Page

Author admin

Fernanda Rodrigues assume diretoria de People da everis Brasil

A everis , consultoria multinacional de negócios e TI do Grupo NTT DATA, anuncia que Fernanda dos Santos Rodrigues é a nova diretora da área de People no Brasil. Com mais de 20 anos de experiência na área de Recursos Humanos, Fernanda assume com o desafio de apoiar o significativo crescimento dos negócios da operação brasileira nos últimos anos, contribuindo com novas ações estratégicas na área para atrair, aperfeiçoar e reter talentos.

“Pretendo contribuir para tornar a everis ainda mais conhecida e atrativa para que as pessoas almejem trabalhar conosco, destacando nossos diferenciais nesse mercado extremamente competitivo, e as possibilidades de aperfeiçoamento e de crescimento dentro de planos de carreiras bem-estruturados”, afirma a nova diretora de People.

Fernanda ressalta ainda que trabalhará para melhorar e alinhar alguns processos internos, a fim de assegurar que a companhia esteja sempre pronta para oferecer serviços qualificados e inovadores aos clientes, com profissionais altamente especializados e prontos a oferecer inteligência de mercado e soluções operacionais e estratégicas customizadas e eficientes para empresas dos mais variados setores.

Anteriormente, Fernanda trabalhou em empresas como GFT, Ecolab, Stefanini, Cognizante DTS Latin América, sempre na área de recursos humanos e contribuindo para o desenvolvimento de novos projetos, iniciativas e soluções para o dia a dia da área e para fortalecer a atratividade das companhias (Employer Branding).

“A Fernanda é uma pessoa que tem o DNA moldado em Recursos Humanos, que somou experiências interessantes na seleção, contratação, integração e aperfeiçoamento de talentos em empresas de diferentes segmentos, como consultorias, varejo e publicidade. Por isso, acredito que poderá dar continuidade e contribuir para agregar mais inovação e colaboração a nossa equipe, com o intuito de nos fortalecer e impulsionar nosso atual processo de rápida expansão no país”, acredita Ricardo Neves, CEO da everis.

Fernanda Rodrigues é graduada em Psicologia, tem MBA em Gestão de Pessoas e especialização em Direito Empresarial e Docência, tendo atuado por mais de dois anos como professora das Faculdades Anhanguera.

Maior rede de supermercados de Santa Catarina tem primeira loja da América Latina a implementar pagamento por reconhecimento facial

Com solução da startup Payface, o Angeloni diminuirá filas e evitará o contato físico entre os consumidores

Em um período em que as pessoas precisam manter uma maior distância entre si na hora de sair de casa, por conta da pandemia da Covid-19, a rede de supermercados Angeloni, com lojas em Santa Catarina e no Paraná, passa a oferecer em uma de suas lojas físicas a opção de pagamento por reconhecimento facial. Com solução da startup Payface, a tecnologia conecta o rosto de cada usuário com o seu cartão de crédito. Sem precisar mostrar o cartão e sem tirar a máscara, o consumidor poderá optar por pagar suas compras usando apenas o rosto, diminuindo filas e evitando contato físico. 

A solução está inserida em todos os caixas rápidos e self-checkouts da unidade da Avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis (SC). A integração faz parte da estratégia de inovação do Angeloni, que pretende criar hoje as “lojas do futuro” e intensificar os cuidados da marca com a prevenção do novo coronavírus. 

Para Eládio Isoppo, cofundador e CEO da Payface, a implementação no Angeloni mostra o potencial que a tecnologia tem de se tornar uma das principais escolhas de meio de pagamento dos brasileiros. “Após a pandemia, muitas modificações serão feitas e até mesmo mantidas na rotina das pessoas, considerando a visível mudança nos hábitos de compra da população. Vermos uma das principais redes supermercadistas do Sul buscando inovação é um dos primeiros passos para deixarmos para trás uma experiência de pagamento dissociada da jornada do consumidor”, diz Isoppo.

A ferramenta está integrada ao aplicativo do Angeloni e permite compras por cartões de crédito. Para começar a pagar por reconhecimento facial, o usuário baixa o aplicativo do Angeloni no seu próprio celular e cadastra o rosto. No momento em que for fazer suas compras, o consumidor se posiciona em frente a um dispositivo móvel instalado junto ao caixa e faz a sua identificação com o rosto, sem precisar usar o celular. Então, com a identificação validada pelo sistema, o atendente, do outro lado, confirma o valor e finaliza a compra com a autorização do cliente. Todo o processamento é feito sem nenhum toque no dispositivo.

Em Santa Catarina, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os hipermercados e supermercados cresceram em 14,5% em volume e 20,9% em receita nominal até setembro de 2020. Isso porque, considerados essenciais durante a pandemia, esses estabelecimentos continuaram funcionando nos períodos em que bares, restaurantes e serviços não essenciais fecharam as portas devido às regras de quarentena. 

RD Station vai abrir mais de 200 vagas em 2021

A RD Station, líder no desenvolvimento de softwares para o crescimento de pequenas e médias empresas, irá abrir mais de 200 novas vagas ao longo deste ano. Algumas oportunidades permitem trabalho 100% remoto e há posições que não exigem diploma universitário. 

Cerca de 40% das vagas serão destinadas às áreas de engenharia, produto e design, ligadas ao desenvolvimento das plataformas RD Station Marketing e CRM, que atendem mais de 25 mil empresas em cerca de 20 países. As demais contratações, incluindo oportunidades para PCDs, somarão às equipes de customer success, vendas, operações, marketing e área administrativa. Há também vagas para mercados internacionais, como Bogotá e Cidade do México.

Uma das empresas de tecnologia de maior destaque no Brasil, a RD Station esteve nos últimos sete anos entre as melhores empresas para se trabalhar segundo o ranking GPTW. Também faz parte da lista Linkedin Top Companies: onde os brasileiros sonham em trabalhar.

Para Anderson Nielson, diretor de Gestão de Talentos da RD Station, a cultura de trabalho aberta e colaborativa e o fato de ser uma empresa inovadora, líder de mercado e precursora de tendências, tornam-se grandes diferenciais num mercado que historicamente sofre com a escassez de profissionais. Dentro da RD Station, há coletivos de mulheres, pretos e pardos, PCDs, entre outros, que estão sempre criando ações e debatendo formas de criar um ambiente mais saudável e motivador.

“Temos observado um aumento da procura de candidatos não apenas interessados em trabalhar com nossos produtos, mas principalmente em busca de uma oportunidade para o desenvolvimento pessoal e de suas carreiras”, afirma Nielson. “Para a RD Station, é uma excelente forma de atrair gente talentosa e cheia de energia”.

