Page

Author admin

Inscrições abertas para o 1º PITCh – Prêmio de Inovação com Tecnologias Chaves do Brasil

Universidades, institutos, laboratórios, empresas, centros de pesquisa e desenvolvimento e fornecedores de tecnologia têm até o dia 14 de outubro para inscrever os cases que vão concorrer ao I PITCh – Prêmio de Inovação com Tecnologias Chaves do Brasil.

Com formato e características inéditas no Brasil, o PITCh foi estruturado com base no conceito europeu, líder em desenvolvimento com tecnologias chaves e concebido para reconhecer, dar notoriedade e chancelar inovações com foco no uso/desenvolvimento de tecnologias chaves capazes de gerar benefícios diretos à indústria e, consequentemente, à sociedade.

De acordo com o regulamento, os cases concorrentes devem apresentar as tecnologias chaves (KET´s) aplicadas para os seguintes setores da indústria: Petróleo e Gás, Plástico e Borracha, Cerâmica e Semicondutores, Tintas, Energia, Meio Ambiente, Química, Agronegócio e Alimentos, Saúde, Construção Civil, Eletrodomésticos, Metal e Mecânica, Materiais de Engenharia, Têxtil, Automotiva, Aeronáutica, Mineração e Siderurgia, Cosmética e Farmacêutica, TI e Eletrônicos.

O comitê técnico avaliador, formado por grandes especialistas do mercado, conta com representantes de conceituadas instituições como Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores – ANPROTEC, SENAI, SEBRAE Nacional, Fundação Certi, Associação Brasileira do Desenvolvimento Industrial – ABDI, Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras – ANPEI, Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação – ABIPTI e SisNANO-USP.

A cerimônia para o anúncio dos vencedores será no dia 9 de novembro, no Centro de Eventos PRO MAGNO, em São Paulo. A premiação faz parte do maior evento de Inovação e Nanotecnologia do país, composto, também, por duas importantes feiras internacionais: Nano TradeShow e Venture Capital Expo, ambas acontecem no mesmo local, de 9 a 11 de novembro.

Categorias
• Melhor Pesquisa em Inovação com Tecnologia Chave (KET´s);
• Produto ou Processo Mais Inovador (com KET´s);
• Melhor Fornecedor de Inovação com Tecnologia Chave (KET´s);
• Profissional de Destaque.

Critérios
• Custo x benefício,
• Originalidade;
• Resultados alcançados com aplicação na indústria;
• Viabilidade e impacto econômico | social | ambiental;
• Caracterização e extensão do mercado alvo;
• Parceiros para desenvolvimento da inovação;
• Análise comparativa com produto | tecnologia similar;
• Possibilidade de aplicação em outros setores, entre outros.

As inscrições podem ser feitas por meio do formulário disponível no site http://www.nanotradeshow.com.br/premio, gratuitamente, até 14 de outubro. Mais informações sobre o conceito europeu usado para desenvolver o PITCh: https://ec.europa.eu/growth/industry/key-enabling-technologies/description_pt.

Serviço:
Data: 09 de novembro de 2016
Horário: 17hs
Local: Centro de Eventos PRO MAGNO
Acesso pedestres – Av. Professora Ida Kolb, 513 – Casa Verde
Acesso veículos – Rua Samaritá, 230 – Casa Verde.

Tags, , , , ,

Invest Tech anuncia nova participação societária

A Invest Tech, gestora de fundos de Venture Capital e Private Equity, anuncia sua nova composição societária, com a participação de 30% da Tesalia do Brasil, somando a experiência de dois dos principais executivos financeiros do mercado Europeu e Brasileiro ao time existente. Os sócios-fundadores da Invest Tech, Miguel Perrotti e Maurício Lima, assumirão as funções de presidente do Conselho e CEO, respectivamente. Já à frente da Tesalia está Santiago F. Valbuena, que foi Diretor Presidente da Telefónica Latinoamérica por 3 anos e CFO Global do Grupo Telefónica por 9 anos. No Brasil a empresa é representada por Gilmar Camurra, CFO da Telefonica Vivo por 14 anos e responsável pelo desenvolvimento de ativos no Brasil para receber investimento do Grupo.

“Nossa proposta é desenvolver a Tesalia do Brasil junto às outras iniciativas da Tesalia, criando uma ponte entre as oportunidades brasileiras e os investidores europeus. Acreditamos que o Brasil está começando um período de recuperação econômica, que apresentará muitas oportunidades para os investidores. Agora que os juros europeus são quase zero (ou mesmo negativos!), há um movimento de procurar novos investimentos com retorno positivo, sem ficar com o risco cambial. A parceria com a Invest Tech é uma forma de termos presença local e permanente no Brasil, possibilitando proximidade com as boas oportunidades de investimento”, comenta Valbuena.

Com a parceria, Invest Tech expande sua aproximação com players internacionais, tanto investidores como possíveis novas investidas, nas regiões da América Latina e Europa.

