de 18 milhões de pacientes por meio de 80 milhões de atendimentos.. Atualmente, sua solução é usada em mais de 930 cidades em cerca de vinte países, especialmente Brasil e Angola.

Tags, , ,

88i é aprovada em programa global de startup da Singularity University

A 88i, plataforma de serviços digitais para seguros e blockchain, foi aprovada no Global Startup Program (GSP) da Singularity University, corporação do Vale do Silício que oferece programas educacionais e uma incubadora de empresas.

O GSP é um programa abrangente para startups que buscam transformar ideias radicais em impacto tangível e em escala global. As empresas selecionadas participam de workshops estruturados e imersivos, com três fases exclusivas (Ativar, Acelerar e Conectar), e trabalho de campo intensivo em vários locais ao redor do mundo. “Por meio deste programa, temos acesso aos melhores recursos e especialistas para executarmos nosso projeto”, ressalta Rodrigo Ventura, CEO e co-fundador da 88i.

Rodrigo Ventura decidiu criar a 88i após validar sua tese no Startup Weekend Blockchain Techstars, evento patrocinado pelo Google e pela TechStars, braço de inovação do banco Barclays da Inglaterra. A plataforma nasce com o objetivo de mudar o paradigma na contratação de seguros e capilarizar a venda em território nacional, por meio de minicorretores. O intuito é proteger um bilhão de pessoas e democratizar o mercado de seguros, promovendo a inclusão social.

Cognizant aposta em ecossistema de inovação e passa a atuar no InovaBra Habitat

A Cognizant, uma das empresas líderes mundiais em tecnologia e negócios, aposta em ecossistema de inovação e passa a atuar no inovaBra habitat.

“O Habitat é um ambiente extremamente inovador, que nos permite um espaço amplo para o desenvolvimento de projetos, realização de workshops de design thinking, além da possibilidade de criar protótipos para ideias e demonstrar cases e soluções”, afirma Eduardo Guerreiro, diretor de Negócios Digitais da Cognizant.

O Habitat une empresas, startups, investidores, mentores e empreendedores, possibilitando a geração de novos negócios e o desenvolvimento de soluções inovadoras com base no networking e na colaboração. O espaço conta com mais de 130 startups e aproximadamente 50 empresas dos mais diversos segmentos.

“Queremos também investir no relacionamento com startups, selecionando as que oferecem soluções aderentes ao nosso negócio e oferecendo toda a nossa força comercial para impulsionar os negócios dessas empresas que estão começando no mercado. Essa troca de conhecimentos e a sinergia com as startups nos permitem oferecer soluções personalizadas de acordo com as necessidades de cada cliente”, comenta Fabio Guimarães, responsável pela atuação da Cognizant Digital Business no Habitat.

O conceito Cognizant Lab para o Habitat visa atuar em quatro eixos complementares: Soluções, Prototipação, Parcerias e Comunicação. Os dois primeiros eixos visam abordar cases reais e o desenvolvimento de protótipos inovadores. O terceiro eixo visa expandir o relacionamento com startups e outras empresas. Enquanto que o eixo de comunicação, difunde dentro e fora do ecossistema a atuação da Cognizant.

O InovaBra Habitat é organizado em vertentes tecnológicas como Blockchain, Inteligência Artificial, Big Data e Algoritmos, Internet das Coisas e Plataformas Digitais. Em todos esses agrupamentos a Cognizant permite a demonstração e experimentação de soluções já desenvolvidas.

Tags, , ,

Rebel é uma das empresas selecionadas pelo Google Launchpad Accelerator

No último dia 11, o Launchpad Accelerator, programa de aceleração do Google, anunciou oito startups brasileiras que participarão de seu programa de mentorias e conexões globais. Entre as empresas anunciadas, está a Rebel, plataforma online de crédito pessoal.

Essa é a terceira vez que o Launchpad Accelerator desenvolve uma seleção específica para o Brasil e, para esta edição, foram selecionadas empresas que aplicam o machine learning em seus negócios, focando na área de comércio eletrônico, finanças, educação e saúde.

A fintech Rebel se diferencia por utilizar Machine Learning e Big Data para oferecer propostas de crédito personalizadas, que levam em consideração mais de 2 mil variáveis para calcular taxas e parcelas de acordo com o perfil de cada cliente. Além disso, é a única do mercado a utilizar blockchain para certificação dos contratos, o que traz maior segurança aos empréstimos.

