Page

Author admin

Americanas S.A. inaugura primeira loja autônoma do RIOgaleão

Com inteligência artificial e computer vision, Ame Go permite jornada de compra em poucos segundos e sem checkout

A Americanas S.A. inaugura nova loja Ame Go nesta terça-feira, 23 de novembro, no Aeroporto Internacional Tom Jobim – o RIOgaleão. Com tecnologia desenvolvida pela Ame Digital, fintech e plataforma mobile de negócios da Americanas S.A., a nova Ame Go será a primeira loja autônoma da companhia a operar em ambiente de alto fluxo. Com o conceito “pegou, levou”, sem vendedores, sem fila e sem checkout, a Ame Go vai facilitar o dia a dia das pessoas que transitam pelo aeroporto, proporcionando uma experiência de consumo mais ágil e independente. A unidade será aberta no RIOgaleão, uma das principais portas de entrada do Brasil, que espera um aumento de 79% na movimentação total de passageiros durante o mês de dezembro.

Baseada em inteligência artificial, computer vision, câmeras e sensores, a Ame Go é uma tecnologia de loja que oferece uma experiência de compra completamente autônoma, rápida e segura. Na jornada do cliente, o super app Ame Digital libera o acesso à loja por QR Code; as câmeras reconhecem sua biometria corporal, e sensores e balanças identificam quando o consumidor faz a retirada dos produtos da prateleira. O espaço possui wi-fi próprio e o valor das compras é debitado no super app, logo após a saída do cliente da loja, sem checkout.

Localizada no embarque doméstico, espaço estratégico onde é possível atender 100% dos passageiros, visitantes e, atualmente, quase 8 mil pessoas da comunidade aeroportuária, a Ame Go possui 35 m2 e terá um mix variado e sazonal de produtos de diferentes categorias. Há itens como alimentos, bebidas, doces, vestuário, itens de higiene pessoal e até opções para presentes.

Tecnologia e os novos hábitos de consumo

Há dois anos a Americanas S.A. vem testando, em ambientes mais controlados, o conceito de “compra independente”, por meio da tecnologia de pagamento desenvolvida pela Ame em parceria com a startup americana Zippin – especializada em modelos autônomos. Pensada para oferecer uma experiência multicanal única aos clientes, a Ame Go é resultado de estudos feitos a partir do aprendizado da Americanas S.A. ao longo de 90 anos no varejo brasileiro – a companhia reúne mais de 3.500 lojas e franquias de diferentes modelos no país¹, em mais de 800 cidades.

“Hoje, são inúmeros perfis de consumo. E, com uma base de 50 milhões de clientes ativos temos, dentro de casa, um laboratório que permite desenvolver, seja com tecnologia proprietária ou parcerias com os melhores centros de inovação do mundo, diferentes soluções para os nossos clientes. A Ame Go é uma dessas soluções. A partir do contato mais próximo com o cliente, em diferentes jornadas, estudamos os dados e entendemos os novos comportamentos para oferecer ainda mais conveniência e agilidade na jornada do cliente. Muito mais que um centro de compras, a Ame Go é uma experiência inovadora e em constante aprimoramento, que reflete não só os novos comportamentos, mas as tendências de consumo e o que ainda está por vir”, explica João Guerra, CTO da plataforma física da Americanas S.A..

As tecnologias usadas na construção do super app da Ame e da estrutura física da loja, que conta com layout inteligente e que facilita o fluxo de pessoas, permitem que o cliente conclua a jornada de compra em segundos. “Um dos objetivos do nosso motor de inovação é promover o uso de novas tecnologias em todas as plataformas e isso inclui as lojas físicas da Americanas S.A.. A Ame Go é o resultado da combinação de dois dos nossos ativos únicos, que são a nossa cultura de inovação constante e a nossa plataforma física com ampla expertise no varejo, para proporcionar uma experiência de consumo cada vez mais customizada, fluida e surpreendente”, destaca João Guerra.

“A inauguração reforça o posicionamento do RIOgaleão como um aeroporto que vai além de um local para chegadas e partidas. Temos investido na experiência do passageiro, trazendo operações de renome para fazer com que a jornada dos viajantes seja cada vez mais confortável, por isso estamos muito felizes com a chegada da Ame Go. Com certeza será mais uma parceria de sucesso”, explica Tatiana Pizzolante, Gerente de Varejo do RIOgaleão.

¹ Considerando as mais de 1.200 lojas da parceria com a BR Mania, ainda sob aprovação do CADE.

O futuro dos bancos: como se antecipar ao consumidor digital nativo

Por Marcelo Braga, Vice-presidente da IBM Brasil

Costumo dizer que a tão falada transformação digital não é um tema liderado pelas empresas, mas sobre como as empresas estão se adaptando para atender a uma sociedade que já é digital. Nesse contexto, um novo consumidor ganha força: o nativo digital. O primeiro que utilizará uma nova “moeda” para medir as empresas: a confiança digital. E sabemos que a confiança, uma vez perdida, é difícil de reconstruir.

Estima-se que os nativos digitais representem 44% da população do Brasil até 2025, segundo estatísticas do CEPAL. Como consumidores, suas demandas por uma experiência digital de fato, que será comparada com a melhor experiência que eles têm com seus outros serviços digitais, não poderá ser ignorada pelas empresas.

O setor financeiro já está atento a esse novo tipo de consumidor. A procura por uma experiência digital nativa está tocando esse segmento, que não é mais formado somente pelos grandes bancos, mas também por startups de serviços financeiros e a integração desse ecossistema através do open banking. Desde o “compre agora, pague depois”, assistentes virtuais para atendimento, até criptomoedas, essas instituições estão se transformando em verdadeiras empresas de tecnologia. Agora são repositórios de dados massivos, com todos os riscos e responsabilidades que carregam, já que gerenciar cada vez mais dados requer mais proteção, base fundamental para se ter confiança.

Nesse cenário, os serviços financeiros devem ser simples, ágeis, resilientes e seguros. Seus ambientes de missão crítica, junto com enormes quantidades de dados que administram, requerem uma capacidade computacional e escala excepcionais e, ao mesmo tempo, devem conseguir unir o cumprimento normativo com inovação de seus serviços. Seu sucesso neste processo determinará se podem ganhar e manter a confiança dos nativos digitais, e proteger sua vantagem competitiva durante a próxima década.

Para conquistar o nativo digital, a indústria de serviços financeiros deve adotar três princípios chave:

Manter todos seus dados em só um lugar não é uma boa estratégia

Determinar quais dados devem permanecer dentro dos servidores locais e quais devem migrar para a nuvem é o primeiro desafio. Nem todos os dados se criam da mesma maneira e, por isso, nem todos requerem um nível idêntico de controle e supervisão. Combinar a inovação no local com uma abordagem em nuvem híbrida permite obter até 5 vezes mais valor que uma nuvem pública.

Atualmente, apenas 10% das cargas de trabalho das instituições bancárias foram movidas para a nuvem, o que compromete a evolução da experiência do cliente e o crescimento. É necessária uma base sólida para o futuro, com uma arquitetura central modernizada, “livre” de antigas heranças e reinventada para os mainframes atuais, com velocidade em tempo real, segurança e agilidade, que se adaptarão a bilhões de transações sem uma maior latência, fundamental para aproveitar a Inteligência Artificial.

A pluralidade de provedores gera inovação segura

A abordagem de um só provedor é restritiva e complexa, não satisfazendo as demandas de um cliente nativo digital. Um estudo realizado pela IBM agora no segundo semestre de 2021, aponta que 70% das organizações de serviços financeiros acreditam que ficar preso a um fornecedor gera um obstáculo significativo para melhorar o desempenho de seus negócios.

Se uma organização opera com algemas, em forma de silos e restrições impostas pelos provedores de tecnologia, dificilmente conseguem capturar essa nova realidade de mercado. Para que uma empresa seja ágil é necessário ter uma base interoperável e diversa. Esse ambiente se encontra na intersecção entre as instalações e as nuvens, onde a combinação de diferentes infraestruturas, tecnologias e aplicações permite que ela cumpra com seus objetivos competitivos de forma segura.

A segurança e a privacidade geram confiança

Em um momento de abertura de plataformas, maior interconectividade do mercado e incremento das regulamentações, as medidas de segurança são ainda mais necessárias e requeridas.

Com esta abordagem, a segurança pode ser alcançada amplamente, oferecendo visibilidade de uma atividade suspeita na rede ou uma possível fraude e uma resposta rápida a essas ameaças suportadas com um uso de inteligência artificial. A privacidade também pode ser reforçada com tecnologias desenhadas para que os dados não possam ser manipulados, nem mesmo pelo provedor da nuvem, apenas seu proprietário.

