Page

Author admin

Empresas de tecnologia discutem futuro da economia digital no Brasil

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Departamento de Comércio dos Estados Unidos no Brasil promoverão na próxima quinta-feira, 26 de outubro, a Conferência de Economia Digital em São Paulo. O evento reunirá representantes do setor público e privado para discutir o futuro da economia digital, oportunidades no Brasil e os desafios de criar um ambiente que estimule a inovação.

O embaixador dos EUA no Brasil, P. Michael McKinley, e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Gilberto Kassab, abrirão o evento. Representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e do Ministério da Agricultura e do Departamento de Comércio dos EUA também farão parte da conferência.

O evento contará ainda com a participação de empresas como Cisco, Microsoft, Salesforce, Monsanto, John Deere, Facebook, IBM, Infor, Dell, AT&T, Uber, Intel, Amazon Web Service, Caterpillar e BayBrazil.

A economia digital faz parte de nossas vidas e é um componente importante para o crescimento econômico e aumento da competitividade. Essas ferramentas e recursos online são usados para fazer negócios, conduzir pesquisas, obter as últimas notícias, evitar trânsito, ficar em contato com amigos e familiares e muitos outros.

A iniciativa tem por objetivo estimular o debate sobre as oportunidades e os desafios dessa nova economia, assim como políticas que afetam o comércio internacional, segurança cibernética e os direitos fundamentais da sociedade.

Evento: Conferência de Economia Digital

Data: Quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Local: Fiesp – Avenida Paulista, 1.313

Horário: 8h30 às 17h30

Programação: goo.gl/nv5zGC

Evento Gratuito. Vagas limitadas: goo.gl/SGWYov

Haverá transmissão online: www.fiesp.com.br/online

Tags,

( evino ) lança aplicativo que compete entre os melhores do mundo no universo dos vinhos

A ( evino ), uma das maiores plataformas de venda de rótulos de vinho do país, lança uma nova versão do aplicativo com ajustes que oferecem uma melhor experiência de compra do usuário. A mudança faz parte do reposicionamento da marca, com o lançamento de um novo site, logo e agora com uma versão atualizada do app.

Lançado em 2016, foi o primeiro aplicativo para venda de vinhos do país, eleito pela Apple como um dos dez melhores da plataforma iOS e pelo Google como o melhor para compra de vinhos no Brasil. A nova plataforma traz novidades nos ícones, no layout do catálogo de produtos, filtros de pesquisa e outras funcionalidades. Atualmente, a ferramenta representa 40% do faturamento da companhia e a expectativa é de que essa fatia chegue a 50% em 2018.

“O novo app facilita o acesso ao mundo do vinho através de uma navegação fácil e agradável, permitindo experiências de impulso. Queremos despertar a paixão dos brasileiros pelo vinho oferecendo descobertas transformadoras.”, explica Olivier Raussin, Co-Ceo da companhia.

Um levantamento interno identificou que as pessoas que têm o aplicativo instalado no smartphone compram 30% a mais do que aquelas que não têm. A empresa também notou que consumidores mais jovens são os que mais utilizam a ferramenta para finalizar seus pedidos, enquanto o público mais velho costuma comprar pelo site.

“Atualmente nossos usuários nos avaliam com 4,8 de um total de 5 estrelas. Estamos trabalhando intensamente para tornar o aplicativo da ( evino ) o melhor e o mais amado para compra de vinhos em todo o mundo.”, diz Luis-Daniel Alegria, Chief Experience Officer da (evino ).

A plataforma conta com cerca de 120 mil usuários por mês e fornece descontos, promoções e novidades exclusivas aos cadastrados para as compras via aplicativo.

iOS App: itunes.apple.com/br/app/evino-compre-vinho-online/id1008719792?mt=8

Android App: play.google.com/store/apps/details?id=br.com.evino.android&hl=pt_BR

Tags, , , ,

Algar Tech inaugura laboratório de inovação

A Algar Tech, multinacional brasileira que integra soluções de Gestão de Relacionamento com Clientes, de Ambiente de Tecnologia e de Serviços de Telecom, inaugura o “Innovation Lab”, espaço multimídia onde associados – como são chamados os funcionários da empresa -, clientes e parceiros do ecossistema de inovação vão trabalhar em projetos de transformação digital. A abertura oficial ocorreu na última quinta-feira (19), em alusão ao Dia da Inovação, na sede da empresa em Uberlândia (MG).

O laboratório será um espaço aberto de co-criação, onde os projetos serão desenvolvidos por meio da utilização de metodologias ágeis. Além de um espaço físico, o objetivo é promover uma mudança cultural na organização e estimular o engajamento na aplicação de soluções inovadoras. A inauguração ocorreu durante a I Digital Transformation Week, que reuniu várias atividades como palestras, workshops, apresentações de cases, oficinas de metodologias ágeis, práticas de mercado e soluções/tendências em tecnologia.

Tags, ,

Conflitos entre sócios: como podem impactar nos negócios?

Especialista aponta quais os maiores erros dos gestores de empresas familiares e como é possível melhorar o relacionamento no ambiente corporativo

Conciliar tarefas de trabalho com as relações sociais não é tarefa fácil. Ainda mais quando envolve membros da mesma família. Muitas empresas familiares, além de focar nas questões administrativas, precisam trabalhar de forma incisiva na resolução de conflitos, que muitas vezes se tornam recorrentes não só no processo sucessório, mas também no dia a dia de trabalho. Na pesquisa Next Gen- Grandes expectativas, realizada pela PricewaterhouseCoopers (PwC) com empresários de mais de 50 países, em 2016, 52% dos participantes do Brasil, pertencentes a novas gerações, demonstraram preocupação com a governança familiar.

De acordo com Eduardo Valério, diretor-presidente da GoNext Family Business, a preocupação é válida, uma vez que os relacionamentos pessoais e profissionais podem se misturar, causando prejuízos nos dois âmbitos. “Existem conflitos internos nas empresas familiares que, muitas vezes, envolvem os subsistemas familiar, societário e de gestão, comprometendo a visão estratégica do negócio e as tomadas de decisão em conjunto. Entretanto, esses conflitos podem ser detectados e evitados com bastante eficácia se realizado um bom trabalho de governança corporativa”, comenta Valério.

Nos mais de 100 projetos que já atendeu à frente da GoNext, o especialista participou da resolução de muitos conflitos familiares e, dentre os mais comuns, elenca: quando um herdeiro assume um cargo sem estar preparado para ele, afetando os negócios; quando lucro é dividido sem planejamento, muitas vezes tendo uma saída de caixa maior do que a entrada; e, ainda, quando a empresa opta por fornecedores que são parte da família, podendo acarretar no pagamento de valores acima dos praticados no mercado e, em alguns casos, numa entrega com menos rigor de qualidade no produto ou serviço fornecido.

