Page

Author admin

Startups: estão abertas as inscrições para o MoviMente 2018

Iniciativa dos Novos Empreendedores do Secovi-SP chega à segunda edição em busca de projetos inovadores para o setor imobiliário

Imagine apresentar o seu projeto inovador para o mercado imobiliário em um dos mais renomados e respeitados eventos do segmento, a Convenção Secovi, para centenas de empresários de olho em novidades?

Para concorrer a essa oportunidade, startups estão convidadas a inscrever trabalhos inéditos, até o dia 30/6, na segunda edição do MoviMente, iniciativa do grupo de Novos Empreendedores do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), entidade que representa mais de 90 mil empresas do mercado imobiliário do Estado de São Paulo, como loteadoras, incorporadoras, imobiliárias e administradoras de condomínios, e reúne as principais lideranças do setor.

“O MoviMente tem como objetivo aproximar startups de empresas tradicionais do mercado imobiliário, promovendo renovação e oxigenação deste mercado, tão tradicional”, explica Marcia Taques, coordenadora-adjunta do Secovi NE e coordenadora do MoviMente. “A iniciativa estabelece uma conexão entre essas duas pontas, dando visibilidade para novas ideias e oportunidade de inovação para empresas estabelecidas”, complementa.

A segunda edição traz algumas novidades: as startups poderão se inscrever em três estágios de desenvolvimento: ideação, operação (com MVP) e tração (busca de clientes).

Os projetos serão submetidos à triagem de uma comissão avaliadora. Quinze trabalhos em estágio de tração e cinco em estágios de ideação/MVP serão selecionados e anunciados durante o evento de Warm-Up, no dia 25/6, aberto a todos os inscritos. As etapas seguintes serão divididas de acordo com os estágios em que os projetos foram inscritos.

As quinze startups em estágio de tração selecionadas participarão do Pitch Battle, onde farão apresentações a uma banca composta por grandes profissionais e empresários do setor. Daí sairão cinco semifinalistas, às quais estão reservadas sessões de mentoria com especialistas em inovação e no mercado imobiliário, com o intuito de aprimorar seus trabalhos e chegar ao momento mais especial do MoviMente: a apresentação na Convenção Secovi 2018, em agosto. As três startups vencedoras serão conhecidas neste grande evento e, depois, participarão de rodadas de negócios com players do setor.

Aos cinco projetos em ideação/MVP escolhidos pela comissão avaliadora estão reservadas participação no Pitch Battle e sessões de mentoria. Regulamento e inscrições estão disponíveis no site: http://movimente.secovi.com.br/ .

Tags, , , , , , , ,

Resource abre vagas para seu programa de estágio

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, para encontrar uma boa oportunidade de emprego, o jovem profissional precisa unir conhecimento teórico ao prático. A melhor forma de alcançar isso é participando de um estágio. Com um programa de desenvolvimento diferenciado, a Resource, uma das principais e mais bem-sucedidas multinacionais brasileiras de serviços de TI e Integração Digital, está com inscrições abertas para sua 6ª edição do “Academia de Talentos Resource”.

Universitários interessados em fazer parte da nova turma precisam estar cursando a partir do 3º ano de Tecnologia da Informação. Além de ganhar experiência com profissionais renomados de uma das maiores empresas de TI do Brasil, os estudantes têm a possibilidade de serem efetivados ao término do contrato, que pode durar até 24 meses. Ao longo do último ano, 80 estudantes já participaram do programa e 26 foram contratados pela companhia.

“A Academia de Talentos Resource é uma via de duas mãos. Os alunos compartilham expectativas e experiências de sua geração, encontrando na Resource um ambiente aberto e inovador para colocar em prática novas ideias”, explica Angela Cristina Santini, Gerente de Operação e de Processos da Resource.

O programa prevê a criação de novas turmas a cada três meses, tendo entre 15 e 20 novos estudantes por grupo. Além de trabalharem em projetos estratégicos para grandes clientes da Resource, os futuros profissionais participam de workshops e treinamentos específicos sobre novas tecnologias. A próxima equipe receberá, por exemplo, treinamentos sobre Inteligência Artificial e Machine Learning.

“A Academia de Talentos Resource busca extrair o que os profissionais têm de melhor. Com isso, aperfeiçoamos internamente nossa pirâmide, ou seja, desenvolvemos colaboradores com aptidões em diversas áreas”, afirma a executiva.

Atualmente, o programa é direcionado para profissionais de São Paulo. Os candidatos interessados devem cadastrar seus currículos no site www.resourceit.com ou enviar seus dados para o e-mail recrutamentoeselecao@resourceit.com. As inscrições já estão abertas e as contratações serão realizadas conforme os novos projetos que estão em andamento na empresa.

Com mais de 25 anos de atuação no mercado, a Resource possui uma equipe de 2.500 profissionais altamente capacitados e aptos para atuar em projetos nacionais e em cinco países, em especial na América Latina e Estados Unidos, por meio de uma moderna estrutura com 21 Unidades e Centro de Inovação no Vale do Silício (EUA).

A excelência de seus serviços faz com que a Resource seja amplamente reconhecida pelo mercado e por mais de 300 clientes ativos de diversos segmentos da indústria, com ofertas completas de Digital, Serviços Gerenciados, Consultoria de TI e Soluções Empresariais. A Resource utiliza as mais modernas tecnologias globais e possui dezenas de certificações técnicas, que comprovam seu diferencial competitivo e a qualidade de seu trabalho junto a clientes que desejam obter ganhos de produtividade e maior desempenho em suas operações.

Tags, , , , ,

Inscrições para o Latam Edge Awards 2018 terminam no dia 4 de maio

Segundo o IBGE, o Brasil tem cerca de 35.000 Scale-ups, menos de 1% do total de empresas do país. E, apesar disso, elas são responsáveis por quase 60% dos novos empregos gerados nos últimos anos (o equivalente à 3,3 milhões de empregos).

É esse nicho que a 3º edição do LatAm Edge Awards 2018, o maior programa para scale-ups latino-americanas com mais de US$ 1 milhão de faturamento anual ou investimento quer apoiar em sua expansão internacional para o Reino Unido, Europa e Ásia. O programa encerra suas inscrições no dia 4 de maio de 2018 e as empresas interessadas devem acessar o site www.latamedge.com e clicar em REGISTER NOW. Questionários não preenchidos completamente não serão aceitos.

