Page

Category startup

SAP Labs conclui etapa de mentoria remota para startups e anuncia programa para 2020

A SAP Labs Latin America conclui mais um ciclo de mentorias para startups. O projeto SAP Innovation Unleashed visa a integração de novos empreendedores com o ecossistema de clientes e parceiros da SAP, gerando inovações e oportunidades de negócios.

Na edição iniciada em junho de 2019 participaram as startups Wiimove, Simbiose Social, Receiv, Cheap2ship, Gedanken, Easy Checklist, TelaVita, BeeJobs, Revex e XMultas. Todas receberam mentoria remota dos especialistas da SAP Labs, que incluíram consultoria no desenvolvimento de softwares, apoio técnico e a possibilidade de acesso ao laboratório de P&D da SAP para a América Latina.

“O Unleashed tem uma metodologia que permite que todo o programa rode de forma remota, sem a necessidade de deslocamentos ou reuniões presenciais, ao mesmo tempo que coloca as empresas mentoradas em contato com um time de profissionais disponíveis para oferecer um ciclo completo de suporte ao desenvolvimento, compartilhar melhores práticas e integração ao ecossistema de soluções da SAP”, explica Matheus Souza, líder de inovação da SAP Labs Latin America.

Com a integração, as startups podem fazer parte do ecossistema SAP, a partir do programa Partner Edge e expor as soluções desenvolvidas no App Center da SAP. A plataforma facilita a adoção pelos mais de 440 mil clientes da SAP ao redor do mundo.

Empresas participantes da edição 2019 do Porgrama Unleashed da SAP Labs Latin America

  • BeeJobs – provê uma maneira inteligente de procurar força de trabalho por meio de Machine Learning, automação e educação;
  • Cheap2ship – especialistas em negociação de frete;
  • Easy Checklist – lista de verificação eletrônica que ajuda as empresas de todos os segmentos a alcançar a padronização em suas operações a partir do gerenciamento de não conformidade.
  • Gedanken – reduz drasticamente o risco e o tempo nos processos de registro, aprovação e monitoramento de fornecedores, clientes e funcionários.
  • Receiv – aplicação de CRM que utiliza algoritmos de inteligência artificial para tratamento da base de inadimplentes e recuperação de recebíveis;
  • Revez – solução eficiente e acessível para otimização da força de trabalho.
  • Simbiose Social – aplicação de tecnologia e informação para otimizar a pesquisa, avaliação e gestão de investimentos sociais e funciona como um market place de programas de incentivo e de fomento.
  • TelaVita, oferece acesso a uma rede de profissionais de saúde credenciados para consultas online
  • XMultas, tecnologia em gestão de negócios de multas e dívidas de veículos.
  • Wiimove, plataforma de gerenciamento de mobilidade corporativa e multimodal que integra recursos públicos e privados no mesmo aplicativo

As empresas Wiimove, Receiv e Simbiose digital foram convidadas a permanecer no programa, iniciando um novo ciclo de mentoria até o mês de Outubro de 2020.

Processo de Seleção de startups dos demais países da América Latina

Além das três startups brasileiras que permanecerão no programa, a SAP Labs abre inscrições para seleção de novas startups de países da região que queiram participar. Não há restrição sobre a área de atuação, desde que tenham a tecnologia como habilitador para sua operação e para solução de problemas. As inscrições devem ser feitas pelo sap.com/latinamerica, e estarão abertas durante o mês de Maio de 2020.

Para validar a inscrição é preciso participar do SAP Open Ecosystem, programa gratuito para conhecer melhor a empresa e suas soluções.

Programa de mentoria remota

A equipe da SAP vai se engajar com cada selecionado para entender os modelos de negócios e as tecnologias envolvidas com cada solução. Especialistas da empresa nas mais diversas tecnologias, incluindo Big Data, Analytics, IoT e Inteligência Artificial, estarão à disposição prestando consultorias no planejamento do produto, no desenvolvimento e, posteriormente, na comercialização. Além disso, os empreendedores poderão participar de eventos da SAP com intuito de aproximar parceiros e fomentar a troca de conhecimento.

Nestlé lança desafios via 100 Open Startups

A Nestlé tem como compromisso garantir o abastecimento regular de seus produtos. Para atingir esta meta, a companhia vive uma grande transformação digital, um intenso processo de inovação e está sempre em busca de parceiros que colaborem para impulsionar esta evolução.

“Por isso, a Nestlé lançou desafios de inovação via 100 Open Startups, pois entendemos que as soluções de logística e de inteligência de dados aumentaram ainda mais de importância no momento atual. Consideramos que a cocriação é vital para resolver os complexos desafios que enfrentamos”, explica Carolina Sevciuc, Head de Transformação Digital da Nestlé.

As demandas da Nestlé foram lançadas por meio do Super Desafio Covid-19 | Coronavírus, que é um chamado para startups, empresas e governos colaborarem para minimizar os efeitos da pandemia. “A crise causada pela pandemia levantou demandas urgentes, e as startups estavam prontas para resolver prontamente muitas delas. Foi esse o objetivo do Super Desafio Covid-19 | Coronavírus – usar a força da nossa rede para conectar rapidamente as demandas das entidades às soluções vindas do ecossistema de inovação – e é gratificante ver grandes empresas como a Nestlé participando dessa ação”, aponta Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups.

Inscrições: 100os.net/SuperDesafioCovid-19

Startup cria lista para compras de supermercado para evitar desperdício

 

Em tempos de quarentena, muitas pessoas estão realizando compras de mantimentos mais robustas, para evitarem idas constantes ao mercado. Sem um estratégia e experiência nisso, podem surgir dúvidas: qual a quantidade que devo comprar para durar um mês, evitando desperdício e também o esvaziamento desnecessário dos supermercados? Segundo levantamento da IZIO, uma das startups do Cubo Itaú, a maioria dos jovens adultos compram pontualmente itens que precisam, sem saber o que é necessário para um período mais longo. Por isso, ela cruzou dados de consumo e criou uma tabela para auxiliar nessa tarefa, com o objetivo de uma #compraconsciente.

