Page

Author admin

BotChain, da Talla, vai tornar robôs empresariais auditáveis e sujeitos à compliance

Ao anunciar a venda de seu token de utilidade nesta semana, a Talla, líder em software de inteligência artificial (IA) empresarial, informou hoje o desenvolvimento de sua nova rede BotChain. Após dois anos e mais de 2.500 instalações de bots da Talla em várias empresas, a Talla reconheceu a necessidade de bots empresariais serem sujeitos à compliance e de as ações de bots serem auditadas e inspecionadas.

Como a inteligência artificial torna os agentes e bots mais autônomos e o aprendizado de reforço os torna mais imprevisíveis, a necessidade de refrear e capturar suas ações para treinamento, auditoria e compliance se torna mais urgente. O trabalho da BotChain é criar certificados digitais com cada ação do bot e armazenar esses certificados em um blockchain (protocolo de confiança), para criar uma identidade para cada bot. As empresas com chaves de decriptação podem então auditar ou inspecionar esses certificados e isso ajudará a monitorar as atividades dos bots.

“Conforme mais organizações empregam processos robóticos inteligentes, a necessidade pela BotChain só irá crescer. A compliance é extremamente importante para grandes empresas”, disse o ex-CTO de blockchain da Ernst and Young, Michael Maloney. Sua declaração foi repercutida por Chris Curran da PricewaterhouseCoopers (PwC): “Conforme os processos de bots crescem dentro das organizações, faz sentido que eles estejam sujeitos a riscos e exigências de compliance, tal como qualquer outro trabalhador”.

Isso se torna crescentemente importante, porque os bots começam a manejar fluxos de trabalho que requerem certificação, como HIPAA, SOC2, etc. A BotChain permite aos editores confirmar que os bots estão em conformidade com as exigências desses fluxos de trabalho. A BotChain também gerencia o registro e a identificação de bots.

“Os bots estão começando a ser falsos. Os hackers os estão usando para roubar informações e, por causa disso, a identidade do bot está se tornando rapidamente um problema. A BotChain é uma solução de identidade para bots, de forma que conforme os humanos interagem com mais bots ou os bots interagem entre si, eles podem estabelecer confiança rapidamente”, disse o CEO da Talla, Rob May.

A BotChain fornece sistemas críticos para qualquer um que use produtos alimentados por inteligência artificial, bem como para aqueles que os desenvolvem. Por exemplo, usuários finais de qualquer sistema autônomo, alimentado por inteligência artificial, irá ganhar um caminho auditável de interações e decisões tomadas, efetuado ao reciclar informações sobre cada tarefa de agente no blockchain, de forma que é imutável. As identidades dos bots são verificadas com certeza para os humanos que os usam e para outros bots, impedindo uso de IP falso (spoofing) e spamming de bots.

Desenvolvedores, empresas e indivíduos irão precisar de Botcoins, o token da BotChain, para fazer transações. A venda de tokens é uma forma de colocar tokens no mercado no lançamento. Já é previsto que dos tokens inicialmente criados, 50% serão vendidos ao público e aqueles que não forem vendidos serão queimados. Além disso, está previsto que 20% dos tokens serão reservados para os parceiros, consultores e desenvolvedores da BotChain. Os termos da venda de tokens de utilidade da BotChain permanecem sujeitos à mudança. As empresas interessadas em aproveitar a BotChain devem contatar a Talla, para saber mais, em hello@talla.com.

Tags, , , , , , , , , ,

Paperless encerra 2017 com 25% de share no mercado nacional de documentos fiscais

A Paperless no Brasil, operação brasileira da multinacional líder na geração, gestão e guarda de documentos eletrônicos tributários em toda a América Latina, irá fechar o ano de 2017 com grandes conquistas. Detentora de um share de 25% do mercado no País, o que significa dizer que 1 a cada 4 cupons fiscais é emitido e gerenciado por meio das suas soluções, a empresa foi considerada a 21ª companhia que mais cresce entre as PMEs no território nacional, a 10ª do estado de São Paulo e a 1ª entre as que atuam com tecnologia fiscal segundo ranking da consultoria Deloitte.

Os resultados entregues aos clientes, dos quais fazem parte grandes varejistas regionais e internacionais como GPA, Mc Donald´s, Walmart, CENCOSUD, SODIMAC e Raia Drogasil, permitem que a Paperless no Brasil esteja em constante desenvolvimento. Nos últimos 2 anos, apesar da crise econômica e política, seu crescimento alcançou taxa superior aos 200%. E todo o trabalho foi coroado com o Prêmio de Excelência da Indústria organizado pela Associação Brasileira de Automação para o Comércio (AFRAC). O evento premia as empresas de maior relevância e crescimento da automação para o comércio e o comitê julgador é composto por representantes da indústria do varejo e associações de classe como FECOMERCIO, ASSESPRO, ABRAS, SESCOM, FIESP, entre outras.< /p>

“A Paperless foi eleita destaque na categoria de ‘Documentos Eletrônicos’, refletindo todo esforço e experiência em trazer ao mercado uma solução de nível mundial e operá-la no país por meio de processos mundialmente certificados e reconhecidos como melhores práticas”, declara o gerente geral da operação brasileira, Paulo Eduardo Guimarães (ou Peguim, como é mais conhecido no mercado desde uma das suas ocupações anteriores, na IBM).

Nascida no Chile há cerca de 15 anos, a companhia atua em outros quatro países latinos (Peru, Colômbia, Argentina e México) e detém 80% de participação no mercado regional. Recentemente, a Paperless passou a integrar o grupo SOVOS, multinacional americana líder no mercado global, com operações em todos os continentes e com 35 anos de experiência no compliance fiscal. Esta união consolida a operação como a maior do mundo quando o assunto é gerenciamento de documentação fiscal e produção de relatórios em tempo real.

A companhia saiu na frente da concorrência para atender a demanda existente no Brasil (seja por meio do atendimento ao cliente direto ou por meio de software house) exatamente pelo fato de contar com uma estrutura internacional. “O Brasil foi o último país da América Latina a digitalizar o varejo. Quando a obrigatoriedade da nota fiscal eletrônica passou a valer por aqui, em 2014, nós já tínhamos a experiência de ter passado por esse processo em outros países e agregamos todo esse conhecimento para as operações locais”, complementa Peguim. Com isso, a empresa acumula 120 milhões de documentos fiscais emitidos e gerenciados mensalmente.

