Page

Author admin

Demanda no setor de serviços cresce 63% no Brasil em 2020, aponta pesquisa

Em levantamento inédito, GetNinjas revela que mais de 4 milhões de pedidos foram realizados no aplicativo no último ano

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor de serviços registrou alta de 2,6% em novembro de 2020 e que este foi o sexto mês consecutivo de crescimento. Apesar do setor não ter se recuperado completamente, consumidores têm procurado cada vez mais a digitalização para a contratação de serviços, é o que mostra o levantamento inédito realizado pelo GetNinjas, maior app de contratação de serviços da América Latina, que registrou um aumento de 63% na procura em 2020, em relação ao ano anterior, e que representa mais de 4 milhões de pedidos realizados.

Entre as categorias mais solicitadas que apareceram na pesquisa, estão: Reformas e Reparos, que inclui serviços de pedreiro, mudanças e carretos, eletricista, montador de móveis e encanador; e Assistência Técnica, sendo pedidos relacionados aos serviços de conserto de celular, televisão, geladeira, lava-roupa e notebook.

Para Eduardo L’Hotellier, fundador e CEO do aplicativo, houve uma mudança significativa no comportamento do consumidor e que foi norteada por conta da pandemia. “Com o distanciamento social, as pessoas passaram a ver mais vantagens em buscar serviços digitalmente. Além de prático, o consumidor pode negociar o preço com até quatro profissionais diferentes e ter acesso a avaliações de clientes anteriores”, comenta.

Além disso, o estudo mostra que o aplicativo recebeu mais de 600 mil novos cadastros de profissionais, em especial das categorias de Reformas, Serviços Domésticos, Moda e Beleza e Saúde.

O aplicativo possui mais de 500 tipos de serviços que são oferecidos pelos mais de 2 milhões de profissionais cadastrados em todo o Brasil. Para mais informações sobre a contratação de serviços, acesse o site ou aplicativo do GetNinjas.

Inteligência artificial, conectividade e personalização: as tendências da Samsung para os próximos anos

O que esperar do mercado de tecnologia para os próximos anos? Para a Samsung, o objetivo é empoderar as pessoas através de três tendências: personalização, conectividade e inteligência artificial. São pontos que caminham lado a lado e se cruzam para sustentar as principais inovações apresentadas pela empresa na edição deste ano da CES, a maior feira de tecnologia do mundo.

“A Samsung está posicionada de maneira única para oferecer um Normal Melhor para Todos. Por meio de tecnologias personalizadas, a Samsung desenvolve inovações que não apenas ajudam as pessoas a superar obstáculos e realizar suas tarefas profissionais e domésticas, mas também criam experiências totalmente novas para melhorar suas vidas. Através de soluções inclusivas e acessíveis, a Samsung está empenhada em fazer a diferença na forma como vivemos e a empoderar as pessoas através da tecnologia”, destaca Gustavo Assunção, vice-presidente da Divisão de Consumer Electronics da Samsung Brasil.

Inteligência artificial


Os investimentos e o trabalho incansável de nossos colaboradores levaram a Samsung a se tornar pioneira no mercado de Inteligência Artificial, com a criação de ecossistemas que permitem aos usuários uma interação perfeita com dispositivos conectados. As portas do futuro também se abriram para a chegada de robôs a nossas rotinas. Seguimos desenvolvendo protótipos, como os que foram apresentados na CES 2021 – Samsung Bot Handy¹ e Samsung Bot Care² -, mas já conseguimos ir além no desejo de mudar a vida das pessoas.

O novo robô de limpeza JetBot 90 AI+* é prova dessa evolução. Afinal, parte de suas especificações e funções nasceram do projeto da Ballie, um robô exibido pela Samsung ao longo da edição de 2020 da CES. Também podemos ver os resultados desse investimento em IA no projeto GEMS, que desenvolve exoesqueletos e outros mecanismos avançados para ajudar pessoas com dificuldades de mobilidade.

Há outras formas de encontrar o potencial dos recursos de Inteligência Artificial da Samsung. A linha de ar-condicionado WindFree Plus, por exemplo, tem sistema capaz de identificar preferências de temperatura, níveis de atividade no ambiente e hábitos do usuário para proporcionar maior conforto de acordo com cada momento do dia³. Outra evidência está nos processadores das TVs Samsung, que conseguem aprimorar conteúdos para resoluções mais próximas a 4K ou 8K através de um upscaling de imagem à base de IA, de acordo com a resolução da TV.

“A Samsung acredita que a Inteligência Artificial deve ser pessoal e fornecer valores significativos e benefícios reais a nossos usuários. Pensamos em produtos e serviços centrados no usuário e com premissas básicas: “Sempre aprendendo”, “Sempre presente”, “Sempre seguro” e “Sempre útil”. Vendemos mais de meio bilhão de dispositivos globalmente a cada ano e isso nos dá a capacidade de conectar serviços de IA em nosso extenso e incomparável portfólio. Estamos posicionados de maneira única para criar novas experiências e valores por meio de IA e de nosso portfólio de produtos diversificado”, reforça Assunção.

Conectividade


Junto com os recursos de inteligência artificial, a Samsung torna a rotina das pessoas mais prática através do conceito de connected living, ou casa conectada. Hoje há um vasto ecossistema de produtos conectados que trabalham em conjunto para oferecer maior versatilidade e comodidade na realização de tarefas profissionais e domésticas ou até mesmo para curtir momentos de lazer.

