Page

Author admin

Protótipo de buggy da Volkswagen mostra caminho viável para veículos elétricos

A Volkswagen apresentou o protótipo do ID Buggy, no Salão de Genebra, na Suíça. Com a mesma plataforma modular para elétricos dos conceitos anteriores, o veículo elétrico da volks tem motor elétrico de 201 cavalos.

De acordo com a montadora, o modelo pode fazer de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos. O projeto apresentado pela fabricante alemã endossa que os projetos como da empresa paranaense eiON estão de acordo com a tendência para os próximos anos.

Sucesso na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, o Buggy elétrico 100% brasileiro da eiON foi apresentado ao mercado antes do projeto da Volkswagem e planejado para uso de fins turísticos no nordeste brasileiro, resorts, pousadas e hotéis. Além disso, pode também atender à demanda do sistema de Carsharing (compartilhamento de veículos) como já acontece com as bicicletas nas grandes cidades.

O projeto Buggy Power teve início há dois anos, a partir de adaptações de um veículo similar à combustão para ter um powertrain totalmente elétrico, com motor produzido pela também brasileira WEG, marca consagrada no mercado. O protótipo do buggy elétrico apresentado pela Volkswagen na Suíça também é uma adaptação do antigo modelo da década de 1960 que utilizava motor de Fusca.

Juntamente com o primeiro modelo da Volkswagen, o Buggy Power da eiON está preparado para o crescimento da demanda dos próximos anos. Os próximos anos realmente serão elétricos.

Tecnologia a serviço da Segurança Pública: como as novas ferramentas podem auxiliar no combate à criminalidade

Os altos índices de criminalidade no Brasil transformaram o assunto em um dos maiores desafios dos gestores públicos. A Segurança Pública é um tema que precisa ser cada vez mais debatido, já que segundo a OMS, o país ocupa a 9ª posição no ranking de países com o maior número de homicídios do mundo. Ainda segundo a organização, as taxas brasileiras são cinco vezes a média mundial desse tipo de crime.

Diante deste cenário, a tecnologia tem sido cada vez mais apontada como poderoso vetor para a redução nos números da violência, além de ser um fator de influência na ressocialização e reintegração do preso, o que também diminui a reincidência criminal.

Além de apontar resultados positivos na redução do número de crimes em cidades que investiram em inteligência, o uso das tecnologias aumenta a eficiência dos gastos públicos. Videomonitoramento, base de dados integradas, programas de reconhecimento, biometria, análises avançadas de informações são capazes de potencializar investigações e atuarem inclusive na prevenção de crimes.

Para debater a importância desse assunto, a Capital Federal de prepara para receber na próxima semana o II Simpósio Internacional de Segurança, promovido pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, regional do Distrito Federal (ADPF-DF). O evento que acontece nos dias 19 e 20 de março, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, terá justamente como discussão principal “As inovações tecnológicas no combate à criminalidade”.

Segundo Luciano Leiro, Vice-Presidente da Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal e organizador do Simpósio, sem dúvida alguma, o Estado tem dificuldade e escassez de recursos humanos. “Portanto é a tecnologia que vai nos ajudar a otimizar esse quadro e a chegar onde o Estado muitas vezes não consegue. Por isso, colocamos a ADPF como uma facilitadora de conhecimento entre o setor privado e o público. Por isso, o evento será importante para que os participantes conheçam os casos que deram certo no Brasil e no mundo”, garante Leiro.

Para o Coronel Alfredo Deak, Diretor Latam de Defesa & Inteligência da Microsoft, que participará do Simpósio, com o painel “Transformação Digital no sistema prisional”, no dia 19 de março, a tecnologia auxilia na prevenção do crime, quando a Polícia consegue trazer opções para inibir os crimes com recursos de vigilância e monitoramento. “Por exemplo, câmeras de vídeo, sensores, controle de coleta de lixo e iluminação pública podem auxiliar o policiamento para mapear os locais nos quais os crimes mais acontecem”, pontua.

“Já no processo investigativo, o uso de tecnologias, como programas de reconhecimento facial, análise comportamental, inteligência artificial de transcrição de áudios e vídeos são exemplos de ferramentas que auxiliam no processo administrativo e otimizam o tempo também na apuração do crime”, esclarece Deak.

Outro ponto abordado pelo especialista da Microsoft é de que o uso da tecnologia também pode influenciar na ressocialização e na reintegração do preso. Este assunto está em voga no mundo inteiro e o conceito é usar o Machine Learning -área da ciência da computação que significa¨aprendizado da máquina¨ -, que é um processo de coleta e controle de dados para estudar mais de 150 variáveis relacionadas ao preso, como as condições financeiras, físicas, familiares, psicológicas, entre outras, tudo de uma maneira bem personalizada para o trazer de volta à reeducação social assim que sair do sistema penitenciário.

