Page

Author admin

TI especializada para o varejo de vizinhança: caminho para o crescimento

Por Leonardo Barros

Mesmo diante de inúmeras invasões cibernéticas registradas no último ano, as quais afetaram mais de 1,1 mil computadores no Brasil somente durante o mega ataque ocorrido em maio de 2017, o quesito segurança ainda é um fator de segunda ordem. E este cenário não é diferente no setor de varejo supermercadista, que deve se atentar ao tema.

Mola propulsora da economia varejista, o foco do setor de supermercados é se preocupar, e com toda razão, com as vendas, que representam a performance do negócio. Tudo é ágil neste segmento: a logística da mercadoria, o buraco na gôndola, a compra do produto, o giro do estoque, a promoção do mês, dia e hora. É um volume de informações massivamente surpreendente que passa pelos sistemas destes estabelecimentos.

Ressaltando o que foi citado acima, supermercado em sua essência é feito para comprar, vender e propiciar melhores experiências aos seus usuários. Já a gestão da vulnerabilidade da segurança é com a TI. A regra é clara.

Em redes maiores, com infraestruturas mais robustas, há uma equipe dedicada para cuidar do banco de dados, da segurança dessa ou daquela tecnologia que roda em nuvem. Mas sabemos que em mercados menores, os famosos mercadinhos de vizinhança, a situação é outra.

Outrora pequenos armazéns de secos e molhados, esses mercadinhos de bairros foram crescendo com o passar do tempo e ganhando cada vez mais adeptos. Sendo assim, é hora destas lojas começarem a dividir as incumbências. Enquanto elas olham para dentro de casa e focam em atividades mais estratégicas, pensando em táticas e ações para fidelizar os seus clientes, por exemplo, na outra ponta deve entrar o fornecedor terceirizado de TI, modalidade que tem total aderência com a linha de negócios destes estabelecimentos, além de combinar produtividade, crescimento saudável e melhores práticas de segurança cibernética.

Com a terceirização da TI, a primeira medida a ser tomada é o armazenamento na nuvem, que permite a estes estabelecimentos o acesso aos seus arquivos remotamente em caso de pane no servidor principal. Ademais, com uma infraestrutura de TI atualizada, é possível vislumbrar aumento de produtividade, pois um ambiente bem dimensionado e bem assistido contribui para que a empresa nunca pare.

Sem contar a redução de custos, uma vez que minimiza a necessidade constante de mão de obra especializada para suportar a operação. Soma-se tudo isso à segurança dos dados, assunto que nos trouxe aqui e que deve chamar a atenção do setor no quesito de considerar as informações um patrimônio mais importante de uma empresa, por isso ressalto que os dados devem estar seguros.

Dado isso, fique certo de que deixando a sua TI a cargo de especialistas dedicados, as chances de um ciberataque, podendo ocasionar paradas bruscas em toda a operação do estabelecimento, serão mínimas e as possibilidades do seu negócio ter um bom andamento e gerar uma imagem totalmente positiva ao seu cliente, serão maiores. É uma conta em que todos saem ganhando.

Leonardo Barros é diretor executivo da Reposit, provedora de soluções completas em gerenciamento de dados, especializada no atacado distribuidor e varejo.

Tags, , , , , ,

Programa de Inovação visa aproximar grandes empresas e startups

Mais que contribuírem para oportunidade de negócios e emprego, as startups são a chave para levar inovação aos mercados tradicionais, trabalhando na solução de desafios encontrados em diversos setores. Pensando neste objetivo, a Organica, empresa líder em aceleração de negócios, desenvolveu um Programa de Inovação aberta com o objetivo de aproximar startups e grandes empresas que possuem objetivos semelhantes.

A ideia é buscar startups que auxiliem as grandes empresas a encontrarem soluções para algumas áreas internas da companhia. “Ao final do programa, o objetivo é que as empresas tradicionais vejam as startups como futuros fornecedores ou mesmo passem a investir na compra de participações nesse setor, revolucionando e trazendo soluções novas para seus mercados”, explica Pedro Paulo Moraes, sócio da Organica.

Nesta semana, a aceleradora deu início a sua primeira ação que será realizada no setor de saneamento: o Iguá Lab, que encontrará auxílio para a Iguá Saneamento, empresa que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. O projeto, realizado em parceria com o BrazilLAB, selecionará startups com soluções voltadas aos cinco desafios lançados. São eles:

Desafio Fintech: como diminuir a inadimplência e a evasão de receitas?

Desafio Perdas: como reduzir os índices de perda de água e fraude?

Desafio Comunicação: como melhorar a comunicação entre a Iguá e seus clientes?

Desafio Treinamento: como disseminar o treinamento aos mais de 1.500 colaboradores da Iguá?

Desafio Tecnologia: quais as melhores tecnologias para realizar investimentos mais eficientes?

As startups vencedoras poderão se beneficiar de duas formas: por meio de contratos de fornecimento de soluções por um ano firmados com a Iguá Saneamento ou com investimento direto de forma minoritária. Com a parceria, ainda receberão mentoria de executivos da companhia e terão a oportunidade de apresentar as soluções para um grupo de investidores.

As inscrições para o Iguá Lab vão até o dia 15 de junho no endereço http://igualab.com.br/. No site também estão detalhadas todas as etapas e detalhes do programa.

Tags, , , , , ,

EqSeed prorroga até 20 de maio inscrições para startups captarem até R$2 milhões cada no segundo semestre

A EqSeed, plataforma que conecta startups a investidores, prorrogou até 20 de maio seu processo de seleção de startups. A fintech está selecionando empresas interessadas em participar de rodadas individuais de investimento para captar entre R$ 300 mil e R$ 2 milhões cada no segundo semestre de 2018. Serão escolhidas até dez startups e as inscrições devem ser feitas por meio do site www.eqseed.com/captar. A expectativa da plataforma é que cerca de mil empresas apliquem para o processo seletivo.

“Estamos recebendo muitas propostas interessantes e por isso decidimos oferecer mais uma semana. Mais de 2 mil startups já aplicaram para nossos processos de seleção de empresas, e dessas empresas somente as 18 consideradas as mais promissoras foram selecionadas para efetuar suas rodadas de investimento pela plataforma. Esse rigor na avaliação, afinal o índice de aprovação é de 1%, é o que garante a qualidade das empresas, e que, por sua vez, atrai os investidores para construam seus portfolios de investimento em startups conosco”, afirma Greg Kelly, sócio-fundador da fintech.

No que diz respeito ao perfil das empresas potencialmente selecionáveis, Kelly explica que a plataforma procura por startups já com um produto ou serviço pronto e tração nos seus mercados.”Procuramos escalabilidade e disrupção nos modelos de negócios, que são os alicerces das startups que tendem a se transformar nas próximas empresas de grande porte no médio e longo prazo. Também avaliaremos em detalhe a equipe, seu plano de negócios e mercado alcançável, além de um due diligence, verificando se a empresa não tem pendências ou dívidas. Startups de qualquer setor que atendam aos pré-requisitos do processo podem concorrer”, explica.