Apesar de serem danosos para a saúde financeira e, dependendo da estrutura administrativa, até para o relacionamento entre membros da família, tais conflitos podem ser resolvidos com disposição e, principalmente, com o auxílio de alguns instrumentos de governança corporativa. O mais utilizado nesses casos, segundo Valério, é o acordo de sócios. “O documento se presta justamente para colocar no papel quais são os principais pontos que os sócios definirão e quais os instrumentos e as regras em três níveis: para a gestão da empresa, para a gestão da relação entre os sócios, para a relação dos sócios para com a empresa e dos sócios para com os familiares”.

Dessa forma, de acordo com o especialista, ao seguirem regras claras, estabelecidas por um conselho maior, torna-se mais fácil lidar com as divergências internas e saber que não é a opinião do outro que vale, mas sim, um estatuto elaborado de forma a gerir todas as ações, metas e resultados em benefício da empresa familiar.

Tags, , ,

Maior plataforma de saúde do mundo abre escritório no Brasil e anuncia CEO para o país

Doctoralia, a maior plataforma de saúde do mundo, está abrindo seu escritório no Brasil dentro da estratégia de expansão na América Latina e anuncia Carlos Eduardo Spezin Lopes como CEO para o país. A empresa já conta com escritórios no México e, desde 2007, atua remotamente no Brasil, na Argentina, Peru, Colômbia e no Chile. A cidade escolhida para a sede da empresa foi Curitiba, por ser considerado um hub de inovação e de qualidade de vida pela empresa.

Carlos Eduardo será responsável por montar a equipe no Brasil, fechar parcerias estratégicas, cuidar de vendas e expandir a empresa no território. O executivo tem mais de 19 anos de experiência na área comercial, tendo sido Diretor Comercial da TIM e da Claro na Região Sul.

“Tornar mais humana a relação entre pacientes e médicos é uma missão nobre e que entendo como um chamado. Há muito que evoluir nesta área e contribuiremos mais fortemente no mercado brasileiro”, comenta Carlos Lopes.

“Queremos crescer cada vez mais no Brasil não só expandindo a nossa base de usuários ativos (hoje em cerca de 5 milhões por mês), mas também fornecer a melhor experiência para pacientes e médicos de forma a conectá-los de um jeito fácil e prático”, comenta Frederic Llordachs, Co-Founder da empresa em visita ao Brasil para conhecer o novo escritório no Paraná.

Doctoralia no Brasil

Além do serviço de conectar rapidamente os melhores médicos aos pacientes e realizar o agendamento online e imediato, a Doctoralia realiza regularmente pesquisas internas que mostram o perfil do usuário e as tendências de suas necessidades no Brasil e no mundo. Quando se fala de uma plataforma com mais de 60 milhões de usuários anuais interessados em conhecer mais sobre saúde, identificar médicos próximos às suas casas ou trabalho e verificar a qualidade dos mesmos com base em mais de 3 milhões de opiniões dos pacientes, percebe-se a importância de analisar estes dados consolidados.

Dos dados apurados por Doctoralia, hoje em dia, no Brasil, a maioria dos usuários da plataforma é formada por mulheres (75% dos usuários) profissionalmente ativas, entre 25 e 34 anos, vivendo em grandes centros urbanos. Segundo Llordachs, a predominância é feminina, pois são as mulheres que normalmente cuidam da saúde da família interagindo com os médicos e sempre buscam informações recentes sobre cuidados com a saúde.

Isso explica por que a maioria dos médicos pesquisados é da área da ginecologia, seguidos pela ortopedia, urologia, pediatria e dermatologia. “Hoje o paciente não quer mais esperar semanas para agendar uma consulta. As pessoas querem ser bem atendidas, a um bom preço e de forma eficiente. Este é o paciente 3.0. Estamos preparados para isso”, finaliza Llordachs.

O uso da Doctoralia é totalmente grátis para pacientes e permite que se faça uma melhor escolha com base nas informações do próprio profissional e de outros pacientes. Além disso, através da plataforma, os pacientes podem agendar consultas e fazer perguntas diretamente e de forma anônima com os médicos especialistas, gratuitamente. Os consultórios e profissionais de saúde tem acesso a ferramentas digitais para melhorar a gestão das consultas, como por exemplo: agendamento online, envio automático de SMS/e mail para lembrar os pacientes e melhor visibilidade.

Tags, , ,

Aos 20 anos, goiano é o mais jovem diretor de instituição financeira no Brasil

O mais jovem diretor de uma instituição financeira reconhecida pelo Banco Central tem 20 anos e é responsável por R$ 5 bilhões em movimentações anuais de seus clientes, entre eles Ambev e Magazine Luiza. Nascido em Anápolis, no interior de Goiás, Jonathan Lima deixou seu estado pela primeira vez aos 16 anos para trabalhar na Pagar.me, maior empresa de pagamentos online do país, em São Paulo.

A ascensão surpreendente é em parte resultado dos anos de experiência no universo digital e na programação, técnica que Jonathan conheceu aos 7 anos de idade. Sem nunca ter feito cursos na área, programava para conseguir jogar online, já que não tinha internet em casa.

Suas habilidades surpreenderam comunidades na internet, onde ele conheceu os fundadores da Pagar.me, Henrique Dubugras e Pedro Franceschi, para anos depois se juntar a eles. Em um ano de trabalho, tornou-se sócio e hoje é o diretor de tecnologia da empresa. Para concluir o Ensino Médio enquanto trabalhava, Jonathan frequentou o Instituto Alpha Lumen, em São José dos Campos, que garimpa jovens de altíssimo potencial que não encontram suporte necessário para desenvolver suas habilidades no modelo tradicional de ensino.

“A tecnologia sempre foi minha grande paixão e meu objetivo é tornar a vida das pessoas menos complicada”, diz Jonathan, que foge do estereótipo de quem ocupa posições de importância em instituições financeiras. “A formalidade acaba existindo no cargo de diretor, mas me identifico com a cultura da minha geração, que é menos apegada às regras e à aparência”, acrescenta.

A Pagar.me foi criada em 2013 por Dubugras e Franceschi, à época ambos com 18 anos. Em constante crescimento, a empresa já tem mais de 200 funcionários e quase 4 mil clientes.

Tags,

Celcoin é eleita a melhor startup do Brasil pelo SeedStars

O Celcoin, aplicativo que transforma o celular em maquineta para revenda de recargas, recebimento de contas e serviços, conquistou o título de Melhor Startup do Brasil em premiação concedida pela Seedstars World na etapa nacional da competição. Disputada por concorrentes de mais de 65 países, a premiação contou com a avaliação de um júri formado por executivos de importantes empresas de inovação, como Google, Bradesco Swissnex Brazil, Continental e Startup Farm.

O evento é considerado hoje uma das maiores competições mundiais entre startups. Foram mais de 250 startups brasileiras inscritas, 40 apresentações, 5 finalistas e um vencedor, posição alcançada pela Celcoin. Além do prêmio de US$ 70 mil dólares em serviços, a startup brasileira participará da final global do programa, que acontecerá em 2018, na Suíça, onde a empresa terá a oportunidade de ganhar prêmios de até US$ 1 milhão em investimentos.

