Page

Author admin

Startup Session será uma das atrações do Futurecom 2017

Na era em que as Organizações Exponenciais (ExOs) ganham relevância pelo caráter inovador e capacidade de serem 10 vezes mais rápidas e mais baratas que as tradicionais, nada mais oportuno do que trazer à discussão do Futurecom 2017, maior evento de telecomunicações, TI e infraestrutura de internet do Brasil, o papel das startups no desenvolvimento do empreendedorismo tecnológico no País. Em parceria com a Startup Farm, o Futurecom promoverá o Startup Session, que visa promover a integração entre corporate e empresas brasileiras inovadoras que têm em seu DNA o perfil disruptivo de fazer negócios.

Ao longo do evento, que acontece de 2 a 5 de outubro no Expo Transamérica, em São Paulo, startups terão a oportunidade de participar do Startup Wall, uma exposição dentro do Futurecom onde os empreendedores contam com um espaço para divulgar e promover seus projetos a um público grande e influenciador no setor tecnológico.

No último dia do Congresso, as empresas selecionadas farão um pitch para investidores, expositores e visitantes. Esta sessão será aberta a todos os participantes do Futurecom. “O evento permitirá que o mercado conheça grandes talentos que poderão contribuir, de maneira significativa, para a criação de valor no País. Acreditamos no potencial dessas empresas, que fazem do risco uma oportunidade para criar, desenvolver, testar e implementar novas soluções”, afirma Luis Veiga, diretor do Futurecom.

Startups mais focadas em TIC participarão do Startup Wall na exposição todos os dias, enquanto startups de diversos segmentos estarão no Startup Session no congresso. Confira aqui as startups que estão no Programa de Aceleração da Startup Farm e que têm grandes chances de participar da Session na quinta 05/10:

• A Evap é um aplicativo que oferece vendas de autopeças e serviços mecânicos por meio de oficinas afiliadas, possibilitando que o consumidor compre as peças via dispositivo móvel, para que sejam entregues no destino escolhido.

• A Homix é uma plataforma para solução corporativa de pedidos, pagamentos e gestão de reparos em imóveis residenciais.

• A Hoo.box Robotics é uma startup especializada em utilizar tecnologia 3D e inteligência artificial para entender e prever comportamentos humanos. É a empresa por trás do Wheelie, o primeiro programa do computador capaz de traduzir expressões faciais em comandos para controlar coisas.

• A Legal Insights ,da Innovaviz, é uma plataforma de Analytics e Inteligência Artificial para o departamento jurídico corporativo, focada em reduzir custos e riscos, aumentando o nível de previsibilidade do passivo legal.

• A InCast é uma plataforma que conecta influenciadores digitais e artistas com marcas no Brasil e USA, facilitando o processo de encontro e contratação de microinfluenciadores de redes sociais.

• A NuMooh é uma plataforma de comercialização de mídia offline que permite mais transparência e velocidade no processo de escolha das mídias, reduzindo o tempo de contratação de campanhas de meses para dias. Também oferece uma maneira fácil e rápida de gerenciar propagandas em diferentes mídias.

• A Pocket Health Lab possui uma tecnologia que busca melhorar a qualidade de vida pessoas com diabetes, por meio de dispositivos acessíveis, de baixo custo e baixa intervenção.

• A Total Cross é uma plataforma única que possibilita desenvolvedores Java criar Apps e distribuir para iOS, Android e desktops com um único código-fonte JAVA.

• A Vincent.ai é uma solução de inteligência artificial que permite o atendimento de múltiplos clientes, em tempo real, incentivando o engajamento de forma inovadora e eficiente. O sistema oferece mensagens customizáveis e permite a otimização do tempo e de recursos, evoluindo a cada nova interação com o usuário.

Futurecom 2017

Quando: de 02 a 05 de outubro de 2017, das 9h às 20h
Onde: Transamérica Expo Center – Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387
Informações: www.futurecom.com.br
Programação: futurecom.com.br/pt/o-evento/programacao-geral.html

Tags, , , , , , , , , , ,

Transformação digital aquece o mercado de data center no Brasil

O mercado de data center brasileiro não para de crescer. A pesquisa realizada com os primeiros 800 líderes de TI, inscritos no DCD>Brasil 2017, principal evento do setor, mostra que as empresas e organizações públicas do Brasil estão priorizando projetos de infraestrutura digital nos seus próximos investimentos. Esse cenário é impulsionado pelo atual processo de transformação digital das organizações.

Segundo o estudo, 51% dos profissionais que irão participar do evento planejam contratar serviços de Cloud ou Colocation. Projetos de atualização também estão em alta: 49% dos participantes desejam modernizar seus data centers. Até o momento, somente 16% dos entrevistados pretendem investir na construção de um novo núcleo. Um resultado curioso apontado pelo estudo é que data centers modulares ou em contêineres começam a fazer parte das estratégias das organizações: 9% dos entrevistados apostam em projetos deste tipo.

Os dados da pesquisa da DCD reforçam a previsão divulgada pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a IDC (International Data Corporation), que prevê um crescimento de 5,7% no mercado brasileiro de tecnologia da informação em 2017.

Transformação Digital como vantagem competitiva

Como inovar é necessário para crescer e se diferenciar no mercado, as organizações estão intensificando o seu processo de transformação digital. Como essas mudanças afetam diretamente a infreaestrutura de TI, é necessário atualizar os data centers e/ou contratar serviços de Cloud e Colocation para expandir a capacidade de armazenamento e processamento de dados.
Um bom exemplo de transformação digital é a Vale, empresa que acaba de colocar parte do seu negócio na nuvem. “Cloud pública e privada são pré-requisitos e um dos principais pilares no caminho da modernização e inovação”, afirma Flavio Bezzi, Cloud Architect and Experienced IT Project Manager da mineradora.

Para o executivo, além de reduzir custos e melhorar a produtividade, um dos principais benefícios da Cloud é poder focar no negócio. “Reduzimos custo e tempo para que a TI pense e trabalhe no que é bom para o negócio e não somente em atualização de patch, antivírus, etc”, explica o líder de TI.

Por outro lado, empresas que têm a infraestrutura como parte do negócio também estão passando por processos de transformação. Este é o caso do Banco Santander, que modernizou seu data center para melhorar a eficiência energética. “O principal objetivo do recente projeto foi atender as novas tecnologias no mercado com menor custo de investimento e otimização das infraestruturas já instaladas”, conta André Torres Bueno, Gerente de Tecnologia da Produban/Grupo Santander.

DCD>Brasil apresenta os principais casos de sucesso do mercado data center

Conheça os detalhes destes e outros casos de sucesso do mercado de data center no DCD>Brasil 2017.

A 9ª edição do congresso acontece nos dias 30 e 31 de outubro e reunirá mais de 1200 profissionais seniores do setor de TI para compartilhar e discutir questões relacionadas à infraestrutura e transformação digital.

Tags,

IBM investirá US$240 milhões em parceria com MIT para aprimorar estudos em Inteligência Artificial

A IBM anuncia uma parceria com o MIT para a criação do MIT-IBM Watson AI Lab. O investimento será de US$ 240 milhões em 10 anos. Com a união, tanto a companhia quanto a instituição de ensino pretendem fomentar as pesquisa sobre inteligência artificial fundamental (AI) e impulsionar avanços científicos para aprimorar o potencial dessa tecnologia. A ideia é que essa colaboração auxilie em pesquisas de hardware, software e algoritmos de IA relacionados ao aprendizado profundo, gerando impactos positivos em diferentes indústrias.