Investimentos em franca expansão

A EqSeed vive um momento de intenso crescimento, principalmente após se tornar a primeira plataforma de investimentos em startups aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários em janeiro desse ano. Entre outros vários indicadores, a empresa ultrapassou a marca dos R$ 5 milhões investidos e registrou crescimento de 20% na sua base de investidores somente em 2018, base que hoje conta com mais de 12 mil investidores pessoa jurídica e pessoa física. O ticket médio dos investidores na plataforma superou R$ 11 mil em todas as rodadas nos últimos 12 meses.

O último processo de seleção, do primeiro semestre de 2018, já confirmou 8 rodadas de investimento, sendo que 4 já foram concluídas (Housed, DinDin, Allugator, Kokar), duas estão abertas (GreenAnt e Sirius), e mais duas estão por iniciar ainda no primeiro semestre. Agora, a empresa busca até 10 startups para rodadas no segundo semestre. Dessa forma, a meta total somente em 2018 é totalizar R$ 12 milhões investidos em até 20 rodadas de investimento.

“As rodadas de investimento na EqSeed são concluídas em somente 9-60 dias dado nosso foco intenso na qualidade das empresas selecionadas, e a reputação que isso em torno gera com os nossos investidores. Ainda, com a aprovação da plataforma pela CVM, o investidor agora pode investir em startups e empresas em expansão de maneira segura e confiável. Por isso que cada vez mais empresários, executivos, professionais e até investidores pessoas jurídicas estão construindo suas carteiras de investimentos em startups via EqSeed.”, finaliza.

Tags, , , , , , , ,

Wired Conference chega a São Paulo

A Wired Conference, nova plataforma de eventos do Wired Festival, realiza sua primeira edição em São Paulo com o tema “Retail”. O evento acontece no dia 6 de junho, no Tivoli Mofarrej, e reunirá grandes executivos e marcas de varejo, e-commerce e tecnologia para discutir tendências e inovações que têm transformado o setor globalmente.

O Auditório Principal receberá mais de 17 nomes nacionais e internacionais com o objetivo de compartilhar suas visões, experiências e contribuições relacionadas ao universo do varejo. Alguns dos destaques são Claudia Sciama, diretora de retail e tecnologia do Google Brasil, que ministrará a palestra “Marketing na Era da Assistência: Como Inteligência Artificial e Machine Learning estão transformando o marketing e seus resultados”, e Melissa Barnes, diretora Geral para América Latina e Canadá do Twitter, que tratá uma palestra sobre “Cases de sucesso de vendas nas redes sociais”.

No mesmo auditório, Fernanda Hoefel, sócia da McKinsey & Co, e Henrique Diaz, Diretor de Conteúdo da Box1824, falarão sobre hábitos de consumo e comportamento da geração Z, além de Stefan Siegel, Fundador e CEO do Not Just a Label, que apresentará visões do passado, presente e futuro do varejo. Christian Papa, Managing Director da HMKM (Interbrand), Fred Trajano, CEO Magazine Luiza, Helder Dias, VP de engenharia da Farfetch, Jonas De Cooman, CEO SPOTT e Illan Israel, Head de Inovação do GPA, também terão palestras no Auditório Principal.

Já na Sala Negócios Inovadores (com acesso gratuito mediante a inscrição prévia no site do evento), o público terá a oportunidade de assistir palestras de líderes que estão à frente de negócios inovadores e startups como Olivier Raussin, co-CEO da Evino, que falará sobre como a empresa vem mudando a forma de vender e consumir vinhos no Brasil, e Hilton Menezes, CEO da Kyvo Design-Driven Innovation, que contextualizará a descoberta das startups pelas empresas brasileiras.

Paulo Planet, sócio-fundador e COO da Tail, trará palestra sobre Big Data e Machine Learning no varejo, Arthur Macedo, sócio-fundador da CloudWalk, abordará a aplicação do blockchain no segmento varejista, e André Ferraz, CEO da In Loco Media, falará sobre geolocalização como tecnologia para levar os consumidores de volta às lojas.

Serviço:

Local: Tivoli Mofarrej

Endereço: Alameda Santos, 1437

Horário: das 9h às 19h

Programação completa: http://www.wiredfestival.com.br/

AUDITÓRIO PRINCIPAL

08h00 – Credenciamento

09h00 – Abertura

09h10 – The State of Fashion: 10 tendências de consumo do mercado de luxo
Palestrante: Jack Calhoun e Fernanda Hoefel | Board Members Mcksinsey

09h55 – TrueGen: prepare-se para os hábitos de consumo e comportamento da geração Z
Palestrante: Henrique Diaz | Diretor de conteúdo da Box1824 e a Tracy Fancis | Sócia sênior da McKinsey e líder das Práticas de Bens de Consumo e Varejo na América Latina

10h35 – Coffe Break

10h50 – Retail: passado, presente e futuro
Palestrante: Stefan Siegel | Fundador e CEO Not Just a Label

11h35 – “Do consumidor à curadoria”, o novo cenário de design de varejo
Palestrante: Christian Papa | Managing Director HMKM (Interbrand)

12h15 – Almoço buffet Tivoli incluso

13h45 – O grande case do Magazine Luiza

Palestrante: Fred Trajano | CEO Magazine Luiza

14h30 – Marketing na Era da Assistência: Como AI e Machine Learning estão transformando o marketing e seus resultados
Palestrante: Claudia Sciama | Diretora de retail e tecnologia do Google

15h15 – Cases de sucesso de vendas nas redes sociais
Palestrante: Melissa Barnes | Diretora-geral do Twitter para América Latina e Canadá

16h55 – Coffe Break

17h10 – A loja do futuro
Palestrante: Helder Dias | VP de engenharia da Farfetch

17h55 – AI aplicada em tecnologias disruptivas para e-commerce em vídeo
Palestrante: Jonas De Cooman | CEO SPOTT

18h40 – Como a inovação beneficia a experiência de compra

Palestrante: Illan Israel | Head de Inovação do GPA

SALA NEGÓGIOS INOVADORES

08h00 – Credenciamento

09h00 – Abertura

09h10 – Como uma startup vem mudando a maneira de vender vinho no Brasil
Palestrante: Olivier Raussin | Co-CEO da Evino

09h55 – Venture Corporate – As empresas brasileiras e a descoberta das startups
Palestrante: Hilton Menezes | CEO da Kyvo Design-Driven Innovation

10h50 – Como Big Data e Machine Learning pautam a estratégia de vendas do varejo
Palestrante: Paulo Planet | Sócio-fundador e COO da Tail

11h35 – A aplicação do blockchain pelo varejo

Palestrante: Arthur Macedo | Sócio-fundador da CloudWalk

12h15 – Horário livre para almoço

13h25 – Geolocalização, a tecnologia para levar os consumidores de volta às lojas
Palestrante: André Ferraz | CEO In Loco Media

*Horários sujeitos à alterações

Engineering do Brasil realiza evento de soluções fiscal e tributária na SAP Brasil

A Engineering do Brasil – empresa do Grupo Engineering, multinacional italiana líder em Transformação Digital – realizará o Reference Day, que acontece no dia 10 de maio, a partir das 9h00, na sede da SAP, em São Paulo. O evento tem como principal objetivo a apresentação de soluções integradas ao sistema SAP e adequadas às exigências do Fisco para a área fiscal e tributária.