“Nos EUA, por exemplo, o sistema tem grande eficácia, já que as informações são bem analisadas e o objetivo é trazer novas oportunidades para o preso ressocializar e também conseguir oportunidades de trabalho. O Brasil não possui essa ferramenta que, sem dúvidas, é um fator que diminuir os altos índices de reincidência à criminalidade”, explica Coronel Deak.

Leiro complementa que toda a discussão sobre a tecnologia é bem vinda. “Trabalhar medidas que ajudem no combate à criminalidade e também na melhoria da qualidade da prova de um crime é essencial. Na PF, por exemplo, o inquérito policial já pode ser instaurado pelo celular, através do sistema ePol. Os próximos passos, já em teste, envolvem a integração com a Justiça federal”, conclui o Vice-Presidente da ADPF.

II Simpósio Internacional de Segurança no Distrito Federal

A programação do II Simpósio Internacional de Segurança, que acontece nos dias 19 e 20 de março, na Capital Federal é variada com diversos painéis sobre gestão de fronteiras, segurança pública, crimes cibernéticos, sistema penitenciário e Smart Cities. O objetivo é debater sobre as novas tecnologias aliadas à segurança pública, além de trazer uma feira de exposição de produtos e serviços sobre o tema. Especialistas em Segurança Pública, empresários do setor e representantes de instituições policiais também estarão nos dias do evento. A expectativa para esta edição é de que até 2 mil pessoas compareçam ao simpósio.

II Simpósio Internacional de Segurança

Data: 19 e 20 de março

Horário: a partir das 08h

Local: CICB – SCES Trecho 2, Conjunto 63, Lote 50 – Asa Sul

Como a tecnologia pode ajudar a solucionar crimes?

Crimes nem sempre são resolvidos. Se não houve flagrante ou evidências claras, a investigação pode se estender por anos e não chegar a uma conclusão. As novas tecnologias, porém, podem ajudar, como ocorreu na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco, na qual o histórico de buscas de um dos suspeitos na internet chamou a atenção.

“A Ciência de Dados é utilizada na solução de vários crimes, como roubo de cargas, lavagem de dinheiro e no combate a quadrilhas organizadas. Não somente no país, mas também em crimes internacionais”, conta Sérgio da Costa Côrtes, coordenador da graduação em Ciência de Dados e Inteligência Artificial do Centro Universitário IESB. “Você reúne informações digitais e faz um cruzamento de dados bancários, históricos de navegação, dados da receita federal, entre outros”, continua.

Com uma grande quantidade de informações disponíveis, o cientista de dados é capaz de fazer uma análise e tirar conclusões capazes de diminuir o leque de possíveis suspeitos ou mesmo apontar o culpado.

“No caso da Marielle, por exemplo, ninguém pegou o crime em flagrante, mas existe um perfil para pessoas que cometem crimes dessa natureza”, disse Sérgio. “O assassino era um atirador de elite, pelas evidências que coletaram na cena. Isso faz uma diferença. Você tem centenas de casos anteriores que já foram resolvidos e que apontam perfil de possíveis suspeitos”, continua.

Para chegar aos suspeitos de participarem no assassinato de Marielle, por exemplo, a polícia checou os seus históricos de buscas na internet. A investigação apontou que o crime pode ter sido planejado por três meses e os suspeitos pesquisaram os locais frequentados pela vereadora e até o tipo de arma usada no assassinato.

Além da Ciência de Dados, outras áreas da tecnologia podem ser usadas na resolução de crimes, como o processamento de imagens a partir da inteligência artificial.

“A polícia está começando a usar o reconhecimento facial e de objetos como ferramentas de captura dos suspeitos ou identificação de artefatos com o potencial terrorista”, disse Max Eduardo Vizcarra, professor do curso de Engenharia de Computação do IESB. “Os algoritmos presentes na literatura hoje não são perfeitos e contam com margens de erro, o que cria a necessidade de acompanhamento por parte dos policiais para interpretar corretamente os dados”, completa.

Para o professor, a inteligência artificial e o reconhecimento de dados biométricos – como as impressões digitais e o reconhecimento de íris – serão as principais ferramentas no médio prazo. A China é pioneira nesse campo e monitora mais de 200 milhões de pessoas em tempo real. Por ser uma nova prática, porém, ainda existem fortes discussões sobre os dilemas éticos de se monitorar a população constantemente através de câmeras e algoritmos.

“A inteligência artificial pode ajudar também na análise dos rastros digitais das pessoas, que são agora as principais formas de prevenção e detecção de criminosos em governos do primeiro mundo”, conta Max. “Nosso histórico na internet pode ser farejado por meio de algoritmos que geram alertas quando um indivíduo se encaixa em um perfil criminoso, por exemplo, quando ele busca como se produz um explosivo, cria um conteúdo preconceituoso ou faz apologia a ideologias terroristas”, finaliza o professor.

