Page

Author admin

Banco Agiplan e Amcham Porto Alegre promovem concurso de startups

Construir o futuro do Rio Grande do Sul por meio do empreendedorismo se transformou no propósito da Amcham Porto Alegre. Mirando nesse resultado, a Câmara Americana do Comércio para o Brasil, que hoje conta com cerca de 600 empresas associadas, em parceria com o Banco Agiplan, promove em setembro a primeira Amcham Arena do país. Trata-se de um evento que colocará startups frente a frente com grandes empresas. O objetivo é aproximar o universo corporativo do ecossistema de startups e conectar empresários, executivos, empreendedores e investidores. As inscrições começam nesta quinta-feira, 27 de julho, e seguem até o dia 14 de agosto por meio do site www.amcham.com.br.

Para Marcelo Rodrigues, gerente da Amcham Porto Alegre, inovação é um dos pilares da construção do futuro do RS. “As cadeias globais cada vez mais conectadas exigem que as empresas acelerem a construção de novas tecnologias competitivas. Para que o Rio Grande entre na nova economia se faz necessário criar um canal que conecte as startups às grandes empresas, gerando oportunidades de negócios que fomentem novos produtos e serviços, aliando empreendedorismo, inovação, capital e estabilidade”, afirma.

Podem participar do concurso startups em estágio operacional, com produtos já validados no mercado. Os projetos de negócios submetidos devem ser inovadores (no produto, processo ou modelo de negócio) e ser escaláveis.

As startups inscritas serão avaliadas por uma comissão julgadora composta por representantes de empresas do mercado gaúcho. Na primeira etapa classificatória, os inscritos apresentarão seus negócios em pitches de 5 minutos. Para a fase seguinte, serão escolhidas oito startups que farão apresentações de 5 minutos, seguidos por 3 minutos de comentários da banca avaliadora.

Marciano Testa, presidente do Banco Agiplan, principal parceiro e apoiador da iniciativa, reforça a busca incessante da instituição pela inovação. “ As startups chegam com tecnologia e grande potencial de inovação. Enxergamos nesta parceria uma forma de gerar valor e melhorar cada vez mais a experiência dos clientes com o Banco. Estamos desenvolvendo um projeto de mentoria e incubação para startups/fintechs do RS, por isso a parceria com a Amcham é tão importante. Acreditamos que o Banco Agiplan tem papel fundamental no desenvolvimento do empreendedorismo no Estado.”

O primeiro colocado da competição receberá R$ 10 mil em patrocínio de eventos da Amcham Porto Alegre, direito a um pitch de 5 minutos no evento CEO Fórum de outubro deste ano, mentoria com executivos e possibilidade de incubação no Banco Agiplan e consultoria em marketing digital oferecida pela Malb Negócios Disruptivos, assessoria jurídica focada para startups oferecida pelo escritório Silva Lopes. Interessados em participar podem conferir o regulamento completo no site da Amcham ou pelo e-mail rs@amchambrasil.com.br.

Tags, , , , ,

AMD lança processador para desktop de alto desempenho

A AMD (NASDAQ: AMD) lançou dois modelos de seus processadores de desktop Ryzen ™ Threadripper ™, AMD Ryzen ™ Threadripper ™ 1950X e AMD Ryzen ™ Threadripper ™ 1920X. Durante um ano de recordes já estabelecidos para a empresa através do lançamento de vários processadores de desktop Ryzen ™ para a plataforma AM4 premiados, o lançamento de hoje do Ryzen Threadripper marca um grande passo no desempenho e recursos para o mercado de desktop high-end, com o novo processador ultrapassando as expectativas de até mesmo os mais exigentes desenvolvedores, pesquisadores, prosumers, criadores e jogadores multitarefa. Construído em torno da nova arquitetura central “Zen” da AMD x86.

“O nível de suporte global e entusiasmo acumulado em torno dos processadores da AMD Ryzen tem sido incrível de assistir nestes últimos meses, e com o lançamento atual de Ryzen Threadripper, oferecemos um novo nível de poder de computação para os sistemas de desktop ultra-premium mais rápidos do mundo através de uma plataforma inteiramente nova e um conjunto de processadores multi-core “, disse Jim Anderson, vice-presidente sênior e gerente geral da Computing and Graphics Group, AMD. “O Ryzen Threadripper é o golpe de inovação que o cliente de desktop high-end estava aguardando, proporcionando a tão aguardada capacidade de escolher um processador que melhor atenda às suas necessidades de computação a um preço competitivo”.