A Engineering foi a primeira empresa a receber 4 certificações SAP para o mercado tributário e também a primeira colocar em produção uma solução fiscal no TDF. O DP-FISC atende às demandas fiscais, considerando as apurações de impostos (diretos e indiretos) e o atendimento às obrigações acessórias (federais, estaduais e municipais) e diferencia-se no mercado por não ter base duplicada, agilizando mais a entrega e garantindo o compliance, pela sua alta performance de processamento e capacidade de armazenamento durante a geração do EFD (SPED Fiscal), EFD-Contribuições (SPED PIS/COFINS), arquivos federais, estaduais e municipais, relatórios de apoio, calendário fiscal, entre outros.

Na ocasião, serão apresentados três cases de sucesso no desenvolvimento de projetos para a gestão fiscal e tributária mostrando os desafios e benefícios conquistados pelas empresas. O evento é gratuito e as vagas são limitadas. Informe-se pelo e-mail: dpfisc@engdb.com.br

Reference Day
Data: 10 de maio de 2018
Horário: 9h00 às 12h30
Local: sede da SAP, em São Paulo
Endereço: Avenida das Nações Unidas, 14171 – Vila Almeida, São Paulo – SP, 04794-000

Peixe Urbano tem 14 vagas abertas em três estados do Brasil

O Peixe Urbano, maior plataforma de ofertas locais do Brasil, está com 14 vagas de emprego abertas para a cidade de Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro. As oportunidades são para Engenheiro de Software Java/Scala, Engenheiro de Software Android, Analista de Infraestrutura Júnior, Estágio em Turismo, Executivo de Contas Júnior, Analista de RH Júnior, Executivo de Vendas, com foco Hunter, Analista de Marketing Online com espanhol fluente e Analista de Prevenção à Fraude.

Confira todas as vagas:

Engenheiro de Software Java/Scala – 3 vagas (Florianópolis)

Engenheiro de Software Android – 1 vaga (Florianópolis)

Analista de Infraestrutura Júnior – 1 vaga (Florianópolis)

Estágio em Turismo – Operadoras – 1 vaga (Florianópolis)

Executivo de Contas Júnior – Viagens – 1 vaga (São Paulo)

Analista de RH Júnior – 1 vaga (Florianópolis)

Estágio em Gestão de Canais – 1 vaga (Florianópolis)

Analista de Pré-Vendas Júnior – 1 vaga (Florianópolis)

Executivo de Vendas (Foco em Hunter) – 2 vagas (São Paulo)

Analista de Marketing Online (Espanhol Fluente) – 1 vaga (Florianópolis)

Analista de Prevenção à Fraude – 1 vaga (Rio de Janeiro)

Para saber mais informações e se candidatar às vagas, acompanhe todos as oportunidades no Peixe Urbano pelo site Vagas.com.br ou pelo Linkedin.

OLX busca profissionais para diversas áreas da empresa

A OLX está com mais de 35 vagas de emprego abertas em diferentes áreas das regiões de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Entre as oportunidades, são várias vagas em Tecnologia, Comercial, Produto, Marketing, Estratégia e Planejamento, além de vagas no Financeiro e RH. As candidaturas podem ser feitas na página de carreiras da empresa.

Entre as oportunidades anunciadas, destaque para a vaga de Designer de Produto, no Rio de Janeiro, e a de Desenvolvedor de Software, em São Paulo. Para a primeira, a empresa busca por um profissional que tenha experiência com design de produto, no ambiente Agile e/ou Lean UX e vasto conhecimento em Mobile, Produto, Interação ou Informação. Para a segunda oportunidade, a OLX busca por um especialista em diversas linguagens de programação, que tenha atuado com Relational Data Base e possua experiência com AWS ou equivalente.

A empresa está sempre investindo em atração de talentos e, se um candidato se identifica com a OLX, mas não há nenhuma vaga no momento para o seu perfil, é possível cadastrar o currículo no site – SP e RJ. O LinkedIn da OLX também funciona como um canal para divulgação dessas oportunidades.

Futuro do trabalho: a concepção de novas formas de trabalhar e de aprendizagem

Conduzida pela aceleração da conectividade e da tecnologia cognitiva, a natureza do trabalho está mudando. À medida que os sistemas de Inteligência Artificial (IA) e robótica crescem em sofisticação, quase todos as categorias de trabalho estão sendo reinventadas. Com isso, faz-se urgente que as empresas reconsiderem como elas captam talentos; organizam cargos e atividades; contratam, desenvolvem e dispensam empregados; e planejam seu crescimento.

Tais questões integram o que hoje chamamos aqui de “futuro do trabalho”. O movimento, registrado com maior intensidade nos últimos anos em todo o mundo, traz ao debate temas como: Quais aspectos do trabalho serão substituídos por automatização? É possível aumentar a produtividade dos profissionais aliando seu trabalho ao uso de tecnologias avançadas? Qual será o impacto da IA e da robótica na experiência do cliente, na qualidade do serviço e nas marcas?

De acordo o levantamento Global Human Capital Trends 2017, desenvolvido pela Deloitte e que entrevistou mais de 10 mil líderes de empresas e executivos da área de Recursos Humanos (RH) em 140 países, apenas 20% dos participantes disseram que reduziriam o número de empregos em consequência da implementação de práticas de Inteligência Artificial e de robótica em seus negócios. Em contrapartida, 77% dos entrevistados afirmaram que vão capacitar pessoas para usar a tecnologia ou redesenhar trabalhos para aproveitar melhor as habilidades humanas.

Com isso, observa-se que, enquanto as tarefas estão sendo automatizadas, as partes “essencialmente humanas” do trabalho se tornam cada vez mais importantes. Características como empatia, comunicação, persuasão, facilidade de trabalhar em equipe e capacidade para a tomada de decisões estratégicas são mais valorizadas do que nunca. Os millennials, por exemplo, se consideram disruptores, questionadores e líderes de mudanças. Familiarizados às ferramentas tecnológicas, eles veem o futuro do trabalho na perspectiva de que a comunicação e desempenho são alavancados pela tecnologia, e não comprometidos por ela.

