Page

Author admin

Como transmitir confiança de um e-commerce para os consumidores?

Por Tatiana Pezoa

Quando não somos clientes fiéis de uma loja virtual e resolvemos fazer uma primeira compra, sempre levamos em consideração vários pontos que não são ditos com palavras, mas são sentidos, como: se o design da loja é bacana, se os produtos são “uau!”, os preços são aceitáveis e se há alguma fonte que transmita confiança feita por consumidores que já compraram nessa loja.

Essas características são levadas sempre em consideração. Pode acreditar. Seja no mundo físico ou no virtual. A grande questão é: como fazer o e-commerce transmitir essa confiança além da tela do computador ou do smartphone? Eu digo que um dos pontos que são esquecidos, mas é de extrema importância para o e-commerce são as opiniões dos seus clientes.

Quando decidimos comprar pela internet são tantas incertezas e dúvidas que se a loja não conseguir solucioná-las a tempo, isso pode fazer com que o consumidor desista. E é nesse ponto que as opiniões e avaliações podem impactar na conversão de compra.

Um dado muito conhecido entre os lojistas brasileiros é que 98% dos consumidores em potencial simplesmente desistem de uma compra online. Mas quais são as causas? Acredito que grande parte dessa baixa taxa de conversão é devido à falta de confiança e segurança. Sabe como podemos chegar perto de uma resposta que nos ajude a resolver essa questão? Simples: se analisarmos uma recente pesquisa, realizada em abril de 2016, sobre o comportamento dos consumidores da Amazon liderada pela própria varejista, veremos que 55% dos entrevistados que buscam um determinado produto no site da varejista o fizeram devido a possibilidade de acesso aos comentários dos outros consumidores.

Reafirmando esse comportamento e seguindo ainda a pesquisa, 99% desses consumidores afirmaram que ler os reviews publicados é um fator determinante para a decisão da primeira compra e para as demais aquisições. Mas, tecnologias a parte, é no bom e velho boca a boca que está a melhor solução para transmitir a transparência e a sinceridade.

Você pode pensar que isso só funciona no exterior, e no Brasil o consumidor é diferente. Para desmistificar isso, nós mesmo fizemos um levantamento com os brasileiros que já utilizaram pelo menos uma vez os comentários publicados no e-commerce, e o resultado não foi diferente – 80% dos clientes que usaram os reviews e as opiniões certificadas como base de apoio no momento da compra se declaram satisfeitos com suas aquisições online.

Porque dessa forma o consumidor sente, percebe, estranha de alguma forma se a opinião é verdadeira, mesmo ela sendo positiva ou negativa. E não adianta manipular as opiniões a favor do produto, em algum momento isso vai aparecer, e consequentemente o seu cliente irá desaparecer.

Com essas questões, o mais importante é que o e-commerce evolua e quebre seus próprios paradigmas. Para isso é preciso ouvir os clientes e suas experiências de compra para que haja a sustentação do seu negócio. Pois, torná-lo rentável é obrigatório, mas estar próximo de quem o faz estar “em pé” com certeza será a sua força motriz!

Tatiana Pezoa, CEO da Trustvox, certificadora de reviews online e vencedora do prêmio E-commerce Brasil de Inovação 2015.

Tags, ,

5 Ferramentas para incluir no seu arsenal contra a fraude mobile

Por Andreas Naumann, Especialista em Fraudes da adjust

A fraude por cliques em anúncios é um problema de bilhões de dólares. Muito do tempo,
dinheiro e recursos das empresas são gastos na tentativa de resolver uma campanha
comprometida. Por isso, é cada vez mais importante que todos que lidam com o mercado
digital e mobile tenham um time de marketing com capacidade para lidar com as fraudes. Mais
do que isso, é necessário que esse time conheça o leque de ferramentas que pode usar nessa
guerra.

Aqui está nossa recomendação com 5 tipos de ferramentas que podem ser incluidas no seu dia
a dia e no da sua empresa.

1) Treinamentos (tanto dentro da empresa quanto enviando seu time para fora)

Quanto seu time sabe a respeito dos tipos de fraude que existem nos dias de hoje? Eles estão
cientes das melhores práticas para identificá-las? Talvez seja a hora de pensar em elevar o
nível de conhecimento deles – não somente em fraude, mas também sobre as melhores
práticas de marketing mobile em geral.

Com fraudadores ficando cada vez mais experientes em burlar as campanhas, é fácil ficar para
trás e perder um entendimento sólido dos melhores KPI’s e o que é, de fato, um bom
benchmark em cada cenário. Envie seu time para conferências, faça um workshop de
treinamento, e divida conhecimento sobre marketing mobile.

2) Ferramentas para capturar conjuntos de dados dentro da sua própria plataforma de
Business Intelligence (BI)

Colocar uma campanha de mobile marketing no ar é uma tarefa bastante complexa, por isso
mesmo, existe uma gama variada de peças e dados dentro do ecossistema que podem ajudar
você a rastrear fraudes em sua campanha. O problema é que cada pessoa envolvida na
campanha tem um tipo de permissão e acesso aos dados dentro da cadeia de valor.

Isso acontece por diferentes razões, que vão desde regulamentação de privacidade até
medidas internas de segurança da empresa. Por exemplo, se um funcionário do marketing é a
primeira parte da cadeia, ele poderá ter acesso ao banco de dados com informações bem
detalhadas.