Das mais de 200 vagas previstas para este ano, 50 já estão publicadas na página de vagas da RD Station

Positivo Tecnologia registra receita de R$ 887 milhões no quarto trimestre de 2020 e cresce 59% em relação ao ano anterior

A Positivo Tecnologia, empresa brasileira de tecnologia, fechou o quarto trimestre de 2020 (4T20) com receita de R$ 887 milhões (+ 59% vs. 4T19). A companhia registrou lucro líquido de R$ 149,7 milhões neste período, resultado 28 vezes superior ao lucro líquido de R$ 5,3 milhões registrados no mesmo trimestre de 2019.

A aceleração na adoção de tecnologias pelos consumidores e a transformação digital do dia a dia das pessoas gerou uma ampliação no mercado e nos segmentos onde a Positivo Tecnologia atua. Esse cenário permitiu que o lucro líquido anual batesse a marca de
R$ 196 milhões, o maior valor dos últimos 10 anos. Em relação a 2019, o montante é nove vezes superior aos R$ 20,8 milhões registrados em 2019.

“A tendência de recuperação que observamos nos trimestres anteriores se consolidou com ainda mais força no último trimestre de 2020. Fechamos o ano colhendo os frutos de uma estratégia bem-sucedida que foi adotada ao longo das adaptações exigidas pela pandemia. Mesmo com os desafios impostos por esse momento, como falta de componentes, alta do dólar e fechamento das lojas, conseguimos crescer e atingir novos patamares para a empresa”, afirma Hélio Rotenberg, presidente da Positivo Tecnologia.

Com os resultados do 4T2020, a companhia pôde perceber uma evolução de seu core business e uma consolidação de suas “Avenidas de Crescimento” – Servidores, Pequeno Varejo, Tecnologia Educacional, IoT, Soluções de Pagamento e HaaS (Hardware as a Service) – que representam 20% da receita consolidada em 2020, atingindo R$ 473 milhões no ano. Além disso, a Positivo Tecnologia já registra maior penetração em diferentes classes sociais, como A/B, com Vaio e Positivo Casa Inteligente. Essas unidades de negócios apresentam crescimento elevado e concentram cerca de 70% dos consumidores dessas classes sociais.

Em 2020 e durante todo o período de pandemia, a empresa manteve o funcionamento de suas produções se preocupando com a segurança de todos os colaboradores e buscando a forma mais adequada de passar por aquele momento. A gestão da companhia contou com práticas voltadas ao ESG, como o aumento de membros independentes no do Conselho de Administração, conquista do selo Great Place to Work, parceria com outras empresas para aumentar a produção de ventiladores pulmonares, doação de cilindros de oxigênio, disponibilização de acesso gratuito às plataformas de ensino a distância e doação de notebooks a famílias em situação de vulnerabilidade social.

Digio abre mais de 30 vagas na área de tecnologia

Há oportunidades para cargos de estagiário, analista e especialista com benefícios atraentes para o mercado

O Digio, bantech de serviços financeiros, está com mais de 30 vagas abertas na área de tecnologia para posições que variam entre estagiário e especialista. As oportunidades de trabalho abrangem as áreas de Infra&Cloud, Sustentação, inovação, open Banking, desenvolvimento, segurança e desenvolvimento Back End.

O Digio oferece diversos benefícios, como assistência médica e odontológica com ortodontia, seguro de vida, auxílio creche, vale-alimentação, vale-refeição, cesta de Natal, previdência privada, Gympass, Licença Paternidade estendida e PLR (Participação nos Lucros e Resultados). No atual momento, as equipes estão trabalhando remotamente e disponibiliza auxílio psicológico e nutricionista por meio de telemedicina.

Na sede há ambulatório, cafeteria com lanchinhos, ambiente descontraído que permite trabalhar de qualquer lugar ou mesa e happy hours mensais, ainda que remotos neste momento. A empresa também oferece facilidades como reembolso de pedágio, estacionamento, fretado e combustível (cargos de especialistas em diante) para deslocamento para ou do escritório.

“Trabalhar no Digio é experimentar a cultura de excelência e desempenho do mundo dos bancos com a inovação e o ambiente descontraído de uma fintech”, diz Beatriz Nóbrega, Superintendente de Gente&Gestão e CX. “Nós somos uma bantech.” O Digio faz parte do grupo Elopar, holding criada em 2015 por meio de uma parceria entre o Banco do Brasil e o Bradesco.

As inscrições podem ser feitas em https://www.digio.com.br/trabalhe-conosco/

• Estágio em Produtos – Conta Digital

• Analista de Segurança do Produto Júnior

• Desenvolvedor Back End (Java) Pleno

• Analista de Sustentação Sr

• Especialista de Infra e Cloud Services

• Especialista de Inovação

• Especialista de Inovação

• Especialista Open Banking

• Especialista de Des. Back End

• Especialista Desenvolvimento

Programa de aceleração da Darwin Startups, em parceria com a Sinqia, está com inscrições abertas para sua 10ª turma

O programa de aceleração da Darwin Startups está com inscrições abertas para o Batch #10 até o dia 2 de abril. A aceleradora, eleita a melhor do Brasil em três anos consecutivos, 2018, 2019 e 2020, pela Associação Brasileira de Startups, oferece aos seus acelerados capital, mentores e suporte para o desenvolvimento do negócio.

Com o apoio de parceiros corporativos como a Sinqia, B3, Grupo J.Safra, RTM, e Transunion, o programa é para empreendedores (as) de todo o país que atuam nas áreas de Fintech, Big data & Analytics, Ti & Telecom e buscam apoio para encontrar o Product Market Fit (PMF). Ao longo de três meses, a Darwin oferece conexões com grandes empresas e foca no  desenvolvimento das pessoas que fazem o negócio acontecer, apostando em suporte psicológico, jurídico e financeiro.

Dentre os critérios que são avaliados no processo seletivo estão: sinergia com os parceiros corporativos Darwin, a experiência dos empreendedores e time e, por fim, a maturidade do negócio. 

Com sede em Florianópolis e São Paulo, a aceleradora está realizando o processo de seleção e aceleração de forma totalmente remota, desde o ano passado, em função da pandemia de covid-19. 

Investimento 


As selecionadas recebem um investimento de até R$500 mil com participação negociável. No total, os serviços oferecidos durante o período de aceleração podem chegar a R$ 500 mil em benefícios, entre eles acesso a Cloud Service, CRMs e ferramentas de marketing. 

