Page

Author admin

Mulheres discutem liderança feminina no mercado de TI no IT Forum Expo 2017

A diminuta presença de mulheres em cargos de liderança e em TI pauta a discussão na plenária Liderança feminina: rompendo as barreiras culturais, que acontece no segundo dia do 5º IT Forum Expo, em 8 de novembro, das 10h30 às 11h30.

Segundo estudo da Korn Ferry, apenas 14,6% dos 980 diretores corporativos de empresas da Tech 100 são mulheres. Já outro levantamento feito pela Microsoft e pela Sociedade Brasileira da Computação (SBC) revelou que desde os anos 1980 o número de mulheres interessadas em seguir carreira em informática caiu. Os motivos pelos quais esses fatores se tornaram realidade, os meios de vencer as barreiras de gênero e o porquê de as mulheres serem franca minoria nas chefias de TI serão tratados pelas líderes que participam do painel.

A diretora de comunicação da Sage, Adriana Maia, especializada em construir e proteger a credibilidade a reputação de multinacionais inglesas de informação e software, participa da conversa ao lado de Lucia Bulhões, presidente da Veritas, onde é responsável pela condução de vendas e rentabilidade para a América Latina e por definir as estratégias de mercado da empresa.

A IT leader do Serasa Experian, Cristiane Vargas junta-se a elas. A profissional costuma participar de fóruns sobre mulheres na área e atua como voluntária para inspirar jovens carentes a seguir carreira em TI. Simone Okudi, diretora de TI da Avon, também confirmou sua presença. Com ampla experiência nas áreas de projetos, suporte e infraestrutura, integra o WCIO (Womem CIOs), que promove trocas de experiência entre as principais executivas do setor.

Também participa da mesa Cintia Barcelos, CTO da IBM na área de finanças. Primeira mulher a ocupar o cargo na empresa na América Latina, recebeu o título de Distinguished Engineer, um dos mais altos reconhecimentos da IBM. A sócia do Mulheres Corporativas, Paula Araújo, fecha o grupo. Ela teve seu primeiro contato com a área de TI em 1993 e tem ampla experiência na área de projetos do setor.

5º IT Forum Expo

Datas: 7 e 8 de novembro de 2017, das 8h às 19h
Local: Transamérica Expo Center
Endereço: Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387
Santo Amaro, São Paulo
http://www.itforumexpo.com.br

Booking.com promove mentoria para mulheres em tecnologia no Web Summit 2017

A Booking.com, líder mundial de tecnologia que conecta os viajantes a uma variedade de lugares incríveis para se hospedar, anunciou uma parceria exclusiva com a “Women in Tech” da Web Summit. Como parte dessa iniciativa, a Web Summit e a Booking.com estão lançando juntas a “Women in Tech Mentor Programme”, o primeiro programa de mentoria da Women in Tech no evento.

A Web Summit é um dos eventos de tecnologia mais respeitados do mundo, que conta com empresas da lista Fortune 500, startups inovadoras e palestrantes importantes para celebrar os avanços mais recentes do mundo da tecnologia. O “Women in Tech Mentor Programme” é um novo elemento da iniciativa Women in Tech da Web Summit, lançada em 2015, e que tem como objetivo incentivar a discussão aberta sobre a diversidade de gênero no mercado da tecnologia. O programa de tutoria que será realizado no evento dará às participantes a oportunidade de ouvir algumas das mulheres mais inspiradoras do mercado da tecnologia e participar de sessões de orientação para ajudá-las em suas jornadas para trilharem seu próprio caminho.

Como parte dessa iniciativa, a Web Summit vai distribuir 14.000 ingressos gratuitos para mulheres interessadas em participar da edição 2017 do evento. Desde o início do programa dois anos atrás, a porcentagem de participantes mulheres subiu para 42%, o que faz da Web Summit um dos eventos de tecnologia mais equilibrados do mundo em relação a gênero.

“A diversidade de todos os tipos é muito importante para a cultura da Booking.com desde a sua fundação 20 anos atrás. Nossa força de trabalho é mundial, conta com pessoas de mais de 150 nacionalidades diferentes e mais da metade é formada por mulheres”, comentou Gillian Tans, CEO da Booking.com.

“Acreditamos de verdade que a diversidade de gênero é fundamental para criarmos uma força de trabalho que incentive a inovação, a colaboração e a criatividade, e estamos sempre trabalhando para tornar a Booking.com uma das empresas com maior igualdade de gênero do mundo. Temos um compromisso com a diversidade dentro e fora da empresa e é por isso que estamos apoiando a Women in Tech da Web Summit e seu primeiro programa de tutoria”, concluiu.

Gillian Tans, CEO da Booking.com, será uma das principais palestrantes do evento. Ela irá se juntar a um grupo de mentoras no evento, que inclui Blake Irving, CEO da empresa de hospedagem de domínios GoDaddy, Holly Liu, fundadora da estar-up de aplicativo de entretenimento Kabam, Mada Seghete, co-fundadora da Branch, uma empresa de métricas móveis, e da Princesa Khaliya Aga Khan, defensora de assuntos ligados à saúde mental e o uso da inovação em neurotecnologia no controle de problemas de saúde ligados à mente.

“Estou muito feliz por fazer parte dessa iniciativa de ajudar a encorajar mais mulheres a buscarem e impulsionarem suas carreiras no mercado de tecnologia. Em uma indústria onde as mulheres têm pouca representação, um programa de mentoria pode ajuda-las a desenvolver sua autoconfiança profissional, oferecer um sentido de pertencimento e incentiva-las a ir cada vez mais longe. Diversidade de gênero é a chave para conduzir inovação e colaboração em todas as áreas do mercado, então é importante desconstruir barreiras para mulheres na indústria e promover modelos exemplares. Este é um valor essencial do nosso negócio e eu tenho orgulho de representar a Branch no primeiro programa de mentoria para mulheres no Web Summit”, declarou Mada Seghete, co-fundadora da Branch.

“Somos apaixonados pela criação da diversidade de opinião e por juntar pessoas para discutirem questões que realmente importam”, afirmou Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit.

“Como uma empresa que realiza eventos no mundo todo, sabemos muito bem que a participação das mulheres no setor de tecnologia sempre foi, e continua sendo, menor do que o esperado. Esse programa de mentoria será uma grande oportunidade para as mulheres talentosas da tecnologia participarem do evento aprenderem e se inspirarem em nossa incrível rede de CEOs, fundadoras e executivas seniores – algumas das empreendedoras mais bem-sucedidas do mercado hoje”, completou.

Tags, , , ,

Empresas dos setores têxtil e de calçados buscam startups que tenham soluções para o mercado

Nesta quinta-feira, 14 de setembro, será realizado, em São Paulo, o primeiro Demoday FashionTec – Indústria e Varejo. O objetivo é conectar empresas dos setores têxtil e de calçados a startups que tenham soluções relevantes aos desafios enfrentados pelo mercado.

O Demoday é realizado pela Finep em parceria com o movimento 100 Open Startups, principal plataforma de conexão de startups e grandes empresas, e com a Abit e Abicalçados. O evento terá a presença de grandes empresas interessadas em novas parcerias, como 2 Rios, Coteminas, Arezzo, West Coast, Kidy, Solvay, Natura, Geofusion, Sascar, Dow e Dupont.

Para Daniel Dias, Head de biotech na Solvay, uma das patrocinadoras do movimento 100 Open Startups, a expectativa é reunir e conectar importantes players do setor no ecossistema de inovação para que, realmente, troquem informações, demandas e experiências e, efetivamente, acelerem e promovam novos negócios, por meio de inovação aberta, seja para o B2B ou B2C. “Espero que os participantes e o setor saiam do evento mais fortalecidos, com uma visão conjunta das demandas, das necessidades do setor e com o senso de atuação imediata na inovação, dentro do modelo open innovation. Mais que isso, espero que a cultura de inovação do setor seja desafiada para amadurecer”, acrescenta Dias.

