Page

Author admin

Chatbots se tornam os assistentes dos sonhos do RH

Considerados como a tendência dos mundos dos negócios, eles estão em todos os lugares: no varejo, na saúde e agora até nos processos seletivos. Essa é a atual realidade dos chatbots. Eles fazem parte de um segmento que vai movimentar US$ 1,2 bilhão até 2025, de acordo com estudo da Grand View Research.

Queridinhos dos profissionais de RH, o uso dos bots para contratação chegou até a Wavy, empresa do Grupo Movile especialista em mensageria e customer experience. A empresa criou o próprio sistema que ajuda nas contratações. “A partir da primeira triagem começam as interações, que vão desde trocas de mensagens, nas quais os candidatos fornecem informações e vídeos, até a possibilidade de agendar a entrevista presencial”, explica Roberta Valezio, Talent Experience Manager na Wavy.

A empresa começou a utilizar o processo agora em 2019 e, logo na primeira aplicação, o chatbot conseguiu fazer uma triagem de mais de 60 profissionais, trazendo os mais assertivos para as vagas. A partir dos aprendizados e aprimoramento da ferramenta, há a possibilidade de expandir a tecnologia para as demais empresas do grupo. “Percebemos que essa é uma tendência de mercado. É o assistente dos sonhos de qualquer profissional de RH! Eles reduzem as tarefas operacionais dos recrutadores, têm potencial de gerar relatórios e ajudam a operação do dia a dia respondendo perguntas frequentes ao invés de gerar tickets de dúvida. Mas, é importante ressaltar que também precisa ser uma experiência relevante para o candidato”, alerta Roberta .

No Brasil, o mercado de chatbots teve alta de 27%, com elevação de 60% no número de mensagens trocadas via chatbots, que passaram de 500 milhões em 2017 para 800 milhões no ano passado. Agora eles fazem parte da rede de apoio tecnológico para transformar a área de RH em um setor cada vez mais estratégico.

A executiva ressalta que o impacto deve ser positivo também para quem busca emprego. A tecnologia dos chatbots chega para derrubar uma barreira existente entre empresa e candidatos. “Passamos a dar chance para que todos efetivamente participem, tornamos o processo menos cansativo e ainda conseguimos dar feedbacks mais rapidamente a todos os candidatos, inclusive os que não vão para a próxima fase, o que é muito difícil sem ajuda da ferramenta em seleções com alto volume de inscrições.”, finaliza.

Startups selecionadas do Starter Acceleration Program, da EDP, apresentam seus projetos em São Paulo

Na última sexta-feira (19), a EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, realizou no espaço Unibes Cultural, em São Paulo, o primeiro Demoday do Starter Acceleration Program. O evento apresentou as iniciativas de cada startup selecionada, e reuniu cerca de 120 pessoas, entre empresas, apoiadores e convidados externos. O primeiro Demoday aconteceu em Junho com em Madri com as startups do Módulo Europeu, o próximo evento será do módulo da América do Norte e acontece no mês agosto em Houston, Estados Unidos.

Os projetos selecionados para a final propõem soluções de inovação envolvendo diferentes áreas, tais como, Foco em soluções para clientes, Smart Grids, Inteligente artificial, energia limpa e inovação para projetos internos.

Na próxima fase as startups ficarão focadas em desenvolver seus projetos, 3 empresas de cada módulo serão selecionadas para a grande final que acontecerá em novembro, em Lisboa, durante o Web Summit, um dos maiores eventos de inovação, empreendedorismo e tecnologia do mundo. As escolhidas terão um stand no local, podendo apresentar suas soluções ao mercado e prospectar novas oportunidades de negócio durante o Congresso. A startup vencedora será premiada com 50 mil euros.

Desde 2008 os veículos de Venture Capital do grupo EDP já aplicaram globalmente mais de 30 milhões de euros em 26 startups, que juntas empregam mais de 750 colaboradores e têm mais de 100 milhões de euros de receita por ano. No país, a EDP ventures Brasil é o 1º Corporate venture capital voltado ao setor de energia, lançado em 2018 já conta com duas startups investidas que passaram também pelos programas de aceleração da EDP.

Novos parceiros

Três parceiros internacionais se juntaram a esta primeira edição do Starter Acceleration Program: a American Eletric Power, utility que tem mais de cinco milhões de clientes em 11 estados norte-americanos; a Turning Tables, uma empresa de inovação do grupo espanhol Cuerva; e a Verbund, maior fornecedora de eletricidade da Áustria, com quase meio milhão de clientes. O programa conta também com a L Marks e a Ace, duas especialistas em projetos de inovação e empreendedorismo e presença mundial.

