Page

Author admin

Legalcloud lança aplicativo para celular que ajuda a contrar prazos processuais

9c6223c1-fcf8-4b7d-a825-9ec69a4d2e12

O Legalcloud, empresa que produz softwares jurídicos, lançou mais uma novidade para os advogados: o aplicativo da Calculadora de Prazos Processuais. O app é totalmente grátis e compatível com os sistemas Android e IOS.

A calculadora oferece a possibilidade de contar os prazos considerando o novo Código de Processo Civil (CPC), Código de Processo Penal (CPP) e o Juizado Especial Cível (JEC). Além disso, ela considera os calendários oficiais de diversos tribunais de justiça do país como: TJSP, TJRJ, TJMG, entre outros.

A empresa lança o aplicativo após o sucesso da calculadora como página de internet. Em um mês online, ela superou a marca dos 50 mil acessos e mais de 100 mil cálculos realizados.

A inspiração para a criação da ferramenta surgiu após as mudanças vindas com o novo Código de Processo Civil, que, além de outras novidades, traz alterações na contagem de prazos processuais, as quais podem gerar dúvidas aos profissionais de Direito acostumados com a antiga contagem.

O aplicativo procura trazer mais mobilidade e rapidez para os advogados verificarem se as suas contagens de prazos estão corretas e realizarem seus acompanhamentos processuais.

Tanto a versão web, quanto o aplicativo, são gratuitos. Em 24 horas, o aplicativo já é um dos mais baixados no Brasil em sua categoria.

Tags, , , , ,

O que as empresas precisam fazer para atrair e envolver os clientes no mundo digital? – Por Asier Bollar

As plataformas de mensagem utilizadas principalmente para a comunicação entre pessoas têm sido cada vez mais usadas pelo serviço de atendimento ao cliente. O gigante Google está testando um chat que conecta empresas e consumidores em tempo real. No ano passado, o Facebook anunciou o serviço de atendimento pelo Messenger, enquanto o WhatsApp divulgou que eliminaria o valor de inscrição do aplicativo e tentaria obter benefícios ao permitir que as empresas utilizem o serviço para interagir com clientes.

Em breve, uma simples mensagem de texto se converterá no principal ponto de acesso para todo o universo do atendimento ao cliente. Pensando nisso, compartilhamos cinco reflexões fundamentais para impulsionar os negócios:

1 – Declínio das chamadas telefônicas

A Aspect Software realizou um estudo sobre o tema e descobriu que se todos os métodos de contato fossem iguais em questões de privacidade e facilidade de uso, a interação baseada em texto aumentaria em cerca de 367% sobre o contato por voz.

Segundo o relatório de 2015 da Dimension Data, as organizações de atendimento ao cliente preveem uma queda de 35% nas interações de voz nos próximos anos. Por outro lado, as solicitações de atendimento por meio de aplicativos móveis, chat e redes sociais aumentarão mais de 20% no próximo ano, de acordo com o relatório do Estado de Servicio da Salesforce.com.

2 – O autoatendimento é a nova experiência

A pesquisa da Aspect descobriu que mais de 70% dos consumidores desejam poder resolver a maioria dos problemas sozinhos, a qualquer momento e em qualquer lugar. Os consumidores querem o chat, o Facebook e o Twitter como canais para interagir com as marcas. De acordo com a mesma pesquisa, 75% dos entrevistados disseram que as opções atuais de autoatendimento permitem que eles não tenham que falar com um representante.

3 – Os lucros estão nas mensagens

A compra do WhatsApp pelo Facebook por $18 bilhões de dólares chamou muito a atenção das empresas para este tipo de comunicação. O HSBC estima que o valor do aplicativo WeChat – que corresponde ao Whatsapp da China – seja de $80 bilhões de dólares. Ao adicionar Messenger, Kik e Snapchat, o valor total do mercado de aplicativos de mensagens é de cerca de meio bilhão de dólares. Mas o verdadeiro valor está nos bilhões de usuários dos aplicativos de mensagens.

O Google e Facebook consideram que o compromisso da marca e a atenção ao cliente nas plataformas de mensagens seguirão o mesmo caminho que as redes sociais.

4 – O que os consumidores desejam

Nosso estudo mostra o desejo dos consumidores por interações sem voz: 38% dos entrevistados apoiaram a ideia de atendimento ao cliente por meio de mensagens de texto e chats evitando as interações do tipo “tecle 1 para isso, tecle 2 para aquilo.

