Page

Author admin

Presidentes de seis dos maiores bancos do país debaterão retomada da economia no CIAB FEBRABAN 2021

CEOs do Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil, Caixa e BTG Pactual participamda 31ª edição do maior congresso de tecnologia do setor financeiro da América Latina;evento acontece de 22 a 25 de junho de maneira virtual e gratuita


Presidentes de seis das maiores instituições financeiras do país vão debater no dia 22 de junho, durante o primeiro painel do CIAB FEBRABAN 2021, o impacto das ações já adotadas pelos bancos e o que esperar para uma retomada conectada, sustentável e resiliente.

O painel com os executivos acontece de forma online, a partir das 10h, logo após a abertura do evento que será feita pelo presidente da FEBRABAN, Isaac Sidney. O congresso é gratuito e vai ocorrer até o dia 25 de junho.

Milton Maluhy Filho, CEO do Itaú Unibanco; Octavio de Lazari Junior, diretor-presidente do Bradesco; Sergio Rial, presidente-executivo do Santander Brasil; Fausto de Andrade Ribeiro, presidente do Banco do Brasil; Pedro Duarte Guimarães, presidente da Caixa; e Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual, já confirmaram a participação.

A moderação será feita por João Borges, diretor de Comunicação, Marketing e Eventos da FEBRABAN.

Os presidentes dos seis bancos vão discutir iniciativas sustentáveis, concessões recordes de crédito e como os canais digitais se fortaleceram no processo de enfrentamento da crise da Covid-19.

“As instituições financeiras foram, desde o primeiro momento da pandemia e continuam sendo, parte essencial da solução das demandas dos brasileiros, assumindo protagonismo para a retomada da economia, provendo crédito para as empresas e as famílias”, afirma Isaac Sidney.

Durante o CIAB Live 2020, os presidentes dos bancos apresentaram iniciativas que envolveram desde doações e importação de equipamentos até a criação de novas linhas de crédito para fomentar a economia.

Além dessas ações, os CEOS também mostraram como o setor se uniu para fazer o pagamento do auxílio-emergencial a 64 milhões de beneficiários todos os meses e ajudar empresas a atravessar a crise.

Os executivos das instituições financeiras alertaram ainda, na ocasião, para a importância de o país olhar para questões ambientais. Três dos maiores bancos privados do país – Itaú, Bradesco e Santander – anunciaram em julho, logo após o CIAB 2020, um plano em conjunto para evitar que atividades econômicas agrícolas contribuam para o desmatamento da Amazônia.

O plano inclui medidas como estímulo às cadeias sustentáveis na região, por meio de linhas de financiamento; investimentos em infraestrutura básica para o desenvolvimento social (energia, internet, moradia e saneamento) e ambiental (transporte hidroviário) e apoio para lideranças locais que trabalhem em projetos de desenvolvimento socioeconômico na região.

Outros temas

O CIAB FEBRABAN 2021 vai reunir mais de 100 especialistas renomados, em cerca de 30 painéis, para debater temas ligados à inovação, o futuro das instituições financeiras e o uso de novas tecnologias no dia a dia dos clientes bancários.

A programação está dividida em oito trilhas temáticas e aborda assuntos como experiência do cliente; inteligência artificial; ASG e finanças sustentáveis; open banking; Pix e o futuro dos meio de pagamento; blockchain; inovação aberta; internet das coisas, negócios inteligentes e a chegada do 5G; LGPD, cibersegurança e privacidade dos dados; e as projeções de retomada pós-crise.

O evento terá ainda a participação de keynote speakers internacionais, além de especialistas do setor financeiro e de tecnologia de todo o país.

Será apresentada, no dia 24, a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2021, realizada em parceria com a Deloitte, com informações sobre o avanço dos canais digitais e o volume de investimentos dos bancos no último ano.

O encerramento do evento acontecerá no dia 25 com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que vai falar sobre o sistema financeiro do futuro nacional e inovações como o Pix, sistema de pagamento instantâneo, e a implementação do open banking.

A plataforma digital do CIAB FEBRABAN 2021 também terá estandes virtuais com as principais novidades de grandes empresas e marcas parceiras.

Para participar do CIAB FEBRABAN 2021, basta preencher um cadastro simples com informações como nome, e-mail, CPF e empresa, além de criar uma senha para acesso.

CIAB FEBRABAN 2021

De 22 a 25 de junho, das 9h às 18h

Inscrições: gratuitas, clique aqui

Microsoft apresenta o Microsoft Security Summit,um evento sobre cibersegurança criado e apresentado inteiramente por mulheres

No dia 16 de junho, com o tema “Segurança para inovar e transformar”, a Microsoft apresenta o seu Security Summit, evento apresentado inteiramente por mulheres especialistas em segurança, com o objetivo de rever diferentes tópicos que podem ajudar os empreendedores a melhorar sua estratégia de segurança, como: 

  • Principais tendências de cibersegurança em 2021 
  • Modelo de confiança zero: Pilar fundamental para o trabalho remoto 
  • Abordagem moderna para enfrentar o complexo ambiente de ameaças 
  • Melhores práticas para proteger dados dos riscos atuais 
  • Capacitando as mulheres para a criação de um ambiente de cibersegurança mais diversificado  

Durante o evento, a Microsoft disponibilizará uma página com todos os diferentes recursos e atividades para todos que quiserem consultar, compartilhar e se capacitar em segurança.  

A segurança se encontra em um ponto de inflexão: ataques cada vez mais sofisticados, riscos crescentes, uma forte pressão para acelerar o ambiente de trabalho híbrido – em muitos casos, enfrentando a escassez de talentos e a necessidade de otimizar custos. Sem dúvida, a segurança é uma prioridade estratégica para todas as empresas, e os profissionais de segurança precisam ser informados e capacitados sobre as últimas tendências tecnológicas para que possam enfrentar os novos desafios impostos pelo contexto atual.  

“Na Microsoft, estamos comprometidos não apenas em criar um mundo mais seguro, mas também um mundo mais diverso e inclusivo, apoiando o desenvolvimento das mulheres de nossa região na área de cibersegurança. Ao reduzir a lacuna de gênero na tecnologia, estamos apoiando o surgimento de novos talentos e garantindo a proteção do ambiente de nossos clientes, bem como garantindo a continuidade de seus negócios em condições ideais, o que permite a geração de novos empregos em um ambiente seguro para o enfrentamento dos desafios da nova economia e dos esquemas híbridos do contexto atual”, comenta Ximena Tapia, Gerente de Soluções de Segurança da Microsoft Latam. “É uma grande honra e uma experiência muito enriquecedora compartilhar essa oportunidade com grandes profissionais especialistas em segurança e ver como a relevância das mulheres no setor de tecnologia está aumentando”, conclui.  

Por meio de duas sessões simultâneas de 3 horas, tanto em espanhol quanto em português, o Microsoft Security Summit contará com a participação de: 

  • Vasu Jakkal, Vice-Presidente de Segurança, Compliance e Identidade da Microsoft Corporation 
  • Vanessa Padua, Executiva de Segurança da Microsoft Latam 
  • Ingrid Rodríguez, Especialista Global em Compliance na Microsoft EUA e Latam 
  • Ximena Tapia, Gerente de Soluções de Segurança da Microsoft Latam 
  • Lina Molano, Arquiteta de Soluções de Nuvem da Microsoft Latam 
  • Dulce Olivarez, Especialista Técnica em Segurança e Compliance da Microsoft México  
  • Priscila Viana, Líder Global de Projetos da Microsoft 
  • Paula Rodrigues, Chefe de Operações de Cibersegurança do Banco Safra e líder do capítulo Brasil da WOMCY (Women in Cybersecurity) 
  • Camilla Rocha, Especialista em Soluções para Colaboração e Segurança no Local de Trabalho Moderno da Microsoft 
  • Jessica Sapucaia, Engenheira de Clientes da Microsoft 

As palestras em português acontecerão no dia 16 a partir das 14h.  