Este Laboratório contará com mais de 100 cientistas, professores e estudantes de AI que juntos promoverão pesquisas em diversas áreas, entre elas, a de desenvolvimento expandido de algoritmos em Inteligência Artificial. A ideia é que esses sistemas criem novas aprendizagens, muito mais complexas, e se aproximem ainda mais da inteligência humana. Outra área que também está sendo visada por esse Lab é a de física da AI, que poderá criar intersecções desses sistemas com computação quântica para acelerar a aprendizagem de máquinas e outras aplicações. Além disso, a segurança cibernética também entra como uma prioridade, pois essa colaboração explorará o uso de inteligência artificial na segurança e também na privacidade de dados médicos, por exemplo.
Em termos socioeconômicos, a ideia é que o Lab estude as interações de AI com a sociedade, verificando como algumas soluções poderão beneficiar pessoas e nações, fomentando o crescimento sustentável e a qualidade de vida.

Outra novidade para este centro de inovação é o fato de que ele funcionará também como uma incubadora de startups, encorajando professores e estudantes para que comercializem invenções e tecnologias de inteligência artificial desenvolvidas no laboratório, além de permitir a publicação de seus trabalhos, contribuindo para o lançamento de materiais de código aberto e em linha com a aplicação ética da IA.

Tanto o MIT quanto a IBM foram pioneiros na pesquisa de inteligência artificial e o novo laboratório de AI baseia-se em uma relação de pesquisa de décadas entre as duas instituições. Já há algum tempo os dois gigantes criam parcerias para desenvolvimento de novas tecnologias. Recentemente, a IBM, o Broad Institute of MIT e a Harvard estabeleceram uma colaboração de pesquisa de cinco anos, com investimento de US$50 milhões em AI e Genomics. No ano passado, a IBM Research anunciou uma colaboração com o Departamento de Cérebro e Ciências Cognitivas do MIT para promover o campo científico da visão mecânica, um aspecto central da inteligência artificial.

Tags, ,

Huawei planeja construir uma das cinco maiores nuvens públicas do mundo

Durante o Huawei Connect 2017, realizado em Xangai entre os dias 05 e 07 de setembro e que reuniu mais de 20.000 líderes e especialistas da indústria de mais de 150 países e regiões para fomentar a digitalização da indústria, a Huawei anunciou seus planos para construir uma das cinco maiores nuvens do mundo.

O tema do evento deste ano ‘Cresça com a Nuvem’, prioriza a implantação prática da estratégia de nuvem da Huawei, revelada pela primeira vez na edição do ano passado. Os tópicos deste tema incluem estratégias para empresas, tecnologia e o ecossistema na era da nuvem.

Huawei Cloud – Uma olhada no ‘DNA de Nuvem’ unicamente estruturado da Huawei

“A nuvem é fundamental para o mundo inteligente”, disse Guo Ping, CEO rotativo da Huawei, no discurso intitulado Cresça com a nuvem: habilitando um mundo inteligente. “A sociedade está experimentando um efeito tangível no desenvolvimento da tecnologia digital. Por isso, bem como pelas economias de escala no investimento, as nuvens de todo o mundo começarão a convergir – tornando-se cada vez mais centralizadas. No futuro, prevemos que haverá cinco grandes nuvens no mundo. A Huawei trabalhará com seus parceiros para construir uma dessas cinco nuvens e nós temos a tecnologia e o conhecimento para isso”.

Em seu discurso, Guo Ping assegurou aos clientes e parceiros que a Huawei realizou investimentos estratégicos no segmento de nuvem pública e fornecerá serviços de longo prazo. A empresa vai construir uma rede de nuvens globais com base em suas próprias nuvens públicas, além das nuvens que a empresa já construiu junto com parceiros.

Além disso, Guo Ping explicou o modelo de negócio da Huawei para a nuvem, enfatizando que a empresa monetizará a tecnologia e os serviços, não os dados. “O DNA de nuvem da Huawei é formado por uma combinação única de tecnologia, segurança, serviços e sucesso compartilhado”, afirmou.

O ‘DNA de nuvem’ da Huawei

Aproveitando os 30 anos de experiência em P&D, a Huawei decidiu investir massivamente em plataformas em nuvem, ao mesmo tempo em que desenvolve novas capacidades em áreas como big data e inteligência artificial para atender a demanda dos clientes por atualizações e inovação dos serviços.

O segundo elemento do DNA de nuvem da Huawei é a segurança. A empresa fornece soluções de segurança de ponta a ponta – de chipsets a serviços – que efetivamente atendem os desafios da segurança da nuvem. As capacidades full-stack da Huawei garantem um nível de segurança que supera qualquer sistema de TI independente.

O terceiro elemento é o serviço. A arquitetura de TI da empresa é extremamente complexa, compreendendo as necessidades e desafios das grandes empresas globais e se posicionando para ajudar governos e grandes empresas na transformação digital.

O sucesso compartilhado é o elemento final do DNA de Nuvem da Huawei. No evento do ano passado, a empresa apresentou sua visão para ajudar a cultivar um ecossistema próspero e diversificado. Na época, Guo proclamou que a Huawei tem seus objetivos fixados em apenas 1% desse ecossistema. Para os 99% restantes, a Huawei trabalhará com seus parceiros para trazer seus produtos para 172 países e regiões, alcançando o sucesso comercial juntos.

Construindo uma rede de nuvens com cobertura global

A Huawei também anunciou o lançamento de seus novos serviços em nuvem Enterprise Intelligence, que a empresa fornecerá juntamente com uma plataforma de soluções gerais para cenários específicos. Essa combinação da Huawei Cloud com a Enterprise Intelligence torna a plataforma mais inteligente e ajudará a criar um maior valor para a indústria com novos avanços em tecnologia.

As nuvens públicas e as nuvens privadas da Huawei possuem uma arquitetura unificada, fornecendo uma experiência consistente. As empresas podem implantar seus serviços em plataformas de nuvens públicas ou privadas de forma eficiente e com liberdade, suportando prontamente a migração e a expansão de serviços. Para evitar a dependência de um único fornecedor, a Huawei oferece soluções de nuvem híbridas que permitem a integração com plataformas em nuvem pública de terceiros.

Cloud Pública no Brasil

No Brasil, a Huawei e a Vivo oferecem serviços que fazem parte da parceria global entre as duas empresas para impulsionar a migração de clientes de serviços tradicionais de TI para a nuvem: Open Cloud e Cloud Server no Brasil, Chile e México. O Open Cloud é um serviço de nuvem pública baseado na tecnologia OpenStack — plataforma de código aberto para hospedagem e gerenciamento de serviços de nuvem —, que é hospedado em data centers da Telefonica no Brasil, Chile e México. A solução oferece uma ampla gama de serviços que vão desde computação, armazenamento, redes e bancos de dados para serviços analíticos, segurança e desenvolvimento de aplicações mais avançadas.