Os números da Paperless no Brasil e no mundo são reflexo da sua atuação, que vai além da gestão simples dos documentos fiscais e incorpora inteligência ao processo. A equipe própria de desenvolvedores e o time de negócios trabalham para desenvolver serviços que tratam de todo o ciclo de vida desses cupons, desde a emissão e mensageria com a Secretaria da Fazenda, passando pela gestão e contingência com o espelhamento de informações em um servidor em cloud, até a etapa de custódia para que tudo fique armazenado em ambiente seguro, de fácil consulta e em conformidade com as leis.

Esse funcionamento centralizado facilita o monitoramento de cada PDV, de cada SAT e dos certificados digitais, assim como permite a consulta, regularização de pendências e o cancelamento e inutilização de NF-e, NFC-e e CF-e. Isso agrega em rapidez, eficiência e segurança para os documentos das empresas, já que, desse modo, o gestor tem visão total de seus cupons desde a geração até o envio para os órgãos fiscais, evitando multas por notas não enviadas.

Para 2018 a expectativa é manter a Paperless como um aliado para a área tributária, principalmente para aquelas regiões que estão passando recentemente pelo processo de digitalização, como Minas Gerais. Mas, além disso, a companhia tem se dedicado a transformar o que é meramente compliance em ferramentas de alto valor agregado nas áreas de experiência do consumidor, live data, performance operacional e inteligência de mercado.

“No primeiro momento resolvemos a questão fiscal que é a necessidade mais latente. No segundo, agregamos valor à operação dos nossos clientes, porque nossos relatórios podem dar vida a dados que ele não enxergaria sozinho. Para isso, trabalhamos em projetos de valor agregado e em serviços periféricos que permitem que o lojista possa se relacionar com o consumidor depois que ele sai da loja, de forma que vai além do ecommerce”, detalhe o gerente geral da operação brasileira.

Entre os serviços periféricos que o gerente geral comenta está a operação assistida dedicada à complexidade do varejo, que atua em diferentes estados, com horários estendidos e que lida o desafio de padronizar o atendimento fiscal para as diferentes lojas e, principalmente, identificar e corrigir os problemas a tempo. Para isso, a equipe da Paperless no Brasil trabalha para pró-ativamente identificar incidentes de emissão de NFC-e / CF-e SAT, corrigir notas com problemas, acionar lojas para corrigir incidentes de comunicação e apontar riscos à operação.

Já os projetos de valor agregado objetivam a melhor performance de vendas, com a prática do Live Data, por exemplo. O nome traduz a ideia central da solução: fornecer dados reais e em tempo real. A aplicação disso é bastante ampla:

É possível utilizar-se dos dados levantados a partir da emissão de nota fiscal para saber o desempenho de cada PDV e, com isso, corrigir possíveis problemas no momento em que acontecem ou monitorar variáveis necessárias a um projeto, como exibir dados de vendas de itens específicos e o total do valor em reais convertidos para uma causa social em uma ação promocional, por exemplo.

Essa aplicação pode também apoiar a área de marketing para entender certos contextos e alavancar com estratégias diferentes a comercialização de itens atrelados a eles. Isso porque, a partir dos dados registrados nos cupons fiscais é viável apontar quais produtos vendem mais, em quais dias da semana e com quais outros artigos a venda está geralmente associada (como fraldas e cervejas, às quartas-feiras nas farmácias);

E, por fim, há ainda a possibilidade de os departamentos de inteligência de mercado aplicarem os dados e o conhecimento gerado por meio deles para o desenvolvimento de programas de fidelidade baseados nas preferências de compra e na personalização das promoções, por exemplo.

Tags, , , , , ,

Votorantim em parceria com startups para gestão patrimonial inteligente

Desafio “Territórios Inteligentes” da Votorantim S.A. entra na última fase e contará com quatro projetos

Entre setembro e novembro, 54 startups participaram da iniciativa realizada pela Votorantim S.A. em parceria com a 100 Open Startups, plataforma internacional que conecta startups e grandes companhias. No programa foram selecionadas quatro finalistas que apresentaram soluções inovadoras ao desafio proposto: tecnologias para inspecionar e gerir propriedades da Votorantim e suas empresas. As startups selecionadas foram Altave, Maply, Pix Force e Treevia.

Na próxima fase – prevista para terminar em março de 2018 – as startups realizarão testes práticos no Legado das Águas em SP, onde deverão mostrar capacidade de suas propostas em um grande território. “Cada uma dessas startups oferece um produto diferente, que podem se complementar. Nossa expectativa é contar com todas elas como parceiras da Votorantim, ao final desse período de teste”, diz André Carloni, gerente de gestão imobiliária da Votorantim.

O desafio “Territórios Inteligentes” é uma iniciativa do Centro de Excelência da Votorantim, que atua na área de gestão de ativos imobiliários. Em quase 100 anos de história, a Votorantim acumulou um conjunto bem diversificado de imóveis. Entre eles, constam fazendas, minas, galpões, plantações de eucalipto e reservas ambientais. Ao todo, este patrimônio soma 450.000 hectares e equivale a três vezes o território da cidade de São Paulo.

“A ideia é encontrar parceiros com tecnologias diferenciadas que possam oferecer, por exemplo, não só a captura de imagens desses territórios, mas uma forma de lidar com elas e transformá-las em dados úteis para a Votorantim”, explica André Carloni. “Nosso foco nesse desafio é encontrar tecnologias que incorporem eficiência e inovação aos processos de gestão de grandes ativos em diferentes aplicações, desde o monitoramento de áreas de mineração, mapeamento de invasões, acompanhamento das plantações, identificar eventos de causa natural e construir mapas de uso e ocupação do solo”.

Cada uma das startups possui uma expertise distinta. A Altave desenvolve soluções de monitoramento baseadas em balões cativos – que são fixos em um ponto específico e alimentados por gás hélio ou hidrogênio, funcionando como uma torre inflável – e ganhou destaque internacional com a segurança das Olimpíadas 2016. O foco da Pix Force é processar imagens próprias e de terceiros, gerando um conhecimento de negócios para a companhia, com base no data analytics. Já a Maply desenvolve solução inovadora de automação de voos, processamento, visualização, análise e compartilhamento de dados captados por drones. No que diz respeito ao monitoramento de ativos florestais, a Treevia trabalha com novas formas de realizar o processo, por meio da integração de big data, machine learning e internet das coisas.

A Votorantim acredita que soluções propostas por startups podem aumentar a eficiência de sua atuação em diversas áreas.