Portfólio Capital Tech II – Em 2014 a Invest Tech consolidou o lançamento do seu segundo Fundo de Investimentos em Participações, o Capital Tech II, com recursos de R$ 209 milhões obtidos de investidores internacionais e nacionais. São investidas desse fundo as seguintes empresas: Aker, e-Construmarket, Brasil/CT, Ahgora e Quality Software. No curto prazo, ainda há R$ 40 milhões a serem investidos.

De acordo com o responsável pela Invest Tech, Mauricio Lima, todas as investidas do fundo têm como característica a visão de longo prazo, um ponto fundamental para o sucesso do negócio. “Buscamos empresas que foram construídas para durar, para ser um projeto de vida longa, rentável para os sócios, os funcionários e o país”, diz Lima.

Futuro – Em 2015 a Invest Tech iniciou seu planejamento estratégico até 2020 e identificou oportunidades de crescimento e possíveis riscos. O trabalho identificou a necessidade de reforço na estrutura de capital e as possibilidades de alavancagem da empresa. A Invest Tech tem uma estrutura bem montada e baseada em processos. Mas as mudanças estruturais do mercado – necessidade de maior governança por mudanças na legislação, redução da presença dos investidores tradicionais e maior concorrência no longo prazo – põem em risco as vitórias da gestora. O movimento de buscar novos sócios está em linha com a visão de longo prazo e crescimento que os fundadores precisam consolidar.

Neste sentido, a Invest Tech está em fase de captação de um novo fundo com capital estimado de R$ 80 milhões e previsão de ser lançado ainda em 2016, com foco em empresas inovadoras com faturamento anual de até R$ 20 milhões. Além deste, a gestora quer alavancar os relacionamentos históricos e os dos novos sócios para lançar, em breve, o Invest III, no mesmo formato do fundo II, mas com um time complementar e escopo de investimento mais amplo.

Tags, , , , , , , ,

Fiesp prorroga inscrições para a 5ª edição do Hackathon

O Comitê Acelera Fiesp (CAF) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) promove a 5ª edição do Hackathon, uma maratona hacker, nos dias 15, 16 e 17 de outubro. O desafio é criar um aplicativo para dispositivos móveis com código aberto com a temática Hackathon Maker: Internet das Coisas, Protótipos e Indústria 4.0. Os competidores deverão desenvolver um sistema que solucionará problemas na área de Mashups – como combinar diversos dispositivos em um para estimular a conectividade e a praticidade no dia a dia das pessoas? -, Equipamentos urbanos – no futuro as cidades serão inteligentes, como os equipamentos urbanos podem se comunicar com seus usuários? -, e Wearables – as mudanças no setor vestuário: novas tecnologias e usabilidades para roupas e acessórios.

Ao todo serão três dias de programação e podem participar programadores, designers, hackers e cientistas da computação. “O objetivo é fomentar o conhecimento tecnológico e o espírito empreendedor dos participantes”, diz o diretor-titular do CJE, Sylvio Gomide.

Os grupos poderão ter cinco membros, sendo 2 programadores ou desenvolvedores, 1 designer, 1 profissional de comunicação e 1 visionário, de acordo com o site oficial. Os participantes que apresentarem a melhor solução móvel poderão participar da 9ª edição do Concurso Acelera Startup da Fiesp (mais detalhes da premiação no regulamento).

O Hackathon tem finalidade exclusivamente cultural, visando reconhecer e divulgar as soluções tecnológicas desenvolvidas que tenham potencial inovador, estimulando a difusão do tema no meio empresarial, sem caráter comercial.

O evento acontecerá no edifício-sede da FIESP, na Avenida Paulista, 1313, em frente à estação Trianon-Masp. O credenciamento começa às 8h da manhã do sábado, 15, e a maratona vai até domingo, 16, às 18h. Na segunda-feira, 17, haverá apresentações dos projetos começam às 17h, e os ganhadores serão anunciados às 21h.

Se tiver interesse, as inscrições foram prorrogadas até o dia 10 de outubro e vale a pena correr para o site e registrar. Para mais informações sobre o regulamento, não deixe de conferir o site oficial http://hotsite.fiesp.com.br/hackathon.

Hackathon

Data: 15, 16 e 17 de outubro

Horário: das 8h do dia 15/10 às 18h do dia 16/10 e dia 17/10 das 17h às 21h.

Local: Av. Paulista, 1313 – metrô Trianon-Masp

Tags, , , ,

Relatório TMF Group : três em cada cinco multinacionais estão falhando na proteção dos dados da folha de pagamento

A TMF Group, prestadora de serviços globais que opera em mais de 80 países, acaba de anunciar o resultado da Pesquisa Global de Gestão de Folhas de Pagamento 2016, que entrevistou 165 empresas multinacionais para descobrir como elas estão organizadas para gerenciar a folha de pagamentos global e quais protocolos são usados para facilitar a transação de dados confidenciais entre fronteiras. Compilado pela Bloomberg BNA, o relatório consultou tomadores de decisões experientes de organizações de diversos portes, desde empresas com operações em apenas dois mercados internacionais até outras com presença em mais de seis países.