Já o Cloud Server, disponível também no Brasil, Chile e México, foi implementado na plataforma da Huawei e possibilita a implantação de um servidor de nuvem de forma rápida e fácil, sem conhecimento técnico, permitindo que as empresas se concentrem na gestão dos negócios, atendendo as necessidades básicas do segmento de pequenas e médias empresas. De acordo com os indicadores do Global Connectivity Index (GCI), da Huawei, o Brasil tem mercados de computação em nuvem e de análise de dados atraentes e o ritmo da migração para a nuvem está crescendo rapidamente. Diversas indústrias estão aumentando a demanda por nuvem e o potencial do mercado brasileiro será altamente explorado nos próximos anos.

Além disso, recentemente a Huawei participou de mais uma parceria com a Vivo, fornecendo infraestrutura física (servidores e armazenamento) para suportar uma nova feature do Vivo Cloud Plus, plataforma de infraestrutura de data center e computação em nuvem da Vivo. A plataforma utiliza a infraestrutura do data center da Telefônica localizado em Barueri, região metropolitana de São Paulo, e funciona no modelo “data center as a service”.

Plataforma + Ecossistema: Focando na aplicação prática

A fim de expor suas capacidades de TIC aos parceiros de desenvolvimento, a Huawei também lançará a sua nova nuvem de desenvolvimento de software, a DevCloud 2.0. Como uma nova plataforma de Pesquisa & Desenvolvimento em nuvem que integra os 30 anos de experiência da Huawei em P&D, a DevCloud 2.0 irá expor mais de 3.000 das capacidades de TIC da Huawei por meio de APIs públicos e abrirá as portas para 20 OpenLabs de todo o mundo para os desenvolvedores. O objetivo final é tornar o desenvolvimento de software simples e eficiente, ajudando os desenvolvedores parceiros a inovarem e monetizarem os novos serviços.

Para mais informações, acesse http://www.huawei.com/en/events/huaweiconnect2017/.

Tags, , , ,

DocuSign reforça parceria com SAP durante SAP Forum Brasil 2017

A DocuSign, líder na categoria Digital Transaction Management (DTM), é patrocinadora do SAP Forum Brasil por acreditar na importância da Transformação Digital para empresas de todos os segmentos e portes, mensagem principal do evento deste ano.

Nos dias 12 e 13 de setembro, a DocuSign estará em um dos estandes demonstrando suas soluções para enviar, assinar, rastrear e reter documentos na nuvem de forma rápida e segura, entre elas aquelas integradas com a SAP. A companhia também comandará a palestra “Descubra como ter mais resultados com a transformação digital da DocuSign nos processos de assinatura de contratos e documentos”, no dia 12 de setembro, às 13h45 no auditório 3A.

O mercado da Transformação Digital deve movimentar cerca de US$ 30 bilhões até 2020, segundo a Aragon Research. E para incentivar este movimento global, a DocuSign uniu sua liderança em assinatura eletrônica e digital com a SAP, integrando seus produtos com algumas das plataformas da companhia, permitindo que documentos se mantenham digitais e sejam enviados diretamente para a assinatura dentro das plataformas.

As integrações com as soluções SAP permitem que o cliente possa enviar e receber as assinaturas de documentos sem sair dos sistemas SAP para gerenciar suas transações, o que torna o processo mais rápido e seguro. É possível assinar com DocuSign direto do Ariba Contract Management, SAP SuccessFactors Recruiting e Onboarding, SAP Hybris Cloud for Sales, e SAP Fieldglass. Todos os produtos serão demonstrados no estande da DocuSign durante o evento.

A SAP é cliente, parceira e investidora da DocuSign em todo o mundo, sendo também revendedora das soluções de assinatura eletrônica sob o nome de SAP Signature Management by DocuSign – a DocuSign faz parte do SAP Solutions Extensions.

Com mais de 300 mil empresas como clientes em todo o mundo e 200 milhões de usuários, a DocuSign é pioneira em assinatura eletrônica, permitindo que até 80% dos documentos assinados por meio da solução sejam finalizados em um dia, muitas vezes em poucas horas. Isso faz com que a DocuSign permita ao cliente economizar até US$ 42 por documento, em média, trazendo maior retorno sobre o investimento e eficiência operacional.

O serviço, provido pela DocuSign, melhora em até 127% a satisfação dos consumidores. Com ele é possível coordenar processos complexos, que incluem a aplicação de assinaturas eletrônicas e digitais e acesso às etapas do processo de finalização do documento em tempo real.

SAP Forum Brasil
Data: 12 e 13 de setembro de 2017, das 9h às 20h
Local: Transamérica Expo Center
Endereço: Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387

Palestra DocuSign
Tema: “Descubra como ter mais resultados com a transformação digital da DocuSign nos processos de assinatura de contratos e documentos”
Data: 12 de setembro de 2017, às 13h45
Palestrantes: André Adedo, head de Desenvolvimento de Negócios e Canais da DocuSign na América Latina.

Tags, , , ,

Orbitall, do Grupo Stefanini, leva para o CONAREC novo posicionamento de marca

A Orbitall, empresa do Grupo Stefanini especializada em contact center e processamento de meios de pagamento, estará no CONAREC 2017, que reunirá nos dias 12 e 13 de setembro no Hotel Transamérica, em São Paulo, profissionais e lideranças das mais importantes empresas do Brasil, para debater conceitos, ideias inovadoras e as melhores práticas de relacionamento empresa-cliente.

Durante o evento, que este ano comemora 15 anos, a Orbitall apresentará o seu novo posicionamento de marca, idealizada para quem utiliza cada vez mais os canais digitais e valoriza o dinamismo nas interações. Com o lema “For business, for people”, a empresa prioriza a inovação sem perder o foco na valorização das pessoas.

“A Orbitall é uma marca em constante movimento, que trabalha junto às coligadas da Stefanini para integrar soluções e oferecer novas e melhores experiências ao cliente”, afirma Eliezer da Silveira Filho, diretor de marketing do Grupo Stefanini.

Para o CEO da Orbitall, Braulio Lalau de Carvalho, a empresa está com uma nova “roupagem”, que reflete o compromisso em ajudar o cliente na transformação de seu negócio. “A mudança não está apenas na implementação de novas tecnologias, mas na capacidade de acompanhar a jornada do cliente e de compreender suas necessidades e expectativas”, destaca o CEO.

Atenta ao mercado consumidor, cada vez mais exigente e sedento por inovação, a Orbitall oferece uma solução multicanal end to end, que contempla desde originação e automação de processos de captura e validação de documentos, passando pelas ferramentas que proporcionam inteligência por meio de Analytics e clusterizações para disparo assertivo de campanhas, até chats inteligentes que, por diferentes níveis de criticidade, respondem às principais dúvidas com inteligência artificial.

“Conhecer o consumidor e a sua jornada, especialmente os millennials, promover campanhas de engajamento, fazer parcerias de negócios, estar presente nas redes sociais e usar a tecnologia para oferecer sempre as melhores experiências são de grande importância para as empresas que buscam se destacar no mercado”, diz Silvia Aragão, diretora comercial e de novos negócios da Orbitall.

De acordo com ela, participar da transformação digital cativando clientes significa usar a palavra de ordem digitalizar. “Digitalizar a experiência do cliente, produtos e serviços, e as operações. A cultura do digitalizar precisa permear todas as instâncias das empresas”, complementa a executiva.

