Page

Author admin

Desenvolvedores web e mobile são os mais procurados por empresas na hora de contratar um freelancer

A Prolancer, maior plataforma de ofertas de vagas freelancers do Brasil, realizou uma pesquisa neste mês com sua base cadastral de 100 mil talentos digitais e 7 mil empresas, em todo o País, para descobrir quais são as oportunidades freelancers mais ofertadas pelos empregadores e quanto eles pagam em média por cada um destes serviços. Segundo o relatório, os Desenvolvedores de Web e Mobile são os mais requisitados, com 45% das vagas disponíveis e remunerações que variam entre R$ 1.550,00 e R$ 3.000,00 por projeto.

Profissionais que desenvolvem aplicativos para celulares com sistema Android ou IOS têm ofertas com valores a partir de R$ 1.550,00, por exemplo. Desenvolvedores de lojas virtuais, por sua vez, encontram oportunidades com valor médio de R$ 2.500,00. Já os especialistas em produzir sites institucionais são os que mais lucram, com pagamentos acima de R$ 3.000,00. As vagas para SEO, SEM e Marketing aparecem em segundo lugar, com 24% das ofertas freelancers. Os preços, em sua maioria, variam levando-se em consideração o tempo e a dificuldade do que é solicitado.

De acordo com o levantamento, trabalhos de Desenho Multimídia ocupam o terceiro lugar, com 20% das vagas disponíveis. Os serviços vão desde design de logotipo à criação de layout para website. O valor pago pelas empresas para este tipo de profissional varia entre R$ 500,00 e R$ 1000,00 por projeto. Redação e Tradução surgem logo em seguida, com 14% das oportunidades para criação de conteúdo. O valor médio inicial pago para estes profissionais é de R$ 25,00.

“O mercado de talentos digitais está bastante aquecido, com vagas em diversos setores, além de oportunidades bastante vantajosas para aqueles que decidem seguir na carreira freelancer ou mesmo encontrar uma forma de obter uma renda extra. Para as empresas, o modelo de trabalho remoto ou trabalho 3.0, como gostamos de nos referir, é uma maneira de economizar e agilizar as demandas”, diz Sergio M. Baiges, CEO da Prolancer.

Regiões que mais contratam

Ainda segundo o levantamento, São Paulo é o estado com maior índice de contratação freelancer, com 48,64% das empresas. Em segundo lugar, aparece Rio de Janeiro com 11,43%, seguido pelo Paraná em terceiro, com 6,35%. A pesquisa ainda revelou que agências de publicidade e comunicação, agências especializadas na produção de softwares e pequenas e médias empresas são os segmentos que mais contratam profissionais freelancers.

Tags, , , ,

Melhores negócios do país serão selecionados no 6º Concurso Acelera Startup da Fiesp

Uma boa ideia na cabeça e a chance de encontrar seu potencial investidor, no elevador, e convencê-lo em prazo recorde: esta é uma das propostas do dinâmico “Acelera Startup”, na próxima semana na Fiesp

Com objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e de aproximar projetos e empresas de investidores, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) promove a 6ª edição do Concurso Acelera Startup. O evento que é organizado pelo Comitê Acelera Fiesp, acontecerá nos dias 16 e 17 de junho, na Avenida Paulista, 1313 – São Paulo. É aberto e gratuito para empreendedores que tiverem projetos ou startups selecionados na primeira fase de avaliação.

Foram selecionados 250 melhores projetos e/ou empresas, que terão a oportunidade de participar durante dois dias de um exclusivo processo de aceleração, com palestras, workshops, mentorias e avaliações classificatórias. As categorias desta edição são água, energia e segurança.

Os melhores avaliados chegarão como finalistas do evento, podendo apresentar seu negócio, no modelo de elevator pitch, a uma banca formada por grandes investidores do Brasil. Três deles serão os grandes vencedores, sendo um de cada categoria.

Mais de 50 investidores formarão a maior banca do País, com o montante total de investimento disponível em torno de R$ 500 bilhões. Trata-se da maior arena de aceleração do Brasil, que tem como objetivo fomentar o empreendedorismo e a inovação, atraindo o maior número de empreendedores e de investidores para a geração de negócios. Somando as cinco edições anteriores, o evento já gerou investimentos de mais de R$ 3 milhões.

Confira toda programação no site http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/
Serviço:
Evento: 6º Concurso Acelera Startup
Datas: 16 e 17 de junho
Horário: das 07:30h às 19h30, em ambos os dias
Local: Edifício-sede da FIESP
Endereço: Avenida Paulista, 1.313 – São Paulo/SP
Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP
Assessoria de Jornalismo Institucional
Tels.: (11) 3549-4203 e 3549-4590
patricia.ribeiro@fiesp.com

Tags,

Startup Easy Easy Apps recebe aporte financeiro

A startup portuguesa Easy Easy Apps (EEA), que oferece plataforma de aplicativos e já é considerada uma das maiores do setor, acaba de receber um aporte financeiro de valor equivalente a mais de R$ 2,5 milhões da Portugal Ventures, Sociedade de Capital de Risco, para expansão de seus negócios.

Devido ao potencial de mercado e crescimento no mundo online e mobile, o foco de atuação inicial é o Brasil. Desde a sua constituição, em 2013, a Easy Easy Apps mantém um crescimento superior a 20% ao mês. Nos próximos meses, o objetivo é marcar presença em outros países da América Latina, expansão que já está em andamento e, até o final do ano, atingir os Estados Unidos.

