Page

Author admin

Inovação e segurança em uma só direção – Por Rodrigo Santos

Houve um tempo em que inovação e segurança eram temas distintos, tratados de formas diferentes por equipes diferentes dentro das empresas. De um lado, um time era responsável por inovar, por oferecer à empresa novas formas de se diferenciar no mercado, e isso poderia envolver ou não tecnologia. De outro, havia outro time, responsável por garantir a segurança dos processos e das informações da empresa, e isso também poderia envolver tecnologia, ou não.

Estamos em meio a segunda década do século XXI e estamos assistindo a uma mudança nesse paradigma. As ações de inovação caminham para uma proliferação cada vez maior da TI, tendo a mobilidade e a internet das coisas como plataformas do futuro e como vetores de novos desafios para a segurança.

Acha que não? Só o Brasil tem hoje 82 milhões de internautas com mais de dez anos de idade. Isso representa um contingente enorme de potenciais usuários de equipamentos móveis, aplicativos e de cloud computing. É possível imaginar os impactos que isso deve ter na segurança das empresas.

Quando falamos em corporações, não se discute mais a segurança física – aquela que podia utilizar a tecnologia, ou não – mas a segurança 360 graus, que deve ser uma premissa básica de toda a empresa. O ponto é que isso só se consegue com uma forte parceria entre todas as áreas, de negócios e de TI, o que exige ganhar sinergia em toda a cadeia colaborativa. Só assim será possível levar a segurança para todos os níveis da companhia.

Do lado da TI, além da aproximação com as áreas de negócio, um dos grandes focos da segurança daqui para frente serão os ambientes em nuvem. Se mal administrados, eles podem sim implicar em brechas de segurança da informação, trazendo riscos associados ao compartilhamento de recursos computacionais, sendo isso válido tanto para ambientes de nuvem privados quanto públicos.

Daí a necessidade de se realizar investimentos na proteção e manutenção de isolamento das informações entre clientes, em todas as camadas de infraestrutura, com especial atenção ao processamento e armazenamento de informações. Mais que isso, a forma de olhar a segurança em ambientes de data centers deve obrigatoriamente passar por segurança física, pessoas, plataformas e processos.

Em segurança física, são necessários perímetros bem definidos que delimitem o acesso às instalações, de forma a permitir somente acessos necessários e quando necessários. Todo os controles devem ser auditados regularmente e deve haver monitoração de todos os perímetros em tempo real.

Com relação a pessoas e processos, é preciso treinamentos, políticas e auditorias regulares que direcionem e controlem todas as ações de funcionários, políticas de acessos físicos e lógicos, controles de segurança etc. Cada funcionário deve contar com permissão lógica e física restrita apenas para a execução de suas atividades, e, em casos específicos, pode haver ainda dupla custódia no fornecimento dos acessos, que seriam concedidos de forma temporária e somente com autorização prévia e revogados após o término da execução. Sobre plataformas, as empresas devem contar com todos os elementos de segurança necessários para proteção lógica em todas as camadas.

Isso tudo é necessário porque, quando falamos em computação em nuvem, é preciso adotar padrões para sistemas operacionais, bancos de dados, redes e firewalls, entre outros elementos. Isso faz com que eventuais vulnerabilidades nestes sistemas tragam riscos. Daí a necessidade de contar com soluções que garantam a segurança em todas as camadas, para que estas vulnerabilidades sejam bloqueadas e não possam ser utilizadas para acessos indevidos.

Além disso, outras ameaças estão relacionadas a perda ou vazamento de informações. Este é um aspecto pouco explorado ainda pelos clientes, mas é fundamental a escolha de um provedor que tenha o devido foco não somente no tratamento das informações, mas que também tenha regras rígidas relacionadas a privacidade destas. Só assim processos e estrutura terão a segurança mínima necessária para que a empresa possa inovar e se diferenciar no mercado.

*Rodrigo Santos é head de Computing Services & Solutions (CSS) da T-Systems Brasil.

