Page

Author admin

Startup brasileira lança plataforma de monitoramento de gôndolas na Alemanha utilizando Inteligência Artificial

Com o objetivo de expandir suas operações para a Europa, a startup brasileira Shelfpix está lançando em Berlim, na Alemanha, a sua tecnologia para medição automática de execução de gôndola por meio de inteligência artificial. A empresa ficou entre as cinco primeiras colocadas no programa StartOut Brasil, que será realizado na capital alemã entre os dias 13 e 18 de maio. O programa é realizado com o apoio do Governo Federal.

Com foco em tecnologia para o varejo e para a indústria de alimentos, bebidas, farmacêutica, entre outras, a Shelfpix fornece uma tecnologia para medição automática de execução de gôndola por reconhecimento digital de imagens com uso de inteligência artificial. É destinada para definir o espaço de um produto nas prateleiras de supermercados e a velocidade com que é reposto. Com uma rede neural própria, batizada de YODDA, a tecnologia torna a operação no ponto de venda (supermercados, lojas e farmácias) mais fácil, ágil e competitiva para a indústria.

Por meio de um smartphone com aplicativo da Shelfpix, a indústria captura as imagens das gôndolas, que são reconhecidas por fotos ou vídeos, e transfere as mesmas para os servidores. Em seguida, todas as informações são processadas por avançados algoritmos da rede neural, que realiza milhares de operações em cada imagem, em questão de segundos, para identificar com precisão todos os indicadores mais importantes para o varejo.

Com uma pontuação de 4,15 no StartOut – apenas 0,3 atrás do primeiro colocado –, a Shelfpix terá duas semanas de imersão e prospecção de negócios no principal centro da economia europeia, por meio de reuniões com consultorias especializadas em internacionalização, mentorias com especialistas de mercado global, prospecção de clientes e investidores, para então a implementação da estratégia de internacionalização.

Além disso, a startup participará da CUBE Tech Fair, uma das principais feiras de Tecnologia e Inovação, nos dias 15 e 16 de maio. Na CUBE, a empresa apresenta na prática e em tempo real o potencial de sua tecnologia, com seções interativas demonstrando o funcionamento da Inteligência Artificial através de uma competição entre o homem e a máquina.

No Brasil, a tecnologia da Shelfpix já está sendo implementada por grandes players da indústria de bens de consumo. A ideia é levar essa mesma solução para o continente europeu. “Os grandes fabricantes investem milhões em pesquisas de campo no varejo, que são realizados atualmente com muita ineficiência. Nossa proposta é apresentar uma pesquisa de alta qualidade e rápida, que possa auditar todo o investimento realizado no ponto de venda de forma assertiva, todos os dias. A competição pela exibição no ponto de venda é intensa e desafiadora, o processo de digitalização é mandatório para o sucesso”, afirma Hildo Rocha, Managing Director da Shelfpix.

Aplicando conhecimentos de redes neurais, visão computacional e robótica, a tecnologia da Shelfpix é capaz de prover informações completas de uma gôndola do varejo como: Identificação dos produtos, posicionamento dos produtos, qualidade de apresentação dos produtos, planogramas, sortimento, quebra de estoque, e espaços vazios. “Existe uma lei no Varejo que diz: ‘você compra o que você vê’. Estas são informações que geram milhões de dólares por ano em redução de custo e aumento de receita” ressalta o executivo.

“Acreditamos em prover informação confiável e rápida para os gestores de Trade Marketing todos os dias. Por esse motivo, submetemos a nossa plataforma aos mais rigorosos processos de avaliação disponíveis atualmente. “Dessa forma, atingimos o reconhecimento que nos possibilitou participar deste importante processo de internacionalização apoiado pelos programas do Governo Brasileiro”, diz Rocha. “Estamos estruturados de acordo com as práticas globais de organizações exponenciais. A partir de agora, uma de nossas principais metas é escalar os negócios para um novo co-headquarter na Europa, onde encontram-se as principais sedes do mundo da indústria de bens de consumo”.

Mais informações no site: www.shelfpix.com.br

ABBC leva curso gratuito de finanças pessoais a quem quer aprender a gerenciar seu dinheiro

A ABBC – Associação Brasileira de Bancos promove uma palestra e um workshop abertos ao público interessado em aprender como controlar gastos. Os eventos fazem parte da 5ª Semana Nacional de Educação Financeira do Brasil (ENEF), iniciativa que reúne diversas ações educacionais gratuitas em todo o país.

