Page

Author admin

UOLDIVEO conquista competência Gold Cloud Platform Partner da Microsoft

O UOLDIVEO, empresa do Grupo UOL que possui soluções completas de cloud computing, infraestrutura, serviços e segurança para apoiar e suportar a jornada dos clientes para o digital, celebra a conquista da competência Gold Cloud Platform concedida pela Microsoft.

O reconhecimento, que outorga ao UOLDIVEO o mais alto nível de graduação concedido pela Microsoft, vem de encontro com a estratégia de atuação Multicloud, que consiste em ofertar aos clientes a melhor integração de clouds privadas, híbridas e públicas visando proporcionar a melhor solução, tanto em sua necessidade de aplicação, como na implementação e gestão de projeto.

Para receber a competência Gold Cloud Platform Partner, o UOLDIVEO atendeu aos critérios referidos dentro do processo de avaliação de desempenho: o volume do consumo de nuvem nos últimos 12 meses; a validação e referência por clientes da empresa que utilizam nuvem Microsoft e a certificação de profissionais nas avaliações realizadas pela Microsoft.

O UOLDIVEO alcançou o número de 102 colaboradores certificados e treinados com base nos requisitos relacionados nos roteiros de capacitação Partner University, da Microsoft. “Investir na formação de equipe é uma das premissas do UOLDIVEO. Ao atingir essa marca, nos tornamos a empresa com maior número de especialistas capacitados e avaliados de acordo com os procedimentos exigidos pela Microsoft”, explica Luiz Vianna, Diretor de Alianças Estratégicas do UOLDIVEO.

Para Marcos Peigo, COO do UOLDIVEO, a obtenção da competência Gold Cloud Platform Partner ressalta a aliança estratégica no mercado brasileiro com a Microsoft Azure, além de reafirmar a estratégia Multicloud do UOLDIVEO. “Contar com a parceria e o reconhecimento da Microsoft nos permite oferecer aos clientes uma solução competitiva que não se trata apenas da combinação de nuvens, mas sim de extrair de cada uma delas a melhor característica e performance para atender a necessidade de cada negócio”.

“O UOLDIVEO demonstrou o mais alto e consistente nível de capacidade e compromisso com a tecnologia Microsoft” afirma Paula Bellizia, presidente da Microsoft no Brasil. “Parceiros com esta competência possuem um profundo expertise e seu conhecimento ajudará clientes a impulsionar soluções inovadoras”.

Contato:

Tags, , ,

Terminam em 10/02 as inscrições para as Iniciativas Empresariais da FGV

As inscrições para o Iniciativas Empresariais (IE) de 2017, do Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP), serão encerradas no próximo dia 12/02.

São cinco iniciativas que formam o programa IE: TeSE (Tendências em Serviços Ecossistêmicos), EPC (Empresas Pelo Clima), IDLocal (Desenvolvimento Local & Grandes Empreendimentos), ISCV (Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor) e CiViA (Ciclo de Vida Aplicado). As cinco iniciativas atuam juntas na agenda integrada de recursos hídricos, aportando conhecimento, abordagens e métodos para a gestão empresarial eficiente e para a atuação da empresa em instâncias de governança.

As IE são abertas a gestores de todo o Brasil que trabalham em empresas e indústrias dos mais diversos segmentos econômicos – principalmente do setor têxtil, varejo de moda, mineração, siderurgia e metalurgia, produtoras de matéria-prima, energia, cosméticos, alimentos (agronegócio) e biocombustíveis.

Os encontros acontecerão ao longo do ano, em São Paulo, com início neste mês. Além de oficinas, as atividades incluem grupos de trabalho, apoio a projetos e jornada a campo para prover gestores e equipes de informação e conhecimento aprofundado que os levem a avançar em estratégias de negócios, planos e ações. Eles também estudarão questões críticas relacionadas a mudança do clima, cadeias de valor, serviços ecossistêmicos, desenvolvimento local e gestão e governança de recursos hídricos.

Para informações e inscrições, entre em contato pelo tel. (11) 3799-4150, e-mail i.empresariais@fgv.br ou site do GVces.

