Page

Author admin

Agibank abre mais de 180 vagas de trabalho

O Agibank, banco inovador que oferece soluções para melhorar o dia a dia e facilitar a vida financeira das pessoas, inicia o mês de junho com mais de 180 oportunidades de trabalho disponíveis. As vagas estão distribuídas nas diversas áreas da instituição, como tecnologia, comercial, corporativo e central de atendimento, em várias cidades do Brasil.

Entre as capacidades esperadas dos candidatos estão protagonismo, vontade de inovar, de realizar, de surpreender e de trabalhar em equipe. “O Agibank quer transformar a relação das pessoas com as instituições financeiras e, para isso, precisamos de gente com vontade de construir, de fazer diferente. Quem quer desafio e espaço para crescer na carreira, o lugar é aqui”, afirma Maria Alejandra Nadruz, líder de Pessoas e Cultura do Agibank.

Recentemente, a instituição lançou o que chamou de Agibank Experience Journey, uma plataforma totalmente voltada para os seus mais de 3,4 mil colaboradores, que se materializa em 4 pilares: Viva, Curta, Cresça e Venha. A iniciativa busca tornar ainda melhor a experiência de trabalhar no Agibank, além de impulsionar o crescimento e o desenvolvimento das pessoas.

Além do pacote de benefícios, grande parte das vagas atuais disponíveis prevê remuneração variável, mais um dos diferenciais da instituição, que em 2018 apresentou lucro líquido recorrente de R$ 159,8 milhões. e foi eleita, pela segunda vez consecutiva, uma das Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil, segundo ranking da Você S/A. Para conferir as vagas disponíveis e cadastrar-se para a seleção basta acessar www.agibank.com.br/trabalhe-conosco

EBIT/ NIELSEN: E-Commerce deve faturar R$:2,06 Bilhões no dia dos namorados 2019

De acordo com a Ebit/Nielsen, referência em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro, o e-commerce deve faturar este ano, aproximadamente, R$ 2,06 bilhões no Dia dos Namorados, o que representa crescimento nominal acima de 16% em comparação ao mesmo período de 2018. O tíquete médio esperado é de R$ 397, uma variação negativa de 15%. O crescimento, no entanto, é impulsionado pela estimativa do número de pedidos, uma vez que os lojistas online aguardam cerca de 5,2 milhões de compras, refletindo possível crescimento de 36%.

“O Dia dos Namorados em 2018 contou com uma série de entraves, como a greve dos caminhoneiros, que desencadeou entregas atrasadas ou canceladas e muita incerteza em relação ao cumprimento das compras online. Esse contexto prejudicou o faturamento do setor, cujo crescimento foi de apenas 6%, e causou uma baixa na quantidade de pedidos, de 4,07 milhões para 3,81 milhões em relação ao ano anterior”, explica Ana Szasz, head da Ebit/Nielsen. “Os números estimados para esse ano não só trazem otimismo para o setor, como atestam a força e o crescimento do e-commerce na intenção de compra do consumidor”.

Os dados sobre esta época também apontam que 52% dos consumidores pretendem comprar seu presente de Dia dos Namorados online, com gasto médio de R$ 365. Este público está dividido equilibradamente por gênero (mulheres com 55% e homens com 45%), e a idade média é de 38 anos.

Dentre os produtos mais mencionados como intenção de compra para presentear, estão (em ordem de procura): celular & smartphones, DVDs/Blu-Ray, tênis, perfumes, livros, vinhos, TVs, calçados, vestidos e jogos.

Para este levantamento, a Ebit|Nielsen considera a previsão de compras entre os dias 28 de maio a 11 de junho. O Dia dos Namorados é considerado a terceira data mais importante do calendário do e-commerce, perdendo apenas para o Natal (que inclui Black Friday) e o Dia das Mães.

Esqueça o talento, vender é ciência

Durante muito tempo, ouviu-se dizer que “vender é uma arte”. Porém, nos dias de hoje, cada vez mais permeados por dados e análises, ter talento não é o suficiente para alcançar o sucesso. Por mais que auxilie na construção da jornada do profissional, ter habilidade natural em uma área não é o bastante para atender as demandas do mercado.

O consumidor de hoje não recorre ao vendedor para tirar dúvidas básicas – isso ele faz na Internet, como aponta estudo do Google que identificou que quase 80% das pessoas pesquisa um produto antes de comprar. Ele procura um vendedor quando quer se certificar de que seu problema será resolvido. Sendo assim, o maior desafio do vendedor na atualidade é vender soluções, o que exige aprendizado e dedicação para internalizar novos métodos, competências e processos.

Confira as dicas de Ricardo Okino, diretor comercial da Camerite, plataforma de videomonitoramento, para tornar suas vendas mais assertivas por meio de conhecimento técnico. Okino é um dos palestrantes do We Are Omie 2019, evento de empreendedorismo, tecnologia e contabilidade da Omie.

Entenda a jornada do consumidor

Para obter resultados constantes, criando estabilidade para a empresa, o vendedor deve conhecer a fundo cada etapa do processo de compra do cliente. Isso permitirá identificar erros e gargalos e fazer ajustes sempre que necessário. Documentar todas as transações auxilia o processo, já que são base para a construção de um histórico de dados sobre o qual podem-se aplicar análises e regressões.

Entre na era da automatização

Outra forma de ganho operacional é implementar tecnologias capazes de automatizar processos, como plataformas de CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente), sistemas de gestão completos que façam desde o controle de estoque à geração de boletos e notas fiscais, ou um dashboard para observar os indicadores de eficiência.

Soft skills são diferenciais na hora de vender

Entre elas estão a autorresponsabilidade, mecanismo que ajuda a identificar papéis e pontos a melhorar; a capacidade de comunicação, que auxilia na venda de produtos ou serviços; e a resistência frente às adversidades. O Coachability – capacidade que uma pessoa tem de encarar críticas construtivas e usá-las para melhorar seu desempenho – também é um ponto importante a ser trabalhado.

Seja um profissional técnico

Escuta ativa aliada a questionamentos assertivos favorecem o entendimento do objetivo do cliente. Dessa forma, é possível corresponder às suas expectativas. A oratória, que envolve usar a entonação correta e ter uma boa postura corporal, é fundamental para o processo de convencimento do consumidor.

Para conferir o conteúdo da palestra de Ricardo Okino e de outros participantes do WeAreOmie com 15% de desconto utilize o cupom pl_ricardookino.

Insights sobre Tecnologia e Transformação

Por César Samuel Ferreira Schneider

Evolução e desenvolvimento das pessoas e sociedades são aspectos inerentes à transformação digital

Durante toda a história da evolução humana e das civilizações, a tecnologia (talvez não como a imaginamos hoje) foi fator preponderante no desenvolvimento das atividades profissionais e determinante na condição de situar culturas ao redor de hábitos e métodos.