A vencedora receberá £123 mil em serviços e um espaço em um coworking em zona central de Londres e serviços de acompanhamento e suporte como contabilidade, desenvolvimento de novos negócios, assistência jurídica, coaching, PR, Marketing Digital e pesquisa de mercado. Tudo grátis por um ano.

“Ser o vencedor do LatAm Edge Awards fez com que nós pudéssemos mudar nossa empresa de patamar. Passamos pelo coaching e pelo Business Development, etapas fundamentais para entender que os mercados lá fora são tão diferentes e que portanto é preciso mudar muito a forma como fazemos por aqui”, comenta Pedro Donati, CEO da RoundPegs.

“Este ano as finalistas terão seu pitch de 3 minutos no O2, a maior arena de eventos de Londres, finalizando o Global Ecosystem Summit que acontece dentro da London Tech Week” comenta Sandra Sinicco, da LatamTech.UK, empresa de consultoria para expansão nas duas regiões e organizadora do prêmio.”A London Tech Week reúne mais de 50 mil profissionais de tecnologia e inovação todos os anos para ver o que há de mais avançado no mundo”.

“O Global Ecosystems que antecede o prêmio promoverá debates com experts nos vários ecossistemas no mundo como Índia, Brasil, México, Chile, Estados Unidos, Colômbia, Reino Unido, Austrália, Canadá entre outros debatendo as diferentes realidades e possíveis colaborações entre os países para a inovação”, comenta Vishal Gupta, diretor do Global Ecosystems Summit.

Apoiam o prêmio este ano a empresa de consultoria inglesa Deloitte, a brasileira EbanX, a norte-americana ReachLocal, uma das maiores empresas de marketing digital do mundo, a russa SendPulse, uma das plataformas mais eficazes para o envio de SMS, Web Push e emails via SMTP.

Há também a F6S, uma das plataformas mais inteligentes de monitoramento e gestão de dados sobre startups, a Mexican Chamber of Commerce, Colombian Chamber of Commerce, Argentina Chamber of Commerce, Tech London Advocates Latam, Start-Up Chile, Sapovalova Coaching, Aconcagua Partners, Eydos Digital, Brand Image, Joelson, ABStartups, 100penStartups, America Economia e também das agências latino americanas de relações públicas da rede LatamPR: GrupoCASA do Brasil, BMR do Chile , SmartcomPR da Venezuela e Panamá, Communication Consulting da Guatemala, Innovarte da Colômbia, Smartcom (Venezuela e Panamá) e Percepción e Imagem do México.

Tags, , , , , , , ,

Wipro anuncia Ankur Prakash como VP de Manufatura e Ibero-Americana

A Wipro Limited (NYSE: WIT, BSE: 507685, NSE: WIPRO), empresa global líder em Tecnologia da Informação, Consultoria e Serviços de Processos de Negócios, anuncia a promoção de Ankur Prakash à Vice Presidência da Unidade de Negócios de Manufatura, América Latina, Espanha e Portugal. O cargo anterior do executivo era focado na liderança dos mercados emergentes e em crescimento, também na América Latina, e em países como Canadá e África.

O desafio do executivo será gerenciar a grande região Iber-Americana, onde a Wipro tem presença em países como Chile, Colombia, Argentina, Peru, Brasil, México e Espanha. Além de também alavancar os resultados da unidade de manufatura da empresa.

Ankur Prakash possui mais de 22 anos em companhias multinacionais – e multiculturais – da indústria de TI na América, Ásia e Europa. O executivo também atuou em países como Índia, Austrália, África do Sul, Japão e a própria região da América Latina. Além do foco no desempenho dos negócios, Ankur tem experiência no processo de crescimento, transformação e manutenção de unidades de negócios. Seu estilo é baseado em liderança, metas, resultados, relacionamento com executivos e nas habilidades das pessoas, bem como na gestão da estratégia e na direção das operações.

Prakash é graduado em engenharia pelo Instituto Indiano de Tecnologia, e concluiu o Programa de Gerenciamento Geral da Harvard Business School junto com o programa de gerenciamento e relacionamento do MIT na Sloan School of Management.

Ele também foi reconhecido no Top 10 dos executivos mais influentes da América Latina pela Nearshore Americas.

Internet das Coisas: prepare-se para uma onda de novas oportunidades em estratégia de negócios – Por Flávio Stecca, CTO da Movile

Quando o Google comprou a empresa de termostatos conectados à internet Nest por US$ 3.2 bilhões e a Amazon lançou a caixa de som inteligente Echo, em 2014, o mundo passou a conhecer uma expressão até então restrita aos laboratórios do Vale do Silício: a ‘internet das coisas’. Era uma forma de designar toda uma geração de dispositivos ligados à internet, de uma geladeira que avisa quando falta leite ao chaveiro que emite sinais de localização para ajudar seu ‘dono’ que perdeu as chaves. Apesar da ‘Internet of Things’ (IoT) ter nascido com foco nos aparelhos de uso doméstico, essa revolução já derrubou as paredes das casas inteligentes e está se espalhando rapidamente por todas as áreas de negócios.

As possibilidades que a internet das coisas abre são gigantescas e animadoras! Aqui no Brasil, o estudo contratado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para embasar o Plano Nacional da Internet das Coisas, estima que essas tecnologias poderão gerar entre U$ 50 e U$ 200 bilhões por ano, até 2025. Trazendo para a perspectiva atual, basta ver a rápida evolução conceitual e tecnológica do próprio Amazon Echo: se em sua primeira versão o dispositivo respondia a simples comandos de voz por meio de sua assistente pessoal, a simpática Alexa. Hoje, com a ajuda de algoritmos de inteligência artificial, o aparelho executa tarefas de complexidade bem maior. Quer comprar um ingresso para o show da sua banda favorita? A Alexa pode fazer isso antes mesmo de você verbalizar o desejo, ao saber que a sua banda favorita tocará na sua cidade. Vai receber um casal de amigos para um jantar? A Alexa pode se conectar ao serviço de delivery do seu restaurante favorito e fazer o pedido.

Se as possibilidades de novos serviços e produtos que surgem com a sofisticação da Alexa já são impressionantes, imagine quando essa tecnologia atingir todo o resto da economia, presente em muito mais objetos e equipamentos conectados à internet. Basta imaginar que hoje, de acordo com a Internet World Stats, temos 3,8 bilhões de pessoas conectadas à internet, cerca de 51% da população mundial. O número de aparelhos conectados crescerá bem mais rápido e em progressão geométrica: a previsão é que em 2020 tenhamos mais de 20 bilhões desses objetos conectados. E com a tecnologia conhecida como ‘machine learning’, essas coisas estarão ‘pensando’ suas próprias ideias, baseando seu aprendizado em análises de dados e no comportamento de seus usuários.

