Page

Author admin

Ascenty certifica seu 4º data center em Tier III

Em três anos de operações, a Ascenty já inaugurou quatro data centers próprios certificados em Tier III. Em operação desde dezembro de 2015, o data center em Hortolândia (SP), recebeu em fevereiro a certificação Tier III nas versões Facility e Design pelo Uptime Institute, principal autoridade internacional nessa área. A certificação do site no interior de São Paulo posiciona a Ascenty como o único data center no país a ter todas as suas unidades classificadas como Tier III. “Essa conquista reforça nosso propósito de sermos reconhecidos como a melhor fornecedora de serviços de infraestrutura de data centers e telecom com qualidade, agilidade e comprometimento”, afirma Felipe Caballero, diretor de Infraestrutura de Data Center da Ascenty.

Com um investimento de R$ 170 milhões, o data center de Hortolândia tem mais de 5 mil metros quadrados de área construída, sendo 2.700m² de piso elevado para TI e capacidade para abrigar 900 racks de equipamentos, ou 45 mil servidores, em três módulos independentes. A planta conta com uma subestação própria, com entrada redundante de energia de alta tensão, transformadores redundantes de 20 MVA (Megavolt Ampére) e um sistema de no-break, baseado em UPS rotativas a diesel, que garante energia ininterrupta ao data center, em caso de falha no fornecimento por parte da distribuidora de energia elétrica.

Certificada pela Uptime Institute Professional Services, único instituto de consulta e certificações para o sistema de classificação Tier, a classificação Tier III assegura que o data center possui um caminho de distribuição único não redundante e múltiplos caminhos de distribuição independentes que servem os equipamentos de TI, infraestrutura local paralelamente sustentável, garantindo a disponibilidade de 99,982% e equipamentos de TI que devem ser dual-alimentados e totalmente compatíveis com a topologia da arquitetura do local.

Tags, ,

Level 3 Inaugura o Primeiro Scrubbing Center de DDoS da América Latina em São Paulo

A Level 3 Communications continua investindo em seu portfólio de segurança gerenciada inaugurando seu primeiro scrubbing center de DDoS (Centro de Limpeza de Ataques de Denegação de Serviço Distribuído) em São Paulo. O novo scrubbing center que se agrega à rede mundial de centros de limpeza da Level 3 representa uma expansão da funcionalidade do serviço de segurança da companhia na América Latina, assim como também a disponibilidade de pessoal adicional dedicado a segurança na região. Com esta expansão, os clientes serão beneficiados pela menor latência durante os processos de filtragem de ataques originados na região, e também por um melhor desempenho da rede.

2016_Latin America_C2 Threat Landscape_Infographic_PORT Infographic

As soluções de segurança da Level 3 oferecem níveis de defesa por meio de roteamento de rede melhorado, limitação de velocidade e filtros que podem ser combinados com as soluções de detecção avançada de rede e das de mitigação através de scrubbing centers. Todas as soluções de segurança da Level 3 se beneficiam das atividades globais de inteligência relativas a ameaças resultantes da ampla visão que tem a companhia do panorama de ameaças. O lançamento do scrubbing center em São Paulo chega logo após o lançamento do Security Operation Center Europeo (SOC – Centro de Operações de Segurança) da Level 3, localizado em Londres. Em 2016, a Level 3 continuará a ampliar suas ofertas globais de segurança e funcionalidade.

O Serviço de Mitigação de DDoS da Level 3 é independente das operadoras (carrier agnostic) e leva o tráfego do cliente para os scrubbing centers da Level 3 presentes em todo o globo para uma limpeza antes de encaminhar o tráfego válido através de uma conexão privada ou Internet pública.
A enorme capacidade de limpeza do serviço de mitigação DDoS da companhia é de 4,5 terabits por segundo, fornece uma solução de alta capacidade e baixa latência.

Este é o nono scrubbing center da Level 3. Outros locais incluem: Frankfurt, Amsterdam, Londres, Chicago, Dallas, Los Angeles, Nova York e Washington, D.C.

Centros de Operações de Segurança que funcionam 24/7 em todo o mundo detectam anomalias em fluxos de volume, executam análises de impacto, notificam os clientes sobre condições de ameaça e depois os ajudam a mitigar o problema.