Accelerate2030 seleciona negócios de impacto para expansão global

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Impact Hub lançam no próximo dia 20 de março, em 16 países (incluindo o Brasil), a terceira edição do programa Accelerate2030. O objetivo é identificar negócios inteligentes, inovadores e sustentáveis, já colocados em prática, que contribuam para o alcance de um ou mais dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e que possam ser aplicados em escala global. No Brasil, seis capitais participam do programa: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Manaus e Florianópolis. O lançamento será feito simultaneamente nestas cidades, às 8h30.

O Accelerate2030 tem a missão de apoiar empreendimentos que contribuem com os ODS para alavancar seu impacto. Para isso, a iniciativa oferece aos empreendedores selecionados acesso a um programa de aceleração que inclui treinamentos, desenvolvimento de um plano para escala global, fomento a conexões estratégicas e suporte especializado. As inscrições para o programa ficarão abertas de 20 de março a 30 de abril, no site brazil.accelerate2030.net.

A expectativa é de que 30 negócios sejam escolhidos e passem pelo programa de capacitação nas unidades do Impact Hub no Brasil. Os três que apresentarem melhor desempenho serão indicados para a etapa global. “Acreditamos que os empreendedores podem desempenhar um papel importante no avanço de soluções não convencionais para os desafios cada vez mais complexos e críticos do mundo. No entanto, eles precisam de mais do que um ecossistema favorável para prosperar. Necessitam de impulso e acesso a redes específicas de suporte em sua jornada para crescer em nível global. É isso que o Accelerate2030 vem oferecer”, diz o coordenador do programa no Brasil, André Maciel, cofundador do Impact Hub no país.

Em outubro, os responsáveis pelas iniciativas escolhidas irão para Genebra, na Suíça, para participar de encontros com agências internacionais e rodadas de negócio com potenciais investidores de vários países, além de receberem a chancela do PNUD em eventos como o Social Good Summit. A partir daí, seguem com apoio para abertura de portas ao redor do mundo. “Nós percebemos que precisávamos sair da nossa zona de conforto e buscar parcerias com atores que conhecem bem esse ecossistema empreendedor e que sabem como inovar e dar suporte a startups. O Impact Hub tem essa rede de empreendedores e startups ao redor do mundo; o parceiro perfeito”, explica Maria Luisa Silva, diretora do PNUD em Genebra.

O programa conta com o apoio internacional da Pfizer e do International Trade Center e, no Brasil, com a parceria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Fundação Grupo Boticário.

Etapas – O Accelerate2030 é composto por duas etapas, uma nacional e outra internacional. A primeira é a fase de preparação dos negócios para escala global. Nesse sentido, serão organizados encontros locais entre todos os selecionados no país, com o objetivo de capacitar os empreendedores, aprimorar práticas de mensuração de impacto, elaborar plano de escala global, oferecer suporte e fazer contato com especialistas, investidores, mentores e parceiros ao redor do mundo, de acordo com as necessidades de cada negócio.

Ao final desse processo, os negócios participarão de um evento nacional em Brasília, que reunirá os mais importantes agentes do empreendedorismo no Brasil e, em seguida, seguirão para a Europa para representar o Brasil na etapa global do programa.

A fase internacional tem início com uma imersão em Genebra, na Suíça, quando os finalistas dos 16 países passarão por diversas rodadas de negócio e serão destaque em eventos globais voltados aos ODS. Após essa imersão, receberão suporte por mais nove meses de organizações internacionais como o próprio PNUD e o International Trade Center para abertura de portas em seus mercados-chave.

Brasileiro finalista – A última edição do Accelerate2030 aconteceu em 2017, quando foram selecionados 50 finalistas entre mais de 500 projetos inscritos. Ao todo, 15 iniciativas foram selecionadas e receberam apoio para se tornarem iniciativas de impacto global.

Entre esses empreendedores estava Ezequiel Vedana, do Piipee. Ele desenvolveu e patenteou uma solução líquida que, ao ser borrifada em um vaso sanitário com urina, reage com o rejeito, dispensando a utilização da descarga e, consequentemente, economizando água. “Fui um dia ao banheiro e, depois de fazer xixi, pensei: ‘estraguei muita água limpa’. A partir daí tive a ideia de desenvolver algo que dispensasse a descarga durante a micção. Foram sete meses de tentativas até chegar em uma solução. Primeiro desenvolvemos um produto para ser usados em empresas, depois veio o spray para ser usado em casa”, conta.

O empreendedor se inscreveu no Accelerate2030, foi um dos finalistas e, em 2018, passou pela fase global do programa. “Hoje temos 400 clientes no Brasil e em outros cinco países. Nosso maior orgulho é que conseguimos economizar 400 milhões de litros de água desde 2015”, conta Ezequiel.