“Pensando no enorme desafio que temos, faz todo o sentido atuarmos em conjunto com referências mundiais como o Google. Receber apoio, tanto em infraestrutura quanto em conhecimento, é fundamental para entregarmos um produto cada vez melhor de tal forma a quebrarmos o ciclo dos juros abusivos em nosso país.”, conta Roberto Ono Filho, Chief Data Scientist da Rebel.

Junto das outras sete startups selecionadas, a Rebel começará a trabalhar com o Google em abril. O Launchpad Accelerator vai até o final de junho.

Tags, , ,

Confira 25 vagas de emprego em startups de tecnologia

Segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), em todo o Brasil, estima-se que existam cerca 6 mil startups — mais do que o dobro registrado há seis anos. Com o mercado em plena ascensão, muitos profissionais enxergam no universo dessas empresas uma alternativa ao modelo tradicional de emprego, seja pelo foco na inovação e o uso da tecnologia como base de suas soluções ou pelo próprio modelo de trabalho: sempre mais informal.

Se você planeja vivenciar na prática a experiência de trabalhar em um startup, selecionamos, abaixo, 25 oportunidades abertas para diferentes perfis de profissionais. Confira:

GUPY (São Paulo)

O que faz: A Gupy é líder de recrutamento com base em Inteligência Artificial e Machine Learning no Brasil. Utilizando Inteligência Artificial e People Analytics, a startup realiza gestão de candidatos, vagas e triagem automatizada, com o objetivo de tornar o recrutamento mais eficiente e melhorar a experiência dos candidatos, gestores e profissionais da área de RH.

Oportunidades: para as vagas efetivas (12), procura-se profissionais para ocupar os cargos de Analista de SEO e Desenvolvimento, Suporte T.I. Júnior, Account Enterprise, Cientista de Dados, Coordenador de Conteúdo, DevOps Engineer, Especialista em Projetos de Implementação, Gerente de Sucesso, Head Comercial, Desenvolvedor de Back-end Node.js, Front-end React.js e Full Stack Node.js e React.js. Para as vagas de estágio, o estudante ocupará o cargo de Customer Experience e Business Intelligence em Customer Success.

O que a empresa oferece: vale alimentação, plano de saúde, desconto no Gympass, horário flexível e não exige dress code.

Como se candidatar: o interessado deve acessar o site oficial.

GRUPO THINKSEG (São Paulo)

O que faz: O Grupo Thinkseg é um marketplace de seguros independente que endereça toda a cadeia da indústria com inovação e tecnologia: desde a aquisição de clientes, à formulação, precificação e distribuição de produtos e serviços, até o atendimento ao cliente.

Oportunidades: o Grupo oferece duas vagas, uma para Assistente de Implantação (Seguro Saúde) e outra para Assistente Técnico de Seguros.

O que a empresa oferece: vale refeição, vale transporte, seguro de vida e seguro saúde, seguro odontológico.

Como se candidatar: o interessado deve enviar o currículo para o e-mail: rh@thinkseg.com.

CASAFY (São Paulo)

O que faz: No início de 2019, o portal de venda e aluguel de imóveis Casafy iniciou uma nova fase no País, após a aquisição da operação argentina pela OLX, e a entrada de fundos internacionais, como Telor, da Áustria, e Morcote, da Estônia, como sócios majoritários. Com operações no Brasil, Chile e México o portal conta com mais de 2 milhões de imóveis cadastrados e mais de 9000 imobiliárias clientes.

Oportunidades: as vagas abertas são para Back-end Sênior Developer, Growth Hacker e Web Designer.

O que a empresa oferece: Contratação CLT, Plano de saúde e odontológico, ticket refeição, salário competitivo e bônus nos resultados da empresa.

Como se candidatar: o interessado deve se candidatar através do Linkedin da empresa.

UMCLUB (Rio de Janeiro)

O que faz: O aplicativo Umclub é uma solução completa para shoppings, uma fintech que oferece serviços de crédito, fidelização, meios de pagamentos, marketplace e big data, com foco em ajudar o varejo a atrair, conquistar e manter seus clientes, potencializando negócios e combinando novas tecnologias.