Tags,

Keyrus recebe o título de Latin America Solution Provider of the Year 2015 pela plataforma Qlik

O Grupo Keyrus, multinacional francesa presente em 15 países, focado em soluções digitais recebe o título da Qlik de ‘Latin America Solution Provider of the Year 2016´. A empresa que coleciona prêmios foi contemplada com a premiação no evento Qonnections 2016, realizada em Orlando, na Flórida.

O Qonnections (um evento de Business Intelligence global que reúne consumidores e parceiros e apresenta os produtos mais inovadores do mercado) tem como objetivo compartilhar histórias de sucesso, ideias e expandir o conhecimento entre profissionais do setor de BI. O evento acontece durante quatro dias e conta com participações ilustres como a do capitão Scott Kelly (astronauta e aviador naval dos Estados Unidos, veterano de quatro missões espaciais), entre outros.

O título de ‘Melhor Solution Provider’ recompensa o parceiro que demonstra tanto o melhor desempenho comercial, quanto uma forte capacidade de inovar em torno de soluções da plataforma.

“Estamos recebendo mais uma vez uma premiação [empresa vem recebendo à anos consecutivos] o que confirma a eficácia e a dinâmica constante da parceria. Este prêmio reconhece a Keyrus por sua expertise e capacidade única de inovar. Através do nosso centro de inovação e desenvolvimento, além de seus colaboradores, que são especialistas Qlik”, destaca o diretor de vendas da Keyrus Brasil, William Nakasone.

Tags, , ,

SUCESU-RS recebe CIOs em primeiro Seminário Executivo do ano

A SUCESU-RS promove no dia 9 de junho o primeiro Seminário Executivo do ano, que reunirá CIOs de mais de 50 empresas no Vila Ventura Resort, em Viamão, na região Metropolitana de Porto Alegre. O tema central dos eventos da entidade nesse ano é Computação Positiva – Tecnologia a favor do potencial humano, assunto inovador e desafiador, alinhado a uma tendência mundial de dar um foco mais humano para a tecnologia.

Entre as novidades do seminário para este ano está o espaço para a pesquisa de Universidades, em que representantes do VizLab: Laboratório de Visualização Avançada, da Unisinos vão apresentar ao CIOs pesquisas relevantes para a área. O Painel sobre Tecnologia Positiva vai receber os Presidentes de Grupos de Usuários de CIOs do RS, Fernando Ferreira, CIO da Toniolo, Busello; Presidente do GUCIO-RS, Claudio Luis Franz (IMED); Presidente do GTISul, Daniel Westerlund, CIO da Farina e Presidente do GTISerra, mediados por Alexandre Blauth, do Gartner.

“Estamos com uma grande expectativa para este seminário executivo. Estamos trazendo algumas inovações importantes que se forem bem aceitas passaremos a adotar nos nossos eventos. Uma delas é o espaço para as áreas de pesquisa das universidades. Quem sabe neste evento não surgem parcerias importantes que alavanquem mais ainda a TI do RS”, destaca Daniel Scherer, Presidente da SUCESU-RS.

São patrocinadores desta edição: Ativas; BCF; BlueCoat; BMC; Brastorage/Purestorage; Csampaio; Digital Business; Embratel/Claro; FirstDecision; Fritisch Consulting; Gruppen; iMaps/Teradata; Infodive; InfraTI; ITFacil; Positivo; Rimini; Selbetti; Seprorgs; Soluzzione; Tdec/Citrix; TechDec e ViaFlow.

Tags, ,

5 dicas para a construção de negócios digitais eficientes

view.aspx

As coincidências dos negócios digitais e as ações necessárias aos empreendedores para chegar ao sucesso traduzido em US$ 19 trilhões em oportunidades de negócios ao redor do mundo têm sido alvos de observação e estudos de Julian Philips, vice-presidente da Whitlock e um evangelista especializado em Economia Digital nos últimos tempos.