Conheça o perfil das startups selecionadas:

Loud Voice – São Paulo (Foco em soluções para Clientes): plataforma de comunicação que permite uma conversa real entre bots e humanos gerando uma experiência de qualidade.

Neras – São Paulo (Smart Grids): solução com IoT voltada para a gestão eficiente do consumo de energia em estabelecimentos comerciais e industriais.

ColabApp – São Paulo (Foco em soluções para Clientes): plataforma que conecta consumidores à administração pública ou a empresas a melhoria da qualidade dos serviços prestados.

BLU365 – São Paulo (Foco em soluções para Clientes): plataforma de negociação de dívidas para gerar valor para credores e devedores por meio da combinação de ciência de dados, CRM e marketing orientado para o desempenho e suporte aos credores.

Fhinck – São Paulo (Inteligência Artificial): utiliza a tecnologia de IoT para eficácia e produtividade da força de trabalho, fornecendo análise em tempo real para melhorar processos e aumentar o desempenho e eficiência das equipes

Rio Analytics – Rio de Janeiro (Inteligência Artificial): empresa focada na aplicação de inteligência artificial para prever falhas de ativos industriais. A plataforma digital, através de algoritmos de aprendizagem promovendo aumentando a eficiência da produção.

Já Entendi – Paraná (Inovação em processos internos): startup de inteligência educacional que oferece uma metodologia capaz de transformar qualquer conteúdo de treinamento, como livros, manuais e folhetos em videoaulas com o uso de câmeras e dispositivos inteligentes.

Thermo-Off – Santa Catarina (Energia Limpa): possui um revestimento (como uma tinta), desenvolvido com base em nanotecnologia, com um alto poder de reflexão dos raios infravermelhos, ajudando grandes empresas a reduzir custos e economizar energia.

Pix Force – Rio Grande do Sul (Inteligência Artificial): desenvolve soluções usando tecnologias de visão computacional, inteligência artificial e machine learning para tratamento e interpretação de imagens e vídeos.

Trato – México (Inovação em processos internos): oferece uma plataforma para gerenciamento e interface de contratos jurídicos utilizando a tecnologia blockchain.

MadeiraMadeira anuncia novo CDO

A MadeiraMadeira, maior plataforma de produtos para casa do país, acredita que investir em pessoas é essencial para fazer uma empresa crescer. Por isso, a empresa anuncia a contratação de seu mais novo CDO. Dan Davis assume a direção executiva de dados e conta que vê na MadeiraMadeira uma grande oportunidade de melhorar a experiência que os clientes têm ao comprar produtos para o lar no Brasil.

Dan Davis esteve na Build.com nos últimos 16 anos e conta que atuou na vanguarda das mudanças nas expectativas dos clientes nos Estados Unidos, onde o e-commerce cresce cada vez mais e vê a oportunidade de revolucionar o mercado brasileiro também. “Me junto a uma empresa que está alinhada às minhas paixões e valores mais fundamentais. O grupo tem uma visão ousada para mudar a forma como os bens domésticos são comprados no Brasil.” Para o novo desafio, ele conta que espera aprender, ensinar os outros e se divertir enquanto faz isso.

A empresa está sempre em busca de pessoas com vontade de inovar e criatividade para ir além, não só executar. ” É preciso ter em mente que a tecnologia também é feita por pessoas, por isso precisamos investir em profissionais que tenham não só a capacidade técnica, mas também que sejam capazes de analisar a continuidade dos processos e pensar em quais ganhos que aquele projeto trará para o cliente a curto, médio e longo prazo. Essa foi uma das características que vimos no Dan.” comenta Daniel Scandian, CEO da MadeiraMadeira.

Esta é a primeira de uma série de novas contratações de executivos para a empresa que completa 10 anos em agosto, tem mais de 600 colaboradores e possui 100 mil vendas registradas mensalmente no site.

Monest está entre as startups mais atraentes de Financial Services do Ranking 100 Open Startups

A Monest, empresa de relacionamento que atua na recuperação de crédito para PME e promete acabar com a inadimplência de forma prática e sem burocracia, está entre as Top 10 do Ranking Financial Services, divulgado pelo movimento 100 Open Startups, no último dia 18 de julho.

Desde 2015, o número de fintechs no Brasil tem crescido 96% ao ano, somando mais de 400 startups de tecnologia financeira em operação atualmente, conforme aponta o Radar Fintechlab 2018. Este número representa 8,8% das startups do país.

Fundada em 2018, a Monest nasceu com a proposta de ajudar pequenas e médias empresas a recuperar o crédito, de forma diferenciada. Prática e sem burocracia, a empresa foca numa comunicação diferente com os devedores, destacando os benefícios de quitar as dívidas e manter o relacionamento com a credora.

