Page

Author admin

Liga Ventures abre inscrições para terceiro ciclo de aceleração do programa Liga AutoTech

A Liga Ventures – aceleradora especializada em gerar negócios entre startups e grandes corporações – acaba de abrir as inscrições para o 3° ciclo de aceleração da Liga AutoTech (liga.ventures/autotech), programa de inovação aberta que vai prospectar, selecionar e acelerar startups em parceria com grandes empresas do setor auto. Para essa nova rodada de aceleração, o programa conta com a parceria das gigantes Webmotors e Mercedes-Benz.

De acordo com Rogério Tamassia, cofundador Liga Ventures, o programa é uma ótima oportunidade para grandes players investirem em inovação. “O foco da Liga AutoTech é oferecer inovações que podem transformar setores como transporte, logística mobilidade e indústria automobilística – essenciais para o crescimento do país”.

Programa de Aceleração Liga AutoTech

Após as inscrições, serão selecionadas entre 4 e 8 startups para o terceiro ciclo, em temas como gestão e serviços para frotas, varejo, pré e pós-vendas, logística, big data e analytics, telemetria, rastreamento e pagamentos móveis.

Durante quatro meses, as startups selecionadas passarão por um programa de aceleração com o objetivo de explorar oportunidades de negócios com as grandes empresas participantes, além de terem acesso a mentoria com executivos do setor e com a rede de mentores da Liga Ventures. As startups participantes também poderão ampliar o networking com potenciais parceiros e investidores. Nenhuma contrapartida em participação societária ou propriedade intelectual é exigida das startups aceleradas.

Primeiro e segundo ciclo já apresentam bons resultados

No primeiro batch a Menu.vc – marketplace que conecta a indústria alimentícia ao mercado de restaurantes, bares, pizzarias, lanchonetes foi um dos destaques. Além de ser acelerada pela Liga Autotech, a startup já recebeu aporte de mais de R$ 1 milhão de um grupo de investidores do setor. O marketplace aceleradamente e está avaliado em mais de R$ 20 milhões. Atualmente, a plataforma conta com mais de 60 indústrias que atendem 3 mil comerciantes e a meta é atingir 10 mil estabelecimentos até o fim do ano.

Já no segundo ciclo o destaque foi para a Moobie – plataforma que permite aluguel de carros entre pessoas físicas. Lançada em março de 2017, a startup tem mais de 60 mil usuários e três mil carros cadastrados. Acelerada pela Liga AutoTech, a startup caminha para ser a principal plataforma car sharing do Brasil.

Tags, , , , , , ,

CONARH 2018 conta com palestras de executivos das maiores empresas do Brasil

De 14 a 16 de agosto acontece a 44ª edição do CONARH (Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas), um dos maiores eventos sobre gestão de pessoas do mundo. Com o tema “Protagonista da Transformação”, o evento tem o objetivo de mostrar que todos são responsáveis por influenciar as pessoas de forma positiva e que para ter um mundo mais justo, diverso e igualitário, é necessário colocar em prática as ações, ser o protagonista da verdade.

Com mais de 30 palestras e painéis o CONARH 2018 já conta com grandes nomes em sua grade. Confira:

“A grande revolução: seja uma marca” – Leo Chaves, cantor, palestrante, presidente fundador do Instituto Hortense e autor do livro “No colo dos Anjos”

Irá dividir experiências relacionadas a carreira profissional e pessoal, quedas, frustrações, dificuldade, obstáculos, tudo o que enfrentou e superou na vida. Com base em seus estudos sobre inteligência emocional e gestão da emoção, também utiliza um pouco de filosofia, modelo educacional escolar e familiar.

“Como desenvolver Líderes Exponenciais” – Gustavo Werneck, CEO da Gerdau

Gustavo é o primeiro CEO que não pertence à família Gerdau em 116 anos. Há 13 anos na companhia, é conhecido por um estilo enérgico e a capacidade de bater metas. Irá compartilhar como o RH foi importante no desenvolvimento do seu potencial e como viveu o programa de sucessão.

“As 5 novas competências para desenvolver carreiras e empresas de sucesso” – Mauricio Benvenutti, Sócio da StarSe e autor do livro “Incansáveis”

As novas tecnologias e como ela está impulsionando a mudança nas pessoas, organizações e sociedade. Estamos mesmo promovendo a mudança ou ela está nos impulsionando a mudar? O que vem pela frente? Como me preparar?

“A startup que reinventou o sistema de saúde no Brasil” – Thomaz Srougi, Fundador do Dr. Consulta

A história dos empreendedores que querem protagonizar uma das maiores ondas de impacto já vistas no mercado de saúde brasileiro. O Dr.Consulta realiza cerca de 55 mil atendimentos por mês, com uma rede de 600 médicos. Criada em 2011, só este ano, em plena crise financeira do país, abriu oito novas unidades, totalizando 20 na capital e na região do ABC.

“A diversidade na perspectiva dos CEO´s” – Cristina Palmaka, CEO da SAP Brasil e Sérgio Rial, Presidente Executivo do Santander Brasil

Moderador: Mílton Jung, Jornalista, âncora do Jornal da CBN e do programa Mundo Corporativo, co-autor do livro “Comunicar para Liderar” e autor de “Jornalismo de Rádio”
Debate sobre como os CEO’s veem a diversidade nas empresas. Seus respectivos programas funcionam? Quais as lições aprendidas? Que mensagem gostariam de passar para os RH’s, para que efetivamente tragam a diversidade de mindset para as organizações?

