Category crowdsourcing

Waggl chega ao Brasil com plataforma capaz de facilitar e ampliar o crowdsourcing

Quem conhece e aplica na sua rotina a frase “juntos somos mais fortes” sabe o poder desta expressão. A Waggl, empresa sediada no Vale do Silício, na Califórnia, acredita no poder da produção colaborativa aplicada a quaisquer áreas de atuação e desenvolveu uma plataforma capaz de potencializar seu alcance para ouvir não só novas ideias, mas o que as pessoas realmente têm a dizer. Com a novidade torna-se possível construir desde empresas mais competitivas e criativas, até desenvolver novos processos e visões dentro de ONGs, áreas de saúde e até eventos.

“Ao longo de toda minha carreira profissional percebi que ninguém alça grandes voos sozinho. É preciso um grupo de pessoas engajadas e motivadas para ir ainda mais longe. Por isso criamos a Waggl, que amplia a atuação do crowdsourcing dentro de qualquer ambiente de forma fácil e dinâmica”, explica Michael Papay, CEO e fundador da empresa.

O empresário explica que a plataforma possibilita que a empresa tenha acesso a ideias inteligentes e criativas – que podem ser o caminho do sucesso -, mas que muitas vezes estão escondidas por não existir um canal direto e ágil para ouvir os colaboradores. “Uma nova forma de obter feedback em tempo real e assim construir melhores ações com o auxílio do recurso mais valioso das corporações que são as pessoas”, afirma o CEO.

Criada em 2014, a plataforma possibilita reunir estas ideias, conceitos, e ainda, diferentes pontos de vista sobre qualquer assunto por meio dos ‘pulsos’, nome dado para um novo modelo de interação mais ágil e com maior frequência. Mas, ao mesmo tempo permite que os colaboradores saibam que suas opiniões são realmente ouvidas.

Por meio da plataforma, são enviadas perguntas fechadas ou abertas e todas as respostas são votadas de acordo com a opinião dos participantes até chegar a melhor ideia em comum para todos. Os retornos, por sua vez, são ranqueados por um algoritmo e apresentados simplificados com um infográfico, sem a necessidade de serem tabulados. Todo o processo pode ser acompanhado de forma transparente e em tempo real.

“Com Waggl este processo de perguntar e ouvir os funcionários se torna ágil, simples e mais humano, pois a transparência das respostas, a votação e os resultados em tempo real engajam a participação, o trabalho em time e fortalecem a cultura”, afirma Kiko Campos, general manager da Waggl no Brasil.

Com mais de 140 clientes como Ebay, Pentágono (Departamento de Defesa dos Estados Unidos), Stanford Business School e Laboratório Sanofi, a Waggl acaba de desembarcar no Brasil. Seu nome vem do termo em inglês ‘waggle dance’, ou dança das abelhas, que significa a maneira como as abelhas comunicam informação individual de forma rápida e precisa.

Tags,

Freelancer.com lança desafio mundial de crowdsourcing, com prêmios que somam US$ 25 mil

O Freelancer.com, maior plataforma do mundo de freelancer e crowdsourcing do mercado em número de usuários e trabalhos publicados, atingiu a marca de 25 milhões de usuários, ultrapassando a população da Austrália, país onde a empresa foi criada. E para comemorar a conquista, o site lança o desafio “Expose the Freelancer.com Logo”, com premios que somam US$ 25 mil.

Durante o próximo mês, os usuários dos 247 países, regiões e territórios em que o Freelancer.com está presente, serão convidados a participar de uma simples tarefa de crowdsourcing – fazer o download do logotipo da empresa e promovê-lo. O objetivo é mostrar o logo do Freelancer ao maior número possível de pessoas e documentar em vídeo. Os vídeos mais impressionantes terão a chance de ganhar um total de US$ 25 mil, em 10 categorias. Os valores dos prêmios variam de US$ 1mil, a US$ 10 mil. Confira as regras de participação no link.

Em anos anteriores, houve participantes que organizaram seus próprios eventos Freelancer, estamparam o logo em outdoors, ônibus. Outros, realizaram atividades extremas, como saltos de paraquedas e bungee jumping, por exemplo.

A Índia continua a ser a maior nacionalidade presente na plataforma, com 4,8 milhões de usuários cadastrados. Seguida por Estados Unidos, com 3,2 milhões de usuários, Brasil, Reino Unido, Paquistão, Indonésia, Filipinas, Austrália, Bangladesh e Canadá. EUA, Reino Unido, Canadá e Austrália são os principais empregadores no site.