“O investimento da Portugal Ventures na Easy Easy Apps é decisivo para podermos acelerar o nosso crescimento e desenvolver a tecnologia inovadora que permite a qualquer pessoa transpor as suas ideias e projetos para aplicativos. Com base no crescimento que temos alcançado e o feedback dos nossos clientes, aliado a esse investimento, as projeções indicam que seremos a plataforma mobile líder na América Latina em 1 ano”, declara Vasco Andrade e Silva, CEO e co-fundador da Easy Easy Apps.

O objetivo da startup de rápido crescimento é permitir que pessoas e negócios concretizem suas ideias através de apps. A Easy Easy Apps é um website que funciona num modelo do-it-yourself, o que permite que qualquer pessoa crie apps móveis para Android, iOS e Web sem necessidade de programação ou instalar qualquer tipo de software. “A Easy Easy Apps surgiu para permitir que qualquer pessoa possa fazer Apps, democratizando o acesso ao desenvolvimento mobile”, completa o empreendedor.

Atualmente, a EEA já auxilia milhares de PMEs, agências digitais e empreendedores a ingressar e se estabelecer no ambiente mobile. Para tanto, a empresa desenvolveu uma oferta direcionada a um conjunto de aplicativos tipo como mídia, m-commerce, guias e institucionais, que representam o maior número de clientes da startup.

Para ter acesso a mais informações sobre utilização do aplicativo e depoimentos de clientes, acesse o site www.easyeasyapps.net.

Portugal Ventures

A Portugal Ventures é uma Sociedade de Capital de Risco que foca seus investimentos em projetos inovadores de base científica e tecnológica, além de empresas com projetos de expansão internacional e do setor do turismo. O objetivo é impulsionar empresas portuguesas com elevado potencial de negócios para que alcancem sucesso globalmente.

Com sede em Portugal e criada em junho de 2012, a Portugal Ventures é resultado da fusão das 3 mais representativas Sociedades de Capital de Risco em Portugal, a AICEP Capital, constituída em 1988, a InovCapital, criada em 1989, e a Turismo Capital, constituída em 1991.

Tags, ,

Empresa indiana Cyberoam aponta Brasil como próspero para bons negócios em 2015

IMG_1672

Tapan Gohel, Vice Presidente da indiana Cyberoam, esteve em Curitiba para acompanhar de perto sua operação brasileira e principalmente reforçar o interesse pelo Brasil que é o principal mercado da América Latina. Muitas das melhores oportunidades de negócio surgem justamente nos momentos mais críticos da economia de um país. Somos unânimes em concordar com essa constatação. As perspectivas anunciadas para o mercado brasileiro reforçam a visão de Cyberoam e Consultcorp . Juntas as duas empresas seguem investindo na criação de uma rede de parceiros técnicos no Brasil. Há um processo de formação de especialistas certificados e homologados para realizar consultoria e processos de implantação de software e hardware de Firewalls de Nova Geração.

A reunião teve o objetivo de aproximar os empresários parceiros e revendas técnicas, vinculadas com a Consultcorp, com o fabricante Cyberoam. As explanações do Sr Tapan Gohel foram ótimas para a geração de brainstorming. Enriqueceu a percepção de oportunidade de mercado para o time técnico–comercial. A abordagem foi em torno da necessidade de converter recursos das tecnologias Cyberoam em diferencial competitivo para as revendas. “As tecnologias que desenvolvemos possibilitou maior competitividade em um curto espaço de tempo. Já temos diversos recursos que os nossos principais concorrentes globais ainda vão demorar a ofertar”, exaltou Gohel. Estiveram presentes nessa reunião empresários parceiros da Consultcorp, membros da diretoria da Assespro-Paraná (Associação das Empresas de TI do Paraná), revendedores técnicos e, evidentemente a diretoria do Grupo Consult. Tão importante quanto à atualização técnica, a vinda da diretoria da Cyberoam ao Brasil, demonstra o interesse da companhia pela proximidade com as revendas locais e com a abertura de um canal de comunicação direta com empresários da tecnologia da informação.

Firewall de Nova Geração é uma tendência na Segurança de Informação

A nova geração de firewalls (NGF – Next Generation Firewall), também conhecida como UTM (Unfied Threat Management), contempla em um único equipamento varias funcionalidades de segurança, como firewal, filtro de conteúdo, filtro de aplicação, antispam, balanceador de links, etc. Antes de ser uma tendência do seu uso no cenário corporativo, os UTMs são cada vez mais necessários por causa do aumento da diversidade de ameaças, que são decorrentes da grande variedade de dispositivos de acesso (tablets, computadores, smartphones) e da crescente demanda por acesso a internet. As empresas verdadeiramente precisam de um gerenciamento unificado para tratar as ameaças eletrônicas corporativas.

Especialização da Segurança

A necessidade de utilização de UTMs é proporcional a dependência da empresa por computadores. O mundo corporativo competitivo não tolera mais improvisação. Essa afirmação é valida para todos os processos de uma empresa, principalmente no tratamento das vulnerabilidades de uma estrutura de comunicação e servidores de dados. A adoção de soluções inteligentes, fáceis de usar, robustas e mundialmente experimentadas podem ser adquiridas já embarcadas em appliances (computadores desenvolvidos para funções especialistas).

Por isso romper a cultura da improvisação é o maior desafio. Uma empresa sobrevive sem um UTM. Mas até o dia em que sofre com a primeira ameaça. “Não queremos que o aprendizado venha pelo caminho da dor. Ofertamos soluções simples e acessíveis para as empresas que não possuem segurança ou acham que um simples firewall é suficiente”, comentou Fernando Misato, consultor de Negócios para a Consultcorp. “Entregamos soluções inteligente, até então somente disponíveis para grandes corporações, também para as médias e pequenas empresas”, complementou Misato.

