Page

Author admin

Entidades de TIC se reúnem com Michel Temer

A ABES, a Assespro (Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação) e a Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) participaram, nesta quarta-feira, 08 de junho, de um encontro com o presidente interino da República, Michel Temer, juntamente com seus ministros e representantes de diversos setores para debater o atual momento político e econômico do Brasil. O encontro foi liderado pela FIESP.

“Não se trata apenas de pretender que a sua empresa cresça, mas é a convicção mais absoluta de que se os senhores crescerem o Brasil vai crescer. E é esse o trabalho que os senhores vão fazer”, disse Temer em seu discurso. De acordo com o presidente interino, o emprego, primeiro direito social dos cidadãos brasileiros conforme a Constituição Federal, só virá com a atuação da iniciativa privada. Temer ainda reforçou que a qualificação da equipe econômica do governo e a harmonia do Executivo com o Legislativo farão com que os objetivos econômicos do País sejam certamente alcançados.

As entidades aproveitaram o encontro para entregar ao presidente interino o Manifesto “A Ordem e Progresso do nosso Brasil”, assinado pelas três entidades do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação, que destaca a importância do setor para o desenvolvimento econômico brasileiro.

Visando aumentar a eficiência e a competitividade do setor, o documento entregue a Temer aponta que, apesar da atual crise política e econômica que o Brasil enfrenta neste momento, o uso de tecnologias se configura como uma alternativa para a alavancagem da economia. Além disso, o manifesto também sugere iniciativas de curto prazo para potencializar a transformação digital do Brasil.

A expectativa com o manifesto é a consolidação de uma agenda de futuro e exclusiva para o setor de TIC, na qual poderão ser discutidas e detalhadas estratégias e soluções de tecnologia, como Big Data, a Internet das Coisas e a Segurança da Informação, entre outras soluções, que possam tornar a sociedade mais digital.

Clique aqui e veja o manifesto completo entregue ao Presidente Interino da República, Michel Temer.

Tags, , , ,

Startup Farm é escolhida pelo Google para escalar startups no Campus São Paulo

A Startup Farm, maior aceleradora da América Latina, terá um andar inteiro no Campus São Paulo, espaço do Google onde empreendedores aprendem, se conectam e criam empresas que podem mudar o mundo. O novo escritório abrigará, além da sede da aceleradora, as startups que participarem de seus programas de aceleração e será local de realização de eventos de empreendedorismo.

Esse é o sexto Campus aberto pelo Google no mundo. Depois de Londres, Tel Aviv, Seul, Madri e Varsóvia, chegou a vez do Brasil receber a principal iniciativa da gigante de tecnologia para empreendedorismo.

A parceria da Startup Farm com o Google reforça o fomento ao empreendedorismo tecnológico no Brasil e América Latina e cria mais um ambiente para conectar o ecossistema de startups com grandes empresas, investidores, apoiadores e com o mercado internacional. “Baseado em tudo o que já vimos, o Campus São Paulo reforça o amadurecimento do nosso ecossistema como um dos principais do planeta. Esse movimento fará com que possamos gerar ainda mais startups de sucesso pelo mundo”, afirma Alan Leite, CEO da Startup Farm.

“A Startup Farm foi escolhida como parceira pois nos últimos anos vem se consolidando como uma das principais aceleradoras do Brasil e da América Latina. Mais do que criar negócios bem-sucedidos, a Farm tem atuação protagonista no fortalecimento do ecossistema de startups e da comunidade empreendedora, um dos pilares fundamentais da atuação do Campus São Paulo”, declarou André Barrence, head do Campus São Paulo

As startups selecionadas no Programa de Aceleração da Startup Farm ocuparão o espaço durante cinco semanas imersivas e poderão atender clientes, firmar parcerias e acelerar a validação do modelo de negócios. Após a imersão, algumas das empresas poderão continuar no espaço desenvolvendo seus projetos até o início do próximo programa.

Todas as startups que passam pela imersão de cinco semanas são posteriormente acompanhadas por até dois anos pela Startup Farm. Nesse acompanhamento, são auxiliadas quanto ao desempenho, metas e métricas e têm acesso continuado a uma rede de mentores, empresas e parceiros, conforme necessidade. Contam ainda com auxílio para a captação de investimentos, independentemente de estarem ou não no espaço do Google.