Já são cerca de 100 clientes no portfólio, de segmentos variados, como medicina ocupacional, internet, educação, registro de marca, odontologia e diversos outros. Mesmo com pouco tempo de existência, cerca de 8 meses, já administra quase 6 milhões de reais em inadimplência e vem atuando na recuperação desses recursos. A expectativa é finalizar o exercício de 2019 com aproximadamente 460 clientes e o quádruplo desse valor em carteira.

Aumento da frota nas cidades exige soluções tecnológicas

Com 101,3 milhões de veículos em circulação nas vias públicas do Brasil, as soluções tecnológicas são decisivas para melhorar o fluxo nos centros urbanos, reduzir congestionamentos, bloqueios dos cruzamentos e acidentes de trânsito. Atenta a questões de mobilidade urbana, a Pumatronix acaba de lançar a sua nova solução, o VIGIA-VL, que busca trazer um conceito de “onda verde” para as cidades, isto é, a sincronização dos semáforos.

De acordo com o CEO da Pumatronix, Sylvio Calixto, o VIGIA-VL pretende entender o fluxo das ruas e das cidades e usar essa informação para fazer o planejamento dos semáforos e controle do tráfego de veículos. “O sistema, que é integrado a controladores semafóricos, possibilita um melhor monitoramento e análise do tráfego de veículos por vídeo, tanto para grandes centros urbanos como para pequenos e médios”, explica.

O CEO ainda complementa que a nova solução está em sintonia com o conceito de mobilidade, uma vez que o aumento de frota veicular é um problema para os motoristas que, todos os dias, perdem muitas horas no trânsito.

O gerente de marketing da Pumatronix, Ian Robinson, acrescenta que, com o VIGIA-VL, os semáforos podem ser programados conforme horário e fluxo das diferentes vias. “A análise é feita em tempo real, com monitoramento de até 16 faixas por controlador semafórico. A solução fornece informações para o sistema realizar a gestão do tráfego de forma adaptativa, com ajustes de temporização conforme o fluxo de cada via. A taxa de ocupação, a previsão de filas e o tamanho delas também são identificadas por meio do sistema”, expõe o gerente.

Menos congestionamento

Na prática, conforme comenta o consultor e especialista de trânsito e transporte da Tranzum, Alexandre Zum, com soluções semafóricas a melhoria em redução de trânsito e congestionamento pode chegar a 25% para cidades com trânsito regular. Já em cidades de grande porte, como é o caso de São Paulo, a redução pode chegar a 50%.

Esses números levam em conta a substituição dos controladores mais antigos, cuja programação semafórica já está comprometida, por controladores com inteligência, que otimizam a operação de sinal aberto , atingindo a sua capacidade máxima e privilegiando a formação de “ondas verdes” para os motoristas.

Ele comenta que o principal problema, hoje, está ligado à manutenção do sistema semafórico em tempo real. “Com um sistema como o VIGIA-VL, haverá uma economia de tempo para os motoristas, redução de estresse e economia na manutenção de detectores magnéticos para as prefeituras”, pontua.

Em uma avaliação geral, o especialista de trânsito e transporte alerta que é essencial para a segurança que qualquer cidade média tenha esse controle semafórico, especialmente nos cruzamentos. “Os novos sistemas permitem que controladores de marcas diferentes consigam operar de forma unificada”, conclui.

Novos motores elétricos reduzem gasto com energia

O excesso de consumo de energia é um dos fatores que contribui gradativamente para o esgotamento dos recursos naturais. A preocupação com esse gasto leva à tomada de medidas que sejam capazes de auxiliar na preservação do meio ambiente. Inerente a todo ecossistema, empresas também passam a adotar medidas para se aliar à causa.

Um dos motivos que levam as empresas a adotarem ações que evitem desperdiçar energia é a consciência. Segundo engenheiros da Hercules Motores Elétricos, essas mudanças acontecem porque, cada vez mais, as empresas estão se conscientizando de que comprar um equipamento com melhor eficiência é um investimento que se paga de curto a médio prazo, especialmente em máquinas que trabalham muitas horas por dia.

Esses equipamentos, responsáveis por uma parcela do consumo de energia elétrica no Brasil, passam por mudança conforme estabelecido pelo Ministério de Minas e Energia (MME). O programa de metas de rendimentos mínimos para os motores de indução trifásicos faz parte da Portaria Interministerial nº 29, de 26 de janeiro de 2017, e entra em vigor a partir de agosto deste ano.