Oportunidades: as vagas abertas são para estágio em Designer e em Comunicação e Marketing, ambas no Rio de Janeiro.

O que a empresa oferece: horário flexível e bolsa auxílio compatível com o mercado.

Como se candidatar: o candidato deve enviar seu currículo para daniel@umclub.io.

FACILY (São Paulo)

O que faz: A Facily é uma startup de compras online que conecta os melhores preços aos usuários, com entrega rápida. Com operação em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza e Salvador no segmento de beleza e bem-estar (delivery de manicure, pedicure, design de sobrancelha, cabelos, maquiagem, massagem e depilação), restaurantes e compras online, o app deve expandir suas ofertas e operações por todo o país, em breve.

Oportunidade: a vaga aberta é para o cargo de Marketing Analyst.

O que a empresa oferece: benefícios compatíveis com o mercado.

Como se candidatar: o candidato deve enviar apenas o link do seu linkedin para contato@faci.ly.

ARQUIVEI (São Carlos)

O que faz: A Arquivei é uma empresa que fornece plataforma de monitoramento, gestão e inteligência de documentos fiscais. Criada em 2014, surgiu para suprir uma dificuldade das empresas na gestão mais eficiente de seus dados fiscais.

Oportunidades: As vagas em aberto são para Coordenador de Inbound Marketing, Lead de Comunicação e Back End Engineer.

O que a empresa oferece: benefícios compatíveis com o mercado.

Como se candidatar: o candidato deve se candidatar pelo site de vagas da empresa.

Shawee representa Brasil no SXSW

O maior sonho de quem possui hoje uma startup ligada a tecnologia é ter a oportunidade de demonstrar os seus produtos e serviços para a comunidade e transformar vidas dentro e fora do seu país de origem. Além disso, quem não gostaria de ter um espaço dentro das principais feiras mundiais do setor? Dando um enorme passo em seu projeto de internacionalização, a Shawee – única plataforma capaz de automatizar todos os processos de um hackathon – foi uma das selecionadas pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil – para expor no SXSW (South by Southwest), um dos principais eventos mundiais de tecnologia e inovação, realizado de 8 a 17 de março, em Austin, nos Estados Unidos.

Rodrigo Terron, CEO da Shawee, comenta que a parceria veio em um bom momento e que o incentivo a inovação deve transpor as fronteiras que delimitam os países. “A inovação é algo intangível e quem busca por ela lidera um movimento de mudança, seja na empresa, ou na sua própria vida. Buscamos, desde o início da plataforma, transformar os hackathons no Brasil e no mundo, a fim de torna-los mais rápidos, eficazes e dinâmicos”, pontua Terron. “Agradeço muito essa iniciativa da Apex-Brasil. Isso é transformador e o Brasil precisa de união entre as empresas, com uma concorrência justa e um ambiente colaborativo”, diz o CEO da Shawee.

A Shawee possui dois anos de operação e conta com 21 funcionários alocados em dois países (Brasil e Estados Unidos). Um dos principais nomes desse time é Igor Marinelli, Global Expansion Manager da plataforma. Marinelli fica alocado em São Francisco, Estados Unidos, e busca por oportunidades dentro das comunidades e empresas locais. “Creio que a comunidade hacker é muito unida e existem dores que podemos ajudar a cuidar, tanto do lado das empresas, quanto da nossa comunidade. Isso justifica nosso zelo em organizar os eventos de ponta a ponta”, pontua Marinelli. Os números comprovam que essa parceria e vivência é eficaz: em dois anos de operação, a Shawee já realizou mais de 100 eventos para 40 clientes em 18 estados brasileiros, e conta com um banco de 10 mil talentos cadastrados.

A plataforma tem a expansão internacional como um dos seus principais objetivos. Por isso, estão investindo mais de R$ 100 mil do capital próprio, para marcar presença internacional este ano. Terron, por exemplo, está desde fevereiro nos Estados Unidos participando e promovendo eventos. “Vim um pouco antes do SXSW justamente para me conectar com as empresas daqui e com a comunidade. Participei de hackathons, observei as tendências e estou com uma bagagem renovada para minha volta ao Brasil”, conclui. A plataforma também investiu em um espaço para exposição e marcou presença no Web Summit de Lisboa, Portugal, nos últimos dois anos.