Esse é o segundo prêmio importante da trajetória da startup brasileira. Em setembro, a Celcoin foi indicada como a Melhor Fintech do Brasil pelo BBVA Open Talent, outro prêmio referência do setor. Lançado em 2016, o aplicativo Celcoin transforma smartphones em máquinas para pagamentos de serviços públicos, recargas e serviços de transporte, podendo ser usado, inclusive, por exemplo, por pequenos empreendedores e comerciantes que desejam oferecer serviços de recargas, pagamento de contas e outros serviços de conveniência, como a consulta de CPF, em seus estabelecimentos.

“Este prêmio enaltece o valor do nosso produto e nossa gestão estratégica à frente da empresa. Criamos uma solução focada no pequeno empreendedor brasileiro, que busca formas inteligentes para gerar mais receita, estimular a fidelização de clientes e abrir novas oportunidades de negócios, e ter esse esforço reconhecido pelo Seedstars World é altamente motivador”, explica o CEO da fintech, Marcelo França.

A estratégia de negócio da Celcoin reverteu em uma rápida expansão: a fintech atingiu o break-even no final do primeiro semestre de 2017. Em menos de 20 meses de operação, a plataforma já possui uma rede de 5 mil agentes ativos processando mais de 20 milhões de reais por mês em recargas, pagamentos e outros serviços.

“Vencer prêmios como o SeedStarts World e BBVA Open Talent é essencial para validar nosso modelo de negócios, que é disruptivo e inovador”, complementa França. Entre os usuários do aplicativo estão donos de banca de jornal, lojistas, taxistas, motoristas de aplicativos, papelarias, salões de beleza, entre outros.

Liga AutoTech: conheça as 8 startups selecionadas para a segunda turma de aceleração

A Liga Ventures – aceleradora que gera negócios entre startups e grandes empresas – acaba de anunciar a lista com os 8 escolhidos para participar do segundo ciclo de aceleração da Liga AutoTech – programa de aceleração que vai conectar grandes corporações das áreas automotiva, logística e mobilidade a startups que estão inovando no setor. Com participação de empresas como Mercedes-benz, Sascar, Eaton, Ticket-Log e Webmotors, o programa tem como principal objetivo permitir que as startups selecionadas estejam aptas a fazer negócio com as corporações parceiras.

A Liga AutoTech recebeu mais de 280 inscrições, que passaram por três etapas de seleção: triagem dos inscritos, entrevista e apresentação de negócios para uma plateia repleta de profissionais renomados. Os empreendedores trouxeram propostas de diversos temas de interesse, como serviços financeiros, tecnologia para logística, aplicativo para melhorar a mobilidade, gestão de frota, entre outros.

De acordo com Rogério Tamassia, CEO da Liga Ventures, o programa trará novas possibilidades de inovação e negócio para os setores envolvidos. “O foco da Liga AutoTech são áreas essenciais para o crescimento do país, o programa gera uma oportunidade de transformar o setor de transporte, logística, mobilidade e a indústria automobilística brasileira”, conta.

Programa de aceleração

As startups escolhidas serão aceleradas durante quatro meses e terão orientações com executivos do setor e com a rede de mentores da Liga Ventures, além de terem a oportunidade de gerar novos negócios com parceiros e investidores. Nenhuma contrapartida em participação societária ou propriedade intelectual é exigida das startups aceleradas.

“Percebemos que há uma grande espaço entre as startups e as grandes empresas e é exatamente onde entram nossos programas de aceleração, como a Liga AutoTech, que busca unir grandes e pequenos permitindo que os negócios saiam com mais agilidade, mas de maneira controlada – com o acompanhamento e apoio da equipe de gestores de aceleração e também da nossa rede de mentores”, explica Tamassia.

Para Adriano Maskalenkas, gerente de inovação e desenvolvimento de negócios da Ticket Log, a troca de expertises com as startups é fundamental para as grandes corporações se reinventarem. “Ter uma startup dentro da empresa, verificar tendências, andar junto com jovens idealizadores é importante para o desenvolvimento de qualquer negócio. A Liga AutoTech foi um presente para nós”.

Conheça as startups que farão parte da Liga AutoTech:

Das 283 startups inscritas, foram selecionadas 8 inovações que possuem sinergia com as corporações parceiras. Veja a lista:

EasyCredito www.easycreito.me

O EasyCrédito é uma Fintech que conecta pessoas que dispõem de pouco acesso a serviços financeiros com empresas que oferecem empréstimos, financiamentos e cartões.

FlowSense www.flowsense.com.br

A Flowsense é uma startup de inteligência de mercado e big data. Por meio de suas soluções, as empresas podem explorar todo o potencial do volume de dados de localização gerados por usuários de aplicativos e transformá-lo em estratégias eficientes para comunicação, vendas, marketing e expansão do negócio.

Jettasoft www.jettasoft.com.br
JettaCargo é um software desenvolvido pela Jettasoft para otimizar o uso de espaços de carga, gerando economia de espaço e portanto de recursos e potencializando, por exemplo, transportar mais mercadorias sem aumentar a frota.

Livetrack www.livetrack.com.br

Livetrack é uma startup focada no desenvolvimento de soluções de tecnologia para a cadeia logística. Sua missão é aumentar a conectividade e a eficiência dos processos logísticos com tecnologia.

MoObie www.moobie.com.br
A Moobie é uma plataforma que conecta quem tem um carro com quem precisa de um temporariamente. Os parceiros podem ganhar uma renda extra alugando seu carro para usuários da plataforma.

Nexxer www.nexxer.com.br

Por meio de um dispositivo IoT de fácil instalação no veículo, permitem que o condutor visualize em seu smartphone dados sobre manutenção, segurança e economia de combustível. A partir dessas informações, os algoritmos de inteligência conseguem prever a ocorrência de problemas no veículo, permitindo às concessionárias antecipar as necessidades de seus clientes e oferecer-lhes um serviço de atendimento VIP.

Sofit www.sofit4.com.br

A Sofit desenvolve tecnologias que apoia os gestores de frotas na estruturação e controle destes processos, identificando oportunidades de redução de custos e acelerando a profissionalização do setor.

SUIV www.suiv.com.br

O Banco de Dados Automotivo para a criação de um padrão de dados automotivo. Através da simples digitação da placa o SUIV disponibiliza o Catálogo de peças Genuínas, os códigos de peças originais devidamente associados ao respectivo PartNumber, a ficha técnica veicular padrão DENATRAN e o preço público sugerido.

Tags,

Fiesp promove IV Seminário de Micro e Pequena Indústria

O uso da tecnologia para aumentar a performance e o alcance das empresas está cada vez mais presente no nosso dia a dia. A velocidade dessas informações só aumenta, e um dos principais desafios na era digital é uma nova abordagem na mudança da estratégia, estrutura, cultura e processos de uma empresa, utilizando o alcance e o poder da internet.

Para isso, o Departamento de Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), realizará no dia 24 de outubro, na entidade, o IV Seminário da Micro e Pequena Indústria – Digitalize Indústria: O futuro digital nos negócios.