Os conteúdos serão divididos entre palestras Magnas e Simultâneas, todas ministradas por profissionais renomados do mercado brasileiro e internacional.

As inscrições já estão abertas, e podem ser feitas no site http://www.conarh.com.br, pelo e-mail congressista@conarh.com.br ou pela nossa central de atendimento (11) 3138-3420.

44º Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas
Data: 14, 15 e 16 de agosto de 2018
Local: São Paulo Expo
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, s/n – Km 1,5 – Vila Água Funda

Tags, , , , , , , ,

Teradata anuncia novo Country Manager no Brasil

A Teradata (NYSE: TDC), empresa líder em dados e analytics para negócios em ambientes de nuvem, on premise ou híbrido, anunciou Roberto Hill como novo country manager para o Brasil. O executivo assume a liderança no lugar de Sérgio Farina, que agora é o Country Manager da Teradata no México.

Com mais de 15 anos de vivência no setor de Tecnologia da Informação e ampla experiência em planejar e implementar estratégias de vendas, Hill era diretor de vendas da Teradata desde 2014, sendo responsável por ajudar companhias a gerar valor através da análise de dados. Agora, seu principal desafio é manter a margem de crescimento da Teradata no Brasil e ampliar o relacionamento da companhia com grandes empresas de setores estratégicos na região, mantendo a Teradata como líder em Business Intelligence.

“O Brasil e a América Latina são mercados de extrema importância e relevância para a Teradata. Os planos são manter a margem de crescimento, e continuar levando a qualidade da Teradata em análise de dados para setores estratégicos, como Financeiro, Varejo e de Telecomunicações”, comenta Roberto Hill.

Roberto Hill tem um amplo histórico de liderança em grandes players de tecnologia, como Oracle, Business Objects e Tibico com foco em liderança de times de vendas e em contas estratégicas.

Tags, , , , , , , , ,

Fabiano Droguetti assume diretoria de operações e tecnologia da CSU CardSystem e MarketSystem

A CSU anuncia Fabiano Droguetti como seu novo Diretor de Operações e Tecnologia da CardSystem e MarketSystem, reportando-se diretamente ao CEO da CSU, Marcos Ribeiro Leite.

Graduado em Administração de Empresas e com MBA em Gestão Empresarial pela FIA, Droguetti possui mais de 25 anos de experiência em posições executivas na área de Tecnologia, adquirida em empresas como TIVIT e Credicard.

Dando continuidade ao processo de reestruturação e fortalecimento da equipe executiva, a chegada do novo diretor reforça o posicionamento da CSU como uma empresa inovadora na prestação de serviços de alta tecnologia. “Venho com a missão de contribuir para a estruturação e implementação da área de Operações e Tecnologia. Junto com todo o time, o desafio é entregar aos clientes cada vez mais qualidade de serviços prestados nos mercados de meios eletrônicos de pagamento, e-commerce e fidelização de clientes”, afirma o executivo.

Tags, , , , , , ,

Mosaico University lança curso de blockchain para advogados

A Mosaico University é uma nova iniciativa do grupo Mosaico Digital Assets, que nasce com o objetivo de preparar e capacitar profissionais acerca dos assuntos e transformações vividas pela atuação do blockchain nos mais diferentes segmentos de negócios.

“O blockchain está transformando diversas indústrias e acreditamos que, em pouco tempo, todos serão afetados, de alguma forma, por essa tecnologia.. Por isso, decidimos fundar a Mosaico University, nascendo com o propósito de preparar líderes, empresas e universitários para as mudanças em seus respectivos setores”, explica Ythalo Silva, CEO e fundador da Mosaico Digital Assets.

O próprio setor jurídico já enfrenta desafios relacionados, por exemplo, à regulação de ativos digitais (como criptomoedas) ou, ainda, no desenvolvimento de “contratos inteligentes”. Essas são algumas das transformações pelas quais o segmento passa, o que indica que, muito em breve, advogados e profissionais do setor deverão se adaptar a uma nova indústria legal. O primeiro curso, Blockchain no Direito, acontece no próximo dia 7 de abril, na Avenida Faria Lima, em São Paulo, das 8h30 às 18h. As vagas são limitadas e podem ser reservadas diretamente pelo link, ao preço de R$ 799. Seu conteúdo foi preparado especialmente para advogados e profissionais do setor que pretendem se atualizar frente aos novos desafios e mercados de atuação gerados pelo blockchain.

Além do segmento jurídico, serão oferecidos treinamentos para outros setores como o de logística, meios de pagamento e até mesmo educação, esporte e saúde. Todos os conteúdos são planejados e preparados por profissionais do respectivo setor, em conjunto com especialistas em Blockchain. Garante-se, assim, tanto uma aprendizagem com visão negocial dos respectivos business, como uma abordagem técnica da tecnologia.

Tags, , , , , , , , , , ,

Instituto Brasileiro de Vendas lança aplicativo para vendedores profissionais

Ferramenta tem o objetivo de facilitar o estudo e ampliar o networking entre alunos e professores; pessoas interessadas em vendas têm acesso a artigos, vídeos e dicas de leitura

Referência nacional em treinamento e capacitação de equipes de vendas atuantes nos mais diversos setores da economia, o Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas) lança o aplicativo “IBVendas”, que chega para facilitar o estudo dos alunos e ampliar o networking entre eles e com os professores. O app está disponível para os sistemas iOS e Android.

