Page

Author admin

Como preparar a logística da loja virtual para a Black Friday

O analista de comércio eletrônico dos Correios Anderson Martins costuma dizer aos seus clientes que o visual de uma loja virtual e a rapidez da compra não são garantia de sucesso nos negócios nem fidelizam o consumidor. “Se no momento da expedição do produto houver algum problema, toda a imagem positiva que ficou da loja no processo de compra vai por água abaixo”, observa ele.

Essa é apenas uma das várias dicas aos lojistas virtuais que fazem parte série de vídeos preparada pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) e pela Braspag para auxiliar quem vai participar da Black Friday e de outras campanhas promocionais. “Gestão de estoque deve ser encarada de maneira profissional. Nada de planilhas, de controle manual. O lojista precisa de uma ferramenta que indique, em tempo real, como está o seu estoque, para que o comprador não tenha sua experiência frustrada”, ensina Martins.

Ele também fala sobre a lucratividade dos produtos, os produtos que vendem mais, dois itens fundamentais na composição do estoque, para que não haja encalhe ou falta de produtos. Martins cita para isso a ferramenta Curva ABC.

Além desses tópicos, o analista dos Correios fala sobre a estimativa de preço do frete e prazos de entrega tanto em períodos promocionais quanto em datas de grande movimento do comércio eletrônico, como Dia das Mães, Dia das Crianças e Natal; margem de lucro do produto para oferta de frete grátis; política de trocas e devoluções; e logística reversa. “O custo deve levar em consideração não apenas o transporte, mas também os insumos necessários para embalar e entregar o produto”.

Se as dicas do vídeo pudessem ser resumidas, seriam as seguintes:

Organize e conheça o seu estoque para entender quais são os produtos que são mais vendidos e quais dão maior lucratividade;

Conheça os custos de envio para não ter surpresa com preços subestimados;

Profissionalize a preparação do envio do produto. Uma boa embalagem garante a integridade do produto até o destinatário;

Conheça os direitos e deveres do e-consumidor, definindo, a partir daí, sua política de trocas e devoluções para não ter problemas no pós-venda.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=9cNt5sYnUYE[/embedyt]

Tags, , , ,

Tecnologia possibilita diagnosticar e monitorar o diabetes no momento da consulta

A doença atinge atualmente mais de 16 milhões de brasileiros, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS)¹. O distúrbio, causado pelo mau funcionamento do pâncreas que não produz a insulina, hormônio que controla a glicose no sangue, mata cerca de 72 mil pessoas por ano no País. “O diabetes é uma doença de início e desenvolvimento silencioso, por isso cerca de 40% a 50% dos pacientes ignoram sua condição. Como consequência da falta de tratamento e monitoramento, a doença pode evoluir e causar complicações, como perda de visão, insuficiência renal, infarto do miocárdio e AVC”, lembra Dr. Fadlo Fraige Filho, médico endocrinologista e presidente da Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD).

O especialista, que também é professor titular da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), ressalta que o diagnóstico precisa ser feito o mais breve possível. “Os testes de point of care utilizam tecnologias que fornecem resultados rápidos e precisos como, por exemplo, a glicemia capilar e a hemoglobina glicada a1 c, que determina a média das glicemias dos últimos 90 dias, recursos importantes inclusive para pacientes de risco para a doença. Além disso, é essencial que se realize o diagnóstico das complicações para o diabetes, como o teste de proteinúria relação albumina /creatinina – que mede se a urina tem quantidades elevadas de proteína – auxiliando no diagnóstico de hipertensão e doença renal”, afirma o Dr. Fraige Filho, que lembra que os testes rápidos são importantes principalmente em clínicas e ambulatórios da rede pública, onde o prazo para a realização de um exame, interpretação e prescrição médica pode levar até seis meses.

Para atender a esta demanda, a Siemens Healthineers possui em seu portfólio o analisador DCA Vantage, uma solução inovadora de Point of Care que realiza testes de hemoglobina glicada, fundamentais para o diagnóstico e acompanhamento do paciente diabético, proporcionando visão ampla da concentração de glicose no sangue, com rapidez e máxima exatidão. “O resultado do teste de hemoglobina glicada é realizado em amostra capilar e fica pronto em 7 minutos, podendo ser realizado no momento da consulta. Desta forma, o profissional de saúde poderá adequar a prescrição de medicamentos e orientações ao paciente imediatamente”, explica Débora Cabrini, Head de Point of Care da Siemens Healthineers no Brasil.

Outra preocupação dos profissionais de saúde é detectar doenças associadas ao diabetes. Entre elas, uma das mais alarmantes é a doença renal crônica. A chance de um portador de diabetes desenvolver a doença renal é de cerca de 30%, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes4. O teste da relação albumina/creatina (ACR) é indispensável para a determinação de doenças renais em pacientes de alto risco e também pode ser realizado no DCA Vantage, ajudando os médicos no diagnóstico precoce e na escolha pela terapia mais adequada. “O teste para ACR poupa o paciente de realizar o exame de coleta de diversas amostras de urina durante 24 horas, procedimento ainda adotado por muitos centros de saúde para verificar a função dos rins. Com uma única amostra, o resultado do teste de ACR é liberado quase instantaneamente”, comenta Debora.

Tags, , , , , ,

Liberty Seguros e Banco Inter firmam parceria para oferecer soluções em ambiente digital

A Liberty Seguros, uma das maiores seguradoras do País, e o Banco Inter, instituição financeira que oferece conta corrente totalmente gratuita e é pioneira na modalidade digital no Brasil, acabam de fechar uma parceria para oferecer à carteira de clientes do banco soluções inteligentes em seguros.

A colaboração, que deve perdurar por uma década, trará produtos desenvolvidos pela Liberty para os correntistas, disponíveis via aplicativo ou internet banking, com intermediação da corretora Inter Seguros, do mesmo grupo, que garantirá a adequação das ofertas após a contratação dos serviços pelos clientes.

O Banco Inter possui atualmente mais de 300 mil correntistas digitais e a meta é chegar a 1 milhão em 2018. A parceria permitirá que esses clientes tenham acesso a ofertas exclusivas em seguros residenciais, automotivos, de vida e, dentro de alguns meses, seguros viagem e contra perda ou roubo de cartão. A colaboração prevê ainda criação de uma central de atendimento e pós venda exclusiva para esses clientes e a total integração dos sistemas da seguradora banco e sua corretora.