Fusão da Cyberoam com americana Sophos

Sophos e Cyberoam criam uma combinação vencedora no momento certo, nos mercados dos produtos certos e competitivos para atuar no mundo inteiro. A Cyberoam construiu uma forte reputação como uma empresa inovadora e ágil no mercado de segurança de rede. A Sophos, tem um histórico de fornecedor de serviços de alto nível. A fusão das duas companhias expande e acelera um roteiro de segurança de rede para aumentar presença no mercado de UTMs e proteção avançada contra as crescentes ameaças. Isto também mantém o foco das duas empresas de proporcionar oportunidades interessantes de crescimento para parceiros e revendedores.

Untitled

Fonte: Curitiba IT

Tags, , , , ,

América Latina, um mercado em crescimento para o eCommerce

Nos próximos três anos, latino-americanos de maior poder aquisitivo* amadurecerão enquanto consumidores digitais e devem superar, inclusive, a média de gastos online do mercado dos EUA

O comércio eletrônico na América Latina demonstra um crescimento acelerado; estima-se que, em 2018, sejam superados US$ 100 bilhões, o que representará um aumento de 177% com relação a 2014.

É o que ressalta novo estudo do IDC patrocinado pelo Paypal sobre eCommerce na América Latina, que pesquisou as tendências dos consumidores digitais em seis países da região: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. Este relatório analisou as respostas de aproximadamente 1.800 internautas para conhecer os hábitos online das pessoas com maior poder aquisitivo (classes A e B).

“A América Latina se torna um mercado cada vez mais importante com relação ao comércio eletrônico, devido aos benefícios obtidos pelos consumidores com as compras online, a uma maior conectividade e a um aumento na confiança sobre os métodos de pagamento”, comenta Mario Mello, diretor geral do PayPal para a América Latina,

Em alguns anos, os atuais consumidores serão compradores online maduros, o que contribuirá com o crescimento do mercado. Dentre os internautas latino-americanos** que responderam às entrevistas da pesquisa, um terço deles havia comprado na internet em 2012; em 2018, esta proporção deverá crescer para a metade.

Para 2018, as projeções apontam que os países que mais gastarão online serão Brasil, México e Chile. Isto parte de uma análise sobre o consumo online médio dos compradores nesses países. O consumo online médio nos três países foi de US$ 413, ante os US$ 1.500 dos consumidores com maior poder aquisitivo. Deste último grupo (classes A e B) espera-se que as compras excedam US$ 2.300, um valor que supera a média de gastos online dos norte-americanos em 2014 (US$ 1.980).

Atualmente, o Brasil concentra metade do mercado de comércio eletrônico. Para 2015, os consumidores típicos dos Estados Unidos têm projetado aumentar o valor de suas compras em somente 3%, enquanto a Colômbia apresenta a maior taxa de crescimento (83%), seguida por México e Brasil com aproximadamente 30%, Peru (25%), Chile (22%) e Argentina (19%).

O que os latino-americanos compram online?

Os latino-americanos* preferem comprar online porque representa uma boa alternativa para aquisições pessoais, além de obter acesso a uma maior oferta de produtos e formas de pagamento. Os entrevistados também falaram sobre suas preferências ao fazer compras por eCommerce, nas quais a maioria o faz a partir de um laptop. No entanto, os mexicanos (quase um terço deles) são líderes em compras a partir de smartphones e os colombianos (quatro em cada dez) preferem os tablets.

Vestuário, utensílios domésticos e equipamentos eletrônicos são os produtos com maior demanda. Nesse sentido, os colombianos são os mais apaixonados por vestuário (69%), os brasileiros preferem utensílios domésticos (68%), equipamentos eletrônicos (67%) e cosméticos (54%), enquanto mexicanos estão mais inclinados a comprar CDs e DVDs de música (41%).

Ao adquirir serviços online, as reservas relacionadas ao turismo (passagens de avião, ônibus, hotéis, tours e aluguel de carros, entre outros) são as mais solicitadas, especialmente pelos colombianos. Os brasileiros, por sua vez, optam por ingressos para entretenimento; enquanto os mexicanos são os principais consumidores de conteúdo online da região, além de liderarem as compras de aplicativos, software, jogos online e downloads de vídeos e música.

Quanto às faixas de gerações, surpreendentemente tanto a Geração Z (18 a 24 anos), a Geração dos Millennials e a Geração X compartilham do gosto pela aquisição de vestuário. A segunda preferência para a Geração Z e a Geração dos Millennials são os equipamentos eletrônicos, enquanto para a Geração X e maiores de 45 anos os utensílios domésticos são os mais apreciados. Reservas de viagem somente ocupam o primeiro lugar para maiores de 45 anos, enquanto representam a terceira opção para as Gerações Z e X.

Barreiras para o eCommerce

Apesar do franco crescimento do comércio eletrônico, alguns elementos ainda representam impedimento para uma maior aceleração. Entre os países analisados, os temas de segurança e privacidade (37%) iniciam a lista de barreiras, seguidos pela limitação no uso de formas de pagamento (16%). No que se refere à fraude, a Colômbia parece ser o país mais preocupado (59%), seguida pelo Peru (42%) e México (37%). Além disso, o estudo também demostrou que outros 30% de mexicanos e brasileiros não dão importância ao tema.

O ponto forte da forma de pagamento

Mesmo que, na América Latina, os cartões bancários sejam a principal forma de pagamento para compras online, existe uma evolução sobre as plataformas de pagamento, entre as quais, PayPal é a mais reconhecida da região, colocando-se como um elemento que aumenta a confiança relacionada às compras via Internet.