“Com essa situação do Brasil, nos deparamos com notícias de pessoas no supermercado comprando 50 litros de leite para consumo caseiro, e isso não é necessário. Vimos histórias de pessoas estocando muita comida sem necessidade, pois a própria APAS (Associação Paulista de Supermercados) tranquilizou o público informando que teríamos supermercados com reposição, e não havia motivo para super estocagem”, diz Luana Souza, Head de Marketing da empresa. Diante desse cenário, a IZIO criou uma tabela para dar suporte aos consumidores sobre a quantidade de coisas a se comprar para se manter por longos períodos. Com três tipos de público – solteiros, casal e casal com criança – a iniciativa tem o objetivo de orientar a população para essa tarefa, e pode ser acessada aqui .

“É muito importante que o ecossistema de empreendedorismo crie alternativas para fortalecer todo o setor, como a sociedade de uma forma geral. As empresas de tecnologias têm o perfil de pensar de forma rápida e apresentar uma solução para algum problema atual. Esse é o caso das startups do Cubo Itaú e do ecossistema de uma maneira geral, que estão usando suas expertises para ajudar neste momento”, afirma Renata Zanuto, co-head do Cubo Itaú.

Conheça as startups selecionadas para participar do “Desafio Covid-19: soluções digitais para o agronegócio”

Nos últimos quatro meses, os impactos da pandemia do novo coronavírus começaram a estabelecer novas formas de relacionamento no mundo todo. No Brasil, estes efeitos passaram a ser vivenciados mais especificamente, a partir do mês de março, quando medidas de isolamento social foram implementadas em estados e municípios. Diante deste cenário e também ciente de que, o agronegócio precisa manter suas atividades para garantir o abastecimento e o acesso da população aos alimentos, a Bayer, em parceria com Sicredi, Orbia e o AgTech Garage, lançou, em 31 de março, o “Desafio Covid-19: soluções digitais para o agronegócio “. A iniciativa foi criada com o objetivo de promover a difusão e a adoção de soluções confiáveis e de alto impacto desenvolvidas por startups para produtores rurais.

A partir de agora, as soluções destas 20 empresas selecionadas já estão disponíveis na plataforma Orbia para acesso gratuito. As ferramentas funcionarão desta forma facilitada para os produtores rurais de todo Brasil,pelos próximos dois meses, auxiliando-os durante o período de isolamento social ocasionado pela Covid-19.

Conheça as startups selecionadas

Agrare – empresa especializada em solução de gestão agrícola e pecuária permitindo ao produtor ter melhor rentabilidade do negócio, com informações que ajudarão na melhor tomada de decisão.

AgriConnected – ajuda aos pequenos e médios produtores agrícolas no gerenciamento das atividades no campo e na otimização da frota de máquinas e implementos agrícolas com o uso de inteligência artificial, informações de cultivo e geolocalização. Tornando mais eficiente todo o planejamento e a utilização do maquinário, levando a uma diminuição considerável dos custos de operação e melhora na qualidade do produto final.

AgriQ – startup especializada em emissão de receituário agronômico de maneira digital.

Agromove – através de um software, a empresa utiliza diversos parâmetros para indicar tendências do mercado e sinalizar aos produtores os melhores momentos para comprar e vender boi gordo, bezerro, soja e milho.

Atomic Agro – oferece uma ferramenta de digitalização do processo de escolha de insumos, gestão da safra como planejamento e acompanhamento do manejo, e uma rede colaborativa com mais de 6.000 produtores usando o aplicativo.

Bart Digital – empresa que apresenta uma solução online para realização de operações de barter. Auxilia nos processos de financiamento agrícola, em especial aqueles relativos à emissão de recebíveis e garantias. Além de facilitar a busca de informações necessárias à avaliação das garantias, realiza conexão de parceiros de negócios e monitoramento das operações.

Brain Agriculture – ferramenta de automação na busca documental, evitando a necessidade de procurar órgãospúblicos, escritórios de contabilidade e jurídico, levando agilidade e segurança para as demandas do dia a dia.

E-ctare – plataforma para a liquidação de safra. A empresa oferece a antecipação de recebíveis e crédito com base na safra depositada em armazéns credenciados. O produtor com acesso ao aplicativo pode vender, pagar e receber à distância, sem qualquer contato com compradores da sua safra e vendedores de máquinas, equipamentos e insumos agrícolas.

Elysios – por meio de um software agrícola, a empresa oferece soluções de gestão de propriedade, integração de produtores e controle de cultivos. Focada na gestão e na rastreabilidade para produtores de frutas, legumes e verduras.

Farm ox – a agtech faz a gestão operacional das fazendas com o auxílio de uma ferramenta, com a qual é possível controlar a operação desde a janela de plantio, as ameaças das lavouras (pragas, doenças, plantasdaninhas, clima, atrasos operacionais), estoques, colheita, além de melhorar a comunicação entre as equipes.

Fito app – especializada na emissão de documentos eletrônicos com validade legal para o agronegócio, em especial emissão de receituário agronômico por meio de dispositivos móveis com assinatura eletrônica ou digital.

JetBov – startup que trabalha com um software de gestão que permite o controle zootécnico para pecuária de corte e gestão da atividade garantindo maior rentabilidade ao produtor rural.

Luckro – empresa que desenvolveu uma ferramenta que trabalha com fotos certificadas, permitindo a troca de imagens entre compradores e vendedores facilitando rastreabilidade e transações de compra e venda de forma remota.

MyFarm – oferece uma solução de gestão agrícola permitindo ao produtor ter melhor rentabilidade do negócio, com informações que serão insumos para a melhor tomada de decisão. Além de cumprir as obrigações legais do negócio, como controle de notas fiscais, por exemplo.

Nutrir – a plataforma permite ao produtor familiar vender online seus produtos em grandes centros urbanos. O produtor vende e negocia diretamente com o cliente como indústrias, distribuidoras, mercados, mercearias, restaurantes e serviços de delivery, através da plataforma online.

Sensix – especializada no monitoramento de plantação através de drones e satélite permitindo a comparação entre safras, o acompanhamento do desenvolvimento da cultura e criação de estratégias de aumento de rentabilidade.

Smart ranja – oferece um software de gestão zootécnica que auxilia o avicultor de corte a maximizar o resultado dos lotes, sem depender da visita da equipe técnica para saber se a evolução está como o esperado.

Sumá – plataforma digital que possibilita aos agricultores venderem a produção diretamente ao cliente final,como hotéis, restaurantes e cozinhas industriais, que desejam comprar alimento fresco. Além disso, oferece cursos de formação para os pequenos e médios produtores.

Timbeter – empresa especializada em medições digitais e controle online de estoques e inventários de madeiras através de fotos.

