Page

Category startup

Startup desenvolve guias empresariais para ajudar pequenos negócios a vencerem a crise

A crise que assombra o Brasil tem sido cruel com muitas empresas. E aquelas menos estruturadas, especialmente as pequenas empresas, acabam por sentir o peso dos tempos difíceis de modo muito mais contundente do que negócios cuja gestão é realizada de modo mais profissional.

Pensando nesse público, a Negocioteca – empresa que oferece consultoria e treinamento para PMEs – desenvolveu um conjunto de 4 guias empresariais para auxiliar os pequenos empresários a estruturarem seus negócios nas áreas de marketing e vendas, gestão financeira, gestão de pessoas e atendimento ao cliente.

“Procuramos desenvolver os guias empresariais com um formato bem didático. Todos os ebooks foram estruturados com um passo a passo simples para que o empresário pudesse colocá-lo em prática o mais rápido possível”, afirma Victor Santos.

Os guias são oferecidos gratuitamente aos empresários interessados no material. E para poder acessar o conteúdo basta acessar http://blog.negocioteca.com e efetuar um cadastro grátis informando nome e sobrenome, e-mail, telefone e cargo atual.

De acordo com Santos, a iniciativa de oferecer ebooks gratuitos tem por objetivo proporcionar as condições necessárias para que pequenos negócios possam se fortalecer e superar um momento conturbado onde apenas as empresas mais estruturadas sobreviverão.

“A crise cria uma seleção natural em diversos segmentos do mercado, ou seja, enquanto as empresas que priorizam uma gestão mais profissional acabam por vencer os tempos difíceis, as demais tendem, infelizmente, a fechar as portas”, explica Santos.

Tags, ,

Startup desenvolve app para empreendedores entregarem seus produtos sem precisar sair de casa

view.aspx

Uma das principais dificuldades enfrentadas pelos empreendedores digitais é fazer sua mercadoria chegar com segurança em todo o Brasil – ou até em outros países – sem que isso consuma horas e horas de trabalho. Foi justamente para facilitar e viabilizar empreitadas no e-commerce brasileiro que a Mandaê foi criada. Com ela, é possível entregar desde objetos delicados, como os feitos de vidro e de cerâmica, até grandes produtos, como peças para carros, por meio do site ou do app da startup.

Disponível para Android e iOS, o aplicativo é muito simples de ser usado: o cliente tira uma foto do que quiser transportar; informa o local de entrega e onde o produto está, e a Mandaê vai coletar, embalar e despachar tudo.

Além de otimizar o tempo dos empreendedores, a Mandaê oferece também empacotamento personalizado – feito com caixas e materiais desenvolvidos pela própria empresa. Isso significa que a Mandaê se responsabiliza por garantir que as mercadorias serão entregues com total segurança. Para se ter uma ideia, o índice de quebra de produtos da Mandaê fica em torno de 0,06%. Mas, caso algum imprevisto aconteça, a Mandaê cobre valores de até R$ 1 mil por produto.

Todo este serviço sai por uma taxa de coleta de R$ 10 mais a taxa de envio e, se houver mais de um item para ser transportado, o cliente só arca com as taxas do despacho. A Mandaê também possui parcerias com transportadoras que podem servir de opção para quem quer enviar seus produtos, oferecendo taxas diferentes.

Atualmente, a Mandaê opera em quase toda São Paulo e Osasco, atendendo a uma base de mais de 44 mil CEPs. Até junho deste ano, a startup enviou mais de 50 mil remessas e teve um crescimento de 12% por semana.

Outra vantagem do modelo da startup é que a Mandaê atende não apenas a lojas virtuais, mas a pessoas físicas também. Ou seja, quem precisar enviar um produto delicado para dentro do Brasil ou fora, pode contar com toda a conveniência da Mandaê.

Apenas neste ano, a Mandaê estima despachar 150.000 encomendas. Nos próximos anos, a startup quer ampliar seu atendimento para todas as regiões metropolitanas do Brasil e, também, para outros países.

“A Mandaê quer transformar o transporte de produtos em uma experiência simples e agradável, servindo de exemplo de atendimento ao cliente para o Brasil e o mundo”, diz Marcelo Fujimoto, cofundador da startup. “Conosco você pode enviar qualquer objeto que quiser sem precisar pagar pelo empacotamento e nem sair de casa”, resume.

Tags, , , ,

Startup Resultados Digitais recebe aporte de R$ 15 milhões

A Resultados Digitais, startup especializada em marketing digital, acaba de receber investimentos que somam R$ 15 milhões, feitos por três dos mais importantes fundos de capital empreendedor (venture capital) que atuam no mercado brasileiro. Redpoint eventures, DGF Inova e Astella foram atraídos pelo potencial de crescimento da empresa, que quadruplicou a sua base de clientes em 2014 e projeta um crescimento de 200% para 2015.