Lançamento do Accelerate2030

Quando: 20/3
Horário: 8h30 às 11h
Belo Horizonte – Impact Hub Belo Horizonte – Av. Getúlio Vargas, 1492, 2º Andar
Brasília – Sede do Instituto Caixa Seguradora – Lab – SHN Quadra 1 Bloco E, Via N2
Curitiba – Impact Hub Curitiba – Rua Fernando Amaro, 60
Florianópolis – Impact Hub Floripa – Passeio Primavera. SC 401, Km 4, Rodovia José Carlos Daux, 4150. Salas 01 e 02
Manaus – Impact Hub Manaus – Avenida Efigênio Sales, 1299, sala e. Aleixo
São Paulo – Impact Hub São Paulo – R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 433 – Pinheiros

SONDA inaugura primeiro Centro de Inovação no Brasil para mais de 350 profissionais

A SONDA, maior empresa latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, inaugura hoje o seu primeiro Centro de Inovação em Joinville (SC). O Centro é fruto de uma parceria com a Univille – Universidade da Região de Joinville, e o Inovaparq – Parque de Inovação Tecnológica de Joinville.

O Centro de Inovação surge para criar novos projetos de Transformação Digital e AMS (Application Management Services, em inglês), além de apoiar o desenvolvimento de soluções de software para a área fiscal, comércio exterior e de processos de negócios (BPO – Business Process Outsourcing).

As instalações ocupam 300 m2 no campus da Univille e deve acomodar 350 profissionais até 2021. Desse total, 55 já estão trabalhando, dos quais 20 estagiários da própria universidade.

“Além de auxiliar na criação de tecnologias disruptivas e na geração de negócios para a SONDA, a nossa iniciativa tem o diferencial de contribuir para o desenvolvimento profissional de dezenas de estudantes”, comenta Affonso Nina, CEO do Grupo SONDA Brasil.

O Estado de Santa Catarina foi escolhido pela SONDA para instalação de seu Centro de Inovação por já despontar como um polo de desenvolvimento tecnológico. Uma pesquisa da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) revela que mais de 20% das startups brasileiras localizam-se na região.

O Inovaparq foi o local selecionado por seu destaque no ecossistema de inovação de Joinville e por estar associado a uma importante universidade da região. “Estamos certos de que esta parceria fomentará ainda mais o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação em nossa região”, comenta Sandra Furlan, reitora da Univille.

O Centro de Inovação trabalha com um ecossistema de parceiros e startups voltados para transformação digital e tecnologias disruptivas. “A proposta converge com outras iniciativas da SONDA e os projetos não se limitarão ao Brasil, podendo ser direcionados a clientes nos países onde a empresa atua na América Latina”, comenta Caio Rainerio, vice-presidente de Aplicativos da SONDA no Brasil.

Além da mão de obra qualificada da Univille e da aptidão de SC para a inovação, a parceria com o Inovaparq tornou-se peça chave para o projeto tomar a dimensão atual porque ele estimula ações de Pesquisa & Desenvolvimento para novas tecnologias. “O Centro de Inovação Sonda será o empreendimento da consolidação do ecossistema de inovação da região norte catarinense, bem como um exemplo para o Brasil de interação Universidade/Empresa”, enfatiza Marcelo Leandro de Borba, diretor executivo do Inovaparq.

Programa de Estágio – Os 20 alunos que já ingressaram no Centro de Inovação tornaram-se os participantes iniciais do Programa de Estágio criado para o Centro. A proposta é que os selecionados possam ocupar, a médio prazo, funções-chave na SONDA, atuando de maneira integrada com a realidade do mercado de tecnologia no Brasil.

Durante o programa, os participantes terão a possibilidade de ampliar a compreensão do processo empresarial, se capacitar para enfrentar desafios de um mercado cada vez mais competitivo, privilegiando o contexto teórico e também a inserção prática na sua respectiva área-fim.

Serão passadas aos estagiários noções gerais de arquitetura de software, montagem de soluções, metodologia de desenvolvimento para P&D entre outras informações, o que irá proporcionar a eles uma visão do que o mercado busca nos profissionais de TI. O programa terá duração de 24 meses, com possibilidade de incorporação ao quadro de funcionários da SONDA.

Todos os alunos da Univille podem se inscrever, principalmente das áreas de Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comércio Exterior, Engenharia de Produção, Engenharia de Software, Sistemas de Informação, Mecatrônica Industrial e Letras.

Tags, , , ,

AMcom busca 30 profissionais de TI para projeto Pátio Digital

A AMcom, empresa de Tecnologia da Informação especializada em desenvolvimento customizado, sustentação de sistemas, alocação de profissionais e consultoria, busca profissionais para atuação no projeto Pátio Digital, da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo.

Nesta etapa, a empresa está contratando 30 colaboradores que poderão atuar por um período de dois anos na Secretaria Municipal de Educação, onde será realizada a sustentação e melhoria dos sistemas legados, além do desenvolvimento de novas ferramentas, baseadas em tecnologias avançadas e nas necessidades dos usuários.

Neste primeiro ciclo de desenvolvimento, o projeto contempla a reformulação dos sistemas de alimentação escolar e gestão pedagógica, como o Diário de Classe on-line, além do portal da Secretaria.