Nesta edição, a ABBC abrigará, em seu auditório em São Paulo, workshop sobre planejamento financeiro para realização de sonhos e palestra do Banco Central sobre gestão de finanças pessoais. A mesma palestra será levada a 130 alunos surdos do Ensino Médio do Instituto SELi, no Tatuapé, zona leste de São Paulo. O objetivo é levar essas orientações a um público que não costuma ter acesso à educação financeira.

As três ações promovidas pela ABBC serão transmitidas ao vivo pelo site da entidade, e as palestras do Banco Central terão interpretação e tradução em Libras. Veja abaixo a programação da ABBC para a 5ª Semana ENEF:

Data: 16/05

Palestra: “Gestão de Finanças Pessoais” (acessível em Libras)

Palestrante: Fabio Lopes, analista do departamento de cidadania financeira do Banco Central

Horário: das 16h às 18h

Local: Auditório ABBC – Av. Paulista, 949 – 6º andar

Público: aberto

Vagas: 90

Inscrições: www.abbc.org.br

Data: 17/05

Palestra: “Gestão de Finanças Pessoais”

Palestrante: Fabio Lopes, analista do departamento de cidadania financeira do Banco Central

Horário: das 10h30 às 12h30

Local: Instituto SELi – Rua Henrique Sertório, 204, Tatuapé

Público-alvo: 130 alunos surdos do ensino médio da instituição

Workshop: “Planeje suas finanças, realize seus sonhos”

Palestrante: Evelin Bonfim, educadora financeira

Horário: das 18h30 às 22h

Local: Auditório ABBC – Av. Paulista, 949 – 6º andar

Público: aberto

Vagas: 90

Inscrições: www.abbc.org.br

Transmissão ao vivo dos eventos: www.abbc.org.br

Tags, , ,

Braspag viabiliza pagamentos pelo Apple Pay

A Braspag, empresa do grupo Cielo, viabiliza pagamentos realizados pelo Apple Pay, serviço que a Apple acaba de lançar no país. Com a solução é possível realizar pagamentos usando os dispositivos da marca – celular ou relógio – por aproximação, substituindo-se, assim, o cartão. Também é viável pagar compras em lojas e aplicativos, semelhante ao funcionamento de uma carteira digital.

Neste segundo formato, a cada transação, o consumidor escolhe em sua carteira digital com qual cartão deseja pagar (ele pode armazenar quantos desejar). O lojista recebe, a partir do aparelho, os dados do cartão de forma criptografada. Essa criptografia é transmitida à Braspag, decodificada pela empresa e transmitida ao adquirente. Neste processo, ninguém tem acesso aos dados abertos do cartão em nenhum momento e somente a Braspag é capaz de decodificar os dados criptografados, proporcionando, assim, mais segurança ao lojista e ao portador.

A Nextel e a Ticket 360 são os primeiros clientes Braspag a oferecer o novo método. O lojista interessado em operar com o Apple Pay deverá ser homologado pela Braspag que entregará a ele uma espécie de chave para cifrar os dados do cartão de crédito do cliente. Tais dados estarão salvos na carteira digital do cliente, ou seja, armazenados no aparelho compatível com a tecnologia: o Apple Pay é compatível com iPhones, iPads e Macs com sensor biométrico – ou reconhecimento facial, no caso do iPhone X.

“Acreditamos muito no potencial do Apple Pay. A Braspag está sempre buscando possibilitar aos lojistas que ofereçam as mais variadas formas de pagamento aos seus clientes, trazendo praticidade para o dia a dia da operação, segurança e ampliando, assim, as chances de conversão de vendas”, afirma Rogério Signorini, diretor geral da Braspag.

Tags, , , , , , ,

SAP fecha parceira oficial de inovação da Team Liquid

A SAP anunciou a primeira iniciativa de cooperação com um time profissional de eSports com um novo acordo de patrocínio com a Team Liquid, uma das equipes mais bem-sucedidas do setor. Como parceira oficial de inovação, a SAP vai trabalhar com a Team Liquid no desenvolvimento de software usando dados de jogos, que ajudarão a equipe a analisar informações de desempenho e alcançar maior precisão em áreas como performance das equipes e dos jogadores e identificação e recrutamento de novos talentos.

