Page

Author admin

Hive lança game Pooks em parceria com a Oktagon no Brasil e nos Estados Unidos

unnamed-76

Existem formatos de games que sempre farão sucesso. Os de estilo puzzle, os famosos quebra-cabeças, estão entre os preferidos da maioria dos jogadores. Pooks 2048: Uma Escola de Magia, idealizado pela Hive Marketing Technology e desenvolvido pela Oktagon foi lançado há dois meses e comprova essa preferência ao atingir mais de 120 mil novos usuários ativos por mês.

Em Pooks, o jogador encontra um cenário diferente da maioria dos demais jogos do gênero. Nele, é possível viajar por um mundo mágico, bem parecido com os dos contos de fada, permitindo pessoas brincarem de alquimistas no quebra-cabeças. São diferentes fases, com diversos obstáculos e desafios crescentes, ganha quem combinar mais porções, sendo possível ainda realizar tarefas como ativar runas e completar livros cheios de magia.

“Pooks é uma releitura de um tradicional sucesso do mundo dos games. Ele combina a progressão de fases, muito bem aceita entre os jogadores, com tema rico e cativante. Os mecanismos são fáceis e intuitivos de manipular por quaisquer perfis de jogadores. Outro ponto interessante é que as dificuldades do jogo são graduais, fazendo com que o público descubra as diversas formas de jogar”, explica Mitikazu Lisboa, CEO da Hive.

O game está disponível apenas para download no Android e segue o modelo free-to-play, podendo ser baixado e jogado sem nenhum tipo de cobrança. Pooks já foi baixado por mais de 200 mil pessoas no Brasil e nos Estados Unidos. Entre os próximos passos para o jogo estão o lançamento de novas fases e da versão competitiva multiplayer.

Tags, , ,

Por desconto agressivo, consumidor pode pagar à vista na Black Friday, diz pesquisa Mercado Livre

Além de apontar que a sua maior preferência é o preço baixo, o consumidor brasileiro afirma que pode até pagar à vista na Black Friday deste ano se receber um desconto extra para isso (cupons de desconto, por exemplo). É o que indica pesquisa feita pela Bonus Quest a pedido do Mercado Livre com 1115 consumidores que realizaram compras na Black Friday do ano passado. Comparando a opção de pagamento à vista com desconto com a de parcelamento, a preferência pela primeira opção é de 64% contra 36%.

No ano passado, metade dos respondentes (52%) fez compras em um único site durante a promoção; a outra metade (48%) comprou em dois ou mais sites, ou seja, pesquisou antes de finalizar a compra. Os itens mais comprados no ano passado foram celulares e telefones (33%); itens de Informática (22%); e de Moda e Eletrodomésticos (19%); seguidos por equipamentos de áudio e vídeo (14%). O gasto médio na promoção foi de R$ 611, tendo o cartão de crédito como o principal meio de pagamento (72% finalizaram suas compras por este meio). Os outros 23% preferiram pagar via boleto bancário.

“Os resultados comprovam que o consumidor está mais consciente e exigente. O brasileiro entende a importância de comparar os preços em diversas lojas online e está se preparando para um possível pagamento à vista caso a promoção seja agressiva, escapando do endividamento”, afirma Leandro Soares, diretor de Marketplace do Mercado Livre.

Tags, , , ,

FH está entre as melhores companhias na área de gestão tributária, tributos diretos e indiretos

A FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software, foi finalista em três categorias do Prêmio CONFEB 2016, conquistando a 3ª posição nas categorias Sistema de Gestão Tributária e Tributos Diretos e a 2ª colocação na categoria Sistema de Tributos Indiretos. “Ao ocupar o ranking em três categorias, a FH comprova a sua expertise e eficiência em atender as demandas do Fisco e diretrizes do SPED, utilizando as melhores práticas tecnológicas do mundo SAP. Esse é apenas um dos reflexos que o Compliance Contábil Fiscal pode promover nas organizações”, afirma o Gerente da Unidade GUEPARDO, Sérgio Oliveira.

Em relação ao diferencial das soluções e produtos desenvolvidos pela FH, Oliveira completa: “esse reconhecimento demonstra não só a abrangência dos produtos e serviços oferecidos pela companhia na área fiscal, mas também o quão completas são as nossas soluções, uma vez que disputamos com empresas que possuem foco específico em segmentos como tributos diretos, indiretos ou gestão de obrigações. Só com um alto nível de investimento em produtos, serviços e capacitação, é possível se manter competitivo no mercado, garantindo aos clientes uma solução completa e integrada em todas as frentes fiscais e tributárias”.

Considerando produtos, serviços, manutenção, outsourcing e consultoria tributária, em 2015 a área fiscal/tributária da FH representou 35% do faturamento da companhia.

Em sua 1ª edição, o Prêmio CONFEB, realizado no dia 26 de outubro, teve como objetivo reconhecer e valorizar os melhores profissionais, projetos e fornecedores do mercado na área tributária do Brasil. O CONFEB é a maior escola de negócios focada na área fiscal, contábil e tributária do país.

GUEPARDO potencializa a entrega das obrigações fiscais

O GUEPARDO é a primeira solução fiscal brasileira a ser certificada pela SAP, e, em conjunto com o TDF, potencializa a entrega das obrigações fiscais. Segundo Oliveira, conforme o número de obrigações aumenta, a Solução Fiscal GUEPARDO evolui ao proporcionar mais agilidade e segurança nas entregas feitas ao Fisco. “O mercado tributário é dinâmico e as penalidades são tão severas que, em alguns casos, pode resultar na falência da empresa. Por isso, nossa expertise tributária e tecnológica oferece aos nossos clientes o que há de mais inovador no mundo SAP”, diz o gerente.

Com o software, é possível ter uma visão detalhada das entregas dos tributos, com processos homogêneos, sem dados duplicados e com consistência nas informações. Ele também preserva a memória de cálculo dos arquivos entregues ao Fisco, o que contribui com a estabilidade dos dados.

Tags, , , , , , , ,

TruckPad é vencedor do Prêmio Frotas e Fretes verdes

O TruckPad, aplicativo que conecta o caminhoneiro à carga, é um dos ganhadores do Prêmio Frotas e Fretes Verdes. No dia 23 de novembro, serão premiados os profissionais e empresas com as melhores iniciativas sustentáveis e inovadoras para o segmento de transporte e logística no Brasil em 2016.