Isso se resume à substituição do modelo de motor IR2 para o IR3. O nível de rendimento mínimo regulamentado no Brasil para motores trifásicos (IR2) é de Alto Rendimento e, com a alteração da regulamentação, o índice de rendimento mínimo passa a ser IR3 — Rendimento Premium. Devido a essa mudança, os motores passam a aquecer menos, o que, consequentemente, proporciona maior vida útil aos seus componentes.

Responsável pelo marketing da empresa, Maicon Muraro, ressalta como a Hercules Motores Elétricos vem trabalhando nos novos motores IR3. “Fizemos diversos investimentos em máquinas e ferramentais visando a melhoria da produtividade e da qualidade de fabricação dos motores”, comenta.

Como os motores elétricos são responsáveis por boa parte do consumo de energia elétrica no país e no mundo, a redução desse consumo traz inúmeros benefícios, não somente para a natureza, mas para a sociedade e toda a geração futura. Sendo assim, a economia de energia elétrica resulta, de forma direta e indireta, em redução de consumo de recursos naturais e emissão de poluentes.

Última semana para startups se inscreverem no boostLAB, programa de potencialização do BTG Pactual

Estão abertas até o dia 26 de julho, sexta-feira, as inscrições para a quarta edição do boostLAB, programa de potencialização para startups em nível avançado, as chamadas scale-ups, com grande possibilidade de crescimento. O programa do BTG Pactual, maior banco de investimentos da América Latina, conta com mentoria e metodologia da ACE, uma dos maiores empresas de investimento em startups e inovação corporativa da América Latina.

Nessa edição, buscam principalmente iniciativas ligadas a fintechs, machine learning, real estate, big data, agrotechs, insurtechs, blockchain, entre outras. É importante que as scale-ups tenham ao menos dois sócios com dedicação exclusiva, produto pronto, tração e vendas recorrentes para resolver problemas reais de forma escalável. As empresas podem ter recebido aportes em nível Seed, Séries A ou posteriores.

“Em pouco mais de um ano de boostLAB, ajudamos na evolução e desenvolvimento de 20 startups, investimos em quatro delas, e fizemos negócios com quase todas. Além disso, fomos reconhecidos como o melhor centro de inovação da América Latina*”, afirma Frederico Pompeu, sócio do BTG Pactual responsável pelo boostLAB.

A quarta edição do boostLAB pretende superar a marca de 200 empresas inscritas alcançada no Batch anterior. Dentre elas, serão selecionadas de seis a oito para seguirem no programa durante cinco meses. As inscrições devem ser feitas pelo site: www.boostlab.com.br/.

O boostLAB fica localizado em São Paulo, no WeWork Faria Lima.

“As primeiras edições do boostLAB foram um sucesso e pretendemos, cada vez mais, auxiliar esses negócios, com mentorias de excelência para suprir dificuldades, fortalecer qualidades e guiar as startups para o crescimento ainda mais acelerado”, diz Pedro Waengertner, CEO da ACE e mentor no boostLAB.

Incentivos para as startups

A iniciativa prevê a realização de parcerias e projetos piloto com o BTG Pactual, empresas parceiras, fornecedores e demais integrantes de seu ecossistema. As selecionadas recebem mais de R$ 300 mil em créditos e benefícios com empresas parceiras como Amazon, Google e Oracle, entre outras.

Um dos pontos de destaque do boostLAB é a proximidade com os sócios e diretores sêniores do BTG Pactual, que oferecem mentoria e dividem suas experiências por meio de um Conselho. Cada um dos oito envolvidos tem um papel fundamental na estrutura do programa e na melhor integração entre as startups e o Grupo. São eles: Frederico Pompeu – que tem dedicação exclusiva ao programa -, Renato Mazzola (Head do Private Equity), Gustavo Roxo (CTO), Marcelo Flora (Head do BTG Pactual Digital), José Vita (Membro do Comitê Executivo), Gabriel Motomura (lidera o negócio de crédito para PMEs), Mateus Carneiro (Head do RH) e André Alves (Head de Marketing).

As Scale-ups também contam com um time grande de mentores da ACE e do Google Launchpad, além dos conselhos de um time de executivos com grande destaque em suas áreas de atuação, como Stelleo Tolda (COO do Mercado Livre), Cláudio Galeazzi, grande referência em reestruturações de empresas no Brasil, e Sônia Hess, ex-CEO da Dudalina, eleita pela revista americana Forbes como a terceira mulher de negócios mais poderosa do Brasil. Quem acaba de se juntar ao time é Joel Rennó, CFO da OLX, empresa global de comércio eletrônico.

