Page

Author admin

Prêmio LIDE 2016 reconhece o trabalho de empresários e autoridades que transformam o Brasil

Oito lideranças que contribuem com o desenvolvimento da nação foram os homenageados do Prêmio LIDE 2016 na noite desta quinta-feira (21). As premiações foram entregues durante o 15º Fórum Empresarial, evento promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais entre 21 e 24 de abril, no Hotel Wish, em Foz do Iguaçu (PR).

“O Prêmio LIDE homenageia líderes que atuam de forma exemplar em prol do desenvolvimento do Brasil nos mais diversos segmentos, especialmente num período difícil como o que o Brasil vive atualmente. Os oito vencedores têm em comum a sensibilidade para encontrar os melhores resultados e oportunidades em meio à crise”, afirma Gustavo Ene, CEO do LIDE.

Empreendedor por natureza, Edson Bueno, CEO da Amil, recebeu a Homenagem Especial. “O Brasil, para ir para frente, precisa de líderes como os homenageados hoje com o Prêmio LIDE. O País só vai crescer com todos nós, juntos, acreditando nele. Vamos fazer um Brasil diferente”, conclamou.

Amos Genish, foi eleito como Personalidade do Ano, é um dos empresários mais admirados do País. Chegou no Brasil em 1999, investindo cerca de R$ 100 mil na criação da GVT; passados 15 anos, a vendeu por R$ 25 bilhões para a Telefônica Vivo, dando origem a maior operadora de telecomunicações do País. Já Roberto Mussnich, CEO do Atacadão, empresa com 124 unidades de autosserviço em todos os Estados do País, conquistou o prêmio Personalidade do Comércio.

Pedro Faria, CEO Global da BRF, é o premiado na categoria Personalidade da Indústria. Atualmente, a BRF exporta para 120 países e fatura R$ 30 bilhões ao ano. Já Roberto Lima, presidente da Natura – vencedora do prêmio Campeões da Terra 2015, da ONU – recebeu a homenagem como Personalidade da Inovação.

Osmar Zogbi, conselheiro do Instituto Ayrton Senna, recebeu a homenagem Personalidade em Responsabilidade Social por sua contribuição para ampliar as oportunidades de crianças e jovens do Brasil por meio da educação. Já Fábio Luchetti, presidente da Porto Seguro, levou o prêmio Personalidade da Sustentabilidade. Sua gestão fez com que o Instituto Porto Seguro Socioambiental ampliasse a atuação, oferecendo à comunidade cursos e oficinas.

Finalmente, o governador Pedro Taques foi o escolhido na categoria Personalidade em Gestão Pública. “Mato Grosso é um Estado que vive em transformação”, disse Taques, elencando os números superlativos na produção de soja, milho, algodão, rebanho bovino e diamante.

Tags, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Dia do Frete Grátis: Veja dicas para aproveitar a data e vender mais no e-commerce

De acordo com relatório Webshoppers, da e-bit, cerca de 67% dos consumidores apontam o valor do frete como um dos motivos negativos na hora de fechar uma compra online

Especialista em comércio eletrônico traz dicas para bons resultados no Dia do Frete Grátis, data comemorada nesta segunda, dia 25 de abril

O frete, seja em relação ao valor ou prazo de entrega do produto, ainda é um dos fatores mais decisivos na hora de fechar uma compra na internet. De acordo com último relatório Webshoppers, da e-bit, cerca de 67% dos consumidores apontam o valor alto do frete como um dos motivos negativos na hora de fechar uma compra online. O frete caro também é responsável pelos abandonos de carrinhos, antes da finalização da compra.

Criado nos Estados Unidos, o Dia do Frete Grátis é para os consumidores uma oportunidade para comprar sem se preocupar com o valor da entrega. Já para os lojistas, pode ser uma chance de fidelizar seus clientes e atrair mais consumidores para sua loja virtual.

“Para os lojistas a data é a chance de gerar mais vendas. Porém, em alguns casos assumir o frete pode significar prejuízo para a loja, então é preciso planejamento”, explica Adriano Caetano, especialista em comércio eletrônico e diretor da Loja Integrada, plataforma de e-commerce mais popular do Brasil, com 280 mil lojas criadas.

O especialista traz algumas dicas para os empreendedores digitais conseguirem bons resultados através da data, que é comemorada nesta segunda, dia 25.

Na ponta do lápis: A primeira dica é conferir se as margens de lucro da sua loja são suficientes para cobrir os fretes gratuitos dos produtos que serão vendidos. “Nem todos os produtos da sua loja virtual precisam fazer parte do Dia do Frete Grátis. Você pode selecionar alguns, aproveitar os itens que estão parados no estoque, por exemplo. Vale analisar com calma, escolher os que possuem uma boa margem de lucro para não ter prejuízo depois”, explica Adriano.

Preço mínimo: Muitas lojas já usam essa ação para atrair mais clientes. Estipular um preço mínimo pode ser uma das soluções para quem quer participar do Dia do Frete grátis e oferecer todos os produtos da sua loja, mas sem prejudicar as contas da empresa. “Neste caso, o lojista também pode estipular o número de itens, por exemplo, na compra de 3 produtos no site todo, o frete é grátis”.

Tags, ,

7 segredos para viver todos os dias no seu mais alto nível

view.aspx Gabriel Goffi, jogador profissional de poker, empreendedor e criador do Moving Up, treinamento passo a passo para a alta performance conseguiu alcançar um nível de produtividade, energia e conhecimento que apenas os maiores players do mundo, seja no poker, no empreendedorismo ou qualquer outro mercado, conquistam. Ele diz que assim vive-se um High Stakes, em referência ao nome dado aos limites mais altos das mesas de poker e aos jogadores que as enfrentam.

Os segredos poderosos foram revelados pelo empresário Gabriel Goffi, CEO da High Stakes Academy. “Esse passo a passo vai muito além do gerenciamento de tempo”, avisa.

1 – Aniquile o pensamento conformista: com o background de ter se consagrado um dos grandes players nos dois segmentos em que atuou – pôquer e empreendedorismo digital – mesmo antes de chegar aos trinta anos, Gabriel Goffi ensina que o primeiro passo para viver o High Stakes Lifesyle é entender que sempre há um próximo nível para ser conquistado. “Independentemente do patamar que a pessoa se encontra, sempre é possível ser melhor”, aponta o especialista. “Precisamos combater o conformismo de estar na média. Meu paradigma para construir uma empresa sólida e inovadora em menos de um ano não é pensar grande, como muitos apostam, mas sim pensar gigante. Eu estou mirando na lua!”.

2 – Trabalhe por um propósito: ter clareza sobre qual a sua grande paixão e que transformação ela pode promover na vida de outras pessoas é outro ponto fundamental para buscar sempre o máximo nível. “Dentro da High Stakes Academy chamamos esse conceito de arte. Encontrar a própria arte é algo poderoso, que gera uma significância capaz de mover a pessoa, independentemente de qualquer obstáculo”, acredita Goffi. Para o empresário, quando o propósito está bem definido fica fácil eliminar da rotina tudo aquilo que é superficial. “O coração da High Stakes Academy é inspirar e mostrar o caminho para quem quer viver em seu mais alto nível. As atividades ou metas que não estão relacionadas à nossa arte ficam pequenas perto disso e podem ser ou eliminadas ou delegadas”.

3 – Defina qual o seu jogo: se viver a própria arte transforma a pessoa em alguém que não pode ser parado, definir qual o objetivo da jornada faz com a pessoa se torne altamente seletiva e imune às distrações. “Quando você sabe qual o jogo que você está jogando é mais fácil resistir às distrações”, lembra Goffi. “Isso pode ser aplicado em qualquer aspecto da sua vida, desde a alimentação até a rotina de compromissos e escolha de projetos para desenvolver”. O empresário lembra que existem muitas pessoas que estão atualmente no jogo de vítima, colocando a culpa de tudo que acontece em suas vidas no mundo externo. “A vida pode acontecer para você ou de você”, aponta. “Para viver em alta performance é preciso saber que você escolhe como reagir a cada fato que acontece”.