Para isso, vamos entender melhor o que é tecnologia:

Ambas as palavras vêm do grego e nos mostram que a tecnologia possui vários significados em sua origem, tratando-se da arte, do raciocínio da arte e da ciência. Genericamente, podemos definir tecnologia como o conjunto de conhecimentos e informações organizados em prol da resolução de problemas (Correia, 1999).

Esta afirmação revela um significado que foi distinguido por nossos antepassados. A partir do momento que se deram conta destes conceitos, os mesmos iniciaram estudos para mapear e identificar os métodos pelos quais as sociedades evoluíram e como poderiam progredir para se transformar culturalmente e tecnologicamente.

NO NOSSO CASO…

Atualmente dispomos da tecnologia em um estágio próximo a seu state-of-the-art (i.e.: estado da arte, algo em sua forma mais refinada). Grande parte de nossa sociedade gira em torno dela, dispomos de ferramentas que nos conectam de forma pessoal (Facebook, Whataspp, redes sociais em geral) e profissional (Outlook, Linkedin, Slack etc). Somos parte ativa desta aceleração e integração dos meios tecnológicos no cotidiano para melhoria da vida humana e profissional.

Dentro dos ambientes corporativos, existe a necessidade de encontrar o equilíbrio entre o pensar dos pontos de vistas estético da interface, técnico dos desenvolvedores e prático do usuário. Além da utilização de métodos que aguçam os sentidos e a criatividade, tais como Design Thinking, que nos tornam equivalentes e capazes na busca destes objetivos.

Uma característica que define a forma como a tecnologia é movimentada a partir da transformação é o elo presente entre a produção tecnológica e o consumidor final. Produtos como softwares tendem à constante atualização mediante a criação e utilização de formas de conversar com o usuário, reaproveitando informações e processos em prol da otimização dos sistemas. Esta transformação digital é feita para o produto estar mais próximo da experiência ideal do usuário e são necessários experimentos para validar seu formato.

É possível notar as melhorias que os softwares são capazes de criar a partir de programas de gerenciamento na área de Business Intelligence (PowerBI, Apache Spark) e Inteligência Artificial (chatbots). Eles geram gráficos automaticamente ou respondem perguntas aos gestores e sistemas de monitoramento, adaptando-se aos processos e componentes (automação inteligente), entre outros. Estas otimizações são geradas por meio do uso inteligente das informações presentes dentro das organizações.

Com isso, verifica-se que a transformação tecnológica acompanha o desenvolvimento humano e possui grande importância na capacidade de fornecer interação entre as pessoas onde quer que elas estejam e melhorar os processos organizacionais existentes através do processamento da informação.

César Samuel Ferreira Schneider, da área de Desenvolvimento Organizacional da CINQ Technologies.

Referência

CORRÊIA, Maíra Baumgarten. Tecnologia. Inc: CATTANI, Antonio D. (Org.). Trabalho e
tecnologia: dicionário critico. Petrópolis, RJ: Vozes: Editora da Universidade/UFRS, 1999
(p.250).

Tags, , ,

Como a Semantix cria ações para atrair, reter e engajar seus colaboradores

Atrair, reter e engajar profissionais com formação específica em tecnologias tem sido o principal objetivo desta empresa de tecnologia em São Paulo. A Semantix, empresa que atua com tecnologias de Big Data, Internet das Coisas e Inteligência Artificial, está promovendo ações que visam à retenção e o engajamento desse perfil de colaborador que é altamente disputado pelo mercado. O objetivo é tornar atrativo a forma como esse perfil se vê e é enxergado pela empresa, além de expor a sua valorização.

Só para este ano, a companhia reestruturou todo o pacote de remuneração de seus funcionários, seguindo as práticas alinhadas com o mercado. Isso inclui incentivos de curto e longo prazo e plano de carreira. Além dos benefícios de vales refeição e alimentação, auxílio creche e plano odontológico, estão oportunidades para atuar no exterior, promoção de curso de línguas totalmente pago pela empresa e incentivos a funcionários que adquirirem certificações com provedores parceiros.

“Estamos trazendo soluções equivalentes ao mercado tanto em remuneração total, quanto em relação aos projetos de carreira, engajamento e investimento em capacitação”, afirma Cláudia Pierangeli Gonçalves, head de Recursos Humanos da Semantix. “Com isso, buscamos também atrair novos talentos, que muitas vezes já procuram a empresa para aprender sobre estas novas tecnologias”, complementa.

Atuando com tecnologias específicas, a Semantix é parceira na América Latina de empresas norte-americanas, como a Cloudera e LucidWorks, ambas especializadas em big data analytics. Com isso, a brasileira passa a ter acesso a essas tecnologias, que por sua vez chamam a atenção de profissionais que buscam especializações. “Um de nossos principais pilares é transferir conhecimento de novas soluções e alta tecnologia para os nossos colaboradores”.

E é por meio desses profissionais que a própria companhia incentiva a transferência de conhecimento com bonificação adicional. Por meio de uma plataforma de Educação a Distância (EaD) criada pela Semantix, conhecida como Edutech, que promove cursos de tecnologia para o público geral e público interno, o funcionário que cria e desenvolve novos conteúdos educacionais são remunerados. A ideia com isso é incentivar a transmissão de conhecimento, com as trilhas de aprendizado e ao mesmo tempo, valorizar o capital humano na própria empresa.

Além de investir em capacitação, a Semantix investe em parcerias com universidades. A startup possui laboratórios de dados em instituições como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap). A ideia é que pesquisadores e estudantes inovem e desenvolvam novas experiências com engenharia e ciência de dados em um ambiente colaborativo. “Os projetos possuem seis meses de duração e os alunos que se destacam no desenvolvimento das tecnologias possuem efetivação garantida no time da empresa”. Mais de dez profissionais já saíram de projetos como este.

A empresa, porém, ainda encontra muita dificuldade em encontrar profissionais com perfil sênior. Segundo a head de RH da Semantix, uma vaga que demanda conhecimentos técnicos mais específicos pode levar, em médias, 30 dias para ser ocupada. “A maioria dos nossos profissionais de perfil sênior não vieram do mercado, foram treinados e capacitados dentro da própria Semantix. A tecnologia que utilizamos são qualificações de poucos profissionais disponíveis no ramo”, afirma.

Além da oferta de soluções próprias em Big Data, Inteligência Artificial e Internet das Coisas, a Semantix presta ainda consultorias, treinamentos e suporte para tecnologias de parceiros. Recentemente, a empresa foi destaque no Liga Insights Martechs, estudo realizado pela Liga Ventures, aceleradora especializada em gerar negócios entre startups e grandes corporações.