O objetivo é contribuir para o desenvolvimento das empresas, promovendo debates e palestras sobre o ambiente de negócios e a transformação digital e seus impactos nas micro e pequenas indústrias. Também discutirá a inovação no setor, a colaboração e engajamento das pessoas.

Terá painéis e palestras com informações importantes para empreendedores em busca um novo caminho colaborativo para as indústrias. Ainda serão debatidos “Indústria Digital – Uma Jornada a ser Trilhada; “A Revolução Digital no seu Negócio”; “A Competitividade e o Ambiente dos Negócios no Cenário Digital”; “Conhecendo as tecnologias disponíveis para iniciar o processo de implementação”, dentre outros assuntos. Confira toda programação abaixo.

O evento é uma comemoração ao mês da micro e pequena indústria e poderão participar empresários, dirigentes, gestores de micro e pequenas indústrias, que poderão trazer suas equipes para promoverem a transformação digital em seus negócios.

Programação:

8h45 – Abertura

9h30 – Contextualização: Tendências e Cenário Digital para os Próximos Anos

Palestrante: Diretor do Facebook Brasil

10h45 – PAINEL 1: Indústria Digital – Uma Jornada a ser Trilhada

Palestra: Repensando seu Modelo de Negócio
Palestra: Entendendo o Processo e Desenhando seus Objetivos
Palestra: Conhecendo as Tecnologias Disponíveis para iniciar o processo de implementação
Mediador: Guto Grieco, Especialista da ESPM

10h45 – Palestra: Repensando seu Modelo de Negócio: Como Manter-se competitivo em um cenário em constante evolução tecnológica?

Palestrante: Yuri Lazaro de Oliveira Cunha, Consultor Organizacional especialista em Estratégia, Gestão de Processos, Gestão da Mudança e Gestão de Projetos com mais de 10 anos de experiência em projetos de alta complexidade.

11h15 – Palestra: Entendendo o Processo e Desenhando seus Objetivos

Palestrante: Especialista da Fundação Dom Cabral

11h35 – Palestra: Conhecendo as Tecnologias Disponíveis para iniciar o processo de implementação

Palestrante: Gustavo de Martini, TOTVS

12h30 – Almoço Livre

14h- Painel 2: “A Revolução Digital no seu Negócio”

Mediador: Guto Grieco, Especialista da ESPM

Palestra: A interação dos clientes com as máquinas

Palestra: Inteligência Artificial: Já realidade nos negócios

14h50 – Palestra: As necessidades dos Clientes Consumidores

Palestrante: Adriana Knackfuss, Vice-Presidente de Transformação Digital da Coca Cola Company

15h10 – Palestra: A Nova geração e a Liderança

Palestrante: Cassio Dreyfuss, Vice Presidente do Gartner Research

16h15 – Palestra de Encerramento: “A Competitividade e o Ambiente dos Negócios no Cenário Digital”

Palestrante: Francisco Bezerra, Estrategista de Tecnologia Microsoft do Brasil

17h30 – Encerramento

Tags,

Brasil conquista 2º lugar no mundial de profissões técnicas, a WorldSkills

Bruno Gruner levou o ouro em Polimecânica e Automação

O Brasil se mantém na elite da educação profissional do mundo. Com um total de 34.901 pontos, o país ficou em 2º lugar geral na maior competição de profissões técnicas do planeta, a WorldSkills. Os russos ficaram em primeiro, com 35.461 pontos. Entre os dias 15 e 18 de outubro, mais de 1.200 jovens de 68 países competiram em 52 ocupações do setor industrial e de serviços em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

A delegação brasileira foi composta por 56 competidores, 51 alunos e ex-alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e 5 do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que competiram em 50 ocupações. É bom lembrar que na última edição da WorldSkills, em 2015, o país ficou em primeiro lugar.

“Em Abu Dhabi o Brasil demonstrou seu padrão de excelência em educação profissional. Estamos entre os melhores países do mundo (China, Coreia do Sul, Suíça e Rússia) e isso é importante para criar oportunidades para os jovens e competitividade para a as empresas. Estamos orgulhosos com o resultado alcançado pelo jovens do SENAI e do Senac que, com muita fibra e talento, representaram o Brasil”, destacou o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade.

Para o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi, o resultado demonstra o alto nível do Brasil no conjunto das profissões. “É o nível de excelência que o Brasil tem e que dificilmente nós conseguimos reproduzir em outros rankings, seja de desempenho econômico, de competitividade, inovação ou de educação regular. Em educação profissional, o Brasil tem excelência, que é uma porta para a juventude brasileira”, disse.

MEDALHAS – Embora o país tenha ficado em segundo no ranking de pontos, no quadro geral de medalhas os brasileiros ficaram em 4º lugar. Foram 15 medalhas em Abu Dhabi, sendo 7 de ouro, 5 de prata e 3 de bronze, além de 26 certificados de excelência. Considerando apenas as medalhas, a primeira posição ficou a China, Coreia do Sul e Suíça, mas o Brasil se manteve à frente de países com bastante tradição na disputa, como França, Japão, Áustria e Alemanha. Confira as medalhas conquistadas:

Medalha de ouro
Mecatrônica, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Tornearia CNC, Polimecânica e Automação, Escultura em Pedra e Tecnologia de Mídia Impressa;

Medalha de prata
Tecnologia da Moda, Joalheria, Construção de Estruturas Metálicas, Manutenção Industrial e Desenho Mecânico – CAD;

Medalha de bronze
Marcenaria de Estruturas, Movelaria e Construção de Estruturas para Concreto.

EXCELÊNCIA DE ENSINO TÉCNICO – Se em outros rankings mundiais de educação o Brasil não consegue melhorar sua posição, em educação profissional o caminho é inverso. Na última edição do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês), o país registrou queda de pontuação nas três áreas avaliadas: Ciências, Leitura e Matemática. Com isso, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, na 59ª em leitura e na 66ª colocação em matemática. A prova foi aplicada em 70 países.

O 2º lugar na WorldSkills, dentre 68 países, demonstra que os investimentos feitos pelo SENAI no ensino técnico têm resultados positivos. O SENAI é o maior complexo de educação profissional e serviços tecnológicos das Américas. Desde 1942, formou mais de 71 milhões de trabalhadores para 28 áreas da indústria brasileira, da iniciação profissional até a graduação e pós-graduação tecnológica. A instituição está presente em todas as regiões do Brasil com 555 escolas e 442 unidades móveis, entre as quais os barcos-escola Samaúma I e Samaúma II, que atendem a região Amazônica.

Estudo encomendado pelo SENAI com base em dados do suplemento especial, divulgado em março, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que profissionais que fazem cursos técnicos têm um acréscimo na renda de 18%, em média, em relação a pessoas com perfis socioeconômicos semelhantes que concluíram apenas o ensino médio.