“O Pátio Digital é uma iniciativa de Governo Aberto, um conceito de proximidade entre órgãos governamentais e a sociedade para a melhoria da educação na cidade de São Paulo. Nossa proposta é promover mais transparência e viabilizar a colaboração entre governo e sociedade por meio da inovação tecnológica. E esta parceria com a AMcom vai permitir a expansão do projeto”, pontua Fernanda Campagnucci, coordenadora da estratégia de transformação digital da SME-SP.

As vagas em aberto são: Analista Desenvolvedor .Net Fullstack (Jr, Pleno e Sênior), Analista Desenvolvedor Python (Jr, Pleno e Sênior), Analista de Infraestrutura Ágil (Sênior e Pleno), Analista de Banco de Dados (Sênior e Pleno), Analista de Dados (Sênior e Pleno), Analista Funcional – Design Thinking (Pleno), Analista de Negócio – PO (PlenoOs requisitos e candidatura das vagas podem ser consultados e realizados pelo site da empresa http://amcom.com.br/vagas

“O Pátio Digital é um projeto que vem ao encontro do nosso modelo de atuação, que é tornar a tecnologia real. Buscamos profissionais que desejam fazer a diferença, contribuindo para a transformação digital na educação pública”, finaliza a presidente da AMcom, Andréia Rengel.

Tags, , , ,

Presidente da Edenred Brasil passa a comandar as operações do grupo em todo o continente americano

A Edenred, líder mundial em soluções transacionais para 830 mil empresas-clientes, 47 milhões de empregados e 1,7 milhão de comerciantes, reestrutura sua operação global e anuncia que Gilles Coccoli, presidente da Edenred Brasil, passa a comandar também as operações na América do Sul, Central e do Norte, o que o torna o primeiro Chief Operating Officer (COO) Americas do grupo. A nomeação faz parte de uma estratégia da multinacional francesa para ampliar sua participação nos mercados das Américas com um crescimento sustentável e rentável. O executivo permanece no comando da Edenred Brasil.

Coccoli posicionou o Brasil como um dos principais mercados do grupo e a nova estrutura busca acelerar o desenvolvimento Edenred na América do Norte também. Gilles iniciou na Edenred Brasil em 1997 como Diretor de Projetos, e então tornou-se Diretor de Finanças e Tecnologia. Em 2007, foi indicado como CEO da Edenred Turquia e, dois anos mais tarde, foi escolhido para liderar a PrePay Solutions, com sede na Inglaterra. Em 2012, foi apontado como Vice-Presidente Executivo Global de Estratégia e Desenvolvimento na matriz da Edenred, na França, e, em 2013, tornou-se Presidente da Edenred Brasil.

“Este novo desafio é uma oportunidade para ampliar as sinergias entre os dez países, potencializando oportunidades e o crescimento da Edenred no continente americano. Dessa forma, esperamos ganhar ainda mais eficiência operacional para desenvolver as melhores soluções para nossos empresas, usuários e comerciantes”, afirma Coccoli.

Varejo brasileiro mantém ritmo de recuperação e cresce 4,7% em fevereiro, aponta ICVA

Com crescimento de 4,7% em fevereiro, comparado ao mesmo período do ano passado, o varejo brasileiro mantém o ritmo de recuperação observado nos últimos meses. É o que aponta o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta sexta-feira (15). O indicador já tem descontado a inflação que incide sobre os setores do varejo ampliado. Em termos nominais, que refletem a receita de vendas de fato observadas pelo varejista, o ICVA registrou alta de 8,0% na comparação com o ano anterior.

O resultado do mês foi impactado positivamente pelo calendário. O Carnaval, período em que as receitas de vendas são tradicionalmente menores, caiu em março, enquanto que em 2018 a data foi comemorada em fevereiro. Ajustando o ICVA deflacionado a esse efeito, o índice apontaria alta de 3,8%, leve aceleração em relação a janeiro. Pelo ICVA nominal, no mesmo conceito, o indicador apresentaria alta de 7,1% na comparação com o mesmo período de 2018, também apresentando leve aceleração.

“Mesmo descontando o benefício do calendário, o resultado do ICVA em fevereiro reforça a trajetória de recuperação no varejo”, comenta Gabriel Mariotto, diretor de Inteligência da Cielo. “Um destaque positivo foi a aceleração no setor de Vestuário. Por outro lado, dentre as regiões, o Sudeste – particularmente o RJ – contribuiu negativamente para o resultado do mês”, complementa.

INFLAÇÃO

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apurado em fevereiro pelo IBGE apontou alta de 3,89% no acumulado dos últimos 12 meses, com uma leve aceleração em relação ao número registrado em janeiro (3,78%). Os grupos de itens de Alimentação no domicílio e Artigos de residência tiveram aceleração, enquanto o bloco de Transportes caiu ainda mais, de 3,1% em janeiro para 2,0% em fevereiro. A desaceleração foi puxada principalmente pelo item de Passagem aérea – que teve a maior queda – saindo de 14,3% de alta para deflação de 1,6%. Ponderando o IPCA pelos setores e pesos do ICVA, a inflação no varejo ampliado em fevereiro ficou em 3,1%, tendo uma estabilização em relação a janeiro (3,2%).