Desempenho e Disponibilidade

Ambos os novos modelos da Ryzen Threadripper suportam a nova plataforma SocketTR4, trazendo sessenta e quatro lanes PCIe®, memória DDR4 de quad channel e multidimensionamento simultâneo AMD (SMT). Com suporte para 16 cores e 32 threads de processamento, o Ryzen Threadripper 1950X oferece um poder de processamento múltiplo sem precedentes, que nunca esteve disponível para sistemas desktop de consumo antes. O Ryzen Threadripper 1920X fornece 12 cores e 24 threads de processamento e estará disponível na prateleira junto com o Threadripper 1950X à partir de 10 de agosto de 2017. Uma terceira variante, o Ryzen Threadripper 1900X de 16 threads, deverá estar disponível no dia 31 de agosto.

Seja a renderização de cenas 3D complexas, a transmissão de conteúdo em vídeo de alta qualidade de games, a codificação, compilação e criptografia de arquivos em paralelo, o desempenho de classe mundial por clock e eficiência da arquitetura “Zen” da AMD significa que os usuários podem fazê-lo sem sacrificar eficiência ou desempenho. Os processadores Ryzen Threadripper 1950X e 1920X incluem 40MB e 38MB de cache do processador, respectivamente, e todos os processadores Ryzen Threadripper do USD$ 549 Threadripper 1900X ao USD $ 999 Threadripper 1950X possuem a mesma largura de banda de memória DDR4 do Quad-Channel, 64 lanes PCIe® 3.0 e Conectividade SATA / NVMe / USB direta. Além disso, todo o processador Ryzen Threadripper é desbloqueado por multiplicadores para oferecer flexibilidade ao usuário ilimitada. Um ecossistema completo das plataformas SocketTR4 X399, com conectividade USB 3.1 Gen2 10 GB/s nativa, oferece suporte para todos os processadores Ryzen Threadripper no lançamento, com placas-mãe provenientes de grandes fabricantes como ASRock, ASUS, Gigabyte e MSI.

Alienware Area-51 Threadripper ™ Edition

A Alienware lançou também o seu exclusivo sistema pré-construído de 16-cores AMD Ryzen Threadripper ™ Edition para entusiastas de desktop high-end em todo o mundo. O novo Alienware Area-51 Threadripper Edition, chamado “Best of E3” do Tom’s Guide e PC Gamer, possui um design de chassi Triad semelhante ao dos sistemas existentes da Área-51, mas incorpora o poderoso processador Ryzen Threadripper 1950X da AMD.

“Construído no DNA da marca Alienware, estamos de acordo com nosso compromisso de oferecer o melhor desempenho de jogos com design icônico e excelente qualidade, a Alienware tem o prazer de ser o primeiro e único OEM a oferecer o Ryzen Threadripper da AMD aos jogadores e aos novos criadores de conteúdo doméstico e megatasking streamers “, disse Frank Azor, VP e GM, Alienware, Dell Gaming e XPS. “O Alienware Area-51 Threadripper Edition com o primeiro processador de desktop de 16-cores e o resfriamento líquido da CPU permite que você use as aplicações mais exigentes para reproduzir, gravar e criar simultaneamente – levando a sua experiência e criação de jogos para um novo nível.”

Tags, , , ,

Freelancer.com lança desafio mundial de crowdsourcing, com prêmios que somam US$ 25 mil

O Freelancer.com, maior plataforma do mundo de freelancer e crowdsourcing do mercado em número de usuários e trabalhos publicados, atingiu a marca de 25 milhões de usuários, ultrapassando a população da Austrália, país onde a empresa foi criada. E para comemorar a conquista, o site lança o desafio “Expose the Freelancer.com Logo”, com premios que somam US$ 25 mil.

Durante o próximo mês, os usuários dos 247 países, regiões e territórios em que o Freelancer.com está presente, serão convidados a participar de uma simples tarefa de crowdsourcing – fazer o download do logotipo da empresa e promovê-lo. O objetivo é mostrar o logo do Freelancer ao maior número possível de pessoas e documentar em vídeo. Os vídeos mais impressionantes terão a chance de ganhar um total de US$ 25 mil, em 10 categorias. Os valores dos prêmios variam de US$ 1mil, a US$ 10 mil. Confira as regras de participação no link.

Em anos anteriores, houve participantes que organizaram seus próprios eventos Freelancer, estamparam o logo em outdoors, ônibus. Outros, realizaram atividades extremas, como saltos de paraquedas e bungee jumping, por exemplo.

A Índia continua a ser a maior nacionalidade presente na plataforma, com 4,8 milhões de usuários cadastrados. Seguida por Estados Unidos, com 3,2 milhões de usuários, Brasil, Reino Unido, Paquistão, Indonésia, Filipinas, Austrália, Bangladesh e Canadá. EUA, Reino Unido, Canadá e Austrália são os principais empregadores no site.

Em um dia típico, o Freelancer.com registra, aproximadamente, 12 mil novos usuários e mais de 8 mil novos projetos. Com 94 ofertas de freelancers e 360 mensagens enviadas, muito acontece em um minuto Freelancer.