A Startup Farm já acelerou mais de 200 startups, entre elas alguns sucessos no mercado brasileiro e internacional, como Easy Taxi, WorldPackers, Social Miner, Nexer, NetShow.me e UpPoints. O valor de mercado agregado do portfólio é superior a R$ 3,3 bilhões e o montante captado em investimentos pelas empresas, superior a US$ 100 milhões.

Além dos programas de aceleração, a Startup Farm realiza dezenas de workshops e eventos de empreendedorismo em todo Brasil, para empreendedores em diferentes estágios, e auxilia grandes empresas a potencializarem suas inovações, através do relacionamento com startups. Para participar dos programas de aceleração e eventos de capacitação, os interessados devem acessar startupfarm.com.br.

Tags, , ,

Mercado Livre adquire o Axado – empresa de soluções em gestão de frete

Investimento de R$ 26 milhões visa reforçar e completar os serviços oferecidos pela unidade de logística do Mercado Livre, o Mercado Envios

O Mercado Livre (NASDAQ: MELI), companhia de tecnologia líder em comércio eletrônico na América Latina, anuncia a aquisição do controle acionário do Axado – líder nacional em gestão de fretes e soluções para o e-commerce -, pelo montante de R$ 26 milhões. Atualmente, o Axado conta com 580 transportadoras integradas e calcula o frete para mais de 2.500 lojas virtuais por meio de uma ferramenta pioneira de solução de frete que simplifica a logística e a torna mais eficiente – em relação ao prazo, valor e o rastreamento da entrega – reduzindo os custos logísticos.

A aquisição visa ampliar os serviços da unidade de negócios de logística do Mercado Livre – Mercado Envios -, que hoje oferece tecnologia de frete e coleta de mercadorias junto a transportadoras parceiras. Com o Axado, os vendedores que utilizam o marketplace do Mercado Livre terão acesso a uma variedade de soluções logísticas, incluindo o aprimoramento do sistema atual de gestão de transportes (TMS – Transportation Management System).

“Essa aquisição reforça ainda mais o nosso ecossistema de serviços voltados a empreendedores de comércio eletrônico de todos os portes no Brasil”, afirma Leandro Bassoi, diretor de Mercado Envios.

Com a aquisição, os mais de 50 funcionários do Axado passam a fazer parte do quadro de colaboradores do Mercado Livre Brasil, mas sem mudança física de escritórios ou alteração de suas rotinas, mantendo-se em Florianópolis – SC, sede atual. Os sócio-fundadores do Axado – Guilherme Reitz, Leandro Baptista, Michel Kommers e Eduardo Franceschett – continuarão responsáveis pela gestão da empresa, assegurando a continuidade e evolução dos sistemas e serviços já oferecidos aos clientes atuais, sem qualquer alteração no atendimento.

A Região Sul, onde o Axado está localizado, foi apontada recentemente pela Endeavor como uma das mais empreendedoras da América Latina. A empresa Axado é um dos melhores exemplos de sucesso da região: foi criada há apenas 5 anos, e, hoje, possui milhares de clientes.

“Este investimento realizado por uma empresa do porte do Mercado Livre é um reconhecimento da qualidade do nosso trabalho. Nosso propósito sempre foi revolucionar a logística no Brasil. E nesse momento, com o Mercado Livre, acredito que estamos muito mais perto de realizá-lo. Estamos muito motivados com os desafios futuros”, afirma Guilherme Reitz, sócio- fundador do Axado.

“A aquisição do Axado está em linha com o objetivo principal do Mercado Livre, que é oferecer a melhor tecnologia para a atividade de comércio eletrônico. Com isso, estamos dando um importante passo para democratizar ferramentas de gestão logística para o varejo online, melhorando a experiência dos nossos clientes”, afirma Helisson Lemos, presidente do Mercado Livre Brasil.

Tags, , , , , ,

Demo Day Fintech é uma das principais atrações do Congresso Cards 2016

f74b5e19-ebc4-43b1-8803-c0d2f6903112

Elas passam de 2000 nos Estados Unidos e começam a crescer no Brasil. As fintechs, startups de tecnologia que desenvolvem soluções para o mercado financeiro, surgem com a proposta de simplificar os serviços, oferecendo mais agilidade e custos baixos.