5 – As pessoas não gostam de esperar

Graças ao autoatendimento, as empresas podem se conectar aos clientes por mensagens de texto, redes sociais e aplicativos móveis e oferecer conversas inteligentes, automatizadas e mais eficientes. Estes canais têm o potencial de conectar melhor as empresas e os clientes e otimizar tempo de ambos os lados, abrindo eventuais vantagens para as marcas que os adotarem primeiro.
Dos consumidores que começam uma interação com uma marca por meio de mensagem de texto ou chat, 75% deseja poder ter a opção de falar com uma pessoa, se necessário, segundo estudo da Aspect. Isso significa que nenhuma opção de contato deve ser concebida ou implementada isoladamente.

Asier Bollar é diretor de marketing da Aspect para América Latina.

Tags, , , , ,

Plantronics apresenta o Voyager 5200, headset Bluetooth que anula ruído do ambiente

Businesswoman reviewing proofs in office

Com a mobilidade que os dispositivos móveis proporcionam, é possível trabalhar de qualquer lugar desde que se esteja conectado. Pensando nos profissionais que estão em constante movimento, mas que mesmo assim precisam estar prontos para trabalhar em qualquer lugar – seja em aeroportos, cafés ou ambientes barulhentos, a Plantronics desenvolveu duas ferramentas de áudio: o Voyager 5200 e Voyager 5200 UC.

Os headsets contam com o avançado Bluetooth Plantronics e com a tecnologia de cancelamento de ruídos causados pelo vento e por barulhos externos, Windsmart. O diretor de soluções aos consumidores da Plantronics, Jan Caldarella, ressalta que os profissionais de hoje enfrentam novos desafios. É preciso estar sempre conectado e, acima disso, estar apto para fazer e receber ligações, chamadas de vídeo ou reuniões com qualidade de áudio e voz.

“Os novos equipamentos oferecem um novo modelo de eliminação de ruídos. O Voyager 5200 permite focar no que está sendo dito ao invés de se preocupar com as condições do local onde você se encontra. Além disso, oferece conforto, inteligência, conectividade com múltiplas plataformas e uso intuitivo – marcas da linha de headsets profissionais Voyager”, conta Caldarella.

Windsmart: tecnologia exclusiva Plantronics estabelece novos parâmetros de mercado
Tecnologia exclusiva para o cancelamento de ruídos e barulho de ventania, que acabam com a qualidade das ligações, a Windsmart foi incorporada ao headset – são seis camadas de proteção contra sons ambientes. O design aerodinâmico do Voyager faz com que o vento passe pelo microfone sem turbulência, como uma primeira proteção, mas cada microfone está seguro em uma “wind Box” – são quatro microfones direcionais omni com o algoritmo de cancelamento de ruídos que os mantém focados em captar apenas a voz do usuário e não o barulho em volta.

Outros fatores que guiaram a equipe da companhia, líder global em áudio e voz, foram: conforto para um dia inteiro de uso e duração da bateria. Desenvolvido para oferecer estabilidade e conforto para o maior número possível de formatos de ouvidos, o Voyager 5200 é compatível com 90% das pessoas, segundo estudo da empresa. O headphone não incomoda o usuário desde a primeira ligação do dia, até à última chamada e tem capacidade para até 7 horas de conversação ininterrupta com uma única carga da bateria – e mais de nove dias em stand by.

Com o estojo de proteção, ainda é possível adicionar mais 14 horas de bateria. O Voyager 5200 UC acompanha o estojo de recarga e o adaptador Bluetooth BT600 Class 1, que possibilita conectividade com múltiplos dispositivos. O Voyager 5200 e o Voyager 5200 UC estarão disponíveis no Brasil em julho deste ano.

Tecnologias e vantagens do aparelho

Botão de acesso rápido e multifunções – Deixa a chamada no Mudo com apenas um toque, e possibilita acesso rápido ao Siri, assim como outros assistentes pessoais virtuais de smartphones.

Bluetooth Class 1com alcance estendido – permite se conectar e controlar dois smartphones ou tablets de uma distância de até 30 metros.

Sensor inteligente – Uso intuitivo para realizar chamadas, pausar músicas ou rejeitar ligações com o simples gesto de retirar o aparelho da orelha e automaticamente aceitá-las ao colocá-lo novamente.

À prova de pingos e suor – com o exclusivo nano revestimento P2 que significa que sua conversa pode continuar mesmo durante uma chuva fina, por exemplo. Comandos de voz e Alertas de áudio – use a voz para aceitar ou ignorar chamadas, além disso, alertas de áudio avisam o nome de quem está ligando, atualizações, níveis de bateria, conexão e mais.

Controle seu headset – Com o App Plantronics Hub para IOS e Android é possível administrar e ajustar o Voyager 5200 a partir do smartphone.

Tags, ,

Samsung Pay é lançado no Brasil

A Samsung Electronics Co. Ltd. anuncia hoje que o Samsung Pay será lançado no Brasil no dia 19 de julho com os principais parceiros financeiros. O país se tornará o primeiro mercado na América do Sul a disponibilizar o serviço de pagamento móvel da companhia.