A pesquisa Millennial Survey 2017, também da Deloitte, e que contou com a participação de 8.000 “millennials” de 30 países, aponta que 50% dos entrevistados dizem acreditar que a automação é uma oportunidade para se ter mais tempo para atividades de valor agregado ou criativas, bem como para o desenvolvimento de novas habilidades.

Diante desse momento transformador, os desafios de uma nova era para o trabalho exigirão investimentos decisivos em ensino e educação multidisciplinar de qualidade, formação profissional – tendo em perspectiva as tendências e as potenciais ocupações que serão predominantes nos próximos anos -, treinamento e atualização contínuos daqueles que formam a base de todo o mercado de trabalho.

Podemos concluir então que, diante do futuro do trabalho, os líderes de RH devem se concentrar na diferenciação entre habilidades humanas essenciais, como pensamento criativo e ético, e tarefas não essenciais, que podem ser executadas por dispositivos robóticos. Isso requer a reformulação de carreiras e a concepção de novas formas de trabalhar e de aprendizagem – tanto em relação às organizações, quanto aos indivíduos.

Senior anuncia 60 oportunidades para profissionais de TI em 12 cidades

Empresa contrata Analistas de Sistemas, Analista de Marketing, Arquiteto de Softwares, Executivo de Negócios, Programador de sistemas em Blumenau (SC), e filiais de São Paulo (SP), Indaiatuba (SP), Joinville (SC), Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT), Porto Alegre (RS), Ribeirão Preto (SP), Uberlândia (MG), Campo Grande (MT), Brasília (DF) e Goiânia (GO)

A Senior, uma das maiores desenvolvedoras de tecnologia para gestão empresarial do Brasil, anuncia 60 vagas para a contratação de colaboradores e parceiros comerciais. As oportunidades disponíveis são para trabalhar na sede da empresa, em Blumenau (SC), e filiais de São Paulo (SP), Indaiatuba (SP), Joinville (SC), Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT), Porto Alegre (RS), Ribeirão Preto (SP), Uberlândia (MG), Campo Grande (MT), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

Podem se candidatar profissionais graduados e graduandos em Tecnologia, Contabilidade, Sistemas da Informação, Ciências da Computação, Ciências Exatas, Economia, Administração, Publicidade e Marketing e áreas afins, que tenham interesse em atuar em projetos de desenvolvimento de sistemas nas áreas de PMO, Sistemas, Gestão Empresarial, Gestão de Pessoas, Acesso e Segurança, Serviços, Mercado e Tecnologia.

”Estamos completando 30 anos em 2018, acreditando ainda mais no papel das pessoas, na inovação e no conhecimento. A qualidade de nossas soluções é resultado do trabalho do nosso time. Por isso, estamos atentos a talentos que ousam, buscam desafios e dominam novas áreas de conhecimento”, afirma Carlênio Castelo Branco, CEO da Senior.

Os interessados devem cadastrar seu currículo na área de Carreiras no site da empresa, que oferece mais informações sobre o perfil de cada oportunidade.

Confira a lista completa:

Executivo de contas – Novos Negócios (Uberlândia, MG)
Analista de Inteligência de Mercado – (São Paulo, SP)
Analista de Marketing – (São Paulo, SP)
Analista de Marketing – (Blumenau, SC)
Analista de Marketing – (Blumenau, SC)
Analista de Negócios – (Blumenau, SC)
Analista de Negócios – Agronegócio – (Blumenau, SC)
Analista de Projetos – (São Paulo, SP)
Analista de Sistemas – (Blumenau, SC)
Analista de Sistemas – (Blumenau, SC)
Analista de Sistemas – (Blumenau, SC)
Analista de Sistemas – (Blumenau, SC)
Analista de Sistemas – (Blumenau, SC)
Analista de Informação – (Blumenau, SC)
Arquiteto de Software – (Blumenau, SC)
Arquiteto de Software – (Blumenau, SC)
Arquiteto de Soluções – (Blumenau, SC)
Arquiteto de Soluções – (Blumenau, SC)
Assistente de CRM – (Blumenau, SC)
Consultor de Implantação – HCM (PJ) – (Blumenau, SC)
Coordenador de CRM – (Blumenau, SC)
Coordenador de Desenvolvimento – (Blumenau, SC)
Coordenador de Vendas – Novos Negócios – (Porto Alegre, RS)
Coordenador de Vendas – Novos Negócios – (São Paulo, SP)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Joinville, SC)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Campo Grande, MS)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Indaiatuba, SP)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Blumenau, SC)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Brasília, DF)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Brasília, DF)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Goiânia, GO)
Executivo de contas – Base Instalada – (Cuiabá, MT)
Executivo de contas – Base Instalada – (Porto Alegre, RS)
Executivo de contas – Base Instalada – (São Paulo, SP)
Executivo de contas – Novos Negócios – (Porto Alegre, RS)
Executivo Técnico de Negócios – (Blumenau, SC)
Executivo Técnico de Negócios – (Belo Horizonte, MG)
Executivo Técnico de Negócios – (São Paulo, SP)
Gerente de Projetos de Serviços – (Cuiabá, MT)
Programador de Sistemas – (Joinville, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – Back – (Ribeirão Preto, SP)
Programador de Sistemas – Back-End – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – Front-End – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – Full Stack – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – Full Stack – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – Full Stack – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – HCM – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – HCM – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – HCM – (Blumenau, SC)
Programador de Sistemas – Java – (Ribeirão Preto, SP)
Técnico do Suporte – (Blumenau, SC)
Vendedor Interno – (Blumenau, SC)
Vendedor Interno – (Belo Horizonte, MG)

Entender o comportamento do consumidor tornou-se ponto-chave no eCommerce

Por Juan D’Antiochia, Gerente Geral da Worldpay para a América Latina

O comércio eletrônico tem conquistado a América Latina por ser uma maneira prática e rápida de comprar produtos com segurança. De acordo com o Relatório Global Payments 2017 da Worldpay1, o crescimento global do eCommerce deverá ser de 11% até 2021 e a América Latina é uma das regiões de destaque.

Os consumidores estão entusiasmados com a possibilidade das compras online e, ao mesmo tempo, as empresas estão investindo para oferecer opções e preços competitivos. O setor varejista nunca esteve tão dinâmico, como demonstrou a notícia divulgada recentemente sobre o início da venda de eletrônicos pela Amazon. As empresas estão aprendendo a ir além – desenvolvendo um profundo conhecimento sobre o perfil de cada consumidor e suas preferências no momento da compra online.