A confiança nas plataformas de pagamento aumenta devido às suas vantagens: segurança para ambas as partes (compradores e vendedores), controle por meio de uma plataforma unificada, assim como benefícios exclusivos (pagamento a prazo, sem juros, e promoções exclusivas aos usuários).

O PayPal se posicionou na América Latina como uma das principais ferramentas para reduzir a insegurança relacionada ao eCommerce, já que fornece grande confiabilidade. O PayPal constitui-se na forma de pagamento eletrônico favorita de quase 50% dos mexicanos, enquanto que para 40% dos latino-americanos** de maior renda é o método escolhido para prevenir fraude em suas transações online. Em termos de idade, para 32% da Geração dos Millennials e para quase 30% dos consumidores da Geração Z e X representa a primeira opção para o pagamento online.

América Latina* cada vez mais conectada

Em 2012, pouco mais de 42% da população dos seis países entrevistados possuía acesso à Internet. Estima-se que em 2018, 60% da população esteja conectada. Este fenômeno será favorecido pelo fato de que a geração Z terá, pouco a pouco, uma maior incursão nas compras pela Internet, considerando-se que são pessoas que nasceram em um mundo online e no qual terão um desenvolvimento natural. É previsto que, dentro de três anos, seis em cada dez cidadãos estejam conectados à Internet, sendo o Chile o país com a maior penetração (71%), seguido pela Argentina (68%) e Colômbia (66%).

Atualmente, os latino-americanos passam, em média, quase 25 horas por mês na Internet, o que representa sete horas a menos que a média global. No entanto, no caso das pessoas com maior poder aquisitivo, esta média aumenta para 380 horas ao mês (considerando-se todas as conexões, desde dispositivos como smartphones, tablets, computadores de escritório, laptops, consoles de videogames ou smart TVs). Neste sentido, os colombianos passam o maior tempo conectados (420 horas mensais), seguidos pelos mexicanos (423 horas) e brasileiros (422 horas). Este longo tempo de conexão deve-se aos dispositivos que possuem acesso ininterrupto à Internet, sem que haja consulta contínua por parte do usuário, a exemplo dos smartphones, assim como dos computadores que são utilizados no trabalho durante pelo menos oito horas diárias.

Dispositivos móveis ganham terreno sobre os fixos

Considerando-se como equipamento fixo um PC, laptop, console de videogame e SmartTV, estes ainda possuem uma leve supremacia sobre os móveis, como ocorre no caso da Argentina (53%), Brasil (63%), México (56%) e Peru (57%). São exceções o Chile (55%) e a Colômbia (52%), com predisposição à mobilidade. Todavia, sete em cada dez usuários preferem acessar o Facebook a partir de seu smartphone, oito o utilizam para a comunicação via Skype, Whatsapp ou Viber; enquanto que sete optam por seu laptop para ver conteúdo multimídia, em sites como o YouTube. No que se refere ao comércio eletrônico, os laptops (69%) continuam sendo o meio preferido para se fazer compras online, seguidos pelos tablets (29%), smartphones (24%) e Smart TV (6%). O lar (84%) continua sendo o ponto predominante para conectar-se, seguido pelo local de trabalho (61%) e espaços públicos (20%).

Um resumo por país

• O Brasil se sobressai como principal mercado da região, não somente por concentrar a metade do valor de ecommerce do mercado, mas por possuir os consumidores que mais compram, em termos de frequência, volume e valor.

• Colômbia se apresenta como o país com a maior projeção de crescimento das seis economias para 2018; possui a maior taxa de aumento de internautas, de compradores online e de aumento em seu valor de mercado, assim como o maior crescimento em gastos online por usuário, com 21%.

• Por sua vez, o México é o país que demonstra o maior número de pessoas que gastaram mais de US$ 10.000 nos últimos 12 meses, e que esperam manter uma média de gasto similar para o próximo ano.

• O Chile é o país com os mais altos índices de acesso à Internet. Espera-se que esta base de usuários seja capitalizada por meio do aumento generalizado de suas compras online, passando do quinto lugar em 2014 ao terceiro lugar com maior gasto por comprador para 2018, sendo superado somente pelo Brasil e pelo México. É importante ressaltar que os consumidores chilenos são aqueles que têm mais confiança para inserir o número de seu cartão de crédito na Internet.

• Os argentinos apresentam a maior tendência para comprar em lojas de seu próprio país e são aqueles que mais utilizam a Internet para a realização de trâmites governamentais (60% dos entrevistados desse país), o que gera uma alta expectativa no sentido de que deverão integrar o comércio eletrônico como parte de suas principais atividades online.

• Os internautas do Peru são os consumidores mais abertos a mudar sua percepção com relação ao eCommerce. Para eles, o desenvolvimento das plataformas de pagamento representará um acelerador para que se sintam muito mais seguros para fazer compras online, fomentando assim o desenvolvimento do comércio eletrônico no País, o qual se estima que terá as taxas mais altas de crescimento (de 30%) para 2018 na América Latina.

O IDC entrevistou 1.798 pessoas na América Latina, nas principais cidades dos seguintes países: Brasil: 402 pessoas; México: 387; Argentina: 276; Colômbia: 230; Chile: 267, e Peru: 236, entre dezembro de 2014 e janeiro de 2015.

(*) A amostra teve como base os consumidores dos setores com maior poder aquisitivo (A/B), os quais são considerados a partir das seguintes rendas por domicílio: Brasil: 3.600 dólares (US); México: 3.700 US; Argentina: 800 US; Chile: 3.500 US, Colômbia: 2.500 US, e Peru: 2.400 US.

(**) Considerando os seis países entrevistados.