ADP recebe o prêmio RH, CEOs e Marcas Mais Admiradas de 2019

A ADP – uma da maiores fornecedoras de soluções para a gestão de capital humano no mundo – foi reconhecida novamente em seu mercado de atuação. Dessa vez, com o troféu RH, CEOs e Marcas mais Admiradas 2019, concedido pelo Grupo Gestão RH, que há quase 30 anos brinda seu público com conteúdos e iniciativas com foco na gestão de pessoas.

Na categoria RH Mais Admirados, o prêmio foi recebido pela vice-presidente de Recursos Humanos da companhia para a América Latina, Mariane Guerra, que comemorou a presença da ADP no top 10, junto com nomes como Google, iFood, IBM, Itaú, McDonald’s, Coca Cola, Heineken e Loreal.

“É uma honra estar entre os dez RHs mais admirados do País! Vejo essa conquista como o resultado de um trabalho consistente de gestão de pessoas, em que o mais importante é a valorização de cada um pelos potenciais únicos, com oportunidades reais de desenvolvimento e compromisso com a diversidade”, ressalta Mariane.

A ADP também marcou presença na lista dos dez CEOs mais admirados do Brasil com o presidente da companhia para a América Latina, Cesar Marinho. O executivo dividiu o reconhecimento com empresas como Johnson & Johnson, IBM, Burger King, Magazine Luiza, Itaú e Bradesco. “A ADP tem uma história de 70 anos, sendo mais de 50 apenas no Brasil. Ao longo desse tempo, conseguimos equilibrar resultado financeiro e compromisso com as pessoas que constroem a nossa marca, dentro e fora da companhia. E é isso que nos torna uma das empresas mais admiradas no nosso segmento”, pontua o executivo.

Hackathon da Fiesp lança desafios nas áreas de desburocratização e governo digital

A Fiesp e o Governo Federal promovem a 9ª edição do Hackathon, nos dias 15 e 16 de junho, na sede da Federação, na Avenida Paulista. O evento é uma maratona na qual os participantes passam dois dias desenvolvendo soluções tecnológicas para promover a inovação. Neste ano, os desafios são nas áreas de Desburocratização e Governo Digital. O objetivo do Hackathon é selecionar projetos capazes de colaborar na transformação e inclusão dos serviços públicos federais na era digital, ajudando a solucionar problemas de toda a sociedade. As inscrições terminam no dia 9 de junho e podem ser feitas no site: www.fiesp.com.br /hackathon

As equipes participantes terão acesso a tecnologias de última geração e serão orientadas por grandes especialistas da área. Os critérios para avaliação das melhores soluções tecnológicas são: protótipo, código fonte e apresentação. A programação inclui palestras, brainstorming e mentorias gratuitas para todos os participantes. Como prêmio, um representante de cada equipe vencedora nas duas categorias ganha uma semana em Copenhagen, país número um no mundo em governo digital, com direito a um curso de metodologias e ferramentas para transformação digital.

Desde a 1ª edição, mais de 800 pessoas já participaram do Hackathon da Fiesp, para desenvolver soluções tecnológicas nas áreas de: educação, saúde, segurança, indústria automobilística, indústria eletroeletrônica, pedofilia e corrupção.

9º EDIÇÃO DO HACKATHON

Dias: 15 e 16 de junho

Local: Prédio da Fiesp (Avenida Paulista, 1313)

Mais informações e inscrições: www.fiesp.com.br/hackathon

Locaweb promove 2º Hackathon com 10 mil reais em prêmios

A Locaweb, líder de serviços digitais no mercado brasileiro, promove nos dias 14 e 15 de junho o seu segundo Hackathon na sede da empresa em São Paulo. O evento vai ser uma maratona de desenvolvimento que os participantes devem solucionar desafios reais da companhia.

Serão 10 grupos de 5 profissionais (dois desenvolvedores, duas pessoa de Business/Marketing e uma de UX/Design) já selecionados, que ficarão no mesmo ambiente para estimular a cocriação e diferentes soluções. Os prêmios serão de 5 mil, 3 mil e 2 mil reais para o primeiro, segundo e terceiro grupo colocado, respectivamente. As melhores ideias vão ter uma mentoria pós-evento com orientações para implementação dos projetos.

“O Hackathon foi implementado na empresa para proporcionar um ambiente divertido para inovação, aumentando o engajamento e ownership dos Locawebers em um espaço para discussão de novas ideias e desenvolvimento de soluções”, disse o CEO da Locaweb, Fernando Cirne. O objetivo é estimular o pensamento criativo por meio de metodologia ágil, design thinking, transformação digital, colaboração e cooperação.

Em 2018, o tema foi “como a Locaweb pode facilitar o dia a dia do empresário?” e contou com 41 participantes. Além do número de participantes, a nova edição terá um aumento no prêmio, o dobro de mentores e pitches mais curtos.

O Hackathon Locaweb vai ter o apoio da consultoria G8 Ideia e Inovação e vai contar com a participação do especialista Fernando Rych, consultor de Hackathons da Campus Party e IBM. A maratona começa às 15h da sexta-feira (14) e vai até às 21h30 de sábado (15).

Bossa Nova Investimentos contrata nova community manager

A Bossa Nova Investimentos, a venture capital mais ativa da América Latina, acaba de anunciar a chegada da empreendedora Jeniffer Medeiros para reforçar o time interno e promover iniciativas de aproximação dos mais de 450 founders que fazem parte da Rede Bossa. “Estamos muito confiantes com a contratação da Jeniffer por toda a bagagem que ela acumula no desenvolvimento de ecossistemas de inovação. Sem dúvida, ela trará novas ideias e formas eficientes de promovermos a troca de experiências e integração dos empreendedores”, comemora Pierre Schurmann, CEO da Bossa Nova.

Formada em Gestão da Informação pela Universidade Federal de Uberlândia, Jeniffer é referência quando se trata de ecossistemas de startups e, neste sentido, já tem um currículo de dar inveja. Em 2016, participou do primeiro programa de aceleração, o Lemonade, de onde saiu premiada como melhor empreendedora. Também ajudou a fundar a Comunidade Colmeia, a primeira a reunir startups e diversas organizações públicas e privadas com o objetivo de incentivar o empreendedorismo em Uberlândia (MG).

Os mais de oito anos de experiência com desenvolvimento e execução de planejamentos estratégicos, reestruturação organizacional e gestão de projetos, deram à profissional os aprendizados que ela necessitava para traçar um caminho de sucesso fora de empresas tradicionais. “Desde o primeiro programa de aceleração que eu participei entrei de cabeça nesse universo empreendedor e sempre quis aprender o máximo que pudesse para colocar em prática”, revela a profissional que também fundou as startups Ampyou e Beez.