Segundo Leo Monte, diretor de Inovação da Sinqia, o apoio ao projeto está em linha com o Programa Torq Ventures da companhia, que  investirá mais de R$50 milhões em inovação e startups a partir deste ano.  Entre as startups, a Sinqia aponta como soluções prioritárias as com foco em BaaS, Plataforma de Open Banking e Hub de pagamentos. “Seguimos em nosso propósito de estar perto de novas tecnologias para oferecer serviços cada vez mais disruptivos ao mercado, principalmente às soluções ligadas a BaaS, Plataforma de Open Banking e Hub de pagamentos.. Com mais de um ano de parceria, a Sinqia aportou em 6 startups e algumas delas já estão integradas às soluções da empresa”, destaca. 

A turma de número 10 marca os cinco anos de atuação da empresa, com mais de 70 empresas em seu portfólio, R$ 16 milhões investidos, além de R$20 milhões em novas rodadas, e com grandes parceiros do mercado como B3, Grupo J.Safra, RTM, Sinqia e Transunion.

As inscrições podem ser feitas pelo site: darwinstartups.com

Uber procura engenheiros para Centro de Tecnologia no Brasil

Se em 2014, quando iniciou suas atividades no Brasil, a Uber contava apenas com seis funcionários, hoje já emprega mais de mil pessoas em todo o País. Ao comemorar os dois anos da abertura do Centro de Tecnologia da empresa no Brasil, a Uber realiza mais uma semana especial de recrutamento online. Com seis dias de duração, de 25 de março a 01 de abril, o objetivo do evento é atrair engenheiros de todo País.

Este ano, o Centro de Tecnologia terá no total 40 vagas disponíveis em posições como Engenheiro Backend, Android e IOS. Os engenheiros ficarão baseados em São Paulo, mas trabalharão em ferramentas e projetos de aplicação global.

“Nosso serviço é usado por milhões de pessoas todos os dias, por isso, uma das características mais interessantes em trabalhar na Uber é sentir o impacto imediato daquilo que realizamos e saber que o que estamos fazendo hoje está contribuindo para construir um futuro melhor para as cidades”, comenta Pamela Chusyd, Head de Recrutamento da Uber no Brasil.

Com mais de 20 mil funcionários no mundo, a Uber acredita que grandes problemas só podem ser resolvidos coletivamente, a partir de múltiplos pontos de vista. Por isso, a empresa busca criar um time diverso e multidisciplinar.

“Nós queremos criar um ambiente de trabalho que seja inclusivo e reflita a diversidade das cidades onde operamos, Por isso, na Uber temos espaço para todo tipo de talento, independente de raça, idade, identidade de gênero ou mesmo formação”, completa Pamela.

Como participar

Para participar da semana especial de recrutamento, o candidato deve se inscrever pelo link http://march21-saopaulo-engrecruiting.splashthat.com/. Após a inscrição, os recrutadores entrarão em contato para confirmar a participação e informar como serão as próximas etapas.

O processo será realizado 100% on-line e terá duas etapas antes do evento: entrevista com recrutador e o Pair Programming challenge, uma sessão de uma hora para resolução de problema algorítmico – o objetivo aqui é avaliar o processo de resolução e não a solução em si. Os candidatos aprovados serão convidados para a fase final que contará com mais duas entrevistas para avaliação de habilidades técnicas como arquitetura, Programação e resolução de problemas. Entrevistadores de diferentes partes do mundo farão parte do processo, trazendo múltiplas visões de áreas e projetos. A resposta final será informada uma semana após o final da semana de recrutamento.

A Uber vem atuando permanentemente para tornar sua plataforma a mais segura possível para usuários, motoristas e entregadores parceiros – o que foi reforçado depois que o seu CEO, Dara Khosrowshahi, tornou a segurança a prioridade da empresa. Como parte dessas ações, a empresa abriu há dois anos em São Paulo seu primeiro Centro de Desenvolvimento Tecnológico na América Latina com foco inicialmente em segurança. Hoje, o Centro conta com quatro áreas de tecnologia, compostas por times de Engenharia, UX, Produto e Dados.

Com um investimento de R$ 250 milhões previsto para cinco anos, cerca de 70 especialistas já foram contratados nos últimos anos para desenvolver tecnologias que podem eventualmente se transformar em novos recursos e funções do aplicativo de mobilidade para todo o mundo. Os outros centros de tecnologia da Uber estão em Louisville, Nova York, Palo Alto, Pittsburgh, São Francisco e Seattle, nos EUA; em Amsterdã, Paris, Sofia e Vilnius, no continente europeu; e em Bangalore e em Hyderabad, na Índia.

O Centro de Desenvolvimento no Brasil se concentra em tecnologias avançadas voltadas a desenvolver ferramentas para a Segurança em todo o mundo, como sistemas distribuídos de alta escala, processamento de dados em tempo real, telemática avançada, machine learning e desenvolvimento móvel, entre outros.

ACE lança programa de capacitação para mulheres empreendedoras

A ACE, consultoria que tem como meta transformar negócios por meio da inovação, lança o “ACE por elas’’, um programa de capacitação 100% gratuito para mulheres empreendedoras e intraempreendedoras brasileiras. Ao longo de uma semana, elas receberão treinamentos com mulheres especialistas da ACE sobre gestão financeira, marketing, liderança e alavancagem de negócios. Também serão realizadas mentorias coletivas com empreendedoras de sucesso e executivas de mercado.

“Nosso objetivo é gerar impacto social demonstrando incentivo ao empreendedorismo, seja qual for a forma. Além disso, queremos fortalecer a presença feminina nesse cenário ainda predominantemente masculino, incentivando mulheres a tirarem suas ideias do papel e tornarem seus negócios ainda mais sólidos e inovadores”, destaca Milena Fonseca, COO & sócia da ACE Cortex, unidade de consultoria de inovação corporativa que atende grandes empresas.  

Voltado para mulheres empreendedoras com negócios em qualquer nível de maturidade, – o programa não será restrito a fundadoras de startups e empresas tech- , bem como intraempreendedoras que desejam melhorar suas carreiras e alcançar cargos de liderança, o programa terá início em abril. As inscrições estão abertas entre 8 a 26 de março, por meio do link.São 140 vagas, totalmente gratuitas, cujas aulas e mentorias acontecerão em formato remoto e online, com total interação entre alunas e professoras. Ao final da capacitação, as participantes que atingirem 70% da carga horária total receberão um certificado de conclusão e acesso gratuito ao curso Inovação na Prática, criado em parceria com a Exame Academy. As inscritas que não forem selecionadas, terão acesso liberado à plataforma de aceleração da ACE. A ação conta com a parceria do movimento Black Money, da Rede Mulheres Empreendedoras e da B2Mamy.