Tags, ,

Imovelweb aposta em plataforma tecnológica para crescer

O Imovelweb, um dos principais portais do mercado imobiliário no Brasil, conta com sua plataforma de busca para auxiliar no crescimento e expansão dos negócios e dos resultados da empresa, cuja meta é ter seu faturamento triplicado nos próximos três anos. Para tanto, em 2014 a companhia injetou cerca de US$ 2 milhões em seu site com o objetivo de melhorar a usabilidade e, consequentemente, a performance de buscas e a geração de leads para seus clientes.

“Nossa expectativa é que no primeiro ano o número de acessos únicos cresça 11%. Os leads destas visitas únicas devem atingir um incremento de 60% e o volume de ofertas será expandido em 25%”, explica Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb. O executivo afirma que essa meta é perfeitamente factível e impactará positiva e diretamente o negócio de seus clientes. “Estamos nos tornando cada vez mais competitivos, o que beneficia nossos mais de 10 mil parceiros comerciais, divididos entre corretoras, imobiliárias e incorporadoras”. O portal, que é um dos maiores do Brasil, teve no ano passado 40 milhões de visitas, 250 milhões de page viwes e 18 milhões de usuários, que visualizaram as mais de 1 milhão ofertas disponíveis no site.

Os investimentos em melhorias e expansão se justificam pela importância da internet para o setor de imóveis. Dados do último estudo Think Real Estate (Google) indicam que 60% das transações imobiliárias têm início no ambiente digital. Esta pesquisa mostra também que 12 milhões de pessoas no Brasil acessam, mensalmente, sites dessa categoria. “Uma empresa de classificados online precisa acompanhar essa movimentação do mercado e precisa crescer. É isso que estamos fazendo”, destaca Cuadras.

Santiago Bazerque, CTO de Navent, empresa que controla o Imovelweb, explica que o desenvolvimento teve início há cinco anos: “estamos constantemente aprimorando e criando novas funcionalidades, o que não nos permite dizer que este projeto terminou. Pelo contrário. Temos muitas novidades para o segundo semestre deste ano que vão tornar nosso site ainda mais atrativo para nossos parceiros e usuários”.

As alterações na plataforma trarão mais visibilidade aos anúncios de imobiliárias e corretoras, atingindo seu público-alvo com assertividade. “Os parâmetros das buscas foram redesenhados para que haja uma combinação entre os produtos ofertados e o perfil do usuário. Também foram acrescentados campos que permitem um profundo detalhamento do imóvel e recursos que valorizam o empreendimento. Além disso, estamos trabalhando no desenvolvimento e implantação de novos serviços no portal, voltados tanto para o cliente final quanto para nossos parceiros comerciais”. Exemplo disso, é o recente aplicativo para corretores de imóveis. Único no mercado nacional, a aplicação permite que estes profissionais gerenciem seus anúncios e atendam as demandas dos clientes em tempo real.

Além da plataforma web, a versão mobile do site também recebeu atenção e melhorias. “Cerca de 30% dos acessos à nossa plataforma vêm de dispositivos móveis. Por isso, é preciso melhorar e dinamizar os processos de busca, melhorar o tempo de retorno da pesquisa e valorizar imagens, essenciais neste mercado”, finaliza Cuadras.

Tags, , , ,

Profissionais qualificados alcançam melhor remuneração na área de vendas

Segundo o último relatório do guia salarial da consultoria Robert Half, divulgado em maio, os cargos mais demandados nos setores relacionados aos serviços está dentro da área de vendas das empresas. Funções como gerente de vendas, gerente de marketing, executivo de vendas e key account tendem a serem os cargos mais bem remunerados quando possuem um perfil mais sofisticado e com visão global de negócios, características que dependem de constante atualização.

A profissionalização do setor de vendas vai ao encontro da busca das empresas por maior rentabilidade, por isso a necessidade de uma equipe comercial com habilidades de comunicação e negociação, além de perfil empreendedor e proativo. Para aperfeiçoar essas técnicas, a Sociedade Brasileira de Coaching oferece em Blumenau o treinamento Sucesso em Vendas, que acontece dias 12 e 19 de junho no auditório da CDL Blumenau.

O treinamento é ministrado por Claudio Peixer, master coach e corporate partner da SBCoaching em Santa Catarina, e é dirigido a profissionais interessados em ampliar sua produtividade. No encontro é possível conhecer técnicas para o alcance de objetivos e soluções para vender de forma mais rápida e fácil para qualquer mercado. O coach afirma que é preciso eliminar as variáveis externas que podem afetar o rumo dos negócios, investindo na capacitação profissional. “Independentemente do cenário econômico enfrentado pelas empresas, todas precisam vender. Por isso, é preciso conhecimento e preparo para extrair o máximo proveito de cada momento”, explica Peixer.

O treinamento Sucesso em Vendas foi desenvolvido pela Brian Tracy International e trazido ao Brasil com exclusividade pela SBCoaching. Pela metodologia, os participantes são apresentados às novas realidades em vendas e o poder de conquista dos clientes em potenciais, além disso, aprendem a fazer apresentações convincentes, superar objeções e, o mais importante, fechar as vendas.
O curso acontece dias 12 e 19 de junho, das 8 da manhã às 6 horas da tarde, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Blumenau. Empresas de todos os portes e segmentos, assim como profissionais liberais, podem se inscrever pelo e-mail atendimento.unidade29@empresas.sbcoaching.com.br ou telefone, (47) 3041-0948. Associados da Acib, Ampe, CDL e OAB ganham desconto no valor da inscrição.