Seguro e fácil de usar, o Samsung Pay pode ser utilizado para efetuar compras em praticamente qualquer lugar1 que aceite cartões de débito ou crédito. Ele permite que os usuários realizem pagamentos em terminais dos pontos de venda graças às tecnologias MST (Transmissão Magnética Segura, em inglês) e NFC (Comunicação por Campo de Proximidade, em inglês) com os smartphones da Samsung elegíveis

O Brasil une-se a Coreia do Sul, Estados Unidos, China, Espanha, Singapura, Austrália e Porto Rico na lista de mercados prioritários para o lançamento do serviço móvel de pagamentos.

Segundo Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária, o crescimento de uso de mobile banking em 2015 foi de 138% em relação ao ano de 2014. Isso significa que os brasileiros fizeram 11,2 bilhões de transações bancárias pelo celular, enquanto em 2014 eram 4,7 bilhões.

“O Samsung Pay reforça o foco da empresa em gerar valor para os consumidores e parceiros, trazendo serviços inovadores a seus smartphones”, disse Thomas Ko, Vice-Presidente e Co-Gerente Geral Global do Samsung Pay na Samsung Electronics. “Estamos sempre buscando tecnologias criativas e novas possibilidades de uso para oferecer aos consumidores uma experiência de carteira móvel envolvente e absolutamente integrada.”

“Estamos muito animados com o fato de que o Samsung Pay agora está disponível no Brasil. Como o primeiro mercado da América do Sul a utilizar o nosso serviço de pagamento móvel, o Brasil abrirá caminho para a adoção do Samsung Pay na região”, afirma André Varga, Diretor de Produtos da Divisão de Dispositivos Móveis da Samsung no Brasil.

Amplo ecossistema de parceria

O Samsung Pay está expandindo estrategicamente seu ecossistema de parcerias para oferecer mais flexibilidade, acesso e opções aos clientes. O serviço estabeleceu parcerias com grandes redes de pagamento, como MasterCard e Visa, para levar o pagamento móvel aos usuários. O Samsung Pay será lançado junto aos principais emissores de cartão, incluindo Banco do Brasil, Brasil Pré-Pagos, Caixa, Porto Seguro e Santander. Além desses, estamos trabalhando com outros bancos parceiros, como Banrisul, Bradesco, Itaú-Unibanco, Nubank para disponibilizar o serviço a mais consumidores brasileiros. A lista de parceiros que poderão oferecer o serviço está disponível no site* http://www.samsung.com.br/samsungpay.

*Site disponível a partir do dia 19 de julho.

Mais do que um pagamento

O Samsung Pay é um serviço de pagamento móvel seguro, fácil de usar e pode ser utilizado para fazer compras em praticamente qualquer estabelecimento que aceite1 cartões de débito ou crédito.

• SIMPLES: Para fazer um pagamento com o Samsung Pay, o consumidor só precisa selecionar o cartão em um smartphone compatível da Samsung, colocar a impressão digital e concluir a operação. Simples assim!

• SEGURO: O Samsung Pay usa três níveis de segurança para garantir pagamentos seguros – autenticação biométrica, geração de token e Samsung KNOX.

• PRATICAMENTE EM QUALQUER LUGAR¹: O Samsung Pay é compatível com a maioria dos terminais de pagamento novos e existentes, permitindo que os usuários façam pagamentos com um smartphone compatível da Samsung em qualquer lugar que aceite pagamentos com cartão usando as tecnologias MST e NFC.

O Samsung Pay estará disponível para os dispositivos Galaxy S7, Galaxy S7 edge, Galaxy A5 (2016), Galaxy A7 (2016), Galaxy Note 5, Galaxy S6 edge+, Galaxy S6² e Galaxy S6 edge² a partir de 19 de julho no Brasil.

Tags, , , ,

Porque você será um empreendedor aos 60 anos – Por Antonio Loureiro

Atire a primeira pedra quem não aprendeu com os pais ou avós que ter um emprego estável, que garantisse seu trabalho por mais ou menos uns 30 anos, ou até a data da sua aposentadoria, era primordial para uma boa carreira e para a vida pessoal de qualquer cidadão. Ou então se você começasse a atuar na empresa como estagiário e fosse galgando novas posições até, quem sabe, alcançar o nível executivo/presidencial? O fim da jornada estava escrito; lá pelos seus 60 ou 65 anos era hora de assinar a aposentadoria e estava tudo certo. Isso mesmo, estava.

Com certeza a ‘fórmula’ descrita acima já foi o roteiro da vida de muitas pessoas – estuda, estagia, efetiva, trabalha e aposenta –, mas isso está para mudar. À medida que a tecnologia vai influenciando a maneira como cuidamos da nossa saúde e, inclusive, alterando nossos hábitos; é de se esperar que a longevidade também aumente; fato que já está acontecendo.