As marcas estão usando o eCommerce para obter mais vendas de novos clientes, à medida que mais e mais brasileiros se sentem confortáveis com as compras on-line. Assim, existem dois tipos de comportamentos: compras transacionais puras e compras experienciais. A primeira, compras puramente transacionais, reflete os consumidores que procuram pelos menores preços e não se importam com o processo ou com a loja em que ele está comprando– e este tem sido um comportamento comum levando-se em consideração o crescimento dos sites comparativos de preços no país. O segundo grupo, compras com experiência, está relacionado aos consumidores que priorizam todo o processo e que ofereça simplicidade, transparência e uma jornada personalizada durante as compras.

Para garantir a relevância e a fidelidade dos clientes, as empresas que operam online no Brasil podem implantar uma série de técnicas, tais como: oferecer alertas para notificar o consumidor quando um produto estiver disponível ou aplicar descontos especiais para compradores on-line pela primeira vez. Estes são os tipos de benefícios já oferecidos pelas empresas e apreciados pelos consumidores em muitas lojas físicas, mas, nos próximos anos, deve ocorrer mais investimento na experiência de compra geral e uma menor distinção entre lojas online e off-line.

Grandes redes varejistas, que começaram seus negócios em lojas físicas, estão de olho no aumento de seus ganhos ao investir exponencialmente no comércio eletrônico e se adaptar às compras com experiência. Considerando que os consumidores estão cada vez mais conectados, é essencial que as empresas melhorem seus processos de gerenciamento de métodos de pagamento com o intuito de oferecer uma experiência personalizada de compra.

Segundo o Relatório Global Payments da Worldpay, o método mais popular de pagamento no Brasil são os cartões de crédito (61%), seguidos pelos boletos bancários (15%) . Mas existe uma tendência que as e-wallets e os pagamentos contactless aumentem suas participações no mercado, assim como sua popularidade, porque deixam os pagamentos via smartphone mais fáceis e seguros. O mCommerce no Brasil deverá atingir US$ 10,1 bilhões até 2021 devido à alta penetração de smartphones – com 1.3 dispositivo móvel per capita, de acordo com a Worldpay.

Um outro levantamento conduzido pela Abcomm e Atlas2 indicou que as compras com smartphones cresceram 9% no primeiro semestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano passado. Os jovens, entre 25 e 34 anos, são o grupo com maior penetração de dispositivos móveis (38%), apesar do perfil ter mudado bastante nos últimos anos, com os adultos aumentando o tempo de permanência para compras online, e utilizando os smartphones para isso.

Os comerciantes precisam estar preparados para essa nova onda no comércio eletrônico no Brasil, adaptando seus sites para a versão móvel e oferecendo os métodos de pagamento preferidos dos clientes. As compras com experiência são uma nova oportunidade para converter vendas, estar perto dos consumidores e conquistar novos negócios!

1 Global Payments Report 2017 da Worldpay

2 Pesquisa “E-commerce Radar 2017” da Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) e Atlas

Tags, , , , , , , , ,

A Inteligência Artificial já deve estar presente no seu negócio. E isso é muito bom!

Por Marcos Bregantim, Diretor de Produtos para o segmento corporativo da Thomson Reuters Brasil

A Inteligência Artificial (IA) vem ganhando espaço entre as inovações disruptivas utilizadas na gestão das empresas. Vista há décadas como uma tecnologia do futuro, a IA é cada vez mais real e presente em nosso cotidiano corporativo. Muitas vezes não são tão perceptíveis, pois estão embarcadas dentro de ferramentas que já nos acostumamos a utilizar. De fato, a Inteligência artificial já está transformando e aprimorando muitos dos processos em todos os tipos de negócios. Isso porque, diante das projeções de especialistas, de que serão gerados 1,7 MB de novas informações a cada segundo, até 2020, é preciso analisar, compreender e interpretar esses dados, identificando padrões e fazendo correlações, em meio a um mar de dados não estruturados, algo que na era da informação demanda a ajuda de algoritmos e equações.

Um dos grandes empecilhos para a aplicação da Inteligência Artificial até agora foi a desconfiança sobre o tema. Alguns mitos, como o de que máquinas poderiam pensar como humanos e tomar o controle da sociedade, ou mesmo acabar com todos os empregos, felizmente ficaram no passado. Hoje, as empresas já perceberam que o desenvolvimento de IA traz efeitos muito positivos e é fundamental fazer este tipo de investimento para ser protagonista na próxima década, com ganhos claros de produtividade, compliance e competitividade. E, ao contrário do que se temia, a inovação vem ajudando a criar novas profissões e funções no mercado de trabalho.

Um dos ganhos mais importantes para as empresas é o de competitividade. Assim como a inteligência humana, a IA também possibilita superar a concorrência ao identificar oportunidades e tendências de maneira antecipada. Principalmente em situações nas quais os bons resultados costumam vir em processos bastante demorados.

Na Thomson Reuters, desenvolvemos um projeto para que nossos clientes pudessem identificar oportunidades de recuperar impostos e pagar corretamente seus tributos de PIS/Cofins. Por meio do mecanismo NLU – Natural Language Understanding, em poucos minutos, cruzamos dados de centenas de milhares de documentos para saber em quais transações é possível recuperar recursos, além de alertar quais pagamentos precisam ser corrigidos e, assim, evitar multas. Essa mesma análise, feita manualmente, levaria meses para ser concluída, sem contar o altíssimo custo envolvido.

Outra otimização bastante visível para as companhias está no ganho de produtividade. Há algum tempo, a automação já transforma trabalhos manuais em atividades eletrônicas, mais rápidas e livres de erros. A nova onda é unir inteligência a essa robotização. Obter e cruzar dados importantes para o negócio, gerando análises qualitativas que auxiliam a tomada de decisão das empresas.

Um bom exemplo que desenvolvemos na Thomson Reuters é a solução ONESOURCE Global Trade Classifier, para empresas que atuam com importação e exportação de mercadorias. A partir do histórico de transações da companhia e as regulamentações de mais de 160 países, a ferramenta consegue fazer a classificação fiscal automática das mercadorias que serão comercializadas. Além de agilizar o processo e evitar erros, o sistema identifica padrões entre os produtos e aprimora ainda mais a classificação, facilitando toda a gestão tributária do negócio.

Outro benefício fundamental é no compliance e gestão de risco, assuntos que ganharam ainda mais importância nos últimos anos. Sobretudo em um país com tamanha a complexidade fiscal como é o Brasil. Com a inteligência artificial é possível, de maneira rápida, identificar dentro das práticas atuais da empresa, o que é preciso ser adequado para se obter conformidade legal. O mecanismo de IA consegue cruzar essas informações e alertar sobre problemas antecipadamente.

E isso é apenas o começo. Com os avanços tecnológicos em escala exponencial, muito mais está por vir. Em breve, a Inteligência Artificial vai trabalhar de forma invisível e quase espontânea para identificar e antecipar riscos e oportunidades que sequer imaginamos para nossos negócios. Mas qual é o limite, até onde podemos chegar? Hoje é impossível prever. Só nos resta viver e aproveitar ao máximo o que a tecnologia pode nos proporcionar.