Tags, , , , , , ,

Como melhorar a experiência de “mobilidade” na convergência de rede

Por Por Don Thomas Jacob*

Define-se a convergência de rede como a integração da voz, de vídeo e de dados em uma única rede. Essa convergência permitiu que as empresas oferecessem mais e até melhores serviços a um custo muito menor para seus usuários. Embora a convergência de rede venha evoluindo ao longo dos anos para incluir teleconferências, streaming de mídia e vídeo em HD, etc., a mais recente contribuição para a convergência de rede é a mobilidade, e isso inclui smartphones, tablets, laptops ou qualquer outro dispositivo sem fio.

Para uma empresa fazer um bom uso das vantagens da mobilidade, como o aumento na satisfação do funcionário, produtividade e agilidade geral da empresa, a rede deve conseguir fornecer ao usuário uma experiência contínua e sem problemas. Veja algumas coisas para as quais os administradores de rede precisam estar atentos na hora de convergir a mobilidade para a empresa que gerenciam:

Experiência com e sem fio:

Tradicionalmente, os sistemas com e sem fio funcionavam como redes separadas: a opção com fio era a mais utilizada e a sem fio era limitada a convidados e alguns funcionários que em geral ficavam se movimentando no escritório. Isso mudou com o advento da mobilidade e da lógica BYOD (“traga seu próprio dispositivo”). A mobilidade exige uma rede com e sem fio dimensionável, convergente e de alta velocidade, que pode fornecer um desempenho consistente para o usuário final com o dispositivo que está sendo usado, e sem a localização do usuário sofrer nenhum impacto sobre a experiência.

Para conseguir isso, os administradores de rede devem começar a consolidar suas redes autônomas em uma rede convergente, utilizando os hardwares de rede que são compatíveis com os dispositivos com e sem fio. Além disso, as redes convergentes são menos complexas e fáceis de gerenciar, e eliminam a necessidade de realizar manutenção com arquiteturas, políticas e recursos separados. Muitos fornecedores de hardware, incluindo Cisco, Alcatel-Lucent, Juniper, etc., têm soluções para acesso unificado que podem facilitar a convergência de rede.

Outra coisa a ser considerada é o desempenho de sua rede sem fio. Os administradores de rede devem garantir que suas redes sem fio forneçam o mesmo nível ou um nível melhor de experiência do que com uma rede com fio. Veja algumas dicas para melhorar sua rede sem fio corporativa.

Largura de banda:

Uma maior demanda para a largura de banda WAN causa um grande impacto da mobilidade. A mobilidade e a lógica BYOD acabam gerando aplicativos que competem pela largura de banda com os aplicativos essenciais aos negócios. Com cada usuário utilizando pelo menos dois dispositivos sem fio e inúmeros aplicativos, pode haver um aumento exponencial na demanda por largura de banda da empresa, o que pode levar à saturação dos links, à não entrega dos dados comerciais ou, até mesmo, à inatividade da rede.
Para garantir que a largura de banda WAN não esteja sendo mal utilizada por aplicativos indesejados ou por um tráfego que não tenha a ver com os negócios, a rede deve contar com uma análise de tráfego contínua e em tempo real, utilizando tecnologias como NetFlow e a inspeção profunda de pacotes. A análise de tráfego vai ajudar a determinar quem e o que está usando sua preciosa largura de banda WAN e fornecer informações práticas para ajudar a reprojetar as políticas de QoS ou tomar decisões de planejamento de capacidade.
E, se você ainda não estiver usando o QoS na sua rede, analise o uso atual da banda e implemente políticas de QoS para priorizar os aplicativos comerciais em relação ao tráfego não corporativo. As políticas de QoS são sua melhor aposta para garantir o fornecimento dos aplicativos em uma rede unificada que oferece suporte à mobilidade e à lógica BYOD.

Segurança:

Os dispositivos móveis são uma das principais causas dos problemas de segurança, e a segurança pode ser considerada o maior problema que a mobilidade traz para a empresa. Os funcionários podem acabar sendo “haqueados” ou sendo infectados por um malware ao usarem os dispositivos sem fio em redes públicas não seguras. Medidas de segurança, como firewalls, ACL e os Sistemas de Prevenção de Intrusão (IPS), mostram-se inúteis contra ameaças de segurança que são fisicamente transportadas pela rede. Quando esses dispositivos são conectados à empresa, o pior acontece: os vírus e malwares se espalham para outros dispositivos ou fornecem um acesso de “backdoor” a informações importantes que estão armazenadas na rede.

Os funcionários também tendem a usar dispositivos rooteados que permitem a instalação de aplicativos não verificados de qualquer fonte. O uso de dispositivos com esses aplicativos pode fazer com que um vírus se dissemine na rede, ou a rede acaba sendo vítima do roubo de dados.

Os aplicativos desconhecidos e indesejáveis devem ser bloqueados na rede, e a segurança da rede não deve ficar limitada apenas ao tráfego de entrada, mas também deve abranger o tráfego na LAN. Isso ajuda a detectar anomalias que poderiam ter sido transportadas fisicamente para a rede.

Monitoramento integrado:

O monitoramento é um dos aspectos mais importantes para garantir o desempenho da rede. Não importando se são redes com fio, sem fio ou convergentes, o monitoramento permite que os administradores identifiquem possíveis problemas antes que afetem a continuidade dos negócios. Além disso, o monitoramento pode ajudar um administrador de rede a identificar os dispositivos lentos, os links saturados, os flaps de rota, os servidores de aplicativos que estão falhando, as prioridades incorretas de QoS, as violações de segurança, as anomalias de rede e muito mais. Dessa forma, o administrador de rede começa a ser proativo e pode resolver problemas mesmo antes de os usuários perceberem e começarem a reclamar.