Caso você não possa assistir as sessões ao vivo, em breve compartilharemos o link para as sessões on demand.  

Agenda 
Microsoft Security Summit 
16 de junho, a partir das 14h 
Inscrição pelo site oficial do evento 
 
Conteúdo em português 

  • Boas vindas de Vasu Jakkal, VP de Microsoft Security Corporation 
    Vasu Jakkal, VP Microsoft Security Corporation 
    Duração: 21 minutos 
     
  • Principais Tendências de Cibersegurança 
    Vanessa Pádua, Executiva de Segurança para América Latina na Microsoft e Líder de talentos para América Latina na WOMCY 
    Duração: 30 minutos 
     
  • Zero Trust: Pilar fundamental para o trabalho remoto 
    Jessica Sapucaia Silva, Customer Engineer na Microsoft 
    Duração: 30 minutos 
     
  • Fireside Chat com WOMCY, Latam Women in Cybersecurity 
    Moderadora: Vanessa Pádua, Executiva de Segurança para América Latina na Microsoft e Líder de talentos para América Latina na WOMCY; 
    Duração: 25 minutos 
     
  • Uma abordagem moderna para enfrentar o complexo panorama de ameaças 
    Priscila Viana, Global Blackbelt na Microsoft; 
    Duração: 30 minutos 
     
  • Melhores práticas para a proteção dos dados dos riscos modernos 
    Camilla Rocha, Especialista de Soluções para Colaboração e Segurança – Modern Work 
    Duração: 30 minutos 
     
  • Empoderando as mulheres para criar um cenário de cibersegurança mais diverso 
    Vanessa Pádua, Executiva de Segurança para América Latina na Microsoft e Líder de talentos para América Latina na WOMCY 
    Duração: 5 minutos 

Infobip compra Anam, o maior provedor independente de firewall para SMS e monetização de A2P do mundo

 A Infobip Group, empresa global de comunicações em nuvem, acaba de adquirir a Anam, maior provedora de serviços de firewall para SMS e monetização de A2P – mensagens enviadas de aplicações a pessoas – do mundo. A Anam atua com 606 milhões de usuários finais por meio de 80 operadoras de telefonia móvel. Com a compra, a Infobip passará a fornecer soluções ainda mais seguras para 700 operadoras, e totalizará um alcance de 64% dos celulares globais. 

Com a entrada da Anam na divisão de parcerias estratégicas da Infobip, a oferta para clientes passará a incluir um centro de operações de redes contínuo, suporte em solo, análises aprimoradas e geração de relatórios. A aquisição também beneficiará amplamente os usuários finais, que terão acesso ao melhor firewall para SMS, Hubs de SMS, Central de SMS, CPaaS, RCS e autenticação e verificação do mercado.

As duas empresas são membros associados da Associação Global de Operadoras Móveis (GSMA) e têm consistentemente se classificado como Nível 1 nos relatórios de benchmarking de fornecedores de Firewall para SMS A2P da ROCCO. Além disso, a Anam é uma das poucas empresas com certificação ISO 27001 e ISO 20000 – padrões de melhores práticas para segurança da informação e gestão de serviços de TI que garantem níveis premium de qualidade de serviço às operadoras.

“Parte importante do ecossistema de mensagens é a segurança e integridade das redes móveis. Para que a indústria continue crescendo, os canais de mensagens precisam estar livres de spam e fraudes, e as operadoras móveis, empresas e usuários protegidos. Agora, duas das melhores empresas de mensagerias do mundo se unem para oferecer essa segurança”, comenta Darragh Kelly, CEO da Anam.

“Estamos muito satisfeitos que a Anam tenha decidido se juntar à Infobip nesse momento tão importante para as mensagens A2P. No ano passado, vimos os efeitos da pandemia impactarem muitas operadoras em todo o mundo, que relataram a intensificação repentina do tráfego de mensagens. Com essa aquisição, poderemos fortalecer ainda mais nosso portfólio com soluções conjuntas”, acrescenta Silvio Kutić, fundador e CEO do Grupo Infobip.

A transação foi assessorada por Morrison & Foerster, Ernst & Young, a área de fusões e aquisições e impostos da Deloitte na Irlanda e Eversheds na Irlanda.

Amazon.com.br apoia pequenos e médios negócios no Prime Day e promove série de treinamentos gratuitos para vendas online

Para ampliar a visibilidade de pequenos e médios negócios no Brasil, a Amazon.com.br convida os consumidores a conhecerem a seleção especial de produtos na loja “Apoie Pequenos Negócios” (amazon.com.br/ apoiepequenosnegocios . Além disso, durante o Prime Day, evento que será realizado em 19 países nos dias 21 e 22 de junho, a loja terá ofertas exclusivas para membros Prime.

“Na loja Apoie Pequenos Negócios, é possível encontrar uma seleção especial de livros de autores independentes e pequenas editoras. São mais de US﹩ 100 milhões investidos globalmente para dar ainda mais visibilidade e impulsionar pequenos e médios negócios a terem sucesso no Prime Day”, afirma Ricardo Garrido, Diretor da Loja de Vendedores Parceiros. A iniciativa terá grande visibilidade durante o período de descontos do Prime Day e ao longo do ano, incluindo ações em mídias sociais e influenciadores digitais.

Para apoiar quem está digitalizando seu negócio a dar os primeiros passos em vendas online e aproveitar a força de grandes eventos como o Prime Day, a Amazon.com.br está promovendo uma série especial de treinamentos gratuitos. “Eventos como o Prime Day são uma grande oportunidade para impulsionarem a vendas, alcançarem novos clientes e aumentarem a relevância de seus produtos. Promovemos continuamente diversos treinamentos e, só no último ano, treinamos mais de 30 mil pequenos e médios negócios brasileiros através de webinars”, completa Garrido.

Todos treinamentos estão sendo disponibilizados em venda.amazon.com.br/prime-day . Confira os temas:

– Treinamento aberto : Prime Day: Dicas de como se preparar e aproveitar ao máximo o evento.
– Treinamento aberto : A importância de um bom atendimento ao cliente
– 14/ junho , às 16h : Aumente a visibilidade de sua loja durante e após o Prime Day
– 15/ junho , às 15h : Principais estratégias de produtos patrocinados – aprenda a criar e otimizar campanhas
– 16/ junho , às 16h : Os segredos da Oferta em Destaque, precificação e frete gratuito

E, para inspirar e impulsionar quem está começando, além de reunir uma curadoria de produtos, a loja “Apoie Pequenos Negócios” também vai contar histórias de empreendedores. “Realizei o sonho de empreender criando a Hype Kids, uma marca de moda para bebês e crianças. Participar de eventos como o Prime Day é muito importante para impulsionar ainda mais o meu negócio e seguir oferecendo para os clientes produtos de qualidade e produzidos com muito carinho”, afirma Thais Lacerda Franco, fundadora da Hype Kids. “Na Amazon, encontrei programas como o FBA – Logística da Amazon, voltada para o empreendedor e que ajuda a levar a marca para milhares de clientes, entregando nossos produtos de forma rápida e confiável”, completa a empreendedora.