Segurança de dados

Quase metade dos entrevistados (49%) revelou que ainda usa o conhecido, mas inseguro, e-mail para comunicações relativas à folha de pagamento, com este número aumentando para quase dois terços (61%) entre as organizações que operam em seis ou mais países.

Além disso, apesar dos progressos na implementação de meios de transferências de dados mais seguros, quase um quarto dos entrevistados (23%) disse que não modifica seus procedimentos de comunicação entre países por motivos de segurança.

Equilibrando necessidades locais e globais

O estudo ainda explorou o desafio de manter a consistência global nos relatórios e na gestão da folha de pagamento, ao mesmo tempo em que se mantém a segurança e a conformidade com os requisitos locais. Os entrevistados classificaram o grau de dificuldade de diversas atividades centrais relativas à folha de pagamento, usando uma escala que ia de fácil a difícil. Confira abaixo as cinco áreas classificadas como as mais desafiadoras (entre difícil/muito difícil):

1. Trabalhar com diversos fornecedores de folha de pagamento em diferentes localidades;

2. Assegurar que as operações de folha de pagamento estejam em conformidade com as regras e a legislação locais;

3. Criar relatórios gerenciais a partir de dados de folha de pagamento em formatos e de países diferentes;

4. Autorizar e controlar o processo da folha de pagamento;

5. Seguir diferentes processos de aprovação de folha de pagamento.

O diretor para as Américas da TMF Group, Raimundo Diaz, comenta os resultados da pesquisa: “fica claro que quanto maior o número de países em que uma organização opera, mais difícil é coordenar a atividade da folha de pagamento e manter uma abordagem global consistente. No entanto, o número de grandes empresas que ainda compartilha dados de folha de pagamento por e-mail – e o risco inerente que isso causa para um negócio – foi uma grande surpresa”. Diaz ainda revela que “equilibrar as necessidades globais de comunicação de uma organização enquanto se atende aos requisitos locais pode ser um desafio muito complexo para as empresas. Acrescente isso ao fator complicador de trabalhar com diversos fornecedores de folha de pagamento, em diferentes línguas e moedas, e fica fácil entender porque mais da metade (56%) das organizações pesquisadas está tentando adotar soluções baseadas em tecnologia para entregar holerites ou pagar a remuneração dos seus funcionários no futuro”.

A TMF Group presta uma ampla gama de serviços relacionados à folha de pagamento e foi reconhecida como melhor prestadora de serviços da América Latina para cálculo de folha de pagamento terceirizado na “Matriz PEAK de Avaliação Multipaís das Folhas de Pagamento” da Everest (2015).

Para ter acesso ao relatório completo ou saber mais sobre a TMF Group, visite http://www.tmf-group-global.com/pt-bloomberg

Tags, , ,

Certificação Digital evita roubo de senhas e torna operações virtuais garantidas

Todos os dias lemos notícias de que senhas foram furtadas, que sistemas foram violados, que hackers invadiram complexos informatizados de bancos e empresas, ou funcionários internos fraudaram determinada empresa. Quando não, são ações relacionadas a pequenos alvos, voltadas a captar e violar contas de pessoas e empresas. Em todos os casos o prejuízo é certo. Mesmo conteúdos criptografados são com o tempo decifrados. O alerta é feito por Antonio Sérgio Cangiano, diretor-executivo da Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD).

Por tudo isso, recomenda, é muito importante que as empresas e os seus usuários utilizem sistemas de acessos com o certificado digital. Para Cangiano, a Certificação Digital combinada com biometria, tecnologia que não trafega nem armazena senhas em sites, é a ferramenta que mitiga esse tipo de risco radicalmente.

“O que não faltam são mensagens ora oferecendo prêmios, ora produtos grátis, ora vantagens. É bom lembrar que a frase ‘não existe almoço de graça’ nunca esteve tão atual”. Pesquisa recente da TeleSign mostra que 73% das contas bancárias têm as mesmas senhas já usadas por seus titulares em outras plataformas e 54% das pessoas usam menos de cinco variações de senhas para todos os fins. Há o fator da praticidade de lembrar a senha, mas isso pode comprometer seus dados, lhe trazer enormes prejuízos, adverte o diretor da ANCD.

“Por isso a certificação digital, com uma única ‘senha’ para toda e qualquer aplicação (único PIN e “single sign on”) e agora com biometria embarcada, funciona como uma forma de extinguir esse tipo de ação criminosa e garantir às empresas e aos cidadãos todos os tipos de transações, pessoais, comerciais, financeiras, cartoriais e com o governo e todos os setores da sociedade de forma muito mais segura e com validade jurídica em meios digitais”.

Segundo ele, esse tipo de cuidado deveria ser levado em conta por empresas em todas as suas etapas do dia a dia, desde o controle de e-mails, a ordens de compra, passando por áreas financeiras, vendas etc.. “A Certificação Digital extingue esses tipos de fraudes, pois apenas pessoas credenciadas e autorizadas com o Certificado Digital podem operar os sistemas. Isso faz com que, em caso de eventuais desvios, todos os responsáveis e os caminhos possam ser rastreados com facilidade e identificados. Com materialidade de provas, permite à empresa ressarcir prejuízos ou evitar o envio ilegítimo de informações sigilosas”. Hoje, a espionagem industrial, ações operacionais indevidas, lesam as empresas todos os dias e produzem grandes prejuízos, sem materialidade de provas e de difícil responsabilização jurídica, ou seja, sem responsabilização efetiva dos autores.