Segundo a 3ª edição do Radar Fintechlab, são mais de 130 iniciativas mapeadas nas categorias de Pagamentos, Gerenciamento Financeiro, Empréstimos e Negociação de Dívidas, Investimentos, Seguros, Eficiência Financeira, Segurança, Conectividade e Bitcoin. Quase 70% dessas iniciativas já estão em fase operacional. Em 2015, de cada dez fintechs, três tiveram faturamento superior a R$ 1 milhão. Dois terços delas já receberam aportes de capital, sendo que 38% tiveram aportes superiores a R$ 1 milhão.

Em 2015, as fintechs no Brasil receberam investimentos de R$ 200 milhões e a expectativa, conforme o FintechLab, é atingir R$ 450 milhões este ano. Esse potencial de crescimento das startups de serviços financeiros será um tema amplamente abordado durante a programação do Congresso Cards 2016, que acontece de 15 a 17 de junho no Expo Center Norte, em São Paulo. O evento contará em sua grande com uma programação específica sobre tema: o Demo Day Fintech, com apresentação de cases da aceleradora Startup Farm, Lending Club, GuiaBolso, Vindi, Stone, dentre outros.
As fintechs se caracterizam pela adoção de tecnologias disruptivas, que buscam atender as principais necessidades do consumidor digital. Uma pesquisa do Goldman Sachs mostra que 33% dos millennials acreditam que vão precisar de um banco em cinco anos; metade diz esperar que seus serviços sejam prestados por startups e não por bancos convencionais.

“A facilidade da operação oferecida pelas fintechs atrai o consumidor, que passa a maior parte do tempo conectado. Com certeza o digital vai surpreender em termos de experiência, potencializando o surgimento dos bancos digitais”, afirma Marcos Ramos, CEO e Cofounder da EasyCrédito.

De acordo com o executivo, há espaço para a convivência entre as instituições financeiras convencionais e as startups. “As fintechs vão incomodar, mas a tendência natural é que os bancos tragam para perto essa startup com o intuito de gerar inovação”, destaca.
“A linguagem direta, a plataforma intuitiva e a desburocratização das operações são fatores determinantes para conquistar o consumidor. No mínimo, as fintechs irão chacoalhar o mercado, que terá que inovar para não perder espaço”, finaliza Luis Veiga, diretor da Cards Payment & Identification.

Congresso Cards

Dias: 15 a 17 de junho de 2016
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Azul
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme

Tags, ,

Congresso Abit 2016: futuro da indústria têxtil é a tecnologia

O primeiro Congresso Internacional Abit 2016 reuniu cerca de 400 empresários em discussões estratégicas para o setor e como os olhares do cenário global estão voltados para inovação, sustentabilidade, internacionalização, macrotendências, além das novas tecnologias, modelos de negócios e perfil do consumidor.

Mesmo com o cenário brasileiro incerto, para o presidente da Abit, (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), Rafael Cervone, não há crise que dure para sempre, esse momento deve ser visto como oportunidade. Exemplo disso é o fato de que com o custo elevado, as pessoas deixam de adquirir eletrônicos e passam a comprar roupas. “Para um setor tão criativo, nenhuma ideia é perdida. Agora ao lado de cada um de vocês, tem alguém que está se preparando, pensando em como inovar, para este novo Brasil que virá”, afirma.

Um dos destaques do evento foi a apresentação de uma visão positiva, por parte da entidade sobre a indústria têxtil, que segue buscando fomentar o comércio exterior, que mesmo enfrentando há tempos a concorrência estrangeira tem expandido suas ações para além das fronteiras. O otimismo com as exportações foi ratificado pelo presidente da Apex-Brasil, David Barioni. “Apenas de janeiro a maio deste ano, a indústria têxtil já exportou cerca de R$ 650 milhões”, lembrou o executivo.

Com temas divididos em seis painéis, os palestrantes abordaram a importância do investimento em novas tecnologias que integrem os processos e minimizem os impactos ambientais, pois o futuro da indústria está diretamente atrelado as novas gerações, no qual o consumidor definirá o que será produzido, priorizando o que é customizado e politicamente correto. A internet influenciará todas essas mudanças, interligando as informações, de forma a beneficiar não só o cliente final, mas toda a cadeia têxtil.

Ainda no evento, foi lançado o livro “A quarta revolução industrial do setor têxtil e de confecção: a visão de futuro para 2030”, organizado por Flavio da Silveira Bruno, com a intenção de aproximar o Brasil da revolução industrial que já acontece em outros países. A obra une história e tecnologia por meio de imagens e vídeos disponíveis em QR Code, diferencial que facilita a compreensão dos leitores.