Com o scrubbing center de São Paulo, a Level 3 pode fornecer uma mitigação mais eficaz dos ataques, ajudando os clientes da região a se recuperarem de atividades maliciosas em menos tempo.
12 por cento dos ataques de DDoS têm como alvo a América Latina, conforme relatório dos laboratórios da Level 3 para Pesquisas de Ameaças Safeguarding the Internet.

Chris Richter, vice-presidente sênior de serviços globais de segurança da Level 3

“Ataques DDoS originários da América Latina estão crescendo em frequência, complexidade e tamanho. Adicionar a localização de São Paulo a nossos scrubbing centers permite que a Level 3 ajude melhor seus clientes da região a prever, detectar e mitigar atividades maliciosas enquanto reduz latência e melhora o desempenho geral de rede e a experiência do cliente. Nossos serviços de segurança podem apoiar empresas grandes e pequenas conforme crescem para alcançar clientes em toda a região e em todo o globo. ”

Hector Alonso, presidente regional da Level 3 na América Latina

“A Level 3 continua a investir na região da América Latina e a melhorar sua solução de produto para atender as necessidades dos clientes na região. A adição de um scrubbing center de DDoS e respectivo quadro de pessoal oferecerão às empresas na região apoio adicional de segurança para afrontar o cenário de ameaças em constante evolução. ”

Tags,

ZTE e China Mobile anunciam em conjunto o mais recente protótipo de internet 5G de alta frequência

Foto: Business Wire

Foto: Business Wire

A ZTE Corporation (0763.HK / 000063.SZ), principal fornecedora internacional de soluções em telecomunicações, tecnologia empresarial e de consumo para internet móvel e sua parceira, China Mobile, anunciaram oficialmente hoje, seu mais recente protótipo de internet 5G de alta frequência, demonstrando ainda velocidade de transmissão digital de alta taxa de bits por segundo de 10 Gbps+, feixe de rastreamento e outras tecnologias 5G consideradas chave.

A comunicação de alta frequência é uma área crítica da tecnologia 5G. Este protótipo desenvolvido pela ZTE opera em uma portadora de 15 GHz com uma largura de banda de 500 MB e conta com uma estrutura de hardware de uma unidade de banda base (BBU) de ampla capacidade e uma unidade de rádio remoto (URR) inteligente. Sua alta frequência, banda ultralarga (UWB) e design compacto otimizam o desempenho e proporcionam um sistema MU-MIMO onde vários usuários transmitem os dados para o receptor simultaneamente, com alta taxa de transferência de bits, chegando até a taxa máxima de 10 Gbps+. Utiliza ainda a chamada tecnologia “beamforming” de maneira que os terminais móveis possam ser rastreados rapidamente por vários feixes e de forma adaptativa, para atingir a cobertura 3D em todas as direções e se adaptar a diferentes aplicações do usuário.

O protótipo foi desenvolvido para o uso comercial de 5G, que cobrirá uma ampla faixa do espectro que vai desde bandas baixas até bandas altas, tornando, dessa forma, o design da interface aérea mais complicado. O protótipo 5G de alta frequência da ZTE pode tornar esse processo mais fácil e mais eficiente através da integração de sistemas de antenas de grande escala, padronizando o design da interface aérea e usando a banda larga móvel (MBB) para dar suporte a serviços diversificados de 5G.

“Como facilitadora de M-TIC, a ZTE está disposta a andar lado a lado com as operadoras para capacitar o mundo com tecnologia. Nosso mantra é – “Tomorrow Never Waits” (O amanhã nunca espera), disse Xu Huijun, diretor de telecomunicações da ZTE.

Tags, , , ,

Liminar que suspende ICMS nas vendas interestaduais só alivia comércio eletrônico

A pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu liminarmente o convênio firmado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que regulamentou os procedimentos para cobrança de ICMS nas vendas interestaduais por comércio eletrônico, cabendo ao contribuinte recolher as alíquotas nos Estados de destino e de origem.

A decisão trouxe alívio para muitos empresários do setor. “Embora a Emenda Constitucional 87/2015 não abranja apenas o comércio eletrônico (e-commerce), este foi realmente o setor que mais sofreu alterações desde que as novas regras entraram em vigor”, pondera Fabrício Carneiro, supervisor da De Biasi Auditores Independentes.