Entre as startups que se inscreveram para o Demoday FashionTec – Indústria e Varejo, estará presente a Squidit, plataforma líder de influencer marketing no Brasil, que já tem em seu portfólio clientes do setor têxtil, além de outras convidadas

“Para empresas que trabalham com inovação, como é o caso da Squid, participar de um evento como o FashionTec é uma excelente oportunidade para iniciar o contato com grandes marcas para apresentar nossas novidades. Com apenas uma apresentação, conseguimos iniciar diversas parcerias e nos consolidar cada vez mais no setor”, comenta Felipe Oliva, CEO da Squid.

“Este evento é a oportunidade para startups apresentarem seus projetos e cocriarem soluções para os desafios enfrentados pelo mercado. Nosso objetivo é criar essa conexão entre empresas e startups, a fim de gerar novas oportunidades de negócios”, comenta Bruno Rondani, CEO e fundador do movimento 100 Open Startups.

Demoday Fashion Tech – Indústria e Varejo
Data: 14 de setembro (quinta-feira)
Horário: 08:30 às 12:00
Local: FINEP
Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 510 – Itaim Bibi, São Paulo – SP

Tags, , , , , , ,

Estudo da SAP revela características principais das empresas em transformação digital no Brasil e América Latina

Embora 84% das companhias globais afirmem que a transformação digital é fundamental para sua sobrevivência nos próximos cinco anos, apenas 3% delas completaram os esforços de transformação em toda a empresa. Isso é o que mostra o “SAP Digital Transformation Executive Study: 4 Ways Leaders Set Themselves Apart”, um dos mais abrangentes estudos sobre o tema, realizado por iniciativa da SAP. Com base em resultados de entrevistas com mais de 3 mil executivos seniores em 17 países, o estudo identificou desafios, oportunidades, valor e tecnologias relevantes usadas na transformação digital.

Cenário no Brasil e América Latina

Mais de metade das empresas na América Latina e no Brasil esperam aumentar seu faturamento entre 2017 e 2018, mas têm consciência de que, nos próximos dois anos, a velocidade das mudanças no mercado deve aumentar, gerando uma necessidade de acelerar também o “go to market”.

Claudio Muruzabal destaca ainda a importância, para todas as indústrias e não apenas para o varejo, da transformação digital. “Já não se trata mais, para as empresas de todos os segmentos, hoje, de uma simples escolha. A transformação digital é o motor essencial para receitas, lucros e crescimento no mercado”.

A pesquisa realizada pela SAP avaliza plenamente as observações do executivo, apontando que 56% das empresas brasileiras esperam um crescimento de receita de 5,1% a 10% a partir da transformação digital já a partir do próximo ano. E 51% delas querem acelerar o mercado.

Enquanto hoje as empresas investem mais em Big Data and Analytics (63%), Plataformas de segurança (59%), Mobile (51%), Cloud (50%), Iot (45%), nos próximos dois anos elas investirão prioritariamente em Big Data and Analytics (78%), Cloud (61%), Plataformas de segurança (58%), IoT (53%), Mobile (44 %), Aprendizado de Máquinas / AI (29%).

O estudo também mostra que os maiores desafios às iniciativas de transformação digital no Brasil são a falta de liderança (24%), falta de gerenciamento (19%) e de habilidades na força de trabalho (16%).

Impacto no varejo

A indústria de varejo está em plena transformação digital. O setor se encontra em um momento cheio de oportunidades e no qual a inovação é chave para se aproximar e dinamizar a conversa com uma nova geração de consumidores, muito mais atento e exigente. Segundo dados da Nielsen, já em 2018, os millenials representarão metade do consumo global e este número aumentará para 75% em 2025.

“O Varejo está-se consolidando como uma das indústrias estratégicas da SAP na América Latina. No primeiro semestre deste ano, as vendas deste setor totalizaram dois dígitos, tanto em soluções na nuvem como em instalações on premises”, diz Claudio Muruzabal, presidente da SAP LAC e Caribe. Ele destaca que o momento do varejo é o de uma indústria em plena transformação digital. “Estams em um momento muito especial para o setor, e a velocidade com que esse segmento cresce e se transforma não acontece por acaso, tem tudo a ver com os modelos e mudanças pelos quais o consumidor está hoje”.

Para Muruzabal, mais do que nunca, o cliente deve ser o grande foco de atenção. “A experiência do cliente é a porta de entrada para uma transformação digital bem sucedida e as ferramentas do dia a dia, como as que proporcionam dados emergentes para entender os padrões de comportamento do cliente; a omnicanalidade para gerenciar o relacionamento, e as tecnologias emergentes como a aprendizagem de máquina – capazes até de detectar o humor da pessoa de acordo com seus comentários – são vitais para gerar as respostas desejadas pelas empresas”.

No Brasil, uma das grandes companhias que atuam no varejo, que já percebeu a nova realidade e atualizando seus negócios, levando-os para a nuvem, é o Grupo Boticário, terceira maior empresa de cosméticos do País e maior rede de franquia do mundo. Com mais de 4.070 lojas no Brasil e em nove outros países, o Boticário começou a jornada da transformação digital com uma variedade de soluções da SAP para simplificar seus negócios.

Além do significativo valor que oferecemos para varejistas em todo o mundo, incluindo Macys, Burberry, Mink, L’Oreal, The BodyShop, e, na América Latina, para empresas como o Grupo Éxito, Liverpool, El Palacio de Hierro, Mabe e as lojas brasileiras Marisa, que estão avançando sem seus planos de transformação digital com nossa participação, estamos focados, com nossa expertise e experiência, em alavancar a transformação digital, para empresas de todos os segmentos e portes”, salienta Muruzabal.

Tags, ,

T-Systems integra realidade aumentada com sistemas SAP

A T-Systems do Brasil, provedora alemã com amplo portfólio digital de soluções e serviços de TI, vai apresentar durante a edição 2017 do SAP Forum sua primeira solução para pontos de venda baseada em realidade aumentada, a SAP AR. O diferencial é a integração nativa com sistemas SAP, como o sistema de gestão SAP S/4HANA e a plataforma de mobilidade SAP Fiori.

Desenvolvido sobre a plataforma ARKit, da Apple, a SAP AR vai permitir aos desenvolvedores de soluções para o comércio construírem lojas virtuais integrando o front end diretamente com os sistemas de gestão da SAP. “Além disso, eles poderão criar experiências de realidade aumentada para iPhone e iPad”, explica Fábio Siqueira, diretor de TI da unidade de desenvolvimento de aplicativos móveis da T-Systems Brasil.

Localizada em Curitiba, a unidade conta hoje com cerca de 10 profissionais focados exclusivamente no desenvolvimento de aplicativos móveis para fins corporativos.

Para apresentar a SAP AR, o estande da T-Systems no SAP Forum contará com quatro iPads onde os usuários poderão vivenciar a experiência de escolher e customizar, na tela do celular ou do tablet, produtos que vão desde roupas até carros e empilhadeiras. Uma vez escolhido e customizado e produto, eles poderão acompanhar os dados sendo enviados para a plataforma SAP HANA e transformados em ordens de compra no SAP S/4HANA.

“Também teremos três monitores onde estes usuários poderão acompanhar todo o processamento destes dados no sistema de gestão SAP”, lembra Siqueira. A simulação permitirá, também, consultar os dashboards corporativos no app SAP AR, onde todos os dados de vendas e produção poderão ser acompanhados no tablets ou no iPhone dos usuários.

Siqueira explica que a SAP AR é baseada na plataforma ARKit porque o iPhone é hoje o aparelho mais utilizado pelas empresas. A plataforma, anunciada em junho pela Apple, estará disponível para todos os aparelhos a partir do iOS 11, que deve ser disponibilizado em setembro.