Realizado pelo Instituto Besc de Humanidades e Cidadania, o prêmio é dividido em quatro categorias, sendo: Comunicador Social, Executivo Destaque, Empresa com Sustentabilidade em Processo ou Produto e Pesquisador Individual, com a finalidade de destacar e reconhecer as empresas e pessoas que atuam em benefício do setor de transporte e logística no país. O Carlos Alberto Mira, CEO e fundador do TruckPad, foi indicado na categoria Executivo Destaque.

“É muito gratificante ser o vencedor de um dos prêmios mais importantes para o segmento de logística no Brasil. O TruckPad está em constante evolução para oferecer as melhores experiências ao caminhoneiro e ser considerado uma empresa inovadora e que consegue trazer resultados práticos para um meio ambiente melhor só prova que estamos no caminho certo”, comenta Carlos Mira, CEO do TruckPad.

A votação foi encerrada no dia 30 de outubro com mais de mil votos. A premiação será realizada no dia 23/11 às 9h no Hotel Intercontinental, São Paulo.

V Seminário Internacional Frotas & Fretes Verdes

Para mais informações e inscrições: http://www.frotasefretesverdes.com.br
Data: 23 e 24 de novembro de 2016

Local: Hotel Intercontinental, Alameda Santos nº 1.123, Jardim Paulista, São Paulo-SP.

Tags, , , , , ,

Bancos Conectados: o futuro das instituições financeiras – Por Ricardo Munhoz

Muitos bancos já utilizam ou experimentam tecnologias inteligentes, oferecendo serviços cada vez mais exclusivos, rápidos e eficientes. Montar uma estratégia digital faz com que o banco torne-se cada vez mais competitivo no mercado diante dos seus concorrentes, além de fidelizar as novas gerações e acompanhar o processo de transição dos que não estão acostumados com o universo digital.

A criação de um Banco Conectado, que segue ganhando força nos mercados pela proposta de integrar todas as áreas, deve sempre começar pela estratégia prioritária, seja ela a receita, uma redução de custos ou uma inovação imprescindível ao mercado. Abaixo, listei seis pontos de partida que podem ajudar a iniciar rapidamente a jornada das instituições financeiras para o modelo operacional de Banco Conectado:

Relações melhores e mais proveitosas

Integrar os clientes de modo a aprimorar a lucratividade e encorajar a lealdade com ofertas abrangentes, definição de preços em tempo real e produtos dinâmicos.

Melhor experiência do cliente

Engajar os clientes por meio de interações personalizadas da próxima geração e permitir que gerenciem seus assuntos financeiros como quiserem.

Aumento da eficiência dos processos

Criar com rapidez a melhor relação custo/benefício, permitindo inovação em escala industrial, novas plataformas e operações baseadas em indicadores de desempenho.

Adoção de novas tecnologias

Reduzir o custo de TI com tecnologia sob demanda, agilizando a comercialização de novos produtos e utilizando melhor a lógica analítica de Big Data.

Entrada de novos parceiros

Incorporar serviços bancários em bens de consumo e integrar ofertas com varejistas, empresas automotivas ou fornecedores.

Foco na segurança cibernética

Investir em sistemas de segurança que permitam aumentar a confiabilidade e liberdade dos clientes, evitando situações de fraudes e que coloquem em risco os dados dos consumidores.

Estes são apenas exemplos de pontos de partida potenciais para a jornada de transformação de um banco. O que está claro é que ficar parado não é mais uma opção. Não há encruzilhadas nem direções alternativas a considerar.

Escolhendo o ponto de partida com base nas prioridades, é possível edificar uma instituição bancária de sucesso sobre um ecossistema de parceiros e clientes altamente rentável. O objetivo deve ser o mesmo dos grandes bancos: ter um modelo de negócios voltados para o cliente, colocando o banco na liderança em termos de envolvimento, rentabilidade, competitividade e eficiência.

É essencial saber por onde começar e o Banco Conectado oferece o vínculo decisivo, proporcionando a transformação operacional necessária para isso. Essa mudança tem tudo a ver com o lugar que a organização quer ocupar no mercado. Está relacionada, ainda, à manutenção da posição de relevância por meio da escolha de tecnologias que alinhem o banco a seus clientes e parceiros e à regulamentação. Também impacta no modo de se diferenciar no aspecto digital – escolhendo o papel que deve representar e como a marca será conhecida em uma era voltada para o cliente.

Ricardo Munhoz, diretor de Mercados da Atos América do Sul

Tags, , , ,

ABRAS 2016 apresenta checkout mais rápido do mundo

A OKI Brasil traz pra ABRAS 2016 o checkout mais rápido do mundo: o produto inovador usa uma esteira automatizada de alta velocidade e permite passar até 100 produtos por minuto por um scanner, capaz de ler o código de barras de produtos em qualquer posição, dispensando o auxílio de um operador. Com isso, supermercadistas poderiam agilizar substancialmente a operação para compras com grande quantidade de itens. O Jade X7 da Datalogic é um sistema automático de leitura que estará no Espaço Inovação do evento, e funciona integrado ao SIAC Store, sistema de frente de loja da OKI Brasil.

Um bom operador de caixa no Brasil consegue ler de 12 a 15 itens por minuto. Com a solução Jade X7 da Datalogic, é possível ler até 100 mercadorias por minuto, apresentando uma performance até 5 vezes maior do que a de um checkout com um operador convencional e um scanner bióptico, afirmou Fábio Lopez, diretor de vendas da Datalogic para Brasil e Sul da América Latina. O Jade X7 da Datalogic consegue aliar a agilidade de atendimento à disponibilidade de funcionários para relacionamento com o cliente e o pagamento das compras pode ser feito em um quiosque de autoatendimento fabricado pela OKI Brasil, o que economiza ainda mais o tempo do consumidor e agiliza as operações nos caixas dos supermercados

FLEXIBILIDADE E PRODUTIVIDADE

Além de demonstrar as suas soluções em software, com destaque para o cockpit de gestão estratégica e operacional das lojas, a OKI Brasil também levará para seu estande na ABRAS 2016 várias soluções com foco em maior agilidade no atendimento ao consumidor e redução de custos. É o caso da solução móvel para diminuição de filas (papa-filas) e também de dois terminais de autosserviço, o quiosque de autoatendimento Prizis Kiosk, para recarga de celular e pagamento de contas e o Selfcheckout Quickway Paytower, que insere agilidade e conveniência para compras de poucos itens (fila rápida). Nesse sistema, o próprio cliente registra os produtos que deseja comprar, e faz o pagamento em cartões de crédito ou débito. Tanto o Prizis como o Selfcheckout permitem diminuir o fluxo de consumidores nos checkouts convencionais, redirecionando-os para o autosserviço.