A plataforma 100 Open Startups é patrocinada por empresas globais que, juntas, avaliam e classificam startups do mundo inteiro. As jovens empresas mais atraentes são selecionadas a partir de uma metodologia que envolve cinco etapas e uma produção baseada em atratividade, geração de negócios e atração de investimentos.

Tags, , , , ,

SAP Hybris é líder no IDC MarketScape Mundial 2017

A SAP foi reconhecida como líder no IDC MarketScape – Avaliação Mundial 2017 de Fornecedores de Gestão de Relacionamento de Assinaturas. Segundo o estudo da consultoria, os produtos SAP Hybris para gestão de receita formam um conjunto de soluções que dá às empresas a capacidade de reinventar os chamados processos de negócio “quote-to-cash” (da cotação ao caixa) para a economia digital de hoje.

O relatório afirma que o “SAP Hybris Billing é um mecanismo de avaliação com capacidade para desenvolver modelos simples e sofisticados de monetização B2C e B2B e também para promover a evoluir rápida desses modelos para atender a mercados em movimento acelerado.” E destaca que o “SAP Hybris Billing está nativamente integrado a todo o portfólio SAP Hybris e a um conjunto mais amplo de soluções SAP, incluindo SAP S/4HANA e Classic ERP. A integração do SAP Hybris Billing com SAP Hybris Commerce apresenta um cenário completo do tipo ‘click to cash’, no qual recursos de comércio omnicanal do SAP Hybris Commerce agem como interface para os poderosos catálogos de produtos SAP Hybris Billing baseados em assinaturas e uso, gestão de pedidos, finanças, recebíveis e cobranças de clientes”.

Jorge Toledo, VP de Desenvolvimento de Negócios e COO da SAP Hybris SAP LAtin America, lembra que os produtos SAP Hybris para gestão de receita permitem que as empresas se movam além dos processos fixos e lineares de monetização, oferecendo um nível de flexibilidade e adaptabilidade essencial em uma economia digital dinâmica. “As soluções dão às empresas acesso a sistemas de monetização ágeis e adaptáveis que permitem fornecer aos clientes ofertas atraentes e experiências direcionadas”, explica.

“Para muitas empresas, a migração de produtos físicos para serviços digitais é uma iniciativa do tipo ‘vencer ou morrer”, afirmou Jordan Jewell, analista de pesquisa de Comércio Digital e Aplicações Corporativas do IDC. “O mercado de gestão de relacionamento de assinaturas inclui software para automatizar aspectos de faturamento, administração de receita, gerenciamento do ciclo de vida de clientes, precificação e empacotamento, vendas e suporte. Essa tecnologia é essencial para empresas que vão monetizar produtos e serviços digitais e é um componente importante de plataformas mais amplas de comércio digital”.

Entre as soluções Hybris, há opções de implementação indicadas para organizações de médio e grande porte ( SAP Hybris Billing) e solução para nuvem pública (SAP Hybris Revenue Cloud), voltada para processos de configuração, precificação e cotação, gestão de pedidos e faturamento de assinaturas, mais adequada para implementações básicas e de médio porte ou novas linhas de negócios em grandes empresas.

“As empresas estão repensando o modo como empacotam seus produtos e serviços, como ajudam os clientes finais a escolher a opção correta e como cobram por vendas ocasionais, assinaturas ou modelos baseados em uso de forma a garantir transparência e simplicidade”, sintetiza Jorge Toledo.

Consultoria realiza processo seletivo de intercâmbio para o Japão

A Eureca!, consultoria especializada em conectar a energia jovem com o mundo do trabalho, está promovendo neste mês, o Shizen Global Talent. Será um intercâmbio de trabalho de até três meses (e com possibilidade de efetivação no final) para atuar na sede da uma das principais empresas de energia renovável do mundo em Tokyo, no Japão. Esta chance dará ao jovem uma experiência internacional em uma empresa de ponta, possibilidade de atuar em um setor sustentável e ainda ter a chance de propor soluções para ampliar o alcance Shizen.

Poderão participar alunos dos cursos de Administração de Empresas, Relações Internacionais, Economia, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Marketing, Matemática, Estatística e de todas as Engenharias. As principais atividades serão com os profissionais da Shizen entendendo o dia a dia das plantas de energia renovável e a criação do desenho de estratégias de expansão da Shizen pelo mundo.

Desde 2011, o Grupo Shizen Energy, detentora de outras cinco empresas, Shizen Energy Inc, Juwi Shizen Energy Inc, Shizen Energy Farm Inc, Juwi Shizen Energy Operation Inc, Alamport Inc, busca desencadear os potenciais da natureza usando as tecnologias mais recentes e transformando-as eficientemente em energias renováveis. Com a visão “Mudando o mundo com a energia”, a Shizen se esforça para criar energia para um futuro mais sustentável em todo o mundo, em todos os países.

Os pré-requisitos são: ser apaixonado(a) por relacionamento, excelência e pelo meio ambiente; graduação entre Dezembro de 2015 e Dezembro de 2018; inglês fluente – japonês e mandarim são diferenciais e, o mais importante, ter disponibilidade de participar do intercâmbio de trabalho entre os meses de Março e Maio de 2018 em Tokyo, Japão. (Datas ainda a definir dependendo do processo de obtenção do visto)

Datas:

Inscrições: 28/Nov – 09/Jan

Envio dos desafios Online: 28/Nov – 10/Jan

Entrevistas Online com Eureca: 17/Jan – 20/Jan

Entrevistas Online com Shizen: 20/Jan – 25/Jan

Aprovados: 26/Jan

Início da imersão: a partir de Março/2018

Tags, , , , , , ,

Liga Ventures fecha parceria com Grupo Pão de Açúcar para impulsionar startups de varejo

Com o objetivo de acompanhar as inovações e tendências do mercado de varejo e buscar novas ideias para o segmento, a Liga Ventures – aceleradora focada em gerar negócios entre startups e grandes corporações – acaba de fechar parceria com o GPA, um dos principais grupos varejistas do Brasil, controlador das bandeiras Pão de Açúcar e Extra, entre outras. O GPA fará parte dos dois próximos ciclos de aceleração da Liga Retail – programa que prospecta, seleciona e acelera startups com soluções para otimização de lojas, inteligência artificial, uso de dados e big data, e etc-, previstos para o segundo trimestre de 2018.

Para Rogério Tamassia, co-fundador da Liga Ventures, a chegada do grupo fará com que o programa comece com grandes expectativas. “A entrada de um parceiro como o GPA permite que o programa de aceleração Liga Retail fique ainda mais interessante para as startups de varejo, além de ser uma grande oportunidade do próprio GPA de estreitar seu relacionamento com quem está inovando”, comenta.