Como community manager Jeniffer terá o desafio de acompanhar de perto o dia a dia das startups investidas pela Bossa Nova para identificar oportunidades de integração e novos negócios para os fundadores. “O princípio básico de todo ecossistema é o apoio mútuo. Um ajuda o outro e, no final, todos ganham. Pretendo ser uma facilitadora desse movimento natural de expansão da comunidade de startups da Rede Bossa”, afirma a profissional que também atua como mentora, ministra palestras, escreve sobre empreendedorismo, organiza eventos e Hacktwons e é voluntária no projeto Uberhub Codeclub que forma jovens de escolas públicas em lógica de computação.

Juntos no palco do Best Practice Day, CI&T e Itaú Unibanco apresentarão impactos da Transformação Digital

Nos próximos dias 11 e 12 de junho, o Centro de Convenções do Senac Santo Amaro, em São Paulo, vai sediar a terceira edição da Conferência Internacional de Lean Management e Transformação Digital, o Best Practice Day. A CI&T, multinacional brasileira especializada na transformação digital de grandes marcas e com presença global, e Itaú Unibanco estarão juntos no palco para compartilhar aprendizados e impactos com a Transformação Lean Digital nos negócios de investimentos e cartões do banco.

Na ocasião, os diretores da instituição financeira, Cláudio Sanches de Investimentos e Previdência e Rubens Fogli de Negócios Digitais, juntamente com Solange Sobral – vice-presidente de Negócios da CI&T -, falarão sobre as estratégias e execução do caso de sucesso “Driving by Impact”.

O Itaú Unibanco abordará as fases da sua jornada de Transformação Digital em suas unidades de investimentos e cartões. “Ao longo do processo passamos por mudanças de mindset, de cultura organizacional e na plataforma tecnológica. Tínhamos grandes desafios com relação à competitividade do mercado e necessidades de estreitar o relacionamento com clientes. Saímos de uma instituição com organização hierárquica tradicional para aplicar o Lean em escala e ganhar velocidade com processos mais consistentes, guiados por dados, aliados a retenção de nossos talentos e entrega de experiências com real valor para nossos clientes”, ressaltou Rubens Fogli de Negócios Digitais do banco.

“Há mais de uma década temos aplicado o Lean para transformar os próprios negócios da CI&T. Desse aprendizado nasceu a nossa oferta de Transformação Lean Digital, que tem acelerado e impactado os negócios de grandes marcas, como o Itaú Unibanco”, disse Solange Sobral. “Com o avanço da tecnologia, ampliam-se os acessos dos consumidores às informações e, com isso, as pessoas passam a ter mais dados e menos fidelização com relação às marcas. Também há muitas empresas departamentalizadas, com evidentes divisões de operações. Por isso, é vital quebrar silos e programas de incentivos não integrados, que trazem baixa agilidade e economia apenas na ponta, não em escala. As grandes companhias estão começando a se movimentar nessa direção, mas para que a transformação digital aconteça o cliente deve estar no centro da jornada e as equipes devem trabalhar juntas, de forma colaborativa e com autonomia, dedicadas em resolver uma mesma questão do negócio”, destaca Solange.

A CI&T e o Itaú Unibanco elencam pilares importantes para se obter sucesso na transformação digital de grandes marcas:

– Centralidade no cliente, nem sempre as propostas são aderentes aos consumidores;
– Não subestimar a concorrência;
– Formação de times multidisciplinares (SQUADs) mais ágeis e autônomos para trabalharem juntos na resolução de problemas únicos;
– Oferta adequada ao cliente, com a entrega e experiências que gerem valor para ele.

“No processo de Transformação Digital é essencial que todas as áreas e profissionais envolvidos tenham voz para compartilhar ideias, propor novos modelos de negócio, sem medo de expor erros. Neste contexto, ousadia, humildade e resiliência são fundamentais”, diz Cláudio Sanches de Investimentos e Previdência do Itaú Unibanco. “Com o Lean como metodologia de trabalho é possível reduzir ciclos dos processos e obter resultados de impacto a cada 90 dias”, completa.

Realizada a cada dois anos no Brasil, o Best Practice Day é uma Conferência Internacional de Lean Management que reuniu em sua última edição aproximadamente 400 participantes, entre C-levels e tomadores de decisão, além de renomados especialistas Lean e de Transformação Digital. Com o tema “Competitividade para o Futuro”, a edição de 2019 traz um programa exclusivo que engloba a importância da “Virada Lean” e a entrada na Transformação Digital. Para mais informações sobre o Best Practice Day, acesse: www.best-practice-day.com.br

Duval Ferreira é o novo Head of Sales da Claranet Brasil

A Claranet, mundialmente reconhecida como uma das maiores fornecedoras independentes de serviços gerenciados nas áreas de cloud pública, cloud privada e cibersegurança, anuncia Duval Ferreira como seu novo head of sales no Brasil.

Com mais de 20 anos de experiência no mercado de TI, Duval terá a responsabilidade de liderar o departamento de vendas e expandir o portfólio de soluções da empresa, que está presente no Brasil desde 2016. O executivo reportará diretamente para Renato Paço, managing director da Claranet no Brasil.

Duval já foi diretor comercial de empresas como SoftwareOne Brasil, ITGroup e Senior Solution/Sinqia, onde foi responsável por gerir equipes multifuncionais, além de conduzir parcerias e implementar diversos projetos. O executivo, que tem MBA pela Ibmec, também foi sócio diretor da Columbus IT Brazil e cofundador da Capston Solutions Brasil.

Ao comentar sobre o novo desafio, o executivo ressalta que tem como objetivo “garantir que, através dos nossos time de vendas, alianças e marketing, estejamos próximos dos nossos clientes, entendendo especialmente sua jornada para nuvem e contribuindo com soluções que gerem um impacto positivo. Além disso, queremos dar todo suporte ao crescimento projetado em três dígitos para o próximo ano fiscal da Claranet, que se inicia em julho.”

Globalmente, a Claranet atende mais de 6.500 clientes empresariais – o grupo desenha, implementa e sustenta aplicações de negócio, dados e websites em nuvem híbrida no modelo 24×7. A empresa também possui uma estreita relação com os principais parceiros tecnológicos do mercado nacional: Amazon Web Services, Google Cloud e Microsoft Azure, atuando em projetos de Migração, Big Data, Machine Learning, ChatBots, DevOps, IoT, re-arquitetura e re-plataforma de workloads, entre outros.

Sua empresa está pronta para as transformações do marketing digital?

Por Rodrigo Souto, gerente de marketing da HubSpot para o Brasil

A adoção de tecnologia nos processos da maioria das empresas demonstra a evolução – constante e rápida – do marketing digital.

De acordo com um estudo da Forrest Research, 70% dos anunciantes devem empregar plataformas de dados para superar os gargalos de informação. Isso porque dados isolados de clientes inibem comunicações multicanais eficazes, e por isso, as plataformas estão ganhando popularidade como uma forma de conectar as informações dos clientes em vários sistemas.