Carneiro entende que a EC 87/2015 foi uma medida necessária em mais um passo para o combate à guerra fiscal, levando em consideração que este procedimento foi buscado anteriormente, de forma semelhante, pelos Estados da Região Norte e Nordeste do país com o Protocolo 21/2011, declarado inconstitucional pelo STF em setembro de 2014. “Porém, temos notado nesses dias iniciais que o cenário para o cumprimento dos procedimentos ainda não estava favorável aos contribuintes, devido à falta de padronização para a abertura de inscrição estadual no Estado de destino, burocratização com emissão de guias para cada venda realizada, fluxo de caixa, dentre outros fatores que passaram a ser o calcanhar de Aquiles dos contribuintes e que têm colaborado muito para a redução de vendas não presenciais ou e-commerce”, avalia o especialista.

No entanto, para as empresas não contempladas com a liminar do STF, as regras continuam valendo e o não cumprimento pode resultar em multas de ofício por falta de pagamento ou recolhimento incorreto, apreensão de mercadorias em fronteiras e até mesmo problemas com os clientes, como atraso na entrega e com custos adicionais. “Ademais, a EFD – Escrituração Fiscal Digital pelo contribuinte do ICMS e/ou IPI, chamada também de Sped Fiscal, teve alteração e inclusão de registros para adequar as informações em razão dessas operações, que se não for cumprida de forma adequada poderá ensejar penalidades”, completa o supervisor da De Biasi Auditores Independentes.

Mas, para as empresas que ainda terão que obedecer às novas regras da EC 87/2015, algumas medidas podem melhorar o fluxo de caixa, evitando pagamentos imediatos ou indevidos e ainda diminuindo a burocratização. Para elas, Carneiro dá as seguintes recomendações:

– Para as que realizarem vendas interestaduais a não contribuintes, elaborem plano estratégico para adequação de seus preços, realizem mapeamentos das alíquotas internas dos Estados de destino referente aos seus itens, além de averiguar se há acréscimo na alíquota em razão de possível Fundo Estadual de Combate à Pobreza;

– Avaliem a possibilidade de abertura de inscrição estadual nos Estados com os quais mantém volume razoável de vendas e implementem parametrização em seu sistema para deixar o processo mais automático.

“Contudo, não tem sido fácil o processo de abertura de inscrição estadual, considerando que ainda não há uma padronização e a tão esperada simplificação, que sinceramente, ficou só no papel”, conclui o supervisor da De Biasi Auditores Independentes.

Tags, , ,

Samsung lança a próxima geração de smartphones Galaxy S7 reforçando a experiência de conectividade

view.aspx

A Samsung Electronics anunciou hoje as mais recentes introduções à família Galaxy de produtos, com a chegada do Samsung Galaxy S7 e Galaxy S7 edge. Criados para o estilo de vida dos consumidores de hoje, os novos Galaxy S7 e Galaxy S7 edge lideram a indústria com um design refinado, câmera mais avançada, funcionalidade de software otimizada e conectividade incomparável com uma variedade de produtos, serviços e experiências.

“Nós acreditamos em um mundo que é mais nítido, mais conveniente e mais divertido. Nós cumprimos essa visão com o Galaxy S7 e Galaxy S7 edge, unindo design elegante com funcionalidade e proporcionando uma experiência móvel integrada”, disse DJ Koh, Presidente da área de Comunicações Móveis da Samsung Electronics. “Nós capacitamos os consumidores com tecnologia para ajudá-los a aproveitar mais a vida e vamos continuar a ultrapassar os limites do que é possível.”

Câmera avançada: Imagens de alta qualidade, não importa a hora do dia ou a localização

Os Galaxy S7 e Galaxy S7 edge introduzem a primeira câmera Dual Pixel em um smartphone, proporcionando imagens ainda mais claras e nítidas, mesmo com pouca luz. Graças à revolucionária tecnologia Dual Pixel, à lente com abertura maior e aos pixels maiores, a câmera tem uma maior velocidade e uma focagem automática mais precisa, mesmo em condições de pouca luz. O Motion Panorama, um novo modo de câmera, traz movimento para tradicionais fotos panorâmicas, dando ao usuário uma experiência visual completamente imersiva.

Design e função refinados

O Galaxy S7 de 5,1 polegadas e o Galaxy S7 edge de 5,5 polegadas são feitos com vidro 3D e metal – um design elegante com durabilidade e curvas ergonômicas para um encaixe mais confortável nas mãos. Do trabalho à diversão, o novo display Always-On oferece aos usuários uma experiência simplificada sem toque, onde eles não precisam se preocupar em perder alertas de uma chamada ou notificação importante.

