Page

Category Notícias

Ricardo Fioravanti é novo CEO da FX Data Intelligence

A FX Data Intelligence, especialista em visão computacional dirigida por IA, fornecendo insights estratégicos para o varejo, anuncia a promoção de Ricardo Fioravanti. O executivo, contratado há um ano como diretor de marketing e vendas da empresa, assume como CEO a partir de maio de 2021.

Formado em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie, o executivo tem pós-graduação em Planejamento de Campanhas Publicitárias pela ESPM e em Marketing pela Madia Marketing School, além de especialização em Estratégia e Planejamento Digital pela São Paulo Digital School.

Agora, como CEO, espera dar continuidade ao trabalho desenvolvido na FX Data Intelligence entre junho de 2020 e abril de 2021. Antes, Ricardo atuou como Senior Business Development Manager na NTT entre 2018 e 2019 e como Diretor de Novos Negócios na Think Digital entre 2017 e 2018. Além disso, trabalhou por três anos como B2B LATAM Senior Manager na Samsung e mais três anos como Country Manager do escritório brasileiro da Grass Roots.

A promoção reconhece o trabalho desenvolvido pelo profissional à frente da diretoria comercial e marketing. Entre suas conquistas estão a aliança estratégica com a Intel no desenvolvimento de soluções para o varejo (que fez a FX Data Intelligence ser considerada a principal parceira da multinacional na categoria Retail Innovation), a conquista de grandes contas e o processo contínuo de melhoria do atendimento da equipe.

Mesmo com a pandemia de covid-19 impactando o varejo, a FX Data Intelligence mostra crescimento no setor. A empresa fechou 2020 com aumento de 35% de faturamento e a projeção para 2021 é crescer mais 75%. O número de clientes também subiu 30% em 2020.

“O ano de 2020 foi de reposicionamento da marca em meio ao período de maior transformação do varejo nacional em décadas. Ficou evidente a necessidade dos lojistas de terem em mãos insights precisos sobre o desempenho de seus negócios para facilitar a tomada de decisão”, explica o novo CEO.

Fiovaranti substitui Flávia Pini no cargo. Após mais de um ano de dedicação exclusiva à empresa, a executiva retorna ao grupo HiPartners Capital & Work, do qual a FX Data Intelligence faz parte. Além de sócia e advisor das outras companhias investidas, ela também assume o papel de Brand Awareness da venture building em maio de 2021.

Blockbit anuncia Flávio Cândido como novo diretor comercial

A Blockbit, empresa global de produtos de cibersegurança, anuncia a contratação de Flávio Cândido como novo Diretor Comercial. Com sólida experiência em vendas na área de tecnologia, o profissional chega à Blockbit com a meta de reforçar a geração de negócios junto ao mercado privado, além de apoiar a organização em seu processo de expansão no cenário brasileiro e internacional.

Segundo Cleber Ribas, CEO da Blockbit, a contratação do novo diretor tem como objetivo reforçar a estratégia comercial de aumentar o Market share do mercado privado, ampliando sinergias e agilizando o atendimento aos clientes. “Estamos muito felizes em contar com o Flávio, que é um profissional competente, admirado e com enorme conhecimento comercial. Vamos, juntos, traçar soluções e estratégias para ampliar ainda mais nosso posicionamento com um parceiro inovador e verdadeiramente atento às necessidades das organizações e pessoas”, afirma.

“É uma grande alegria fazer parte de uma empresa de sucesso como a Blockbit e que vem crescendo continuamente no mercado. Estou verdadeiramente empolgado em vender as soluções que a Blockbit oferece para todas as verticais e tamanhos de empresas”, diz Cândido, destacando que a Blockbit possui mais de 3 mil clientes empresariais e cerca de 1 milhão de usuários protegidos pelo planeta.