Além disso, outra previsão indica que, em 2019, mais de 20% das plataformas vão contar com tecnologias como inteligência artificial para ajudar os profissionais de marketing a dimensionar os esforços de personalização, conhecer melhor o usuário e assim poder entregar conteúdo de uma marca/empresa de forma mais objetiva.

Independentemente do avanço da tecnologia, a humanização será sempre um diferencial que não pode ser deixado de lado, mas, sim, incorporado nessa nova maneira de “conversar” com o cliente. Neste processo, é fundamental se atentar a alguns pontos que, quando olhados de forma minuciosa e com certa cautela, permitem que a estratégia seja, de fato, a mais assertiva:

• Pessoas qualificadas – Para fazer a ponte entre os dados e desafios reais em toda jornada do cliente, é fundamental que seu time conte com pessoas qualificadas, com habilidades tanto para lidar com as tecnologias que estão à disposição, quanto para conversar com os clientes e oferecer o que buscam na hora certa – um pequeno desvio na comunicação e um cliente pode ser perdido;

• Profissionais antenados – No marketing digital, o conceito de funil passa por uma transformação. Vemos cada vez mais a ascensão do formato de “Flywheel”, modelo onde o foco é 100% no atendimento do cliente. Toda a experiência deve ser acompanhada e cada atividade durante seu percurso representa um insight e irá impactar nas demais ações, ajudando a desenhar uma estratégia toda a redor do cliente;

• Comunicação real time – o crescimento global do mercado de chatbots deverá ser a taxas anuais de 24% até 2025. Conversar com o cliente sempre foi necessário para entender a demanda. E colocar o cliente no centro da estratégia exije o investimento em tecnologias de conversação como lives, SMS e Messenger. Mas é importante sempre lembrar que o atendimento humanizado ainda é essencial em um dado momento da conversa para personalizar e contextualizar o envolvimento em várias escalas.

• Segurança – Por fim, mas não menos importante, é necessário enfatizar que com o alto volume de informações compartilhadas, as organizações devem trabalhar em conjunto com o departamento jurídico para avaliar suas próprias práticas de coleta, armazenamento e uso de dados, incluindo as maneiras como usam as ferramentas de marketing e vendas. Apesar de ser uma medida interna, isso impacta diretamente na vida do seu cliente e é, com certeza, um diferencial enorme na hora de fidelizá-lo e garantir que ele volte sempre!

Tags, , ,

Grupo New Space apresenta diversas novidades no CIAB FEBRABAN 2019

O Grupo New Space, um dos líderes na oferta de serviços e soluções de tecnologia para os mais diversos segmentos de negócio, anuncia uma série de novidades para o CIAB FEBRABAN 2019, evento que acontece de 11 a 13 de junho, no Transamerica Expo Center, em São Paulo. Na ocasião, a empresa apresentará os dados do 4º Relatório Anual de Riscos e Fraudes no Cenário Cibernético, a sua nova unidade de negócios chamada New Space Cloud Services, além de duas novas soluções: o Scodge e o Fluxo de Retenção no Consignado.

Lançamento : Software Scodge

No mercado de meios de pagamento, a plataforma Falcon, criada pela provedora de software analítico Fico, é bastante popular. A solução é baseada em inteligência artificial e, por meio da análise do histórico de transações e de parâmetros pré-definidos, produz um score sobre cada transação realizada podendo indicar um comportamento de fraude. A sua implementação, porém, é bastante difícil e custosa, tendo em vista que o produto possui um padrão próprio com protocolo nativo, diferente do habitual para o setor, além de demandar uma série de especificidades técnicas e customizações. Graças a sua experiência tecnológica no mercado financeiro e uma parceria com a Fico, o Grupo New Space desenvolveu o software Scodge, que garante velocidade na integração, oferece customização e gerenciamento/suporte no sistema 24×7. O Scodge opera em ambientes de mainframe ou baixa plataforma.

Lançamento : Solução para Retenção/Fidelização dos Clientes do Crédito Consignado

O Fluxo de Retenção é uma solução revolucionária voltada para empresas que ofertam crédito consignado para reterem clientes que solicitarem portabilidade do contrato. O produto traz benefícios para as duas pontas: o consumidor que certamente terá o melhor desconto e o melhor negócio quando contratar um serviço de crédito consignado, e o banco, que terá um fluxo de retenção mais assertivo, com o diferencial de ser um atendimento realizado de forma 100% digital, inclusive com o uso de Whatsapp e assinatura de contrato.

4º Relatório Anual de Riscos e Fraudes no Cenário Cibernético

Produzido pela NS Prevention, empresa do Grupo New Space especializada em inteligência cibernética e prevenção a fraudes pela internet, a 4ª edição do relatório traz uma novidade: foi realizada em parceria com o Grupo DARYUS, especialista em gestão de riscos, governança e compliance. O levantamento, realizado no período junho de 2018 a maio de 2019, mostra que:

· 85% dos vazamentos consistem em dados de credenciais, variando entre CPF e e-mail ou e-mail e senha, e 15% de cartões de crédito, evidenciando claramente que em 2018 foi o ano dos vazamentos.

· O Skype foi o principal canal de comercialização de dados de cartões de crédito, com 43,7% do total, seguido por salas de IRC (Internet Relay Chat) com 25%. Na sequência, aparecem os sites de indexação e compartilhamento (10,2%) e Telegram (2,1%).

· Já em relação ao vazamento de credenciais, o canal com maior número de dados foi o IRC (20,9%), seguido de sites de compartilhamentos (9,6%), Skype (5,1%) e Telegram (0,9%).

· O estudo mostra claramente a migração do cibercrime, do Skype para o IRC, onde há baixa exposição e consequente menor monitoramento.

· O relatório também destaca os seguimentos mais afetados. Do volume total de dados coletados pela NS Prevention (1.014.588), cerca de 500.000 são do segmento de hotelaria, seguido por redes sociais (450.000), TV por assinatura (32.000), aplicativos (27.000) e E-commerce (2.600).

O Grupo DARYUS apresentará a Pesquisa Nacional de Segurança Nacional com objetivo de analisar a realidade do cenário nacional de segurança da informação nas empresas brasileiras. O levantamento foi realizado em agosto de 2018, é dirigido ao preparo das empresas para atender a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, regulamentação que entrará em vigor em Agosto de 2020

Apresentação da New Space Cloud Services

A New Space Cloud Services é a mais nova unidade de negócios do Grupo New Space, marca a entrada da companhia no mercado de Nuvem e possui ofertas de serviços de migração, gerenciamento e otimização de Cloud. Também conta com consultoria para definição da melhor estratégia, acompanhamento dos processos de implantação e operação, monitoramento (sistema 24x7x365) e convergência com outras soluções da New Space. Vale destacar ainda a parceria com os principais fornecedores do mercado, entre eles Amazon, Google, Microsoft, IBM e Oracle.