As empresas que levarão vantagem sobre a concorrência serão aquelas que conseguirem não apenas reunir todos esses dados coletados por suas máquinas inteligentes, mas analisá-los e processá-los para oferecer serviços que melhorem a vida de seus usuários. Dados coletados e analisados sob um o contexto correto podem fornecer possibilidades surpreendentes. Além de casas inteligentes, já temos lojas inteligentes, estoques inteligentes, linhas de montagem inteligentes, supply chains inteligentes. É por isso que temos que estar preparados: produtos mais inteligentes, segmentados, customizados tornam consumidores mais exigentes com o anseio de atendimento eficiente e personalizado.

Há diversas áreas em que a IoT será disruptiva para as empresas. Vai melhorar o processo de tomada de decisões, que passará a ser mais baseada em dados objetivos ‘colhidos’ pelos próprios produtos, desde a sua elaboração na linha de montagem até à forma com que seus consumidores os utilizam. Isso terá impacto direto também na melhoria da gestão das empresas, reduzindo custos operacionais e otimizando os gastos.

E quais empresas vão conseguir fazer isso bem e surfar essa onda de oportunidades?

Na Movile, nos esforçamos muito para enxergar as disrupções causadas pela tecnologia como oportunidade de crescimento e aprendizagem. Porém, não é somente com uma visão de futuro que se cria uma empresa inovadora. Fomentamos a cultura de errar e aprender rápido, por isso trabalhamos desenvolvendo centenas de pilotos sempre com propósito de fazer a vida de um bilhão de pessoas melhor. Acreditamos que se aprendermos um pouco sobre nossos usuários em cada piloto e trabalharmos duro para resolvermos os problemas e corrigirmos os erros, vamos construir algo que agrega valor na vida das pessoas. Um exemplo disso é o recém-lançado assistente de voz da PlayKids para o Google Home e dispositivos Android. A nossa ideia ao lançar essa feature é oferecer mais uma possibilidade de interação para as crianças. Hoje, a PlayKids é uma plataforma educativa na qual elas interagem com jogos, músicas, vídeos, livros seja pelo tablet ou smart tv’s. Com o assistente de voz do Google, agora elas passam a interagir com a música em um outro formato ainda mais intuitivo. Além da PlayKids, outro serviço é o Rapiddo Click, desenvolvido pela Rapiddo Entregas: por meio de um botão, é possível convocar motoboys cadastrados com uma economia de até 98% do tempo. A novidade tem como foco os restaurantes e serviços de delivery com grande demanda, mas o maior beneficiário será mesmo o cliente final, que receberá sua entrega com mais rapidez. O iFood também apresentou uma solução semelhante para facilitar a vida dos seus usuários: já é possível pedir o delivery do seu prato favorito apertando apenas um simples botão.

Para mim, uma das maiores oportunidades está em quais novas estratégias e modelos de negócios surgirão com essa onda de inovação. Pensar em como catapultar negócios atuais, como encontrar sinergias e complementaridade com o que já dá certo hoje, ou como viabilizar modelos até então inviáveis anteriormente por limitações tecnológicas.

A IoT evoluirá de maneira tão surpreendente que assistiremos a uma revolução dentro da revolução. As coisas não apenas poderão trocar informações entre si, mas realizar transações entre elas. Como isso vai mudar a criação de novos produtos? E a legislação? E a publicidade? Teremos que criar campanhas de marketing específicas para máquinas? Veremos objetos comprando outros objetos, criando uma economia paralela totalmente nova?

Depois de derrubar as paredes das casas inteligentes, prepare-se para a Internet das Coisas bater à porta da sua empresa. Pode ser um mensageiro com uma notícia ruim, ou uma oportunidade pela qual você esperou a vida toda.

*Flávio Stecca é apaixonado por inovação e por estimular o crescimento da Movile. Stecca tem mais de 13 anos de experiência na vanguarda da inovação tecnológica e atualmente é CTO da Movile, desempenhando papel fundamental na criação e desenvolvimento da estratégia de tecnologia da Movile. Dentro do grupo Movile, antes de se tornar CTO, foi CEO da PlayKids, uma das plataformas educacionais para crianças com maior taxa de crescimento. Stecca é formado em Ciência da Computação pela UNICAMP e concluiu os cursos de Gerenciamento Executivo em Harvard, MIT e Stanford.

Tags, , , , , , ,

Catho investe em Inteligência Artificial e maximiza oportunidade de contato entre recrutador e candidato

Cada vez mais pessoas vêm utilizando a Internet para procurar empregos. O desafio, neste caso, é encontrar vagas que melhor se adequem ao perfil e interesses de cada candidato, bem como os candidatos que melhor se adequem as expectativas dos recrutadores. Caso este casamento entre interesses e expectativas não ocorra, as chances de sucesso diminuem. Atenta às necessidades de seus usuários, a Catho tem investido cada vez mais em tecnologia e, recentemente, incrementou seu sistema de busca de vagas, utilizando Inteligência Artificial. O novo buscador aprende automaticamente o que é importante para cada usuário e interpreta as necessidades, comportamentos, ações e características das vagas e candidatos, maximizando as oportunidades de contato entre candidatos e recrutadores.

“A busca é uma das principais ferramentas que os candidatos dispõem para alcançar novas oportunidades de emprego. Aproximadamente 43% dos contatos da Catho são provenientes dela. Então, se essas pessoas se candidatarem para a vaga certa, aumentamos muito as chances de contato. Por isso, trabalhamos para aperfeiçoar cada vez mais nosso sistema”, diz Cesar S. Cesar, diretor de produtos da Catho.

O sistema entende que uma real oportunidade de emprego surge apenas quando ambos os lados possuem interesses em comum, cenário que chamamos de matching. Ou seja, é uma junção das qualificações e comportamento do candidato, em cruzamento com os requisitos das vagas anunciadas e preferências dos recrutadores. Alguns dados e comportamentos utilizados para realizar o matching perfeito são: dados do currículo de cada candidato; envios de currículo feitos pelo candidato; identificação automática dos termos digitados nos campos do formulário (cidade, conhecimentos, cargo, nome de empresa e área profissional), perfil das vagas procuradas e perfil de candidatos que os recrutadores usualmente contactam em cada tipo de vaga.