Tags, , , , , ,

Grupo New Space debate sobre as atuais soluções corporativas de segurança

O Grupo New Space, um dos líderes em serviços de tecnologia para o setor financeiro no Brasil, leva sua expertise em segurança digital para a 12ª edição do Global Risk Meeting, que acontece no dia 12 de setembro (terça-feira), em São Paulo. O evento irá debater as atuais demandas do setor, com foco nos grandes prejuízos gerados pelos ataques cibernéticos mais recentes como WannaCry e Petya. Para discutir o assunto, Thiago Bordini, Diretor de Inteligência Cibernética do Grupo, realizará a palestra “Novos velhos riscos, como lidar com a evolução de novos ataques”, às 14h40. No mesmo dia, às 14h20, o executivo irá apresentar os resultados da pesquisa “Meus dados foram sequestrados, e agora?”.

“Convidaremos o público presente a refletir sobre as principais demandas do mercado de segurança digital. Será que as atuais soluções que utilizam são suficientes para garantir a proteção das nossas aplicações?”, questiona Bordini. Segundo o executivo, outras dúvidas frequentes, como as atualizações comuns dos sistemas, também serão debatidas no evento. “Abordaremos essas questões porque ainda há companhias que precisam fazer o básico em termos de segurança. Prova disso foi a rápida proliferação dos ataques recentes de ransomware.”

O Global Risk Meeting reúne profissionais de renome do mercado com o objetivo de rediscutir a Gestão de Riscos, levando à criação de soluções inteligentes e disruptivas para solucionar os desafios dessa área com base em cases e parcerias.

Anote em sua agenda – Grupo New Space no Global Risk Meeting

Data: 12 de setembro de 2017 (terça-feira)

Palestra: Novos velhos riscos, como lidar com a evolução de novos ataques

Horário: 14h40

Local: Burlesque Paris 6

Endereço: Rua Augusta, 2.809, Jardins – São Paulo (SP)

Site: daryus.com.br/eventos/grm/2017/

Tags,

A evolução dos servidores e o data center digital

Por Adriano Gaudêncio, Diretor de Arquiteturas e Soluções da Cisco Brasil

O negócio de data center mudou drasticamente nos últimos anos. Ao longo desse processo, em muitos casos, a discussão se perdeu e deixou de ser orientada ao potencial da inovação desses equipamentos para uma conversa apenas focada em preço. Mas o que esperar dessa tecnologia nos dias de hoje: Será que os centros de processamento de dados viraram commodity?

Cada vez mais, o papel da tecnologia da informação se intensifica e impacta rotinas de toda organização. Foi-se o tempo da TI como suporte ou mal necessário para ocupar a posição de elemento crucial para habilitar inovações e novas oportunidades de negócios.

Nesse contexto, a resposta à pergunta do primeiro parágrafo é um sonoro “não”. O cenário complexo dos dias atuais exige plataformas computacionais consistentes, integradas e capazes de se adaptarem dentro um contexto, construídas para entregar recursos rapidamente, com altos níveis de segurança, disponibilidade total e garantir uma excelente experiência aos clientes.

O servidor é a peça fundamental no alicerce tecnológico que impulsiona a transformação digital das empresas e cumpre o papel que não pode se resumir ao de uma commodity. Esses equipamentos precisam atuar como um sistema completo, capaz de conectar e integrar todas as peças da infraestrutura, e assim funcionar como uma alavanca de crescimento.

Um verdadeiro data center digital deve ser capaz de ampliar o desempenho das aplicações, além de aumentar a segurança e a confiança por meio de múltiplas nuvens provendo uma rede que possa aprender, proteger e se adaptar, constantemente, de acordo com as demandas que movem os negócios de cada empresa.

As mudanças nos cenários de negócio têm um impacto significativo no ambiente tecnológico e criaram um “novo normal” que desafia a TI. Os líderes de tecnologia precisam pensar nos servidores de data center como ferramentas capazes de lidar com três cenários específicos:

1. Nuvens por todos os lados. As aplicações não são mais monolíticas e habitam diferentes espaços. Com isso, uma abordagem que contempla múltiplas nuvens se faz fundamental. Servidores aptos a potencializar, de forma simples e automatizada, um cenário composto por diversas nuvens públicas e privadas deixam de ser uma opção para se tornarem uma necessidade.

2. Aplicações movem negócios. Em qualquer empresa ou indústria, as aplicações são um fator-chave de sucesso. Toda nuvem ou data center construído no planeta precisa ter servidores para garantir o melhor desempenho e disponibilidade dos apps, potencializando a experiência dos usuários. Além disso, o ambiente tem que oferecer a agilidade para que times de desenvolvimento e operações entreguem inovações rapidamente que habilitarão novas oportunidades de negócio.

3. A segurança deve ser pervasiva. Esse avanço na importância dos data centers exige elevação nos níveis de proteção para diminuir falhas e reduzir superfície de ataques. A segurança das aplicações, infraestrutura, dados, usuários e dispositivos deve ser ininterrupta para barrar qualquer ameaça. E essa abordagem precisa estar intrínseca no próprio equipamento computacional, sem que isso comprometa sua performance.

Tudo isso é primordial em um momento em que as demandas estão se tornando mais diversas e complexas, conforme as aplicações de novos negócios, e as tecnologias estão cada vez mais avançadas por meio da ascensão da inteligência artificial como o cloud-as-a-service, IoT, machine learning e mobilidade. Veja alguns exemplos que dão essa dimensão aos negócios:

Atualmente, a maior parte das empresas tem implantado uma média de 13 aplicações de negócios por meio de nuvens nativas, sendo que novas já estãoacaminho;¹
Hoje em dia, há, aproximadamente, 20 milhões de desenvolvedores de software no mundo e este número deve ultrapassar 25 milhões até 2019²;
Em 2020, o consumidor terá mais interações e conversas com bots do que com seus próprios cônjuges, conforme a inteligência artificial se tornará comum na prática dos negócios³;
Como vimos, o mundo digital demanda novas formas de pensar a infraestrutura de data center, e mais do que nunca os servidores precisam suportar a inovação digital a partir do data center para quem necessita de alto desempenho, simplicidade e velocidade para além da caixa. Servidor não pode ser encarado apenas como uma commodity, mas como o alicerce para a inovação de TI e aceleração de negócios. Sua organização está preparada?

¹ – Okta Business @ Work Report
² – Estudo “Global Developer Population and Demographic” desenvolvido por Evan Corp.
³ – Pesquisa “Gartner Predicts a Virtual World of Exponential Change”
4 – The annual report on IT budgets and tech trends

Adriano Gaudêncio é Diretor de Arquiteturas e Soluções da Cisco Brasil.

Tags, ,

Transformação digital é prioridade para contact centers brasileiros nos próximos anos, aponta pesquisa

Sintelmark e E-Consulting apontam computação em nuvem, inteligência artificial e multicanalidade como estratégia prioritária para atendimento ao cliente

Pesquisa encomendada pelo Sindicado Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos (Sintelmark) à E-Consulting Corp., com 628 das 1000 maiores empresas que têm operações de contact center, levantou quais são as prioridades estratégicas quando o assunto é proporcionar uma melhor experiência de intenção com o cliente. Os setores ouvidos para o relatório englobam convergência, bancos, serviços e comércios e mostra os segmentos econômicos mais propensos a investir em meios digitais para atender às expectativas do consumidor.