O executivo destaca que um de seus grandes objetivos é a melhoria contínua da experiência dos canais e dos usuários finais. Além disso, se compromete, junto ao seu time, identificar as melhores oportunidades e inovações que ajudarão no atendimento completo dos clientes Blockbit. “Nosso trabalho é levar as melhores soluções para cada tipo de negócio, aproveitando a experiência e o know-how de nossa companhia”, diz.

Flávio Cândido é formado em processamento de dados, pós-graduado em Comunicação Digital e E-Branding pela PUC do Paraná e tem especialização em Marketing & Vendas pela ESADE Business & Law School. Além disso, possui ampla experiência em gestão de ciclo de vendas, somando passagens por empresas de TI, como a Totvs.

Capgemini anuncia Vitor Maritah como diretor de Cloud e Data Services no Brasil

A Capgemini anuncia hoje a chegada de Vitor Mariath como diretor de Cloud e Data Services no Brasil. Como parte de sua atribuição, ele irá reforçar a performance dos serviços de Cloud no país, uma das 7 prioridades globais definidas pela Capgemini para 2021.

“Cloud e Data é um pilar estratégico de negócios para a Capgemini no Brasil. A chegada do Mariath reforça nosso objetivo de gerar valor aos negócios dos nossos clientes por meio de tecnologias inovadoras. Nossas ofertas de Cloud ampliam o leque de plataformas e soluções para endereçar as oportunidades e desafios de mercados em constante transformação, permitindo a otimização do uso de recursos e facilitando escalar projetos. A experiência do Mariath será fundamental para impulsionar nossa prática, alinhada com as prioridades globais”, afirma Maurizio Mondani, CEO da Capgemini no Brasil.

O executivo traz uma rica experiência em arquitetura e liderança de projetos de migração de datacenters, Cloud, transformações de Workloads e modelos operacionais, com mais de 10 anos liderando times técnicos de operação e transformação de diversas plataformas. Seu cargo anterior foi como Cloud Consultant Technical Leader para América Latina na IBM, e na Capgemini ele vai comandar o time de Cloud dentro da unidade de negócios de CIS (Cloud & Infrastructure Services), trabalhando em conjunto com os times de Aplicações e do AIE Brasil (Applied Innovation Exchange), bem como a equipe comercial, especializada em indústrias. Seu principal foco será na oferta e entrega de soluções avançadas de migração para nuvem, arquitetura de Clouds pública, privada e híbrida, além de ofertas “as a Service” para os clientes.

“Estou muito motivado para minha nova função, pois poderei trabalhar com clientes no Brasil para ajudá-los na transformação de seus negócios e nos projetos de migração para a nuvem. Estou confiante de que, com as soluções de Cloud da Capgemini, líderes na indústria, seremos capazes de auxiliar os clientes a alcançarem seus resultados de negócios”, aponta Vitor Mariath.

Brazil at Silicon Valley traz Joe Lonsdale em painel sobre Venture Capital e GovTech

No próximo dia 15, terça-feira, às 19h30, o Brazil at Silicon Valley, movimento líder no suporte à transformação do país por meio da tecnologia e inovação, promove o segundo painel da edição 2021, que tem como tema central “O Brasil Que Está Dando Certo”. Com moderação de Robert Siegel, o encontro contará com a presença do painelista Joe Lonsdale, fundador do Palantir Technologies, 8VC e OpenGov, que discutirá sobre Venture Capital e GovTech.

No encontro, os participantes irão explorar diversos assuntos como as próximas ondas de tecnologia, empreendedorismo como motor de transformação no governo, e o impacto do OpenGov, Palantir e do Instituto Cícero como grandes catalisadores da transformação tecnológica do governo dos EUA. Os convidados vão falar ainda sobre descentralização de ecossistemas tecnológicos e os potenciais impactos para economias em desenvolvimento, como o Brasil.