A COMPETIÇÃO – Nas provas da WorldSkills, realizadas durante quatro dias, os participantes devem completar os desafios propostos na competição dentro de padrões internacionais de qualidade. É exigido que os alunos demonstrem habilidades técnicas individuais e coletivas em profissões da indústria e do setor de serviços, como Automação Industrial, Eletrônica, Eletricidade, Cozinha e Confeitaria, entre outras. Cada modalidade tem a participação de apenas um representante de cada país, seja uma pessoa ou uma equipe.

O Brasil participa do torneio desde 1983. Nesse tempo, os resultados na disputa melhoraram a cada edição e a equipe brasileira tornou-se uma certeza no top five do mundial, ao lado de nações que são referência educacional, como Coreia do Sul e Alemanha.

Presidentes de federações de indústrias comentaram o resultado

“Nós fizemos um papel muito bonito, isso mostra a qualificação do ensino que o SENAI transmite aos alunos”, destacou o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Petry.

“Novamente o Brasil dá uma demonstração da excelência do nosso ensino profissional. Saímos daqui fortalecidos”, disse Glauco José Côrte, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

“Os competidores estão de parabéns, foram competentes e estão fazendo a diferença no mundo”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Edson Luiz Campagnolo.

Fonte: CNI

Tags,

Rua de Florianópolis vira laboratório de inovação urbana

Presidente da ACATE, Daniel Leipnitz, e prefeito Gean Loureiro assinam termo para criação do Laboratório de Inovação Urbana.
Crédito: Cristiano Andujar/PMF

Florianópolis acaba de dar um importante passo para tornar-se uma cidade inteligente. A Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE), Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF) e a prefeitura municipal firmaram convênio para desenvolver um Laboratório de Inovação Urbana. A primeira etapa será na Rua Vidal Ramos, no Centro, onde serão instalados ainda no mês de outubro roteadores Wi-Fi e câmeras inteligentes, que poderão ser acessadas pelos comerciantes e órgãos de segurança pública.

Segundo a consultoria Urban Systems, cidade inteligente é um modelo de urbanização e gestão pública que emprega os recentes avanços da tecnologia para tornar as cidades mais eficientes e seguras. Florianópolis deve alcançar os 800 mil habitantes em 2035 e hoje, com 469 mil, já enfrenta vários desafios. De acordo com o Índice de Cidades Empreendedoras 2016, da Endeavor, alguns dos principais gargalos estão relacionados a desenvolvimento urbano sustentável, mobilidade, gestão de resíduos, crise fiscal e financeira, digitalização dos serviços públicos e tempo para abertura de empresas. Sendo um dos principais polos tecnológicos do Brasil, o município tem capacidade de solucionar essas dores e ser reconhecido como uma cidade inteligente.

“Nós escolhemos a Rua Vidal Ramos para o projeto piloto porque seus lojistas e moradores já são muito organizados. Eles conseguiram que a rua fosse revitalizada e hoje ela é um modelo de urbanismo para a cidade”, explica Thaís Nahas, consultora em Cidades Inteligentes do Laboratório de Inovação Urbana. O objetivo é tornar a rua mais inteligente e lançá-la como um modelo para o Brasil ao implantar no local as tecnologias de ponta de empresas da região, fortalecendo também a economia local.

“É um projeto que, além de levar os benefícios da tecnologia para os comerciantes e moradores, pretende dar mais visibilidade para a rua, aumentando a circulação de pessoas. A iniciativa ainda visa a difundir a cultura de inovação – muito forte dentro das empresas – entre os cidadãos de Florianópolis, tornando a cidade cada vez mais competitiva e com uma economia mais forte”, ressalta Diego Ramos, diretor da Vertical Conectividade da ACATE.

O Laboratório de Inovação Urbana será viabilizado pelas empresas do setor tecnológico, que cederam suas soluções ao projeto: a Algar Telecom fornecerá toda a conectividade; a Intelbras irá conceder os roteadores e as câmeras; a Seventh doará licenças do software de Gestão e Análise de videomonitoramento, além do aplicativo para que os lojistas possam se automonitorar; a Khronos prestará o serviço de atendimento a ocorrências; e a Teltec Solutions entregará toda a infraestrutura de nuvem para o acesso e armazenamento das imagens.

Segundo Marcus Rocha, superintendente de Ciência, Tecnologia e Inovação de Florianópolis, o projeto é muito positivo para a prefeitura, pois serão várias câmeras ligadas a custo quase zero, podendo monitorar locais em que hoje não há acesso. “A intenção é transformar Florianópolis em um laboratório a céu aberto para a inovação. A ação na Vidal Ramos é a primeira de um projeto-piloto do Laboratório de Inovação Urbana, que será desenvolvido a longo prazo. O objetivo é viabilizar projetos de inovação que impactem em questões urbanas da cidade”, afirma Rocha.

Rosângela Macedo Coelho, diretora da Regional Centro da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF), tem uma loja na Vidal Ramos há mais 20 anos e acompanhou todo o processo de revitalização e reforço na segurança da rua. Ela diz que os lojistas estão muito otimistas com a possibilidade de monitorar todo o comércio local dentro de suas empresas. “Para nós, que já vivemos momentos de muita insegurança, medo da violência e sofremos com os prejuízos de furtos frequentes, iniciativas como essa trazem esperança e confiança de impulsionarmos os negócios”, afirma.

Após a implementação da conectividade e segurança, que é a primeira etapa do projeto, a rua deve receber tecnologias que aprimorem sua sustentabilidade, como a geração de energia renovável e sensores de nível de ruído, poluição e incidência solar. Para os próximos estágios do Laboratório de Inovação Urbana, será realizado um concurso de soluções inovadoras de base tecnológica entre os associados à ACATE, que busquem melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e visitantes de Florianópolis.

Fonte: ACATE

Tags, , , , , , , ,

Nuvem continua a puxar o crescimento da SAP no Brasil

A SAP Brasil anuncia os resultados financeiros do terceiro trimestre do ano fiscal de 2017. Mais uma vez, pelo sétimo trimestre consecutivo, o desempenho com aplicações em nuvem foi o grande destaque. A receita com o valor total de contratos em cloud teve alta de dois dígitos, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

“Ter um ambiente de aplicações de negócios rodando em nuvem é fundamental para nossos clientes inovarem cada vez mais e tornarem seus negócios mais eficientes. Sem dúvida, a nuvem é a palavra-chave para a transformação digital das organizações, sendo capaz de levar as empresas, de todos os portes e segmentos, a um crescimento sustentável e que atenda as exigências dos consumidores”, aponta a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka.

Outro indicativo que demonstra a performance positiva da SAP Brasil no trimestre em relação à computação em nuvem é o fato de ter aumentado em dois dígitos o número de novos clientes de nuvem em sua base. “O crescimento registrado mais uma vez pela SAP demonstra o acerto de nosso foco em manter uma parceria total com nossos clientes, entendendo as diferentes jornadas de cada um e seus desafios para desenvolver e propor as soluções de negócios mais assertivas”, salienta Cristina.