Mas um funcionário da parte de mobile ads, que está na terceira parte do ecossistema, terá
apenas o target e a ferramenta de postagem à sua disposição. Já as plataformas de atribuição
(como a adjust) ficam no meio do caminho, com um pouco de cada tipo de permissão.
Somente aqueles que estão na primeira parte da cadeia tem a permissão para coletar essas
informações e ter um ponto de vista macro e completo da situação. Por isso, é necessário que
eles tenham à mão algum tipo de plataforma de BI criada internamente ou mesmo licenciada. A
maioria dos sistemas irá permitir que ele exporte esses dados e os divida com mais pessoas de
maneira segura. Isso também será útil para o próximo ponto da nossa lista.

3) Ferramentas que barram fraudadores de forma ativa

Depois de coletar informações de diferentes fontes e gerar conclusões com elas, as
ferramentas de prevenção de fraude podem entrar no jogo de maneira otimizada. Um dos
principais pré-requisitos das soluções em prevenção de fraude é a capacidade de barrar
campanhas de forma direta e ágil. Isso é importante para impedir que os fraudadores
continuem recebendo o dinheiro da campanha ao serem identificados.

Ainda pior do que prejudicar uma campanha ativa, se as conversões fraudulentas passam
pelos seus sistemas, vão acabar afetando seu time na hora de concluir sobre o tráfego de
todas as campanhas. É uma tarefa árdua e primordial limpar esses sistemas de dados de
maneira retroativa.

É necessário aplicar esses filtros antes que os dados sejam encaminhados para outras partes,
como um sistema de BI interno. Isso pode ser feito com uma plataforma de atribuição, ou
através de um intermediário.

4) Ferramentas que enviam metadados para endereços de IP

Similar aos sistemas de prevenção de fraudes, as empresas deveriam ter algum tipo de banco
de dados de IP, que envia metadados para endereços ao longo de vários pontos da cadeia de
valor. Isso é importante porque permite combinar os dados do IP para confirmar a validade
deles. A validação dos endereços de IP é talvez a forma mais fácil e forte de confirmar se o
tráfego não está vindo de uma fonte suspeita (como um centro de dados ou uma saída de Tor),
além de checar se o tráfego não está vindo dos pontos geográficos diferentes daqueles você
planejou.

5) Ferramentas que calculam KPI’s específicos e fontes de tráfego

Por fim, as empresas devem ter um banco de dados com um bom front end (talvez até
construído internamente). Esse banco seria capaz de dar KPI’s para tráfego, além de permitir
que o time comparasse benchmarks. Idealmente, essa ferramenta também permitiria que você
importasse e gerenciasse dados brutos de diferentes fontes, para possibilitar pesquisas e
comparações no caso de mitigação de fraude.

Conclusão:

Devido à complexidade do ecossistema dos anúncios mobile e o crescimento das fraudes, listar
essas 5 ferramentas se torna um importante primeiro passo. Esperamos que com elas, você
consiga visualizar a chave para construir uma infraestrutura capaz de prevenir e evitar
problemas com fraudes. Muitas empresas acabam focando somente na parte de atribuição –
tentando descobrir de onde o trafego de anúncios vem – mas essa é somente uma parte do
jogo.

As plataformas de atribuição vão permitir que você compare diferentes fontes, e acompanhe
seu funil de conversões, mas as fraudes podem sempre tomar diferentes formas, então é
importante estar atento e atualizado. As dicas e ferramentas que estamos recomendando aqui
podem ser usadas imediatamente por times que estão buscando certa autonomia e capacidade
de resolver problemas causado por fraudes.

Tags, ,

Apex-Brasil reúne empresas e startups de olho na inovação automotiva

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) realiza em São Paulo, na manhã do dia 26 de outubro, o Corporate Venture Automotivo, que reunirá startups, empresas e investidores para fomentar a inovação no setor e debater soluções em mobilidade.

Entre os participantes estão empresas do porte de Bosch, Mercedes, Yamaha e Qualcomm. Grandes companhias que já atuam no ecossistema de inovação brasileiro e apostam em startups para encontrar soluções inovadoras em diversas áreas de transporte e mobilidade, como telemática e veículos autônomos, por exemplo.

Haverá também discussões sobre o futuro das indústrias automotiva e de mobilidade. O evento ainda guarda espaço para apresentações de quatro startups (Nexer, Truckpad, Automobi e Virtual PIXYS) em busca de investimento e deve abrigar um anúncio envolvendo uma montadora e startups. O Corporate Venture Automotivo acontece no Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho.

Tags, , , , , ,

Negócios que serão revolucionados nos próximos cinco anos – Por Mateus Baumer Azevedo

Se, em 2010, alguém falasse para você que os rádios taxistas se juntariam para determinar regras e preços com receio de perderem seus passageiros, você acreditaria? E se dissessem que milhões de pessoas dormiriam em casas de estranhos quando fossem viajar para qualquer lugar do mundo, ou que as TVs a cabo sairiam de moda por conta da possiblidade de se assistir aos programas a qualquer hora por menos de 30 reais? Pois é! A mudança radical que ocorreu nesse período é só o início de uma revolução que empresas, produtos e serviços irão sofrer nos próximos anos.

Uma das áreas que está passando por uma grande evolução é a de serviços bancários, visto que as agências estão perdendo importância frente ao crescente uso da tecnologia e de outros métodos de pagamento e obtenção de crédito, por exemplo. Também, o aumento exponencial de fintechs tem proporcionado novas facilidades através de inovações aplicadas aos serviços financeiros, e o resultado tem sido a diminuição da burocracia, a redução dos custos e grande aumento da praticidade. No caso dos cartões de crédito, devido à tecnologia de NFC (Near Field Communication), empresas como Apple, Samsung e Google já estão estudando alternativas para acoplar a função do cartão nos smartphones, eliminando inclusive o uso do objeto de plástico.

