Page

Author admin

VALID Certificadora lança assinatura digital para usuários de Blockchain

A VALID Certificadora, uma das maiores infraestruturas de certificação digital do País, acaba de anunciar o lançamento do VALIDChain – Serviços e Soluções em Blockchain. O novo serviço oferecerá carimbos do tempo e registros de documentos para serem contratados diretamente no Blockchain.

De acordo com Márcio Nunes, diretor-geral da VALID Certificadora, o novo serviço expande o portfólio oferecido pela companhia, reconhecida como Autoridade de Carimbo do Tempo na ICP-Brasil. “Estamos nos posicionando como Trust Service Provider e ampliando cada vez mais o conceito de confiabilidade em nossos serviços”, ressalta o executivo.

O VALIDChain vai permitir, por meio dos chamados contratos inteligentes, que um usuário do Blockchain possa consumir carimbos do tempo para realizar assinatura digital de acordo com as políticas de assinatura definidas pela ICP-Brasil. “A internet está para a informação como o Blockchain está para a confiança. Por isso desenvolvemos uma tecnologia que inclui novas experiências de uso aos nossos clientes, seguindo as tendências de mercado e de transformação digital”, diz.

De acordo com Nunes, qualquer empresa que deseje participar do Blockchain e ver suas solicitações e Carimbos do Tempo registrados imutavelmente, e de forma distribuída, poderá consumir um dos contratos inteligentes da VALID Certificadora. O executivo explica que contratos inteligentes – ou smart contracts – são programas de computador escritos em linguagem específica, e que podem ser executados em qualquer máquina da rede participante do Blockchain.

“Estes contratos respondem de acordo com regras, condições operacionais e financeiras definidas para sua execução. Eles também são qualificados como ativos digitais, pois aplicam-se a eles o conceito de propriedade de código e execução”, afirma Nunes, lembrando que eles podem ser tão simples quanto potencialmente sofisticados.

A aquisição dos Carimbos de Tempo e registros de documentos dentro do VALIDChain poderá ser feita através de Ether – moeda virtual do mundo Blockchain. Nunes lembra que o serviço é dirigido a empresas que desejam criar Prova de Existência de seus documentos e ativos, garantindo o que a legislação brasileira estabelece para assinatura digital com controle de tempestividade, tendo ainda a imutabilidade digital do Blockchain.

Conheça mais sobre o VALIDChain acessando www.validcertificadora.com.br/validchain

Tags, ,

GFT vence o IDC FinTech Rankings 2017

A GFT, companhia de Tecnologia da Informação especializada em Transformação Digital para o setor financeiro, foi a principal vencedora do IDC FinTech Rankings Real Results Awards 2017, nas categorias Customer Engagement e Overall, pelo projeto de abertura de conta e contratação de serviços de forma 100% digital desenvolvido pela GFT para um banco na América Latina.

A empresa também figura na posição 41 do Top 100 do IDC Financial Insights FinTech Rankings, que classifica os principais fornecedores globais de tecnologia para a indústria de serviços financeiros.

“O prêmio do IDC é uma importante referência global que reconhece e reforça nosso trabalho como uma empresa orientada à inovação e que fornece soluções de ponta para nossos clientes do mercado global de serviços financeiros, proposta que está de acordo com a visão da GFT de ser um especialista mundial em serviços financeiros para tecnologia e inovação”, afirma Marika Lulay, CEO da GFT.

Para o diretor de vendas e marketing da GFT, Leonardo Vieiralves Azevedo, este projeto vem provando ser uma enorme vantagem competitiva para o banco no mercado brasileiro. “Estamos muito satisfeitos e honrados que a GFT tenha sido premiada com este reconhecimento global”, pontua ele.

Considerado o mais abrangente ranking de fornecedores no setor de serviços financeiros, o IDC FinTech 2017 se baseou nas receitas de 2016 das instituições listadas, classificando e avaliando os principais fornecedores globais de tecnologia para o mercado financeiro. As instituições listadas são consideradas precursoras tecnológicas do mercado financeiro, uma indústria que, segundo dados do próprio IDC Financial Insights, prevê gastos mundiais em TI de meio trilhão de dólares até 2019.