A Liberty Seguros atualmente possui parceria com diversas instituições financeiras, mas é a primeira vez que a seguradora se une a um banco digital e sua corretora de seguros para oferecer produtos de forma prática e eficiente pela internet, levando em consideração as características essenciais dos clientes.

“A sinergia entre as duas empresas em inovação foi um ponto preponderante para o fechamento da parceria. Ambas possuem um posicionamento digital forte, são pautadas por novas tecnologias e têm foco na experiência do cliente”, explica João Vitor Menin, presidente do Banco Inter.

“A possibilidade de expandir nossa atuação no ambiente digital e atender de forma diferenciada um cliente exigente, que busca por novas soluções, praticidade e excelência em atendimento foi um dos grandes atrativos para embarcarmos nessa jornada com o Banco Inter e sua corretora”, destaca Carlos Magnarelli, CEO do grupo Liberty Seguros no Brasil.

“Temos uma carteira de seguros relevante que tem grande perspectiva de expansão, tanto pelo crescimento previsto do número de clientes do banco quanto pelo potencial de venda de seguros na nossa base”, completa Menin.

Tags, , ,

CEO da CommScope é nomeado Líder Empresarial do Ano

Eddie Edwards, Presidente e Diretor Executivo da CommScope, foi escolhido o Líder Empresarial do Ano pelo Conselho Empresarial da famosa Universidade Lenoir-Rhyne, fundada em 1891 e localizada em Hickory, na Carolina do Norte – Estados Unidos. Sua visão estratégica e seus reconhecidos sucessos na liderança transformaram-no em um modelo para os líderes da indústria, bem como para os estudantes da Universidade, o que o coloca como a escolha ideal para o prêmio.

“Agradeço ao Conselho Empresarial por este reconhecimento, bem como pela liderança e papel que desempenha na comunidade”, mencionou Edwards. “Hoje, ao receber este reconhecimento, aplaudo também a equipe global da CommScope, cuja paixão pela inovação e o suporte que dão aos nossos clientes levaram a nossa empresa ao sucesso.”

Como Diretor Executivo, Eddie Edwards foi fundamental em diversas aquisições recentes da empresa, ajudando a transformar a CommScope em uma empresa com uma presença global extremamente forte. “Sob a liderança do Sr. Edwards, a CommScope desenvolveu algumas das melhores redes de comunicação do mundo. Estamos muito contentes de acrescentá-lo à nossa prestigiosa lista de Líderes Empresariais do Ano”, explica Dr. Robert E. Allen, diretor executivo da Universidade Lenoir-Rhyne (LRU).

Antes de exercer a função de Diretor de Operações, Eddie Edwards foi vice-presidente executivo de Desenvolvimento de Negócios e Gerente Geral da área de Wireless Network Solutions. Em 2011 foi nomeado CEO da empresa e Presidente do Conselho Diretivo. Hoje a CommScope se encontra entre uma das maiores empresas da Carolina do Norte, empregando aproximadamente 1.900 pessoas no estado, e mais de 20.000 em todo o mundo. Em 2016, Edwards foi reconhecido também com o Prêmio Louis V. Gerstner, Jr. à Excelência, pelo Grupo Carlyle, prêmio que reconhece a cada ano um CEO que represente excelente liderança, perspicácia nos negócios e excelência na gestão.

A Universidade Renoir-Rhyne reconhece a cada ano um homem ou uma mulher que exemplifique os dons da liderança dentro do seu negócio, bem como dentro da comunidade que o cerca. Este prêmio, selecionado por um comitê da universidade entre uma série de candidatos, é patrocinado pelo Conselho Empresarial da Universidade e foi criado em 1983 para promover uma melhor compreensão da LRU e seus programas dentro da comunidade empresarial, para proporcionar oportunidades únicas de aprendizagem para estudantes e empresas e para apoiar os programas da LRU.

Tags, ,

Atitude empreendedora, inteligência emocional e múltiplas habilidades são características do profissional do futuro

O mundo mudou e os profissionais precisam se adaptar ao novo perfil de profissional que as empresas estão buscando. É o que revela um estudo realizado pela Workana, plataforma de trabalho freelance com atuação em toda a América Latina. De acordo com o levantamento, características que antes não eram tão importantes, passam a ser fundamentais para o profissional do futuro como atitude empreendedora, inteligência emocional e múltiplas habilidades.

De acordo com Guillermo Bracciaforte, cofundador da Workana, a mudança parte dos dois lados, tanto de empresas quanto de profissionais. “Ao mesmo tempo que as empresas buscam profissionais que não apenas cumpram ordens, mas que tenham atitudes empreendedoras, esses trabalhadores também não querem mais simplesmente obedecer, mas sim, fazer parte da empresa com ideias criativas”, aponta Bracciaforte. Ele ainda destaca que esse é um grande benefício para as empresas, que podem ter à disposição pessoas que colaborem para seu crescimento no mercado.

Acompanhando esse movimento, os profissionais também buscam desenvolver diversas habilidades, além de investirem em qualificação profissional para se manterem atualizados. O estudo realizado pela Workana apontou também que no último ano 80% dos profissionais latino-americanos investiram em qualificação. Para Bracciaforte, essa é uma tendência que deve seguir em crescimento na região, já que as empresas buscam cada vez mais pessoas qualificadas que executem tarefas especializadas.

Confira outras mudanças no perfil do profissional apontadas pela Workana:

Tags, , , ,

Demanda por cloud híbrida cresce 20% em 2017, aponta Locaweb Corp

A procura por serviços em nuvem híbrida apresentou aumento de 20% em 2017, ante o ano anterior, segundo a Locaweb Corp, unidade de negócios da Locaweb criada para atender o mercado corporativo. A solução mescla os modelos de nuvem pública e privada, extraindo o melhor de ambos e desempenhando funções distintas dentro de uma mesma empresa. Se por um lado as nuvens públicas oferecem mais escalabilidade, as privadas são mais recomendadas para armazenagem de dados críticos. Assim, é possível maximizar as eficiências por meio dessa combinação, conforme as necessidades da companhia.

Além disso, a marca registrou crescimento de organizações de fora do setor de tecnologia buscando o recurso. Isso mostra que outras áreas também enxergam na cloud computing a solução para resolver desafios, como agilidade para expansão de serviços e mitigação de riscos operacionais, como disponibilidade e segurança, entre outros.