“Assim que o novo sistema operacional estiver disponível, a SAP AR poderá ser utilizada por qualquer um de nossos clientes que queira criar uma loja virtual já integrada com seu sistema de gestão”, comenta o executivo.

Menu de soluções

Além da solução SAP AR, a T-Systems Brasil vai apresentar também o app com o seu portfólio completo de soluções. Desenvolvido pela área de marketing da companhia, o aplicativo replica o formato de cardápio e servirá como material de apoio para as equipes de campo.

O aplicativo tem como base o “Menu para a Transformação Digital”, conceito que está permeando toda a comunicação da empresa com clientes e parceiros. A head de marketing da T-Systems Brasil, Claudia Forgas, lembra que um dos grandes desafios enfrentados hoje pelas empresas de TI é mostrar, de forma clara, de que forma suas soluções se encaixam às necessidades de seus clientes. “Para isso deixamos de lado a complexidade dos gráficos e powerpoints técnicos e adotamos um formato que todos conhecem: um menu”, explica.

Para isso, o material impresso adotou o formato de um menu, como os encontrados em restaurantes. O material é dividido em entrada, especialidades da casa e temperos especiais. O mesmo conceito está sendo utilizado no aplicativo, que contém links para apresentações em vídeo e todo o material que detalha as soluções da empresa.

Tags, , , ,

Ensino a distância: rota para evolução profissional

Por Mauricio Prado, Presidente da Salesforce Brasil

Em junho, o Ministério da Educação (MEC) anunciou o novo marco regulatório que define o credenciamento e a oferta de cursos de educação superior dentro do modelo de ensino a distância (EaD). Instituições de ensino vieram a público para apresentarem seus planos de expansão e li matérias sobre quanto o EaD mudou a vida de estudantes dos perfis mais variados, incluindo aqueles com dificuldades para obter financiamento estudantil, tempo ou simplesmente vivem longe de uma instituição de ensino tradicional.

O ensino a distância é uma abordagem mais que consolidada para construir conhecimento na sociedade moderna. Segundo o Google Consumer Barometer, 62% da população brasileira usava smartphone ano passado, e estudo do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) aponta que o smartphone é o dispositivo preferido para usar a internet. É visível o interesse do brasileiro em aplicar a tecnologia à rotina, até ao checar preços antes de comprar algo em um shopping center. De forma similar, popularizar a tecnologia no meio educacional trará um impacto positivo na vida de estudantes e profissionais, que já digitalizaram muito de seus hábitos do dia a dia: ouvir música é por streaming, navegador é o canal para acompanhar o noticiário, um app substitui esticar o braço para chamar um motorista.

Talvez, melhor pensar que o EaD também já é uma realidade no Brasil, pois nosso País é o segundo maior mercado de EaD da Harvard, que só fica atrás dos Estados Unidos. Além disso, O EaD já é uma preferência no caso de estudantes de pedagogia, em que o número de matriculados na graduação a distância é de 342 mil ante 313 mil nos cursos presenciais, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Outro ponto que contribui é que a aprendizagem via computador, smartphone, internet e o autodidatismo já está presente na rotina das empresas. Essa transformação digital no ensino faz parte da evolução dos profissionais, que desbravam novas áreas do saber ou optam por se aprofundar em um tema, ampliando seu nível de especialização.

Este tipo de plataforma digital faz com que aprender não seja dependente unicamente de uma atividade estruturada com hora para começar e terminar. Estudar é algo que se faz no ambiente de trabalho ou no transporte público, similar à vida de tantos profissionais e alunos, para quem descobrir não é algo limitado a um lugar específico. Comum a grandes profissionais de sucesso, em que o diploma da graduação, da pós-graduação ou do mestrado não representa um fim, mas, sim, um novo passo na jornada do saber.

A aprendizagem apoiada pela tecnologia estimula a compreensão de conceitos, como a inteligência artificial (IA), e resolve desafios de negócios e habilidades, tais como adotar estratégias para ampliar vendas, aprimorar o atendimento ao cliente, aplicar IA ao reconhecimento de imagens e criar aplicativos. Agora, para manter o interesse do estudante, não basta transportar a informação para um meio digital. É necessário engajar, pois um processo de aprendizagem eficiente precisa ser, também, prazeroso.

Um dos passos para gerar maior interesse do público no ambiente empresarial é trazer uma dinâmica de premiação pela conclusão de projetos e resolução de testes. No Trailhead, que é a plataforma gratuita de aprendizagem da Salesforce, isso ocorre por meio da entrega de emblemas aos internautas, “medalhas” que atestam a conclusão de cada trilha de conhecimento. O público que utiliza a plataforma de EaD, formado por clientes, funcionários, parceiros e profissionais de tecnologia, vendas, atendimento ao cliente e marketing, compartilha as medalhas nas redes sociais. Mais projetos e testes bem-sucedidos implicam em mais emblemas e pontos, que levam os participantes a novos níveis no ranking de qualificação.

O Trailhead é a proposta em EaD para elevar o número de profissionais qualificados na plataforma tecnológica Salesforce. Estima-se que a própria Salesforce e sua rede de parceiros em todo o mundo precisarão de 1,9 milhão de profissionais com conhecimento especializado até 2020. Acredito muito em fornecer meios para as pessoas mudarem suas vidas e darem novos rumos às suas carreiras, pois sou autodidata até. Minha introdução à tecnologia da informação para resolver desafios de clientes foi a partir de livros e dedicação em frente aos microcomputadores e sigo aprendendo por conta própria até hoje. O modelo faz sentido, pois em um mercado em crescimento, muitos estudantes se transformam nos seus próprios professores. Basta dedicação e conteúdo relevante.

O EaD com o conteúdo relevante para o público, estímulo apropriado, e direcionado para demandas do mercado de trabalho, sem dúvida, será o começo de uma jornada para pioneiros em todo o País.

Tags, , ,

Estudantes da rede pública visitam TCS para aprender sobre tecnologia

Nesta quinta-feira (14), alunos do ensino médio do colégio Augusto Ribeiro de Carvalho, da diretoria regional de ensino Norte 1, em São Paulo, passarão a tarde na Tata Consultancy Services (TCS), empresa líder em soluções de negócios, consultoria e serviços de TI, para o primeiro workshop do goIT, programa da TCS para capacitação de alunos e professores, com o objetivo de estimular o aprendizado na área de tecnologia e preparar os jovens para o mercado de trabalho. Esse é o piloto de um projeto muito maior, que visa levar conhecimento de TI a cerca de 190 mil alunos e professores dos ensinos fundamental e médio, fruto do termo de parceria assinado em Agosto entre a TCS e a Secretaria de Educação do Governo do Estado de São Paulo.

A iniciativa vai ao encontro da reforma do Ensino Médio proposta pelo Governo Federal. A ideia da reforma é priorizar a educação técnica e ampliar o ensino em tempo integral, em conjunto com a iniciativa privada.

No encontro, os alunos do colégio Augusto Ribeiro de Carvalho, realizarão um tour pela sede da TCS, conhecerão o cronograma do projeto e as ferramentas que serão utilizadas. Os estudantes também assistirão à primeira aula sobre tendências do setor de tecnologia, mercado de trabalho e possibilidades de atuação em diferentes campos.

Para a segunda turma do programa, formada pelos alunos da escola Dom Pedro I, localizada em São Miguel Paulista, zona leste da cidade, o primeiro encontro será no dia 16/09, sábado. Na ocasião, os executivos da TCS irão até a escola apresentar o projeto e os primeiros conteúdos. Posteriormente, essa turma também visitará as instalações da empresa.