Palestras

O diretor de inteligência cibernética do Grupo New Space Thiago Bordini vai participar de duas palestras com o tema segurança da informação. A primeira – Como a I.A. se tornou uma poderosa aliada no combate ao crime financeiro – acontecerá no dia 12/6, das 14h45 às 15h45, no auditório F1. Na ocasião, serão apresentados cases de sucesso e insights sobre a adoção de inteligência artificial e machine learning no combate ao crime cibernético.

No dia seguinte, 13/6, Bordini participa do painel Inteligência e contra inteligência no mapeamento de ataques, que acontece das 11h15 às 12h15, também no auditório F1, em que discutirá as previsões e tendências de ciberataques para 2019 e 2020.

Tags, ,

boostLAB, do BTG Pactual, abre inscrições para potencialização de startups em nível avançado

O BTG Pactual, maior banco de investimentos da América Latina, abre inscrições nesta semana para a quarta edição do boostLAB, programa de potencialização para startups em nível avançado, as chamadas scale-ups, com grande possibilidade de crescimento. O programa conta com mentoria e metodologia da ACE, uma dos maiores empresas de investimento em startups e inovação corporativa da América Latina.

Nessa edição, buscam principalmente iniciativas ligadas a fintechs, machine learning, real estate, big data, agrotechs, insurtechs, blockchain, entre outras. É importante que as scale-ups tenham ao menos dois sócios com dedicação exclusiva, produto pronto, tração e vendas recorrentes para resolver problemas reais de forma escalável. As empresas podem ter recebido aportes em nível Seed, Séries A ou posteriores.

“Em pouco mais de um ano de boostLAB, ajudamos na evolução e desenvolvimento de 20 startups, investimos em quatro delas, e fizemos negócios com quase todas. Além disso, fomos reconhecidos como o melhor centro de inovação da América Latina*”, afirma Frederico Pompeu, sócio do BTG Pactual responsável pelo boostLAB.

A quarta edição do boostLAB pretende superar a marca de 200 empresas inscritas alcançada no Batch anterior. Dentre elas, serão selecionadas de seis a oito para seguirem no programa durante cinco meses. As inscrições vão até 26 de julho e devem ser feitas pelo site: www.boostlab.com.br/. O boostLAB fica localizado em São Paulo, no WeWork Faria Lima.

“As primeiras edições do boostLAB foram um sucesso e pretendemos, cada vez mais, auxiliar esses negócios, com mentorias de excelência para suprir dificuldades, fortalecer qualidades e guiar as startups para o crescimento ainda mais acelerado”, diz Pedro Waengertner, CEO da ACE e mentor no boostLAB.

Incentivos para as startups

A iniciativa prevê a realização de parcerias e projetos piloto com o BTG Pactual, empresas parceiras, fornecedores e demais integrantes de seu ecossistema. As selecionadas recebem mais de R$ 300 mil em créditos e benefícios com empresas parceiras como Amazon, Google e Oracle, entre outras.

Um dos pontos de destaque do boostLAB é a proximidade com os sócios e diretores sêniores do BTG Pactual, que oferecem mentoria e dividem suas experiências por meio de um Conselho. Cada um dos oito envolvidos tem um papel fundamental na estrutura do programa e na melhor integração entre as startups e o Grupo. São eles: Frederico Pompeu – que tem dedicação exclusiva ao programa -, Renato Mazzola (Head do Private Equity), Gustavo Roxo (CTO), Marcelo Flora (Head do BTG Pactual Digital), José Vita (Membro do Comitê Executivo), Gabriel Motomura (lidera o negócio de crédito para PMEs), Mateus Carneiro (Head do RH) e André Alves (Head de Marketing).

As Scale-ups também contam com um time grande de mentores da ACE e do Google Launchpad, além dos conselhos de um time de executivos com grande destaque em suas áreas de atuação, como Stelleo Tolda (COO do Mercado Livre), Cláudio Galeazzi, grande referência em reestruturações de empresas no Brasil, e Sônia Hess, ex-CEO da Dudalina, eleita pela revista americana Forbes como a terceira mulher de negócios mais poderosa do Brasil. Quem acaba de se juntar ao time é Joel Rennó, CFO da OLX, empresa global de comércio eletrônico.

Foco em inovação

Na última semana, o BTG Pactual anunciou a criação de uma unidade full service de varejo que consolida suas iniciativas digitais nesse segmento. A unidade será liderada pelo sócio sênior do BTG Pactual Amos Genish, empreendedor bem sucedido, amplamente reconhecido pela sua experiência em tecnologia e inovação.

O objetivo da unidade é oferecer aos consumidores e empreendedores uma experiência bancária inovadora, transparente e completa. Isso engloba soluções de investimentos, conta corrente e banco transacional, serviços financeiros a PMEs, serviços bancários de crédito ao consumidor e plataforma de seguros e previdência. Essa oferta será feita por meio do BTG Pactual digital e também das participações no Banco Pan, Too Seguros e na BIT Pagg e BIT Seguros. A nova área englobará análise de dados, marketing de performance e user experience por meio de serviços prestados pela Decode. Sob o guarda-chuva da nova área, estará também o boostLAB.

“Com a criação da unidade digital liderada pelo Amos Genish, acredito que seremos capazes de ampliar e intensificar ainda mais o relacionamento com o ecossistema”, diz Pompeu.

* Prêmio The Innovators 2019, da Global Finance

Tags, , ,

5 dicas imperdíveis sobre perfis comportamentais

Entender os diferentes perfis comportamentais é uma tarefa muito importante para conhecer melhor a sua equipe e trabalhar no desenvolvimento de cada um de seus membros, o que é essencial para alcançar melhores resultados em todos os setores de uma empresa.

Grande parte dos conflitos entre os membros de um time deve-se a essa falta de entendimento dos perfis comportamentais, já que cada pessoa é diferente da outra e têm uma bagagem educacional, cultural e emocional distinta.

Portanto, a empatia e a tolerância são pontos chave na gestão de pessoas e é por isso que existem tantos estudos sobre os perfis comportamentais no mercado.

Segundo o Netas Treinamento empresarial e desenvolvimento de pessoas, cada estudo classifica os perfis com nomenclaturas diferentes, porém, vamos citar aqui as classificações da metodologia, que dividiu os perfis comportamentais em quatro: os comunicadores, os executores, os planejadores e os analistas.

1. Utilize o perfil comportamental no processo seletivo

O perfil comportamental é algo que pode ser usado desde o processo seletivo, para garantir contratações mais assertivas e alinhadas com a missão, visão e valores da companhia.

O fato é que hoje em dia, muitas vezes o perfil comportamental deve falar mais alto do que os conhecimentos e habilidades do candidato na hora da seleção. Isso porque as habilidades técnicas podem ser desenvolvidas com mais facilidade do que as comportamentais, visto que cada profissional tem um perfil divergente.