A Locaweb Corp também observou aumento na busca por serviços gerenciados, seja na forma de software ou plataforma (SaaS ou PaaS) e até mesmo infraestrutura (IaaS). Essa estratégia de terceirizar os serviços de tecnologia permite que a empresa cresça com foco no negócio, otimizando a alocação de infraestrutura e, principalmente, reduzindo o investimento necessário para manter equipes especializadas e multidisciplinares de TI internamente.

Tags, , ,

Tata Communications inicia operações no Brasil

A Tata Communications – uma das maiores provedoras mundiais de serviços de rede, cloud e segurança – anuncia o início das operações no Brasil, a partir da interligação do novo Seabras-1, sistema de cabo submarino, à rede global da companhia. A empresa quer aproveitar sua experiência em mercados emergentes e sua capacidade de ajudar as organizações na transformação digital para suportar o crescimento do mercado brasileiro, assim como do resto da América Latina.

Com os investimentos no Seabras-1 e a conexão com a rede global da Tata Communications, a companhia está pronta para endereçar as demandas crescentes por digitalização de empresas e operadoras brasileiras. Além disso, pode ampliar a oferta completa de serviços de conectividade, cloud computing, segurança, mobilidade e colaboração para multinacionais que operam no Brasil, interessadas em acelerar a transformação digital dos negócios ao redor do mundo.

A expansão da Tata Communications para a América Latina é parte de uma estratégia de crescimento global da companhia. A iniciativa está baseada na experiência de 15 anos em ajudar empresas multinacionais a romper barreiras tecnológicas e operar de forma bem-sucedida entre mercados desenvolvidos e economias emergentes de mais rápido crescimento.

O Seabras-1 está integrado com a Wall da Tata Communications, rede de cabos submarinos em Nova Jersey (Estados Unidos), evitando assim as rotas altamente congestionadas de Miami (Flórida) e fazendo o link direto entre os centros financeiros de Nova Iorque e São Paulo. A Wall, por outro lado, passa a oferecer às operadoras e empresas uma conexão mais rápida não só para a América Latina, mas também para Londres e o resto da Europa, assim como para os mercados emergentes do Oriente Médio e Ásia, por meio da infraestrutura da Tata Communications. Isso reduz ainda mais as barreiras para os negócios da América do Norte, Europa, Oriente Médio e Ásia para o Brasil e para empresas brasileiras interessadas em crescer no mercado internacional.

“Nossa expansão para o Brasil é parte do nosso compromisso de continuamente construir nossas capacidades e atender à crescente demanda por dados dos nossos clientes ao redor do mundo”, afirma Bob Laskey, Vice-Presidente Senior e Head de Américas da Tata Communications. “Empresas de diversos setores como serviços financeiros, tecnologia e manufatura estão aderindo à computação em nuvem, mobilidade e Internet das Coisas para sobreviver e navegar em ambientes em constante transformação. Uma conexão segura, confiável e super rápida em uma escala global é a base para a transformação digital. O poder combinado do Seabras-1, nossa rede global e nossos serviços em cloud – como o IZO™ Hybrid WAN e IZO™ SDWAN – demonstram que nós estamos melhor posicionados do que nunca para ajudar as empresas na América Latina e além para atingir suas ambições de crescimento.”

“A Ovum vê crescimento contínuo no setor de serviços de TI do Brasil e expansão em áreas-chave como serviços em nuvem. A combinação da rede global da Seabras-1 e da Tata Communications reforça o link entre duas das maiores cidades das Américas e o resto do mundo, fortalecendo e ampliando o alcance dos serviços da empresa em benefício de seus clientes e parceiros corporativos em todo o mundo”, afirma Brian Washburn, Practice Leader da Ovum.

A Tata Communications mantém e opera a única rede de cabos submarinos que circunda o globo. Essa rede consiste em 210 mil quilômetros de fibra terrestre e 500 mil quilômetros de fibras submarinas, permitindo que pessoas e empresas se conectem a 240 países e territórios. Hoje, cerca de 25% das rotas mundiais de internet passam pela rede da companhia.

Tags, , , ,

Cloud reduz impacto das mudanças na NF-e 4.0

Depois de três anos, a “cara” da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) vai mudar. A Receita Federal divulgou a Nota Técnica 2016.002 e estabeleceu o prazo de 2 de abril para desativar a versão 3.10, que será substituída pela versão 4.00. Essa nova versão trouxe significativas mudanças na tecnologia utilizada na comunicação, além de alterações no layout do formato XML. Para atender as alterações da NF-e 4.00, a SYNCHRO, maior provedora nacional de soluções fiscais tributárias, oferece o DF-e Manager 3.0, solução desenvolvida para gestão de documentos fiscais eletrônicos, disponível nas modalidades on-premises e Cloud.

Com o DF-e Manager, as empresas podem gerenciar a emissão e o recebimento da NF-e – tanto na versão 3.10 como na 4.00 – além de outros documentos fiscais eletrônicos disponibilizados pela Secretaria da Fazenda, como Manifestos de Carga Eletrônicos (MDF-e) e Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e).

Otimizar processos é a principal vantagem ao adotar uma solução Cloud, segundo o Gerente de Desenvolvimento da SYNCHRO, Rogerio Nihi. “Com essa solução, a única preocupação das empresas é ajustar o sistema para geração do novo layout do XML”, afirma o executivo. De acordo com Rogerio Nihi, diferente da solução on-premises, que necessita realizar as atualizações do sistema de comunicação da nova versão, gerando custo para as empresas, a solução na nuvem do DF-e Manager abstrai esse processo, uma vez que a atualização é feita pela solução na nuvem.

Outro benefício do DF-e Manager é o monitoramento em tempo real do fluxo de atualização de documentos. “A solução possui um painel para acompanhar todas as transações, garantindo maior visibilidade para o processo e o controle das informações”, afirmou o gerente.

Ganho em produtividade

O Cloud também tem aderência entre as empresas que buscam por redução de custos. A média de chamados por suporte dos usuários de soluções em nuvem é 30% menor do que os usuários que utilizam soluções on-premises. “Ao adotar uma solução na nuvem, as empresas eliminam automaticamente custos com suporte técnico e a redução dos chamados está ligada ao aumento da produtividade dos colaboradores”, afirma Nihi.

Na visão do executivo, além dos benefícios técnicos e de uso, “as soluções em Cloud garantem que empresas estejam sempre 100% aderentes a mudanças na lei, passando a responsabilidade de acompanhar esses processos para terceiros que são especializados no assunto, possibilitando maior foco em seu core business”.