Trucker – automatiza o processo de cotação e contratação dos fretes. O produtor indica na plataforma sua necessidade de frete e as transportadoras cadastradas disponibilizam seus serviços permitindo ao produtor escolher aquela que é mais viável para a execução.

Saiba mais sobre o “Desafio Covid-19: soluções digitais para o agronegócio”

O “Desafio Covid-19: soluções digitais para o agronegócio” é uma iniciativa criada pela Bayer, Sicredi, Orbia e o AgTech Garage, que reúne startups interessadas em oferecer, de maneira gratuita, soluções digitais para empoderar o produtor rural e contribuir para a produção e distribuição de alimentos para a população,assegurando o abastecimento e o fortalecimento da economia.

“A evolução do novo coronavírus no Brasil é uma preocupação também para o mercado agrícola, pois a Covid-19 impactou não apenas a área da saúde, ele tem afetado diversos setores da sociedade. Para minimizar os efeitos da pandemia, medidas restritivas de circulação foram adotadas na maioria dos Estados, de maneira que estas estratégias de isolamento social mudaram o nosso estilo de viver, de trabalhar, de consumir, de se locomover, enfim, mudou tudo”, explica o responsável pela iniciativa, Dirceu Ferreira Junior, diretor do Centro de Expertise em Agricultura Tropical da Bayer Brasil.

Para Cesar Bochi, diretor de administração do Sicredi, a iniciativa é fundamental neste momento em que a sociedade brasileira, como um todo, necessita de ações colaborativas. “Nossa presença fixa no AgTech Garage tem como objetivo justamente identificar oportunidades de apoiar nossos associados ligados ao agronegócio com o fomento de soluções inovadoras que auxiliem no seu dia a dia, e o engajamento no ‘Desafio Covid19’ tem total sinergia com esse propósito. Temos uma forte ligação com o meio rural, o qual tem um papel fundamental na nossa sociedade, e onde atuamos majoritariamente por pequenos e médio agricultores, que precisam de todo o apoio possível para a continuidade da sua atividade neste momento desafiador”, explica Bochi.

A iniciativa visa contribuir para a manutenção da produção, permitindo que os agricultores continuem a garantiro abastecimento e o acesso da população aos alimentos. “A Orbia é especializada em fazer a conexão entre osagricultores e uma rede de fornecedores, a fim de facilitar seus processos, fazer negócios e gerar valor”, reforça o CEO da joint-venture, Ivan Moreno.

De acordo com José Tomé, CEO do AgTech Garage, um dos principais hubs de inovação do agronegócio brasileiro, “a inovação aberta, através das startups, já é realidade no agronegócio brasileiro, principalmente pelo potencial inovador e agilidade que essas empresas nascentes de tecnologia proporcionam para o mercado. Essas são características essenciais para o momento que vivemos. Estamos otimistas com essa ação, para conectar de forma massiva os produtores com as startups e minimizar os impactos do coronavírus noagronegócio”, conclui o executivo.

As soluções das startups já estão disponíveis na plataforma Orbia. Para saber mais, acesse:http://www.orbia.ag/Products/46039/desafio-covid-19.

ACE lança Mynnovation Ideas gratuitamente para guiar empresas na jornada de inovação e gestão de ideias

Diante do cenário de crise, a necessidade de gerir projetos com eficiência tem sido ainda maior. Acompanhando essa tendência mundial, a ACE, empresa de inovação, adicionou novas features ao software Mynnovation, trazendo mais opções para o acompanhamento da jornada de inovação – partindo, inclusive, da captação e gestão de ideias. A ACE disponibilizou de maneira gratuita o Mynnovation Ideas, que permite que as empresas captem entre seus colaboradores as melhores soluções para os problemas atuais.

Com isso, a plataforma Mynnovation assume a posição de suíte de inovação mais completa da América Latina.

“Dentro da jornada de inovação, a ideação é um fator decisivo para se obter bons resultados. Sendo assim, ideias inovadoras sem a melhor seleção podem representar uma perda enorme de fatores positivos para empresa. Por isso, é preciso estar atento e utilizar todas as ferramentas disponíveis para otimizar a gestão das oportunidades e das equipes. Essa é a importância do lançamento de um software baseado em metodologias validadas e alinhado às necessidades”, relata Pedro Waengertner, CEO e cofundador da ACE.

No módulo de gestão de ideias, qualquer pessoa poderá criar uma conta de forma gratuita, adicionar colaboradores, lançar desafios, receber sugestões e avaliá-las. Na etapa de avaliação e execução de ideias, o Mynnovation têm um framework próprio para avaliação, seleção e gestão, que carrega passo a passo e identifica as ideias com maior possibilidade de impacto e sucesso. Para otimizar a experiência, a plataforma vai lançar no site uma coletânea de e-books sobre inovação.

Com a utilização da plataforma, os gestores passam a visualizar melhor o andamento e progresso dos projetos, fazer a gestão do portfólio, das tarefas e ter uma visão mais consolidada das iniciativas de inovação da empresa. Desta forma, se torna viável a mensuração de ponta a ponta, desde projetos de conexão com startups até processos de ideação com colaboradores, tudo de forma customizada.

O Mynnovation é uma suíte completa de software de inovação, que aborda desde a ideação até a gestão de portfólio. Dispõe de módulos específicos para cada dor dos gestores de inovação. O Fórum da inovação, auxilia no desafio de escolher quais projetos devem seguir ou não, quem deve receber investimento, quais tarifas cobrar, além de auxiliar a medir as evoluções dos projetos.

Já o Innovation Accounting, traz a metodologia utilizada em stage gates para diminuir a incerteza da inovação, onde são realizados checkpoints ao longo do tempo para medir, em cada fase, quais os indicadores de performance que a empresa tem para tomar uma decisão.

O Innovation Designer, profissional especialista em inovação que fica à disposição online, apoia as empresas em casos de suporte e pedido de ajuda. O último módulo é Educação, um portfólio de treinamentos para trabalhar a cultura da inovação da liderança e times de projetos.

Toda a jornada, desde a coleta de ideias e validação delas, até o momento onde elas se tornam projetos, podem ser acompanhados pelo Mynnovation Managent, que contará com novos planos de assinatura, a partir de R﹩ 150 por mês. Além de utilizar os métodos da ACE, de forma customizada, as empresas que adquirirem o software também podem criar suas próprias metodologias.