Anúncios de vagas de emprego na OLX crescem 158%

Após alta do desemprego, reflexo da pandemia, em abril deste ano o número de vagas anunciadas na OLX, uma das maiores plataformas de compra e venda online, cresceu 158% em relação a abril do ano passado, as buscas por vagas online também cresceram, com alta de 54%.

O aumento da digitalização, observada em outros setores durante o período de isolamento, também é observada no anúncio e busca de vagas. Nos primeiros quatro meses do ano, a procura por vagas de emprego teve aumento de 20%, já os anúncios inseridos cresceram 47%, em relação ao período de janeiro a abril de 2020. 1

“Com a população cada vez mais conectada, os anúncios de emprego online conseguem chegar a um maior número de pessoas, aumentando a chance de encontrar o candidato ideal para a vaga. Os que estão buscando uma colocação também conseguem localizar todos os anúncios em um só lugar, identificando aqueles que se enquadram melhor no seu perfil profissional”, destaca Andries Oudshoorn, CEO da OLX Brasil.

Programa de potencialização de startups do BTG em parceria com a ACE está com inscrições abertas

Iniciativa conta com mentoria da ACE e tem foco em soluções de fintechs, machine learning, real estate, big data, agrotechs, insurtechs, blockchain, entre outras; inscrições vão até dia 25 de junho

O BoostLAB, programa do Banco BTG Pactual para conexão e potencialização de startups em parceria com a empresa de inovação ACE, está com inscrições abertas para a sua oitava edição. A iniciativa, que tem como foco as scale-ups, empresas em nível avançado, com grande possibilidade de crescimento e de criação de projetos, conta com a mentoria da rede global da ACE. 

O programa, eleito pelo segundo ano consecutivo como um dos 25 melhores centros de inovação financeira do mundo na categoria “The Innovators”, da revista Global Finance, procura soluções de fintechs, machine learning, real estate, big data, agrotechs, insurtechs, blockchain, edtechs, entre outras. 

Em sete edições, o BoostLAB já reuniu mais de 2 mil inscritos, mais de 50 startups potencializadas – sendo que 70% delas fizeram negócio com as empresas do Grupo BTG e seis startups receberam investimento do banco.Além da mentoria dos próprios sócios do banco e parceiros do mercado, o programa conta com a metodologia da ACE, que investe e acelera startups em Early Stage, além de atuar com consultoria de inovação corporativa. 

“Além de oferecer uma oportunidade única de negócios com o BTG Pactual e seus parceiros, o programa possibilita essa conexão com uma rede global de especialistas que focam no item mais importante para uma startup além de resolver a dor do seu cliente: o seu crescimento. Com isso, conseguimos estimular ainda mais o ecossistema de empreendedorismo e inovação no país”,  acrescenta Pedro Waengertner, CEO da ACE Startups e um dos mentores. 

As inscrições podem ser feitas até o dia 25 de junho no site e serão selecionadas de cinco a dez startups nesta edição, que dura aproximadamente cinco meses. Para participar, é importante que as startups tenham pelo menos dois sócios com dedicação exclusiva ao negócio, produto pronto, além de tração e vendas recorrentes para a resolução de problemas de forma escalável. As empresas podem ter recebido aportes em nível Seed, Séries A ou posteriores.

Accenture confirma aquisição da umlaut

A Accenture (NYSE: ACN) confirma a intenção de adquirir a umlaut , consultoria em engenharia e serviços sediada em Aachen, na Alemanha. Esse movimento trará escala significativa à capacidade da Accenture de ajudar seus clientes a usar tecnologias digitais como nuvem, inteligência artificial e 5G para transformar a maneira como fazem design, engenharia e a produção de seus produtos, bem como incorporam valores de sustentabilidade aos negócios.

A aquisição da umlaut trará 4.200 engenheiros e consultores líderes no setor industrial em mais de 17 países em que a Accenture Industry X opera, e expande as aptidões e expertise da Accenture em segmentos como indústria automobilística, aeroespacial e defesa, telecomunicações, energia e serviços públicos. A área de Industry X oferecerá aos clientes uma amplitude de serviços de digitalização em engenharia, linhas de produção e operações fabris para acelerar a transformação de hardwares em produtos habilitados com software que dão agilidade e flexibilidade no desenvolvimento de produtos.

“Previmos que o digital seria, em última análise, aplicado em escala na atividade primária dos negócios de uma empresa ꟷ o design, a engenharia e a fabricação de seus produtos. E, há quase uma década que a Accenture reúne recursos exclusivos e parcerias de ecossistema para combinar o poder do digital com os serviços de engenharia tradicionais”, disse Julie Sweet, CEO global da Accenture. “A Covid-19 acelerou a necessidade de as empresas transformarem essas operações centrais, por isso os serviços de engenharia líderes e altamente especializados da umlaut aumentarão nossa capacidade de atender à demanda cada vez maior e também continuar a inovar para nossos clientes”.

A Accenture expande sua área de Industry X no momento em que são os softwares que determinam cada vez mais o sucesso de mercado de plataformas, produtos e serviços em todas as indústrias que buscam por mais inteligência. Ainda assim, uma pesquisa da Accenture com mais de 1.500 executivos do setor industrial descobriu que apenas 38% das empresas implantaram pelo menos um projeto para digitalizar sua engenharia e manufatura.

“Trazer engenharia digital de nível internacional e experiência em manufatura para nossos clientes os ajudará a dar escala rapidamente, acelerar o crescimento, melhorar a produtividade e a segurança e incorporar a sustentabilidade em suas operações”, diz Nigel Stacey, líder global da Accenture Industry X. “As empresas que usam o poder dos dados ꟷ dos consumidores, do P&D e da cadeia de suprimentos e linha de produção ꟷ, com digitalização e inteligência, se tornarão relevantes, resilientes e responsáveis”, explica.

A pandemia de Covid-19 mostrou que as operações e as cadeias de suprimento da maioria das empresas estão longe de ser resilientes ou flexíveis o suficiente para responder a crises. As tecnologias digitais podem ajudar a mitigar interrupções, por exemplo, ao permitir mudanças rápidas para operar fábricas remotamente ou fornecer percepções quase em tempo real sobre as alterações nas demandas de mercado. Além disso, espera-se cada vez mais que as empresas operem com mais responsabilidade e contribuam para uma economia circular por meio do desenvolvimento de produtos mais sustentáveis.

A umlaut oferece serviços de engenharia tradicional e digital; teste e validação de produtos com conexão inteligente; consultoria estratégica, de processos e organizacional; e desenvolvimento de produtos de hardware, além do desenvolvimento de softwares.

“Líderes de negócios em muitos setores que enfrentam a convergência do mundo digital e da produção estão procurando um parceiro confiável que entenda sua linguagem e que possa realmente ajudar a navegar em cada etapa da jornada para trazer resultados tangíveis em engenharia e manufatura”, conta Marc Peter Althoff, diretor de tecnologia da umlaut. “Estamos entusiasmados em trazer nossa cultura de engenharia e consultoria, profundo know-how da indústria e especialização no assunto para a Accenture Industry X e, em conjunto, criar as capacidades e a escala para ajudar os clientes a se transformarem com sucesso”.