Presença desigual

A participação feminina no mercado de trabalho ainda é desproporcional. Segundo o IBGE, com a pandemia, 8,5 milhões de mulheres deixaram a força de trabalho no terceiro trimestre de 2020. No cenário mundial, o Brasil ainda ocupa o 25° lugar no quesito mulheres em posições de liderança, ocupando apenas 39,4% dos cargos, de acordo com a OIT. Em 2020, a ACE também realizou uma pesquisa sobre o perfil dos founders de startups brasileiras, e apenas 10% dos fundadores são mulheres. Em contraponto, segundo o Sebrae, de 2014 para 2019 o aumento de mulheres empreendedoras subiu em 124%. “Acreditamos no empoderamento econômico como motor para o empoderamento feminino”, finaliza Milena.

Serviço

Programa de capacitação para mulheres empreendedoras “ACE por Elas”

Inscrições: de 08 a 26 de março de 2021

Início: Abril de 2021

Link: https://acestartups.com.br/lp-ace-por-elas/

Gratuito

Israelense Paygilant chega ao Brasil para fortalecer prevenção a fraudes financeiras

Tecnologia proprietária identifica usuários legítimos e impede fraudes em transações bancárias em tempo real

A israelense Paygilant , empresa provedora de autenticação e prevenção de fraudes de pagamentos móveis, acaba de anunciar sua chegada ao Brasil. No país, o primeiro cliente da companhia é o Surf Bank Brasil. Com a parceria, clientes nacionais do banco digital terão uma melhor experiência, além de garantia contra fraudes no ambiente mobile.

Com o aumento das compras e pagamentos realizados pelo celular no último ano, o risco de se tornar vítima de um golpe também cresceu exponencialmente. Apenas no primeiro trimestre de 2020, houve um aumento de 55% nas fraudes em transações bancárias via mobile.

Além dos riscos envolvendo as transações bancárias, há a visível necessidade de melhora de experiência do usuário: cerca de 77% dos consumidores veem o processo de checkout dos e-commerces e aplicativos como algo problemático.

Para Yon Moreira, CEO do Surf Bank, “a Paygilant foi a solução perfeita para as nossas necessidades, pois sua solução demonstrou excelentes recursos de prevenção de fraude”, diz. “Estávamos muito preocupados com as atividades fraudulentas que prevalecem em nossa região, e a Paygilant não apenas nos forneceu uma solução de fraude sólida, mas também eliminou as incontáveis ​​verificações de SMS que estávamos enviando aos nossos clientes.”

“A solução da Paygilant foi projetada para distinguir entre transações legítimas e fraudulentas, ao longo de toda a jornada do usuário. Ela permite que bancos ganhem a confiança dos clientes e acelerem o crescimento, evitando perda de dinheiro “, afirma Ziv Cohen , CEO da Paygilant.

Mercado Brasileiro

O Brasil tem se tornado nos últimos anos cada vez mais uma economia centrada na mobilidade, sendo a quinta maior economia baseada na Internet e no celular do mundo. Em 2021, de acordo com a Research Beyond Borders, os pagamentos via dispositivos móveis devem ultrapassar aqueles feitos por computador em termos de gastos em geral. Com a recente chegada do PIX, que completa transações bancárias em 10 segundos, este cenário é ainda mais promissor.

Como o PIX tornou instantâneo o processo de transações, as instituições bancárias e organizações de pagamento hoje têm pouco tempo para revisar as transações e determinar se são fraudulentas, antes que a transferência seja concluída e os fundos se percam para sempre. Em outras palavras, as empresas participantes do PIX, que dependem de processos de revisão manual, estarão em desvantagem quando se trata de impedir fraudes

Assim, a solução projetada pela Paygilant é uma ferramenta útil para as instituições nacionais. Ao contrário de outras do setor espalhadas por vários canais, a Paygilant é especializada em combater ameaças de fraude em dispositivos móveis. Sua solução é 100% projetada em torno de plataformas e comportamentos móveis, tornando-a ideal para usuários do PIX.

Depois que um usuário é integrado ao PIX, a solução Paygilant garante que cada etapa da jornada seja monitorada com relação à fraude. Os seis conjuntos de inteligência multicamadas da Paygilant oferecem precisão incomparável na detecção de atos fraudulentos.

Além disso, a Paygilant oferece às organizações participantes do PIX uma experiência do cliente sem fricção. Isso porque a tecnologia da Paygilant é a única a ser executada em segundo plano no aplicativo do banco e acionar um alerta “seguro/arriscado”, Utilizando seus algoritmos de aprendizado de máquina proprietários, autenticando os usuários de maneira transparente, garantindo que as transações sejam aprovadas apenas para clientes legítimos.

Tecnologia

Para garantir que o processo de pagamento seja seguro e sem fricção para o cliente final, a Paygilant desenvolveu um Kit de Desenvolvimento de Software que permite controle de fraudes, autenticação simples, fácil integração, corte de custos e detecção de fraudes desde o Day 1.

DNA do dispositivo, Espaço do usuário, Mapa de atividades, Biomarcadores, Insights de aplicativos, Visualização de transações – que distinguem entre bons e maus usuários, compõem os seis conjuntos de inteligência da Paygilant, que garantem que, mesmo que o dispositivo seja de fato do realizador da compra, ele não está sendo utilizado por terceiros.

Todo o processo acontece em um clique, protegendo a privacidade do usuário e por meio de criptografia, para garantir o sigilo das informações. A pontuação de risco é gerada e assinada no servidor da Paygilant, para evitar adulteração. A avaliação de risco é realizada em tempo real e o tempo de resposta é de milissegundos. Isso significa que, caso a transação seja considerada suspeita, ela é impedida imediatamente.

Em 2020, a companhia foi reconhecida com o “Tokyo Financial Award”, uma das maiores premiações mundiais do setor, na categoria “Inovação Finaceira”, por seu conjunto inovador de tecnologias para prevenção de fraude. Além do Surf Bank, instituições como Tenpo (Chile) e Banco de Comércio (Peru) utilizam Paygilant em suas transações.