Prefeitura seleciona startup PluzApp como solução para pequenos negócios prejudicados pela Covid-19 em Curitiba

A Agência Curitiba de Desenvolvimento abriu edital para selecionar tecnologias, produtos e serviços para auxiliar empreendedores que passam por dificuldades provocadas pela crise do coronavírus. 

Uma das soluções já aprovadas é o PluzApp. Lançado recentemente, o aplicativo auxilia no atendimento e vendas pelo WhatsApp sem cobrar taxas de quem vende ou adquire produtos e serviços pela plataforma e pode ajudar muitos empreendedores.

O empresário Eduardo Aguiar, idealizador da novidade, explica que “a ferramenta elimina o custo alto imposto pelos aplicativos de delivery tradicionais”, o que pode ser decisivo para a sobrevivência dos empreendedores na crise atual, criada pelos cuidados com a Covid-19.

Em Curitiba, o chamamento público da prefeitura ficará aberto até 31 de julho. Os interessados poderão tirar dúvidas pelo telefone (41) 3213-7590 ou fazer o download do edital no site www.agenciacuritiba.com.br. As propostas em arquivo PDF deverão ser enviadas pra o email licitacoesagencia@agenciacuritiba.com.br.

Como benefício, as empresas selecionadas terão suas soluções e produtos divulgados através dos canais e mídias da Agência Curitiba.

Real Valor é selecionada para programa de aceleração do Google

A fintech Real Valor, plataforma gratuita que acompanha e controla investimentos em um só lugar, acaba de ser selecionada para o Google Launchpad Brasil, programa de aceleração do Google. O objetivo do programa é empoderar e capacitar startups brasileiras de tecnologia a escalarem seus negócios.

Foram selecionadas apenas 10 startups do Brasil para participar e, segundo o CEO e cofundador da Real Valor, Eduardo Belotti, estar entre essas startup significa muito para eles. “Será uma oportunidade única para nós. Participamos de outros programas ao longo de nossa história, mas ter a oportunidade de ser acelerado pelo Google vai nos trazer conhecimentos e aprendizados inesquecíveis, principalmente pela troca de experiência com empreendedores de outros países”, revela Eduardo.

O programa contará com as aulas 100% online, por conta do distanciamento social, e os empreendedores poderão contar com mentores de qualquer lugar do mundo. Além disto, alguns aspectos do programa serão transformados devido à pandemia, ou seja, o programa é focado em nuvem e IA, mas também vão dar suporte a outras áreas, entendendo o foco das empresas nesse novo momento.

Softex lança campanha #EstamosJuntos reunindo startups que contribuem para superar os desafios gerados pelo coronavírus

Dezenas de startups integrantes dos programas operados pela Softex, e também pertencentes ao ecossistema de inovação, estão desenvolvendo soluções que atendem diversas das demandas da sociedade nesse momento de união no combate à expansão do COVID-19.

A partir desta constatação, a entidade decidiu reunir essas iniciativas através da #EstamosJuntos, permitindo um acesso rápido dos interessados a todo um universo de soluções.Uma delas é a plataforma de Healthcare desenvolvida pela Tyaro. Seu diretor, Paulo Sérgio Rangel Garcia, explica que ela combina diversas tecnologias de baixo custo “e permite que pacientes, cuidadores, médicos e familiares compartilhem todos os dados relevantes como frequência e dosagem dos medicamentos e históricos, incluindo exames tradicionais e de imagem”.

Segundo Paulo Rangel, a solução permite que todos os interessados “possam estar na mesma página em relação a qualquer uma das fases do tratamento, reduzindo a exposição aos riscos de contágio dos idosos e/ou pessoas com imunidade reduzida, além de diminuir os deslocamentos até hospitais e consultórios, através de teleconsulta”.

A Tyaro é Integrante do Conecta Startup Brasil da Softex e, segundo Paulo Rangel , o programa “tem grande importância não só ao viabilizar o acesso a recursos, uma vez que o desenvolvimento de uma solução exige mão de obra qualificada, mas também ao dar uma validação à nossa ideia, que passou a ser vista sob a perspectiva de um negócio com potencial de retorno financeiro”.

Participante do Projeto Setorial Brasil IT+, desenvolvido pela Softex e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a paranaense Chkout.me desenvolveu um aplicativo de carteira digital que permite realizar pagamentos com QR Code em estabelecimentos físicos e lojas virtuais, através do saldo disponível na conta digital ou por meio de cartão de crédito.

Seu CEO, Daniel Rigotti, lembra que a Chkout participou de diversas iniciativas da Softex, desde o planejamento inicial até o go to market, e que a empresa vem crescendo de forma sólida nos seus dois anos de presença no mercado. “O atual cenário representa uma oportunidade adicional ao favorecer o pagamento sem contato físico”, analisa Daniel.

Um número expressivo de segmentos está contemplado na Campanha #EstamosJuntos: Logística e Rastreabilidade (Amachains, LotsApp, Zumpy); Educação online (AulaLivre, EiTV); E-commerce, Varejo, Negociação e Fidelização (BigBang, Conatus, ShowKase); Pagamento Digital, Doações (Chkout.me, Risu); Home Office, Comunicação e Treinamento Remoto (Citrus Squade, Immail, Inevent, Leadfind, Virti); Medicina à Distância (Doctor Konnect, Fjsoft, Medbloc, Receita Digital, Rfid Brasil, Salutho, S3ND, Tail Technology, Techpain, Tyaro HealthCare); e Serviços de Limpeza e Higienização (Dona Rita, Sli Technology).

Saiba mais em http://softex.br/estamosjuntos/

FURNAS lança edital para startups com foco no combate ao coronavírus

FURNAS abre chamada pública de inovação, nesta quinta-feira (16/4), para selecionar startups em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). O objetivo é encontrar novas tecnologias voltadas para o setor elétrico e a no enfrentamento à Covid-19. Serão investidos R$ 3 milhões nos projetos selecionados.

O certame prevê o desenvolvimento de soluções inovadoras para aprimorar a jornada do profissional do setor elétrico voltadas, por exemplo, para Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) utilizados por operadores. Outro desafio é aprimorar ainda mais a segurança no ambiente de trabalho, com a criação, por exemplo, de dispositivos para detecção de infecção, monitoramento e sanitização das unidades operacionais..