Em palestra paralela ao Infocomm Brasil 2016, Phillips apresentou a empresários do setor de áudio e vídeo suas descobertas sobre o comportamento dos negócios bem sucedidos na Economia Digital, traduzidas em Cinco Dicas para a Construção de Negócios Digitais. “Esta visão é muito importante, ´principalmente neste momento em que estamos pensando o futuro dos nossos negócios”, diz Hans Ulmer, CEO da absolut technologies, integradora especializada em sistemas e serviços de videoconferência, parceira da Global Presence Alliance (GPA) e organizadora do evento para o qual Julian Phillips foi convidado.

Segundo Phillips, Uber, Facebook, Alibaba, entre outros novos negócios, têm coincidências que podem ser replicadas e levar outras iniciativas ao sucesso. “A maioria das empresas ainda não têm claro o caminho que devem percorrer para participar efetivamente da Economia Digital”, destacou durante a palestra.

O executivo traçou cinco mudanças comportamentais das empresas, baseadas em tecnologias colaborativas, que podem levá-las ao sucesso digital. São elas:

1. Espírito de equipe, não de presença. “Pautas curtas e previamente debatidas melhoram os resultados de reuniões de negócios e fazem as pessoas se concentrar na no objetivo, na solução de problemas, não na discussão”;

2. Infraestrutura focada em usuários, não em salas. Segundo Philip, até aqui as tecnologias foram desenvolvidas para serem usadas dentro de salas. “Temos que pensar no usuário independentemente do ambiente em que ele esteja. O usuário sempre quer uma boa experiência”;

3. Simplicidade. “Temos que evitar tecnologias e processos complexos”, indica;

4. Cloud Computing. Mesmo com os questionamentos sobre a segurança, a tendência é que tudo vá para a nuvem, de acordo com Philip. “Serviços como Google, Alibaba e Facebook estão na nuvem e é este ambiente que vai dirigir os negócios da economia digital. Este é o único caminho para a sobrevivência dos negócios”, comenta;

5. Reuniões a qualquer hora e de qualquer lugar. “As pessoas precisam ser colaborativas, independentemente de onde estejam”.

Tags,

Celesc adota consultoria estratégica da Sonda IT

A Celesc Distribuição, responsável pela distribuição de energia para 2,6 milhões de clientes no Estado de Santa Catarina, fechou um contrato com a Sonda IT, maior companhia latino-americana de soluções de TI, para aprimorar seus processos de negócios e as atividades desempenhadas ligadas às demandas regulatórias de atendimento ao consumidor.

Com a utilização de boas práticas de gestão e uma abordagem focada em eficiência, produtividade e compliance regulatória, o objetivo da Sonda é identificar ações com foco em gestão do conhecimento, antecipação da receita, redução da inadimplência, agilidade operacional, gestão dos processos e controle dos principais processos de trabalho numa ação que será feita a quatro mãos com o time de consultores da integradora somado ao apoio das equipes das áreas de TI e comercial da Celesc.

“A experiência tem sido muito positiva e permite que, com um olhar externo da fornecedora, pudéssemos avançar de forma consistente em diversos pontos de melhoria no atendimento e relacionamento com os clientes”, explica Eduardo Cesconeto, diretor comercial e de clientes da Celesc.

Para Giuliano Domingues, consultor da divisão de Utilities da Sonda IT, este modelo de consultoria permite uma relação de ganho mútuo entre as empresas, na qual a Celesc obtém a recomendação e aderência dos processos de trabalho que estão alinhadas às práticas de gestão mundialmente reconhecidas.

“O papel da Sonda é identificar situações para o aprimoramento e desenvolvimento de novas ferramentas focadas na usabilidade, produtividade e agilidade operacional do cliente final”, pontua o Domingues.

A palavra desafio tem se tornado uma rotina do setor elétrico nos últimos anos. Além das mudanças ocorridas no modelo regulatório com a edição da Medida Provisória nº 579, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) tem dedicado uma parte considerável de suas ações à modicidade tarifária como aperfeiçoamento dos mecanismos para a revisão tarifária e o fator de produtividade utilizado nos reajustes tarifários.