Além disso, pode-se destacar o atendimento ao cliente como um dos setores que terá grandes mudanças nas empresas. Certamente, a maioria de nós já entrou em contato com profissionais de call centers para efetuar um cancelamento ou reclamação, e teve uma experiência negativa ao passar por diferentes atendentes até conseguir resolver o problema (ou, no pior caso, não obteve uma solução). Na maioria das vezes, essa prática é desgastante e estressante para as duas partes, já que os profissionais que exercem essa função são cobrados, passam por momentos de muita tensão, e precisam seguir um roteiro para que todas as suas falas e procedimentos sejam iguais.

Nesse contexto, novas tecnologias surgiram para automatizar esses processos. É o caso dos robôs com inteligência artificial, que auxiliam no atendimento de clientes. Com eles, evita-se que filas de espera se formem e um contingente menor de atendentes é necessário, visto que eles só serão acionados em casos muito atípicos ou complexos, ou seja, quando é preciso executar um trabalho intelectual, e não apenas realizar uma repetição exaustiva.

Esses robôs conseguem compreender a linguagem natural falada ou escrita, o que permite que reconheçam os conceitos expressados, mantendo um diálogo claro e preciso. Dessa forma, esse mecanismo é capaz de orientar o cliente durante todo o atendimento, coletar dados, disponibilizar conteúdos multimídia e solucionar solicitações transacionais (é possível que um robô bem “treinado” consiga atender mais de 90% das demandas que lhes são propostas sem a intervenção de um humano).

Assim, com a utilização desse serviço, os principais benefícios são a diminuição dos custos, a otimização dos processos e a maior agilidade no atendimento, a fim de aperfeiçoar cada vez mais o relacionamento entre o cliente e a marca. Com todas essas tendências, nos resta aguardar ansiosamente por todas as novas mudanças e por outros setores que serão evoluídos através do uso da tecnologia.

Mateus Baumer Azevedo, sócio da Bluelab, empresa especializada em automatizar o atendimento ao cliente através de robôs que podem ser utilizados via telefone, webchat ou Facebook, os quais são capazes de solucionar até 95% das demandas dos clientes.

Tags, ,

Banco Original é única instituição da América Latina que concorre a Prêmio Internacional de Inovação

Com operação de varejo nascida 100% digital, o Banco Original é um dos finalistas do Innovation Awards, prêmio de inovação concedido pela EFMA (organização global sem fins lucrativos que facilita o trabalho entre seguradoras e instituições financeiras).

Na disputa, o Original foi indicado por uma comissão da EFMA que analisou os cases mais inovadores da atualidade no universo de 200 instituições de 61 países. A iniciativa de inovação reconhecida para concorrer ao prêmio é o recém-lançado Open Banking, uma plataforma que permite a integração de diversos aplicativos com os serviços do banco por meio da abertura de APIs (Interface de Programação de Aplicativos, em inglês).

Com o lançamento deste projeto, em setembro, o Original tornou-se o primeiro banco da América Latina a abrir uma série de APIs para que desenvolvedores e empresas de qualquer setor da economia possam criar soluções que proporcionam experiências inéditas ao cliente.

Assim, assumiu o protagonismo de um movimento que fará com que instituições financeiras sejam acessadas aonde o cliente estiver, sem necessariamente o uso do celular, como ocorre hoje em dia.

O vencedor do Innovation Awards será divulgado no próximo dia 26, em Barcelona, e, durante a cerimônia de premiação, cada indicado apresentará seu projeto para uma plateia de mais de 200 executivos do setor bancário, além de espectadores que acompanharão o evento via internet, ao vivo, e poderão colaborar com a escolha do premiado.

Ao lado do Banco Original concorrem ao prêmio Santander (Espanha), SolarisBank (Alemanha), Alior Bank (Polônia), Standard Bank (África do Sul) e First National Bank (EUA).

Tags, , ,

Volvo XC90: linha 2017 chega com assistente de direção de até 130 km/h

The all-new Volvo XC90 - Rear Collision Warning

Modelo mais inovador e seguro já produzido pela Volvo em sua história, o XC90 chega à linha 2017 com uma importante evolução: o Pilot Assist de segunda geração. É o único utilitário esporte de luxo vendido no Brasil com tecnologia de auxílio à condução, recurso que conta com sensores e câmeras que monitoram as faixas das vias e um sistema que comanda a aceleração, a frenagem e a movimentação do volante em velocidades de até 130 km/h.

Como o sistema anterior era limitado a 50 km/h, a nova geração do Pilot Assist passa a atuar não somente em situações de tráfego intenso nas grandes cidades, mas também oferece conforto e segurança na condução do veículo em rodovias. Em qualquer uma dessas condições, são vários os benefícios do equipamento, que auxilia o motorista a manter a velocidade programada, interagindo continuamente com a direção, a aceleração e o freio para centralizar o veículo na faixa. Assim, o esforço do motorista em deslocamentos longos também pode ser minimizado pelo uso dessa tecnologia.

O Pilot Assist pode ser ativado a qualquer momento pelo motorista e seu pleno funcionamento depende de faixas bem demarcadas na superfície da pista. Quando possível, o assistente de direção auxilia na correção do deslocamento do veículo, por exemplo, ao contornar curvas abertas em rodovias.

Apesar de não necessitar de um veículo à frente como referência, o assistente de direção faz uso das funcionalidades do Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC) para controlar a distância do carro adiante ou a velocidade configurada.