O Freelancer, hoje, suporta 34 idiomas, incluindo espanhol, russo, tailandês, húngaro e Bahasa indonésio. Juntamente com 28 moedas do mais comum, como dólar australiano, dólar americano, libra britânica e euro, até curtimentos do dólar de Cingapura, real, coroa dinamarquesa e yen japonês.

Desde a sua criação, em 2009, o Freelancer.com tornou-se a maior plataforma de freelancer e crowdsourcing online do mundo, em número total de usuários e trabalhos publicados. São mais de 12,28 milhões de projetos postados, que vão desde o desenvolvimento de um óculos de realidade virtual até a construção de um novo mercado. Algumas das últimas adições nas habilidades foram nos campos em crescimento de Bitcoin e realidades mistas. (Esclarecimento: Freelancer.com não aceita Bitcoin como método de pagamento).

Não são apenas empreendedores ambiciosos se aproveitando a experiência global no site, já que 70% das empresas da Fortune 500 (lista que classifica as 500 maiores corporações em todo o mundo, medido por sua receita; a lista é compilada e publicada anualmente pela revista Fortune) usam a plataforma para contratar freelancers. Alguns dos desafios de crowdsourcing mais inspiradores vieram da NASA, que tem usado freelancers para resolver problemas complexos enfrentados pelos astronautas durante as missões espaciais, na Estação Espacial Internacional. Para mais informações acesse o link.

“Sabemos que muitas pessoas confiam na plataforma como sua principal fonte de renda ou como ferramenta para impulsionar sua ideia de negócio. E é, por isso, que estamos, constantemente, procurando melhorar essa experiência. Nos motiva ler alguns dos comentários de nossos usuários sobre como o Freelancer mudou as suas vidas, isso deve servir como um lembrete para todos sobre o poder da tecnologia quando conectada à engenhosidade humana “, diz Matt Barrie, CEO do Freelancer.com.

Tags,

TP-Link deixará de trabalhar com roteadores de 150Mbps no Brasil

A TP-Link, empresa líder no segmento de conexão wireless home em todo o mundo, acaba de anunciar que deixará de oferecer em seu portfólio roteadores de 150Mbps. Brasil e Rússia eram os únicos países em que esse tipo de aparelho ainda era ofertado pela fabricante. A decisão faz parte da estratégia da empresa de trabalhar sempre com o melhor desempenho ao consumidor final, investindo no desenvolvimento de novas tecnologias baseadas nas tendências de mercado.

“A tendência de consumo dos roteadores de 300Mbps tem aumentado constantemente nos últimos dois anos no País. Desde novembro do ano passado, esse crescimento se tornou mais agressivo, ultrapassando muito as vendas de roteadores de 150Mbps”, explica Marcello Liviero, diretor Comercial da TP-Link no Brasil.

Quem pretende trocar de roteador não precisa se assustar com a mudança. A TP-Link já conta com produtos de 300Mbps com preços bem parecidos aos roteadores de 150Mbps. “Estamos entregando o dobro da performance pelo mesmo preço praticamente”, destaca Liviero.

O processo de retirada do produto do mercado nacional já vem acontecendo desde o início do ano, e terá a sua conclusão no final terceiro trimestre. A ideia é que até o final de 2017 não haja mais roteadores de 150Mbps da TP-Link disponível no varejo.

Apesar do Brasil apresentar um grande terreno para expansão da banda larga, visto que a maioria dos usuários ainda não tem plano ou possuem plano de baixa velocidade, a empresa aposta na tendência de que as velocidades irão aumentar nos próximos anos. Por isso a oferta de roteadores mais eficientes.

“O foco da nossa estratégia hoje é a consolidação da TP-Link como empresa pioneira no desenvolvimento de novas tecnologias. Por isso seremos a primeira empresa no País a adotar um portfólio de produtos orientados a necessidade de performance dos nossos clientes”, finaliza o executivo.

Tags, , , ,

Pesquisa revela papel das operadoras no ecossistema da Internet das Coisas

A Amdocs firmou uma parceria com a TeleSemana e a Teleco para promover uma pesquisa que busca compreender o papel das operadoras no ecossistema brasileiro de Internet das Coisas (IoT). Com mais de 2000 entrevistados do mercado de telecomunicações, como executivos, consultores, entidades públicas e analistas de mercado, a pesquisa procurou decifrar o papel que as operadoras tendem a adotar para oferecer suas soluções IoT no Brasil e como esses resultados podem ajudar outras operadoras na América Latina.

De acordo com os resultados, 29% dos entrevistados acredita que as Smart Cities são o segmento com o maior potencial de crescimento no país. Em segundo lugar aparece o agronegócio inteligente, com 23% das respostas.