A iniciativa da TCS busca capacitar e despertar o interesse dos estudantes para a tecnologia enquanto profissão. De acordo com dados da Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), o Brasil pode chegar em 2020 com um déficit de até 408 mil profissionais de TI. Já a organização Code.org prevê que, no mesmo período, 1,4 milhão de vagas sejam abertas em todo o mundo, mas apenas 400 mil delas serão preenchidas. O estudo mostra ainda que Brasil é o país com a maior deficiência em todo o continente, apesar do crescimento do segmento na região.

“Esse é o pontapé inicial de um projeto muito maior da TCS, voltado para a transformação da educação no Brasil e no mundo. A TCS vai construir, junto com esses alunos, ferramentas inovadoras com potencial para entrar no mercado e mudar a realidades deles”, analisa Tushar Parikh, Country Head da TCS Brasil.

“Estamos muito orgulhosos em iniciar esse projeto e passar todo nosso conhecimento para que os jovens estudantes possam conquistar boas posições de trabalho, explorando esse mercado em constante expansão que é a indústria da tecnologia”, comenta Parameswaran Ramani, Head de Recursos Humanos da TCS Brasil.

O projeto

O programa vai acontecer, inicialmente, nas diretorias regionais de ensino Norte 1 e Leste 2, que terão seus quase 4.000 professores capacitados por profissionais da TCS para repassar o conteúdo para os 92.000 alunos de cada uma delas.

As qualificações seguirão um cronograma para abordar temas como tendências de tecnologia, internet das coisas, mecanismos de aprendizagem fora da escola, tecnologia para sala de aula, entre outros. Os alunos terão acesso a uma plataforma de ensino virtual da TCS, o Campus Commune, e encontros periódicos com especialistas, que irão ministrar conteúdos, tirar dúvidas e auxiliar na construção do projeto final: a criação de um aplicativo com foco no comércio da região onde vivem.

Tags, , , ,

SAP e Prefeitura de São Paulo lançam o Latin Code Week, programa para capacitar jovens em linguagem de programação e inovação

A SAP Brasil e a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Especial de Relações Governamentais, Secretaria das Prefeituras Regionais, Secretaria Inovação e Tecnologia e da PRODAM, com o apoio da ONG Junior Achievement, anuncia a realização do Latin Code Week, uma das iniciativas do Programa Profissão Cidadão. Focado em tecnologia e linguagens de programação para a capacitação de 400 jovens estudantes de São Paulo, com faixa etária entre 16 a 25 anos, a ação terá inscrições abertas e gratuitas de 5 de outubro a 7 de dezembro. Os treinamentos serão inteiramente gratuitos e acontecerão nos meses de dezembro de 2017 e janeiro de 2018.

“Iniciativas como o Latin Code Week, além de contribuírem decisivamente para a inclusão social e digital da nova geração, plantam sementes de inovação que vão se multiplicar e resultar em soluções criativas para vários setores da sociedade, inclusive para a própria administração pública”, destaca Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil.

O Programa Profissão Cidadão formula políticas públicas para o fortalecimento direto ou indireto das atividades econômicas, sensibilizando, fomentando e regulando seu desenvolvimento de forma criativa, inovadora e transversal entre os entes da administração pública, a inciativa privada e o terceiro setor, com o intuito de conectar os munícipes com a administração municipal e ampliar possibilidades para o alargamento do conhecimento dos habitantes da cidade, explica Bruno Covas, Vice Prefeito e Secretário das Prefeituras Regionais.

Com recursos estruturais das Prefeituras Regionais de São Paulo e da UniCEU assegurados, o Latin Code Week receberá os estudantes nas seis grandes etapas, descentralizadas nas quatro Macro-Regiões da cidade. “Cada etapa terá um grupo de 60 jovens, subdivididos em grupos de seis ou sete componentes”, explica o Dr. Milton Flávio, Secretário de Relações Governamentais e Curador do Programa Profissão Cidadão. “Serão 20 horas de capacitação para cada um, distribuídas ao longo de uma semana, sempre às tardes.”

“Nossa preocupação foi produzir um” conteúdo que envolvesse também o desenvolvimento de habilidades não cognitivas, como Design Thinking, comunicação e trabalho em equipe, para jovens que buscam qualificação técnica profissional que ampliem as oportunidades de colocação no mercado, destaca o presidente da PRODAM, Rogerio Brecha.

Além das oficinas de treinamento, os participantes terão como desafio desenvolver o protótipo de uma solução para um problema previamente determinado pela organização, ligado à gestão pública. “Cada etapa terá um projeto vencedor, e os escolhidos participarão de uma grande final em março de 2018,” explica Bety Tichauer, presidente da ONG Junior Achievement. “As ideias de aplicativos serão avaliadas por uma banca e premiadas conforme sua viabilidade como um verdadeiro negócio”.

Os responsáveis pelos treinamentos serão monitores especializados e funcionários voluntários da SAP e da PRODAM. No total, devem ser mais de 8000 horas de capacitação, mais de 50 profissionais envolvidos e 1200 horas de voluntariado. A metodologia do Latin Code Week foi desenvolvida em conjunto pela SAP e a Junior Achievement.

Tags, , , , ,

Celcoin é eleita Melhor Fintech do Brasil pelo BBVA Open Talent

O Celcoin, aplicativo que transforma o celular em maquineta para revenda de recargas, recebimento de contas e serviços, foi o grande vencedor do BBVA Open Talent 2017. Em sua primeira participação, a empresa conquistou o título de Melhor Fintech do Brasil e a oportunidade de concorrer ao prêmio de Melhor Fintech na América Latina, em premiação a ser realizada durante o Finnosummit, que será realizado na Cidade do México nos dias 19 e 20 de setembro.

Se vencer essa etapa, além de ganhar um aporte de 30 mil euros, a startup brasileira poderá vivenciar uma imersão na sede do BBVA, em Madrid. O prêmio também prevê a participação do Celcoin no BBVA Open Talent Global Summit, que acontece em outubro, também na capital espanhola. O BBVA Open Talent é considerado a maior competição internacional de startups fintechs. Em sua nona edição, a competição foi realizada em parceria com a aceleradora Seedstars World.

“Ter o próprio negócio no Brasil é desafiador, mas é sempre prazeroso termos a chance de usar a tecnologia para democratizar o acesso a serviços financeiros para toda população”, explica o CEO do Celcoin, Marcelo França.

O aplicativo Celcoin foi lançado em março de 2016 inicialmente como uma conta digital. Quatro meses após o lançamento, os fundadores perceberam que os usuários mais frequentes e recorrentes eram aqueles que usavam a solução para oferecer recargas e receber contas de contatos e clientes.

Decidiram então focar em pequenos varejistas e autônomos, e transformaram a solução em uma maquineta para revenda de recargas, jogos, recebimento de contas e a oferta de serviços de conveniência, como a consulta CPF. Com isso veio a rápida expansão e crescimento. Dezoito meses após o lançamento, a plataforma já conta com uma rede de 5.000 agentes ativos que processam mais de 20 milhões de reais por mês em recargas, pagamentos e outros serviços.

“Participar dos eventos foi importante para validar nosso novo modelo de negócios, que é disruptivo e inovador”, complementa França. Entre os usuários do aplicativo estão donos de banca de jornal, lojistas, taxistas, motoristas de aplicativos, papelarias, salões de beleza, entre outros. “Com o Celcoin o usuário consegue uma nova linha de faturamento e ainda atrai para seu ponto pessoas em busca de serviços do dia a dia”.

Além da premiação no BBVA Open Talent, o Celcoin também foi um dos escolhidos na categoria “Melhor Startup de São Paulo” pela Seedstars World, competição mundial de startups para mercados emergentes. Se vencer a etapa nacional, a fintech brasileira participará da edição mundial do Seedstars na Suíça.