A SAP vai apoiar a Team Liquid implementando várias soluções tecnológicas inovadoras que vão assegurar análises avançadas para que a equipe possa melhorar o desempenho geral nos treinamentos e nas competições. A plataforma de dados de negócios SAP HANA® servirá como a tecnologia de base no desenvolvimento. Componentes adicionais como o SAP® Cloud Platform, o sistema de inovação digital SAP Leonardo, bem como Internet das Coisas (IoT) e funções preditivas e de machine learning serão parte do processo de coinovação. Ao assegurar à Team Liquid as mais inovadoras ferramentas para controle e melhora do desempenho, a SAP espera participar do ecossistema de eSports como um integrante autêntico, global e sustentável, relacionando-se com uma comunidade jovem e experiente em tecnologia.

“Depois de decidir ser patrocinadora no campo de eSports, a SAP passou um bom tempo observando e analisando o mercado e seu ecossistema, antes de finalmente fechar uma parceria com a Team Liquid – uma das equipes mais bem-sucedidas nesse ramo”, afirma Stefan Ries, chefe de recursos humanos da SAP. “Para a SAP, o eSports vai aproximar a empresa de um público habilidoso, jovem e conhecedor de tecnologia e de potenciais novos talentos para a SAP. Como uma empresa de tecnologia global, inovadora e voltada para o futuro, a SAP apresenta uma marca sólida com encaixe ao ecossistema dos eSports.”

“Há uma forte demanda por dados relevantes e software de analytics nos eSports”, comenta Victor Goossens, co-CEO da Team Liquid. “Para nós, desempenho competitivo é fundamental – e dados e tecnologias inteligentes nos fornecem as melhores ferramentas para analisar e, com isso, aprimorar. Como uma empresa de tecnologia na vanguarda da inovação e com experiência de patrocínio nas áreas de esportes e entretenimento, a SAP é a parceira ideal para trabalhar com a Team Liquid e desenvolver ferramentas e soluções para enriquecer nossa jornada de competições.”

“O eSports é uma área muito interessante para a SAP. Com esse patrocínio, a SAP será capaz de colocar em prática todo seu potencial, trabalhando junto com a Team Liquid para entender suas demandas e usar soluções tecnológicas inovadoras para atendê-las”, disse Lars Lamadé, chefe de patrocínios da SAP para Europa e Ásia. “Como uma empresa movida pela inovação, a SAP se interessou pelos eSports como esporte 100% digital e com alto ritmo de desenvolvimento. A parceria com a Team Liquid, com uma mentalidade de coinovação verdadeira e autêntica em sua essência, vai se tornar um excelente exemplo para as tecnologias da SAP.”

Laboratório de tecnologia itinerante da IBM volta à estrada para capacitar estudantes em Internet das Coisas

A IBM Brasil anuncia o início de uma nova viagem do Hackatruck, projeto de educação da companhia, que conta com o apoio da Apple e Flex, e execução do Instituto Eldorado. Nessa segunda viagem, o caminhão itinerante passará por 11 universidades localizadas de ponta a ponta do Brasil e terá como objetivo capacitar estudantes de cursos relacionados à tecnologia da informação sobre IoT (Internet of Things). Desta vez, o caminhão funcionará como um “makerspace”, ou seja, um espaço onde os alunos poderão criar e desenvolver protótipos de projetos relacionados ao tema.

A Internet das Coisas vem se popularizando com rapidez no mercado brasileiro. Com grande potencial de crescimento, tem atraído cada vez mais profissionais e estudantes da área. De acordo com dados da consultoria IDC, IoT deve movimentar US$ 8 bilhões no Brasil neste ano. Os principais investimentos na tecnologia devem partir de setores como saúde, indústria, agricultura e infraestrutura urbana.

O curso oferecido pela IBM é gratuito e tem 6 semanas de duração, com carga horária de 120 horas. Durante este período, os alunos selecionados para as aulas serão capacitados na linguagem de programação Swift para iOS, utilizarão metodologias avançadas de desenvolvimento (DevOps, Agile, Scrum e Design Thinking) e tecnologias voltadas a Internet das Coisas. Além disso, todos os participantes poderão desenvolver protótipos de suas ideias. Neste ano, os alunos serão desafiados a criar projetos relacionados a sete temas de grande importância para a sociedade: Saúde, Educação, Indústria 4.0, Varejo, Segurança, Mobilidade Urbana e Sustentabilidade. Além da grade oficial, haverá palestras sobre novas tecnologias, como Inteligência Artificial, Computação Quântica e Blockchain, e carreiras em TI.