Como consequência destes aperfeiçoamentos conduzidos pela agência, a eficiência e produtividade ganham contornos cada vez mais decisivos no contexto e nos planos estratégicos das distribuidoras de energia elétrica. A Sonda, ciente deste cenário, se adequa cada vez mais neste novo contexto.

Tags, , , , ,

Smarkets é reconhecida como melhor BPO de Compras pelo Instituto Brasileiro de Supply Chain

S2Publicom_strip_52767_0_full

A Smarkets, central de compras especializada em negociação de produtos, serviços e MRO (Manutenção Reparo e Operação), acaba de ser premiada como o melhor BPO (Business Process Outsourcing) de compras eletrônicas e gestão de relacionamento com fornecedores (SRM) pelo INBRASC – Instituto Brasileiro de Supply Chain. O Prêmio INBRASC de Supply Chain 2016 foi entregue em 24 de maio, em uma cerimônia com a participação de executivos gestores de SCM/SRM de grandes empresas e especialistas setoriais.

“Esse prêmio é um importante reconhecimento sobre as nossas competências. O INBRASC é um instituto renomado do setor e essa premiação demonstra que estamos no caminho certo”, comenta Mônica Granzo, sócia e diretora-executiva da Smarkets. A premiação reconhece os principais líderes no mercado de Supply Chain, Logística e Compras, projetos inovadores que mais geraram resultados nas organizações, e fornecedores com as soluções que mais se destacaram perante seus clientes durante o ano de 2015.

A companhia participou do 12º Fórum de Compras INBRASC, em outubro de 2015, apresentando um case sobre o desenvolvimento de uma operação de BPO (outsourcing de compras hospitalares e MRO), estruturada, em 2014, a partir da tecnologia Paradigma WBC for SRM – (Supplier Relationship Management – Gestão da Relação com os Fornecedores) e da Rede de Fornecedores Clicbusiness, atendido pelo Grupo Paradigma Business Solutions S.A., no modelo SaaS (Software as a Service – Software como Serviço).

“Essa apresentação nos deu notoriedade mostrando a experiência da equipe da Smarkets que já atuava no segmento de BPO e a robustez da tecnologia adotada que viabilizou o rápido início das operações e a conquista de dezenas de clientes nos dois primeiros anos. A oportunidade de ser indicada a essa premiação ao lado de grandes empresas de referência setorial no país confirma o reconhecimento pelo modelo e serviços de BPO que diferenciam a Smarkets”, comenta a executiva. A escolha dos vencedores do prêmio INBRASC se deu por meio de votação entre 400 executivos da área de Compras e Supply Chain do país.

A Paradigma Business Solutions e sua controlada Clicbusiness proveem a plataforma tecnológica e serviços de sourcing e Rede de Fornecedores utilizados pela Smarkets para gestão de SRM entre os Hubs atendidos pela operação de BPO e suas comunidades de fornecedores. “Estamos satisfeitos em saber que nossas soluções têm ajudado nossos clientes a conquistar prêmios de referência como esse da INBRASC. Esperamos poder continuar desenvolvendo soluções e serviços cada vez mais eficazes e competitivos para a Smarkets poder crescer a partir de uma tecnologia de vanguarda”, afirma Gérson Schmitt, presidente do Conselho da Administração da Paradigma Business Solutions e da Clicbusiness.

Hoje, o trabalho da Smarkets está baseado em um processo de compras conjuntas ou descentralizadas, com consolidação de demanda em contratos de atendimento, catálogo de autoatendimento ou processos de compras spot. Os serviços da Smarkets incluem ainda, consultoria especializada em saneamento de cadastro de itens, spend analysis, controle de faturamento e entregas de pedidos, captura, validação e conciliação de NFe e homologação de cadastro e gestão da validade de documentos dos fornecedores.

A Smarkets atende, atualmente, 38 categorias com 14 mil itens, aderentes ao atendimento para os segmentos de saúde, educação, hotelaria e MRO para outros segmentos de serviço e indústria.