Tags, , , ,

Herman Miller passa a fabricar no Brasil o sistema Layout Studio para escritórios

image

A Herman Miller, mundialmente reconhecida por seu mobiliário inovador e serviços estratégicos para ambientes coorporativos, traz ao mercado a linha Layout Studio, um sistema de escritório adaptável e versátil, que auxilia no aproveitamento de espaços e se adequa a diferentes estilos e realidades de empresas.

Os mobiliários desta linha começam a ser fabricados no Brasil e de acordo com a multinacional, a nacionalização desta produção manterá a identidade global com o uso de acabamentos e materiais de alto padrão, unidos à elegância e cuidado em cada detalhe.

Além disso, o Layout Studio passa a ter tanto seu preço quanto prazo de entrega, mais alinhados as necessidades do mercado brasileiro. Referente à entrega, a linha que antes demorava cerca de 80 a 90 dias para chegar ao Brasil, poderá ser entregue em até 45 dias aos consumidores. Outro ponto importante é a agilidade na complementação dos itens da linha.

Os preços da linha Layout Studio variam de acordo com a configuração especificada pelo consumidor, mas está mais competitivo e teve uma queda em cerca de 50% do valor se comparado ao produto internacional.

“Independente do cenário atual do Brasil, a Herman Miller segue com planos ambiciosos para este mercado, e para apoiar este crescimento um dos investimentos mais importantes é produção local, para sermos mais competitivos e termos um melhor prazo, consequentemente melhorando nossa oferta ao mercado”, garante a Diretora de Marketing da Herman Miller na América Latina, Carla Barbosa.

O Layout Studio foi desenvolvido pela área de Pesquisa & Desenvolvimento Internacional, especificamente pelas equipes da Europa e Ásia. A linha foi pensada para que pudesse ser usada em todo mundo e assim, atenda um ambiente corporativo cada vez mais globalizado e os novos cenários das organizações.

Diversos estudos apontam mudanças significativas nos ambientes de trabalho. Empresas passaram a planejar seus espaços focando no uso mais inteligente dos recursos, porém ainda se preocupam em fornecer ambientes de trabalho inspiradores. Assim, o Layout Studio se diferencia por atender os mais diversos formatos de organizações. O seu diferencial é a integração das ferramentas de trabalho personalizadas e armazenamento, que podem assumir diversas formas, desde espaços de trabalho individuais até mesas para projetos em equipe.

“O design minimalista do Layout Studio utiliza poucos componentes e é fácil de instalar, reconfigurar e reposicionar. O resultado é uma solução que reduz o tempo de construção, os materiais e os custos. Uma linha assim só foi possível ser desenvolvida, por conta do know-how da Herman Miller em mobiliário corporativo”, afirma Cris Batt, Gerente Sênior de Produto da marca no Reino Unido.

Tags, , , , ,

10 fatos que vão agitar o mundo tributário em 2017 – Por Marco Aurélio Pitta

Marco Aurélio Pitta é gerente de contabilidade e tributos do Grupo Positivo  Foto: Divulgação

Marco Aurélio Pitta é gerente de contabilidade e tributos do Grupo Positivo
Foto: Divulgação

Com a crise econômica no país, o governo vem sofrendo com queda na arrecadação, aumento da inflação e déficit orçamentários. Por isso, a sede por aumento de tributos é muito grande. O aumento de fiscalizações vem por aí. Mas, além disso, o que deve movimentar o ambiente tributário em 2017? A seguir, destaco dez fatos que irão agitar essa área ao longo do ano:

1) Minirreforma tributária: o governo Temer lançou, no final de 2016, um movimento para simplificação dos tributos e obrigações acessórias fiscais. Agora, é acompanhar o que pode ocorrer neste ano.

2) Unificação do PIS e Cofins: essa proposta em andamento pode simplificar as apurações de PIS e Cofins, mas podem aumentar a carga tributária em algumas situações, como o setor de serviços.