Em um dia típico, o Freelancer.com registra, aproximadamente, 12 mil novos usuários e mais de 8 mil novos projetos. Com 94 ofertas de freelancers e 360 mensagens enviadas, muito acontece em um minuto Freelancer.

O Freelancer, hoje, suporta 34 idiomas, incluindo espanhol, russo, tailandês, húngaro e Bahasa indonésio. Juntamente com 28 moedas do mais comum, como dólar australiano, dólar americano, libra britânica e euro, até curtimentos do dólar de Cingapura, real, coroa dinamarquesa e yen japonês.

Desde a sua criação, em 2009, o Freelancer.com tornou-se a maior plataforma de freelancer e crowdsourcing online do mundo, em número total de usuários e trabalhos publicados. São mais de 12,28 milhões de projetos postados, que vão desde o desenvolvimento de um óculos de realidade virtual até a construção de um novo mercado. Algumas das últimas adições nas habilidades foram nos campos em crescimento de Bitcoin e realidades mistas. (Esclarecimento: Freelancer.com não aceita Bitcoin como método de pagamento).

Não são apenas empreendedores ambiciosos se aproveitando a experiência global no site, já que 70% das empresas da Fortune 500 (lista que classifica as 500 maiores corporações em todo o mundo, medido por sua receita; a lista é compilada e publicada anualmente pela revista Fortune) usam a plataforma para contratar freelancers. Alguns dos desafios de crowdsourcing mais inspiradores vieram da NASA, que tem usado freelancers para resolver problemas complexos enfrentados pelos astronautas durante as missões espaciais, na Estação Espacial Internacional. Para mais informações acesse o link.

“Sabemos que muitas pessoas confiam na plataforma como sua principal fonte de renda ou como ferramenta para impulsionar sua ideia de negócio. E é, por isso, que estamos, constantemente, procurando melhorar essa experiência. Nos motiva ler alguns dos comentários de nossos usuários sobre como o Freelancer mudou as suas vidas, isso deve servir como um lembrete para todos sobre o poder da tecnologia quando conectada à engenhosidade humana “, diz Matt Barrie, CEO do Freelancer.com.

Tags,

Freelancer.com compra plataformas Nubelo e Prolancer

O Freelancer.com, maior plataforma do mundo de freelancer e crowdsourcing do mercado em número de usuários e trabalhos publicados, anuncia a aquisição da Nubelo e do Prolancer, detentoras dos maiores mercados freelancers em países de língua espanhola e portuguesa, atrás apenas do Freelancer.com, respectivamente. Esta aquisição leva a empresa à posição de líder absoluto no mercado latino-americano.

A Nubelo foi fundada em 2012 pelo empresário espanhol Francesc Font e os irmãos gêmeos argentinos Nicolas e Jorge Araujo Muller. Sediada em Barcelona e financiada pela Caixa Capital Ris, Nero Ventures, South Ventures, Start-Up Chile, Cabiedes & Partners e Mountain Nazca & South Ventures, a Nubelo se tornou um dos maiores marketplaces de freelancers em países de língua espanhola depois do Freelancer.com. A empresa conta com 50 funcionários em Barcelona, na Espanha, Buenos Aires, na Argentina, Bogotá, na Colômbia, e São Paulo, no Brasil.

Em julho de 2015, a Nubelo assumiu o controle da brasileira Prolancer.com.br, fundada por Sergio Mendez Baiges, com sede em São Paulo, para expandir seu alcance no mercado brasileiro. Juntas, as empresas viram o sucesso de crescimento chegar a 750 mil usuários cadastrados e mais de 122 mil projetos publicados.

“Estamos animados para anunciar que a Nubelo foi comprada pelo Freelancer.com, líder mundial no mercado de freelancers. Nossa comunidade de profissionais cadastrados fez o sucesso da Nubelo possível, agora irá desfrutar de mais oportunidades, trabalhando com uma gama muito maior de empregadores e terá à sua disposição uma gama mais diversificada de áreas de trabalho. Esta aquisição será altamente benéfica para os nossos usuários e nos sentimos honrados que uma empresa como o Freelancer.com tenha reconhecido o nosso trabalho duro e valioso para transformar a Nubelo no líder do mercado espanhol que é hoje”, comenta Francesc Font, CEO da Nubelo.

“Depois de quatro anos de trabalho duro e intenso, estou certo de que esta aquisição feita pela maior e mais importante plataforma de freelancer e crowdsourcing do mundo levará nossos usuários a um próximo patamar em termos de oportunidades de trabalho e acesso aos melhores talentos do mundo”, afirma Sergio Mendez, CEO do Prolancer.

