Page

Author admin

Horário flexível e até cervejada: vantagens oferecidas pela ACOM Sistemas para cativar colaboradores

Para muitos profissionais, uma simples possibilidade de entrar ou sair mais cedo no trabalho é vital para conciliar a agenda pessoal com as obrigações diárias.

Com o objetivo de atender interesses nesse sentido, a ACOM Sistemas ofereceu um acordo de flexibilização da jornada de trabalho, acertado com o sindicato que representa os colaboradores e devidamente registrado no Ministério do Trabalho.

Micheli Quirino, responsável pela Gestão de Pessoas na empresa, explica que muitos colaboradores precisavam de um horário flexível para atender filhos, estudar, fazer outras atividades e até para se ajustar com transporte.

Micheli explica que foram adquiridos equipamentos de abertura digital da porta de acesso e software de gerenciamento de horários para maior segurança das pessoas e da empresa. E o investimento já começa a gerar bons resultados.

“Entendemos que pessoas felizes, mais satisfeitas, são mais engajadas e produtivas. Encontramos uma fórmula para atender as necessidades e já recebemos feedback bastante positivo depois da implantação dessa novidade. Até nas entrevistas para novas contratações, sentimos satisfação dos candidatos ao saber dos benefícios oferecidos”, explica Micheli.

Humberto Largura Neto, agora, consegue fazer exercícios físicos em uma academia, antes de ir para o trabalho. “Também posso participar de eventos dos filhos na escola e ainda venho para a empresa e volto para casa em horários de trânsito mais calmo”, comenta o Analista de Implantação.

Com quatro anos de empresa, Flávia Alves pode sair mais cedo para buscar os filhos na escola. “É uma facilidade que ajuda também meu marido, que tem horário mais rígido. Nossa família admira o fato de a empresa se preocupar com os outros compromissos dos colaboradores”, comenta Flávia.

Eduardo Petti Costa aproveita os dois lados do horário flexível. Chega um pouco mais tarde durante a semana, mas, quando quer viajar, chega e sai mais cedo. “Também consigo fazer academia pela manhã. Meus amigos não acreditam quando digo que posso chegar mais tarde na empresa”, comemora o Desenvolvedor.

Além da jornada flexível, a ACOM Sistemas investe em outras formas de tornar o ambiente de trabalho mais agradável.

Em uma sexta-feira, os colaboradores puderam experimentar cervejas especiais oferecidas por um cliente da empresa. A cervejada de final de expediente no “Boteco da ACOM” foi um momento para relaxar e entrar no clima de final de semana. Revistas e publicações sobre temas diversos ficam à disposição em várias áreas da empresa para quem gosta de leitura. E também vão ser organizadas sessões de cinema com filmes que sirvam de inspiração para a equipe.

Das telas do cinema, veio a ideia para Emilly Oliveira, Menor Aprendiz, colorir uma das paredes da empresa com uma ilustração alusiva ao filme Divertida Mente, que trata sobre como lidar com emoções e comportamento, principalmente em tempos de mudanças.

E mudança é o que não falta para o setor de tecnologia, sempre em transformação. Para seguir prosperando em novos tempos, a ACOM Sistemas se dedica para garantir aos colaboradores um ambiente em que o trabalho se desenvolva de maneira cada vez mais produtiva e, ao mesmo, tempo, “divertidamente”.

Tags, , ,

Vivendo de forma segura no mundo digital

Por Anthony Giandomenico, Estrategista Sênior de Segurança da Fortinet

Nos últimos meses, os noticiários estavam cheios de reportagens sobre cibercriminosos usando diferentes tipos de ataques para desativar dispositivos ou redes, roubar informações ou sequestrá-las para cobrar um resgate. De acordo com o Relatório de Ameaças do segundo trimestre de 2017, foram documentados cerca de 184 bilhões de vulnerabilidades totais. Enquanto a maioria desses ataques visava grandes redes comerciais, também havia um aumento significativo em ameaças e informações direcionadas a dispositivos de usuários individuais.

Alguns desses ataques, como o sequestro de páginas do Facebook, são frequentemente usados para coletar informações pessoais dos usuários e seus amigos online como parte de uma operação de roubo de identidade. Ao mesmo tempo, vimos um aumento nas aplicações maliciosas que imitam sites legítimos, como bancos, prestadores de serviços de saúde ou outros serviços que são usados pela internet. Esses ataques são projetados para roubar suas informações pessoais e financeiras.

Durante o último trimestre, também vimos o crescimento contínuo de ataques de tipo ransomware destinados a hospitais ou instituições de serviços financeiros, mas também vimos um enorme aumento dessas ameaças para usuários individuais. A maioria dos ataques de ransomware são enviados como um arquivo mal-intencionado anexado a um e-mail. Uma vez que é inserido e ativado, o ransomware pode criptografar o disco rígido e reter a informação, em troca do pagamento de um resgate.

Também surgiu uma nova família de ataques que visa uma ampla gama de dispositivos conectados em casa, como consoles de jogos, TVs inteligentes, câmeras de segurança digitais e até dispositivos inteligentes que se conectam através do sistema Wi-Fi doméstico. Os cibercriminosos atacam esse tipo de dispositivo com o objetivo de controlá-los remotamente, coletando suas informações ou instalando códigos maliciosos que lhes permitem adicionar milhões de dispositivos comprometidos semelhantes a uma grande arma cibernética conhecida como botnets, que pode ser usada para gerar enormes volumes de tráfego que saturam e extinguem as redes de empresas online escolhidas como alvo do ataque ou que paralisam o tráfego da Internet.

O que podemos fazer sobre isso? Aqui estão quatro recomendações que podem ser implementadas imediatamente para tornar a experiência online mais segura.

Controlar as redes sociais

Os cibercriminosos criam páginas ou contas falsas e, em seguida, enviam pedidos de amigos cujo objetivo é roubar informações ou transformá-las em um link que leva a sites infectados. Verifique sempre a página de informações pessoais da pessoa que envia o pedido: quando foi criado, ano em que você se formou na faculdade ou começou a trabalhar ou se reconhece as fotografias ou exibe apenas fotos que pareçam ter sido baixadas de um banco de imagens. Se a pessoa que envia o pedido de amizade é alguém que conhece, verifique se eles têm amigos em comum. Verifique suas informações pessoais, em caso de dúvida, entre em contato direto para descobrir se a pessoa criou um novo perfil, caso contrário sua conta pode ter sido sequestrada ou duplicada.