Tags, ,

McKinsey: o que as empresas devem fazer para avançar em Analytics

O grande volume de informações hoje disponíveis no mundo dos negócios (Big Data) e a análise avançada de dados (Advanced Analytics) são realidades que determinarão o futuro das corporações. Quanto mais adiantadas estiverem nestas áreas, mais elas conseguirão adquirir vantagens competitivas no mercado. Já as que ficarem para trás correm o risco de se tornar irrelevantes com o passar do tempo. Segundo a McKinsey, os CEOs têm de estar à frente das estratégias de Analytics para acelerar processos de transformação corporativa e assegurar a alocação inteligente dos investimentos na área. A boa notícia é que isso já está começando a acontecer. Pesquisa da consultoria aponta que mais da metade dos CEOs se considera a principal liderança de Analytics em suas corporações – e esta proporção tem crescido sistematicamente.

Após ouvir mais de 300 executivos de grandes empresas globais, a McKinsey montou um quadro com nove recomendações de melhores práticas para avançar na adoção desta tecnologia. Confira.

1. Crie novas oportunidades e busque a transformação
Primeiramente, reserve um tempo para se concentrar no longo prazo. Avalie o que outras empresas estão fazendo e procure entender como satisfazer de forma efetiva as necessidades dos clientes via novos modelos operacionais. Em segundo lugar, volte-se a seus próprios dados – analise seu valor, o que os distingue e como podem ser combinados. Por fim, avalie seu modelo de negócio e como transformá-lo.

2. Gere valor para seu negócio
Identifique quais funções ou partes de sua cadeia de valor têm maior potencial. Então, encontre novas possibilidades de aplicação de dados. Finalmente, decida as prioridades, considerando seu impacto econômico, aderência ao negócio, viabilidade e velocidade de adoção.

3. Não se perca; saiba o que fazer com os dados
Conecte as estratégias de dados e de analytics. Coloque em andamento processos e práticas de governança. Adote boas práticas de dados e metadados. Crie processos automáticos de reconciliação que constantemente verifiquem se novos dados atendem a padrões de qualidade. Para obter novos insights, conecte diferentes conjuntos de dados, potencialmente em um repositório centralizado (data lake). Resista à tentação da complexidade.

4. Democratize o acesso e a propriedade dos dados
Crie uma governança de dados eficaz. Abrace os princípios duais da propriedade empresarial e amplo acesso. Explique aos funcionários que a responsabilidade pelos dados é de toda a firma, e não apenas de determinadas áreas. Crie plataformas de apuração de dados, como portais de autoatendimento baseados na web, que permitam às equipes extrair informações facilmente.

5. Transforme a cultura organizacional
As pessoas somente aderem a mudanças quando entendem e sentem que são parte delas. Ainda que algumas políticas específicas possam ser desenhadas para preparar determinados profissionais, procure estabelecer programas amplos de disseminação de conhecimento e implementação de uma cultura dirigida por dados.

6. Aprenda a usar e valorizar as métricas
Crie um painel que possa ser acessado pelos profissionais com todos os indicadores e “feeds” de dados automatizados mais importantes (dashboard) – de modo que se torne fácil acompanhar o desempenho da empresa. Ensine seus funcionários a confiar nestas métricas e a entender que elas formam importante subsídio para tomada de decisão.

7. Desenhe a melhor estrutura para apoiar a tomada de decisão
Os CEOs precisam avaliar como se dão os processos de tomada de decisão de suas empresas – se são centralizados ou espalhados nas unidades de negócio – para, então, implementar os modelos organizacionais analíticos que possam alavancar seu potencial.

8. Ajude seus experts a serem ainda melhores
Identifique seus especialistas em dados, como estatísticos e econometristas, e desenhe programas para que eles possam ampliar suas habilidades. Lance mão de princípios de aprendizagem para adultos, como treinamento on-the-job e cursos de atualização on-line. Considere oferecer certificações formais para os que concluírem com sucesso esses cursos.

9. Crie um cultura de dados em sua empresa
Forneça as ferramentas, a tecnologia e a capacidade de processamento necessárias para que as equipes possam descobrir novos padrões, identificar correlações e realizar análises. Procure também criar condições propícias para que os times abandonem antigas práticas que não funcionam mais, e adotem novas soluções. O erro não pode ser tratado como algo vergonhoso, mas sim com parte fundamental deste processo constante de inovação. Tudo isso faz parte da construção de uma cultura em que dados, e não suposições, são usados para enfrentar os problemas e onde as pessoas se sentem confortáveis com mudanças constantes.

Tags

IBM Mainframe Ushers in New Era of Data Protection

IBM today shipped the first of its breakthrough IBM Z mainframe from its factory in Poughkeepsie, NY. The IBM Z is the world’s most powerful and secure transaction system capable of running more than 12 billion encrypted transactions per day – equivalent to 400 Cyber Mondays. The security, high-performance and massive scale of the IBM Z makes it the ideal platform for running the world’s core systems for institutions around the world. The system builds on the capabilities of the world’s most powerful transaction engine that supports 92 of the world’s top 100 banks, 87 percent of all credit card transactions, 29 billion ATM transactions and four billion passenger flights each year. (Photo Credit: Connie Zhou for IBM) (PRNewsfoto/IBM)

IBM (NYSE: IBM) today shipped the first of its breakthrough IBM Z mainframe from its factory in Poughkeepsie, NY. The IBM Z is the world’s most powerful and secure transaction system capable of running more than 12 billion encrypted transactions per day – equivalent to 400 Cyber Mondays.

The security, high-performance and massive scale of the IBM Z makes it the ideal platform for running the world’s core systems for institutions around the world. The system builds on the capabilities of the world’s most powerful transaction engine that supports 92 of the world’s top 100 banks, 87 percent of all credit card transactions, 29 billion ATM transactions and four billion passenger flights each year.

Tags,

EuroIT lança novas soluções para o setor de locação de automóveis

O XIII Fórum Nacional do Setor de Locação de Automóveis,promovido pela Associação Brasileira das Locadoras de Veículos (ABLA),é o mais importante evento do setor,que acontecerá dias 13 e 14 de setembro,no Holiday Inn Parque Anhembi. Além de palestrantes de renome,o Fórum contará com a presença de vários expositores. Entre eles,a EuroIT Tecnologia,empresa especializada em sistemas e soluções para locadoras,que apresentará novidades desenvolvidas ao longo desse ano.

Líder no mercado de sistemas para locadoras e terceirizadores de frota no Brasil,a EuroIT conta com mais de 600 clientes no país. Entre seus principais produtos estão o ERental e o EFleet. O ERental é voltado para empresas que operam na modalidade de Rent a Car ou Locação eventual de veículos. E o EFleet é para empresas que alugam grandes frotas. Muitas empresas acabam optando pelos dois sistemas,pois trabalham em ambos.

Para Julian Gritsch, presidente da EuroIT,nesse momento,no qual é possível observar uma melhora no cenário econômico no País,os executivos devem se preparar com soluções inovadoras. “Estaremos presente no Fórum Nacional do Setor de Locação de Automóveis para mostrar a esses profissionais como suas empresas podem controlar melhor seus negócios e melhorar sua rentabilidade”,aponta Julian.

Durante o Fórum a EuroIT lançará também outros produtos inéditos,que foram desenvolvidos nos últimos meses por sua equipe em conjunto com seus parceiros,como a TicketLog,Golsat,Rentcars,Vex,entre outros. São soluções que trazem inovação ao segmento de locadoras de veículos,gerando mais controle e principalmente economia. Entre eles:

ReservaWeb Responsiva:seguindo a nova tendência do mercado é uma nova ferramenta de reserva de veículos 100% responsiva. Inclui também as funcionalidades de pré-pagamento da reserva,pré-reserva,entre outras funcionalidades.