A nova geração de TVs, por exemplo, com as Neo QLED*, oferecerá uma integração com computadores para uma rotina de home office. Será possível instalar câmeras compatíveis5 para realizar videoconferências. Essas foram algumas características apresentadas pela Samsung na CES 2021, mas o conceito de connected living vai além.

O próprio robô de limpeza JetBot 90 AI+ representa esse avanço. Ele pode ser controlado pelo aplicativo SmartThings6 em uma Smart TV Samsung, em uma geladeira Family Hub, em um smartphone ou em um tablet. Os ciclos do novo par de lavanderia Smart Dial Front Load*, idem. Assim, como os aparelhos de ar-condicionado. Os produtos estão integrados para otimizar o dia a dia das pessoas.

Personalização


O mais recente dos conceitos trabalhados pela Samsung é o de personalização, exemplificado pelo lema “Bespoke”, que significa “sob medida”. Ele está inserido, sobretudo, nas novidades da linha de Home Appliances, como a geladeira Samsung Bespoke 4-Door Flex*, que pode variar de formato e acabamento de acordo com as preferências e necessidades dos consumidores. O cliente escolhe como quer configurá-la.

Personalizar as experiências é uma forma de estar mais conectado com as pessoas e de atender melhor a seus desejos e exigências. Como o par de lavanderia Smart Dial Front Load, que permite que o consumidor use as máquinas lado a lado ou sobrepostas para um melhor aproveitamento dos espaços.

“Houve um tempo em que eletrodomésticos eram sinônimo apenas de eficiência e economia de energia, mas hoje vivemos uma revolução conectada e personalizada no segmento de Home Appliances. As pessoas não são mais consumidores passivos, elas tentam montar um quebra-cabeça de soluções, serviços e produtos que se adequam da melhor forma a suas necessidades”, observa Assunção.

* Não há previsão de chegada dos produtos citados ao mercado brasileiro.
¹ Samsung Bot™ Handy não está disponível para venda. A descrição das funções e das capacidades técnicas foram demonstradas em sessões de teste.
² Samsung Bot™ Care não está disponível para venda. A descrição das funções e das capacidades técnicas foram demonstradas em sessões de teste.
³ Armazena dados do usuário, preferências e padrões de uso para sugerir as opções mais úteis.
4 Os recursos disponíveis variam de acordo com o produto e a região.
5 Acessório vendido separadamente e que a compatibilidade será informanda próximo a lançamento
6Requer rede sem fio, conta Samsung e aplicativo SmartThings. O aplicativo Samsung SmartThings oferece suporte ao Android OS 4.0 (ICS) ou posterior, que é otimizado para smartphones Samsung (série Galaxy S e Galaxy Note). Este aplicativo também oferece suporte a iOS 7 ou posteriores para modelos de iPhone. O aplicativo SmartThings está disponível na App Store e na Play Store.

Banco BV e Google Cloud assinam acordo de tecnologia, com foco em uso intensivo de dados e AI

O banco BV, um dos maiores bancos privados do país, anuncia que assinou um acordo com o Google Cloud para aprofundar sua jornada contínua de inovação, explorando novas oportunidades de soluções no mercado, com ênfase no uso intensivo de Dados e Inteligência Artificial. A iniciativa constitui a primeira fase de uma parceria de longo prazo entre o BV e o Google Cloud onde ambas as empresas estão comprometidas em explorar outras oportunidades a fim de escalar o trabalho conjunto no futuro. Através das tecnologias em nuvem, o BV reforça sua estratégia de longo prazo focada em Open Finance.

“A proposta é unir forças e contar com a tecnologia do Google Cloud para alavancar ainda mais o que o BV já vem fazendo no mercado. Eles agregando conhecimento de inteligência de dados e tecnologia, e nós com a expertise de crédito e outros produtos financeiros, numa busca contínua por inovação para o setor”, afirma Guilherme Horn, diretor de Estratégia e Inovação do banco BV.

O acordo engloba uma frente tecnológica e uma de negócios. A frente tecnológica, já iniciada, envolve um plano acelerado de evolução de aplicações já existentes, com uso de dados e adoção de soluções de Inteligência Artificial e Machine Learning. Por meio destes projetos, o BV se beneficia da escalabilidade, flexibilidade e segurança da nuvem do Google, com ganhos de eficiência operacional e maior agilidade no time-to-market dos produtos. Isto ocorre num momento chave, em que o setor financeiro está atravessando grandes transformações, fomentadas tanto pelas demandas e expectativas dos consumidores como pelas mudanças regulatórias.

Com esta base tecnológica, o BV explora novas oportunidades na criação de produtos de crédito, pagamentos e investimentos para pessoas físicas e empresas. Estes produtos poderão ser ofertados diretamente pelo BV ou por meio de parceiros, as startups plugadas na plataforma BV Open. A iniciativa reforça o posicionamento do BV como parceiro preferido das startups. Atualmente, o banco conta com mais de 150 parceiros, entre fintechs, marketplaces e outros mais.

“Acreditamos muito nesse modelo de negócio em que unimos expertises. Dessa forma, oferecemos produtos e serviços ainda melhores para nossos clientes e também contribuímos para o ecossistema de inovação, levando soluções que tornem mais leve a vida financeira das pessoas”, explica Horn.