Sem comprometer o design, o Galaxy S7 e Galaxy S7 edge receberam certificação IP68 e agora são resistentes água e a poeira. A interface Edge, avançada experiência de ponta disponível no Galaxy S7 edge, proporciona comodidade e maior eficiência através da criação de atalhos fáceis para as funções preferidas dos usuários, tais como e-mail, o modo selfie, modo panorama, ou aplicativos de terceiros.

Desempenho aprimorado: do carregamento aos jogos

Os Galaxy S7 e Galaxy S7 edge oferecem tecnologia de carregamento rápido sem fio e com fio. Além disso, a entrada do cartão SIM híbrida permite aos usuários inserir um cartão microSD de até 200GB de armazenamento adicional e, em alguns países, pode ser utilizada com uma entrada para um segundo SIMcard.

A Samsung também fez atualizações de hardware e software significativas para otimizar o desempenho de jogos nos Galaxy S7 e Galaxy S7 edge. O poderoso processador e maior capacidade de bateria garantem mais tempo de jogo. O sistema interno de refrigeração evita o superaquecimento do dispositivo. O Game Launcher, um novo aplicativo para os fãs de jogos, permite aos usuários gerenciar o consumo da bateria e minimizar notificações. Além disso, os usuários podem gravar sua experiência de jogo ou compartilhar sua tela para jogar com outras pessoas. Integrada aos Galaxy S7 e Galaxy S7 edge, a API Vulkan dá aos usuários a capacidade de rodar jogos com gráficos de alto desempenho com menor consumo de bateria.

A experiência Galaxy

A Samsung continua a superar os limites do hardware, software e serviços para criar dispositivos que são projetados para melhorar a forma como os consumidores se conectam, compartilham, organizam e aproveitam mais da vida. A empresa está redefinindo o possível, além dos limites da tecnologia atual, através da introdução de uma variedade de experiências móveis integradas.

Seja a conexão perfeita entre o Galaxy S7 e o Galaxy S7 edge com o novo Gear S2 Classic para monitoramento fitness, ou conexão com o Gear VR para “viajar” no mundo da realidade virtual – a Samsung redefine o que é possível para a experiência móvel.

Além do telefone, os usuários dos Galaxy S7 e Galaxy S7 edge também podem obter o melhor serviço de pagamento móvel, com o Samsung Pay: seguro, fácil de usar e aceito em praticamente qualquer lugar. Protegido pelo Samsung Knox, pela digitalização de impressões digitais e pela tokenização avançada, o Samsung Pay funciona com NFC (Near Field Communication), MST (Magnetic Secure Transmission) e tecnologia de código de barras, disponibilizando pagamentos móveis para mais comerciantes e consumidores do que nunca.

Os Galaxy S7 e Galaxy S7 edge estarão disponíveis a partir de meados de março de 2016.

Tags,

Empresas familiares devem ter plano de sucessão e governança corporativa

Que famílias e empresas têm uma relação próxima ninguém duvida. Dados apontam que cerca de 90% das empresas em todo o planeta pertencem a famílias, desde grandes corporações de setores de luxo, moda e hotelaria, passando por empresas de infraestrutura, comunicação, alimentos e bens de consumo. A relação torna necessário que diversas famílias pensem em como solucionar dificuldades relacionadas com governança e sucessão do poder.

“Esse esforço é fundamental para a sobrevivência da empresa, principalmente em tempos de instabilidade econômica e de alta demanda por uso racional dos recursos financeiros e humanos”, afirma o especialista em gestão e recursos humanos e sócio-fundador da INNITI, Joseph Teperman.

Sem um planejamento estratégico e sucessório e o estabelecimento de governança corporativa, explica ele, até mesmo questões mais básicas como as políticas de contratação, de crédito, de gestão de crises podem ser prejudicadas.

“Há empresas que deixam de evoluir por contas das travas impostas pela tomada de decisão familiar ou pelo engessamento que a família impõe”, explica Teperman. “Na contramão, algumas famílias conseguem estabelecer modos de atuação que garantem tanto a harmonia familiar, quanto a evolução do negócio”, completa.