A umlaut será a mais recente de uma série de aquisições que a Accenture tem feito para fortalecer seus recursos de Industry X. As aquisições recentes incluem o provedor de tecnologia de operações Electro 80 (Austrália), o provedor de serviços de automação e robótica industrial Pollux (Brasil), a consultoria de operações Myrtle (EUA) e a consultoria de tecnologia SALT Solutions (Alemanha).

A conclusão da aquisição está sujeita às condições habituais de fechamento. Os termos financeiros da aquisição não foram divulgados.

InovAtiva promove primeiro evento InovAtiva Day

Evento online acontecerá no dia 19 de junho e contará com painéis e palestras abertas ao público

Estão abertas as inscrições para o InovAtiva Day, evento inédito realizado pelo InovAtiva, hub de inovação que promove um conjunto de iniciativas de apoio ao desenvolvimento do ecossistema de empreendedorismo inovador no Brasil. A primeira edição do encontro será realizada virtualmente no dia 19/06, das 09h às 17h30. O evento é gratuito e as inscrições podem ser feitas no site até 18/06.

O InovAtiva Day é uma novidade promovida pelo hub em 2021. No evento, serão realizados painéis com grandes nomes da área de empreendedorismo e inovação do país e atividades de conexão abertos ao público.

Realizado pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o evento reforça a expansão do InovAtiva que, até 2024, vai apoiar 15 mil projetos inovadores.

“O InovAtiva tem um papel estratégico no ecossistema nacional de inovação. Queremos integrar e capacitar os empreendedores, além de promover a troca de conhecimento. Com o InovAtiva Day, teremos a oportunidade e o desafio de reunir a comunidade que se interessa por empreendedorismo inovador em diversas regiões do país”, explica o Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa.

Programação

Para esta primeira edição do InovAtiva Day, está confirmada a participação de, ao menos, 25 especialistas em empreendedorismo, inovação e startups para 9 horas de evento.

O evento terá início às 09h, com a palestra “Startups que transformam a forma como nos conectamos”, ministrada pelo CEO da startup Rocket.Chat, Gabriel Engel.

Na sequência, serão realizados dois painéis sobre negócios. Às 10h, acontece o painel “Negócios de Impacto Socioambiental: por onde começar e como tornar o negócio sustentável?”, que contará com a participação da CEO do Impact Hub Florianópolis, Gabriela Werner, e da CEO da startup Neuroganho, Ana Beatriz Correa.

Às 11h, participam do painel “Inovação nos negócios: sobre empreender e se reinventar” o gerente de comunidade na AMBEV, Marcos Medeiros e o fundador da 49 Educação, Leandro Piazza.

À tarde, das 14h às 15h, acontecerão cinco painéis regionais simultâneos – um para cada região do país. Cada painel contará com uma temática diferente, com o objetivo de abordar as especificidades dos ecossistemas de empreendedorismo inovador ao redor do Brasil.

Além de poder acompanhar as palestras e painéis, os inscritos no evento terão acesso às “salas de conexão”, espaços em que os participantes podem trocar conhecimentos e fazer networking. As salas serão divididas por temas: Vendas, Marketing Digital, Visão estratégica e direcionamento da empresa, Construção da rede de relacionamento e Acesso a investidores.

Paralelamente, no período da manhã os empreendedores participantes do Ciclo 2021.1 do programa InovAtiva Brasil participarão de treinamentos de pitch – como é chamada a apresentação de negócios das startups.

“Este tipo de ação permite que o tema seja abordado de forma mais interativa e ampla com os empresários, que precisam colocar em suas rotinas a prática da inovação. Este é o grande diferencial que as instituições envolvidas oferecem. É uma integração completa do ecossistema de inovação, em que todos estão envidando esforços para fazer o ecossistema”, explica o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick.

Serviço

O quê: 1º InovAtiva Day

Data: 19 de junho

Horário: 09h – 17h30

Inscrições: www.inovativabrasil.com.br/inovativaday  

Pesquisa do DataZAP+ aponta que importância de espaço para home office varia conforme nível de isolamento social

O nível de importância atribuído à disponibilidade de espaço para home office em um imóvel é maior entre aqueles que estão cumprindo mais o isolamento social recomendado durante a pandemia, revela a 4ª rodada da “Pesquisa da Influência do Coronavírus no Mercado Imobiliário Brasileiro” realizada pela DataZAP+, área de inteligência imobiliária do ZAP+.

De acordo com o estudo, o espaço para trabalhar de casa é citado como fator muito importante na busca de um novo imóvel para 43% dos que dizem não sair de casa em hipótese alguma e para 38% das pessoas que responderam sair somente para serviços essenciais. Enquanto para os que saem somente para trabalhar e os que dizem viver sem alterações no dia a dia, o home office é muito importante para apenas 22% e 25%, respectivamente.

Os dados ainda revelam que o impacto da pandemia na renda das pessoas também afeta a importância dada a um espaço para home office: ter um local para trabalhar de casa é muito importante para 39% daqueles que tiveram um efeito positivo nos ganhos.

“Em casos em que o profissional foi demitido ou teve a carga de trabalho reduzida, é natural que o interesse por um espaço para home office seja menor. Da mesma forma, os profissionais que estão saindo de casa para trabalhar, seja por necessidade ou vontade, também priorizam menos essa característica durante a busca por um imóvel”, afirma Danilo Igliori, economista do DataZAP+.

Por outro lado, ao analisar quais itens têm mais importância no momento de escolher um imóvel, compradores e locatários colocaram a necessidade de um ambiente para escritório mais ao final do ranking.

“Com a sobreposição de espaços de trabalho e moradia, a residência desejada passou a refletir outras necessidades, como por exemplo uma cozinha melhor equipada e capaz de facilitar o preparo dos alimentos. Não à toa, os fatores que mais ganharam importância na pesquisa foram imóveis com ambientes mais bem divididos, disponibilidade de varanda, e metragem maior. Caso a tendência do trabalho remoto seja mantida após o fim da pandemia, é possível imaginar que a planta dos imóveis sofrerá mudanças para atender esses desejos”, completa Igliori.

HR ONE: Evento da Catho debateu o futuro do RH e o papel desses profissionais como gestores da mudança no mundo corporativo pós-pandemia

Iniciativa celebrou o mês do profissional de RH e contou com a presença de Marcos Piangers, Juliana Bley, Gustavo Vitti e Érika Hamada, além de trazer uma palestra motivacional com a atriz Denise Fraga

Cada vez mais, as equipes de RH têm assumido um papel estratégico nas empresas, apoiando a alta gestão nas tomadas de decisões e sendo essenciais não só na contratação de colaboradores, mas também no enfrentamento dos múltiplos desafios que o mercado de trabalho tem passado nos últimos meses. Por isso, a fim de celebrar o mês do profissional de RH e promover uma transformação em conjunto, unindo tecnologia à profissionais, a Catho realizou, na última semana, o HR One.

O evento contou com uma série de debates que abordaram temas ligados ao futuro do RH, promovendo reflexões e provocando novas perspectivas. Marcos Piangers – Especialista em Inovação e Criatividade & Autor Best-seller – abriu o evento com uma discussão sobre o futuro pós-pandemia e qual a importância do profissional de RH nesse momento que equipes estão retornando tão fragilizadas e necessitando de muito mais que apenas um bom salário, mas de um ambiente que seja empático, acolhedor, diverso e que os ajude a curar esses traumas trazidos pelos grandes desafios da pandemia.