Na primeira fase do projeto, realizada entre setembro de 2014 e dezembro de 2017, o Hackatruck percorreu mais de 48.000 km e passou por 10 universidades em todas as regiões do País. Cerca de 4 mil alunos assistiram às aulas e workshops. “É nossa missão ajudar na capacitação de futuros profissionais em novas tecnologias, para que cheguem ao mercado bem preparados para inovar e atender às demandas das empresas. O Hackatruck é um projeto muito importante nesse sentido e os resultados da primeira fase nos deixam muito felizes e engajados para lançar uma nova edição”, afirma Carlos Hopf, Líder de Parcerias Educacionais e Pesquisa & Desenvolvimento da IBM Brasil.

Itinerário e inscrições

A segunda fase do Hackatruck Makerspace será realizada entre maio e dezembro deste ano e passará por seis universidades nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. As datas de chegada do caminhão nas outras cinco universidades serão divulgadas posteriormente.

PUC Campinas (SP): 2 de maio a 8 de junho;
Universidade Católica de Brasília (DF): 25 de junho a 3 de agosto;
PUC-PR (Curitiba/PR): 7 de agosto a 18 de setembro;
PUC-RS (Porto Alegre/RS): 24 de setembro a 7 de novembro;
Unichapeco (Chapecó/SC): 12 a 30 de novembro;
Unicesumar (Maringá/PR): 3 a 21 de dezembro.

Os interessados em participar do Hackatruck devem ser alunos das instituições parceiras e deverão completar um curso de ensino a distância disponível no site do projeto. Os participantes com a melhor pontuação serão selecionados para as aulas presenciais no caminhão-escola. Para mais informações, acesse www.hackatruck.com.br.

Tags, , , , , ,

Competição de startups CODE_n recebe inscrições até domingo

A GFT, empresa de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro, apresenta a próxima edição do new.New Festival e o CODE_n CONTEST, que oferece oportunidades para startups apresentarem modelos de negócios digitais inovadores. As inscrições de empreendedores do mundo inteiro para o concurso terminam neste domingo, 13 de maio, e podem ser feitas aqui. O evento neste ano celebra a inovação tecnológica e irá girar em torno de “Intelligence X.0”, com realização em Hanns-Martin-Schleyer-Halle, em Stuttgart, Alemanha, de 8 a 10 de outubro.

A já famosa competição internacional de startups mantém a sua relevância e poder de impacto nesta edição. Os finalistas do 50 CONTEST, isto é, os 50 finalistas do CODE_n, irão receber um estande gratuito para os três dias do novo Festival. Isso dá às startups a chance de apresentar seus modelos de negócios para potenciais clientes e parceiros de negócios. Um júri VIP irá selecionar os vencedores nas categorias “Melhor Modelo de Negócios”, “Melhor Inovação Tecnológica” e “Disruptor da Indústria”, além do vencedor geral do concurso. O CODE_n Awards oferece um prêmio de 30 mil euros em dinheiro, sendo 15 mil euros para a startup vencedora do concurso e 5 mil para as vencedoras das demais categorias.

Em caso de escolha de startups brasileiras, a GFT Brasil se compromete a contribuir com a participação no evento. “Vamos apoiar a primeira empresa brasileira classificada entre as 50 finalistas com o financiamento da viagem e da estadia no new.New Festival em Stuttgart”, afirma Marco Santos, managing director Latam da GFT.

Em 2018, o new.New Festival, além de abordar temas como realidade virtual, inteligência de máquina, confiança criptográfica, será dedicado a questões relacionadas à inteligência artificial. O evento analisará tendências tecnológicas sustentáveis, o que significa investigar profundamente as oportunidades oferecidas pela transformação digital.