Ainda no que diz respeito ao desempenho da empresa abrangendo a computação em nuvem, o destaque no portfólio foi a solução de gestão SAP S/4HANA cloud, que atingiu um crescimento de mais de três dígitos. “Esse resultado reforça a nossa estratégia em oferecer ao mercado uma plataforma completa para o ERP, rodando em cloud e com toda a infraestrutura e suporte já prontos. Esse é um nosso importante diferencial”, lembra Cristina.

Outro item do portfólio de nuvem que teve relevância no resultado financeiro no trimestre foi a solução de gestão de capital humano SAP SuccessFactors. A receita com as vendas da aplicação subiu três dígitos. Por fim, a subsidiária brasileira aumentou em dois dígitos seus ganhos com a solução SAP HANA Enterprise Cloud, plataforma que permite a transição de aplicações on premise para um ambiente de nuvem, com processamento em tempo real.

Em se tratando de mercados em que a SAP Brasil alcançou resultados positivos, vale destacar o de Agronegócio, em que a empresa obteve alta de mais de três dígitos em suas vendas para empresas do setor. Um dos clientes do segmento que escolheu a SAP para trilhar uma jornada de transformação digital foi a Citrosuco, uma das primeiras empresas a adquirir algumas soluções do portfólio SAP Leonardo, que inclui tecnologias inovadoras como Internet das Coisas (IoT), Machine Learning, Blockchain, Big Data, Análise de Dados e a plataforma para desenvolvimento de aplicações em nuvem SAP Cloud Platform.

Responsável por cerca de 25% do mercado global de suco de laranja, a companhia brasileira possui um plano de inovação ambicioso, que inclui a implantação de algumas soluções do portfólio SAP Leonardo, entre elas, Internet das Coisas e a SAP Vehicle Insights, para monitoramento inteligente de veículos, juntamente com a solução de gestão em tempo real SAP S/4HANA e o conjunto completo da suíte SAP Supply Chain. A combinação de tudo isso vai permitir à Citrosuco um melhor planejamento baseado na demanda e aumentar a capacidade de conectar fazendas a unidades de fabricação, para um processo orquestrado que também otimize a logística de transporte em todo o mundo. A empresa também adquiriu as aplicações em nuvem SAP Ariba, SAP SuccessFactors, SAP Hybris e SAP Fieldglass, para gerenciar, respectivamente, seus processos de procurement, recursos humanos, engajamento com clientes e a força de trabalho terceirizada.

O trimestre foi positivo também para os resultados com pequenas e médias empresas. A SAP Brasil aumentou em três dígitos as vendas do principal produto da empresa para PMEs, o software de gestão SAP Business One.

Recorde na América Latina

Olhando para a América Latina, a SAP registrou seu melhor desempenho com as vendas em nuvem. Esse foi o melhor terceiro trimestre da história da SAP na região.

Com um crescimento de dois dígitos nas vendas em nuvem, puxadas pelo bom desempenho no Brasil, o destaque fica para solução SAP SuccessFactors, cuja receita cresceu dois dígitos. Clientes como o Bancolombia, o maior banco varejiosta da Colômbia, com operações em outros países da América Latina e Caribe, escolheram a aplicação para gerenciar o desenvolvimento de seus mais de 32 mil funcionários.

Tags

Cabeamento estruturado, solução ideal para a rede de informações

O cabeamento estruturado é um sistema padronizado para cabear qualquer tipo de rede de comunicações, independentemente de sua utilização final, como, por exemplo, telefonia, internet, transmissão de dados e voz, multimídia, etc.

Ou seja, qualquer forma de comunicação e de informação pode ser transmitida através do mesmo cabo utilizando uma mesma estrutura.

O cabeamento estruturado é a solução mais adequada para garantir um bom sistema de comunicações, oferecendo maior flexibilidade, principalmente para empresas que, de acordo com suas necessidades, exigem movimentação ou reorganização de setores e pessoas. Com o sistema de cabeamento estruturado é possível fazer o planejamento adequado para acomodar as alterações, acréscimos e mudanças, criando uma base sólida para a rede de informações.

O cabeamento estruturado e suas vantagens

Com o cabeamento estruturado, a empresa evita perda de tempo de trabalho, economizando investimentos e prevenindo congestionamentos em horários de pico, que poderiam reduzir de forma drástica a transmissão de dados e informações.

Com avançada tecnologia, o cabeamento estruturado oferece para as empresas grandes vantagens competitivas, permitindo que as informações sejam transmitidas ou compartilhadas através de uma mesma rede, fazendo uso do mesmo sistema operacional e agilizando todas as atividades e processos empresariais.

A rede montada com um cabeamento estruturado pode suportar todo tipo de aplicações, como dados, vídeo, multimídia e voz, através de uma grande capacidade de processamento e utilizando materiais que permitem acesso com maior velocidade.

A instalação do cabeamento estruturado tem necessidade de ser feita com materiais de primeira linha, com um serviço de infraestrutura adequado e dentro de um projeto específico para assegurar o melhor funcionamento dentro das necessidades empresariais. Além disso, também é necessário que tenha total flexibilidade para atender às mudanças internas, tanto de pessoal quanto de layout ou de novas tecnologias.

De acordo com as necessidades da rede de informações, o cabeamento estruturado pode ser montado com cabos de cobre de par torcido ou cabo de fibra ótica ou coaxial, devendo, no entanto, atender as normas técnicas específicas. Dessa forma, o planejamento para a rede física pode combinar cabos UTP, blocos de conexão e adaptadores, além de outros elementos.

Como se trata de uma rede que precisa suportar os mais diversos dispositivos de telecomunicações, pode-se fazer o planejamento sem haver necessidade de conhecimento sobre os produtos que serão aplicados. O que se torna necessário é o conhecimento da extensão do cabeamento e a segmentação do tráfego, evitando-se possíveis interferências magnéticas.

Os principais elementos do sistema de cabeamento estruturado são os cabos horizontais, instalados horizontalmente entre o piso e o teto e o cabo vertical, que interliga os diversos setores ou divisões, comunicando-se com a central e com os equipamentos de telecomunicações.

As normas técnicas do cabeamento estruturado

O cabeamento estruturado deve seguir as orientações da NBR 14565, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, segundo o método básico de composição dos projetos para redes de cabeamento para comunicação à distância.

A norma estabelece os critérios para suprir todas as necessidades, com o objetivo de atender as redes primária e secundária, abrangendo todos os componentes que constituem o sistema de comunicação de cada empresa, levando em consideração aspectos de desempenho, de comprimento, de atenuação e de largura de banda, além dos fatores específicos que possam trazer benefícios à empresa.

Uma rede de cabeamento estruturado permite eliminar a instalação de cabos os mais diversos, atendendo a todo o sistema de comunicação empresarial, oferecendo maior segurança ao sistema e permitindo a separação dos cabos condutores de eletricidade.