Pequenas coisas:

E não se esqueça das pequenas coisas. Só porque sua empresa oferece suporte à mobilidade não significa que você tenha que permitir todos os aplicativos instalados em um dispositivo da rede. Com certeza permitir todos os aplicativos é algo que só pode acabar gerando problemas de largura de banda ou de segurança, e ambos são indesejados. Você também não precisa aceitar as exigências pessoais dos funcionários… por isso, basta dizer “não” quando lhe solicitarem algumas condições que nada têm a ver com a empresa.

Outra coisa é definir políticas e regras ao usar a rede corporativa. Embora suas políticas organizacionais possam permitir uma rede irrestrita, lembre-se de rever ou registrar os downloads de arquivos, especialmente quando forem maiores do que o normal ou não forem do tipo de arquivo com o qual você está acostumado. Esses downloads podem monopolizar a largura de banda disponível, causando problemas de segurança e, em alguns casos, até mesmo problemas legais.

Finalmente, e mais importante: eduque. Os usuários da rede podem ser o maior problema de segurança que você vai enfrentar. Eduque os funcionários sobre a importância da proteção de dados, sobre a prevenção da perda de dados e sobre a segurança e a privacidade da rede, não importando se estão usando dispositivos com fio, sem fio ou remoto para acessar a rede da empresa.

Don Thomas Jacob, Head Geek da SolarWinds

Tags, ,

Microsoft define representante brasileiro na final mundial da Imagine Cup 2015

A Microsoft definiu o time que vai representar o Brasil na final mundial da Imagine Cup, Copa do Mundo de Tecnologia promovida anualmente pela empresa. O time do eFitFashion se destacou entre os três finalistas da etapa brasileira, cuja final aconteceu em abril, em Curitiba. Com o projeto “Clothes for Me”, a equipe conseguiu a vaga para representar o País na fase global da competição, que ocorrerá no próximo mês, em Seattle, nos Estados Unidos.

O time eFitFashion é formado por estudantes da Universidade de São Paulo (USP) e apresentou um projeto que se destacou na categoria Inovação. O software “Clothes for Me” tem o objetivo de simplificar o processo de confecção de roupas sob medida, permitindo que o usuário gere automaticamente moldes com tamanhos exatos a partir de medidas inseridas no sistema, facilitando o trabalho que antes um alfaiate ou uma pequena confecção teria para conseguir produzir uma peça personalizada.

“Cada etapa que concluímos nessa competição foi um reflexo de todo trabalho e dedicação de três anos ao nosso projeto. Ir para a final mundial significa que nosso trabalho tem potencial e que poderemos mostrar para o mundo o quanto a tecnologia pode contribuir com o segmento de moda, que cresce cada vez mais no mundo todo”, diz Bianca Canezim Letti, porta-voz da equipe brasileira.

“Estamos ansiosos para representar nosso País lá fora. Trazer esse prêmio de volta pro Brasil seria uma recompensa muito gratificante”, conclui a aluna.

A Imagine Cup tem o objetivo de estimular jovens estudantes de diversos gêneros acadêmicos a criar um plano de negócios e ganhar compreensão do que é necessário para levar suas ideias ao mercado, mostrando na prática o poder da inovação. Nos últimos anos, diversos projetos brasileiros têm sido reconhecidos mundialmente.

O Brasil também tem a tradição de ser um dos países com maior representatividade na Imagine Cup em número de inscritos finalistas nas etapas mundiais. No ano de 2014, a competição contou com mais de dois mil inscrições de estudantes brasileiros e este ano o número aumentou para mais de três mil projetos inscritos.

A final mundial da Copa do Mundo de Tecnologia será realizada em Seattle entre 28 e 31 de julho deste ano. Um total de 33 times participará da disputa.

A competição é dividida em três categorias – Inovação, Cidadania Mundial e Games – e um time será eleito campeão em cada uma delas. O prêmio para cada uma das equipes vencedoras é de US$ 50 mil, em dinheiro.

Fonte: Microsoft Brasil

Tags, , ,

Especialistas da Serasa Experian dão dicas para as lojas virtuais aumentarem as vendas no Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados, que será comemorado em 12 de junho, é uma das principais datas comemorativas para o comércio no Brasil. Em um cenário em que os consumidores estão mais cautelosos, diante do quadro atual de inflação, juros altos e desemprego em ascensão, estar preparado para chamar a atenção do cliente é essencial.

Como nessa ocasião muitos consumidores recorrem a internet para encontrar o melhor presente para o seu par, os especialistas da Serasa Experian prepararam uma lista de dicas para que as empresas de e-commerce impulsionarem o faturamento nesta data, sem esquecer da segurança. “Toneladas de e-mails e mensagens atolam as caixas de entrada das pessoas na época de datas comemorativas. Mas isso não basta. É necessário ter planejamento, segurança e usar técnicas de diferenciação para atrair e agradar clientes em potencial e evitar prejuízos”, explica Juliana Azuma, superintendente de Marketing Services da Serasa Experian.

Confira as dicas abaixo:
1- Política de preço: Fator extremamente preponderante para a decisão de compras, o e-commerce precisa focar no valor do produto para ter sucesso no Dia dos Namorados. Com uma solução de precificação inteligente é possível monitorar a concorrência e ter insights sobre as melhores oportunidades de subir ou baixar os preços.

2- Controle interno: Gerenciar vendas e estoque são requisitos primordiais para definir promoções e não perder oportunidades de negócios. Para isso, conte com um bom software de gestão e sistema de backoffice.

3- Atendimento multicanal: Ter um bom relacionamento com o consumidor é essencial. Para isso, é imprescindível estar presente em diversos canais para atender o cliente da forma que ele precisar.