4 – Masterize sua jornada: uma das grandes máximas de Goffi é a de buscar ser sempre 1% melhor a cada dia. Esse objetivo só pode ser colocado em prática se existirem registros do que transforma a sua produtividade. “Crie uma rotina para estar em alto nível.Entenda o que te deixa criativo, o que te desconcentra, o que gera ou mina sua energia. Seja um verdadeiro hacker dos seus dias”, ensina o empresário. “Depois que tiver esses parâmetros, masterize essa jornada, ou seja, crie uma matriz e repita diariamente”.

5 – Não se apegue: busque a inovação constante, mesmo que isso signifique deixar de lado alguns processos que você adota atualmente. “Eu acredito que as regras atuais não funcionam para solucionar os obstáculos do próximo nível. Por isso, não fico apegado às tarefas. Brinco que eu quero mesmo é destruir todos os conceitos que estou adotando hoje e substituir por novos que me tornem e tornem minha empresa ainda melhores”, aponta.

6 – Diga chega: para Goffi outro passo indispensável para viver em alto nível é dar um basta em tudo aquilo que desfoca a atenção e energia. “Elimine os comportamentos que não estão contribuindo para a sua evolução. Assumir que procrastinamos, por exemplo, é o início do processo para eliminar esse comportamento”, pontua. “Delegue as tarefas que não podem ser eliminadas, mas que não fazem parte dos seus grandes objetivos”.

7 – Invista em mentores: estar próximo de pessoas que tem o estilo de vida e o modelo mental que você gostaria de ter faz com que você evolua de maneira extremamente rápida. “Buscar um grupo de mentoria é uma da forma de acelerar o desenvolvimento de uma forma extremamente rápida e certeira”, aponta Goffi. “Uma forma fácil e acessível de fazer esse movimento é utilizar o Snapchat com essa visão. Seguindo pessoas que já tem sucesso nas áreas que você busca para ter contato diário com a forma de pensar e agir dessas pessoas”.

Tags, , , , , ,

Gamificação incrementa em 20% resultado de vendas de trade marketing em operadora de telecom

Um estudo realizado com promotores de vendas da TMS – Trade Marketing Solution, empresa especializada em operações de trade marketing e vendas, apontou que o uso da gamificação para controle da equipe aumenta, em média, 20% o resultado em vendas. Os dados foram coletados a partir do uso do aplicativo Trade Rally, desenvolvido pela Solvian, empresa de tecnologia líder no Brasil em soluções para o controle de operações em campo.

A pesquisa foi aplicada a dois grupos de funcionários da TMS, que prestam serviços a uma operadora de telecomunicações. Todos fizeram uso do aplicativo Trade Rally para controle de suas atividades em campo, no entanto, apenas um grupo utilizou o recurso com a gamificação. O estudo fez análise de atividades como visitas/assiduidade, aderência ao roteiro, registro de vendas e aumento de produtividade. O grupo que utilizou o game apresentou, ainda, 31% a mais de aderência ao roteiro estabelecido do que o segundo grupo, sem gamificação. A quantidade de check-ins também foi bastante representativa, o grupo do game fez 51% a mais do que o outro, sem game.

“O Trade Rally permitiu que a TMS tivesse um controle mais preciso das operações. O modelo de gamificação engajou a equipe de maneira diferenciada. Com feedbacks diários de desempenho pela própria plataforma, foi notável a automotivação entre os promotores para melhorar a performance e alcançar melhores posições”, ressalta Jonathan Dagues, diretor da TMS.

A equipe utilizou o aplicativo Trade Rally, via smartphone, que remete a um game e transforma cada tarefa diária da equipe de campo em desafios e missões para o acúmulo de pontos. Semanalmente, aqueles que se destacavam no ranking da equipe recebiam prêmios.

“Desenvolvemos a plataforma com gamificação para engajar a equipe e tornar o processo de controle da operação em campo mais divertido. O game mostrou-se uma forma eficaz de estimular o promotor a prestar contas, melhorando a comunicação entre empresa e funcionário, valorizando o trabalho e premiando por mérito”, ressalta Benedito Fayan, diretor da Solvian.

O Trade Rally é a primeira plataforma de gamificação no Brasil aplicada ao trade marketing. É uma aposta em um modelo de gestão em tempo real e gratificação instantânea, baseado na motivação, engajamento e na meritocracia. A solução estimula a adesão às ferramentas para controle de atividades de equipes que atuam nos pontos de venda, como supermercados, lojas e outros espaços com demonstração de produtos.

Levantamentos apontam que a gamificação é uma forte tendência no mercado corporativo. Até 2020, 85% das grandes organizações mundiais terão elementos de gamificação em suas operações. Estima-se que o investimento em gamificação corporativa atingirá cerca de US$ 5 bilhões até 2018. Aproximadamente 150 mil pessoas trabalham nos pontos de venda no Brasil atualmente, e apenas 25% desse mercado utiliza alguma tecnologia de gestão em tempo real.

Tags, , , , , ,

O mundo digital da cervejaria do amanhã

S2Publicom_strip_49112_0_full

Como serão as cervejarias do futuro? Subprodutos de cerveja serão usados para produzir combustível automaticamente? Ou os cervejeiros em breve estarão trabalhando exclusivamente diante da tela do computador? Ao longo dos próximos anos, questões como a nuvem, segurança de dados, diminuição de tamanhos de lote, testes de simulação, coordenação e documentação continuarão a crescer em importância no mundo da fabricação de cerveja.

Essencialmente, o avanço da digitalização ainda não está tão generalizado na indústria cervejeira e de bebidas como em setores como automotivo ou engenharia de aviação, onde os processos são consideravelmente mais complexos e os fabricantes são mais impulsionados por inovações.

Em comparação, as marcas e produtos que relacionados com a indústria de alimentos e bebidas gozam de popularidade muito mais duradoura. Na cervejaria moderna e de alta tecnologia, tudo está ligado digitalmente através de interfaces a sistemas de controle de produção. Dados de qualidade são capturados automaticamente e sequências de trabalham são definidas por módulos. Isso permite que os sistemas documentem processos como amostragem para determinar de forma confiável se a cerveja no tanque está em conformidade com os requisitos de qualidade.

Computadores são uma parte integrante do mundo da fabricação de cerveja atual, e amanhã a utilização da nuvem provavelmente se tornará a norma: Isso permitirá que a infraestrutura de TI, como capacidade de armazenamento, processos ou software de computação, seja fornecida como um serviço pela Internet. Os cervejeiros serão capazes de processar seus dados na nuvem, eliminando a necessidade de um servidor ou software no escritório.

Os serviços em nuvem simplesmente são acessados como e quando eles forem necessários. Usando a MindSphere: A Siemens Cloud for Industry (Nuvem da Siemens para a Indústria), dados de uma série de locais, podem ser captada, transferida e armazenada com segurança. Os próprios usuários definem de quais dados precisam para obter a visão geral necessária. Eles podem trabalhar com estes dados e disponibilizá-los aos colegas ou para outras partes envolvidas. “Existem três conceitos: A nuvem pública, a nuvem privada e o servidor privado. Eu acredito firmemente que isto oferece um enorme potencial,” diz Gunther Walden, responsável pela área de Bebidas e Alimentos na Siemens.

Rastreamento usando ondas de rádio, testes simulados

Outra importante ajuda para a indústria cervejeira é o RFID: Identificação por radiofrequência é o nome dado a uma tecnologia que envolve sistemas de emissão e recepção para identificação e localização automática de objetos com a utilização de ondas de rádio. A necessidade de contato físico com itens a fim de identificá-los e designá-los não existe mais. Um sistema RFID é composto por uma etiqueta ou um rótulo vinculado a um objeto que contém um código de identificação e um dispositivo de leitura para escanear os dados. Os cervejeiros também podem ser beneficiados com esta tecnologia, que abre um grande leque de novas possibilidades: “Esta tecnologia torna visível toda a cadeia de produção e abastecimento, permitindo o monitoramento dos fluxos de materiais. Isto significa que o operador saberá precisamente onde está qual garrafa e qual rótulo em qualquer momento. A cervejaria é capaz de planejar de forma eficiente e precisa como controlar seus processos,” explica Walden.

Walden não prevê nenhum limite ao escopo de automação nas cervejarias. Os sistemas são ideais para empresa de qualquer porte e permitem ajuste flexível. “Dificilmente poderá haver outra indústria que possa ser tão dimensionada e que permita a fabricação de lotes tão pequenos de um único produto como na fermentação da cerveja. O que sempre faz sentido depende da operação individual. Tomando a rota da automação, tudo pode ser totalmente documentado,” explica Walden.