A plataforma oHub oferece uma lista completa das empresas que atuam no setor, fazendo o planejamento e a instalação de redes de cabeamento estruturado, atendendo todas as normas específicas para o setor de telecomunicações e possibilitando a manutenção de um sistema de informações confiável. Confira no endereço abaixo:

https://www.ohub.com.br/empresas/telecom/cabeamento-estruturado

Tags

Linx expande estratégia Digital com aquisição da ShopBack

A Linx, líder em software de gestão para o varejo, anuncia a aquisição da empresa ShopBack. A companhia tem a plataforma cloud líder para retenção, reengajamento, remarketing e recaptura de usuários, por meio de Big Data e inteligência para engajamento. Cerca de 85% do volume do e-commerce brasileiro trafega mensalmente pela solução da empresa. Com essa aquisição, a Linx se torna líder neste segmento.

Pela ShopBack, a Linx pagará R$ 39 milhões à vista e, adicionalmente, sujeito ao atingimento de específicas metas financeiras e operacionais entre os anos de 2017 e 2019, poderá pagar o valor adicional de até R$ 17.558 milhões.

“Essa mais recente aquisição está alinhada com os objetivos estratégicos da Linx de aquisições de tecnologias para o varejo, especialmente as que ajudem nossos clientes a melhorar a experiência de compra dos consumidores. Além disso, seguimos acelerando a migração para a nuvem e criando novas oportunidades em Big Data e inteligência para engajamento”, ressalta Alberto Menache, diretor-presidente da Linx.

A ShopBack foi fundada em 2015 como uma exclusiva multiplataforma cloud focada na retenção, reengajamento e recaptura dos 98% dos usuários que abandonam os sites dos clientes sem converter. Hoje conta com mais de 800 clientes entre eles, Webmotors, Nissan, Carrefour, Microsoft, Avianca, Hoteis.com, Bradesco, Arezzo, Schutz, Giuliana Flores, Telha Norte, Sephora, Honda, Renner, O Boticário, Motorola, C&C, Azul, Brastemp, Vivo, Oi.

Histórico das Aquisições Linx

O crescimento sustentável é objetivo da Linx. A estratégia de crescimento por aquisições da empresa teve início em 2008 e até hoje foram 23 processos nacionais e um processo internacional (Synthesis, em julho de 2017).

Tags, , , ,

Rede The Body Shop transforma a experiência de compras com a Axway

A The Body Shop, uma empresa internacional de beleza, está contando com a Axway (Euronext: AXW.PA), uma catalisadora para transformação digital, para melhorar a experiência do cliente em lojas de varejo por toda a Suíça. Com o Axway Appcelerator, a The Body Shop foi capaz de repensar seu programa de fidelidade, integrar enormes quantidades de dados e implementar com sucesso um novo e inovador aplicativo móvel para aumentar as compras em lojas. O novo aplicativo móvel Love Your Body Club, com tecnologia da Axway, possibilitou que a The Body Shop proporcionasse uma experiência contextualizada e personalizada para mais de 90.000 na Suíça.

Fundada em 1976, a The Body Shop é uma empresa internacional de beleza ética que vende mais de 900 produtos naturais diferentes em 2.600 lojas por todo o mundo e online. Para alavancar seus negócios de sucesso na Suíça e melhorar a experiência oferecida aos clientes no país, a The Body Shop trabalhou com a Axway para repensar totalmente seu programa de fidelidade de clientes Love Your Body Club. Disponível no iOS e Android, o novo aplicativo móvel com tecnologia da Axway usa a API de painel para que compradores tenham ofertas personalizadas, recebam vouchers, sejam convidados para eventos especiais, comprem produtos, vejam seu histórico de compras e as lojas locais. Ao acessar dados internos e externos usando uma rede de experiência de cliente coesa, o aplicativo pode proporcionar experiências contextualizadas ao notificar membros do programa de fidelidade sobre ofertas quando estão perto de uma loja. Se os clientes estiverem interessados, o aplicativo apresenta um código em QR code que pode ser resgatado na hora da confirmação da compra ou um voucher que pode ser usado online.

“Sempre tivemos o compromisso de fornecer aos nossos clientes a melhor experiência de compra possível”, conta Angelika Lanen, CEO da The Body Shop. “Ao trabalhar com a Axway para alavancar as mais recentes inovações móveis, fomos capazes de transformar o programa Love Your Body Club e oferecer aos nossos clientes na Suíça uma experiência de compras verdadeiramente única.”

Com o Axway Appcelerator, a The Body Shop foi capaz de atender às necessidades únicas do mercado suíço, onde diversos idiomas são falados. Ao incorporar uma troca simples de idioma no aplicativo que não exige alterar as configurações de sistema do aparelho, o aplicativo permite que a The Body Shop forneça aos compradores uma experiência eficiente. Por meio da API Analytics, a The Body Shop também pode acompanhar quantas vezes o aplicativo foi aberto, as durações de sessões, o uso de dispositivo e determinar a região do cliente – componentes úteis para melhorar a experiência personalizada individual.

O aplicativo também foi capaz de dinamizar o processo de confirmação de compra ao ajustar automática e temporariamente o brilho de tela do usuário para facilitar a digitalização de QR code pelo sistema de ponto de vendas. Além disso, a equipe da loja é capaz de ver e reestocar itens comprados recentemente para clientes para acelerar os tempos de compra.

“Muitos de nossos clientes buscam proporcionar experiências envolventes ao desenvolver ótimos aplicativos que operam em diferentes dispositivos enquanto se conectam a incríveis quantidades de dados de backend”, explica Hendrik Unkenholz, Chefe de Desenvolvimento na Smilla AG. “Graças ao Axway Appcelerator, fomos capazes de desenvolver o inovador aplicativo para a BodyShop com tempo de programação significativamente menor, sem afetar a capacidade de apoiar o aplicativo em qualquer e qualquer aparelho. Além disso, com o Appcelerator, fomos capazes de manter o aplicativo em uma única base de códigos.

“O Axway Appcelerator possibilitou que a The Body Shop desenvolvesse novos modelos de envolvimento digital para atender às crescentes expectativas do cliente”, conta Nick Ferrante, vice-presidente executivo de vendas globais da Axway. “Com o Axway Appcelerator, a The Body Shop foi capaz de aproveitar o valor dos dados para prever e se adaptar a expectativas do cliente em constante mudança ao projetar rapidamente um aplicativo móvel diferenciado que melhora a experiência de compras e impulsiona a fidelidade de marca e as vendas.”

Tags, , ,

Futuro da saúde e da medicina entre os temas do Festival da Transformação – FT17

As principais tecnologias envolvidas na revolução que vem ocorrendo na área da saúde, novas formas de tratar doenças neurológicas e crônicas, psicóloga e qualidade de vida. Esses são alguns temas que serão abordados nas atividades focadas na área de saúde e medicina no Festival da Transformação – FT17, que ocorre nos dia 28 e 29 de outubro, na ESPM Sul, em Porto Alegre.