Outra novidade é a solução de etiquetas eletrônicas gráficas agora com o lançamento dos modelos coloridos com tecnologia e-Paper em diversos tamanhos, que podem exibir preços e imagens em três cores. As etiquetas acabam com o problema de divergência de preços entre as gôndolas e os caixas e são um poderoso display de marketing visível no momento de decisão de compra do consumidor.

“A OKI Brasil atende às maiores redes varejistas do país e traz para a ABRAS um conjunto robusto de soluções voltadas a melhorar a produtividade e baixar os custos operacionais, além de demonstrar que o autoatendimento pode ser uma ferramenta importante na melhoria do fluxo de clientes nos caixas e na maior produtividade no varejo”, afirma Flavio Montezuma, diretor da Unidade de Negócios de Automação Comercial da OKI Brasil.

PARCERIA SOCIAL

Além de demonstrar suas soluções voltadas ao varejo, a OKI Brasil também cederá o espaço em seu estande para a organização Movimento Arredondar, conhecida por seu projeto feito em parceria com as redes varejistas e pelo qual os supermercados participantes podem receber microdoações feitas pelos consumidores. No caso de uma compra com valores quebrados, o consumidor pode ‘arredondar’ os valores e fazer uma doação. Uma compra com valor de R$ 10,75, por exemplo, poderia ser ‘arredondada’ para R$ 11,00 e os R$ 0,25 da diferença comporiam donativos que a Arredondar repassa para 21 organizações sociais e ambientais apoiadas. Nina Valentini, diretora da Arredondar, falará sobre a experiência da Movimento durante a ABRAS 2016, no dia 8 de novembro, às 16h25 e estará depois no estande a OKI Brasil esclarecendo dúvidas sobre como os varejistas podem aderir ao programa de microdoações.

ABRAS 2016

Quando: de 8 a 10 de novembro

Local: Bourbon Atibaia Convention & SPA Resort – Atibaia/SP

Estande OKI Brasil: 04 – Exposição e Feira de Tecnologia

Tags, , , , , ,

Por que apostar nos vídeos online para a Black Friday?

Gustavo_Caetano_CEO_Samba_Tech

*Por Gustavo Caetano

O evento mais importante para o varejo brasileiro está chegando, a Black Friday. De acordo com o E-Bit, a Black Friday atingiu em 2015, um faturamento de R$ 1,6 bilhão e crescimento de 38% em comparação com o ano anterior. Para 2016, mesmo em um ano crítico politicamente e com a economia desacelerada, as expectativas são positivas tanto para os consumidores quanto para os lojistas.

Diante de todo esse contexto, sabemos que os vídeos online vêm ganhando cada vez mais espaço dentro do mundo digital, mas o que muitos questionam é por que apostar nos vídeos online para a Black Friday? É simples! Investir neles pode ser uma ótima forma de fidelizar seu público, ampliar suas vendas, comunicar-se com clientes de uma forma mais clara, rápida, eficaz e ainda continuar faturando. Quando usados como parte de uma estratégia de vendas e divulgação, os vídeos online podem ser decisivos para aumentar sua conversão e engajamento.

Atualmente, percebemos que antes de efetuar a compra de um produto, os consumidores procuram por informações sobre o mesmo, como por exemplo, sites, fóruns de discussões, vídeos de demonstração, preços, reclamações e recomendações. Nessa época do ano em que muitos consumidores estão navegando em busca de bons preços, os e-commerces precisam ficar atentos com seus canais de divulgação para que impacte de forma positiva seu público-alvo e, consequentemente, aumente sua vendas.

De acordo com pesquisas recentes, apenas o uso da palavra “vídeos” no assunto de um e-mail, pode aumentar em até 19% a taxa de abertura e 65% a taxa de cliques. Além disso, 64% dos consumidores estão mais propensos a comprar um produto depois de ter visto algum vídeo relacionado a ele, seja de demonstração, de tutorial e análise, ou até mesmo de recomendação de outro usuário.

Hoje, o uso de vídeos faz com que esta seja uma poderosa ferramenta de uso em massa, por isso, ao utilizá-lo em seu e-commerce ajuda não só no engajamento da marca com o consumidor, mas também melhora a experiência do usuário final. De acordo com uma pesquisa recente da comScore, as marcas que utilizam vídeos online têm um crescimento de 20 a 40% nas vendas.

Com o crescimento do uso dos vídeos online no mercado de varejo, a probabilidade do consumidor engajar com seu produto ou marca é muito maior. Esse novo formato de comunicação veio para ficar e tornou-se cada vez mais essencial para aqueles que querem gerar uma mensagem personalizada, engajadora, capaz de gerar receita e resultados duradouros. Por isso, aproveite essa oportunidade para atrair e engajar cada vez mais seu público-alvo e invista em vídeos não só para a Black Friday, mas como um elemento para sua estratégia de marketing e vendas.

Gustavo Caetano, CEO da Samba Tech, que ajuda centenas de empresas a se comunicar melhor com sua audiência por meio de vídeos online.

Tags, , ,

Infobip destaca o potencial da geolocalização e a força do mobile marketing no Brasil

Com a popularização dos smartphones, os serviços baseados em geolocalização têm dado um impulso significativo em diferentes ramos de negócio. Para a Infobip, empresa que opera uma das maiores plataformas próprias de mensageria e comunicação do mundo, especificamente para a área de marketing, trata-se de uma importante ferramenta de suporte para as marcas e suas respectivas estratégias.

Segundo Yuri Fiaschi, country manager da Infobip no Brasil, algumas empresas já usam a geolocalização para divulgar suas marcas e produtos. Na sua avaliação, essas iniciativas ainda são tímidas, mas em breve será comum chegar em um shopping center, por exemplo, e receber uma mensagem no celular informando sobre a promoção de uma loja, junto com um código que dará direito a um desconto. Ou ainda um convite para o cliente tomar um sorvete ou um café.