Grupo Movile tem mais de 800 vagas abertas para trabalho remoto em diversas áreas

O Grupo Movile, ecossistema de tecnologia líder na América Latina, tem 870 vagas abertas. As posições são para as empresas Movile, MovilePay, Sympla, Zoop, PlayKids e iFood, e profissionais de todas as regiões do Brasil podem se candidatar. Todas as vagas podem ser encontradas no site: https://www.movile.com.br/carreiras .

Dentre as vagas oferecidas, cerca de 380 são para a área de tecnologia, como engenharia de software, machine learning, data science, design e produto. Além das posições em tecnologia, há também oportunidades para profissionais que atuam em vendas, logística, marketing, recursos humanos, entre outras áreas. Todas elas são para home office por tempo indeterminado e grande parte das vagas terá a possibilidade de trabalho remoto definitivo.

“Trabalhamos todos os dias no Grupo Movile para criar empresas, produtos e serviços de tecnologia que melhoram a vida das pessoas de alguma forma. Para continuarmos crescendo e acelerando em direção ao nosso sonho, queremos trazer grandes talentos para nossos times”, destaca Matheus Fonseca, gerente de RH da Movile.

O Grupo Movile foi reconhecido recentemente como uma das empresas mais desejadas do país, segundo o Linkedin Top Companies, e tem trabalhado para que, mesmo em meio a pandemia, todas as pessoas continuem vivenciando a sua cultura diariamente. Os times seguem atuando remotamente e contando com apoio, independentemente de onde estejam.

O processo seletivo dessas vagas é conduzido de forma remota e pessoas de todos os lugares do país, ou até mesmo de fora, podem se candidatar. Além da remuneração compatível com o mercado, as vagas incluem benefícios como vale-refeição, assistência médica, seguro de vida, auxílio home office e flexibilidade de horários. Cada vaga tem seus requisitos específicos, de acordo com a posição, que podem ser consultados no site. Não há uma data limite para a realização das inscrições.

As mais de 800 oportunidades no Grupo são um exemplo do crescimento acelerado do ecossistema, que continua investindo em negócios de tecnologia na América Latina e segue em expansão no Brasil. “Em 2020, mantivemos nosso crescimento e aumentamos o time em 28%. Hoje, possuímos mais de 5 mil colaboradores e seguimos em busca de talentos que desejam estar em desenvolvimento constante e que não tenham medo de desafios”, completa Matheus.

FEBRABAN divulga os 20 projetos selecionados para o programa de aceleração Meu Bolso em Dia FEBRABAN

Com investimento de R$ 1 milhão, a ação tem como objetivo impulsionar empresas com projetos de educação financeira. Iniciativa conta com o apoio do Banco Central e da aceleradora Voe sem Asas

O Programa de Aceleração Meu Bolso em Dia FEBRABAN chega a mais uma etapa. Foram divulgados nesta segunda-feira (15/3) os 20 projetos selecionados para participar da iniciativa. Ao todo, 95 iniciativas se inscreveram.

Nesta etapa, que irá durar oito semanas, serão realizados workshops e sessões de mentoria com objetivo de aprofundar o conhecimento das empresas sobre os desafios para a promoção da educação financeira no Brasil e validar as soluções propostas por meio de experiências com os usuários e clientes. Ao término deste ciclo, serão selecionados até 10 iniciativas para continuar no programa.

Com investimento de R$ 1 milhão, incluindo mentorias, workshops e aportes financeiros, o programa tem como objetivo impulsionar empresas com projetos de educação financeira com potencial de ganho de escala e com abrangência nacional. A ação conta com o apoio do Banco Central e da aceleradora Voe sem Asas.

Veja abaixo a lista dos 20 projetos selecionados para participar do programa. Mais informações estão disponíveis no site https://aceleracao.meubolsoemdia.com.br .

Lista de projetos selecionados
(em ordem alfabética)

Bossanova lança nova oferta de investimentos para pequenos e médios investidores

Pela segunda vez, a Bossa Nova , investidora em startups em estágio pré-seed com atuação em todo território nacional, lança rodada de investimento em startups para pessoas físicas, a chamada CCB Brasil 2. A partir de quinta-feira, dia 18, por meio de cédula de crédito bancário (CCB), os interessados poderão investir em startups com valores entre R﹩5 mil e R﹩40 mil, e terão capital inicial protegido e rentabilidade mínima de 2% ao ano. As vantagens desse tipo de produto são ter a possibilidade de retornos variáveis vindo das participações em startups, retorno mínimo garantido e diversificação na cartela startups investidas.

A iniciativa faz parte do projeto da Bossanova de democratizar e ampliar o acesso ao mercado de Venture Capital a pequenos investidores. Nesse modelo, a Bossanova se compromete a recomprar a CCB do investidor, que nesse caso é pessoa física, com um prêmio mínimo de 2% a.a. adicionado de ganhos variáveis atrelados ao resultado da participação das startups investidas da oferta que são empresas escolhidas por um comitê competente da investidora.

Segundo João Kepler, diretor da Bossanova Investimentos, o objetivo dessa oferta de investimento é oferecer uma porta para novos investidores no Venture Capital, atrelando rendimentos à performance do portfólio das startups, mas preservando o capital investido. “Estamos trazendo para a mesa uma opção de investimento que traz menos riscos que o investimento anjo tradicional o que é fundamental para quem está começando. Nessa experiência com a Bossanova o investidor também vai ver por dentro como funciona o investimento em startups, que até agora não era tão acessível ao pequeno investidor. Estamos criando um novo caminho para quem está buscando alternativas de investimento”, explica Kepler.

No caso da CCB Brasil 2, já existem startups vinculadas ao portfólio e previsão de crescimento para até 15 startups investidas, o que gera diversificação. Algumas delas são Communy e Zimobi, ambas do setor imobiliário. O valor alvo da captação dessa nova rodada é de R﹩5 milhões. No lançamento do CCB Brasil 1, a meta de R﹩1 milhão foi atingida em apenas 12 horas da plataforma no ar.

Os interessados na modalidade poderão investir diretamente por meio de uma plataforma desenvolvida especialmente para o projeto, pela INCO, startup de financiamento coletivo e investida pela Bossanova. Para conhecer mais, acesse o link .

Banco digital next tem mais de 100 vagas abertas em diversas áreas

Para manter o ritmo de crescimento o banco digital vai contratar mais de 100 profissionais de diversas áreas. Os candidatos podem se inscrever até dia 22 de março pelo site: https://next.me/carreiras.