Após a abertura recente de seu escritório em Buenos Aires, ainda em 2016, o Freelancer.com vem investindo constantemente na expansão para mercados de línguas espanhola e portuguesa. Com essas aquisições, a empresa espera que o escritório na capital Argentina aumente ainda mais sua representatividade.

Este mercado de rápido crescimento fez com que a região se tornasse uma das mais estratégicas para a empresa. Em 2012, quando o Freelancer.com iniciou as operações na América Latina, o mercado da região representava menos de 0,2% das operações da empresa. Após quatro anos de crescimento, a região chegou a representar aproximadamente 10% da receita total do Freelancer.com, gerada por 1,8 milhão de usuários e mais de 502 mil projetos. A compra da Nubelo e do Prolancer devem ampliar ainda mais este crescimento.

“Esta aquisição reforça nossa presença global e expansão internacional, consolidando nossa plataforma como líder não só em língua inglesa, mas agora também em todos os países de língua espanhola e portuguesa. Damos as boas-vindas a todos os usuários da Nubelo e do Prolancer à nossa comunidade, onde encontrarão mais de 8 mil novos projetos publicados por dia e a possibilidade de trabalhar com nossa talentosa comunidade mundial de 22 milhões de usuários”, conclui Matt Barrie, CEO do Freelancer.com.

Tags,

Freelancer.com recebe dois Webby Awards 2016 e se consolida como melhor plataforma de empregos online

O Freelancer.com se consolida como a principal plataforma de freelancer e crowdsourcing do mercado, com mais dois Webby Awards, tendo agora um total de 10 Webbys nos últimos cinco anos, uma grande conquista para a empresa e seus quase 19 milhões de usuários.

Na última semana, a Academia Internacional de Artes e Ciências Digitais concedeu ao Freelancer.com, maior plataforma do mundo de freelancer e crowdsourcing do mercado em número de usuários e trabalhos publicados, os prêmios de Best Employment Site of the Year (Melhor Site de Emprego do Ano) e Webby People’s Voice Award (Escolha do Público) na mesma categoria, no 20º Anual Webby Awards.

O Webby Awards é o símbolo mais respeitado de sucesso na Internet, intitulado como “a maior honra da Internet”, segundo o The New York Times. Os Webbys são escolhidos por uma comissão julgadora de mais de mil integrantes, composta por executivos especialistas da web, figuras de negócios, influenciadores, visionários e celebridades criativas e membros associados que são já foram vencedores do Webby e outros profissionais da Internet. Mais de 2,5 milhões de votos foram compilados para o Prêmio Voz do Povo para os candidatos favoritos, depois de receber um número recorde de cerca de 13 mil inscrições.

“Estamos redefinindo o conceito de “emprego” com a Internet, a criação de um mercado seguro que oferece possibilidades para empregadores e freelancers de todo o mundo, ajudando-os a conectarem-se uns com os outros”, diz Matt Barrie, CEO do Freelancer.com. “É uma honra ser reconhecido pela Academia Internacional de Artes e Ciências como o melhor no campo Digital, e agradecemos a nossa comunidade online por escolher o Freelancer como o melhor site de emprego”, acrescenta.

A 20ª cerimônia Webby Awards será realizada no dia 16 de maio, no Cipriani Wall Street, em Nova York.

Além disso, no último dia 21 de Abril, o Freelancer.com também ganhou quatro Stevies, no Stevie Awards da Ásia-Pacífico 2016: Stevie de Ouro por Gestão Inovadora na Indústria de Tecnologia; Stevies de Prata por Excelência em Inovação na Indústria de Tecnologia e Inovação em Informações de Negócios ou Application Websites; e Stevie de Bronze por Inovação em Apps de Negócios. Um jantar de gala será realizado no dia 27 de maio, em Sydney, na Austrália, para celebrar os vencedores deste ano.

Tags, , ,

Equity Crowdfunding: Start me up lança plataforma para investimentos a partir de R$ 100,00

O conceito de equity crowdfunding, investimento coletivo em que empresas buscam recursos para viabilizar modelos de negócios completos a partir de plataformas na internet, vem ganhando força no Brasil. O modelo inovador tanto para quem quer investir quanto para quem quer empreender, contudo, ainda parecia restrito a investidores profissionais. Para preencher a lacuna que separava pessoas interessadas em apoiar boas ideias, mas cujos recursos financeiros não permitem grandes aportes de capital, surgiu a Start Me Up, primeira plataforma de investimento colaborativo no Brasil baseada no conceito de captação de recursos na multidão.