Hoje a quantidade de smartphones no País alcança 168 milhões de aparelhos, segundo dados levantados pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo em 2016. “Grande parte desse potencial depende, e muito, das operadoras, que precisam desenvolver tecnologias que permitam que a comunicação por geolocalização também alcance os usuários dos celulares comuns – os chamados feature phones –, e não fique restrita apenas aos smartphones”, destaca o executivo.

Segundo Fiaschi, o mercado de feature phones no Brasil cresceu 35,1% em um ano. Enquanto isso, o de smartphones encolheu 4,8%, de acordo com os dados divulgados pela consultoria Teleco. “Assim, entendemos claramente que esse é um segmento que não pode ser ignorado.”

Apesar dos desafios a ser superados, sob o ponto de vista tecnológico e de negócios, para a Infobip, a demanda é grande, vinda, na maioria das vezes, de lojas, bancos e restaurantes. “Cada um desses segmentos atua a seu modo, montando uma estratégia própria, e com muita vontade de fazer as coisas acontecerem”, revela Fiaschi.

O executivo diz ainda que, por ser uma tecnologia relativamente nova, o retorno dessa estratégia é medido com base na relação direta entre o investimento e o aumento de clientes ou vendas. “Um restaurante que tenha investido um valor x no uso dessa tecnologia, por exemplo, consegue facilmente medir o ganho obtido ao comparar com outros períodos”, explica.

Tags, , ,

SAS é lider em Analytics para Marketing Digital no quadrante mágico do Gartner

O SAS, líder de mercado em Analytics, garantiu, pelo segundo ano consecutivo, a posição de liderança no Quadrante Mágico do Gartner para Analytics de Marketing Digital em outubro deste ano. O resultado envolveu o sucesso da solução SAS® Customer Intelligence, que ajudou os profissionais de marketing a desenvolver estratégias digitais de negócios para campanhas e ações de relacionamento com clientes.

Para Wilson Raj, diretor global de Customer Intelligence do SAS, os marqueteiros estão progredindo para se tornarem mais proficientes em canais cada vez mais complexos e entrelaçados de relacionamento com clientes, elevando a necessidade de evoluir também com a inteligência analítica para marketing digital. “Analytics preditivo é uma área de excelência do SAS e permite ao marketing antecipar expectativas de clientes o quanto antes, oferecendo as melhores experiências”, afirma o executivo.

Além do reconhecimento de liderança na habilidade de executar essas tarefas, o SAS acredita que o reconhecimento envolveu três principais pilares:

Modelagem preditiva: ajudar o marketing a entender melhor seus clientes em todos os canais de relacionamento. O SAS Customer Intelligence permite oferecer uma variedade de ferramentas, como mineração de dados, análise de textos, predições e otimizações.

Governança: O SAS Customer Intelligence é de fácil utilização e visualização de dados, desenvolvido para ser operado com a mesma eficiência por marqueteiros, analistas, equipes de TI e cientistas de dados.

Flexibilidade: dados podem ser gerenciados e apresentados em diversos formatos, atendendo aos requisitos de diferentes usuários e projetos.

Com essas vantagens o SAS dá suporte para o marketing digital atingir o ciclo completo de analytics, da coleta de dados à avaliação dos resultados. A solução de próxima geração, o SAS Customer Intelligence 360, consegue aprofundar, ainda mais, a análise nos meios digitais, permitindo a criação e o gerenciamento consistente de experiências personalizadas, mantendo os clientes com a marca.

Tags, ,

Projeto de arquitetura corporativa do contact center Conecta foca no bem estar dos funcionários

unnamed-75

As centrais de atendimento são o principal canal de fidelização de clientes. Segundo pesquisa realizada pela Genesys – Global Consumer Survey, 75% dos clientes fariam negócios com uma companhia baseando-se apenas em uma grande experiência no atendimento. Por isso é fundamental investir no bem estar dos principais vetores desse setor, os atendentes.

Pressão, metas, clientes alterado – todos os desafios das centrais podem ser amenizados com a criação de um ambiente agradável e que permita a interação e conforto dos funcionários. Assim que a Arealis e o time multicultural que compõe o escritório pensaram e projetaram o espaço de 1300 m² para a operação do contact center Conecta.

O projeto foi idealizado seguindo os valores defendidos por Arealis, focando no bem estar dos funcionários, criando espaços dinâmicos e versáteis para reduzir o efeito fastidioso das tarefas realizadas na rotina do escritório. “

Dividido em 2 andares, o espaço foi planejado para oferecer áreas de circulação que incentivam o trabalho corporativo e a interação espontânea entre as pessoas. Atualmente, o setor de contact center possui a segunda maior oferta de vagas de trabalho e é uma das principais portas de entrada para jovens no mercado de trabalho – o que exige muito mais dinamismo e descontração no projeto, para motivar estes novos talentos.

No projeto Conecta, as cores, mobiliário, espaços de descanso e alimentação, almofadas e iluminação, conforto acústico, apontam para um denominador comum: o acolhimento. O design descontraído do lugar combina perfeitamente com a cultura jovem da empresa. Apesar da rotina estressante, colaboradores encontram na empresa espaços de respiro e de descompressão – fundamentais para o melhor atendimento e, consequentemente, melhores resultados.

Tags, , , , ,

Sistema de e-commerce atrai supermercadistas

Líder em sistemas de gestão para o autosserviço alimentar, empresa apresenta plataforma de e-commerce e aplicativo para smarphones na ABRAS 2016

Significativa parcela de supermercadistas em todo o Brasil estuda investir em plataformas de e-commerce nos próximos dois anos. É o que revela pesquisa realizada pela Consinco, desenvolvedora de sistemas de gestão (ERPs) para redes de varejo e atacado, a partir de uma amostra de empresas da sua carteira de clientes, entrevistados no primeiro semestre deste ano. Segundo o levantamento, 45% dos supermercadistas consultados manifestaram interesse em implantar a ferramenta de e-commerce até o final de 2018. Desses, 22% afirmaram que planejam investir nesta solução já em 2017. A amostra do levantamento da Consinco compreendeu 147 redes em todo Brasil, de diferentes portes, com faturamento entre R$ 60 milhões e R$ 2,3 bilhões por ano.