Ao realizar a matrícula em algum dos diversos cursos oferecidos pelo IBVendas, o vendedor deve baixar o aplicativo e, automaticamente, passa a ter acesso a todo o conteúdo, às apostilas utilizadas nas aulas e indicações de leituras complementares, desde as mais básicas até as teorias mais profundas. A ferramenta, no entanto, é útil para qualquer pessoa interessada em vendas e negociações, já que disponibiliza diversos artigos e vídeos.

“A nossa ideia é garantir o melhor caminho para o processo cognitivo no estudo dos nossos alunos, já que todo o conteúdo é atualizado constantemente”, afirma Mário Rodrigues, diretor do IBVendas. “Mesmo após concluir o curso, o vendedor continuará tendo acesso aos materiais e poderá utilizá-lo em inúmeras situações do dia a dia de trabalho”, complementa.

Outro benefício que a tecnologia proporciona está ligado à sustentabilidade. “Ao disponibilizar todo o conteúdo no aplicativo, deixamos de imprimir apostilas, o que, obviamente, é uma maneira bastante positiva de contribuir com o meio ambiente”, finaliza Mário.

Sobre o IBVendas: O Instituto Brasileiro de Vendas é referência nacional em treinamento e capacitação de equipes de vendas atuantes nos mais diversos setores da economia. Possui um método exclusivo que conta com as mais poderosas e eficazes ferramentas de vendas e negociação, com uma sólida fundamentação teórica, reconhecida internacionalmente e implementada com a dinâmica e flexibilidade do mercado brasileiro – www.ibvendas.com.br .

Tags, , , , , , , , , ,

GRU Airport amplia tempo de utilização de Wi-Fi gratuito

Usuários agora podem utilizar duas sessões de uma hora

O GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo – tem uma novidade para todos os usuários. Desde o início de março, ao acessar a rede sem fio do aeroporto (GRU WI FI), será possível utilizar duas sessões gratuitas de uma hora cada, com velocidade de cinco megabytes por segundo.

Com a ampliação do período, os usuários poderão aproveitar ao máximo suas redes sociais, navegar pelas páginas de internet e, também, usar os streamings de música e vídeo sem perder qualidade ou travamentos.

Além disso, as duas sessões de uma hora não são seguidas. Ou seja, o usuário pode usar uma hora em um período e a outra em um horário diferente no mesmo dia.

Para acessar é bem simples. Basta habilitar o Wi-Fi no celular, tablet ou notebook, escolher a rede GRU WIFI e, com apenas um click e sem necessidade de fazer cadastro, escolher a opção GRU Wi-Fi Grátis no site da Boingo – provedor líder mundial em aeroportos em serviços wireless. Após as duas horas, o usuário poderá optar por um dos pacotes disponíveis (Boingo Unlimited – R$ 12,45/mês e 20 megabytes por segundo, ou Boingo AsYouGo, R$ 19,90 por 24 horas e velocidade de 10 megabytes por segundo).

Tags, , , , , , , ,

CERT.br registra aumento de ataques de negação de serviço originados por dispositivos IoT

Em 2017, os incidentes de segurança reportados voluntariamente por usuários de Internet ao Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) somaram 833.775 (número 29% maior que o total de 2016), sendo 220.188 relacionados a dispositivos que participaram de ataques de negação de serviço (DoS – Denial of Service). Este número foi quase quatro vezes maior que as notificações de ataques DoS recebidas em 2016, que totalizaram 60.432.

Dispositivos IoT
Os ataques de negação de serviço (DoS ou DDoS) têm o objetivo de tirar de operação um serviço, um computador ou uma rede conectada à Internet. Em 2017, a maioria das notificações foi do tipo distribuído (DDoS – Distributed Denial of Service), quando um conjunto de equipamentos é utilizado no ataque. Em particular, muitos dos ataques reportados foram disparados a partir de dispositivos de Internet das Coisas (IoT na sigla em inglês) infectados e fazendo parte de botnets. Parte dos ataques DDoS também foi originada por roteadores e modems de banda larga no Brasil, seja porque estavam comprometidos ou porque possuíam serviços mal configurados, permitindo amplificação de tráfego.

O CERT.br também observou que ataques de força bruta a serviços como SSH (22/TCP) e TELNET (23/TCP) continuam muito frequentes e englobam tentativas de comprometer dispositivos IoT e equipamentos de rede alocados às residências, tais como modems ADSL e cabo, roteadores Wi-Fi, entre outros. Esse tipo de ataque visa adivinhar, por tentativa e erro, as suas senhas de administração e, assim, comprometer os dispositivos. “Essa atividade está fortemente relacionada com o aumento nos ataques DDoS a partir de dispositivos IoT, pois faz parte do processo de propagação dos códigos maliciosos que os infectam”, alerta Cristine Hoepers, gerente do CERT.br.