Hoje também já possível usar simulações: Antes de decidir converter para um produto diferente ou comprar novos equipamentos, as cervejarias podem antes testar sua capacidade em uma base virtual. “A introdução da automação vai liberar mais tempo para os mestres cervejeiros prestarem atenção à fabricação da cerveja e criar novas receitas,” ele prevê. Com este tempo criativo extra à sua disposição, quem sabe que intrigantes novos produtos de cerveja aparecerão nos próximos anos juntamente com as variações exóticas já populares contendo pimentão, coentro, limão ou gengibre, bem como novos tipos de cerveja “amarga”, em cumprimento da Lei da Pureza da Cerveja, e onde cervejeiros aventureiros vão experimentar em seguida em seu impulso por inovações.

Assim, a Siemens incentiva as cervejarias a se tornarem mais flexíveis e conquistarem maior eficiência. Isso culmina no aumento da produtividade. Dada a importância específica de excluir qualquer possível risco no setor alimentício, também é feita provisão ideal para garantir a segurança de dados com facilidade para definir precisamente quem está autorizado a acessar o sistema. A extensa documentação de todas as etapas de trabalho e, em particular o processo de amostragem, permitem aos fabricantes fornecerem evidências sólidas de que sua cerveja está em conformidade com os regulamentos relevantes – totalmente sem a necessidade de armazenar resmas de papelada.

Tags, , , ,

Limite e tarifação da banda larga fixa aumentam divisão digital no Brasil, diz presidente da camara-e.net

A venda de internet banda larga fixa com limite de consumo pode aumentar ainda mais o abismo digital no Brasil entre os que têm e os que não têm acesso à rede de alta velocidade. Quem tem não vai poder pagar o custo e vai sair da inclusão digital, representando um retrocesso para um país que, ao menos nesse campo, é reconhecidamente inovador. É o que afirma Ludovino Lopes, presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). Segundo ele, os consumidores menos favorecidos, que contratam pacote de internet básico em suas casas, serão os mais afetados pela decisão das operadoras de deixar de oferecer planos ilimitados para cobrar por franquia de dados. Eles teriam que pagar mais para ter acesso ao YouTube ou Netflix, dois dos serviços de streaming mais consumidos pelos brasileiros.

“O Brasil é reconhecido internacionalmente por promover a inclusão, a liberdade e a diversidade na Internet”, diz Lopes. “Implantar a cobrança por franquia é quase como voltar à época da internet dial-up, limitando a capacidade de acesso à cultura, à informação e a serviços na web”.

Em março, a Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel) divulgou os resultados de uma pesquisa de satisfação do consumidor de telefonia fixa, banda larga fixa e internet móvel pré e pós-paga. O serviço de banda larga fixa foi o mais mal avaliado.

No modelo que querem as operadoras, caso o limite da franquia seja ultrapassado, a empresa poderá diminuir a velocidade e até cortar a internet. Além disso, o acesso ficará mais caro, pois os planos básicos oferecidos pelas operadoras dificilmente permitirão assistir a um filme on-line.

Também os negócios de determinados segmentos seriam seriamente afetados pela cobrança diferenciada do acesso à Internet. Empresas que exploram e tornam acessíveis via web vídeos on-line – segmento que vem registrando crescimento considerável no Brasil – não resistiriam ao impacto. “As pequenas e médias empresas serão igualmente afetadas pelo encarecimento do custo dos serviços e, com isso, sua capacidade e competitividade seriam reduzidas drasticamente”, diz Lopes.

A economia digital, incluindo aplicativos de mensagens interativos já nacionalmente adotados (Whatsapp e Facebook, por exemplo) e seus usuários, seriam diretamente afetados, já que os consumidores de banda móvel veriam substancialmente diminuída a sua capacidade de utilização em razão da redução do pacote de dados com as operadoras.

A ideia de cobrança por pacotes de consumo de dados – semelhante à que já ocorre com a internet móvel – começou em fevereiro, quando a Vivo anunciou que colocaria limite mensal no acesso à internet banda larga fixa em seus serviços de fibra ótica e ADSL. Ganhou força quando as operadoras Oi, Net, Claro e TIM aderiram à ideia. O assunto correu as redes sociais, esquentando o debate sobre a neutralidade da rede, um dos pontos do Marco Civil da Internet, aprovado em 2014, que carecem de regulamentação.

O debate culminou com a declaração do presidente da Anatel, João Rezende, de que a “era da banda larga fixa ilimitada tinha acabado”. Nas redes sociais, o barulho foi tão grande que o ministério das Comunicações, André Figueiredo, declarou quem as operadoras terão de continuar com a venda do serviço sem limitação de consumo.

A situação traz à tona novamente a discussão sobre a necessidade de respeito às disposições do Marco Civil. Principalmente na questão da neutralidade da rede. Pelo Marco, as operadoras não podem diferenciar o tipo de dado que está sendo trafegado. Ou seja, conteúdo multimídia servidos por empresas de streaming teriam o mesmo tratamento de um dado gerado por um simples site.

A camara-e.net vem discutindo esse tema em reuniões com seus associados e representantes do governo desde a aprovação do Marco Civil e mantém a posição de que para que a internet no Brasil seja de fato inclusiva, todos os dados que trafegam pela rede devem receber igual tratamento. Propõe, por isso, que esse tema seja amplamente discutido – e de forma transparente – com a sociedade brasileira, incluindo, reguladores, empresas e consumidores, de forma que o espírito da lei seja mantido e o Brasil possa continuar o caminho para construir um sociedade digitalmente inclusiva e respeitadora dos seus mais importantes princípios constitucionais.

Tags, , , , , ,

Infor cresce 153% em transações na nuvem no setor de Healthcare, em 2015

A Infor, empresa de software empresarial na nuvem, anunciou na HIMSS 2016 sucesso significativo no setor de healthcare. Aplicações de saúde para a gestão de capital humano, gestão financeira e empresarial, gestão de supply chain, análises avançadas e interoperabilidade contribuíram para cerca de 450 novos negócios ou expansões em 2015. Estão inclusos nessas frentes o Children’s Health, UNC Health, Jackson Health System, Confluence Health, Memorial Health System e o Liberty Healthcare Management. A empresa continua a ver a aceitação de soluções em Cloud da Infor em todo o setor de saúde. Atestando isso, a divisão de Healthcare da Infor teve um aumento de 153% em suas operações comerciais de serviços em cloud, comparando o período de 2015 com 2014.

O Infor CloudSuite Healthcare oferece visibilidade em todas as esferas de uma organização, tudo dentro de uma infraestrutura segura projetada para atender as necessidades de hospitais comunitários, redes de distribuição integradas, centros médicos acadêmicos, hospitais infantis, instalações de cuidados de longo prazo, centro de cuidados intensivos, ambulatórios e clínicas particulares. Com uma simples atualização de programa os clientes Infor tem uma trajetória simples até o Infor CloudSuite Healthcare, no Amazon Web Service (AWS), tendo acesso a novas funcionalidades e capacidades, utilizando-se de tecnologias inovadoras em análise de dados, aplicações para mobiles e tecnologias colaborativas que aumentam tanto a produtividade quanto a eficiência dos usuários.

“Quando nos mudamos para a nova arquitetura usando a nuvem como a nossa força motriz, economizamos cerca de US$ 400.000 em despesas operacionais anuais”, disse Bill Hofrichter, Chief Operating Officer da Concordia Plan Services. “Nossa análise final foi a de que a solução de nuvem da Infor funcionou muito bem na prática além ser extremamente eficiente em redução de custos” completou o COO da Concordia.

Além disso, as soluções de interoperabilidade clínica oferecidas para prestadores de serviços de saúde ajudam a colocar os pacientes como prioridade de seus negócios. Com o Infor Cloverleaf, as organizações podem tomar melhores decisões operacionais, financeiras e clínicas, permitindo que os usuários compartilhem informações e dados de pacientes em sistemas distintos, integrando dados de diferentes EMRs e ERPs, por exemplo. Com a capacidade de intercâmbio de dados e a possibilidade de novos insights, empresas da área da saúde podem melhorar o gerenciamento de troca de informações clínicas, apoiar provedores não eletrônicos de registro médico (EMR), além de facilitar referências e consultas, compartilhando uma visão consolidada dos registros de um paciente. Já as aplicações de inteligência de negócios da Infor buscam oferecer análises significativas para a indústria da saúde, identificando oportunidades de redução de custos, melhorias de contratação e gestão pessoal além de aumentar a colaboração com aplicações de análise, que foram construídas por especialistas de saúde para o setor de saúde.