A previsão de que toda empresa seria uma empresa de tecnologia já é realidade. Para, André Moura, co-líder de Finance e Legal da Brazil at Silicon Valley e Analista de Venture Capital do TheVentureCity, a relação tecnologia versus PIB tem se tornado tão umbilical que é impossível imaginar crescimento econômico nas próximas décadas, sem falar em desenvolvimento científico e tecnológico.

“Diante desse cenário, os governos também devem agir para se beneficiar de modelos de negócios inovadores, a fim de otimizar seus próprios processos. São várias as possibilidades. Melhorias no modelo de contratação pública, a introdução de indicadores de desempenho (KPIs e OKRs), entre outras”, explica Moura. “A disrupção de como se governa é invariável, portanto, cabe aos governos usá-la como ferramenta para alavancar o bem comum”, completa.

O painel será transmitido no canal oficial da BSV, no Youtube, em português (https://youtu.be/6aSc0qKsq5I) e inglês (https://youtu.be/bt9zLPnhAug).

Omie abre mais de 100 vagas para diversas áreas

A Omie, plataforma número um em gestão (ERP) na nuvem do Brasil, está com mais de 100 vagas abertas. As oportunidades são para a matriz, em São Paulo, e também para os escritórios e franquias da Omie localizados em diversas cidades do Brasil. Entre as áreas, destacam-se as oportunidades em vendas, comercial, tecnologia, customer success, comunicação e recursos humanos. Para concorrer, os candidatos devem acessar o portal https://trabalheconosco.vagas.com.br/omie.

“Dentro da Omie somos orientados por resultados e, estamos sempre em busca das melhores soluções para os nossos clientes. Por essa razão, estamos em busca de pessoas com mentalidade de crescimento para fazer parte do nosso time. Valorizamos muito os perfis que tenham capacidade de adaptação, senso colaborativo, sejam motivadas pela inovação e pelo aprendizado contínuo para termos sempre os melhores profissionais que acompanhem as recorrentes mudanças do mercado”, conta Eliana Rozenchan, gerente de RH da Omie. 

A Omie oferece diversos benefícios, como vale-refeição, assistência médica e odontológica, seguro de vida, GymPass, cursos para desenvolvimento pessoal e profissional, além de parcerias com universidades. 

A empresa é centrada em três pilares fundamentais: tecnologia, com o software de gestão. Finanças, com acesso a serviços financeiros  e conta digital nativa, e educação, com a Omie Academy, uma iniciativa de educação empreendedora que visa ensinar técnicas de vendas, marketing e planejamento. A Omie acredita que eles, quando combinados, podem ajudar as empresas a crescer, gerando riqueza, empregos, oportunidades, e finalmente colocando o país numa espiral positiva, impulsionada pelo empreendedorismo.

Itaú Unibanco lança Cartão Virtual Recorrente

A partir de junho, os aplicativos do Itaú Unibanco passaram a oferecer como novo recurso o Cartão Virtual Recorrente para o pagamento de serviços de streaming, assinaturas, aplicativos de transporte, cadastro em carteiras digitais, entre outros. Além da comodidade, segurança é o atributo que mais motiva o uso do Cartão Virtual, evitando que o cliente seja vítima de fraudes.

“Com a mudança de comportamento dos nossos clientes, identificamos a necessidade de criação de um Cartão Virtual que também pudesse ser usado em serviços do dia-a-dia”, diz Fernando Amaral, diretor do Itaú Unibanco. “Uma característica do produto que agrada muito os usuários é a praticidade de comprar com o cartão de crédito mesmo sem ter o cartão físico em mãos, apenas com o celular”, complementa.

Desde 2015, quando o Itaú lançou seu primeiro cartão virtual, na modalidade temporário, o uso da funcionalidade tem crescido de forma consistente e, no ano passado, deu um salto de 150% em relação a 2019, em razão dos cuidados sanitários exigidos pela pandemia e o aumento do volume de compras online. “Foram 16 milhões de cartões virtuais gerados, com crescimento significativo no período de março a maio de 2020, primeiros meses da chegada do vírus ao Brasil. No mês de novembro – em função da Black Friday – atingimos a maior alta da série histórica. Os números superlativos foram puxados tanto pelos clientes que se tornaram usuários recorrentes do recurso quanto pelos clientes que compraram com ele pela primeira vez durante a pandemia”, afirma Amaral.