Foco em inovação

Na última semana, o BTG Pactual anunciou a criação de uma unidade full service de varejo que consolida suas iniciativas digitais nesse segmento. A unidade será liderada pelo sócio sênior do BTG Pactual Amos Genish, empreendedor bem sucedido, amplamente reconhecido pela sua experiência em tecnologia e inovação.

O objetivo da unidade é oferecer aos consumidores e empreendedores uma experiência bancária inovadora, transparente e completa. Isso engloba soluções de investimentos, conta corrente e banco transacional, serviços financeiros a PMEs, serviços bancários de crédito ao consumidor e plataforma de seguros e previdência. Essa oferta será feita por meio do BTG Pactual digital e também das participações no Banco Pan, Too Seguros e na BIT Pagg e BIT Seguros. A nova área englobará análise de dados, marketing de performance e user experience por meio de serviços prestados pela Decode. Sob o guarda-chuva da nova área, estará também o boostLAB.

“Com a criação da unidade digital liderada pelo Amos Genish, acredito que seremos capazes de ampliar e intensificar ainda mais o relacionamento com o ecossistema”, diz Pompeu.

* Prêmio The Innovators 2019, da Global Finance

Open Innovation: um upgrade no CONARH 2019

A 45ª edição do Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas, o CONARH, um dos maiores eventos do setor no mundo, vai oferecer experiências exclusivas para os congressistas. Uma dessas experiências é o Open Innovation, que vai contar com três diferentes espaços: o Lab Digital, o Open Jungle e o Squad Challange. Neles, será possível fazer uma imersão totalmente tecnológica e inovadora nos conceitos, técnicas e ferramentas de inovação aberta.

“Estes serão locais para os congressistas se conectarem com conceitos e experimentações práticas de open innovation, voltados para a área de Recursos Humanos. É uma oportunidade única para testar ideias e ferramentas modernas e disruptivas”, explica Sandra Gioffi, diretora do CONARH.

Lab Digital

O Lab Digital será um espaço de conteúdo no mezanino e apresentará painéis de discussões voltados à inovação e tecnologia em Recursos Humanos. Os palestrantes são fundadores e CEOs de startups e executivos de empresas com conhecimento em people analytics, educação no século 21, transformação digital, e outros temas. Entre eles, estão Paulo Castello, da Fhinck, Paula Morais, da Intera, Guilherme Junqueira, da Gama Academy e Renata Betti, da Talent Academy.

Open Jungle

Durante uma hora, os congressistas, que estarão organizados em grupos, vão passar por diferentes estações de experimentação. Primeiro, os participantes passarão pelo museu da empatia, onde vão poder se colocar no lugar de outras pessoas com roupas que simulam a gravidez, vídeos em realidade virtual com outros pontos de vista e cadeiras para conexão silenciosa e empática entre duplas, experiências interativas e imersivas que provocam a conexão com o próximo, tão fundamental para inovação.

Depois, o grupo vai fazer uma análise de três diferentes situações reais sobre aplicação das técnicas e ferramentas de inovação aberta em recursos humanos. Por último, vai acontecer a prototipação em grupo de um case em tempo real. Ao final do circuito, os participantes vão encontrar uma tela gigante com um diagrama de árvore, onde vão poder colar post its com os resultados do trabalho e impactos que queiram relatar.

Squad Challenge

O Squad Challenge vai acontecer dentro de um aquário localizado no centro do circuito do Open Jungle. Serão três squads por dia, com sete pessoas cada um – seis participantes e um facilitador. O grupo todo irá, de forma colaborativa, construir uma solução para diferentes cases, utilizando ferramentas que os mesmos ajudarão a desenvolver. Depois, irão preparar um pitch de apresentação do trabalho realizado para uma bancada de mentores-anjos.

Entre os facilitadores, estão Juliana Junqueira, especialista de educação a distância no Itaú Social, Caue Vicente, designer de experiências da Movidaria e Hudson Cunha, da Bayer.

IBM e AT&T anunciam aliança estratégica de longo prazo

IBM (NYSE: IBM) e AT&T (NYSE: T) anunciaram uma aliança estratégica de longo prazo. Conforme o acordo, a AT&T Communications irá usar a expertise da IBM para modernizar as aplicações de software internas da AT&T Business, viabilizando a migração para IBM Cloud. Além disso, a IBM vai fornecer infraestrutura para dar suporte às aplicações da AT&T Business.

A IBM também irá fazer da AT&T Business sua principal fornecedora de Software Defined Networking. A AT&T Business vai ajudar a transformar as soluções de networking da IBM com suas mais modernas tecnologias, incluindo 5G, Edge Compute e IOT. Isto baseia-se na relação já existente na qual a AT&T Business é a fornecedora global estratégica de networking da IBM.