Tags, ,

IoT, uma tendência para os negócios – Por Rene Abdon

A Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) nunca foi tão explorada como neste ano. Com estimativa de crescimento de 31% até o fim de 2017 no uso de dispositivos conectados em comparação com 2016, a IoT tende a se desenvolver ainda mais nos próximos anos e gerar oportunidades para os negócios em diversos segmentos do mercado, facilitando o dia a dia das pessoas e tornando os processos mais ágeis e eficazes.

Estudos apontam que, até 2020, aproximadamente 21 bilhões de dispositivos estarão conectados à Internet. Esses números já despertam o interesse de grandes e pequenas empresas de todos os setores do mercado. Mas ainda há uma confusão comum quando se fala em IoT: as pessoas associam a conexão dos dispositivos apenas aos smartphones ou computadores. No entanto, inúmeros objetos como geladeiras, televisões e automóveis estarão ou já estão conectados.

A IoT é uma realidade no nosso dia a dia. Um claro exemplo disso são os QR Codes, as barras bidimensionais que armazenam desde textos até URLs e que podem ser visualizadas por meio do scanner do telefone celular. Essas barras são aplicadas em objetos diversos, permitindo a conexão via Internet entre o smartphone e o item com o QR Code. O sistema de identificação automática de veículos também entra para a lista de IoT. O dispositivo instalado no interior do carro faz a cancela do pedágio ou estacionamento liberar a passagem do veículo assim que ele se aproxima.

As empresas têm investido em IoT não apenas para suas atividades, mas também para despertar o interesse do cliente e para que ele ganhe vantagens com o uso da tecnologia. Pesquisas apontam que o segmento de consumo é o maior usuário de coisas conectadas, chegando a 5,2 bilhões de unidades em 2017, representando 63% do número total de aplicações em uso. Na sequência, aparece o setor de negócios diversos e verticais específicas. Os investimentos em hardware para o uso de coisas conectadas nas empresas chegarão a US$ 964 bilhões em 2017. Mesmo com os consumidores investindo muito em novos dispositivos, as organizações são o público que tem gastos maiores, com 57% do investimento total em IoT neste ano.

Ter coisas conectadas a todo o momento é interessante tanto para as empresas quanto para os consumidores. No entanto, mais essencial ainda é saber como essas coisas conectadas estão se comportando e se a tecnologia está, de fato, cumprindo o seu papel. Dentro da arquitetura escalonada da Internet, existem aplicações em rede, em Cloud Privada ou Pública que analisam dados, medem a qualidade do serviço que o dispositivo está executando, identificam em qual plataforma está sendo acessado, qual é o nível de energia utilizado entre outras milhares de informações possíveis de serem coletados através desses sensores online.

O Brasil está entre os principais polos de IoT e é a quarta maior região consumidora de dispositivos conectados do mundo, com grande potencial para ampliar sua participação global. Cada vez mais, as empresas brasileiras precisam monitorar a qualidade do serviço entregue a seus clientes por meio de cada um desses complexos dispositivos. A IoT veio para ampliar ainda mais a soma das várias ferramentas já existentes no mercado, possibilitando infinitos benefícios tanto para os negócios quanto para o consumidor final.

Porém, é importante levar em consideração que, para se manter nesse segmento, a empresa precisa desenvolver um produto inovador e bem monitorado para que não acabe gerando problemas em vez de soluções para a companhia.

Rene Abdon, Diretor de Serviços da Dynatrace no Brasil

Tags, ,

FGV lança o primeiro Doutorado em Project Management da América Latina

A Fundação Getulio Vargas (FGV) lança o primeiro Doutorado Internacional com enfoque em Gestão de Projetos, com aulas no Brasil e na Europa. O curso começa em janeiro de 2018 e é voltado para quem quer manter suas atividades profissionais. O programa integra a teoria e as questões comerciais reais, permitindo que os participantes dominem a pesquisa aplicada, para que eles possam tomar decisões de gestão e de negócios sólidas.

O DBA Profissional em Administração pela Universidade de Bordeaux, na França, proporciona aos executivos brasileiros a possibilidade de obter um diploma Europeu, fazendo um programa sob medida, com 3 anos de duração, aulas no Brasil (FGV) e em Bordeaux, durante duas ou três semanas, em inglês, em um ambiente privilegiado.

A ideia é formar profissionais de alto nível, capazes de desenvolver capacidades e habilidades necessárias para que atuem como gerentes de projetos de qualquer natureza e complexidade; prover conhecimentos práticos sobre as ferramentas e técnicas de planejamento, programação e controle de projetos. “A liderança é a arte de mobilizar outros para que queiram lutar por aspirações compartilhadas. Hoje temos que pensar como gerir pessoas para gerar resultados”, diz o professor da FGV e coordenador do doutorado Raphael Albergarias.

Interessados devem enviar e-mail para gerint@fgv.br e/ou raphael.albergarias@fgv.br.

Tags,

Ford testa novo exoesqueleto de vestir para apoiar os operadores na linha de montagem

A Ford está testanto uma nova tecnologia para reduzir a fadiga e a possibilidade de lesões dos operadores da linha de montagem: um exoesqueleto de vestir em forma de colete. A ferramenta, chamada EksoVest, foi desenvolvida pela Ford em parceria com a empresa Ekso Bionics, da Califórnia.

Realizar tarefas acima da cabeça de vez em quando, como colocar pratos numa prateleira ou trocar uma lâmpada, pode não ser difícil. Mas quando isso é repetido 4.600 vezes por dia, ou cerca de 1 milhão de vezes por ano, a chance de fadiga e lesões corporais aumenta significativamente. Esse é o número aproximado de vezes que alguns trabalhadores das linhas de montagem da Ford levantam os braços em determinados postos.

O EksoVest suporta o peso dos braços do trabalhador enquanto ele executa tarefas acima da cabeça. Ele se adapta a pessoas de 1,50 metro até 1,95 metro de altura e suas molas podem ser ajustadas para oferecer uma assistência de 2,26 kg a 6,80 kg por braço. Por ser leve e não volumoso, é confortável e permite liberdade de movimentos.
“O meu trabalho envolve montar peças acima da cabeça. Por isso, quando chego em casa minhas costas, pescoço e ombros costumam doer”, diz Paul Collins, operador na fábrica da Ford em Michigan, EUA. “Desde que comecei a usar o colete, a situação melhorou e tenho mais energia para brincar com meus netos quando chego em casa.”