“O setor elétrico é essencial nesse momento de pandemia, já que a operação plena do sistema é fundamental para manter as atividades dos demais setores funcionando. Por isso, acreditamos que todos os esforços precisam ser feitos para proteger e suprir as necessidades imediatas dos nossos profissionais, especialmente os operadores, que estão na linha de frente”, explicou a Superintendente de Estudos de Mercado e Inovações de FURNAS, Fabiana Cristina Teixeira.

As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de abril no endereço http://plataforma.editaldeinovacao.com.br/. Como os projetos aprovados deverão ser executados em até dois meses devido à situação de pandemia, FURNAS reserva-se ao direito de fechar o período de inscrições antes da data estabelecida.

São elegíveis startups, com CNPJ ativo, de qualquer atividade econômica, possuindo ou não CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) primário industrial, desde que apresente competência tecnológica para solucionar o desafio lançado.

A divulgação do resultado dos projetos selecionados será no dia 08/5, nos sites de FURNAS e SENAI (Inovação).

FURNAS x Covid-19 – Desafio de Startups

O que: chamada pública para seleção de startups
Inscrições: a partir 16/4 até 30/4, no endereço http://plataforma.editaldeinovacao.com.br/
Quem pode participar: Startups, com CNPJ ativo, de qualquer atividade econômica, possuindo ou não CNAE primário industrial
Investimento: R$ 3.000.000,00 (R$ 1,5 mi FURNAS – R$ 1,5 mi Senai)
Critérios de avaliação: As propostas serão avaliadas por FURNAS, em conjunto com o SENAI.

Estudo da Wayra aponta que 57% das startups estão otimistas quanto ao futuro

A crise do novo coronavírus colocou todas as áreas e setores da sociedade em alerta. Nessa realidade, as startups têm a agilidade e a criatividade necessárias para responder de forma rápida e o mais positiva possível aos desafios que estão sendo gerados pela pandemia da COVID-19. Para compreender como as empresas do seu portfólio estão superando esse momento conturbado, a Wayra, hub de inovação aberta do grupo Telefónica e uma iniciativa Vivo, entrevistou as startups do seu portfólio (Wayra e Telefónica Open Innovation) espalhadas por nove países (Alemanha, Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Espanha, Peru, México e Reino Unido) entre os dias 1 e 3 de abril desse ano para melhor entender os impactos econômicos no ecossistema empreendedor e colaborar para minimizar os impactos dessa crise. Afinal, hoje mais do que nunca, a inovação não pode parar.

Oportunidades de digitalizar permitem manter e até expandir equipes

Apesar de planos de contingência em ação, incluindo corte de gastos, entre as startups entrevistadas, mais de 80% delas não têm planos de demitir colaboradores e apenas 9% estão apostando na redução de horas como forma de superar a crise. Talvez por serem essencialmente digitais, a grande maioria das startups (85%) conseguiu rapidamente implementar o trabalho a partir de casa, continuando com suas operações mesmo com as equipes atuando à distância.

Além disso, algumas startups do portfólio global da Telefônica (26%) observaram que os impactos da crise podem significar também oportunidades para seus negócios: já que o momento exige uma aceleração dos processos de digitalização das companhias de diversos setores, algumas startups ganharam uma gama de novos potenciais clientes em tempo recorde.

Por conta disso, boa parte das startups (72%) têm planos de manter ou até expandir suas equipes dentro dos próximos meses, já que o trabalho tende a aumentar. Costuma ser o caso das startups de setores como educação (edtech), finanças (fintechs), saúde (ehealth) e telecomunicações, que estão sendo bastante requisitadas, já que permitem que diversos setores possam atuar mesmo durante a crise, ajudando a sociedade a continuar em movimento apesar da pandemia.

O estudo também detectou uma especial aceleração na digitalização de pagamentos na América Latina, já que os pagamentos digitais podem ser realizados tanto à distância quanto sem contato, o que tem sido bastante indicado na atual conjuntura. Outra evolução que pode ser antecipada é a digitalização de pequenas e médias empresas (PMEs), que vão precisar adotar serviços digitais e armazenamentos na nuvem para serem mais eficientes neste momento onde todos estão sendo encorajados a trabalhar remotamente.

Planos de contingência ajudam a lidar com as preocupações

No entanto, as startups também têm lidado com grandes preocupações sobre a manutenção de seus negócios nos próximos meses. O receio é especialmente maior entre as empresas que atuam nos setores que mais sofrem com a crise neste momento, como é o caso das áreas de viagens, varejo, serviços para a casa e aquelas que precisam fechar negócios ao vivo. Em geral, a maior preocupação é a queda nas vendas (43%), seguida pela suspensão de pagamentos (17%) e a perda de clientes (11%). Diante deste cenário, as startups têm sido convidadas a montar planos de contingência para mitigar os efeitos da crise. Até o momento da pesquisa, quem mais tinha se preocupado em tomar medidas nesse sentido eram as startups europeias (66%), provavelmente pelo fato dos impactos terem sido sentidos primeiro naquela região. Na América Latina, apenas 34% disseram estar tomando o cuidado de criar planos de contingência.

“Apesar desse número, a maior parte das startups do portfólio da Wayra no Brasil vem desenhando cenários em meio à crise, redesenhando estratégias e segurando bastante o caixa. Muitas delas, inclusive, possuem soluções para ajudar empresas e população durante esse período e, com isso, aumentar sua receita e clientes”, comenta Carolina Morandini, Head de Portfólio e Startup Scout da Wayra Brasil.

Entre as principais atitudes tomadas por quem está se preparando para a turbulência que está por vir nos próximos meses, está a redução dos custos operacionais, a redução de investimentos em marketing e estratégias que ajudem a reter os clientes já conquistados. Surpreendentemente, são poucas as startups que estão apostando na redução de pessoal.

Vai passar

O receio que ronda a economia no mundo todo também afeta as startups, que em sua maioria (74%) acham que a crise do novo coronavírus terá impactos negativos nos seus negócios. Apesar dessa sensação, há uma onda de otimismo em 57% das entrevistadas, que estão na expectativa de dias melhores assim que a crise arrefecer, quando acreditam que poderão retomar suas atividades.

Além do otimismo com o futuro, a maioria das startups do portfólio da Telefônica (59%) estão liderando ações que geram impacto positivo para a sociedade nesse momento tão crítico. A atitude mais comum tem sido o desenvolvimento ou a oferta de conteúdo grátis, bem como a liberação de licenças sem custo para a área da saúde e outros setores mais afetados. Outras startups têm atuado de forma assertiva, oferecendo serviços que podem fazer toda a diferença neste momento. Algumas edtechs focaram em apoiar as escolas no desenvolvimento de aulas remotas para os alunos que estão com seus semestres letivo em suspenso.