A startup vem revolucionando o segmento em que atua por meio do software RD Station, que reúne em um único local todas as ferramentas utilizadas no marketing digital. “Nós não vendemos apenas o produto que desenvolvemos, mas também o utilizamos para alavancar nosso negócio. Essa estratégia tem se mostrado acertada, pois saímos de uma base de 27 clientes no final de 2011 para 1360 no ano passado”, afirma o CEO e um dos fundadores, Eric Santos. De acordo com ele, hoje uma pessoa precisa adquirir dez ferramentas, separadamente, para trabalhar sua empresa na internet. Com o RD Station, o trabalho é bastante facilitado e o tempo, otimizado.

Na avaliação de Manoel Lemos, sócio da Redpoint eventures, firma líder de capital empreendedor que investe em empresas de internet, a Resultados Digitais ajuda as empresas a seguirem uma tendência mundial na qual o marketing é utilizado estrategicamente para alavancar os resultados financeiros. “O rápido crescimento que a empresa vem apresentando mostra a necessidade que as companhias têm de aperfeiçoar os trabalhos em marketing digital e que, acima de tudo, há bastante potencial no setor. A Resultados Digitais mostrou que pequenas e médias empresas também podem utilizar esses serviços. E é por isso que a empresa tem tido tanto sucesso, pois soube atender as necessidades desse nicho.”

O sócio do DGF Investimentos, Patrick Arippol, que investiu na Resultados Digitais em 2013, concorda que os números que a empresa já vem apresentando nos últimos anos foram o diferencial para a decisão de investimento. “Estamos há dois anos vendo resultados consistentes na operação e um claro diferencial competitivo da empresa e da equipe”, diz.

Hoje, a empresa já conta com mais de dois mil clientes, 170 funcionários e cerca de 300 parceiros de negócios. São dados que, para o sócio da Astella, Edson Rigonatti, representam o posicionamento que a empresa conquistou no mercado. “A Resultados Digitais construiu uma máquina própria de marketing e vendas que é referência no Brasil e se propõe a ensinar o mesmo para os clientes em conjunto com o uso do RD Station”, afirma.

Tags, , , , , , , ,

Startup Easy Easy Apps recebe aporte financeiro

A startup portuguesa Easy Easy Apps (EEA), que oferece plataforma de aplicativos e já é considerada uma das maiores do setor, acaba de receber um aporte financeiro de valor equivalente a mais de R$ 2,5 milhões da Portugal Ventures, Sociedade de Capital de Risco, para expansão de seus negócios.

Devido ao potencial de mercado e crescimento no mundo online e mobile, o foco de atuação inicial é o Brasil. Desde a sua constituição, em 2013, a Easy Easy Apps mantém um crescimento superior a 20% ao mês. Nos próximos meses, o objetivo é marcar presença em outros países da América Latina, expansão que já está em andamento e, até o final do ano, atingir os Estados Unidos.

“O investimento da Portugal Ventures na Easy Easy Apps é decisivo para podermos acelerar o nosso crescimento e desenvolver a tecnologia inovadora que permite a qualquer pessoa transpor as suas ideias e projetos para aplicativos. Com base no crescimento que temos alcançado e o feedback dos nossos clientes, aliado a esse investimento, as projeções indicam que seremos a plataforma mobile líder na América Latina em 1 ano”, declara Vasco Andrade e Silva, CEO e co-fundador da Easy Easy Apps.

O objetivo da startup de rápido crescimento é permitir que pessoas e negócios concretizem suas ideias através de apps. A Easy Easy Apps é um website que funciona num modelo do-it-yourself, o que permite que qualquer pessoa crie apps móveis para Android, iOS e Web sem necessidade de programação ou instalar qualquer tipo de software. “A Easy Easy Apps surgiu para permitir que qualquer pessoa possa fazer Apps, democratizando o acesso ao desenvolvimento mobile”, completa o empreendedor.

Atualmente, a EEA já auxilia milhares de PMEs, agências digitais e empreendedores a ingressar e se estabelecer no ambiente mobile. Para tanto, a empresa desenvolveu uma oferta direcionada a um conjunto de aplicativos tipo como mídia, m-commerce, guias e institucionais, que representam o maior número de clientes da startup.

Para ter acesso a mais informações sobre utilização do aplicativo e depoimentos de clientes, acesse o site www.easyeasyapps.net.

Portugal Ventures

A Portugal Ventures é uma Sociedade de Capital de Risco que foca seus investimentos em projetos inovadores de base científica e tecnológica, além de empresas com projetos de expansão internacional e do setor do turismo. O objetivo é impulsionar empresas portuguesas com elevado potencial de negócios para que alcancem sucesso globalmente.