Esses três princípios são a base para que as instituições financeiras atendam às experiências esperadas pelos nativos digitais e que requer arquiteturas abertas, híbridas (usando nuvem e seus próprios data centers) e que usam IA para escalar suas operações.

Buser cria programa universitário para formar profissionais de TI com salário mensal de 3 mil reais por aluno

Em meio a um cenário em que falta mão de obra em tecnologia, a Buser, startup de mobilidade, anuncia a criação de um programa inédito que une formação universitária com estágio remunerado para atrair jovens talentos que queiram acelerar seu desenvolvimento na área. O Buser Tech vai oferecer oito opções de curso, todos aprovados pelo MEC, em uma parceria com a Faculdade Descomplica, e bolsa auxílio mensal de R$ 3 mil. Serão 50 vagas, para início em janeiro de 2022.

Para participar do programa, os interessados precisam ter a partir de 16 anos e prestar a prova do ENEM 2021 ou um vestibular de instituições de tecnologia ou engenharia do País. O processo seletivo vai considerar a nota do exame/vestibular e depois incluirá etapas de entrevistas individuais e testes comportamentais. Candidatos egressos de escola pública terão pontos adicionais na seleção. Os aprovados começam o estágio presencial na Buser em janeiro de 2022 e poderão ser efetivados já no primeiro ano do programa, a depender do desempenho. Interessados já podem se inscrever pelo site para fazer um pré-cadastro: https://buser.app/busertech. O prazo para inscrição vai até 30 de dezembro.

“Nosso objetivo é oferecer um programa de excelência, unindo o melhor dos dois mundos: o conhecimento acadêmico com os aprendizados que se obtêm no dia a dia, com a mão na massa. Com o Buser Tech, teoria e prática estarão alinhadas desde o início e os alunos terão o suporte de professores que também atuam no mercado, podendo, assim, desenvolver hoje as tecnologias do amanhã”, afirma Marcelo Abritta, CEO da Buser.

“Iremos acelerar a carreira desses jovens ao oferecer uma maneira mais rápida de eles se desenvolverem, comparando com os métodos tradicionais de ensino, e mais completa do que os cursos técnicos de programação que têm surgido no País. Com o modelo de ensino que estamos propondo, temos uma expectativa de que o profissional formado pelo Buser Tech saia ganhando pelo menos o dobro do que aquele egresso da faculdade”, completa Tony Lâmpada, CTO da Buser.

A lista de aprovados no Buser Tech só sairá após os resultados do ENEM, o que deve acontecer até o fim de janeiro. Desde o primeiro dia, os selecionados passarão a estagiar na sede da empresa em São José dos Campos, onde está sendo montado um centro de estudos. Durante essa parte prática, os participantes aprenderão sobre temas muito conhecidos no mundo dos “devs”, como as linguagens de programação Python e Javascript. Eles poderão aplicar os conhecimentos em “tempo real”, já que farão parte do dia a dia da equipe de tecnologia da Buser, assumindo desafios individuais ao entrarem nos “squads”, modelo de trabalho que reúne equipes multidisciplinares para desenvolver projetos.

Além do estágio, ao início do programa, os participantes também poderão escolher um dos oito cursos acadêmicos, todos oferecidos pela Faculdade Descomplica, que possui a modalidade de ensino à distância: Banco de Dados, Computação em Nuvem, Sistemas para Internet, Jogos Digitais, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Engenharia da Computação. Alguns são cursos tecnólogos, com duração de 2 anos e meio, outros de bacharelado, que duram 4 anos. Os cursos serão online e terão início em abril de 2022, sendo que os alunos também poderão contar com a estrutura da Buser se quiserem acompanhar as aulas na sede.

“Essa parceria é muito importante para ajudar alunos em situação social de risco a conseguirem se qualificar para entrarem no mercado de trabalho atendendo às exigências das áreas que iremos contemplar”, diz Daniel Pedrino, Presidente da Faculdade Descomplica. “É por meio de projetos como esse que vamos conseguir minar alguns dos maiores gaps presentes no ensino superior do País e acelerar a questão da empregabilidade nas mais variadas áreas”, comenta.

Não é de hoje que Buser tem olhado para essa questão da qualificação de profissionais de TI na hora de atrair novos talentos. A primeira iniciativa da startup nesse sentido foi o Buser Camp, curso de formação técnica de programadores mais curto que já contou com duas edições desde o ano passado. Até agora foram 19 jovens profissionais treinados – dos quais 13 acabaram sendo contratados. Mesmo com a criação de um programa maior como a Buser Tech, a empresa considera abrir novas turmas desses cursos mais rápidos, para poder complementar os perfis e continuar atendendo a demanda crescente por profissionais da área.

Crescimento acelerado

Com 5 milhões de usuários cadastrados em sua plataforma, a Buser está revolucionando a forma de viajar de ônibus no Brasil desde que foi fundada, há quatro anos, e tem uma meta ambiciosa de conectar 1000 cidades até o final de 2021. Para ancorar sua expansão, a startup tem investido não só em novas rotas, mas também no time – que chegou recentemente à marca de 300 colaboradores.

Só a equipe de TI, por exemplo, passou de 24 pessoas no final do ano passado para mais de 70 pessoas este ano. Assim, os 50 jovens que entrarem na Buser Tech terão a oportunidade de vivenciar um ambiente em rápida transformação, no qual habilidades como proatividade, mente aberta e espírito colaborativo serão fundamentais.

Para Beatriz Angelo, estagiária de Desenvolvimento de Software da Buser e participante do primeiro Buser Camp, a experiência na Buser tem sido fundamental para sua formação. “Fui contratada logo após o Buser Camp, onde aprendi toda a base de desenvolvimento web e das tecnologias que uso hoje, já com uma visão de resolução de problemas e análise de impactos que é extremamente importante no dia a dia do trabalho. Desde o começo, me senti muito respeitada e incentivada pelos outros desenvolvedores a aprender e crescer na área, o que faz toda a diferença para quem está começando. Todos aqui estão muito dispostos a ensinar e compartilhar conhecimento, com um olhar para educação que eu acho muito legal”, destaca.

Tags

Verallia abre inscrições para o Programa de Trainee Industrial 2022

O Grupo Verallia,  líder europeu e terceiro produtor mundial de embalagens de vidro para bebidas e alimentos, anuncia o período de inscrições para o Programa de Trainee Industrial 2022, que vai até o dia 21 de dezembro. São 7 vagas nas área industrial nas cidades de Jacutinga (MG), Campo Bom (RS), Porto Ferreira (SP), São Paulo (SP)

O processo seletivo é realizado em parceria com a Eureca, consultoria que conecta jovens talentos com o mercado de trabalho, e as inscrições podem ser feitas através do site:  https://bit.ly/3cFruGQ 

O programa de trainee é voltado para jovens dos cursos de Engenharia de produção, mecatrônica, mecânica, elétrica, química e metalúrgica, com período de formação até dezembro de 2021. Que tenha um perfil realizador, que goste de executar processo, tenha um cunho de liderança, proatividade, boa comunicação, carisma, focado na produção e ambicioso em atingir resultados melhores.

As localidades:

  • Jacutinga (MG), Campo Bom (RS), Porto Ferreira (SP), São Paulo (SP)

Atividades do dia a dia:

  • Atuar na identificação de melhorias nas linhas de produção e propor soluções;
  • Participar e conduzir reuniões e apresentações;
  • Elaborar relatórios sob demanda.

Requisitos:

  • Cursos: Engenharias, especialmente de Produção, Mecatrônica, Mecânica, Elétrica, Química e áreas correlatas;
  • Inglês Intermediário para leitura, escrita e conversação;
  • Excel- nível Intermediário ;
  • Data de formação: Entre 12/2019 e 12/2021.

Diferenciais:

  • Conhecimentos em ferramentas de análise de dados;
  • Conhecimentos na área Industrial e de Processos.

Marque na agenda:

  • Inscrições – até dia 21/12;
  • Entrevistas e dinâmicas – entre o dia 17/01 a 28/01;
  • Divulgação dos aprovados – a partir do dia 03/02.

Tags

Em projeto de expansão para os EUA, Inter confirma mais um passo para aquisição da USEND

Inter anuncia mais um passo importante na sua jornada rumo aos Estados Unidos: a assinatura dos documentos definitivos para aquisição de 100% da USEND, empresa norte-americana especializada na oferta de serviços financeiros e não-financeiros. A iniciativa, que ainda depende de aprovações regulatórias, posicionará o Inter como um novo player na corrida das fintechs americanas por clientes.