Para as pessoas físicas a Certificação Digital também é uma grande ferramenta, para declarar impostos, fazer revisão de declarações de renda, permite se relacionar com os Fiscos Estaduais e Municipais, além de tornar mais fácil abrir ou fechar uma conta bancária ou uma empresa, de forma virtual de maneira muito mais segura, comenta Antonio Sérgio Cangiano.

Tags, ,

Ontário investe em novo laboratório de P&D em Ottawa

Província gera empregos ao investir no setor de tecnologia da informação

Ontário acaba de firmar uma parceria com a Qlik, empresa de software de visualização de dados e inteligência de negócios, para investir em tecnologia e aumentar seus negócios, gerando mais de 100 novos postos de trabalho.

A Qlik abrirá, em Ottawa, um laboratório focado no desenvolvimento de softwares para computação em nuvem, análise e inteligência de negócios. A nova instalação, que receberá US$ 1,5 milhão do Eastern Ontario Development Fund, será o primeiro centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa no Canadá. No total, o investimento deve atingir mais de US$ 22 milhões e tem será concluído até dezembro de 2019.

De acordo com Mike Potter, vice-presidente Sênior de Engenharia Global da Qlik, a empresa escolheu a província em razão de sua relevância internacional. “Estamos satisfeitos com a parceria com o governo de Ontário neste projeto. Com a sua proximidade com o mercado dos EUA, mão de obra qualificada, qualidade de vida e incentivos governamentais, Ottawa é o local perfeito. Estamos confiantes de que a nossa presença e compromisso com Ottawa irão desempenhar um papel importante na oportunidade que a Qlik tem para evoluir e continuar a revolucionar o mercado de software empresarial”, afirma.

Incentivo à inovação

O Eastern Ontario Development Fund ajuda a gerar empregos e diversificar a economia, incentivando as empresas regionais a buscar inovação e novos mercados. O fundo foi o modelo para o bem-sucedido Southwestern Ontario Development Fund. Desde 2013, estes dois fundos criaram e mantiveram mais de 32.100 empregos e atraíram cerca de US$ 1,58 bilhão em investimentos.

Nos últimos cinco anos, Ontário investiu cerca de US$ 400 milhões de reais, baseando-se na inovação para catalisar o crescimento empresarial de seu mercado. Os fundos cobrem até 15% dos custos dos projetos de empresas de diferentes segmentos, como manufatura avançada, processamento de alimentos, ciências da vida, tecnologia da informação e comunicação, turismo e indústrias culturais.

“Estamos muito felizes que a Qlik esteja trazendo a sua primeira instalação de Pesquisa e Desenvolvimento no Canadá para Ottawa. Empresas como a Qlik estão aumentando a nossa economia baseada no conhecimento, gerando bons empregos e buscando inovações que irão ajudá-las a manter-se competitivas na economia global”, finaliza Brad Duguid, Ministro do Desenvolvimento Econômico e Crescimento de Ontário.

Tags, , , , , , ,

Ferramenta ajuda na localização de doadores voluntários de medula óssea com cadastros desatualizados

Com o propósito de auxiliar na localização de doadores voluntários de medula óssea, e assim aumentar as chances dos pacientes que precisam de um doador compatível para realizar o transplante, a TransUnion disponibiliza para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) uma ferramenta de dados cadastrais. O uso da ferramenta possibilitou ao Registro, um aumento de 23% na localização de doadores, de abril a dezembro de 2015, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Informações de contato desatualizadas são uma das grandes dificuldades na localização de doadores em todo o mundo. Para minimizar esse problema, a TransUnion disponibilizou a ferramenta ZipOnline, que reúne informações de contato, relações de parentesco e vínculos da pessoa em questão, ampliando as chances de encontrá-la mesmo quando há mudanças de endereço ou telefone. Esta é uma ação voluntária da empresa junto ao REDOME.

O REDOME pode acessar o banco de dados da ferramenta para verificar as informações de contato dos doadores e, assim, ampliar as possibilidades de contato na busca do doador. O uso da ferramenta é feito sem nenhum tipo de ônus e seguindo o critério de sigilo dos dados do doador cadastrado.

“Na TransUnion, trabalhamos diariamente com o levantamento e validação de informações para usos diversos. Entendemos que existe uma responsabilidade em fazer o bom uso de dados, de uma forma segura, para fins que tragam melhorias para a vida das pessoas. É muito gratificante saber que este trabalho pode ser considerado bem sucedido em um período tão curto”, comenta Juarez Zortea, presidente da TransUnion no Brasil. “Para os pacientes que necessitam de transplante, cada segundo é muito precioso. Nosso objetivo é contribuir para que o REDOME não tenha dificuldades em encontrar os doadores e que isso seja feito no menor tempo possível, afinal vidas dependem disso”, completa.