Com base na indicação dada pela maioria dos clientes, a Consinco desenvolveu sua própria plataforma de e-commmerce, que será apresentada durante a 6º Exposição e Feira de Tecnologia para Supermercados da Convenção ABRAS 2016. A plataforma é um conjunto de sistemas 100% integrados ao Consinco ERP, com possibilidade de operar com outros sistemas de gestão. A ferramenta agrega também os processos para operação Drive Thru, é totalmente responsiva e facilmente adaptada aos acessos por desktop ou mobile.

A solução da Consinco também agrega o aplicativo para os sistemas Android e iOS, com os mesmos recursos do site de vendas. O aplicativo pode ser personalizado para o varejista, permitindo mais ações além da venda, como envio de publicidade customizada para o consumidor, identificação do cliente em sua visita à loja, indicação de localização de um produto ou categoria para facilitar a locomoção interna do comprador, entre outros benefícios.

As soluções Consinco E-commerce e M-commerce foram criadas para oferecer todos os recursos para o varejista atender seus clientes, desde a captação do pedido até a entrega dos itens em determinada loja ou na casa dele. “O varejo e o atacado possuem características e particularidades que não são bem atendidas pelas plataformas atualmente disponíveis no mercado, tais como preços diferenciados por embalagem, venda em quantidades fracionadas e etc. Viemos suprir estas demandas, permitindo que o cliente final tenha acesso, tanto no e-commerce, quanto no aplicativo, aos mesmos recursos existentes em uma loja física”, diz o executivo Silvio Sousa, diretor comercial da Consinco. Atualmente, os sistemas de gestão da Consinco rodam em 35% das maiores redes de varejo supermercadista do Brasil e em 30% dos maiores atacadistas.

Drive Thru

Tendência mundial, o drive thru é uma das alternativas avaliadas pelos varejistas brasileiros. O serviço oferece maior flexibilidade ao consumidor final, que pode retirar a sua compra em horário agendado e local pré-definido. O Consinco ERP é o grande responsável pela engrenagem do drive thru na plataforma de e-commerce. O sistema comanda a gestão da compra online, desde a recepção do pedido, passando pela administração dos estoques, separação e conferência dos produtos, até a retirada pelo cliente. O sistema está preparado para operar a partir de pontos de distribuição ou diretamente a partir das lojas físicas.

O E-commerce

O Consinco E-commerce chega ao mercado com o melhor custo-benefício do varejo supermercadista. A plataforma é oferecida no leque de serviços da empresa, com baixo investimento do supermercadista no início da operação. O valor pago mensalmente é divido entre o uso da plataforma e o consumo da infraestrutura em nuvem.

O aplicativo

O aplicativo loja mobile da Consinco é totalmente integrado à plataforma ERP. Desenvolvido em tecnologia multiplataforma, está disponível para sistemas Android, iOS e Windows, dispõe dos mesmos recursos do site de vendas e também é customizado com as informações do varejista, permitindo ao usuário criar lista de compras e as finalizar no momento que desejar. Para obter o aplicativo, não é necessário investir em nenhuma infraestrutura física. O supermercadista vai precisar apenas disponibilizá-lo na loja de aplicativos que desejar. Por ser personalizado, permite o envio de publicidade customizada, identifica o cliente em visita à loja, indica a localização de itens, além de oferecer ao consumidor, se o varejista preferir, o serviço de drive thru.

Tags, , , , , , ,

Gartner: líderes da indústria de PCs devem reformular seus negócios ou deixar o mercado até 2020

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento imparcial em tecnologia, alerta que os fornecedores líderes de PC devem enfrentar uma difícil escolha e decidir entre reformular seus negócios ou deixar o mercado de PCs até 2020. Caso decidam continuar, as empresas devem determinar rapidamente quais mudanças precisam realizar ou quais são as alternativas para se adaptarem ao mercado atual, sobrecarregado de PCs.

“O modelo de negócios de PCs que tradicionalmente conhecemos está enfraquecido. Os cinco maiores fornecedores de computadores portáteis conquistaram 11% do mercado nos últimos cinco anos, de 65% em 2011 para 76% no primeiro semestre de 2016. Isso, porém, ocorreu às custas de uma receita rentável. Não significa que o mercado de PCs acabou, mas a base instalada de computadores diminuirá nos próximos cinco anos, com uma erosão contínua de receita e lucro dos fornecedores”, explica Tracy Tsai, Vice-Presidente de Pesquisas do Gartner.

Base instalada de PCs em todo o mundo, 2015-2019 (unidades)

Tipo de Aparelho 2015 2016 2017 2018 2019

PCs (Computador de mesa, Notebook e Ultraportátil Premium)

1.485.276 1.442.329 1.400.050 1.362.622 1.333.450
Fonte: Gartner (Setembro de 2016)

“A forma tradicional de conquistar market share por meio de preços competitivos para estimular a demanda simplesmente não funcionará para o mercado de computadores nos próximos cinco anos. Os atuais fabricantes precisam se ajustar às novas realidades que estão moldando o consumo, como o fato de que os usuários estão estendendo a vida útil dos computadores até o fim, os aplicativos de negócios e o armazenamento estão sendo transferidos para a Nuvem e o desempenho dos PCs deixa de ser tão importante. Além disso, preço e especificações não são mais os principais fatores para um usuário fazer o upgrade de seu computador — agora, ter uma experiência nova e melhor é o único verdadeiro diferencial”, afirma a executiva.

O Gartner aponta quatro estratégias alternativas que os fornecedores de PCs podem utilizar para se adaptarem ao mercado do futuro, com base na cultura corporativa e ativos, operações comerciais e inovação da tecnologia e na reformulação completa do negócio.

Alternativa 1: Produtos e Modelo de Negócios Atuais

Essa alternativa possui a abordagem mais conservadora, com o fornecedor gerindo a operação de um negócio e comercializando um computador atual. Isso requer altos volumes para gerar um fluxo de caixa suficiente para cobrir o custo do negócio, portanto, em um mercado em declínio, a consolidação dos fornecedores é inevitável. O propósito aqui é proteger e manter o negócio de computadores funcionando, mas os riscos são altos, principalmente pelo fato de a Intel e a Microsoft estarem sempre focadas em avançar.

“Os fornecedores de PCs precisam agilizar as operações, deixar de focar em conquistar participação de mercado e aumentar a proporção de vendas de produtos intermediários e sofisticados para melhorar os resultados operacionais e a sustentabilidade do negócio em longo prazo”, afirma Tsai. “Outro fator-chave que precisa ser alterado é o esquema de compensação de vendas. As empresas precisam de incentivos para gerenciar suas equipes de vendas internas e vendas por canais, migrando o foco do volume e market share para as margens e lucratividade. Os fornecedores também precisam deixar de enfocar no que o distribuidor e o revendedor querem para se concentrar nas necessidades dos usuários.”