Além disso, o novo sistema também prioriza na página de resultados da busca vagas relacionadas à recrutadores que mais utilizam a plataforma em períodos próximos ao momento de cada busca. Vagas que atendam aos interesses do candidatos, mas que ainda não receberam muitos envios de currículos também são priorizadas, uma vez que o candidato passa a competir com menos pessoas pela vaga. O sistema também entende e corrige automaticamente alguns erros ortográficos nos termos digitados no campo de busca por “cargo ou palavra-chave”.

“Antes, os resultados eram gerados considerando-se a recência de publicação de cada vaga e a compatibilidade dos termos usados na busca com a descrição de cada vaga. Hoje, o sistema utiliza técnicas avançadas de inteligência artificial, sendo capaz de aprender dinamicamente os interesses de candidatos e recrutadores, a partir de suas ações, comportamentos e dados informados, para se obter um resultado final personalizado para cada usuário distinto da Catho”, explica Thyago Liberalli, diretor de inteligência artificial Global da Seek, controladora da Catho.

“Por exemplo, quando o usuário descarta ou se candidata a uma vaga, o novo buscador irá aprender que o usuário gostou ou não daquela vaga, melhorando, respectivamente, os resultados de buscas subsequentes. Dessa forma, quanto mais o usuário utilizar o sistema, mais aderentes ao seu perfil e interesses serão as as vagas retornadas”, conclui.

Dentre os resultados obtidos nos testes realizados, foram observados um crescimento significativo na quantidade total de envios de currículos feitos pelos candidato; e no total de contatos gerados pelos recrutadores. Ou seja, usuários passaram a enxergar um diversidade maior de vagas que lhes interessam, ao mesmo que um número maior de candidatos passou a ser contactado.

Agendamento de entrevistas

A caixa de mensagem e a agenda de entrevistas também ficaram mais modernas para candidatos e recrutadores. Agora, o envio de mensagem do recrutador para múltiplos candidatos ficou mais rápido e simples e o histórico de contatos está a apenas um clique de alcance.

Além disso, as mensagens recebidas podem ser respondidas diretamente via e-mail e o histórico aparece de forma centralizada na caixa de mensagens do site. Já os candidatos, quando receberem uma mensagem ou convite de entrevista, podem com apenas um clique informar sobre seu interesse e enviar possíveis dúvidas sobre o processo seletivo.

Tags, , , , , , , , , ,

Sompo Seguros e FH apresentam case de sucesso no ASUG Day

Com o case inédito “Sompo Seguros supera os desafios do mercado com a Solução Fiscal GUEPARDO”, a FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software, participa de mais uma edição do ASUG Day, no dia 17 de abril (terça-feira), em São Paulo, no Hotel Blue Tree Morumbi.

Por meio da apresentação de conteúdos e projetos de sucesso, o evento é uma oportunidade de atualização profissional para toda a comunidade SAP e demais interessados. Durante a palestra da FH, conduzida por Vivian Guedes (Sompo Seguros) e Carlos Alexandre de Oliveira (FH), os participantes terão a oportunidade de conhecer os detalhes do projeto realizado, que diante de um cenário tributário desafiador, tanto pela complexidade quanto pela quantidade das diretrizes municipais, buscou a expertise fiscal da FH.

Por meio desta parceria, a empresa conseguiu conciliar o ISS com o módulo FS-CD e aperfeiçoar os demais processos rotineiros da área fiscal, até então realizados de forma manual. Na realidade, a Sompo implementou o GUEPARDO a fim de obter análises assertivas (confiabilidade de dados para transmitir aos órgãos municipais e federais), ampliar a visibilidade dos processos e, consequentemente, otimizar a rotina tributária (melhor performance).

Considerada uma das principais parceiras estratégicas da SAP, a FH conta, hoje, com mais de 220 clientes ativos e mais de dois mil projetos desenvolvidos para empresas de diferentes segmentos da indústria, como: varejo, manufatura, fashion, utilities, energia, financeiro, farmoquímica, agroindústria e setor público.

ASUG Day São Paulo

Data: 17 de abril de 2018

Local: Hotel Blue Tree Morumbi

Av. Roque Petroni Júnior, 1000 – Jardim das Acacias, São Paulo

Brasil ganha primeira corrida de startups para escolher quem pode ser o próximo Unicórnio

No ecossistema de inovação, unicórnios são aquelas startups que valem mais de US$ 1 bilhão. No Brasil, foram poucas que já conseguiram atingir este nível, exemplos como 99, PagSeguro e, recentemente, a Nubank. Hoje no mercado especula-se quem será o próximo unicórnio brasileiro e existe o debate para entender o porquê do Brasil não conseguir ser um grande celeiro de startups valiosas. Com o objetivo de elencar as empresas com o maior potencial de mudar mercados tradicionais, surgiu a Corrida de Unicórnios, o maior desafio de startups do País.

A Corrida de Unicórnios avaliará startups em três eixos: Varejo, Customer Experience e Inovação – nesta categoria podem ser inscrever empresas que têm soluções nas seguintes áreas: Mobilidade, Fintechs, Healthtechs, HRtechs, Insurtechs, Educação, Construtechs, Lawtechs, Transformação Digital, Cidades Inteligentes, Logística, Robótica e soluções que ajudem companhias a aumentarem sua eficiência operacional.

Os participantes passarão por avaliações e bancas de pitches comandadas por executivos, especialistas e investidores. As startups que chegarem às semifinais já terão benefícios, como a oportunidade de se conectar a grandes empresas e investidores nos principais eventos corporativos do País – BR Week, Whow! Festival de Inovação e Conarec, que juntos reúnem mais de 12 mil executivos qualificados de diversos setores da economia.

Serão, ao todo, sete etapas da Corrida, divididas em inscrição, pitches e semifinais de cada vertical de eixo. A grande final será em agosto, entre 04 e 05 de setembro, no evento Conarec, onde seis startups finalistas, duas por vertical, se apresentarão. Serão escolhidos três vencedores de cada categoria que, além dos benefícios conjunto, receberão uma viagem com tudo pago para Madri (Espanha) com grandes executivos para participar do X.

Em sua primeira edição, o desafio conta com apoio de empresas que atuam no ecossistema de inovação, como ABComm, ABFintech, Fiap, Inseed, OasisLab, RME – Rede Mulheres Empreendedoras, USP, WeWork, além do apoio e metodologia de avaliação de Felipe Matos, autor da obra “10.000 Startups” e um dos maiores especialistas de startups do País.