3) Mudanças no Carf: após escândalos da operação Zelotes e a mudança da estrutura do Carf, essa última instância de defesa administrativa dos tributos federais, muitos entendimentos se alteraram. Inclusive, com efeito desfavorável ao contribuinte.

4) Novo Refis: o Programa de Recuperação Tributária (PRT), lançado no início do ano, não trouxe grandes benefícios como os antigos Refis, que tinham anistia de juros e multas. Empresas de grande porte podem se beneficiar caso tenham prejuízos fiscais acumulados. É preciso avaliar muito bem as condições propostas.

5) Mudança no ganho de capital: houve um aumento da tributação sobre ganho de capital, afetando diretamente as pessoas físicas. Antes, a alíquota era única de 15% de imposto de renda. Agora, a alíquota é progressiva, podendo chegar até a 22,5%.

6) Bloco K: as indústrias e atacadistas iniciaram 2017 com aumento de detalhes nas entregas de arquivos para o Fisco por meio do Bloco K. Dependendo do segmento, essas informações deverão ser entregues somente em 2022.

7) E-social e Reinf: este ano deve ser de preparação para últimos ajustes para o que deve ser uma das mais complexas obrigações tributárias entregues pelas empresas: o E-social. O mesmo vale para o Reinf, obrigação esta que demonstra as retenções de tributos federais nas operações de compra e venda.

8) Antecipação da Dirf: este ano, o fisco antecipou em 15 dias essa obrigação. Geralmente, nesse período, as empresas ainda estão realizando o fechamento do ano anterior e atendendo empresas de auditoria independente. Para complicar tudo, a Receita Federal só disponibilizou o layout do programa no final de janeiro. Entidades do setor buscam junto a Receita Federal a volta ao prazo normal.

9) Difal ICMS: o diferencial de ICMS para vendas interestaduais ao consumidor final iniciou em 2016, mas até 2019 os valores de participação entre os estados sofrerão mudanças. Por isso, é preciso acompanhar essas modificações para parametrizar os sistemas de emissão de notas fiscais, a fim de que não haja erros nos recolhimentos.

10) Mudanças na legislação de ISS: o governo federal sancionou a reforma da Lei do ISS (Imposto Sobre Serviços). A principal mudança é que, a partir deste ano, os municípios ficam impedidos de realizar benefícios fiscais para seus contribuintes cuja alíquota efetiva seja menor que 2%. Anteriormente, brechas na legislação permitiam a chamada “guerra fiscal” entre os municípios.

Marco Aurélio Pitta, gerente de contabilidade e tributos do Grupo Positivo, coordenador e professor de programas de MBA da Universidade Positivo nas áreas Tributária, Contabilidade e Controladoria.

Tags, , , , , , , , , , , , , , ,

Start You Up se une a empresários capixabas e lança o AGROFIP

Encontrar soluções inovadoras para o agronegócio em Logística, Gestão, IOT, Big Data, Biotech, Água, Carbono e Sustentabilidade por meio da conexão de empreendedores a investidores do setor. Esse é o propósito do AGROFIP , um veículo de investimento formado pela Start You Up, aceleradora global de startups e um grupo de empresários capixabas.

Com a iniciativa, objetivo é investir até R$ 25 milhões durante os próximos cinco anos. Segundo Tiago Sarlo, diretor da Start You Up, existem vários setores interessantes para investimento quando se pensa em startups, mas o de agro tem ingredientes únicos que podem ajudar o Brasil se tornar referência mundial em agtech.

“O Brasil é um país de dimensões continentais, tem grandes centros de pesquisa e desenvolvimento ligados a instituições acadêmicas que precisam de investimento para ganhar escala global e colocar o Brasil no mapa da inovação. São negócios como estes, com uma clara vantagem competitiva e um time empreendedor de alto nível que buscamos. Por isso, temos todo o potencial para decolarmos com o agronegócio digital”, comenta Riegert.

Os criadores do AGROFIP têm como certo que a chegada de mais inovação ao campo é de extrema importância para a continuidade da evolução do setor e que esse desenvolvimento que chamará a atenção para mais investimentos.