De acordo com o levantamento, 78% das empresas com negócios no mercado de conversão, tais como TIC e Telecom, pretendem substituir canais físicos por digitais. No segmento de finanças, 77% das operações projetam realizar a migração de seus atendimentos para canais digitais até o fim de 2017. Já a transformação digital, que integra o físico ao digital, é prioridade para 71% das companhias ouvidas dos nichos de serviços e comércio.

“Computação em nuvem, big data, internet das coisas, realidade virtual e inteligência artificial são alguns dos exemplos de conceitos tecnológicos que estão ligados ao contexto de transformação digital nas operações de contact center e que já se tornarão bem difundidas nos setores ouvidos nos próximos dois anos”, explica Daniel Domeneghetti, CEO da E-Consulting e coordenador geral do “Estudo sobre mercado de relacionamento no Brasil”.

Além de proporcionarem uma interação eficiente com o usuário, as companhias ouvidas na pesquisa também incluem o quesito produtividade em suas agendas de prioridades. Para 65% das organizações do segmento de convergência, o conceito de multicanalidade, que é a capacidade de atender o consumidor através de qualquer ponto de contato, surge como estratégia para agilizar o relacionamento entre cliente e empresa. Nas companhias de serviços e comércio, 69% apostam na integração de suas operações com foco na agilidade operacional.

Para o diretor executivo do Sintelmark, Stan Braz, as atividades de contact center acompanham as inovações tecnológicas justamente pela dinâmica necessária para gerar uma experiência ágil, fácil e com alto poder de resolutividade e integração. “A virtualização do atendimento, além de reduzir custos, traz ganhos analíticos importantes, na medida em que permite mapear as interações e, constantemente, melhorar a jornada do cliente, além de gerar novos negócios”, afirma.

Outra prioridade de investimento, leia-se para 72% das instituições financeiras, são os esforços na área de relacionamento para conhecer mais os seus clientes e rentabilizar os não clientes. Uma amostra importante da pesquisa no campo financeiro, que soma 49% de organizações, aponta a necessidade de ter agilidade e leveza no atendimento como tática para concorrer frente à popularização das fintechs.

Abaixo, seguem as porcentagens relacionadas às prioridades estratégicas das três principais verticais compradoras do segmento de contact center.

Tags, ,

TCS apresenta novas soluções no SAP Forum

A TCS apresentará três novas soluções de SAP para o mercado brasileiro, baseadas na tecnologia HANA. A companhia também realizará uma palestra sobre transformação de negócios em tempo real e aumento da mobilidade por meio do SAP S/4HANA.

A área de SAP é um dos principais focos da Tata Consultancy Services (TCS), empresa líder em soluções de negócios, consultoria e serviços de TI no Brasil e na América Latina. Globalmente são 16.600 colaboradores dedicados a grandes clientes de diversos segmentos, incluindo bens de consumo, manufatura, transportes e logística, petróleo e gás natural, finanças, seguros, telecomunicações, utilities, farmacêutico, tecnlogia da informação e viagens, entre outros.

Para se ter uma ideia da representatividade deste setor dentro da empresa, no último relatório anual da TCS, a área da qual SAP faz parte foi responsável por 17,6% do faturamento total de US$ 17,6 bilhões. Diante deste cenário, a companhia – que é anualmente patrocinadora premier do evento SAPPHIRE, nos Estados Unidos – participa, pela primeira vez, do SAP Forum, que acontece nos dias 12 e 13 de setembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Durante o evento, a TCS apresentará três novas soluções de SAP para o mercado brasileiro, baseadas na tecnologia HANA. São elas: TCS Smart Maintenance, que habilita a manutenção proativa dos ativos da empresa com SAP HANA Avanced Analytics e fornece uma visualização intuitiva; TCS HANA Command Suite (HCS), que provê KPIs (Principais Indicadores de Desempenho, na sigla em inglês) de administração do Banco de Dados HANA, com base nas ferramentas HANA DB Analyzer e HANA Monitor; e também desenvolvimentos chamados de TCS Apps usando Fiori, voltados para o SAP Solution Manager.

Além disso, a companhia realizará, na quarta-feira 13 de Setembro às 16h45, uma palestra sobre transformação de negócios em tempo real e aumento da mobilidade das empresas por meio do SAP S/4HANA. Serão responsáveis pela apresentação os executivos Vinod K Kondapalli, TCS Global S/4HANA Solution Architect, e Adriana Bonora, responsável pelo TCS SAP COE (Center of Excellence) para América Latina; e integrante da equipe de Bruno Folly, TCS SAP Head para América Latina.

“SAP é uma das principais áreas de atuação da TCS. Escolhemos apresentar as novas soluções ao mercado em um evento do porte do SAP Forum, para, junto com essa comunidade discutirmos o futuro dessa indústria no Brasil e na América Latina, onde queremos ampliar nossos negócios cada vez mais”, comenta Tushar Parikh, Country Head da TCS para o Brasil.

Tags, ,

Resource apresenta cases de inovação no SAP Forum 2017

A Resource, uma das principais e mais bem-sucedidas multinacionais brasileiras de serviços de TI e Integração Digital, anuncia a apresentação de projetos de inovação durante sua participação na 21ª edição do SAP Forum, maior evento da fornecedora alemã de software na América Latina e que acontece nos dias 12 e 13 de setembro no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

“Somos uma das maiores parceiras da SAP no Brasil, com mais de 450 projetos desenvolvidos para diversas companhias de médio e grande porte, de todos os segmentos. Nossa expectativa para o evento é bastante positiva, pois vamos apresentar nossa expertise para um público altamente qualificado. O tema de muitas das palestras deste ano é a Jornada de Transformação Digital, que tem total sinergia com nosso posicionamento de mercado”, afirma Jorge Sellmer, vice-presidente de Enterprise Application da Resource. Ainda segundo o executivo, um dos diferenciais da Resource é o trabalho de consultoria prévia, realizado para entender as necessidades de seus clientes. “Com olhar estratégico, garantimos a plena e perfeita integração de todos os sistemas com a plataforma da SAP.”

Nesta edição do SAP Forum, a Resource apresentará quatro cases de sucesso de projetos desenvolvidos para o Aché Laboratórios, Nokia, Sanofi e COPEL. Além disso, a companhia terá em seu estande dois totens demonstrativos com produtos como SAP BPC, Success Factors,Robotic Process Automation (RPA), SAP LIMS, SAP Work manager, SAP S/4HANA e SAP Leonardo. “Para nós, o cliente está no centro da transformação digital. Com as soluções que serão exibidas, queremos gerar experiência nas aplicações e reforçar a diretriz da nossa marca”, diz Sellmer.

RH Bahia em destaque

Vale destacar ainda a apresentação que será realizada pela equipe da Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb) sobre o case RH Bahia, um dos maiores e mais importantes já realizado pela Resource. Trata-se de um projeto que automatiza em mais de 90% os processos de Recursos Humanos nas empresas públicas e sociedades de economia mista do Governo do Estado da Bahia, trazendo mais agilidade, segurança e transparência para aproximadamente 250 mil servidores públicos. A Resource está implementando o módulo HCM (Human Capital Management) da SAP na Saeb, em parceria com a Companhia de Processamento de Dados do Estado (PRODEB). Para a administração pública, a solução facilitará o acompanhamento da vida funcional do servidor em relação a admissões, promoções, capacitação e processo de aposentadoria – que será encurtado dos atuais 90 para 15 dias. Além disso, a novidade possibilitará a diminuição de eventuais divergências de recebimento de pagamentos. O RH Bahia promete ainda eliminar o uso do papel em mais de 90% das ações, o que representa uma economia de R$ 4,5 milhões. A apresentação será realizada na quarta-feira, 13, a partir das 12h na Plenária A – Inovação.