Para quase 30% dos entrevistados, o papel das operadoras será atuar como plataforma neste mercado. Na verdade, a maioria delas já atua dessa maneira e o grande desafio será se concentrar em uma determinada indústria/vertical. “Muitas operadoras ainda estão focadas em compreender e analisar as oportunidades de crescimento e, neste momento, não há rota correta a seguir”, diz Renato Osato, VP e CBE da Amdocs para as regiões América Latina e Caribe.

“A Internet das Coisas tem muitos ângulos (novos processos, tipos de tecnologia, protocolos, etc.) desde a fabricação de chips até monitoramento e infraestrutura, e as operadoras ainda não estão 100% preparadas para participar de todas essas etapas”, continua o executivo. “A Amdocs possui soluções de ponta que englobam sistemas que serão utilizados desde a produção até a entrega ao consumidor, esteja ele em casa, no trabalho ou em movimento”.

Quando perguntados sobre os segmentos com maior potencial para um envolvimento mais ativo das operadoras, as Smart Cities também foram as mencionadas com mais frequência, chegando a 45% das respostas. De acordo com Eduardo Tude, presidente da Teleco, isso se deve ao interesse em investir e desenvolver soluções IoT para a sociedade como um todo. “Nós não só desenvolveremos soluções para o usuário final, mas também soluções focadas em melhorias para a cidade”, diz o executivo.

Em relação à segurança, quase 79% dos entrevistados acreditam que as redes das operadoras ainda não estão preparadas para atender aos requisitos de segurança da IoT.

A pesquisa conclui que as soluções para o IoT têm amplas possibilidades e envolvem vários players no mercado. Neste momento, as operadoras estão buscando um plano de ação que vá além da conectividade neste ecossistema e que as permita se desenvolver como uma plataforma, para isso, a criação de uma rede de parceiros parece ser a fórmula que melhor permite que as operadoras ocupem um lugar de privilégio na cadeia de valores da Internet das Coisas.

Para acessar a pesquisa complete, acesse o link:
http://solutions.amdocs.com/iot-ecosystem-survey-pt.html

Tags, , , ,

Como uma startup de fundo de quintal se tornou uma das maiores empresas de marketing digital do País

Tudo começou no quartinho dos fundos da casa do avô de um dos quatros sócios. O ano era 2006. As dificuldades eram tremendas. Faltavam recursos tanto financeiros como tecnológicos. Assim foi o começo da All iN Marketing Cloud. Em uma época que as empresas em estágio inicial (start-ups) não tinham tanta visibilidade como hoje, os desafios eram tremendos.

“O início da All iN foi como o de qualquer startup no Brasil”, relata Victor Popper, um dos fundadores da empresa. “Não sobrava dinheiro para absolutamente nada e toda a receita era revertida para melhoria da plataforma”, conta. Popper e os outros fundadores da então startup – Kadu Pedreira, Cássio Callegaro e Michel Araújo – se viram na difícil missão de alavancar a ideia de criar uma plataforma robusta de disparo de e-mail marketing com as dificuldades que surgiam.

Popper conta que um dos grandes impeditivos na época era a alocação de recursos tecnológicos, como servidores, alocamento de dados, entre outros. “Não existia computação na nuvem, alto provisionamento, nem nenhuma tecnologia semelhante. Então o custo de qualquer expansão de ambiente era muito alto”, relata o empreendedor.

Além disso, o trabalho de divulgação do negócio da empresa foi árduo. Eram somente os quatro sócios. Não havia recursos para investimento em marketing ou qualquer outra forma de propagar a empresa na internet. “O investimento em marketing era praticamente nulo, então o boca-a-boca foi fundamental para o nosso crescimento”, diz Popper.

A proposta da All iN enquanto modelo de negócio também era algo relativamente novo – e até mesmo desconhecido – para as empresas à época. Havia portanto a barreira inicial de explicar o conceito para o mercado. “Quando a All iN começou, o conceito de marketing de relacionamento digital era uma realidade muito distante dos dias atuais”, relata Popper. “A principal preocupação dos nossos clientes na época era o disparo de e-mail marketing para o maior número de pessoas e uma boa taxa de abertura”, conta.

Mesmo com toda a dificuldade inicial, a All iN conseguiu amealhar no seu primeiro ano de atuação 40 clientes, o que gerou uma receita para que a empresa pudesse realizar investimentos necessários para incrementar a sua plataforma. “A All iN sempre sonhou grande”, relembra o fundador. “Iniciamos com um modelo de plataforma tradicional de e-mail marketing que em pouco tempo se transformou em uma ferramenta totalmente disruptiva”, afirma.