Piangers ainda falou sobre a evolução da tecnologia e como a adoção de soluções digitais aliado a mudança do comportamento humano está moldando o futuro. “A tecnologia já nos permitia trabalhar ou estudar de casa, sem a menor necessidade de irmos até a empresa ou universidade, mas foi a mudança de comportamento, impulsionada pela pandemia, que nos trouxe esse novo cenário. Assim, acredito que o futuro será cada vez mais integrado entre inovação e a capacidade humana. A tecnologia não deve ser vista como uma inimiga que irá tomar o seu posto de trabalho, mas como uma aliada que irá tornar sua rotina mais produtiva e eficiente”, explica Marcos.

Para Juliana Bley – Especialista em Andragogia & Referência em Fatores Humanos e segunda convidada do HR One, o profissional de RH é o responsável por apoiar essas transições pessoais, sociais e corporativas. “Nós precisamos auxiliar nos processos de mudanças sempre olhando para o “como”. Não basta apoiarmos uma pessoa em transição de carreira, mas como ela irá fazer isso, com quais cuidados ela irá fazer isso. Gestão é conectar diferentes recursos como tempo, dinheiro, métodos, matéria-prima e os talentos das pessoas para atender às necessidades pessoais e coletivas gerando abundância e evolução. Olhar mais para a pessoa física e menos para a pessoa jurídica. A tecnologia pode nos apoiar nesse processo, mas é o nosso olhar humano que fará a diferença”, conta Juliana.

Essa visão também foi discutida durante bate-papo com Patrícia Suzuki, Diretora de Gente e Gestão da Catho, Gustavo Vitti, VP de Pessoas e Sustentabilidade no Ifood e Érika Hamada, Diretora de Recursos Humanos na Starbucks. Os executivos refletiram sobre como remodelar o trabalho do RH, utilizando as novas tecnologias para enfrentar esse momento de grande desafio, dando o apoio necessário ao colaborador levando em consideração as relações humanas diante do novo cenário. “É preciso estar aberto ao novo, entender que um funcionário pode render da mesma forma ou até mais trabalhando em casa, conhecer novas ferramentas e enxergar aquilo como um apoio nessa nova jornada, e o principal, ser próximo da equipe e fazer uma gestão humana, de colaborador para colaborador”, diz Gustavo.

A última palestra do evento foi com a atriz Denise Fraga, que trouxe para o bate-papo a discussão de como a pandemia impactou profundamente o comportamento humano e junto com a tecnologia está reformulando as pessoas e como. “Nós vivemos em sociedade e a falta do contato físico deixa um buraco. Assim, quando tiver uma reunião por vídeo, ligue a câmera, dedique-se à pessoa que está ali. Nossa atenção está sendo estilhaçada pela inovação, precisamos humanizar nossa relação com a tecnologia”, explica Denise.

Para finalizar o dia, a Catho preparou um vídeo divertido, mostrando as situações que o RH precisa enfrentar na sua rotina diária. “As pessoas são o motor que move uma organização, sendo responsáveis pelo sucesso de qualquer negócio e o RH é parte fundamental dessa equação, afinal, é ele quem faz a gestão de pessoas nas empresas, indo muito além de apenas entrevistar, selecionar, contratar e demitir pessoas. Por isso, queríamos prestar essa homenagem de uma forma leve, bem-humorada e que demonstrasse o nosso reconhecimento aos profissionais” finaliza Patricia Suzuki, diretora de RH da Catho.

Marta Schuh é nomeada diretora de Cyber Risk da Marsh Brasil

A executiva Marta Schuh foi nomeada diretora de Cyber Risk da consultoria de risco e corretora Marsh Brasil. Na nova função, Marta Schuh vai liderar a equipe da Marsh especializada em seguros para proteção das empresas contra riscos cibernéticos. Antes de assumir a posição de diretora, a executiva era superintendente de riscos cibernéticos da Marsh Brasil.

Para a nova diretora de Cyber da Marsh Brasil, o seguro cibernético deve ser visto como parte de uma abordagem integrada de segurança cibernética, como estratégia adicional e complementar aos processos adotados e ferramentas de tecnologia.

“É importante lembrar que a maioria das ferramentas de segurança cibernética são medidas preventivas e as empresas precisam considerar quais medidas de respostas aos incidentes têm em vigor, no infeliz evento de uma violação de segurança. “Problemas de cibersegurança geram riscos operacionais e financeiros. Por isso, a gestão deste crescente risco vai além do ambiente de TI”. É aqui que o seguro cibernético se torna uma opção viável e sensata”, afirma.

“Incidentes vão acontecer e é preciso estar preparado previamente da mesma maneira que empresas se prepararam frente a outros riscos já conhecidos. Para que as organizações se tornem mais seguras, é necessário que haja uma mudança cultural na maneira como os líderes empresariais encaram a segurança cibernética. As empresas precisam pensar sobre que tipo de apólice lhes proporcionará a melhor cobertura e buscar transferir estrategicamente os danos em potencial. Em um mundo cada vez mais dependente de tecnologia, resiliência cibernética vem da união da combinação de fatores, e o seguro certamente é um deles , complementa.

Marta Schuh é formada em Business pela University of Arts London, especializada em Direito Digital pelo Insper, Cybersecurity for Insurance pela UCLA, Cyber Attacks pela NYU Tandon School of Engineering e em Digital Disruption: Digital Transformation Strategies pela Universidade de Cambridge.

R3 discute CDBCs no CIAB 2021

A R3, empresa de software corporativo, é patrocinadora silver do CIAB FEBRABAN 2021. O maior evento de tecnologia e inovação do setor financeiro brasileiro será realizado entre os dias 22 e 25 de junho, das 9h às 18h, em formato digital e gratuito.

Em sua 31ª edição, o evento reúne referências do mercado, CEOs dos maiores bancos do país e keynote speakers internacionais, que participarão dos cerca de 30 painéis, divididos em 8 trilhas, debatendo as perspectivas de uma retomada pós-pandemia muito mais conectada, sustentável e resiliente.

Assim como na última edição, em razão das medidas restritivas para combate à Covid-19, o evento será online e gratuito, com transmissão ao vivo pela plataforma noomis.

Com tema principal “Uma retomada conectada, sustentável e resiliente”, a programação, dividida em 8 trilhas temáticas, aborda a experiência do cliente; inteligência artificial; ESG e finanças sustentáveis; open banking; Pix e o futuro dos meios de pagamento; blockchain; inovação aberta; internet das coisas, negócios inteligentes e a chegada do 5G; LGPD, cibersegurança e privacidade dos dados; bem como as projeções de retomada pós-crise.

CDBCs

Alguns países, como China, Índia e EUA, estão discutindo a criação da chamada CBDC, as moedas digitais emitidas pelos bancos centrais. No Brasil, o Banco Central (BC) criou um grupo de trabalho para discutir o tema. Enquanto isso, o NFT (non fungible token, token não fungível) ganha espaço como ativo digital.

Mais do que siglas, esses termos representam novas formas de negócios digitais. Mas qual é o estágio dessas discussões no Brasil e no mundo? Quais as diferenças das CBDCs e stablecoins para as criptomoedas? Quais são seguras e confiáveis? Quais apresentam maior risco?