O motorista deve estar sempre no controle do automóvel, com as mãos no volante, para manter o sistema funcionando. O condutor tem ainda a possibilidade de intervir no Pilot Assist via acelerador, freio e volante, de acordo com sua vontade. Caso ele queira mudar de faixa, a seta indicadora aborta temporariamente o assistente de direção. O acionamento do Pilot Assist é feito de forma intuitiva, por meio de um botão à esquerda no volante.

Segurança extremamente avançada

A tradição da Volvo e a preocupação com a segurança trazem para o XC90 a mais completa tecnologia para evitar acidentes. Todos os equipamentos são de série no SUV de luxo, como o Sistema de Alerta de Mudança de Faixa, que aplica força no volante se o carro está saindo da faixa intencionalmente, enquanto o Sistema de Alerta ao Motorista detecta e avisa motoristas desatentos ou cansados, por meio de um sinal visual e sonoro.

O XC90 é o primeiro carro no mundo com tecnologia que aciona automaticamente os freios caso o motorista tente virar à frente de outro carro que venha em sentido contrário. É uma situação comum em cruzamentos nas cidades, bem como em estradas, nas quais os limites de velocidade são maiores. O SUV detecta um potencial choque e freia automaticamente, tanto para evitar a colisão como para reduzir as consequências do acidente.

Na estrada, sair da pista pode provocar um acidente, por diferentes causas, como distração do motorista, fadiga ou más condições de clima. O sistema de proteção em saída de estrada registra situações como essas e aciona os outros sistemas de prevenção de impactos aos ocupantes, como tensionar os cintos de segurança para manter as pessoas na posição mais protegida.

Um dos principais elementos de prevenção e redução dos impactos aos ocupantes é o design dos bancos do XC90, que inaugurou a nova geração do inovador Sistema de Proteção contra Lesões na Coluna Cervical (WHIPS) com dispositivo pré-batida, que previne ferimentos no pescoço.

O XC90 dispõe também da última geração do controle eletrônico anti-capotamento e do City Safety, que agrupa todos os sistemas de frenagem automática da Volvo Cars. Esse recurso tem visão noturna e auxilia o motorista no caso de alto risco de colisão com outro veículo, pedestre ou ciclista, com uma estratégia de alerta e de ajuda na frenagem. O modelo conta ainda com o Volvo On Call, um serviço de segurança, proteção e conveniência que oferece assistência 24h, auxílio de emergência e localização, em caso de roubo ou furto.

Versões oferecem ampla lista de equipamentos

Na versão Momentum estão presentes todos os itens de conforto concentrados na tela central de 9 polegadas sensível ao toque, que permite ao motorista e passageiro controlarem o sistema de som premium, o Sensus Navigation Pro e o ar-condicionado digital com quatro zonas individuais de refrigeração.

Os bancos dianteiros trazem regulagens elétricas de posição, de ajuste lombar e de apoio das pernas, aquecimento e memória, enquanto os assentos traseiros contam com booster integrado, para crianças. A terceira fileira com bancos individuais é de série em todas versões.

Assistente de estacionamento, que manobra o carro automaticamente em vagas perpendiculares e paralelas, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, painel de instrumentos de 12,3 polegadas, faróis principais e de neblina com iluminação 100% em LED estão igualmente presentes.

O motorista também pode escolher seu modo de condução entre Confort, Eco, Dynamic e Off Road, por meio de um seletor no console central. Cada um deles oferece um ajuste específico para motor, transmissão, direção, economia de combustível e até mesmo o layout do painel. Nesta versão, o utilitário é equipado com rodas de 19 polegadas.

Já a versão Inscription chega ao mercado com todos os itens da Momentum e acrescenta um dos melhores sistemas de áudio já desenvolvidos para um automóvel, em parceria com a Bowers & Wilkins. São 1.400 watts, 19 alto-falantes, incluindo um dos primeiros subwoofers air-ventilated instalados em um carro, e um software de processamento de áudio de última geração que simula, dentre outros ambientes, a sala de concerto da Orquestra Filarmônica de Gotemburgo.

Essa configuração traz, ainda, o Chassi Four-C, com o sistema de suspensão por bolsas de ar. Isso habilita o motorista a ajustar, nos modos de condução, a altura mais adequada de rodagem, de acordo com o piso. A altura da carroceria também pode ser ajustada para funções específicas, como a de carga do porta-malas.

O XC90 Inscription é identificado nos detalhes: o refinado design recebe apliques cromados em vários pontos da carroceria, como na grade frontal e nos frisos da porta, e o cuidado se estende a componentes como a chave revestida em couro. As rodas, nesta versão, são de 20 polegadas.

Por dentro, os bancos têm apoios laterais ajustáveis eletricamente e ventilação. Os assentos traseiros também recebem sistema de aquecimento. Outro item exclusivo é o Head Up Display, que projeta as principais informações do painel à frente do motorista, além do teto solar panorâmico.

O XC90 Inscription adiciona ao já completo pacote de segurança os alertas de tráfego lateral e de colisão traseira, além do BLIS – alerta de ponto cego – e o inovador sistema de Visão 360º, que projeta na tela central uma visão aérea completa ao redor do veículo.

Motorização moderna e eficiente

A linha 2017 do XC90 é equipada com o motor T6 Drive-E. Um propulsor quatro cilindros leve e compacto, 2.0 litros com supercharger e turbo que gera 320 hp. O desempenho, a economia de combustível e o baixo nível de emissão são os destaques do Drive-E. O torque de 400 Nm está disponível a 3.700 rpm, garantindo força em qualquer situação. O XC90 sai da imobilidade e chega a 100 km/h em 6,5 segundos e tem velocidade máxima de 230 km/h. Em percurso combinado (urbano e estrada), pode fazer até 12,5 km/l, dependendo da condição de estrada, altitude e tipo de combustível, graças ao trabalho harmonioso do motor com a transmissão Geartronic, de oito velocidades.