Verificar Transações Online

A primeira coisa a lembrar é que os bancos nunca enviam pedidos para revisar contas ou pedir verificações de senha. Esses pedidos, seja online ou via e-mail, podem ser ignorados ou excluídos. Se você receber um e-mail ou uma página do navegador com um link em anexo, você sempre deve verificar o URL do site antes de inseri-lo. O endereço deve começar como um endereço real: www. (O nome do banco) .com, o logotipo está correto? A gramática é boa e não tem erros de ortografia? Em caso de dúvida, você deve entrar diretamente no site oficial do banco ou ligar para a instituição financeira para garantir que o pedido seja legítimo.

Inspecionar E-mail

A maneira mais comum para que os usuários baixem um software malicioso ou malware em seus sistemas é através de um anexo de um e-mail. Esta é a regra: você NUNCA deve clicar em um anexo ou um link para uma página da Web que vem em um e-mail de alguém que não é conhecido, que não tenha sido solicitado ou não parece totalmente legítimo.

Atualizar dispositivos

Isso é muito importante, mas também pode exigir maior esforço e trabalho. É aconselhável fazer um inventário dos dispositivos de casa que estão conectados à Internet, como telefones, TVs, câmeras de segurança, roteadores e/ou pontos de acesso sem fio. Em seguida, pesquise on-line para ver se há vulnerabilidades que os afetam ou patches, para garantir que os dispositivos e aplicativos estejam trabalhando com os últimos patches e versões de seus sistemas operacionais.

Agora vivemos num mundo digital e o cibercrime faz parte desta nova realidade. Todos aprendemos a bloquear nossos carros, colocar fechaduras de segurança em nossas portas, olhar os dois lados antes de atravessar uma rua e evitar becos escuros durante a noite. É hora de desenvolver os mesmos hábitos quando navegamos em ambientes digitais. Como no mundo físico, não podemos estar 100% seguros, mas se somos um pouco mais cautelosos e incluímos mais segurança nas ferramentas e aplicações que usamos e desenvolvemos, o mundo digital em que vivemos será muito mais seguro.

Tags,

Truckvan cria Departamento de TI e produz Contêiner Data Center

Foto: Toni Branco/Studio Norte

Especializada na fabricação de unidades móveis e implementos rodoviários, a Truckvan tem investido cada vez mais em novos segmentos e acaba de criar um Departamento de Tecnologia da Informação (TI) com o objetivo de oferecer maior segurança para as empresas protegerem diversos tipos de dados e equipamentos.

Após lançar, em maio deste ano, a primeira sala-cofre do País com certificado de segurança emitido pela UL do Brasil, a empresa agora produziu um Contêiner Data Center (CDC), seguindo a norma NBR 10636.

“Nós fizemos uma solução de data center modular outdoor com estrutura total, com piso, paredes e teto, composta de painéis com 150 milímetros de espessura, o que possibilita suportar enchentes, arrombamento, explosão e incêndios”, destaca Marcelo Ranieri, responsável comercial da divisão TI e Energia.

Tags, , ,

Via Varejo inicia processo de modernização tecnológica das lojas físicas da Casas Bahia e do Pontofrio

A Casas Bahia e o Pontofrio, administradas pela Via Varejo, iniciaram um processo de modernização tecnológica de suas lojas físicas com o objetivo de oferecer melhor experiência e conveniência para os clientes, assim como acelerar a transformação digital das filiais com maior integração com o ambiente online. A primeira fase do projeto de conectividade consiste em disponibilizar Wi-Fi gratuito para visitantes, permitindo a navegação na internet com qualidade e velocidade. Além disso, será viabilizada a implementação de uma nova plataforma de vendas com foco em ganho de eficiência da operação e mapeamento de circulação dos clientes dentro das lojas.

Iniciado no segundo semestre deste ano, o processo é executado de forma totalmente online e está em fase piloto em três lojas de São Paulo/SP, com expectativa de ser integrado a um total de 250 unidades das duas marcas até o fim de 2017.

“Trata-se de um passo importante da companhia no que diz respeito ao modo como utilizaremos a tecnologia nas lojas para conhecermos ainda mais os nossos clientes e nos apresentarmos como uma empresa que investe no futuro”, afirma Julio Duram, diretor de TI da Via Varejo.

Conheça as funcionalidades

Wi-Fi: as lojas passam a contar com banda larga de grande escala e Wi-Fi gratuito para clientes alimentado por, no mínimo, três provedores diferentes para manter a internet ativa em caso de instabilidade no sinal de uma das operadoras. O sistema será programado para distribuir igualmente a conexão de cada rede entre os usuários para que nenhuma delas fique sobrecarregada.

Com a tecnologia implementada (SD-WAN), haverá gestão no tráfego para degustação de produtos, visualização de vídeos e imagens, acesso às redes sociais, entre outras ações. Dessa forma, as atividades operacionais das lojas realizadas via web serão preservadas em caso de congestionamento de conexão, já que a porcentagem de navegação para este fim será relativamente maior em relação a outras aplicações.

Mapa de calor: as antenas de Wi-Fi instaladas nas unidades irão se comunicar com um software de mapa de calor que consolidará informações sobre o comportamento de circulação e compra dos consumidores que estiverem com o Wi-Fi do smartphone ligado. Todos os dados serão armazenados em um serviço alocado em nuvem e permitirá à Via Varejo saber quantas pessoas entraram nas lojas em determinado dia e horário, por quanto tempo ficaram e por quais setores mais circularam.

Esse levantamento vai considerar aparelhos que estiverem dentro e na calçada das unidades e serão gerados por identificação da interface Wi-Fi do telefone, respeitando a privacidade das pessoas, conforme estabelece o Marco Civil da Internet.

Tags, , , , ,

GMC Software muda de nome para Quadient®

A GMC Software, líder na Gestão de Comunicação com Clientes (CCM, Customer Communication Management), anunciou que será parte de uma empresa recém criada e que irá operar com o nome de Quadient®. A nova companhia pertence à Neopost Digital, que integrará soluções de CCM omnichannel, qualidade de dados e competências de três empresas do seu grupo: a GMC Software, a Human Inference e a Satori Software. Juntas, irão oferecer um extenso portfólio de soluções tecnológicas avançadas que facilitam a experiência do cliente (Customer Experience), melhorando a sua jornada nos canais digital, social e offline.

Desde 2012, a GMC Software, a Human Inference e a Satori Software já operavam de forma independente na divisão de Soluções Digitais para Empresas (EDS, Enterprise Digital Solutions) da Neopost e, somente nos últimos dois anos, deram início à integração de competências técnicas e cultural. Após uma revisão completa e minuciosa do processo, a composição da Quadient® representou a última etapa dessa integração. Agora, a nova empresa, Quadient®, dará continuidade no fornecimento de suporte de excelência para aqueles que já são clientes, oferecendo inovação a cada lançamento.