“Nosso time vai ampliar em cerca de 20% com as novas contratações – um movimento importante para o crescimento exponencial e sustentável do next. Buscamos novos nexters para construir essa jornada conosco e ser parte de um time plural que faz acontecer na vida dos nossos clientes”, aponta Victor Queiroz, Diretor de Relações Humanas e Operações no next.

As vagas são para profissionais das áreas de tecnologia, analytics, negócios e mais. O banco digital procura pessoas criativas, com visão estratégica e inovadora, e um perfil colaborativo, incluindo público PCD.

Hoje, no cenário de pandemia, cerca de 98% dos mais de 530 funcionários do next atuam em home office. O banco conta com uma sede localizada em São Paulo, próxima à rodovia Anhanguera, e um escritório em Curitiba.

Movimentações recentes

No início do mês, o next anunciou a chegada de Renato Ejnisman, primeiro CEO do banco digital, movimento que promete acelerar o crescimento e ganho de escala da operação – focado, também, na rentabilidade. Antes como diretor executivo do Bradesco, Ejnisman tinha entre suas atribuições o private banking, a gestora de recursos BRAM, o BAC Florida Bank, a área de câmbio do “corporate one”, e o segmento de médias empresas.

Ainda em setembro de 2020, o next passou a atuar como uma empresa com CNPJ próprio, garantindo maior independência das suas operações em relação ao controlador Bradesco.

IBM expande presença em nuvem para ajudar empresas brasileiras a acelerar sua jornada na nuvem híbrida

A IBM ( NYSE: IBM) anunciou hoje o início das operações de sua primeira IBM Cloud Multizone Region (MZR) na América Latina, uma importante expansão da presença global de computação em nuvem da companhia. Construída a partir do data center existente no Brasil, a Multizone Region é resultado do investimento contínuo da IBM para apoiar a adoção de nuvem híbrida e ajudar a promover o crescimento dos negócios na região, à medida que empresas de todos os setores aceleram seus planos de transformação digital em resposta à pandemia da COVID-19. O recém-inaugurado complexo de data centers no Brasil marca o compromisso de longa data da IBM em ajudar os clientes da região a implementar, com segurança, cargas de trabalho de missão crítica com altos níveis de resiliência em ambientes de nuvem híbrida.

Gerenciando cargas de trabalho de missão crítica com alta segurança e resiliência

A rede de IBM Cloud é projetada para oferecer baixa latência e alta segurança, ao mesmo tempo em que ajuda os clientes a atender aos requisitos de soberania e conformidade de dados – o que é especialmente importante para organizações em setores regulados, como serviços financeiros, governo e telecomunicações, entre outros. Ao hospedar cargas de trabalho em IBM Cloud – a nuvem pública mais segura e aberta do mercado para negócios – os clientes também poderão usar recursos, entregues com IBM Hyper Protect Crypto Services e apoiados pelo mais alto nível de certificação de segurança disponível comercialmente. Isso permite que as empresas mantenham o controle de suas próprias chaves de criptografia, ou seja, os clientes são os únicos que podem controlar o acesso aos seus dados – nem mesmo a IBM pode acessá-los.

Embora as empresas tenham enfrentado desafios únicos durante a pandemia, a continuidade dos negócios nunca foi tão importante. Ao conectar três zonas de disponibilidade remota – todas independentes umas das outras – os clientes que hospedam cargas de trabalho em IBM Cloud podem ter certeza de que quaisquer eventos de falha em potencial afetam apenas uma única zona, o que significa que eles podem executar cargas de trabalho de missão crítica continuamente em ambientes de nuvem híbrida e manter os negócios em funcionamento.

“Em um momento de transformação dos negócios, especialmente nos processos operacionais e de relacionamento, a IBM investe em infraestrutura e serviços em nuvem para apoiar nossos clientes e a sociedade na aceleração de sua jornada digital”, diz Katia Vaskys, Gerente Geral da IBM Brasil. “Com orgulho expandimos nossos investimentos e presença no Brasil oferecendo altos níveis de confiabilidade, segurança e controle para criar novos modelos de negócio baseados em uso massivo de dados e inteligência artificial, e apoiados em nuvem híbrida.”

“A IDC espera que até 2022, cerca de 40% do PIB latino-americano seja digital, gerando US$ 460 bilhões em gastos com TI até 2023. Os investimentos em tecnologia de nuvem devem ser um fator chave para este crescimento, com 35% dos gastos com TI relacionados a computação em nuvem”, disse Alejandro Florean, vice-presidente de consultoria da IDC América Latina. “A abertura da multizone region de IBM Cloud no Brasil é importante, uma vez que as empresas estão demonstrando um interesse maior em nuvem e isso pode ajudar as empresas latino-americanas a experimentar os benefícios de uma abordagem de nuvem híbrida e se diferenciar em seus setores.”

Nesta primeira fase, estará disponível um conjunto de soluções de infraestrutura como serviços e de armazenamento, que ajudam a fornecer segurança e controle do tráfego da rede, proteção de dados sensíveis, sistemas de backup e recuperação. Ao longo de 2021, o catálogo de IBM Cloud continuará a ser lançado, oferecendo opções de serviços de plataforma para ajudar os clientes a implementar rapidamente arquitetura e aplicações de missão crítica em ambientes de nuvem híbrida e capacidades de inteligência artificial com IBM Watson, blockchain, IoT e analytics.

Acelerando a adoção de nuvem híbrida em diferentes setores

A abordagem de nuvem híbrida tem ajudado companhias de diferentes indústrias em todo o mundo a enfrentar os desafios do rápido crescimento nas demandas de produtos e serviços. As empresas brasileiras estão cada vez mais recorrendo à IBM Cloud devido aos seus recursos de segurança líderes de mercado:

A Arezzo&Co, líder no segmento de calçados, bolsas e acessórios femininos na América Latina, escolheu IBM Cloud para ajudar a oferecer uma experiência de compra mais rápida e segura em qualquer canal de vendas para seus quase 10 milhões de clientes. Ao trabalhar com a IBM para adotar uma abordagem de nuvem híbrida e migrar aplicações de missão crítica para IBM Cloud, a Arezzo&Co conseguiu modernizar suas principais cargas de trabalho, incluindo processos de vendas e de controle de estoque. Como resultado, a empresa criou uma estratégia omnichannel mais ágil e flexível, ao mesmo tempo em que priorizou a segurança para executar cargas de trabalho complexas e oferecer experiências aprimoradas ao cliente.