O evento foi realizado pela Abit, em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), por meio do Texbrasil (Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira).

Tags, , , , ,

Veritas realiza palestra sobre risco operacional na CIAB Febraban 2016

A Veritas Technologies, líder em gerenciamento da informação e que trabalha com organizações de todos os tamanhos, incluindo 86% das empresas da Fortune Global 500, estará presente no CIAB Febraban 2016 apresentando soluções como NetBackup, Data Insight e InfoScale Enterprise para companhias financeiras conseguirem gerenciar, com eficácia, dados para obter melhores resultados nos negócios.

No estande C43, a Veritas contará com atendimento integral para visitantes e revelará detalhes de recentes estudos, como o Relatório Global Databerg, estudo desenvolvido neste ano em 22 países, incluindo o Brasil, em parceria com empresa Vanson Bourne. De acordo com a pesquisa, 15% das informações críticas nas empresas são visíveis e 52% de toda informação atualmente armazenada e processada pelas organizações ao redor do mundo são consideradas “dado escuro”.

A empresa também realizará palestra sobre o tema “Risco Operacional”, no dia 23/06, às 11h30, no auditório A, quando apresentará as tecnologias emergentes com foco no aumento da eficiência operacional e redução de custos, garantindo assim as disponibilidades dos serviços financeiros. Ao final de cada dia da exposição, haverá happy hour no estande da companhia.

Evento: CIAB Febraban 2016

Data: 21 a 23 de junho de 2016 – 8h às 20h
Local: Transamérica Expo Center
Endereço: Av. Dr. Mario Vilas Bôas Rodrigues, 387 – Santo Amaro – São Paulo/SP
Programação do evento: http://www.ciab.org.br/pt/

Tags, ,

CEO da Microsoft aborda o papel da mulher na tecnologia em Seminário Lide

Paula Bellizia, CEO da Microsoft Brasil/ Foto: Gustavo Rampini

Paula Bellizia, CEO da Microsoft Brasil/ Foto: Gustavo Rampini

Paula Bellizia, CEO da Microsoft, é a palestrante convidada pelo LIDE Mulher, comandado por Sônia Hess, ex-presidente da Dudalina, para apresentar o tema “O papel das mulheres no desenvolvimento da tecnologia e inovação”, durante o Seminário Mulheres Líderes, em 8 de junho, das 19h às 21h30, no Auditório da Gocil, em São Paulo. Aumentar o número de mulheres dentro da Microsoft é um dos desafios da executiva. Apenas 16,9% dos funcionários da área de tecnologia da empresa são mulheres – a meta de Paula é que o time feminino chegue a 50% da equipe.

Com passagens pelo Facebook e Apple, além da Microsoft, Paula irá falar sobre sua trajetória profissional e os desafios em uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. “A evolução tecnológica trouxe uma possibilidade maior para as mulheres. Hoje, temos um ambiente mais inclusivo. E pode-se programar de qualquer lugar, usando a nuvem”, afirma Paula.

Em sua opinião, a capacidade de solucionar problemas lógicos é característica essencial de um bom líder, assim como criatividade, boa comunicação, abertura, foco no resultado e pensamento crítico. “Na Microsoft, nossa cultura é fundamentada na mentalidade de crescimento, que é a crença de que se pode aprender sempre. Para isso, é necessário assumir riscos e mover rapidamente quando cometemos erros, reconhecendo que as falhas acontecem na jornada para a excelência”, defende a executiva.

Atualmente, o LIDE Mulher é formado por mais de 200 executivas de 115 empresas nacionais e multinacionais filiadas ao LIDE. Além de Sonia Hess, que ocupa a presidência do LIDE Mulher, entre outras o comitê executivo conta ainda com a participação de Simone Caggiano, head of Customer Experience da Audi do Brasil e vice-presidente do LIDE Mulher; Nadir Moreno, presidente da UPS; Andrea Weichert, sócia-diretora da Ernst & Young; Cecilia Moura, presidente da Cecília Moura Eventos; Celia Pompeia, vice-presidente executiva do Grupo Doria; Chieko Aoki, fundadora e presidente da Blue Tree Hotels; Eliane Figueiredo, sócia-diretora do Projeto RH; Elisa Prado, presidente do Grupo TV1; Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza; e Maria Elisa Verri, sócia-diretora da Tozzini Freire Advogados.