Veja a seguir a relação de palestras da Resource no SAP Forum 2017:

Aché Laboratórios: SAP LIMS – Um novo conceito de Gestão de Qualidade

Descrição: Resource apresenta case de sucesso na implantação do conceito SAP LIMS (Lab Information Management System) em uma grande indústria farmacêutica. O SAP LIMS consiste na implementação de funcionalidades avançadas do módulo SAP QM (Quality Management) e sua integração com demais sistemas, com o objetivo de automatizar os principais processos manuais e melhorar a gestão do controle de qualidade.

Dia: 12/09 (Terça-feira)

Horário: das 14h30 às 15h

Auditório: Campus Linhas de Negócio | Miniauditório 2B

Sanofi: Sustentabilidade, inovação e segurança com Folha PI

Descrição: Resource apresenta case de sucesso na implementação da Folha PI (Instrução Eletrônica de Processo) no processo produtivo de um dos maiores grupos farmacêuticos do mundo. Trata-se de uma solução que garante benefícios como a redução de papel circulante na fábrica, rastreabilidade do processo produtivo, eliminação de retrabalhos e aumento do nível da qualidade e segurança das informações.

Dia: 13/09 (Quarta-feira)

Horário: das 14h30 às 15h

Auditório: Campus Segmentos de Mercado | Miniauditório 1C

COPEL: Planejamento de compras e estoques para o setor público

Descrição: solucionar os desafios atuais de planejamento de materiais deixou de ser um problema para a Copel por meio da implementação do MRP. A solução entregou um serviço mais assertivo e que exige menos esforço dos usuários.

Dia: 13/09 (Quarta-feira)

Horário: das 16h45 às 17h15

Auditório: Campus Linhas de Negócio | Miniauditório 2B

Tags, , ,

Accenture apresenta inovações tecnológicas duranta o SAP Fórum Brasil

A Accenture participa da 21ª edição do SAP Fórum Brasil, que será realizada entre 12 e 13 de setembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

A empresa terá porta-vozes em sete palestras, abordando temas como o novo consumidor na era digital; transformação digital por meio do S/4HANA e SAP Leonardo; Sourcing e Compras com o SAP Ariba; inteligência artificial, internet das coisas e gamification aplicados na logística, dentre outros.

Nesta edição, a Accenture também exibirá em seu estande mais de 10 protótipos e demos dedicadas aos mais variados segmentos com a aplicação de tecnologias como Inteligência Artificial, robotização e realidade aumentada.

Confira mais detalhes da participação da Accenture no SAP Fórum Brasil:

PAINÉIS

DIA 12/09 – 16h45 às 17h15
Info Session: Abordagem para Inovação e transformação digital através do S/4HANA e Leonardo

Local: Campus Tecnologia e Plataforma | Auditório 4ª
Palestrante:
o Thiago Soares – gerente de Technology Delivery

DIA 12/09 – 18h às 18h20
Sessão: Digitalizando e acelerando operações de Sourcing e Compras com o SAP Ariba

Local: Plenária C – Inovação
Palestrante:
o Cristiano Soares – gerente senior de Technology Delivery

DIA 13/09 – 11h30 às 12h00
Info Session: Customer Centric Business Solution com Hybris Commerce

Local: Campus Segmentos de Mercado | Auditório 1B
Palestrante:
o Marcelo Heleno – diretor executivo de Digital Transformation

DIA 13/09 – 12h15 às 12h45
Sessão: Experiências e lições aprendidas de uma implementação SAP S/4HANA

Local: Campus Segmento de Mercado | Auditório 1A
Palestrante:
o Marcelo Soares – gerente senior de Technology Delivery

DIA 13/09 – 15h15 às 15h45
Sessão: SAP Leonardo: IA, IoT e Gamification aplicados na logística

Local: Campus Tecnologia e Plataforma | Auditório 4A
Palestrante:
o Roberto Frossard – diretor executivo da Accenture Technology e líder do Centro de Inovação da Accenture no Brasil

DIA 13/09 – 15h00 às 15h30
Sessão: O Novo Consumidor de Energia na Era Digital

Local: Campus Segmentos de Mercado | Miniauditório 1C
Palestrante:
o Alberto Merheje – gerente senior de Digital Transformation

DIA 13/09 – 18h15 às 18h45
Info Session: Otimizando o período de fechamento fiscal com SAP TDF e AAFS

Local: Campus Linhas de Negócio | Miniauditório 2B
Palestrante:
o André Fiorilli – diretor executivo de Application Services

DEMOS/PROTÓTIPOS

Virtual Bionics: MVP ganhador do Accenture SAP Hackathon, criado utilizando SAP Leonardo, Realidade Virtual e dispositivos vestíveis, com o objetivo de proporcionar uma experiência inovadora para o processo de fisioterapia de pacientes com amputações.

Field Force Augmented Maintenance: Uso de realidade aumentada (por meio de tablet) e IoT (tubulações/aquário) para executar ordens de manutenção no campo – para vazamentos de água e também para abertura de notificações (caso seja detectada ocorrência enquanto outra atividade está sendo realizada).

Coffee Maker + Bionic Bartender: Para oferecer café e drinks customizados feitos por robôs, os protótipos podem ser acionados por meio de comandos de voz e/ou wristbands (pulseiras com sensores).

Robôs: Uso de um braço robótico para movimentar peças, fazer gravações a laser e escrever/desenhar, além de outras funcionalidades.

Smart Shelves: Utilizando Inteligência Artificial (Machine Learning e Video Analytics), esta demo mostra o varejo do futuro, com visão computacional para controle de estoque e execução de varejo, análise preditiva de reposição de estoque e experiência de compra sem check out. Tudo isso com a ajuda dos serviços e plataformas proporcionadas pelo SAP Leonardo.

Tags,

Concentrix participa da 15ª edição do Conarec

A Concentrix, empresa multinacional do setor de contact center especializada em soluções de outsourcing, estará presente na 15ª edição do Conarec, o maior congresso de relacionamento empresa-cliente do mundo, que acontece nos dias 12 e 13 de setembro, no Hotel Transamérica, em São Paulo.

Comemorando 15 anos, o evento promete reunir empresas, startups e diversos profissionais e lideranças renomadas do mercado com o tema ‘Somos Todos Millennials’.

Com o intuito de que os participantes debatam conceitos, ideias inovadoras e discutam sobre as melhores práticas de relacionamento com o cliente, serão mais de 5 mil congressistas e 190 palestrantes, incluindo líderes executivos de empresas globais e keynotes internacionais.

“É um imenso prazer participar de um evento tão importante com este, que valoriza as empresas e seus profissionais. Podemos trocar experiências, buscar inovações no mercado e aprender ainda mais, buscando sempre evoluir para oferecer o melhor no relacionamento empresa-cliente”, comenta Daniel Moretto, country manager da Concentrix no Brasil.