Um bom caminho para viabilizar a harmonia familiar, sem abrir mão da evolução da empresa, é definir que a tomada de decisão e o direcionamento da empresa ocorram de modo em que propriedade e gestão sejam itens segregados. “Não é obrigatório que o dono de um negócio seja seu gestor. A família pode se afastar da gestão e ainda assim manter o controle sobre as decisões”, exemplifica Teperman. “Gestão e propriedade podem ser levadas adiante separadamente. É isso que a maior parte das bem-sucedidas companhias familiares do mundo pratica”.

Uma questão delicada, que envolve laços afetivos, e precisa ser enfrentada com coragem e método é pensar em que casos a liderança faz diferença, e em que casos a empresa seria mais lucrativa com um profissional contratado com o objetivo de cumprir uma meta.
Teperman enfatiza a importância da formação de um conselho gestor, que contribuirá com o negócio no sentido de dar maior clareza dos papéis, direitos e responsabilidades de sócios e/ou gestores, definir autonomia e responsabilidades de sócios e funcionários, e incluir a família de modo apropriado nas tomadas de decisão mais relevantes.

“Como sócio-fundador da INNITI, consultoria que atua no setor de executive search e governança corporativa, temos observado que o Brasil não destoa do cenário mundial na predominância de empresas familiares, mas ainda carece de apoio e suporte para a transição a uma boa governança corporativa”, observa ele. “A INNITI tem todo o interesse em contribuir com essas empresas, não somente no eixo Rio-São Paulo, pois há muitas empresas que se destacaram em seus setores em cidades do interior do país e que carecem desse tipo de apoio para evoluir para uma próxima etapa”.

Tags, , ,

FecomercioSP: Corte no orçamento é fundamental, mas, para crise acabar, é preciso medidas mais complexas

Diante da falta de um plano consistente de ajuste fiscal e do cenário de instabilidade política, o governo federal anunciou hoje um corte de R$ 23,4 bilhões no orçamento de 2016. Para a FecomercioSP, a medida é necessária, mas não será ela, somada à volta da CPMF e a medidas de estímulo ao crédito, que conseguirá reverter o atual quadro, cada vez mais grave e desanimador.

No atual cenário, é quase certo que o governo não conseguirá cumprir a meta de 0,5% de superávit primário estabelecida para 2016. A tendência de expansão das despesas públicas é estrutural, enquanto as receitas recuam aceleradamente por causa da retração acentuada da atividade econômica.

A Federação aponta que é imprescindível avançar em reformas estruturais, como a da Previdência – com estabelecimento de idade mínima para a aposentadoria, por exemplo –, e a desvinculação das receitas da União. É urgente também um projeto de reforma do Estado que busque a redução da máquina pública e os aumentos da eficiência e da qualidade dos serviços prestados à população.

No caso do setor de comércio e serviços, o cenário já é ruim em razão principalmente da falta de confiança de empresários e consumidores. Os primeiros não sentem confiança suficiente para realizar investimentos e os consumidores estão preferindo guardar seu dinheiro e quitar dívidas em vez de consumir.

A entidade destaca que todas as variáveis que influenciam o movimento do comércio apresentam um quadro negativo, como a renda em queda, desemprego aumentando e a inflação alta. A Entidade entende que ou se começa a atacar a raiz do problema (que é fiscal) ou teremos que continuar a conviver com uma crise sem precedentes, e sem data para terminar.

Fonte: FecomercioSP

Tags,

“Em vez de equilibrar o orçamento, governo anuncia déficit de até R$ 60 bilhões”, afirma Skaf

Presidente da Fiesp e do Ciesp critica crescimento dos gastos do Governo em relação a 2015

Nesta sexta (19/2), os ministros da Fazenda e Planejamento convocaram a imprensa para anunciar contingenciamento de R$ 23,4 bilhões dos gastos públicos para o ano de 2016.

“Na realidade, mesmo com a revisão do orçamento, os gastos totais apresentam um crescimento de 4,8% em relação aos gastos realizados no ano de 2015”, afirma Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp.

Além disso, o contingenciamento não passou de cortina de fumaça para o anúncio da chamada banda fiscal, ou seja, um mecanismo que deixa explícito que a equipe econômica trabalha com a perspectiva de um déficit de até R$ 60,2 bilhões para 2016.

“É crucial recuperar a credibilidade da política econômica. Porém, ao anunciar um déficit de até R$ 60,2 bilhões, o governo assume a falta de comprometimento em atingir a meta de resultado primário estabelecida, o que aumenta as desconfianças e piora ainda mais sua credibilidade”, diz Skaf.