As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 6 de maio. Para todas as informações, clique aqui.

Tags, , , , ,

Google Cloud OnBoard 2018 vai treinar 10.000 desenvolvedores em seis capitais do Brasil

O Cloud OnBoard, maior programa do Google Cloud para capacitação de desenvolvedores, irá dobrar de tamanho, oferecendo 10.000 vagas em todo o Brasil. Em 2018, seis capitais do Brasil receberão os especialistas do Google para um dia inteiro de treinamentos, todos ministrados em estádios de futebol. As inscrições, que já estão abertas, podem ser feitas no site oficial do evento.

A primeira cidade a sediar o evento é Salvador/BA, no dia 4 de maio. A Arena Fonte Nova vai reservar mil lugares em sua arquibancada para a atividade, que traz conteúdo inédito e exclusivo. Como parte do compromisso do Google com a formação e aperfeiçoamento de desenvolvedores, o objetivo do Cloud OnBoard é elevar o nível de conhecimento dos profissionais nas novas tecnologias de nuvem, contribuindo, assim, para uma maior especialização do mercado de trabalho no Brasil.

Além de contribuir com as apresentações, os profissionais do Google também estarão junto com o público nas arquibancadas para dar suporte a eventuais dúvidas e promover o networking entre os participantes, que também é um dos focos do programa.

“O treinamento oferece conteúdo sobre o que há de mais recente no Google Cloud Platform, desde os conceitos básicos da infraestrutura de nuvem do Google até as tecnologias mais avançadas de Machine Learning, Big Data e Analytics. Além de ser gratuito, o evento oferece excelentes oportunidades de networking, atualização dos conhecimentos e fortalecimento dos laços entre diferentes comunidades de desenvolvedores.”, comenta Helena Kale, responsável pela área de Field Marketing do Google Cloud para América Latina.

Depois da capital baiana, o Cloud OnBoard viaja pelo país, passando por Recife/PE, Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ, Porto Alegre/RS e São Paulo/SP, cidade que vai contar também com transmissão ao vivo via YouTube. Os estádios abrirão seus portões a partir das 8h e, todos os participantes receberão seus certificados de participação.

A edição do Brasil do Cloud OnBoard, que tem a expectativa de treinar 10 mil desenvolvedores, faz parte da passagem do roadshow global pela América Latina. As capitais da Argentina, Chile e México são os próximos destinos da iniciativa, realizada em mais de 60 cidades ao redor do mundo.

Exec Connect

O Cloud OnBoard 2018 traz ainda o ExecConnect, espaço exclusivo para executivos e tomadores de decisão em tecnologia nas empresas. Ambientada na temática futebolística, a iniciativa oferece uma experiência imersiva, demonstrações das tecnologias de nuvem e conteúdos exclusivos elaborados sob medida para as seis edições do evento.

Agenda

Inscrições gratuitas: goo.gl/jrwkcN

Cloud OnBoard 2018 – Salvador/BA

Data: 4 de maio.

Local: Arena Fonte Nova.

Endereço: Ladeira da Fonte das Pedras, sem número.

Horário: A partir das 8h.

Capacidade: 1.000 pessoas

Cloud OnBoard 2018 – Belo Horizonte/MG

Data: 8 de maio.

Local: Estádio do Mineirão.

Endereço: Avenida Antônio Abrahão Caran, 1.001.

Horário: A partir das 8h.

Capacidade: 1.000 pessoas

Cloud On Board 2018 – Recife/PE

Data: 10 de maio.

Local: Arena Pernambuco.

Endereço: Avenida Deus É Fiel, 1A.

Horário: A partir das 8h.

Capacidade: 1.000 pessoas

Cloud OnBoard 2018 – São Paulo/SP

Data: 18 de maio.

Local: Allianz Parque.

Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, 1.705.

Horário: A partir das 8h.

Capacidade: 4.000 pessoas, além de transmissão via streaming para todo o Brasil

Cloud OnBoard 2018 – Rio de Janeiro/RJ

Data: 25 de maio.

Local: Estádio do Maracanã.

Endereço: Avenida Presidente Castelo Branco, portão 3.

Horário: A partir das 8h.

Capacidade: 2.000 pessoas

Cloud OnBoard 2018 – Porto Alegre/RS

Data: 28 de maio.

Local: Arena do Grêmio.

Endereço: Avenida Padre Leopoldo Brentano, 110.

Horário: A partir das 8h.

Capacidade: 1.000 pessoas

Tags, , , , , , , , ,

Verity Group anuncia a abertura de 60 vagas na área de TI

A Verity Group está com 60 oportunidades abertas na área de Tecnologia da Informação, divididas em oportunidades para Desenvolvedor Full Stack, Product Owner (P.O.) e Scrum Master.

O grupo é detentor das marcas Verity, consultoria de transformação do negócio especializada em tecnologia e desenvolvimento de plataformas e gestão de ponta a ponta; JUST, consultoria focada no design de serviços e produtos digitais com olhar para a experiência do cliente; QA360, um spin off de consultoria de testes que atua na área Quality Assurance para grandes empresas; e 8Keter, aceleradora de startups.

Habilidades profissionais

O Desenvolvedor Full Stack é um profissional multidisciplinar, pois atua tanto em front-end quanto em back-end. Consegue receber, entender e entregar um projeto completo, além de conhecer todos os processos para servir pontualmente e acompanhar a execução do trabalho do início ao fim.

Já o Product Owner (P.O.) utiliza scrum ou alguma técnica similar para definir estórias e priorizar o backlog de um produto ou projeto, sendo responsável por manter a integridade conceitual das novas funcionalidades, bugs ou melhorias.

O Scrum Master é um dos papéis mais importantes nos projetos ágeis, pois é um facilitador do Daily Scrum e responsável por remover quaisquer obstáculos que sejam levantados pela equipe durante essas reuniões.

“Sabemos que pessoas são nosso maior bem. Portanto, buscamos atrair pessoas incríveis, em um ambiente de trabalho diferenciado em que os talentos possam se desenvolver. Acredito que a empresa cresce junto com as pessoas que fazem parte dela”, afirma Alexandro Barsi, CEO da Verity Group.

O regime de contratação é CLT, com salários compatíveis para o mercado. Os interessados devem se inscrever pela página: verity.com.br/trabalhe-conosco/.