A linha 2017 do XC90 chega à rede de concessionárias com os seguintes preços: R$ 346.900 (Momentum) e R$ 403.900 (Inscription).

Tags, , , , ,

Blockchain: próxima revolução na indústria financeira

Você sabe o que é Blockchain? Essa tecnologia nada mais é do que uma base de dados de transações distribuídas e criadas para dar segurança ao uso de moedas digitais. O blockchain é a primeira tentativa da internet das finanças e chegou para revolucionar a indústria, visto que, para garantir a segurança e transparência das transações, ele impossibilita o uso da mesma moeda em mais de uma transação. Os dados, ao invés de serem guardados em um único computador, são distribuídos por toda a internet.

A OneCoin, que compreende um novo sistema de criptomoedas, conta com um blockchain próprio para mineração de moedas digitais e explica por que a tecnologia é um dos bancos de dados mais seguros da atualidade.

A partir do momento que há um registro no blockchain, esses dados não podem ser apagados ou alterados e tal prática facilita na hora de registrar ativos, mantê-los atualizados e disponibilizar todos esses contatos aos órgãos que irão regulamenta-los e, por isso, é muito promissor o crescimento do uso desta tecnologia no Brasil.

Segundo pesquisa da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e Instituto Ipsos, de 2014 para 2015, a população brasileira que tem conta em banco atingiu um total de 64%, ou o correspondente a 86,3 milhões de pessoas. Com uma conta em banco, há cada vez mais pessoas optando por transações online, e consequentemente por serviços bancários seguros que possam facilitar a vida financeira.

Apostar em uma moeda que tem um blockchain privado possibilita que o usuário tenha mais segurança nas transações com as moedas mineradas, sendo assim possível levá-las a mais pessoas e lugares. É nesse negócio que a OneCoin aposta para, futuramente, garantir a valorização da moeda e se converter em uma grande plataforma de transferência financeira.

Afinal, a tecnologia do blockchain público ainda é complexa de operar por ter códigos abertos no qual podem abranger vários projetos, com equipes diversas e ideias diferentes. O diferencial da OneCoin é que o blockchain, além de ser privado, tem uma empresa por trás que responde pela sua idoneidade, garantindo ainda mais segurança e transparência ao usuário.

Para Dra. Ruja Ignatova, CEO da OneCoin, a mineração feita pela empresa em 4 servidores, sendo 2 na Europa e 2 na Ásia, tem o objetivo de, futuramente, abrir a moeda para o mercado. “Em um futuro próximo a OneCoin pretende atingir 80% da mineração em nosso blockchain e queremos que essa moeda seja ainda mais valorizada”, conclui.

Tags, , ,

Home Office: 4 dicas para trabalhar em casa

O conceito home office vem crescendo, especialmente nas grandes cidades, pois agrega uma série de benefícios para empresas e profissionais. Para as empresas, existe a possibilidade de diminuir o custo fixo da operação, pois economizam nas estações de trabalho e, consequentemente, com itens como transporte, energia, água e mobiliário. As empresas ganham ainda por contarem com um profissional mais motivado, que trabalha focado em resultados e feliz por ter liberdade para gerenciar o próprio tempo. Quanto aos empregados, a modalidade home office é uma valiosa ferramenta para se ganhar tempo, evitando o estresse do transito.

Segundo a empresa especializada em consultoria de recrutamento, Robert Half, essa prática aumentou 47% desde março de 2015. Mesmo tendo muitos pontos positivos, o grande desafio para quem não está habituado ao modelo é conseguir conciliar as obrigações do trabalho com o dia-a-dia em casa e com a família. Para que a rotina home office seja eficiente, o fundador da Escola de Empreendedorismo Longitude, David Pinto, cita quatros dicas essenciais.

– Estabelecer metas diárias

De acordo com David, o primeiro passo para o profissional que trabalha home office é estabelecer as metas que irá precisar realizar a cada dia. Outro ponto muito importante é elencar os objetivos viáveis e fáceis de fazer e os objetivos que precisam ser atingidos a médio e longo prazos. “Empresas que trabalham home office costumam ter muito bem definido os resultados que precisam ser atingidos por cada colaborador. O profissional precisa visualizar esta agenda e traçar metas pessoais, para conseguir entregar o trabalho no prazo e de forma eficiente. O pior erro que podem cometer é deixar para realizar tarefas de ultima hora, por exemplo, comprometendo assim a qualidade do trabalho.”

– Criar uma rotina de escritório

Como o profissional não está acostumado a trabalhar em casa, ao iniciar essa nova rotina, ele se sente perdido. Os mais ansiosos podem começar a realizar atividades antes mesmo de se alimentarem, e há também os que não estabelecem qualquer limite para dividir cada momento, trabalhando de pijama, não estabelecendo pausas ou trocando o dia pela noite. “A grande dica é estabelecer horários, criar uma rotina saudável e organizar o local de trabalho. Atos simples, como trocar o pijama, fazem toda a diferença para a pessoa entrar no clima correto. A organização do tempo é essencial para que o profissional consiga conciliar todas as tarefas que deseja: ir a uma academia, separar um tempo para ler, curtir a família. A pessoa precisa ter em mente que está economizando horas preciosas simplesmente por não estar enfrentando o trânsito, mas, se ela não tiver uma rotina organizada, não conseguirá ser produtiva.”