O CIAB FEBRABAN 2021 vai responder a essas perguntas no painel “CBDCs, NFTs e stablecoins: qual o impacto dos ativos digitais no mercado”, a ser realizado no dia 24 de junho, das 16h às 17h. O painel terá a participação de Keiji Sakai, country head da R3 no Brasil; Aristides Cavalcante, chefe-adjunto do Departamento de Tecnologia da Informação do Banco Central do Brasil; André Portilho, sócio do BTG Pactual; e Luis Kondic, diretor de Produtos Listados e Dados da B3. A moderação será de Leandro Vilain, diretor-executivo de Inovação, Produtos e Serviços Bancários da Febraban.

O painel sobre os ativos digitais é parte da trilha 4 do evento, que vai abordar o Pix e os avanços das transações digitais. As outras discussões envolvem os avanços do Pix e a chegada ao varejo e e-commerce, bem como os novos meios de pagamento e a bancarização.

Diversidade é um diferencial para quase 90% das empresas brasileiras na hora de fechar uma compra, diz LinkedIn

Estudo aponta ainda outras tendências do cenário de vendas, como uso de dados, investimento em tecnologia e trabalho remoto

No momento da compra, 88% das empresas brasileiras preferem fazer negócios com companhias que tenham a diversidade como um pilar essencial, de acordo com o relatório do LinkedIn “O Cenário de Vendas no Brasil”, edição 2021. Além disso, mais de 90% concordam que a probabilidade de compra aumenta quando o próprio time de vendas reflete a comunidade e a indústria de atuação. 

Sandro Carsava, Gerente de Soluções de Vendas do LinkedIn, afirma que este é um reflexo das companhias que querem ver o discurso da inclusão sendo colocado em prática. “A diversidade aparece, pela primeira vez, como uma forte tendência no cenário de vendas como um diferencial tanto para os compradores, quanto para os vendedores e suas equipes. O próprio LinkedIn é um exemplo de empresa que busca ter cada vez mais um time inclusivo e já vê que isso traz inúmeros benefícios para a conexão com os clientes e, consequentemente, para os negócios. Esta demanda está sendo trilhada por muitas empresas, mas sabemos que ainda não está representada totalmente em outras áreas e no consumidor final. Há um longo caminho, no entanto, agora entendemos que o mercado B2B também enxerga a importância dela para os negócios, para a conexão com o público e na geração de ideias melhores e mais inovadoras. As negociações são feitas com pessoas e, por isso, os dados da pesquisa reforçam a necessidade de um olhar humanizado sobre as vendas”, afirma. 

A pesquisa, realizada com 400 compradores e 400 profissionais e gerentes de vendas no país em fevereiro de 2021, aponta ainda que, com a intensificação do poder de compra no ambiente digital, fatores como confiança, carisma e criatividade não podem faltar nos profissionais, mas não são capazes de fechar negócios por si só. A proporção de compradores que escolheram a transparência como uma das três qualidades que mais valorizam em um vendedor aumentou de 39% para 54% em comparação ao ano  passado. Na sequência, aparecem pontos como credibilidade (51%), resolução de problemas (34%)e expertise na área (34%). 

“No Brasil, as vendas estão muito atreladas ao relacionamento entre as partes, por isso, colocar o cliente em primeiro lugar é mais do que necessário e impacta diretamente os resultados finais. A pesquisa nos mostrou que, hoje, 60% dos compradores consideram os vendedores confiáveis, valor que chegava a 45% antes da pandemia. Esta nova realidade trouxe um maior enfoque nas relações, exigindo que estes profissionais estejam cada vez mais preparados técnica e comportamentalmente”, diz Carsava. 

Tecnologia e vendas virtuais  

A covid-19 transformou o mercado e fez com que as vendas virtuais deixassem de ser uma tendência para se tornarem uma realidade. O relatório do LinkedIn mostra que mesmo em um período pós-pandemia, 60% dos profissionais de vendas gostariam de continuar trabalhando remotamente pelo menos metade do tempo. 

Cerca de 69% dos respondentes esperam aumentar o investimento em tecnologia no próximo ano, sendo que 35% deste total já estão prevendo que este crescimento deve ser de 50% ou mais.

Atualmente, 52% dos vendedores investem mais de cinco horas por semana utilizando ferramentas de inteligência de vendas, por exemplo, contra 38% antes da pandemia. Aproximadamente dois terços (65%) as descrevem como extremamente essenciais para fechar negócios contra 57% há pouco mais de um ano.

Esta tendência evidencia também o uso de dados nas negociações. Mais de dois terços das organizações de vendas estão contratando mais profissionais de operações para ajudar no planejamento e utilização dessas informações. Além de ajudar na avaliação de performance dos profissionais, estas análises estão sendo usadas para facilitar a definição de público e indústria a ser atingida. Os maiores crescimentos no uso de dados estão sendo percebidos na segmentação por geolocalização (de 36% para 46%) e na definição do comitê de compra (de 29% para 36%).

Ainda de acordo com o levantamento, atualmente mais da metade (60%) dos vendedores que utilizam o LinkedIn como ferramenta para fazer vendas se consideram muito ativos na rede, o que pode estar associado ao novo comportamento dos compradores, que estão aproveitando as redes sociais como plataforma para inteligência de vendas e divulgação de informações. Cerca de 78% desses profissionais estão colocando mais esforços em táticas que envolvem a plataforma, com quase metade (45%) afirmando que agora compartilham mais do conteúdo de sua empresa no LinkedIn e  34% dizendo que passaram a  construir suas marcas de vendas por meio de produção de conteúdo. 

O relatório do Cenário de Vendas no Brasil 2021 do LinkedIn está disponível na íntegra aqui:  lnkd.in/cenario-de-vendas-202

Multinacional italiana adquire controle acionário de startup e inaugura vertical de tecnologia para gestão de pessoas no Brasil

Com a compra de 51% da startup Elofy, que atende clientes como Sicredi, Dasa e EDP Brasil, o grupo italiano expande sua atuação no mercado brasileiro e aumenta seu portfólio global de HRtechs


O grupo italiano Zucchetti anuncia nesta sexta-feira, dia 11 de junho, que adquiriu o controle acionário da startup Elofy, desenvolvedora de sistema para gestão de pessoas, que trabalha com o desenvolvimento e engajamento de colaboradores de empresas como Sicredi, Dasa e EDP Brasil. A aquisição é de 51% das ações da startup e teve o valor de R$5,6 milhões, com um contrato variável que pode chegar a R$40 milhões e um controle de 100% em três anos. A operação faz parte da estratégia de investimento e expansão da multinacional em soluções para o setor de recursos humanos de organizações no Brasil. Com produtos que atendem múltiplos segmentos, de varejo a indústrias, lojas virtuais a hotéis, a Zucchetti está presente em países como Alemanha, Estados Unidos, Espanha, França, Suíça e, há 10 anos, no Brasil — onde conta com 40 mil clientes, mais de 1.700 parceiros e 186 colaboradores.

Para a Zucchetti, a convergência com a Elofy abre as portas para o grupo no mercado de RH do país, sendo um passo decisivo em sua estratégia de expansão. A empresa já tem sua suíte de soluções para gestão de pessoas bem conhecida na Europa, atendendo empresas de grande porte e de diferentes segmentos. Para Alessio Mainardi, CEO da Zucchetti Brasil, ver uma startup tão jovem como a Elofy atendendo clientes significativos mostra a maturidade do negócio. “A sinergia da solução com as nossas operações já existentes no Brasil e no exterior, junto à adaptabilidade da ferramenta, que atende ao mesmo tempo empresas de pequeno, médio e grande porte — uma característica difícil de se encontrar em grande parte dos softwares —, foram os fatores mais importantes para a nossa decisão”, explica. A última aquisição da multinacional nesta vertical de tecnologia para gestão de pessoas foi a americana Beaconforce, startup do Vale do Silício que usa inteligência artificial para garantir o bem-estar dos funcionários.