Há alguns anos, quando você começou a sua carreira no mercado de trabalho, a expectativa era de que produzisse até pelo menos os 60 anos. Hoje, e com um número bastante ousado, prepare-se para produzir por pelo menos mais 30. Inovações, pesquisas e até a própria Ciência, estão trazendo novas tecnologias, e esses são os principais fatores para melhoria da qualidade de vida e da maior longevidade do ser humano.

Mas se vamos viver mais, como faremos isso? Talvez você até continue na mesma empresa em que atua há mais de 20 anos; e sorte a sua ter o que chamam de carreira sólida, mas não se engane, as companhias não estão preparadas para isso. O mercado ainda pode demorar para reconhecer que aos 60 estamos em uma nova fase criativa, e que a expertise adquirida ao longo da vida tem alto valor estratégico. Nós e as novas gerações devem viver ainda mais, e somado ao fato de que a tecnologia nos deu cacife para sermos ainda mais ‘donos do nosso próprio nariz’, mais do que nunca, esse é o momento de uma consciência empreendedora surgir.

Quem espera nem sempre alcança

Não durma no ponto, invista em conhecimento e inovação. O que está acontecendo no mercado? A minha área de atuação vai ter espaço no futuro? Atente-se às tendências; a tecnologia tem modificado paradigmas e os hábitos de consumo. Você sabia que só em São Paulo o número de primeiras habilitações emitidas caiu 20% em 2015? Um dos motivos é comprovadamente o uso de serviços de economia compartilhada – Uber, por exemplo – e até a mudança cultural da preocupação com o meio ambiente.

Autonomia será a palavra de ouro nos próximos anos, inovar já é quase que uma obrigação, e o mercado não vai esperar você se aposentar para iniciar, e isso não é de agora: Irineu Marinho, pai do empresário Roberto Marinho, fundou a Rede Globo um mês antes de completar 50 anos. Abílio Diniz assumiu oficialmente a presidência do Grupo Pão de Açúcar aos 59 anos.

Se há alguns anos éramos preparados para um ambiente onde seríamos liderados, esse cenário já mudou muito. Seja aos 20 ou aos 60 prepare-se para trabalhar para você, entenda os desafios da sua geração – mobilidade, fintechs, youtube, startups -, e se você for estagiário, não há problema, empreenda mesmo assim desde já. Os desafios que você tem agora não serão os mesmos daqui alguns anos, então comece a aprender agora o que vai garantir expertise para superar os desafios que virão.

A dica

O que fazer quando parece que não há mais o que fazer? Pois há sim. A questão é não esperar os anos passarem e então começar a pensar em outras possibilidades. Essa dica é para o profissional de qualquer idade; invista em um plano ‘Plano B’ agora, e assuma a empresa em que você atua como uma escola, a sua formação não terminou no Ensino Médio ou na faculdade. É hora de aproveitar os benefícios que a longevidade tem trazido e aplicar agora. E as tecnologias digitais e as necessidades mundiais demonstram cada vez mais o quanto precisamos de bons negócios acontecendo. “O quanto a minha marca profissional atual já está se transformando em uma marca empreendedora atual? ”, aproveite a sua bagagem; nem sempre é preciso deixar a companhia em que você atua para investir em uma atividade própria, mas se for preciso, sempre há o que se fazer. Empreendedorismo não tem idade, seja com 20, 50, ou 70. Qual o problema em fundar uma empresa depois dos 65 anos? Nenhum, e o ânimo vai ser o mesmo de quando você tinha apenas 20.

Antonio Loureiro, sócio-fundador da Conquest One, consultoria brasileira de TI com atuação em Outsourcing e Hunting.

Tags, , ,

5 atitudes para você NÃO ter no seu e-commerce

O CTO e sócio da Trezo, André Felipe T. da Luz

O CTO e sócio da Trezo, André Felipe T. da Luz

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio, de fevereiro de 2015 a fevereiro de 2016, 80 mil lojas físicas fecharam as portas. Em contrapartida, o número de vendas online, nesse mesmo período, cresceu 21,52%. O dado reforça o interesse cada vez maior do consumidor em comprar pela internet. Por isso, empresários deste setor devem estar sempre atentos em aprimorar sua loja online.

O CTO e sócio da Trezo, André Felipe T. da Luz, lembra que e-commerce não é para aventureiros e requer planejamento e investimento. Entre os cuidados que se deve ter com a loja virtual, André destaca cinco atitudes que, infelizmente, ainda são comuns, mas não deveriam ser feitas. Confira:

Foque nas vendas, a marca é uma consequência

Pensamento: Se a minha loja está vendendo, para que vou me preocupar com a marca?