A compatibilidade de medula é determinada pela genética e a chance de encontrar um doador compatível com um paciente é em média 1 em 100 mil. “Por isso, é muito importante que os doadores voluntários sejam encontrados quando necessário”, explica Alexandre Almada – Gerente de relacionamento do REDOME.

“A TransUnion promove o uso do poder da informação como instrumento valioso para a melhoria das relações humanas. A oportunidade de cooperar com o REDOME nessa causa tão nobre é a prova mais concreta dessa meta”, finaliza Juarez Zortea.

Tags, , , , , , ,

Cresce contratação de freelancers por pequenos negócios para projetos específicos

Cerca de 38% das pequenas empresas no Brasil possuem mais da metade de suas equipes formada por profissionais freelancers. É o que aponta a pesquisa realizada pela Workana (www.workana.com.br), plataforma de trabalho freelance que possui atuação em toda a América Latina. O estudo elenca informações importantes sobre o cenário de contratação de freelancers no país. Além da quantidade de profissionais contratados, ainda aborda o porte das empresas contratantes, principais motivos e intenções de investimentos na modalidade.

Das empresas utilizadas na pesquisa, 72% possuem de um a cinco funcionários, 18% tem equipes de seis a dez funcionários e apenas 8% são formadas por mais de dez profissionais. Os dados apontam uma tendência atual dos pequenos negócios, que é a de ter equipes mais enxutas, compostas por poucos profissionais ou até mesmo apenas pelos próprios donos e freelancers. Das empresas formadas por até cinco funcionários, cerca de 22% apresentam esse cenário.

A tendência de operar com equipes reduzidas impulsiona uma prática que é um dos principais motivos da procura por freelancers, a de contratação sob demanda. Cerca de 44% das PMEs entrevistadas apontam que a possibilidade de contratar profissionais para projetos específicos é a principal razão do investimento nessa modalidade, tanto pela redução de custos fixos quanto pela eficiência oferecida, já que garante a possibilidade de obter profissionais qualificados para cada trabalho a ser desenvolvido.

O estudo aponta, inclusive, que metade das empresas pretendem aumentar o investimento em suas equipes de freelancers contratados. Além disso, 36% vão manter o investimento atual nesses profissionais e 10% buscam continuar contratando, mas de forma reduzida. Apenas 4% dos donos de negócios afirmam não querer mais investir na modalidade.

Outra característica que a pesquisa evidencia é a possibilidade de trabalhar com profissionais de outras regiões, ampliando as oportunidades tanto para freelancers que residem em diferentes centros como também para as empresas, que possuem um leque maior de profissionais para contratação. De acordo com o estudo, mais de 76% dos freelancers contratados são de estados diferentes das contratantes.

Com mais de 100 mil projetos atendidos na plataforma e 400 mil profissionais cadastrados, a Workana realiza diversos levantamentos em relação aos freelancers e às empresas que contratam esse tipo de profissional, que ajudam a traçar um panorama do mercado no país.

Tags, , ,

ABES desenvolve Pesquisa sobre Financiamento para o setor de TIC

Com o intuito de conhecer melhor como as empresas do setor de TIC buscam financiamento para seu negócio, a diretoria de Inovação e Fomento da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software) está realizando uma pesquisa online. Os empresários do setor poderão responder a esse rápido questionário até o dia 10 de outubro.

O levantamento tem como objetivo, além de conhecer a forma como esse processo é realizado hoje em dia, de criar um panorama do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação, o que dará base para a entidade buscar linhas de fomento que se enquadrem no perfil das empresas.

Segundo a diretora de Inovação e Fomento da entidade, Jamile Sabatini Marques, “quanto mais participantes tivermos, mais próximo estaremos de mostrar as reais necessidades aos bancos de investimentos”. Além disso, para incentivar a participação, será realizado o sorteio de dois leitores de livros digitais da marca Kindle.

A pesquisa é direcionada apenas aos empresários do setor de TIC. Os interessados em participar devem acessar o link: pt.surveymonkey.com/r/ABESFinanciamento2016

Tags, ,

Fiesp lança aplicativo para ajudar fornecedores a participar de licitações

O Departamento de Ação Regional (Depar) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criou ou aplicativo “Ponte de Negócios”, com o objetivo de fomentar e divulgar novas oportunidades de negócios para as empresas e tornar os processos licitatórios mais transparentes e desburocratizados.

O aplicativo, que pode ser baixado gratuitamente no celular, organiza, de forma prática e rápida, produtos e serviços a serem contratados, informando a possíveis fornecedores dados como tipo de compra, volume, locais de entrega e condições de fornecimento.