“A experiência do cliente é o novo campo de batalha no mundo dos negócios e entender os consumidores e o seu comportamento atual ao longo de toda a sua jornada é essencial para o sucesso da organização,” disse Henri Dura, CEO da Quadient®. “Na medida que as empresas competem, elas têm que lidar com quatro forças fundamentais: o empoderamento dos consumidores; o aumento do número de canais; os mandados envolvidos para conformidade regulamentar; e a propagação de dados por toda a organização. O conjunto de soluções da Quadient® torna tudo isso possível, ao mesmo tempo que as empresas podem oferecer comunicações transparentes, relevantes e precisas que atuam sobre essas forças para proporcionar experiências excepcionais aos clientes”, completou.

A Neopost conta com 350 desenvolvedores dedicados integralmente à experiência do cliente e a Quadient® está comprometida com inovação. A empresa se destaca por reunir competências em qualidade de dados e comunicações em um portfólio abrangente e flexível para implantação, incluindo opções para centrais híbridas ou em nuvem que se adaptam a diferentes usuários e necessidades específicas de negócios. Com as soluções da Quadient®, as organizações são capazes de alavancar e validar grandes quantidades de dados de clientes, provendo rapidamente comunicações personalizadas ao longo de toda a jornada dos consumidores. O resultado é a capacidade de impulsionar o crescimento dos negócios, em um mercado determinado pela sofisticação dos clientes, com agilidade suficiente para adaptar tecnologias às complexas regulamentações.

Tags, , , , ,

MCTIC, BNDES e McKinsey fazem balanço do Plano Nacional de IoT

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o consórcio liderado pela McKinsey & Company, com a participação da Fundação CPqD e do escritório de advocacia Pereira Neto | Macedo, divulgaram nesta terça-feira (19 de setembro) no Painel Telebrasil 2017, em Brasília, alguns dos resultados já consolidados do estudo técnico “Internet das Coisas: Um Plano de Ação para o Brasil”, que servirá de base para o Plano Nacional de IoT. O balanço foi apresentado no painel intitulado “Plano Nacional de IoT: Prioridades e Objetivos” pelo coordenador-geral de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Política de Informática do MCTIC, Thales Marçal Vieira Netto; pelo Gerente Setorial AI/DETIC do BNDES, Ricardo Rivera; pelo sócio sênior da McKinsey, Paulo Fernandes; e pela sócia Patrícia Ellen, também da consultoria.

Nesta etapa do estudo técnico, estão previstos a elaboração de uma visão geral e os objetivos estratégicos para implementação de políticas voltadas à adoção da tecnologia para cada frente prioritária (verticais) e o desenvolvimento de um Plano de Ação para o período 2018-2022.

As quatro frentes prioritárias identificadas pelo estudo foram: Cidades, Saúde, Agronegócio e Indústria. A metodologia para tal escolha incluiu a mensuração da demanda por serviços de Internet das Coisas (IoT) nas respectivas áreas, da capacidade de desenvolvimento da tecnologia em cada uma delas e da oferta de serviços de IoT para as mesmas. Os realizadores do projeto analisam agora como os fatores transversais (horizontais) a estes segmentos — capital humano; inovação e inserção internacional; ambiente regulatório, segurança e privacidade; e infraestrutura de conectividade e interoperabilidade — interferem e podem contribuir para evolução de IoT no Brasil.

Na frente de atuação para Cidades, o foco de aprofundamento do estudo é a viabilização de planos de IoT para municípios de diferentes perfis. Para a Saúde, a pesquisa explora como viabilizar a adoção de Internet das Coisas por hospitais e unidades de atendimento e monitoramento remoto de pacientes. No segmento do agronegócio, o estudo se aprofunda na compreensão de como promover IoT para impulsionar a produção das principais culturas agrícolas e da pecuária. Por fim, o foco de aprofundamento de IoT para a indústria é construção de uma visão geral de oportunidades de aplicação da tecnologia para fomentar o desenvolvimento do setor.

Os elementos do Plano de Ação para o período 2018-2022, apresentado no Telebrasil, tem como objetivo concretizar a aspiração definida pelo projeto para IoT no país, a saber, “acelerar a implantação da Internet das Coisas como instrumento de desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira, capaz de aumentar a competitividade da economia, fortalecer as cadeias produtivas nacionais, e promover a melhoria da qualidade de vida”.

Em outras palavras, o Plano de Ação é constituído por iniciativas que visam promover o desenvolvimento e o crescimento econômico; fazer com que a sociedade se aproprie e se beneficie desta tecnologia (com vistas à melhoria da gestão dos recursos públicos, prestação de serviços inteligentes e impulso à capacitação de pessoas); e permitir que IoT fortaleça as pequenas e médias empresas, gerando inovação, aumento do potencial de exportação desta tecnologia e inserção no cenário internacional.

Visões para as Frentes Priorizadas – Por fim, foram apresentados para cada uma das verticais selecionadas, como um dos resultados da Fase III do estudo “Internet das Coisas: Um Plano de Ação para o Brasil”, uma visão geral das aspirações do Plano e quatro objetivos estratégicos.

Na vertical de Cidades, esses objetivos visam aperfeiçoar a mobilidade, a segurança pública, o uso dos recursos e a inovação. No campo da Saúde, por sua vez, o plano aponta como objetivos melhorar a efetividade dos tratamentos e o monitoramento contínuo de doenças; a prevenção de situações de risco e o controle de epidemias; o aumento da eficiência dos hospitais públicos; e o estímulo à inovação. Para o agronegócio, os objetivos estratégicos giram em torno da melhoria do uso eficiente de recursos naturais, bem como do maquinário; o aumento do volume de informações e a precisão do monitoramento de ativos biológicos; e a promoção da inovação na área. Por fim, os objetivos para Indústria buscam aumentar a eficiência e a flexibilidade dos processos industriais; o desenvolvimento de novos produtos e modelos de negócio; a integração e a cooperação nas cadeias de fornecedores de bens, componentes, serviços e insumos; e a adoção de soluções desenvolvidas localmente.