Um dos principais ganhos em termos de clientes que a All iN conseguiu conquistar no começo de sua história foi o atendimento do Hotel Urbano, agência digital de viagens. “Lembro que o Hotel Urbano, um dos nossos primeiros clientes, tinha uma base muito pequena”, rememora. “A empresa era composta apenas pelos seus fundadores e hoje veja o tamanho que é [o Hotel Urbano]”, aponta Popper.

Com o passar do tempo, a All iN foi evoluindo e tornando a sua plataforma verdadeiramente robusta. Novos clientes passaram a fazer da sua carteira – entre elas, grandes empresa. Foi nesse momento que os seus fundadores perceberam que a empresa já não poderia mais ser considerada uma empresa em estágio inicial. “Quando uma grande empresa confia em você para um serviço realmente critico você começa a deixar o status de startup”, conta Popper.

O momento de ápice e reconhecimento da All iN enquanto empresa aconteceu em 2013. A Locaweb, empresa líder em serviços de internet no Brasil, anuncia a aquisição de 100% do capital da companhia. Com isso, a All iN passou a utilizar a infraestrutura da Locaweb. Em contrapartida, toda a expertise de e-mail marketing adquirida pela All iN passou a fazer parte da estratégia de crescimento da Locaweb nesse segmento.

A All iN já contava com grandes clientes na sua carteira, como Sephora, FNAC, Ponto Frio, Extra, Casas Bahia, Buscapé, Hotel Urbano, Ricardo Eletro, BrandsClub, Leader, Centauro, Marisa, Giuliana Flores, entre outros. Já era uma referência em plataforma de e-mail marketing para grandes clientes. Mas a evolução da empresa não parava por aí.

Em 2016, All iN reformulou a sua marca e o seu posicionamento. O que antes era e-mail marketing de relacionamento passou a ser marketing cloud. O marketing cloud é um conceito novo no mercado brasileiro. Com ele, os lojistas conseguem acompanhar a jornada de vida dos consumidores, impactando-os com um relacionamento personalizado, independentemente do canal. Para isso, a nova plataforma passou a oferecer recursos integrados de e-mail, social, mobile, web e métricas.

“A nossa trajetória sempre foi pautada pela evolução conjunta com o nosso cliente e o mercado. Hoje, já não basta apenas conhecer o comportamento do usuário. É preciso ir além e oferecer uma experiência única. Não somos mais uma ferramenta de e-mail marketing, mas sim uma plataforma de relacionamento”, afirmou à época Popper.

Após dez anos da sua criação, o que antes era uma startup criada por quatro pessoas no quarto dos fundos da casa do avô de um deles, virou uma das maiores empresas de marketing digital do País. De quatro sócios passou a contar com 60 funcionários. Se no começo, contava com apenas 40 clientes, hoje possui 1.200. De um quartinho, hoje sua sede é o prédio da Locaweb, com 55 mil metros quadrados.

Tags, , , , ,

Equals lança solução de conciliação de vendas com dinheiro

A Equals , empresa especialista em gestão e conciliação de meios de pagamento, anuncia o lançamento de sua solução para conciliação de vendas em dinheiro para o varejo brasileiro. Mesmo com o constante crescimento dos meios eletrônicos, como cartões de crédito e débito, o dinheiro ainda é responsável por mais de 50% das transações do varejo nacional, e deve manter o protagonismo após a recente sanção da lei que permite descontos para pagamentos em espécie.

Atualmente, é possível encontrar dois modelos de gestão de vendas com dinheiro: o primeiro, mais tradicional, em que um funcionário vai diariamente ao banco e efetua um depósito identificado ou o pagamento de um boleto com os valores obtidos a partir do fechamento de caixa. Já no segundo, mais moderno, a empresa utiliza cofres inteligentes, normalmente operados por empresas de transporte de valores, que são responsáveis pela contagem e depósito dos valores de forma automática, diretamente na conta bancária da empresa.

Para Fabricio Costa, CEO da Equals, gerir grandes volumes de dinheiro representa um desafio maior do que em relação às vendas com cartões de crédito. “As grandes redes do varejo investem alto na automatização da coleta de valores em suas lojas com os objetivos de tornar os processos mais seguros e produtivos. A nossa solução é capaz de atender em ambos os cenários, e está pronta para ser integrada com os principais sistemas de automação do país”, afirma.

Segundo o executivo, a empresa mantém um canal de comunicação ativo com seus clientes, visando a receber sugestões de melhorias, funcionalidades e novas soluções. A partir dessas reuniões surgiu a oportunidade de ir além dos meios eletrônicos. “Hoje, já cuidamos de boa parte dos recebíveis de nossos clientes e, junto com eles, entendemos a importância de controlar as vendas com dinheiro mantendo o mesmo padrão das operações eletrônicas. ”

A nova solução foi idealizada e desenvolvida pela Equals em parceria com grandes redes de varejo e supermercados, a fim de atender médios e grandes estabelecimentos, e chega ao mercado sendo utilizada por redes como L’Occitane e Luxóttica.