StartOut Brasil maximiza a inserção de startups brasileiras nos ecossistemas globais de inovação

Visando oferecer gratuitamente um programa completo e robusto que compreenda todas as fases da internacionalização de uma startup, o Ministério da Economia, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) somaram suas expertises para criar o StartOut Brasil.

“O StartOut Brasil é destinado a startups brasileiras que já tenham tração no mercado doméstico e condições concretas de se internacionalizar sem comprometer suas operações no país”, afirma Igor Nazareth, Subsecretário de Inovação no Ministério da Economia. De acordo com ele, para se inscrever no StartOut Brasil, as empresas precisam ter faturamento (de preferência acima dos R$500 mil) ou já ter recebido algum tipo de investimento. Os empreendedores também devem ter fluência em inglês.

Segundo dados do programa, as startups que passaram pelo programa atuam, em sua maioria, nos setores de Saúde, Logística, Agronegócio, Biotecnologia e Energia, já receberam investimento (54,17%), passaram por algum processo de incubação ou aceleração (68,06%), possuem faturamento anual entre US$200 e US$500 mil (38,5%), têm aproximadamente 20 funcionários e atuam com o modelo de negócio B2B (68,89%).

Desde 2017, o programa tem gerado conexões em ecossistemas de inovação com potencial para novos negócios. Ao todo, 56 startups passaram pelos ciclos Buenos Aires, Paris, Berlim, Miami e Lisboa. Elas tiveram a oportunidade de se conectar com alguns dos principais players locais, prospectar clientes, agendar reuniões de negócio e realizar apresentações de pitch para investidores e potenciais parceiros.

“Quando me inscrevi no StartOut Brasil já havia visitado e tentado fazer negócio, por conta própria, na Argentina e Colômbia. Contudo, não consegui avançar muito, porque fui na cara e na coragem, sem o planejamento adequado. Com o programa, a experiência foi bem diferente. Fui orientado sobre como agir no local e como me alinhar com aquela cultura”, conta Deivison Pedroza, Fundador e Presidente do Grupo Verde Ghaia, que passou pelos ciclos Buenos Aires e Lisboa.

Hoje, a startup já está presente na Argentina, Colômbia, Chile e Portugal, mas ainda almeja levar suas metodologias, que a transformaram na maior empresa do Brasil em serviços de monitoramento de conformidade legal aplicável, para toda a América Latina, Europa e Estados Unidos.

Ciclo Santiago

Para 2019, o StartOut Brasil selecionou criteriosamente quatro novos destinos: Santiago (Chile), Toronto (Canadá), Londres (Inglaterra) e Xangai (China). Essas cidades foram escolhidas com base em critérios como a existência de ambiente de investimentos para startups estrangeiras, o tamanho e a maturidade do ecossistema de inovação, além do custo da missão para o empreendedor.

Para a primeiro ciclo do ano, foram selecionadas 20 startups, sendo 15 negócios da categoria “ampla concorrência”, que são startups que nunca participaram ou participaram de apenas um Ciclo do StartOut Brasil; e cinco startups consideradas “graduadas”, ou seja, empresas que já estiveram em dois ou mais ciclos de imersão oferecidos pelo programa.

Entre os dias 24 e 29 de março, essas startups irão visitar aceleradoras, incubadoras e empresas locais; participar de seminário de oportunidades, reuniões com prestadores de serviços e encontros de negócio organizados pelo programa; além de realizar uma apresentação para possíveis investidores e parceiros.

Apex-Brasil apresenta “makers” no SXSW, maior festival de convergência do mundo

O Brasil marcará forte presença na edição 2019 do festival de criatividade e convergência South by Southwest (SXSW), que ocorre de 8 a 17 de março em Austin. A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) leva para o evento uma delegação de 40 empresas, que participarão do Trade Show (feira de negócios) e de rodadas de negócios pré-agendadas. Além disso, haverá uma Casa Brasil, que servirá como espaço de networking e co-working, além de palco para apresentações sobre tendências e inovações desenvolvidas no país.