Ferramenta de vestir

Projetado e construído para ambientes reais de trabalho, como fábricas, canteiros de obras e centros de distribuição, o colete reduz o estresse de tarefas repetitivas e de longa duração que podem prejudicar o corpo com o tempo.

“Trabalhar em parceria com a Ford nos permitiu testar e aprimorar protótipos iniciais do EksoVest, usando dados coletados diretamente dos seus operadores da linha de montagem”, diz Russ Angold, co-fundador e diretor de tecnologia da Ekso Bionics. “O resultado é uma ferramenta de vestir que reduz a tensão e a possibilidade de lesões no corpo do trabalhador, ajudando-o a se sentir melhor no final do dia, com mais ânimo e produtividade.”

Com apoio do UAW, sindicato dos trabalhadores da indústria automotiva norte-americana, e da Ford, o EksoVest está sendo testado em duas fábricas dos EUA. E há planos para a ampliação do teste em outras regiões, incluindo a Europa e a América do Sul.

“A saúde e segurança dos trabalhadores sempre foi nossa maior prioridade”, diz Jimmy Settles, vice-presidente do UAW-Ford. “Com a comprovação do sucesso nos testes, esperamos que essa tecnologia seja expandida para outras fábricas.”

Segurança e produtividade

O EksoVest é o exemplo mais recente das tecnologias avançadas que a Ford está usando para reduzir o esforço físico dos trabalhadores no processo de montagem dos veículos. Com isso, o número de incidentes com afastamento ou restrição de trabalho em suas fábricas vem caindo significativamente na última década.

“Nosso objetivo sempre foi manter um ambiente de trabalho seguro e produtivo para nossos trabalhadores em todo o mundo”, diz Bruce Hettle, vice-presidente de Manufatura e Relações Trabalhistas da Ford. “O investimento em pesquisas de ergonomia, melhorias na montagem e tecnologias de assistência aos operadores nos ajudou a projetar linhas de montagem eficientes e seguras, mantendo a alta qualidade dos veículos.”

Fundada em 2005, a Ekso Bionics é líder no desenvolvimento de exoesqueletos e robôs de vestir que ampliam a força, resistência e mobilidade humana para aplicações médicas, industriais e militares.

Tags, , ,

Salesforce e Google formam nova parceria estratégica

A Salesforce e o Google, ambos líderes do setor nativo na nuvem, acabam de anunciar uma parceria estratégica para possibilitar experiências inteligentes e colaborativas para clientes.

Como parte do acordo, a Salesforce designou o Google Cloud como o provedor preferencial de nuvem pública para suportar a base de clientes global em rápida expansão da empresa. A Salesforce planeja usar o Google Cloud Platform para os seus principais serviços, como parte da expansão internacional da infraestrutura da empresa.

“Nossa parceria com o Google representa o melhor dos dois mundos”, disse Marc Benioff, presidente e CEO da Salesforce. “Nunca houve uma maneira tão fácil para as empresas executarem todos os seus negócios na nuvem – desde aplicativos de produtividade, e-mail e análises, até aplicativos de vendas, serviços e marketing, essa parceria ajudará a tornar nossos clientes mais inteligentes e produtivos”.

Além disso, as empresas oferecerão novas integrações que conectem o Salesforce, plataforma CRM líder no mundo, com o G Suite, a produtividade transformadora do Google e os seus serviços de colaboração em equipe, permitindo que os clientes façam emergir a poderosa inteligência de clientes a partir de uma perfeita ligação entre Salesforce Lightning, Quip, Gmail, Hangouts Meet, Google Calendar, Drive, Docs e Sheets. Para permitir que os mais de 150 mil clientes da Salesforce atinjam rápida e facilmente os ganhos de produtividade que se tornaram possíveis ao reunir essas soluções, os clientes qualificados da Salesforce que ainda não conheçam os crescentes serviços de produtividade e colaboração do Google poderão usar o G Suite sem qualquer custo por até um ano (são aplicáveis restrições, veja aqui).

“Esta parceria é natural; juntos, o Salesforce CRM e o G Suite permitirão que as equipes funcionem de forma mais produtiva. Nossa oferta sem qualquer custo por até um ano permite que os clientes qualificados da Salesforce experimentem o impacto transformador do G Suite. Também estamos amimados para que a Salesforce anuncie que seus serviços principais serão executados em nossa Nuvem e que as Nuvens de Vendas e Marketing da Salesforce (Salesforce Sales Cloud e Salesforce Marketing Cloud) estarão aprimorando os insights do Google Analytics 360, que também foi construído no Google Cloud”, disse Diane Greene, CEO do Google Cloud. “Esta será uma grande vitória para nossos clientes e parceiros”.

As empresas também integrarão completamente o Salesforce com o Google Analytics, conectando perfeitamente, pela primeira vez, dados de vendas, marketing e publicidade entre o Salesforce Sales Cloud, o Salesforce Marketing Cloud e o Google Analytics 360. Os clientes poderão obter novos insights sobre os clientes para que possam oferecer a experiência mais relevante – seja falando com uma pessoa de vendas, abrindo um e-mail, visitando um site, clicando em um anúncio ou pesquisando no Google.

Além disso, como parte do acordo, o Google continuará a usar o Salesforce como seu provedor preferencial de CRM para se engajar com seus clientes em nuvem de maneiras novas e significativas, enquanto o Salesforce continuará usando o G Suite como seu provedor preferencial de e-mail e produtividade.

“Google e Salesforce estão se unindo para enfrentarem um dos maiores desafios que nossos clientes enfrentam – conectar os insights em seu CRM aos ricos dados de suas análises”, disse Sridhar Ramaswamy, VP Sênior de Publicidade e Comércio do Google. “Pela primeira vez, nossos clientes irão se conectar perfeitamente com o que acontece nas vendas, marketing e publicidade, e realizarão ações em todas as nossas plataformas de anúncios e no Salesforce”.

Como parte da parceria estratégica global, as empresas entregarão inicialmente as seguintes integrações:

Conectar o Salesforce com o G Suite: será possível emergir a inteligência do cliente de forma perfeita entre o G Suite, que já está sendo usado por mais de 3,5 milhões de empresas em todo o mundo, e o Salesforce Lightning e o Quip, que estão redefinindo o CRM para as empresas Fortune 500.