Tags, , ,

Vendas 3.0 e a transformação comercial dentro das empresas

Por Carlos Campos

O novo momento da economia, muito atrelado à inovação e disrupção, e a mudança no perfil de consumo dos agentes econômicos estão forçando as empresas a se reinventarem em diversos aspectos. E essa transformação está ficando bastante evidente também nos departamentos comerciais das companhias. Para se adaptar a esse cenário, é preciso qualificar o seu público consumidor de modo a entender melhor as oportunidades de geração de vendas. Esse é o objetivo da construção de uma Máquina de Vendas.

Geração de leads qualificados, captação de clientes e concretização do negócio ou da venda. É isso que está se chamando de vendas 3.0.Para chegar a esse processo com o máximo de assertividade e perfeição é necessário fazer ajustes nos departamentos comerciais. Isso ocorre por meio de aplicação de metodologias de vendas”, afirma Campos.

Para entender como é possível aumentar a conversão das vendas, reduzindo tempo do processo de negociação das equipes e com uma produtividade satisfatória para que haja geração constante de leads, captação de clientes e efetivação do negócio, listo abaixo quatro maneiras na construção da Máquina de Vendas:

Nutra o seu público
Fornecer informações sobre o seu produto ou serviço para que o seu consumidor possa conhecê-lo melhor. Isso é fundamental para se aproximar do seu público e também de potenciais clientes. Nutrí-lo com conteúdo relevante e de qualidade sobre o seu negócio será fundamental para as etapas seguintes de aproximação. A nutrição pode acontecer por meio de aplicação de Marketing Digital (interação e contato através de blogs, redes sociais, eBooks, entre outros) e também por marketing de conteúdo. Nutrindo os seus clientes e potenciais clientes, é possível fazer uma abordagem mais assertiva na próxima etapa, que é o processo ativo de prospecção e vendas (Outbound Selling).

Use a tecnologia a seu favor
Com a evolução da tecnologia, é possível automatizar processos de vendas que até pouco tempo atrás só eram possíveis se fossem feitos manualmente. A construção de uma lista de contatos de potenciais clientes (ou leads) para aproximação e prospecção pode ser feita por meio de plataformas digitais que utilizam robôs que capturam esses contatos e verificam sua assertividade. Além disso, é possível fazer aproximação personalizada com esses contatos a partir da automação de envio de e-mails. O acompanhamento do processo de vendas e a geração de métricas devem ser feitas por meio de sistemas de CRM (ferramenta de gestão e relacionamento com o cliente).

Capture as informações necessárias
Antes de entender e capturar as informações, é preciso definir quem é o seu cliente ou seu potencial consumidor. Para isso, é importante olhar para o seu negócio e saber qual é o perfil de cliente mais lucrativo e satisfeito de modo a atrair outros perfis semelhantes. Defina o cliente ideal utilizando conceitos de Ideal Costumer Profile. Sendo o seu cliente outras companhias, defina a área geográfica de atuação, o porte e segmento. Saiba também quem será a interface de contato na empresa (diretor financeiro, diretor comercial, diretor de tecnologia, etc.). Definido esse perfil e o contato, é preciso apurar informações sobre a melhor solução que esse cliente busca, qual é a necessidade que ele quer suprir e como eles fazem para buscar essa resolução.

Preveja a sua receita
O objetivo principal da construção de uma máquina de vendas é garantir a contínua geração de oportunidades de negócios, aumentando a conversão no menor tempo possível. A aplicação dos métodos para a previsão da receita se dá por meio da definição das métricas de vendas, quantificando quanto se tem que capturar de contatos num determinado período e a execução de abordagens por e-mails personalizados e ligações telefônicas através de cadências nas diferentes etapas do processo de vendas.

Carlos Campos é CEO e fundador da Mkt4Sales, consultoria especializada em estratégia comercial

Tags, , , ,

Fábricas inteligentes reduzirão custos de mão de obra em 25% até 2022

Com as mudanças das fábricas tradicionais para as inteligentes é esperada uma redução de 25% nos custos de mão de obra direta até 2022. A constatação é da pesquisa Fábricas Inteligentes da Capgemini, um dos líderes globais de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização. Embora a perspectiva de curto prazo não seja de crescimento para os empregos atuais, muitos fabricantes apontam a necessidade de desenvolver novas habilidades em seus profissionais e já tomam providências nesse sentido. Mais da metade (54%) dos entrevistados estão fornecendo treinamento em habilidades digitais para seus funcionários e 44% estão investindo na contratação de talentos com conhecimentos digitais para atender o novo perfil demandado pelas fábricas inteligentes.