Indústria paulista cria 10.000 vagas em março, e 1º trimestre tem melhor desempenho desde 2013

A indústria paulista criou 10.000 postos de trabalho em março, mostra a Pesquisa de Nível de Emprego da Fiesp e do Ciesp, divulgada nesta segunda-feira (16 de abril). O resultado é superior ao do mesmo mês em 2017 (9.500 novas vagas). No ano, houve acréscimo de 23.000 postos. É o maior saldo no primeiro trimestre de um ano desde 2013, quando foram criadas 34.500 vagas.

José Ricardo Roriz Coelho, segundo vice-presidente da Fiesp e diretor titular de seu Departamento de Economia, Competitividade e Tecnologia, destaca que a recuperação da economia está em trajetória de crescimento, ainda que o ritmo esteja aquém do desejado.

“Continuamos com a recuperação do emprego. Ela é lenta, com um crescimento não tão forte como gostaríamos, por alguns problemas de rota. Agora, nossa preocupação é que esse crescimento passe a ter ritmo mais acelerado”, para compensar a queda habitual do segundo semestre de cada ano. “Se reformas como a da Previdência tivessem sido feitas, acredito que a situação seria bem melhor”, afirma Roriz.

O destaque foi o setor sucroalcooleiro, que devido à época de safra de cana-de-açúcar teve saldo positivo de 5.183 vagas (52% do total dos novos postos industriais).

Nas regiões e setores analisados pela pesquisa houve resultados positivos em 64%.

Dos 22 setores industriais, 14 tiveram aumento do número de postos de trabalho, 2 ficaram estáveis, e 6 apresentaram redução.

O destaque ficou para produtos alimentícios, em que foram criadas 4.349 vagas, variação positiva de 1,24%. Em coque, derivados do petróleo e biocombustíveis, o aumento foi de 6,25% (2.528 novos postos).

Das 36 regiões em que a pesquisa é dividida, 23 tiveram saldo positivo de empregos, 5 se mantiveram estáveis, e em 8 houve redução do número de vagas.

Como destaques positivos, Sertãozinho teve 4,75% de crescimento no número de postos de trabalho. Na região de Bauru, o crescimento foi de 1,96% e na de Presidente Prudente, de 1,63%.

Tags, , , , , , , ,

GoPro lança Fusion no Brasil

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=NcNl237RKnQ[/embedyt]

A GoPro, Inc. (NASDAQ: GPRO) lança nesta semana a Fusion – sua câmera capaz de produzir conteúdos em 360°. Com capacidade para capturar tudo em vídeos imersivos, permite perspectivas e efeitos visuais únicos, impossíveis de se alcançar com câmeras tradicionais. A estabilização de imagens embarcada no estilo “gimbal” assegura que todas as imagens sejam registradas com suavidade.

A Fusion chega ao mercado nacional por R$ 3.999,00. Ela captura vídeos de 5.2K30 e 3K60, fotos de 18 MP, possui estabilização avançada, captura áudios em 360°, é a prova d’água até 5m e conta com GPS, acelerômetro, giroscópio, bússola, Wi-FI + Bluetooth e controle de voz em 10 idiomas, inclusive português. A câmera também conta com os modos Time Lapse + Foto, Night Lapse e Disparo Contínuo, é compatível com o GoPro App e com a maioria dos mounts GoPro.

Outra experiência única que vem com a câmera é a possibilidade de edição Mobile OverCapture. A funcionalidade permite aos usuários “recapturar” suas gravações 360° várias vezes, em infinitas perspectivas e salvar o melhor momento. Quando pareada com o GoPro App, a Fusion se torna uma solução de ponta a ponta para captura, edição e divulgação do conteúdo de maneira fácil. O GoPro App permite aos usuários controlarem a câmera, usar preview, costurar, recortar e compartilhar conteúdos direto de aparelhos iOS. Alguns aparelhos Android já contam com suporte em alguma regiões específicas. Novas atualizações do app estarão disponíveis em breve.

Faça o download do GoPro App e o Fusion Studio App no site GoPro.com

Tags, , , , ,

Bitcoin e Blockchain serão debatidos em conferência nacional em São Paulo

Será realizada nos dias 5 e 6 de maio de 2018 a sexta edição da BitConf, a Conferência Brasileira Sobre Bitcoin e Criptomoedas, que é o maior evento focado em Bitcoin e criptomoedas realizado no Brasil. A conferência é organizada pelo grupo Bitcoin Brasil e pela Atlas Quantum.

A primeira edição da BitConf aconteceu em 8 de março de 2014, em Florianópolis. Depois ocorreram edições em São Paulo, novamente em Florianópolis, Belo Horizonte, Brasília e agora o evento retorna para São Paulo.

Desta vez, os objetivos são mais ambiciosos: firmar a BitConf como o maior evento do gênero na América Latina. Para isso, foi escolhido o World Trade Center, com um auditório principal com capacidade para 1.000 participantes e dois auditórios auxiliares.

Além das palestras, esta edição contará também com a realização de minicursos, oficinas, workshops e área de exposição, onde os patrocinadores estarão com stands.

Já confirmaram presença palestrantes internacionais, como Jake Yocom-Piatt, dev líder da Decred (EUA); Jon Maddog Hall, diretor executivo da Linux International(EUA); Roger Ver, investidor anjo de várias startups ligadas à criptomoedas fará uma participação ao vivo, direto do Japão e terá ainda a presença de Juan Pérez, da IoP(Internet of People/México). Vários palestrantes reconhecidos por seu conhecimento também já confirmaram presença, como Edilson Osório Junior, da OriginalMy; Carl Amorim, do Blockchain Research Institute; Helena Margarido, advogada pioneira em criptomoedas; Sérgio Amadeu, professor da UFABC e ex-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação; Maria Teresa Aarão, diretora da inovação da Certisign; os youtubers Epaminondas e Andreza“BitGirl” Alexandre; Emília Campos, advogada e autora do livro“Criptomoedas e Blockchain – O Direito no Mundo Digital”; Solange Gueiros, desenvolvedora Blockchain; Gustavo Paro, especialista em Blockchain, da Microsoft; Gabriel Aleixo, pesquisador do Instituto Tecnologia e Sociedade(ITS Rio); Fernando Henrique de Sousa, fundador do grupo Bitcoin Brasil; Gabriel Rhama e João Ferreira, da Decred; Antonio Hoffert, economista e consultor em Blockchain; Rafael Steinfeld, advogado especialista em assuntos relacionados à tributação de criptomoedas, Pierre Ferreira, CEO da All Coin Wallet; Ricardo Rozgrin, Co-fundador da Braziliex; élquer Carlos, co-fundador do Rei do Coin, são alguns dos palestrantes confirmados(a lista completa pode ser vista no site www.bitconf.com.br

A BitConf aborda o Bitcoin e as criptomoedas sob vários ângulos: social, econômico, político, tecnológico, filosófico. Diversas questões relacionadas são discutidas, para um público de perfil iniciante a avançado.