A Liberty Healthcare é uma organização que vem utilizando o Infor Lawson Financial Suite com sucesso, tendo integração com as principais ferramentas de RH e folhas de pagamento e recentemente mudou suas aplicações para a nuvem. “Nossa decisão de migrar nossas soluções para a nuvem focou principalmente o fator agilidade. Como a tecnologia muda constantemente e, obviamente, de forma muito rápida, temos de nos manter atualizados da melhor maneira possível, fazendo isso com o apoio dos usuários finais, que usam essas ferramentas em seu dia a dia”, disse Richard Gallo, vice-presidente de Tecnologia da Informação, da Liberty Healthcare. “A Infor tem sido um parceiro estratégico. Eles não estão trabalhando de forma isolada, contando sempre com a nossa opinião, o que é muito importante para nós” completou o VP da organização.

As soluções de gestão de capital humano da Infor oferecem ferramentas para atrair, reter, desenvolver e envolver talentos. Os usuários podem desenvolver melhor os funcionários, reduzir a rotatividade de pessoal contratando os candidatos certos, alinhar e avaliar melhor a equipe de forma que esse processo melhore e equalize a carga de trabalho dos funcionários, sempre com base na atividade dos pacientes, ganhando apoio end-to-end para programar, avaliar, atribuir funções e rastrear equipes de enfermeiros, transformando os serviços de RH e o engajamento dentro da empresa. Criado especificamente para o processo de seleção de pessoal, o Infor Talent Science ajuda a identificar os melhores candidatos ao emprego antes de realizar entrevistas, o que é importante em uma indústria que depende de pessoas para prestar cuidados aos pacientes. Organizações respeitadas, tais como o Children’s Health, de Dallas, e o Nationwide Children’s Hospital utilizam o Infor Talent Science.

“A Infor é a melhor opção para as organizações de saúde, porque somos especialistas no assunto Healthcare, que compreende as exigências necessárias para operar uma empresa do setor, mantendo uma perspectiva de negócios sem deixar o comprometimento com a saúde do paciente de lado.”, disse Mike Poling, gerente geral da Infor Healthcare. “À medida que o setor de saúde evolui, as organizações precisam de uma fonte de dados e insights de negócios confiável, que acrescente alinhamento organizacional e conectividade em tempo real para as empresas. Isto é o que a Infor oferece”.

Para mais informações acesse o site: http://www.infor.com/industries/healthcare/.

Tags, , ,

Conheça aplicativos que podem ser úteis na viagem de feriado

navigation-1048294_960_720

O feriado de Tiradentes está chegando e muitas pessoas vão aproveitar os quatro dias de descanso para viajar. Para aqueles que gostam de facilidades e querem evitar a correria, alguns aplicativos podem tornar a ocasião ainda mais agradável. São os casos dos apps Easy Carros, Singu, Parafuzo, Airbnb e PegCar.

“Vivemos em uma época em que a tecnologia, em conjunto com o conceito de economia compartilhada, permite que tenhamos uma série de facilidades. Por conta disso, precisamos estar antenados e aproveitar as oportunidades que temos em mãos, seja para gerar receita ou apenas para facilitar nosso dia a dia”, analisa Fernando Saddi, CEO da Easy Carros.

Confira abaixo os aplicativos que podem ser úteis para o feriado:

Easy Carros: Disponível para Android, iOS e web, a Easy Carros conecta donos de veículos a profissionais de serviços automotivos. A proposta é facilitar o dia a dia do usuário, já que pela plataforma ele consegue solicitar e agendar serviços como lavagem ecológica, enceramento, polimento, troca de óleo, entre outros, que podem ser realizados na sua casa, estacionamento ou trabalho e em horário flexível. Pode ser útil antes ou depois da viagem.

Singu: Disponível para Android e iOS, a Singu é um marketplace de beleza e bem-estar que conecta profissionais do ramo a consumidores e o atendimento pode ser realizado no local de preferência do usuário. A plataforma oferece serviços de manicure, cabeleireiro, maquiador e massagista. Pode ser útil antes ou durante a viagem.

Parafuzo: Disponível para Android, por meio do Parafuzo Express e web, o Parafuzo oferece serviços para casa, como limpeza, elétrica, hidráulica, pintura e outros. Pode ser útil antes ou depois da viagem.

Airbnb: Disponível para iOS, Android e web, o Airbnb permite que os usuários encontrem hospedagens alternativas. É um marketplace que conecta donos de imóveis com interessados em alugar. Por meio da plataforma é possível anunciar, procurar e reservar hospedagem para diversos destinos ao redor do mundo. Pode ser útil antes da viagem.

PegCar: Disponível apenas para web, o PegCar é um serviço de compartilhamento de carros. Pela plataforma é possível alugar um veículo de terceiros, ou disponibilizar seu próprio veículo para o aluguel. Pode ser útil durante a viagem, tanto para quem quer alugar um carro, como para quem pretende conseguir uma renda extra durante o feriado.

Tags, , , , , ,

Maior frota, mais conexão

Por Fábio Matias, Diretor de Negócios Corporativos da Zenvia

A frota de veículos vem crescendo sistematicamente nos últimos anos no Brasil. Dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT) revelam que o País registrou um aumento de 122% no total de veículos de 2004 a 2014, superando 84 milhões de unidades. Além disso, projeções da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) indicam que a frota brasileira deverá mais que dobrar nos próximos 18 anos, chegando a mais de 95 milhões de unidades em 2034.

Com o aumento da quantidade de veículos em território nacional, empresas de logística e de gestão de frotas, além de órgãos governamentais do setor de transporte, passaram a investir mais em tecnologias para comunicação, gestão e melhoria na qualidade dos serviços prestados.

Como exemplo de adoção de novas tecnologias nesse setor, podemos citar uma ampliação considerável no uso de SMS (Short Message Service – ou Serviço de Mensagens Curtas), ferramenta utilizada por empresas para envio de textos via mobile.

Um case recente do uso dessa tecnologia pelo setor de transportes é o projeto realizado pela Zenvia para aprimorar a comunicação de um órgão governamental de trânsito com os proprietários de automóveis no Brasil. Com o envio de SMS, unidades desse órgão em todo o País passaram a manter motoristas informados em tempo real sobre assuntos relacionados à situação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e do veículo, como multas, pontuação, solicitação de segunda via da CNH e agendamentos.

Na gestão de frotas e operações logísticas, há exemplos do uso do SMS para melhorar a produtividade e o nível de serviços, reduzir riscos e custos, destacando o disparo automático em pontos de controle da carga, aviso de entrega e recebimento, aviso de alteração de rota etc. Neste quesito, cito como exemplo o uso de SMS por cooperativas de taxi que utilizam a tecnologia para aviso de tempo para locomoção até o passageiro, modelo e placa do carro, cancelamento de viagens, entre outros.

Outro setor importante para a implementação de SMS é o de transporte público, por exemplo, com o envio de alertas e avisos sobre a situação das estações de metrô, operações das linhas, manutenção de trens e até envio de denúncias por parte dos usuários.

Considerando um universo no qual nem todos os brasileiros têm acesso à Internet móvel, o SMS ganha ainda mais importância e chega a atingir uma taxa de abertura de 98%. Além disso, traz as vantagens da entrega da mensagem em tempo real e da possibilidade de segmentação por público.

Tecnologias relacionadas ao mobile e focadas na comunicação em tempo real são frentes estratégicas de comunicação para empresas do setor de transporte que visam superar os desafios atuais, com recursos de baixo custo e elevada eficiência. Também é preciso ter em mente que investir nesse universo é uma oportunidade para tornar o atendimento ao consumidor mais eficiente e dinâmico, consequentemente, ampliando o tão desejado engajamento dos clientes com a marca.

Tags, , , , ,

E-mail corporativo: 4 fatores importantes que garantem a segurança de informações confidenciais

Um dos temas mais discutidos no mundo dos negócios é a maneira correta de se usar o e-mail corporativo através de um dispositivo móvel. Diversas informações importantes e confidencias acabam sendo vazadas, trazendo um enorme prejuízo para as empresas.