Tags, , , , , , , , ,

TreeCompliance: gerenciamento de riscos em tempo real para instituições financeiras

Acompanhando a tendência mundial contra crimes financeiros, o Brasil entra em uma nova era de maturidade de negócios. Lei de Lavagem de Dinheiro, Lei Anticorrupção, medidas regulatórias e políticas de controle e segurança fazem com que o compliance seja cada vez mais alvo crítico e de atenção das instituições financeiras.

Nesse cenário, a tecnologia entra como fator chave para que as instituições tenham a capacidade de gerenciar ameaças como crimes financeiros e riscos de negócios. De fato, segundo estudo da Accenture, realizado com mais de 150 executivos de compliance de empresas de serviços bancários, a melhoria dos sistemas e a adoção de novas ferramentas de tecnologia serão as mudanças mais importantes que a função de compliance terá de enfrentar nos próximos anos, se quiser gerenciar os riscos de forma eficaz.

E para atender a esses desafios, a Tree Solution apresenta ao mercado o TreeCompliance, uma solução completa para gerir as políticas de compliance internas e externas das instituições financeiras, além das determinações dos órgãos reguladores nacionais e internacionais.

Baseada nos preceitos de ‘Know Your Customer’ (KYC), ‘Know Your Employees’ (KYE), Know Your Providers (KYP) e Know Your Transactions (KYT), a solução contém todas as parametrizações de regras relacionadas ao controle de compliance, bem como PLD (prevenção à lavagem de dinheiro) e CFT (combate ao financiamento do terrorismo) para identificar, apontar e tratar os indícios de operações suspeitas, tudo em tempo real e em ambiente web.

De acordo com Odilon Costa, CEO e Presidente da Tree Solution, o TreeCompliance é uma solução ativa, e não reativa como muitas existentes no mercado. “A maior parte das soluções detectam as ameaças depois que as transações ocorreram. Já no TreeCompliance, os eventos são gerados em tempo real, o que permite identificar os indícios de irregularidades no momento da operação, com alto grau de precisão e segurança, propiciando a redução de falsos positivos e mitigando o risco das operações”, diz o executivo.

Principais características e vantagens

– Monitoramento em tempo real, via web;

– Aprovação ou rejeição das operações por diferentes níveis de alçadas;

– Controle de SLA do compliance officer por criticidade do negócio;

– Acompanhamento online e automático de clientes permanentes e eventuais, com visão única e atendendo aos preceitos de KYC, KYE, KYP e KYT;

– Suporte e integração automática das principais listas restritivas públicas e privadas à solução, assim como qualquer lista criada pela instituição;

– Ambiente amigável para utilização pela área de negócios e compliance officer;

– Facilidade na criação de regras de conformidade pelo usuário final;

– Identificação de desvio de comportamento nas operações.

Tags, , ,

Honda Clarity Fuel Cell e veículo de condução autônoma transportaram autoridades durante o G7 no Japão

A Honda Motor Co. disponibilizou um Clarity Fuel Cell, automóvel da marca movido à célula de hidrogênio, e um Accord equipado com tecnologia de condução autônoma, para o encontro do Grupo dos Sete (G7) 2016 no Japão, em Ise-Shima, que ocorreu nos dias 26 e 27 maio.

A Honda deu suporte aos planos do governo japonês de mostrar atrações únicas durante o encontro do G7, com a apresentação de produtos de alta tecnologia e inovações.

Na apresentação para a imprensa, realizada no Internacional Media Center, a Honda exibiu diversos produtos, incluindo o UNI-CUB β, um dispositivo de mobilidade individual, o MC-β, um veículo elétrico miniaturizado e o Honda Walk Assist Device, um equipamento para treino de caminhada, além da introdução da “smart comunity”, a visão da Honda para o futuro.

Além de exibir suas tecnologias inovadoras, a Honda permitiu o test-drive e a experiência com os avançados veículos.

Praticidade e zero emissões

honda_strip_52681_0_full

O Clarity Fuel Cell é o primeiro sedã de cinco passageiros movido por célula de hidrogênio no mundo, que adota um powertrain mais compacto, usando tecnologias desenvolvidas pela Honda, todas acomodadas dentro do compartimento do motor. Com capacidade de rodar aproximadamente 750 km (medições Honda), o Clarity Fuel Cell possui uma das maiores autonomias de rodagem em automóveis com emissão zero. O tanque de hidrogênio pode ser reabastecido em aproximadamente três minutos, tornando seu uso tão prático quanto o de um carro movido à gasolina.