O ranking anual IDC FinTech tornou-se um importante parâmetro da indústria, principalmente frente ao surgimento de soluções inovadoras desenvolvidas por novos players. Além disso, o IDC FinTech Rankings serve como uma ferramenta crítica para instituições de serviços financeiros usarem durante o planejamento estratégico.

Confira aqui o relatório IDC Financial Insights 2017:

www.idc.com/prodserv/insights/RESOURCES/ATTACHMENTS/FTRRankingsandRR2017.pdf

Tags, ,

FAPESP e Microsoft oferecem até R$ 4,5 milhões para apoio à pesquisa sobre visão computacional aliada à Inteligência Artificial

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Microsoft Brasil anunciam hoje uma Chamada de Propostas para seleção e apoio a projetos de pesquisa sobre visão computacional aliada à Inteligência Artificial. Serão selecionadas ideias de ferramentas com aplicação em frentes como mobilidade urbana, segurança pública e industrial e de infraestrutura. O valor compartilhado pelas duas partes para apoio por até quatro anos a projetos selecionados, desenvolvidos em cooperação, pode chegar a R$ 4,5 milhões.

Os tópicos de interesse comum nesta chamada são: análise de vídeos e imagens para reconhecimento de ações, rastreamento de objetos, análise de multidões, detecção de pessoas e segmentação de objetos.

As propostas devem ser apresentadas por pesquisadores ligados a instituições de pesquisa e ensino superior públicas ou privadas no Estado de São Paulo até 11 de dezembro de 2017. Os resultados serão divulgados em 11 de maio de 2018.

“A colaboração com a Microsoft é uma das mais antigas e profícuas da FAPESP. A empresa valoriza a pesquisa avançada e tem atividades próprias intensas, garantindo uma colaboração efetiva. Nesta chamada de propostas de pesquisa a temática em visão computacional aliada à Inteligência Artificial se relaciona muito bem com o interesse da FAPESP em temas relacionados à Manufatura Avançada”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

A chamada está prevista no segundo Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica entre FAPESP e Microsoft, assinado em 2012. O financiamento aos projetos selecionados será feito de acordo com as normas do Programa FAPESP Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE), voltado para o desenvolvimento de produtos e processos de alta tecnologia em parceria com empresas.

“A Microsoft enxerga o apoio à pesquisa como um elemento-chave para o desenvolvimento do país. Essa é uma iniciativa muito importante para fomentar a pesquisa científica de ponta que, no futuro, vai promover avanços em questões cruciais para a sociedade por meio do uso de Inteligência Artificial”, afirma Luiz Pires, diretor do Laboratório de Tecnologia Avançada da Microsoft Brasil.

A seleção das propostas utiliza a metodologia de análise pelos pares, que leva em consideração pareceres sobre o mérito das propostas feitos por especialistas não vinculados à Fundação, em atividade no Brasil e no exterior.

A FAPESP e a Microsoft firmaram o primeiro acordo para cooperação em pesquisa em dezembro de 2006. Em oito Chamadas de Propostas anteriores foram selecionados e apoiados 21 projetos colaborativos que produziram avanços científicos em Tecnologia da Informação e Comunicação, voltados a soluções em áreas e temas como saúde, planejamento agrícola, biodiversidade, mudanças climáticas, ambiente, bioenergia, integração de indivíduos com necessidades especiais e prestação de serviços públicos via WEB, entre outros.

Tags, , , , ,

Entenda como funciona o investimento P2P lending

O Peer-to-peer Lending (P2P) e a Economia Compartilhada são as bases do novo movimento que envolve o mercado financeiro. O P2P permite a desintermediação das relações de investimento e crédito, permitindo que se empreste dinheiro diretamente para outra pessoa ou empresa.

Portanto, o P2P Lending é coletivo, pois permite que várias pessoas ofereçam quantias que, juntas, formam o valor de empréstimo solicitado. Hoje isso é mais comum com o foco para empreendedores que buscam formas de fazer o negócio chegar ao sucesso de acordo com as expectativas iniciais.

“Nós da Biva temos um propósito: unir pessoas e suas finanças para realizar sonhos. Por isso, nos preocupamos com cada um de nossos clientes e trabalhamos para que eles consigam atingir seus objetivos, sejam investidores ou tomadores de crédito.”, destaca o CEO da Biva, Jorge Vargas.