“A ação no SXSW objetiva a promoção das exportações de empresas dos setores de economia criativa e tecnologia e também a atração de investimentos norte-americanos, principalmente para startups e empresas brasileiras inovadoras”, comenta o Chief Investment Officer da Apex-Brasil, Marco Poli. “O Brasil já é o maior ecossistema de investimento em inovação da América Latina. Temos visto um retorno cada vez maior de investidores internacionais e também um aumento das interações entre grandes corporações locais e internacionais e as mais de 10 mil startups brasileiras. Com esse cenário, buscamos parceiros para rodadas de investimento ainda maiores”, complementa Poli.

Dentre as 40 participantes da delegação brasileira, estão startups e empresas de TI, audiovisual, marketing, educação, mobilidade e biotecnologia, entre outras. Seus produtos e serviços estão alinhados às tendências apresentadas e discutidas no evento, como inteligência artificial, big data, blockchain, internet das coisas, design, realidade virtual e realidade aumentada.

Dessas, 20 exporão suas soluções no Trade Show, a feira comercial do SXSW e as outras terão reuniões de negócios pré-agendadas ao longo do evento. As empresas também receberão mentoria prévia e apoio após o festival para concretização das suas iniciativas de internacionalização.

A Casa Brasil ocupará um espaço de 560 metros quadrados próximo ao coração do evento, o Austin Convention Center. O conceito em torno da Casa será o de “Meet the true Makers”, apresentando os brasileiros como empreendedores que solucionam desafios e criam inovações cotidianamente, gerando startups e empresas competitivas.

Conheça as empresas participantes da delegação brasileira (clique nos nomes para acessar os sites de cada uma):

A+ ProductionsAIS DIGITALBeerOrCoffeeCafundo Creative Studio,

Duo2.tvENLIZTFlex Interativa,Asteroide TV,

GRAVIDADE ZERO & MONSTER CAPTUREIn LocoMASS Labso2 play,

PenGuin Animation,PLURALL.NETWORKPreta Portê FilmesSétima Cinema,

Super8ProdTakeTRiOUnocodeBiosolvit,  Bluezup,

ClassAppDealerNetDentro da HistóriaFotopHoloboxInEvent,

InstanteaserJocoLooqboxMauro Castro Motion Design,

Nodo Digital LTDA,OBr.globalPEER2BEERShawee,

SlicingDiceTraktoVATIwesense art & tech.

Clique aqui para conhecer a programação da Casa Brasil.

O festival

O festival South by Southwest (SXSW) é um evento de enorme relevância e impacto mundial, em termos de negócios e de lançamentos de tendências para empresas com base tecnológica de diversos setores (wearables, realidade aumentada etc.), convergência, filmes, música, educação, entre outros.

Em 2018, 423,5 mil pessoas participaram dos 10 dias de festival. Foram 4,9 mil conferencistas em 2,1 mil palestras e conferências. O público é formado, principalmente, por empreendedores, investidores estrangeiros, profissionais da área de comunicação e líderes de grandes empresas.

A cada ano, o grupo de brasileiros presentes no evento tem aumentado – no ano passado, foram cerca de 1,3 mil pessoas – a segunda maior delegação estrangeira, atrás do Reino Unido – e a expectativa é que neste ano o português continue a ser uma das línguas mais ouvidas na cidade.

Eventos de brasileiros na programação oficial do SXSW

O festival tem um sistema de curadoria que envolve votos do público e análise própria do evento para selecionar os painéis e palestras que ocorrem ao longo do evento. Neste ano, foram selecionados 10 painéis, sendo 7 para a seção Interactive do festival e 3 para a seção Edu (de educação).

Além disso, o filme Amazônia Groove, da Urca Filmes, foi selecionado para a exibição na mostra de cinema do festival; o game Sword Legacy: Omen, da empresa brasileira Fableware, foi indicado para a competição Gamer’s Voice Awards e o game Out of Space, da brasileira BeHold, foi selecionado para a competição Gaming Pitch Competition.

Uma das mentorias do festival será da brasileira Vanessa Mathias, da consultoria White Rabbit. O fundo brasileiro de Venture Capital, Redpoint eVentures, será um dos jurados da competição SXSW Pitch, na categoria Artificial Intelligence Technologies.

A empresa brasileira de Tecnologia da Informação CI&T terá uma programação especial ao longo de um dia, com uma sequência de discussões sobre inovação e tecnologia.