No Brasil, as startups do portfólio da Wayra estão com várias iniciativas e benefícios como forma de amenizar os impactos da pandemia de COVID-19, com destaque para a PluginBot, startup de robôs físicos e virtuais que está com robôs de telepresença para auxiliar na triagem de pacientes em hospital de São Paulo, a bem.care que está com sessões gratuitas de psicólogo por seis meses e a Netshowme que colocou sua plataforma online à disposição de eventos presenciais que teriam que ser cancelados.

Este período serão meses em que as startups poderão provar que são disruptivas diante de cenários inimagináveis, colaborando com a sociedade e apostando na solidariedade para a resolução dos desafios de um momento tão crítico.

Confira o relatório completo do estudo aqui.

Associação Brasileira de Startups lança banco de talentos

Com a missão de fomentar o setor, a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), entidade sem fins lucrativos que representa o ecossistema brasileiro de startups, anuncia a criação de uma ferramenta para ajudar profissionais e empresas a se conectarem no mercado de tecnologia.

O Abstartups Jobs é um banco de talentos digital gratuito tanto para profissionais que buscam recolocação se cadastrarem quanto para startups que estão a caça de talentos. “Trata-se de mais um pilar de atuação diante do atual cenário de pandemia que vivemos para que possamos superar e sair ainda mais unidos”, ressalta do diretor executivo da entidade, José Muritiba.

Para cadastro, acesse: http://absjobs.netlify.app/

Projeto Hora da Prosa aproxima hubs de inovação para manter ecossistema agtech ativo durante a quarentena

O Pulse, hub de inovação da Raízen, e AgriHub Space, iniciativa do Sistema Famato e LM Ventures, firmaram parceria para realização do projeto Hora da Prosa. O evento online conecta startups parceiras dos dois hubs, além de demais players do ecossistema de inovação, tecnologia e agronegócios com o intuito de gerar conexões e abordar temas relevantes do setor em meio ao cenário de pandemia. Os temas abordados nas conversas envolverão questões sobre investimentos em agtechs, digitalização de maquinários, desafios da previsão climática, conectividade no agro, agrofintechs, agricultura digital e adoções de tecnologias por grandes grupos agrícolas.
Os encontros acontecem semanalmente, sempre às quartas-feiras, no canal do Pulse Hub no Youtube. O próximo, no dia 15 de abril, contará com a participação de Carol Morandini, Head de Portfólio & Scouting da Wayra Brasil, Flávio Zaclis, Fundador da Barn Investimentos e Francisco Jardim, Sócio Fundador da SP Ventures abordando o tema Agtechs e investimentos em tempos de crise.

Para participar é necessário preencher o formulário no link abaixo.
Link para inscrição: http://conteudo.pulsehub.com.br/hora-da-prosa-3-inscricao

Hora da Prosa – Agtechs e investimentos em tempos de crise. 
Local: Canal do Youtube Pulse Hub de Inovação
Data: 15/04 Horário: 14:02

Startup de recrutamento oferece serviço gratuito para empresas e candidatos de saúde e varejo

Com o avanço da pandemia do coronavírus, alguns setores passam por um pico de demanda de contratações, sobretudo, os das áreas de saúde e varejo, no caso de supermercados. Para auxiliar nesse momento, a Connekt, plataforma inteligente de recrutamento digital, oferece de forma gratuita todas as as suas funcionalidades.

“Nós criamos essa ação visando auxiliar os setores que necessitam de ajuda para recrutar novos colaboradores, de forma mais rápida e eficiente. As empresas que buscam médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares do setor de saúde, sejam hospitais, laboratórios e até drogarias ou ainda, supermercados, de qualquer região do Brasil, têm direito a um mês de uso gratuito da nossa plataforma. Além disso, os candidatos têm, em um só lugar, as vagas disponíveis para cada perfil “, afirma Celson Hupfer, CEO da startup.

Dentro da plataforma da Connekt, as empresas podem abrir vagas e ordenar toda a jornada do candidato, é possível incluir testes online e entrevistas em vídeo. Além disso, a admissão também pode ser feita no modelo digital, por meio de uma parceria com a sturtup ÚnicoRH. Ambos os processos seguem as recomendações sobre distanciamento social, divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Atualmente, a Connekt conta com mais de 200 mil currículos de profissionais das áreas da saúde hospitalar e 800 mil no setor de varejo. Empresas que desejam utilizar a plataforma gratuitamente, podem acessar.

Para candidatos 

Além dos editais abertos pelas próprias secretarias regionais de saúde, a Connekt também reúne vagas em todas as regiões do Brasil. Atualmente, existem mais de 3.900 vagas abertas, para todas as áreas do país. Os maiores números são para as regiões sudeste e nordeste. Para se candidatar ou avaliar as vagas e os requisitos exigidos, os interessados podem acessar.

Conheça três programas de conexão com startups para ajudar a alavancar seus negócios nesta crise

O cenário de incerteza atual tem sido desafiador, especialmente, para as pequenas empresas. No Brasil, mais de 10 mil startups enfrentam essa realidade, tendo que lidar com perda de faturamento, dificuldade de captação de recursos de investidores e tentativa de manutenção de sua mão de obra empregada. Uma das possíveis saídas para a crise pode ser a geração de novos negócios, por meio de parceria entre startups e grandes empresas.

As empresas SLC Agrícola, Ingredion e Ocyan, em parceria com a Innoscience, estão com as inscrições abertas para os seus programas de conexão com startups. As companhias são gigantes nacionais e multinacionais do segmento agrícola, soluções em ingredientes e de óleo e gás.

O objetivo dos programas é resolver desafios de forma eficiente e inovadora. As startups selecionadas poderão executar um projeto piloto pago em uma das empresas, com suporte da consultoria. As que tiverem melhor desempenho poderão ser contratadas como fornecedoras, parceiras ou até discutir relação de investimento em participação. Ao todo são 19 desafios nos mais diversos segmentos. São elegíveis startups que tenham pelo menos um MVP (mínimo produto viável) desenvolvido e validado no mercado.