Pensando nisso, a Navita – empresa líder em mobilidade e telecom – apresenta 4 frentes principais que podem ser aplicadas por diferentes tipos de companhias para evitar complicações posteriores aos vazamentos de informações.

Monitoramento de e-mails corporativos

Com o monitoramento dos e-mails, conseguimos ter o controle da informação e a rastreabilidade, que permitirá identificar possíveis vazamentos. Também é importante classificar perfis de utilização do e-mail corporativo, restringindo algumas ações por grupo de usuários conforme o grau de elegibilidade para liberação de envio e download de conteúdos no dispositivo móvel.

Compartilhamento de arquivo

Impedir que o arquivo seja compartilhado, garante que a informação não seja roubada. É possível proteger os dados com diversas camadas de segurança e autenticação, assim como podemos impor restrições com o intuito de evitar que informações possam ser compartilhadas ou acessadas.

Credenciais em dispositivos móveis

Um dos maiores riscos é o roubo de credenciais (senhas). Dispositivos possuem muitas informações como: tolken, bancos online, acesos à sistemas corporativos entre outros dados. Uma saída interessante é não misturar o pessoal e o corporativo, utilizando a conteinerização dividindo o smartphone em área pessoal e profissional ou ampliando a camada de segurança que contemple também as credenciais.

Wipe remoto

O Wipe é a limpeza do dispositivo, que foi perdido ou até mesmo roubado, retornando as configurações de fábrica. Com isso, as informações confidenciais existentes no e-mail são apagadas e não se corre o risco de serem vazadas ou utilizadas para fins não desejados. Essa prática pode ser utilizada também para funcionários que foram desligados da empresa e utilizavam seu dispositivo.

“Atualmente muitas empresas acabam perdendo informações preciosas porque não possuem um sistema que restrinja o uso delas em dispositivos móveis. Esse é um tipo de dor de cabeça para as companhias que em muitas vezes pode ser evitado”, afirma Fábio Pacheco, especialista em soluções para dispositivos móveis da Navita.

Para implementação destas frentes se utiliza ferramentas de MDM (Mobile Device Management), disponíveis no mercado. A Navita possui sua própria ferramenta o Navita MDM e também faz a gestão dos dispositivos móveis por outros softwares.

Além dessas práticas para garantir a segurança em e-mail corporativo, a Navitadisponibilizou em seu site um Guia de Boas Práticas para gestão de telecom com informações e sugestões exclusivas que podem ser utilizadas pelos gestores de todos os tipos de empresa.

Para mais informações, acesse: www.navita.com.br

Tags, , , , ,

Consinco prepara plano de aquisições de empresas de ERPs

A Consinco, desenvolvedora de sistemas de gestão (ERPs) para supermercados e atacarejos, acaba de finalizar seu plano de expansão para os próximos cinco anos. Além do crescimento orgânico, a estratégia contempla um plano de aquisições de empresas desenvolvedoras de sistemas complementares e de similares, com atuação regional, em um claro movimento de marcação de território num mercado ainda bastante pulverizado.

A Consinco já é líder no desenvolvimento de ERPs para o autosserviço alimentar, com 35% de participação no grupo das maiores redes do País que faturam mais de R$ 1 bilhão por ano. No seu portfólio, a predominância é de redes com faturamento anual a partir de R$ 100 milhões, e, pelo plano estratégico, a empresa pretende atender também às redes de pequeno e médio portes.

Segundo Flávio Barros, CEO da Consinco, o mercado de desenvolvimento de ERPs é significativamente fragmentado no Brasil, o que abriu espaço para um movimento de fusões e aquisições nos últimos anos. No segmento de atuação da Consinco, o mercado brasileiro registrou importantes transações nos últimos três anos. Ainda assim, as cinco maiores empresas concentram, juntas, pouco mais de 50% do market share brasileiro.

“O mercado de desenvolvimento de sistemas é dominado por empresas sob gestão familiar, muitas delas com forte presença em determinadas regiões do Brasil e com soluções inovadoras”, afirma Barros. “Com o plano de aquisições, a Consinco pode ampliar sua oferta de produtos e serviços à sua base e alcançar redes de pequeno e médio portes que ainda não estão no seu radar”, avalia.
Financiamento

A Consinco ainda estuda quais devem ser as principais alternativas de captação para financiar as aquisições. No entanto, a empresa não descarta buscar as linhas de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em 2013, a Consinco obteve a liberação de R$ 4,5 milhões do BNDES no âmbito do Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços da Tecnologia da Informação (BNDES Prosoft), para alavancar o crescimento dos negócios nos últimos anos.

A Consinco aplicou boa parte desses recursos na migração dos seus sistemas de gestão para uma plataforma mais avançada que também suportasse operação via WEB e utilização de dispositivos móveis para algumas funcionalidades. A empresa também ampliou equipes e participação em feiras e eventos. No ano passado, com R$ 12 milhões de recursos próprios, a Consinco investiu na construção da sede própria, em Ribeirão Preto, e na reformulação de sua logomarca.

Com tamanha mobilização de recursos e esforços, o faturamento da Consinco dobrou nos últimos quatro anos e há previsão de chegar, neste ano, aos R$ 55 milhões. Na mudança de patamar, a empresa passou a se posicionar como integradora de soluções, para atender os clientes com um mix mais amplo de produtos e serviços. Hoje estão em seu portfólio soluções de self-shopping, picking by voice, e-commerce, entre outros.

Tags, , , , , , , , , ,

Amcham lança programa +Competitividade Brasil, focado na maior produtividade e inserção global

view.aspx

Como o setor privado pode contribuir e construir soluções para o aumento da competitividade brasileira? A Amcham lançou no último dia 15/4, em São Paulo, o programa + Competitividade Brasil, focado em capacitações, forças-tarefa e estudos técnicos visando estimular ganhos de produtividade e a maior inserção das empresas brasileiras na economia global. Mais de 51 eventos já estão previstas em 14 cidades brasileiras já neste ano. Calendário completo no www.amcham.com.br/acontece.

“Toda a atividade da Amcham este ano e no próximo terá o programa Mais Competitividade como guia e objetivo para, ao fim do trabalho, chegarmos a um conjunto de propostas e projetos”, detalhou Hélio Magalhães, CEO do Citi Brasil e presidente do Conselho da Amcham. Em 2015, a Amcham promoveu 2000 mil atividades envolvendo mais de 90 mil executivos.

O programa da Amcham é aberto a participação das cinco mil empresas associadas, sendo 85% delas brasileiras. Segundo Hélio Magalhães, o aumento da competitividade global é uma das questões cruciais que o Brasil não pode deixar de enfrentar. “Para alcançar sucesso no mundo cada vez mais globalizado, o Brasil ainda precisa aprender uma lição importante. Representamos 3% do PIB global, mas só 1,2% do comércio entre as nações. Ou seja, alguém está vendendo no nosso lugar. Hoje, 65% dos negócios globais são feitos sob acordos internacionais”, comentou Magalhães.

Dentro da iniciativa, grupos de trabalho vão elaborar propostas práticas empresariais. “Vamos atuar através de três grupos de trabalho: eficiência tributária, inserção do Brasil na cadeia global e modernização da legislação trabalhista”, detalhou Deborah Vieitas, CEO da AMCHAM BRASIL, no lançamento do encontro.

O lançamento contou com apresentações de time de palestrantes e autoridades no tema competitividade: o ex-ministro Pedro Parente, o sócio da AT&Kearney, Mark Essle, os presidentes do Citi Brasil, Hélio Magalhães, Stefanini IT Solutions, Marco Stefanini e da Cummins, Luis Pasquotto, o CEO da JSL, Fernando Simões, e o co-diretor do BRICLab da Columbia University, Marcos Troyjo.

Dentro do programa Mais Competitividade Brasil, a Amcham promove no próximo dia 9/5, em São Paulo, lançamento de estudo inédito “Impactos para o Brasil de acordos de livre comércio com EUA e União Europeia”, uma parceria Amcham-FGV.