Com patrocínio do ESPAÇOLASER e YPÊ, o Seminário Mulheres Líderes conta com o apoio das empresas GAMA, GOCIL e MAGAZINE LUIZA. Como fornecedores oficiais, estão ANTILHAS, CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE IMAGE, ECCAPLAN, TANIA BULHÕES e VERAVIN. PR NEWSWIRE, RÁDIO BANDEIRANTES, RÁDIO BAND NEWS, REVISTA MADE, ROBB REPORT, REVISTA e TV LIDE são mídia partners.

Tags, ,

Startups disputam prêmio em evento de TI

São Paulo recebe um dos principais eventos globais de networking da indústria de tecnologia móvel no dia 24 de agosto no WTC Events Center.

No dia 24 de agosto será realizada a segunda edição do Global Mobile Internet Conference (GMIC), no WTC Events Center, em São Paulo (SP). Com mais de 50 palestrantes, o GMIC reunirá empresários, investidores, startups e entusiastas da tecnologia mobile, com o objetivo de discutir inovações e tendências em internet móvel.

Organizado pela GWC Inc. – um clube de negócios internacional que reúne os maiores players da indústria mobile do mundo –, o GMIC é uma conferência internacional realizada em oito cidades pelo mundo: Pequim, Bangalore, San Francisco, Tóquio, Nova York, Jacarta, e Taipei e São Paulo com o objetivo de discutir tendências e inovações da tecnologia móvel para a sociedade e corporações.

Dentre os destaques deste ano, o GMIC São Paulo reunirá alguns dos principais fundadores e executivos de startups da América do Sul e do mundo, que debaterão temas ligados ao mercado mobile brasileiro. O GMIC São Paulo também terá conteúdo especial para empresas que estão iniciando projetos de mobilidade. Entre os confirmados para a grade de palestras estão alguns executivos das principais empresas de tecnologia, como Twitter, Baidu, Movile, Zup, Kaszek Ventures e Meitu.

Disputada em nove edições globais, os visitantes do GMIC São Paulo poderão presenciar a primeira edição no Brasil do G-Startup Wordwide, que é uma a competição global entre as startups mais inovadoras.

As dez finalistas irão apresentar o seu produto durante o GMIC em São Paulo e a ganhadora receberá um investimento de 50 mil dólares; três dias de treinamento no Google Headquarters e um ano como membro do clube de negócios da GWC Inc. Além disso, a premiada irá disputar a grande final de startups inovadoras no Vale do Silício e concorrer a um prêmio de 300 mil dólares e alcançar a visibilidade dos maiores players e investidores do mundo todo.

As vagas são limitadas os visitantes devem se inscrever pelo site: http://saopaulo.thegmic.com/
E as startups pelo site: https://www.f6s.com/g-startupworldwideatgmicsaopaulo/apply

Sobre o GMIC Summit São Paulo

O Global Mobile Internet Conference (GMIC) é um programa internacional de conferências que explora o impacto na sociedade causado pelas tecnologias mobile. O evento aborda as oportunidades de negócio no mercado móvel em oito cidades pelo mundo, de forma holística, como parte do ecossistema internacional. O evento é uma oportunidade para líderes da indústria mobile compartilharem ideias, fomentarem negócios e futuramente desenvolverem atuação internacional.

Agenda

24 de agosto de 2016, das 08h às 20h
Local: WTC Events Center em São Paulo – Av. das Nações Unidas, 12551, Brooklin Novo, São Paulo – SP, CEP 04578-903
Como: As inscrições estão disponíveis pelo site: http://saopaulo.thegmic.com/ e as startups interessadas devem acessar: https://www.f6s.com/g-startupworldwideatgmicsaopaulo/apply

Tags,

Apex-Brasil e Abiquifi levam empresários brasileiros para o maior evento de biotecnologia do mundo

Quarenta empresas brasileiras participarão, entre os dias 07 e 09 de junho, da edição 2016 da Bio International Convention, maior feira do mundo de biotecnologia, que será realizada este ano em São Francisco (EUA).

A participação dos empresários na feira faz parte das ações do Projeto Setorial Brazilian Pharma Solutions, uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica e de Insumos Farmacêuticos (Abiquifi) para ampliar a participação das empresas da cadeia produtiva farmacêutica e farmoquímica brasileira no cenário internacional, visando o aumento das exportações, a troca de tecnologia, a atração de investimentos e a internacionalização do setor.