Capgemini contrata 300 profissionais especializados no Brasil

A Capgemini no Brasil anuncia a abertura de 300 vagas para profissionais especializados em linguagens de programação como Java e .Net, além de posições para a plataforma SAP. As novas vagas visam atender a demanda de novos projetos e estão localizadas na sede da companhia em Alphaville (SP), na cidade de Barueri, na Grande São Paulo, e também em Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Porto Alegre (RS) e Salvador (BA).

Um diferencial para os profissionais em programação Java, por exemplo, é ter experiência em lógica de design de software com vagas que evoluem de programadores até analistas e operadores de testes, e ainda analistas de sistemas. Para a linguagem de programação .Net, quem conhece o banco de dados do SQL Server é um fator importante na seleção. E para a plataforma SAP, a Capgemini procura consultores funcionais e de tecnologia. Veja as listas completas abaixo!

Os interessados ​​podem consultar o site da empresa e indicar o local e o nome do cargo de seu interesse ou enviar um currículo para recrutamento01.br@capgemini.com.

Lista de posições:

JAVA

§ Programadores

§ Analistas de Sistemas

§ Analistas de Testes

§ Operadores de Testes

.Net

§ Programadores

SAP

§ Consultores Funcionais

§ Consultores de Tecnologia

Grandes companhias brasileiras se unem para lançar hub de inovação em Curitiba

Barigui, Rumo e Bosch são as idealizadoras do projeto Distrito – Spark CWB, que busca fomentar o desenvolvimento de novas tecnologias e crescimento de startups no país

A tecnologia vem transformando o mundo como o conhecemos e novos comportamentos estão moldando as empresas e produtos do futuro. Pensando em oferecer oportunidades para empreendedores, investidores e empresas a fim de contribuir com as constantes mudanças do mercado, os grupos Conglomerado Financeiro Barigui, Rumo e Bosch se uniram para lançar o Spark CWB Curitiba, parte do ecossistema Distrito, que é um hub de inovação para startups, corporações e investidores.

Com sede em Curitiba (PR), o objetivo do projeto é difundir a inovação de forma compartilhada, atraindo e apoiando startups, corporações e investidores que buscam crescer e alcançar retornos exponenciais.

Empresas com as melhores tecnologias e produtos estarão presentes em um espaço compartilhado de 1.050m² no novo prédio da FAE Business School para disseminar e desenvolver novas ideias, fortalecendo o ecossistema de inovação de Curitiba e do país no processo de operação e gestão de negócios. Entre os parceiros do projeto, já estão confirmadas empresas como Google, Microsoft, IBM, Amazon, Coca-Cola, Claro, Ambev, entre outras.

Investindo em inovação

O Conglomerado Financeiro Barigui tem um forte viés em inovação, prova disso é que, em 2016, o grupo paranaense lançou sua própria fintech, a Bcredi, que chegou ao mercado para descomplicar a oferta de crédito imobiliário no Brasil, oferecendo juros mais baixos na modalidade com garantia, maior prazo de pagamento e rápida aprovação em um processo 100% online.

Hoje, a fintech já é o maior player de crédito imobiliário do país e também será uma das startups residentes do Distrito. “Temos como preocupação o constante investimento em tecnologia, que atualmente é essencial para acompanhar as novas demandas do mercado. Por isso, fazer parte de um projeto que vai fomentar cada vez mais a evolução e desenvolvimento das corporações brasileiras é uma grande oportunidade”, comenta Maria Teresa Fornea, diretora executiva do Conglomerado Financeiro Barigui e cofundadora da Bcredi.

A Rumo, maior operadora de ferrovias do Brasil, está desenvolvendo dentro do seu plano estratégico uma política de inovação aberta. Neste contexto, o espaço surge como uma oportunidade para agregar novos valores para a companhia, focado no aumento da eficiência operacional e diminuição de custos.

“É uma prática de integração que vai possibilitar aumentar as chances de sucesso no desenvolvimento de projetos. A ferrovia vive um momento especial no Brasil, as possibilidades de expansão da malha ferroviária e o desenvolvimento de novas tecnologias na engenharia ferroviária e de automação estão sendo trabalhadas constantemente para otimizar a logística”, destaca o diretor de tecnologia da Rumo, Roberto Rubio Potzmann.

A Bosch, uma líder global no fornecimento de tecnologias e serviços, iniciou sua história de sucesso no Brasil em 1954 na cidade de São Paulo. Atualmente, a empresa oferece produtos e serviços para as áreas de Soluções para Mobilidade, Tecnologia Industrial, Bens de Consumo e Energia e Tecnologia Predial. Mundialmente, o Grupo Bosch emprega cerca de 402.000 colaboradores e gerou vendas de 78.1 bilhões de Euros em 2017.

A inovação faz parte do DNA da Bosch desde a sua fundação e é a base para o crescimento futuro da organização. Em todo o mundo, o Grupo Bosch emprega cerca de 62.500 colaboradores na área de pesquisa e desenvolvimento em 125 localidades, já no Brasil a empresa investe cerca de 3,3% do seu faturamento em P&D. Cada vez mais a Bosch mira no intraempreendedorismo e no ecossistema de startups para poder inovar com agilidade e conseguir disponibilizar inovações para uma vida conectada, aprimorando a qualidade de vida com produtos e serviços inovadores em todo mundo.

Tags, , , , , , , , ,

Bancos devem investir na capacitação da força de trabalho para novas tecnologias e oportunidades de crescimento via Inteligência Artificial

Ainda que os líderes de bancos reconheçam que tecnologias inteligentes estejam reformulando a base dos serviços bancários e possam transformar as experiências dos clientes, poucos planejam aumentar os investimentos na requalificação da força de trabalho, o que facilitaria a adoção dessas tecnologias no curto prazo, diz estudo da Accenture (NYSE: ACN).

Com base em duas pesquisas – uma com 100 executivos bancários e outra com 1.300 funcionários não executivos do setor – o relatório Future Workforce Survey – Banking: Realizing the Full Value of AI (em Português, Força de Trabalho do Futuro – Setor Bancário: Compreendendo Todo o Potencial da IA), prevê que, se os bancos investirem em Inteligência Artificial (IA) e na colaboração entre homens e máquinas no mesmo ritmo das empresas de alto desempenho, seus lucros podem crescer 34% e os níveis de emprego em 14% até 2022.

“À medida que a IA ganha novas nuances, o seu papel dentro dos bancos consegue ir além da automatização, chegando a impulsionar as capacidades humanas”, diz Alan McIntyre, diretor executivo global e líder de Banking da Accenture. “É importante que os bancos interessados nos benefícios da IA empreguem a ‘inteligência aplicada’ – uma combinação entre tecnologia e talento humano – em todas as áreas de seus principais negócios. Para chegar a esse ponto, eles precisam do comprometimento dos mais altos níveis de liderança e da compreensão que esta evolução exigirá uma mudança drástica em suas forças de trabalho”.