4- Segmente e personalize: O cliente quer customização na hora de receber um e-mail marketing. Então jamais erre o nome dele. Além disso, cuidado para não oferecer produtos inadequados para aquele consumidor.

5- Conecte-se às redes sociais: os botões de compartilhamento e likes podem aumentar a taxa de cliques nas ofertas enviadas por email em relação às mensagens que não possuem. Pode parecer uma dica óbvia, mas deve ser sempre levada em conta no momento de criar uma nova peça para e-mail marketing.

6- Marketing digital: Não basta apenas montar uma boa estratégia de preço, tecnologia de ponta e canais de atendimento, é preciso trazer o cliente para dentro de casa. Invista em posicionamento, SEO, links patrocinados, redes sociais e e-mail marketing e aumente a chance de sucesso de vendas.

7- Blindagem de segurança: Independentemente do porte do comércio eletrônico, é importante utilizar um certificado digital de servidor para garantir que os dados inseridos na transação (como número do cartão, por exemplo) sejam protegidos por protocolos de segurança SSL (Secure Sockets Layer), que estabelecem uma conexão criptografada na transmissão das informações do consumidor. Lojas que possuem este certificado podem ser identificadas, pois têm o http do endereço acompanhado de um “s” no final (https). Há ainda certificados que ativam um destaque em verde na barra do navegador, sendo facilmente reconhecido pelo visitante do site. Um ambiente seguro gera menos interesse de fraudadores e mais confiança do consumidor.

8- Anti-fraude: estudo feito pela Serasa Experian apontou que a maioria das fraudes no comércio eletrônico ocorrem durante a madrugada, entre 1 hora e 5 horas da manhã. Por isso, instituir o boleto como única forma de pagamento neste período diminui a chance da loja ser vítima de golpes.

9- CPF não basta: No e-commerce, não basta avaliar o risco de fraude apenas com a consulta ao CPF utilizado na compra. É preciso levar em conta outros fatores como o dispositivo utilizado pelo comprador (computador, tablet, smartphone ou TV), cidade, estado e até país de onde vem a compra. Para isso, há ferramentas antifraude específicas que criam regras capazes de apontar fatores suspeitos como, por exemplo, o uso de sites de tradução para realização da compra, que pode indicar fraude internacional. A ferramenta emite um alerta quando o comportamento suspeito é identificado

Tags, , , , , ,

Instituto Curitiba de Informática cria área de novas tecnologias

00002014

Com o objetivo de oferecer serviços e produtos inovadores para a gestão pública, o ICI investiu em uma área de novas tecnologias. “Os colaboradores da equipe dedicam-se a pesquisar e internalizar conhecimentos que podem ser aplicados tanto nos produtos atuais do ICI quanto em novas soluções”, explica o gerente de Sistemas Wagner Morais Correa.

“O objetivo é que possamos estimular diversas equipes do ICI na aplicação de novas tecnologias, oportunizando o trabalho em diferentes áreas de interesse dos colaboradores”, afirma. Para ele, o ganho se dá no desenvolvimento tecnológico e na valorização dos profissionais dentro do ICI.

O aplicativo do Cartão Qualidade, com previsão de lançamento no final de junho, foi o primeiro produto a ser desenvolvido com o apoio dos colaboradores do setor. “Depois de pesquisar novas tecnologias, formam-se núcleos dentro das equipes que se tornam responsáveis por dar continuidade ao desenvolvimento”, afirma Wagner.

De acordo com o gerente, o ICI investiu em licenciamento de software para o uso da plataforma Xamarim e também na aquisição de equipamentos que permitem desenvolver soluções mobile para sistemas Android e IOS, além de treinamento para os colaboradores.

Fonte: Instituto Curitiba de Informática

Tags, , , , ,

12º Prêmio E-bit Melhores Lojas do E-commerce elege players “mais queridos” dos consumidores

A E-bit (www.ebit.com.br), empresa especializada em informações do comércio eletrônico, abriu a votação para a 12ª edição do Prêmio E-bit Melhores Lojas do E-commerce, na categoria “Lojas Mais Queridas”. Decidida por voto popular através do site da E-bit, o consumidor tem até o dia 02 de julho para escolher entre as indicadas em nove categorias.

Ao todo, são mais de 100 lojas que disputarão a preferência do público como “Loja Diamante Mais Querida” e também nas categorias “Alimentos e Bebidas”; “Bebês”; “Casa e Decoração”; “Cosméticos e Perfumaria”; “Livraria e Entretenimento”; “Moda e Acessórios”; “Petshop”; e “Saúde”.

Além dessas, a E-bit premia ainda as Melhores Lojas do Ano, tendo como critério aquelas que obtiveram as melhores notas em 2014, baseado nas pesquisas coletadas com consumidores no pós-compra. A premiação anual, a mais tradicional do setor e considerada o “Oscar do Varejo Online”, acompanha o desempenho do mercado no ano anterior e reconhece as lojas que prestaram um serviço de excelência para o consumidor.

Bastante aguardado pelas lojas, o prêmio é motivo de muito orgulho para os varejistas brasileiros. “O reconhecimento da E-bit é resultado do esforço e planejamento executado pela empresa no decorrer do ano para conquistar o cliente. É o reflexo do trabalho de toda uma equipe no objetivo de se destacar diante da concorrência”, explica André Ricardo Dias, diretor executivo da E-bit.

A cerimônia de premiação será realizada no dia 29 de julho, durante o Fórum E-commerce Brasil, em São Paulo, um dos eventos mais importantes do varejo digital.

Para votar, acesse http://www.ebit.com.br/premio-ebit-2015.

Tags, ,