A USEND possui uma solução digital competitiva para realização de remessas de dinheiro entre países, com licença de instituição financeira em mais de 40 estados norte-americanos, e mais de 150 mil clientes.

A operação é mais um grande passo na expansão global do Inter e permitirá ampliar a oferta de produtos financeiros e não-financeiros tanto para residentes norte-americanos, quanto para clientes no Brasil.

O Inter terá a vantagem de contar com estrutura e base de clientes sólidas, acelerando o processo para se posicionar como uma plataforma digital completa nos EUA, oferecendo produtos e serviços mais baratos, justos e eficientes. “Com essa aquisição pretendemos unir forças com a USEND, levando nosso know-how de plataforma digital, sendo a primeira empresa brasileira do segmento a fincar os pés de forma firme nos Estados Unidos”, explica o CEO do Inter, João Vitor Menin.

“USEND e Inter compartilham a mesma missão e valores: Facilitar a vida das pessoas, atendendo a todas as necessidades dos clientes em um mundo sem fronteiras. Esta transação é um marco único na história de nossa empresa e tenho certeza que, juntos, seremos capazes de criar uma plataforma global muito forte “, afirmou o CEO da USEND, Fernando Fayzano.

Open banking: PROTESTE explica o que muda para o consumidor

A nova ferramenta promete transformar a forma como o consumidor se relaciona com as instituições financeiras

A tecnologia impacta cada vez mais a vida das pessoas e, atualmente, é possível utilizá-la em diversas áreas. Não seria diferente nos serviços financeiros, que contam com recursos digitais que trazem mais facilidade e praticidade no relacionamento com instituições. Um exemplo é o open banking, que já começou a fazer parte da realidade brasileira.

De forma paralela à implementação de outras soluções que estão transformando a experiência de clientes em serviços bancários e financeiros, como é o caso do PIX , o open banking é uma mudança que pode solucionar alguns dos problemas dos consumidores com bancos e instituições.

É importante saber quais as mudanças que o sistema está trazendo para quem utiliza serviços financeiros, a relação do open banking com o uso e a segurança de dados e, principalmente, o que os consumidores ganham com a implantação da tecnologia. Saiba mais!

O que é Open Banking?

Também chamado de sistema financeiro aberto, o Open Banking é um recurso que permite o compartilhamento de dados financeiros entre os integrantes do sistema. A autorização é feita pelos clientes de bancos e instituições.

Trata-se de um conjunto de tecnologias e procedimentos que permitem às empresas trocar informações de consumidores entre si, desde que esses consumidores deem permissão para isso.

Tudo acontece por meio dos próprios aplicativos e sistemas dos bancos e instituições, então não será necessário acessar um site específico ou aplicativo relacionado ao Open Banking. A tecnologia utilizará as plataformas de todas as instituições que integram o sistema financeiro aberto.

Países como Reino Unido, Austrália e Índia já contam com um recurso similar para que empresas financeiras possam trocar informações de seus sistemas relacionadas aos clientes, após autorização.

Quais bancos vão participar?

Participam do Open Banking as instituições de grande porte ou que atuam de forma internacional. Elas integrarão o sistema de forma obrigatória. Além disso, empresas menores também podem aderir de forma voluntária ao Open Banking, desde que sejam reguladas pelo Banco Central.

Dessa forma, bancos como Bradesco, Itaú, Santander, Citibank, Caixa e Banco do Brasil são empresas que estão no Open Banking compulsoriamente. Instituições como Nubank , PicPay, Banco Inter e outros bancos ou empresas de pagamento também poderão participar.

Espera-se também que outras empresas, como seguradoras, casas de câmbio e serviços de previdência privada e investimentos , também integrem o Open Banking ao longo das fases de implementação do projeto.

No site oficial do sistema, é possível consultar a lista de instituições que participam da ferramenta . São bancos, instituições de pagamento, fintechs (startups financeiras), cooperativas de crédito e outras empresas que passam por regulação do Banco Central.

Como vai funcionar?

O compartilhamento de informações do Open Banking funcionará da seguinte maneira:

• O cliente acessa o sistema do banco ou instituição com a qual quer compartilhar seus dados financeiros. Nessa etapa, o consumidor escolhe quais os dados deseja compartilhar e qual banco fornecerá as informações;

• Depois, o cliente é direcionado para a instituição que fornecerá os dados, para que seja confirmado o compartilhamento;

• Nesse direcionamento, o cliente acessa sua conta para, em seguida, confirmar o compartilhamento dos dados;

• Após autorizar, o consumidor será novamente direcionado para a instituição que recebeu as informações financeiras, para concluir a troca de dados;

• Pronto! Agora, o banco que recebeu seus dados confirma que a troca foi realizada com sucesso.

Vale lembrar que tudo acontecerá de forma eletrônica e pelos próprios aplicativos dos bancos e instituições. Logo, não haverá confirmações de troca de informações entre instituições via telefone, carta, agência física ou e-mail. Caso algum banco solicite confirmações de dados ou senhas por esses canais, desconfie de golpes.

A troca de informações entre as empresas tem prazo máximo de 12 meses. Depois desse período, é preciso que os clientes autorizem novamente o compartilhamento de dados. A permissão é concedida também de maneira digital, assim como a primeira autorização.

Fases de implementação

O Banco Central informa que o Open Banking será implementado de forma integral até o final de 2021 ao longo de 4 fases:

• Na fase 1, iniciada em fevereiro de 2021, as instituições começaram a fornecer informações aos clientes sobre canais de atendimento, produtos e serviços bancários, sem compartilharem dados dos públicos;

• Na fase 2, que começou em agosto do mesmo ano, foi liberado o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais após autorização digital dos clientes. Nome completo, CPF, telefone e transações em contas são algumas das informações que podem ser usadas;

• Na fase 3, iniciada também em agosto, começou a ser oferecida a possibilidade de fazer transações fora do ambiente bancário. Por exemplo: se tornou possível fazer pagamentos por aplicativos de mensagem como o WhatsApp ;

• Na fase 4, com início previsto para dezembro de 2021, o compartilhamento de informações já englobaria produtos de investimentos, seguros, câmbios, previdência e outros que estão disponíveis no mercado financeiro.

Vale lembrar que tudo só acontece após autorização dos clientes, e que eles não apenas podem escolher quais informações desejam liberar para compartilhamento, mas também podem cancelá-lo a qualquer momento.

Benefícios do Open Banking

Maior concorrência

Os clientes poderão contratar produtos e serviços financeiros em mais instituições, pois ficará mais fácil obter melhores ofertas. Como os bancos terão acesso às informações do seu público, poderão ofertar soluções que sejam atrativas para os consumidores. Com isso, haverá mais concorrência entre as empresas para atrair clientes.

Melhora da eficiência

Além de melhorar a usabilidade, os bancos e instituições deverão se preocupar com a eficiência de seus canais e serviços, pois ficará mais fácil para clientes mudarem de instituição, caso outras empresas ofereçam melhores condições de taxas ou produtos que sejam mais adequados para suas necessidades.

Novos serviços

É possível criar novos serviços e produtos a partir da troca de informações proporcionada pelo Open Banking. Essas novas possibilidades levarão em conta a praticidade, agilidade e segurança dos dados dos clientes. Por isso, haverá mais ofertas de produtos financeiros que combinam com o perfil de cada pessoa.

Segurança dos dados

O ambiente do Open Banking é seguro e possui diversas camadas de segurança, como a criptografia, para permitir que a troca de dados e a permissão dos clientes seja realizada sem riscos de vazamentos . Além disso, apenas instituições autorizadas podem integrar o sistema e elas são supervisionadas pelo Banco Central.

Grupo Docplanner, dono da Doctoralia Brasil, adquire empresa líder em saúde digital na Alemanha

O Grupo Docplanner, maior marketplace de serviços de saúde no mundo e a plataforma líder em soluções de SaaS para médicos, clínicas e hospitais – e que no Brasil atua com a marca de Doctoralia, anunciou hoje a aquisição da alemã Jameda, maior empresa de saúde digital, da holding Hubert Burda Media. Com sede em Munique, a companhia atende cerca de 20 mil médicos e conta com 8 milhões de pacientes na sua plataforma mensalmente, o que irá trazer um aumento à base global de clientes da Docplanner, que atende quase 70 milhões de pacientes por mês.
Como parte da aquisição, o grupo investirá capital significativo e expertise global na Jameda com foco no rápido crescimento das equipes de Vendas, Atendimento ao Cliente e Marketing.