“Configurar os equipamentos corretamente, possuir boas políticas de senhas, mantê-los atualizados e tratar infecções são algumas dicas fundamentais para melhorar esse cenário. A cooperação dos diversos atores, incluindo desenvolvedores, fabricantes, profissionais de segurança, acadêmicos e os usuários é essencial para um ecossistema saudável”, complementa Hoepers. Frederico Neves, Diretor de Serviços e de Tecnologia do NIC.br, destaca que “todas essas ações fazem parte dos objetivos do programa ‘Para fazermos uma Internet mais segura’, uma iniciativa do NIC.br que agrega vários atores da cadeia de serviço de Internet em torno dos desafios para a promoção de uma Internet mais segura no País”. O programa foi lançado pelo CGI.br em dezembro de 2017, durante a VII Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil.

Para melhorar esse cenário, é essencial implementar as boas práticas presentes no Portal de boas práticas para a Internet no Brasil, principalmente as relativas à Implementação de Antispoofing para Redução de DDoS, e as Recomendações para Melhorar o Cenário de Ataques Distribuídos de Negação de Serviço (DDoS).

Varreduras e propagação de códigos maliciosos
As notificações sobre varreduras, técnica que tem o objetivo de identificar computadores ativos e coletar informações sobre eles, somaram 443.258 em 2017, correspondendo a um aumento de 15% com relação a 2016. Notificações sobre o serviço de SSH (22/TCP) equivale a 47% das notificações de varreduras, TELNET (23/TCP) com 9%, RDP (3389/TCP) com 2% e FTP (21/TCP) com 1% das notificações em 2017. O CERT.br também registrou um aumento de 60% em comparação a 2016 das notificações de atividades relacionadas à propagação de worms e bots (processo automatizado de propagação de códigos maliciosos na rede), que totalizaram 45.101 em 2017.

Ataques a servidores Web
Ataques a servidores Web reportados ao CERT.br em 2017 tiveram um aumento de 10% em relação a 2016, totalizando 60.766 notificações. Os atacantes exploram vulnerabilidades em aplicações Web para comprometer sistemas e realizar as mais diversas ações, como hospedar páginas falsas de instituições financeiras; armazenar ferramentas utilizadas em ataques; e propagar spam. Assim como nos anos anteriores, persistem as notificações de ataques de força bruta contra sistemas de gerenciamento de conteúdo (Content Management System – CMS), como WordPress e Joomla. Estes ataques foram, em sua maioria, tentativas de adivinhação das senhas das contas de administração destes sistemas.

Tentativas de Fraude
Já as notificações de tentativas de fraude diminuíram em 2017, somando 59.319 incidentes, uma queda de 42% em relação a 2016. Os casos de páginas falsas de bancos e sítios de comércio eletrônico (phishing) caíram 46% na comparação com o ano anterior. Já as notificações de casos de páginas falsas que não envolvem bancos e sites de comércio eletrônico, como serviços de webmail e redes sociais, por exemplo, tiveram um aumento de 6% em relação ao ano anterior.

Desde 1999, o CERT.br mantém estatísticas sobre notificações de incidentes a ele reportados. Para ter acesso aos gráficos e dados estatísticos completos das notificações de incidentes de segurança recebidas pelo CERT.br no ano de 2017 e períodos anteriores, visite: www.cert.br/stats/incidentes/. Conheça também a Cartilha de Segurança para Internet e o glossário.

Tags, , , , , , , , ,

Nuvem Shop é finalista do Prêmio Melhores do Ano AbComm

A Nuvem Shop, detentora de uma plataforma de serviços de e-commerce, está na fase final do Prêmio Melhores do Ano AbComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). A empresa está na disputa como “Melhor Plataforma de E-commerce” e seu co-fundador, Alejandro Vázquez, foi selecionado na categoria “Empreendedor Digital”. Para confirmar a escolha, é necessário clicar no e-mail de confirmação após o voto.

O objetivo do prêmio da AbComm é evidenciar as melhores empresas e profissionais do mercado digital. Os vencedores das 11 categorias serão anunciados durante a cerimônia de premiação que acontece no dia 11 de abril, a partir das 9h no Teatro Gazeta em São Paulo, com transmissão ao vivo para todo Brasil.

O crescimento da Nuvem Shop no mercado brasileiro acompanha a evolução do setor de e-commerce no país. Com um serviço de alta qualidade, a empresa vem catalisando o empreendedorismo e geração de empregos, ajudando a estimular a economia local. Com apenas cinco anos de operação no Brasil, a Nuvem Shop já está entre as principais plataformas de comércio eletrônico do país. Somente em 2017, a plataforma da companhia movimentou cerca de R$ 380 milhões GMV (Transações Gross Merchandise Value). Atualmente o Brasil é o principal mercado de atuação da Nuvem Shop, com mais de 50% do faturamento.

Tags, , , , , , , ,

Laboratório de Inovação terá parceria PUCRS e Stefanini

A Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, participa nesta terça-feira, dia 20 de março, às 19h30, do lançamento oficial do Laboratório de Inovação, o iSeed, um espaço elaborado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e revitalizado com o apoio da Stefanini. Marco Stefanini, fundador e CEO global da companhia, estará presente à solenidade, juntamente com outros executivos com expertise em transformaç& atilde;o digital.

O iSeed foi criado para apresentação de tecnologias de ponta e demonstração do potencial de parceria entre a academia e o mercado. O espaço será utilizado no desenvolvimento de ideias inovadoras, que deverão aprimorar problemas do dia a dia, trazendo novas soluções para os mais diferenciados tipos de desafios. Este Laboratório de Inovação busca a sinergia pelo fomento à pesquisa e ao empreendedorismo, incentivando a participação da comunidade acadêmica (alunos, professores, pesquisadores da PUCRS e clientes Stefanini) na elaboração de soluções para o mercado.