“Na AT&T Business, nós estamos em constante evolução para melhor servir clientes corporativos ao redor do mundo, conectando-os de maneira segura às capacidades digitais que eles precisam”, disse Thaddeus Arroyo, CEO da AT&T Business. “Isto inclui otimizar nosso núcleo de operações e modernizar nossas aplicações de negócios internos para acelerar a inovação. Por meio de nossa colaboração com a IBM, nós estamos adotando tecnologias abertas, flexíveis em cloud, que acabará por ajudar a acelerar nossa liderança empresarial.”

A IBM será a principal desenvolvedora e fornecedora de cloud para as aplicações operacionais da AT&T Business e vai ajudar a administrar a infraestrutura de TI do AT&T Communications, on e off-premises em diferentes clouds – privadas e públicas. Esta abordagem vai permitir que a AT&T Business construa e desenvolva workloads de aplicações internos, e entregue novos serviços inovadores.

As duas empresas também vão ainda colaborar em plataformas de edge computing, que vão ajudar os clientes corporativos a capitalizar o poder da velocidade da rede 5G e dispositivos conectados à internet e sensores de ponta. Usando 5G, empresas um dia serão capazes de transmitir rapidamente dados de e para várias clouds e bilhões de dispositivos de ponta com maior confiabilidade, segurança, latência reduzida e melhora drástica na banda larga. Isso acabará por fim por ajudar empresas a transformar a experiência dos usuários para seus clientes e otimizar processos em todos os setores, do varejo aos serviços financeiros, transporte, fabricação, saúde e outros.

“Com base no relacionamento de 20 anos da IBM com a AT&T, o acordo de hoje é outro passo importante na entrega de flexibilidade para a AT&T Business, para fornecer à IBM e seus clientes serviços inovadores em um ritmo mais rápido do que nunca “, disse Arvind Krishna, vice-presidente sênior , Cloud e Cognitive Software, IBM. “Estamos orgulhosos em colaborar com a AT&T Business, fornecer a escala e o desempenho de nosso espaço global de data centers em cloud e fornecer um ambiente comum no qual eles possam construir e implantar em qualquer um dos locais apropriados para serem mais rápidos e mais ágeis.”

O acordo entre a IBM e a AT&T foi assinado no 2º trimesrte de 2019.

Com ampliação da consultoria digital e serviços bancários, Natura acelera digitalização de seu modelo de negócios

Como parte da transformação digital da empresa, a Natura dá mais um passo na revitalização de seu modelo de negócios: desde junho, todos as Consultoras de Beleza Natura passaram a poder vender de forma presencial e online a partir de um único cadastro. Dessa forma, a Natura busca acelerar ainda mais a digitalização da venda direta, além de oferecer novos recursos para fortalecer o empreendedorismo e autonomia de sua rede, como a Conta Natura.

No novo formato, todas as consultoras passam a poder ter um Espaço Digital, que permite a venda pela internet, além de poder atuar presencialmente. Todas as novidades serão acessadas através dos meios digitais exclusivos – site e o aplicativo Consultoria Natura -, que proporcionam o acompanhamento das vendas, as funções da Conta Natura, ferramentas para gestão de estoque e várias funcionalidades para apoiar a atividade.

Essa inovação visa contribuir para a evolução das Consultoras no plano de crescimento lançado em 2017, que recompensa aquelas que mais se dedicam à atividade, com cinco estágios de progressão: semente, bronze, prata, ouro e diamante, com mais vantagens conforme o volume de pedidos e vendas atingido. Agora todos os produtos passam a ter a mesma quantidade de pontos nas vendas presencial e online, e todos contam para a manutenção do cadastro.

Outra novidade é a parceria com o banco Santander. Disponível no início apenas para as Consultoras no interior de São Paulo, os serviços financeiros foram estendidos para todo o Brasil, com ótima aceitação pelas Consultoras de Beleza Natura nas primeiras semanas de disponibilidade da nova ferramenta. “Essa é mais uma evolução do nosso modelo de negócios, com o objetivo de trazer prosperidade e pertencimento para nossa rede. Por meio do espaço digital, as consultoras podem atender o cliente onde ele estiver, quando ele quiser; a Conta Natura aumenta a bancarização de nossa rede e permite que as Consultoras se profissionalizem cada vez mais, enquanto a disponibilidade de maquininhas de pagamento facilitam ainda mais o dia a dia da Consultora”, afirma Erasmo Toledo, vice-presidente de venda direta da Natura.