Do outro lado, participar da aceleração permite que o GPA contribua para o desenvolvimento de inovações que devem revolucionar o mercado de varejo e buscar soluções que impulsionem o negócio da companhia. “Atuamos a partir do estímulo à cultura da inovação, conectando as pessoas às novas tendências, além de promover o desenvolvimento contínuo de novas soluções e explorando tendências de mercado em experiência com o consumidor”, explica Illan Israel, Head de Inovação do GPA.

Um exemplo do DNA inovador do grupo foi a realização do concurso de inovação para startups da bandeira Pão de Açúcar, o “Pitch Day Pão de Açúcar”, em agosto deste ano. A ação teve como objetivo aproximar a companhia do ecossistema de inovação dos empreendedores digitais no varejo. Do concurso, foram selecionados três vencedores, que já estão desenvolvendo projetos-pilotos no GPA. “O diferencial da Liga é que se trata de um programa estruturado com mentoria e capacitação, entre outras etapas, o que permitirá ao GPA atuar com mais efetividade na aproximação com as startups”, completa Israel.

Programa de Aceleração Liga Retail

As inscrições para o programa de aceleração iniciam-se em janeiro, mas as startups já podem fazer a pré-inscrição pelo site http://liga.ventures/retail/. Após o encerramento, serão selecionadas quatro startups que tenham inovações relacionadas à otimização de lojas, inteligência artificial, uso de dados, big data e engajamento do consumidor, entre outras.

Durante quatro meses, as startups escolhidas passarão por um programa de aceleração na sede da OasisLab, primeiro espaço brasileiro de inovação especializado em varejo, que tem o apoio da Sociedade Brasileira de Varejo e Comércio e conta com um ecossistema completo de parceiros como startups, desenvolvedores de tecnologia, consultores, associações e varejistas. Os empreendedores poderão explorar oportunidades de negócios com as grandes empresas participantes, receber mentoria de executivos da Liga Ventures, além de acessar um amplo networking com parceiros e possíveis investidores. Nenhuma contrapartida em participação societária ou propriedade intelectual é exigida das startups aceleradas.

Tags, , , , , , , , , , , ,

Um raio X do consumo do e-commerce em 2017 no Brasil

Javier Goilenberg, CEO e Co-fundador da Real Trends

A indústria online segue crescendo e o Brasil se consolida como um dos países mais desenvolvidos em termos de ecommerce.

Uma pesquisa anual feita pela Real Trends – plataforma líder de ferramentas de gestão e análise no Mercado Livre- demonstra o crescimento do setor e revela os hábitos do consumidor online em 2017.

– No segundo semestre o consumo do ecommerce foi histórico.
– Acessórios para veículos foi a categoria com maior volume de vendas.
– São Paulo e Rio de Janeiro seguem em primeiro no pódio do consumo online.
– O usuário faz compras mobile antes e depois do trabalho.
– 53% dos usuários utiliza Android.
– O Natal se encontra no topo das datas especiais.

“O crescimento do ecommerce esteve em ascensão durante o ano de 2017. No primeiro semestre, o setor demonstrou um crescimento comparado com o mesmo período do ano anterior e o segundo semestre do ano evidenciou um arranque com crescimento histórico, sobretudo para certas categorias”, analisou Javier Goilenberg, CEO e Co-fundador da plataforma.

Neste sentido as categorias mais compradas e com maior faturamento foram:

1) Acessórios para Veículos
2) Casa, Móveis e Decoração
3) Celulares e Telefones
4) Informática
5) Eletrônicos, Áudio e Vídeo

Por sua vez, no que diz respeito às localidades com maior movimento:

– 60% do tráfego se concentrou em São Paulo
– 8% no Rio de Janeiro
– 32% entre Minas Gerais, Santa Catarina, Goias e Rio Grande do Sul.

O m-commerce e seus horários:

Segundo estimativas da pesquisa 2017 feita pelo site especializado em comércio eletrónico Profissional de e-commerce, atualmente no Brasil, 41% das lojas virtuais estão “bem preparadas” para vender através da opção m-commerce. Por sua vez, as vendas por meio de smartphones representam até 10% das vendas totais para 38,4% de lojistas virtuais no país.

Em concordância com o auge do m-commerce, na Real Trends foi registrado um aumento no uso do mobile.

“Os horarios de maior tráfego mobile são de 8 às 9h, de 12 às 13h e de 19 às 23h, o que é natural visto que são os horários em que os vendedores se levantam pela manhã e respondem antes de ir ao trabalho, logo durante o almoço e especialmente no horário que deixam o trabalho e continuam respondendo a caminho de casa ou mesmo da cama antes de dormirem”, salientou Goilenberg.

No que diz respeito ao sistema operacional, 53% dos usuários vendedores responderam do Android versus 47% do iOS (Apple). Os modelos de dispositivos mais populares foram o iPhone, o Samsung Galaxy J5, o Samsung Galaxy S7 Edge e o Motorola Moto G4.

O top das datas especiais:

De maio a novembro foi o período com maior movimento no e-commerce. Aqui, se podem ver as datas mais escolhidas pelos brasileiros na hora de comprar:

1. Black Friday – Total de vendas: R$600.000.000
2. Dia das Mães -Total de vendas: R$ 280.000.000
3. Dia das Crianças -Total de vendas: R$330.000.000
4. Dia dos Pais – Total de vendas: R$350.000.000

Conclui-se que, em sua maioria, os “eDay” tais como Blackfriday cobram um protagonismo maior, as datas chave mais “tradicionais” como o Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças seguem tendo grande relevância.

Resta esperar, como em 2016, que após o final do ano o Natal seja a grande data em termos de vendas e faturamento. Dezembro se converterá, assim, no mês foco para todo vendedor, podendo duplicar ou mesmo triplicar o faturamento de um mês convencional.

Tags, , , , , , ,

Cargotec desenvolve manuseio de carga inteligente com serviços globais de conectividade da Orange Business Services

A Orange Business Services e a Cargotec assinaram um acordo multimilionário de três ano de conectividade IoT que vai ajudar a Cargotec a manter bens em trânsito de forma eficiente e segura. Com sede na Finlândia, a Cargotec é uma provedora líder global de soluções de carga e transporte. O transporte de cargas é um dos serviços vitais para manter nosso mundo e sociedade em pleno funcionamento. Milhões de itens, desde matérias-primas até produtos para consumidores são transportados localmente e globalmente 24 horas por dia.