Alternativa 2: Produtos atuais e novos modelos de negócios

Essa alternativa sugere que os fornecedores de computadores formem um novo grupo que possa experimentar novos modelos de negócios e receitas para PCs, como tratar o computador como um serviço. Nesse cenário, o modelo de negócio é ágil, permite assumir riscos e aceitar falhas. As empresas podem, por exemplo, fazer parcerias com uma editora de conteúdo educacional digital. Os computadores 2 em 1 do fornecedor são oferecidos com conteúdo digital por meio de uma assinatura, enquanto o PC é gratuito para os usuários e subsidiado pela editora.

Alternativa 3: Novos produtos com o modelo de negócios atual

A terceira alternativa é mais conservadora para explorar a oferta de novos produtos e novas oportunidades de mercado, como tornar os PCs mais inteligentes em termos de detecção, fala, emoção e toque, expandir novos produtos para as casas conectadas ou desenvolver dispositivos específicos para mercados verticais. É uma forma gradual de os fornecedores de PCs criarem novos produtos com base em seus modelos de negócios atuais.

Alternativa 4: Novos produtos com um novo modelo de negócios

A alternativa 4 é a forma mais agressiva de mudança em termos de operações de negócios e inovação de produtos. Nesse cenário, os fornecedores de PCs podem estabelecer uma nova unidade de negócios para gerir suas atividades de um modo diferente e explorar novas soluções de tecnologia, criando uma linha de produtos inteiramente nova. Isso incluiria trabalhar com parceiros de novos canais e fornecedores de software independentes, além de fazer parcerias com startups. Os recursos e modelos de receita podem ser completamente diferentes da estrutura existente de um fornecedor.

Um exemplo são os “robôs-assistentes pessoais”. Um computador pode servir como um “mordomo de avisos” em casa, uma combinação de um robô que conversa e um assistente pessoal virtual ativado por voz, com receita proveniente dos desenvolvedores, materiais de terceiros e prestadores de serviços, como aqueles do varejo, saúde, educação, vídeo ou música.

“Os fornecedores de computadores líderes de mercado precisam pensar sobre os resultados dos negócios com base nas quatro alternativas discutidas aqui. Algumas empresas talvez precisem de um negócio totalmente novo e de uma estratégia de produtos para reverter sua situação. Os fornecedores precisam identificar suas principais competências, avaliar seus recursos internos e adotar um ou mais modelos de negócios alternativos e de inovação de produtos para permanecer ou sair do mercado de PCs”, conclui Tsai.

Tags, ,

RH tem papel estratégico na prevenção de passivos trabalhistas e geração de lucro

O departamento de Recursos Humanos de uma empresa tem um papel estratégico nas organizações. Além de ser a responsável pela gestão e contratação dos colaboradores, a área deve ser parceira das gerências e da diretoria geral, trabalhando para melhorar a performance das áreas e gerar resultados. Além disso, o RH deve atuar de forma preventiva, evitando os passivos trabalhistas. Profissionais de empresas como Embrasil, Grupo Renault, Paraná Banco e Expert Desenvolvimento Pessoal e Profissional discutirão o papel do RH como protagonista de resultados durante uma mesa-redonda no 2o Seminário de Governança Trabalhista. Promovido pelo Instituto Brasileiro de Governança Trabalhista (IBGTr), o evento acontece no dia 10 de novembro, na EBS Business School, das 8h30 às 17h30.

“O departamento de RH tem hoje funções que não lhe eram atribuídas no passado. Ele passou por inúmeras transformações e deixou de ser apenas a área de recrutamento e seleção para ter uma função estratégica, que entende sobre o negócio da empresa, seu posicionamento no mercado, influenciando a gestão da empresa, gerando resultados e desenvolvendo competências”, afirma a gerente de RH do Grupo Renault, Georgia Rassi.

Na Renault, por exemplo, existe o profissional de business partner, que atende cada uma das diretorias e é uma ponte entre os colaboradores e o RH. “Eles têm suas especialidades e dominam as áreas. Esse modelo tem colaborado para o desenvolvimento da empresa”, diz.

Outro papel do RH, segundo Georgia, é trabalhar no preventivo. “Atuamos no desenvolvimento das lideranças para que conheçam bem as suas equipes e permitam o crescimento profissional. Isso diminui as chances de um passivo trabalhista”, destaca.

A superintendente de Gente e Gestão CDO do Paraná Banco S.A., Josefina Amparo Gonzalez de Oliveira, compartilha da opinião de Georgia. “A prevenção evita o contencioso trabalhista. Nossa colaboração estratégica é isso. Olhar atentamente o que está acontecendo e combater este passivo. Neste caso, o gestor tem papel fundamental, inclusive durante as demissões. Este é um momento delicado que, se for bem conduzido, pode evitar processos trabalhistas”, observa.

Josefina lembra que o RH pode gerar lucro para a empresa ao entender melhor os números e atuar de forma estratégica. “É preciso sempre estar de olho nos fornecedores, seguros, planos de saúde e nos modelos diferentes de contratação. É melhor ter uma vaga aberta que uma mal preenchida. Isso evita contratar mal e ter que demitir a pessoa, reduzindo desperdícios. Antes de buscar um profissional de fora, deve-se olhar para dentro e aproveitar quem está na casa. Isso também reduz custos”, afirma.

O evento – O 2o Seminário de Governança Trabalhista discutirá os temas: “Gestão Estratégica do Passivo Trabalhista – Como o Contencioso pode Auxiliar no Desempenho da Empresa”; “Reforma Trabalhista – Necessidades, Desafios e Perspectivas” e o “RH como Protagonista de Resultados”. O Presidente da Sociedade Brasileira de Desenvolvimento Comportamental, Marcus Ronsoni, encerrará o evento com a Palestra Magna “Protagonista Organizacional – Como ter mais pessoas com a Mentalidade de Dono”.

A programação completa do evento, bem como o currículo dos palestrantes, está disponível no site www.ibgtr.com.br/2-seminario-de-governanca-trabalhista.