Em uma conta aberta e administrada de forma totalmente digital, a rede terá acesso a serviços bancários como o Cartão Natura, saque, depósitos, transferências entre bancos e maquininha portátil para pagamentos com cartões de crédito e débito, com condições exclusivas e diferenciadas. A conta receberá diretamente o lucro das vendas realizadas por meio da página online da Consultora ou das vendas presenciais realizadas com a maquininha de cartão. O saldo poderá ser utilizado para realizar compras com o Cartão Natura, saques e transferências.

A nova fase também disponibiliza novas opções de kits iniciais de venda, ampliando as possibilidades de quem está iniciando sua jornada na atividade. A duas opções serão disponibilizadas para que a nova Consultora selecione o que mais se adequa ao seu perfil de venda, mais digital ou mais presencial. Além disso, a Consultora contará com cupons de desconto para oferecer aos clientes e materiais de divulgação para serem utilizados nas redes sociais.

Gestão de RH: entenda como otimizar e fazer com eficiência na sua empresa

Por Marcelo Furtado, CEO e fundador da Convenia

O que há de maior valor em uma empresa? Os melhores gestores afirmam que são os recursos humanos, ou seja, as pessoas. É por isso que investir na gestão de RH precisa ser prioridade em uma organização que deseja se destacar no mercado.

Administrar bem o capital humano da empresa é fundamental para um crescimento saudável. Assim, é preciso entender o caminho para gerir esses recursos da forma mais eficiente possível.

O que é gestão de RH?
Toda empresa, independentemente de seu porte, possui diversos recursos a serem administrados. Entre eles estão os recursos financeiros, as tecnologias e os produtos, por exemplo. O capital humano é mais um desses recursos e que, devido seu valor, requer uma gestão de alta performance.

A gestão de RH reúne todas práticas relacionadas às pessoas da empresa. Isso engloba a atração e seleção de colaboradores, o cuidado com a trajetória deles na empresa e seu desenvolvimento.

Esse setor também engloba o departamento pessoal que é responsável por diversas burocracias relacionadas aos profissionais, como folha de pagamento, férias, processos de admissão e desligamento e benefícios corporativos.

Mais uma responsabilidade do RH é buscar a manutenção de um bom clima organizacional, fomentando iniciativas que geram alinhamento e satisfação nas equipes.

Qual a relevância de uma boa gestão nesse setor?
Um artigo da Forbes divulgou estudos que mostram que um RH estratégico tem o poder de alavancar a performance de uma companhia, fornecendo vantagem competitiva no mercado.

No passado, esse setor era conhecido apenas por seu viés burocrático. No entanto, a evolução das práticas de recursos humanos levou essa área muito além da papelada.

Hoje, uma boa gestão de RH tem potencial para estar junto dos líderes da empresa, sugerindo melhorias, inovações e boas práticas para o crescimento organizacional.

Investir na gestão desse setor vai garantir que os processos burocráticos da empresa sejam otimizados e realizados de forma eficiente.

Contratações mais certeiras são outro benefício de uma área especializada. Além disso, os profissionais se sentirão valorizados e motivados, se tornando mais produtivos e engajados com a cultura da empresa.

Como fazer uma gestão eficiente?
A área de recursos humanos exerce poder na organização. Se deseja que o RH da empresa tenha um papel relevante e de destaque, precisa conhecer algumas ações para uma gestão de RH eficiente.

1) Faça um bom planejamento
Ser estratégico certamente requer um planejamento sólido. Na gestão de rh é fundamental estabelecer metas de curto, médio e longo prazo, pontuando ações que tornarão possível alcançá-las.

O planejamento, que pode ser anual, engloba as práticas que serão seguidas, as tecnologias que serão usadas e as metodologias que serão implantadas na empresa. É importante que toda a equipe de recursos humanos esteja alinhada com os mesmos propósitos.

Esse plano de ação pode ser revisto periodicamente para que o foco seja mantido. Além disso, a gestão deve sempre acompanhar os índices de desempenho para entender se as ações propostas estão dando os resultados esperados.

2) Conte com profissionais capacitados
Recrutar e selecionar profissionais para todas as áreas da empresa é uma das maiores responsabilidades do rh. Sendo assim, ele é o primeiro setor que deve contar com os melhores talentos do mercado.

Profissionais capacitados farão com que a gestão de rh tenha um desempenho muito melhor e, também, seja mais inovadora e pontual nas soluções para a organização.

Oferecer treinamentos constantes é uma iniciativa que permite o desenvolvimento dos profissionais de recursos humanos, garantindo que eles estejam sempre atualizados e motivados.

3) Esteja alinhado com a visão da empresa
Para trabalhar de forma eficiente, é fundamental que a gestão de rh tenha uma visão alinhada com a da mesa diretora da empresa. Afinal, o setor é responsável por repassar os valores e objetivos da corporação.