Condução autônoma

???????????????????????????????

A Honda desenvolve a tecnologia de condução autônoma com o objetivo de, até 2020, introduzir os primeiros automóveis para uso desse sistema em rodovias, por meio de sistemas de inteligência artificial sofisticados, sensores de alto desempenho e mapas de alta precisão para reconhecer o que está acontecendo com o veículo e com o ambiente ao seu redor.

Tags, , , , ,

Presidente do ICI é eleito Personalidade mais Influente no CIO Brasil GOV

Luís Mário recebe Prêmio Notabile 2016. Foto: IT4CIO

Luís Mário recebe Prêmio Notabile 2016. Foto: IT4CIO

O diretor-presidente do ICI, Luís Mário Luchetta, recebeu o prêmio Notabile na categoria Personalidade mais Influente, durante o evento CIO Brasil GOV 2016, em Mogi das Cruzes/SP.

“Ficamos agradecidos pela homenagem, pois esse é o reconhecimento de um trabalho sério e comprometido que estamos realizando à frente do ICI”, comentou Luchetta. “Os resultados positivos são fruto de todo o esforço da nossa equipe, que dia a dia está focada em nosso propósito de contribuir com o desenvolvimento da administração pública.”

O prêmio Notabile é concedido aos CIOs considerados como mais atuantes nas categorias Personalidade mais Influente e Personalidade mais Inovadora. Os ganhadores são eleitos em duas fases: indicação pela internet e votação presencial entre os cinco CIOs finalistas de cada categoria, eleitos na primeira etapa.

CIO Brasil GOV

A 14.ª edição do CIO Brasil GOV aconteceu de 25 a 29 de maio, em Mogi das Cruzes/SP. Com o tema “Experiência Cognitiva”, o evento promovido pela IT4CIO reuniu importantes executivos do setor público brasileiro, que discutiram experiências e tecnologias como big data, mobilidade, cloud computing, internet das coisas.

O ICI também participou com uma palestra sobre a utilização da tecnologia da informação e comunicação para a construção das cidades inteligentes, além de um estande comercial.

Fonte: ICI

Tags, , , ,

6 atitudes fundamentais dos campeões de vendas

Aumentar as vendas, o faturamento e também o lucro são alguns dos objetivos das empresas. Em tempos de crise econômica, esse caminho, que já é repleto de desafios, ganha mais obstáculos, onde se destaca a diminuição do poder de compra de clientes e consumidores.

Esta é uma época propícia para se rever os processos da organização, especialmente na gestão da equipe de vendas, pois o vendedor é um importante agente de mudança e na realização das metas financeiras. “Este profissional precisa ter uma atuação orientada para o mercado, na qual ele passa a agir como um consultor estratégico do cliente e está na linha de frente da construção de relacionamentos estáveis e duradouros com este público. Ele contribui fortemente para a coordenação das ações e controle dos resultados da empresa”, explica o Prof. Randes Enes, coach, consultor de empresas e professor da FGV.

O vendedor de hoje deve contar com plataformas de TI, como a de CRM – Customer Relationship Management, a fim de identificar grupos de clientes e consumidores e formatar o planejamento para os principais, tendo em vista os que são os clientes de maior potencial (CMP; e os que são os clientes de maior valor (CMV). “O setor de vendas deve atuar integrado ao departamento de Marketing, para juntos analisarem as oportunidades e ameaças, e também com o telemarketing ou atendimento ao consumidor, que servem como termômetros para avaliar a satisfação”, completa o especialista.

Além deste alinhamento com a organização, o Prof. Randes lista as seis atitudes fundamentais dos campeões de vendas:

CORTESIA: a habilidade de fazer com que o cliente se sinta bem-vindo e respeitado, criando um clima ideal para vender.