O Lançamento

O presidente do Citi Brasil e do Conselho da Amcham, Hélio Magalhães, faz abertura do encontro apresentado o programa. A agenda do +Competitividade Brasil prevê um conjunto de ações visando à modernização da legislação trabalhista, simplificação tributária e processos de comércio exterior, acordos comerciais estratégicos, além de promoções da marca Brasil e cooperação.
Em seguida, o ex-ministro Pedro Parente abriu o painel de discussões com “Ações de Competitividade do Setor privado sem a dependência governamental”. Mark Essle, sócio da AT&Kearney, fala ainda sobre o cenário de competividade neste bloco do encontro. Já Fernanda De Negri, diretora de Políticas de Inovação, Regulação e Infra do IPEA, expõe sobre determinantes para a produtividade do país.

No painel empresarial, foi analisada “As Alavancas para a Produtividade na Crise”, com Fernando Simões, CEO da JSL, e os presidentes da Stefanini IT Solutions, Marco Stefanini, e da Cummins do Brasil, Luis Pasquotto. Ainda no encontro, pesquisa em tempo real sobre a agenda de competitividade ideal na visão dos cerca de 100 empresários presentes. O painel foi mediado por Deborah Vieitas, CEO da Amcham Brasil.

O encerramento do lançamento do +Competitividade Brasil trouxe uma visão sobre “Reindustrialização do Brasil”, com Marcos Troyjo, co-diretor do BRICLAB do Columbia University.

Tags, , , , , , , , , , , , , ,

Oito dicas para apresentar sua ideia a investidores

Ao iniciar um negócio próprio, uma das principais preocupações dos empreendedores é a de conseguir investimentos para fazer o seu modelo de negócio decolar. Desenvolver um pitch conciso e que consiga convencer de que sua ideia vale a pena é essencial para conquistar um investidor.

Diante disso, oito empreendedores de sucesso levantaram dicas que podem auxiliar outros profissionais na apresentação de seus modelos de negócio.

Conheça o mercado que você busca atuar

De acordo com Rafael Heringer, co-fundador do Jurídico Correspondentes, marketplace para contratação de correspondentes jurídicos, o principal é estudar e conhecer bem o mercado que você irá atuar, para demonstrar o potencial de crescimento de sua startup aos investidores. Dado o tamanho do mercado, o problema que você resolve e como você vai resolvê-lo tem que estar na ponta da língua.

Teste seu produto ou serviço

Segundo Allan Costa, um dos principais palestrantes, empreendedores seriais e investidores-anjo do País, é essencial que os empreendedores desenvolvam o MVP (Produto Mínimo Viável) do negócio antes de realizar o pitch. O processo é fundamental na avaliação da viabilidade da startup, pois os possíveis investidores conseguem verificar o nível de adesão dos clientes em relação à solução proposta. “Quanto mais feedbacks satisfatórios, e de preferência entusiasmados, de seus consumidores durante o período de testes do produto ou serviço, maior será o interesse dos investidores e, consequentemente, mais favorável ficará a negociação do aporte para o empreendedor”, complementa.

Resolva o problema do dia a dia

Para Francisco Forbes, CEO da SEED, para atrair investidores a grande ‘sacada’ é criar um modelo de negócio focado na resolução de problemas, que existem aos montes em nosso dia a dia. Essa é a “grande ideia” que vai atrair investidores para uma empresa. Ser empreendedor não significa montar empresas divertidas. Empreendedorismo é um estado de espirito que pode se expressar mesmo dentro de grande empresas, política, família e vida. Esse sentimento pode ser aplicado em tudo; basta ter uma dose de curiosidade e vontade de resolver problemas. Muito pensam que para empreender o primeiro passo é uma grande ideia diferente, mas montar um negócio tem pouco ou nada a ver com uma atividade criativa artística, é na resolução dos problemas que estão as grande ideias, não na criação de modelos totalmente desruptivos que no extremo podem chegar a ser alienados ou distantes de nossa realidade.

Seja simplista na sua explicação, mas memorável

Para Adriana Barbosa, diretora-geral e fundadora da payleven Brasil, empresa pioneira em solução para pagamentos móveis, é necessário ter foco e conteúdo em cada frase que você diz. É indicado pensar em apresentar, de forma simples, o que é o seu projeto, como você identificou – e testou – que existe demanda, como ele se diferencia de outras soluções e por que é um modelo de negócio a ser investido.

Seja transparente

Antes de mais nada o empreendedor deve lembrar que a ideia para o investidor não vale nada, mas sim a dor que ela resolverá no mercado de atuação e time que fará desta ideia uma empresa rentável e diferenciada. Vale também destacar que a transparência deve ser total, pedir conselhos, mostrar aonde precisa de ajuda, o que acredita para o médio / longo prazo etc. Aqui tem uma frase que ilustra bem isso, “se você pedir dinheiro, recebe conselhos, agora se você procurar conselhos, receberá dinheiro”. Por ultimo, não desistir fácil na procura por investidores mesmo neste mercado adverso e checar se vai ser um bom casamento. Para Lucas Melo, co-fundador do MeSeems, Uma dica interessante aqui é imaginar que o potencial investidor te ligará domingo a noite, se você sentir que será um prazer atendê-lo, indica ser um bom candidato.

Ressalte seus diferenciais frente aos concorrentes

O maior desafio ao apresentar seu projeto à investidores é, de acordo com Rodolpho Gurgel, CEO da Bidu Corretora, conseguir se diferenciar não apenas dos concorrentes diretos do próprio mercado, mas também de outros negócios que o potencial investidor esteja avaliando. Nessa hora, é essencial incluir no discurso informações de mercado mais amplas, destacando tamanho e crescimento de mercado e, consequentemente, valor de seu negócio.

Tenha em mente que a conversa com investidores não é um paredão de fuzilamento

Para Tomas O’Farrell, co-fundador da Workana, marketplace para contratação de freelancers com atuação em toda a América Latina, é importante lembrar que investidores também são consultores, e que podem oferecer informações relevantes para o andamento de seu projeto. Dessa forma, leve perguntas que promovam o diálogo com os profissionais. O resultado final será muito melhor.

Forme um time com capacidades complementares

Para Alex Tabor, co-fundador e CEO do Peixe Urbano, maior plataforma de ofertas locais do Brasil, é importante montar um corpo de sócios estratégicos com competências complementares e alinhados com os maiores desafios da empresa. A equipe precisa transmitir confiança e engajamento. Segundo Tabor, “para muitos investidores, a equipe fundadora é mais importante do que o modelo de negócio em si, já que por ela é possível mostrar a capacidade de execução do projeto”.

Tags, , , , , , , , , , , , , , ,

Airbnb anuncia novos produtos para inspirar pessoas a “vivenciar experiências locais”

O Airbnb, maior plataforma de hospedagem alternativa do mundo, inicia um novo capítulo em sua missão de mudar a forma que as pessoas viajam, oferecendo uma alternativa à indústria massificada do turismo. A partir de hoje, a plataforma lança uma versão atualizada do aplicativo, com uma gama de novos recursos, e campanha global da marca que irá encorajar as pessoas a mudarem a maneira de experimentar o mundo a sua volta.

Com mais de dois milhões de acomodações, o Airbnb já é um dos maiores fornecedores de hospedagem do mundo. Mais de 80 milhões de pessoas já tiveram experiências únicas ao se hospedar em uma acomodação de moradores locais quando viajam. O Airbnb abriu as portas de lares ao redor do mundo, e agora com estas novas soluções irá ainda mais longe no sentido de ajudar os viajantes a viverem como um local em bairros de qualquer lugar do globo.

O recém atualizado aplicativo para dispositivos móveis do Airbnb tem personalização na sua essência, criado com a nova linguagem de design da marca. O novo produto inclui um sistema de combinação inovador projetado para compreender as preferências dos viajantes e, em seguida, combiná-las com as casas, bairros e experiências que atendam às suas necessidades. Uma nova funcionalidade de guia apresentará dicas locais, dando aos viajantes acesso a milhões de dicas da comunidade global dos anfitriões do Airbnb.

A plataforma também lança sua maior campanha de marca até hoje chamada de ‘Viva lá’, concebida em resposta à crescente insatisfação e decepção com ofertas turísticas padronizadas que se tornaram a marca do turismo moderno.

Em uma pesquisa online feita com viajantes dos Estados Unidos liderada pelo Airbnb, torna-se claro o quanto o turismo moderno perde a essência quando se trata de percorrer o mundo. Os entrevistados disseram que se sentiam sobrecarregados com a quantidade atrações turísticas, com o mesmo nível de estresse de ir ao dentista (59 por cento) ou de fazer seus impostos (64 por cento). Alguma coisa está claramente faltando no turismo moderno, afinal apenas um quarto (26 por cento) dos respondentes consideraram que suas últimas férias excederam as suas expectativas.