O plano é investir até 10% do valor em ao menos 10 startups esse ano, sendo via aportes que podem variar entre R$ 250 mil e R$ 2 milhões por empresa: “O AGROFIP está com o radar ligado para captar negócios inovadores, com alta escalabilidade e com presença em setores com grande potencial ainda pouco explorados no agronegócio. A expertise da Start You Up tanto na escolha da melhores startups quanto na consultoria às selecionadas é um grande trunfo do projeto, comenta Sarlo.

Como funciona

Para além do aporte financeiro, o AGROFIP, por meio da Start You Up, promoverá para as empresas selecionadas uma série de atividades importantes para o sucesso do empreendimento, bem como a aplicação dos recursos investidos. Dentre elas estão workshops, palestras, consultorias e mentorias específicas a cada negócio.

Startups podem estar em estágio inicial bem como gerando receita

O principal objetivo é – através do aporte de capital – proporcionar um rápido crescimento para alcançar novos degraus de investimentos – Venture Capital – além da possibilidade de internacionalização e importação/exportação de tecnologias, independentemente de sua nacionalidade.

“Em parceria com empresários do ES montamos um veículo de investimento para participar de empresas do agronegócio. Esses investimentos podem transformar o agronegócio do Estado do Espírito Santo, bem como do Brasil”, afirma. “O Brasil já é referência mundial, imaginem quando as tecnologias se tornarem algo padrão. Existe muita oportunidade no nosso mercado e vamos buscá-la”.

As interessadas devem se inscrever no site do AGROFIP e preencherem um cadastro simples já à disposição. As inscrições podem ser feitas a qualquer momento e como não há prazo definido os primeiros projetos recebidos já serão avaliados.

Parceiros envolvidos no projeto junto com a Start You Up: Casa do Adubo , Grupo Pianna , Royse Law Firm e Coopttech.

Tags, , , , , , ,

Especialista aponta 5 motivos para gamificar o seu negócio

da7a9500-4006-47ed-953e-900813a0f88e

É cada vez mais comum escutar que a relação entre profissionais e empresas já não se baseia unicamente pela troca entre trabalho e dinheiro. Atualmente, os colaboradores procuram valores mais humanos, como ambientes mais agradáveis e condições que possam favorecer o desenvolvimento de suas ideias.

Seguindo nessa linha de pensamento, é cada vez mais comum encontrar empresas que hoje possuem uma maior parte de profissionais da chamada geração Y, ou millennials, aqueles nascidos entre as décadas de 1980 e 1990. Esses, que cresceram com a tecnologia em suas vidas, desafiam os departamentos de recursos humanos a desenvolverem melhores estratégias para mantê-los motivados em busca de maiores resultados.

Leonardo Guilherme, diretor de vendas da Gamific, empresa especializada em soluções de gamificação para setores de vendas, listou cinco motivos para que os setores de RH analisem a implementação dos games como um dos principais investimentos para uma corporação.

Motivação durante toda a disputa

Um dos principais problemas da desmotivação dos funcionários é a falta de conhecimento de suas metas. Leonardo ressalta que o primeiro colocado não deve ser o único vencedor. “A disputa por premiação deve funcionar como no campeonato brasileiro de futebol, com inúmeros vencedores, desde o campeão até os que conquistam vagas para a Libertadores, Copa Sul-Americana e, pensando bem, até a fuga do rebaixamento deve ser uma disputa”, comenta o especialista.

Engajamento dentro da empresa

Apresentar as metas é apenas uma parte do jogo. Com pontuação atualizada diariamente e painéis mostrando as lideranças em vários departamentos da empresa, o resultado final é sempre um engajamento diário.

Trabalho em equipe

Assim como na F1, além do piloto campeão, também existe a disputa da equipe com seus carros, algo que a gamificação também permite. “A premiação em grupo faz com que seja obrigatória troca de conhecimento e também a estratégia em equipe”, comenta Leonardo.