Esse é um grande erro que alguns empreendedores do e-commerce cometem. Se você não reforçar a sua marca no mercado, em breve ela será esquecida. Surgirão outros nomes fortes, vendendo o mesmo produto que você, com a mesma qualidade, ou melhor, entretanto mais presente. E, assim, a sua loja ficará pra trás. Lembre-se de cativar e fidelizar seu cliente.

Deixe de lado os treinamentos da equipe. É preciso produzir

Pensamento: Meus colaboradores estão cumprindo com todas as obrigações e, por isso, não é necessário investir em cursos para eles.

Se você pensa assim, tenha certeza de que em breve sua equipe estará desanimada e ultrapassada. As novidades surgem o tempo todo. É preciso estar preparado para oferecer diferenciais aos clientes e não esperar que eles peçam por algo. Funcionários mais qualificados elevam a produtividade e a competitividade do negócio, seja no e-commerce, ou qualquer outra área.

Uma imagem vale mais que mil palavras e, portanto, dispensa descrições

Pensamento: A foto exposta no e-commerce já fala tudo sobre o produto, não vou perder tempo descrevendo-a.

Na loja online o consumidor tem visão restrita sobre o produto, que não pode ser pego, nem sentido. Daí a necessidade de investir em fotos de diversos ângulos do produto, vídeos e boas descrições, que transmitem a mesma sensação de quando o comprador esta em uma loja física com o produto na mão e um funcionário repassando mais informações.

Ctrl + C e Ctrl + V

Pensamento: Se o e-commerce do meu concorrente está vendendo muito, vou fazer o mesmo que ele.

Sua loja online precisa ser única, com um design exclusivo e atualizado, que remeta aos produtos que você vende. Copiar o layout do concorrente não vai trazer nenhum benefício a sua loja. No máximo ela será chamada de “prima pobre”. Portanto, contrate um profissional (que tal um designer?) e tenha uma loja original.

Inovar é pra quem tem tempo sobrando, ou seja, não trabalha

Pensamento: Meu e-commerce vai bem, então vou deixar tudo como está e continuar ganhando dinheiro, afinal não tenho tempo pra isso.

Sabemos que ser empresário exige muita dedicação e que tempo livre é quase como uma jóia rara. Contudo, é preciso pensar e investir em inovação. A velocidade das mudanças está cada vez maior, seja em novos produtos ou necessidades e preferências do consumidor.

Tags, , ,

Brasil recebe maior evento global sobre empreendedorismo jovem

Florianópolis (SC) recebe entre os dias 20 e 24 de julho o maior evento mundial de jovens empreendedores, a Conferência Mundial de Empresas Juniores – Junior Enterprise World Conference (JEWC), realizado a cada dois anos e que tem como objetivo desenvolver o Movimento Empresa Júnior (MEJ) em escala global. O JEWC 2016 traz à capital catarinense cerca de 4 mil congressistas – 500 deles vindos de 20 países.

O evento teve sua origem no ano de 2004, com a primeira edição realizada em Fortaleza, Ceará. As edições seguintes, aconteceram nas cidades de Eindhoven (Holanda), Porto (Portugal) e Milão (Itália). A sétima edição ocorre no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, no Sapiens Parque, sob a execução da Federação das Empresas Juniores de Santa Catarina (FEJESC). Florianópolis foi escolhida para sediar o evento em eleição na qual concorreram diversas cidades do Brasil e do mundo. A capital catarinense, um polo de tecnologia e inovação, é hoje apontada como a segunda melhor cidade no país para empreender, segundo pesquisa da Endeavor.

Com a temática “Lead the co-era” (liderança na era da cocriação e colaboração), a Conferência apresentará palestras de personalidades como Ketan Makwana, empreendedor e conselheiro no MIT Global Start Up, Entreprenurial Africa, Entreprise Connect e Rockstar Mentoring Group; Monja Coen, ex-jornalista que deu uma guinada em sua vida e se tornou um referência em equilíbrio emocional e Marcelo Sales, criador da Movile, líder no mercado latino americano de software para celulares, e da aceleradora 21212.

Um outro destaque do encontro será a sala da Endeavor, que espera 1,8 mil pessoas para debater empreendedorismo. A programação ocorre na quinta-feira, das 13h às 15h, e após a abertura com Juliano Seabra, diretor-geral da organização no país, contará com pitches dos empreendedores Darino Tenório (Uatt), Alessio Alionço (Pipefy) e Eduardo Ferreira Lima (Avantia). O encerramento será com o painel “Sonho Grande: Qual é o seu?”.