A Docplanner tem grande ambição para a Alemanha e vai somar mais de 200 novos funcionários à equipe de Jameda de imediato, investindo mais de 250 milhões de euros no mercado alemão nos próximos 2 a 3 anos. O grupo também espera fornecer soluções ainda melhores para o mercado combinando elementos dos produtos de ambas as empresas.


A aquisição define a primeira entrada significativa do Docplanner em uma nova geografia desde 2017, quando abriu operações locais no México e no Brasil, onde atua com a marca Doctoralia. A empresa também possui posições de liderança de mercado na Itália, Espanha, Turquia, Brasil e em seu país de origem, a Polônia, o que lhe permite ter o mais amplo alcance geográfico no espaço digital de saúde em todo o mundo. Com a aquisição, o Docplanner passará a atuar em mercados que geram mais de 50% de todos os gastos com saúde da Europa e 84% dos gastos na América Latina.


Para Cadu Lopes, CEO da Doctoralia no Brasil, Chile e Peru: “Esse movimento do Grupo Docplanner nos deixa muito animados porque mostra o desejo de impactar ainda mais pessoas no mundo todo e seguir com a nossa missão de tornar a experiência em saúde mais humana. Vejo a chegada da Jameda como uma oportunidade de criar produtos ainda mais incríveis para pacientes e profissionais de saúde”.


Dr. Florian Weiß, CEO da Jameda, disse que “Docplanner e Jameda combinam perfeitamente, já que compartilham da mesma história. Jameda acredita fortemente na importância de construir relacionamentos de confiança entre médicos e pacientes e por isso estamos empenhados em alavancar soluções digitais inovadoras para promover esses relacionamentos. Tornar a saúde mais humana sempre esteve no centro do que fazemos e a parceria com o Docplanner ajudará a transformar essa visão em realidade de forma mais rápida e poderosa. “
A aquisição da Jameda, que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2022, é o próximo passo na estratégia de crescimento do Grupo Docplanner. A empresa demonstrou forte desempenho orgânico combinado com um histórico de aquisições bem-sucedidas como parte de seus esforços de expansão global. Ao longo da sua trajetória foram seis outras aquisições até o momento, incluindo TuoTempo na Itália (2019), Doctoralia na Espanha (2016) e Eniyihekim (agora Doktortakvimi) na Turquia (2014).

Como tornar uma startup atraente para investidores

Uma pesquisa realizada em setembro pela plataforma de inovação Distrito estima que o ecossistema de startups pode fechar o ano de 2021 com investimentos que variam de US$ 8 a US$ 10 bilhões. Em agosto, o mercado atingiu a soma de US$ 6,6 bilhões, registrando um crescimento de 86% em relação ao mesmo período de 2020, o que torna esse cenário extremamente promissor para as empresas que estão em busca de captação. 

De acordo com Daniel Abbud, sócio-fundador e CEO da 7Stars Ventures, holding de investimentos, o primeiro passo para uma startup alcançar um aporte é ter em mente o momento ideal de procurar investidores. “Apesar de existirem empresários que prefiram olhar para negócios que estejam em estágios mais iniciais, como os investidores-anjo, de maneira geral, a hora em que a marca está preparada é a fase do product market fit”, explica. 

Nesta etapa, o empreendedor já tem uma validação mínima do produto a ser comercializado perante o público-alvo. Dentre os itens que devem estar em alinhamento com os consumidores de interesse da startup estão o projeto concretizado, a proposta de valor e a precificação. “Aqui, não é necessário que a empresa tenha uma venda escalável, mas é preciso ter o mínimo de tração’’, diz Abbud. 

Em seguida, é fundamental entender o modelo de investimento que irá se encaixar melhor no negócio, visto que essa associação depende do estágio em que a startup se encontra. Em uma fase inicial, é imprescindível que a empresa possa contar com um apoio além do capital. Quando o empreendedor ainda precisa validar o produto no mercado, o capital intelectual e o acesso a uma rede de relacionamentos apresentam a mesma importância que o recurso financeiro. No entanto, se o foco da marca é continuar a escalar as vendas, apenas o aporte financeiro será o suficiente. 

Já em relação a apresentar a marca para os investidores, Abbud destaca que o empreendedor deve ter as respostas para as seguintes perguntas básicas: qual é o problema a ser resolvido e qual é a minha solução? Esses questionamentos, para o executivo, são um ótimo norte durante um pitch. “Para respondê-los, é importante trazer um contexto de mercado, concorrência, diferenciais do produto e serviço a serem oferecidos ao público-alvo, o direcionamento que o aporte terá e um histórico de execução da equipe’, explica o sócio-fundador. 

Outro ponto de atenção que o executivo ressalta nesta fase, é o domínio de fala do empreendedor. “Não é de bom tom ir até o investidor somente com uma ideia que vai exigir um grande investimento para acontecer. Ao conhecer a proposta da startup, os investidores querem ver a capacidade de execução e a criatividade da equipe para entender a habilidade da empresa em materializar a ideia inicial. É fundamental saber esclarecer o projeto e como ele será executado”, afirma Abbud.

Por fim, o sócio-fundador conta que a conquista de um aporte é um grande passo para uma startup, mas ainda sim é necessário estar atento ao investidor que o empreendedor irá se relacionar. “Quando se cria uma sociedade, gera-se um convívio no dia a dia do negócio. Ou seja, é necessário que seja com alguém que se tenha afinidade, parceria e know-how’’, pontua o executivo.

Tags

Primeira máquina de fast food 100% robotizada do mundo conta com soluções de automação e controle da Siemens

Empresa focada em inovação, a Siemens implementou a nova versão do sistema de visualização WinCC, controladores, inversores de frequência e componentes de proteção elétrica dentro das máquinas da Bionicook – a empresa responsável pela criação da primeira rede de fast food 100% robotizada do mundo, com preparo de lanches feitos na hora e sem nenhuma intervenção humana. A tecnologia faz com que todo o processo de armazenamento, preparação e entrega da refeição seja feito por um robô que fica dentro da máquina – e também com operação remota de monitoramento, supervisão técnica e controle de informações.

A adoção das soluções Siemens neste projeto foi realizada em parceria com a Longhi Engenharia e Automação, empresa especializada em soluções de engenharia elétrica e automação. A parceria permitiu à Bionicook, por exemplo, ter acesso a registros de eventos, temperatura, recuperar arquivos de configuração e setup, minimizar erros de operação humana durante o abastecimento da máquina, e também eventuais panes em servidores ou computadores.

A automação Siemens melhorou a performance do equipamento em 30%, tornando mais rápida e simples a interface do operador com o sistema de operação e abastecimento. Também possibilitou redução do tempo de entrega de pedidos e ganhos de economia de energia, reduzindo o tempo de abertura das portas das câmaras frias, que movimentam apenas o necessário quando o robô coleta alimentos ou bebidas. A experiência de compra também cresce com todos os protocolos de segurança observados e entrega na prestação do serviço, sempre cronometrada e controlada pela máquina.

 “Trabalhar com uma aplicação totalmente integrada trouxe grandes benefícios para a transparência de operação da máquina e para a sua produtividade. Uma base de dados única e integrada através do nosso framework foram fatores essenciais para atingirmos a otimização do processo e superarmos as expectativas do nosso cliente”, afirma Osmar de Souza Junior, coordenador de canal de vendas da Siemens.

O cliente faz o pedido por um totem instalado na máquina e que tem uma interface amigável e intuitiva, que facilita a interação. O pagamento é feito por cartão de crédito, débito, ticket ou aproximação e a pessoa retira o pedido, frito na hora, a partir de três minutos. O ticket médio do combo lanche e bebida fica entre R$ 18 e R$ 25.

Todo esse processo de preparo conta com integração com a robótica, cuja tecnologia implementada permite que o robô faça a fritura por imersão em óleo de algodão, garantindo a repetibilidade e a qualidade do preparo. Os produtos do menu ficam crus e congelados dentro da máquina, a -18 graus, e são fritos a 180 graus, o que permite que a comida esteja no ponto ideal a partir de três minutos. São mais de 18 opções de lanches como pastel de queijo, carne, banana com creme de avelã, nuggets e além de 15 opções de bebidas em lata.

Segundo Lucas Pistorello, consultor comercial responsável na Longhi Engenharia e Automação, “o desafio de integrar diversos sistemas e recursos em um processo 100% automatizado acabou sendo facilitado pela escolha da Siemens como parceira neste projeto, o que permitiu à Longhi entregar ao cliente final ganhos significativos de desempenho e monitoramento do equipamento”.