“A razão número um pela qual as pessoas escolheram viajar via Airbnb é que elas querem viver como um local. Elas não querem ficar presas em longas filas, lutando com as multidões para ver a mesma coisa que todos os outros”, disse Brian Chesky, co-fundador e CEO do Airbnb. “Nossos anfitriões oferecem mais de hospitalidade genérica – eles acolhem os viajantes de todo o mundo em suas comunidades. Hoje é o começo de uma viagem emocionante para ajudar as pessoas a não apenas ir a algum lugar, mas realmente viver lá.”

Combinação Sugerida

Viajar é mais do que apenas ver ou fazer. É a sensação de realmente estar morando em algum lugar. Com este lançamento, o Airbnb reformula a funcionalidade de pesquisa para ser mais personalizada. Ao procurar por casas, cada viajante verá resultados diferentes com base em suas preferências. O novo aplicativo começa uma conversa com os viajantes sobre a viagem ideal e, com base em suas preferências, o Airbnb irá revelar os anfitriões, casas e bairros que irão proporcionar as pessoas uma sensação de realmente viver em um destino. O aplicativo está em constante aprendizado e se adaptando para descobrir quais os tipos de propriedades que um viajante está interessado, de cabines a castelos, o tipo de experiência que eles querem, com filtros adicionais, tais como piscinas, faixa de preço, e outras sugestões para criar a viagem perfeita.

Conheça seus vizinhos

O novo aplicativo apresenta um sistema inovador de combinação de bairros que irá encontrar a região ideal para trazer a experiência para o hóspede viver como um nativo. Lançando com 691 bairros em 23 cidades ao redor do mundo, o Airbnb vai mostrar o espírito de um bairro através de fotografias e conteúdos muito ricos. Ao reservar uma viagem a Londres, por exemplo, os viajantes que quiserem ficar com a sua família em algum lugar residencial serão combinados com um bairro como Kensington. Ou, se um viajante está à procura de vida noturna interessante, o sistema pode combiná-los com Soho ou Camden.

Guias – Recomendações autênticas

Para ajudar os viajantes a se libertarem da mesmice em viagens, o Airbnb lança o Guia, criado pelos anfitriões Airbnb, para mostrar dicas dos locais sobre o melhor que o seu bairro tem a oferecer, incluindo os melhores restaurantes e bares, atrações, e muito mais. Ao invés de criar e seguir uma lista do que fazer, nos guias de ajuda os viajantes irão encontrar atividades locais, não apenas em cada cidade, mas em cada quarteirão da cidade. Guias que proporcionarão aos viajantes um passaporte para a cultura local, como, por exemplo, como os eles podem se juntar ao corredores locais em Sommerville, MA para desfrutar de uma cerveja no Saloon do Olde Magoun.

Design Distinto

As ofertas do Airbnb estão sempre na vanguarda do design, e com o novo aplicativo não é diferente. Ele é construído com um Sistema de Design de Linguagem proprietária, que simplifica o processo de desenvolvimento de recursos, dando aos designers ingredientes para compor a interface do aplicativo. O novo sistema cria de forma consistente, ainda que icônico, design que pode avivar aplicativos em todos os dispositivos.

Apresentando ‘More Lá’ – maior campanha de marca global do Airbnb

O Airbnb também está lançando sua maior campanha de marca até hoje, chamada de ‘More Lá’. A nova campanha lança a ideia de que as pessoas querem experiências desenhadas para elas do que não sejam maçantes e impeçam-nas de ver o mundo sob uma nova perspectiva. O Airbnb irá inspirar os viajantes para repensar sobre o que é viajar, apresentando experiências autênticas e mágicas que se tornaram possíveis por causa do Airbnb e sua comunidade de mais de dois milhões de lares. No coração da campanha está o antídoto do Airbnb para viagens “comoditizadas”, incluindo viver no coração de bairros, experimentando a hospitalidade e experiência local dos anfitriões, e desfrutando do conforto de cada casa.

A campanha global será lançada hoje, 19 de abril, e contará com comerciais de TV de 15″, 30″ e 60″ segundos, assim como anúncios digital, out-of-home, e impressos. As inserções irão mostrar a comunidade do Airbnb contrastando com o turismo padronizado, com a experiência de viajar pelo Airbnb e com uma linguagem que sugere que quando os turistas visitarem Paris, eles não apenas visitam Paris, em vez disso, vivem em Paris.

Sobre a pesquisa

O estresse de lidar com multidões nas principais atrações turísticas

60 por cento dos respondentes acharam isso mais estressante do que um prazo de trabalho

59 por cento acharam mais estressante do que ir ao dentista

64 por cento acharam mais estressante do que fazer seu imposto de renda

Férias relaxantes?

57 por cento dos entrevistados não costumam se sentir mais relaxado e revigorado depois de um feriado

19 por cento normalmente se sentem mais estressados e cansados depois de um feriado

Ser ou não ser um turista

47 por cento responderam que não se sentem felizes em serem considerados turistas ao visitarem um novo lugar

Apenas 13 por cento gostaria sobretudo de participar de experiências turísticas quando visitam uma cidade em férias

55 por cento gostariam de combinar atividades turísticas com experiências locais e 23 por cento gostaria sobretudo de ter experiências locais

Todos os valores, salvo indicação em contrário, são de YouGov plc. Tamanho total da amostra foi de 2307 adultos norte-americanos com trabalho de campo realizado entre 08 a 11 de abril. A pesquisa foi realizada online, e todos os números foram ponderados e são representativos dos adultos americanos (com 18 anos ou mais).

Tags

Presidente da Telefônica Vivo critica alta carga tributária em telecomunicações

“No Brasil, a cobertura 4G é ainda muito tímida. Apesar de todo o investimento, isso precisa ser melhorado no País”, afirmou Amos Genish, presidente da Telefônica Vivo. Palestrante do Almoço-Debate, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, o executivo abordou também a carga tributária no Brasil, que chega a 44% em telecomunicações. “É difícil atuar neste mercado com esta taxa altíssima”, afirmou.

Genish falou sobre o investimento de R$ 600 milhões em tecnologia da informação da Telefônica Vivo vai nos próximos três anos e também comentou tendências do setor de telecomunicações e tecnologia, como a Internet das Coisas, o armazenamento em nuvem e Big Data.

Sobre o andamento do processo de impeachment, com o possível afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República e julgamento pelo Senado Federal, Genish esclareceu que, apesar de a Telefônica Vivo e tampouco ele não se posicionarem politicamente, “não consegue imaginar uma empresa que não queira estabilidade política e econômica”, que possa incluir incentivos para empresas investirem e também para estimular o mercado consumidor. Luiz Fernando Furlan, chairman of the Board do LIDE, afirmou que se deve “pensar no futuro e em como as empresas podem ajudar o Brasil, independente das intempéries das sazonalidades políticas”.

Quanto à cobrança por franquias excedentes de transferências de dados em pacotes de banda larga, Genish considerou “injusto para um consumidor que usa pouco pague o mesmo que aquele que utiliza muito da franquia”. O executivo também defende regras que não prejudiquem as companhias de um segmento em detrimento a outro, como no caso das empresas de telecomunicações versus o aplicativo WhatsApp.

Na manhã desta segunda-feira (18), a Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações publicou no Diário Oficial da União uma norma que impede as operadoras de serviços de banda larga fixa de reduzirem, cortarem ou cobrarem tarifas excedentes de consumidores que esgotarem franquias de transferências de dados sem antes informar os clientes. As operadoras – incluindo a Telefônica Brasil, que utiliza as marcas Vivo, Oi e Claro –, do grupo América Móvil, deverão oferecer ferramentas que ajudem os consumidores a acessarem os dados de seus planos. Segundo a Vivo, porém, o novo modelo valerá para contratos firmados a partir de 2017.

Esta edição do Almoço-Debate LIDE contou com o copatrocínio de EVERISM, GENESYS, GOCIL e MAPFRE. Como fornecedores oficiais, estão as empresas AMIL, CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE FILMS, ECCAPLAN e MISTRAL E VINCI. AMÉRICA ECONOMIA BRASIL, as rádios ANTENA 1 e JOVEM PAN, jornal DCI, revista e TV LIDE, PR NEWSWIRE e THE WINNERS são mídias partners do evento.