Segundo o diretor do Depar, Sylvio de Barros, o objetivo da nova ferramenta é divulgar com transparência novas oportunidades de negócios para o maior leque de empresas possível, permitindo a multiplicação do número de parceiros e potenciais compradores. “Mais do que passar o edital da licitação, o aplicativo faz um resumo das características da compra para facilitar. Além disso, o fornecedor recebe só dados de áreas de seu interesse”, explica o diretor do Depar Sylvio de Barros. O diretor do Depar afirma, ainda, que o grande objetivo é criar um novo mercado para a indústria.

Para completar a plataforma, a Fiesp criou também o site: www.pontenegócios.com.br que pode orientar, tirar dúvidas e dar o passo a passo da instalação do “Ponte de Negócios”

Parceria

Nesta segunda-feira (3/10), durante a reunião do Departamento da Indústria da Defesa (Comdefesa), a Fiesp divulgou a parceria com o Centro Logístico da Aeronáutica (Celog), que, assim como Sesi-SP e Senai-SP, deixará disponíveis no aplicativo, informações sobre as licitações que realiza.

De acordo com o diretor do Celog, Brigadeiro-do-Ar André Luiz Fonseca e Silva o aplicativo chama a atenção pela facilidade que oferece e aprofunda a proximidade do comprador com o fornecedor. “Isto para o Celog é extremamente importante, porque, depois de longo processo legal para colocar uma licitação na praça, nada é mais frustrante do que ver um resultado sem possíveis fornecedores”.

O diretor do Depar informa que outras parcerias devem ser firmadas para o uso do aplicativo. “Chegamos à conclusão que a ferramenta serve para todos os setores. Estamos agora desenvolvendo uma parceria com o Comitê da Bioindústria da Fiesp (BioBrasil) para convidar os hospitais, por exemplo, porque podemos ter indústrias interessadas em ser fornecedoras destas instituições”, afirma Sylvio de Barros

Resultados

O “Ponte de Negócios” começou a funcionar com os processos de licitação das escolas Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP), com resultado positivo e bons negócios. A partir de janeiro 2016, as entidades tiveram aumento médio de 5,50 para 7 participantes por licitação. Dos 1.231 usuários do aplicativo, 95% não tinham cadastro anterior nas instituições; 41 novas empresas participaram de processos licitatórios, sendo que 13 venceram.

Tags, , , , , ,

Salesforce dá início ao Dreamforce 2016

A Salesforce (NYSE: CRM), líder mundial em plataformas de gerenciamento de relacionamento de clientes (CRM), dá início hoje ao Dreamforce 2016, reunindo clientes inovadores de mais de 83 países para uma semana de inovação, capacitação, retribuição e diversão. Esta é a 14ª edição anual do Dreamforce, que deve atrair mais de 171 mil participantes registrados e mais de 15 milhões de espectadores on-line durante a semana. O evento acontece entre os dias 4 e 7 de outubro no Moscone Center e em 14 hotéis próximos no centro de San Francisco. Webcasts ao vivo do Dreamforce, como a apresentação de Marc Benioff dia 5 de outubro às 13h (horário San Francisco), estarão disponíveis em http://dreamforce.com. Os audiocasts estarão disponíveis em www.salesforce.com/investor.

“O Dreamforce é o encontro anual de toda a família da Salesforce: clientes, parceiros, funcionários e muito mais”, disse Marc Benioff, presidente e CEO da Salesforce. “Juntos, traçaremos os caminhos para um futuro impulsionado por tecnologias incríveis, construído com base em valores que nos inspiram a fazer nosso melhor e fazer do mundo um lugar melhor”.

Dreamforce apresenta 4 dias incríveis de inovação, capacitação, retribuição e diversão

O Dreamforce tem proporcionado experiências inigualáveis a todo o mundo da tecnologia nos últimos 14 anos. Neste palco global, a Salesforce revelará o futuro do software corporativo, explorando como as tecnologias relacionadas a nuvem, mídias sociais, mobile, Internet das Coisas (IoT) e inteligência artificial estão transformando as empresas e possibilitando que elas criem relações mais próximas com seus clientes. Confira os destaques do evento:

– Apresentações visionárias: o palco será ocupado por líderes corporativos, personalidades mundiais e grandes filantropos, como: Marc Benioff (presidente e CEO da Salesforce); Deb Dugan (CEO da (RED)); Melinda Gates (uma das maiores filantropas do mundo e copresidente da Fundação Bill & Melinda Gates); Robin Roberts (escritor de best sellers do NY Times e coanfitrião do programa Good Morning America, da ABC); e muitos outros.

– Nova série Fortune CEO no Dreamforce: a Salesforce vai sediar a nova série Fortune CEO no Dreamforce, na qual grandes executivos terão a chance de ouvir grandes nomes de empresas disruptivas como Mary T. Barra (presidente e CEO da General Motors); Brian Moynihan (presidente e CEO do Bank of America); Jean-Pascal Tricoire (presidente e CEO da Schneider Electric) e Bernard J. Tyson (presidente e CEO da Kaiser Permanente) discutindo inovação e liderança. Esse programa pioneiro garante aos participantes acesso inigualável aos maiores pensadores de vanguarda mundiais.