Integração TicketLog:Por meio da parceria com a empresa TicketLog,será possível aos clientes EuroIT,fazer uma integração 100% automatizada com os procedimentos de orçamentação efetuados na TicketLog,proporcionando agilidade e facilitando o trabalho.

Integração NF-e:Outro importante lançamento será o módulo de importação de NF-e automaticamente para o sistema,o que trará uma grande vantagem e redução de custos à locadora. Não será mais necessário que pessoas digitem notas fiscais minimizando os erros de digitação.

Integração Rentcars e outros Players B2C do segmento:A RentCars é a maior empresa de aluguel de veículos do Brasil e os clientes EuroIT tem a possibilidade de integrar suas soluções automaticamente ao provedor de reservas,gerando mais reservas e também faturamento.

CheckList de entrega e devolução de veículos:A EuroIT em conjunto com a empresa VEX estão lançando um app de vistoria de veículos totalmente automatizando. Permite tirar fotos e também verificar as avarias em um veículo em tempo real,finalizando com o envio do processo todo,assinado e validado por e-mail e integrado ao Sistema da EuroIT.

Todas as soluções que serão apresentadas durante o Fórum também podem ser consultadas pelo site www.euroit.com.br

XIII Fórum Nacional do Setor de Locação de Automóveis no site da Abla –http://forum2017.abla.com.br/

Inscrições no Fórum:http://wnetautomacao.com.br/abla2017/index.php
Data e Horário:13 e 14 de setembro de 2017 –das 09h às 18h
Local:Holiday Inn Parque Anhembi
Rua Professor Milton Rodriguez,100 –Anhembi,São Paulo –SP –02009-030

Tags, , ,

Startup Session será uma das atrações do Futurecom 2017

Na era em que as Organizações Exponenciais (ExOs) ganham relevância pelo caráter inovador e capacidade de serem 10 vezes mais rápidas e mais baratas que as tradicionais, nada mais oportuno do que trazer à discussão do Futurecom 2017, maior evento de telecomunicações, TI e infraestrutura de internet do Brasil, o papel das startups no desenvolvimento do empreendedorismo tecnológico no País. Em parceria com a Startup Farm, o Futurecom promoverá o Startup Session, que visa promover a integração entre corporate e empresas brasileiras inovadoras que têm em seu DNA o perfil disruptivo de fazer negócios.

Ao longo do evento, que acontece de 2 a 5 de outubro no Expo Transamérica, em São Paulo, startups terão a oportunidade de participar do Startup Wall, uma exposição dentro do Futurecom onde os empreendedores contam com um espaço para divulgar e promover seus projetos a um público grande e influenciador no setor tecnológico.

No último dia do Congresso, as empresas selecionadas farão um pitch para investidores, expositores e visitantes. Esta sessão será aberta a todos os participantes do Futurecom. “O evento permitirá que o mercado conheça grandes talentos que poderão contribuir, de maneira significativa, para a criação de valor no País. Acreditamos no potencial dessas empresas, que fazem do risco uma oportunidade para criar, desenvolver, testar e implementar novas soluções”, afirma Luis Veiga, diretor do Futurecom.

Startups mais focadas em TIC participarão do Startup Wall na exposição todos os dias, enquanto startups de diversos segmentos estarão no Startup Session no congresso. Confira aqui as startups que estão no Programa de Aceleração da Startup Farm e que têm grandes chances de participar da Session na quinta 05/10:

• A Evap é um aplicativo que oferece vendas de autopeças e serviços mecânicos por meio de oficinas afiliadas, possibilitando que o consumidor compre as peças via dispositivo móvel, para que sejam entregues no destino escolhido.

• A Homix é uma plataforma para solução corporativa de pedidos, pagamentos e gestão de reparos em imóveis residenciais.

• A Hoo.box Robotics é uma startup especializada em utilizar tecnologia 3D e inteligência artificial para entender e prever comportamentos humanos. É a empresa por trás do Wheelie, o primeiro programa do computador capaz de traduzir expressões faciais em comandos para controlar coisas.

• A Legal Insights ,da Innovaviz, é uma plataforma de Analytics e Inteligência Artificial para o departamento jurídico corporativo, focada em reduzir custos e riscos, aumentando o nível de previsibilidade do passivo legal.

• A InCast é uma plataforma que conecta influenciadores digitais e artistas com marcas no Brasil e USA, facilitando o processo de encontro e contratação de microinfluenciadores de redes sociais.

• A NuMooh é uma plataforma de comercialização de mídia offline que permite mais transparência e velocidade no processo de escolha das mídias, reduzindo o tempo de contratação de campanhas de meses para dias. Também oferece uma maneira fácil e rápida de gerenciar propagandas em diferentes mídias.

• A Pocket Health Lab possui uma tecnologia que busca melhorar a qualidade de vida pessoas com diabetes, por meio de dispositivos acessíveis, de baixo custo e baixa intervenção.

• A Total Cross é uma plataforma única que possibilita desenvolvedores Java criar Apps e distribuir para iOS, Android e desktops com um único código-fonte JAVA.

• A Vincent.ai é uma solução de inteligência artificial que permite o atendimento de múltiplos clientes, em tempo real, incentivando o engajamento de forma inovadora e eficiente. O sistema oferece mensagens customizáveis e permite a otimização do tempo e de recursos, evoluindo a cada nova interação com o usuário.

Futurecom 2017

Quando: de 02 a 05 de outubro de 2017, das 9h às 20h
Onde: Transamérica Expo Center – Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387
Informações: www.futurecom.com.br
Programação: futurecom.com.br/pt/o-evento/programacao-geral.html

Tags, , , , , , , , , , ,

Transformação digital aquece o mercado de data center no Brasil

O mercado de data center brasileiro não para de crescer. A pesquisa realizada com os primeiros 800 líderes de TI, inscritos no DCD>Brasil 2017, principal evento do setor, mostra que as empresas e organizações públicas do Brasil estão priorizando projetos de infraestrutura digital nos seus próximos investimentos. Esse cenário é impulsionado pelo atual processo de transformação digital das organizações.

Segundo o estudo, 51% dos profissionais que irão participar do evento planejam contratar serviços de Cloud ou Colocation. Projetos de atualização também estão em alta: 49% dos participantes desejam modernizar seus data centers. Até o momento, somente 16% dos entrevistados pretendem investir na construção de um novo núcleo. Um resultado curioso apontado pelo estudo é que data centers modulares ou em contêineres começam a fazer parte das estratégias das organizações: 9% dos entrevistados apostam em projetos deste tipo.

Os dados da pesquisa da DCD reforçam a previsão divulgada pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a IDC (International Data Corporation), que prevê um crescimento de 5,7% no mercado brasileiro de tecnologia da informação em 2017.

Transformação Digital como vantagem competitiva

Como inovar é necessário para crescer e se diferenciar no mercado, as organizações estão intensificando o seu processo de transformação digital. Como essas mudanças afetam diretamente a infreaestrutura de TI, é necessário atualizar os data centers e/ou contratar serviços de Cloud e Colocation para expandir a capacidade de armazenamento e processamento de dados.
Um bom exemplo de transformação digital é a Vale, empresa que acaba de colocar parte do seu negócio na nuvem. “Cloud pública e privada são pré-requisitos e um dos principais pilares no caminho da modernização e inovação”, afirma Flavio Bezzi, Cloud Architect and Experienced IT Project Manager da mineradora.

Para o executivo, além de reduzir custos e melhorar a produtividade, um dos principais benefícios da Cloud é poder focar no negócio. “Reduzimos custo e tempo para que a TI pense e trabalhe no que é bom para o negócio e não somente em atualização de patch, antivírus, etc”, explica o líder de TI.