As áreas de negócios da Cargotec – Kalmar, Hiab e MacGregor – são líderes em seus campos de atuação e possuem uma posição única que as permite otimizar fluxos de cargas globais e criar um valor sustentável para o consumidor. A Kalmar oferece equipamentos de manuseio de cargas e soluções automatizadas para terminais, software e serviços que são usados em portos, terminais, centros de distribuição e indústrias variadas. A Hiab provê soluções de manuseio de cargas em estradas para clientes que operam com transportes em terra e setor de entregas, enquanto a MacGregor oferece soluções e serviços para cargas marítimas e manuseio de cargas offshore.

A Cargotec tem como objetivo tornar-se líder global em manuseio inteligente de cargas. Isso requer o uso da conectividade em todos os estágios do ciclo de vida do cliente. A solução de conectividade IoT da Orange vai integrar a inteligência ao maquinário, para permitir maior colaboração para suas operações globais, monitoramento e manutenção de equipamentos que vão permitir um uptime melhor possível e uma reação remota a problemas que possam acontecer. Ela também vai ajudar a Cargotec a desenvolver serviços baseados em dados.

O serviço de conectividade IoT da Orange traz resultados de negócios tangíveis para a Cargotec, possibilitando novos serviços digitais e entregando um grau muito maior de eficiência operacional, tanto internamente quanto por toda a cadeia de valor no nível do cliente. Isso inclui: pedidos ágeis de SIM Cards para IoT, ativação simples e rastreamento por um portal dedicado; preço único por SIM Card IoT, independentemente da localização; e conectividade escalável alcançando 220 países e territórios.

“Uma infraestrutura de comunicação IoT confiável, presença global, com suporte em todos os lugares do mundo e um modelo de negócios atrativo é vital para que nos tornemos líderes em manuseio inteligente de cargas. Escolhemos a Orange Business Services por essas razões”, afirma Soili Mäkinen, CIO da Cargotec.

“A Cargotec está determinada a fazer seu negócio crescer com foco no cliente e serviços de IoT que são vitais em seu desenvolvimento. Estamos muito felizes em termos sido selecionados como seu provedor e para ajuda-los a alcançar suas ambições para liderar e transformar o negócio de manuseio de cargas globalmente”, diz Fabrice de Windt, vice-presidente sênior para a Europa da Orange Business Services.

A Orange já suporta mais de 14 milhões de dispositivos conectados por meio da Datavenue, sua solução de IoT e analytics em uma variedade de setores, incluindo automotivo, transporte, cidades inteligentes, indústria e manufatura e vida cotidiana (casas inteligentes, saúde e wearables).

Tags, , , , , , ,

Easy Carros firma parceria com Ticket Log e oferece nova forma de pagamento

A Easy Carros, startup que oferece tecnologia para gestão de frotas e promove a conexão entre grandes empresas e prestadores de serviços automotivos, firmou parceria com a Ticket Log. A partir de agora, quem já utiliza o cartão vai poder usufruir de serviços automotivos como lavagem ecológica de veículos, enceramento, higienização interna, troca de óleo lubrificante e bateria, entre outros.

Essa é a primeira vez que o Ticket Log, um dos maiores players do setor automotivo, abre seu sistema para o pagamento de serviços de uma outra empresa. “Essa parceria proporciona uma experiência muito mais fácil para os clientes poderem contratar, gerenciar e reduzir os custos da sua gestão de frotas”, explica Fernando Saddi, CEO da Easy Carros.

Para aproveitar essa nova funcionalidade, é necessário ter um cartão Ticket Log como forma pagamento. Presente em 63 cidades em 14 estados brasileiros, mais DF, a Easy Carros está disponível para empresas através do seu site.

Tags, , , , ,

Provider IT fecha contrato com a TAESA para implementar solução de governança de TI

Otimizar a performance de seus ambientes de TI e melhorar o tempo de resposta para as demandas. Com esses objetivos, a Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. – TAESA, um dos maiores grupos concessionários de energia elétrica do país, acaba de investir na implementação de uma solução de governança de TI, que permitirá melhorar seus processos, reduzir custos, além de garantir maior segurança, conformidade com normas regulatórias e manutenção e disponibilidade dos serviços de TI. O projeto será conduzido pela Provider IT, uma das principais consultorias e provedoras de serviços de TI com 20 anos de existência. Este primeiro contrato firmado com uma empresa do setor de energia é decorrente da estratégia de expansão da consultoria com presença consolidada em mercados como financeiro e de seguros.

“É de importancia estratégica para as companhias de capital aberto, sobretudo as que atuam em mercados com regulação, a ampliação dos seus sistemas de controles em todos os âmbitos corporativos, inclusive na área de TI. A adoção dessa plataforma permitirá à Taesa configurar e controlar todas as demandas operacionais que chegam à área de TI oriundas dos diferentes setores da empresa, inclusive os processos que entram em produção”, explica Evandro Abreu, diretor executivo da Provider IT.

A ferramenta adotada para governança de TI, SAP Solution Manager, apoia a gestão de projetos SAP e processos de negócios, monitora sistemas, interfaces e processos, além gerenciar incidentes e problemas no dia a dia. Com a implementação da plataforma, a TAESA terá benefícios como a melhor visibilidade, execução, alinhamento e melhorias nos processos de negócios, harmonizando e administrando os dados empresariais, além de fortalecer a governança empresarial, garantindo a conformidade, segurança e controle de riscos.

O projeto terá duração de quatro meses, além de um mês adicional de operação assistida pelo time de especialistas da Provider IT. Parte da equipe da consultoria realiza as operações remotamente e, outra, tem atuação presencial na TAESA.

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. – TAESA – é um dos maiores grupos privados de transmissão de energia elétrica do Brasil em termos de Receita Anual Permitida (RAP). A companhia é exclusivamente dedicada à construção, operação e manutenção de ativos de transmissão, com aproximadamente 10 mil Km de linhas de transmissão em operação, mais sete concessões adquiridas em leilão, que somam um total de 2.099 km de extensão em construção. Além disso, a TAESA possui ativos em 70 subestações em operação com nível de tensão entre 230 e 525kV, presença em todas as regiões do país e um Centro de Operação e Controle localizado em Brasília. Atualmente a companhia detém 34 concessões de transmissão, possuindo 100% dos ativos de quinze concessões, participação na ETAU, Brasnorte, Paraguaçu e Aimorés, ERB1 e em 14 concessões da TBE.