– Definir regras com a família

A terceira dica é para a família do profissional. Quando a pessoa deixa de trabalhar no escritório da empresa, ela precisa reunir todos que moram na casa e expor a nova situação. Filhos, esposas, maridos, precisam entrar no esquema da nova rotina, respeitar os horários de trabalho do profissional e colaborar evitando interrupções e barulho. “Antes de optar por trabalhar em casa, o profissional precisa avaliar se terá um ambiente propício, se conseguirá ficar focado e se poderá contar com a colaboração de todos sem que que a nova situação se torne motivo para divergências na rotina familiar.”

– Permita-se relaxar

Por último, e não menos importante, David conta que o home office está crescendo no país justamente porque os funcionários conseguem relaxar mais, ficam preservados do estresse que passavam no trânsito e sentem-se mais felizes por poderem administrar melhor o tempo. “Portanto, se o profissional atingiu as metas propostas para aquele dia e o trabalho foi realizado com sucesso, ele pode e deve relaxar, ouvir uma música, passear no parque ou ficar com a família. Nada mais merecido!”

Tags, ,

Brasoftware faz parceria em cloud para PMEs

De cada dez brasileiros adultos, quatro já possuem ou estão envolvidos com a criação de uma empresa, conclui nova pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2015, patrocinada pelo Sebrae no Brasil. No ano passado, a taxa de empreendedorismo no país foi de 39,9%, o maior índice dos últimos 14 anos e quase o dobro do registrado em 2002, quando a taxa era de 20,9%. Neste contexto, a Brasoftware se consolida como um dos mais tradicionais provedores de tecnologia do mercado brasileiro, oferecendo soluções de hospedagem de serviços em nuvem para grandes e pequenas empresas.

“Nossa oferta Brasoftware Cloud além de disponibilizar um portfólio de soluções que até bem pouco tempo atrás só grandes empresas poderiam ter acesso, trazem às PMEs um modelo atrativo, onde elas pagam pelo que realmente utilizam, com soluções simples de serem implementadas e com tecnologia de ponta”, conta Amanda Almeida, Diretora de Marketing da Brasoftware.

“As ofertas Brasoftware Cloud já contam com mais de 350 empresas com serviços online com pagamento mensal, e nos últimos 3 meses teve crescimento de mais de 60% no número de usuários contratando soluções Office 365, como e-mail corporativo, intranet, mensageria e mais de 380% de empresas contratando Microsoft Azure, para uso com maquinas virtuais, backup, site recovery, hospedagem entre outros”, afirma Bruno Testoni Gerente de Soluções Cloud e responsável pela equipe de atendimento e suporte.

Parcerias

Duas empresas de destaque do segmento de médias e pequenas empresas são exemplos de como o modelo de contratação de serviços em nuvem, são aderentes para este segmento. Uma delas é a Gail, empresa de pisos e cerâmicas com sede em Guarulhos, em São Paulo. A empresa sofria desajustes no seu sistema de mensagens. “Fizemos um trabalho para migração do Exchange 2007 para o Office 365. Com essa mudança, hoje a gerência da Gail está satisfeita; a equipe de TI foi desonerada e não ficou mais sobrecarregada. Agora não se preocupam mais com demandas relacionadas ao servidor de e-mails e conseguem se concentrar apenas na gestão e controle dos usuários”, afirma Bruno.

A Alex Stewart é outro exemplo de parceria de sucesso com o uso da tecnologia Cloud Microsoft, contratada junto a Brasoftware. Fornecedora de serviços de administração de garantias, análises laboratoriais, inspeção, consultoria e certificação para soft commodities e metais e minerais, a empresa passou a usar o Office 365, além do Microsoft Azure, plataforma de computação em nuvem da Microsoft, para hospedar todo o controle operacional da empresa.

Benefícios

As duas empresas optaram pelo modelo de contratação Brasoftware Cloud, que disponibiliza pagamento mensal conforme a quantidade de serviços Microsoft Cloud solicitados. Além de atender as necessidades do segmento de SMB, o modelo é flexível e também voltado para um mercado de até 500 máquinas. “Para empresas menores, é uma contratação que não tem compromisso anual, o cliente pode cancelar a qualquer momento e incluir novas contratações de acordo com suas necessidades de negócio”, declarou Bruno sobre as vantagens da contratação.

Com a implantação dos novos serviços do Exchange Online para a Gail, houve queda no downtime dos e-mails (tempo em que o sistema de computador fica inativo decorrente de um problema inesperado), redução do tempo da TI em relação ao gerenciamento dos e-mails, gerenciamento unificado e simplificado por meio de plataformas desktop e mobile, segurança e governança. Como consequência, as empresas ganham aumento de produtividade dos usuários e do departamento de TI aliada à redução de custos com a infraestrutura interna.

“Fizemos a migração 100% via Skype for business, a partir da Microsoft em Seattle. A migração ocorreu durante uma noite e quem fez toda a ponte foi a Brasoftware”, contou Guilherme Pereira, gerente de TI da Gail. O executivo também indicou a principal vantagem da nova plataforma em nuvem: “Anteriormente, o servidor de e-mail caía aos finais de semana, inclusive nos domingos, mas isso não acontece mais”.

Já a Alex Stewart Armazéns Gerais do Brasil tinha como necessidade hospedar o site institucional da empresa no sistema em nuvem. A tecnologia adotada foi o Microsoft Azure. “Tivemos muitas vantagens com a instalação, como elasticidade e disponibilidade de informações, principalmente para as demandas online, além da redução de custos com infraestrutura”, explica Paulo Nishimura, gerente de TI da empresa. O executivo ressalta ainda a forma de pagamento e controle administrativo do Brasoftware Cloud: “com a Brasoftware, recebemos uma nota fiscal mensal com pagamento preestabelecido, bem como temos acesso a um painel administrativo onde podemos controlar nosso consumo e usuários”.