Claro que existem cargos extremamente técnicos, que exigem conhecimentos e experiências mais amplas, mas vai do recrutador saber identificar essas necessidades e desenhar o perfil desejado para a vaga, antes mesmo de ela ser divulgada.

Portanto, depois de definir o perfil comportamental e técnico ideal para trabalhar em sua companhia, escolha um bom teste comportamental para avaliar o candidato no processo seletivo e facilitar a sua escolha.

2. Melhore a gestão de pessoas com o perfil comportamental

Conhecer o perfil comportamental de cada profissional da sua equipe vai facilitar bastante a gestão de pessoas em sua companhia.

Por isso, além de aplicar um teste de perfil comportamental para os candidatos nos processos seletivos, aplique também em seus atuais colaboradores, a fim de entender melhor as características de cada um deles e desenvolver estratégias para otimizar os resultados da equipe.

Esse teste pode ser reaplicado uma vez ao ano, para observar as mudanças e fazer as alterações necessárias. Isso ajuda inclusive na construção de planos de carreira, na aplicação de feedbacks e na criação de ações de melhoria de clima organizacional, por exemplo, já que com esses resultados em mãos, o gestor saberá como agradar melhor a sua equipe.

3. Delegue tarefas com base nos perfis comportamentais

Saber avaliar os perfis comportamentais é fundamental para manejá-los de maneira correta. Por isso, o gestor deve se interessar muito pelo tema e estudá-lo constantemente.

Depois de compreender melhor quais são as características e os pontos fortes e fracos de cada perfil comportamental, fica muito mais fácil delegar e distribuir tarefas que sejam mais motivadoras para cada um dos colaboradores.

Certamente, ainda haverá tarefas menos desejadas por eles, porém, se o gestor acertar na delegação da maioria, construirá um ambiente muito mais motivador e satisfatório para toda a equipe, explorando ao máximo o potencial de cada um.

4. Valorize e explore as diferenças entre seus funcionários

Trabalhar com perfis comportamentais diferentes é algo extremamente positivo para uma organização e o desenvolvimento pessoal e profissional de seus membros.

O alinhamento de valores deve ser conciso, porém as outras características de um perfil comportamental podem e devem ser diferentes, já que cada cargo e função exige capacidades diferentes.

Existem pessoas que são mais comunicadoras, enquanto outras são mais analíticas e isso deve ser valorizado e explorado da maneira correta, para que seus funcionários entendam que a união de todos esses perfis é que farão com que a organização alcance às metas e objetivos propostos.

5. Utilize os perfis estrategicamente nos treinamentos corporativos

Pode ser que sua equipe atual não tenha os perfis comportamentais ideais para o desempenho de suas funções ou que não estejam alinhados com os perfis desejados pela companhia.

“Neste momento, os treinamentos corporativos entram como uma grande solução e os treinamentos vivenciais se destacam, já que promovem experiências impactantes e com grande poder inspiracional e de identificação entre os membros de um time, tanto entre si quanto com os valores da empresa”, finaliza Fábio Abate, consultor e sócio diretor do Netas Treinamento empresarial e desenvolvimento de pessoas.

Como alavancar o seu e-commerce nos marketplaces

Já imaginou fechar centenas de vendas em poucas horas com um baixo investimento? Na prática, isso pode se tornar realidade por meio de um ou vários marketplaces. A iniciativa surgiu com o intuito de simplificar o sistema de compra-venda ao trazer os benefícios dos shoppings centers para o ambiente virtual. Ou seja, o consumidor tem acesso a vários produtos e serviços de diversas marcas em um único local com apenas um clique. Já do outro lado da tela, os pequenos e médios empresários conseguem aumentar a credibilidade do seu empreendimento e sua lucratividade.

Segundo a Precifica, os marketplaces cresceram 90,7% no último ano. o todo, o nicho foi responsável por 18,5% do faturamento de empresas varejistas. No entanto, o crescimento do empreendimento na plataforma depende da gestão. Diante desta realidade, Thiago Mazeto, head de Experiência do Cliente da Tray, unidade de negócios de plataformas para e-commerce da Locaweb e parceira dos maiores marketplaces do Brasil, como Amazon, Americanas e Submarino, listou as seis principais dicas para ter sucesso nesta jornada. Confira abaixo:

1. Defina o seu produto

“Para vender em um marketplace, é necessário ter uma estratégia de negócio clara e objetiva. Portanto, o primeiro passo para o ingresso neste ambiente trata-se da definição dos produtos a serem comercializados uma vez que não há gastos com aluguel, decoração, colaboradores e outros aspectos”, explica o especialista em e-commerce. Nesta fase, é imprescindível avaliar o portfólio da empresa a fim de encontrar itens que consigam destacar-se no momento do anúncio e dentre a concorrência. Lembrando que nem sempre o que vende bem em uma loja física, terá resultados iguais no e-commerce. Neste processo, também é interessante estudar as plataformas disponíveis para verificar o que as pessoas estão vendendo e qual é o melhor local para integrar a loja em questão de benefícios e público. Depois de consolidar as vendas, é possível investir em branding.

2. Precificação

Em qualquer marketplace, o consumidor pode organizar suas buscas por menor preço e comparar com todas as opções disponíveis. Então, além de produtos e serviços de qualidade, as pessoas também estão em busca de valores que caibam no bolso. “Neste caso, a atitude ideal é analisar a precificação da concorrência a fim de desenvolver uma margem de preço justa para determinado mercado. No início, talvez seja preciso sacrificar parte do lucro para ganhar relevância e vender mais posteriormente. Dica: promoções são uma ótima forma de se destacar e continuar tendo o lucro esperado. Com uma promoção de R$5,00, o lojista pode vender muitos mais do que o esperado e recuperar o investimento, por exemplo”, revela Mazeto.

3. Ganhe relevância

A construção dos anúncios deve ser feita com calma para agregar valor ao produto por meio de imagens em alta qualidade e descrições detalhadas, o uso do SEO é recomendado para ganhar relevância nas buscas dos consumidores.

4. Seja o seu maior crítico

Tanto na fase de escolha dos produtos que serão vendidos quanto nas operações diárias do e-commerce, o empreendedor deve ser o seu maior crítico. Fazer uma autoavaliação dos produtos vendidos, preços, condições, descrições e imagens é saudável para qualquer negócio.

5. Encante o seu gerente

Quando um e-commerce faz a integração com um marketplace, o empreendedor ganha um parceiro: o gerente de marketplace. O relacionamento com esse profissional é um ponto crucial para o sucesso da loja, uma vez que ele pode priorizar a empresa quando houver uma boa oportunidade.