Tags, , , , , , , , ,

Banco Agiplan lança biometria facial para maior segurança dos clientes

O Banco Agiplan mais uma vez inova e usa a tecnologia como ferramenta para proporcionar maior segurança e comodidade para os seus clientes. O novo recurso é a Biometria Facial, que aumenta ainda mais a segurança no momento da contratação de produtos do Banco.

O processo é simples, a complexidade foi resolvida com software inovador, o cliente tem uma foto capturada para posterior verificação em um banco de imagens. Em questão de segundos, o rosto é escaneado, a foto é analisada e comparada, e o resultado dessa comparação autoriza ou não a transação. E o melhor: já que o conjunto de medições do rosto é único para cada um de nós, a precisão do reconhecimento através dessa tecnologia chega muito perto de 100%.

Marines Bilhar, diretora do Banco Agiplan, explica que a proposta do banco é gerar muito mais segurança e comodidade para os clientes. “O nosso grande objetivo é tornar toda e qualquer concessão de produto no ponto de atendimento muito mais segura. Uma vez que o cliente tem seu cadastro concluído no sistema do Banco Agiplan, a possibilidade de outra pessoa se passar por ele é mínima” afirma.

“O Banco Agiplan foi pioneiro no mercado financeiro brasileiro a utilizar a Biometria Facial e já está implantando a tecnologia para que seja utilizada em todas as contratações de crédito e acesso a conta corrente do Banco”, explica Fernando Castro, Diretor TI.

O resultado da instalação da Biometria Facial é um significativo aumento da segurança nas contratações do Banco Agiplan. A comodidade para quem opera a tecnologia também é destaque, já que basta uma câmera simples para implementá-la, sem necessidade de investimentos em nenhuma outra aparelhagem específica. Com um processo de tecnologia essencialmente digital, eliminamos papéis do fluxo e melhoramos ainda a eficiência da nossa operação. A segurança aumentou, enquanto os custos não subiram.

Tags, , , , , , , , , ,

Unisys nomeia Peter Altabef como Presidente do Board de Diretores

A Unisys Corporation (NYSE: UIS) anuncia que sua diretoria elegeu o Presidente e CEO Peter Altabef como Presidente do Board de Diretores e Nathaniel Davis como Diretor-Líder Independente. As duas nomeações entram em vigor no dia 26 de abril de 2018. Altabef também continuará atuando como Presidente e CEO da Unisys.

Paul Weaver, atual Presidente do Board, se aposentará em 26 de abril de 2018, já que completou a idade de aposentadoria obrigatória da diretoria de 72 anos. Weaver faz parte do Conselho desde 2010 e ocupa a função de presidente desde 2015. “Tenho orgulho de ter trabalhado na Unisys”, afirmou Weaver. “A empresa está em boas mãos e dou os parabéns a Peter e a Nate por suas novas nomeações.”

Altabef, 58, entrou para a Unisys em 2015 como Presidente/CEO e membro do Board. Antes de ingressar na Unisys, Altabef atuou como Presidente e CEO da MICROS Systems, Inc. até a aquisição da empresa pela Oracle. Ele foi CEO da Perot Systems Corporation e, quando a empresa foi adquirida pela Dell Inc., atuou como Presidente da Dell Services, unidade da Dell voltada para soluções de processos comerciais e serviços de tecnologia da informação.

“Agradeço a Paul por sua liderança e orientação durante todos esses anos”, declarou Altabef. “Paul atuou com louvor nos últimos sete anos e sentiremos falta de sua presença na diretoria e como presidente. Também gostaria de agradecer a Nate por assumir a importante função de Diretor-Líder Independente.”

Davis, 63, entrou para a diretoria em 2011 e atualmente ocupa a função de Presidente do Comitê de Nomeação e Governança Corporativa. Davis conta com ampla experiência no Board, o que inclui sua função atual de Presidente do Conselho da K12 e cargos de diretoria anteriores na XM Satellite, na XO Communications e na Charter Communications. “Estou ansioso para continuar meu trabalho com Peter e com os outros membros da nossa diretoria e também para atuar nesta nova função”, afirmou Davis.

Tags, , , , , , ,

Os desafios da nova geração de fintechs

Por João Miranda

Desde que o termo fintech surgiu, esse tipo de empreendimento que une a tecnologia e inovação com os serviços financeiros, tem se expandido no mundo todo, inclusive no Brasil. Em dados divulgados pela Conexão Fintech, que monitora o setor, apenas em 2016 foram US$ 161 milhões investidos na área, o que rendeu ao Brasil o 8º lugar nesse mercado.

Nesse cenário, novas empresas despontam com soluções para suprir gaps como microcrédito, dados, investimentos, transferências de recursos internacionais e pagamentos. Porém, com a presença dominante de tradicionais companhias financeiras, muitas fintechs enfrentam impedimentos para se estabelecer. Apesar da variedade de produtos que essas startups oferecem, a escalabilidade e a distribuição de seus serviços ainda são alguns dos entraves a serem resolvidos.

Um dos principais desafios é a burocracia nos processos financeiros e o domínio das grandes corporações que dificultam a inserção de novos players. O outro é a integração com as tecnologias das empresas existentes, já que algumas delas atuam com o mesmo sistema há 20 anos.

Por exemplo, fintechs de soluções de pagamentos enfrentam uma infinidade de regulamentações do setor, como a recente revisão da circular 3.765 do Banco Central, a qual prevê a liquidação centralizada das transações de cartões obrigatoriamente via câmera de pagamento a partir de setembro. Quando se fala do mundo físico, a barreira de entrada é ainda maior, principalmente devido à segurança das transações.

Esses desafios fornecem o cenário ideal para a inovação e soluções que geram mais valor para os usuários, como o surgimento de bancos digitais que reinventaram o relacionamento entre Banco e Cliente.

Pensar em tecnologias integradas seria uma forma de preparar o mercado financeiro para essa nova realidade para fugir das grandes companhias, como uma fintech de pagamentos atrelada à outra com foco em microcrédito. Além disso, ter uma visão geral do mercado e procurar os melhores parceiros para distribuir o produto deve ser o principal diferencial para que as companhias sejam capazes de escalar.

João Miranda é fundador da Hash lab, empresa de tecnologia para o ecossistema de meios de pagamentos.