• A Stone, uma fintech brasileira que oferece soluções financeiras para mais de 650 mil pequenos e médios empreendedores, firmou parceria com a IBM Cloud para mover parte de suas cargas de trabalho para a nuvem. Atuando no mercado local desde 2012, a Stone optou recentemente pela nuvem da IBM pela flexibilidade e segurança.

• A Digisystem, companhia brasileira com mais de 30 anos de experiência em prover soluções que ajudam as empresas em sua jornada de transformação digital, migrou diversas de suas soluções para IBM Cloud. Adotando uma abordagem de nuvem híbrida, a Digisystem ganhou mais performance, maior redundância e flexibilidade nos sistemas operacionais e no tamanho dos servidores. Além disso, a migração gerou uma redução de custos de cerca de R$ 600 mil reais por ano. A nova infraestrutura híbrida proporcionou à equipe de TI mais autonomia e controle sobre os ambientes.

Construindo um futuro sustentável para minimizar a pegada de carbono dos data centers

Enquanto a IBM continua ajudando as empresas brasileiras a escalar seus negócios com uma abordagem de nuvem híbrida, ela também as ajuda a se preparar para um futuro sustentável. Com base em seu trabalho para enfrentar a crise climática global, a IBM anunciou recentemente o seu compromisso de atingir zero emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2030. Utilizando uma combinação de inteligência artificial, recursos de nuvem híbrida e computação quântica, os pesquisadores da IBM estão trabalhando com clientes e parceiros para abordar questões complexas relacionadas ao clima, como a crescente pegada de carbono global de cargas de trabalho em nuvem e data centers. Isso é importante para o meio ambiente e ajudará os clientes da IBM no país em suas próprias iniciativas de sustentabilidade, visto que muitas empresas em todo o mundo procuram reduzir suas emissões de carbono.

Por que os robôs colaborativos estão revolucionando a indústria?

Por Samuel Vinícius dos Reis


Os robôs colaborativos ou cobots estão revolucionando a indústria porque permitem trabalhar lado a lado com pessoas e em qualquer ambiente, resultando em uma interação segura entre o robô e os colaboradores. Um fato curioso é como esta novidade tem evoluído na América Latina. Segundo uma pesquisa divulgada pela IDC, os robôs industriais terão uma representatividade considerável no Brasil e no México, os dois maiores produtores da indústria na região.

Os cobots são construídos com materiais leves, possuem bordas arredondadas e limitações de velocidade e força geridas por sensores e software, por isso são considerados “colegas” de trabalho seguros, ao contrário dos robôs tradicionais, que são instalados em um espaço delimitado e equipados com sensores de acesso e sensores de presença. Para garantir a segurança, esse tipo de robô interrompe imediatamente qualquer movimento ao detectar a presença de uma pessoa no espaço de trabalho.

De acordo com a International Federetion of Robotics (IFR), a colaboração de robôs com pessoas pode ser classificada em níveis distintos e gradativos de segurança, sendo eles: coexistência, no qual não existe cerca entre o robô e as pessoas, mas o espaço de trabalho não é compartilhado; colaboração sequencial, cujo o espaço de trabalho é compartilhado e os movimentos são sequenciais; cooperação, que possui o espaço e o trabalho compartilhados e realizados ao mesmo tempo e, por fim, colaboração responsiva, no qual o robô responde em tempo real as movimentações das pessoas.

Fica claro que o principal viés dos cobots não é a substituição da mão de obra humana, mas sim a criação de um ambiente colaborativo entre robôs e colaboradores. Nessa nova organização, os robôs ficam responsáveis pelas atividades repetitivas, perigosas, não ergonômicas, inseguras ou que necessitam de um alto nível de precisão, enquanto os humanos atuam em atividades que demandam pensamento crítico e criativo.

Podemos elencar diversas aplicações de robôs colaborativos já existentes na indústria, como pegar, colocar, empacotar, paletizar, etiquetar, marcar, imprimir, aparafusar, soldar, inspecionar qualidade ou análise de imagem, e realizar testes em laboratório, entre outras.

Além da execução das atividades em si, a utilização dos robôs colaborativos pode trazer ganhos indiretos devido à possibilidade de integração com outras ferramentas, tanto em rotinas customizadas, como para obter informações em tempo real relacionadas ao tempo de ciclo, à contagem de peças, aos registros fotográficos e, de torque em caso de aparafusamento e dos parâmetros técnicos de uma solda e afins, entre outras.

Outra grande vantagem dos robôs colaborativos está na facilidade de instalação, que requer apenas uma base simples e uma tomada de 110V, o que facilita a adoção sem alteração considerável na planta existente. A facilidade de programação dos cobots de determinados fabricantes também é um outro ponto relevante que vem contribuindo para o crescimento da aplicação. Com isso, operadores sem vivência de programação podem ajustar a movimentação do robô para a realização de pequenos ajustes do processo sem a necessidade intervenção especializada.

Calcular de forma precisa o retorno sobre o investimento (ROI) é uma parte crítica do processo de decisão de aplicação de robôs colaborativos. Além da economia de mão de obra em atividades repetitivas, a disponibilidade em mais de um turno de trabalho e o nível de rendimento do robô, também deve ser levado em conta a redução de desperdício de material, a redução de retrabalho e o aumento da qualidade na execução.

A robótica colaborativa é uma ferramenta poderosa capaz de trazer ganhos tangíveis como maior produtividade, aumento na qualidade, redução de custos, assim como ganhos intangíveis, que elevam o nível de saúde e segurança dos trabalhadores na indústria.

Samuel Vinícius dos Reis, coordenador técnico do laboratório de Indústria 4.0 da Engineering

Aliança Empreendedora e Facebook oferecem cursos gratuitos no mês das mulheres

A Aliança Empreendedora, ONG que capacita e apoia gratuitamente microempreendedores formais e informais em comunidades e periferias de todo o país, em parceria com o Facebook, está oferecendo, durante todo o mês de março, cursos gratuitos de Educação Financeira, Marketing Digital e Formalização para mulheres microempreendedoras.

A iniciativa faz parte da campanha “Mulher, você pode tudo”, que, além de cursos, fornece também mentorias gratuitas com especialistas em gestão e bate-papos online, com referências femininas do empreendedorismo.

A campanha, que visa incentivar o empreendedorismo feminino, é uma iniciativa da Aliança Empreendedora e do Tamo Junto, plataforma que colabora com o crescimento e conhecimento de microempreendedores brasileiros, em conjunto com o programa #Elafazhistória, do Facebook.