Geralmente descrita como a pedra estrutural da “Revolução Digital Industrial”, uma fábrica inteligente faz uso de tecnologias digitais, como IoT (Internet das Coisas), big data analytics (análise inteligente de dados), inteligência artificial e robótica avançada, para aumentar produtividade, eficiência e flexibilidade. Os recursos da fábrica inteligente incluem robôs colaborativos, trabalhadores que usam componentes de realidade aumentada e máquinas que enviam alertas quando precisam de manutenção.

A pesquisa Fábricas Inteligentes entrevistou mil executivos que ocupam o cargo de diretoria para cima em empresas de manufatura com uma receita de mais de US$1 bilhão ao ano. O estudo foi conduzido em seis setores: manufatura industrial, automotivo e transporte, energia e utilities, aeroespacial e defesa, ciências da vida e produtos farmacêuticos, e bens de consumo. A pesquisa abrangeu companhias de países como Alemanha, China, Estados Unidos, França, Índia, Itália, Reino Unido e Suécia, realizando entrevistas qualitativas e quantitativas.

Acesse o estudo na íntegra: https://www.br.capgemini.com/smart-factories-and-the-modern-manufacturer

Tags, , ,

Inscrições para iniciativa Startups Connected são prorrogadas até dia 18 de agosto

S2Publicom_strip_100473_0_full

As ferramentas de agricultura digital estão cada vez mais presentes no campo para atender as expectativas dos agricultores em relação ao aumento da produtividade e práticas sustentáveis. Pensando nisso, a Câmara Brasil-Alemanha, em parceria com a Bayer, prorroga as inscrições até 18 de agosto para a 2ª edição do Startups Connected. Neste ano, o desafio proposto pela companhia é a redução de perdas de produtividade relacionadas a pragas e doenças e fomentar o desenvolvimento de soluções na área de agricultura digital.

Na busca por alternativas para aumentar a eficiência da proteção de cultivos podem participar startups estabelecidas no Brasil ou na Alemanha que apresentem ideias inovadoras, alinhadas com o dia a dia do produtor rural, incluindo plataformas com uma interface simples e acessível via mobile.

Segundo Hiran Zani, gerente de inovação em digital farming da Bayer, a empresa busca por meio de tecnologias digitais proteger e elevar o potencial produtivo nas lavouras. “As ferramentas de agricultura digital permitirão num futuro próximo melhorar a produtividade aliada à sustentabilidade, com foco na eficiência da aplicação dos produtos nas lavouras. Justamente por isso é importante estarmos sempre antenados às principais tendências do mercado de tecnologia, e iniciativas como esta nos permitem fomentar novas ideias no setor”, disse.

“Os ganhadores poderão se apresentar no Congresso Brasil-Alemanha de Inovação, receberão um diagnóstico e acompanhamento ao longo de três meses e terão a possibilidade de receber investimento do BMG UpTech em troca de participação minoritária. Os projetos vencedores serão ainda elegíveis ao Prêmio Ideias4Action, do Banco Mundial. Esse suporte e visibilidade podem ser fundamentais para a maturação de empresas nesta fase de evolução”, ressalta Camila Navarro, IT Digital & Innovation Manager da Bayer. Os selecionados poderão também se aproximar das empresas patrocinadoras e terão apoio na revisão de seu modelo de negócio e na criação de um plano de trabalho.

Os interessados podem se inscrever pelo site http://www.startupsconnected.com.br/categorias/agricultura-digital/ até o dia 18 de agosto de 2017.

Tags, , , , , ,

Segurança e confiabilidade ainda são desafios para bancos

Por Juan Carlos Tejedor

Fraudes constituem uma ameaça cada vez maior nos bancos – ambiente em que os clientes estão exigindo uma experiência consistente em todos os canais de serviço. Sendo assim, um dos maiores desafios que os bancos enfrentam hoje em dia é como fornecer serviços seguros e de confiança, melhorando substancialmente a experiência do usuário. Vale lembrar que as instituições bancárias precisam alcançar esse objetivo sem aumentar o custo ou complicar o processo de conformidade.

A solução ideal é uma plataforma integrada e móvel de gerenciamento de identidade e acesso multicanal (IAM), que melhore a experiência do usuário e a confiança mútua em todos os pontos de contato, reduzindo a complexidade e o custo total de propriedade. A biometria é um componente fundamental dessa solução, uma vez que fornece um meio para provar ou verificar uma reivindicação de identidade verdadeira – ao contrário de algo que uma pessoa conhece (por exemplo, um PIN) ou algo que uma pessoa tem (por exemplo, um cartão). A biometria, portanto, pode ser usada para simplificar o acesso em todos os canais bancários, melhorar a experiência do usuário, bem como o nível de confiança – além de reduzir o custo total de propriedade.