Interação e networking são o nome do jogo

Além da oportunidade de apresentar modelos de negócios pioneiros e inovações digitais, o festival oferece também um programa interessante de eventos. Os participantes podem participar ativamente em workshops interativos e eventos de networking, e inspirar-se em líderes respeitados, bem como em apresentações fascinantes sobre tecnologias pioneiras. As empresas já estabelecidas no mercado também podem aproveitar as oportunidades de parcerias individuais para impulsionar suas atividades de inovação.

“Nós não arranhamos a superfície no festival – nós realmente mergulhamos fundo. Nosso objetivo é “explorar o DNA da inovação digital”. Para nós, isso significa uma abordagem tripla que envolve o uso de tecnologias de ponta, aplicar uma mentalidade multi-indústrias e a considerar fatores humanos. Qualquer um que queira posicionar uma empresa para prosperar no futuro tem que estar disposto a abrir novos caminhos. A transformação digital oferece enormes oportunidades para fazer exatamente isso”, afirma Ulrich Dietz, fundador do CODE_n.

2018 marca a sexta edição do CODE_n CONTEST

O CODE_n CONTEST tem suas origens em 2012 na CeBIT. Por quatro anos, a competição fez parte da maior convenção de TI do mundo, atraindo mais de 1.900 candidatos de 85 países e levando a inúmeras parcerias e investimentos de sucesso. Em 2016, a competição tornou-se o independente new.New Festival, que estreou em Karlsruhe.

O Estado de Baden-Wuerttemberg, a cidade de Stuttgart, e a GFT Technologies já foram confirmados como parceiros do new.New Festival 2018. “Estamos convencidos por este conceito inovador desde o início, uma vez que o new.New Festival repensa o termo ‘conferência’, combinando-o com a transformação digital de uma maneira completamente nova. Com ele estamos saindo dos caminhos mais conhecidos e podemos interagir diretamente com clientes, parceiros de tecnologia e startups promissoras”, diz Marika Lulay, CEO da GFT Technologies.

CODE_n CONTEST

• Inscrições até 13 de maio de 2018

• Todos os 50 finalistas do concurso recebem um estande gratuito para os três dias do festival e têm a chance de ganhar até 30 mil euros em prêmios.

• new.New Festival: 8 a 10 de outubro de 2018 no Hanns-Martin-Schleyer-Halle, Stuttgart

• Site: www.newnewfestival.com

Conflito entre sócios é uma das principais causas de mortalidade entre as startups

Em média, 25% das PMEs no Brasil fecham suas portas com apenas dois anos de atividade, sendo que com cinco anos este índice aumenta para mais de 50%, de acordo com dados do Sebrae. Os principais motivos são baixos lucros, alto endividamento e principalmente baixo nível de gestão empresarial. Entre as startups, estudos mostram que 74% fecham as portas após cinco anos de abertura – e uma das principais causas de mortalidade dessas empresas é o conflito entre sócios, seja pelo desacordo entre os papéis ou até mesmo pela distribuição das cotas relacionados ao negócio.

Para fugir deste cenário, que pode prejudicar a imagem da startup perante investidores, uma boa alternativa é apostar em ajuda jurídica especializada. Pedro Schaffa, sócio-fundador da SBAC Advogados – escritório especializado em startups e PMEs -, explica que uma consultoria pode orientar os empreendedores no início da jornada com questões burocráticas, além de prever possíveis adversidades no caminho.

De acordo com o especialista “uma consultoria especializada conhece os problemas comuns às startups e atuando de forma preventiva, sendo capaz de elaborar um contrato que proteja a empresa e os sócios de possíveis contratempos”.

Schaffa listou algumas dicas para a parceria entre os sócios se manter de forma saudável durante todas as etapas do negócio:

1 – Estude o mercado

A falta de estudo sobre o mercado, afinidade com o segmento de atuação, concorrência, fornecedores e público-alvo é um erro bastante comum entre os empreendedores que não conseguem se manter no mercado. Ao abrir uma sociedade, vale levar em conta se os dois sócios estão focados nos mesmos objetivos, com expectativas alinhadas e interesses em comum para evitar dores de cabeça no futuro.

2- Crie um acordo entre os sócios

Segundo Pedro Schaffa, o ideal é preparar um Acordo entre Sócios logo no início da jornada empreendedora, a fim de evitar qualquer problema na relação dos fundadores da empresa. “Este documento deve, preferencialmente, ser negociado junto com a abertura da sociedade (contrato social), pois é muito mais difícil negociá-lo com a empresa em andamento”, afirma o advogado.