Para Wladimir Crippa, administrador do grupo Bitcoin Brasil e organizador da BitConf, o evento é a melhor oportunidade para quem busca conhecer mais este universo do Bitcoin e das demais criptomoedas, independentemente de seu grau de conhecimento, pois há palestras para todos os níveis, de usuários novos, que recém ouviram falar em Bitcoin, a empreendedores que já estão inseridos neste mercado.

Além da organização do grupo Bitcoin Brasil e da Atlas Quantum, a BitConf é também patrocinada pelo CriptoReal, pela IoP (Internet of People), pela BRE Coins, pela All Coin Wallet, pela Braziliex (são os patrocinadores Diamante da conferência); pelaí Decred, pela NANO (patrocinadores Ouro) e pela Ripio e Certisign (patrocinadores Prata), contando ainda com o apoio da CoinWISE, da OriginalMy, do OBBA! app, da 42 Digital, do Rei do Coin, da Bitpédia e do Nerdices.

Os ingressos para a conferência podem ser adquiridos no site www.bitconf.com.br

Como o Banco Central Regulamentou o Open Banking em 2006 – Ainda que parcialmente

Por João Nascimento, sócio do escritório de advocacia SV LAW

Em setembro do ano passado, publicamos um artigo chamando a atenção para os possíveis impactos que uma eventual adoção, pelo Banco Central, do modelo de Open Banking europeu, teria na indústria brasileira de serviços financeiros.

De lá pra cá, pudemos observar um crescente interesse dos players do setor em entender e se preparar para esse eventual cenário, onde a forma como se dá o relacionamento dos clientes com os seus bancos muda radicalmente.

É claro que o Banco Central não só monitora como o Open Banking está sendo implementado na Europa, como também tem sido instado a se manifestar (ainda que em foros mais reduzidos) sobre um possível marco regulatório sobre o tema, que certamente terá um impacto profundo na dinâmica de diversos mercados, em especial, nos de crédito e pagamentos.

Mas o curioso é que, de uma certa forma, um dos pilares do Open Banking, tal qual implementado na Europa, já se encontra regulamentado no Brasil há algum tempo, por meio da Resolução do Conselho Monetário Nacional (“CMN”) nº. 3.401, de 6 de setembro de 2006 (“Res. 3401/06”), que alterou a Resolução do CMN nº 2.835, de 30 de maio de 2001 (“Res. 2835/01”).

Essa norma, que se encaixa no contexto geral da agenda do Banco Central de “empoderar” os cidadãos, facilitando a portabilidade de serviços financeiros e estimulando a competição no setor, conferiu aos clientes bancários a prerrogativa de obter, diretamente de seu banco de relacionamento, informações extremamente relevantes, tais como:

· dados cadastrais mantidos em razão da abertura de conta-corrente;

· histórico detalhado de operações de crédito contratadas;

· saldo médio mensal de conta-corrente; e

· saldo médio mensal de aplicações financeiras e demais investimentos.

Mas a Res. 3401/06 ainda foi além, ao permitir expressamente que o cliente possa disponibilizar tais informações a terceiros (instituições financeiras ou não), desde que por ele devidamente autorizado (o que é respaldado pela Lei de Sigilo Bancário).

A regra estabelece que as instituições detentoras das informações devem disponibilizá-las ao cliente, ou a quem este autorizar, em até 15 dias contados da solicitação, com base em dados relativos, no mínimo, aos 12 meses imediatamente anteriores àquela data.

É claro que o nível de detalhamento e agilidade no acesso às informações permitido pela sistemática prevista na Res. 3401/06 deixa muito a desejar, se comparada com a realidade de acesso via APIs preconizada pelo marco regulatório Europeu. Mas a regra, tal qual se encontra em vigor hoje, já permite um acesso interessante a informações bastante ricas, especialmente para fins de análise de crédito e de investimentos.

Guardadas as devidas proporções, é como já existisse hoje um “Open Banking Analógico”, meio truncado e incompleto, mas que serve para mostrar, principalmente, que o conceito já está presente na regulamentação, e que é só uma questão de tempo para que se torne realidade.

Tags, , , , , , , , , ,

Open banking: tecnologia a serviço do consumidor e a revolução das soluções financeiras

Por Thiago Arnese

O conceito de open banking pode soar como novidade para a maioria das pessoas. Porém, esse é um assunto que se faz cada vez mais presente na economia mundial, uma ideia que vem modificando a experiência dos usuários ao criar todo um novo universo de oportunidades.

Ele consiste na utilização de APIs abertas de um ou mais bancos para criar produtos e soluções sobre aquela tecnologia, aumentando o alcance, a diversidade e as possibilidades do seu uso. Dentre as possibilidades dessa inovação, está a de plugar diversas APIs em uma única solução de pagamentos. Assim, com um ponto de interação unificado, é possível, além do acesso ao ecossistema de pagametnos, acessar o ecossistema bancário.

O open banking possui, atualmente, importância vital para a cadeia de pagamentos. Isso por causa de seu potencial de levar aos clientes uma solução mais completa e unificada, possibilitando que, por meio da completude da ferramenta, ela seja o próprio banco dos clientes ou redes de estabelecimentos.

O boom das fintechs nos últimos anos pode estar ligado ao fato de a tecnologia ou a experiência do usuário (UX) dessas companhias serem melhores do que presentes no atual modelo bancário – ou pelo fato de elas não possuírem o mesmo fardo regulatório dos players tradicionais. Seja qual for a causa, o open banking vem para fortalecer essa tendência.

Com o aumento na quantia de soluções oferecidas, é normal que haja, também, um crescimento por parte da adesão de clientes ao open banking. Isso reflete em um aumento de concorrência, o que é muito bem visto no mercado, pos assim, a tecnologia avança de maneira ainda mais rápida, assertiva e inovadora.