6. Encante os clientes

Atualmente, os clientes priorizam experiências de compra personalizadas – o que significa oferecer um atendimento de excelência de ponta a ponta. Ou seja, compreenda as reais necessidades dos clientes, tenha condições de pagamento flexíveis, não abuse do frete, cuide do empacotamento do produto e do atendimento após a compra e entrega, fidelizando o cliente não só no marketplace, mas no e-commerce da loja. Entretanto, engana-se quem pensa que o atendimento ao consumidor termina no momento em que ele recebe o produto. “É preciso atrair o consumidor para uma segunda compra. Portanto, envie um cupom de desconto ou comece um relacionamento via WhatsApp ao convidá-lo para conhecer a loja virtual. Outra opção é trabalhar em redes sociais da marca, pois um investimento de R$ 100 pode gerar um retorno de R$ 500”, pontua o head de Experiência do Cliente da Tray.

Tags, , , , ,

Netshoes é uma das marcas mais valiosas do Brasil, segundo ranking da Kantar

A Netshoes é apontada como a 29º marca mais valiosa do Brasil, segundo ranking divulgado pela Kantar neste ano. Essa colocação representa avanço de 4 posições em comparação ao ano passado – em que a companhia ocupou a 33º posição.

“É uma honra não apenas permanecer neste conceituado ranking, mas subir de posição. O fato de sermos reconhecidos nessa área mostra que nossas estratégias e nossos esforços para sempre colocar o cliente no centro de todos os processos – num tripé também formado por pessoas e tecnologia -, buscando oferecer a melhor experiência, têm sido assertivos” afirma Graciela Kumruian, COO da Netshoes. “Prezamos pelo serviço e entendemos sua importância para a construção de reputação da empresa. Por mais que seja um ativo intangível, a imagem é essencial para diferenciação no mercado e fidelização dos clientes”.

O ranking 60 Marcas Mais Valiosas do Brasil analisa as marcas de acordo com o aumento de fidelidade e compradores e com o crescimento no mercado financeiro, considerando os indicadores “poder da marca”, “valor de marca” e “escolha da marca”.

Grupo DB1 chega a 500 colaboradores e abre mais 80 vagas de trabalho

O Grupo DB1, hub de empresas de tecnologia sediadas em Maringá – PR, tem crescimento estimado em 40% para 2019, superando todas as incertezas que o nosso país e o mercado internacional possam apresentar.

Junto a outras empresas do setor, o Grupo DB1 atua há 19 anos no fomento do ecossistema de TI de Maringá. A cidade já se transformou na segunda com mais expressão no setor de desenvolvimento de software do Paraná, crescendo em taxas de até 20% ao ano.

Este crescimento acelerado nos últimos anos, ajudou a empresa a alcançar a marca de 500 colaboradores contratados pela empresa desde sua fundação. De acordo com Ilson Rezende, fundador e presidente do grupo DB1, “Fazemos parte de uma empresa de tecnologia com padrão global de qualidade e queremos posicionar as empresas do Grupo DB1 como sinônimos de serviço bem-feito, de desafio cumprido rigorosamente no prazo, de engajamento com o propósito do cliente, além de oferecer uma experiência extraordinária para quem contrata nossos produtos e serviços”, explica.

“Chegarmos aos 500 colaboradores é um marco importante. Sempre consideramos as pessoas nosso maior patrimônio. Não queremos apenas crescer, mas estar alinhados ao propósito “Seja Luz”, que estimula que todos na organização persigam o sonho de impactar positivamente e transformar o futuro de empresas e pessoas”, complementa

Quanto maior o crescimento, maior a necessidade de contratação. São 80 novos postos de trabalho para diversas cidades do país e em Buenos Aires, na Argentina:

· Analista de Requisitos/Negócios

· Agile Coach

· Analista Comercial

· Analista de Aderência (indicadores)

· Analista de Business Inteligence

· Assistente de Infraestrutura de TI

· Analista de Implantação (para São Paulo/SP e Maringá/PR)

· Analista de Implantacion (Buenos Aires/Argentina)

· Analista de Inbound

· Assistente de Projetos

· Analista de Testes

· Analista de Recrutamento e Seleção

· Analista de Redes

· Analista de Suporte

· Analista de UX/UI – Marketing

· Recepcionista (para Maringá/PR e Campo Grande/MS)

· Consultor (a) Comercial (para Maringá/PR e Porto Alegre/RS)

· Coordenador (a) de Eventos

· Desenvolvedor (a) Frontend (VueJS ou React ou Angular 2+)

· Desenvolvedor (a) .NET

· Desenvolvedor (a) Delphi

· Desenvolvedor (a) Java

Melhor cidade para se viver e uma das melhores empresas de TI para se trabalhar no país

Maringá tem atingido índices dos mais favoráveis em termos de qualidade de vida certificados pela ONU, com base no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Com pouco mais de 400 mil habitantes, a cidade de foi eleita como uma das melhores cidades para se viver, segundo estudo da consultoria Macroplan, e um dos melhores lugares do Brasil para criar os filhos, segundo ranking coordenado pela Delta Economics para o site Exame.com.

Em 2018 o Grupo DB1 recebeu as melhores avaliações do Instituto Great Place to Work: ficou entre as 30 melhores médias empresas para se trabalhar no Brasil, foi classificada como a 20ª melhor média empresa de TI para se trabalhar e eleita a 10ª melhor empresa para se trabalhar no Paraná. Já a revista Você S/A classificou a empresa como a 3ª melhor empresa de tecnologia para se trabalhar, com destaque em gestão de pessoas e clima organizacional.

Quem se interessar em participar do processo seletivo no Grupo DB1 terá a oportunidade de trabalhar em uma empresa que se preocupa com o crescimento de seus colaboradores e desenvolve em conjunto com o profissional um plano de carreira, focado no acompanhamento contínuo e checkpoints constantes como:

· Gestão de PDIs – Plano de Desenvolvimento Individual – um planejamento voltado para o desenvolvimento da carreira dos colaboradores do Grupo DB1 que define as estratégias para atingir metas e objetivos profissionais na empresa.

· Avaliação de Desempenho – a evolução é acompanhada de perto junto ao gestor da área por meio do Plano de Desenvolvimento Individual e da Análise de Desempenho, que ocorre semestralmente.

· Cultura de Feedback – treinamento e vivência que favorece o ambiente de crescimento mútuo por meio de feedbacks técnicos e de conduta entre os próprios colaboradores.

O Grupo DB1 oferece remuneração compatível com o mercado, pacote atraente de benefícios, um ambiente com metas desafiadoras, além de possibilitar que o colaborador atue em projetos de grande porte, e contar com a ajuda da empresa para colocar em prática projetos inovadores. A infraestrutura também é um diferencial, com um espaço para descanso, a Sala da Descompressão, com café, chá e frutas disponíveis o dia todo. Para detalhes sobre as vagas disponíveis e envio de currículo, basta acessar https://vagasdb1.recruiterbox.com/

Tags, ,