No próximo dia 15 de abril, às 17h, representantes das empresas farão uma live para apresentar os programas de forma detalhada e compartilhar informações sobre os desafios. As inscrições estão abertas e são gratuitas e podem ser feitas pelo link http://www.sympla.com.br/digital-roadshow—programas-de-conexao-grandes-oportunidades__830387
Confira mais detalhes dos programas abaixo

Programa Ingredion Open – Ingredion – Inscrições até 26 de abril
Desafios: Gestão de ponto, Automação planejamento industrial, Gestão de documentos, Antecipação de recebíveis, rastreabilidade de matéria-prima, novos canais para comercialização de ingredientes.
Acesse o site e faça sua inscrição: www.ingredionopen.com.br

Programa AgroExponencial – SLC Agrícola – Inscrições até 3 de maio
Desafios: Operações, Vendas & Novos Negócios, RH e Sustentabilidade
Acesse o site e faça sua inscrição: http://slcagricola.brightidea.com/agroexponencial

Programa Ocyan Waves Challenge – Ocyan – Inscrições até 15 de maio
Desafios: Digital Twin do BOP, Análise de fluido do BOP em tempo real, Gestão de Alarmes, Predição de Falhas e Gestão de mangueiras do Topdrive e Autoatendimento em almoxarifado
Acesse o site e faça sua inscrição: http://www.ocyan-sa.com/

Startups usam IBM Cloud para oferecer serviços de saúde e educação durante pandemia de COVID-19

Duas startups brasileiras adotaram a nuvem publica da IBM para oferecer novos serviços de saúde e educação durante a pandemia de COVID-19. A Mindify, empresa que desenvolve softwares de apoio a decisões clínicas, criou um sistema voltado para a triagem e acompanhamento de pacientes com suspeita ou diagnóstico de COVID-19, e a Adalace, companhia que oferece aplicações de negócios, está oferecendo de maneira gratuita um sistema de gestão da aprendizagem personalizado. As duas soluções são hospedadas na nuvem pública da IBM. 

O lançamento dessas soluções foram possíveis graças ao suporte do StartuWitIBM, programa que visa apoiar empreendedores e startups por meio de acesso a infraestrutura e serviços em IBM public cloud, que podem chegar até 120 mil dólares por ano em créditos. Esses créditos podem ser usados para acessar mais de 130 serviços da empresa, incluindo o IBM Watson, IBM Blockchain, Analytics e Security. 

Para Flávia Carvalho, líder de startups e ecossistema de desenvolvedores da IBM Brasil, prover tecnologia e orientação para essas startups significa, acima de tudo, incentivar a criação de soluções que podem se tornar essenciais para a sociedade. “Nosso time acompanha de perto desenvolvimentos de plataformas como essa por acreditar no potencial da inovação para o bem-estar de todos. E ter uma parcela de contribuição em projetos tão relevantes mostra que estamos no caminho certo”, comenta. 

Mindify: Ajudando a triagem de pacientes 
O sistema de diagnósticos automatizados lançado pela Mindify pode ser disponibilizado para empresas e instituições de saúde de todo Brasil. A plataforma, que conta com segurança e escalabilidade da nuvem pública IBM, interage a partir de inteligência artificial com o paciente, fazendo perguntas essenciais para o diagnóstico e, após as respostas, realizando a classificação e o direcionamento, de acordo com as respostas, para um profissional da saúde por telefone ou videoconferência. 

Além disso, caso o sistema confirme que o paciente está infectado com o COVID-19, o software realiza contatos diários para acompanhar a evolução do caso e fazer os encaminhamentos adequados a partir da evolução da doença. A solução já está sendo utilizada por planos de saúde e instituições de Goiás e São Paulo, com projetos de expansão para outras regiões do país. 

Segundo André de Paula Ramos, fundador da Mindify, em um período como o atual, em que as idas aos hospitais devem ser evitadas, a tecnologia pode ser uma forte aliada. “Nosso objetivo foi criar uma ferramenta intuitiva e ágil, que permite às unidades de saúde a otimização de tempo com diagnósticos e treinamentos, podendo focar nos atendimentos dos casos mais graves, além de propiciar conforto e segurança aos pacientes que utilizam o serviço”, ressalta o executivo. 

Adalace: Educação de qualidade a distância 
Elaborada por um time de desenvolvedores do Rio Grande do Norte, a solução de gestão da aprendizagem da Adalace é voltada para instituições de ensino de todo o Brasil que desejam continuar trabalhando conteúdos educacionais com alunos remotamente durante o período de quarentena devido à pandemia de COVID-19. A plataforma, que roda na nuvem pública da IBM, disponibiliza uma série de recursos, como textos, vídeos e salas de aulas virtuais, que dão suporte ao processo de aprendizagem, permitindo seu planejamento, implementação e avaliação. 

O sistema oferecido e adaptado pela startup é o Moodle (Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment), um dos pacotes de software educacionais mais populares do mundo. Trata-se de uma plataforma livre que ajuda a criar experiências efetivas no ensino e aprendizado on-line em um ambiente privado e colaborativo. Disponível em mais de 100 idiomas, o Moodle é utilizado por pequenas e grandes organizações, impactando milhões de usuários em todo o mundo. 

O objetivo da Adalace é que o sistema personalizado seja implementado por dezenas de instituições do País, que contarão com a flexibilidade e alta estabilidade da nuvem pública IBM e a capacitação oferecida pela startup para a utilização e administração da plataforma. “Com a compreensão de que a educação é um direito fundamental e observando a dificuldade das organizações em um momento como esse, de pandemia e quarentena, não poderíamos ficar de braços cruzados. Por isso, decidimos usar nossa expertise em prover aplicações com excelência operacional e entregar uma plataforma como essa de forma gratuita”, afirma Samuel Queiroz, CEO da Adalace. 

Empresas de saúde e outras organizações interessadas na plataforma da Mindify podem entrar em contato com startup por meio do site http://www.mindify.net. Já as instituições interessadas em adotar a plataforma educacional da Adalace podem se inscrever por meio do site http://www.adalace.com. 

Abstartups e CIEB divulgam 2º mapeamento de edtechs

Buscando compreender o ecossistema de startups em suas diversas atuações a fim de conectar soluções e demandas, a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), em parceria com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), anuncia a divulgação do Mapeamento Edtech – Investigação sobre as startups de tecnologia educacional – 2019.