É possível ter um único Cartão Virtual Recorrente ativo para cada cartão, sem limitação de número de compras que podem ser feitas. Mesmo com o lançamento da nova modalidade nos aplicativos de cartões e app do Itaú, os clientes podem continuar usando o Cartão Virtual Temporário, válido para compras pontuais na internet dentro de 48h.

Dia dos Namorados: preço e experiência de compra estão entre as maiores preferências dos brasileiros

Diante das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, as vendas por meio dos canais digitais devem responder por um percentual expressivo de todas as compras realizadas neste Dia dos Namorados no Brasil. É o que mostra uma pesquisa recente realizada pela companhia AdColony e divulgada pela Adsmovil, empresa líder em soluções de publicidade digital na América Latina e no mercado hispânico dos Estados Unidos. 

Segundo o levantamento, 72% das pessoas ouvidas pretendem fazer compras online para o Dia dos Namorados. O Business Development Manager da Adsmovil no Brasil, João Sarmento, ressalta que entre as alterações nas preferências de compra, 80% afirma que o preço é o principal critério a ser considerado, seguidos pela experiência de  compra (55%), conveniência (40%), segurança (33%) e melhor escolha (25%). 

Sarmento também aponta que o smartphone foi apontado por 67% dos entrevistados da pesquisa como o instrumento mais utilizado para a aquisição dos itens, seguido por um pouco de cada aparelho tecnológico (celular e computador) (15%), desktop (14%) e tablet (3%). A nível de importância, 52% das pessoas que responderam  acreditam que o celular é muito importante para a realização das compras no Dia dos Namorados. Em contrapartida, outros entrevistados acham pouco importante (28%), normal (10%), não importante (8%) e não tão importante (2%). 

“Assim como nas datas comemorativas anteriores na pandemia, o smartphone vem sendo o principal meio para a realização de diversas atividades, incluindo as compras online, devido à facilidade na experiência do usuário. Também, vale ressaltar que as empresas estão realizando ações com cupons de desconto para incentivar o consumo por meio das suas plataformas de vendas”, comenta Sarmento. “Com a mudança de costume dos brasileiros, as companhias devem entender e investir cada vez mais no meio digital, para adaptar-se ao público que tenha essa experiência. Outro ponto importante é a comunicação, ou seja, a forma que será transmitida a mensagem para persuadir o consumidor final para acessar o aplicativo”, explica o executivo. 

O levantamento mostra, ainda, que, entre as razões apontadas pelos entrevistados que pretendem fazer compras para o seu parceiro, 69% são persuadidos por anúncios para celular; 42% por visualizações online; 32% por informações completas; 24% por imagem da marca e 21% pela facilidade de utilizar o aplicativo para celular.

Entre os persuadidos por anúncios no celular, 85% compraram presentes para outras pessoas através dos seus celulares por acesso direto nas propagandas. Além disso, o tempo é algo importante neste hábito, pois 75% afirma que comprar um produto online ou offline depois de alguns dias de ver um anúncio no celular; 15% no dia seguinte; 6% depois de um mês e 4% depois de uma semana.  

Preferência na experiência de compra

A pesquisa indica, também, que 42% dos respondentes preferem realizar o pedido de forma online e retirar o presente para o Dia dos Namorados na loja física. Já 30% afirmam que ambas experiências devem ser realizadas por meio online e 28% tem preferência de realizar ambos processos na loja física. Considerando os que preferem a experiência virtual, 65% realizam via aplicativo, 21% via navegador do celular e 14% não tem preferência.  