A agenda dos empresários brasileiros em São Francisco inclui ainda dois eventos no dia 06/06 (segunda-feira), antes da abertura oficial da convenção: encontro com pesquisadores, investidores e os empreendedores brasileiros que atuam nos EUA da Rede Diáspora, uma iniciativa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), e o Summit Brasil Biotech, evento realizado em parceria com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) para alinhamento de discursos e estratégias da atuação brasileira na feira.

A Apex-Brasil e a Abiquifi organizaram ainda visitas técnicas ao centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Thermo Fischer, e aos Laboratórios da Johnson & Johnson (JLABS) com apresentação do presidente da JLABS na Califórnia, Lesley Stolz.

Para o Diretor de Negócios da Apex-Brasil, André Fávero, “a BIO Convention é uma excelente oportunidade para a realização de contatos importantes, bem como um fórum adequado para trabalhar as agendas prioritárias para o setor. O alto nível técnico de participantes, bem como a presença massiva de stakeholders de diversas esferas, posiciona o evento como estratégico para promover o país”.

O pavilhão brasileiro na Feira, organizado pela Apex-Brasil, contará com salas de reunião para realização de negócios, espaços para divulgação das empresas participantes e atendimento a clientes e parceiros.

Bio Convention 2016

É o principal evento internacional do setor de Biotecnologia, uma vez que reúne os mais importantes executivos do setor. A edição 2015, que ocorreu na Filadélfia, EUA, recebeu mais de 15 mil visitantes e 1,8 mil expositores de 69 países e 47 estados norte-americanos durante quatro dias. Mais de 29 mil encontros de negócios foram registrados durante o evento.

Tags, , , , , ,

Cidades Inteligentes: Rio de Janeiro sedia evento internacional

As chamadas smart cities estão espalhadas pelo mundo, propagando o conceito de utilizar dados e informações para tornar os centros urbanos mais eficientes. Essa é uma realidade global que tem impactado o Brasil diariamente. Para se ter uma ideia, até 2025, o número de cidades inteligentes deve quadruplicar no mundo e o País deve seguir essa tendência.

Os melhores cases e as principais iniciativas de desenvolvimento e integração de soluções de tecnologias da informação, que contribuem para melhorar os serviços públicos e beneficiar os moradores e visitantes de um município, estarão em debate no Rio de Janeiro nesta semana. O evento Connected Smart Cities – Cidades do Futuro no Brasil, que acontece nos dias 8 e 9 de junho, no Armazém da Utopia, vai reunir os principais nomes do setor.

Entre os patrocinadores está o ICI, Instituto das Cidades Inteligentes, que vem contribuindo de maneira efetiva para que diversas cidades do País, como Curitiba, evoluam em inúmeros aspectos, entre os quais o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Além disso, o assessor de Mercado do ICI, Amilto Francisquevis, vai ser debatedor no painel sobre Governança, marcado para o dia 9.

Durante o encontro, ele falará sobre como a democratização das informações, os novos sistemas e as soluções de comunicação favorecem a formação de comunidades mais participativas. Além disso, Francisquevis vai apresentar os principais serviços do Instituto, que, enquanto organização social de atuação nacional, se tornou referência em pesquisa, integração, desenvolvimento e implementação de soluções completas para gestão pública.

Ele adianta que a governança inteligente e participativa faz parte do atual e futuro cenário das smart cities. “Procuramos oferecer soluções inovadoras e alinhadas com os conceitos das cidades inteligentes. Em Curitiba, por exemplo, desenvolvemos o Atendimento ao Cidadão (Central 156), que vem contribuindo para que a cidade possa se tornar melhor e mais inteligente”, destaca.

APOIO

O ICI – Instituto das Cidades Inteligentes – está patrocinando o evento porque acredita que essas iniciativas podem contribuir para o crescimento e transformação das cidades. “Hoje, o cenário é desafiador: dificuldade na gestão dos resíduos, trânsito, poluição ambiental, segurança pública, fragmentação social e econômica. Mas entendemos que, com o apoio da Tecnologia da Informação e Comunicação, os municípios poderão dar um grande passo, seja com a gestão de um ambiente digital, como a transformação em uma cidade inteligente e melhor para viver”, destaca o diretor-presidente do Instituto, Luís Mário Luchetta.