– Encontro das mulheres e da igualdade: dando continuidade ao incrível encontro de Lideranças Femininas do ano passado, a Salesforce está expandindo o diálogo sobre igualdade e incluirá direitos e oportunidades iguais para todos. Sarah Kate Ellis (CEO da GLAAD); Billie Jean King (ícone do esporte e humanista); Lilly Ledbetter (ativista do Equal Pay for Equal Work) e John Lewis (vanguardista dos direitos civis e congressista) discutirão como podemos trabalhar juntos para avançar nas questões de diversidade, inclusão e igualdade para todos

– Novo Dreampitch: Mark Cuban e Chris Sacca, empreendedores e estrelas do programa “Shark Tank” da ABC, se encontrarão com will.i.am, vencedor do Grammy e empreendedor, e com Shahrzad Rafati, fundador e CEO da BroadbandTV, para oferecer às startups que usam a Salesforce Platform a oportunidade de ganhar investimentos de US$ 150 mil do Salesforce Ventures e um lugar na nova incubadora da Salesforce como parte do concurso “Dreampitch”.

– Dia de compaixão e consciência: o encerramento do Dreamforce 2016 contará com um dia dedicado à compaixão, com apresentações de Larry Brilliant (presidente do Skoll Global Threats Fund); da escritora de best sellers Elizabeth Gilbert; do psicólogo Daniel Goleman (autor da obra “Inteligência Emocional”); e de Nadine Burke Harris (CEO do Center for Youth Wellness). Além disso, o evento inteiro terá atividades de conscientização, com áreas destinadas a sessões diárias de meditação conduzidas por monges da Vila das Ameixas (centro de meditação budista francês).

– Sustentabilidade: o Dreamforce 2016 será a mais sustentável dentre as edições do evento. Mais uma vez, a Salesforce compensará 100% das emissões de gases causadores do efeito estufa das instalações do Dreamforce; economizará mais de 13 milhões de litros de água reduzindo a oferta de alimentos com alta pegada hídrica; e oferecerá opções de transporte de baixa emissão de carbono, como traslados, transporte público e bicicletas. Além disso, as embalagens das refeições serão 100% compostáveis.

– Showcase de produtos, setores e clientes: o novo Salesforce Campground é o local onde todos os participantes conhecerão as inovações da Salesforce, incluindo o Salesforce Einstein, que ajuda a vender, atender, comercializar e criar aplicativos com rapidez inigualável. Os principais clientes globais, como Aldo, Chevrolet Connected by OnStar, Coca-Cola®, Farmers Insurance®, Lilly, T-Mobile e Vineyard Vines compartilharão suas experiências de conexão com os clientes.

– A nova Trailhead Zone: Trailhead, uma ferramenta de aprendizado interativa e divertida que ensina as habilidades da Salesforce, ganhou vida na nova Trailhead Zone. Essa novidade do campus do Dreamforce oferece aos participantes experiências imersivas e práticas que os ajudarão a inovar com a Salesforce, transformar suas empresas e crescer profissionalmente, capacitando-os a atingir seu melhor desempenho.

– O maior ecossistema na nuvem do mundo: o Dreamforce criou o maior ecossistema de nuvem de todo o setor em um só local: são mais de 400 parceiros da Salesforce, exibindo milhares de novidades em soluções construídas na Salesforce Platform.

Retribuição e voluntariado no Dreamforce

A retribuição tem sido parte do DNA da Salesforce desde o princípio e está integrada a tudo que a companhia faz — inclusive ao Dreamforce. Este ano, cada dia do Dreamforce focará em uma causa: educação, veteranos de guerra, igualdade para todos e compaixão. Com mais de 8 mil participantes de organizações sem fins lucrativos registrados, o Dreamforce é o maior evento tecnológico sem fins lucrativos do mundo, contando com 118 sessões abertas. Confira as atividades de retribuição:

– (RED): a parceria da Salesforce com a (RED), organização com o objetivo de atrair indivíduos e empresas à luta contra a AIDS, pretende angariar US$ 1 milhão para o Fundo Global de Luta contra Aids, Tuberculose e Malária durante a semana do Dreamforce. A Fundação Bill & Melinda Gates doará o dobro do montante arrecadado. Além disso, a Salesforce vai gerar US$ 11 milhões para a (RED) nos próximos 5 anos. Os participantes podem doar acessando dreamforce.com/donate ou visitando o (RED) Experience no Dreampark para comprar produtos exclusivos da (RED) e se informar sobre o projeto.

– Arrecadando US$ 10 milhões para os hospitais infantis UCSF Benioff com o U2: a banda U2, famosa por apresentar alguns dos melhores e mais inovadores shows do mundo, é ganhadora de 22 Grammys e já foi indicada ao Oscar. Ela estará presente no Dreamfest para ajudar a arrecadar mais de US$ 10 milhões em prol dos hospitais infantis UCSF Benioff.

– #DFGives 2016: os participantes poderão fazer parte de atividades voluntárias durante toda a semana. Eles podem ajudar a embalar mais de 2 mil kits para ensino de STEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática) ou apoiar a saúde da comunidade montando mais de 2 mil sacolas de alimentos medicinais. Além disso, a Salesforce convidou mais de 400 alunos de San Francisco e Oakland para assistir aulas de codificação, workshops com desenvolvedores e para fazer tours pelo campus do Dreamforce.