A Embraer é patrocinadora da track de palestras Tech Industry and Enterprise, que terá seis dias de programação durante o evento. Além do patrocínio, a empresa é responsável pelo painel Embraer X and the future of urban mobility e terá um lounge no hotel Hilton.

Por fim, dez participantes do Trade Show farão pitches sobre suas soluções International Innovation Platform, no dia 11 de março.

Confira abaixo as ações de brasileiros na programação oficial do SXSW:

Painéis no SXSW

Brazil: from Resistance to an Interactive Film

Eliza Kapai

Connecting the Hidden Amazon to the World

O2Filmes, Cinedelia, Arqmo, ECAM

The Rise of Black Business in Brazil

Vale do Dendê

Redesigning Cities Through Young Urbans

Stella Hiroki

How to Design Work That Humans Love

MESA

Advantages of Regional Music Services Around the World

iMusica

Cannabis and the Aging Brain

Entourage Phytolab

Painéis no SXSW EDU

Vulnerability Is Power: A New Learning Movement

Future 20 e Descomplica

Making Public Education Thrive in Vulnerable Areas

42formas

An Integral Approach to Teacher Education

Instituto Península

Filmes

Amazônia Groove, da Urca Filmes, documentário com direção de Bruno Murtinho.

http://schedule.sxsw.com/2019/films/2008832?_ga=2.78750994.7488509.1548097256-972743387.1546877160

Guaxuma, animação em curta metragem, dirigido por Nara Normande

http://schedule.sxsw.com/2019/films/2009701

The Orphan – curta metragem dirigido por Carolina Markowicz

http://schedule.sxsw.com/2019/films/2009827

The Garden Left Behind, longa metragem dirigido por Flávio Alves

http://schedule.sxsw.com/2019/films/2008830

Games

Sword Legacy: Omen – da Fableware

Indicado para a premiação de jogos indie Gamer’s Voice Awards

http://gaming.sxsw.com/news/2019/announcing-the-2019-sxsw-gamers-voice-award-nominees/

Out of Space – da BeHold

Selecionado para a competição Gaming Pitch Competition

http://gaming.sxsw.com/awards/pitch-competition/

Mentorias

Vanessa Mathias

White Rabbit

Pitches

Pitch Event – Artificial Intelligence

A brasileira Redpoint eVentures participa do jurí.

Interactive Innovation Awards

Dez brasileiras se apresentarão

Programação especial

CI&T Day Long Program – 11 de março

Patrocínio Embraer

Track: Tech Industry and Enterprise

Palestra: Embraer X and the future of urban mobility

Tags,

SXSW: Painel formado por brasileiros é destaque no maior evento de inovação do mundo

Entre os dias 8 e 17 de março, acontece o SXSW Conference & Festivals, maior festival de inovação em mercado, tecnologia, cinema e música do mundo, em Austin, Texas (EUA). Nesta edição, os brasileiros marcam presença e, no dia 10 de março, acontece o painel “Brazilian innovation ecosystem: get to know the hubs and the Brazilian successful startups”.

Formado por Priscilla Erthal, Sócia Organica, Stella Brand, Diretora de Marketing da 99 App, André Ferraz, CEO da In Loco e Felipe Spina, Growth Hacking do Distrito, o encontro será às 12h (Horário de Brasília), e os profissionais irão discorrer sobre os polos pelo País e as tendências de mercado que estão transformando diversas startups em negócios de sucesso.

Segundo Priscilla, que é especialista em transformação digital e varejo, empresas e startups brasileiras ainda são um mistério para muitos estrangeiros e o SXSW é um palco excepcional para mostrar o talento e a oportunidade que o País oferece. “Ficamos muito felizes com o convite para participar do painel no evento. Afinal, a Organica está tendo uma grande chance de falar sobre inovação, mostrar seus cases e trocar experiências com profissionais do mundo inteiro. O Brasil tem muito a mostrar no SXSW. Aqui tem grandes empresas e muitas boas histórias de sucesso”.

Em 2018, passaram 500 mil pessoas pelo evento, destes, 1.400 eram brasileiros. A expectativa é de um número ainda maior para este ano. Para mais informações acesse o site http://www.sxsw.com/.