Com a evolução desta jornada, todas as transações e operações críticas do banco serão processadas na nuvem do Google. O BV passa a adotar soluções do Google como pilares da sua estratégia de tecnologia. O Apigee – plataforma de gerenciamento de APIs (Interface de Programação de Aplicativos), por exemplo, será uma peça central na estratégia de Open Banking do BV, permitindo a integração com outros ecossistemas digitais, como plataformas de pagamento mobile, de forma rápida e segura. De valor essencial para o longo prazo, o Anthos, plataforma de modernização de aplicações, possibilita maior agilidade na criação e gestão integrada de aplicativos em nuvem híbrida, ou mesmo multi-cloud, que é um pilar chave para aprimorar e maximizar a experiência de usuários e inovar mais rapidamente.

“Estamos extremamente entusiasmados com esta parceria porque ela se alinha com dois pontos centrais para nosso negócio. O movimento do BV, ao ser disruptivo tanto em escopo como na velocidade, sinaliza o caminho para outras empresas brasileiras sobre como usar a nuvem como aliado frente às radicais mudanças que estão acontecendo em todas as indústrias, em especial a financeira. Não se trata somente de uma questão de tecnologia e de custos. Além disso, a estratégia do BV em construir soluções através de seus parceiros se alinha com a visão do Google Cloud de que dados e APIs abertas são os habilitadores centrais na transformação dos negócios, além de novas formas de colaboração”, afirma Marco Bravo, Head de Google Cloud no Brasil.

Espírito empreendedor e comunicação – uma fórmula para conviver no ecossistema de inovação

Por Sergio Risola, diretor-executivo do Cietec.

O mundo do empreendedorismo é cheio de gurus com fórmulas mágicas. Mas, certamente, qualquer gestor de ambientes de inovação, com o objetivo de apoiar o nascimento e o fortalecimento de startups que visam escalar, já se deparam, ao longo de suas vivências diárias, com os mais diferentes tipos e perfis de empreendedores.
Isso porque ninguém é igual a ninguém, ou ainda, todos somos diferentes, e porque não dizer, somos únicos em nossas diferenças. Em minha trajetória encontrei os mais variados tipos de empreendedores vitoriosos, que se tornaram importantes e famosos com suas empresas, cheios de grana, e ainda, realizados por desenvolverem inovações com propósitos que resolveram gargalos para a sociedade.

Uns eram gênios competentes e realizadores. Monstros criativos que eram cheios de energia para transformar em realidade seus sonhos. Outros eram apenas cheios de ideias e de boa vontade, mas demonstraram ao longo do tempo pouca capacidade realizadora para que aquele negócio fosse a frente.

Hoje se fala muito na importância de se ter um propósito, ou seja, ter uma ideia inovadora, colocá-la em prática, gerar lucro e ainda promover impacto positivo na sociedade. Os empreendedores com um propósito claro sabem onde querem chegar, e sobretudo, dispõem da energia e resiliência necessárias para enfrentar a trajetória, que certamente não é tarefa fácil.

Como dizia Peter Drucker, “o empreendedorismo não é nem ciência, nem arte. É uma prática.” E eu diria ainda que é um conjunto de práticas. Parte delas são intrínsecas, ou seja, fazem parte do íntimo ou interior do empreendedor. Parte delas são extrínsecas, vão além do foro íntimo e englobam processos como a construção de um bom plano de negócio, registros fiscais, capital de giro, a conjuntura econômica ou social, entre outros.
A parte intrínseca é a força motriz que impulsiona, que faz mover o empreendedor. Dela faz parte o chamado espírito empreendedor, aquilo que o inspira e o move a um propósito maior. Muitas vezes essa é a diferença que faz uns enxergarem, por exemplo, algo como barreira, e outros como uma oportunidade de solucionar um problema na sociedade.
A inovação hoje está sendo vista como uma importante ferramenta para o desenvolvimento econômico e social de comunidades, cidades e países, pois possibilita a inserção de novas ideias para resolver os grandes problemas do dia a dia e atender as mais diversas necessidades do ser humano.

Inovação gera valor e ajudará na construção de um mundo mais justo, inclusivo, igualitário e seguro para todos.

Espírito Empreendedor
Para um empreendimento é fundamental além de conhecimento técnico, o perfil do Empreendedor, ou o chamado espírito empreendedor que, de acordo com o SEBRAE, possui as seguintes principais características: Autoconfiança, Automotivação, Criatividade, Flexibilidade, Liderança, Iniciativa e Elevado poder de comunicação.

O empreendedor nos ambientes de inovação

Ao longo desses 23 anos de trajetória no ecossistema de inovação, conheci empreendedores de todo tipo, alguns com muitas características do espírito empreendedor outros com poucas. Encontrei os generosos, que contribuíram com uma parte da inovação, adubaram o terreno, para que outros dessem continuidade e chegassem a vencer.

Encontrei também os desconfiados que demoraram mais tempo para estabelecer uma relação de confiança, mas que com o tempo aprenderam a riqueza da troca e da colaboração no ambiente de inovação. E aqueles que perderam o time e foram “tratorados”, quero dizer, atropelados por grandes grupos econômicos, ou big players, com tecnologias que passaram por cima de TUDO e de TODOS.

Conheci os relacionais que gostavam de receber visitas, ou seja, eram abertos a fazer parte do networking riquíssimo dos ambientes de inovação. E aqueles que pedem, por favor, para não serem importunados – e são respeitados. Também têm os otimistas que, mesmo nos piores momentos, distribuem sorrisos que animam a todos ao seu redor.

Também me deparei com os conhecidos workaholics, mas os chamo de worklovers, que de tão devotados ao projeto/negócio que até esquecem da família e precisam ser alertados sobre a importância desse equilíbrio para sua vida e para o próprio negócio. E, encontrei também, os devotados à família e aos amigos que não percebem que sua startup só vai decolar se ele dedicar mais tempo do seu dia aos negócios – estes também são cuidadosa e diplomaticamente alertados.