Tags, , , ,

Domino´s terá assistente virtual para delivery

Seja pelo celular ou computador, pagamos contas, fazemos compras e muitas outras atividades que eliminam a necessidade de telefonemas e o contato direto na lojas. Essa tendência tem mudado o comportamento do consumo de muitos brasileiros, o que abre cada vez mais espaço para os chatbots, ou, assistentes virtuais.

E a partir de novembro deste ano, chega ao mercado o Pepperobot, bot criado em parceria entre a Harlio, empresa brasileira desenvolvedora de chatbots, e a rede de pizzaria Domino’s. A função do bot será facilitar os pedidos delivery nas unidades de Batel, Ecoville, Juvevê e Portão, em Curitiba. Sem precisar de downloads, de forma gratuita, com linguagem natural e através do messenger do facebook, o robô informará o menu para pedido de delivery, fará o pedido e futuramente pagamentos.

“Tudo acontecerá da mesma maneira que acontece o atendimento via telefone, mas desta vez pelo bot, na internet”, explica um dos sócios da Harlio, Diego Ramiro. De acordo com ele, atualmente a tecnologia do Pepperobot está pronta para suportar quantos usuários for necessário. “Temos como meta para o ano que vem transitar pelo menos 10% do faturamento da Domino’s pelo chatbot, ou seja, rodar mais de 1.600 pedidos por mês só nas lojas de Curitiba”, afirma Ramiro.

Um dos sócios da rede Domino’s de Curitiba, Leopoldo Guerios, diz estar bastante animado com a inovação, principalmente por já fazer parte da marca sempre lançar novas tendências de tecnologia associadas com a comercialização dos produtos da rede.

Desde abril deste ano o facebook disponibilizou ferramentas para desenvolvedores de outras empresas criarem chatbots no Messenger. A novidade representa um grande avanço sobre os aplicativos tradicionais com um custo de desenvolvimento 70% mais barato que qualquer aplicativo e por conta de sua inteligência artificial, que se aperfeiçoa constantemente com as conversas e interações, eles podem interpretar seus erros e fazer sugestões.

E as perspectivas do negócio dos bots são animadoras: dados do Bank Of America Merrill Lynch mostram que o segmento pode movimentar até US$ 153 bilhões até 2020.

Tags, , , , ,

McKinsey aponta três tendências do Design

De área de criação de produtos e serviços para consumidores à disciplina para solucionar os mais complexos problemas das empresas, o Design entra em novo momento de maturidade, sendo determinante na obtenção de vantagens competitivas aos negócios. Nesse cenário, a consultoria McKinsey lista três tendências da nova era do Design, ressaltando que as empresas que conseguirem usar o Design não apenas como processo, mas como mindset, sairão vencedoras.

Tendência 1 – Design@Scale: O design deixa de ser apenas responsabilidade do departamento de design, mas de toda empresa: os designers passam a criar regras e sistemas e não apenas interfaces. Instituições líderes em Digital como a Airbnb e o Governo da Inglaterra já experimentam com sucesso novos modelos de Design@Scale, utilizando repositórios centrais, regras fluídas e governança com distribuição de poder de tomada de decisão. Dessa forma, o papel do design é exponencialmente ampliado na implementação de produtos, interfaces e serviços.

Tendência 2 – Organizações maduras integram Design estrategicamente: Design passa a ser institucionalizado na empresa com processos, governança e KPIs. Desenvolver capacidades internas de Design está cada vez mais na pauta estratégica e do board das empresas em todo o mundo. O pensamento integrado, criativo e habilidades de empatia que os designers trazem são cada vez mais buscadas para entrar em novos mercados tanto quanto promover vantagem competitiva baseada em Customer Experience.

Tendência 3 – Nova fase de Design Thinking e o crescimento do User Experience Design: Nos últimos anos, os desafios de Design mudaram radicalmente de produtos físicos para serviços complexos e digitais. Com esta mudança, explode e cresce a disciplina de User Experience Design. O conceito de UX Design, que agrega a interação entre interface e usuário o lado emocional do usuário, que integra a experiência ao sistema, ganha força.

O desafio para as empresas, portanto, é saber como se posicionar e extrair maior valor do design. Isto significa saber que tipos de problemas a liderança quer resolver e como trazer os profissionais mais adequados para atacá-los. Grandes frustrações têm ocorrido quando uma área de design é montada e capital investido com grandes ambições de transformação e os problemas oferecidos são no nível da interface e vice-versa. Há muito desconhecimento ainda no mercado que precisa ser educado.

Tags,

O falso paradigma de que e-commerce só funciona para o mercado B2C

unnamed-68

Por Walter Sanches

O comércio eletrônico tem conquistado um número cada vez maior de adeptos. Versátil e disponível para o consumidor em qualquer horário e a partir de qualquer lugar, o e-commerce esbanja facilidade de pagamentos e preços mais competitivos que atraem cada vez mais compradores. As empresas por sua vez, beneficiam-se de um canal de vendas que permite de forma muito flexível disponibilizar produtos em vitrines virtuais, modificá-las sem grande esforço, manter estoques sob demanda, reduzir custos operacionais e aumentar a visibilidade online. Porém, há um falso paradigma no mercado de que estes canais eletrônicos de vendas só funcionam para quem comercializa diretamente ao consumidor final, em detrimento das empresas do chamado mercado B2B, cujos clientes são outras empresas, como se as melhores negociações, neste caso, só pudessem ser realizadas pessoalmente, no tête-à-tête. Por conta disso, o enorme potencial que a internet tem para alavancar as vendas de muitas empresas acaba sendo pouco explorado.