O estudo técnico para a elaboração do Plano Nacional de IoT decorre do termo de compromisso firmado em dezembro do ano passado entre o MCTIC e o BNDES. Composta por quatro fases — diagnóstico e aspiração geral; seleção de verticais e horizontais; investigação das verticais, elaboração de visão para cada uma delas e construção de um Plano de Ação; e suporte à implementação —, a pesquisa foi realizada por um consórcio liderado pela McKinsey, com participação do CPqD e da Pereira Neto | Macedo Advogados, com ampla participação do ecossistema de internet das coisas do Brasil. Foram 4.600 convites para participar de um grupo de engajamento digital, 2.200 contribuições na Consulta Pública realizada pelo BNDES em dezembro de 2016 e janeiro de 2017; 380 especialistas consultados; mais de 100 entrevistas e mais de 80 horas de workshops com experts no tema.

Tags, , , , ,

Liga Ventures abre inscrições para programa de aceleração de startups em Emerging Technologies

Emerging Technologies ou tecnologias emergentes são inovações tecnológicas com potencial para mudar o mundo como conhecemos e devem transformar a sociedade e os negócios em pouco tempo. Segundo especialistas, essas inovações, como a internet das coisas, inteligência artificial e realidade aumentada serão essenciais nos próximos anos, chegando ao nível de importância que a internet tem hoje e, diante disso, devem dominar o mercado em, no máximo, 10 anos.

No Brasil, já existem várias startups inovadoras focadas em oferecer serviços e produtos neste segmento. A Harlio Bots (harlio.com), por exemplo, é a primeira startup brasileira de criação de chatbots customizáveis para empresas e responsável pelo chatbot oficial das Olimpíadas Rio 16 e Loop Key (www.loopkey.com.br/), startup de IoT que automatiza o controle de entradas e saídas em locais fechados, facilitando a gestão de espaços e modernizando a maneira de autenticar a identificação das pessoas são alguns exemplos.

Programa de aceleração focado no segmento

Para orientar os empreendedores que estão investindo no setor, a Liga Ventures (http://liga.ventures/) – aceleradora focada em gerar negócios entre startups e grandes corporações – abre inscrições para um novo programa de aceleração voltado para as startups de tecnologias emergentes: a Liga Emerging Technologies, que abordará temas como Internet das Coisas, Big Data e Analytics, BlockChain, Realidade Aumentada e Realidade Virtual, Robótica Avançada, Energia e Inteligência Artificial. O programa estará com inscrições abertas a partir de hoje até o dia 29 de outubro e conta com a TiviT, líder em serviços de tecnologias integrada na América Latina, como principal parceira corporativa.

As startups escolhidas participarão de um programa de 4 meses, onde receberão mentoria da aceleradora, além de networking e contato com profissionais de empresas parceiras, explorando novas sinergias e buscando oportunidades de negócios.

De acordo com Rogério Tamassia, CEO da Liga Ventures, um dos grandes objetivos do programa é ajudar a criar um ecossistema que foque em compreender e antecipar a revolução que as e tecnologias Emergentes estão trazendo para diversos setores. “Para as startups, o programa ajuda a dar visibilidade, alavancar o negócio, expandir o networking e facilitar parcerias com grandes corporações. Já as empresas podem usufruir da agilidade e dinamismo das startups para dar uso prático a todas essas novas tecnologias e modelos de negócio que estão surgindo”, explica Tamassia.

As inscrições podem ser feitas pelo site liga.ventures/emerging-tech. As startups serão avaliadas durante o último trimestre deste ano e o programa terá início em janeiro de 2018.

Tags, , ,

FICO anuncia a contratação de Tiago Zequi de Oliveira como Gerente de Vendas

A FICO (NYSE:FICO), empresa provedora de software analítico para a tomada de decisões, anuncia a contratação de Tiago Zequi de Oliveira como Gerente de Vendas. De acordo com Ricardo Cheida de Oliveira, Country Manager da FICO no Brasil, o novo executivo irá “desenvolver o mercado de bancos do Tier 2 no Brasil, contribuindo para ampliar a atuação da FICO no país em um dos segmentos mais importantes para a companhia”.

Ao longo de 20 anos no mercado de trabalho, Tiago dedicou-se ao desenvolvimento da oferta de produtos e negócios inovadores para o setor corporativos, em empresas como Cetip, Itaú e IBM.

Graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Tiago possui ainda um MBA em Marketing pela Fundação Instituto de Administração (FIA) e um mestrado em Administração de Empresas também pela FGV.

“Certamente será um grande desafio, mas estou preparado e confiante de que vamos conseguir expandir a nossa atuação neste mercado no Brasil e estabelecer a FICO como o parceiro de confiança desses bancos, assim como já somos vistos pelas instituições financeiras com as quais trabalhamos”, afirmou Oliveira.

Tags,

Grupo New Space inaugura o Insert Payments

O Grupo New Space, um dos líderes em serviços de tecnologia para o setor financeiro no Brasil, anuncia o lançamento do Insert Payments, um completo Centro de Competências criado para atender às necessidades do mercado de meios de pagamento com serviços e produtos especializados. A novidade é dividida em três verticais e conta com gestão especializada, aplicação de melhores práticas e ferramentas aceleradoras de desempenho e controle para quem já está ou deseja ingressar no segmento.

“Nosso objetivo é fazer com que o cliente mantenha o foco em seu negócio enquanto o Insert Payments cuida dos processos e serviços especializados que compõem o ecossistema dos meios de pagamento”, afirma Eduardo Camasmie, Executivo do Grupo New Space. A iniciativa possui parceria com a R&T Soluções e Serviços, empresa brasileira especializada em consultoria e desenvolvimento de projetos de relevância para a indústria de meios de pagamento. “Juntamos a expertise do Grupo New Space com relação às operações e processos no mercado financeiro com a capacidade da R&T de desenvolvimento e entrega das soluções para desenvolver um centro de competências ideal”, completa Camasmie.

A primeira vertical de atuação do Insert Payments é o Centro de Monitoramento de Negócios, que tem como objetivo realizar o acompanhamento comportamental de parâmetros de negócios predefinidos por cada cliente, gerando alertas em tempo real, permitindo ações de respostas rápidas e objetivas, em uma operação 24×7. “Esse centro faz muito mais do que um command center comum, ele é um verdadeiro guardião do negócio. Além disso, contamos com o apoio de nossa plataforma ORION, que apresenta os principais indicadores transacionais, operacionais, financeiros e comerciais, mitigando possíveis incidentes e problemas”, completa o executivo do Grupo New Space.

A segunda vertical é o Laboratório de Certificações Funcionais, responsável por garantir a homologação de todos os processos de transação, independente do meio de pagamento utilizado e seguindo as criteriosas certificações do mercado (Anatel, de segurança, PCI, POS, IMV, ABECS etc.). Esse centro automatiza os processos de testes, organiza as documentações e disponibiliza um histórico com todas as certificações. “Oferecemos também nossa ferramenta de workflow para automação de todas as fases da certificação dos projetos, com acessos dedicados para cliente e parceiros de tecnologia”, diz Camasmie.