Após a compra, a Elofy planeja acelerar o desenvolvimento do roadmap e firmar o seu posicionamento como o melhor software de gestão de desempenho e engajamento do Brasil. “Agora, nosso foco é evoluir muito em analytics para trazer insights poderosos que potencializem um RH cada vez mais estratégico e orientado aos dados nas organizações. Queremos crescer em ritmo acelerado e ingressar no mercado internacional a partir das conexões com a Zucchetti”, conta Daniel Kafruni, CEO e fundador da startup.


Fundada em 2017 por Daniel Kafruni, em Porto Alegre (RS), a Elofy conta com os sócios Lucas Kafruni e Eduardo Kafruni, 24 colaboradores e 70 mil usuários de empresas de médio e grande porte. A plataforma integra vários serviços em um único ambiente: gestão de objetivos e metas (OKRs), avaliação de desempenho, sucessão, plano de desenvolvimento individual (PDI), feedbacks contínuos, mural de elogios, conversas 1:1s e pesquisas customizáveis. Em 2020, a startup teve um crescimento de 300% na base de clientes e de 50% no faturamento em comparação ao ano anterior.

Segunda aquisição no Brasil em um ano

A Zucchetti é a primeira software house italiana e a maior companhia da Europa no seu segmento. No mundo, a empresa acumula 7 mil colaboradores, fornece software para mais de 600 mil empresas e apresenta um faturamento de mais de 1 bilhão de euros, aproximadamente R$ 6,8 bilhões. Com uma estratégia de crescimento orgânico e M&A, a multinacional conquistou neste ano o marco de 100 aquisições, passando a contar com mais de 2 mil soluções de software a nível internacional.


Com uma gama de produtos diversificada, atende empresas de todas as dimensões, desde pequenos empreendedores às grandes empresas. No Brasil, onde as principais soluções são sistemas de gestão e ERPs, a última compra foi da catarinense Compufour, desenvolvedora de sistemas de gestão para micro e pequenas empresas. Realizada durante a pandemia, em setembro de 2020, o negócio foi fechado por R$ 100 milhões. “Sempre estamos analisando e prospectando empresas que possam agregar valor ao nosso plano industrial de crescimento. Além do crescimento orgânico, a Zucchetti adquire empresas que possam complementar seu portfólio, proporcionando uma suíte ampla para os projetos atuais de software que o mercado exige”, explica Mainardi.


No Brasil, a empresa mantém dois pilares — software ERPs e software de automação comercial (PDV). Os softwares da linha de produtos Compufour compõem com mais três soluções o portfólio da Zucchetti no Brasil — o ERP para indústrias de grande porte, DebX, o software para automação comercial, linha Clipp e linha Softa, e o software para pequenas e médias indústrias Mago, que conta com mais de 50 mil usuários no mundo todo.

Grupo brasileiro conquista prêmio em evento mundial de Governo Digital

Após seleção rigorosa pelos mais importantes nomes de transformação digital do mundo, a pesquisa “Challenges of Brazilian Subnational Government Service Portals” recebeu o prêmio de “The Best Poster” durante a 22ª Conferência Internacional Anual sobre Pesquisas em Governo Digital – dg.o 2021. A pesquisa explorou as ações recentes de transformação digital dos Portais de Serviços Digitais dos governos estaduais do Brasil e foi premiada na sexta-feira, dia 11, durante conferência online.

A pesquisa foi feita pelo GTD.GOV, grupo de trabalho formado por servidores públicos voluntários e mantido pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (ABEP-TIC) e pelo Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (CONSAD). O grupo é responsável por essa e outras quatro pesquisas selecionadas.

Tasso Lugon, presidente da ABEP-TIC, comenta que o reconhecimento do GTD.GOV no evento é uma forma de dar destaque à atuação e aos profissionais que compõem a comunidade de TI brasileira: “Essa premiação é importante, nos enche de orgulho e nos motiva ainda mais. Saber que estamos entre os melhores e somos referência como executivos de TI, nos destacando na liderança e inovação no setor, é algo trabalho que realizamos”, comenta. “Ser reconhecido externamente por meio de livre votação é uma satisfação enorme, principalmente quando levamos em consideração que o público é composto de profissionais altamente qualificados e exigentes.”

“A conquista de melhor pôster é um reconhecimento acadêmico de altíssimo nível”, comenta Thiago Ávila, membro do Núcleo Científico do GTD.GOV e doutorando em Administração Pública e Governo pela Fundação Getúlio Vargas, e um dos pesquisadores responsáveis pelas pesquisas aprovadas. “Esse evento é organizado pelos melhores pesquisadores de governo digital do mundo e isso quer dizer que as pesquisas feitas pelo GTD.GOV são de alto nível e estão em patamar internacional.”

O evento, que aconteceu nesta semana, é organizado pela Digital Government Society (DGS) e tem como tema “Digital Innovations for Public Values: Inclusive Collaboration and Community”. O foco é apresentar, discutir e demonstrar pesquisas interdisciplinares sobre governo digital, engajamento cívico, inovação tecnológica, aplicações e prática. A cada ano, a conferência reúne os principais pesquisadores em Governo Digital do mundo e outros importantes pesquisadores reconhecidos pela natureza interdisciplinar e inovadora de seu trabalho, suas contribuições para a teoria e prática, seu foco em tópicos importantes e oportunos e a qualidade de suas pesquisas.

A apresentação do trabalho premiado ocorreu na quinta-feira, dia 10. Além desse, outros três trabalhos foram apresentados: “Mobile Government in States: Exploratory Research on the Development of Mobile Apps by the Brazilian Subnational Government”, “Impacts of an Articulation Group for the Development of the Digital Government in the Brazilian Subnational Government” e “An Overview of On-Site Contact Centers in Subnational Governments in Brazil”.

“Essas pesquisas são consequência de um trabalho inovador feito pelo GTD.GOV e realmente é uma iniciativa que está dando resultados, seja no campo de impactar os governos, viabilizar financiamentos e criar conhecimento científico de alto nível reconhecido pelos maiores nomes da academia especializada em governo digital do mundo”, comenta Thiago. “É realmente uma grande satisfação.”

A participação do grupo na conferência foi de extrema importância para o país, como explica Ávila: “Este tipo de aceitação é muito importante, pois além de universalizar os avanços recentes do Governo Digital no Brasil, especialmente feito pelos Estados, proporciona visibilidade internacional para que instituições de cooperação, financiamento, pesquisadores internacionais e outros stakeholders relevantes no tema de Governo Digital tenham conhecimento dos avanços brasileiros na agenda e possam se motivar para futuras parcerias”.

As pesquisas aprovadas pelo dg.o 2021 tiveram a participação de Beatriz Lanza, Daniel Valoto, Eurico Matos, Gleycianne Araújo, Rodrigo Lara, Thiago Ávila e Yohanna Juk. Além disso, o GTD.GOV tem cooperado com pesquisas de instituições internacionais como a Universidade do Minho, a UNU-EGOV (Portugal) e a Universidade de Harvard (E.U.A).