Comprovar identidade verdadeira sempre foi difícil e isso motivou a criação de métodos para aumentar significativamente a conveniência e a confiança. Na era do computador, a senha se transformou num método barato e aceitável para comprovar a verdadeira identidade, embora muito fraca. Então, quando entramos na era conectada, essa fraqueza poderia ser explorada em massa. Para prevenir e combater essa ameaça, a complexidade da senha e as regras de expiração destruíram a conveniência, com pouca ou nenhuma redução na vulnerabilidade da fraude.

Felizmente, a tecnologia evoluiu e hoje temos os meios para eliminar roubo de identidade e fraude. No entanto, a solução requer uma abordagem integrada, em que uma cadeia de confiança é estabelecida e mantida para oferecer o nível de segurança exigido de uma maneira econômica e conveniente. A biometria verificada pela máquina desempenha um papel crítico na entrega dessa solução, porque somente a biometria pode se referir diretamente à verdadeira identidade de uma pessoa. De fato, a biometria fornece o único meio para validar inequivocamente uma reivindicação de identidade, e pode fazer isso ao mesmo tempo em que elimina o custo, a complexidade e as vulnerabilidades inerentes a senhas e outros métodos que se aproximam da prova de identidade verdadeira.

Hoje, os sensores biométricos de imagem multiespectral são habilitados para criptografia e detecção de violação de hardware – que protegem não só a integridade do sensor, como também a comunicação entre o cliente e o sensor. Essa é uma característica muito valorizada pelo mercado, já que esses sensores estão cinco vezes mais precisos e quatro vezes mais rápidos nos caixas eletrônicos e multibancos, com sensível redução de erros. De modo geral, percebe-se um ganho em termos de desempenho e interoperabilidade. Por esse motivo, além do sistema financeiro, a nova linha de autenticação biométrica tem sido adotada nos sistemas de saúde, eleitoral e governamental.

Essa tecnologia emprega o que há de mais avançado para escanear e autenticar impressões digitais de dentro para fora. Ou seja, além da camada externa da pele, o sensor faz uma leitura de uma subcamada mais profunda, irrigada por vasos sanguíneos. Isso evita fraudes e permite rápida autenticação. Trata-se de uma solução robusta e capaz de comprovadamente reduzir o custo total de propriedade em aplicações autônomas e de alto rendimento.

No Brasil, 60% dos sensores biométricos instalados nos caixas eletrônicos usam a tecnologia de imagem multiespectral – autorizando mais de três bilhões de transações bancárias por ano. Na Argentina, todos os bancos usam essa mesma tecnologia antes de autorizar o pagamento de pensão. Já no Chile, um dos maiores bancos usa sensores de imagem multiespectral diretamente nos caixas. Embora o foco seja sempre eficiência e segurança, nota-se um ganho de velocidade e, consequentemente, de conveniência – já que o cliente faz tudo mais rapidamente.

Juan Carlos Tejedor é diretor comercial da HID Biometrics para a América Latina

Tags, ,

Santander Universidades inaugura primeiro espaço de coworking em agência

Instalado na unidade de atendimento da Unisinos, em São Leopoldo, modelo rompe perfil tradicional de atendimento, com gerentes especializados nas necessidades do público jovem;
O horário de atendimento será flexível, de acordo com as necessidades dos estudantes e da instituição de ensino.

O Santander Universidades inaugurará, no próximo dia 10, seu primeiro espaço de coworking em agência, na unidade de São Leopoldo (RS) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). O novo ambiente é uma nova proposta que resignifica uma agência tradicional. Com wifi gratuito, permite aos jovens universitários e professores utilizarem o local para encontros, reuniões e realização de trabalhos de maneira confortável e informal. Ainda este ano, outras duas grandes universidades brasileiras receberão o espaço.

Com o novo conceito, os universitários estarão mais próximo das ofertas não-financeiras do Banco, como bolsas de estudo, emprego e empreendedorismo, bem como das ofertas financeiras.

Segundo o diretor do Santander Universidades, Ronaldo Rondinelli, a iniciativa “surge como um novo conceito de agência, idealizada para ser descontraída e atrativa, além de proporcionar um ambiente de convivência e colaboração”.

Sobre o Santander Universidades

O Santander foi reconhecido pelo ranking Global Fortune 500 como a empresa que mais investe em educação no mundo. Criado há 20 anos, o Santander Universidades é pioneiro em desenvolver uma oferta adequada para cada fase de vida do estudante e investe fortemente na educação superior: desde 1996, foram mais de R$ 4 bilhões em todo o mundo. Até hoje, foram concedidas mais de 140 mil bolsas de estudos em 21 países, nos quais o Banco mantém parceria com cerca de 1,2 mil universidades. No Brasil, são cerca de 400 instituições conveniadas.

Tags