Marco Stefanini comenta que espaços como este fazem parte de uma estratégia global da companhia para o desenvolvimento e demonstração de novas tecnologias, a partir do conceito de Design Thinking. “Temos uma cultura inovadora dentro da Stefanini, que será reforçada pelos laboratórios e centros de inovação. A Stefanini quer oferecer, cada vez mais, soluções que promovam a transformação digital dentro das empresas com ferramentas eficientes, leves, flexíveis, fáceis de operar e com rápida implementação”, explica.

Tags, , , , , , , , , , ,

Gerdau Challenge at FIEMG está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o programa de inovação Gerdau Challenge at FIEMG Lab. O intuito é encontrar startups e projetos com potencial para solucionar desafios nas áreas de aço e florestal, que impactam diretamente na operação da Empresa.

Na área de aço, o Desafio do Coque consiste no aumento do rendimento desse importante insumo do processo siderúrgico, com redução de perdas e desperdícios. O coque é formado a partir do carvão mineral e configura matéria-prima essencial na redução do minério, com alto impacto no custo deste tipo de operação.

Já o Desafio do Inventário Florestal busca ganhos de velocidade, precisão e redução de custos no processo de medição de florestas de eucalipto. O processo é essencial na previsibilidade e gestão da produção do carvão vegetal.

Podem se inscrever empreendedores que identifiquem potencial de ganhos entre suas ofertas e os desafios. A expectativa é contar com startups, pesquisadores da academia e empresas de base tecnológica.

O programa vai oferecer benefícios aos selecionados que vão além da possibilidade de desenvolver o seu negócio, podendo se tornar fornecedor da Gerdau. Inscrições devem ser realizadas a partir do dia 9 de março no site www.gerdauchallenge.com.br

Escopo do Gerdau Challenge

O Gerdau Challenge at FIEMG Lab é um programa que mitiga riscos no processo de inovação aberta com startups a partir de metodologia ponta-a-ponta e comunicação com mobilização efetiva junto ao ecossistema de startups. É dividido em 7 etapas que contemplam desde o entendimento dos desafios até a implantação das soluções escolhidas:

1. Início e submissão – 13 de março
2. Encerramento das inscrições – 11 de maio
3. Anúncio dos projetos selecionados – 18 de maio
4. Início da imersão – 28 de maio
5. Banca de avaliação dos projetos – 18 de julho
6. Anúncio dos projetos finalistas – 23 de julho
7. Início da prova de conceito da Gerdau

Tags, , , , , , , , , ,

Ética na era dos dados: um novo tipo de compliance?

Por Leonardo Dias

O uso de dados para o aumento da assertividade e do desenvolvimento de produtos cada vez mais precisos não é novidade, porém, a forma que grandes companhias encaram essas informações, sim. Ao mesmo tempo que se mostram mais preocupadas com a qualidade, a segurança e a governança, existe também a busca incessante de formas de extrair valor desses dados.

Muito desse investimento repousa sobre a suposta quebra de privacidade dos usuários, como no caso da geolocalização, que é passível de monetização, gerando receita, mas sem que exista a necessidade da exposição do indivíduo. É possível, por exemplo, contabilizar quantas pessoas passaram por determinado local sem precisar identificá-las. Ou seja, existem limites e isso não significa que as iniciativas serão menos rentáveis. É possível dar lucro sem abrir mão da ética e da privacidade dos clientes.

Para garantir a integridade das informações, as companhias atuam com diversas medidas, que vão desde a criação de modelos criptográficos de armazenamento até o completo sigilo para que não haja uma identificação do usuário. Há, sem dúvidas, maneiras de tornar esses dados anônimos, e muitas empresas buscam a adoção dessas práticas. Tudo vai depender de uma boa criptografia, já que a capacidade de processamento vem aumentando ao ponto de transformar antigas técnicas e soluções em tecnologias obsoletas.

O uso e a exploração dos dados devem ser analisados internamente para garantir a ética, que permite sua exploração até o ponto da privacidade. Além disso, também é possível aproveitar as informações para a implantação de serviços, entregando aos consumidores medidas capazes de transformar as operações em mais seguras e inteligentes por meio da análise de grandes volumes de dados, explorando mais padrões e não comportamentos individuais.

No Brasil, com o Marco Civil da Internet, que criou uma dificuldade maior e uma necessidade de manutenção dos dados, as empresas ainda estão em um processo de adaptação. Muitas delas ainda não possuem a devida governança, dificultando a localização e avaliação de variáveis específicas e limitando a qualidade das informações por trás de determinadas métricas, fazendo com que algumas práticas de análise não sejam mais adequadas.

No restante do mundo já existe uma maior utilização de sistemas de governança e uma constante busca para que os dados sejam atualizados e precisos. O conceito de análise de informações em tempo real (Real Time Analytics) cresce, se apresentando como tendência global para o futuro. A biometria e o reconhecimento facial serão métricas mais qualificadas e que poderão, por vezes, deixar de lado a questão da privacidade em troca da geração de valor.