“Ao publicar trabalhos científicos em eventos desta grandeza, o conhecimento produzido pelo GTD.GOV fica eternizado para que toda a comunidade interessada possa utilizá-lo para o desenvolvimento do Governo Digital”, comenta Thiago.

Os outros trabalhos apresentados foram na sexta-feira, dia 11. Um deles foi “Impacts of an articulation group for the development of the Digital Government in the Brazilian Subnational Government” teve foco em investigar a importância do GTD.GOV, e de outros grupos articuladores, para influenciar a aceleração da transformação digital dos governos brasileiros.

Já o trabalho “Mobile Government in States: Exploratory Research on the Development of Mobile Apps by the Brazilian Subnational Government” avaliou a oferta de serviços digitais dos governos brasileiros através de aplicativos e super aplicativos (super apps), estimando a maturidade destes governos na oferta de serviços por meios digitais.

Tal participação do GTD.GOV traz destaque para o trabalho do grupo e promete conquistar bons resultados. “O impacto deverá ser de médio a longo prazo, mas ajuda a consolidar uma trajetória internacional que o GTD.GOV começou a trilhar em 2020, buscando apoios relevantes para acelerar a Transformação Digital dos governos subnacionais brasileiros”, finaliza Thiago.

O evento teve início nesta quarta-feira (09/06) e foi finalizado na sexta-feira (11/06) na Universidade de Nebraska em Omaha (Omaha, Nebraska) totalmente online, com a participação dos pesquisadores inscritos, representando mais de 30 países. Na trilha “Digital Transformation in Subnational Governments”, além das pesquisas brasileiras, foram discutidos também trabalhos da China e Noruega.

CIO da Klabin integra a lista Global CIO 100 2021

Tatiana Medina, gerente de Tecnologia da Informação da Klabin, está entre os 100 melhores líderes globais de TI, segundo o ranking Hot Topic, plataforma de liderança inovadora. Com mais de 20 anos de experiência em implementação de tecnologias que propiciam eficiência em processos e transformação de TI e Negócios, a executiva é uma das duas brasileiras que integram a lista.

Entre os critérios de avaliação da Hot Topic, a organização analisa se o executivo lidera uma equipe com competência global, se demonstra liderança transformadora e empática e se mostrou resiliência diante do cenário vivido em 2020. De acordo com a instituição, a lista celebra a excelência, a superação e a inovação da comunidade global de líderes de tecnologia, que atuaram durante um momento de mudança sem precedente na história.

“É uma honra ser uma das representantes do Brasil na lista global dos 100 CIOs que se destacaram no último ano. Vivemos uma realidade desafiadora aos negócios e a Klabin teve a resiliência necessária para enfrentar esse momento, utilizando a tecnologia a favor dos negócios e do desenvolvimento sustentável. Aproveito para estender meu agradecimento ao meu time e parceiros de trabalho, que colaboram e me impulsionam a superar os desafios do dia a dia”, afirma Tatiana.

Asaas recebe autorização do Banco Central para funcionar como Instituição de Pagamento

Piero Contezini, CEO da Asaas

A fintech Asaas, de Joinville (SC), recebeu autorização do Banco Central do Brasil para funcionar como Instituição de Pagamento nas modalidades de emissor de moeda eletrônica e emissor de instrumento de pagamento pós-pago. Com a licença, a companhia irá prover números de conta bancária conectados ao Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) para as suas mais de 86 mil contas ativas, além do acesso direto a todas as modalidades de transações do Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI), o PIX.

A fintech é a primeira plataforma a obter a licença no estado de Santa Catarina e a quarta do Sul do Brasil. Com a homologação, ela está agora na mesma categoria de gigantes como Nubank, Neon e Cielo, passando a ser reconhecida como instituição ligada ao Banco Central e com alto nível de governança e segurança para o cliente final.

“Ser uma instituição homologada pelo Banco Central sempre foi um objetivo da companhia, especialmente com o foco de trazer mais segurança ao nosso cliente e pela possibilidade de atuar independente de outras instituições, além da disponibilização de mais produtos e serviços financeiros pela nossa plataforma,” explica Thaís Bastian Consiglio, Diretora Jurídica e Regulatório do Asaas, que conduziu o processo de autorização junto com o CEO da companhia, Piero Contezini.

O pedido foi formulado há dois anos e meio, quando a fintech atingiu mais de R$500 milhões em transações de pagamento ao ano. “Na época, optamos por realizar todas as etapas do processo internamente, com a confecção de inúmeros documentos, relatórios e informes”, explica Thaís.

Hoje, com mais de R$ 6 bilhões transacionados por seus clientes, o Asaas planeja ainda obter uma licença adicional como Sociedade de Crédito Direto (SCD), com o objetivo de prover crédito para os mais de 38 milhões de empreendedores individuais no país que não têm acesso ao sistema financeiro de forma consistente. 

“A autorização como instituição de pagamento apenas reforça o propósito do Asaas de melhorar a vida do empreendedor através de automação e da inclusão financeira. Com o uso de tecnologias de ponta, pretendemos revolucionar como o pequeno negócio faz a sua gestão financeira e se relaciona com seus clientes e com o mercado”, reforça o CEO, Piero Contezini.

O Asaas oferece uma solução completa para gestão de cobranças, pagamentos e antecipações focada em micro e pequenos empreendedores. Recentemente, a companhia anunciou a aquisição de uma empresa de ERP SaaS para aumentar sua oferta, na direção de se tornar um super app do empreendedor com uma categoria própria e inovadora, batizada de Entrepreneur Assistant — Assistente do Empreendedor. Desde seu lançamento, a startup já recebeu investimentos de mais de R$45 milhões.

ABES cria Grupo de Trabalho para discutir Cybersecurity

A ABES – Associação Brasileira de Empresas de Software – para atingir seu propósito de construir um Brasil Mais Digital e Menos Desigual, criou um novo Grupo de Trabalho com seus associados para debater o tema Cybersecurity. O primeiro encontro aconteceu no dia 9 de junho, e trouxe como coordenadores os executivos Márcio Gonçalves, diretor de assuntos corporativos da Microsoft; e Afonso Lamounier, vice-presidente para assuntos corporativos e relações governamentais para Brasil e América Latina da SAP.

“Cybersecurity é um tema que está ganhando uma grande atenção e a ABES está sendo um terreno fértil para contribuir e colocar todos os associados na mesma página. Esse debate tem uma importância grande para o setor, e não só para as empresas individualmente, porque a ABES representa mais de 2 mil empresas, tanto no Brasil quanto fora. Esse é um canal aberto para gente discutir ideias e trazer temas e acho que o objetivo é aumentar o entendimento, a nossa segurança em termo de cyber e a nossa interlocução com o governo num tema que ainda é complexo”, explica Lamounier.

“Na Microsoft, nós temos essa preocupação já faz uns anos e acreditamos que essa iniciativa da ABES é de extrema importância porque quanto mais parceiros tivermos será melhor para as nossas discussões e no fomento de ideias. Nós queremos debater e levar as melhores práticas para o mercado”, afirma Márcio Gonçalves.

O encontro faz parte das iniciativas da ABES para discutir temas de relevância nacional com os seus associados e tem como objetivo estabelecer um importante espaço para discussões internas e acompanhamento de regulamentações específicas, engajamento com stakeholders, além de fomentar a troca e difusão de informações entre associados e os mais diversos segmentos da sociedade.