Nubank cria vertical de e-commerce no aplicativo

Nubank, uma das maiores plataformas digitais de serviços financeiros do mundo, passa a oferecer nesta terça-feira (23) a seção Shopping com diferentes lojas pelo aplicativo. A nova vertical marca a entrada de serviços não financeiros na oferta de produtos encontrados no aplicativo da empresa.

“No Nubank, estamos sempre procurando maneiras de melhorar a vida de nossos clientes, tornando as experiências mais simples e proporcionando maior valor pelo seu dinheiro. Trabalhamos sempre juntos com nossos clientes para entender suas necessidades e dores na hora de construir nossos produtos e criando um ‘padrão de qualidade Nubank’ de serviços que os clientes vêm pedindo há anos para levarmos para além das soluções financeiras. Com essa nova vertical, podemos fornecer esses serviços em muitas outras áreas de suas vidas”, diz David Vélez, CEO e fundador da Nubank.

“Com os melhores parceiros da categoria, a vertical de e-commerce vai expandir a gama de produtos e serviços oferecidos por meio de nosso aplicativo e continuar a garantir a qualidade da experiência e dos serviços que oferecemos aos nossos clientes.”, acrescenta Juan Carlos Guillermety, VP e Gerente Geral de Marketplace no Nubank.

A nova plataforma de comércio dentro do aplicativo do Nubank contará com diversas opções de sites e lojas com parcerias exclusivas. Desde o lançamento, os clientes poderão fazer compras em varejistas como Dafiti, Magalu, Allied (distribuidora de smartphones Samsung, Motorola e Xiaomi) e AliExpress. A empresa espera expandir a quantidade de parceiros nas próximas semanas. 

A nova vertical é mais uma evidência da rápida expansão de portfólio que o Nubank vive nos últimos meses. O Nubank tem diversificado cada vez mais sua oferta de produtos, que inclui cartão de crédito, conta para pessoas físicas e jurídicas, investimentos, empréstimo pessoal, seguro e, desde julho, já incluiu a oferta de produtos de parceiros no seu aplicativo, com as transferências internacionais da Remessa Online e, mais recentemente, da Creditas com empréstimo com garantia de veículo. 

Por meio de serviços totalmente digitais e da alta tecnologia, o Nubank está modificando o cenário financeiro na América Latina e já alcançou mais de 48 milhões de clientes. Além do Brasil, já mantém operações de sucesso também no México e na Colômbia, com sua proposta de valor sempre focada nas pessoas.

Como funciona

Para acessar os benefícios, os clientes devem acessar a opção Shopping dentro do aplicativo, em que é possível visualizar as ofertas disponíveis. Depois, basta escolher a loja desejada e clicar em “continuar para loja” para ser redirecionado para o parceiro escolhido. É preciso seguir os passos indicados e finalizar a compra para garantir os descontos.

Os clientes terão acesso a preços especiais, descontos e cupons ao iniciar a jornada de compra pelo app. As ofertas não são fixas e podem apresentar variações ao longo do tempo.

A nova funcionalidade será disponibilizada gradualmente para a base de usuários dentro dos próximos dias. 

AstraZeneca apresenta A.Catalyst Brasil, novo conceito global de inovação

Com o objetivo de melhorar a jornada do paciente, o projeto é composto por parcerias virtuais e espaços físicos e está presente em mais de 20 países

Atenta às tendências do mercado de saúde, a AstraZeneca tem o bom uso da tecnologia em prol da transformação da jornada do paciente como uma de suas maiores prioridades. Por isso, em 2021 a AstraZeneca Brasil lançou o A.Catalyst Brasil, a nova marca de seu centro de inovação criado para abraçar iniciativas já existentes e dar vida a projetos transformadores. A marca vem em linha com uma novidade global da empresa, a Rede A.Catalyst, formada por mais de 20 outros centros de inovação distribuídos em países da Europa, Ásia, Oceania, Oriente Médio, América do Norte e América Latina, formando uma rede global a fim de unir o que cada um tem de melhor, além de juntar forças para gerar ações inovadoras voltadas para o público alvo: o paciente.

Apesar de trabalharem com desafios pontuais, atrelados à realidade de cada região, os centros estão interligados em prol de unificar informações e proporcionar cada vez mais excelência nos resultados oferecidos pela biofarmacêutica aos pacientes. A diretora médica da AstraZeneca do Brasil, Marina Santorso Belhaus, conta que, por meio do A.Catalyst, a empresa busca atuar em parceria com governos, universidades, empresas e outros parceiros na área de tecnologia. “Almejamos oferecer novos serviços à sociedade, realizar road shows de inovação, criar programas educacionais, trabalhar em parcerias público-privadas, entre outras ações, alinhadas com os nossos objetivos globais de melhoria da saúde”, explica.

Além das parcerias, o centro é municiado por novas tecnologias digitais, como dispositivos conectados e inteligência artificial. “Nossa ideia é que esses elementos contribuam para a melhoria de toda a jornada do paciente, desde a prevenção, diagnóstico precoce, tratamento até o pós-tratamento e monitoramento do bem-estar”, explica a executiva.

Uma das iniciativas está em curso na área de Oncologia e investiga o uso da inteligência artificial (IA) para a identificação de nódulos pulmonares incidentais em imagens de raios-X. Segundo Marina, “este projeto contribui para a detecção precoce do câncer de pulmão, aumentando os resultados positivos e a qualidade de vida deste paciente”.

Outro destaque é a colaboração da companhia para o desenvolvimento de um aplicativo destinado a incentivar o controle da asma pelo paciente a partir do monitoramento de sintomas, sob a supervisão de uma equipe profissional. “Empoderar o paciente de maneira segura é um norte comum entre as diversas áreas da AstraZeneca”, conclui.

Emprego: startups abrem processo seletivo para início imediato

Com o avanço da vacinação e o fim das restrições em todo país, o mercado de trabalho ganha fôlego e se mantém aquecido. Atualmente, dez startups estão contratando profissionais para áreas de RH, TI, engenharia, comercial, projetos e marketing. A maioria das vagas tem início imediato.

As empresas que estão com oportunidade em aberto são:

• Bling

O Bling , anuncia a abertura de mais 28 vagas no formato home office e presencial. Entre as oportunidades estão 15 vagas para suporte técnico, 5 para desenvolvedor fullstack, duas para analistas de produtos, uma para analista de conteúdo, uma para coordenador de marketing e uma para desenvolvedor mobile. Além disso, há duas vagas para analistas de sistemas e uma para analistas de testes no Pagcerto, empresa parceira do Bling. Todas elas estão disponíveis para todo o Brasil, exceto as vagas de suporte técnico ao cliente que são apenas para o Rio Grande do Sul. Os interessados podem se candidatar por meio deste link.

• eNotas

Em crescimento, a eNotas está em busca constante por desenvolvedores e profissionais experientes de várias áreas que queiram agregar a esse desafio, caso possuam identificação com a empresa e suas tecnologias, você pode verificar as oportunidades por meio deste link . O time de RH também possui canal para recebimento desses perfis, só enviar e-mail para talentos@enotas.com.br com o seu perfil.

• Eurekka

A Eurekka, hub de startups e scale-ups focada em saúde e bem-estar com forte atuação em psicoterapia e medicina, é considerada uma das principais empresas de atendimento psicoterápico do país. Com uma média mensal de 2 mil sessões, a startup registra crescimento acima dos 450%. A empresa está com duas oportunidades em aberto para: Estágio B2B Estágio Marketing Assistants Estágio SEO Estágio Departamento de Pessoal Head de Projetos . Os salários são compatíveis com o mercado e dependem do nível de experiência do candidato

• Gruv

A Gruv é uma agência Full Service que gosta de desafiar o normal. Somos experts em estratégias e exploradores criativos comprometidos em resolver problemas complexos. Criamos um cenário para que nossos colaboradores façam escolhas diferenciadas no dia-a-dia, o que acaba colocando os resultados de nossos produtos e serviços de Marketing, Design e Comunicação fora de seu habitat comum. A empresa está procurando um Creator que será responsável pela criação do conteúdo, gravação e edição nas redes sociais. Regime de contratação, a combinar. Mande seu currículo para vagas@gruv.com.br com título “Creator”.

• houpa!

O houpa! , primeira plataforma de marketplace totalmente gratuita para o mercado de moda atacadista do Brasil, anuncia a abertura de quatro vagas: Analista de QA Jr Product Owner , Pessoa Desenvolvedora Fullstack Pleno DevOps Pleno (Infra-Cloud AWS) .