Entre os entrevistados no levantamento, 55% são mulheres e 45% homens. Já sobre a faixa etária, 37% dos ouvidos têm entre 16 e 24 anos; 28%, entre 25 e 34; 10%, entre 35 e 44; 15%, entre 45 e 54; e 10% mais de 55 anos. 

Semente Negócios realiza Semana da Inovação

Com mais de um ano de pandemia, as empresas passaram por muitos aprendizados e, com isso, intensificaram os processos de inovação. Pensando nisso, a Semente Negócios – empresa de aprendizagem empreendedora – irá promover a Semana da Inovação, entre os dias 15 e 18 de junho.

Durante os três dias, o evento irá reunir nomes como César Costa, sócio da Semente Negócios, Leandro Nazareth, Agile Coaching, VMO e desenvolvimento de Novos Negócios do Grupo Algar, entre outros. A ideia é discutir sobre quais os primeiros passos para estruturar um centro de inovação alinhado à impacto, além de aprofundar um pouco mais sobre a definição e importância desses processos para as empresas, estratégias de estruturação e ferramentas para gestão e operação.

As inscrições devem ser feitas pelo link .

15 de junho – Introdução + estratégia

O encontro de abertura será mediado por César Costa, sócio da Semente Negócios, que irá diferenciar centros, hubs e labs de inovação – em que momento aplicar cada um deles, como estruturar a estratégia de inovação, como realizar a escolha dos programas de inovação e os indicadores de desempenho do mesmo.

16 de junho – Governança

O segundo encontro será realizado pela Tamiris Dinkowski, consultora de inovação da Semente Negócios, que abordará conteúdos sobre como definir a estrutura Governança que fará o Centro de Inovação acontecer, suas fontes de financiamento e de fomento, e como a mesma irá se relacionar com a empresa-mãe.

17 de junho – Operação

Esta aula será ministrada pelo Daniel Kunde, consultor de Inovação da Semente Negócios, e tem como objetivo explicar como estruturar uma operação figital (físico + digital) alinhado à mentalidade lean e ágil com a construção de cultura de inovação.

18 de junho – Case com convidado

O último dia terá Leandro Nazareth, Agile Coaching, VMO e desenvolvimento de Novos Negócios do Grupo Algar, e André Bitencourt, consultor de inovação da Semente Negócios como moderador. O bate-papo será sobre como já operam os Centros de Inovação no Brasil, sua estruturação e os resultados que geram para as empresas.

Alex Caverzam , ex-superintendente nacional do Itaú, é o novo diretor Comercial da UCorp.app

Com o objetivo de ampliar seu potencial de negócio, a UCorp , tech company referência em soluções de mobilidade corporativa do Brasil focada em veículos elétricos, anuncia a chegada do executivo Alex Caverzam como diretor Comercial e board member. A tech company que dobrou o quadro de colaboradores, mesmo em meio a pandemia, atua com um time de 25 pessoas e está em plena expansão em todo o território brasileiro.

O novo Diretor Comercial tem expertise em empreendedorismo corporativo e já atuou em empresas líderes de serviços financeiros, de investimento e de varejo. Acumula passagens por indústrias automotivas, como a empresa Mitsubishi Motors, bancos, como Itaú e Unibanco, e empresas de telecomunicações e digital, como a Vivo/Telefônica. Focado nos segmentos B2C e B2B, Alex é graduado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui MBA em Finanças e Mercado de Capitais pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e em Marketing pelo IBMEC, ambas instituições no Rio de Janeiro.

Para o fundador e CEO da UCorp.app, Guilherme Cavalcante, a chegada do executivo marca um importante momento para tornar a UCorp referência e autoridade em mobilidade elétrica. “O principal objetivo da expansão é implementar nossa expertise de desenvolvimento e implantação de produtos e serviços digitais em grandes corporações, além de democratizar nossa tecnologia de gestão e compartilhamento de carros elétricos. Para isso, será imprescindível contar com a experiência e o conhecimento de mercado do Alex, para abrir novas frentes, promover o empreendedorismo e o desenvolvimento tecnológico no mercado SMB (pequenas e médias locadoras)”, ressalta Guilherme.