Por outro lado, empresas que têm a infraestrutura como parte do negócio também estão passando por processos de transformação. Este é o caso do Banco Santander, que modernizou seu data center para melhorar a eficiência energética. “O principal objetivo do recente projeto foi atender as novas tecnologias no mercado com menor custo de investimento e otimização das infraestruturas já instaladas”, conta André Torres Bueno, Gerente de Tecnologia da Produban/Grupo Santander.

DCD>Brasil apresenta os principais casos de sucesso do mercado data center

Conheça os detalhes destes e outros casos de sucesso do mercado de data center no DCD>Brasil 2017.

A 9ª edição do congresso acontece nos dias 30 e 31 de outubro e reunirá mais de 1200 profissionais seniores do setor de TI para compartilhar e discutir questões relacionadas à infraestrutura e transformação digital.

Tags,

IBM investirá US$240 milhões em parceria com MIT para aprimorar estudos em Inteligência Artificial

A IBM anuncia uma parceria com o MIT para a criação do MIT-IBM Watson AI Lab. O investimento será de US$ 240 milhões em 10 anos. Com a união, tanto a companhia quanto a instituição de ensino pretendem fomentar as pesquisa sobre inteligência artificial fundamental (AI) e impulsionar avanços científicos para aprimorar o potencial dessa tecnologia. A ideia é que essa colaboração auxilie em pesquisas de hardware, software e algoritmos de IA relacionados ao aprendizado profundo, gerando impactos positivos em diferentes indústrias.

Este Laboratório contará com mais de 100 cientistas, professores e estudantes de AI que juntos promoverão pesquisas em diversas áreas, entre elas, a de desenvolvimento expandido de algoritmos em Inteligência Artificial. A ideia é que esses sistemas criem novas aprendizagens, muito mais complexas, e se aproximem ainda mais da inteligência humana. Outra área que também está sendo visada por esse Lab é a de física da AI, que poderá criar intersecções desses sistemas com computação quântica para acelerar a aprendizagem de máquinas e outras aplicações. Além disso, a segurança cibernética também entra como uma prioridade, pois essa colaboração explorará o uso de inteligência artificial na segurança e também na privacidade de dados médicos, por exemplo.
Em termos socioeconômicos, a ideia é que o Lab estude as interações de AI com a sociedade, verificando como algumas soluções poderão beneficiar pessoas e nações, fomentando o crescimento sustentável e a qualidade de vida.

Outra novidade para este centro de inovação é o fato de que ele funcionará também como uma incubadora de startups, encorajando professores e estudantes para que comercializem invenções e tecnologias de inteligência artificial desenvolvidas no laboratório, além de permitir a publicação de seus trabalhos, contribuindo para o lançamento de materiais de código aberto e em linha com a aplicação ética da IA.

Tanto o MIT quanto a IBM foram pioneiros na pesquisa de inteligência artificial e o novo laboratório de AI baseia-se em uma relação de pesquisa de décadas entre as duas instituições. Já há algum tempo os dois gigantes criam parcerias para desenvolvimento de novas tecnologias. Recentemente, a IBM, o Broad Institute of MIT e a Harvard estabeleceram uma colaboração de pesquisa de cinco anos, com investimento de US$50 milhões em AI e Genomics. No ano passado, a IBM Research anunciou uma colaboração com o Departamento de Cérebro e Ciências Cognitivas do MIT para promover o campo científico da visão mecânica, um aspecto central da inteligência artificial.

Tags, ,

Huawei planeja construir uma das cinco maiores nuvens públicas do mundo

Durante o Huawei Connect 2017, realizado em Xangai entre os dias 05 e 07 de setembro e que reuniu mais de 20.000 líderes e especialistas da indústria de mais de 150 países e regiões para fomentar a digitalização da indústria, a Huawei anunciou seus planos para construir uma das cinco maiores nuvens do mundo.

O tema do evento deste ano ‘Cresça com a Nuvem’, prioriza a implantação prática da estratégia de nuvem da Huawei, revelada pela primeira vez na edição do ano passado. Os tópicos deste tema incluem estratégias para empresas, tecnologia e o ecossistema na era da nuvem.

Huawei Cloud – Uma olhada no ‘DNA de Nuvem’ unicamente estruturado da Huawei

“A nuvem é fundamental para o mundo inteligente”, disse Guo Ping, CEO rotativo da Huawei, no discurso intitulado Cresça com a nuvem: habilitando um mundo inteligente. “A sociedade está experimentando um efeito tangível no desenvolvimento da tecnologia digital. Por isso, bem como pelas economias de escala no investimento, as nuvens de todo o mundo começarão a convergir – tornando-se cada vez mais centralizadas. No futuro, prevemos que haverá cinco grandes nuvens no mundo. A Huawei trabalhará com seus parceiros para construir uma dessas cinco nuvens e nós temos a tecnologia e o conhecimento para isso”.

Em seu discurso, Guo Ping assegurou aos clientes e parceiros que a Huawei realizou investimentos estratégicos no segmento de nuvem pública e fornecerá serviços de longo prazo. A empresa vai construir uma rede de nuvens globais com base em suas próprias nuvens públicas, além das nuvens que a empresa já construiu junto com parceiros.

Além disso, Guo Ping explicou o modelo de negócio da Huawei para a nuvem, enfatizando que a empresa monetizará a tecnologia e os serviços, não os dados. “O DNA de nuvem da Huawei é formado por uma combinação única de tecnologia, segurança, serviços e sucesso compartilhado”, afirmou.

O ‘DNA de nuvem’ da Huawei

Aproveitando os 30 anos de experiência em P&D, a Huawei decidiu investir massivamente em plataformas em nuvem, ao mesmo tempo em que desenvolve novas capacidades em áreas como big data e inteligência artificial para atender a demanda dos clientes por atualizações e inovação dos serviços.

O segundo elemento do DNA de nuvem da Huawei é a segurança. A empresa fornece soluções de segurança de ponta a ponta – de chipsets a serviços – que efetivamente atendem os desafios da segurança da nuvem. As capacidades full-stack da Huawei garantem um nível de segurança que supera qualquer sistema de TI independente.

O terceiro elemento é o serviço. A arquitetura de TI da empresa é extremamente complexa, compreendendo as necessidades e desafios das grandes empresas globais e se posicionando para ajudar governos e grandes empresas na transformação digital.

O sucesso compartilhado é o elemento final do DNA de Nuvem da Huawei. No evento do ano passado, a empresa apresentou sua visão para ajudar a cultivar um ecossistema próspero e diversificado. Na época, Guo proclamou que a Huawei tem seus objetivos fixados em apenas 1% desse ecossistema. Para os 99% restantes, a Huawei trabalhará com seus parceiros para trazer seus produtos para 172 países e regiões, alcançando o sucesso comercial juntos.

Construindo uma rede de nuvens com cobertura global

A Huawei também anunciou o lançamento de seus novos serviços em nuvem Enterprise Intelligence, que a empresa fornecerá juntamente com uma plataforma de soluções gerais para cenários específicos. Essa combinação da Huawei Cloud com a Enterprise Intelligence torna a plataforma mais inteligente e ajudará a criar um maior valor para a indústria com novos avanços em tecnologia.

As nuvens públicas e as nuvens privadas da Huawei possuem uma arquitetura unificada, fornecendo uma experiência consistente. As empresas podem implantar seus serviços em plataformas de nuvens públicas ou privadas de forma eficiente e com liberdade, suportando prontamente a migração e a expansão de serviços. Para evitar a dependência de um único fornecedor, a Huawei oferece soluções de nuvem híbridas que permitem a integração com plataformas em nuvem pública de terceiros.