3 – Defina os papéis

Entre as funções do Acordo de Sócios estão as questões de governança, ou seja, explicar qual sócio é responsável por qual área da empresa, como cada um se dedicará a suas funções. Isso irá ajudar também a prever questões relacionadas à venda da empresa – determinando a proteção do minoritário e a proteção do majoritário.

Além disso, o documento deve conter cláusulas informando como a empresa se relacionar com parentes dos sócios e ter uma previsão de punição para sócios inadimplentes com suas obrigações sociais.

Tags, , , , , ,

CA Technologies anuncia Marília Hansen como Head de Field Marketing para o Brasil

Com a missão de contribuir para o crescimento da CA Technologies no mercado brasileiro, Marília Hansen é a nova head de Field Marketing da companhia para o Brasil.

Com quase 15 anos de experiência no mercado de tecnologia, Marília traz para a companhia sua ampla vivência no mercado de software com foco em IT Management, Cloud, SaaS, Cibersegurança, Big Data, PLM e Indústria 4.0. Na posição, será responsável pelo desenvolvimento, planejamento e execução de campanhas e programas regionais e de parceiros da CA, como iniciativas de awareness, geração de demanda e apoio a vendas junto a clientes-chave e na busca de novas oportunidades de negócios.

Antes de chegar à CA Technologies, Marília foi gerente sênior de marketing na Dassault Systèmes do Brasil, desenvolvendo estratégia e execução do canal Business Transformation. Formada em Marketing & Publicidade e pós-graduada em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, ainda tem passagens pela HPE (Hewllett Packard Enterprise) e HP Software.

Luciane Oliveira é a nova diretora de TI da Triad Systems

A Triad Systems, empresa brasileira de TI, integradora e fábrica de software, anuncia a contratação de Luciane Oliveira para a função de Diretora de Tecnologia da Informação. Seu principal objetivo será consolidar as operações das três unidades da empresa localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Manaus.

“Estou bastante motivada pelo desafio de coordenar as demandas das três unidades da empresa, que é um dos pilares para atender as metas definidas pelo plano estratégico da companhia”, destaca Luciane.

Com atuações na Accenture, TIM Brasil e Pirelli, gerenciando projetos estratégicos em diferentes plataformas e com variados parceiros locais, Luciane é formada em administração de empresas pela Fundação Getulio Vargas e Bacharel em Matemática e Ciência da Computação pela Fundação Santo André.

A Triad Systems também anuncia a contratação de Jailson Pinheiro, como Gerente Comercial da Triad Systems Rio de Janeiro, que atuará na base de clientes do mercado de telecomunicações e na geração de novos negócios. Jailson tem MBA pela Fundação Getulio Vargas e bacharelado em Economia na Universidade Candido Mendes. Com mais de 15 anos de atuação nas operadoras Oi e TIM, Jailson coordenou processos de compras para a Diretoria de TI.

Alexsandro Munhoz, novo Gerente de Pré-Vendas da Triad Systems, apoiará a equipe comercial definindo as melhores soluções na elaboração e estruturação das propostas comerciais de clientes e prospects, bem como apoiar no direcionamento estratégico tecnológico da companhia. Munhoz atuou em empresas como HP, Ericsson, Vivo e Claro como Arquiteto de Soluções Enterprise além de Centros de Inovação Tecnológicos. Munhoz tem MBA pela Fundação Armando Álvares Penteado, onde também fez Pós-graduação em Gestão de Negócios e bacharelado em Engenharia da Computação.

BH recebe curso para empreendedores digitais

Neste sábado, 12, a Empreenda Ecommerce realiza o “Empreenda Ecommerce Talks” na capital mineira, um evento voltado para aqueles que desejam ou já empreendem em lojas online. Estão confirmados palestrantes de Belo Horizonte, São Paulo e Florianópolis em várias atuações, sejam por perfis de empreendimento, de formação e atuação em nichos ou especialistas nas diversas plataformas para exercer o negócio web. São palestrantes que obtiveram grandes resultados em curto período e irão compartilhar as técnicas com os participantes.