Mais de mil mentorias com especialistas em gestão serão ofertadas para as alunas que concluírem o curso “Educação Financeira para Mulheres Empreendedoras” até o final do mês de março. O acompanhamento com o mentor especialista terá duração de seis meses e será feito de acordo com as particularidades e necessidades de cada negócio.

Para se inscrever e obter mais informações, basta acessar o site https://evento.aliancaempreendedora.org.br/mulhervocepodetudo .

Serviço:

O que: Cursos gratuitos de Educação Financeira, Marketing Digital e Formalização e mentorias com especialistas

Quando: 5 a 31 de março

Onde: https://evento.aliancaempreendedora.org.br/mulhervocepodetudo .

Otimismo com bolsa de valores, exportações e taxa de juros colocam os executivos brasileiros entre os mais confiantes na América Latina, revela PageGroup

Nem mesmo a pandemia conseguiu frear a onda de otimismo dos empresários brasileiros. É o que revela o PageGroup Insights América Latina 2021, estudo desenvolvido pelo PageGroup, consultoria líder mundial em recrutamento executivo especializado, que opera com as marcas Page Executive, Michael Page, Page Personnel, Page Outsourcing e Page Interim na região. O levantamento traz o Brasil como um dos países mais confiantes da América Latina em relação ao aumento do volume de negócios na bolsa de valores (56,2%), incremento das exportações (67,6%) e à estabilidade da taxa de juros (62,5%). Os executivos do Brasil também aparecem entre os mais confiantes quanto à estabilidade do dólar (40,1%) e para a alta do PIB (46,6%).

De acordo com Patrick Hollard, diretor executivo do PageGroup para América Latina, África e Oriente Médio, o cenário para negócios em toda a região passa por um momento mais favorável. “Vejo empresas de muitos setores com muita vontade de acertar, de fazer acontecer. Com a pandemia, muitas delas tiveram de fazer rápidas adaptações em sua forma de trabalhar, adotando um modelo disruptivo e um novo jeito de atuar. Essa mudança foi notadamente verificada em diversas companhias que passaram por uma profunda transformação digital e organizacional, em sua maneira de atuação e de se relacionar com seus stakeholders. Não passávamos por profundas mudanças tecnológicas desde as grandes crises econômicas e agora esse salto foi dado em uma velocidade gigantesca. Todas essas mudanças, aliadas a um cenário onde muitas das empresas adotam políticas ESG, vão exigir esforços ainda maiores das corporações para vencerem seus desafios”, explica.

Participaram do levantamento, realizado em setembro e outubro do ano passado, 3 mil profissionais em cargos de alta e média gestão no Brasil, Argentina, Panamá, Chile, Peru, Colômbia e México.

Mexicanos aparecem entre os mais pessimistas

O anúncio de dados preliminares do PIB mexicano, apontando recuo de 8,5% em 2020, impactou diretamente no humor e percepção dos executivos locais. De acordo com o estudo, O México figura entre os mais pessimistas em indicadores como: aumento do dólar (57,3%), queda do PIB (73,3%), alta da taxa de desemprego (67,6%) e diminuição das exportações (41,2%).

Expansão das operações e inovação estão entre as prioridades de investimento

O Estudo de Perspectivas Econômicas e Profissionais da América Latina 2020 revela quais as iniciativas que receberão mais recursos no ano, apesar do baixo crescimento aguardado para a região. As ações prioritárias estão voltadas para expansão das operações (29,5%), inovação/ novas tecnologias (19,5%), projetos de aumento de produtividade/ vendas internas/ inbound marketing (10,4%), lançamentos de produtos/serviços (9,6%), expansão da força de vendas (8,4%), logística/ infraestrutura (7,1%), formação de pessoas/treinamento/educação (6,5%), recrutamento de pessoas (3,4%), pesquisa e desenvolvimento (3,3%) e publicidade/marketing/ propaganda online (2,3%).

O recorte por país aponta que os mais otimistas com a expansão das operações são Peru (39,6%), México (32,7%) e Brasil (31,9%). Em inovação, aparecem Chile (28,4%), Peru (22%) e Colômbia (20%). Do outro lado, na lista daqueles que estão entre os mais cautelosos para ampliação das operações, aparecem Argentina (28,8%), Chile (20,3%) e Colômbia (18,2%). Para inovar, Brasil (22,1%), Argentina (15,3%) e México (14,3%).

Mais da metade dos trabalhadores estão abertos a novos desafios profissionais

O levantamento aponta, entre os respondentes da pesquisa, quais são os países onde os executivos mais pretendem trocar de emprego em caso de novas ofertas. O estudo indica que 57,3% dos profissionais da América Latina não buscam ativamente uma nova posição, mas estão abertos a novas oportunidades. Entre os países com maior potencial de rotatividade, aparecem Peru (63,2%), Brasil (57,7) e Argentina (57,2%).

Empresas em buscas de novos profissionais

A pesquisa do PageGroup procurou mapear as prioridades de investimentos das empresas neste ano. Dos países que mais pretendem ampliar as operações aparecem Panamá (57,1%), Brasil (52,7%) e Peru (44,9%). Os que mais pretendem investir em projetos de desenvolvimento tecnológico são Chile (39,5%), Colômbia (34,9%) e México (27,9%). Priorizar ajustes salariais e incentivos de retenção é a intenção de Argentina (23,8%), México (14,4%) e Peru (10,7%). Já o pagamento de dívidas é primordial para Panamá (19%), Chile (16%) e Argentina (14,3%).

Quer ter acesso ao estudo completo? Acesse: https://www.michaelpage.com.br/estudos-e-tend%C3%AAncias/pagegroup-latam-insights-2021

Americanas registra aumento de 175% nos acessos do app durante ação no BBB 21

O patrocínio da Americanas ao BBB 21 está dando grandes resultados. Somente na última terça-feira, 9, a marca registrou um aumento de 175% nos acessos ao app em comparação com média do horário, e de 16pp na participação da visita do app em relação a média do mês, após uma ação no programa. Chamada de “Cabine Troca ou Não Troca”, a ação surgiu de pedidos de seus clientes nas redes sociais.

Durante a ativação, que foi apresentada virtualmente pela atriz Ingrid Guimarães, os participantes tinham que escolher seus produtos preferidos em um totem que simulava o app da Americanas. Depois disso, em uma cabine com isolamento acústico, respondiam à pergunta se queriam trocar o item selecionado por outro ou não. Para mostrar ao público a grande variedade de produtos oferecidos pela marca e destacar a entrega rápida em até 3 horas, a Americanas ofereceu ainda um cupom de 10% de desconto para compras no app até o fim do dia.