Seguindo a proposta de democratizar o fomento de empresas inovadoras, a plataforma permite aplicações a partir de R$ 100,00. “Acreditamos que empresas baseadas em boas ideias podem e devem ser rentáveis. Elas precisam apenas de alternativas para a captação de capital. Por isso trabalhamos para o desenvolvimento de um novo mercado, o do investimento colaborativo de multidão, em que empresas inovadoras passam a obter recursos financeiros provenientes de investidores, amigos, conhecidos ou pessoas que simplesmente querem ajudar a impulsionar estas empresas, além de rentabilizar seu investimento”, diz Fábio Silva, sócio fundador da Start Me Up.

Além disso, a Start Me Up também funciona como um canal de comunicação entre a startup e os investidores, para que todos possam acompanhar o desempenho da empresa e receber informações sobre a sua performance, viabilizando, posteriormente, a participação do investidor na partilha dos resultados da startup. Ao final do contrato o investidor tem ainda a opção de se tornar sócio da empresa investida, uma maneira inovadora e simples de investir.

“Em nossa plataforma, empreendedores disponibilizam projetos de captação para seus negócios, apresentando informações sobre a sua proposta em busca de investidores. Quanto maior o valor do investimento maior será a participação do apoiador na empresa”, explica Fábio.

Equity Croudfunding como alternativa para empresas e investidores

Ao lado de Diego Perez, Fernando Patucci e Rodrigo Carneiro, Fábio tem a missão de difundir no Brasil um modelo destinado a unir investidores interessados em negócios rentáveis para empreendedores em busca de capital. Por isso, além de servir como agente de contato entre as duas pontas, a Start Me Up facilita o fluxo do capital investido e disponibiliza um canal de comunicação entre o empreendedor e seus investidores, permitindo o acompanhamento da performance da empresa investida.

“A StartMeUp é uma plataforma de investimento colaborativo que disponibiliza tecnologia para que qualquer pessoa possa investir em empresas com potencial de crescimento, onde o investidor receberá como contrapartida o direito de participar nos resultados financeiros desta empresa. Ao final do contrato, o investidor poderá converter o seu investimento em participação societária direta no capital social da empresa investida, tornando-se sócio”, explica Diego.

Para que isso seja possível, o investidor ingressará em um Contrato de Investimento Coletivo, que estabelecerá as regras do investimento e os seus direitos e obrigações do para poder participar nos resultados da empresa. Feito isso, o empreendedor receberá os recursos captados e os aplicará em sua empresa, executando as atividades que propôs no projeto disponibilizado no site da Start Me Up.

Números do Crowdfunding

Dados disponibilizados pelo Banco Mundial e pelo Crowdsourcing.org apontam que negócios e empreendedorismo foram responsáveis por 41,3% das campanhas de crowdfunding pelo mundo, o que representa uma movimentação de US$ 6,7 bilhões. Neste cenário, a modalidade de Equity Crowdfunding – ou investimento colaborativo – atingiu a marca de US$ 1,1 bilhão em 2014, número que representa um crescimento de 182% em relação ao ano anterior.
De acordo com a organização Anjos do Brasil, o mercado nacional de investimento em startups tem potencial para chegar a R$ 2,9 bilhões até 2017. Se considerarmos o volume registrado em 2014, esse segmento chegou a movimentar R$ 688 milhões, com um valor médio de aporte por investidor de R$ 97 mil.

Tags, ,

Conferência traz principais profissionais do Crowdsourcing

Conferência Internacional de Crowdsourcing 2013, evento especializado em co-criação e divulgação do conceito de economia colaborativa, realiza, nos dias 23 e 24 de julho, em São Paulo, na sede da Fecomercio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), sua terceira edição. O encontro terá a presença dos principais nomes do crowdsourcing no mundo.

O evento conta com a participação de profissionais de grandes empresas, como IBM Brasil, Red Bull, TOTVS, Mutopo, Victors & Spoils e Lego. Entre os destaques: Don Tapscott, uma das maiores autoridades mundiais em inovação, mídia e impacto econômico e social da tecnologia, John Winsor, Fundador da Victors & Spoils, primeira agência de publicidade no mundo construída pelos moldes do crowdsourcing. François Pétavy, CEO da Eyeka, startup francesa de sucesso que trabalha com co-criação e plataforma de crowdsourcing para as marcas ao redor do mundo, e muitos outros.

A programação completa do evento está no site da CCS13.
Serviço
Evento: CCS13
Data: 23 e 24 de julho de 2013
Local: Sede FECOMERCIO/SP
Horário: das 08:30 às 17:30
Endereço: Rua Doutor Plínio Barreto, 285 – Bela Vista – São Paulo – SP

Tags, ,