Nesse cenário, o papel de instituições como o Banco Central do Brasil (BACEN) é primordial para fomentar e capilarizar conceitos como o open banking. Cada vez mais empresas que estão inseridas em algum nicho, como a venda direta, franquia, sistema de salões de beleza, distribuidores ou atacados, estão trazendo serviços financeiros para a rede de clientes. Nesse contexto, o open banking é um enorme viabilizador de novos negócios e criação de uma nova linha de receita que não era possível antes.

Thiago Arnese é fundador da Hash lab, empresa de tecnologia para o ecossistema de meios de pagamentos.

Tags, , , , , , ,

Bitcoin deve ser declarado no IR, atesta tributarista Carmine Gianfrancesco

O Bitcoin, a primeira das criptomoedas criadas, completará sua primeira década em 2019, mas somente agora chama a atenção do público e autoridades fiscais.

Com muita tecnologia envolvida, foi idealizado para ser um meio de pagamento independente dos sistemas bancários tradicionais, para adquirir bens e serviços de forma rápida, barata e menos burocrática.

Para isso, foi utilizada a tecnologia de “blockchain”, um livro-registro operado em uma rede ponto-a-ponto de milhares de computadores, onde todos possuem cópia igual do histórico de transações.

Como o bitcoin foi planejado para diminuir a produção de novas moedas definindo um número máximo em circulação, criou-se um mercado de especulação. Isto fez o valor disparar – comparado ao dólar norte-americano e a todas as demais moedas.

Com o intuito de evitar operações ilegais, bancos centrais de diversos países proibiram ou restringiram transações da criptomoeda. A China proibiu a realização de transações de bitcoin no país. O Fed (Federal Reserve System, banco central americano) restringiu transações realizadas por seguradoras, bloqueando valores transacionados pelas entidades. Já a CVM (Comissão de Valores Mobiliários do Brasil) declarou não o reconhecer como moeda, o que fez a Receita Federal do Brasil o validar como um ativo, sujeito à tributação.

Referida tributação (de 15% a 22,5%), ocorrerá no ganho de capital quando da venda/transferência para terceiros por valor superior ao adquirido. Ou seja, se alguém adquiriu bitcoins por R$ 100.000,00 e o vendeu/transferiu por R$ 300.000,00, esta diferença de R$ 200.000,00 gerará um valor de R$ 30.000,00 de impostos, equivalente a 15% dos R$ 200.000,00.

Esses impostos devem ser recolhidos até o último dia útil do mês subsequente. Assim, se a venda ocorreu, por exemplo, no dia 02/04, o recolhimento dos impostos deve ocorrer até o dia 31/05.

Portanto, fiquem atentos, pois a Receita Federal já se posicionou quanto à forma que devem ser declarados os bitcoins: com o valor total do investimento em bitcoin na ficha de “Bens e Direitos” na categoria “Outros”, e não em “Moedas”; descrevendo em seguida como e por quanto foi adquirido.

TecBan abre inscrições para Programa de Estágio 2018

A TecBan (Tecnologia Bancária S.A), empresa especializada na gestão de redes de autoatendimento bancário, abre inscrições em vagas de estágio para estudantes de nível superior de diversas áreas, com graduação prevista entre julho de 2020 e julho de 2022.

Os interessados devem ter bons conhecimentos no pacote Office, disponibilidade para estagiar seis horas por dia (de segunda a sexta-feira, entre 8h e 18h) e estar cursando Administração de Empresas, Economia, Engenharia de Produção ou cursos da área de TI.

A empresa oferece bolsa auxílio e pacote de benefícios compatíveis com o mercado. Os aprovados no processo seletivo começam o programa em julho de 2018. As vagas serão distribuídas pelos escritórios da empresa em São Paulo/SP e Barueri/SP.

As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de maio pelo site www.vagas.com.br/tecban.

Tags, , , , , , ,

Algar Tech inicia sua atuação no inovaBra habitat

A Algar Tech, multinacional brasileira que oferece soluções de Gestão de Relacionamento com Clientes, de Ambiente de Tecnologia e de Serviços de Telecom, inaugurou ontem (12) seu “Innovation Lab” em São Paulo, localizado no inovaBra habitat, do Bradesco.

A ideia é que o ambiente seja usado para estreitar o relacionamento com o ecossistema de inovação, encontros com clientes, prospects e outros parceiros para desenvolvimento de projetos relacionados ao aprimoramento da experiência dos clientes e usuários finais.

Inteligência Artificial, Design de Serviço, Advanced Analytics, IoT e Plataformas Digitais são algumas das frentes escolhidas pela Algar Tech para auxiliar na construção das melhores jornadas dos seus clientes. Além disso, a companhia participará da seleção de startups que compartilharão esse espaço de inovação, bem como fará parte do Conselho do inovaBra habitat.

Mais que um espaço físico, a presença da companhia em um ambiente que estimula a geração de novas ideias em conjunto e onde os projetos serão desenvolvidos por meio de parcerias e utilização de metodologias ágeis, reforça o seu compromisso com o desenvolvimento dos mercados de gestão de relacionamento com clientes e ambiente de tecnologia e a imersão na transformação digital dos seus clientes.

“Estamos muito otimistas com essa novidade”, afirma Marco Aurélio Matos, CDO da Algar Tech. “É uma grande oportunidade de ampliarmos nosso ecossistema de inovação com criação de soluções disruptivas que vão aprimorar e até mesmo transformar nosso portfólio de ofertas, para atender nossos clientes nesta jornada de transformação digital”, acrescenta o executivo.

Recentemente, a Algar Tech lançou metodologias ágeis e próprias de inovação e transformação digital, que facilitam o entendimento do negócio dos clientes e a aplicação de modelos de negócio sob medida, com foco em resultados. “Somos percursores em transformação digital nas soluções de atendimento com foco em eficiência e na melhor experiência do consumidor e usuários de tecnologia. Iniciativas desenvolvidas a partir da nossa atuação com os habitantes do inovaBra nos ajudarão a manter esse protagonismo”, enfatiza Matos.

A Algar Tech investe em inovação incremental, colaborativa e disruptiva para fortalecer a jornada de transformação digital dos negócios. Em seu Innovation Lab em Uberlândia (MG) são realizadas várias atividades como palestras, workshops, apresentações de cases, oficinas de metodologias ágeis, maratona de programação (hackathon), projetos de cocriação, práticas de mercado e soluções/tendências em tecnologia, engajando associados (como são tratados seus funcionários), clientes e parceiros.

Tags, , , , , , , ,