Já a vertente Bureau de Serviços é um núcleo de serviços especializados na área de pagamentos eletrônicos. “Estruturamos e executamos operações complexas com apoio de ferramentas de software, processos simples e ágeis, além de pessoal especializado”, cita o executivo do Grupo New Space. O Insert Payments conta ainda com soluções de Contact Center e Telemarketing, Help e Service Desk, operações de cadastro, cancelamento, chargeback, antecipação de recebíveis e conciliações financeiras.

Tags,

Inovação tecnológica na Indústria Automotiva é tema de workshop em São Paulo

Acontece nesta quinta-feira (21/9) o “2º Workshop de Inovação tecnológica na Indústria Automotiva”, em Santo André, no ABC paulista. O encontro reunirá os principais players do mercado de automação e tem por objetivo debater as tendências mais avançadas para a otimização de linhas de produção.

O evento é uma iniciativa das empresas Festo, Cognex, Heidenhain/Diadur, Kuka, National Instruments e Siemens, com o apoio dos integradores JVS e Tago, que se uniram para abordar de forma prática temas relativos à flexibilidade de produção, integração de tecnologias e as inovações para o segmento automotivo.

Entre os temas abordados no workshop estão:

– Sistemas de Visão Trazendo Flexibilidade em Processos Automáticos (Palestra: Cognex);

– Benefícios da Integração de Tecnologias Para Desenvolvimento de Soluções na Indústria Automotiva (Palestra: Festo);

– Flexibilização do Controle Dimensional Através de Sistemas de Medição de Alto Desempenho (Palestra: Heidenhain);

– Usando Uma Abordagem Baseada Em Plataforma Para Criar a Internet Das Coisas Industrial (IIOT) E a Indústria 4.0

(Palestra: National Instruments);

– Digital Twin: Apoio Às Decisões, Redução de Riscos e do Tempo de Ciclo de Produtos (Palestra Siemens):

O evento contará ainda com a participação de Celso Luis Placeres, Diretor da Engenharia de Manufatura da Volkswagen América do Sul. O executivo compartilhará suas experiências de sucesso e desafios na implementação da digitalização na manufatura.

2º Workshop de Inovação tecnológica na Indústria Automotiva

Data: 21 de setembro

Horário: 8h às 17h

Onde: Hotel Mercure em Santo André (Avenida Industrial, 885).

Tags, , , , , , , , ,

VALID Certificadora lança assinatura digital para usuários de Blockchain

A VALID Certificadora, uma das maiores infraestruturas de certificação digital do País, acaba de anunciar o lançamento do VALIDChain – Serviços e Soluções em Blockchain. O novo serviço oferecerá carimbos do tempo e registros de documentos para serem contratados diretamente no Blockchain.

De acordo com Márcio Nunes, diretor-geral da VALID Certificadora, o novo serviço expande o portfólio oferecido pela companhia, reconhecida como Autoridade de Carimbo do Tempo na ICP-Brasil. “Estamos nos posicionando como Trust Service Provider e ampliando cada vez mais o conceito de confiabilidade em nossos serviços”, ressalta o executivo.

O VALIDChain vai permitir, por meio dos chamados contratos inteligentes, que um usuário do Blockchain possa consumir carimbos do tempo para realizar assinatura digital de acordo com as políticas de assinatura definidas pela ICP-Brasil. “A internet está para a informação como o Blockchain está para a confiança. Por isso desenvolvemos uma tecnologia que inclui novas experiências de uso aos nossos clientes, seguindo as tendências de mercado e de transformação digital”, diz.

De acordo com Nunes, qualquer empresa que deseje participar do Blockchain e ver suas solicitações e Carimbos do Tempo registrados imutavelmente, e de forma distribuída, poderá consumir um dos contratos inteligentes da VALID Certificadora. O executivo explica que contratos inteligentes – ou smart contracts – são programas de computador escritos em linguagem específica, e que podem ser executados em qualquer máquina da rede participante do Blockchain.

“Estes contratos respondem de acordo com regras, condições operacionais e financeiras definidas para sua execução. Eles também são qualificados como ativos digitais, pois aplicam-se a eles o conceito de propriedade de código e execução”, afirma Nunes, lembrando que eles podem ser tão simples quanto potencialmente sofisticados.

A aquisição dos Carimbos de Tempo e registros de documentos dentro do VALIDChain poderá ser feita através de Ether – moeda virtual do mundo Blockchain. Nunes lembra que o serviço é dirigido a empresas que desejam criar Prova de Existência de seus documentos e ativos, garantindo o que a legislação brasileira estabelece para assinatura digital com controle de tempestividade, tendo ainda a imutabilidade digital do Blockchain.

Conheça mais sobre o VALIDChain acessando www.validcertificadora.com.br/validchain

Tags, ,

GFT vence o IDC FinTech Rankings 2017

A GFT, companhia de Tecnologia da Informação especializada em Transformação Digital para o setor financeiro, foi a principal vencedora do IDC FinTech Rankings Real Results Awards 2017, nas categorias Customer Engagement e Overall, pelo projeto de abertura de conta e contratação de serviços de forma 100% digital desenvolvido pela GFT para um banco na América Latina.

A empresa também figura na posição 41 do Top 100 do IDC Financial Insights FinTech Rankings, que classifica os principais fornecedores globais de tecnologia para a indústria de serviços financeiros.

“O prêmio do IDC é uma importante referência global que reconhece e reforça nosso trabalho como uma empresa orientada à inovação e que fornece soluções de ponta para nossos clientes do mercado global de serviços financeiros, proposta que está de acordo com a visão da GFT de ser um especialista mundial em serviços financeiros para tecnologia e inovação”, afirma Marika Lulay, CEO da GFT.

Para o diretor de vendas e marketing da GFT, Leonardo Vieiralves Azevedo, este projeto vem provando ser uma enorme vantagem competitiva para o banco no mercado brasileiro. “Estamos muito satisfeitos e honrados que a GFT tenha sido premiada com este reconhecimento global”, pontua ele.

Considerado o mais abrangente ranking de fornecedores no setor de serviços financeiros, o IDC FinTech 2017 se baseou nas receitas de 2016 das instituições listadas, classificando e avaliando os principais fornecedores globais de tecnologia para o mercado financeiro. As instituições listadas são consideradas precursoras tecnológicas do mercado financeiro, uma indústria que, segundo dados do próprio IDC Financial Insights, prevê gastos mundiais em TI de meio trilhão de dólares até 2019.