Retenção de talentos

Um dos grandes desafios das empresas é reter os seus talentos, perdendo vendas e até mesmo receita quando um grande colaborador decide ir para outra empresa, possivelmente concorrente. Além de remuneração adequada, é preciso que a empresa apresente condições de trabalho inovadoras.

Controle de performance

Empresas com grande número de funcionários enfrentam problemas para analisar performances individuais, principalmente em longo prazo. A gamificação permite que os gestores possam criar gráficos mais adequados à realidade, cruzando dados entre vendedores e equipes, permitindo, inclusive, analises em tempo real.

Tags, ,

Algar Tech adota Ouvidoria digital

A fim de contribuir com a política de portas abertas da Algar Tech e preservar a relação de proximidade e transparência com seus diversos públicos, a Ouvidoria da companhia passou a adotar o atendimento digital, visando aumentar a interatividade com esses públicos. Um canal de comunicação estratégico, legítimo e imparcial, que atende, na esfera administrativa, reclamações, denúncias e situações recorrentes que não foram solucionadas de forma satisfatória nos canais habituais de atendimento da organização.

De acordo com Lucia Farias, responsável pela Ouvidoria da Algar Tech, a nova metodologia de atendimento amplia a acessibilidade e o alcance do canal de comunicação da empresa para todos os stakeholders. “Os usuários vivem conectados e já elegeram a plataforma digital como o principal meio de comunicação com os prestadores de serviço. São utilitários que estão sempre à mão e que promovem praticidade além de permitirem a interação com múltiplos canais ao mesmo tempo”, afirma.

Antes da evolução digital, todo o relacionamento com a Ouvidoria Algar Tech era realizado via telefone, carta e presencialmente. Atualmente, além desses canais, o atendimento também é feito por e-mail, website, Skype, aplicativos de mensagens e redes sociais. “Era um processo moroso em que o profissional demorava mais de uma hora no atendimento para uma única solicitação. Após a implantação dos canais digitais, otimizamos nosso trabalho, alavancamos a produtividade, aumentamos a qualidade do serviço e diminuímos o tempo de resposta”, informa a executiva.

Com a média de 150 manifestações por mês, Lucia afirma que a Ouvidoria trabalha não apenas para diminuir esse número, mas, principalmente, para solucionar a causa do problema evitando que aconteça novamente. O importante é que o manifestante possa acionar a Ouvidoria pelo meio de comunicação que julgar mais adequado às suas necessidades. “Com esse movimento de digitalização, esperamos nos aproximar ainda mais de todos os nossos públicos, independente da sua localização. O cliente/cidadão ganha em agilidade e a Algar Tech em eficiência operacional”, finaliza.

Vale destacar que o atendimento digital da Ouvidoria Algar Tech foi iniciado de forma gradativa e, atualmente, corresponde a mais de 70% de todas as manifestações recebidas pelo departamento e oriundas do público externo (comunidade, parceiros, clientes e fornecedores). Quando falamos de público interno, o número chega a 65%. O atendimento presencial, principalmente direcionado aos associados da companhia, chegou a registrar 30% e hoje em dia representa apenas 12%, com tendência a diminuição.

O próximo passo é desenvolver o sistema para integração dos canais, permitindo um atendimento omnichannel e unificando todos os canais na mesma plataforma.

Tags, , ,

Dahua assina acordo estratégico com a DBAPP com foco em segurança IoT

unnamed (6)

A tecnologia IoT promete ser a principal evolução tecnológica dos próximos anos, mas ainda precisa superar desafios de segurança. Ao redor do mundo, as companhias unem esforços para responder às demandas de proteção de rede e a Dahua Technology em conjunto com a DBAPP Security, companhia líder em segurança de dados e aplicações web na China, em busca de defesa em situações de risco, segurança de acesso e pessoal, uniram esforços e, desta maneira, a Dahua pretende entregar soluções e serviços com os mais altos padrões de proteção.

Nesta nova era, onde a IoT está em constante e veloz evolução, a necessidade por segurança é crescente. As duas companhias montaram um time focado em dispositivos de segurança de rede IoT para promover a análise, utilização e pesquisa de dados IoT. Um laboratório virtual será montado em conjunto para o estudo e discussão sobre desenvolvimento técnico, de ameaças e de sistema de arquitetura de segurança IoT.