Na UCorp, entre as atribuições do executivo estão a gestão da operação e da área de Revenue Operations, que já inicia com um DNA associativo e com um plano de expansão de abrangência nacional, desde a instalação de infraestrutura de recarga elétrica, distribuição de produtos de Maas (Modelo de Mobilidade como Serviço), assim como de carsharing e aluguel de veículos. “Somos uma plataforma provedora de soluções para a gestão de mobilidade corporativa. Desta forma, buscaremos parcerias de longo prazo, com correta monetização e que venham incrementar o valuation da empresa. Nós da UCorp iremos aplicar com disciplina as metodologias de gestão de OKRs ( Objectives Key Results) e temos como propósito ser a game changers do ecossistema de mobilidade”, enfatiza Alex.

Além da atuação multidisciplinar e 25 anos de experiência na área de gestão, Alex é aficionado por tecnologia, inovação e finanças, enófilo e economista por convicção. O executivo é reconhecido na construção de equipes de alta performance, estabelecendo parcerias estratégicas e crescimento de negócios lucrativos com sucesso em mercados altamente competitivos.

RunOps recebe investimento de US﹩ 1 milhão em séries seed

Rodada contou com a participação da aceleradora Y Combinator e dos fundos Valor Capital Group, Global Founders Capital, Liquid2, Quiet Capital e Share Capital

A RunOps, plataforma de colaboração de desenvolvedores que unifica mais de 30 recursos em uma única interface, desbloqueando tarefas e otimizando processos, anuncia nesta quarta-feira (9) um investimento de US﹩ 1 milhão em uma rodada com participação de fundos de venture capital internacionais: Valor Capital Group, Global Founders Capital, Y Combinator, Liquid2, Quiet Capital e Share Capital. Investimentos serão aplicados em produto, expandindo a solução para ajudar equipes de desenvolvimento em todo mundo a ter mais autonomia e confiabilidade em seus sistemas.

Lançada oficialmente em janeiro de 2021, a RunOps é fundada por Andrios Robert. Desenvolvedor de formação, sentiu na pele as dificuldades vividas por esses profissionais. Barreiras no acesso a recursos, variadas ferramentas e credenciais, alto risco de interrupções de serviços com operações manuais em sistemas complexos e equipes DevOps sobrecarregadas com pedidos pontuais são alguns dos problemas por trás da criação da plataforma.

O primeiro passo foi focar em segurança. “Times de desenvolvedores muitas vezes utilizam a mesma base de dados para dezenas de recursos diferentes. Só a transferência desses dados representa um risco de segurança enorme. Imagine isso ocorrendo diversas vezes ao dia, por times diferentes, para recursos diferentes. Com a integração promovida pela RunOps de mais de 30 recursos em uma única interface, eliminamos esse risco”, conta Andrios Robert, founder e CEO da empresa.

“Outro ponto essencial é a produção dos times. A produtividade dos desenvolvedores é a métrica mais crítica para as empresas de tecnologia. O estado fragmentado que o mercado de gestão de acessos se encontra faz com que tarefas se acumulem e processos se alonguem, afetando justamente o ponto mais essencial desses negócios. Com a RunOps, aplicamos unificação, segurança e otimização para eliminar barreiras e deixar que processos fluam”, completa Andrios.

“Empresas baseadas em tecnologia historicamente possuem dificuldade para construir times de desenvolvimento robustos em função da falta de mão de obra e alta demanda, o que afeta seu crescimento. Neste contexto, precisamos criar condições para otimizar a produtividade dos times existentes. Essa é a principal função do RunOps, tornando a ferramenta peça-chave para o ecossistema de tecnologia e inovação”, conta Michael Nicklas, Managing Partner da Valor Capital Group.