Caio Ferreira, João Alberto, Marcel Fernandes, Pablo Moreira, Warley Soares, Márcio Eugênio, Caio Rodrigo e Tomé Marcos são os palestrantes do evento. O Empreenda Ecommerce Talks será realizado das 9h às 19h no Dayrell Hotel (R. Espírito Santo, 901, Centro). As inscrições para o evento podem ser feitas no site www.empreendaecommerce.com.br e permite o acesso a todas as palestras, dois coffe breaks e happy hour após o evento.

A Empreenda Ecommerce

Empresa volta para a formação do empreendedorismo focado no ecommerce. O principal objetivo é promover e estimular o empreendedorismo em negócios web, principalmente para aqueles que desejam iniciar seu negócio próprio com baixo investimento.

A Empreenda Ecommerce aplica técnicas e modelos de negócios que já foram validados em outros países. A principal delas é o dropshipping, um formato onde o lojista online não precisa ter estoque. Como funciona: após a compra do cliente o procedimento opera em plataformas onde o fornecedor envia diretamente para o cliente. Ou seja, o lojista não precisa ter estoque, o investimento para empreender é muito baixo e as oportunidades de competir com os grandes players são altos uma vez que o preço poderá ser mais flexível.

Na certeza que os negócios estão cada vez mais online, a Empreenda Ecommerce tem como foco expandir como o empreendedorismo deve ser adaptável para este tipo específico negócio e quais são os novos desafios para os empreendedores online.

Os números do Ecommerce

Em 2018 o ecommerce ter o maior crescimento após dois anos. As compras feitas via plataformas online, no Brasil, devem aumentar em 2018. De acordo com o relatório “Webshoppers”, da Ebit, empresa que divulga pesquisas e insights sobre o consumo na internet, estima-se que o e-commerce terá crescimento de 12% no faturamento, rendendo ao todo R$ 53,5 bilhões (sem contar o mercado de revenda e usados em geral).

O e-commerce brasileiro deve crescer 15% em 2018 em relação ao mesmo período do ano passado, com previsão de faturamento de R$ 69 bilhões. O ano pode registrar mais de 220 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com um tíquete médio de R$ 310. Em 2017, o e-commerce obteve faturamento de R$ 59,9 bi e fechou com 203 milhões de pedidos e um tíquete médio de R$ 294. Os dados são da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

A tendência para 2018 é que o e-commerce brasileiro continue crescendo dadas as expectativas de recuperação da economia e da diminuição do índice de desemprego. Outro fator que indica essa tendência é o crescimento acumulado de 88% sobre o faturamento do comércio eletrônico nos últimos 4 anos.

Outro dado que gera ânimo entre as empresas que já possuem um e-commerce é o fato de apenas 57,5% da população brasileira usa a internet. Além disso dos mais de 100 milhões de internautas, apenas 48 milhões compraram algo online. Logo, ainda há espaço para crescer o mercado, sem acirrar a competição pelos mesmos clientes virtuais.

Empreenda Ecommerce Talks

Data: 12 de maio, sábado

Horário: das 9h às 19h

Local: Dayrell Hotel (R. Espírito Santo, 901, Centro).

Palestrantes: Caio Ferreira, João Alberto, Marcel Fernandes, Pablo Moreira, Warley Soares, Márcio Eugênio, Caio Rodrigo e Tomé Marcos

Ingressos: www.empreendaecommerce.com.br

Informações: (31) 99290-1516

TI especializada para o varejo de vizinhança: caminho para o crescimento

Por Leonardo Barros

Mesmo diante de inúmeras invasões cibernéticas registradas no último ano, as quais afetaram mais de 1,1 mil computadores no Brasil somente durante o mega ataque ocorrido em maio de 2017, o quesito segurança ainda é um fator de segunda ordem. E este cenário não é diferente no setor de varejo supermercadista, que deve se atentar ao tema.

Mola propulsora da economia varejista, o foco do setor de supermercados é se preocupar, e com toda razão, com as vendas, que representam a performance do negócio. Tudo é ágil neste segmento: a logística da mercadoria, o buraco na gôndola, a compra do produto, o giro do estoque, a promoção do mês, dia e hora. É um volume de informações massivamente surpreendente que passa pelos sistemas destes estabelecimentos.

Ressaltando o que foi citado acima, supermercado em sua essência é feito para comprar, vender e propiciar melhores experiências aos seus usuários. Já a gestão da vulnerabilidade da segurança é com a TI. A regra é clara.