Investindo no financiamento de empresas – A plataforma permite que pessoas normais invistam diretamente no financiamento de empresas incríveis através de títulos bancários de investimento, mas sem a intermediação convencional de um banco. Com isso, não só o empreendedor consegue taxas de juros muito mais justas para crescer no azul, mas o investidor também obtém uma rentabilidade sem igual dentre as aplicações de renda fixa mais tradicionais.

O investimento pode ser considerado Renda Fixa? – Sim! São considerados renda fixa todas as modalidades de investimento lastreados em títulos de dívida. Por exemplo, as letras do tesouro nacional (LTN) são títulos de investimento que traduzem dívida do governo brasileiro perante seus investidores. Da mesma forma, Certificados de Depósitos Bancários – CDBs, Letras de Crédito – LCs, Letras de Crédito Imobiliário – LCI e Letras de Crédito Agrícola, são títulos de investimento que expressam uma obrigação de pagamento de instituições financeiras perante o titular de referidos investimentos.

Existe garantia? E o FGC? – Os investimentos não são assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) ou qualquer outra instituição (à exceção dos portfolios de crédito estudantil), uma vez que os aportes realizados são considerados depósitos vinculados a operações ativas (empréstimos) da instituição financeira que concede o crédito (Socinal). Esta estrutura é conhecida como Operação Ativa Vinculada e é regida pela Resolução do Conselho Monetário Nacional n. 2921. Essas operações vinculam a rentabilidade do título recebido pelo investidor (RDB ou CDB) à performance da dívida gerada pelo título do credor (CCB) e por causa dessa subordinação a garantia do FGC não é aplicável.

Ainda assim, no caso de a Instituição Financeira quebrar, se eventualmente existir capital pago pelos tomadores, mas ainda não repassado aos investidores, tais recursos não pertencerão à massa falida da Instituição Financeira, mas sim aos investidores, uma vez que o depósito foi expressamente vinculado à performance dos empréstimos escolhidos por eles. Os repagamentos mensais de seus investimentos também mitigam esse risco, mas ainda assim, é importante ressalvarmos que existe o risco de o poder judiciário entender de outra forma e que você possa vir a não recuperar os recursos em caso de insolvência da Instituição Financeira parceira.

Quem pode investir? – Qualquer pessoa: com residência no Brasil, maior de 18 (dezoito) anos, com conta corrente em Instituição Financeira, devidamente inscrita no Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda (CPF/MF); e que responder ao questionário de adequação de perfil a risco (suitability), o qual vai determinar o tipo de investimento que lhe serão oferecidos.

Rentabilidade – “Na Biva entregamos aos investidores rentabilidades superiores às aplicações tradicionais de renda fixa. Nossa rentabilidade média de 22% ao ano, por exemplo, ou cerca de 225% do CDI (certificado de depósito interbancário).”, destaca Vargas.

Impostos – Os empréstimos estão sujeitos à tributação e os rendimentos obtidos pelos investidores (juros dos empréstimos) são tributáveis na forma da alíquota progressiva do IR. Mas você não tem que se preocupar com o recolhimento na Biva, pois a instituição financeira parceira já faz todos os recolhimentos na fonte e transfere para a conta corrente suas parcelas mensais (principal + juros) já líquidas. A base tributável é muito menor versus um produto pós-fixado tradicional (CDB), garantindo uma melhor rentabilidade líquida para investidor, sendo que alíquota efetiva de imposto oscila entre 22,5%, em razão dos repagamento mensais.

Tags, , ,

T-Systems traz o Magenta Security para o mercado brasileiro

A T-Systems do Brasil, provedora alemã com amplo portfólio digital de soluções e serviços de TI, acaba de anunciar a disponibilidade do Magenta Security no mercado brasileiro. O Magenta Security reúne uma série de serviços de segurança que funcionam como um escudo digital, tendo como principal característica a simplicidade de utilização, permitindo que seus usuários obtenham todas as soluções de segurança que necessitem de uma única fonte.