Achei empreendedores, que além de seus projetos inovadores, tornaram-se bons e cordiais amigos. Vi muitos casamentos acontecerem de relações bacanas nascidas nesse ecossistema de inovação e alguns outros casais que se encontraram por aqui e suas relações logo acabaram, como também vi casais que chegaram e prosperaram, e, até mesmo, procriaram.

Mas, vale registrar que NUNCA testemunhei empreendedores se tornarem empresários vitoriosos, ou parcialmente vitoriosos, sem saber lidar com PESSOAS, também conhecidas como GENTE, que são o segredo (que todos sabemos) do sucesso de uma empresa.

Daí nossa experiência afirmar que de todas as características aquela que sobressai no sucesso do empreendimento é exatamente o empresário que exerce liderança, e pela sua simpatia, e poder de comunicação sempre misturado com competência, consegue estruturar e manter o seu time de colaboradores motivados, tirando o melhor de cada um.

Bem sabemos que, como gestores, devemos estar motivados e passar essa motivação e energia a eles o tempo todo, mas a recíproca também é verdadeira. Cada empresário motivado e energético nos alimenta e nos turbina para tocar mais produtivo o dia a dia e com retornos potencializados a eles, empresários.

Um empreendedor bem humorado e empático pode fazer toda a diferença para inspirar sua equipe e estabelecer conexões colaborativas. E lembre-se um mundo melhor pode começar com um simples sorriso e um bom dia.

Muito mais vi, mas ficarei por aqui, entretanto, embora gostando de tudo que vi e vivenciei, fiquei triste pelo que soube e acompanhei de errado e não pude contribuir para corrigir o rumo. Sim, continuaremos aprendendo, todos os dias, para entregar para a sociedade o melhor de cada um transformado em produtos e serviços inovadores.

E para finalizar, adapto a frase de George Bernard Shaw, com uma pitada de humor que carrego comigo em TODOS os momentos da minha vida profissional, e pessoal, e vou misturando essas estações com muita alegria e prazer: Those who can, do. Those who can’t, teach. Those who do neither, write clever things or bullshit. (Em português: Aqueles que podem, fazem. Aqueles que não podem, ensinam. Aqueles que não fazem nem uma coisa nem outra, escrevem coisas legais ou besteiras.)

3 inovações que o roteiro de desenvolvimento quântico da IBM pode trazer

A IBM divulgou em setembro de 2020 seu Quantum Development Roadmap (Roteiro de Desenvolvimento Quântico), que traz a visão integrada e um cronograma para o avanço quântico full-stack da empresa, incluindo hardware, software e aplicações.

Neste roteiro para escalar a tecnologia quântica, a empresa apresenta uma visão clara de como chegar ao ponto de inflexão de 1,000+ qubits até 2023, além de abordar sistemas quânticos poderosos o suficiente para explorar soluções para desafios que seriam impossíveis de serem realizados em máquinas tradicionais sozinhas. O roteiro de desenvolvimento dá a milhões de desenvolvedores profissionais mais oportunidades de explorar a computação quântica dentro de suas indústrias e especialidades, sem a necessidade de aprender novas ferramentas ou linguagens de programação.

Compartilhamos três coisas que você precisa saber:

1. Construído sobre o roteiro de tecnologia quântica da IBM, anunciado em setembro de 2020, divulgamos o roteiro de desenvolvimento quântico, que integra o progresso de software quântico, com o objetivo de acelerar o poder de processamento quântico e entregar serviços baseados em nuvem para que qualquer desenvolvedor possa usar.

Os principais recursos destacados no roteiro são: o tempo de execução Qiskit em 2021, que permitirá uma aceleração de 100 vezes na execução de programas e a capacidade de operar em circuitos dinâmicos em 2022, o que possibilitará uma maior variedade de circuitos e a expansão da complexidade algorítmica nos sistemas quânticos da IBM.

O sistema quântico da IBM continuará a progredir em direção à aceleração de 100 vezes até o final de 2021. A companhia irá lançar exemplos desse progresso ao longo do ano. Um exemplo é a simulação do hidreto de lítio (LiH), que pode levar até 100 dias para ser realizada com precisão. Quando uma aceleração de 100 vezes é atingida, é possível simular o LiH em um dia.

2. Até 2023, o roteiro de desenvolvimento da IBM permitirá aos desenvolvedores partir do nível de operação em kernel para o trabalho com módulos de aplicativos, estabelecendo a base para os modelos de serviços quânticos e fluxos de trabalho sem atrito. Isso inclui abrir a variedade de circuitos quânticos para incluir circuitos dinâmicos, trazendo a computação tradicional em tempo real para os circuitos quânticos, com o objetivo de aumentar a precisão e reduzir potencialmente os recursos requeridos.

Os desenvolvedores que explorarem a computação quântica hoje serão capazes de fazê-lo mais e mais rápido, enquanto a IBM implementa tecnologias projetadas em OpenShift para trabalhar ao lado de computadores quânticos. Um número maior de desenvolvedores de diferentes indústrias terão mais razões e oportunidades para explorar a computação quântica dentro de seus fluxos de trabalhos, sem precisar aprender novas ferramentas ou linguagens de programação.

3. IBM Quantum vislumbra um futuro de computação quântica que não exige o aprendizado de uma nova linguagem de programação nem a execução de código separadamente em um dispositivo, mas em vez disso estará integrado em um fluxo de trabalho de computação tradicional, como uma placa gráfica ou qualquer outro componente de computação externo.