O laboratório também será utilizado para a divulgação de novidades e resultados da pesquisa, construindo uma rede de informações sobre o tema para promover aplicações mais amplas e complexas para produtos e soluções que utilizem a tecnologia. A cerimônia de assinatura do acordo foi acompanhada pelo CEO da Zhejiang Dahua Technology, Fu Liquan, e o CEO da DBAPP Security, Fan Yuan.

Tags, , , , , ,

Resource IT é responsável por serviços de sustentação para SalesForce da Mondial Assistance

Em busca de um atendimento com mais critério e assertividade, a Mondial Assistance, empresa líder mundial em assistência 24 horas e seguro viagem e que, nesse segmento, atua como representante de seguro da Allianz Seguros S/A no Brasil, firmou contrato com a Resource IT, uma das principais e mais bem-sucedidas empresas brasileiras de serviços de TI. Assim, a companhia passou a ser responsável pelos serviços de sustentação ao software SalesForce utilizado pela Mondial.

“Desde então, todos os chamados abertos foram resolvidos no prazo. Nós utilizamos o programa para o nosso CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente, da sigla em inglês) e para auxiliar os nossos funcionários na gestão de ofertas e serviços e no gerenciamento de todo o nosso departamento comercial. Posso afirmar que, desde que a parceria foi firmada, as melhorias foram muito positivas. A manutenção tem sido realizada com mais critério e assertividade”, afirma Rodrigo Menucci, IT Application Supervisor da Mondial Assistance.

Para o executivo, a Resource IT possui SLA (da sigla em inglês, Acordo de Nível de Serviço) altamente eficiente, tendo resolvidos no prazo 100% dos chamados abertos até o momento. “Nosso objetivo é ampliar o atual contrato que temos, considerando o aumento da demanda de nossos negócios. Inclusive, temos projeto em vista para 2017 em que precisaremos usar ainda mais o software da SalesForce e, certamente, a Resource IT será nossa parceira na implementação”, completa o IT Application Supervisor da Mondial Assistance.

A Salesforce é um dos principais ecossistemas empresariais em Nuvem do mercado. Suas soluções englobam CRM, Vendas, Marketing e Atendimento ao Cliente em Cloud Computing. Todo esse complexo ambiente da SalesForce na Mondial é mantido e gerido pela Resource IT, que atua preventivamente na resolução de problemas e na entrega de atualizações, além de fazer a manutenção e customização a critério do cliente. Também otimiza processos, estrutura códigos e produz relatórios de desempenho.

“A Resource IT tem em seu DNA o profundo entendimento de perfil dos seus clientes. Conseguimos adequar nossas soluções de acordo com as demandas, independentemente do porte ou do segmento de atuação de nosso cliente”, afirma André Alcantara, Head de CRM da Resource IT.

Tags, , , , , , , , ,

A Rede Social Corporativa e seu papel dentro da organização – Por Marcos Weber

Estamos vivendo a era do colaborativismo, onde o foco está no equilíbrio das relações e na valorização de um grupo onde todos os colaboradores participam efetivamente de soluções e decisões importantes.

Esse modelo de gestão sustentável permite que as empresas iniciem um processo de amadurecimento e de inovação, cultivando os pilares da organização, mas refazendo a forma de atuação, que se torna mais dinâmica e proativa.

A Rede Social Corporativa é uma opção inteligente para os empreendedores que desejam migrar para essa administração colaborativa. Além da conexão interna mais integrada entre colaboradores de diversos locais do mundo, a solução também faz com que colaboradores, fornecedores e clientes aproximem-se uns dos outros.

Na prática é como um Facebook da empresa, onde a integração entre as pessoas fornece mais visibilidade para todos os profissionais da organização. Por intermédio da solução, os colaboradores podem trocar informações com mais facilidade. Há também a possibilidade de criar diversos grupos dentro da Rede, realizar eventos corporativos e melhorar o clima organizacional, o que aumenta a produtividade da equipe.