Tags, , , , , , , , ,

Fiesp prevê fortalecimento da retomada da economia em 2018

Análise feita pela Fiesp e pelo Ciesp mostra que em 2018 deverá ganhar força a retomada da economia brasileira. Com a redução do endividamento das famílias e das empresas, condições favoráveis no mercado externo e redução da taxa de juros, há tendência à expansão do crédito, levando ao aumento do consumo e estimulando a produção. Também deverá haver manutenção da melhora do mercado de trabalho, com queda da taxa de desemprego e elevação da massa salarial.

Para a economia como um todo, a expectativa da Fiesp é de crescimento de 2,8% do PIB no ano que vem. E para o segmento da Indústria de Transformação o crescimento projetado é de 3,1%. Em relação aos investimentos (formação bruta de capital fixo), a expansão esperada é de 3,2%.

As previsões para 2018 são respaldadas por resultados positivos em diversos aspectos da economia, que vem de três trimestres seguidos de crescimento do PIB, incluindo expansão de 0,1% no terceiro trimestre, em relação ao anterior. É um sinal de recuperação consistente, sustentada pelo consumo. Também houve no terceiro trimestre crescimento no consumo das famílias, além de volta da expansão dos investimentos, depois de longo período de quedas sucessivas.

As boas notícias devem continuar até o final de 2017, com o cálculo da Fiesp de crescimento do PIB de 0,5% no 4º trimestre em relação ao 3º. O PIB projeta crescimento de 1,1% no ano, e o PIB da Indústria de Transformação, de 1,2%.

Dados recentes apontam para a consolidação da recuperação econômica. É o caso do desempenho dos setores industriais (como veículos automotores) e do comércio varejista. Além disso, a melhora do mercado de trabalho e a recuperação da confiança do empresariado reforçam o cenário de retomada da economia.

Para que esse processo de retomada da economia se mantenha e que seja acelerado o crescimento, é essencial que as reformas estruturais, como a da Previdência e a tributária, sejam aprovadas. Além disso é fundamental o barateamento do crédito com a redução dos spreads bancários.

A saída da recessão até aqui foi lenta, porém consistente, sustentada pela melhora da massa salarial, inflação baixa, redução da taxa de juros, aumento das exportações, entre outros fatores que se espera que sejam mantidos em 2018, permitindo a aceleração da retomada do crescimento.

Yubb recebe aporte de R$ 1 milhão para escalar operação

Bernardo Pascowitch, CEO do Yubb
(Foto: Fernando Torres)

O Yubb, buscador de investimentos que traz opções para aplicar melhor seu dinheiro, anuncia o primeiro seu aporte resultado de uma rodada de investimentos. Seis investidores que trabalham nos mercados de investimentos, bancos e outros serviços financeiros injetaram o total de R$1mi naquele que é conhecido popularmente como “o Buscapé dos investimentos”.

Números da startup – O dinheiro do aporte no Yubb será alocado nas áreas de marketing, expansão, programação, web design e produto na startup que tem sede em São Paulo. Em outubro deste ano foram visualizados mais de 2 milhões e 300 mil listas de pesquisas feitas por usuários entre o leque de 1300 investimentos de 122 instituições financeiras brasileiras mapeadas. A meta é dobrar esse número em maio de 2018.

Mudança de cenário – Espera-se também que o case do Yubb colabore com a mudança de cultura de aportes em startups no Brasil que é pouco focada em investimentos de risco. “Temos poucos exemplos nacionais de sucesso no mercado. Com essa nossa estratégia temos o objetivo de provar que podemos criar uma cultura de investimento de risco no nosso país para fomentar a inovação”, afirma Bernardo Pascowitch, CEO da plataforma.

Sobre a Startup – O Yubb foi fundado em 2014. Dois anos depois, lançou o buscador de investimentos que logo ganhou destaque no cenário de startups por fazer muitos brasileiros deixarem de guardar dinheiro na poupança e fazerem suas primeiras aplicações. As opções contempladas nas pesquisas são CDBs, LCIs, LCAs, LCs, LFs, RDBs, Tesouro Direto, robôs de investimento e fundos de investimento, sendo a única plataforma do Brasil que mostra gratuitamente o passo a passo concretizar essas operações.

Os aplicativos estão disponíveis para download no iPhone e Android e não é preciso fazer cadastro para acessar as ferramentas.

Tags, , , , ,

Como a nuvem impactará a geração de emprego e movimentará a economia global

Por Mauricio Prado, presidente da Salesforce Brasil

A tecnologia na nuvem cada vez mais se consolida como um importante e indispensável catalisador da capacidade de inovação e transformação digital. Projeções indicam que, conforme os anos avancem, a cloud computing vai impactar ainda mais a economia, gerando empregos e aumentando os ganhos de empresas de todos os setores.

O estudo Salesforce Economy realizado pela IDC e patrocinado pela Salesforce reforça essa percepção. Prevê-se que entre 2016 e 2022 a Salesforce e seu ecossistema de clientes e parceiros estimularão a criação de 3,3 milhões de novos empregos e injetarão mais de US$ 859 bilhões em novas receitas de negócios em todo o mundo.

O cliente no centro de tudo e a nuvem ao seu redor

O cenário positivo projetado pela pesquisa é resultado do aumento da capacidade de inovação em TI proporcionado pela nuvem, tecnologia que embasa todos os nossos serviços. É a partir dela que as empresas conseguem inovar mais e desenvolver projetos de maneira mais acelerada e com menores custos operacionais.

Para chegar a esse resultado, é preciso conhecer muito bem o consumidor utilizando como base o uso de ferramentas como o Big Data e a Inteligência Artificial – fundamentais para traçar os perfis do seu público. Com a combinação dessas duas tecnologias, é possível ler traços em comum entre as pessoas, identificar temas de interesse e até perceber o lapso de tempo da interação de cada uma. A partir dessas informações também é possível antecipar-se aos desejos do público, prever tendências e direcionar as estratégias das empresas de uma maneira muito mais assertiva.

Cenário positivo para o Brasil

A pesquisa também analisou o impacto dos serviços da Salesforce em alguns países isoladamente e, pela primeira vez, o Brasil entrou nessa lista. A projeção prevê que a Salesforce e seu ecossistema contribuam com a geração de US$ 27 bilhões em receitas apoiadas inclusive pela criação de 195 mil empregos diretos em apenas seis anos. Só em 2018, serão mais de 37 mil novos empregos diretos no País.