Nós imaginamos um fluxo de trabalho quântico de uma forma que os diferentes tipos de desenvolvedores possam trabalhar perfeitamente em uma mesma estrutura integrada, baseada em nuvem. Chamamos essa visão de computação quântica sem fricção (frictionless quantum computing), e nossa equipe está animada em anunciar o Roteiro de Desenvolvimento (Development Roadmap) em direção a este futuro, no qual os avanços de software e hardware também se estenderão à variedade de circuitos e expandirão a capacidade dos nossos sistemas de executar circuitos em um ritmo mais acelerado.

Tendências para a adoção de redes 5G em 2021

Por Rogério Ferro

O ano de 2020 foi caracterizado por acontecimentos tão incomuns que modificaram as dinâmicas sociais em todo o mundo. Nunca a conectividade foi tão importante como agora, e é exatamente nisso que a indústria de telecomunicações concentra seus esforços, com a meta de construir um futuro no qual a conectividade seja verdadeiramente acessível para todas as pessoas.

Para alcançar essa meta é necessário acelerar as implementações de redes 5G em todo o mundo e ao mesmo tempo é imprescindível que os governos liberem espectro adicional, o que permitirá às redes de acesso terem mais usuários conectados e dados trafegando. Da mesma forma, é preciso continuar com a desagregação de RAN (Radio Access Networks) à medida em que as implementações de Open RAN adquirem um grande impulso e marcam o começo de uma nova geração de produtos e tecnologias inovadoras.

Para a a indústria de telecomunicações, será de suma importância elaborar uma estratégia de rede que seja funcional. Visando o planejamento desta estratégia, abordaremos em profundidade três aspectos que ajudarão a alcançar um futuro com a melhor conectividade.

Implementação de redes 5G para 2021

A pandemia da Covid-19 afetou muito a implementação das redes 5G em algumas regiões, entretanto, o lançamento no mercado dos telefones inteligentes que suportam este tipo de tecnologia, como são os casos do Samsung Galaxy S20 e do iPhone 12 da Apple, teve uma excelente aceitação por parte dos consumidores, o que deve continuar acontecendo durante 2021.

As operadoras devem avaliar os benefícios que as implantações de Massive MIMO (Multiple Input / Multiple Output) podem oferecer para a implementação de redes 5G na região pois, embora o Massive MIMO aumente a eficiência espectral entregando maior capacidade de rede e maior cobertura, os custos adicionais e requisitos de energia podem significar uma desvantagem operacional.

As implementações de Massive MIMO são ideais para o ambiente urbano denso, entretanto, as operadoras devem estar preparadas para enfrentar desafios mesmo neste cenário, pois há casos em edifícios altos onde a cobertura do sinal não alcança de forma satisfatória todos os andares. Por esta razão é fundamental que as operadoras selecionem a antena ideal de acordo com a arquitetura onde será implementada.

A nossa recomendação de modelos de antenas para situações específicas de alta demanda de tráfego de dados varia de acordo com a topologia do local, a indicação é a utilização de 64T64R em altos edifícios urbanos, 32T32R para estruturas urbanas menores e 32T32R ou 16T16R para locais suburbanos. Em áreas rurais a melhor opção é o 32T32R (FWA) e para locais com requisito de tráfego de dados moderado, pode-se utilizar soluções 8T8R para cobrir de forma satisfatória os edifícios urbanos de altura mediana.

Os governos e o espectro de banda

Administrar o espectro de forma a atender a mais usuários e dados é essencial para alcançar a meta que planejamos aqui: um futuro no qual a conectividade seja acessível para todas as pessoas. Porém, em muitos países da América Latina a maior parte do espectro é fornecido pelo governo ou por empresas privadas que oferecem serviços de internet sem fio.

Para poder ampliar o espectro na nossa região é indispensável a regulamentação governamental que tenta reduzir o impacto para os serviços de banda larga já existentes. Apesar dos desafios que isto representa para os provedores, espera-se que os governos liberem e dediquem mais espectro para as implementações 5G e redes do futuro.

Em alguns países já estão sendo desenvolvidos planos para a implementação de novas redes. Por exemplo, na Colômbia espera-se que, a partir de 2021, seja implantada uma rede LTE de banda baixa para as áreas rurais, enquanto em Porto Rico será permitido às operadoras de Massive MIMO e provedores de serviços de internet sem fio implementar redes LTE adicionais. O Chile já realizou uma licitação de espectro 5G, com um total de 1800 MHz distribuídos em quatro bandas: 700 MHz, AWS, 3.5 GHz e ondas milimétricas (em 26 GHz).

Este tipo de licitação de espectro poderia se tornar muito popular na América Latina no próximo ano por ter se transformado em uma nova fonte de rendimentos para os governos. Por outro lado, existem países que postergaram suas licitações para meados de 2021, este é o caso do Brasil, que no mês de junho deve fazer a licitação de espectro 5G em quatro bandas diferentes:700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. O México se programou para uma licitação com 3,5 GHz dedicado ao 5G durante a segunda metade de 2021. Deste modo, o aumento do espectro dedicado ao 5G é uma tendência em âmbito global e espera-se que continue crescendo durante o próximo ano e no futuro.

Open RAN: nova geração tecnológica

O Open RAN é um novo paradigma onde as redes celulares irão incorporar componentes de hardware e software de diferentes provedores que operarão através de interfaces de redes abertas, isto é, “interoperáveis”, esta inovação marcará o início de uma geração de produtos e tecnologia nunca vistos.