SETORES

O bloco de Bens não Duráveis foi o único que apresentou desaceleração na passagem de janeiro para fevereiro, considerando o índice com ajustes de calendário. O desempenho do bloco foi puxado pelos setores de Drogarias/Farmácias e Supermercados e Hipermercados – que apresentou alta de preços no mês. Já o grupo de setores de Bens Duráveis e Semiduráveis apresentou aceleração na passagem mensal, influenciado pelas acelerações de setores como Vestuário e Móveis, Eletro e Lojas de Departamento. Finalmente, o bloco de setores de Serviços foi o que apresentou maior aceleração de janeiro para fevereiro, puxado principalmente por Alimentação em Bares e Restaurantes e Turismo e Transporte – este influenciado pela queda de preços experimentada no setor em fevereiro.

REGIÕES

Todas as regiões brasileiras apresentaram aceleração na passagem mensal, segundo o ICVA Deflacionado com ajuste de calendário. A única exceção foi a região Nordeste, que apresentou certa estabilidade no período. Pelo ICVA deflacionado sem ajustes de calendário, comparando com o mesmo período do ano anterior, o varejo ampliado na região Norte apresentou alta de 10,0%, seguido pelas regiões Centro-Oeste e Sul com 7,3% e 6,3% respectivamente. Por fim, temos as regiões Nordeste, com alta de 5,9%, e o Sudeste, com alta de 2,8%. “A região Sudeste foi impactada negativamente em decorrência das fortes chuvas – principalmente no estado do Rio de Janeiro – que fizeram diminuir o ritmo de vendas no estado”, comenta Mariotto. Pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – o destaque também foi a região Norte, que registrou alta de 11,8% em fevereiro. Em seguida, temos as regiões Centro-Oeste e Nordeste, ambas com crescimento de 9,9% no período. Por último, temos as regiões Sul e Sudeste, que apresentaram crescimentos de 8,6% e 6,9%, respectivamente.

SOBRE O ICVA

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro de acordo com a sua receita de vendas, com base em um grupo de mais de 20 setores mapeados pela Cielo, de pequenos lojistas a grandes varejistas, responsáveis por 1,4 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia. O peso de cada setor dentro do resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho no mês.

O ICVA foi desenvolvido pela área de Inteligência da Cielo e tem como proposta oferecer mensalmente uma fotografia do comércio varejista do país a partir de informações reais.

COMO É CALCULADO

A gerência de Inteligência da Cielo desenvolveu modelos matemáticos e estatísticos que foram aplicados à base da companhia com o objetivo de isolar os efeitos do comportamento competitivo do mercado de credenciamento, como a variação de market share, bem como isolar os efeitos da substituição de cheque e dinheiro no consumo – dessa forma, o indicador não reflete somente a atividade do comércio pelo movimento com cartões, mas, sim, a real dinâmica de consumo no ponto de venda.

Esse índice não é de forma alguma a prévia dos resultados da Cielo, que é impactado por uma série de outras alavancas, tanto de receitas quanto de custos e despesas.

ENTENDA O ÍNDICE

ICVA Nominal – Indica o crescimento da receita nominal de vendas no varejo ampliado do período, comparando com o mesmo período do ano anterior. Reflete o que o varejista de fato observa nas suas vendas.

ICVA Deflacionado – ICVA Nominal descontado da inflação. Para isso, é utilizado um deflator que é calculado a partir do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pelo IBGE, ajustado ao mix e pesos dos setores contidos no ICVA. Reflete o crescimento real do varejo, sem a contribuição do aumento de preços.

ICVA Nominal/Deflacionado com ajuste calendário – ICVA sem os efeitos de calendário que impactam determinado mês/período, quando comparado com o mesmo mês/período do ano anterior. Reflete como está o ritmo do crescimento, permitindo observar acelerações e desacelerações do índice.

Tags, , , ,

Twitter apresenta novas soluções de conteúdo para marcas

O Twitter apresentou nesta quarta-feira (13) ao mercado soluções de conteúdo em vídeo que têm como objetivo prover às marcas diferentes formas de impactar sua audiência de maneira relevante e assertiva. Uma grande novidade anunciada pela plataforma é um novo formato oferecido por Niche, comunidade do Twitter que une criadores de conteúdo às marcas gerando sinergia entre suas produções e as mensagens dos anunciantes. Chamada Creator Originals, a solução permite que marcas se associem a conteúdos idealizados pelos criadores.

“O mercado já conhece Niche como uma solução que convida criadores de conteúdo para conectar marcas à audiência com quem desejam se comunicar. Nesse sentido, co-criamos campanhas e projetos customizados para as marcas. Creator Originals é o inverso: o criador produz uma série em torno de um assunto sobre o qual ele já gostaria de falar, atinge sua audiência cativa de forma autêntica, e nós encontramos as marcas que mais se adequam àquele conteúdo”, explica Thaiza Akemi, head de Niche na América Latina. Ainda que o criador não produza a partir de um briefing, existe a possibilidade de fazer integrações da marca ao conteúdo, desde que elas estejam inseridas ao contexto.