– VetForce: mais uma vez, o Dreamforce traz o VetForce, programa global que oferece treinamentos sobre a tecnologia da empresa para milhares de militares, veteranos de guerra e seus maridos e esposas. O Dreamforce contará com sessões dedicadas nas quais os participantes poderão ouvir outros veteranos a respeito da transição para a vida civil, empresas que contratam veteranos e organizações sem fins lucrativos que atendem à comunidade militar. A Salesforce ainda firmou uma parceria com a San Francisco Fleet Week e participará do Encontro de Carreiras da Fleet Week, entre outras atividades.

– Primeiro encontro filantrópico com a Forbes: em parceria com a Forbes, o Dreamforce inspirará participantes a fazer do mundo um lugar melhor com apresentações de palestrantes como Christy Turlington Burns (CEO e fundadora da fundação Every Mother Counts, que defende a saúde maternal global); Dr. Mark Dybul (diretor executivo do Fundo Global de Luta contra Aids, Tuberculose e Malária); Scott Farquhar (cofundador e co-CEO da Atlassian); Jeff Lawson (CEO da Twilio); Dr. Douglas McCauley (diretor executivo da Iniciativa Benioff Ocean, da Universidade da Califórnia, em Santa Barbara); Nancy Pelosi ; e Boyan Slat (CEO e cofundador da Ocean Cleanup).

– Pledge 1%: os participantes aprenderão como fazer parte do Pledge 1%, movimento corporativo de filantropia fundado pela Salesforce. Mil empresas se juntaram ao Pledge 1% desde sua fundação em 2014. Cada uma delas dedica 1% de seus títulos, produtos, lucro ou do tempo de seus funcionários para fazer do mundo um lugar melhor.

Tags, , , , ,

VanHackathon acontece nos dias 21 a 23 de outubro e vai conectar profissionais de design e programadores de TI a empresas no Canadá

A VanHack, empresa canadense que ajuda brasileiros a trabalhar no mercado digital do país da América do Norte, promove nos dias 21, 22 e 23 de outubro, a 2ª edição do VanHackathon, de forma virtual.

Com o objetivo de promover a imigração de novos talentos interessados em trabalhar fora do Brasil e ter uma carreira promissora no país, o VanHackathon vai conectar profissionais de design e programadores de TI a empresas no Canadá que estão à procura de jovens com essas habilidades e funções para fazer parte da equipe.

“Devido à grande procura e o sucesso que tivemos durante o primeiro evento, decidimos promover a 2ª edição. Nosso objetivo é alcançar o maior número de especialistas no setor que não tiveram a oportunidade de se inscrever da última vez. Nós pretendemos receber mais de 10 mil profissionais e queremos ser o segundo maior hackathon do mundo”, afirma Ilya Brotzky, CEO da VanHack.

Na primeira edição, o VanHackathon reuniu aproximadamente 20 empresas, dentre elas Hootsuite e Shopify e contou com mais de 946 participantes distribuídos em 64 times, com a duração de 54 horas. Durante a ocasião, foram realizados mais de 267 projetos, 26 entrevistas de emprego e enviadas aproximadamente 36 mil mensagens aos representantes de cada área. Como resultado do evento, sete pessoas foram contratadas pelas empresas canadenses.

Devido a atual situação financeira e política do Brasil, nos últimos anos houve um aumento expressivo no número de pessoas interessadas em trabalhar fora do país. De acordo com a Receita Federal e o Fisco, o número de declarações de imigração qualificada aumentou em 67% de 2011 para 2015. Em 2011, a Receita Federal recebeu em torno de 8 mil declarações, em média 21 para cada dia do ano. Já em 2015, foram 13 mil, com uma média diária de 36.

O evento custará CAD$ 10/mês para os profissionais participarem dessa interação e ter acesso a cursos, consulta pelo Linkedin, Webinars e vídeos semanais que fazem parte dos conteúdos disponíveis no pacote Pro da VanHack. Quem optar por pagar CAD$ 65/mês pelo pacote Premium, contará com uma equipe de especialistas da empresa para auxiliar na capacitação e ingresso no mercado de trabalho canadense, suporte na criação do currículo, quatro horas de entrevistas por semana que será realizada em inglês, apresentações e vídeos exclusivos feitos pelo time da empresa.

“Queremos unir a demanda e a necessidade do Canadá em buscar profissionais qualificados para vagas em aberto nas empresas de tecnologia com a atual situação econômica do Brasil e o alto número de pessoas que estão a procura de novas oportunidades de trabalho. Nosso objetivo é proporcionar novas experiências e ajudar a aumentar o círculo de networking entre as duas partes”, finaliza Brotzky.

A segunda edição do VanHackathon será apresentada em inglês com o objetivo de mostrar as habilidades para as empresas canadenses participantes. As inscrições podem ser feitas aqui.

Tags, , , , ,