O ranking anual IDC FinTech tornou-se um importante parâmetro da indústria, principalmente frente ao surgimento de soluções inovadoras desenvolvidas por novos players. Além disso, o IDC FinTech Rankings serve como uma ferramenta crítica para instituições de serviços financeiros usarem durante o planejamento estratégico.

Confira aqui o relatório IDC Financial Insights 2017:

www.idc.com/prodserv/insights/RESOURCES/ATTACHMENTS/FTRRankingsandRR2017.pdf

Tags, ,

FAPESP e Microsoft oferecem até R$ 4,5 milhões para apoio à pesquisa sobre visão computacional aliada à Inteligência Artificial

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Microsoft Brasil anunciam hoje uma Chamada de Propostas para seleção e apoio a projetos de pesquisa sobre visão computacional aliada à Inteligência Artificial. Serão selecionadas ideias de ferramentas com aplicação em frentes como mobilidade urbana, segurança pública e industrial e de infraestrutura. O valor compartilhado pelas duas partes para apoio por até quatro anos a projetos selecionados, desenvolvidos em cooperação, pode chegar a R$ 4,5 milhões.

Os tópicos de interesse comum nesta chamada são: análise de vídeos e imagens para reconhecimento de ações, rastreamento de objetos, análise de multidões, detecção de pessoas e segmentação de objetos.

As propostas devem ser apresentadas por pesquisadores ligados a instituições de pesquisa e ensino superior públicas ou privadas no Estado de São Paulo até 11 de dezembro de 2017. Os resultados serão divulgados em 11 de maio de 2018.

“A colaboração com a Microsoft é uma das mais antigas e profícuas da FAPESP. A empresa valoriza a pesquisa avançada e tem atividades próprias intensas, garantindo uma colaboração efetiva. Nesta chamada de propostas de pesquisa a temática em visão computacional aliada à Inteligência Artificial se relaciona muito bem com o interesse da FAPESP em temas relacionados à Manufatura Avançada”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

A chamada está prevista no segundo Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica entre FAPESP e Microsoft, assinado em 2012. O financiamento aos projetos selecionados será feito de acordo com as normas do Programa FAPESP Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE), voltado para o desenvolvimento de produtos e processos de alta tecnologia em parceria com empresas.

“A Microsoft enxerga o apoio à pesquisa como um elemento-chave para o desenvolvimento do país. Essa é uma iniciativa muito importante para fomentar a pesquisa científica de ponta que, no futuro, vai promover avanços em questões cruciais para a sociedade por meio do uso de Inteligência Artificial”, afirma Luiz Pires, diretor do Laboratório de Tecnologia Avançada da Microsoft Brasil.

A seleção das propostas utiliza a metodologia de análise pelos pares, que leva em consideração pareceres sobre o mérito das propostas feitos por especialistas não vinculados à Fundação, em atividade no Brasil e no exterior.

A FAPESP e a Microsoft firmaram o primeiro acordo para cooperação em pesquisa em dezembro de 2006. Em oito Chamadas de Propostas anteriores foram selecionados e apoiados 21 projetos colaborativos que produziram avanços científicos em Tecnologia da Informação e Comunicação, voltados a soluções em áreas e temas como saúde, planejamento agrícola, biodiversidade, mudanças climáticas, ambiente, bioenergia, integração de indivíduos com necessidades especiais e prestação de serviços públicos via WEB, entre outros.

Tags, , , , ,

Entenda como funciona o investimento P2P lending

O Peer-to-peer Lending (P2P) e a Economia Compartilhada são as bases do novo movimento que envolve o mercado financeiro. O P2P permite a desintermediação das relações de investimento e crédito, permitindo que se empreste dinheiro diretamente para outra pessoa ou empresa.

Portanto, o P2P Lending é coletivo, pois permite que várias pessoas ofereçam quantias que, juntas, formam o valor de empréstimo solicitado. Hoje isso é mais comum com o foco para empreendedores que buscam formas de fazer o negócio chegar ao sucesso de acordo com as expectativas iniciais.

“Nós da Biva temos um propósito: unir pessoas e suas finanças para realizar sonhos. Por isso, nos preocupamos com cada um de nossos clientes e trabalhamos para que eles consigam atingir seus objetivos, sejam investidores ou tomadores de crédito.”, destaca o CEO da Biva, Jorge Vargas.

Investindo no financiamento de empresas – A plataforma permite que pessoas normais invistam diretamente no financiamento de empresas incríveis através de títulos bancários de investimento, mas sem a intermediação convencional de um banco. Com isso, não só o empreendedor consegue taxas de juros muito mais justas para crescer no azul, mas o investidor também obtém uma rentabilidade sem igual dentre as aplicações de renda fixa mais tradicionais.

O investimento pode ser considerado Renda Fixa? – Sim! São considerados renda fixa todas as modalidades de investimento lastreados em títulos de dívida. Por exemplo, as letras do tesouro nacional (LTN) são títulos de investimento que traduzem dívida do governo brasileiro perante seus investidores. Da mesma forma, Certificados de Depósitos Bancários – CDBs, Letras de Crédito – LCs, Letras de Crédito Imobiliário – LCI e Letras de Crédito Agrícola, são títulos de investimento que expressam uma obrigação de pagamento de instituições financeiras perante o titular de referidos investimentos.

Existe garantia? E o FGC? – Os investimentos não são assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) ou qualquer outra instituição (à exceção dos portfolios de crédito estudantil), uma vez que os aportes realizados são considerados depósitos vinculados a operações ativas (empréstimos) da instituição financeira que concede o crédito (Socinal). Esta estrutura é conhecida como Operação Ativa Vinculada e é regida pela Resolução do Conselho Monetário Nacional n. 2921. Essas operações vinculam a rentabilidade do título recebido pelo investidor (RDB ou CDB) à performance da dívida gerada pelo título do credor (CCB) e por causa dessa subordinação a garantia do FGC não é aplicável.

Ainda assim, no caso de a Instituição Financeira quebrar, se eventualmente existir capital pago pelos tomadores, mas ainda não repassado aos investidores, tais recursos não pertencerão à massa falida da Instituição Financeira, mas sim aos investidores, uma vez que o depósito foi expressamente vinculado à performance dos empréstimos escolhidos por eles. Os repagamentos mensais de seus investimentos também mitigam esse risco, mas ainda assim, é importante ressalvarmos que existe o risco de o poder judiciário entender de outra forma e que você possa vir a não recuperar os recursos em caso de insolvência da Instituição Financeira parceira.