As soluções, que já eram utilizados pelos clientes de cloud da T-Systems Brasil, serão agora oferecidas ao mercado como serviço. “Para garantir as melhores soluções em cada área, fechamos uma série de parcerias com os melhores players do mercado”, afirma Marcio Uehara, Delivery Security Manager da T-Systems Brasil.

Ele explica que o portfólio Magenta Security atende hoje a onze áreas:

Governance, Risk & Compliance: Desenvolvimento de estratégias abrangentes para a gestão de TI e gerenciamento de possíveis ameaças ao negócio, os quais visam definir processos críticos e avaliar riscos técnicos.

Analysis, Consulting & Testing: Especialização em segurança de TI por meio de uma equipe de consultores altamente capacitada com expertise em análise e avaliação de riscos e desenvolvimento de estratégias de TI relacionadas à segurança.

Solution Design & Implementation: Conceitos de segurança para digitalização e redes. Abrangentes e flexíveis, estes são integrados nas estratégias corporativas e de TI do cliente para identificar ataques cibernéticos e defender as empresas.

Data Security: A segurança dos dados é mais do que um dever; é uma questão crucial. Por isso, a T-Systems implementa soluções de proteção de dados para preservar a privacidade do cliente (um conceito conhecido como “privacy by design”), trabalhando com produtos, serviços ou recursos.

Application Security: Quando a T-Systems cria novos produtos e sistemas, são aplicados procedimentos que integram segurança e proteção da informação desde o início. Dessa forma, o risco de ataques cibernéticos diminui significantemente.

Cloud Security: Alta disponibilidade e segurança devido a proteção e a criptografia do acesso às aplicações na nuvem.

Network/ICT Security: A informação que a T-Systems coleta dos nossos sistemas de alerta antecipados, como honeypots e CERT, é aplicada aos serviços abrangentes de segurança gerenciada – nos data centers de clientes e na nuvem.

Endpoint/Mobile Security: Protege dispositivos de usuários contra acesso não autorizado, incluindo ataques por meio da rede wireless e vulnerabilidades do sistema operacional.
Industrial Control Systems Security: Garante a segurança de máquinas: Gerenciamento de identidade totalmente automatizado constitui a base para uma Internet das Coisas (IoT) segura.

ID Security: Protege, conecta e gerencia as identidades digitais de pessoas e dispositivos. Essa é a base para a segurança de identidade em aplicações pessoais e de negócios.

Operational Security SOC/SIEM: Serviços avançados de defesa cibernética combinam a longa experiência da T-Systems com as mais modernas tecnologias de proteção contra os atuais ataques, os quais podem passar despercebidos por medidas de segurança convencionais.

Uehara lembra que as empresas estão digitalizando seus processos de negócio e intensificando o uso de soluções móveis e aplicativos baseados em nuvem. Isso faz com que o montante de dados circulando cresça muito, demandando ainda mais funcionalidades de armazenamento, processamento e segurança.

“Com o nosso portfólio Magenta Security, adotamos uma abordagem de impacto zero para o cliente, prevenindo possíveis ataques”, afirma. “Com isso, nossos clientes se beneficiam de data centers e redes confiáveis, privacidade nos dados e um serviço fim-a-fim, tudo o mais simples possível”, diz.

Parcerias

Para atender melhor cada uma das áreas, a T-Systems Brasil está adequando para o mercado brasileiro as parcerias já fechadas para a oferta dos serviços na Europa. Algumas destas parcerias incluem: Qualys, Dedrone, Splunk, FireEye, Fortinet, Gigamon, entre outros.

“O Magenta Security traduz a visão da T-Systems, de que segurança deve ser simples. Simples de obter, de utilizar e de gerenciar. E isso vai além das soluções de software específicas. Para entrar na era da digitalização, as empresas precisam de segurança em todos os níveis. Por isso, nosso conceito de segurança abrange toda a cadeia de valor, do data center à rede e desta para os smartphones nos bolsos dos usuários”, ressalta.

Tags, ,

Evento no Mercado Livre prepara empreendedores digitais para o Black Friday

O Black Friday é uma das datas que mais movimenta o comércio eletrônico. Só no ano passado, o varejo online faturou R$ 1,9 bilhão e teve alta de 17% – comparado com 2015. Com o objetivo de preparar os empreendedores digitais para a data, turbinar as vendas e receber dicas de profissionais renomados do mercado, a Loja Integrada – plataforma para a criação de lojas virtuais mais popular do país com mais de 500 mil lojas criadas –, em parceria com o Mercado Pago, realizará o “Intensivão Black Friday”, que acontecerá na Melicidade – sede do Mercado Livre – na próxima quinta-feira, dia 21 de setembro.