EXCLUSIVIDADE: o grau de cuidado e atenção individual que o vendedor dedica aos clientes, transmitindo a percepção de atendimento exclusivo, motivando-os a retribuir com a compra.

COMPROMETIMENTO: a capacidade de fornecer sempre o que foi prometido e com exatidão, transmitindo confiança e respeito profissional.

COMPETÊNCIA: o conhecimento que o profissional demonstra ter para os clientes; e sua capacidade de transmitir confiança e credibilidade, possibilitando avançar que permitam vendas adicionais.

SOLUÇÃO RÁPIDA: a disposição em ajudar os clientes de imediato para aproveitar o impulso de compra e também na resolução de possíveis problemas.

INTEGRIDADE: a habilidade de deixar claro para os clientes e consumidores, que eles podem contar e confiar no profissional, criando a condição para a fidelização.

Tags, ,

DATEN anuncia nova estratégia de vendas para o varejo

A DATEN, uma das principais fabricantes brasileiras de equipamentos de informática, anuncia sua nova estratégia de vendas para o setor varejista. A reestruturação de sua área de varejo tem como objetivo aumentar a capilaridade e a presença da empresa no mercado por meio da expansão no número de revendas, representantes e parceiros. A estratégia também inclui o lançamento de uma nova linha de computadores, que estará disponível até o final de 2016.

“Após 15 anos como referência nos mercados corporativo e governamental, queremos levar nossa expertise também para o varejo. Estamos investindo muito e montando uma equipe experiente com o objetivo de colocar os nossos produtos à venda para o consumidor final em todas as regiões do Brasil”, afirma Francisco Ferreira, Diretor Comercial de Varejo da DATEN. Segundo o executivo, a expectativa é que os computadores da fabricante estejam disponíveis em mais de 8.000 lojas pelo País.

Tags, , , ,

Claro renova contrato de serviços com a Cleartech

A Claro, uma das maiores operadoras de telefonia móvel, renova seu contrato de prestação de serviços com a Cleartech, empresa brasileira reconhecida pela eficiência na prestação de serviços de tecnologia e segurança da informação, por mais um ano. No contrato, com vigência até o final de 2016, a Cleartech disponibilizará os serviços de suporte e manutenção do GFX e do Painel de Indicadores.

O software de gestão financeira GFX segue rigorosamente as normas internacionais de conformidade, permite a garantia da acuracidade dos processos, flexibilidade de parametrização e integração de boletos, incluindo a previsibilidade financeira para tomada de decisões.

Sua integração com todas as plataformas operacionais de mercado ocorre de forma automática, principalmente quando voltadas para apuração de receitas e despesas, liquidações financeiras por valores, prazos e contratos, encontro de contas, régua de cobrança e batimentos financeiros e fiscais (SAP). Além disso, atende aos repasses de contratos de bilhetagem, plataformas nacionais e internacionais, bem como controlar receitas e custos de prestação de serviços.

Já a plataforma Painel de Indicadores condensa e transforma os dados em informações diretas com uma análise mais detalhada para tomada de decisão. Como diferencias destacam-se o acesso Mobile com rapidez e segurança, direto a um smartphone, o acesso Web via browser, e o acesso Viewer, um módulo dedicado ao tratamento e criação de slides que reúne e organiza as informações relevantes em formato de gráficos, listas e sinalizadores.

Como principais benefícios, o Painel de Indicadores traz a agilidade, flexibilidade, escalabilidade e segurança. Outro fator positivo é a facilidade de integrar-se de forma não invasiva aos sistemas que a Claro já possui, sem a necessidade de projetos complexos.

Segundo Thiago da Silva Santos, Diretor Comercial da Cleartech, a renovação deste contrato é muito importante para a empresa, já que a Claro é cliente desde 2007. “Ficamos muito felizes com a continuidade dessa parceria, que a nosso ver é sinônimo de satisfação. Isso significa que estamos no caminho certo, trabalhando com dedicação, soluções de ponta e equipe qualificada”, destaca o executivo.

Tags, , , , ,