Enaltecendo a pluralidade de ideias e a geração de insights, o Conarec irá oferecer subsídios para que as empresas compreendam melhor este novo cenário de mudança do mundo atual, permeado pelas transformações digitais, conectividade, mobilidade e surgimento de empresas disruptivas.

CONAREC – Congresso Nacional das Relações Empresa-Cliente

Data: 12 e 13 de setembro
Horário: A partir das 8h30
Local: Hotel Transamérica – Avenida Nações Unidas, 18691 – São Paulo/SP
Mais Informações: www.conarec.com.br

Tags, , , ,

Thomson Reuters tratará da importância da classificação fiscal nas operações tributárias e de comércio exterior durante o SAP Forum Brasil 2017

A Thomson Reuters, provedor líder mundial de informação e tecnologia, participará da 21ª edição do SAP Forum Brasil, que será realizado nos dias 12 e 13 de setembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. A companhia usará a ocasião para mostrar aos profissionais que atuam nas áreas de compliance, governança tributária e de comércio exterior como a tecnologia pode ser uma aliada dos negócios no momento de garantir que todas as operações de classificação fiscal sejam feitas corretamente.

No dia 12 de setembro, Gustavo Felizardo, Especialista em Regimes Aduaneiros Especiais da Thomson Reuters, fará a palestra “Classificação Fiscal: como ganhar mais compliance e produtividade junto com a SAP & Thomson Reuters”. O especialista vai ressaltar a importância da classificação fiscal de produtos nas operações de comércio exterior e fiscais, que é um dos maiores desafios encontrados por profissionais da área devido ao grande volume de mudanças regulatórias feita no Brasil. “O gerenciamento da classificação fiscal, dentro desse contexto, é a base para garantir o compliance nas empresas, seja na área fiscal e tributária ou de comércio exterior”, comenta Gustavo. “No Brasil, assim como em diversos outros países, as alterações regulatórias são quase que diárias. Isso torna imprescindível o uso de uma solução que fomente em tempo real todas essas mudanças e faça com que as companhias diminuam os riscos e evitem tomar multas”, finaliza o especialista.

Para se ter uma dimensão desse contexto, a Thomson Reuters e a KPMG, em uma pesquisa global, identificaram que a Classificação Fiscal de Mercadorias foi apontada como principal risco entre os profissionais de Comércio Exterior atuantes na América Latina. Para 90% dos entrevistados, a classificação de produtos é um dos maiores desafios e, essa preocupação, se reflete no atual ambiente de sanções fiscais que as empresas vivenciam, em especial, no Brasil.

A Thomson Reuters estará presente no estande Prata N.º 13. Veja abaixo os detalhes da palestra de Gustavo Felizardo.

Tags, , ,

Programa da CPFL investe no uso de veículos elétricos no Brasil

A mobilidade elétrica desponta, no contexto internacional, como uma mudança de paradigma para o transporte público e privado e um importante vetor para a construção de cidades mais inteligentes e eficientes. O principal benefício da utilização de veículos elétricos é a não emissão de gases tóxicos que provocam o efeito estufa na atmosfera, além de menor custo com combustível.

No Brasil, a mobilidade elétrica começa a ganhar força e alguns incentivos implementados pelo governo federal, como a isenção do imposto de importação de veículos elétricos. “O custo atual da eletricidade, se comparada com o preço do combustível, torna o valor do quilômetro rodado mais barato com veículos elétricos. Além disso, o custo de manutenção é menor, pois é utilizado uma quantidade menor de peças móveis e de filtragem, o que faz com que haja menos desgaste mecânico”, ressalta o especialista em inovação e gerente do Programa Emotive, desenvolvido pela CPFL Energia, Danilo Leite.

O especialista da CPFL Energia é um dos palestrantes da 15ª Latin American Utility Week, principal encontro de utilities da América Latina, e irá falar sobre o “Programa Emotive CPFL e os desafios para o desenvolvimento de infraestrutura para mobilidade” no dia 20 de setembro, às 17h10. A iniciativa é desenvolvida na região Metropolitana de Campinas pela CPFL e tem o objetivo de constituir um laboratório real de mobilidade elétrica, permitindo a coleta de dados em regime real de operação das diversas aplicações e implicações de tecnologias relacionadas à mobilidade elétrica, possibilitando o estudo e aprofundamento dos impactos reais dos veículos elétricos para o setor elétrico.

Segundo Leite, na pauta da palestra estão os resultados preliminares do programa, os desafios enfrentados pelo setor elétrico, as necessidades de adequações tributárias para a aquisição de veículos, a implantação de infraestrutura pública e os ajustes regulatórios. “É necessário discutir as políticas de incentivo à criação de um ecossistema sustentável, só assim será possível o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil”, afirma o especialista da CPFL Energia.

A palestra integra uma ampla programação da conferência da 15ª Latin American Utility Week. Durante os três dias de evento, de 19 a 21 de setembro no Transamerica Expo Center, em São Paulo, serão debatidos os assuntos mais relevantes do setor de utilities na atualidade dentro de quatro eixos temático: Smart Grids & Medição, Cidades Inteligentes, Renováveis e Água & Gás.

Latin American Utility Week (LAUW)

Data: 19 a 21 de setembro

Local: Transamerica Expo Center – Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro – São Paulo – SP

Horário: Exposição – 10h às 18h / Conferências – 9h30 às 17h30

Tags, , , ,

Nuvem Shop recebe aporte de R$ 24 milhões e Brasil é mercado prioritário

Com a expectativa do e-commerce na América Latina ultrapassar a marca dos 50 bilhões de dólares em 2017, a Nuvem Shop assegurou U$7 milhões na rodada B de investimentos, para permitir que pequenas e médias empresas embarquem nessa oportunidade.

A companhia oferece aos comerciantes uma plataforma de e-commerce omnicanal. Utilizando a mais alta tecnologia, os clientes podem vender seus produtos através de suas lojas online – tanto em canais mobile quanto desktop – personalizadas com sua identidade de marca única, e com acesso a ferramentas de marketing e análise de dados.

A plataforma da Nuvem Shop é integrada com os maiores meios de pagamento locais e serviços complementares, tornando fácil para o lojista a opção de oferecer pagamentos via cartão de crédito, pagamentos offline, entregas no mesmo dia, entregas porta-a-porta e demais serviços de logística. Sobretudo, a companhia permite que os donos de negócios vendam seus produtos nos principais marketplaces da região, promovendo aos seus clientes canais adicionais de venda para desenvolverem suas empresas.

O e-commerce na América Latina espera atingir a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR – Compound Annual Growth Rate) de 17% entre 2014 e 2019, alcançando 85 bilhões de dólares ao final do período. Brasil, México e Argentina são as três principais economias da região. A Nuvem Shop está na liderança dessa região permitindo que mais de 15 mil negócios online tenham operações de sucesso.

A rodada foi liderada por Elevar Equity, a quem se uniram IGNIA Partners e os atuais investidores Kaszek Ventures, NXTP Labs e FJ Labs.

“Com recursos limitados, milhões de PME’s ao longo da América Latina têm dificuldade de acessar o crescente mercado de e-commerce da região, atenuando suas perspectivas de crescimento. Ao prover a estes desatendidos negócios – a espinha dorsal da economia da região – com os recursos e suporte no setup, gerenciamento e promoção de seus negócios online, a Nuvem Shop está catalisando o empreendedorismo e geração de empregos, ajudando a estimular a economia local”, relata Johanna Posada Gil, co-fundadora da Elevar Equity.