O primeiro anunciante a investir no formato no Brasil é a Rappi (@RappiBrasil), que está patrocinando a série “28 coisas que meu pai nunca fez”, do @naosalvo. Para a Rappi, que já fazia campanhas no Twitter com o objetivo de se aproximar de seus consumidores, o investimento na série é um importante passo em sua frente de construção de marca no mercado brasileiro. “Estamos investindo em diferentes canais para construir e fortalecer a nossa marca no Brasil. O Twitter é uma mídia bastante inovadora que oferece conteúdos inteligentes e voltados para performance. Com a ampliação da nossa parceria, esperamos aumentar ainda mais o awareness em relação a Rappi”, destaca Fernando Vilela, head de Growth e Marketing da Rappi no Brasil.

“Não poderia ter um lugar melhor para lançar a série como no Twitter, a plataforma mais pessoal e acolhedora da internet. A recepção está sendo incrível e o número de pessoas que dizem que terminam de assistir e vão dar um abraço nos pais é reconfortante. Me sinto inspirando os outros e isso é maravilhoso”, diz o creator Mauricio Cid.

Niche já conta com outros seis programas para oferecer a marcas interessadas em se associar a conteúdos de qualidade que atingem uma audiência receptiva.

Edição de vídeo e patrocínio de conteúdos de parceiros

O Twitter também traz uma nova facilidade para as marcas interessadas em investir em vídeo na plataforma: a possibilidade de editar, dentro de casa, peças produzidas inicialmente para outras mídias, como a TV, e torná-las mais alinhadas às melhores práticas de vídeo da plataforma, de acordo com o consumo de conteúdo em dispositivos móveis.

“O sucesso de um vídeo no Twitter está atrelado a uma combinação entre estratégia de mídia e boas práticas de conteúdo. Na maioria dos casos, vemos que vídeos curtos, de em torno de seis a 15 segundos, com logo da marca desde os primeiros segundos e elementos visuais que ajudam a contar a história mesmo sem som, performam muito bem na plataforma. Como sabemos que muitas vezes as marcas produzem conteúdos originalmente mais longos, que são concebidos tendo em mente outras mídias, passamos a oferecer uma solução de edição que aumenta o potencial de o formato funcionar bem no Twitter, sem qualquer prejuízo à mensagem do anunciante”, afirma Renata Altemari, gerente de soluções de vídeo do Twitter para a América Latina.

Além disso, a área de parcerias de conteúdo do Twitter reforçou as oportunidades de patrocínio de produções realizadas por parceiros da plataforma no Brasil. Entre os pacotes para os próximos meses estão conteúdos relacionados a grandes momentos de conversas no Twitter, como Lollapalooza, Game of Thrones, Copa do Mundo Feminina, Copa América, Libertadores, Prêmios MTV MIAW, Rock in Rio, entre outros. “Esta é uma forma de as marcas impactarem o seu público a partir de conteúdos seguros e de qualidade. Para os parceiros, é uma maneira de alcançar uma audiência complementar à de outras plataformas e monetizar seu conteúdo”, diz Gabriela Malta, gerente de parcerias de conteúdo do Twitter Brasil.

Tags

Conheça 10 startups nacionais que se destacam no Capitalismo Consciente

O Instituto Capitalismo Consciente Brasil acaba de divulgar a primeira lista das Startups Conscientes do País. O levantamento, realizado via Linkedin, destaca os modelos de negócios com uma gestão e cultura corporativa guiada por práticas que geram valor financeiro agregado à sustentabilidade e satisfação dos colaboradores.

As empresas sao : Crafto, Dobra, Lumen, Menos1Lixo, Mother, Papel Semente, Pedala, Positiv.A e Smile Flame. Como reconhecimento, as startups ganharam ingressos para participar da primeira “Conferência Latino-Americana sobre Capitalismo Consciente”, que será realizada nos dias 19 e 20 de março, em São Paulo, com o objetivo de discutir formas conscientes e sustentáveis de fazer negócios e gerir equipes. Além disso, as startups receberão uma homenagem no evento.

Para a escolha das startups, o Instituto Capitalismo Consciente Brasil adotou algumas regras: foram apenas consideradas empresas, , que possuem como propósito praticar ações alinhadas com o conceito do capitalismo consciente como modelo de negócios e não como uma iniciativa ou departamento isolado; por fim, foram priorizadas as empresas mais jovens, que contam com estabelecidos pilares de Propósito, Cultura, Liderança e Orientação para stakeholders.

A primeira Conferência Latino-Americana sobre Capitalismo Consciente é aberta para todas as empresas que desejam seguir crescendo e lucrando, enquanto cuidam do meio ambiente, da sociedade, dos seus colaboradores e demais stakeholders.