Quem pode investir? – Qualquer pessoa: com residência no Brasil, maior de 18 (dezoito) anos, com conta corrente em Instituição Financeira, devidamente inscrita no Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda (CPF/MF); e que responder ao questionário de adequação de perfil a risco (suitability), o qual vai determinar o tipo de investimento que lhe serão oferecidos.

Rentabilidade – “Na Biva entregamos aos investidores rentabilidades superiores às aplicações tradicionais de renda fixa. Nossa rentabilidade média de 22% ao ano, por exemplo, ou cerca de 225% do CDI (certificado de depósito interbancário).”, destaca Vargas.

Impostos – Os empréstimos estão sujeitos à tributação e os rendimentos obtidos pelos investidores (juros dos empréstimos) são tributáveis na forma da alíquota progressiva do IR. Mas você não tem que se preocupar com o recolhimento na Biva, pois a instituição financeira parceira já faz todos os recolhimentos na fonte e transfere para a conta corrente suas parcelas mensais (principal + juros) já líquidas. A base tributável é muito menor versus um produto pós-fixado tradicional (CDB), garantindo uma melhor rentabilidade líquida para investidor, sendo que alíquota efetiva de imposto oscila entre 22,5%, em razão dos repagamento mensais.

Tags, , ,

T-Systems traz o Magenta Security para o mercado brasileiro

A T-Systems do Brasil, provedora alemã com amplo portfólio digital de soluções e serviços de TI, acaba de anunciar a disponibilidade do Magenta Security no mercado brasileiro. O Magenta Security reúne uma série de serviços de segurança que funcionam como um escudo digital, tendo como principal característica a simplicidade de utilização, permitindo que seus usuários obtenham todas as soluções de segurança que necessitem de uma única fonte.

As soluções, que já eram utilizados pelos clientes de cloud da T-Systems Brasil, serão agora oferecidas ao mercado como serviço. “Para garantir as melhores soluções em cada área, fechamos uma série de parcerias com os melhores players do mercado”, afirma Marcio Uehara, Delivery Security Manager da T-Systems Brasil.

Ele explica que o portfólio Magenta Security atende hoje a onze áreas:

Governance, Risk & Compliance: Desenvolvimento de estratégias abrangentes para a gestão de TI e gerenciamento de possíveis ameaças ao negócio, os quais visam definir processos críticos e avaliar riscos técnicos.

Analysis, Consulting & Testing: Especialização em segurança de TI por meio de uma equipe de consultores altamente capacitada com expertise em análise e avaliação de riscos e desenvolvimento de estratégias de TI relacionadas à segurança.

Solution Design & Implementation: Conceitos de segurança para digitalização e redes. Abrangentes e flexíveis, estes são integrados nas estratégias corporativas e de TI do cliente para identificar ataques cibernéticos e defender as empresas.

Data Security: A segurança dos dados é mais do que um dever; é uma questão crucial. Por isso, a T-Systems implementa soluções de proteção de dados para preservar a privacidade do cliente (um conceito conhecido como “privacy by design”), trabalhando com produtos, serviços ou recursos.

Application Security: Quando a T-Systems cria novos produtos e sistemas, são aplicados procedimentos que integram segurança e proteção da informação desde o início. Dessa forma, o risco de ataques cibernéticos diminui significantemente.

Cloud Security: Alta disponibilidade e segurança devido a proteção e a criptografia do acesso às aplicações na nuvem.

Network/ICT Security: A informação que a T-Systems coleta dos nossos sistemas de alerta antecipados, como honeypots e CERT, é aplicada aos serviços abrangentes de segurança gerenciada – nos data centers de clientes e na nuvem.

Endpoint/Mobile Security: Protege dispositivos de usuários contra acesso não autorizado, incluindo ataques por meio da rede wireless e vulnerabilidades do sistema operacional.
Industrial Control Systems Security: Garante a segurança de máquinas: Gerenciamento de identidade totalmente automatizado constitui a base para uma Internet das Coisas (IoT) segura.

ID Security: Protege, conecta e gerencia as identidades digitais de pessoas e dispositivos. Essa é a base para a segurança de identidade em aplicações pessoais e de negócios.

Operational Security SOC/SIEM: Serviços avançados de defesa cibernética combinam a longa experiência da T-Systems com as mais modernas tecnologias de proteção contra os atuais ataques, os quais podem passar despercebidos por medidas de segurança convencionais.

Uehara lembra que as empresas estão digitalizando seus processos de negócio e intensificando o uso de soluções móveis e aplicativos baseados em nuvem. Isso faz com que o montante de dados circulando cresça muito, demandando ainda mais funcionalidades de armazenamento, processamento e segurança.

“Com o nosso portfólio Magenta Security, adotamos uma abordagem de impacto zero para o cliente, prevenindo possíveis ataques”, afirma. “Com isso, nossos clientes se beneficiam de data centers e redes confiáveis, privacidade nos dados e um serviço fim-a-fim, tudo o mais simples possível”, diz.

Parcerias

Para atender melhor cada uma das áreas, a T-Systems Brasil está adequando para o mercado brasileiro as parcerias já fechadas para a oferta dos serviços na Europa. Algumas destas parcerias incluem: Qualys, Dedrone, Splunk, FireEye, Fortinet, Gigamon, entre outros.

“O Magenta Security traduz a visão da T-Systems, de que segurança deve ser simples. Simples de obter, de utilizar e de gerenciar. E isso vai além das soluções de software específicas. Para entrar na era da digitalização, as empresas precisam de segurança em todos os níveis. Por isso, nosso conceito de segurança abrange toda a cadeia de valor, do data center à rede e desta para os smartphones nos bolsos dos usuários”, ressalta.

Tags, ,

Evento no Mercado Livre prepara empreendedores digitais para o Black Friday

O Black Friday é uma das datas que mais movimenta o comércio eletrônico. Só no ano passado, o varejo online faturou R$ 1,9 bilhão e teve alta de 17% – comparado com 2015. Com o objetivo de preparar os empreendedores digitais para a data, turbinar as vendas e receber dicas de profissionais renomados do mercado, a Loja Integrada – plataforma para a criação de lojas virtuais mais popular do país com mais de 500 mil lojas criadas –, em parceria com o Mercado Pago, realizará o “Intensivão Black Friday”, que acontecerá na Melicidade – sede do Mercado Livre – na próxima quinta-feira, dia 21 de setembro.