O encontro com os lojistas virtuais da plataforma contará com palestras de Breno Nogueira, Head da Loja Integrada, Flavia Marcon, gerente de parcerias do Mercado Livre, Túlio Xavier de Oliveira, country manager do Mercado Pago e Thiago “DOC” Luz, Head of Digital e E-commerce da VTEX. Após as palestras, também será realizado um tour com os participantes pela sede do Mercado Livre no Brasil, inaugurada no ano passado.

De acordo com levantamento realizado pela Loja Integrada, somente no ano passado, o faturamento dos lojistas da plataforma ultrapassou a marca de R$4 milhões – número 114% maior do que o registrado no ano anterior. A iniciativa, então, visa alavancar ainda mais esse mercado em constante crescimento ao fornecer informações valiosas para os lojistas se prepararem para a data. “Será uma ótima oportunidade para o lojista estar em contato com grandes nomes do mercado, além de poder sair na frente e receber dicas práticas para turbinar as vendas, organizar o estoque e melhorar a performance da loja virtual para a data”, comenta Breno Nogueira, Head da Loja Integrada.

Serviço:

Quando: 21 de setembro

Endereço: Mercado Livre – Avenida das Nações Unidas, 3003 – Osasco (SP)

Horário: das 9h às 13h

Tags, , , ,

Rakuten Expo 2017 deve reunir 3 mil pessoas no WTC São Paulo

Um dos principais eventos anuais de comércio eletrônico, inovação e tecnologia, a Rakuten Expo 2017, acontecerá no dia 5 de outubro, a partir das 9h, no World Trade Center Golden Hall, em São Paulo. A feira é promovida pela Rakuten Digital Commerce, empresa de soluções para e-commerce vinculada ao maior ecossistema de internet no mundo. Em sua 6ª edição, a Rakuten Expo espera reunir cerca de 3 mil participantes. O primeiro lote de ingressos já está disponível para compra no site do evento (expo.rakuten.com.br).

Durante todo o dia, o tradicional palco em 360° – marca registrada do evento – recebe palestras e painéis simultâneos divididos em quatro verticais: Estratégia & Negócios, Marketing & Vendas, Tecnologia e Operações. Ao todo, serão cerca de 40 palestrantes nacionais e internacionais. Um dos destaques será a palestra de Blake Masters, co-autor do best-seller “De Zero a Um”. Masters trará toda a experiência do livro em uma participação exclusiva, compartilhando as orientações que revolucionaram os negócios no Vale do Silício e inspiraram milhares de empreendedores ao redor do mundo.

O público da Rakuten EXPO 2017 também conferirá empreendedores, especialistas e formadores de opinião do Brasil e do mundo, como Maurício Salvador (ABComm), Ricardo Sangion (Pinterest), Rodrigo Tavares (Expedia), Marcelo Marques (Mobly) e Daniel Funis (Farfetch). Além do espaço de aprendizado, os participantes poderão trocar experiências com os palestrantes e debater sobre as oportunidades e os desafios do ambiente online.

Para o presidente e CEO da Rakuten Brasil, René Abe, o evento é essencial tanto para lojistas de pequeno e médio porte, que buscam ingressar ou ganhar espaço online, quanto para os grandes varejistas, líderes do setor em que atuam. “Neste ano em que a Rakuten fortalece sua marca global, com diversas iniciativas, como o patrocínio ao FC Barcelona, por exemplo, no Brasil, também reforçamos nossa missão de ser um catalisador do setor. A Rakuten EXPO é um marco nesse sentido, integrando os grandes players do mercado nacional e também os novos empreendedores”, explica.

A Rakuten Expo 2017 também será uma grande arena para networking entre profissionais qualificados e tomadores de decisão vindos de todas as regiões do país. Da visita aos stands aos intervalos para um café, o evento será recheado de bons momentos para trocar informações sobre soluções tecnológicas em operações, logística, pagamentos, segurança online, marketing e vendas.