Medicina do Futuro ou de Precisão: a um passo da vida eterna? será o assunto de Pedro Schestatsky, professor de Neurologia UFRGS, que também vai abordar como a eletricidade e a realidade virtual têm se revelado duas grandes ferramentas em prol da massa cinzenta e poderão ser utilizadas de forma domiciliar com fins terapêuticos, especialmente em portadores de depressão, derrame ou dor crônica, entre outras condições. “Esta visão, aliada aos avanços tecnológicos diagnósticos e terapêuticos, moldará um novo tipo de paciente (proativo, dono de si) e médico (preventivo, preditivo, parceiro e personalizado) em um futuro muito próximo”, explica o professor.

Alex Tavares, Diretor Geral do Portal Dr. vai trazer as estratégias psicológicas que estão sendo utilizadas para gerar saúde através dos meios tecnológicos de comunicação à distância, apresentando táticas para o empreendedor digital usar na sua vida cotidiana para se sentir melhor. O tema será: Psicologia on-line: estratégias de promoção de saúde a distância.

Uma sessão temática feita pelo designer Marcelo Halpern e professor da Unisinos, Filipe Campelo, vai discutir a perspectiva das Tecnologias Persuasivas e Design para Mudança de Comportamento como alternativas inovadoras para a geração de uma maior qualidade de vida dos indivíduos, beneficiando áreas como saúde, educação e estilo de vida.

O futuro dos profissionais da área de saúde será o tema de Paulo Henrique Azevedo, odontólogo e empreendedor, que vai traçar os cenários de um futuro pós-emergente para que os estudantes enxergarem onde eles serão protagonistas da disrupção de uma nova saúde.

Em diferentes formatos de interação com o público como workshops, pitches, palestras e conversas, o FT17 vai trazer cerca de 450 atividades que compõem a grade do evento nos quatro pilares de conhecimento: Inovação, Tecnologia, Empreendedorismo e Marketing. O FT17 é um evento que se baseia no conteúdo e naquilo que pode expandir a percepção do público sobre seus negócios e atividades. A grade reflete a multiplicidade de conteúdos e mentes que convergem para o propósito da inovação.

Tags, , ,

ABES apoia startup que representará o Brasil em competição na Dinamarca

A Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) apoia Instituto Handsfree, startup sediada em Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, que representará o Brasil na Creative Business Cup (CBC), a Copa do Mundo das startups, realizada anualmente na Dinamarca. A competição, uma das principais vitrines para negócios inovadores no mundo, ocorrerá em Copenhague no dia 16 de novembro.

O Handsfree desenvolveu um aparelho de baixo custo que permite que pessoas com deficiências físicas severas controlem qualquer equipamento, como celulares e computadores, apenas por meio de movimentos da cabeça. O projeto foi selecionado por um time de 31 jurados de diferentes setores, seguindo os critérios estabelecidos tanto pela Creative Business Cup, como criatividade e potencial de mercado, quanto pelo OpenCity Lab, que elegeu negócios que estivessem inseridos em um dos seus nove pilares de atuação (infraestrutura, mobilidade, educação, bem-estar, ecologia urbana, negócios, direito à cidade, moradia e tribos urbanas).

Para o presidente da ABES, Francisco Camargo, ter uma iniciativa brasileira eleita para participar da Creative Business Cup é importante para que o país se destaque entre os players globais. “Projetos inovadores e inclusivos, como esse do Handsfree, fortalecem o desenvolvimento do setor e chamam atenção de investidores estrangeiros para o mercado brasileiro”, comenta Camargo.

O Instituto Handsfree, fundado há apenas dois anos, é uma associação sem fins lucrativos e toda a receita das vendas dos equipamentos é reinvestida na organização. “O projeto possui uma alta capacidade de escala e é sustentável financeiramente. Até o momento, foram investidos R$ 600 mil na startup e esperamos uma grande visibilidade do projeto durante a competição por essa Copa. Os países europeus, em especial, são mais sensíveis ao tema da assistência aos portadores de deficiência em razão das duas guerras mundiais “comenta Philippe Magno, diretor de marketing do Instituto.

A parceria da ABES e do Instituto Handsfree surgiu do programa da ABES de fomento e apoio a Startups. “A ABES apoia institucionalmente o Instituto, divulgando suas necessidades de patrocínio para vencer essa Copa do Mundo junto aos seus associados, interessados em apoiar ações de mobilidade e acessibilidade. O desenvolvimento de aplicações de IoT focadas em acessibilidade contribuem para a construção de cidades cada vez mais inteligentes e colocam o Brasil em uma posição de destaque no mundo” finaliza Camargo.

Tags, , , , , ,

CCP lança primeiro e-commerce brasileiro dedicado exclusivamente a lojistas de shopping centers

A CCP (Cyrela Commercial Properties), uma das empresas líderes do Brasil no segmento de imóveis comerciais, vai lançar em novembro o “ON Stores”, e-commerce projetado especialmente para os lojistas dos seis complexos de compras e lazer administrados pela companhia nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás.

Primeiro marketplace do gênero na indústria brasileira de shoppings, o “ON Stores” permitirá a varejistas, de diferentes segmentos, usar um canal exclusivo de vendas online, com relevante tráfego, estrutura simplificada e um diferencial de operação: todos os itens adquiridos pela internet deverão ser retirados pelo cliente na respectiva loja física.

Segundo o diretor-presidente da CCP, Pedro Daltro, o objetivo é ampliar conveniência aos clientes e gerar mais oportunidades aos lojistas. Daltro estima que o “ON Stores” opere inicialmente com uma base de 50% do total de locatários dos shoppings da CCP. “Pela funcionalidade, benefícios e potencial, o ON Stores deve gerar aumento inicial de 5% sobre as vendas totais “, calcula.

Operando no conceito omnichannel, o e-commerce da CCP poderá ser acessado em desktops ou dispositivos móveis. Terá como vantagem competitiva estar integrado a uma tecnologia derivada do ON, projeto lançado em janeiro para atuar nos shoppings da rede como concierge digital. Em oito meses, a plataforma superou três milhões de visualizações e meio milhão de usuários ativos.

Se para os clientes a proposta é ampliar conveniência, para os lojistas o foco é oferecer vantagens como vendas adicionais devido à retirada dos produtos nas lojas físicas; baixo investimento; custo de operação inferior à média de outros marketplaces; maior relevância na internet; e novo canal de venda para divulgação e diversificação de público e portfólio.

Todos os shoppings da rede (Grand Plaza Shopping, Shopping Cerrado, Shopping Cidade São Paulo, Shopping D, Shopping Metropolitano Barra e Tietê Plaza Shopping) terão a própria loja virtual, integrada ao ON e customizada conforme mix de lojas e de produtos.

O modelo da CCP não existe no Brasil. Nos Estados Unidos, onde o e-commerce está mais avançado, marketplaces similares atraem clientes, mas os redirecionam às lojas virtuais dos varejistas. “No ON Stores, o usuário permanece no mesmo ambiente digital até finalizar a compra, sendo que o lojista, no painel de controle online, acompanha toda a movimentação, incluindo vendas, pagamentos, estoque e outras informações gerenciais”, explica Daltro.

Tags, , , , , ,