Em redes maiores, com infraestruturas mais robustas, há uma equipe dedicada para cuidar do banco de dados, da segurança dessa ou daquela tecnologia que roda em nuvem. Mas sabemos que em mercados menores, os famosos mercadinhos de vizinhança, a situação é outra.

Outrora pequenos armazéns de secos e molhados, esses mercadinhos de bairros foram crescendo com o passar do tempo e ganhando cada vez mais adeptos. Sendo assim, é hora destas lojas começarem a dividir as incumbências. Enquanto elas olham para dentro de casa e focam em atividades mais estratégicas, pensando em táticas e ações para fidelizar os seus clientes, por exemplo, na outra ponta deve entrar o fornecedor terceirizado de TI, modalidade que tem total aderência com a linha de negócios destes estabelecimentos, além de combinar produtividade, crescimento saudável e melhores práticas de segurança cibernética.

Com a terceirização da TI, a primeira medida a ser tomada é o armazenamento na nuvem, que permite a estes estabelecimentos o acesso aos seus arquivos remotamente em caso de pane no servidor principal. Ademais, com uma infraestrutura de TI atualizada, é possível vislumbrar aumento de produtividade, pois um ambiente bem dimensionado e bem assistido contribui para que a empresa nunca pare.

Sem contar a redução de custos, uma vez que minimiza a necessidade constante de mão de obra especializada para suportar a operação. Soma-se tudo isso à segurança dos dados, assunto que nos trouxe aqui e que deve chamar a atenção do setor no quesito de considerar as informações um patrimônio mais importante de uma empresa, por isso ressalto que os dados devem estar seguros.

Dado isso, fique certo de que deixando a sua TI a cargo de especialistas dedicados, as chances de um ciberataque, podendo ocasionar paradas bruscas em toda a operação do estabelecimento, serão mínimas e as possibilidades do seu negócio ter um bom andamento e gerar uma imagem totalmente positiva ao seu cliente, serão maiores. É uma conta em que todos saem ganhando.

Leonardo Barros é diretor executivo da Reposit, provedora de soluções completas em gerenciamento de dados, especializada no atacado distribuidor e varejo.

Tags, , , , , ,

Programa de Inovação visa aproximar grandes empresas e startups

Mais que contribuírem para oportunidade de negócios e emprego, as startups são a chave para levar inovação aos mercados tradicionais, trabalhando na solução de desafios encontrados em diversos setores. Pensando neste objetivo, a Organica, empresa líder em aceleração de negócios, desenvolveu um Programa de Inovação aberta com o objetivo de aproximar startups e grandes empresas que possuem objetivos semelhantes.

A ideia é buscar startups que auxiliem as grandes empresas a encontrarem soluções para algumas áreas internas da companhia. “Ao final do programa, o objetivo é que as empresas tradicionais vejam as startups como futuros fornecedores ou mesmo passem a investir na compra de participações nesse setor, revolucionando e trazendo soluções novas para seus mercados”, explica Pedro Paulo Moraes, sócio da Organica.

Nesta semana, a aceleradora deu início a sua primeira ação que será realizada no setor de saneamento: o Iguá Lab, que encontrará auxílio para a Iguá Saneamento, empresa que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. O projeto, realizado em parceria com o BrazilLAB, selecionará startups com soluções voltadas aos cinco desafios lançados. São eles:

Desafio Fintech: como diminuir a inadimplência e a evasão de receitas?

Desafio Perdas: como reduzir os índices de perda de água e fraude?

Desafio Comunicação: como melhorar a comunicação entre a Iguá e seus clientes?

Desafio Treinamento: como disseminar o treinamento aos mais de 1.500 colaboradores da Iguá?

Desafio Tecnologia: quais as melhores tecnologias para realizar investimentos mais eficientes?

As startups vencedoras poderão se beneficiar de duas formas: por meio de contratos de fornecimento de soluções por um ano firmados com a Iguá Saneamento ou com investimento direto de forma minoritária. Com a parceria, ainda receberão mentoria de executivos da companhia e terão a oportunidade de apresentar as soluções para um grupo de investidores.

As inscrições para o Iguá Lab vão até o dia 15 de junho no endereço http://igualab.com.br/. No site também estão detalhadas todas as etapas e detalhes do programa.

Tags, , , , , ,