De acordo com o estudo, 76% dos 100 executivos de alto escalão entrevistados afirmam que tecnologias inteligentes serão um ponto crítico para a diferenciação de suas empresas no mercado e 39% acreditam que esta será a tecnologia por trás de qualquer inovação que venha a ser implantada ao longo dos próximos três anos.

Embora os bancos reconheçam que acertar a medida na colaboração entre homem e máquina é um dos principais desafios, poucos agem para descobrir o real valor da combinação de pessoas e máquinas inteligentes. Por exemplo, executivos do setor bancário acreditam que, em média, apenas um em cada quatro funcionários está pronto para trabalhar com IA. Além disso, apenas 3% afirmam que suas empresas planejam aumentar significativamente os investimentos na recapacitação de seus funcionários ao longo dos próximos três anos.

“A falta de comprometimento dos bancos com qualificações e requalificações de seus funcionários, para que estejam prontos para colaborar com tecnologias inteligentes, prejudicará significativamente a capacidade de implantação e a obtenção dos benefícios oferecidos por elas”, afirma McIntyre. “A única forma dos bancos tirarem proveito do uso da inteligência aplicada é garantindo que os dados e sistemas sejam projetados para serem justos, transparentes e confiáveis – e as pessoas são essenciais para treinar estas máquinas e fazer com que se chegue a esse nível de inteligência artificial responsável.

Mais de um quarto (28%) dos 1.300 funcionários não executivos do setor afirma passar mais da metade do seu dia trabalhando com tecnologias inteligentes. No geral, os funcionários demonstram otimismo em relação ao impacto da IA: dois terços (67%) acreditam que ela irá ajudar na conciliação entre vida pessoal e profissional e mais da metade (57%) espera um aumento nas perspectivas de carreira.

A pesquisa também sugere a existência de uma base forte para apoiar o aumento dos investimentos em habilidades de IA. Entre os executivos de alto escalão, 67% acreditam que suas empresas criarão mais empregos ao longo dos próximos três anos por meio da Inteligência Artificial.

“Os bancos – na verdade, todas as empresas de serviços financeiros – têm muito trabalho a fazer antes de poderem determinar a melhor maneira de empregar ferramentas inteligentes”, afirma Andrew Woolf, líder de Talent & Organization na prática de Financial Services da Accenture. “Uma boa forma de começar seria traçando uma estratégia que abranja a empresa toda e que seja focada na inteligência aplicada, repensando como o trabalho é feito hoje e determinando quais passos precisam ser tomados para passar a um estado de colaboração avançada, onde os humanos ajudam a inteligência artificial a ajudá-los.”

Tags, , , , , ,

Polícia Federal, Banco Central e IBM participam de painel sobre o uso de Compliance no Blockchain e Criptomoedas

A tecnologia do Blockchain revolucionará inúmeros modelos de negócio e, certamente, trará impactos para a economia em escala global. As criptomoedas, uma das formas de utilização dessa tecnologia, abrem a discussão sobre a ausência de controles e a possibilidade de lavagem de dinheiro Em paralelo, especialistas estão desenvolvendo novas aplicações para o Blockchain, inclusive para fins de compliance.

Esse será o tema do debate: Blockchain e Criptomoedas: Desafios e Oportunidades para o Compliance, que acontece amanhã (09) durante o 6o Congresso Internacional de Compliance, na Amcham (São Paulo). O evento reunirá especialistas como o Delegado da Polícia Federal,Luciano Flores de Lima, o Chefe Adjunto do Departamento de Supervisão Bancária do Banco Central, Fabio Lacerda Carneiro, o Líder de Blockchain da IBM, Carlos Henrique Duarte, e os sócios do escritório de advocacia Opice Blum Rony Vainzof e Camilla Jimene.

O 6º Congresso Internacional de Compliance, organizado pela LEC Legal, Ethics & Compliance, é o maior e mais importante da América Latina sobre o tema. Com a expectativa de receber 650 pessoas, estão confirmados mais de 100 palestrantes, nacionais e internacionais.

6º Congresso Internacional de Compliance

Local: AMCHAM – Rua da Paz, 1431 – Chácara Santo Antônio – São Paulo / SP

Data: de 08 a 10 de maio de 2018

Horário: das 8h às 18h

Ascenty inicia construção de novo data center em Jundiaí

A Ascenty, empresa líder no mercado de data center com foco na América Latina, anuncia a construção de uma segunda unidade no município de Jundiaí, a nona da empresa no Brasil. A primeira fase projeto conta com um aporte de R$150 milhões e deverá ser concluída no primeiro semestre de 2019.

“Jundiaí é um polo de negócios, industrial e logístico de importância nacional, que nos oferece uma excelente infraestrutura e localização, por isso, apostamos na construção de mais uma unidade no município. O data center Jundiaí 2 está estrategicamente localizado ao lado da unidade Jundiaí 1, o que permite uma ampliação das oportunidades aos clientes”, comenta Roberto Rio Branco, diretor institucional e marketing da Ascenty.

O novo investimento da companhia está em linha com o crescimento do mercado e visa atender a demanda das empresas por infraestrutura de qualidade. De acordo com o Gartner, os investimentos com sistemas de data center devem crescer 3,7% em 2018. A Ascenty atua no segmento com o modelo de colocation, que oferece aos clientes a infraestrutura necessária (espaço, refrigeração, energia elétrica, segurança predial etc.) para que eles montem e operem seus centros de dados.

“Neste ano, iniciaremos a construção de seis novas unidades no Brasil. O mercado continua com forte demanda por data centers de classe mundial, com alta conectividade e baixa latência, um dos diferenciais das ofertas da Ascenty”, afirma Roberto.

Com oito anos de mercado, a Ascenty oferece uma infraestrutura segura e totalmente redundante, certificada pelos principais órgãos internacionais. Todas as unidades da empresa possuem sistema de distribuição tri-bus (três linhas de energia estável atendendo cada módulo) e sistemas de diesel que permitem aos geradores uma autonomia de mais de 48 horas sem reabastecimento. No quesito segurança física, existe um monitoramento 24×7 com detecção automática de movimento em alta definição, além de uma equipe de segurança própria altamente capacitada.

Além disso, os data centers da companhia estão interconectados por redes de fibra óptica proprietárias, com mais de 4.500 km de extensão. Todas as unidades possuem certificações Tier III do Uptime Institute e TR3 da TÜV Rheinland, que atestam a qualidade da infraestrutura.

Tags, , , , , ,

Como a segurança do e-commerce impacta seu posicionamento no Google?