Daqui para frente, os aspectos que não forem sanados por meio da legislação, deverão ser resolvidos por meio da ética dos indivíduos responsáveis por lidar com os dados. Apesar de o futuro ser incerto, para cada grande inovação, será preciso repensar, de maneira ética, quais serão suas aplicações e como essas informações poderão ser protegidas. Essa será, sem dúvida, uma necessidade crescente para o compliance na era dos dados.

Leonardo Dias é CDO da Semantix, empresa especializada em Big Data, Inteligência Artificial, Internet das Coisas e Análise de dados. http://semantix.com.br/

Tags, , , , , , , ,

Google e Facebook não conseguem vislumbrar potencial seguro das criptomoedas, aponta Dynasty

O Google anunciou a proibição de propagandas sobre criptomoedas e ICOs (Initial Coin Offer, em inglês), alegando que tais práticas são prejudiciais ou intrusivas. Para os especialistas da Dynasty, moeda digital criada por brasileiros com lastro no mercado imobiliário, a atitude da gigante de buscas é um mero ato de insegurança.

“Chega a ser contraditório que empresas vindas da computação, como o Facebook e o Google, se posicionem contra as criptomoedas”, explica Eduardo Carvalho, um dos fundadores da Dynasty. “Toda nova tecnologia passa por períodos de questionamentos. Será que na época em que essas companhias iniciaram atividades outros não falaram que buscas na internet e redes sociais eram questões perigosas à sociedade?”.

Para Fabio Asdurian, co-criador da moeda digital imobiliária, a questão não se resolve com proibições: “As criptomoedas surgiram em um movimento de incertezas, não é a toa que qualquer ação internacional afeta consideravelmente os índices da BitCoin, a primeira do setor. Mas assim como existem pessoas utilizando esta tecnologia em motivos ilícitos, existem organizações lutando por regularização e segurança. Nós mesmos estamos aguardando certificações suíças para iniciarmos as atividades”, conta, complementando: “Tanto o Facebook quanto o Google são as principais empresas tecnológicas do mundo. Ao invés de bloquearem as criptomoedas, elas não conseguiriam desenvolver mecanismos que filtrem o que é bom e o que é ruim neste cenário?”

Tags, , , , , , , , , ,

Brasileiro cria startup para interessados em investir no mercado imobiliário americano

Plataforma usa big data e machine learning para orientar, inclusive, brasileiros que desejam investir em imóveis nos Estados Unidos

Empresário também criou o primeiro fundo de investimento imobiliário do mundo alimentado por inteligência artificial

Profundos conhecedores do mercado imobiliário americano, o brasileiro Stefan Schimenes e o estoniano Gert Stahl sabem que são crescentes as possibilidades de ganhos com a valorização desses ativos — desde que sejam bem escolhidos. Pois foi com base nessa ideia de seleção que eles criaram a startup Investorise, plataforma que usa tecnologias como big data e machine learning para orientar investidores de todo o mundo, inclusive brasileiros interessados na compra de imóveis nos Estados Unidos.

Por meio de monitoramento e geração de relatórios, o sistema ajuda o usuário a identificar oportunidades e faz análises de riscos em tempo real. São numerosas as informações disponíveis na plataforma, e para acessá-las paga-se uma licença anual de uso cujo custo varia de US$ 40 mil a US$ 60 mil. A Investorise permite cálculos de valores de aluguel e venda, mensuração de riscos de depreciação de imóveis de determinada região, identificação dos melhores lugares com unidades disponíveis e o cap rate (taxa de capitalização).

Para Schimenes, o sistema inova principalmente por deixar aos computadores as tarefas de analisar e fazer previsões com base em informações — processo hoje feito por pessoas. “A Investorise criou uma plataforma analítica muito mais poderosa do que qualquer cérebro humano. Usamos a tecnologia para ajudar o investidor a tomar decisões. O mercado imobiliário americano é dos maiores do mundo, mas ainda usa pouca tecnologia no processo de tomada de decisão”, observa.

Mas por que o mercado imobiliário americano? Segundo o brasileiro, é um mercado muito desenvolvido em termos de dados (o que é necessário para treinar os algoritmos), além de oferecer oportunidades enormes para investidores. Depois da crise de 2008 e do estouro da bolha imobiliária, pode-se comprar imóveis a preços muito baixos e aluga-los para famílias que não conseguem comprar imóveis. Os aluguéis no modelo Single Family Residence (SFR) são um exemplo disso — representam atualmente o maior produtor de renda dessa classe de ativos nos Estados Unidos. A Investorise estima que existem 14 milhões de aluguéis SFR (no valor de US$ 2,8 trilhões), o correspondente a 35% do mercado americano de locação imobiliária.

Outro motivo da escolha é o fato de os Estados Unidos abrigarem as maiores empresas do mundo. Hoje a plataforma já conta com diversos investidores do mundo todo, como Alan Chang, que foi um dos responsáveis por expandir o Airbnb para a Ásia e Justin O’Connor, General Manager de uma das maiores indústrias químicas do mundo, Inneos. A sua equipe de advisors tem nomes como Riley Newman, que foi o chefe da área de Ciência dos Dados no Airbnb e um dos cinco primeiros funcionários da empresa, e Ricardo Franca, que foi analista da Gávea, do banco J.P.Morgan, e, agora, fundou a sua asset.

Aos interessados no mercado imobiliário americano, Schimenes faz um alerta: é necessário conhecimento. Há muitas regras do mercado e barreiras que não existem no Brasil. “Sazonalidade e período letivo são fatores que determinam, por exemplo, grande parte das vendas ao longo do ano”, exemplifica. E foi pensando nessas dificuldades que a empresa também criou um fundo de investimento.