• Mobile2you

A Mobile2you, mobile-house que desenvolve aplicativos financeiros sob medida, tem como propósito a entrega de inteligência dos algoritmos vinculada à experiência da jornada do usuário. O resultado é traduzido em produtos digitais que geram tração às regras de negócios das empresas. A empresa tem mais de 20 vagas disponíveis nas áreas de engenharia de software, scrum master e líderes de produtos, todas para o trabalho remoto. As contratações serão feitas por meio da “Academia Mobile”, treinamento que faz parte da jornada de aquisição de novos talentos contratados e visa não apenas estimular a contratação de devs juniores, mas também capacitá-los nas tecnologias desenvolvidas pela empresa. Interessados podem entrar em contato com o time de recrutamento e seleção por meio do site oficial, na seção ” Trabalhe Conosco “.

• Nilo Saúde

A Nilo Saúde é healthtech especializada na oferta de software para gestão de relacionamento e cuidado ao paciente. A empresa está construindo o futuro da saúde digital, através da tecnologia, que quando usada para colocar o paciente no centro do cuidado, cria atendimentos digitais que são atenciosos, pessoais e resolutivos. Por isso, a startup busca novos colaboradores para continuar construindo esse futuro para a área da saúde. As oportunidades são nos setores de: Customer Support Analyst, Backend Engineer e Frontend Engineer

Para se inscrever nas vagas disponíveis, acesse e preencha o formulário aqui

• Nuvidio

A Nuvidio é uma startup mineira especializada em vídeo atendimento e oferece tecnologia e infraestrutura completa para as marcas atenderem os consumidores via videochamadas de maneira simples e fácil. É uma startup remota e possui funcionários distribuídos em Minas Gerais, no Tocantins e na Argentina. Está contratando profissional para a área de Design/UX. O candidato interessado na vaga deve se inscrever por meio do site .

• Pinguim

O Pinguim é uma comunidade de viajantes focada em criar experiências únicas de viagens. Com o objetivo de conectar pessoas à procura de companhia para viajar, a travel tech desenvolveu um aplicativo que une pessoas e destinos de acordo com o perfil e preferências de cada usuário. Disponível nos sistemas Android e IOS, o app oferece os melhores roteiros e marketplace de produtos e serviços de viagens. Atualmente a plataforma possui mais de 50 mil usuários e parcerias com operadores, hotéis e agências para oferta de pacotes de viagens. Atualmente a startup está contratando: Desenvolvedor de aplicativos móveis. Os interessados podem se inscrever pelo LinkedIn (clique aqui).

• Plugify

Plugify, startup brasileira de HaaS – Hardware as a Service que simplifica o acesso e a gestão da infraestrutura de TI para empresas de todos os portes, e que contratou mais de 50 pessoas em 2021, anuncia a abertura de mais três vagas em diferentes áreas. A startup busca analistas para as áreas de controladoria (sênior) e infraestrutura (sênior), além de um desenvolvedor Python sênior. Os candidatos podem se cadastrar pelo e-mail. A empresa também tem um um programa de estágio.

• Versa Fuel

A Versa Fuel é uma startup que está remodelando o universo do abastecimento por meio do delivery. Para empresas (B2B), a inovação tem como objetivo oferecer um serviço que traga segurança financeira, operacional, aumento de produtividade e redução de custos. Enquanto para as pessoas (B2C), a empresa visa trazer maior comodidade e praticidade no dia a dia. Com a expansão do negócio a empresa está contratando Executivo(a) de Vendas e Desenvolvedor(a) Full Stack. Os candidatos devem encaminhar currículo pelo e-mail.

• Vigilantes do Sono

O Vigilantes do Sono é um programa digital voltado para melhorar a qualidade do sono, por meio de um aplicativo, ele ajuda as pessoas a dormirem melhor com mudanças de hábitos. A empresa está contratando profissionais para a área de Representação Comercial. O candidato pode escrever um e-mail para careers@vigilantesdosono.com com assunto [Representante Comercial]. A empresa está localizada em São Paulo.

Tags

Cietec mantem fluxo e conta com 13 startups aprovadas em 2021

Ao longo de 2021 a Incubadora USP/IPEN-Cietec recebeu 13 novas empresas, que se integraram às modalidades do Programa de Incubação, que ocorre até outubro de 2022. As empresas incubadas terão acesso a uma plataforma de serviços e todo apoio para qualificação dos projetos, desenhados para transformar o conhecimento técnico dos empreendedores em negócios de impacto.

As novas incubadas trazem soluções para as áreas de saúde, tecnologia, Internet, agronegócio, segurança, mercado financeiro e meio ambiente.

Confira as marcas e áreas de atuação empresas:

Healthtechs

  • Lanan: um dos principais projetos é o Smart Glove, um líquido quimicamente formulado com propriedade dermatológica, biodegradável e termoestável operado por um software de inteligência artificial e um hardware nanoestruturado com compostos de carbono;
  • ArcanaLabs: a startup foi fundada para revolucionar o mercado de nanotecnologia, buscando transferir o conhecimento para a indústria hospitalar. Um dos principais projetos foi o desenvolvimento de um nanocompósito com propriedades antimicrobianas para a fabricação de dispositivos médicos hospitalares;
  • Ecostove: são estufas de desinfecção nas áreas automotivas e hospitalar. A empresa voltada para a inovação na redução de vírus e bactéria no âmbito hospitalar conta com uma plataforma de controle de processos em QR Code e internet para os seus clientes;
  • Biotechnoscience: a startup desenvolveu uma fórmula para a aplicação tópica do reparo tecidual;
  • Metamorphosis Biotechnology: o principal projeto são os suplementos proteicos à base de insetos para a produção de ração animal, visando atender todo o setor de agronegócio;
  • Biospot: o destaque do projeto fica para análises de vínculo genético (paternidade), identidade genética de amostras, autenticação de linhagens celulares humanas e quimerismo (condição genética rara que determina que o indivíduo possua dois tipos distintos de DNA em seu corpo). Todos os exames são realizados por coleta de amostras em papel filtro e transportados à temperatura ambiente.

Iot

  • Tiphys: são serviços especializados de engenharia eletrônica, mecânica, integração de produtos e manufatura;
  • Lofe: a empresa busca através da tecnologia de armários inteligentes, junto com um aplicativo intuitivo, facilitar a mobilidade a segurança de frequentadores de parques, bares e locais públicos para guardar os seus pertences.

TI  

  • Neokohm: desenvolvimento de hardwares, firmwares e softwares voltada ao segmento de telemática empresada na logística de perecíveis, no transporte rodoviário, aérea e hidroviário;
  • MyTruck: Aplicativo de negociação de fretes entre motoristas autônomos cadastrados e empresas.

AgTech

  • Mão na Mata: soluções para o controle populacional de javalis e javaporcos.

Fintech

  • BuscaCredi: plataforma multibanco de crédito, com atuação em financiamento imobiliário e consórcios para aquisição e construção, além de CGI (Crédito com Garantia de Imóvel).

CleanTech

  • Enghia Soluções Tecnológicas: os produtos desenvolvidos são equipamentos e dispositivos para controle, supervisão e automação para aplicação em rede, de instalações elétricas em edificações.

1,8 bilhão de e-mails serão enviados pelas PMEs na Black Friday, revela estudo inédito

A RD Station acaba de realizar um amplo estudo sobre o papel do e-mail marketing na Black Friday. Entre as conclusões estão que o número de e-mails enviados no período da Black Friday deve crescer 29% em 2021. Em 2020, foram enviados mais de 1,4 bilhão de e-mails durante o mês de novembro somente entre os 35 mil clientes da RD Station. A previsão é alcançar 1,8 bilhão em 2021 e mais de 2 bilhões em 2022.

Mas tem muito mais:

  • Afinal, a taxa de abertura de e-mail aumenta ou diminui durante a Black Friday?
  • Qual é o melhor horário para enviar um e-mail? E qual é o melhor dia?
  • Qual é o comportamento das empresas com o envio de e-mail Marketing no mês da Black Friday, com o comparativo semana a semana?

Afinal, novembro = Black Friday = Mais e-mails na sua caixa de entrada. 

Separei alguns highlights do estudo inédito abaixo, bem como algumas dicas e um super infográfico com os principais dados e insights.

Analisando a base de dados do RD Station Marketing, que conta com mais de 35 mil clientes, ficou claro o comportamento das empresas e usuários se repete ano a ano: o mês de novembro tem sempre o maior pico no número de e-mails enviados. E esse comportamento tem um culpado com nome e sobrenome: Black Friday!