Rakuten EXPO 2017

Quando? 05 de outubro

Que horas? 9h

Onde? World Trade Center Golden Hall. Av. das Nações Unidas, 12551, Cidade Monções, São Paulo.

Ingressos: expo.rakuten.com.br

Tags, , , ,

Latin American Utility Week começa nesta terça(19) em São Paulo

Acontece nesta semana, de 19 a 21 de setembro, a 15ª Latin American Utility Week (LAUW), principal encontro do setor de utilities da América Latina. Realizado no Transamerica Expo Center, em São Paulo, o evento reúne especialistas e profissionais para debaterem o futuro dos segmentos de energia, água e gás em uma ampla programação de conferências dividida nos eixos temáticos Smart Grids & Medição, Cidades Inteligentes, Renováveis e Água & Gás.

O evento congrega empresas expositoras representantes da cadeia de fornecimento de equipamentos, soluções e tecnologias para utilities de energia, água e gás, transmissoras, distribuidoras e comercializadoras de energia, agências reguladoras e governo, certificadoras, grandes consumidores de energia, investidores e área financeira. Entre os expositores estão empresas do porte da Eletra Energy Solutions, Friendcom, Eaton, Meters and More, Nansen, entre outras.

Além da oferta de novidades em equipamentos, tecnologia e serviços, o evento traz uma extensa programação de palestras, que abordarão temas como a implantação da Tarifa Branca a ser realizada a partir de janeiro de 2018. Entre os palestrantes convidados estão representantes de utilities como AES, CPFL, Cemig, Energisa, Enel, EDP, CESP, Copel, Sabesp, Sanepar, Sanasa, Comgás, SCGás, Raízen e Gas Brasiliano.

A grade de palestras aborda questões prementes para o setor, como a defnição de marco regulatório que seja convidativo ao investimento privado, a modernização da rede elétrica, o aumento da segurança na aferição do consumo, precificação, o papel da automação na busca por eficiência, entre vários outros assuntos.

Estarão presentes, ainda, representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (ARSESP), além de especialistas de entidades como a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE), Associação Brasileira de Geração Distribuida (ABDG), Utilities Telecom & Technology Council América Latina (UTCAL), Associação Brasileira de Armazenamento e Qualidade de Energia (ABAQUE), Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB, Associação da Indústria de Cogeração de Energia (COGEN), Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e Associação Brasileira de Biogás e Biometano (Abiogás) e universidades como Universidade São Paulo (USP), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Getulio Vargas (FGV).

Para mais detalhes da programação acesse o link:

http://www.clarion-cms.com/uploads/Pages/site207_38987_pt_file1.pdf

Latin American Utility Week (LAUW)

Data: 19 a 21 de setembro

Local: Transamerica Expo Center – Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro – São Paulo – SP

Horário: Exposição – 10h às 18h / Conferências – 9h30 às 17h30

Tags, ,

Orbitall oferece soluções de pagamento digital para o varejo

A Orbitall, empresa do Grupo Stefanini especializada em contact center e processamento de meios de pagamento, investe em soluções que ajudam as empresas a se adequarem à Transformação Digital. Batizada de E.M.A., sigla que vem da aproximação de três pilares importantes – Ecossistema Integrado, Multicanalidade e APIs (Application Programming Interface) – a estratégia permite a construção de soluções end-to-end totalmente digitais.

De acordo com uma pesquisa da FGV, consumidores com cartão de crédito emitido pelo varejo têm gasto mensal 55% maior que os demais. Ainda segundo a pesquisa, a frequência de visita aos estabelecimentos dos quais possuem o cartão aumenta em 33%. “A nossa estratégia E.M.A. permite, por exemplo, a construção de um cartão Private Label virtual para as redes varejistas, onde o cliente pode efetuar o pagamento por meio de um QR code. Dessa forma, as redes varejistas conseguem fornecer uma nova experiência nas transações financeiras, 100% digital, de fora interativa, mais rápida e intuitiva”, comenta Silvia Aragão, diretora comercial e de novos negócios da Orbitall. Confira abaixo mais detalhes da estratégia E.M.A.:

Ecossistema Integrado – A Orbitall conta com soluções que permitem a criação de ofertas end-to-end. Isso porque seu ecossistema inclui as demais empresas do Grupo Stefanini (como a Saque e Pague, Top System, Woopi, Stefanini Inspiring e Stefanini Document Solutions, por exemplo), órgãos governamentais, meio acadêmico, startups (por meio do programa Open Startups do Grupo Stefanini), além de parceria com outros grandes players de tecnologia.