O governo também anunciou um teto teórico para o gasto público, que ainda terá que ser transformado em projeto de lei, para depois ser aprovado pelo Congresso Nacional.

“A gestão séria do orçamento demanda corte e controle de gastos imediatos, e não mecanismos teóricos mirabolantes que, na realidade, nada mais representam do que a consolidação de sucessivos déficits públicos”, conclui Skaf.

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp

Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp

Fonte: Fiesp

Tags, , , ,

Recuperação do setor imobiliário deve ser impulsionada por alta do dólar e amadurecimento do mercado

Para investidores internacionais que acompanham o mercado imobiliário brasileiro, o momento pode ser a melhor janela de oportunidade de compras em uma década

A alta do dólar, somada aos primeiros sinais de recuperação da economia e ao amadurecimento do mercado devem ser os principais responsáveis pela retomada do crescimento do setor imobiliário brasileiro. É o que aponta o Global Market Outlook 2016, estudo realizado pela Ernst & Young (EY) sobre tendências de investimento no segmento imobiliário.

De acordo com a pesquisa, o cenário de rara confluência de fatores deve aumentar a atratividade do mercado brasileiro para o capital estrangeiro, o que deve impulsionar sua recuperação ao longo dos próximos 12 a 24 meses.

“Os preços caíram e estão extremamente atrativos. Para os investidores estrangeiros que acompanham o mercado imobiliário brasileiro, esse momento pode ser a melhor janela de oportunidade de compras em uma década. Apesar disso, muitos ainda esperam uma maior clareza nos cenários político e econômico antes de colocarem suas fichas em propriedades brasileiras”, avalia Viktor Andrade, sócio líder de transações do mercado imobiliário da EY para o Brasil e América do Sul.

Embora a desaceleração econômica e o alto índice de construção na última década, que levou a um excesso de oferta no mercado, possam ser considerados fatores de risco para os investidores, há boas razões para apostar na recuperação do setor no médio prazo. A desvalorização do real, que tende a ter um efeito significativo sobre a capacidade exportadora do Brasil, e as projeções do Banco Mundial para o crescimento de 2% do PIB brasileiro em 2017, uma melhoria significativa frente à projeção negativa para 2015, são alguns dos pontos que devem tornar o segmento atrativo para o capital estrangeiro.

Para Andrade, nos últimos 10 anos, o mercado amadureceu, mesmo que ainda esteja sentindo as dores desse rápido crescimento, e está mais experiente e preparado. “O desenvolvimento de nichos, que não existiam antes do boom da construção, tais como armazéns, hotéis, armazenamento e saúde, é um exemplo dessa evolução e ajuda a reduzir alguns dos riscos enfrentados pelos investidores”, diz o executivo.

Tags, , , ,

Parceria entre Inmarsat e Actility fornecerá plataforma global única para a Internet das Coisas

A Inmarsat (LSE:ISAT.L), líder em serviços de comunicações móveis globais via satélite, firmou parceria com a Actility, líder no setor em redes de longa distância e baixa potência (LPWAN) e membro fundador da LoRa Alliance, para oferecer uma solução de ponta-a-ponta de Internet das Coisas (IoT) para conectar ativos em qualquer lugar do mundo por meio de redes públicas e privadas.

Esta parceria combina a conectividade global da Inmarsat com o ThingPark™ da Actility, a plataforma de gestão de IoT, para entregar uma solução integrada para a internet das coisas. Ela reúne conectividade, serviços e dispositivos IoT em uma única plataforma de gerenciamento de serviços para conectar objetos em qualquer lugar do planeta, mesmo nos locais mais remotos e hostis.

“A Inmarsat conta com uma longa e bem-sucedida história no fornecimento de conectividade remota”, afirma Greg Ewert, presidente da Inmarsat Enterprise. “Esta parceria proporciona uma flexibilidade adicional para as redes IoT – ou seja, integradores de sistemas e clientes que utilizam a conexão da Inmarsat e a solução da Actility poderão conectar todos os seus ativos em uma única plataforma, sem ter que perder tempo e recursos para lidar com vários provedores, sem falar na redução de custo e da complexidade causada por múltiplos contratos de roaming. A parceria também coloca a Inmarsat em uma posição mais próxima do mercado da Internet das Coisas.”