O encontro com os lojistas virtuais da plataforma contará com palestras de Breno Nogueira, Head da Loja Integrada, Flavia Marcon, gerente de parcerias do Mercado Livre, Túlio Xavier de Oliveira, country manager do Mercado Pago e Thiago “DOC” Luz, Head of Digital e E-commerce da VTEX. Após as palestras, também será realizado um tour com os participantes pela sede do Mercado Livre no Brasil, inaugurada no ano passado.

De acordo com levantamento realizado pela Loja Integrada, somente no ano passado, o faturamento dos lojistas da plataforma ultrapassou a marca de R$4 milhões – número 114% maior do que o registrado no ano anterior. A iniciativa, então, visa alavancar ainda mais esse mercado em constante crescimento ao fornecer informações valiosas para os lojistas se prepararem para a data. “Será uma ótima oportunidade para o lojista estar em contato com grandes nomes do mercado, além de poder sair na frente e receber dicas práticas para turbinar as vendas, organizar o estoque e melhorar a performance da loja virtual para a data”, comenta Breno Nogueira, Head da Loja Integrada.

Serviço:

Quando: 21 de setembro

Endereço: Mercado Livre – Avenida das Nações Unidas, 3003 – Osasco (SP)

Horário: das 9h às 13h

Tags, , , ,

Rakuten Expo 2017 deve reunir 3 mil pessoas no WTC São Paulo

Um dos principais eventos anuais de comércio eletrônico, inovação e tecnologia, a Rakuten Expo 2017, acontecerá no dia 5 de outubro, a partir das 9h, no World Trade Center Golden Hall, em São Paulo. A feira é promovida pela Rakuten Digital Commerce, empresa de soluções para e-commerce vinculada ao maior ecossistema de internet no mundo. Em sua 6ª edição, a Rakuten Expo espera reunir cerca de 3 mil participantes. O primeiro lote de ingressos já está disponível para compra no site do evento (expo.rakuten.com.br).

Durante todo o dia, o tradicional palco em 360° – marca registrada do evento – recebe palestras e painéis simultâneos divididos em quatro verticais: Estratégia & Negócios, Marketing & Vendas, Tecnologia e Operações. Ao todo, serão cerca de 40 palestrantes nacionais e internacionais. Um dos destaques será a palestra de Blake Masters, co-autor do best-seller “De Zero a Um”. Masters trará toda a experiência do livro em uma participação exclusiva, compartilhando as orientações que revolucionaram os negócios no Vale do Silício e inspiraram milhares de empreendedores ao redor do mundo.

O público da Rakuten EXPO 2017 também conferirá empreendedores, especialistas e formadores de opinião do Brasil e do mundo, como Maurício Salvador (ABComm), Ricardo Sangion (Pinterest), Rodrigo Tavares (Expedia), Marcelo Marques (Mobly) e Daniel Funis (Farfetch). Além do espaço de aprendizado, os participantes poderão trocar experiências com os palestrantes e debater sobre as oportunidades e os desafios do ambiente online.

Para o presidente e CEO da Rakuten Brasil, René Abe, o evento é essencial tanto para lojistas de pequeno e médio porte, que buscam ingressar ou ganhar espaço online, quanto para os grandes varejistas, líderes do setor em que atuam. “Neste ano em que a Rakuten fortalece sua marca global, com diversas iniciativas, como o patrocínio ao FC Barcelona, por exemplo, no Brasil, também reforçamos nossa missão de ser um catalisador do setor. A Rakuten EXPO é um marco nesse sentido, integrando os grandes players do mercado nacional e também os novos empreendedores”, explica.

A Rakuten Expo 2017 também será uma grande arena para networking entre profissionais qualificados e tomadores de decisão vindos de todas as regiões do país. Da visita aos stands aos intervalos para um café, o evento será recheado de bons momentos para trocar informações sobre soluções tecnológicas em operações, logística, pagamentos, segurança online, marketing e vendas.

Rakuten EXPO 2017

Quando? 05 de outubro

Que horas? 9h

Onde? World Trade Center Golden Hall. Av. das Nações Unidas, 12551, Cidade Monções, São Paulo.

Ingressos: expo.rakuten.com.br

Tags, , , ,

Latin American Utility Week começa nesta terça(19) em São Paulo

Acontece nesta semana, de 19 a 21 de setembro, a 15ª Latin American Utility Week (LAUW), principal encontro do setor de utilities da América Latina. Realizado no Transamerica Expo Center, em São Paulo, o evento reúne especialistas e profissionais para debaterem o futuro dos segmentos de energia, água e gás em uma ampla programação de conferências dividida nos eixos temáticos Smart Grids & Medição, Cidades Inteligentes, Renováveis e Água & Gás.

O evento congrega empresas expositoras representantes da cadeia de fornecimento de equipamentos, soluções e tecnologias para utilities de energia, água e gás, transmissoras, distribuidoras e comercializadoras de energia, agências reguladoras e governo, certificadoras, grandes consumidores de energia, investidores e área financeira. Entre os expositores estão empresas do porte da Eletra Energy Solutions, Friendcom, Eaton, Meters and More, Nansen, entre outras.

Além da oferta de novidades em equipamentos, tecnologia e serviços, o evento traz uma extensa programação de palestras, que abordarão temas como a implantação da Tarifa Branca a ser realizada a partir de janeiro de 2018. Entre os palestrantes convidados estão representantes de utilities como AES, CPFL, Cemig, Energisa, Enel, EDP, CESP, Copel, Sabesp, Sanepar, Sanasa, Comgás, SCGás, Raízen e Gas Brasiliano.

A grade de palestras aborda questões prementes para o setor, como a defnição de marco regulatório que seja convidativo ao investimento privado, a modernização da rede elétrica, o aumento da segurança na aferição do consumo, precificação, o papel da automação na busca por eficiência, entre vários outros assuntos.

Estarão presentes, ainda, representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (ARSESP), além de especialistas de entidades como a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE), Associação Brasileira de Geração Distribuida (ABDG), Utilities Telecom & Technology Council América Latina (UTCAL), Associação Brasileira de Armazenamento e Qualidade de Energia (ABAQUE), Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB, Associação da Indústria de Cogeração de Energia (COGEN), Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e Associação Brasileira de Biogás e Biometano (Abiogás) e universidades como Universidade São Paulo (USP), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Getulio Vargas (FGV).

Para mais detalhes da programação acesse o link:

http://www.clarion-cms.com/uploads/Pages/site207_38987_pt_file1.pdf

Latin American Utility Week (LAUW)

Data: 19 a 21 de setembro

Local: Transamerica Expo Center – Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro – São Paulo – SP

Horário: Exposição – 10h às 18h / Conferências – 9h30 às 17h30

Tags, ,