Multicanalidade – De acordo com o relatório “Internet Trends 2017”, elaborado pela KPCB, os consumidores da geração Y preferem o atendimento via Web Chat ou Mídias Sociais. Já as gerações anteriores têm preferência pelo telefone. Dessa forma, multicanalidade é essencial para atender os mais diversos perfis de consumidores. A Orbitall oferece soluções completas e modulares, seja de forma assistida, física ou digital, por meio de chatboot, chat humanizado, whatsapp, assistente virtual, mídias sociais, e-mail, entre outras soluções.

API’s (Application Programming Interface) – As API’s funcionam por meio de diversos códigos e ligam as diversas funções por meio de uma camada de serviço, de forma que possam ser utilizadas em outras aplicações. A Orbitall está certificada para operar com a mais recente versão do Vision Plus, software para processamento de meios de pagamento, uma plataforma flexível para integração e maior interoperabilidade entre sistemas. O uso das API’s possibilita a conexão entre diversas soluções.

Silvia Aragão ressalta que a Orbitall oferece soluções que promovem a transformação digital dentro das empresas para que elas possam se desenvolver ainda mais. “Um exemplo é no atendimento ao cliente. Entendemos que o modelo tradicional está abaixo do esperado pelo consumidor. Por isso, oferecemos soluções que permitem agregar novas formas de estar em contato com o cliente, promovendo experiências que, além de agradar, geram redução de custos e diversos outros benefícios”, comenta.

Tags, , , ,

Maior evento de tecnologia industrial do mundo está com as inscrições abertas

Em 25 e 26 de outubro, a conferência anual promovida pela GE, Minds + Machines, chega à São Francisco, Califórnia, para sua sexta edição. O evento mostrará como as máquinas e os dados, quando aplicados nos setores industriais e gerenciados pela mente humana, podem contribuir para produtividade, aproveitando melhor o tempo e poupando energia, a fim de investir esforços em ideias inovadoras.

Serão mais de 130 painéis, ao longo de dois dias, em que executivos da GE e profissionais do mercado mostrarão como os setores de Aviação, Manufatura, Saúde, Mineração e Marítimo vêm sendo alavancados por inteligência de dados, processamento integrado e soluções conectadas capazes de impulsionar os meios, serviços e produtos.

Em 2016, a GE apresentou suas soluções mais inovadoras para o setor industrial e surpreendeu os participantes com o alto nível de discussões dos painéis. São “gêmeos digitais” hospedados na nuvem, realidade virtual de corações para diagnósticos mais precisos, um ecossistema digital capaz de monitorar remotamente as condições de operação de turbinas eólicas, e muito mais.

As inscrições podem ser feitas no site do evento e as vagas são limitadas. Para saber mais, acesse o GE Reports Brasil.

Tags,

Mercado brasileiro de tablets cai 8% em vendas no segundo trimestre, segundo IDC Brasil

790 mil equipamentos foram comercializados no período; Receita total foi de R$ 400 milhões, queda de 11% em comparação a 2016

Apesar disso, em comparação com primeiro trimestre, mercado teve aumento de 3% em vendas e melhora de 9% em receita

As vendas de tablets no Brasil recuaram novamente nos meses de abril, maio e junho deste ano. Segundo o estudo IDC Brazil Tablets Tracker, realizado pela IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações, o mercado de tablets caiu 8% no segundo trimestre de 2017 em comparação ao mesmo período do ano passado. Ao todo foram vendidos 790 mil máquinas contra 860 mil em 2016. A receita total foi de R$ 400 milhões, 11% a menos do que no segundo trimestre de 2016, mas 9% a mais na comparação com o primeiro trimestre de 2017.