A Inmarsat anunciou recentemente sua entrada para a LoRa Alliance, uma organização sem fins lucrativos que promove o padrão de conectividade LoRaWAN para redes de longa distância e baixa potência (LPWAN). Esta parceria significa que os ativos que utilizam o padrão LoRa agora podem se conectar às redes globais da Inmarsat com uma integração e interoperabilidade contínua, mesmo em áreas onde a cobertura celular ou terrestre não esteja disponível ou não seja confiável.

Esta nova parceria ainda traz consigo novas capacidades e alcance global para soluções de rede IoT, promovendo o crescimento explosivo de sensores e aplicativos altamente capazes e financeiramente acessíveis de IoT.

“A Actility está entusiasmada em poder colaborar com a Inmarsat para oferecer aos clientes globais uma solução de ponta-a-ponta e um único ponto de gerenciamento de serviços para conectar seus ativos e realizar negócios de IoT em qualquer lugar do mundo por meio da plataforma ThingPark™ LoRaWAN”, afirma Olivier Hersent, CEO e CTO da Actility.

Para mais informações, visite o estande (8.0E40) da Inmarst no Mobile World Congress 2016 ou assista à demonstração de construção inteligente que ocorrerá no Inmarsat Developer Conference, em Londres, de 01 de fevereiro a 29 de março.

Tags, , , ,

Segundo estudo PayPal-Ipsos, os Millennials têm maior probabilidade de comprar via internet do que a população em geral

Brasileiros de 18 a 34 anos de idade têm mais chance de adquirem online produtos e serviços de sites no exterior do que a população em geral
Novidades

A geração Millennial (também conhecida como Geração Y) representa cerca de 20% da população mundial – no Brasil, são 58,7 milhões de pessoas, entre os 18 e os 34 anos de idade, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Como definição, trata-se daquela faixa de cidadãos 100% familiarizados com dispositivos móveis e comunicação em tempo real. É, assim, a primeira geração verdadeiramente globalizada, que cresceu com a tecnologia e a utiliza desde a primeira infância.

No Brasil, 70% dos representantes da Geração Y entrevistados pelo estudo fizeram compras online nos doze meses compreendidos entre setembro de 2014 e setembro de 2015 – enquanto entre a população em geral o índice não ultrapassa os 67%.

Já, quando o assunto são compras realizadas em sites fora do Brasil, os Millennials aumentam a vantagem: 58% dos que compram online alegam comprar produtos e serviços em sites no exterior (entre a população em geral, a proporção é de 49%).

O que mais a Geração Y brasileira compra online em sites de outros países? Segundo o estudo, as três principais categorias compradas de sites em outros países pelos Millennials nos últimos doze meses são roupas, sapatos e acessórios na liderança (adquiridos por 50% dos Millennials que compram de sites no exterior), seguidos de produtos eletrônicos (35%) e itens digitais educacionais ou de entretenimento, como CDs, DVDs, games etc. (34%). Já quanto à forma de pagamento, os Millennials brasileiros têm maior probabilidade (69%) de terem usado o Paypal em compras online em sites no exterior nos últimos doze meses, frente os 67% da população em geral que compra online do exterior.

Os compradores online da Geração Y na América1 Latina se sentem mais confortáveis fazendo compras em uma loja online em outro país do que a população em geral (53% concordam com a frase “Geralmente me sinto mais confortável em comprar de uma loja online de outro país”, versus 48%); e também têm maior probabilidade de comprar mais em sites que estejam em outros idiomas que não o seu (53% concordam com a frase “Já comprei em sites que não eram na minha língua”, a 49%).

Apesar de nativos digitais (ou talvez por isso mesmo), na hora de comprar, os Millennials têm maior probabilidade de preferir as grandes lojas globais quando compram em sites do exterior (69% concordam com isso versus 67% da população em geral de compradores online); e não fazem distinção sobre o local de onde a compra é enviada, contanto que o preço final seja bom (69% versus 65% da população geral dos compradores online).

Citação

“A internet, para os Millennials, é mais do que uma comodidade; trata-se de necessidade essencial. E os laptops, tablets e smarphones, em particular, criaram condições para que eles se conectem uns com os outros como jamais ocorreu antes com nenhuma geração. São considerados, portanto, a pedra (ou seria o chip?) fundamental das redes sociais. Por isso mesmo, nada mais natural do que serem eles mais propensos a compras online de produtos e serviços”, afirma Mario Mello, diretor geral do PayPal para a América Latina. E uma pesquisa da Ipsos, feita sob encomenda do PayPal, prova que a premissa é mesmo verdadeira.