Tags, , , , , , ,

Empresas de tecnologia promovem workshop de inovação na indústria automotiva

Em uma iniciativa inédita, seis empresas se uniram para montar um workshop sobre inovação tecnológica na indústria automotiva, são elas Cognex, Festo, Heidenhain, Kuka, National Instruments e Siemens. Com foco em trazer conteúdos atualizados sobre tendências em automação para o setor, o evento será realizado no dia 10 de novembro, no Premium Hotel, em Campinas, São Paulo.

As empresas e seus representantes irão apresentar temas distintos sempre relacionados ao tema inovação.

A empresa Cognex abordará os “Sistemas de visão trazendo flexibilidade em processos automáticos”, onde será discutido que com o aumento da demanda por unidades produtivas cada vez mais flexíveis e adaptáveis, o uso de sistemas inteligentes de tomadas de decisão por imagem tem sido amplamente utilizado. As principais aplicações desta tecnologia vão desde a simples classificação de um produto em função de suas características visuais, até sistemas mais complexos de orientação de robôs através do uso de câmeras inteligentes.

O tema a ser ministrado pela empresa Festo, os “Benefícios da integração de tecnologias para desenvolvimento de soluções na indústria automotiva”. A ideia é reforçar que a integração das diversas tecnologias se faz necessária para que seja possível alcançar a flexibilidade exigida pelas novas tendências da indústria. A maneira como isso é feito é fundamental para alcançar os resultados de forma mais simples.

A Heidenhain, irá apresentar o tema “Flexibilização do controle dimensional através de sistemas de medição de alto desempenho”, onde discutirão que a automatização dos controles dimensionais cresce impulsionada pela necessidade de ciclos de produção mais otimizados e de processos de manufatura mais flexíveis. A disseminação dos conceitos da Indústria 4.0 e os recentes desafios impostos pelo programa Inovar-Auto criam o ambiente propício à adoção de novas tecnologias. O participante então vai entender a maneira como a integração de sistemas de medição de alto desempenho pode colaborar para a execução de projetos de sucesso.

A empresa Kuka falará sobre “Tendências e novas tecnologias robóticas na indústria automotiva”, onde serão mostradas que as últimas tendências na indústria requerem novas tecnologias. Com o aumento do poder computacional e a explosão da quantidade de componentes conectados em rede, novas tecnologias robóticas são necessárias.

Seguindo, a National Instruments apresenta o tema “Usando uma abordagem baseada em plataforma para criar a Internet das Coisas Industrial (IIoT) e a Indústria 4.0”, onde pretendem fazer os participantes descobrirem como diversas empresas estão usando uma abordagem baseada em plataforma para superar a crescente complexidade tecnológica e criar a Indústria 4.0 e a Internet das Coisas Industrial. Exploraremos nesta sessão como a visão de negócio da NI está impulsando engenheiros e pesquisadores a tornar esta tendência uma realidade, possibilitando a inovação, aumento da qualidade e redução de custo nos processos.

A Siemens irá encerrar com o tema “Digital Twin: apoio às decisões, redução de riscos e do tempo de ciclo de produtos”. Nele, a empresa irá mostrar que com o uso de ferramentas de software é possível criar um Gêmeo Virtual (ou Digital Twin) de um produto, processo ou até mesmo uma linha de produção. Ou seja, um modelo e um ambiente virtual de simulações, que apresentam as características e comportamentos do mundo real. Tais simulações permitem validar o projeto, analisando-o em situações extremas e permitindo ajustes e melhorias de design. Antes mesmo de algo existir, estas análises podem ser realizadas a um custo baixo e prazo impossível de se conseguir se fosse necessário, por exemplo, a construção de um protótipo.

Além disso, o evento contará com demonstrações práticas com exemplos reais que integram soluções de todas as empresas acima.

As vagas são limitadas. Para contato, basta mandar um e-mail para faleconosco.workshop@gmail.com.

Tags, , , , , , , , , ,

Huawei lança solução tecnológica e protótipo de rede de realidade virtual

A Huawei lançou a primeira solução e protótipo de rede pronta para realidade virtual (VR, na sigla em inglês) no evento VR&AR Network World 2016. A Huawei também liderou um workshop para refletir sobre ideias de inovação conjunta nas áreas de VR e AR (realidade aumentada).

Para enfrentar os desafios apresentados pelas redes VR, tais como alta largura de banda, baixa latência e alta ruptura, a Huawei propôs uma inovadora solução de rede pronta para VR à indústria e divulgou ideias para resolver os principais problemas das redes VR das operadoras, incluindo arquitetura non-blocking, redes sobrepostas otimizadas para latência (Live-MDN), redes IP determinísticas de baixa latência (DIP) e a próxima geração de camadas de transporte com alta taxa de transferência. A Huawei também discutiu a cooperação potencial com inúmeros parceiros com base em seus próprios problemas para a operação de redes e propôs soluções específicas para vários cenários de negócios.

A VR desafia as operadoras a trabalharem mais do que qualquer outra evolução de mídia visual, até mesmo a transição da TV preto e branca para a TV colorida. A VR trará uma experiência de vídeo para todos e afetará a forma como vivemos e nos comunicamos.

Devido à variação na distância de visualização, o ângulo de visão de uma TV LCD de 50 polegadas cobre apenas cerca de 2% do que pode ser visto com os óculos para VR, o que significa que uma resolução 8K, que é a máxima resolução de imagem das TVs atuais, é a mais baixa configuração de visualização para produtos VR. A largura de banda das redes para VR demanda muito mais que a capacidade das redes atuais.

Além disso, a necessidade por uma melhor experiência VR criou requisitos mais rigorosos para as redes das operadoras em termos de latência e tolerância de ruptura. Assim sendo, inovações revolucionárias na tecnologia de rede são necessárias para apoiar o desenvolvimento da VR online e a era da Internet aberta para VR.

Tags, ,

Transformação Digital: Pipas ou Drones? – Por Orlando Cintra

Durante um final de semana ensolarado, minha filha de 5 anos fez um pedido: “Papai, vamos empinar uma pipa?!” É claro que aceitei com prazer e com um fundo de curiosidade: como é que uma criança, nascida nos tempos de Smartphones e Tablets, poderia ter interesse por pipas?!

Após algumas horas de preparação da pipa (confesso que não foi nada fácil lembrar como fazer uma pipa!), lá fomos nós brincar com o ser voador. E, é claro, tivemos uma tarde maravilhosa, onde imagens da minha própria infância apareceram várias vezes, temperando aquele momento de alegria com uma dose de nostalgia!