Esse movimento já era esperado pela IDC. “Temos observado um comportamento agressivo dos fabricantes, com preços promocionais e brindes para frear a queda. Além disso, notamos que as empresas estão diversificando os produtos para gerar mais demanda”, diz Wellington La Falce, analista de mercado da IDC Brasil. “O mercado de tablets para o público infantil é bastante forte, mas produtos voltados para o idoso, por exemplo, estão entrando agora no radar”, avalia La Falce.

A IDC destaca também a alteração do tíquete médio no período. Em comparação com o primeiro trimestre de 2017, o valor médio dos aparelhos teve alta de 6%, passando de R$ 477, de janeiro a março, para R$ 505, de abril a junho. Na comparação ano a ano, houve crescimento de 14%, já que o tíquete médio no segundo trimestre de 2016 foi de R$ 443. “Os aparelhos de melhor qualidade tiveram mais espaço no período. O setor está empenhado em mostrar que os tablets não são apenas para entretenimento e sim para educação, trabalho e para consumo de conteúdo em geral”, argumenta o analista.

Para a IDC, até o fim de 2017 devem ser comercializados 3,75 milhões de tablets, o que consolida o recuo de 6% nas vendas ante 2016, quando 4 milhões foram vendidos. “A receita total de 2017 deve fechar o ano em R$ 1,967 bilhão. O que representa uma retração de 6% na comparação com os números do último ano”, conclui La Falce.

Tags

Cognizant é nomeada para Círculo de Vencedores

A Cognizant, uma das empresas líderes mundiais em tecnologia e negócios, anuncia sua nomeação para o Círculo de Vencedores (“Winner’s Circle”) no HfS Research Blueprint Report: Utility Operations. A HfS Research é uma das empresas líderes em análises globais independentes no setor de negócios e TI. A pesquisa analisou as capacidades de inovação e execução dos 14 principais prestadores de serviços, com foco em processos de negócios, tecnologia da informação e serviços de engenharia em toda a cadeia de valor em Utilities.

A Cognizant foi reconhecida pela HfS pela profundidade de suas capacidades na indústria de Utilities, visão geral e excelência em entrega, relacionamentos estratégicos, investimentos e implementação de internet das coisas (IoT) e inovação em novos modelos comerciais para ajudar os clientes na jornada de transformação. Outros pontos fortes da Cognizant observados pela HfS incluem:

– Avanços nos modelos comerciais e de entrega da As-a-Service: a HfS citou os investimentos da Cognizant para permitir uma abordagem as-a-service na parceria, da contratação à entrega dos serviços. Os investimentos incluem o estabelecimento de instalações de colaboração, chamados de “Collaboratory” em Nova York, Amsterdã, Melbourne e Londres; aprimorar as capacidades em design thinking e co-inovação; e aquisições como KBACE e Odecee que reforçam suporte as-a-service técnico e digital.

– Investimentos em propriedade intelectual e inovação: a Cognizant está focada na criação de IP em áreas como automação e drones para alimentar novos valores para clientes em Utilities. A Cognizant possui mais de 60 plataformas e ferramentas proprietárias em toda a cadeia de valor, em áreas como redes inteligentes (smart grids), gerenciamento de experiência do consumidor, modernização de contact center, gerenciamento do lado da demanda, sistemas de informação geográfica (GIS), energias renováveis e gerenciamento de trabalho e ativos.

– Entrega de dados acessíveis: a Cognizant fornece uma matriz de analytics específico para a indústria para os clientes através de frameworks que contém , por meio de estruturas que contêm análises, pontos de contato, casos de uso e uma biblioteca indicadores (KPIs), para viabilizar as Utilities em sua jornada de transformação. Esses frameworks incluem: UTOPIA (Transformação de Utilities por meio de Otimização, Análises Preditivas e Perceptivas), Análises Inteligentes no BigDecisions, e Mecanismo de Processamento de Eventos para Smart Meters.

– Excelência de entrega: os clientes citam o foco na colaboração e profundo entendimento do negócio de Utilities da Cognizant ao discutir sua capacidade de entrega.

Os prestadores de serviços nomeados para o Círculo de Vencedores foram classificados pela HfS como os de melhor performance, trabalhando “de forma colaborativa com clientes e realizando reconhecidos investimentos em tecnologia e conhecimento das pessoas para aumentar o valor dos serviços entregues aos clientes”.

Tags,