Referindo-se ao investimento, Santiago Sosa – CEO da Nuvem Shop – disse: “Nós estamos tocados por essa oportunidade. Nosso principal objetivo é continuar desenvolvendo tecnologia que facilitará aos nossos clientes atingirem sucesso num mercado muitíssimo competitivo. Nos próximos meses, vamos continuar a lançar produtos e integrações que vão permitir que os comerciantes expandam suas vendas enquanto mantêm o dia-a-dia administrativo simples e indolor. Nós sabemos que prosperar com um negócio é muito difícil, e a tecnologia está dramaticamente mudando a forma como as companhias fazem negócios. Nós estamos aqui para simplificar essa transição.”

A Nuvem Shop iniciou suas operações em 2010, na Argentina, onde opera sob o nome Tienda Nube (www.tiendanube.com). Em 2012, a companhia expandiu para o Brasil, onde hoje se encontra o maior número de vendas. A companhia conta com um total de 100 colaboradores, localizados principalmente nos escritórios de Buenos Aires e São Paulo. Uma parte deste investimento também será direcionado para expandir as operações para o México.

“Nós vemos uma enorme oportunidade de aumentar o market share do e-commerce no México, e de torná-lo viável para companhias de todos os tamanhos, catalisando o crescimento de centenas de empreendedores da região. A Nuvem Shop desenvolveu a melhor solução para negócios interessados em vender online, e está respaldada por um forte e impressionante time. Estamos animados com essa nova parceria e focados em prover esse suporte para o crescimento no México”, atestou Álvaro Rodriguez, co-fundador e gerente de parcerias da IGNIA.

Tags, , , , , ,

Solução desenvolvida pela Algar Tech minimiza risco de fraude em transações

A Algar Tech, multinacional brasileira que integra soluções de Gestão de Relacionamento com Clientes, de Ambiente de Tecnologia e de Serviços de Telecom, desenvolveu uma plataforma com o objetivo de acionar os clientes e realizar a confirmação de gastos através de SMS bidirecional. A solução, voltada principalmente para empresas do segmento financeiro, visa minimizar o risco de fraude nas transações, diminuindo em mais de 30% o tempo médio da tratativa da suspeita de fraude, e a redução da necessidade de interação humana no processo.

A plataforma de gerenciamento de processos de negócio (BPM), integrado com facilidades de telecom, possibilita o agendamento da emissão de alertas por SMS de acordo com as regras de negócio da empresa no combate à fraude. A taxa média de resposta do cliente confirmando ou não a transação chega a 79%. “Trata-se de um canal de interação mais ágil, de baixo custo, que proporciona benefícios para o nosso cliente e ao usuário final”, afirma Fernando Polati, diretor de Gestão de Clientes da Algar Tech.

O executivo reforça que o ganho não se limita à eficiência operacional. “Ao aumentar a velocidade e efetividade no contato com o cliente, evitamos perda de receita para as instituições financeiras, uma vez que a identificação de fraudes é mais assertiva, garantindo aos clientes processar os seus gastos normalmente, sem desconfortos ou troca de cartão. Em paralelo, o cliente do nosso cliente ganha mais segurança. Se ele não reconhece a despesa, seu cartão é imediatamente bloqueado e a operação coloca em prática as ações cabíveis. Se ele confirma, pode continuar fazendo compras normalmente”, explica Polati.

Implantação e resultados

A solução foi implantada na operação de cartão de crédito de uma instituição financeira com mais de 42 milhões de clientes em todo o mundo e proporcionou um aumento de 33% na produtividade da equipe de atendimento. Além disso, diminuiu o tempo de tratativa de resposta de 9 minutos para 48 segundos em transações fraudulentas. “Neste contrato, a redução de custos foi na ordem de 31%, sendo compartilhado os ganhos com nosso cliente, através de redução de preço, outra característica de parceria e vanguarda em modelos de contratos praticadas pela Algar Tech”, adiciona o diretor.

A plataforma, que também facilita o gerenciamento das respostas enviadas pelos usuários, de forma inteligente e analítica, pode ser aplicada em qualquer operação que permita a criação de um fluxo automatizado de atendimento ao consumidor, como negociação de títulos em atraso, solicitações e agendamento de serviços (ativação, segunda via de contas, instalações), entre outros.

Tags, , ,

Startups miram oportunidades no setor público apesar das dificuldades

Nem todo empreendedor pensa somente no interesse próprio. Para alguns, a oportunidade de transformar e ajudar a comunidade, estado ou cidade do país em que vivem têm alto grau de importância. Quem afirma isso são os CEOs Daniel Merege, da CityTech e Isabela Abreu, da Boostr, e o Head de Vendas do Kitado, Marcos Mylius – que participaram do 1º ciclo de encontros presenciais do programa de aceleração do BrazilLAB entre os dias 30 de agosto de 01 de setembro.

“Nós acreditamos na capacidade transformacional de empreender no setor público, e não dá para pensar em transformar uma cidade sem trabalhar junto dos órgãos públicos de gestão”, afirma Merege, da CityTech – site que utiliza inteligência artificial para facilitar o engajamento da população na solução de problemas urbanos. “Outro ponto importante é trazermos a inovação para dentro da gestão pública, melhorando os processos e deixando-os mais transparentes, que é um dos grandes pedidos da população”, completa Isabela, da plataforma de auxílio à tomada de decisões Boostr.

Mas trabalhar com o governo não é tão fácil assim. As principais dificuldades de empreender no setor público são a grande quantidade de burocracias e a legislação vigente, dizem os participantes. Para Marcos, do Kitado – plataforma online gratuita de negociação de dívidas com órgãos públicos -, a legislação atual não acompanha os avanços tecnológicos. “Veja os cartórios, por exemplo. Você ainda não pode fazer algumas operações pela internet pois a lei requer que você vá presencialmente somente para assinar um documento”, diz Mylius. É aí que entra o BrazilLAB.

Criado em 2016, o BrazilLAB apoia projetos de inovação e auxilia na conexão entre empreendedores e o Poder Público, tendo impactado mais de 1.300 startups e acelerado diretamente 26 empreendedores. “O setor público precisa se reinventar e articular parceiros. O BrazilLAB existe para conectar startups e todo o ecossistema de empreendedorismo com gestores públicos. Nós ajudamos os empreendedores a enxergarem oportunidades e, ao mesmo tempo, ajudamos o setor público na criação de caminhos que permitam a inovação em larga escala”, afirma Letícia Piccolotto, founder do BrazilLAB.

Neste primeiro ciclo de encontros presenciais, os empreendedores das 15 startups selecionadas, entre mais de 250 inscritas para a edição de 2017 do programa de aceleração do BrazilLAB, conversaram com Sérgio Lazzarini, professor do Insper e especialista em avaliação de impacto, Ronaldo Lemos, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e colunista da Folha de S. Paulo, e Vinicius Müller, professor de História Econômica no Insper.

As startups passarão por mais três ciclos de encontros, nos quais aprenderão mais sobre como trabalhar com o setor público e ainda participarão de visita à prefeitura e outros órgãos públicos.

Tags, , , , , , , ,