– Salesforce Lightning para Gmail
– Salesforce Lightning for Google Sheets
– Quip Live Apps para Google Drive e Google Calendar
– Salesforce para Hangouts Meet

Conectar as soluções de vendas e marketing líderes mundiais do Salesforce com o Google Analytics 360 Suite. O poder combinado do Google Analytics 360, Salesforce Sales Cloud e Marketing Cloud fornecerá os insights que os profissionais de marketing necessitam para gerar um engajamento mais inteligente, desde a conscientização até a conversão e a retenção.

– Salesforce Marketing Cloud e Google Analytics 360
– Salesforce Sales Cloud e Google Analytics 360

Tags,

Lava Jato torna o brasileiro mais ético, aponta estudo da Protiviti

A implementação da Lei Anticorrupção e a eclosão da Lava Jato reforçaram a preocupação das empresas com as questões éticas. Mas, na prática, como reage o profissional brasileiro diante da corrupção, fraude, desvios e má-conduta? As respostas estão na pesquisa bienal “Perfil Ético dos Profissionais Brasileiros”, realizada pela consultoria global Protiviti com 6.277 profissionais de distintos níveis hierárquicos em 146 diferentes companhias.

O estudo indica como os funcionários se posicionam quando estão expostos a dilemas éticos existentes no seu dia a dia laboral. De acordo com o levantamento, 47% dos trabalhadores denunciam atos irregulares no ambiente organizacional, enquanto 53% apresentam resistências por medo das possíveis consequências. Na pesquisa anterior, ocorrida em 2015, os números apresentados eram de 40% e 60% respectivamente. Esse crescimento de 17,5% de pessoas que denunciam atos ilícitos mostra que as pessoas começam a enxergar que a conveniência a atos antiéticos tem causas externas.

“Embora as empresas estejam cada vez menos tolerantes a atos antiéticos e o profissional sinta que pode ser prejudicado por saber da ocorrência de ilicitudes e se omitir, o medo de exposição e retaliação por denunciar ainda está presente, mas a divulgação constante da Lava Jato promove a conscientização sobre a queda da impunidade em relação a atitudes não éticas”, explica Antonio Carlos Hencsey, líder da prática de Ética & Compliance na Protiviti, consultoria global especializada em finanças, tecnologia, operações, governança, risco e auditoria interna.

O estudo também observa que 15% dos profissionais avaliados têm baixa flexibilidade moral, ou seja, apresentam valores morais internalizados e sólidos. Já 35% tem uma flexibilidade moral média baixa, ou seja, seus valores morais ainda são sólidos e estão ancorados num contexto afetivo-social maior, como família e amigos, e 36% apresentam média flexibilidade, o que indica que possuem tendência a agir de forma correta, porém, em situações de pressão e não identificação de uma saída correta podem flexibilizar sua conduta.

“Esses percentuais mostram que, caso a empresa estimule e dê condições para que ações éticas sejam tomadas, como um canal de denúncia anônimo, que contempla processos investigativos e tratamentos adequados, políticas claras e reflexões sobre ética frequentes, 86% da população interna tenderiam a agir de acordo com o que é correto. Neste cenário, apenas 14% da população apresentaria um perfil somado de média alta e alta flexibilidades apresentando maior probabilidade de riscos. Porém, em empresas que não oferecem condições para que as pessoas se posicionem em relação a atitudes ilícitas, os 36% com média flexibilidade tenderiam a compactuar com atitudes ilícitas mesmo que não concordando com elas, elevando para 50% o potencial de risco vindo dos colaboradores”, explica Hencsey.

Outros índices positivos trazidos na pesquisa são que 63% dos respondentes não repassam dados sigilosos por medo de serem prejudicados no mercado de trabalho ou pegos atuando de forma irregular. Esse mesmo percentual (63%) dos entrevistados também não furtariam ou fariam mau uso dos bens materiais da empresa com receio de forte condenação social. No quesito pagamentos e recebimentos ilícitos, 57% dos trabalhadores respondentes afirmaram que esta prática não faz parte de suas relações profissionais por receio de serem punidos, sem porém demonstrarem um distanciamento moral relevante com essa prática. Além disso, a gratificação indevida é vista com maus olhos para 56% dos profissionais entrevistados pela Protiviti.

Vale ressaltar que quando abordados sobre o receio da punição em reportar aos superiores os erros próprios ou de terceiros, 66% dos profissionais deixam de denunciar. Isso mostra que ainda há falta de visão do colaborador sobre as consequências futuras pela omissão do ato e o descomprometimento em não se envolver com a missão e os valores da empresa.

A Protiviti sinaliza que a análise deste ano traz duas conclusões inéditas. A primeira é que os profissionais brasileiros estão mais atentos a este momento nacional, e as empresas devem utilizar todos os recursos disponíveis para potencializarem essa mudança. Já o segundo ponto é relacionado a uma nova maneira das companhias avaliarem os candidatos e colaboradores frente a dilemas éticos por meio de metodologias diferenciadas.

“Há um processo exclusivo da Protiviti, chamado de Compliance Individual, que vem ganhando espaço nas organizações brasileiras porque auxilia a empresa a conhecer o candidato através do seu posicionamento, seu histórico, suas motivações, receios e expectativas. Tudo isso para convergir cada vez mais a percepção do candidato ou profissional efetivo com os valores éticos da companhia”, conclui Hencsey.

Tags, , ,

Stefanini apresenta ao mercado nova versão de sua plataforma de inteligência cognitiva

A Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, apresenta ao mercado a nova versão da Sophie, plataforma de atendimento capaz de interagir com usuários humanos e sistemas por meio de interfaces de texto e voz. A versão 2.2 traz melhorias em diversas áreas, entre elas a capacidade de responder em 40 idiomas, e já foi implementada em segmentos tão diversos como indústria, varejo, bancos, seguradoras e governo.

No Brasil, 40 profissionais do Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento trabalham no desenvolvimento contínuo da plataforma. No mundo, são mais de 200 pessoas envolvidas em projetos de implantação e suporte da plataforma, com centros de entrega no Brasil, Colômbia, Estados Unidos (Michigan) e Europa (Romênia).