Fundo de Investimentos

O Realty AlgoFUND I, lançado em julho do ano passado, é o primeiro fundo de investimento imobiliário do mundo alimentado por inteligência artificial. A tecnologia orienta gerenciadores de rendas de aluguéis do modelo SFR. Por meio da plataforma, a equipe da Investorise pode desenvolver uma estratégia de investimentos baseada em dados e também em experiências.

O investimento mínimo no fundo é de US$ 1 milhão, com perspectiva de retorno de 10% ao ano no período de sete anos. Pelo menos 90% dos recursos do AlgoFUND são investidos em imóveis residenciais, incluindo casas single families e condomínios, de várias regiões dos Estados Unidos. Schimenes destaca que a taxa de assertividade do Realty AlgoFUND é de 98%, em média, para previsão de um ano. “No final de 2016, nosso sistema previu que o mercado imobiliário da região de San Francisco valorizaria 9,82% em 2017. O índice oficial de apreciação foi de 9,85%, ou seja, muito próximo da nossa previsão”, explica o brasileiro. Desde a sua criação, o fundo de investimento imobiliário já adquiriu portfólio em quatro estados, de costa a costa (Oregon, Colorado, Geórgia e Flórida).

Tags, , , , , , , , ,

Cabify e Argo fecham parceria com foco no setor corporativo

A Cabify, plataforma inteligente de mobilidade urbana, firmou parceria com a Argo Solutions, líder brasileira em tecnologia para gestão de viagens e despesas corporativas. A integração vai permitir que os clientes da Argo tenham disponíveis, em uma única tela, todas as informações necessárias para chamar um motorista parceiro da Cabify e outras de sua viagem corporativa.

O usuário pode solicitar o serviço corporativo da Cabify por meio da Moov, solução da Argo que reúne diversos serviços de mobilidade. A Moov disponibiliza informações certificadas sobre o deslocamento, como valores, tempo de espera, disponibilidade e tipos de veículos oferecidos. O usuário também pode gerar recibos integrados com a plataforma e o sistema de sua empresa, tornando o processo de comprovação de despesas automático.

“A integração da Cabify com a plataforma da Argo gera uma experiência e facilidade para os colaboradores das empresas. Estamos cada vez mais investindo no mercado corporativo, tanto que já temos mais de 3 mil empresas utilizando nossos serviços no Brasil”, pontua Jordana Souza, Growth Manager Brasil na Cabify.

“É muito importante termos uma empresa como a Cabify integrada à nossa plataforma, bem como é fundamental que a ferramenta de gestão garanta a visualização de todas as despesas da viagem ou deslocamento profissional. Desta forma, o Argo Moovi permite o gerenciamento das corridas feitas com a Cabify”, explica Gabriel Barreiros, COO da Argo Solutions.

A Cabify está presente no Brasil desde junho de 2016 e atua em oito cidades do país – São Paulo (SP), Santos (SP), Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS). A empresa ainda possui uma parceria com a Multiplus, que rende pontos a todos os clientes cadastrados na rede de fidelidade que usarem os serviços da Cabify no Brasil.

Tags, , , , , ,

Cognizant oferece solução voltada à personalização do e-commerce

A Cognizant, uma das empresas líderes mundiais em tecnologia e negócios, oferece solução voltada à personalização do e-commerce. O objetivo da ferramenta EngagementOne, que incorpora inteligência artificial (AI) na estratégia de comércio eletrônico, é permitir que as empresas varejistas se antecipem às necessidades e aos comportamentos dos consumidores em tempo real, proporcionando experiências significativas ao cliente.

O EngagementONE possui três componentes: Hub 360 do Consumidor, fonte única de informação e histórico do cliente; Individualização, uso de analytics e modelagem de dados para prover insights permitindo individualização de ofertas, promoções e conteúdo; e Experiência Transformacional, onde é possível transformar a experiência do consumidor, operação e resultados em toda sua jornada.

Segundo Roberto Wik, diretor de Products & Resources da Cognizant no Brasil, os consumidores de hoje não querem ser tratados como números e sim como indivíduos. Eles esperam uma experiência de compra excepcional, no canal de sua preferência, em qualquer lugar e horário.

“Estudos mostram que é possível incrementar a receita de e-commerce em mais de 30% com a personalização, no entanto, poucos sites de e-commerce surpreendem o cliente e permitem que ele encontre a combinação certa entre conteúdo e oferta no tempo adequado, independentemente do canal, com características relevantes, que atenda ao desejo individual, mesmo que estes consumidores estejam dispostos a compartilhar suas preferências”, ressalta o executivo.

A Cognizant é líder da indústria no que diz respeito à prática de personalização do comércio eletrônico; 30% das vendas on-line dos Estados Unidos (EUA) são executadas em sites desenvolvidos ou suportados pela empresa. “Além do potencial incremento de receita com aumento no valor do pedido de compras, a personalização de e-commerce traz benefícios adicionais como uma maior fidelidade à marca, maior penetração no mercado, estreitamento de relacionamento com consumidor e maior efetividade das campanhas de marketing” conclui Wik.