Tem sido um deleite comprovar como ajudamos organizações a alcançar padrões de relacionamento diferenciados com seus clientes e a desenvolver novos caminhos de carreira e negócios para aumentar o crescimento, apesar dos desafios macroeconômicos. Acredito que parte dessa grande motivação vem de compartilharmos uma plataforma de aprendizado online e gratuita para que qualquer internauta possa desenvolver soft skills assim como aprender a utilizar nossas soluções e responder às demandas de negócios, algo que faz parte da rotina de desenvolvedores, administradores da plataforma e dos próprios usuários. A superação dos desafios da Era do Cliente é recompensada pelas enormes oportunidades de ampliar os negócios para empresas e instituições de todos os portes e setores.

Tags, , , , , , ,

Fintech de Santa Catarina ganha prêmio do maior programa de aceleração de startups da América Latina

A Best Soluções Financeiras é uma plataforma de empréstimos online multibancos e multiprodutos, que encontra e estrutura a melhor opção em empréstimos entre os bancos. Com sede em Balneário Camboriú, a Best atende em torno de 3 mil clientes do Brasil inteiro por mês e conta com uma equipe de 25 colaboradores.

A Best foi premiada pelo Programa Inovativa Brasil, um programa de aceleração de startups inovadoras, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), com execução da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI).

No total, mais 1000 empresas se inscreverem ao programa, 255 foram selecionadas na primeira fase, 120 para a final e 14 empresas ganharam premiação do Facebook. Durante um ano, a Best receberá benefícios que vão desde créditos em anúncios na rede social a acesso gratuito a softwares e ferramentas de parceiros do Facebook para desenvolvimento, gestão, comunicação e marketing. Além disso, terá acesso permanente à ampla comunidade de startups e desenvolvedores do Facebook, e mentoria com técnicos e executivos da empresa para aprimorar o desempenho dos aplicativos.

Em 2017, a Best atingiu a marca de 150 milhões em empréstimos e com o apoio do FBStart espera crescer 600%, e lançar novos produtos ao mercado.

Tags, , , , , , ,

Golden Distribuidora e DJI firmam parceria para conquistar mercado de drones no Brasil

A Golden Distribuidora acaba de fechar parceria com a DJI, líder mundial na produção de drones. Já estão disponíveis para revendedores de todo o país, oito versões homologadas das linhas: Spark, Mavic Pro e Phantom 4.

Certificação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), manual em português, plug com selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e assistência técnica autorizada, são os benefícios de comprar as aeronaves não tripuladas com um distribuidor autorizado.

Para oferecer suporte a seus consumidores no que se refere aos produtos da companhia, a Golden Distribuidora investiu numa unidade de negócios exclusiva. “Temos, aqui, uma equipe dedicada; são cinco especialistas focados no portfólio da DJI. Queremos nos certificar de que os clientes terão sempre a melhor experiência de compra conosco, da pesquisa ao pós-venda”, declara Davi Saadia, CEO da Golden Distribuidora.

Além disso, os brasileiros proprietários de drones podem se beneficiar dos diferenciais e serviços da Golden: já está no ar um hotsite (www.goldendji.com.br) com todas as informações dos modelos da DJI comercializados no país. “Atendimento de qualidade é, desde o princípio, nossa prioridade número 1”, completa Saadia.

“Após a aprovação do regulamento especial para utilização de drones no Brasil pela Agência Nacional de Aviação – Anac, em maio deste ano, decidimos entrar com mais força no mercado brasileiro. Procuramos um parceiro de peso, com trajetória de sucesso e alta credibilidade. A Golden Distribuidora logo se mostrou uma escolha acertada”, afirma Manuel Martinez.- Executivo e Representante da DJI no Brasil.

Drones DJI na Golden Distribuidora

Agora, unidades dos modelos Spark, Mavic Pro e Phantom 4 – todos da DJI – podem ser adquiridas no Brasil por meio da Golden Distribuidora.

Spark – primeiro drone do mundo controlado por gestos; segue as mãos do usuário para executar movimentos de voo ou enquadrar melhor uma imagem – de até 12MP. Suas lentes podem capturar vídeos em HD em 1.080p
estabilizados. É possível fazer transmissões ao vivo em 720p. Permite pré-definir uma rota e cumpri-la focando o mesmo objeto. É compacto, pesa só 300g, alcança até 50km/h e tem 16 minutos de autonomia de voo. https://www.youtube.com/watch?v=74Cm1p3fr0g

Preço Sugerido para o consumidor: A partir de *R$ 2.699,10 *(sujeito a descontos especiais nas promoções de Black Fridy e Natal)

Mavic Pro – superportátil – dobrado mede menos de 20cm de comprimento e pesa menos de 800g –, é ideal para esportistas e repórteres. Conta com o modo “Follow me”: através do sinal do controle, ele é capaz de seguir uma pessoa, um animal ou um objeto. O app DJI GO 4 oferece suporte e acesso aos recursos do drone em voo. Há, inclusive, a possibilidade de fazer streaming das imagens ao vivo para as redes sociais. Ao alternar entre a conexão sem fio e a radiofrequência, o Mavic se transforma num router sem fio e passa a ser controlado apenas pelo smartphone. Faz vídeos em até 4k a 30fps no formato RAW. Atinge velocidade máxima de 65km/h e tem 20 minutos de autonomia de voo. https://www.youtube.com/watch?v=p1d_ptE6yrc

Preço Sugerido para o consumidor: A partir de *R$ 5.399,10 *(sujeito a descontos especiais nas promoções de Black Fridy e Natal)

Phantom 4 – é considerado uma “câmera voadora”, agradando principalmente profissionais de vídeo e foto. A câmera principal captura vídeos a uma resolução de até 4k a 60fps. Quanto às fotos, a resolução é de 20MP através de uma câmera CMOS com 1” e obturador mecânico. O controle remoto tem direcionais sensíveis e botões de fácil acesso; porém, com o app DJI GO, é possível acessar o conteúdo em gravação e fazer outros movimentos (para uma experiência completa, o tablet é mais recomendado). Conta com sistema de detecção e desvio de obstáculos. A partir de sensores ultrassônicos e câmeras adicionais, ele para automaticamente e fica flutuando caso se depara com um obstáculo (modo normal) ou o contorna e segue o caminho (modos “ActiveTrack” ou “Smart Return Home”). Atinge a velocidade de 72km/h e sua autonomia é de 28 minutos. https://www.youtube.com/watch?v=JJPSSqMQajA

Preço Sugerido para o consumidor: A partir de *R$ 6.749,10 *(sujeito a descontos especiais nas promoções de Black Friday e Natal)

Tags, , , , , ,