Com sede em Portugal e criada em junho de 2012, a Portugal Ventures é resultado da fusão das 3 mais representativas Sociedades de Capital de Risco em Portugal, a AICEP Capital, constituída em 1988, a InovCapital, criada em 1989, e a Turismo Capital, constituída em 1991.

Tags, ,

MercadoLivre anuncia nova investida em startup de tecnologia brasileira a partir do MercadoLibre Commerce Fund

A empresa ThirdLevel, de desenvolvimento de software, é a nova beneficiada pelo programa de aportes financeiros em startups

O MercadoLivre, companhia de tecnologia líder em comércio eletrônico na América Latina, anuncia mais um aporte de seu fundo MercadoLibre Commerce Fund – fundo de US$ 10 milhões criado em 2013 para financiar startups que melhor utilizem o potencial da plataforma tecnológica do MercadoLivre. A beneficiada é a ThirdLevel, empresa que desenvolve módulos e plugins para plataformas de lojas virtuais e outros sistemas de gestão para vendedores.

Criada há pouco menos de três anos, a ThirdLevel passou por um processo de seleção entre dezenas de outras startups. É a 12ª empresa a receber parte do valor do fundo, após 4 empresas brasileiras e 7 argentinas. O potencial da empresa está mais do que comprovado: no seu curto tempo de existência, já atende centenas de clientes no Brasil e opera também no México, Argentina e Chile.

“A ThirdLevel tem o perfil das empresas que buscamos: uma aplicação com grande potencial de negócios, no estágio inicial de operação e com jovens talentos da tecnologia à frente”, afirma Helisson Lemos, diretor geral do MercadoLivre Brasil.

Tags, , ,

Piores ideias do mundo serão transformadas em ótimos negócios no Startup Crazy

Há uma curiosidade imensa sobre o que são e como montar startups. O Brasil já conta com diversos especialistas no assunto e cada um possui um ensinamento diferente de como entrar neste universo. Pensando em estimular o empreendedorismo de Startups e ensinar um pouco mais sobre o assunto, de uma maneira muito peculiar e divertida, duas referências no assunto do Brasil promoverão um evento online gratuito chamado Startup Crazy no próximo dia 30, segunda-feira, a partir das 20h.

Bruno Perin e Flavio Estevam, farão um hangout (bate-papo ao vivo via Google), em que o público postará no chat da transmissão as piores ideias possíveis e os dois terão o desafio de transformá-las em Startups, mostrando como estão fazendo isso, porque e quais seriam os primeiros passos, tudo ao vivo. Valerá de tudo: desde o clichê vender pente para careca até esmalte para elefante, criação de serviço de procurar agulha no palheiro, entre outras ideias absurdas em um primeiro olhar como vendas de um “manual de corrupção”. Quanto mais bizarra a ideia, melhor.

O objetivo, segundo Perin, é mostrar na prática como é o pensamento de um empreendedor. “Esse mindset de encontrar oportunidades e transformar até ideias ‘ruins’ em negócios é um excelente exercício para quem quer entrar nesse mundo. Quem sabe não sai algo rentável dessa conversa? Podemos negociar os royalties” brinca Bruno. Já Estevam defende que fazer isso, de uma maneira divertida, pode ser uma nova forma de despertar mais o empreendedorismo nas pessoas e dar coragem para o público confiar mais em suas ideias.

Os dois planejam fazer pelo menos três edições iniciais. A primeira será no próximo dia 30 de março, segunda-feira, às 20h e as demais em abril e maio deste ano, respectivamente. Eles esperam ver o quanto o público pode ajudar na elaboração deste formato. De acordo com Flávio “vamos fazer como uma Startup, ir testando, aprendendo e aprimorando”. Já na opinião de Perin, “o Startup Crazy será uma forma engraçada e nova das pessoas aprenderem mais sobre o universo das Startups e se conectarem com este mundo empolgante”.

As pessoas poderão garantir uma das vagas do evento ao realizar inscrição pelo site www.startupcrazy.com.br . Outras novidades também poderão ser acompanhadas pelos perfis pessoais dos organizadores Bruno Marques da Rocha Perin ( https://www.facebook.com/brunoperinII ) e
Flavio Estevam ( https://www.facebook.com/flavio.estevam.90 ). As novidades também podem ser vistas pelo grupo no Facebook “Mundo Empreendedor” ( https://www.facebook.com/groups/mundoempreendedor/ ).

SERVIÇO:

EVENTO: Startup Crazy – Transforme as piores ideias em ótimos negócios
QUANDO: 30 de março de 2015, segunda-feira, às 20h
ONDE: Evento online, com transmissão via Hangout (bate-papo com vídeo do Google)
VALOR: gratuído, sem limite de vagas.
INSCRIÇÕES E MAIS INFORMAÇÕES: www.startupcrazy.com.br

Tags,