Em novembro de 2019:

  • Mais de 1 bilhão e 25 milhões de e-mails foram enviados no mês da Black Friday;
  • Foi a 1º vez que clientes RD Station Marketing enviaram juntos mais de 1 bilhão de e-mails;
  • Crescimento de 31,1% em relação à média do 3º trimestre (julho a setembro) e de 9,58% na comparação com o mês anterior (outubro).

Em novembro de 2020:

  • Mais de 1 bilhão e 433 milhões de e-mails foram enviados no mês;
  • Crescimento de 39,79% na comparação com o ano anterior;
  • Crescimento de 20,69% em relação à média do 3º trimestre (de 1,1 bilhão para 1,4 bilhão) e de 24,15% na comparação com o mês anterior (outubro).

Existem alguns motivos que explicam esse crescimento de praticamente 40% em 2020. Tivemos uma cadeia de ações que aconteceram no mercado e que, juntas, levaram mais empresas a usarem os canais digitais para realizarem suas ações de Marketing:

Pandemia

Necessidade de vender no online

Transformação Digital

Aumento no uso dos canais e estratégias de Marketing Digital

Mais empresas contando com e-mail Marketing

Na pesquisa Panorama PMEs, realizada pela RD Station junto com Endeavor Brasil e Pequenas Empresas Grandes Negócios, logo no início da pandemia de 2020, 70,9% dos respondentes consideraram que melhorar Marketing e Vendas era o tópico mais relevante no momento.

Combinando esse resultado com os 85,3% que destacaram a necessidade de testar novas estratégias para o negócio, houve um crescimento significativo das empresas investindo em novos canais e estratégias para superar o período de crise. E na lista dos mais relevantes e efetivos: e-mail Marketing.

Mas, qual a previsão para 2021? Com base nesse histórico de resultados, a equipe da RD Station fez a previsão para 2021: alcançar mais de 1 bilhão e 850 milhões de e-mails enviados durante todo o mês de novembro.

Quanto mais perto da Black Friday, mais e-mails são enviados? Sim, a Black Friday no Brasil acontece tradicionalmente na última sexta-feira do mês de novembro (em 2021 será no dia 26 de novembro), mas o período de promoções pode começar bem antes.

Há empresas que já comunicam seus descontos e colocam ofertas durante todo o mês de novembro. Você com certeza já viu termos como Black November, Novembro Black, Esquenta Black Friday, Black Week e por aí vai.

Pensando nisso, como será o comportamento quando falamos do envio de e-mail nesse grande dia? Será que esse aumento que vemos no mês de novembro acontece só por conta do dia anterior e do próprio dia da Black Friday?

Será que esse é o comportamento normal das empresas que trabalham com e-mail Marketing? Como acontece esse fluxo de envios nos meses anteriores? Ao observar o comportamento de envio de e-mail nos outros meses do ano, vimos que ele é bem diferente na comparação com novembro. Nos demais meses, a variação semana a semana é menor, com a primeira e a última semana do mês apresentando um número maior de envios. É possível afirmar, portanto, que a semana que conta com o dia da Black Friday é aquela que consegue puxar o resultado do mês para cima. 

Afinal, a taxa de abertura de e-mail aumenta ou diminui durante a Black Friday? Uma das consequências desse aumento no uso do e-mail para comunicar ofertas e descontos é que, pelos dados de uso do RD Station Marketing, em novembro nós temos a menor taxa de abertura média do ano: 11,7%. Na prática, há uma variação pequena quando comparamos a média de taxa de abertura por mês, mas podemos destacar essa queda justamente no período da Black Friday. Se temos mais e-mails enviados, logo a concorrência na caixa de cada usuário é maior e fica mais difícil conquistar a atenção do público.

Mas, para fazer um e-mail marketing efetivo, que não seja ignorado e que não caia na caixa de spam dos usuários, é importante seguir algumas boas práticas, certo? Pensando nisso, separamos 4 dicas, além do básico, de especialistas para que a sua empresa ou marca se destaque na suas campanhas de e-mail marketing.

  1. Faça um repique do seu e-mail Marketing para garantir mais aberturas

Você sabia que, do total de e-mails que são abertos, 75% das aberturas acontecem dentro das primeiras 24 horas depois do envio?

  • Dos e-mails abertos, 27% são lidos na mesma hora do envio;
  • Entre esses e-mails, 50% são abertos em até 4 horas após o envio;
  • 24 horas após o envio, 75% dos e-mails são abertos;
  • Uma semana depois, 92% dos e-mails são abertos.

Com esses dados, o Douglas Cruz, analista de Marketing da RD Station, traz uma dica fundamental para melhorar seus resultados: fazer um repique das suas campanhas.

“O repique nada mais é que um envio seletivo daquele conteúdo”, explica Douglas. Para ele, existem diferentes ações a serem executadas dependendo do objetivo de um reenvio. “Se você vai mandar para quem não abriu, precisa mudar o assunto porque provavelmente o primeiro não foi atrativo. Mas quando o reenvio é para quem abriu e não clicou, talvez seja necessário mudar o conteúdo, posicionamento dos CTAs, ou até reestruturar a ordem do conteúdo”.

  1. O ideal é focar em assuntos de e-mail que chamem atenção

Olhando para a taxa de abertura dos e-mails enviados com o RD Station Marketing, vimos que existe uma tendência de queda para assuntos mais longos. A partir de 90 caracteres, a média de abertura fica abaixo de 12%.

Segundo João Cardozo, especialista em e-mail e Automação de Marketing na RD Station e responsável por estratégia de e-mail marketing, usar a criatividade é a chave para conseguir chamar a atenção no assunto dos seus e-mails.

  1. Seja pessoal e personalize a comunicação por e-mail

Aline Vilela, produtora de Conteúdo da Take Blip e responsável por escrever os e-mails da empresa, também compartilhou algumas dicas para as empresas que usam ou querem começar com a estratégia de e-mail marketing.

“A primeira coisa que eu aprendi sobre e-mail Marketing é que abrimos mais e-mails de outras pessoas do que de empresas. Por isso, minha dica é escolher uma pessoa real para ser o remetente dos seus e-mails. Segundo, a personalização do assunto do e-mail é fundamental. Tem gente que acha que isso é besteira, mas ao adicionar nomes e emojis nos assuntos dos meus e-mails, eu vi minhas taxas de abertura subirem”, afirma Aline.

  1. Envie a mensagem certa para a pessoa certa

Apesar de parecer uma dica básica, ainda é pouco explorada pelas empresas. É aquela história: não adianta enviar uma oferta de geladeira para quem acabou de comprar uma novinha, ou entregar um desconto em ferramentas para quem busca contratar um serviço de reforma.

A chave para entregar a mensagem certa é focar na segmentação, ou seja, enviar o e-mail para um público-alvo específico que esteja interessado no que está sendo oferecido. Para uma segmentação gerar resultado em uma campanha de e-mail, é necessário a junção de três fatores:

  1. Informação: sem informação, não há segmentação. Já com ela em mãos, você conseguirá se comunicar de forma segmentada e correta com cada Lead;
  2. Processo: quando temos informações sobre a base de Leads, é sempre melhor fazer uma oferta específica para um público bem segmentado;
  3. Tecnologia: um bom software automatiza esse processo e aumenta o seu potencial de gerar resultados e de melhorar a produtividade do time de Marketing.

Infográfico: o que aprendemos até aqui sobre E-mail Marketing na Black Friday

Aqui você viu números, informações e dicas. É bastante coisa pra guardar então nada melhor do que um resumo de tudo, não é mesmo? 

Por isso preparamos um infográfico completo com este resumo:

Votorantim Cimentos lança quatro desafios de inovação aberta

A Votorantim Cimentos, empresa de materiais de construção e soluções sustentáveis, está com inscrições abertas para quatro desafios em sua plataforma de inovação aberta, o VC Connect. Os desafios envolvem diferentes temas estratégicos para o mercado da construção civil – Performance do Varejista, Otimização da Obra e Modulação, Redução de clínquer e Moradia Digna. As inscrições podem ser feitas pelo site e estão abertas até 16 de dezembro.

“Nosso objetivo em inovação é pavimentar o futuro da construção civil de forma simples, ágil e sustentável. Com esses quatro grandes temas, buscamos estabelecer parcerias sólidas dentro do ecossistema de inovação, conectando nossos desafios com soluções inovadoras apresentadas por startups, centros de pesquisa e universidades, abrindo um grande número de possibilidades para estabelecer novas parcerias com os atores desse ecossistema”, afirma a consultora de Inovação da Votorantim Cimentos, Renata Vinhas.