“A visão do Andrios e o propósito da RunOPS de democratizar o acesso dos times de DevOPS a infraestrutura é incrível. A solução permite o crescimento, descentralização e autonomia das áreas enquanto garante a segurança, sendo essencial para o sucesso de quase todas as empresas do mercado”, reforça Guilherme Penna, Principal do GFC na América Latina.

Os recursos serão aplicados no desenvolvimento do produto, adicionando novas integrações e cobrindo todas as principais tecnologias utilizadas pelas empresas atualmente. Assim, esperaram chegar a 100 integrações até o final do ano para cobrir gargalos e promover maior produtividade nos times.

Feirão de Crédito Digital da Fiesp reúne agentes financeiros com empresas que precisam de crédito ou renegociação de dívidas

A Fiesp e o Ciesp abriram inscrições para o Feirão de Crédito Digital, uma oportunidade para empresas adquirirem crédito ou renegociarem suas dívidas com os principais agentes financeiros do país. A iniciativa reúne bancos comerciais e digitais, cooperativas de crédito, fintechs e fdic’s com empresas de vários segmentos e de todos os portes. Em 2020, quando começou a pandemia do Covid-19, o Feirão atendeu mais de 450 empresas, gerando R$ 22 milhões em negócios.

Para Sylvio Gomide, diretor titular do Departamento da Pequena, Micro, Média Indústria (Dempi) e Acelera Fiesp, existe uma dificuldade no Brasil para que empresas adquiram crédito, o que dificulta investimentos em novas tecnologias, administração do fluxo de caixa, e até mesmo o pagamento dos funcionários. E, em um cenário de pandemia, a importância do crédito se torna ainda maior.

“São dois momentos importantes e distintos para as empresas: a renegociação de dívidas é fundamental para empresas ganharem um folego no seu fluxo de caixa, com isso conseguem ajustar as finanças. Quanto ao crédito, como cada empresa vive um momento em seus negócios, pode ser uma oportunidade de investir em projetos de longo prazo como ampliação de plantas, aquisição de máquinas e equipamentos, e até inovação”, ressalta Gomide.

O Feirão de Crédito Digital receberá inscrições de empresas até o dia 21/06, e os interessados devem acessar o site do feirão (feirao-credito.fiesp.com.br), que conta também com diversos conteúdos informativos e dicas para apoiar o empreendedor na decisão do melhor crédito para o seu negócio. “A Fiesp e o Ciesp, por meio do Feirão, passaram a ser um meio comunicação entre as partes, já que apresentamos uma variedade de soluções de crédito disponíveis no momento. Com isso, ajudamos as empresas a avaliar e comparar essas oportunidades entre tantos agentes financeiros, bem como as medidas de renegociação de alongamento e/ou suspensão de parcelas, além do capital de giro e investimento”, explica o diretor.

7a. edição do Connected Smart Cities & Mobility acontece em setembro na capital paulista

Evento nacional fecha ciclo de encontros regionais realizados nas 27 capitais do país a fim de discutir projetos inovadores para cidades inteligentes

Setembro começa com a realização da 7ª edição do Connected Smart Cities & Mobility, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. Os participantes podem escolher o formato presencial nos dias 01 e 02, ou o virtual nos três dias de evento, pela plataforma https://evento.connectedsmartcities.com.br.

O Connected Smart Cities tem o objetivo de aproximar empresas, entidades e governos para que troquem experiências entre si, com a missão de encontrar o DNA da inovação, pensando em ideias e projetos inovadores para as cidades.

“A troca de conhecimento e experiências gera impacto positivo no desenvolvimento das cidades inteligentes”, comenta Paula Faria, idealizadora do Connected Smart Cities & Mobility.