Capitalismo Consciente – Latin-American Conference 2019

Data: 19 e 20/03/2019

Local: Centro Universitário Senac – Av. Eng. Eusébio Steuvax, 823 – Santo Amaro, São Paulo

Inscrições: http://www.ccbrasil.cc/cclac2019-inscricoes

Empresa desenvolve chatbot interligado ao WhatsApp para todo tipo de serviço

A utilização de chatbots, programas de computador que simulam um ser humano na conversação com pessoas, é uma tendência da automação de marketing em franca expansão e, de acordo com pesquisa do Mobile Time – site de notícias voltado às novidades da indústria móvel -, em 2018 houve um incremento de 27% no número de empresas desenvolvedoras de bots no Brasil.

Participaram da pesquisa empresas distribuídas pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Alagoas.

Um exemplo dessa expansão é o sistema desenvolvido pela empresa paranaense de tecnologia SYM, um mensageiro Inteligente, que trabalha interligado com o WhatsApp, com capacidade de interação com qualquer área de atuação e software do mercado. Com o sistema, é possível fazer agendamentos automáticos, pesquisa de satisfação, distribuição de panfletos e folders digitais, recebimento e armazenamento de arquivos, nos mais variados formatos, inclusive áudios e vídeos.

“O sistema é capaz de perguntar, interpretar as respostas, receber e enviar textos e arquivos de vários tipos, e até inserir no meio do chat, um atendente humano”, explica Júlio dos Reis, diretor e sócio da SYM – Software Your Mode, empresa paranaense focada em desenvolvimento de softwares inovadores e desenvolvedora do Pigeon.

Para ele, o aumento da demanda reforça que as empresas estão buscando por aperfeiçoamento e agilidade no atendimento aos clientes.
“Além de ganharem agilidade no atendimento, as empresas e profissionais liberais conseguem otimizar o tempo para qualificar a entrega de produtos e buscar melhorias nos serviços”, lembra Júlio.

Além do aumento na quantidade de usuários, a pesquisa da Mobile Time mediu o tráfego de mensagens enviadas pelos bots das 66 empresas analisadas durante o período de um ano.

Nesse período, a quantidade de mensagens trocadas com chatbots teve um aumento de 60% – passou de 500 milhões em 2017 para 800 milhões em 2018.

No caso do Pigeon, diariamente, mais de 5 mil usuários utilizam as soluções criadas pelos engenheiros de inovação da SYM.

“O chatbot do Pigeon, mensageiro inteligente adaptado ao que funciona na plataforma do WhatsApp, é capaz de se adaptar aos diferentes mercados e públicos.

E é possível implantá-lo nos setores de educação, saúde, atendimento, varejo, marketing, pets, promoções e qualquer outro segmento de forma muito simples e eficaz”, detalha Luciano Reis, também responsável pelo projeto do Pigeon.

Novo Samsung Galaxy S10 chega à TIM

A TIM inicia a pré-venda dos smartphones da nova geração do Samsung Galaxy. A linha S10 celebra uma década do lançamento do primeiro Galaxy S e chega com três modelos ao mercado. Clientes da operadora terão brindes e descontos1 de até R$ 1.500 no lançamento e poderão explorar ainda mais as funcionalidades dos aparelhos contando com as ofertas inovadoras da companhia na maior rede 4G do Brasil.

Os celulares Galaxy S10 foram projetados para oferecer uma experiência de última geração nos quesitos com os quais os consumidores mais se preocupam. A nova tela AMOLED dinâmica, por exemplo, é um diferencial para assistir vídeos em alta resolução dos parceiros de streaming da TIM, como Netflix e YouTube. Já a câmera com inteligência avançada que facilita a captura de fotos e vídeos é ideal para aqueles que gostam de registrar seus momentos em posts, aproveitando o acesso ilimitado às redes sociais dos planos da operadora.

A pré-venda da TIM acontece na loja virtual (lojaonline.tim.com.br). Quem comprar os modelos S10 e S10e em qualquer plano ganhará como brinde os Galaxy Buds, fones de ouvido sem fio da marca. Já quem adquirir o S10+ leva gratuitamente um smartwatch Galaxy Active. Novos e atuais clientes dos planos TIM Black terão descontos especiais de até R$ 1.500 no smartphone. Além do acesso aos principais apps de redes sociais e vídeo, as ofertas trazem até 30GB de dados, ligações ilimitadas para qualquer operadora, apps de comunicação e mobilidade – como WhatsApp e Waze – e utilização das plataformas TIM Music by Deezer, TIM Banca Virtual e TIM Protect Backup.

Consumidores que forem às lojas físicas da TIM garantem um voucher com mais R$ 100 de desconto na pré-venda pelo site. Para mais informações sobre preços e planos, acesse www.tim.com.br. Para mais informações sobre a linha Galaxy S10, acesse http://www.samsung.com/br/.

Tags, , ,