Segundo Alexandre Winetzki, diretor de P&D da Stefanini, a companhia quer oferecer cada vez mais uma ferramenta eficiente, leve, flexível, fácil de operar e com rápida implementação. “Sophie é resultado de anos de esforço e investimento, de um roadmap claro e de decisões técnicas ousadas, que acabaram posicionando a plataforma como uma referência global em sistemas cognitivos de atendimento. Essa visão permanece e o potencial transformador da plataforma já é sentido em clientes de três continentes”, afirma o executivo.

Atualmente, Sophie 2.2 é parte a todas as ofertas de atendimento da Stefanini em Information Technology Outsourcing (ITO), Business Process Outsourcing (BPO) e call center, se conectando a dezenas de sistemas como ERPs, CRMs e legados.

“A nova versão reduz o tempo de implementação e o custo dos projetos, além de simplificar sua evolução ao se tornar uma plataforma viva, cujo crescimento é parte essencial do nosso relacionamento com cada um dos nossos clientes”, destaca Winetzki.

A plataforma Sophie 2.2 traz dezenas de novos recursos, entre eles:

– Sophie agora responde em 40 idiomas, sem necessidade de configuração adicional;

– Novo barramento de integrações;

– Dashboards e sistemas de controle e gestão de atendimento;

– Busca em bases de conhecimento externas à plataforma, com rankings baseados em busca semântica ;

– Melhorias no núcleo cognitivo com implementação de algoritmos genéticos e common knowledge networks (abordagens técnicas únicas no mundo).

Para o usuário, todas essas mudanças se refletem numa plataforma mais leve, notavelmente mais rápida (o tempo médio de resposta da nova Sophie é de 0.2 milésimos de segundo), sendo muito mais efetiva na busca e resolução de problemas. A nova versão foi muito além do modelo cognitivo e inclui, agora, processos complexos de monitoramento, que permitem diagnosticar e agir sobre um problema, antes mesmo que o usuário o identifique.

“Os modelos de atendimento de dois anos atrás, incluindo todo o universo de ITO e BPO, já não existem, e estaremos preparados pra liderar essa revolução ao longo dos próximos anos. As novas operações da Stefanini são pensadas e desenvolvidas com automação em seu cerne. Temos como meta entregar os novos projetos em menos de três meses, entre a assinatura do contrato e o go live, com um retorno sobre investimento (ROI) que habitualmente não ultrapassa alguns meses”, enfatiza Winetzki.

Alguns números que mostram o potencial transformador da plataforma Sophie:

– Automação média de 31% dos processos dos clientes que já implementaram a solução;

– Índice de satisfação de usuários, medida em tempo real, continuamente acima de 85%;

– Mais de 2500 processos mapeados;

– Atendimento em seguimentos tão distintos como Bancos, Seguradoras, Telecom, Indústria e Saúde;

– Mais de 1.2 milhões de tickets de atendimento serão processados por Sophie ao final de 2017, contra 80 mil processados em 2016.

Tags, , , ,

Tallis Gomes recebe prêmio do MIT como um dos jovens mais inovadores do mundo

Na noite da última quarta-feira, (8), a Revista MIT Technology Review premiou Tallis Gomes em sua lista anual de inovadores abaixo dos 35 anos. Por mais de uma década, a empresa de mídia global reconhece talentos cujo trabalho tem um grande potencial para transformar o mundo. Tallis, que é fundador da Easy Taxi e Singu, foi reconhecido na categoria “Empreendedor” por causa do seu esforço para promover a mudança social.

“Minha jornada aconteceu lá atrás, em Carangola [cidade que nasceu no interior de Minas Gerais], quando eu acreditava em algumas coisas que a grande maioria não acreditava. Foi com base nessa mania que eu construí e estou construindo minha carreira”, explica o Tallis. “Eu acredito que é possível transformar a vida das pessoas humildes através do trabalho e meritocracia. Hoje com a Singu conseguimos transformar a vida de milhares de mulheres que viviam em situações quase que de risco. Com a Singu e graças ao trabalho que elas desenvolvem, elas podem escolher boa parte do caminho que querem trilhar”, completa.

Tallis é fundador da Singu, startup do setor de beleza e bem estar, líder do Brasil e América Latina neste segmento. Hoje a empresa entrega dezenas de milhares de pedidos por mês, usando um algoritmo para aumentar a eficiência da agenda do provedor, o que lhes permite ganhar cerca de quatro vezes mais do que ganharam em salões tradicionais.

“Ao longo dos anos, tivemos sucesso em reconhecer jovens inovadores, cuja mudança transformará a maneira como o mundo pensa sobre o que a tecnologia pode fazer”, diz o editor da Revista David Rotman. “Os homenageados passados incluem Larry Page e Sergey Brin (2002), os cofundadores do Google; Mark Zuckerberg (2007), o co-fundador do Facebook; E Jonathan Ive, o principal designer da Apple. Estamos orgulhosos de nossas seleções e da variedade de realizações que eles celebram, e estamos orgulhosos de adicionar Tallis Gomes a esta prestigiada lista”, complementa.

A cerimônia de premiação aconteceu na Conferência EmTech, realizada entre os dias 6 a 9 de novembro em Cambridge , Massachusetts (EUA).

Tags, , , , ,

Empresa de TI considerada uma das melhores para crescer na carreira abre vagas para Programa de Formação

Para profissionais em início de carreira e que estão em busca de novas oportunidades, a empresa de TI FCamara (www.fcamara.com.br/) – considerada uma das melhores para crescer na carreira em São Paulo pela Exame em 2017 – está com inscrições abertas para o seu Programa de Formação.

O programa é um estágio remunerado, presencial, com a duração de três meses e a com possibilidade de efetivação.

Além de desenvolvedores (as), a empresa também irá formar a primeira turma de designers.

Os talentos selecionados farão parte do time de Inovação, uma equipe interdisciplinar, dinâmica e engajada em dar novas soluções para problemas diversos.

Como participar?

Para candidatar-se ao programa é preciso preencher o formulário de inscrição disponível no site oficial até o dia 15/11.

Inscrições: até 15/11

Formulário de inscrição e mais informações sobre o Programa de Formação: http://conteudo.fcamara.com.br/formacao-novembro

Tags,

Vitacon, IBM e Intel lançam projeto de smart home e prédio totalmente conectado em São Paulo

Imagine-se vivendo em um edifício que consiga entender a rotina dos seus moradores e fornecer serviços que se adequem às especificidades de cada um. Desde automação de ambientes e eletrodomésticos inteligentes até como você se relaciona com o ambiente onde vive. Este é objetivo da parceria entre Vitacon, IBM e Intel ao lançarem o projeto SOUL (Smart Options for Urban Life). A primeira etapa do projeto contará com um apartamento (laboratório) conectado destinado a startups e parceiros que queiram testar e aplicar inovações para smart home com base no conceito de Internet das Coisas.