O mapeamento de 2019 reúne iniciativas, segmentos de atuação, soluções oferecidas e modelos de negócio, baseado nas informações das startups do setor cadastradas na base de dados da Abstartups, o StartupBase. “Nossa intenção é que cada vez mais agentes participem e venham somar forças com esse setor e com as tecnologias apresentadas, fazendo parte desse movimento de inovação na educação”, ressalta o presidente da Abstartups, Amure Pinho.

Em um acordo de cooperação técnica firmado desde 2017, o mapeamento conta com a coordenação de Mairum Andrade, gerente de tecnologias educacionais do CIEB, e tem como objetivo ser um levantamento sistemático e banco de dados vivo das soluções de tecnologias educacionais disponíveis no Brasil.

“Conhecer as ofertas disponíveis no mercado é indispensável para que educadores e redes de ensino possam saber quais são as possibilidades de uso de tecnologia e onde elas estão disponíveis para a efetiva incorporação em seus processos educacionais”, afirma Mairum Andrade. “Do outro lado, empreendedores e investidores podem identificar os gaps de ofertas de solução e adequar seus produtos ou desenvolver novos projetos e produtos para atender, de forma mais completa e integral, às necessidades dos educadores, escolas e redes de ensino”, ressalta o coordenador do mapeamento.

Destaques do Mapeamento

Realizado entre agosto e outubro de 2019, o mapeamento compreendeu 449 edtechs ativas no Brasil, sendo a maioria (59%) localizada na Região Sudeste, com o estado de São Paulo liderando (35,1%). Em relação aos perfis, predominam soluções cujo modelo de negócio são SaaS (61%), em negócios operados por até funcionários (64,1%).

Quando agrupadas pelo segmento de ensino que atendem, desde educação até aquelas voltadas ao corporativo, 48,11% focam no ensino fundamental e médio, seguido pelo ensino infantil (22,49%), cursos livres (16,93%), ensino superior (16,04%) e corporativo (13,59%) fechando o TOP 5.

Vale lembrar que as edtechs foram identificadas e classificadas de acordo com o segmento e os tipos de recursos educacionais que oferecem para o ecossistema de educação, sendo possível que uma mesma edtech atue em mais de um segmento. Essa soma nos mostra um dado importante: 70,6% estão focadas em soluções para o ensino básico.

Grande parte das startups (67,04%) são classificadas como plataformas, seguidas pelas ferramentas (26,28%) e conteúdos (14,03%). Ao todo, contempla-se a seguinte divisão das edtechs voltadas para os ensinos infantil, fundamental e médio; superior; educação corporativa; preparatórios; idiomas e cursos livres.

“A diversidade de soluções disponibilizadas por essas edtechs pode apoiar diferentes processos escolares ou de ensino e aprendizagem. Chama a atenção, por exemplo, o aumento de soluções voltadas a inclusão de alunos com algum tipo de deficiência física ou intelectual”, analisa Pinho.

O raio-x por atuação das edtechs e o mapeamento completo estão disponíveis em http://abstartups.com.br/edtech-2020/

Startup cria projeto para ajudar profissionais desempregados durante pandemia de COVID-19

O número de pessoas desligadas por conta do impacto do COVID-19 à economia deve passar de 20 milhões, de acordo com especialistas ouvidos pela BBC Brasil. Pensando em ajudar a reverter esse cenário, a Matchbox, HRTech pioneira em marketing de recrutamento, acaba de lançar o Conexão Match, iniciativa que tem como objetivo conectar profissionais em busca de recolocação à empresas com vagas abertas.

O projeto é 100% gratuito e permanecerá no ar nos meses de abril e maio. Tanto candidatos quanto profissionais de RH podem se inscrever no hotsite http://conexaomatch.matchboxbrasil.com/, onde ambos receberão instruções com próximos passos após a inscrição.

“Nesse período de crise é importante cada empresa contribuir com a sociedade da forma que puder e conseguir. A Matchbox tem dentre suas especializações o Recrutamento e Seleção e este projeto foi a forma de usar nosso conhecimento para o bem da população,” afirma Kleber Piedade, CEO da startup.

Sinqia apoia Darwin Startups em 8º ciclo de aceleração

A Sinqia, líder em tecnologia para o mercado financeiro, está apoiando o 8º ciclo de aceleração da Darwin Startups, eleita duas vezes como a melhor aceleradora do Brasil pelo Startups Awards da ABStartups, em mais uma iniciativa de conectar as instituições financeiras ao futuro. A parceria entre as empresas foi anunciada em março deste ano e este é o primeiro batch da aceleradora que contará com a participação da Sinqia, que está fazendo um aporte de mais de R$ 1 milhão em jovens empresas de tecnologia. A Sinqia se juntou a um grupo seleto de parceiros corporativos que apoiam a iniciativa, entre eles: B3, Grupo J.Safra, RTM e TransUnion.

O Batch#8 busca startups com potencial para tornarem-se grandes negócios, preferencialmente nas verticais Big Data & Analytics, FinTech e TI & Telecom. Os empreendedores interessados já realizaram suas inscrições e a terceira etapa do processo de seleção acontecerá entre 08 e 09 de abril, das 13h30 às 18h, por meio do Zoom, plataforma digital de videoconferência. Esta é a penúltima fase antes da escolha final das startups que serão aceleradas.

“O Brasil vinha em um crescente de empreendedorismo, que aumentou significativamente nos últimos anos. Especulava-se que 2020 seria o ano das startups, principalmente as fintechs, que carregam consigo a geração de novos empregos, além do desenvolvimento tecnológico e econômico nacional como um todo. Junto com a Darwin, percebemos que não podemos deixar esse movimento decair neste momento desafiador. Devemos prestar apoio como podemos”, afirma Leo Monte, diretor de Marketing e Inovação da Sinqia, que está à frente da parceria com da Darwin Startups.

Nos últimos anos, a Sinqia destinou cerca de 2,5% de seu faturamento para as áreas de P&D de software e, só este ano, direcionou R$ 3,5 milhões a mais para investimentos em inovação, sendo parte desse valor direcionado para o Torq, hub de inovação da empresa, e parte para a Darwin, com o objetivo de investir em tecnologias emergentes e novas soluções para o mercado.

“Depois de debatermos com nosso time e com os nossos parceiros, entendemos que o melhor que a Darwin poderia fazer nesse momento é continuar acreditando no empreendedorismo. Vamos reforçar nosso compromisso com os empreendedores e continuar o processo seletivo com celeridade para escolher e investir nas startups que acreditamos”, explica Marcos Mueller, CEO da Darwin Startups.