O Movimento Empresa Júnior teve início na França, em 1967, com o objetivo de tornar prática a vivência acadêmica obtida nas salas de aula. A partir de seu desenvolvimento, percebeu-se que, mais do que dar a oportunidade de transformar a teoria em prática, o Movimento promove, por meio da vivência empresarial, a formação de empreendedores. No Brasil, a rede de Empresas Juniores conta com 300 iniciativas em 18 estados – 35% são EJs ligadas às engenharias, 17% às ciências sociais aplicadas e 14% às ciências humanas. Por ano, 11 mil empresários juniores são formados no país.

Conferência Mundial de Empresas Juniores – Junior Enterprise World Conference (JEWC)
20 a 24 de julho de 2016
Cento de Eventos Luiz Henrique da Silveira, Sapiens Parque, Florianópolis/SC

Tags, , , , , ,

Livre de taxas, NEON lança um novo jeito de pensar o mundo dos bancos

Sob o comando do jovem empreendedor Pedro Conrade, 24 anos, o NEON foi criado para deixar no passado tudo aquilo que costuma irritar o cliente de um banco clássico: filas, burocracia, letrinhas miúdas e inúmeras cobranças em papel. A empresa é uma evolução da Contro.ly, fintech fundada em 2014 que tem cerca de 10 mil usuários. Agora, como um banco, a meta é alcançar 100 mil clientes ativos em um ano. “Minha inquietação com a forma tradicional dos bancos se deu quando tive uma experiência desastrosa com meu banco durante uma viagem internacional e me dei conta de que eu era apenas um número para eles e que, de fato, não se preocuparam em me ajudar”, conta Pedro.

Totalmente online e com foco no público jovem, o NEON pode ser acessado via smartphone por meio de um sistema de biometria facial que garante maior segurança. Ao abrir uma conta NEON pelo aplicativo, o usuário terá dois cartões internacionais com a bandeira Visa: um físico e um virtual. O físico deve ser usado na função débito. O virtual, por sua vez, será utilizado para compras na internet, na função crédito, porém, o valor da transação é debitado automaticamente da conta. O banco não oferece linha de crédito, pois acredita que deve ser um aliado na gestão financeira e não um peso na vida de seus clientes. “A maior parte das pessoas que se endividam com cartão de crédito estão apenas um mês atrasadas com o pagamento de suas contas. Elas precisam apenas de uma melhor organização financeira. Queremos ajudar nossos clientes a economizarem e sempre optarem por compras à vista ao invés de se perderem financeiramente com o parcelamento”, diz Pedro.

Com relação às taxas, a visão do NEON é de transparência. Não há cobrança de mensalidade fixa. Para efeito de comparação, operações como o primeiro saque e o primeiro TED mensal são gratuitas. A partir da segunda TED, a cobrança por operação será de R$ 3,50, valor muito abaixo do que é cobrado pelos bancos tradicionais cujos valores alcançam até R$ 15,50. Ao abrir sua conta digital, o cliente recebe um número de banco, agência e conta e então pode começar a verificar seu saldo, realizar transferências, pagar contas, receber pagamentos, analisar o seu desempenho, gastos separados por categoria (alimentação, transporte, educação entre outros) e ainda, criar objetivos financeiros que funcionarão como investimentos com taxas de rendimento maiores que a poupança.

Como forma de materializar este posicionamento, o NEON lançou a ação online Quanto Custa o seu Banco. Por meio de um questionário com perguntas simples, tais como qual a sua renda mensal? Qual a sua idade? Há quanto tempo é cliente do banco?, entre outras, a ação mostra que com o passar dos anos, o dinheiro consumido em taxas seria suficiente para a aquisição de bens importantes, viagens ao exterior e até o pagamento de curso universitário.

“Somos um banco de jovens feito para jovens. Não queremos estimular que as pessoas iniciem sua vida bancária cheias de dívidas. Nosso foco é estimular a educação financeira para que os planos, tanto os simples como ir ao cinema toda a semana até os mais difíceis como fazer a viagem dos sonhos, não sejam utopias”, explica Pedro.

NEON será o primeiro banco no Brasil a utilizar a identificação biométrica para transações dentro do aplicativo. O reconhecimento facial e digital será solicitado para que o cliente possa acessar sua conta e realizar transações internas como transferências, pagamentos entre outras funções habituais. Ao entrar pela primeira vez no app e aceitar todas as normas, automaticamente o dispositivo irá tirar fotos que serão utilizadas no cadastramento do cliente e futuramente nas autenticações.

A tecnologia vem não só para facilitar a vida do cliente, mas também para garantir mais segurança nas transações bancárias. Para tanto, NEON foi procurar o que há de mais moderno no mundo e trouxe ao Brasil a tecnologia IdentityX® da empresa americana Daon, especializada em software de identificação. Essa mesma tecnologia é utilizada nos principais aeroportos do mundo.
“O Neon é tipo um banco, só que totalmente diferente. Oferecemos todas as soluções que as pessoas precisam direto no nosso aplicativo. Nosso principal objetivo é simplificar a vida financeira dos nossos clientes”, conclui Pedro Conrade.