Tags, , , , , , , , ,

T-Systems multiplica por 15 adesão a cursos online

A T-Systems Brasil, provedora alemã com amplo portfólio de soluções digitais e serviços de TI, multiplicou por 15 o número de horas de treinamentos online de seus colaboradores. O salto ocorreu nos últimos dois anos, quando o total de horas em treinamentos online saltou de 1,8 mil (2015) para quase 30 mil (2017).

De acordo com o vice-presidente de Recursos Humanos da T-Systems Brasil, André Vieira, o crescimento é resultado do trabalho que a companhia vem fazendo para capacitar seus colaboradores nos conhecimentos e competências necessários para os profissionais do futuro. “Um trabalho intenso de pesquisa realizado pela T-Systems resultou em uma lista de conhecimentos que serão fundamentais no futuro. A partir daí, reforçamos a oferta de treinamentos nessas áreas”, explica.

A lista inclui áreas como digitalização, cloud computing, automatização, desenvolvimento de aplicativos móveis (IOS e Android), Big Data, governança, compliance e trabalho virtual (cultura da não-presença), entre outras. A partir dessa identificação, a T-Systems, disponibilizou em seu portal global de RH, o HR-Suite, a ferramenta Skillsoft, que oferece milhares de cursos, vídeos e livros.

“Cada funcionário recebeu uma licença de uso da ferramenta para uma plataforma de treinamento online com mais de oito mil cursos”, ressalta André. Para estimular ainda mais a busca por novas competências, a T-Systems Brasil criou um incentivo através de um objetivo corporativo chamado Cultura Digital, visando o aumento da utilização dos cursos online. Este objetivo vinculou ao um número de treinamento online ao bônus anual: quem fizesse até oito cursos garantiria 100% de atingimento, quem fizesse mais do que isso, poderia receber até 150% deste objetivo.

O esforço resultou em uma média de 16 cursos online realizados por cada um dos dois mil funcionários da companhia, com uma carga média de 20 horas. André ressalta que este incentivo ajudou a na mudança cultura de treinamento presencial para treinamento digital. “A empresa definiu uma meta para treinamento digital para os próximos anos, o que vai democratizar ainda mais a experiência de cada um com o aprendizado online”, diz.

Não por acaso, a expectativa do executivo é que, ao longo de 2018, o número de horas investidas em cursos online continue crescendo, ampliando ainda mais a participação dos funcionários no que ele chama de Cultura Digital. “No primeiro trimestre deste ano, por exemplo, teremos foco no treinamento em Design Thinking, que vai atender os profissionais que queiram inovar e reinventar sua forma de trabalho e fazer as mudanças necessárias para atender às demandas da era digital”, conclui.

Tags, , , , ,

Diebold Nixdorf traz inovação para jornada de compra conectada

A experiência de compra e atendimento personalizado nunca foram tão falados no varejo brasileiro. Imagine que você está em um Self-Checkout supermercado e recebe uma notificação em seu celular de que a loja oferece diversas ofertas e uma delas é de molhos de tomate. Não seria estranho, já que você está na sessão de macarrão. Mas, como a loja sabe que você está naquele local exato? As soluções de software da DN utilizam dispositivos de geolocalização, que mostram como é possível localizar o cliente dentro de determinada sessão e direcionar ofertas intuitivas e personalizadas. “Sabemos que dentro da jornada de compra o protagonista é o consumidor. Por isso, desenhamos produtos que ofereçam opções customizadas para cada perfil de consumo”, explica Miriane Paulino, líder de negócios de Varejo da DN no Brasil.

Seguindo a linha de soluções que promovem a experiência do cliente nas lojas, o Self-Checkout que já está disponível no mercado brasileiro e permite que o próprio consumidor pese os produtos, escaneie cada um dos códigos de barras e efetue o pagamento via cartão de crédito ou débito.

Albert AEVI 2

Já o dispositivo Albert AEVI possibilita que pagamentos sejam feitos em qualquer lugar do supermercado. A solução inédita no Brasil é um smartPOS móvel que se destaca por ter um marketplace único e definido a partir da linha do negócio do varejista. Com ele, é possível baixar apps e oferecer novas opções a um ponto de venda que vão além do pagamento de compras ou fechamento de comanda. Com ele é possível pedir táxi, adquirir ingressos, dentre outras conveniências para o cliente.

A plataforma de software DN Mobile faz parte do app de relacionamento que conecta a loja física à digital. Por meio de biometria facial, escaneamento no totem ou gôndola, os clientes podem efetuar pagamento em moeda digital ou checkout mobile. Para blindar todo o sistema das lojas, o DN Analytics Cloud é a solução de segurança e combate às fraudes para transações digitais. Ela é integrada ao DN Mobile e mapeia o perfil comportamental dos clientes com intuito de eliminar fraudes em transações eletrônicas e programas de fidelidade.

De acordo com Miriane, o mercado brasileiro oferece diversas oportunidades para implantação de tecnologias disruptivas que podem gerar valor para as experiências do novo perfil de consumo. “Vemos que o setor está se remodelando para conectar os mundos físico e digital. Por isso, nosso foco é na jornada de compras guiada por conexões e experiências do cliente. Com isso, podemos colaborar com o desenvolvimento do comércio conectado no país”, comenta a executiva.

Essas soluções estão expostas na Convenção da ABRAS 2018, que acontece de 19 a 21 de março, no Riocentro, no Rio de Janeiro.

Tags, , , , , , , , ,