Este paradigma oferecerá alguns benefícios para as operadoras de serviços móveis:

·         Ajudará a reduzir os custos ao utilizar equipamentos de processamento existentes no mercado, para utilização nas unidades de banda base e a produção do hardware RU (Radio Unit).

·         Possibilitará a desagregação de software do hardware proprietário, o que facilita a criação e rápida implementação de novos serviços.

·         A cadeia de fornecimento ficará mais sólida à medida que ingressem novos provedores no mercado, o que permite uma integração maior de soluções.

Ao permitir a interoperabilidade dos equipamentos móveis, o Open RAN desempenha um papel na implementação da tecnologia 5G que será indispensável em relação à conectividade que será buscada no próximo ano.

Embora exista a previsão de que a pandemia da Covid-19 continue afetando a América Latina pelo menos durante a primeira metade de 2021, a indústria de telecomunicações está construindo um futuro no qual a conectividade, que nos últimos meses foi nossa ponte com o mundo exterior, seja mais acessível e presente em toda a região.

As redes 5G terão uma implantação favorável no mercado latino-americano à medida que novos dispositivos móveis sejam lançados, pois incluirão tecnologia inovadora e trarão consigo a busca por um espectro maior, permitindo cada vez mais usuários e se apresentando como um passo importante em direção ao futuro das redes.

Rogério Ferro, diretor da área de soluções de mobilidade da CommScope para as regiões da América Latina e Caribe

Oria Capital será mentora da 2ª edição do Programa Mulheres Inovadoras, para aceleração de startups

10 startups receberão capacitação empresarial e um prêmio de R$ 100 mil

Em sua segunda edição, o Programa Mulheres Inovadoras contará com a Oria Capital como uma das apoiadoras. Barbara Raymundo e Fabiana Andrade, sócias da gestora, oferecerão mentoria especializada para as empresas selecionadas. O objetivo do programa neste ano é ter pelo menos duas startups de cada região do Brasil.

Iniciativa da Finep e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o programa visa estimular startups lideradas por mulheres, de forma a contribuir para o aumento da representatividade feminina no cenário empreendedor nacional, por meio da capacitação e do reconhecimento de empreendimentos que possam favorecer a competitividade.

Nesta edição, 30 startups lideradas por mulheres serão escolhidas e contarão com mentoria durante 30 dias, para um processo de aceleração. Além disso, 10 vão receber uma premiação de R$ 100 mil, para cada uma, seguindo os critérios do edital.

A iniciativa está muito ligada com os valores da Oria, gestora de private equity focada em tecnologia B2B.

— Apoiar uma iniciativa como o Programa Mulheres Inovadoras dialoga bastante com nossa proposta de contribuir para práticas de igualdade no ambiente corporativo. Nas empresas em que investimos, o percentual de mulheres em cargos de liderança é 40%, o dobro da média nacional, além de termos foco em empresas de tecnologia B2B fundadas por mulheres — diz Fabiana Andrade, sócia da Oria Capital.

As inscrições poderão ser feitas até 08 de março, Dia Internacional da Mulher, por meio do site da Finep (http://www.finep.gov.br/chamadas-publicas/chamadapublica/659).

Pearson oferece bolsas no Brasil para curso de tecnologia da Holberton

A Pearson vai oferecer através de um processo seletivo 100 bolsas de estudos para estudantes brasileiros terem acesso de forma antecipada e gratuita a um curso inédito da Holberton, pensado exclusivamente para o mercado brasileiro. A parceria tem o objetivo de desenvolver os talentos digitais do Brasil e a ferramenta brasileira definitiva de aprendizagem ao longo da vida da maior empresa de Educação do mundo: a Pearson Next. Os interessados em concorrer às bolsas de estudo têm até o dia 12 de fevereiro para se inscreverem no site .

A trilha de aprendizagem desenvolvida pela escola do Vale do Silício para a Pearson oferece para alunos brasileiros com idades a partir de 16 anos , fundamentos básicos e avançados de habilidades técnicas e também soft skills. Esses requisitos têm sido cada vez mais cobrados no mercado de trabalho brasileiro, que busca talentos que saibam se adaptar às funções que exigem conhecimento em tecnologia.

Nos últimos anos, as qualificações oferecidas pela Holberton levou profissionais para empresas reconhecidas mundialmente. Alunos impactados pela escola trabalham em organizações de referência na área de tecnologia, como Linkedin, Tesla, Facebook e Amazon.

“Em um mundo cada vez mais veloz e em constante mudança, temos que nos reinventar a todo momento. Com essa parceria estratégica para oferecer as aulas da Holberton no Pearson Next os estudantes irão desenvolver habilidades essenciais no mercado de tecnologia, aprendendo de uma forma que estimule habilidades específicas e socioemocionais”, explica Eduardo Leite, gerente de Inovação da Pearson LATAM.

De acordo com Sylvain Kalache, um dos fundadores da Holberton School, os alunos terão acesso às disciplinas necessárias para alcançar a alta performance nas habilidades técnicas. “Essa parceria com a Pearson para criar o HEX, um novo programa de treinamento on-line, vai fornecer subsídios que atendem o mercado nacional de tecnologia”, afirmou o executivo da Holberton.

Segundo a Global Learner Survey 2020, pesquisa exclusiva da Pearson, 76% dos brasileiros acreditam que a pandemia os levou a repensar suas trajetórias profissionais. Dos 1 mil estudantes ouvidos no Brasil, 86% afirmaram ter aprendido que o trabalho em home office demanda um conjunto diferente de habilidades. Globalmente, 89% dos respondentes dizem que as pessoas precisarão desenvolver mais habilidades digitais, como colaboração virtual, comunicação, análise de dados e gerenciamento remoto de equipes.