É claro que estamos falando de vendas que envolvem públicos e objetivos totalmente distintos. E, sem dúvida nenhuma, no caso das transações entre empresas, o fato do B2B Digital ainda não estar largamente difundido, está relacionado à natureza e especificidades que muitas vezes envolvem os negócios no mundo business to business. Por exemplo, o ciclo de venda pode variar de empresa para empresa e, algumas vezes, de vendedor para vendedor e até a cada cliente, dificultando assim a adoção de um processo padrão, que é base para um sistema informatizado. Além disso, as barreiras podem ser ainda maiores, quando a empresa trabalha com itens personalizados e que não ficam disponíveis em estoques. Nesse caso, o processo para atender tal demanda é muito específico e exige uma alta dose de criatividade para estabelecer estes padrões.

Mesmo diante destes desafios, as perspectivas são encorajadoras. A consultoria Frost & Sullivan, divulgou que até meados de 2020 o e-commerce B2B deve movimentar algo em torno de 6,7 trilhões de dólares em todo o mundo. Outro estudo, produzido pela Forrester Research, também aponta para um cenário positivo: a média da taxa de conversão em um site de e-commerce B2B é de 7,3%, enquanto no varejo B2C online é de apenas 3%. Certamente, empresas digitais ágeis têm chances de superar significativamente seus concorrentes, o que pode ser inclusive confirmado por alguns estudos. Para alcançar esses resultados, é preciso abraçar novas formas de trabalhar e B2B Digital é uma delas.

Para ilustrar com uma experiência positiva de B2B Digital, vale mencionar uma que participo de forma ativa e que faz parte do processo de Transformação Digital da Termomecanica, indústria líder no setor de cobre e suas ligas, cuja carteira de produtos inclui necessidades especiais dos clientes com a fabricação de ligas de cobre mais complexas e de maior valor agregado. Trata-se de um exemplo claro de que por mais específico que o negócio seja – quem imaginaria comercializar semielaborados de Cobre através da internet? – usufruir dos benefícios de uma a operação e-commerce pode ser vantajoso. Criamos internamente uma plataforma digital de compras e relacionamento com o cliente, pioneira no segmento de transformação de cobre, que é hoje responsável por 28% das vendas totais da empresa. Além de maior autonomia para os clientes em solicitações, cotações e pesquisas de novos produtos, a plataforma agilizou e dinamizou o atendimento. Antes, pelo método tradicional, o tempo de processamento de uma cotação consumia cerca de nove horas. Hoje, cinco minutos bastam, claro que salvo algumas exceções, como por exemplo, quando uma consulta à área de engenharia se faz necessário, para esclarecer alguma dúvida técnica.

Além de compras, cotações de materiais e alteração de cadastro, este B2B Digital permite ainda visualizar o extrato de sucata, obter certificado de qualidade, emitir boletos e duplicatas e consultar as cotações e pedidos realizados, LME (London Metal Exchange) e aspectos técnicos de materiais por códigos de produtos. Mais recentemente foi introduzida uma funcionalidade que permite personalização pelos clientes individualmente e a carteira de pedidos recebeu novos detalhamentos. Em breve será possível também ao cliente eletrônico da TM acessar o SAC no portal, enviar o desenho de produtos a serem cotados, obter dados para contato com o gerente, vendedor ou suporte, tramitar a devolução de material, realizar compras com fundos do BNDES e solicitar prorrogação, antecipação e cancelamento de pedidos. Sem esquecer de mencionar, a interface atraente, amigável e intuitiva, além da plataforma multi-idioma para atender aos processos de venda para o exterior, que logo estarão disponíveis.

Esse sucesso pode ser atribuído ao fato da experiência de consumo no mercado corporativo, com certeza imitar o modelo de compra do consumidor comum. Ou seja, replicar a agilidade, assim como a redução das margens de erro e até mesmo dos custos da operação, fazem os olhos de qualquer comprador corporativo brilhar, especialmente aqueles já acostumados com esses aspectos nas suas compras pessoais. Afinal, à medida que a nova geração, totalmente acostumada ao mundo digital ingressa no cenário das empresas – a chamada ascensão dos “nativos digitais” – aumenta as exigências por processos digitais. Outro ponto importante é em relação a aproveitar as informações e experiências do cliente no site B2B e “alimentar” a equipe comercial com informações para que possam atender o cliente de maneira mais personalizada, e isso já fazemos aqui na TM. Esse aspecto está alinhado ao estudo da McKinsey and Company que afirma ser crescente o número de pessoas que esperam que todos os players do mercado tenham o mesmo tipo de imediatismo, personalização e conveniência que eles recebem dos líderes e pioneiros nesta prática, como Google e Amazon.

Fora todos os benefícios já mencionados, o B2B Digital constitui-se hoje em uma poderosa ferramenta de sustentabilidade encurtando as distâncias entre o comprador e o vendedor, evitando a tramitação de documentos físicos e o armazenamento de pilhas gigantescas de papel. Enfim, seguir tendências e apostar na tecnologia pode ser o pulo do gato não só para fidelizar, aumentar a comodidade e satisfação aos clientes, com também para ampliar as oportunidades e preservar o meio ambiente.

*Walter Sanches é Superintendente de TI da Termomecanica

Tags, , , , ,