Dentro do desafio Performance do Varejista, podem ser apresentadas soluções de digitalização, logística e gestão do negócio para gerar valor para o varejista de materiais de construção, tornando a Votorantim Cimentos seu principal parceiro de negócio.

O desafio Otimização da Obra e Modulação envolve soluções para o canteiro de obra, sistemas construtivos e de gerenciamento, para a realização de obras mais rápidas, com menos desperdício e menor pegada de carbono, redução de custos e aumento de produtividade.

O clínquer é o principal ‘ingrediente’ presente na composição do cimento e seu processo de produção gera emissão de CO2. Desta forma, a produção de um cimento mais sustentável passa pela redução da utilização de clínquer em sua composição. Este é o principal desafio para o tema Redução de clínquer, em linha com os compromissos assumidos pela companhia para redução de emissões de gases de efeito estufa até 2030 e de produzir concreto carbono neutro até 2050.

E, por fim, com o tema Moradia Digna, a companhia busca soluções que contribuam de maneira sustentável para a redução do déficit habitacional e para a melhoria da qualidade de vida de famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade. 

Inovação aberta na Votorantim Cimentos – O propósito da plataforma VC Connect é conectar os desafios da empresa com as soluções inovadoras presentes no ecossistema de startups, centros de pesquisas e universidades. Desde 2017, já foram desenvolvidos desafios para Indústria 4.0, a concreteira Engemix, além de soluções para a operação de agregados e as equipes de finanças e de recursos humanos.

Desafio VC Connect

Inscrições pelo site: https://www.votorantimcimentos.com.br/vc-connect/

Prazo: 16 de dezembro de 2021

Divulgação dos projetos selecionados: 16 de janeiro de 2022

ESTÁGIO: Área administrativa concentra a maioria das oportunidades no país

Muitos estudantes estão em busca de estágio para iniciar no mercado de trabalho e colocar em prática o que estão aprendendo. Um levantamento realizado pela Catho, marketplace de tecnologia que conecta empresas e candidatos de forma gratuita, revela que a maior concentração de vagas disponíveis para estágio são para atuar na área Administrativa. Publicidade e Propaganda, Análise de sistemas e Engenharia Civil ficam logo atrás.

Os estudantes da área de administração são os que mais encontram oportunidades de estágio. Do total de vagas ofertadas, o setor contabiliza 29,5%. O segundo lugar do ranking fica para os estudantes de publicidade e propaganda que encontram 9,4% das oportunidades. Completando o pódio, as vagas para estagiar no setor de Engenharia Civil representam 5,2%. Já as áreas com o menor número de vagas de estágio disponíveis são Logística, Ciências Econômicas e Informática, respectivamente.

Confira o ranking com o top 20 das áreas com mais oportunidades para estudantes:

Administração de Empresas29,5%
Publicidade e Propaganda9,4%
Análise de Sistemas5,8%
Engenharia Civil5,2%
Direito4,1%
Ciências Contábeis3,9%
Arquitetura e urbanismo2,3%
Eng. de Produção2,3%
Comunicação Social1,9%
Psicologia1,5%
Pedagogia1,4%
Técnicas1,2%
Secretariado1,2%
Educação Física1,2%
Eng. Elétrica/ Eletrônica1,1%
Eng. Mecânica1%
Comércio Exterior1%
Técnico/ Outros0,9%
Eletrotécnica0,88%
Biológicas0,86%

Os dados do levantamento são da base de dados da Catho para atuar em todo o país. Para se candidatar às vagas de estágio de forma gratuita acesse aqui.

StartSe compra fábrica de software Gempe para acelerar a construção de sua plataforma tecnológica

A StartSe, plataforma de transformação para a Nova Economia, acaba de anunciar a aquisição integral da fábrica de software paranaense Gempe por um montante de R$ 6 milhões. Em um movimento conhecido como acqui-hiring, o time da empresa adquirida passará a ser incorporado à estrutura da StartSe. Rafael Ribeiro e Fernanda de Araújo, sócios da Gempre, passam a ter participação na empresa, onde assumem as áreas de Gestão de Projetos de Tecnologia e Tech Recruitment, respectivamente.

“Entendemos que provocar transformações em líderes e empresas, nossa ambição número um, passa pela construção de uma plataforma digital que integre, em um mesmo ambiente, educação, networking e serviços. Com a chegada da Gempe, estamos triplicando nosso time de tecnologia e acelerando a construção dessa infraestrutura”, afirma Junior Borneli, CEO e fundador da StartSe. Atualmente, a empresa possui mais de 30 profissionais, hoje dedicados ao planejamento e desenvolvimento de um aplicativo próprio, que deve reunir atuações múltiplas. “Já nos posicionamos como uma plataforma de transformação e isso vai se tornar cada vez mais claro a partir de agora, na medida que agregarmos serviços complementares à plataforma”, reforça.

Fundada em 2015, a Gempe surgiu com foco no desenvolvimento sob medida de produtos digitais – softwares e aplicativos, em especial -, tomando-os como soluções para empresas dos mais diversos segmentos, entre os quais o financeiro, o agro, o de saúde e o de educação.

“Nosso grande propósito sempre foi o de impactar a vida das pessoas por meio da tecnologia. Passar a fazer parte do time da StartSe nos possibilita ampliar ainda mais esse impacto. Ao longo do último ano, temos trabalhado em parceria e, juntos, criamos a base do que será a plataforma da StartSe logo em breve. Queremos ajudar na construção de uma plataforma digital fluida, capaz de acelerar a transformação das empresas”, diz Fernanda de Araújo, sócia da Gempe.

A aquisição da empresa de software é a segunda realizada pela StartSe desde que recebeu, no início de novembro, um aporte de R$ 75 milhões realizado pelo fundo do Pátria Investimentos, que passou a ter uma participação minoritária do grupo. Na última semana, a StartSe anunciou ainda o investimento na Snaq, startup de dados que atuará como um braço de inteligência dentro de sua plataforma, fornecendo ao mercado e às corporações parceiras análises profundas sobre o ecossistema de inovação, a partir de mapeamentos diversos, das startups em si e também das tendências em voga.

Tags

Vivo está com 300 vagas abertas para áreas tech

A Vivo está em busca de cerca de 300 profissionais tech para as áreas de Tecnologia da Informação (TI) e Dados. A companhia criou um banco de talentos com foco na atração desse público. As oportunidades são para atuação em São Paulo e Curitiba, em diversos cargos – de júnior a sênior; arquitetos; consultores; coordenadores; especialistas e gerentes. Os selecionados irão trabalhar em áreas de Desenvolvimento de Sistemas, Testes (Quality Assurance), Projetos (Scrum Master, Project Management Office e Funcionais), SAP, Big Data (Banco de Dados e Dahs), Cyber Security, Python, entre outras.

Os novos colaboradores contarão com o VIBE, o programa de benefícios flexíveis da companhia, que possui uma extensa lista de vantagens adaptáveis às necessidades de cada um, como vale refeição e transporte; plano de saúde e odontológico e Gym Pass para academias. Além disso, a empresa oferece outros diferenciais como programa de idiomas; day off de aniversário; smartphone com plano de voz e dados ilimitados. Os colaboradores podem aproveitar ainda o espaço de bem-estar na sede da Vivo em São Paulo, no edifício Eco Berrini – quase 600 m² dedicados integralmente à saúde, com equipe multidisciplinar de acupunturistas, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, sala para meditação, yoga, incluindo a clínica Albert Einstein. Os atendimentos estarão disponíveis também de forma online, para quem ficar alocado fora da capital paulista, exceto o de acupuntura.

Como uma marca inclusiva, que vê a diversidade de pessoas, comportamentos e habilidades como um diferencial, a empresa busca atrair candidatos com pluralidade de perfis – de gênero, LGBTI+, Raça, Pessoas com Deficiência e acima de 50 anos. Os interessados em concorrer a uma das vagas precisam se cadastrar no Banco de Talentos Tech da Vivo no link

Capacitação interna

Na busca por profissionais para atuar nas áreas tech, a Vivo deu início a ações estruturadas para promover a capacitação de atuais colaboradores para trabalhar com dados e tecnologia. Uma delas é por meio de uma plataforma, que oferece trilhas de conhecimento de acordo com o perfil profissional a ser desenvolvido. Na atual fase, a iniciativa é destinada a ampliar o conhecimento de quem já atua nas áreas correlatas a tecnologia e dados. Nos próximos meses, o projeto será ampliado para contemplar profissionais de demais áreas. Além disso, a Vivo está comprometida em seguir promovendo o aperfeiçoamento de seus talentos.