Regulamento e serviço


Prazo para inscrições: Até 12 de fevereiro
Link: https://ensino.pearsonnext.com.br/concurso-cultural-learn-at-pearson-next


Regulamento:
– No site, responder a pergunta: “Como a educação mudou ou pode mudar a sua vida?”
– A resposta deve incluir a hashtag #learnatpearsonnext e pode ser enviada pelo Twitter ou pela site do concurso cultural
– Os participantes com as melhores respostas, serão selecionados para realizar um teste de inglês
– Comprovando conhecimento intermediário no idioma, ganham acesso ao curso completo HolbertonX

Nuvemshop abre 100 novas vagas de emprego até junho deste ano

Plataforma de e-commerce líder na América Latina e em forte crescimento, a Nuvemshop acaba de anunciar que irá contratar 100 novos colaboradores até o final do primeiro semestre no Brasil. 50 funcionários começarão a trabalhar na empresa ainda no primeiro trimestre, enquanto a outra metade será contratada de forma gradual até junho. Além dessas vagas, outras 60 estão sendo abertas também na Argentina e no México.

As novas oportunidades no Brasil são para as áreas de Tecnologia, Produto, Comercial, Marketing, Finanças, Dados e Recursos Humanos em São Paulo (SP), Bragança Paulista (SP) e Belo Horizonte (MG), além de ter funções específicas que podem ser preenchidas com pessoas que moram em qualquer cidade do Brasil com o regime full remote nos departamentos de Marketing, Comerciais e Tecnologia.

“Estamos continuamente fortalecendo o nosso time que combina jovens talentos com executivos experientes e especialistas vindos de grandes companhias”, afirma Eleftheria Digentiki, Chief People and Culture Officer da Nuvemshop. “Para essas novas vagas, buscamos profissionais com experiências anteriores, mas o mais importante para nós é encontrar pessoas que se motivem com novos desafios, pensem grande, valorizem feedbacks e tenham em seu DNA a vontade de crescer junto com a empresa, características importantes em nossa cultura”.

Desde o início da pandemia, os negócios virtuais vêm ganhando força. Para se ter uma ideia, a representação das vendas online no varejo foi de 5% para 10% em menos de um ano. E a Nuvemshop, como um dos principais players de e-commerce na América Latina, acompanhou esse crescimento. A empresa mais que dobrou o seu quadro de pessoal na região, que saltou de 150 para mais de 350 colaboradores em 2020 e prevê chegar aos 500 até final de junho. “Nós nos inspiramos nas histórias dos nossos colaboradores e dos mais de 70 mil lojistas para construir uma empresa Latinoamericana que esteja à frente das tendências do trabalho e do e-commerce. Impulsionados pelo empreendedorismo dentro e ao redor da Nuvemshop, continuaremos a crescer e potencializar histórias de sucesso”, completa Eleftheria.

Para as vagas do Brasil, a Nuvemshop oferece salários competitivos e benefícios, como Plano de Saúde (médico e odontológico), Auxílio Creche, VA/VR e Vale Transporte ou combustível. A empresa também apoia os funcionários com a estruturação de ambiente de trabalho em casa, dando Auxílio Internet e enviando materiais essenciais de escritório, como cadeira, suporte de notebook, entre outros. Todo o processo seletivo e contratações estão sendo feitas de forma virtual e remota, garantindo a segurança de todos. As inscrições para todas as vagas abertas no Brasil estão disponíveis neste link .

Em rodada seed, Peerdustry recebe aporte liderado pela Redpoint eventures

A Peerdustry, empresa de manufatura digital compartilhada, acaba de receber, em rodada seed, um aporte de R﹩ 3 milhões liderado pela Redpoint eventures, fundo de investimento em venture capital focado em startups de tecnologia. Alguns investidores-anjo também participaram da rodada, como é o caso de André Romi, o primeiro a investir na empresa em 2017e do grupo de investidores Silver Angel, liderado por Luiz Carlos Pimentel.

Fundada em 2016, a Peerdustry opera como uma fábrica digital online de peças mecânicas fabricadas sob demanda, utilizadas na montagem de máquinas, equipamentos e também na linha de produção de todo tipo de indústria de manufatura. A companhia recebe o desenho técnico da peça, precifica o serviço de manufatura e fabrica a mesma em sua rede de centenas de fornecedores de usinagem homologados. Depois, entrega a encomenda ao cliente, cuidando de todo o processo de manufatura e qualidade.

O aporte será utilizado para acelerar o desenvolvimento de sua plataforma de manufatura digital, aprimorar as ferramentas de controle de qualidade da produção das peças, ampliar a capacidade de atendimento de novos clientes e expandir a rede de fornecedores de usinagem sob demanda.

A Peerdustry surgiu quando Bruno Diesel Gellert cursava MBA em Estratégias de Mercado, na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em 2016, ele, Thiago Teixeira Petrone e Paulo Navarro decidiram criar a startup, que hoje possui 1.800 máquinas de usinagem disponíveis na plataforma.

“Enxergamos um mercado em potencial e pudemos conectar empresas que precisavam de um serviço de manufatura com outras que tinham a expertise e as máquinas necessárias para executá-lo”, explica Gellert. Além do time de 15 pessoas, hoje trabalham na empresa outros quatro amigos da mesma turma de engenharia de materiais, da Universidade Federal de Santa Catarina, e que auxiliam na expansão do negócio.