Cloud Pública no Brasil

No Brasil, a Huawei e a Vivo oferecem serviços que fazem parte da parceria global entre as duas empresas para impulsionar a migração de clientes de serviços tradicionais de TI para a nuvem: Open Cloud e Cloud Server no Brasil, Chile e México. O Open Cloud é um serviço de nuvem pública baseado na tecnologia OpenStack — plataforma de código aberto para hospedagem e gerenciamento de serviços de nuvem —, que é hospedado em data centers da Telefonica no Brasil, Chile e México. A solução oferece uma ampla gama de serviços que vão desde computação, armazenamento, redes e bancos de dados para serviços analíticos, segurança e desenvolvimento de aplicações mais avançadas.

Já o Cloud Server, disponível também no Brasil, Chile e México, foi implementado na plataforma da Huawei e possibilita a implantação de um servidor de nuvem de forma rápida e fácil, sem conhecimento técnico, permitindo que as empresas se concentrem na gestão dos negócios, atendendo as necessidades básicas do segmento de pequenas e médias empresas. De acordo com os indicadores do Global Connectivity Index (GCI), da Huawei, o Brasil tem mercados de computação em nuvem e de análise de dados atraentes e o ritmo da migração para a nuvem está crescendo rapidamente. Diversas indústrias estão aumentando a demanda por nuvem e o potencial do mercado brasileiro será altamente explorado nos próximos anos.

Além disso, recentemente a Huawei participou de mais uma parceria com a Vivo, fornecendo infraestrutura física (servidores e armazenamento) para suportar uma nova feature do Vivo Cloud Plus, plataforma de infraestrutura de data center e computação em nuvem da Vivo. A plataforma utiliza a infraestrutura do data center da Telefônica localizado em Barueri, região metropolitana de São Paulo, e funciona no modelo “data center as a service”.

Plataforma + Ecossistema: Focando na aplicação prática

A fim de expor suas capacidades de TIC aos parceiros de desenvolvimento, a Huawei também lançará a sua nova nuvem de desenvolvimento de software, a DevCloud 2.0. Como uma nova plataforma de Pesquisa & Desenvolvimento em nuvem que integra os 30 anos de experiência da Huawei em P&D, a DevCloud 2.0 irá expor mais de 3.000 das capacidades de TIC da Huawei por meio de APIs públicos e abrirá as portas para 20 OpenLabs de todo o mundo para os desenvolvedores. O objetivo final é tornar o desenvolvimento de software simples e eficiente, ajudando os desenvolvedores parceiros a inovarem e monetizarem os novos serviços.

Para mais informações, acesse http://www.huawei.com/en/events/huaweiconnect2017/.

Tags, , , ,

DocuSign reforça parceria com SAP durante SAP Forum Brasil 2017

A DocuSign, líder na categoria Digital Transaction Management (DTM), é patrocinadora do SAP Forum Brasil por acreditar na importância da Transformação Digital para empresas de todos os segmentos e portes, mensagem principal do evento deste ano.

Nos dias 12 e 13 de setembro, a DocuSign estará em um dos estandes demonstrando suas soluções para enviar, assinar, rastrear e reter documentos na nuvem de forma rápida e segura, entre elas aquelas integradas com a SAP. A companhia também comandará a palestra “Descubra como ter mais resultados com a transformação digital da DocuSign nos processos de assinatura de contratos e documentos”, no dia 12 de setembro, às 13h45 no auditório 3A.

O mercado da Transformação Digital deve movimentar cerca de US$ 30 bilhões até 2020, segundo a Aragon Research. E para incentivar este movimento global, a DocuSign uniu sua liderança em assinatura eletrônica e digital com a SAP, integrando seus produtos com algumas das plataformas da companhia, permitindo que documentos se mantenham digitais e sejam enviados diretamente para a assinatura dentro das plataformas.

As integrações com as soluções SAP permitem que o cliente possa enviar e receber as assinaturas de documentos sem sair dos sistemas SAP para gerenciar suas transações, o que torna o processo mais rápido e seguro. É possível assinar com DocuSign direto do Ariba Contract Management, SAP SuccessFactors Recruiting e Onboarding, SAP Hybris Cloud for Sales, e SAP Fieldglass. Todos os produtos serão demonstrados no estande da DocuSign durante o evento.

A SAP é cliente, parceira e investidora da DocuSign em todo o mundo, sendo também revendedora das soluções de assinatura eletrônica sob o nome de SAP Signature Management by DocuSign – a DocuSign faz parte do SAP Solutions Extensions.

Com mais de 300 mil empresas como clientes em todo o mundo e 200 milhões de usuários, a DocuSign é pioneira em assinatura eletrônica, permitindo que até 80% dos documentos assinados por meio da solução sejam finalizados em um dia, muitas vezes em poucas horas. Isso faz com que a DocuSign permita ao cliente economizar até US$ 42 por documento, em média, trazendo maior retorno sobre o investimento e eficiência operacional.

O serviço, provido pela DocuSign, melhora em até 127% a satisfação dos consumidores. Com ele é possível coordenar processos complexos, que incluem a aplicação de assinaturas eletrônicas e digitais e acesso às etapas do processo de finalização do documento em tempo real.

SAP Forum Brasil
Data: 12 e 13 de setembro de 2017, das 9h às 20h
Local: Transamérica Expo Center
Endereço: Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387

Palestra DocuSign
Tema: “Descubra como ter mais resultados com a transformação digital da DocuSign nos processos de assinatura de contratos e documentos”
Data: 12 de setembro de 2017, às 13h45
Palestrantes: André Adedo, head de Desenvolvimento de Negócios e Canais da DocuSign na América Latina.

Tags, , , ,

Orbitall, do Grupo Stefanini, leva para o CONAREC novo posicionamento de marca

A Orbitall, empresa do Grupo Stefanini especializada em contact center e processamento de meios de pagamento, estará no CONAREC 2017, que reunirá nos dias 12 e 13 de setembro no Hotel Transamérica, em São Paulo, profissionais e lideranças das mais importantes empresas do Brasil, para debater conceitos, ideias inovadoras e as melhores práticas de relacionamento empresa-cliente.

Durante o evento, que este ano comemora 15 anos, a Orbitall apresentará o seu novo posicionamento de marca, idealizada para quem utiliza cada vez mais os canais digitais e valoriza o dinamismo nas interações. Com o lema “For business, for people”, a empresa prioriza a inovação sem perder o foco na valorização das pessoas.

“A Orbitall é uma marca em constante movimento, que trabalha junto às coligadas da Stefanini para integrar soluções e oferecer novas e melhores experiências ao cliente”, afirma Eliezer da Silveira Filho, diretor de marketing do Grupo Stefanini.

Para o CEO da Orbitall, Braulio Lalau de Carvalho, a empresa está com uma nova “roupagem”, que reflete o compromisso em ajudar o cliente na transformação de seu negócio. “A mudança não está apenas na implementação de novas tecnologias, mas na capacidade de acompanhar a jornada do cliente e de compreender suas necessidades e expectativas”, destaca o CEO.

Atenta ao mercado consumidor, cada vez mais exigente e sedento por inovação, a Orbitall oferece uma solução multicanal end to end, que contempla desde originação e automação de processos de captura e validação de documentos, passando pelas ferramentas que proporcionam inteligência por meio de Analytics e clusterizações para disparo assertivo de campanhas, até chats inteligentes que, por diferentes níveis de criticidade, respondem às principais dúvidas com inteligência artificial.

“Conhecer o consumidor e a sua jornada, especialmente os millennials, promover campanhas de engajamento, fazer parcerias de negócios, estar presente nas redes sociais e usar a tecnologia para oferecer sempre as melhores experiências são de grande importância para as empresas que buscam se destacar no mercado”, diz Silvia Aragão, diretora comercial e de novos negócios da Orbitall.

De acordo com ela, participar da transformação digital cativando clientes significa usar a palavra de ordem digitalizar. “Digitalizar a experiência do cliente, produtos e serviços, e as operações. A cultura do digitalizar precisa permear todas as instâncias das empresas”, complementa a executiva.

Tags, , , , , ,