Atualmente, o ICI possui uma linha completa de soluções de TIC para a gestão pública em nove áreas de atuação (Administrativa e Financeira, Cidadão, Educação, Inteligência, Mobilidade, Saúde, Serviços, Tributária e Web), que atende as maiores demandas de gestão pública nos municípios brasileiros. A instituição vai apresentar essas soluções durante o evento, visando contribuir com o crescimento organizado das cidades brasileiras, sob os pilares da mobilidade, governança, qualidade de vida, economia e sustentabilidade.

“Queremos ainda aproveitar o evento para troca de informações com os gestores públicos para entender e atender às necessidades dos cidadãos e dos municípios na busca de cidades mais inteligentes e conectadas”, finaliza Luchetta.

Tags, , ,

Empresa inova ao usar QR Code no rastreamento de vidros blindados

Pioneira na implantação de novas tecnologias em seus produtos e processos de fabricação, a SER Glass inova mais uma vez e se torna a primeira fabricante de vidros blindados automotivos a oferecer o QR Code em seus produtos. Com previsão de funcionamento pleno a partir de julho e um investimento total de R$ 450 mil para a implantação do sistema, a nova ferramenta rastreia todo o processo de desenvolvimento e movimentação das peças desde a origem até o destino final, permitindo um melhor controle dos blindadores e consumidores finais.

O QR Code funciona como um código de barras em duas dimensões e traz uma série de símbolos e caracteres decodificados em uma imagem, dispondo de uma alta capacidade para armazenar dados. Ele é usado em larga escala no gerenciamento de inventários e controle de estoque em indústrias e comércio. “Com esse dispositivo, o blindador consegue visualizar o pedido de compra ou solicitar a garantia on-line no sistema, otimizando o tempo e diminuindo a burocracia”, afirma Benedito Curto, sócio-diretor da SER Glass.

Para os consumidores finais, fica disponibilizado o histórico de rastreamento, contendo informações de quem instalou o vidro blindado e quando ocorreu o procedimento. “Isso agiliza também um pedido de garantia, pois quem tem um carro blindado não pode perder tempo sem seu veículo”, completa o empresário.

Em caso de compra de blindados usados, que exigem ainda mais atenção de quem os adquire, o cliente pode comprovar se o produto está dentro das especificações e com a garantia em dia. “Esse dispositivo ajuda quem está em dúvida sobre o procedimento do vidro blindado, dando mais segurança na hora da compra”, finaliza Curto.

Tags, , , , , ,

Mercado de TI no Brasil cresceu 9,2% em 2015

O Estudo sobre o Mercado Brasileiro de Software e Serviços 2016, produzido pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com o IDC (International Data Corporation), mostra que o Mercado de TI no Brasil, incluindo hardware, software e serviços, aumentou 9,2% no ano passado, contra os 5,6% da média global de crescimento. No mundo, os investimentos neste setor somaram US$ 2,2 trilhões em 2015.

Já no ranking de investimento no setor de TI na América Latina, o país se manteve em 1º lugar, com 45% dos investimentos da região, somando US$ 59,9 bilhões, seguido por México (20%) e Colômbia (8%). Ao todo, a região latino-americana soma US$ 133 bilhões. Responsável por quase metade dos investimentos em TI na região, o Brasil continua na liderança relevante na América Latina neste setor.

Ao fragmentar os investimentos por setor, o Mercado de Serviços de TI no Brasil cresceu 8,2%, em relação ao ano de 2014, com investimento de U$ 14,3 bilhões, e o de Software, que foi o responsável pelo aumento da média da taxa de crescimento de TI no ano passado, cresceu 30,2%, com investimentos de U$ 12,3 bilhões. Além disso, o Mercado de Hardware brasileiro bateu a marca de U$ 33,4 bilhões, representando um crescimento de 6,3%, o menor entre os três setores.

“A participação dos investimentos em hardware dentre o total ainda é próximo a 56%, mas a participação em Software e Serviços vem crescendo ano a ano, devendo superar a participação de 50% no total, conforme o Brasil for aumentado o seu grau de maturidade”, comenta Jorge Sukarie, presidente do Conselho da ABES.

Brasil ocupa 6º lugar no Ranking Mundial de TIC

Considerando os investimentos em TIC (TI + Telecom), que cresceram 4,3% no ano passado, e somaram mais de US$ 3,7 trilhões, o Brasil perdeu uma posição, e agora aparece em 6º lugar, no ranking mundial, com investimentos de US$ 152 bilhões no ano de 2015. No entanto, ainda fica próximo a países que são destaques na economia mundial como Alemanha (5°) e Reino Unido (4°). Os Estados Unidos lideram também este ranking, seguidos pela China e pelo Japão.