Tags, ,

Competição seleciona startups para incubação na França

Brasileiros podem se inscrever na segunda temporada do FRENCH TECH TICKET. Equipes vencedoras serão hospedadas na França para desenvolver seus projetos.

Startups brasileiras já podem se inscrever na 2ª temporada do French Tech Ticket, uma competição global aberta para empreendedores com startups em fase de criação ou crescimento, e concorrer a € 45,000 em financiamento. Após uma 1ª temporada bem-sucedida, com 23 equipes de startups de 23 países alocadas em Paris, a 2ª temporada da competição está mais ambiciosa: serão 70 equipes vencedoras em todo o mundo, hospedadas por mais de 40 incubadoras de alto renome por toda a França a partir de janeiro de 2017.

Todo segmento é elegível ao prêmio e os times de startups devem ser compostos por grupos de 2 a 3 pessoas. Os membros devem possuir fluência em inglês, pois o programa será realizado inteiramente no idioma. Além desses requisitos, as equipes vencedoras devem estar preparadas para se mudar para a França em janeiro de 2017 e dedicar 100% de seu tempo ao desenvolvimento do projeto pelo período de um ano.

Os interessados devem se inscrever até o dia 24 de agosto no site www.frenchtechticket.com. As startups ganhadoras serão anunciadas ainda em dezembro deste ano.

Tags,

Falta de talentos em Segurança da Informação colocará empresas em risco

O insucesso na proteção da informação tem como pilar fundamental o “componente humano”, segundo o relatório “Segurança da Informação – Defendendo o seu futuro”, lançado pela Robert Half. Na opinião de 93% dos 100 CIOs brasileiros entrevistados na pesquisa, suas empresas ficarão mais vulneráveis devido a escassez de profissionais qualificados.

“As recentes tecnologias levantam novas preocupações de segurança. Essa tendência resultou num déficit de competências em segurança de TI – o conhecimento disponível não acompanhou o ritmo com as ameaças em evolução”, aponta Fabio Saad, gerente sênior da divisão de Tecnologia da Robert Half. O executivo ressalta ainda que as empresas devem entender a segurança da informação como uma preocupação de toda a companhia e não apenas do departamento de TI.

Principais riscos

O estudo apresenta os três principais riscos de segurança que as empresas enfrentarão nos próximos cinco anos, na opinião dos CIOs brasileiros:

• 73% – Crimes virtuais (fraudes, extorsão e roubos de dados);

• 53% – Espionagem/spyware/ransomware (espionagem financeira); e

• 52% – Uso abusivo de dados

Além das ameaças externas, as empresas também precisam ficar atentas aos riscos internos, à medida que é cada vez maior a interação dos dispositivos pessoais dos funcionários com a rede corporativa. Os CIOs brasileiros apontaram as principais medidas adotadas para ampliar a segurança diante deste cenário:

• 74% – Implantação de autenticação e autorização para conceder acesso à rede corporativa;

• 55% – Assinatura de uma política de uso para manter as informações da empresa protegidas;

• 53% – Implantação de tecnologia de gestão de dispositivos móveis para reforçar a proteção.
Perspectivas para os profissionais da área

De acordo com o relatório, a tendência de contratação para os próximos meses é de expansão em vagas permanentes, na visão de 42% dos CIOs ouvidos, e de manutenção dos quadros para projetos, na percepção de 44% dos entrevistados. As habilidades técnicas mais valorizadas e mais difíceis de encontrar são conhecimento em auditoria de TI e em segurança em nuvem.

Para ler o material completo acesse o link: https://www.roberthalf.com.br/downloads/seguranca-da-informacao

Tags, , ,

Huawei compartilha visão estratégica 4 MAIS para estimular novos negócios para as operadoras

Durante o Huawei User Group Meeting (HUGM 2016), a Huawei compartilhou a sua visão estratégica “4 MAIS” para estimular a transformação digital e novos negócios para operadoras. Apresentada por David Wang, presidente da Huawei Wireless Solution, a 4 MAIS (mais usuários, mais tráfego, mais valor e mais negócios) melhora continuamente a receita de dados e amplia o escopo de negócios de B2C para B2X (Business-to-Exchange).