Concebido também em parceria com a Associação Brasileira de Internet das Coisas (ABINC), o studio de 26 m², localizado na Rua Gomes de Carvalho, em São Paulo, terá a API aberta (Interface de Programação de Aplicação, em português) o que permitirá testes e instalação de sensores que meçam consumo de energia, água, gás, movimento, proximidade, temperatura, luminosidade e umidade; sistemas de notificação sem fio via Bluetooth e WiFi; dispositivos para interligar a rede central do prédio à de cada morador; câmeras de vigilância inteligentes, entre outros.

O objetivo será testar a aplicação da tecnologia no dia a dia de pessoas convivendo em um ambiente real e sentindo o profundo impacto de se ter tudo conectado e integrado, desde a chegada ao edifício até a entrada no apartamento, e a circulação entre quarto, sala, banheiro e cozinha.

Na segunda fase do projeto, as tecnologias mais maduras e integradas poderão ser aplicadas no edifício VN Bela Cintra no bairro dos Jardins, próximo à Av. Paulista. O empreendimento deve ser concluído em 2018.

“Unimos grandes corporações na geração de negócios e valor agregado. Vamos reinventar a experiência de morar através da tecnologia” explica Alexandre Lafer Frankel, CEO da Vitacon. “Nós entendemos que o mercado imobiliário deve criar experiências, promover o empreendedorismo e criar cidades mais inteligentes. Estamos criando um futuro em que os prédios receberão atualizações e aplicativos exatamente como um smartphone.”

Como parte dessa parceria, a IBM disponibilizará o Watson, sua plataforma de inteligência artificial para negócios, com soluções de Watson IoT (Internet of Things), assim como alguns projetos em colaboração com sua área de pesquisa, IBM Research.

“Inteligência artificial já é uma realidade no Brasil. IBM Watson está ajudando empresas e profissionais de diversos segmentos e está sendo usado por startups que desenvolvem novos produtos no mercado brasileiro”, comenta Carlos Tunes, Executivo de Watson IoT da IBM América Latina. “As soluções cognitivas de Watson IoT permitem às instituições terem sua capacidade cognitiva potencializada, explorando o mundo físico e conectando-o a sistemas inteligentes. “SMART LIVING” é a tradução dessa experiência do mundo conectado no nosso cotidiano, nas nossas residências, no nosso ambiente de trabalho”, conclui Tunes.

A Intel colocará à disposição da Vitacon soluções de IoT com arquitetura Intel para casas inteligentes por meio de uma série de diapositivos e software de parceiros e desenvolvedores, incluindo soluções para identificação, segurança e autenticação; sensoriamento e controle por voz, gestos ou automáticos; e monitoramento e controle de recursos públicos (água, gás, energia, esgotos etc.), tanto para os apartamentos quanto para o edifício.

Já Mauricio Ruiz, diretor-geral da Intel Brasil, finaliza avaliando que as “cidades inteligentes começam a partir de empreendimentos conectados, com estrutura para serviços digitais que facilitam a vida e melhoram a experiências das pessoas. As soluções de Internet das Coisas estão por trás de toda essa transformação. A parceria com a Vitacon reforça a preocupação da Intel com o desenvolvimento do ecossistema de tecnologia local para startups”.

Tags, , , , , , , ,

Buildings implementa conceito de Big Data no Mercado Imobiliário brasileiro

A Buildings Pesquisa Imobiliária acaba de lançar o novo módulo “Empresas”, de sua ferramenta de pesquisa CRE Tool, que chega para melhorar ainda mais a visualização do mercado imobiliário corporativo. O aprimoramento é estratégico diante do alto número de informações digitais sobre esse mercado. Atualmente, a Buildings possui registro de 2.812 prédios em São Paulo (16,9 milhões de m²) e de 1.448 no Rio de Janeiro (10,3 milhões de m²), além dos 2.178 que ficam em outras localidades (11 milhões de m²). No mercado de condomínios de galpões logísticos, são 22,4 milhões de m² em 886 empreendimentos. Com isso, são 60,6 milhões de m², em 7.324 imóveis, que são monitorados e atualizados trimestralmente.

“Com 12 anos de registros históricos do mercado, além dos dados sempre atualizados, sempre tivemos dois focos: escritórios e, em determinado momento, passamos a trabalhar também o mercado de condomínios industriais e logísticos. Neste tempo, sempre monitoramos os ocupantes, proprietários, imobiliárias, construtoras, incorporadoras e os demais players do mercado imobiliário. Com os imóveis e empresas mapeados iniciamos o projeto que com orgulho chamamos de Real Estate Big Data“ explica Fernando Libardi, diretor da Buildings.

Raio-x Corporativo

O novo módulo de Empresas do CRE Tool não é apenas uma ferramenta de busca por ocupantes ou proprietários, é uma plataforma de análise que cruza e consolida dados das empresas no mercado imobiliário, mostra comportamentos, aponta tendências e centraliza em uma mesma base as informações.

Com a nova ferramenta é possível responder a perguntas que todos os profissionais do mercado imobiliário costumam fazer ou até mesmo ficam vários dias pesquisando, em meio a informações dispersas sobre um determinado player do mercado. No entanto, com poucos cliques nos módulos do CRE Tool, é possível ter acesso a informações como: os imóveis ocupados divididos por escritórios, industriais, perfil e classe; os valores dos contratos atuais; os proprietários de todos dos imóveis; as absorções líquidas, brutas, aquisições e vendas dos ativos; a taxa de vacância agrupada pelo tipo do imóvel ou individualmente; o histórico da ocupação, preço pedido, condomínio, IPTU, vacância e áreas; o pipilene de imóveis em construção, retrofit ou projeto; as ofertas e disponibilidades; entre outras.

Tecnologia

Para que o conceito de “Real Estate Big Data” fosse compreendido e monitorado, foi necessário por parte da Buildings um alto investimento em tecnologia, como servidores cloud, que escalam de forma rápida o processamento das informações de acordo com a demanda e volume e técnicas de data mining, inteligência artificial e reconhecimento de padrões, que permitem pré-processar o conteúdo do banco de dados.

Tags, , ,