Esse alinhamento vai permitir um discurso unificado entre as partes da empresa, sem ruídos de comunicação que podem desanimar os colaboradores.

4) Tenha as ferramentas adequadas
As ferramentas tecnológicas são grandes aliadas da gestão de rh. Por meio delas, é possível trabalhar de forma mais eficaz e estratégica.

Isso porque as ferramentas de recursos humanos permitem a otimização dos inúmeros processos burocráticos concernentes ao setor. Essas soluções substituem a papelada pela digitalização das informações.

Com isso, os profissionais da área têm, a alguns cliques de distância, todos os dados necessários para realizar a gestão de pessoas. Contar com essas ferramentas permite que o setor gaste menos tempo com tarefas de rotina e invista em estratégias para a atração de talentos e o desenvolvimento de pessoas.

5) Como escolher o software de RH ideal?
Encontrar um bom software de gestão de rh vai impactar diretamente nos resultados da sua equipe. Por isso, é preciso atentar para o que uma ferramenta ideal vai oferecer.

Confira o que vai fazer a diferença em um sistema de recursos humanos.

6) Busque automação
Para que seu rh trabalhe a todo vapor, é fundamental eliminar as tarefas de rotina que não necessariamente precisam ser feitas por pessoas. Imagine o tempo gasto com diversas tarefas repetitivas e burocráticas que você poderia economizar.

Um software de gestão de rh precisa oferecer a automação dos processos. A ferramenta vai armazenar todos os dados, criar padrões de trabalho e organizar todas essas informações de forma intuitiva.

Isso pode ser feito com burocracias envolvendo pagamentos, férias e benefícios, entre outros. Processos de recrutamento e admissão também podem ser automatizados, gerando um funcionamento muito mais otimizado para o setor.

7) Integre e centralize os processos
A área de recursos humanos em empresas maiores pode se subdividir em diversos setores para dar conta dos diferentes processos. Entre as principais áreas estão:

departamento pessoal;
folha de pagamento;
financeiro;
desenvolvimento de pessoas;
benefícios;
comunicação com funcionários.
Essas áreas precisam estar integradas para que o trabalho seja feito mais rápido e sem ruídos de comunicação. Assim, é fundamental que um software de RH garanta que todos esses processos estarão centralizados em um mesmo local.

Pela primeira vez, Uber abre inscrições para o Programa de Estágio no Brasil

Se em 2014, quando iniciou suas atividades no Brasil, a Uber contava apenas com seis funcionários, hoje já emprega mais de 1.500 pessoas em todo o País. Ao chegar aos 5 anos de presença em terras brasileiras, a empresa lança pela primeira vez seu Programa de Estágio.

O Programa de Estágio conta com 40 vagas disponíveis para atuar em áreas como Centro de Desenvolvimento Tecnológico, vendas e Operações. Previsto para início em setembro, o estágio tem duração de 1 ano e contempla diversos cursos universitários.

“Nosso serviço é usado por milhões de pessoas todos os dias, por isso, uma das características mais interessantes em trabalhar na Uber é sentir o impacto imediato daquilo que realizamos e saber que o que estamos fazendo hoje está contribuindo para construir um futuro melhor para as cidades”, comenta Pamela Chusyd, Head de Recrutamento da Uber no Brasil.

Com mais de 20 mil funcionários no mundo, a Uber acredita que grandes problemas só podem ser resolvidos coletivamente, a partir de múltiplos pontos de vista. Por isso, a empresa busca criar um time diverso e multidisciplinar.

“Nós queremos criar um ambiente de trabalho que seja inclusivo e reflita a diversidade das cidades onde operamos, Por isso, na Uber temos espaço para todo tipo de talento, independente de raça, idade, identidade de gênero ou mesmo formação”, completa Pamela.

Como participar

Para participar, o candidato deve estar matriculados em curso superior com término previsto em entre julho e dezembro de 2020 e ter inglês intermediário. As inscrições para o processo seletivo vão até o dia 16 de agosto pelo link do programa t.uber.com/estagiarios .

A primeira fase será realizada on-line com ajuda de um chat bot. Por meio da ferramenta, já é feita uma primeira seleção e são aplicados alguns testes, de maneira simples e rápida. Os candidatos aprovados nessa fase seguirão para uma dinâmica de grupo e entrevista com gestores. A previsão de início de estágio será em setembro.

Com duração de um ano, o estágio traz bolsa-auxílio, além de diversos benefícios como seguro saúde e odontológico, vale-refeição e créditos mensais para Uber e Uber Eats.