Em primeiro lugar, a receita de dados é um ingrediente-chave para as operadoras obterem o sucesso nos negócios durante a transformação digital na era da MBB. As estatísticas globais demonstram que algumas operadoras atingiram crescimento de receita e de lucro ao longo dos últimos três anos – e a proporção dessas taxas de crescimento de todas as operadoras foi alta. “Descobrimos que a proporção de usuários MBB e DOU tem um grande impacto sobre a receita de dados de uma operadora. Se a proporção dos usuários supera 50%, uma operadora pode aumentar rapidamente a sua receita de dados. Se o DOU mensal ultrapassa 2 GB, uma operadora precisa mudar da extensa operação de tráfego para a monetização do tráfego”, disse Wang.

Em segundo lugar, as operadoras precisam desenvolver continuamente serviços B2C, atrair mais usuários ao fornecer conexões (mais usuários), monetizar o tráfego (mais tráfego) e o valor (mais valor), a fim de ampliar a receita de dados.

“De um lado, as operadoras, no estágio inicial de desenvolvimento da rede e do serviço, precisam acelerar a penetração de terminais de entrada e cultivar um ambiente para serviços digitais e de mídia social, atraindo mais usuários. As operadoras cujas capacidades não conseguem cumprir os requisitos de serviços devem maximizar as capacidades da rede para liberar o tráfego e melhorar a experiência do usuário. Para redes com carga leve, as operadoras devem desenvolver serviços de vídeo e armazenamento em nuvem, entre outros, para aumentar o tráfego e a receita de dados. Por outro lado, as operadoras devem fornecer serviços de dados diversificados e mudar de Internet + para + Internet a fim de monetizar o conteúdo. Elas também podem tentar transformar os modelos de tarifa baseados no volume para modelos de tarifa baseados na experiência. Isto mudaria os serviços da cobrança por minuto ou MB/GB para cobrar de acordo com a experiência do usuário, resolvendo o problema do crescimento do volume do tráfego sem o crescimento da receita de dados”, completou Wang.

Em terceiro lugar, as operadoras devem expandir o escopo de negócios horizontalmente e descobrir um novo oceano de B2X (mais negócios). “Além de melhorar as capacidades de negócios do segmento B2C tradicional, as operadoras precisam implantar a WTTx (wireless fiber to the X) a fim de acelerar a expansão rumo ao segmento B2H (Business to Human) e conectar os 300 milhões de lares desconectados. O B2X cria infinitas possibilidades e um início de um novo mercado de US$ 1 trilhão”, concluiu Wang.

Com o foco no desenvolvimento dos negócios das operadoras, a Huawei acredita que as operadoras precisam melhorar continuamente a monetização do tráfego para melhorar a receita de dados móveis e, assim, obter sucesso comercial na era digital.

Tags, , , , ,

Airbnb apresenta campanha #SejaMeuHóspede para Jogos Olímpicos Rio 2016

O Airbnb, maior comunidade de hospedagem alternativa do mundo, apresenta a sua mais nova campanha com produção e direção próprias para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A campanha #SejaMeuHóspede ou #StayWithMe, em inglês, foi totalmente produzida no Brasil em conjunto com a comunidade local da plataforma no Rio de Janeiro.

Essa é a primeira vez que uma campanha do Airbnb é 100% produzida e gravada no Brasil. O resultado são três histórias únicas -sem script e sem atores, cada uma com a colaboração de um anfitrião apresentado- que, juntas, fazem um convite para o mundo inteiro visitar o Rio e conhecer a hospitalidade local. Daniel, Malu e Bernardo colaboraram para o projeto transparecer a experiência de uma hospedagem Airbnb, trazendo a essência carioca.

Esses vídeos estão sendo veiculados para o público brasileiro no Facebook e no Youtube em duas propostas diferentes, uma para a comunidade do Airbnb e fãs da plataforma, e outra para pessoas entre 18 e 40 anos que não sabem o que é Airbnb, mas adoram viajar. Tudo está conectado ao Jogos Olímpicos, mostrando a parceria com o Comitê Rio 2016. Além da versão em português, os vídeos possuem também, versão em inglês.

A empresa conta com a comunidade Airbnb no Rio de Janeiro para participar e compartilhar em suas mídias sociais, postando uma foto ou um vídeo curto sobre a experiência oferecida para seus hóspedes, com a hashtag #SejaMeuHóspede. A plataforma utiliza, para esse projeto, 3 tipos de mídias:

– Mídia paga com os anfitriões do Rio de Janeiro

– Um e-mail para 15.000 anfitriões do Rio os convidando para participar da experiência #SejaMeuHóspede

– Um encontro com os top 500 anfitriões no Rio para apresentar a campanha e produzir materiais a serem compartilhados por eles com o uso da hashtag.

A recepção da comunidade Airbnb em relação à ação tem sido extremamente positiva. A hashtag já começou a ser usada pelo grupo de anfitriões que irão ajudar a expandir a campanha ao redor do Brasil.

Tags, , , ,