Para Gellert, o intuito da startup é renovar e inovar o setor de manufatura, tornando-o cada vez mais digital e ágil, através do uso mais eficiente da capacidade industrial instalada. “Queremos ampliar as possibilidades do mercado e, com isso, possibilitar crescimento não só para o segmento, mas para toda a sociedade. Esse aporte da Redpoint eventures nos dará a força necessária para melhorar e aprimorar muitos processos”, destaca.

Manoel Lemos, Managing Partner da Redpoint eventures, explica que o investimento na Peerdustry marca um novo olhar para o setor industrial, um dos maiores mercados existentes e que demanda investimentos em tecnologia e aumento de eficiência.

Lemos destaca que a Redpoint eventures, que vinha acompanhado a história da Peerdustry desde 2019, acredita muito na visão dos fundadores e que estão felizes em se juntar a eles para as próximas etapas.

“O setor industrial brasileiro não fez os investimentos em tecnologia e eficiência que deveria e agora a demanda por mais investimentos em tecnologia e digitalização é gigante. Com a plataforma da Peerdustry, estamos atacando vários pontos de ineficiência da cadeia de suprimentos para a manufatura, que serão impactantes para todo o ecossistema”, explica.

Segundo o sócio da Redpoint eventures, com a plataforma da Peerdustry, é possível contratar o serviço e ter uma fábrica na nuvem. O cliente faz o pedido por meio do sistema e recebe suas peças com melhores preços, prazos e com o mais rígido controle de qualidade. “É a Indústria 4.0 trazendo todas as suas possibilidades”, finaliza.

Engineering nomeia diretor para as áreas de Energia & Utilities e Indústria & Serviços

Patrick Baudon retorna à companhia de tecnologia após dois anos e tem como meta posicioná-la como uma parceira de Transformação Digital nos setores de Energia & Utilities e Indústria & Serviços

A Engineering, companhia global de Tecnologia da Informação e Consultoria especializada em Transformação Digital, acaba de nomear Patrick Baudon como diretor comercial para as áreas de Energia & Utilities e Indústria & Serviços

O executivo, que já atuou na companhia como Head of Innovation and Digital Strategy, retorna à casa com a meta de torná-la uma parceira em Transformação Digital nos mercados de Energia & Utilities e Indústria & Serviços

“O nosso portfólio de produtos e serviços nos permite estar muito a frente e trabalharmos com extrema inovação, trazendo agilidade e consistência aos processos de nossos clientes”, acrescenta Baudon.

Com mais de quinze anos de experiência em inovação digital, Baudon passou por empresas como Neoris, Konitech, Phacton e Cognizant, o que lhe rendeu bagagem para trabalhar muito próximo do cliente para recomendar e implementar estratégias digitais baseadas em tecnologias e metodologias focadas em três pilares: Experiência do Cliente, Eficiência Operacional e Novos Modelos de Negócios.

Google e Gofind ajudam marcas e pequeno varejo a aumentar presença digital

Com o grande número das lojas virtuais e com o propósito de ajudar o pequeno varejista a iniciar ou reforçar a sua presença digital, a gigante Google e a Gofind , localizador de produtos que utiliza inteligência artificial para ajudar marcas a mostrar para o consumidor onde encontrar produtos disponíveis nas proximidades, selaram uma parceria, que tem como objetivo ajudar o pequeno empreendedor a ter maior presença digital.

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o país registrou um crescimento médio de 400% por mês no número de lojas que abriram e-commerces. Diante desses números, o momento foi mais que oportuno para a parceria, que irá ajudar o pequeno varejo a iniciar ou aumentar a sua presença digital, tornando as lojas e produtos mais relevantes no chamado “Resultado de Busca Local”. Além de, obviamente, ajudar o consumidor a encontrar o item que procura nas proximidades e evitar grandes deslocamentos. De acordo com a Gofind, espera-se que, ao menos, 1 milhão de novas empresas estejam cadastradas até o primeiro semestre de 2021.

Como funciona
As marcas que pretendem ter seus produtos e lançamentos destacados nos resultados de pesquisa do Google podem patrocinar o ingresso de lojas parceiras na plataforma Google Meu Negócio – ferramenta que facilita que uma empresa seja encontrada na pesquisa ou no Google Maps. A startup Gofind também oferece ao pequeno varejista o suporte ativo no cadastro correto das lojas e produtos, incentivando, assim, que empreendedores criem, divulguem e gerenciem seus próprios negócios na rede.

Paralelamente, o Google oferece cursos e treinamentos gratuitos para lojistas que pretendem expandir seus negócios, por meio deste link. De acordo com Felipe Samy, Diretor de Operações e Cofundador da Gofind, além de fomentar a colaboração entre marcas e o varejo de vizinhança, o programa melhora a experiência do consumidor. “Qualquer profissional à frente de uma marca busca inovação e tecnologia para melhorar os resultados, assim como todo comerciante procura fomentar a transformação digital para se aproximar de um cliente cada vez mais conectado e exposto a diferentes ofertas”, explica.

Joshua Pizarro, Gerente de Parcerias Estratégicas do Google, acredita que essa parceria é a oportunidade perfeita para o pequeno empreendedor que deseja ter uma boa presença no Google e para grandes marcas que conseguem desta forma melhorar a experiência do consumidor. “Com a Gofind, nosso objetivo é tornar mais simples para que consumidores encontrem produtos que desejam na sua vizinhança ou raio local”, concluiu.