Por Tom Canabarro

A busca orgânica é responsável por grande parte do tráfego nas páginas da internet. “Dar um Google” já se tornou uma expressão popular, empresas investem em estratégias de SEO (Search Engine Optimization), mas há algo ainda pouco conhecido por muitos profissionais de e-commerce: a segurança de uma loja virtual é um fator de desempate no ranqueamento deste buscador.

No entanto, o que é considerado um site seguro nos padrões do Google? Neste artigo, explicamos o que uma loja virtual deve considerar para não ser “penalizada” pelos motores de busca e quais as soluções para você melhorar a classificação do seu e-commerce.

O primeiro passo a ser considerado é o certificado Secure Socket Layer (SSL), pois o Google utiliza este protocolo como critério de desempate entre sites que possuem a mesma nota. Sabendo disso, os e-commerces criptografados destacam-se de concorrentes que estão tão bem otimizadas quanto eles, mas não têm um protocolo HTTPS.

Na prática, o protocolo SSL embaralha os dados com uma chave de acesso que pode ser lida e compreendida apenas pelo servidor, e mesmo que um hacker ou fraudador consiga atacar o site, ele não terá como “traduzir” o conteúdo.

Mais um fator importante para qualquer loja virtual é a utilização de um firewall de aplicação web (em inglês, Web Application Firewall, ou WAF). Esta ferramenta protege os servidores do site, criando um filtro nas entradas e saídas dos usuários e, assim, registrando tentativas de ataques maliciosos. Hackers e bots são bloqueados antes de a investida ser efetuada.

Outra vantagem é que este firewall, ao diminuir a incidência de tráfego suspeito, também melhora a velocidade do site e, consequentemente, o posicionamento da página – afinal de contas, a velocidade de carregamento é também um critério usado pelo Google para melhorar o ranqueamento.

Além destes fatores diretamente relacionados à segurança da própria página, uma loja virtual deve atentar-se a outro problema que, além de prejuízo financeiro, também pode ter impacto direto na indexação da página junto ao Google: as compras fraudulentas.

Só em 2017, a taxa de tentativas de fraude foi de 3,03% na web brasileira, segundo estudo realizado pela Konduto. Os prejuízos destas compras recaem sobre a própria loja virtual, mas os clientes não sabem dessa informação.

Na verdade, os consumidores acreditam, equivocadamente, que a loja que recebeu a compra clonada é a responsável pela fraude. Em um cenário assim, o cliente espalhará: “meu cartão foi clonado no E-Commerce XPTO, não volto mais a comprar lá”.

Reduzir os números de chargeback certamente diminuirá as reclamações contra o seu e-commerce nas redes sociais. E isso será levado em consideração pelo Google na hora de indexar as suas páginas na busca.

Para combater as compras ilegítimas e reduzir este prejuízo, e-commerces devem contar com alguma solução antifraude. O mercado atualmente conta com diversos sistemas, que combinam as melhores tecnologias para a realização de uma análise de risco rápida e eficiente, para os mais variados segmentos do e-commerce.

Reduzir índices de fraude certamente diminuirá as reclamações contra o um e-commerce nas redes sociais. E isso certamente será levado em consideração pelo Google na hora de indexar as páginas na busca.

Tom Canabarro é co-fundador da Konduto, sistema antifraude inovador e inteligente para barrar fraudes na internet sem prejudicar a performance das lojas virtuais.

Startup facilita a gestão de reembolsos de viagens corporativas

A rotina de quem trabalha no mercado financeiro pode ser bastante estressante e tensa. Dados da Previdência Social mostram que, no último ano, no Brasil, mais de 199 mil empregados foram afastados dos seus cargos por motivos de saúde, sendo que os atuantes no mercado financeiro lideram esse ranking.

Quando se trabalha em uma consultoria financeira, essa rotina pode se tornar ainda mais tensa. Além da preocupação com a saúde financeira dos seus clientes, esses profissionais precisam também se organizar com as visitas aos clientes, gerenciando todo o processo de reembolso de despesas como alimentação, hospedagem, entre outros gastos.

Vivendo neste cenário quase que diariamente, os empreendedores Bruno Pain e Thiago Campaz, que trabalharam por mais de cinco anos como consultores financeiros no setor de Agronegócios, se uniram para criar uma solução mais tecnológica, simples e menos burocrática para otimizar o processo de reembolso de viagens corporativas.

“A gente trabalhava muito e viajava com frequência para atender clientes e um dia pensamos que, com o auxílio da tecnologia, poderíamos criar algo para otimizar todos esses processos – escanear notas e preencher relatórios. Isso ajudaria não só os funcionários, mas também a empresa, gerando economia de tempo e também dinheiro”, explica Bruno Pain, co-fundador e diretor do VExpenses.

Os empreendedores apresentaram a ideia a dois colegas que possuíam conhecimento técnico e que poderiam viabilizar a criação da plataforma imaginada. Leandro Martins e Káliman Borges gostaram do projeto e aceitaram o desafio.

Assim nasceu o VExpenses, um aplicativo que vem ajudando empresas de diversos segmentos a ganhar mais agilidade e ter mais transparência na prestação de contas com seus clientes e colaboradores. O app facilita o reembolso e a gestão das despesas como deslocamentos, custos e pagamentos em geral. A plataforma já conta com clientes espalhados por todo o Brasil e na América Latina.

Facilidade em um clique

O VExpenses funciona assim: após uma despesa, o funcionário tira foto do recibo com a câmera do celular e o sistema identifica automaticamente os dados, atualizando o responsável da área com relatórios para o monitoramento e aprovação das despesas. Com a tecnologia, é possível fazer análises, limitar despesas, visualizar de forma rápida o gasto médio dos funcionários e controlar o cartão corporativo. Outra vantagem é aumentar a produtividade. Pesquisa da ferramenta mostrou que – com uso do app – é possível reduzir em 88% o tempo gasto pela empresa com estas tarefas.

Tempo é dinheiro

Ainda de acordo com Pain, a tecnologia não substitui o profissional que antes era responsável por organizar os reembolsos, mas sim otimiza e automatiza esses processos, fazendo com que ele tenha mais tempo para se dedicar a outras tarefas, podendo pensar em nossas estratégias que poderão gerar mais negócios para a empresa. “Era muito chato ter que, após uma viagem cansativa, separar todos os comprovantes de despesas, digitalizar esses documentos e, ainda, colocar um por um em uma planilha. Para os funcionários, percebemos que era um tempo perdido em que ele poderia estar se dedicando a tarefas mais produtivas”.

Diminuição de fraudes

Outra grande aplicação do app é no controle de fraudes. Segundo a consultoria de gestão Hands on Solution, as empresas perdem cerca de 8% de seu faturamento em desvios e o reembolso é uma das maneiras mais fáceis de adulterar processos. Com o uso do app, é possível fazer comparativos, tendências e fiscalizar os gastos.

Tags, , , , , , , ,