A ferramenta registra automaticamente as interações e se o RH buscar um profissional com função específica, pode pesquisar na própria Rede Social. Escalas de trabalho e comunicados, informações sobre o andamento de projetos e outros assuntos podem ser compartilhados no perfil da empresa.

Sabemos que 2017 também não será um ano fácil para as empresas brasileiras, mas quem buscar reforço na tecnologia vai ocupar uma melhor posição nessa disputa por um lugar ao sol. Aquele que souber enriquecer o seu conteúdo e otimizar o tempo de demandas e serviços é o que sobreviverá íntegro e ativo no mercado.

Essa gestão inovadora abre portas para uma nova forma de evoluir, onde desde a conquista de um novo cliente até o desenvolvimento de um promissor produto devem ser compartilhados entre os colaboradores da organização, não apenas para que participem do processo todo, mas para que se sintam dentro dele.

A Rede Social Corporativa não é uma solução nova, mas a forma de utilizá-la talvez seja. Investir nessa ferramenta é um jeito inteligente de integrar equipes, intercomunicar tarefas e processos, centralizar e padronizar informações e melhorar a captação, troca e tratamento de dados.

Resumindo, é um instrumento poderoso para melhorar a comunicação corporativa, atingindo um patamar de agilidade e assertividade que certamente terá respingos de sucesso entre colaboradores, gestores e clientes da empresa.

Não há outra forma de seguir firme e forte na corrida pelo tempo perdido, pelos negócios represados pela recessão e por novos objetivos para melhorar resultados: cercar-se de ferramentas criativas, úteis e funcionais é a resposta. Tecnologia bem aplicada é a chave para reduzir complexidade e otimizar o trabalho. Em outras palavras, estratégia e tecnologia são aliadas para o alinhamento corporativo rumo a uma gestão saudável e bem-sucedida.

Marcos Weber, diretor da Cloud2Go, uma empresa do Grupo NGX

Tags, , , ,

Fundadores da Trustvox falam sobre startups na 10ª edição da Campus Party

No dia 03 de fevereiro, os fundadores da Trustvox, primeira e única certificadora de reviews no Brasil, que atua com o propósito de tornar a sinceridade padrão de mercado no e-commerce, participam da 10ª edição da Campus Party, principal evento de internet, tecnologia, inovação e empreendedorismo do país. Tatiana Pezoa, CEO da empresa, ministrará a palestra sobre o motivo pela qual 99% das startups “morrem” e quais as estratégias para não fazer parte dessa estatística. Por outro lado, Horário Poblete, COO da startup, falará sobre como serão as startups do futuro e como podemos criá-las.

A Campus Party, que acontece dos dias 31 de janeiro a 05 de fevereiro, tem como objetivo incentivar, promover e compartilhar conhecimento, além de proporcionar ricos debates de assuntos relacionados a tecnologia, inovação, empreendedorismo e startups. Além disso, a ocasião é uma oportunidade para o empreendedor mostrar o seu trabalho, realizar networking, conhecer novas empresas e participar de mentorias com profissionais que têm conhecimento na área.

“É uma honra poder participar da Campus Party, pois é considerado o maior evento do ecossistema e referência no que diz respeito à tecnologia e inovação. Nosso objetivo é compartilhar as experiências que tivemos com o universo das startups e com a Trustvox, afim de auxiliar àqueles que estão começando a empreender e orientá-los nesta fase inicial”, afirma Tatiana Pezoa, CEO da Trustvox.

A empresa é a primeira e única certificadora de reviews no Brasil e tem o propósito de tornar a sinceridade padrão de mercado no e-commerce e, por consequência, gerar cada vez mais vendas aos comerciantes e melhorar a reputação de uma marca. Atualmente, a startup conta com mais de mil varejistas utilizando sua plataforma, nomes como O Boticário, Polishop, Época Cosméticos, Grupo Technos, World Tênis, Shopfato, Shoulder, Trifil, Mash, dentre outros.