E o que tudo isto tem a ver com Transformação Digital?

A princípio, nada. E, no entanto, tudo.

Imagine a ameaça que os famosos drones, hoje muito populares e já envolvidos em diversos propósitos de negócio, são para as pipas. Pilotar um drone é muito mais radical, divertido, tecnológico. Não depende de vento. É colocar baterias e pronto! Só que não…

Muitos gurus e experts são protagonistas do “fim da era não digital”, onde todos os negócios não digitais morrerão. E assim somente o mundo digital sobreviverá. Só que o mundo não é tão preto e branco assim – além das tonalidades de cinza, ele é bem colorido!

O fato é que todos os segmentos de negócio, hoje, graças à transformação digital, podem ter acesso a vantagens competitivas. Vantagens que, além de trazer mais retorno às empresas, vão fazer o mundo funcionar melhor e, em consequência, a vida das pessoas melhorar.

Alguns exemplos marcantes:

Trenitalia: considerada uma das maiores empresas de transporte de alta velocidade, adotou a Internet das Coisas para garantir maior nível de serviços para seus passageiros e aumentar a eficiência operacional. Com sensores instalados em vários componentes críticos dos trens, reduziu de 8% a 10% dos seus custos anuais.

Cidade de Buenos Aires: enfrentou as constantes enchentes adotando o cruzamento de dados climáticos e sensores instalados em encanamentos, com informações real-time, melhorando a qualidade de vida de milhões de pessoas.

Porto de Hamburgo: destaque de inovação em logísticas entre portos, com uso da tecnologia foi possível dobrar a capacidade do porto sem nenhuma expansão física. Um grande caso de como a logística pode ser muito mais eficiente com tecnologia.

Em nenhum destes exemplos, e de muitos outros, foi preciso acabar definitivamente com o modelo de negócio até então adotado. Houve uma evolução para o mundo digital através de inovações trazidas pela Internet das Coisas, dados real time, uso de cientistas de dados.

No entanto, todos os exemplos citados possuem algo em comum: a tecnologia é secundária ao propósito de negócio. Definitivamente, hoje o gargalo não está em tecnologia, mas em entender de que forma o modelo de negócio futuro pode atingir objetivos como melhorar a satisfação dos clientes, aumentar a eficiência operacional e aumentar receitas.

Em outras palavras, conhecer o negócio e estruturar discussões (com o uso de Design Thinking) para definir um modelo futuro e seus objetivos é essencial para o sucesso da Transformação Digital. Concluída esta etapa, a tecnologia deve ser usada para criar protótipos rápidos e simples e, assim, testar o modelo.

Para finalizar, SIM, as pipas continuarão existindo com sua leveza, beleza e simplicidade.

Porém, se você hoje é um “fabricante de pipas”, deve começar a entender muito de drones, e pensar como eles farão parte do futuro do seu negócio. Indiscutivelmente, a Transformação Digital veio para ficar.

Orlando Cintra, vice-presidente sênior de Tecnologia e Inovação da SAP Brasil

Tags

ABES promove evento People At Work!

Com o objetivo de conectar empresas, promover o crescimento do mercado e apresentar tendências tecnológicas, a ABES – Associação Brasileira de Empresas de Software – promoverá o evento People at Work!, em parceria com a GeneXus, no próximo dia 9 de novembro de 2016, a partir das 14 horas, no Hotel Bourbon Ibirapuera. Aberto ao público, mas com vagas limitadas, as inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo telefone (11) 3266 2450 ou e-mail abesvespertino@comarteventos.com.br.

Atualmente, o principal problema dos desenvolvedores é fazer com que a sua aplicação funcione em diversas plataformas (web, cloud, mobile etc) sem ter que reescrever o código para cada uma delas. Durante o encontro, serão apresentadas aplicações que tem como objetivo justamente facilitar o desenvolvimento de aplicativos corporativos para múltiplas plataformas, com agilidade, confiabilidade e segurança.

As empresas Genexus, AGL Solutions, W5 Solutions, FMX Soluções estarão na ocasião para discutir suas experiências e trazer novas ferramentas para o setor.

“É por meio dessa união que as empresas conseguem descobrir as melhores maneiras de como otimizar os seus processos e debater soluções com especialistas do setor que vivem isso diariamente”, destaca Francisco Camargo, presidente da ABES.

Confira a agenda completa abaixo:

14h00 às 14h00 – Desenvolva suas aplicações web, nuvem e mobile de forma ágil e única – Gerardo Wisosky – GeneXus
15h00 às 15h50 – Conectando sua aplicação ao SAP e SAP S/4HANA – Alexandre Torres – AGL Solutions
16h00 às 16h50 – Simplificando a criação de Dashboards de informação – Marcos Abellon – W5 Solutions
17h00 às 17h50 – Investimento Colaborativo: Uma nova experiência – Marcela Visquete – FMX soluções

SERVIÇO

Data: 9 de novembro de 2016
Horário: das 14 às 18 horas
Local: Hotel Bourbon Ibirapuera
Av. Ibirapuera, 2927 – Sala Macuco.
Inscrições: inscrições gratuitas pelo telefone (11) 3266 2450 ou e-mail abesvespertino@comarteventos.com.br
Vagas limitadas
Estacionamento pago no local

Tags, , , , , , ,

Enem 2016 gera 4,2 milhões de menções no Twitter

Realizado no último final de semana, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) gerou grande movimentação no Twitter. De 0h de sábado (5) às 23h59 de domingo (6), foram contabilizadas 4.231.101 menções ao Enem 2016 no Twitter no mundo. Só no Brasil, foram 3.107.692 menções ao tema. As hashtags mais utilizadas durante esse período foram #ShowDosAtrasados, #AprendiNoENEM e #ENEM2016.

Os maiores picos de conversas sobre o assunto no Twitter aconteceram no sábado (5). O maior deles foi às 13h, com comentários, fotos, GIFs, vídeos e memes referentes aos estudantes que chegaram atrasados para o Exame; outro momento com grande volume de conversas ocorreu às 10h, com a expectativa para o início das provas; e às 19h, com comentários sobre o primeiro dia do Enem.

Confira abaixo um gráfico com o comportamento das principais hashtags analisadas durante o período:

unnamed-74

Tags, ,