No Mercado Mundial de Investimentos em Software e Serviços, que totalizou US$ 1,124 trilhão, o Brasil se coloca na 8ª posição, com US$ 27 bilhões, antecedido pelo Canadá (US$ 32 bi), China (US$ 34 bi), França (US$ 48 bi), Alemanha (US$ 67 bi), Japão (US$ 77 bi), Reino Unido (US$ 83 bi) e Estados Unidos (US$ 470 bi).

Dados Regionais do Mercado de Software e Serviços no Brasil

Considerando o território brasileiro, a região sudeste representa 60,44% da distribuição regional do Mercado Brasileiro de TI. As regiões Nordeste (10,72%) e Centro-Oeste (10,64%) seguem em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

No ano de 2015, foram identificadas, aproximadamente, 13.951 empresas atuando no Mercado Brasileiro de Software e Serviços, sendo que quase metade delas (41,1%) são dedicadas à distribuição e comercialização desses recursos. As outras representam empresas de desenvolvimento e produção (31,6%) e prestação de serviços (27,3%).

As empresas dedicadas ao desenvolvimento e produção, no Brasil, totalizam 4.408 negócios e podem ser dividas por porte, sendo: Micro Empresas (45,62%), Pequenas Empresas (49,02%), Média Empresas (4,33%) e Grandes Empresas (1,03%).

Tendências para o Mercado Brasileiro em 2016

A pesquisa aponta que a relação entre TI e a área de negócios das empresas irá se estreitar ainda mais, gerando a digitalização dos processos e integração das linhas de produção. O estudo aponta que 54% das médias e grandes empresas no Brasil irão realizar investimentos na chamada Transformação Digital (DX) em 2016.

Além disso, as vendas de dispositivos tecnológicos permanecerão em alta, apesar das quedas recentes. Estima-se que no Brasil sejam adquiridos, em 2016, 40 milhões de telefones móveis, 6 milhões de computadores e 5 milhões de tablets.

O levantamento ainda demonstra que, com a visibilidade da “Internet das Coisas” alcançada em 2015, o setor deve atingir US$ 4,1 bilhões só no Brasil, sendo que US$ 37 milhões correspondam apenas a dispositivos domésticos. Outro fenômeno que chama atenção é o aumento de transações financeiras realizadas via mobile: os valores devem superar 30% do total de pagamentos realizados em 2016.

O estudo aponta que a preocupação com segurança dos sistemas também crescerá pelo menos em 2% do orçamento total em TI. O desafio será encontrar o equilíbrio adequado entre a eficiência que a mobilidade traz para as empresas com um maior controle sobre a sua utilização. Em 2016, em torno de 50% das companhias irão restringir o uso de “BYOD” (Bring your own Device), e mais de 70% delas terão alguma maneira de controle das tarefas realizadas nesse contexto de mobilidade que caracteriza o século XXI.

Poucas tecnologias terão o crescimento que será experimentado por “Cloud Computing” ou solução em Nuvem: até o final da década, haverá crescimento de 20% por ano na adoção desse tipo de solução.

A busca pelo aumento dos lucros e pela diferenciação frente à concorrência, devido à atual crise econômica, gera maior interesse em engajamento por meio de “Mídias Sociais” e “Experiência do Usuário” (CX). Segundo a pesquisa da IDC, em 2016, uma em cada quatro empresas já terão dado início a projetos com esse foco.

A busca por eficiência nos negócios, produtividade e competitividade em empresas de todos os mercados da economia irá fazer com que a Tecnologia da Informação continue a ser um setor estratégico. A expectativa para 2016, apesar do cenário desafiador no Brasil, é a de que este segmento cresça 3,0% contra um crescimento médio mundial de 2,4%, e o de TIC aumente um pouco menos, algo em torno de 2,6%.

Para Jorge Sukarie, presidente do Conselho da ABES, os números do estudo indicam que, apesar de todos os desafios econômicos e políticos que o Brasil deve enfrentar, em 2016, ainda assim, o país terá um setor de TIC com um crescimento comparado aos países que experimentarão as maiores taxas de crescimento nestes investimentos. “O uso da tecnologia pode trazer ao Brasil as condições necessárias para que se ganhe produtividade, competitividade e a eficiência que serão necessários para enfrentarmos nossos desafios”, comenta Sukarie.

Tags, ,