“Me sinto muito lisonjeado em poder participar da 10ª edição da Campus Party. Esse ano o evento será de extrema importância para o ecossistema de startup e tecnologia, principalmente porque irá tratar de assuntos de grande relevância para o universo de empreendedorismo, já que podemos perceber muitas mudanças e descobertas que estão inovando esse segmento”, destaca Horácio Poblete, COO da Trustvox.

SERVIÇO

Palestra Tatiana Pezoa:

Quando: 03/02, das 16h15 às 17h
Local: Palco Startup & Makers

Palestra Horácio Poblete:

Quando: 03/02, das 14h15 às 15h
Local: Palco Startup & Makers

Endereço: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Inscrições e programação:
http://brasil.campus-party.org/sobre-nos/entradas-2017

Tags, , , , , ,

CIOs brasileiros estão mais preocupados com a gestão de custos, traz pesquisa da Deloitte

Os CIOs brasileiros (Chief Information Officers), líderes de gestão tecnológica das empresas, estão mais preocupados com a gestão de custos. É o que mostra a Pesquisa CIO Global 2016-2017, realizada pela consultoria Deloitte em 48 países. Segundo o estudo, este foi o tema a ser priorizado mais mencionado por executivos no contexto local, com 60% das referências, seguido por crescimento (55%) e clientes (51%). Já em nível global, 57% dos entrevistados apontaram a clientela como principal elemento de atenção da gestão.

Na avaliação da Deloitte, o atual perfil do CIO brasileiro é reflexo de uma tradição local de cobrança diária para que os profissionais dediquem mais tempo à operação. Contudo, esse relacionamento não reflete o desejo dos líderes de tecnologia e quase 50% entendem a necessidade de adaptação de seu padrão à medida que a empresa se desenvolve em termos de tecnologia.

Para o vice-presidente da Assespro-SP (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Regional São Paulo), Eduardo Nistal, a preocupação com gestão de custos é resultado do cenário da economia local, que enfrentou queda significativa nos últimos dois anos. “Até por pressão interna das empresas, como um todo, acho que isso levou os CIOs a olharem para essa questão dos custos”, acredita.

Em nível global, os resultados do levantamento mostram que 78% dos CIOs afirmam que alinhar o seu setor à estratégia de negócios e às metas de desempenho é a principal capacidade de TI essencial para o sucesso desses profissionais no cumprimento de suas atividades.

A pesquisa revela ainda que os líderes brasileiros prezam tanto pela interação e comunicação, quanto pela compreensão das mudanças e inovações alinhadas à cultura de alta performance, deixando cada vez mais distante o modelo tradicional. Neste sentido, os dados da pesquisa apontam para a compreensão de que, cada vez mais, os CIOs estão evoluindo para uma posição mais estratégica na organização, e não mais apenas de entrega de serviços e soluções.

No que diz respeito às capacidades esperadas de TI, o grande foco dos líderes brasileiros se dá na inovação, com a adoção de novas tecnologias para o negócio e a melhoria de processos já existentes.

Assim como no resultado geral, o Brasil entende que o alinhamento estratégico entre as ações de TI e os negócios (79% dos respondentes brasileiros) é essencial para o sucesso da organização.

Outra observação diz respeito ao interesse crescente dos CIOs brasileiros por novas tecnologias, como digital, analytics e cloud computing, sendo estes três considerados os segmentos de maior impacto para o negócio nos próximos dois anos, bem como os que receberão mais investimentos no mesmo período.

Segundo o vice-presidente da Assespro-SP, este tipo de pesquisa é fundamental e supre uma carência de estudos locais, sendo de grande interesse da associação a divulgação e colaboração com estudos deste gênero.

“Acredito que no médio prazo, após os reflexos da crise econômica, os CIOS brasileiros começarão a focar em soluções para os clientes para tentar apoiar a empresa como um todo, trazendo, assim, inovações para o cliente final. Neste sentido, deve se igualar à preocupação dos CIOs em nível global, os quais se mostram mais preocupados com os clientes”, finaliza Eduardo Nistal.

Tags, , , , ,