1 Os dados da região da América Latina e globais (29 países) são baseados em dados combinados dos países entrevistados (América Latina inclui México, Argentina e Brazil), mas não tiveram seus pesos projetados para o tamanho da população.

*A pedido do PayPal, a Ipsos entrevistou uma amostra representativa** de 800 pessoas localmente (um total de 23.354), de adultos (com 18 anos ou mais) que usam ou têm um equipamento*** com acesso à internet em cada um dos 29 países (Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Áustria, Suíça, Itália, Espanha, Holanda, Suécia, Polônia, Turquia, Rússia, Israel, Emirados Árabes, Estados Unidos, Canadá, Brasil, México, Argentina, Índia, China, Japão, Coréia do Sul, Cingapura, Austrália, África do Sul, Nigéria e Egito). As entrevistas foram conduzidas online entre 17 de setembro e 28 de outubro de 2015. O trabalho de campo no Brasil foi conduzido entre 17 de setembro e 28 de outubro de 2015

Os dados foram ponderados para se conhecer a incidência de compradores online em todos os países, assim como para se obter o perfil dos usuários de internet em quatro países (Coréia do Sul, Cingapura, Egito e Emirados Árabes).

** Idade, sexo e região representam a população online (idade e sexo são representativos na Suíça). As amostras não foram definidas para a Nigéria, uma vez que não existe um perfil online nesse país.

*** Computador, desktop, laptop, notebook, tablet, smartphone, outros tipos de telefones móveis, organizador eletrônico, PDA com funções de wireless e acesso a dados, consoles de jogos com conectividade à internet, a exemplo do Wii.

Tags, , , ,

Unitec Semicondutores abre mais de 100 novas vagas neste ano e prevê novas contratações

A Unitec Semicondutores, maior e mais moderna fábrica do segmento no hemisfério Sul, vai abrir cerca de 150 vagas neste ano, englobando contratações em várias posições como jovens aprendizes, estagiários, técnicos, profissionais com formação superior e especializados em diversas áreas. Para conhecer as oportunidades e se inscrever, basta acessar o site www.unitecgroup.net e acessar o link “Carreiras”.

Diante de novos investimentos definidos, a empresa ampliou em 25% sua previsão inicial de contratações, que era de 400 colaboradores, e passou para cerca de 500 até 2017. Atualmente, a companhia possui um efetivo de 150 pessoas e o objetivo é fechar 2016 com 300 colaboradores. Hoje, a empresa conta com profissionais de 10 nacionalidades diferentes, uma vez que na indústria de alta tecnologia é uma das pioneiras em todo o hemisfério sul.

Uma das alavancas dos novos postos de trabalho é a Unitec Soluções, subsidiária criada recentemente com o objetivo de oferecer soluções integradas em semicondutores. A nova unidade utiliza engenharia de software e hardware, além de promover parcerias estratégicas para o atendimento ao cliente. Outro importante investimento é na linha de encapsulamento de chips que irá começar a operar ainda no primeiro semestre deste ano. O processo é a fase final da cadeia de semicondutores e consiste em encapsular os circuitos integrados a serem usados em cartões inteligentes, por exemplo. A nova linha irá operar inicialmente em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A gerente de Recursos Humanos da companhia, Camila Scorsatto, explica o momento: “A Unitec está iniciando as suas operações e comercialização com força total, bem como diversificando de seus negócios e atividades. Por isso, vamos precisar de mais profissionais. Somos uma empresa inovadora e que busca talentos. Além da repatriação de brasileiros em atuação no exterior, buscamos pessoas que conheçam e/ou tenham afinidade com as atividades relacionadas à indústria de alta tecnologia”.

A Unitec é a primeira empresa brasileira a atuar em todas as etapas do processo produtivo de semicondutores. A companhia já está desenhando chips (etapa conhecida como design) para aplicações diversas. A fabricação própria dos semicondutores está prevista para 2017, na sede da companhia, em Ribeirão das Neves, também na região metropolitana de Belo Horizonte. Até o momento, a companhia já investiu cerca de R$ 1 bilhão.

Tags, , , ,