Evento: SXSW (South by Southwest®)

Local: Austin, Texas, Estados Unidos

Painel: “Brazilian innovation ecosystem: get to know the hubs and the Brazilian successful startups”

Data: 10 de março (domingo)

Horário: 09h00 (horário local), 12h00 (horário de Brasília)

Tags, ,

Novas tecnologias melhoram a jornada de pacientes de hospitais e laboratórios

Criar um aplicativo ou software que facilitasse esse processo de marcação e cancelamento de consulta/exames. Foi com esse objetivo que Fernando Soares, empreendedor, desenvolveu a CM Tecnologia, startup health tech que visa aprimorar o dia a dia de pacientes em hospitais, clínicas e laboratórios.

A ideia surgiu quando Fernando precisou desmarcar uma consulta, em 2012, e se deparou com uma dificuldade: não tinha o telefone ou site do médico – a marcação tinha sido feita pelo site do convênio direto. Enxergando uma oportunidade, Soares apostou no mercado de tecnologias voltadas para saúde.

O primeiro passo para o morador de Belo Horizonte foi procurar conhecidos que trabalhavam com TI e, com aporte de R$ 60 mil de economias, Soares, junto de seus sócios na época, criaram o primeiro produto: o Central de Marcação, negociado por meio da CM Tecnologia (sigla do principal e, à época, único produto da empresa) de agendamento online para os pacientes.

Prometendo diminuir a longa espera no atendimento, alta rotatividade de pessoal, elevados custos com call center, sobrecarga nas centrais de marcação, grande taxa de não comparecimento e dificuldades em validar procedimentos, a solução da CM Tecnologia teve adesão instantânea do mercado, sendo, os primeiros clientes, o Hospital Mater Dei e Axial Medicina Diagnóstica, ambos referência em Belo Horizonte, onde a startup é sediada.

“Já nesse lançamento, vimos que conseguíamos ajudar, e muito, a experiência do usuário, além de melhorar os indicadores de atendimento e eficiência das instituições. Desde então, focamos nesses tipos de módulos, que compõem a Jornada do Paciente, nos transformando na única empresa de TI do país especialista nesses serviços”, pontua o CEO da CM Tecnologia, Fernando Soares.

Entre os clientes, a startup de health tech presta serviços a hospitais, clínicas e laboratórios, de todos os tamanhos e em todo o Brasil, com linhas de soluções que oferecem opções para lidar e contornar as perdas causadas por falhas no processo de agendamento de exames e consultas.

De funcionamento simples e sem a necessidade de um operador, os sistemas da CM Tecnologia são menos invasivos que uma ligação, reduzem a taxa de não comparecimento, têm baixo custo operacional, escalabilidade, taxa de 90% das mensagens de textos lidas três minutos após terem sido entregues, com índices médios de respostas de 40%. Junto a isso, por prezar pela segurança do cliente, a tecnologia é baseada no modelo de arquitetura de três camadas, que oferece uma proteção robusta de dados, impedindo acesso de terceiros.

Entre as opções, destaques para o CMO (agendamento online para o paciente); CMCall (Agendamento online para as atendentes); CMConfirma (Confirmação de presença para o paciente via Email/ SMS/ Whatsapp); CMValid (validação automática de elegibilidade e autorização de plano de saúde); CMCheckin (ferramenta de checkin semelhante a companhias aéreas); CMResult (resultados online no portal do paciente); CMCirg (sistema de agendamento cirúrgico online).

Atualmente, a empresa fechou 2018 com mais de 1400 clientes, sendo mais de 650 unidades de saúde, entre eles o Hospital Nove de Julho, Hospital São Camilo, Santa Casa de Misericórdia, (Porto Alegre/RS), Unimed, entre outros, além de plataformas integradas com grandes convênios médicos como, por exemplo, Amil, Bradesco Saúde, Golden Cross, Sulamérica Saúde e outros.

Para 2020, a meta é dobrar o número de atendidos. “A principal fonte de insights são os próprios clientes e pacientes, que ditam suas reais necessidades para melhorias. Estamos sempre conversando com ambos. Além disso, procuramos sempre saber o que empresas e startups estão fazendo no mercado de health dos EUA, Canadá, Europa e Israel. Essa pesquisa é fundamental para ficarmos antenados em possíveis oportunidades”, pontua Soares.