Tags, , ,

Telemetria veicular pelo celular reduz acidentes de trânsito para frotistas

b7b7c25d-937b-4bd7-9020-310f49028233

Telemetria veicular pelo celular tem ajudado frotistas a minimizar riscos com acidentes de trânsito, diminuindo custos com manutenção veicular e combustível, em até 25% de redução.

Para uma boa gestão de frota é imprescindível a utilização de tecnologias de telemetria. São soluções que permitem o acompanhamento do veículo e das ações do motorista em todo o seu trajeto, com as principais finalidades de garantir a segurança e qualidade do transporte.

Telemetria veicular é a solução de monitoramento que visa a gestão de dirigibilidade e é feita por meio da medição de performance do veículo, como: velocidade, frenagem, comportamento em curvas, etc. Telemetria é, portanto, a tecnologia que permite uma medição e o envio de dados por telecomunicação, que aplicada ao veículo, mede sua dirigibilidade.

Hoje existem no mercado, soluções acessíveis a qualquer empresa frotista, por exemplo o Trekken, que consiste em um aplicativo para smartphone capaz de coletar dados sem necessidade de equipamento instalado no veículo, ele analisa a dirigibilidade do motorista e educa o mesmo, para que ele conduza de acordo com as normas de trânsito e da empresa que o contrata. Os resultados são mais segurança e economia na condução dos veículos e melhor performance nas operações logísticas.

O Trekken utiliza telemetria veicular com inteligência artificial e big data para melhorar a dirigibilidade do motorista com objetivo de minimizar riscos com acidentes de trânsito.

Quando se fala em acidente veicular, deve-se pensar principalmente na exposição do ser humano. Porém, não se deve esquecer, o dano que um acidente com caminhão carregado com produto químico pode causar ao meio ambiente, por exemplo.

É cada vez maior a exigência por operações mais seguras e ecologicamente corretas, o que aquece cada vez mais o mercado de telemetria veicular e aponta essa tecnologia como sendo de vanguarda.

O fato é que quem não agregar tecnologia que eduque e preserve o ser humano e o meio ambiente em seus processos operacionais não terá espaço e sucesso no mercado de frotas, transporte e logística que teremos pela frente.

Tags, , , ,

Anatel suspende mudança na banda larga fixa

A Superintendência de Relações com os Consumidores (SRC) da Anatel publicou nesta segunda-feira, 18, o Despacho nº 1/2016/SEI/SRC, determinando cautelarmente que as prestadoras de banda larga fixa se abstenham de adotar práticas de redução de velocidade, suspensão de serviço ou de cobrança de tráfego excedente após o esgotamento da franquia, ainda que tais ações encontrem previsão em contrato de adesão ou em plano de serviço, até o cumprimento cumulativo das seguintes condições:

– comprovar, perante a Agência, a colocação ao dispor dos consumidores, de forma efetiva e adequada, de ferramentas que permitam, de modo funcional e adequado ao nível de vulnerabilidade técnica e econômica dos usuários: o acompanhamento do consumo do serviço; a identificação do perfil de consumo; a obtenção do histórico detalhado de sua utilização; a notificação quanto à proximidade do esgotamento da franquia; e a possibilidade de se comparar preços;

– informar ao consumidor, por meio de documento de cobrança e outro meio eletrônico de comunicação, sobre a existência e a disponibilidade das ferramentas;

– explicitar, em sua oferta e nos meios de propaganda e de publicidade, a existência e o volume de eventual franquia nos mesmos termos e com mesmo destaque dado aos demais elementos essenciais da oferta, como a velocidade de conexão e o preço;

– emitir instruções a seus empregados e agentes credenciados envolvidos no atendimento em lojas físicas e demais canais de atendimento para que os consumidores sejam previamente informados sobre esses termos e condições antes de contratar ou aditar contratos de prestação de serviço de banda larga fixa, ainda que contratados conjuntamente com outros serviços.

As práticas de redução de velocidade, suspensão de serviço ou de cobrança de tráfego excedente após o esgotamento da franquia somente poderão ser adotadas após noventa dias da publicação de ato da SRC que reconheça o cumprimento das condições fixadas. Fi fixada multa diária de R$ 150 mil reais por descumprimento dessa determinação, até o limite de R$ 10 milhões de reais.

A cautelar abrange as empresas Algar Telecom S.A, Brasil Telecomunicações S.A, Cabo Serviços de Telecomunicações Ltda, Claro S.A., Global Village Telecom Ltda, OI Móvel S.A., Sky Serviços de Banda Larga Ltda, Telefônica Brasil S.A, Telemar Norte Leste S.A, TIM Celular S.A., Sercomtel S.A Telecomunicações e OI S.A. Em comum, estas prestadoras contavam com mais de 50 mil acessos em serviço ao final de fevereiro de 2016 e, de acordo com o RGC, não podem ser consideradas empresas de pequeno porte, o que lhes dá maiores obrigações.

Além de assegurar os direitos de informação ao consumidor, a cautelar da Anatel foi motivada pelo fato de que hoje, mesmo quando os contratos e planos de serviços preveem algum tipo de restrição após o consumo da franquia, a prática de mercado mais comum é que o consumidor continue navegando normalmente.

De acordo com a cautelar publicada, “a anunciada mudança de prática comercial quanto à franquia de dados (…) poderá comprometer o direito do consumidor de contar com período mínimo de 3 (três) meses para que possa identificar seu perfil de consumo”, um direito previsto no Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações, o RGC (Resolução 632/2013).

O RGC dispõe que as prestadoras só podem aplicar tais medidas se disponibilizarem ao consumidor uma série de ferramentas que permitam a ele conhecer o quanto está consumindo ao longo do mês, traçar seu perfil de consumo e ser alertado quando a franquia está próxima de chegar ao seu fim.

O art. 63. do Regulamento do Serviço de Comunicação Multimídia (banda larga fixa) prevê que o estabelecimento de franquias é possível e que a redução da velocidade é uma alternativa para a continuidade do serviço, caso o usuário não deseje efetuar pagamento adicional pelo consumo excedente.

Porém, o RGC determina que a prestadora deve comunicar o usuário sobre a proximidade do término da franquia (art. 80). As prestadoras devem ainda disponibilizar no espaço reservado ao consumidor na internet, em seus portais, recurso que possibilite ao usuário o acompanhamento adequado do uso do serviço contratado, durante sua fruição (art. 22).

Fonte: Anatel

Tags, ,

Fazenda de SP vai descontinuar emissores gratuitos da Nota Fiscal Eletrônica e Conhecimento de Transporte Eletrônico em 2017

Levantamento do Fisco aponta que mais de 90% dos documentos eletrônicos são gerados por aplicativos próprios adquiridos pelos contribuintes

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo informa que a partir de janeiro de 2017 os aplicativos gratuitos para emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) serão descontinuados.

Com a gradual adesão das empresas aos sistemas de documentos eletrônicos, o Fisco Paulista verificou que a maioria dos contribuintes deixou de utilizar o emissor gratuito e optou por soluções próprias, incorporadas ou personalizadas a seus sistemas internos. No mercado há muitas opções de emissores, alguns deles com uma versão básica gratuita.

Os emissores gratuitos são oferecidos pela Secretaria da Fazenda aos contribuintes desde 2006, quando teve início o processo de informatização dos documentos fiscais e sua transmissão via internet com o objetivo de massificação do seu uso. Apesar dos investimentos realizados, recente levantamento da Secretaria da Fazenda aponta que o total de NF-e?s geradas por empresas que optaram por emissores próprios somam 92,2%. No caso do CT-e, o número é ainda maior: 96,3% dos documentos são gerados por emissores próprios.

Os contribuintes que tentarem realizar o download dos emissores de NF-e e CT-e receberão a informação sobre a descontinuidade do uso dos aplicativos gratuitos. A partir de 1º de janeiro de 2017 não será mais possível fazer o download dos emissores.

A Secretaria da Fazenda recomenda que os usuários que já tenham o aplicativo instalado, façam a migração para soluções próprias antes que a introdução de novas regras de validação da NF-e e do CT-e impeçam o seu correto funcionamento.

Tags, , ,