Palestras

Serão mais de 200 palestrantes com participações das associações que apoiam o CSCM, representantes de governo e empresas patrocinadoras. Já estão confirmados 67 especialistas em eixos temáticos selecionados no call for papers. As apresentações simultâneas serão divididas em 08 palcos, nos três dias de programação no formato híbrido.

Como parte da programação, encontros regionais estão sendo realizados, desde fevereiro, para os responsáveis discutirem particularidades de cada cidade. Das 27 capitais no Brasil, 16 já participaram da etapa dos regionais e as 11 cidades restantes devem fazer suas rodadas de conexões e negócios até agosto.

As rodadas de conexões e negócios do Connected Smart Cities aproxima as organizações de comum interesse e gera conexões e negócios para o ecossistema em vários municípios do Brasil.

Pré-evento

Além dos encontros regionais, ainda devem ser realizados os “Pontos de Conexão CSCM”, com o objetivo de fomentar ideias e soluções inteligentes entre os habitantes de uma smart city. A transmissão deste conteúdo deve acontecer, ao vivo, em diferentes locais da cidade de São Paulo, nos meses de julho e agosto.

Ranking Connected Smart Cities

O Ranking Connected Smart Cities, o mais importante estudo sobre cidades inteligentes e conectadas de todo o Brasil, é divulgado anualmente nas edições do Connected Smart Cities & Mobility. Em 2020, o destaque ficou com São Paulo como a mais inteligente e conectada cidade brasileira. O resultado do Ranking Connected Smart Cities é elaborado pela Urban Systems, em parceria com a Necta.

“Nestes 6 anos de atuação, a Plataforma Connected Smart Cities vem desempenhando papel fundamental junto às empresas, entidades e governos na busca pela inovação, tendo como objetivo fundamental tornar as cidades brasileiras mais inteligentes e conectadas”, comenta a CEO da Necta e idealizadora do Connected Smart Cities e Mobility, Paula Faria.

Prêmio

Para incentivar ainda mais a participação das organizações, qualquer pessoa jurídica com sede no Brasil pode participar e concorrer ao prêmio da 7ª Edição do Connected Smart Cities & Mobility. As inscrições serão aceitas até 21 de junho. Os interessados devem apresentar um negócio inovador que contribua para a resolução de problemas nas cidades. A premiação possui duas categorias:

Negócios Pré-Operacionais: destinada para negócios que ainda estão na fase de desenvolvimento do produto.

Negócios em Operação: para produtos ou serviços que já tenham gerado receita para suas empresas e que já estão plenamente disponíveis no mercado.

Inscrições

No formato digital, será desenvolvida uma plataforma exclusiva para que o evento seja realizado. Cada participante terá acesso individualizado ao sistema, através de um link para cadastro com senha e login personalizados. Será liberado o acesso aos três dias de conteúdo, de forma online.

No formato presencial, a participação será nos dias 01 e 02 de setembro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, e o acesso para o evento deve ser retirado no setor de credenciamento, com o voucher de inscrição e um documento com foto.

Protocolos Covid-19

A Connected Smart Cities & Mobility está engajada em auxiliar no combate à fome. Portanto, os participantes do evento devem doar 1kg de alimento não perecível ou apresentar comprovante de doação (a partir de R﹩10,00) para serem doados às organizações, conforme lista que será disponibilizada no site.

Na entrada do evento, todos os participantes terão que assistir um vídeo com as recomendações para reduzir o risco de contágio da Covid-19, enquanto permanecerem no local. Só será permitida a permanência de participantes com máscara e, caso essa regra não seja respeitada, o participante será convidado a se retirar do evento., além de outras medidas previstas no protocolo de segurança para o evento.

Evento: Connected Smart Cities & Mobility
Data: 01 e 02 de setembro de 2021 (formato presencial); e dia 03 (formato virtual).
Local presencial: Centro de Convenções Frei Caneca, na Rua Frei Caneca, 569 – Consolação, SP.

Horário: das 9h00 às 18h00.